Calendário Eleitoral Eleições Municipais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais"

Transcrição

1 Calendário Eleitoral Eleições Municipais Em ano de eleições municipais é importante estar atento ao calendário eleitoral 2012 para as eleições municipais. O Tribunal Superior Eleitoral/TSE divulgou as datas mais importantes. Prepare sua equipe e comece a planejar suas estratégias para não perder o timing de campanha. Calendário Eleitoral 2012 Período Pré-Eleitoral 1º de janeiro A partir desta data, os institutos de pesquisa são obrigados a registrar no TSE qualquer tipo de pesquisa eleitoral. A partir do primeiro dia do ano também está proibida qualquer distribuição de bens pelo pode público e programas sociais ligados a candidatos e partidos políticos. 5 de março Data limite para o TSE expedir orientações sobre as eleições de abril Último dia para os partidos definirem como serão as eleições internas e como se dará a formação de coligações. A partir deste dia, funcionários públicos também não poderão receber aumento. 9 de maio Último dia para os eleitores transferir ou retirar o título de eleitor. 10 de junho Pelo calendário eleitoral para as eleições de 2012, a partir desta data, podem-se realizar as eleições internas para as coligações escolherem os candidatos a prefeito, vice e vereador. Após esta data, também é possível utilizar o direito de resposta, formalizar contratos para a formação de comitês. A partir desta data, é proibido aos candidatos apresentar ou comentar programas de rádio e TV. 30 de junho Segundo o calendário eleitoral 2012 divulgado pelo TSE este será o último dia para a escolha de candidatos e convenções partidárias. Calendário Eleitoral 2012 Período Eleitoral 5 de julho Último dia para o requerimento do registro de candidatos. A partir deste dia, os cartórios eleitorais ficarão de plantão.

2 6 de julho A partir desta data, segundo o calendário eleitoral 2012 publicado pelo TSE, será permitida a propaganda eleitoral em rádio e TV. Os candidatos também poderão fazer propaganda de alto-falantes nas ruas, realizar comícios e propagandas de candidatos às eleições na Internet. 7 de julho Três meses anteriores as eleições A legislação define essa data no calendário eleitoral 2012 como período em que agentes públicos não poderão nomear, demitir ou transferir funcionários públicos. Também não será possível transferir recursos da União para os estados. Candidatos a reeleição não poderão participar de programas de TV e rádio fora do horário eleitoral e nem fazer publicidade institucional a partir do dia 7 de julho. 10 de julho Último dia para os candidatos requererem o registro eleitoral caso os partidos ainda não tenha feito isto. 5 de agosto Data em que os registros eleitorais deverão ser julgados pelo TSE para serem aceitos ou impugnados. 21 de agosto Início da propaganda eleitoral gratuita de rádio e TV. 6 de setembro Data em que os partidos devem divulgar um relatório mostrando todos os recursos recebidos nas eleições. 27 de setembro Último dia para o eleitor requerer a segunda via do título eleitoral. 2 de outubro A partir desta data e até 48 horas após a eleição nenhum eleitor pode ser preso. A exceção são os casos de flagrante ou de condenados foragidos. 3 de outubro Último dia da propaganda eleitoral em rádio e TV. Além disso, dia 3 de outubro é a última data para realização de debates eleitorais. Após este dia, os candidatos também não poderão fazer aparições públicas em comícios até o dia da eleição. 5 de outubro Último dia para divulgação de propaganda política em jornal e internet. 6 de outubro Véspera das Eleições Municipais de 2012 Segundo o calendário eleitoral 2012 esta será o último dia para utilizar carros de som e alto-falantes para propaganda de candidatos. Também é o último dia para distribuição de santinhos e outros materiais gráficos e também para fazer caminhadas e carreatas a favor de candidatos.

