UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL LEONARDO MARTINS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ACOMPANHAMENTO DO ACABAMAMENTO EM EDIFÍCO DE SEIS PAVIMENTOS TEODORO MELO LAGES (SC) 2017

2 LEONARDO MARTINS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ACOMPANHAMENTO DO ACABAMENTO EM EDIFÍCO DE SEIS PAVIMENTOS TEODORO MELO Relatório de estagio obrigatório submetido à Universidade do Planalto Catarinense para obtenção dos créditos de disciplina de Estagio Curricular Obrigatório do 10 semestre do curso de Engenharia Civil, como requisito parcial para obtenção de titulo de Engenheiro Civil. Orientador: Prof. Gilmar Souza Pereira LAGES (SC) 2017

3 LEONARDO MARTINS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ACOMPANHAMENTO DO ACABAMENTO EM EDIFÍCO DE SEIS PAVIMENTOS TEODORO MELO Trabalho de Relatório de Estágio apresentado ao departamento de Engenharia Civil da Universidade do Planalto Catarinense UNIPLAC como requisito necessário para obtenção do grau de Bacharel em Engenharia Civil, apresentado pelo acadêmico Leonardo Martins. Lages (SC) COMISSÃO EXAMINADORA: Prof. Gilmar Souza Pereira, Eng. e Bel. Orientador Prof. Carlos Eduardo de Liz, Bel. Supervisor de Estágio Conceito _ Conceito _ LAGES (SC) 2017

4 5 LISTA DE SIGLAS % Porcentagem ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Bel. Bacharel cm Centímetro Eng.º Engenheiro EPP Empresa de Pequeno Porte h Hora NBR Norma Brasileira Regulamentadora NR Norma Regulamentadora LTDA Limitada SC Santa Catarina

5 6 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 Projeto em 3D do Edifício Residencial Theodoro Melo FIGURA 2 Chapisco FIGURA 3 Emboço FIGURA 4 Reboco... 18

6 7 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO Apresentação Definição do problema ou oportunidades Caracterização da empresa Sobre o empreendimento..8 2 ELABORAÇÃO DO PROJETO Tema Problemática Justificativa Oportunidade de projeto Viabilidade do projeto Importância do projeto Objetivos Geral Específicos.10 3 REVISÃO DE LITERATURA Gerenciamento de obras e projetos Argamassa Chapisco Emboço Reboco METODOLOGIA Plano de Pesquisa Definição da área Instrumentos de coleta Plano de análise de dados ANÁLISE DA ATIVIDADES ACOMPANHADAS Edifício residencial Aplicação do chapisco Aplicação do emboço Aplicação do reboco 17 6 CONCLUSÃO 18 7 REFÊRENCIAS BIBLÍOGRAFICAS....19

7 8 1 INTRODUÇÃO 1.1 Apresentação O estágio supervisionado do 10 semestre do curso de engenharia civil tem como objetivo preparar o acadêmico para a verdadeira realidade da profissão, através do conhecimento adquirido na graduação aplicar na prática. Este trabalho visa apresentar as etapas de acabamentos na obra executada. O estágio foi realizado a edificação na Av. Corina Caon no Bairro Jardim Cepar na cidade de Lages - SC, executado por Metrick Construtora e Incorporadora LTDA EPP. A obra acompanhada refere-se a uma torre residencial multifamiliar de seis pavimentos, sendo um pavimento de garagem no térreo e os demais são formados por quatro apartamentos tipo por andar. 1.2 Definição do problema ou oportunidade Caracterização da empresa O estágio será realizado na Metrick Construtora e Incorporadora LTDA - EPP, localizada em Lages SC, Avenida Corina Caon, 614 Bairro Ponte Grande, suas atribuições é aluguel de imóveis próprios e construção de edifícios, projetando e fiscalizando edificações de sua responsabilidade. As atividades no período do estagio serão baseadas no dimensionamento das áreas aplicadas o chapisco e reboco do edifico Theodoro Melo Sobre o empreendimento A obra está situada em um terreno com área total de 720 m², onde esta sendo construída uma torre residencial com seis pavimentos, e quando concluída terá uma área total construída de 1740 m², incluindo quatro apartamentos residenciais por andar, garagens, área de acesso e movimentação e os reservatórios de agua. Atualmente a obra possui oito colaboradores e o engenheiro Alisson Rodrigo Melo responsável pelo projeto e execução da mesma.

8 9 2 ELABORAÇÃO DO PROJETO 2.1 Tema Acompanhamento das atividades de chapisco, reboco e assentamento de tijolos. 2.2 Problemática Os detalhes na execução da obra são fundamentais e devem ser acompanhadas e fiscalizadas com muita eficiência para evitar os vícios construtivos. O desenvolvimento de um bom projeto e a execução com profissionais capacitados evita esses problemas futuros. A dificuldade em ler e entender os projetos no canteiro de obras se deve a falta da qualidade de mão de obra, nessa parte o estagiário que estará na obra irá auxiliar e aprender esse processo da obra junto com o engenheiro. 2.3 Justificativa O acompanhamento de uma obra é de fundamental importância para dar ao futuro profissional, a experiência que se adquire através do contato com o canteiro de obras e que possua uma melhor visualização do conhecimento adquirido em sala de aula. A qualificação desse acompanhamento está relacionada diretamente a qualidade da obra garantindo a vida útil e durabilidade, com um menor custo e evitando o desperdício de materiais durante a execução Oportunidade de projeto Este estudo oportuniza o aprendizado prático em todo o acabamento de um edifício de seis pavimentos, aplicando as teorias e normas estudadas na graduação.