3 7 de outubro Dia das Eleições do Primeiro Turno Às sete horas começa a instalação das seções eleitorais e montagem das mesas. Se houver ausência, eleitores presentes no local poderão ser convocados. A partir das oito horas da manhã serão realizadas as eleições. O horário de votação se encerra exatamente às 17 horas. A partir deste horário começa a apuração dos votos e divulgação dos vencedores das eleições. Durante todo o horário das eleições é permitida qualquer tipo de manifestação prócandidatos, coligação e partido desde que não feita por membros da seção eleitoral e que não caracterizam manifestação coletiva. Também não é permitido o uso de broches e adesivos de candidatos. Na cabine eleitoral, é proibido qualquer tipo de aparelho eletrônico com telefone celular, câmera filmadora e de fotografia. Em relação às pesquisas eleitorais realizadas no dia anterior as eleições, estas poderão ser divulgadas em qualquer horário. As pesquisas de boca-de-urna também poderão ser divulgadas, mas apenas após o encerramento do horário de votação. Calendário Eleitoral 2012 Período eleitoral para o Segundo Turno 8 de outubro Até as 12 horas, o TSE é obrigado a divulgar o número de eleitores que votaram. Com a informatização, normalmente os resultados das eleições são divulgados antes deste horário. Salvo em locais muito longínquos dos grandes centros ou que tiveram urnas quebradas, os vencedores são conhecidos no mesmo dia das eleições. A partir das 17 horas, é permitida a volta da propaganda eleitoral para o segundo turno utilizando alto-falante, santinho e fazendo comícios. 9 de outubro Fim do salvo-conduto a eleitores. 12 de outubro Última data para divulgação dos resultados oficiais das eleições em municípios com mais de 200 mil pessoas. Também é o último dia de apuração de votos. 15 de outubro A partir desta data segundo o calendário eleitoral para as eleições municipais de 2012, nenhum candidato ao segundo poderá ser preso, exceto em flagrante. Também é a data limite para o início da propaganda eleitoral gratuita de rádio e TV para o segundo turno. 23 de outubro Início do salvo-conduto para eleitores para o segundo turno. A partir desta data e até 48 horas após a eleição nenhum eleitor pode ser preso. A exceção são os casos de flagrante ou de condenados foragidos.

4 25 de outubro Último dia para comícios e propaganda política mediante reuniões públicas. 26 de outubro Último dia para propaganda eleitoral em rádio, TV e debates nestes meios de comunicação. Também é a data limite para propaganda eleitoral paga em jornais. 27 de outubro Último dia para propaganda eleitoral em alto-falantes, carros de som, carreatas, passeatas e materiais gráficos (como os santinhos). Dia da Eleição para o Segundo Turno 28 de outubro Eleição para o Segundo Turno Às sete horas começa a instalação das seções eleitorais e montagem das mesas. Se houver ausência, eleitores presentes no local poderão ser convocados. A partir das oito horas da manhã serão realizadas as eleições. O horário de votação se encerra exatamente às 17 horas. A partir deste horário começa a apuração dos votos e divulgação dos vencedores das eleições. Durante todo o horário das eleições é permitida qualquer tipo de manifestação prócandidatos, coligação e partido desde que não feita por membros da seção eleitoral e que não caracterizam manifestação coletiva. Também não é permitido o uso de broches e adesivos de candidatos. Na cabine eleitoral, é proibido qualquer tipo de aparelho eletrônico com telefone celular, câmera filmadora e de fotografia. Em relação às pesquisas eleitorais realizadas no dia anterior as eleições, estas poderão ser divulgadas em qualquer horário. As pesquisas de boca-de-urna também poderão ser divulgadas, mas apenas após o encerramento do horário de votação. Calendário Eleitoral 2012 Período Pós-Eleitoral 29 de outubro Data limite para divulgação do número de votantes nas eleições. 30 de outubro Fim do salvo-conduto de eleitores. 2 de novembro Última data para divulgação das eleições do segundo turno. 6 de novembro Último dia para mesários que faltaram ao primeiro turno das eleições justificarem a ausência. Também é a data limite para divulgação de gastos de partidos políticos, tal como é a última data para remoção de materiais de propaganda eleitoral.