9 Viabilidade do projeto A construtora e incorporadora Metrick proporciona todo o suporte para a execução da obra. O estagiário contará com a supervisão do profissional, Engenheiro civil Alisson Melo, para orientações das praticas desenvolvidas no canteiro de obra Importância do projeto As atividades realizadas são de grande importância, pois buscam efetuar melhorias na qualidade de mão-de-obra, no auxilio da construtora, evitando desperdício de materiais e melhoram o serviço executado. 2.4 Objetivos Geral Ampliar o conhecimento e habilidades nas áreas de execução, fiscalização, acompanhamento e administração de obras e descrever as atividades realizadas no canteiro de obras do edifício Theodoro Melo Específicos Conferir as dimensões das áreas de todos os apartamentos usadas correspondentes ao projeto arquitetonico; Revisar os conceitos teóricos aprendidos em sala conforme as normas vigentes; Realizar visitas para a fiscalização e execução do acabamento;

10 11 3 REVISÃO DE LITERATURA Este capítulo se reserva à análise bibliográfica sobre os conceitos e estudos que vêm sendo realizados sobre o tema relacionado a este trabalho. 3.1 Gerenciamento de obras e projetos Segundo Polito (2015), O gerenciamento de projetos é a utilização de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas com a finalidade de organizar, monitorar e controlar atividades para atingir um objetivo dentro de restrições de tempo, custo e qualidade. Todas essas características acima descrevem também um empreendimento de construção civil. A ferramenta de gerenciamento de projetos demonstra que o com uso de processos com início e fim determinados podem possuir características em comum com ações contínuas, onde ambos visam chegar a um trabalho finalizado da melhor maneira possível, dentro dos prazos e planos estipulados. Conforme MATTOS (2010), cita que as deficiências no planejamento e no controle estão entre as principais causas da baixa produtividade, de suas elevadas perdas e da baixa qualidade dos seus produtos. Ou seja, planejar é garantir de certa maneira a perpetuidade da empresa pela capacidade que os gerentes ganham de dar respostas rápidas e certeiras por meio de monitoramento da evolução do empreendimento e do eventual redirecionamento estratégico. No gerenciamento, os ganhos são significativos: rapidez na conclusão dos prazos, segurança nas informações, conhecimento pleno da obra, profissionalismo e confiança no suporte técnico são, com toda certeza, fatores que reduzem o estresse do cliente e justificam esse serviço. 3.2 Argamassa Conforme a NBR (2001), mistura homogênea de agregado(s) miúdo(s), aglomerante(s) inorgânico(s) e água, contendo ou não aditivos ou adições, com propriedades de aderência e endurecimento, podendo ser dosada em obra ou em instalação própria (argamassa industrializada).

11 Chapisco Segundo Livro: Materiais de Construção Civil, organizador/editor: Geraldo C. Isaia, camada de preparo da base, aplicada de forma contínua ou descontínua, com finalidade de uniformizar a superfície quanto à absorção e melhorar a aderência do revestimento. 3.4 Emboço Segundo Livro: Materiais de Construção Civil, organizador/editor: Geraldo C. Isaia, camada de revestimento executada para cobrir e regularizar a base, propiciando uma superfície que permita receber outra camada, de reboco ou de revestimento decorativo (por exemplo, cerâmica). 3.5 Reboco Segundo Livro: Materiais de Construção Civil, organizador/editor: Geraldo C. Isaia, Camada de revestimento utilizada para cobrimento do emboço, propiciando uma superfície que permita receber o revestimento decorativo (por exemplo, pintura) ou que se constitua no acabamento final.

12 13 4 METODOLOGIA Este capitulo é reservado à classificação do presente estudo de acordo com os procedimentos metodológicos utilizados. 4.1 Plano de Pesquisa O intuito da pesquisa é informar, por meio descritivo e qualitativo, que expõe as características e acabamentos de uma obra, e com tipologia informativa. 4.2 Definição da área O acompanhamento foi realizado na execução do edifico Theodoro Melo, situado na Avenida Corina Caon, no bairro Ponte Grande, Lages SC. 4.3 Instrumentos de coleta Os dados para esta pesquisa serão coletados através da observação direta, instruções administrativas do supervisor do estagio e também o amparo a bibliografia para melhor conhecimento e execução dos trabalhos de acordo com as normas vigentes. 4.4 Plano de análise de dados As análises dos dados serão realizadas in loco e através dos projetos arquitetônicos.

13 14 5 ANÁLISE DAS ATIVIDADES ACOMPANHADAS Este capítulo se reserva ao acompanhamento no procedimento de aplicação do chapisco, emboço e reboco de todos os pavimentos do edifício residencial Theodoro Melo. 5.1 Edifício Residencial A seguinte edificação possui uma área construída de 1750 m², com seis pavimentos, é constituída por quatro apartamentos tipos por andar, garagem, área de circulação, caixa d agua e central de gás. FIGURA 1 Projeto em 3D do Edifício Residencial Theodoro Melo Fonte: Metrick Construtora e Incorporadora, 2016.