5 16 de novembro Último dia para a proclamação de candidatos eleitos. 27 de novembro Último dia para mesários que faltaram ao segundo turno das eleições justificarem a ausência. Também é a data limite para divulgação de gastos de partidos políticos, tal como é a última data para remoção de materiais de propaganda eleitoral. 6 de dezembro Último dia para eleitores que não votaram no primeiro turno justificarem o seu voto. 19 de dezembro Último dia para a diplomação de candidatos eleitos. 27 de dezembro Último dia para eleitores que não votaram no segundo turno justificarem o seu voto. Em termos de política teremos um 2012 bastante movimentado em função das eleições proporcionais. Todas as informações deste calendário eleitoral 2012 foram retiradas do site do TSE. Estaremos monitorando qualquer alteração para manter atualizado o calendário eleitoral 2012.

Informações para o dia da eleição

Informações para o dia da eleição Tribunal Regional Eleitoral do Ceará Justiça Eleitoral Informações para o dia da eleição NO DIA DA ELEIÇÃO O QUE É PERMITIDO? É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do cidadão

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL O que é Propaganda Eleitoral? A partir de quando pode ocorrer a propaganda eleitoral? Pode ser realizada propaganda eleitoral em língua estrangeira? Quais os tipos de propaganda eleitoral permitidos? A

Leia mais

ELEIÇÕES 2012 CAMPANHA ELEITORAL

ELEIÇÕES 2012 CAMPANHA ELEITORAL 2S SOLUÇÕES pode e não pode Elaboração: Victor Ferreira João de Oliveira 2 COMÍCIOS E REUNIÕES PÚBLICAS Tradicional forma de arregimentação de pessoas para difundir a proposta do candidato, partido ou

Leia mais

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM Cartilha VOTE VOTE BEM CONSCIENTE O mês de outubro marca a escolha de quem estará, durante os próximos anos, à frente do poder no Brasil. É um dos momentos mais significativos, pois é a hora de o brasileiro

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.341*

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.341* TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.341* INSTRUÇÃO Nº 933-81.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Calendário

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.579. INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº 22.579. INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº 22.579 INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Ari Pargendler. CALENDÁRIO ELEITORAL (Eleições de 2008) O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições

Leia mais

A mais um CURSO realizado pela

A mais um CURSO realizado pela A mais um CURSO realizado pela Aqui tem qualificação de Verdade! CONTROLE INTERNO Reforma Política: o que podemos melhorar? Dr. Luiz Fernando Pereira PERÍODO 09h00 X 12h00 09/12/2015 15h às 17h Por gentileza

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO ELEIÇÕES 2010 1 I - FISCALIZAÇÃO DURANTE A VOTAÇÃO Número de Fiscais e Delegados Cada Partido ou Coligação poderá nomear dois (2) Delegados em cada Zona Eleitoral e dois (2) Fiscais

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.341 INSTRUÇÃO Nº 933-81.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.341 INSTRUÇÃO Nº 933-81.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.341 INSTRUÇÃO Nº 933-81.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Calendário Eleitoral. Eleições de

Leia mais

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.404/14, com as regras sobre propaganda eleitoral a serem seguidas nas eleições de 2014. Estão relacionados abaixo os tipos de propaganda mais comuns

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL...

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL... Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 CAPÍTULO 1 DIREITO ELEITORAL... 21 1.1. Conceito...21 1.1.1. Competência legislativa em

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. CALENDÁRIO ELEITORAL (Eleições de 2010) O Tribunal Superior

Leia mais

Instrução n o 126. Brasília DF

Instrução n o 126. Brasília DF Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Instrução n o 126 Resolução n o 23.089 Brasília DF Calendário Eleitoral (Eleições de 2010). O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições que lhe conferem o

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL PROPAGANDA ELEITORAL Katherine Schreiner katherine@eleitoralbrasil.com.br http://www.eleitoralbrasil.com.br Propaganda Política A expressão propaganda política é empregada para significar, em síntese,

Leia mais

INSTRUÇÕES DO TSE Brasília 2012

INSTRUÇÕES DO TSE Brasília 2012 INSTRUÇÕES DO TSE Brasília 2012 2012 Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Gestão da Informação Coordenadoria de Jurisprudência Setor de Administração Federal Sul (SAFS), Quadra 7, Lotes 1/2 70070-600

Leia mais

OUTUBRO DE 2013 5 de outubro - sábado (1 ano antes)

OUTUBRO DE 2013 5 de outubro - sábado (1 ano antes) Resolução TSE nº 23.390 Calendário Eleitoral - Eleições 2014 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.390 INSTRUÇÃO N 269.79.2013.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASíLIA - DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro

Leia mais

Como Funcionam as Eleições Municipais. Penas de crimes eleitorais. candidato, penalizada de acordo com o art. 39, 5º da Lei 9.504/97.

Como Funcionam as Eleições Municipais. Penas de crimes eleitorais. candidato, penalizada de acordo com o art. 39, 5º da Lei 9.504/97. 35 candidato, penalizada de acordo com o art. 39, 5º da Lei 9.504/97. Guia do Eleitor Calendário Eleitoral A distribuição de qualquer tipo de propaganda eleitoral, como santinhos ou panfletos, punível

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.450 INSTRUÇÃO Nº 525-51.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.450 INSTRUÇÃO Nº 525-51.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.450 INSTRUÇÃO Nº 525-51.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Calendário Eleitoral (Eleições de 2016).

Leia mais

INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010

INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010 INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010 Secretaria de Gestão da Informação Brasília 2010 Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Gestão da Informação Coordenadoria de Jurisprudência SAS Praça dos Tribunais Superiores,

Leia mais

INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010

INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010 INSTRUÇÕES DO TSE ELEIÇÕES 2010 SECRETARIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO BRASÍLIA 2010 Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Gestão da Informação Coordenadoria de Jurisprudência SAS Praça dos Tribunais Superiores,

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.370/2011, com as regras sobre

Leia mais

Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG

Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG EDITAL N 01/2012 Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG Os representantes da Comissão Eleitoral do Curso de Psicologia do Instituto de Ensino Superior e Pesquisa INESP

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL As regras sobre a veiculação de propaganda eleitoral estão contidas na Lei das Eleições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CHAMADA PARA ESCOLHA DA REPRESENTA DISCENTE DA FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (FACSI) A coordenação da Faculdade de Sistemas de Informação Campus Castanhal da Universidade Federal do Pará no uso de

Leia mais

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015.

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. 1 EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. A Secretaria, através da Comissão Eleitoral Central, designada pela

Leia mais

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL Art. 512. O Ministério Público Eleitoral atua perante todas as instâncias e fases do processo eleitoral, na condição de parte ou de custos legis, com a mesma legitimidade assegurada

Leia mais

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações:

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações: Senado Federal Comissão da Reforma Política TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR a) Redução de dois suplentes de Senador para um; b) Em caso de afastamento o suplente assume; em

Leia mais

T r i b u n a l S u p e r i o r E l e i t o r a l INSTRUÇÕES DO TSE Atualizada até 17.7.2014 B r a s í l i a 2 0 1 4

T r i b u n a l S u p e r i o r E l e i t o r a l INSTRUÇÕES DO TSE Atualizada até 17.7.2014 B r a s í l i a 2 0 1 4 T r i b u n a l S u p e r i o r E l e i t o r a l INSTRUÇÕES DO TSE Atualizada até 17.7.2014 B r a s í l i a 2 0 1 4 2014 Tribunal Superior Eleitoral É permitida a reprodução parcial desta obra desde que

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LEI Nº 11.300, DE 10 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre propaganda, financiamento e prestação de contas das despesas com campanhas eleitorais, alterando a Lei n o 9.504, de 30