14 Aplicação do chapisco O chapisco foi aplicado como primeira camada no revestimento, ficando diretamente em contato com os tijolos. A finalidade de sua aplicação foi justamente deixar a superfície de contato da parede mais áspera, e, pela sua textura porosa, segurará com maior facilidade a segunda camada, que é o emboço. O chapisco foi produzido com areia e cimento numa proporção de 3:1, ou seja, 3 partes de areia para apenas uma de cimento, o que deixa realmente bem áspero. A água foi adicionada aos poucos para dar ponto e, depois de aplicado, precisa-se de um tempo de cura de aproximadamente 24 horas, para que possa aplicar a camada de emboço Figura 2 Chapisco. Fonte: Elaborada pelo autor, 2017.

15 Aplicação do emboço Essa nova camada foi sobreposta sobre o chapisco, e é composto basicamente de areia, cimento, água e cal. Sua função principal é fazer o nivelamento do chapisco, deixando a superfície mais lisa para receber, enfim, o reboco. Quando uniforme, apresenta uma função também de vedação, dificultando a chegada de água e de agentes agressivos à lajota, o que, se feito erroneamente, causa muita umidade. O emboço foi produzido com cimento, areia e cal numa proporção 1:2:6, ou seja, uma de cimento, para duas de areia e seis de cal (que pode ser substituido por saibro). É mais uniforme e também mais grosso. Figura 3 Emboço. Fonte: Elaborada pelo autor, 2017.

16 Aplicação do reboco O reboco foi e é a última camada de argamassa no processo de acabamento da obra. É a camada mais fina, leve, que tem a função básica de dar um melhor visual à superfície da parede para então receber a tinra. Varia em torno dos 5 mm O reboco foi produzido com cimento, cal hidratada e areia fina numa proporção 1:2:6, ou seja, uma de cimento, duas para cal hidratada e 6 de areia fina. Ele também tem uma função de perrmeabilização e é o que caracteriza o ambiente, por ser a última parte. Ele deve ser feito com muita cautela e, quando necessário, corrigir as imperfeições deixadas pelo emboço Figura 4 Reboco. Fonte: Elaborada pelo autor, 2017.

17 18 6 CONCLUSÃO Por meio deste relatório, fica evidente a importância e a necessidade do acompanhamento e fiscalização do engenheiro civil durante a execução de todo o acabamento. Com a vivencia diária no canteiro de obras, foi possível usufruir dos conhecimentos adquiridos na formação acadêmica no campo prático. Em diversos momentos os conhecimentos se complementam um com o outro, ainda que muitos conhecimentos práticos foram adquiridos ao longo do período de estágio, agregando muito para a formação profissional. Os objetivos do relatório foram finalizados com êxito, visto que os serviços foram executados como planejados com o engenheiro responsável, evitando assim gastos excessivos, perda de materiais e evitando o risco de acidentes aos funcionários. Durante todo o período do estagio houve um acompanhamento e fiscalização do trabalho que estavam sendo executados pelos funcionários da empresa, assim garantindo, uma adequada produção. Conclui-se que o estagio obrigatório serviu para o crescimento profissional do acadêmico, onde despertou liderança no convívio da obra, garantindo qualidade, produtividade e segurança. Após o término, espero que consiga expor meus conhecimentos obtidos dessa etapa, sendo que há diferenças entre uma obra e a outra, colaborando para um acervo de experiências técnicas.

18 19 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR : Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos Argamassa, assentamento, teto, revestimento, parede. 2ª. ed. Rio de Janeiro: ABNT, p. MATTOS, Aldo Dorea. PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS. São Paulo: Pini, p. POLITO, Giuliano. Gerenciamento de Obras: Boas praticas para a melhoria da qualidade e da produtividade. São Paulo: Pini, 2015.

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA LAGES (SC) 2014 JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015 AULA 6 ARGAMASSA Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2015 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS DEFINIÇÃO Materiais

Leia mais

Argamassas de Revestimento

Argamassas de Revestimento Argamassas de Revestimento q Argamassa de revestimento é utilizada para revestir paredes, muros e tetos, os quais, geralmente, recebem acabamentos como pintura, cerâmicos, laminados, etc; q O revestimento

Leia mais

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes Argamassas NBR13281 Histórico 1º. registro de emprego na construção: Pré-História Piso polido de 180 m² feito com pedras e argamassa cal e areia: ~ 7000 a 9000

Leia mais

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento 200888 Técnicas das Construções I REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 13 EXERCÍCIO 1 ESCOLHA DO SISTEMA DE

Leia mais

Capítulo 26. Argamassas

Capítulo 26. Argamassas Capítulo 26 Argamassas Helena Carasek Universidade Federal de Goiás Definição Argamassas são materiais de construção, com propriedades de aderência e endurecimento, obtidos a partir da mistura homogênea

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 2. Deficiência x Excelência Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 7 Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1) ENG 2333 (2016/1) Aula 05 Revestimentos Argamassados de Paredes ARGAMASSA NBR 13281: Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes inorgânicos e água, contendo ou não aditivos químicos, com propriedades

Leia mais

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 DEFINIÇÃO. Mistura de aglomerantes e agregados com água, possuindo capacidade de endurecimento (NBR 7200).. São materiais de construção constituídos por uma mistura

Leia mais

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas de cimento, cal e areia destinadas ao uso em alvenarias e revestimentos Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: NBR 7200:1998 NBR 13529:2013

Leia mais

ANÁLISE EXPERIMENTAL DA RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS

ANÁLISE EXPERIMENTAL DA RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS ANÁLISE EXPERIMENTAL DA RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA À TRAÇÃO EM REVESTIMENTOS ARGAMASSADOS RESUMO Lucas Borsatto Schmitz (1), Jakson Fábio Bitencourt Araújo (2) UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense

Leia mais

Tecnologia das construções

Tecnologia das construções Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Revestimentos argamassados Execução de edificações Revestimentos argamassados

Leia mais

Argamassas e Equipamentos

Argamassas e Equipamentos Componentes: Argamassas e Equipamentos Engº Fábio Campora Argamassa Equipamentos Logística de obra Equipe de aplicação Argamassa Definição Argamassa Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes

Leia mais

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc.