Leia mais

REGISTRO DE CANDIDATO

REGISTRO DE CANDIDATO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL - Constituição Federal - Código Eleitoral (Lei n. 4737/65) - Lei n. 9.504/97 (Lei das Eleições) - Lei Complementar n. 64/90 (Lei das Inelegibilidades) DISPOSIÇÕES GERAIS REGISTRO DE

Leia mais

Arrecadação Gastos Prestação de contas

Arrecadação Gastos Prestação de contas Arrecadação Gastos Prestação de contas Tatão Bom de Voto História ilustrativa e simplificada de como arrecadar recursos, realizar despesas e prestar contas à Justiça Eleitoral. Arrecadação Gastos Prestação

Leia mais

Propaganda Eleitoral

Propaganda Eleitoral Noções gerais sobre Propaganda Eleitoral Diogo Mendonça Cruvinel Assistente de Apoio à Propaganda Eleitoral TRE-MG 2º Seminário de Legislação Eleitoral Câmara Municipal de Belo Horizonte 24/04/2014 Legislação

Leia mais

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas Em comentário anterior foram abordadas as condutas vedadas a agentes públicos e candidatos no período eleitoral, compreendido

Leia mais

NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA

NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA A Comissão Eleitoral estabelece normas para eleição dos membros da CIPA da Fundação de Ensino e Pesquisa de Itajubá FEPI. Art. 1º - Até 45 (quarenta e cinco) dias

Leia mais

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina Eleição triênio 2012/2015 A comissão eleitoral reunida no dia 14.08.2013

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS 1. FINALIDADE 1.1. O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer normas e procedimentos para a eleição do Representante Suplente dos participantes Assistidos, do Plano de Suplementação e Aposentadorias,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA.

RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA. RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA. Dispões sobre a Propaganda Eleitoral bem como outros informes sobre o Processo de Escolha dos Membros do Conselho Tutelar de Esplanada-BA para a gestão

Leia mais

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encontra-se em curso, no Congresso Nacional, uma proposta de reforma que aborda questões consideradas

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 FISCALIZAR É UM DIREITO...3 DOS FISCAIS...4 DAS CREDENCIAIS...4. DAS URNAS e DO CADERNO DE ELEITORES...5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 FISCALIZAR É UM DIREITO...3 DOS FISCAIS...4 DAS CREDENCIAIS...4. DAS URNAS e DO CADERNO DE ELEITORES...5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 FISCALIZAR É UM DIREITO...3 DOS FISCAIS...4 DAS CREDENCIAIS...4 DAS URNAS e DO CADERNO DE ELEITORES...5 DA SUBSTITUIÇÃO DE URNAS...7 DA VOTAÇÃO...7 DA MESA RECEPTORA...9 DA VOTAÇÃO

Leia mais

EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS PARA O BIÊNIO 2015-2016

EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS PARA O BIÊNIO 2015-2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE UFAC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS/INGLÊS EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS

Leia mais

Prefácio 11 Introdução 13

Prefácio 11 Introdução 13 Sumário Prefácio 11 Introdução 13 1. Contextualização: Internet, redes sociais sob a ótica da responsabilidade jurídica e o Marco Civil da Internet 17 1.1 A regulamentação jurídica da internet 19 1.1.1

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1.º Assembleia eleitoral 1. O presente Regulamento Eleitoral estabelece o conjunto de regras

Leia mais

Eleições Municipais 2016. Propaganda

Eleições Municipais 2016. Propaganda Eleições Municipais 2016 Propaganda Material confeccionado pelo setor jurídico do PMDB/RS. Ressalta-se que este material vem sendo alterado conforme a realização dos eventos Rota da Vitória - o PMDB no

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012 (nº 6.397, de 2013, na Câmara dos Deputados),

Leia mais

TEMAS DA REFORMA POLÍTICA

TEMAS DA REFORMA POLÍTICA TEMAS DA REFORMA POLÍTICA 1 Sistemas Eleitorais 1.1 Sistema majoritário. 1.2 Sistema proporcional 1.2 Sistema misto 2 - Financiamento eleitoral e partidário 3- Suplência de senador 4- Filiação partidária