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. M A T E R I A I S D E C O N S T R U Ç Ã O C I V I L I I AGREGADOS ARGAMASSA A n á p o l i s, 2 0 1

Leia mais

ARGAMASSA DOSADA EM CENTRAL

ARGAMASSA DOSADA EM CENTRAL ARGAMASSA DOSADA EM CENTRAL Uma logística de distribuição de argamassa estabilizada dosada em central para utilização em contrapiso, assentamento de tijolos e blocos, e revestimento de paredes e tetos.

Leia mais

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimento de Argamassa Material Projeto Equipamentos e ferramentas inadequado Problemas no revestimento Planejamento Treinamento Roteiro

Leia mais

REVESTIMENTOS DE PAREDE

REVESTIMENTOS DE PAREDE REVESTIMENTOS DE PAREDE REVESTIMENTO DE PAREDES CHAPISCO EMBOÇO REBOCO CHAPISCO SUPERFÍCIE ÁSPERA ENTRE A ALVENARIA E O EMBOÇO ARGAMASSA DE CIMENTO E AREIA 1:3, CONSISTÊNCIA BEM PLÁSTICA COLHER DE PEDREIRO

Leia mais

Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento. Roberto dos Santos Monteiro

Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento. Roberto dos Santos Monteiro Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento Reves%mento NBR 7200 - Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas Procedimento. Esta Norma fixa o procedimento de execução de

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013

ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013 ENGENHARIA CIVIL CAMPUS DA FAROLÂNDIA 2013 ALVENARIA ESTRUTURAL Definição: processo construtivo que se caracteriza pelo uso de paredes de alvenaria como principal estrutura suporte do edifício, dimensionada

Leia mais

Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação.

Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação. Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação. Artos Expansões é representante oficial da Usina Fortaleza em Santa Catarina Contato: Fabiano Palmieri & Marcelo Palmieri 48 9908-8040 48 8866-6228 fabiano.palmieri@gmail.com

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Mestrado Acadêmico Aderência à base Deficiência de Aderência Características do Substrato Dosagem da Argamassa Técnica de Execução Argamassa 2 Ok Ok Ok Ok 2 Subidas

Leia mais

ÁREA DO CONCURSO: TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

ÁREA DO CONCURSO: TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA DO CONCURSO PARA PROVIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR ADJUNTO EM REGIME DE 20 HORAS SEMANAIS PARA O DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS E CONSTRUÇÃO ÁREA DO CONCURSO: TÉCNICAS DE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA. ARQ. Cesar Luiz Basso

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA. ARQ. Cesar Luiz Basso MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA RESPONSÁVEL: ARQ. Cesar Luiz Basso CAU: A5819-0 OBRA: LOCAL: 6098 NÚCLEO PEDAGÓGICO CAMPUS JORGE AMADO - SUBESTAÇÃO SECUNDÁRIA BR415 Rodovia Itabuna/ Ilhéus - BA 1 CONTROLE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA. ARQ. Cesar Luiz Basso

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA. ARQ. Cesar Luiz Basso MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETURA RESPONSÁVEL: ARQ. Cesar Luiz Basso CAU: A5819-0 OBRA: LOCAL: 6098 NÚCLEO PEDAGÓGICO CAMPUS JORGE AMADO - SUBESTAÇÃO PRIMÁRIA BR415 Rodovia Itabuna/ Ilhéus - BA 1 CONTROLE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO

MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO MEMORIAL DESCRITIVO DA 2ª ETAPA DA CONSTRUÇÃO DO BLOCO DE DIREITO OBRA: CONSTRUÇÃO-BLOCO DIREITO PROPRIETÁRIO: FUNDAÇAO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR DE MINEIROS (FIMES) ENDEREÇO OBRA:RUA 22 ESQ.

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE ARGAMASSA DE REVESTIMENTO A BASE DE CAL E ADITIVADA. Palavras-Chave: Revestimento argamassado, incorporador de ar, cal hidratada.

CARACTERIZAÇÃO DE ARGAMASSA DE REVESTIMENTO A BASE DE CAL E ADITIVADA. Palavras-Chave: Revestimento argamassado, incorporador de ar, cal hidratada. CARACTERIZAÇÃO DE ARGAMASSA DE REVESTIMENTO A BASE DE CAL E ADITIVADA Frederico Hobold Filho (1); Fernando Pelisser (2) UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense (1)fred_hobold@hotmail.com (2)fep@unesc.net

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA continuação

AULA 6 ARGAMASSA continuação AULA 6 ARGAMASSA continuação Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS - PROPRIEDADES

Leia mais

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do Sistema de Revestimento

Leia mais

Universidade Federal do Ceará. Curso de Engenharia Civil. Aula 3: Argamassa. Prof. Eduardo Cabral

Universidade Federal do Ceará. Curso de Engenharia Civil. Aula 3: Argamassa. Prof. Eduardo Cabral Universidade Federal do Ceará Curso de Engenharia Civil Aula 3: Argamassa Prof. Eduardo Cabral Definição e Histórico Piso de 180m 2 no sul da Galiléia entre 7.000a.C. e 9.000a.C. Laje de 25cm de espessura

Leia mais

Conheça os produtos industrializados existentes no mercado e veja dicas para compra, recebimento e armazenamento

Conheça os produtos industrializados existentes no mercado e veja dicas para compra, recebimento e armazenamento Argamassas de revestimento Conheça os produtos industrializados existentes no mercado e veja dicas para compra, recebimento e armazenamento Reportagem: Gisele C. Cichinelli As argamassas de revestimento

Leia mais

Disciplina: Construção Civil 4. Orçamento de Obras. Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA

Disciplina: Construção Civil 4. Orçamento de Obras. Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA Disciplina: Construção Civil 4 Orçamento de Obras Aula 06 Composição de Custo Unitário e Levantamento de Quantitativos ALVENARIA 1 A etapa de levantamento de quantitativos é uma das que intelectualmente

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1/5 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 1 047 554-203 CLIENTE: USINA FORTALEZA ICMF LTDA. Rodovia Lívio Tagliassachi, Km 3,5 Parque Varanguera São Roque - SP CEP 18132-545 Tel.: (11) 4784-9797 NATUREZA DO TRABALHO:

Leia mais

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA LOTE 1 Versão: 003 Vigência: 11/2014

Leia mais

PGRCC PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

PGRCC PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL PGRCC PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL EMPREENDEDOR: FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ FUESPI EMPREENDIMENTO: RECONSTRUÇÃO DA ÁREA CENTRAL DA BIBLIOTECA TERESINA - PI 1. INFORMAÇÕES

Leia mais

Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo

Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo Curso Técnico em Edificações Disciplina Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo Docente: Profa. Priscila B. Alves TCCC3 O que é? Pra que serve? Quais os tipos? Introdução Nada mais

Leia mais

Argamassa Colante. Argamassa Colante. Areia fina. Aditivos. Adições

Argamassa Colante. Argamassa Colante. Areia fina. Aditivos. Adições Argamassa Colante Argamassa Colante q As argamassas colantes são formadas pela composição de agregados, aglomerantes, aditivos, água e eventualmente adições. Cimento Portland Areia fina Argamassa Colante

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS . HISTÓRICO O uso da Alvenaria como elemento apenas comprimido é uma das mais antigas formas de construção empregadas pelo homem HISTÓRICO OBRAS

Leia mais

Prof. Marcos Valin Jr. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de. Argamassa. Argamassa. Prof. Marcos Valin Jr.

Prof. Marcos Valin Jr. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de. Argamassa. Argamassa. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de www.mvalin.com.br 1 Material de construção, com propriedade de aderência e endurecimento, obtida a partir da mistura homogênea de um ou mais aglomerantes, agregados miúdos (areia) e

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL EDUARDO PETRY MESQUITA

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL EDUARDO PETRY MESQUITA UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL EDUARDO PETRY MESQUITA ACOMPANHAMENTO DA CONCRETAGEM DOS ELEMENTOS ESTRUTURAIS NA TORRE II DO GREEN VILLE RESIDENCE LAGES 2016 EDUARDO PETRY

Leia mais

ALVENARIT. Produto pronto para o uso. Misturar o produto antes da aplicação, utilizando ferramenta limpa a fim de evitar a sua contaminação

ALVENARIT. Produto pronto para o uso. Misturar o produto antes da aplicação, utilizando ferramenta limpa a fim de evitar a sua contaminação Produto ALVENARIT é um aditivo que proporciona ótima trabalhabilidade às argamassas de assentamento e rebocos. Por ser líquido, facilita o trabalho, proporcionando economia de material, praticidade no

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO ENGENHARIA CIVIL JÚLIO LUIS VANSETTO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Relatório de Estágio Curricular

Leia mais

Revestimentos de Paredes com Placoplast

Revestimentos de Paredes com Placoplast PÁGINA 1/7 Revestimentos de Paredes com Placoplast Revestimento para construção civil é uma camada executada com um material específico, que permite proteger, cobrir e/ou decorar uma superfície (paredes,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO Obra: Construção de um Prédio Residencial Multifamiliar Local: Avenida Maria José Pinheiro Machado x Jorge Calixto nº 570 Planta aprovada nº 174/16 expedida

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina ECV370 Construção Civil I

Programa Analítico de Disciplina ECV370 Construção Civil I 0 Programa Analítico de Disciplina Campus Rio Paranaíba - Campus Rio Paranaíba Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 2 2 4 Períodos - oferecimento:

Leia mais

REVESTIMENTOS VERTICAIS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTOS VERTICAIS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTOS VERTICAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I O CONCEITO FUNCIONAL É um elemento funcional do edifício com funções bem

Leia mais

REVESTIMENTOS DIVERSOS

REVESTIMENTOS DIVERSOS REVESTIMENTOS DIVERSOS MASSA RASPADA IMITAÇÃO TRAVERTINO GRANULARES TEXTURIZADOS RÚSTICOS GESSO GARANTIA 5 ANOS MAIOR RESISTÊNCIA A INTEMPÉRIES MAIOR VIDA ÚTIL MASSA RASPADA SACOS DE 50 KG RENDIMENTO :

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco. TR Tecnologia dos Revestimentos