Leia mais

75,%81$/ 683(5,25 (/(,725$/ BRASÍLIA

75,%81$/ 683(5,25 (/(,725$/ BRASÍLIA 75,%81$/ 683(5,25 (/(,725$/ 2 a edição BRASÍLIA SECRETARIA DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SEÇÃO DE PUBLICAÇÕES TÉCNICO-ELEITORAIS 2002 ã Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Superior Eleitoral DG Secretaria

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL Termina no próximo dia 6 de novembro o prazo para a entrega das prestações de contas finais dos candidatos que concorreram no primeiro turno

Leia mais

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008 Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho Propaganda Institucional Definição: é a publicidade destinada a divulgar os atos, programas, obras,

Leia mais

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC EDITAL N.º 001/2015-CE-DC A Comissão Eleitoral - CE no uso de sua atribuição prevista na Resolução n.º 003/2014-COU/Unespar, art. 2.º, 1.º, combinado com o art. 32 e nomeada por seu Diretor Geral de Campus,

Leia mais

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral.

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. Cartilha Eleitoral 2014 Caro Associado da ABERT, Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. O desconhecimento

Leia mais

SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES

SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES Art.1º. De acordo com os Art. 39, 40 e 50 do Estatuto Social do Sindicato

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.996, DE 7 DE JUNHO MAIO DE 1982. Dispõe sobre a utilização de processamento eletrônico de dados nos serviços eleitorais e

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES. Quantidade de Eleitores

INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES. Quantidade de Eleitores INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES Urna ZONA Seções Quantidade de Eleitores 601 101 205,206,207,208 1586 602 101 209,210, 312,539 1586 603 101 153,154,155,156,157,158 2317 604 101 159,160,161,162,585

Leia mais

agente público no período eleitoral o que pode e o que não pode

agente público no período eleitoral o que pode e o que não pode agente público no período eleitoral o que pode e o que não pode Governo do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Julio Semeghini Fundação Prefeito Faria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL Regimento da eleição para os representantes dos servidores técnico administrativos em educação para a Comissão Geral de Jornada de Trabalho e para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 10 DE JUNHO DE 2015, DA COMISSÃO ELEITORAL.

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 10 DE JUNHO DE 2015, DA COMISSÃO ELEITORAL. 1 RESOLUÇÃO Nº 04, DE 10 DE JUNHO DE 2015, DA COMISSÃO ELEITORAL. EMENTA: FIXA O QUE DEVE SER CUMPRIDO E O QUE DEVE SER PROIBIDO DURANTE O DIA DAS ELEIÇÕES - 2015 - DO SINTAF-CE. O PRESIDENTE DA COMISSÃO

Leia mais

AMAJUM. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

AMAJUM. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Produção: Ação conjunta: Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Parceiro:

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

Regulamento das comissões internas de prevenção de acidentes - CIPAs

Regulamento das comissões internas de prevenção de acidentes - CIPAs Pág.: 1/5 1 Objetivo 1.1 Esta Norma estabelece os procedimentos relativos ao funcionamento das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes - CIPAs na COPASA MG. 1.2 Aplica-se a todos os empregados e Unidades

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO

RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO Dispõe sobre os procedimentos, critérios, condições de elegibilidade, normas de campanha eleitoral e pressupostos de proclamação dos eleitos nas eleições do

Leia mais

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL São as seguintes situações as mais comuns de Propaganda Eleitoral: 1. PROPAGANDA ELEITORAL NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2015

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 RESOLUÇÃO Nº 005/2015 Regulamenta e publica Edital complementar das regras da Campanha Eleitoral para a eleição dos conselheiros tutelares de Cacique Doble. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança

Leia mais

Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS.

Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS. Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS. A Comissão Eleitoral do COMDICAMM de Mariano Moro-RS, no

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO Capítulo I da Finalidade Art. 1o. - Este Regimento Interno complementa e disciplina disposições do Estatuto da Associação Brasileira de Manutenção

Leia mais

Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento...

Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento... 1 Modelos de Documentos para a constituição da CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - Data: 02/01/2006. Realização: Gerência de Políticas de Prevenção e Saúde Ocupacional Objetivos da CIPA:

Leia mais

Guia do Eleitor Cidadão. Capa

Guia do Eleitor Cidadão. Capa Guia do Eleitor Cidadão Capa 1 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Presidente: Ministro Marco Aurélio Ministros efetivos: Carlos Ayres Britto Joaquim Barbosa Ari Pargendler Felix Fischer Caputo Bastos Marcelo

Leia mais

MILITÂNCIA E FISCALIZAÇÃO NO DIA DAS ELEIÇÕES E QUESTÕES CRIMINAIS. Seguem abaixo algumas orientações úteis para o DIA DAS ELEIÇÕES.

MILITÂNCIA E FISCALIZAÇÃO NO DIA DAS ELEIÇÕES E QUESTÕES CRIMINAIS. Seguem abaixo algumas orientações úteis para o DIA DAS ELEIÇÕES. MILITÂNCIA E FISCALIZAÇÃO NO DIA DAS ELEIÇÕES E QUESTÕES CRIMINAIS Companheir@s Militantes/Fiscais, Bom Dilma! Seguem abaixo algumas orientações úteis para o DIA DAS ELEIÇÕES. Cada militante/fiscal é extremamente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011)

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) I - Das disposições gerais II - Do processo eleitoral A) Da eleição para a Diretoria e o Conselho Fiscal B) Da eleição para o Conselho de Ética

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

Modelo de Implantação da CIPA

Modelo de Implantação da CIPA PROCEDIMENTOS PARA ELEIÇÃO É de responsabilidade do empregador convocar eleições para escolha dos representantes dos empregados na CIPA, no prazo mínimo de 60 dias antes do término do mandato em curso.

Leia mais

Comissão de Direito Eleitoral

Comissão de Direito Eleitoral Presidente Leonardo Alencar de Figueiredo Vice-Presidente Edson Guimarães Membros Flávio Aragão Ximenes José Maria Rios Leonardo Henrique Carvalho Carlos Roberto de Araújo Érica Torres Passos Isabel Cristina

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Público n. º 01/2015. Comissão Eleitoral do Processo Seletivo

Edital de Processo Seletivo Público n. º 01/2015. Comissão Eleitoral do Processo Seletivo Edital de Processo Seletivo Público n. º 01/2015 Comissão Eleitoral do Processo Seletivo A Comissão Eleitoral do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente C.M.D.C.A. de Rio Verde - GO,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional Regimento Especial da Eleição para Diretoria da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras ABENFO

Leia mais

Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE GASTRONOMIA DIRETÓRIO ACADÊMICO DA GASTRONOMIA Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES

REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES Este Regimento Interno tem por objetivo regulamentar o processo eleitoral da ABRAFAC - Associação

Leia mais

1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de agosto de 2011 das 9 às 17 horas.

1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de agosto de 2011 das 9 às 17 horas. ORIENTAÇÕES AOS MUNICÍPIOS, SOBRE O PEDEX 2011 PROCESSO DE ELEIÇÕES DIRETAS EXTRAORDINÁRIAS 2011 I- NORMAS GERAIS DAS ELEIÇÕES 1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de

Leia mais

JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES

JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA J.S.AÇORES E X CONGRESSO REGIONAL Capítulo I Eleição do Presidente da J.S. Açores Artigo 1º (Objecto) O presente Regulamento estabelece

Leia mais

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha 1º Curso de Marke.ng Polí.co II - Aspectos Legais da Campanha Palestrante: Dra. Patricia Brasil Especialista em Direito Eleitoral pela EJEP Escola Eleitoral Paulista do TER/SP Especialista em Direito Criminal

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL COMISSÃO ELEITORAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL COMISSÃO ELEITORAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL COMISSÃO ELEITORAL REGULAMENTO DA CAMPANHA ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DOS CARGOS DE REITOR(A) E VICE-REITOR(A) DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL QUADRIÊNIO

Leia mais

de 13 \l..íá2l-= 1p ^

de 13 \l..íá2l-= 1p ^ PUBLICADO NO DIÁRIO DA JUSTIÇA de 13 \l..íá2l-= 1p ^ TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 3.107 (25.10.2002) MANDADO DE SEGURANÇA N 3.107 - CLASSE 14 a - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro

Leia mais

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Palestra Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Prestação de Contas Eleitorais A reprodução total ou parcial, bem como a reprodução de apostilas a partir

Leia mais

Obrigações Eleitorais

Obrigações Eleitorais Obrigações Eleitorais Votação no Catar Inscrição eleitoral para residentes no Catar Documentação necessária para inscrição eleitoral no Catar Transferência do título de eleitor para o Catar Documentação

Leia mais

EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS BIÊNIO 2015-2016

EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS BIÊNIO 2015-2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE UFAC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS CEL EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS

Leia mais

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas Módulo II - 2º dia de aula >>2. Considerações iniciais>>2.4. Sistema de Candidaturas módulo externo CandEx Cartilha CandEx O CandEx, módulo externo do sistema de candidaturas, foi desenvolvido pelo Tribunal

Leia mais

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA JUDICIÁRIA COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA E DOCUMENTAÇÃO GUIA PRÁTICO 1 ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS RESOLUÇÃO TSE Nº 23.364/2011 ELEIÇÕES 2012 REGISTRO

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014;

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014; REGIMENTO ELEITORAL ELEIÇÕES DA ASSOCIAÇÃO DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DA UFMG E OUTRAS IFES MINEIRAS, SEÇÃO SINDICAL DO SINDICATO NACIONAL DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE

Leia mais

EDITAL Nº 002/2015/CONSELHO ADMINISTRATIVO DA FAESPE

EDITAL Nº 002/2015/CONSELHO ADMINISTRATIVO DA FAESPE EDITAL Nº 002/2015/CONSELHO ADMINISTRATIVO DA FAESPE A - UNEMAT, pessoa jurídica de direito público da administração indireta, instituída pelo Poder Público Estadual, criada sob a natureza de Fundação

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015 O Comitê Gestor de Investimento e Previdência é um órgão de deliberação colegiada e de atuação no âmbito exclusivo da ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. O Comitê Gestor de Investimento e Previdência

Leia mais

Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014

Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014 Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014 A Comissão Eleitoral, no uso de suas atribuições legais torna pública a convocação dos discentes, regularmente matriculados, cursando

Leia mais

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Módulo - 4 FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Sob pena de rejeição das contas a arrecadação de recursos e os gastos por candidatos, inclusive dos seus vices e

Leia mais

LIMITE DE GASTOS. Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça)

LIMITE DE GASTOS. Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça) Prestação de Contas Eleitoral: Legislação x Prática Contador Ruberlei Bulgarelli Julho 2012 LIMITE DE GASTOS Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça)

Leia mais

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 A Coalizão é uma articulação da sociedade brasileira visando a uma Reforma Política Democrática. Ela é composta atualmente por 101 entidades,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani Dispõe sobre os modelos de lacres para as urnas, etiquetas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 1 Processo Seletivo 2015.2 Edital FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 SENAC RJ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO O SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial,

Leia mais

Regulamento Eleitoral da AAUE

Regulamento Eleitoral da AAUE Regulamento Eleitoral da AAUE Artigo1º Especificação As disposições do presente regulamento aplicam-se à eleição dos órgãos da AAUE: a. Mesa da Assembleia Magna; b. Direção da AAUE; c. Conselho Fiscal.

Leia mais

Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH

Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH Código Eleitoral da Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH Art. 01 - O presente Código tem por objetivo assegurar a organização e o funcionamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS EDITAL N o 01/2014, DO CONSELHO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS Regulamenta a eleição

Leia mais