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco. TR Tecnologia dos Revestimentos PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco TR Tecnologia dos Revestimentos Aula 05 Argamassas para revestimento: dosagem Prof. Dr. Alberto

Leia mais

Prof. Msc. Jerônimo Cabral. Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani

Prof. Msc. Jerônimo Cabral. Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani Promoção Realização 21 a 25 de setembro de 2009 Hotel Maksoud Plaza São Paulo Anomalias em Fachadas de Edificações Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani Msc. Jerônimo Cabral P. Fagundes Neto Comunicados

Leia mais

VII SEMANA PENSANDO EM ARGAMASSA

VII SEMANA PENSANDO EM ARGAMASSA VII SEMANA PENSANDO EM ARGAMASSA SISTEMAS DE REVESTIMENTO DE ARGAMASSAS PROVOCAÇÕES PARA A QUALIFICAÇÃO Eng. Cláudio Ribeiro Calasans oas empreendimentos s.a. Realização: CETA Centro Tecnológico da Argamassa

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: Educação Profissional: Nível da Qualificação: Área Tecnológica: Competência Geral: Requisitos de Acesso: APLICADOR DE REVESTIMENTO CERÂMICO CBO:

Leia mais

PUC GOIÁS DEPARTAMENTO E ARTES E ARQUITETURA ESCOLA EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA:CONSTRUÇÃO 1

PUC GOIÁS DEPARTAMENTO E ARTES E ARQUITETURA ESCOLA EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA:CONSTRUÇÃO 1 PUC GOIÁS DEPARTAMENTO E ARTES E ARQUITETURA ESCOLA EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA:CONSTRUÇÃO 1 NBR 13532-Elaboração de projetos de edificações Arquitetura 4.4 Execução

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE ENGENHARIA CIVIL NÍCOLAS NEGRI

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE ENGENHARIA CIVIL NÍCOLAS NEGRI UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE ENGENHARIA CIVIL NÍCOLAS NEGRI ESTÁGIO SUPERVISIONADO ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DE UM CONDOMÍNIO RESIDENCIAL NA CIDADE DE LAGES LAGES (SC) 2015 NÍCOLAS NEGRI ESTÁGIO

Leia mais

Memorial Descritivo Escola Municipal Professor Ismael Silva

Memorial Descritivo Escola Municipal Professor Ismael Silva PREFEITURA MUNICIPAL DE ILICÍNEA Estado de Minas Gerais CNPJ: 18.239.608/0001-39 Praça. Padre João Lourenço Leite, 53 Centro Ilicínea Tel (fax).: (35) 3854 1319 CEP: 37175-000 Memorial Descritivo Escola

Leia mais

ANÁLISE DE ADERÊNCIA DE ARGAMASSA POLIMÉRICA/COLANTE EM DUAS RESIDÊNCIAS COM DESPLACAMENTO DOS PISOS CERÂMICOS.

ANÁLISE DE ADERÊNCIA DE ARGAMASSA POLIMÉRICA/COLANTE EM DUAS RESIDÊNCIAS COM DESPLACAMENTO DOS PISOS CERÂMICOS. ANÁLISE DE ADERÊNCIA DE ARGAMASSA POLIMÉRICA/COLANTE EM DUAS RESIDÊNCIAS COM DESPLACAMENTO DOS PISOS CERÂMICOS. Resumo O presente estudo propõe o ensaio normatizado pelo anexo A, da NBR 13755, Revestimento

Leia mais

Estudo de Diferentes Tipos de Argamassas de Revestimento à Base de Cimento com Adição de Cal e Aditivos Químicos

Estudo de Diferentes Tipos de Argamassas de Revestimento à Base de Cimento com Adição de Cal e Aditivos Químicos Estudo de Diferentes Tipos de Argamassas de Revestimento à Base de Cimento com Adição de Cal e Aditivos Químicos Fernando Pelisser; UNESC; Brasil; fep@unesc.net Gihad Mohamad; UNESC; Brasil; gihad@unesc.net

Leia mais

PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS

PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS Fundação Carmelitana Mário Palmério Materiais de Construção Civil PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS Professor: Yuri Cardoso Mendes Revestimentos cerâmicos Para realizar um bom projeto de revestimento

Leia mais

Argamassa TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA. Elizeth Neves Cardoso Soares 2016

Argamassa TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA. Elizeth Neves Cardoso Soares 2016 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA Elizeth Neves Cardoso Soares 2016 Definições Pastas Resulta das reações químicas do cimento com a água. Quando há água em excesso, denomina-se nata. Argamassa São misturas

Leia mais

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos Lavras 2014 INTRODUÇÃO Art. 1º. O Estágio

Leia mais

Ecoplac Cimentícia. Base Coat. Passo a Passo. Tratamento de Juntas com Base Coat

Ecoplac Cimentícia. Base Coat. Passo a Passo. Tratamento de Juntas com Base Coat Passo a Passo Após a fixação das Placas Cimentícias deixando 3mm a 5mm de dilatação entre elas, limpar a superfície a ser aplicada, retirando qualquer elemento que prejudique sua aderência (poeira, óleo,

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS II PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA

CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS II PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA AS FISSURAS NOS REVESTIMENTOS RESPONDEM EM MÉDIA POR 15% DOS CHAMADOS PARA ATENDIMENTO PÓS-OBRA DENTRO DO PRAZO DE GARANTIA ORIGEM E INCIDÊNCIA DAS MANIFESTAÇÕES

Leia mais

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1 CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1 GRUPO ARGAMASSAS LOTE 01 A CAIXA apresenta o grupo de composições de serviços que representam a produção de argamassas, que serão incorporadas ao

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

Construção Civil. Construção Civil

Construção Civil. Construção Civil Construção Civil Alunos: Construção Civil Ana Luiza Santin Teixeira André Luiz Mendes Edson Neto de Oliveira Santos Gabriel Teixeira Nascimento e Melo Lucas Mathaus de Araújo Campos Victor Antônio Carvalho

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO EM STELL FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-4 DATA: DEZEMBRO/2010.

SISTEMA CONSTRUTIVO EM STELL FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-4 DATA: DEZEMBRO/2010. Tecnologias, sistemas construtivos e tipologias para habitações de interesse social em reassentamentos. SISTEMA CONSTRUTIVO EM STELL FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-4 DATA: DEZEMBRO/2010. Tecnologias, sistemas

Leia mais

Por: Marco Antonio Pozzobon M. Eng.

Por: Marco Antonio Pozzobon M. Eng. Por: Marco Antonio Pozzobon M. Eng. O que é ARGAMASSA? Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes inorgânicos e água, contendo ou não aditivos, com propriedades de aderência e endurecimento, podendo

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL MARCUS VINÍCIUS MARTINS VARGAS PRUDÊNCIO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS MATERIAIS E TECNOLOGIAS EMPREGADOS PELAS EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL NA REGIÃO DE CRICIÚMA. Júlia Lima; Andrea Murillo Betioli

LEVANTAMENTO DOS MATERIAIS E TECNOLOGIAS EMPREGADOS PELAS EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL NA REGIÃO DE CRICIÚMA. Júlia Lima; Andrea Murillo Betioli LEVANTAMENTO DOS MATERIAIS E TECNOLOGIAS EMPREGADOS PELAS EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL NA REGIÃO DE CRICIÚMA Júlia Lima; Andrea Murillo Betioli 1 Instituto Federal de Santa Catarina/ Departamento de Construção

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II Curso: Engenharia Civil Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA Construção Civil II Aula 01 Vedações verticais Alvenaria de vedação e Gesso acartonado Prof. Dr. Alberto Casado

Leia mais

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do

Leia mais

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada Produto BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. Confere maior plasticidade, aumenta a impermeabilidade e evita

Leia mais

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil AULA 11 CONTRAPISOS O contrapiso é uma camada de argamassa executada sobre uma base, que pode ser a laje de um pavimento ou um lastro de concreto, se for sobre o solo. Sua função é regularizar a superfície

Leia mais

BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos.

BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. Confere maior plasticidade e, assim, maior resistência ao desgaste e

Leia mais

Cobertura. Figura 15 - Alvenaria, verga e contraverga. Fonte: Acervo do autor.

Cobertura. Figura 15 - Alvenaria, verga e contraverga. Fonte: Acervo do autor. 23 Figura 15 - Alvenaria, verga e contraverga. Fonte: Acervo do autor. 4.1.10. Cobertura Após a cura da laje, foi executada a torre da caixa d água e a cobertura. A madeira utilizada para a estrutura da

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Unidade Básica de Saúde de Santa Tereza

MEMORIAL DESCRITIVO Unidade Básica de Saúde de Santa Tereza MEMORIAL DESCRITIVO Unidade Básica de Saúde de Santa Tereza OBJETIVO: O presente memorial descritivo destina-se a estabelecer as etapas necessárias, juntamente com sua descrição, para contratação de mão

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

Materiais de Construção Civil. Aula 06. Aglomerantes e Cal

Materiais de Construção Civil. Aula 06. Aglomerantes e Cal Materiais de Construção Civil Aula 06 Aglomerantes e Cal Taciana Nunes Arquiteta e Urbanista Definição Aglomerante é o material ativo, ligante, cuja principal função é formar uma pasta que promove a união

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO HEMOSC/CEPON Coleta de Preç164/2015

FUNDAÇÃO DE APOIO AO HEMOSC/CEPON Coleta de Preç164/2015 TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em consultoria de engenharia para elaboração de laudo técnico de análise de patologias que geraram o desprendimento das pastilhas externas

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1) ENG 2333 (2016/1) Aula 12 Forros FORROS Definição: Revestimento da face inferior da laje ou de telhados de modo a constituir a superfície superior de um ambiente fechado FORROS FORROS Critérios de escolha:

Leia mais

ESTUDO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO COM INIBIDORES DE HIDRATAÇÃO

ESTUDO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO COM INIBIDORES DE HIDRATAÇÃO ESTUDO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO COM INIBIDORES DE HIDRATAÇÃO RESUMO Suelem Michels Ruppenthal (1); Fernando Pelisser (2) UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense (1)suelem_m_r@hotmail.com; (2)fep@unesc.net

Leia mais

Análise dos Resultados BR 002

Análise dos Resultados BR 002 Análise dos Resultados BR 002 Revestimento interno emboço ou massa única; argamassa parcial ou totalmente produzida fora do canteiro; com conferência da quantidade recebida; outros canteiro, em sacos,

Leia mais

Aplicabilidade de argamassas de revestimento: avaliação empírica e comportamento reológico por squeeze-flow

Aplicabilidade de argamassas de revestimento: avaliação empírica e comportamento reológico por squeeze-flow Aplicabilidade de argamassas de revestimento: avaliação empírica e comportamento reológico por squeeze-flow Fábio L. Campora fabio.campora@abai.org.br Associação Brasileira de Argamassas Industrializadas

Leia mais

Estudo dos Traços. Prof. Amison de Santana Silva

Estudo dos Traços. Prof. Amison de Santana Silva Estudo dos Traços Prof. Amison de Santana Silva Traços - Definição Relação entre as proporções de cimento e os outros materiais componentes (areia, cal, água, aditivos) = Traço. Pode ser especificado em

Leia mais

TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS (Parte II)

TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS (Parte II) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Departamento de Construção Civil TC 034 Materiais de Construção III TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS (Parte II) Aulas: Prof a. Marienne R.M.Maron da Costa colaboração Prof.Eduardo

Leia mais

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Alvenaria de Vedação Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Considerações Gerais Alvenaria, pelo dicionário da língua portuguesa, é a arte ou ofício de pedreiro ou alvanel, ou ainda, obra composta

Leia mais

MÁXIME CONSULTORIA E ENGENHARIA LTDA PORTFÓLIO

MÁXIME CONSULTORIA E ENGENHARIA LTDA PORTFÓLIO MÁXIME CONSULTORIA E ENGENHARIA LTDA PORTFÓLIO PORTFÓLIO Prefácio A Máxime Consultoria e Engenharia foi fundada em 2004 pelos engenheiros e mestres em construção civil pela POLI/USP, Maurício Marques Resende

Leia mais

PARÂMETROS DE ESPECIFICAÇÃO DE ADERÊNCIA DA ARGAMASSA DE EMBOÇO

PARÂMETROS DE ESPECIFICAÇÃO DE ADERÊNCIA DA ARGAMASSA DE EMBOÇO PARÂMETROS DE ESPECIFICAÇÃO DE ADERÊNCIA DA ARGAMASSA DE EMBOÇO Mairton Santos de Sousa - Engenheiro Civil - Consultare FORTALEZA - CE Março / 2006 1. OBJETIVOS Tem como objetivo verificar se a resistência

Leia mais

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT STEEL FRAME O Steel Frame é uma alternativa já consolidada e amplamente usada há dezenas de anos em países desenvolvidos. Ao contrário das estruturas convencionais de construção, são usados perfis de aço

Leia mais

Gerenciamento da Construção Civil

Gerenciamento da Construção Civil Gerenciamento da Construção Civil FSP - Faculdade Sudoeste Paulista Departamento. Engenharia Civil ENGª. M.Sc. Ana Lúcia de Oliveira Daré Cap. 8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 8. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 8.1 Considerações

Leia mais

Deve ser lançado sobre o paramento previamente umedecido com auxílio da colher, em uma única camada de argamassa.

Deve ser lançado sobre o paramento previamente umedecido com auxílio da colher, em uma única camada de argamassa. APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Analisar o tipo de revestimento que mais se enquadra para uma determinada superfície; Executar corretamente os diversos tipos de revestimentos; Especificar

Leia mais

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/07/ PRODUTO: Piso sobre Piso Externo

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/07/ PRODUTO: Piso sobre Piso Externo Rev.: 02 Pág.: 1/5 1. PRODUTO: Piso sobre Piso Externo 2. DESCRIÇÃO: A Piso sobre Piso Externo é uma argamassa colante especial, para assentamento de piso sobre piso e azulejo sobre azulejo em áreas internas

Leia mais

ÍNDICE. Missão, Visão e Valores. 2. O que fabricamos. 3. Construtoras que utilizam os nossos produtos 4. Produtos

ÍNDICE. Missão, Visão e Valores. 2. O que fabricamos. 3. Construtoras que utilizam os nossos produtos 4. Produtos NOSSA HISTÓRIA A está muito bem situada no mercado e na produção das linhas de argamassas industrializadas, colantes e rejuntes, oferecendo uma variedade de soluções com a mais avançada tecnologia em suas

Leia mais

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração. IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações

Leia mais

Foto 19 alisando o concreto

Foto 19 alisando o concreto 36 Foto 18 adensamento do concreto Foto 19 alisando o concreto Durante a concretagem a equipe se mostrou bem sincronizada e o mestre de obras conduziu o processo de uma forma muito tranquila e profissional.

Leia mais

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/04/ PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina.

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/04/ PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina. Rev.: 02 Pág.: 1/5 1. PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina. 2. DESCRIÇÃO: O REVESTLISO CAMADA FINA é uma argamassa branca, mineral, de alta resistência e aderência, para acabamento de paredes e tetos com camada

Leia mais

Planejamento e Organização de Obras Profª e Engª Civil Bárbara Silvéria

Planejamento e Organização de Obras Profª e Engª Civil Bárbara Silvéria Planejamento e Organização de Obras Profª e Engª Civil Bárbara Silvéria o Referência para acompanhamento; Benefícios: o Conhecimento pleno da obra; o Detecção de situações desfavoráveis; o Agilidade de

Leia mais

Desenvolver o conhecimento da construção civil enfatizando as atividades referentes ao serviços preliminares, de estrutura e obra bruta.

Desenvolver o conhecimento da construção civil enfatizando as atividades referentes ao serviços preliminares, de estrutura e obra bruta. Detalhes da Disciplina Código ENG2332 Nome da Disciplina CONSTRUÇÃO CIVIL I Carga Horária 60 Créditos 4 Fases de obra bruta da construção de um edifício. Projetos de instalações prediais e sua interferência

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC - Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município:Tupã - SP Eixo tecnológico: Infraestrutura Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais