58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 13 de agosto de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 13 de agosto de 2015"

Transcrição

1 Jornal Oficial C 265 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 13 de agosto de 2015 Índice IV Informações INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO EUROPEIA Comissão Europeia 2015/C 265/01 Taxas de câmbio do euro /C 265/02 Comissão administrativa das Comunidades Europeias para a segurança social dos trabalhadores migrantes Taxa de conversão monetária pela aplicação do Regulamento (CEE) n. o 574/72 do Conselho... 2 V Avisos PROCEDIMENTOS RELATIVOS À EXECUÇÃO DA POLÍTICA DE CONCORRÊNCIA Comissão Europeia 2015/C 265/03 Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7713 REWE ZF/Kuoni Reisen and Related Group Companies) Processo suscetível de beneficiar do procedimento simplificado ( 1 ) /C 265/04 Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7625 ADM/AOR) ( 1 ) /C 265/05 Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7679 EVO Payments International/Raiffeisen Bank Polska/Raiffeisenbank/JVs) Processo suscetível de beneficiar do procedimento simplificado ( 1 ) 6 PT ( 1 ) Texto relevante para efeitos do EEE

2 OUTROS ATOS Comissão Europeia 2015/C 265/06 Publicação de um pedido de registo em conformidade com o artigo 50. o, n. o 2, alínea a), do Regulamento (UE) n. o 1151/2012 do Parlamento Europeu e do Conselho relativo aos regimes de qualidade dos produtos agrícolas e dos géneros alimentícios... 7

3 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/1 IV (Informações) INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO EUROPEIA COMISSÃO EUROPEIA Taxas de câmbio do euro ( 1 ) 12 de agosto de 2015 (2015/C 265/01) 1 euro = Moeda Taxas de câmbio USD dólar dos Estados Unidos 1,1155 JPY iene 138,45 DKK coroa dinamarquesa 7,4624 GBP libra esterlina 0,71490 SEK coroa sueca 9,5815 CHF franco suíço 1,0864 ISK coroa islandesa NOK coroa norueguesa 9,0760 BGN lev 1,9558 CZK coroa checa 27,021 HUF forint 311,21 PLN zlóti 4,1889 RON leu romeno 4,4132 TRY lira turca 3,0965 AUD dólar australiano 1,5128 Moeda Taxas de câmbio CAD dólar canadiano 1,4467 HKD dólar de Hong Kong 8,6500 NZD dólar neozelandês 1,6847 SGD dólar singapurense 1,5652 KRW won sul-coreano 1 310,33 ZAR rand 14,2173 CNY iuane 7,1234 HRK kuna 7,5645 IDR rupia indonésia ,84 MYR ringgit 4,5061 PHP peso filipino 51,495 RUB rublo 72,1582 THB baht 39,321 BRL real 3,8597 MXN peso mexicano 18,0895 INR rupia indiana 72,1940 ( 1 ) Fonte: Taxas de câmbio de referência publicadas pelo Banco Central Europeu.

4 C 265/2 PT Jornal Oficial da União Europeia COMISSÃO ADMINISTRATIVA DAS COMUNIDADES EUROPEIAS PARA A SEGURANÇA SOCIAL DOS TRABALHADORES MIGRANTES Taxa de conversão monetária pela aplicação do Regulamento (CEE) n. o 574/72 do Conselho (2015/C 265/02) N. os 1, 2 e 4 do artigo 107. o do Regulamento (CEE) n. o 574/72 Período de referência: julho de 2015 Período de aplicação: outubro, novembro e dezembro de EUR BGN CZK DKK HRK HUF PLN 1 EUR = 1 1, ,0941 7, , ,531 4, BGN = 0, ,8532 3, , ,286 2, CZK = 0, , , , ,4981 0, DKK = 0, , , , ,7511 0, HRK = 0, , , , ,0648 0, HUF = 0, , , , , , PLN = 0, , , , , , RON = 0, , , , , ,1786 0, SEK = 0, , , , , ,1910 0, GBP = 1, , , , , ,731 5, NOK = 0, , , , , ,8638 0, ISK = 0, , , , , , , CHF = 0, , ,8241 7, , ,928 3, RON SEK GBP NOK ISK CHF 1 EUR = 4, , , , ,455 1, BGN = 2, , , , ,3938 0, CZK = 0, , , , , , DKK = 0, , , , ,7618 0, HRK = 0, , , , ,4370 0, HUF = 0, , , , , , PLN = 1, , , , ,5111 0, RON = 1 2, , , ,2172 0, SEK = 0, , , ,7101 0, GBP = 6, , , ,609 1, NOK = 0, , , ,5019 0, ISK = 0, , , , , CHF = 4, , , , ,544 1 Nota: todas as taxas cruzadas que envolvem ISK são calculadas usando os dados relativos à taxa ISK/EUR fornecidos pelo Banco Central da Islândia.

5 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/3 Referência: julho-15 1 EUR em moeda nacional 1 unidade de moeda nacional em EUR BGN 1, , CZK 27,0941 0, DKK 7, , HRK 7, , HUF 311,531 0, PLN 4, , RON 4, , SEK 9, , GBP 0, ,41473 NOK 8, , ISK 147,455 0, CHF 1, , Nota: Taxas ISK/EUR calculadas com base em dados do Banco Central da Islândia. 1. O Regulamento (CEE) n. o 574/72 determina que a taxa de conversão numa moeda dos montantes expressos noutra moeda é calculada pela Comissão com base na média mensal, relativamente ao período de referência definido no n. o 2, das taxas de câmbio de referência publicadas pelo Banco Central Europeu. 2. O período de referência é: o mês de janeiro, para as cotações a aplicar a partir de 1 de abril seguinte, o mês de abril, para as cotações a aplicar a partir de 1 de julho seguinte, o mês de julho, para as cotações a aplicar a partir de 1 de outubro seguinte, o mês de outubro, para as cotações a aplicar a partir de 1 de janeiro seguinte. As taxas de conversão das moedas serão publicadas no segundo Jornal Oficial da União Europeia (série C) dos meses de fevereiro, maio, agosto e novembro.

6 C 265/4 PT Jornal Oficial da União Europeia V (Avisos) PROCEDIMENTOS RELATIVOS À EXECUÇÃO DA POLÍTICA DE CONCORRÊNCIA COMISSÃO EUROPEIA Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7713 REWE ZF/Kuoni Reisen and Related Group Companies) Processo suscetível de beneficiar do procedimento simplificado (Texto relevante para efeitos do EEE) (2015/C 265/03) 1. Em 5 de agosto de 2015, a Comissão recebeu a notificação de um projeto de concentração, nos termos do artigo 4. o do Regulamento (CE) n. o 139/2004 do Conselho ( 1 ), pelo qual a REWE-Zentralfinanz eg («REWE ZF», Alemanha), uma filial integralmente detida pelo grupo REWE, adquire, na aceção do artigo 3. o, n. o 1, alínea b), do Regulamento das Concentrações, o controlo exclusivo da divisão de viagens da Kuoni Investments («empresas-alvo») da Kuoni Travel Investments Ltd («Kuoni Investments», Suíça), mediante aquisição de ações. 2. As atividades das empresas em causa são as seguintes: A REWE ZF pertence ao grupo REWE, desenvolve a sua atividade no setor retalhista dos produtos alimentares e não alimentares, bem como no domínio das viagens e do turismo. A Rewe ZF presta serviços de operador turístico e de agência de viagens, predominantemente a clientes na Alemanha e na Áustria. As empresas-alvo consistem em quatro unidades da divisão de viagens da Kuoni Investments: Kuoni Benelux, Kuoni Nordic, Kuoni UK e Kuoni Switzerland (incluindo a Kuoni Reisen AG). Oferecem serviços de operador turístico e de agência de viagens, principalmente a clientes na Suíça, no Reino Unido, na Suécia, na Noruega, na Finlândia, na Dinamarca, nos Países Baixos e na Bélgica. 3. Após uma análise preliminar, a Comissão considera que a operação notificada pode ser abrangida pelo âmbito de aplicação do Regulamento das Concentrações. Reserva-se, contudo, o direito de tomar uma decisão final sobre este ponto. De acordo com a Comunicação da Comissão relativa a um procedimento simplificado para o tratamento de certas concentrações nos termos do Regulamento (CE) n. o 139/2004 do Conselho ( 2 ), o referido processo é suscetível de beneficiar do procedimento previsto na comunicação. 4. A Comissão solicita aos terceiros interessados que lhe apresentem as suas eventuais observações sobre o projeto de concentração em causa. As observações devem ser recebidas pela Comissão no prazo de 10 dias a contar da data da presente publicação. Podem ser enviadas por fax ( ), por correio eletrónico para ou por via postal, com a referência M.7713 REWE ZF/Kuoni Reisen and Related Group Companies, para o seguinte endereço: Comissão Europeia Direção-Geral da Concorrência Registo das Concentrações 1049 Bruxelles/Brussel BELGIQUE/BELGIË ( 1 ) JO L 24 de , p. 1 («Regulamento das Concentrações»). ( 2 ) JO C 366 de , p. 5.

7 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/5 Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7625 ADM/AOR) (Texto relevante para efeitos do EEE) (2015/C 265/04) 1. Em 5 de agosto de 2015, a Comissão recebeu a notificação de um projeto de concentração, nos termos do artigo 4. o e na sequência de uma remessa nos termos do artigo 4. o, n. o 5, do Regulamento (CE) n. o 139/2004 do Conselho ( 1 ), pelo qual a Archer-Daniels-Midland UK («ADM UK», Reino Unido), controlada pela Archer-Daniels-Midland Company dos Estados Unidos da América («ADM», EUA), adquire, na aceção do artigo 3. o, n. o 1, alínea b), do Regulamento das Concentrações, o controlo da totalidade das empresas AOR NV e AOR Plastics NV (conjuntamente «AOR», Bélgica), mediante aquisição de ações. 2. As atividades das empresas em causa são as seguintes: ADM: transformação de oleaginosas, milho, trigo, cacau e outras matérias-primas agrícolas, bem como produção de óleos e gorduras vegetais, farinhas proteicas de origem vegetal, edulcorantes à base de milho, farinha, biodiesel, etanol e outros ingredientes de valor acrescentado para a alimentação humana e animal; AOR: embalagem de óleos de sementes refinados. 3. Após uma análise preliminar, a Comissão considera que a operação notificada pode ser abrangida pelo âmbito de aplicação do Regulamento das Concentrações. Reserva-se, contudo, o direito de tomar uma decisão final sobre este ponto. 4. A Comissão solicita aos terceiros interessados que lhe apresentem as suas eventuais observações sobre o projeto de concentração em causa. As observações devem ser recebidas pela Comissão no prazo de 10 dias a contar da data da presente publicação. Podem ser enviadas por fax ( ), por correio eletrónico para ou por via postal, com a referência M.7625 ADM/AOR, para o seguinte endereço: Comissão Europeia Direção-Geral da Concorrência Registo das Concentrações 1049 Bruxelles/Brussel BELGIQUE/BELGIË ( 1 ) JO L 24 de , p. 1 («Regulamento das Concentrações»).

8 C 265/6 PT Jornal Oficial da União Europeia Notificação prévia de uma concentração (Processo M.7679 EVO Payments International/Raiffeisen Bank Polska/Raiffeisenbank/JVs) Processo suscetível de beneficiar do procedimento simplificado (Texto relevante para efeitos do EEE) (2015/C 265/05) 1. Em 4 de agosto de 2015, a Comissão recebeu a notificação de um projeto de concentração, nos termos do artigo 4. o do Regulamento (CE) n. o 139/2004 do Conselho ( 1 ), pelo qual: i) a empresa Centrum Elektronicznych Usług Płatniczych «eservice» Sp. z o.o., Polónia («eservice», Polónia), controlada conjuntamente pelo grupo de empresas EVO Payments International («EVO», EUA) e o grupo de empresas Powszechna Kasa Oszczędności Bank Polski («PKO», Polónia); e ii) as empresas Raiffeisen Bank Polska SA («RBPL», Polónia) e Raiffeisen a.s. («RBCZ», República Checa), ambas parte do grupo de empresas Raiffeisen Zentralbank Österreich Aktiengesellschaft (Áustria), adquirem, na aceção do artigo 3. o, n. o 1, alínea b), e n. o 4, do Regulamento das Concentrações, o controlo conjunto de uma empresa comum recém-criada na Polónia e de uma empresa comum recém-criada na República Checa («JVs», Polónia e República Checa), mediante aquisição de ações e controlo da gestão. As atividades de aquisição comercial do RBPL e do RBCZ serão transferidas para as JVs. 2. As atividades das empresas em causa são as seguintes: eservice: prestação de serviços de processamento de aquisições para os pagamentos por cartão feitos em terminais de pontos de venda ou através da Internet na Polónia; EVO: processamento dos pagamentos por transação eletrónica e serviços conexos nos EUA, Canadá e no EEE; RBPL: serviços bancários e financeiros na Polónia; RBCZ: serviços bancários e financeiros na República Checa; Raiffeisen Zentralbank Österreich Aktiengesellschaft: serviços bancários e financeiros no EEE. As empresas comuns (JVs) prestarão serviços de aquisição comercial e de processamento de aquisições na Polónia e na República Checa. 3. Após uma análise preliminar, a Comissão considera que a operação notificada pode ser abrangida pelo âmbito de aplicação do Regulamento das Concentrações. Reserva-se, contudo, o direito de tomar uma decisão final sobre este ponto. De acordo com a Comunicação da Comissão relativa a um procedimento simplificado para o tratamento de certas concentrações nos termos do Regulamento (CE) n. o 139/2004 do Conselho ( 2 ), o referido processo é suscetível de beneficiar do procedimento previsto na comunicação. 4. A Comissão solicita aos terceiros interessados que lhe apresentem as suas eventuais observações sobre o projeto de concentração em causa. As observações devem ser recebidas pela Comissão no prazo de 10 dias a contar da data da presente publicação. Podem ser enviadas por fax ( ), por correio eletrónico para ou por via postal, com a referência M.7679 EVO Payments International/Raiffeisen Bank Polska/Raiffeisenbank/JVs, para o seguinte endereço: Comissão Europeia Direção-Geral da Concorrência Registo das Concentrações 1049 Bruxelles/Brussel BELGIQUE/BELGIË ( 1 ) JO L 24 de , p. 1 («Regulamento das Concentrações»). ( 2 ) JO C 366 de , p. 5.

9 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/7 OUTROS ATOS COMISSÃO EUROPEIA Publicação de um pedido de registo em conformidade com o artigo 50. o, n. o 2, alínea a), do Regulamento (UE) n. o 1151/2012 do Parlamento Europeu e do Conselho relativo aos regimes de qualidade dos produtos agrícolas e dos géneros alimentícios (2015/C 265/06) A presente publicação confere direito de oposição ao pedido nos termos do artigo 51. o do Regulamento (UE) n. o 1151/2012 do Parlamento Europeu e do Conselho ( 1 ). 1. Nome(s) DOCUMENTO ÚNICO (MRECH KAMPOT)/«POIVRE DE KAMPOT» (Mrech Kampot)/«Poivre de Kampot» 2. Estado-Membro ou país terceiro Camboja N. o CE: KH-PGI IGP ( X ) DOP ( ) 3. Descrição do produto agrícola ou género alimentício 3.1. Tipo de produto Classe 1.8. Outros produtos do anexo I do Tratado (especiarias, etc.) 3.2. Descrição do produto correspondente ao nome indicado no ponto 1 (em khmer, língua da região de origem)/«poivre de Kampot» (em francês) designa a baga de duas variedades da espécie Piper nigrum L.; especificamente, as variedades Kamchay e Lampong (ou Belantoeung), localmente conhecidas, respetivamente, como variedades de «folha pequena» e de «folha grande», cultivadas na área identificada no ponto 4. Há quatro tipos diferentes de «a que são submetidas posteriormente:»/«poivre de Kampot», consoante a época de colheita e a transformação Pimenta verde: fruto verde (imaturo) da planta da pimenta, colhido na planta ainda no estado prematuro. Pode ser comercializado e consumido fresco (em cachos) ou em conserva de salmoura ou vinagre (apresentado em grão ou cacho). Pimenta preta: colhida quando as bagas começam a mudar de verde para amarelo, e posteriormente secas. Pode apresentar-se em grão ou moída. Pimenta encarnada: produto seco das bagas em plena maturação. Apresenta-se em grão. Pimenta branca: produzida a partir de bagas vermelhas ou maduras e um processo subsequente de imersão. Apresenta-se em grão. O produto caracteriza-se por pungência acentuada forte (mas não «picante»), não agressiva, de desenvolvimento progressivo no palato. A qualidade específica da / «Poivre de Kampot» reside no seu caráter acre e na sua intensidade aromática. Os grãos de pimenta apresentam condições físicas ideais em termos de tamanho e densidade. ( 1 ) JO L 343 de , p. 1.

10 C 265/8 PT Jornal Oficial da União Europeia Características físicas e organoléticas do produto: Tipo Forma Tamanho e densidade Cor Cheiro Outras Pimenta preta Bagas secas 4 mm Pimenta encarnada Pimenta moída Bagas secas Densidade 570 g/l Partículas e pequenos fragmentos de grãos 4 mm Densidade 570 g/l Pimenta branca Bagas secas 3 mm Pimenta verde Cacho inteiro de bagas frescas Bagas ou cachos inteiros em salmoura ou vinagre Densidade 600 g/l Cacho de 10 grãos, no mínimo. Cada grão 3 mm. Cacho de 10 grãos, no mínimo. Cada grão 3 mm. Preto intenso, preto, preto acastanhado ou preto acinzentado. Cinzento-escuro com pontos pretos Vermelho-acastanhado ou vermelho-escuro. Branco-acinzentado com pintas amarelas ou castanho-claras. A cor tem de ser natural. Não é permitida a utilização de substâncias para alterar a cor. Verde-escuro. No estado verde. Não deve ficar castanho. O cheiro do grão é de intensidade média. O cheiro da pimenta moída é muito picante e persistente. Cheiro herbáceo verde a pimenta A pimenta em grão não apresenta cheiro picante. O cheiro da pimenta moída é forte e picante mas facilmente dissipado. Tolerâncias ( 1 ): Admite-se um desvio de 5 % no tamanho e de 2 % na cor das bagas. Defeitos não permitidos: Resíduos da planta Partículas Fungos 5 % de recetáculos ( 2 ). Defeitos não permitidos: Resíduos da planta Partículas Fungos 1 % de recetáculos. Defeitos não permitidos: Resíduos da planta Partículas Fungos Defeitos não permitidos: Resíduos da planta Partículas Fungos ( 1 ) Percentagem de bagas que não cumprem os critérios de tamanho e cor. ( 2 ) O recetáculo é uma parte anatómica do grão de pimenta; possui um pequeno pedúnculo que cresce no centro da flor e da baga. O recetáculo é um tipo de resíduo removido na época da colheita para obtenção de bagas limpas.

11 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/9 Características específicas dos diferentes tipos de /«Poivre de Kampot»: A variedade de pimenta verde possui sabor a citrinos frescos e é menos áspera do que as variedades secas. A pimenta preta possui sabor mais intenso, mais forte e vagamente floral, evocativo de flores, eucalipto e hortelã. Pode variar entre ligeiramente doce e muito picante. A pimenta encarnada é mais doce e menos áspera do que a variedade preta, de sabor mais arredondado. Liberta aroma frutado forte. A casca exterior da pimenta branca é removida depois do processo de imersão, modificando-lhe o sabor, com notas a erva fresca e a lima. O produto é comercializado em embalagens seladas (de materiais e tamanhos diversos) que ostentam as indicações especificadas no ponto Alimentos para animais (unicamente para os produtos de origem animal) 3.4. Fases específicas da produção que devem ter lugar na área geográfica identificada Todas as fases de produção devem ocorrer na área geográfica, a saber: Operações de maneio da cultura. Colheita das bagas. Processo de secagem (que se aplica à pimenta preta, encarnada e branca). Imersão (aplicável exclusivamente à pimenta branca). Triagem. Conserva (aplicável exclusivamente à pimenta verde em salmoura ou vinagre). Assim sendo, a pimenta fresca verde «geográfica.»/«poivre de Kampot» é obrigatoriamente produzida na área A pimenta preta, encarnada e branca e a pimenta verde em conserva /«Poivre de Kampot» tem de ser produzida e transformada, por imersão ou conservação, dentro da área geográfica Regras específicas relativas à fatiagem, ralagem, acondicionamento, etc., do produto a que o nome registado se refere 3.6. Regras específicas relativas à rotulagem do produto a que o nome registado se refere Todas as embalagens (sacos e recipientes) do produto devem ostentar o nome ou «Poivre de Kampot». O nome pode ser acompanhado da tradução para a língua oficial do território de comercialização (por exemplo, «Kampot Pepper» nos países de língua inglesa), em letras de dimensão mínima igual às das restantes inscrições constantes na embalagem. A expressão «Indicação Geográfica Protegida» deve apresentar-se ao lado do nome ou «Poivre de Kampot», que pode apresentar-se traduzido. A embalagem deve ostentar um número de lote individual (que assegura a rastreabilidade do produto).

12 C 265/10 PT Jornal Oficial da União Europeia A rotulagem inclui ainda, perfeitamente visível, as seguintes inscrições: Logótipo coletivo na língua correspondente: Logótipo nacional das Indicações Geográficas Protegidas do Camboja (ver abaixo). ou Facultativamente, pode também incluir o logótipo da Indicação Geográfica Protegida (ou afim) de outros países ou regiões em que a /«Poivre de Kampot» assim seja reconhecida. 4. Delimitação concisa da área geográfica A área geográfica consiste nas seguintes divisões administrativas localizadas no sul do Camboja: Kampong Trach, Dan Tong, Toeuk Chhou, Chhouk e Kampot City, todas na província de Kampot. Kep City e Damnak Chang Aeur, na província de Kep. 5. Relação com a área geográfica Existe uma reação causal entre a reputação e a qualidade do produto específico e a sua origem geográfica Reputação: A produção de pimenta no Camboja é mencionada em documentos antigos, datados da época dos registos do explorador chinês Tchéou Ta Kouan, no século XIII. No entanto, foi em finais do século XIX que a província de Kampot conheceu a verdadeira «febre da pimenta», com a chegada dos colonos franceses. No início do século seguinte, a produção desta especiaria em Kampot intensificou-se, atingindo toneladas por ano. Em meados do século XX, a qualidade da pimenta de Kampot, que estabilizara em aproximadamente toneladas por ano, era excecional. Por essa altura, o nome de Kampot estava fortemente associado à pimenta e o produto era muito conhecido, sobretudo em França e no resto da Europa. A pimenta de Kampot era muito prezada pela sua qualidade, sobretudo entre a comunidade de grandes cozinheiros de França e da Europa.

13 PT Jornal Oficial da União Europeia C 265/11 A história e a reputação da pimenta Kampot estão bem documentadas e ilustradas no livro «Kampot, miroir du Cambodge. Promenade historique, touristique et littéraire» (Editions YOU-FENG, Paris, 2003), de Luc Mogenet, que refere o cultivo da pimenta e como, graças a ele, Kampot adquiriu prosperidade em finais do século XIX; de acordo com este autor, na década de 20 do século XX, quase toda a pimenta consumida em França provinha da Indochina. Encontram-se várias referências à história da pimenta de Kampot entre os séculos XIX e XX em muitas publicações da época, tais como: «Paris-match» (n. o , 1967), «Connaissance des arts» (Societé Française de Promotion Artistique, n. o 189, 1967), «Bulletin du comité des travaux historiques et scientifiques» e «Bulletin de la Section de géographie» (Imprimerie nationale, 1915), livro «Un hiver au Cambodge: chasses au tigre, à l'éléphant et au buffle sauvage» (Edgar Boulangier, Mame 1887), «Bulletin économique de l'indochine» (vol. 6, 1903), etc. Após uma interrupção dramática na produção de pimenta de Kampot devido ao regime dos Khmer Rouge e à guerra civil que ocorreu no país, no final do século XX, após a calma relativa instaurada na sequência das eleições de 1998, retomou-se a produção da especiaria nesta área, que rapidamente ascendeu à sua antiga glória. As famílias de produtores de Kampot e Kep regressaram às suas terras ancestrais. Descendentes de várias gerações de produtores de pimenta, limparam naturalmente os terrenos deixados ao abandono e reiniciaram o cultivo da pimenta segundo métodos tradicionais herdados dos seus antepassados. Em abril de 2010, a pimenta Kampot foi registada como Indicação Geográfica no Camboja, constituindo o primeiro produto local a obter tal reconhecimento. O reinício da produção da pimenta de Kampot nesta área atraiu a atenção dos meios de comunicação, a nível nacional e internacional. Foram produzidos e transmitidos em todo o mundo vários documentários que enaltecem a qualidade do produto e esclarecem a sua especificidade; por exemplo: programa televisivo da BBC «Rick Stein's Far Eastern Odyssey» (canal 1), documentário «Nouveaux produits, nouvelles habitudes: révélations sur nos assiettes», transmitido pelo canal televisivo francês M6, no programa «Zone Interdite», e «Les petits plats du Grand Mékong», de TÉLÉRAME, dedicoo também um programa à pimenta de Kampot, etc. Além disso, a pimenta de Kampot é atualmente referida e descrita como pimenta da mais alta qualidade em muitos guias de turismo e culinários, podendo citar-se, por exemplo: «Lonely Planet Cambodia» (de Lonely Planet, Nick Ray, Greg Bloom, 2014), «Consumed: Food for a Finite Planet» (de Sarah Elton, 2013), «Gordon's Great Escape Southeast Asia: 100 of my favourite Southeast Asian recipes» (de Gordon Ramsay, 2011), «The Rough Guide to Cambodia» (de Beverley Palmer, 2013), etc. Todas estas referências comprovam que a «origem geográfica.»/«poivre de Kampot» usufrui de reputação atribuível à sua Qualidade do produto decorrente da sua origem geográfica Por outro lado, a especificidade do produto, que reside na sua pungência forte (mas não «picante») e na sua intensidade aromática, deve-se à especificidade da área e aos métodos locais de produção. Solos bem drenados e pluviosidade média elevada constituem condições indispensáveis à produção de pimenta de alta qualidade. As províncias de Kampot e Kep possuem clima de pluviosidade regular intensa; a estação húmida é mais comprida do que a seca. Por conseguinte, não só a pluviosidade é elevada na área identificada (superior a mm/ano), mas também está bem distribuída ao longo do ano, influenciando diretamente a qualidade do produto, especificamente o aroma e pungência equilibrada. Por outro lado, a topografia da área permite que muitas das superfícies de plantação se encontrem em elevações (terras elevadas) ou no sopé de montanhas, aumentando assim a capacidade de drenagem dos terrenos. No que respeita aos fatores humanos, podem identificar-se duas técnicas específicas utilizadas pelos agricultores no processo de cultivo da pimenta: Maneio dos solos de modo a elevar as plantações de pimenta, criando canais de irrigação em torno das mesmas, aumentando assim a drenagem.

14 C 265/12 PT Jornal Oficial da União Europeia Adição regular de terra. Estas técnicas permitem garantir a boa drenagem do solo e contribuem para a produção de pimenta de aroma intenso e pungência equilibrada. Por outro lado, a adição de terra, aliada a outras medidas aplicadas nas plantações (ou seja, grandes compassos de plantação, garantindo sombra às plântulas) contribui para a produção de pimenta de boa densidade e tamanho. Referência à publicação do caderno de especificações (artigo 6. o, n. o 1, segundo parágrafo, do presente regulamento)

15

16 ISSN (edição eletrónica) ISSN (edição em papel) PT

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 5 de setembro de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 5 de setembro de 2015 Jornal Oficial C 293 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 5 de setembro de 2015 Índice IV Informações INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 9 de setembro de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 9 de setembro de 2015 Jornal Oficial C 297 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 9 de setembro de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de agosto de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de agosto de 2015 Jornal Oficial C 269 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de agosto de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 31 de julho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 31 de julho de 2015 Jornal Oficial C 250 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 31 de julho de 2015 Índice I Resoluções, recomendações e pareceres RECOMENDAÇÕES Conselho 2015/C

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 7 de julho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 7 de julho de 2015 Jornal Oficial C 222 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 7 de julho de 2015 Índice IV Informações INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de junho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de junho de 2015 Jornal Oficial C 183 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de junho de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 26 de junho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 26 de junho de 2015 Jornal Oficial C 210 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 26 de junho de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA

Leia mais

Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro

Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro As taxas de câmbio de referência do euro publicadas pelo Banco Central Europeu (BCE) (também designadas taxas de referência do BCE ), o BCE, na

Leia mais

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD.

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Termo de Moedas Nome do Arquivo Registro de Contrato do Participante Header Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Registro Campo Formato Posição

Leia mais

BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. 1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) Entrada em vigor: 21-out-2015 (ÍNDICE) 1.1. Depósitos à ordem

BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. 1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) Entrada em vigor: 21-out-2015 (ÍNDICE) 1.1. Depósitos à ordem 1.1. Depósitos à ordem Comissões Euros (Mín/Máx) Valor Anual Imposto 1ª Conta: O único titular é o menor que deverá ter entre 0 e 13 anos de idade; montante mínimo de abertura: 50 (ou equivalente noutra

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 24 de dezembro de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 24 de dezembro de 2015 Jornal Oficial C 435 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 24 de dezembro de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 30 de abril de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 30 de abril de 2015 Jornal Oficial C 143 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 30 de abril de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de julho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de julho de 2015 Jornal Oficial C 220 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 4 de julho de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 Paridades de Poder de Compra 2013 11 de dezembro de 2014 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 O

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 1 de agosto de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 1 de agosto de 2015 Jornal Oficial C 253 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 1 de agosto de 2015 Índice IV Informações INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

Mercado Cambial é a parte do mercado financeiro onde se realizam as operações de compra e venda de moeda estrangeira Funciona 24 h à escala

Mercado Cambial é a parte do mercado financeiro onde se realizam as operações de compra e venda de moeda estrangeira Funciona 24 h à escala MERCADO CAMBIAL 1 Mercado Cambial é a parte do mercado financeiro onde se realizam as operações de compra e venda de moeda estrangeira Funciona 24 h à escala planetária (devido á diferença horária entre

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 3 de junho de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 3 de junho de 2015 Jornal Oficial C 182 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 3 de junho de 2015 Índice II Comunicações COMUNICAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Redes onde o cartão é aceite 1. Anuidades 1 1.º Titular Outros Titulares 2. Emissão de cartão 1 3. Substituição de cartão 2 4. Inibição do cartão 5. Pagamentos

Leia mais

Dynamic Currency Conversion

Dynamic Currency Conversion Serviço (DCC) Perguntas Frequentes 1- Quais as moedas abrangidas pelo serviço DCC? Com o serviço DCC o comerciante pode oferecer aos seus clientes com cartões emitidos em Libras Esterlinas, Dólares Norte-Americanos,

Leia mais

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Instituição de Crédito com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras Consulte o FOLHETO

Leia mais

Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi. Globalização ativada

Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi. Globalização ativada Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi Globalização ativada Para multinacionais operando em diferentes mercados no mundo todo, é essencial contar com uma solução eficiente, econômica e

Leia mais

Atualizações de políticas anteriores

Atualizações de políticas anteriores Atualizações da política Page 1 of 16 Atualizações de políticas anteriores Esta página mostra alterações importantes feitas no serviço do PayPal, seu Contrato do Usuário ou outras políticas. Data de vigência:

Leia mais

www.aprendereuropa.pt / www.eurocid.pt União Europeia Estados-Membros: 28 População: 507 milhões de habitantes Superfície: + de 4 milhões km2

www.aprendereuropa.pt / www.eurocid.pt União Europeia Estados-Membros: 28 População: 507 milhões de habitantes Superfície: + de 4 milhões km2 União Europeia Estados-Membros: 28 População: 507 milhões de habitantes Superfície: + de 4 milhões km2 Bélgica (Belgique) Capital: Bruxelas (Bruxelles Brussel) População: 11.094,8 milhões de habitantes*

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior CÂMBIO E POLÍTICA CAMBIAL Câmbio: compra e venda de moedas ou papéis conversíveis. Divisas - São as disponibilidades

Leia mais

Tipo de custo Situação Condições Unidade Notas

Tipo de custo Situação Condições Unidade Notas Despesas de manutenção da conta A tramitação de eventos corporativos, quer sejam voluntários ou obrigatórios Conta sem actividade durante 6 meses 100 USD Aplicar-se-á uma comissão de inactividade de 100

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 3.9.2009 COM(2009) 444 final Proposta de DECISÃO DO CONSELHO que autoriza a colocação no mercado de produtos que contenham, sejam constituídos por,

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA. Bruxelas, 02.03.2015 C(2015) 1299 final

COMISSÃO EUROPEIA. Bruxelas, 02.03.2015 C(2015) 1299 final COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 02.03.2015 C(2015) 1299 final VERSÃO PÚBLICA O presente documento é um documento interno da Comissão disponível exclusivamente a título informativo. Objeto: Auxílio estatal

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 76,0 % da média da União Europeia em 2012

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 76,0 % da média da União Europeia em 2012 Paridades de Poder de Compra 2012 12 de dezembro de 2013 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 76,0 % da média da União Europeia em 2012 Em

Leia mais

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 17.1. Depósitos à ordem Contas de Depósitos à Ordem Conta Clássica Superior a 0 euros 0,000% Conta Excellence De 5.000,00 até 24.999,99 0,150% De 25.000,00 até 49.999,99 0,250% Superior a 50.000,00 0,500%

Leia mais

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2).

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2). 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Entrada em vigor: 04-agosto-2015 3.1. Cartões de Crédito Designação do cartão Redes onde o cartão é aceite Barclays

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA Proposta de Bruxelas, 1.2.2011 COM(2011) 28 final 2011/0010 (NLE) DECISÃO DO CONSELHO que autoriza a colocação no mercado de produtos que contenham, sejam constituídos por, ou

Leia mais

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 22-dez-2015

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 22-dez-2015 Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 22-dez-2015 Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 03-fev-2016

Leia mais

União Europeia, 2010 Reprodução autorizada mediante indicação da fonte

União Europeia, 2010 Reprodução autorizada mediante indicação da fonte Comissão Europeia DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO destinado a facilitar a compreensão de determinadas disposições de flexibilidade previstas no pacote legislativo em matéria de higiene Perguntas

Leia mais

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 17.1. Depósitos à ordem Contas de Depósitos à Ordem Produtos em comercialização - Conta Standard - Maxi-Conta Superior a 0 euros Até 2.500,00 Euros De 2.500,00 Euros a 5.000,00 Euros De 5.000,00 Euros

Leia mais

DIRETIVA 2013/56/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

DIRETIVA 2013/56/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO 10.12.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 329/5 DIRETIVA 2013/56/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 20 de novembro de 2013 que altera a Diretiva 2006/66/CE do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

L 68/28 Jornal Oficial da União Europeia 13.3.2009

L 68/28 Jornal Oficial da União Europeia 13.3.2009 L 68/28 Jornal Oficial da União Europeia 13.3.2009 DECISÃO DA COMISSÃO de 10 de Março de 2009 que autoriza a colocação no mercado de produtos que contenham ou sejam produzidos a partir de colza geneticamente

Leia mais

Bolsas de Valores. (Nível I) (Nível II) Deutsche Börse (Indices & ETFs) 1 5,5 EUR Apenas nível I. New York Stock Exchange 1 50 USD Apenas nível I

Bolsas de Valores. (Nível I) (Nível II) Deutsche Börse (Indices & ETFs) 1 5,5 EUR Apenas nível I. New York Stock Exchange 1 50 USD Apenas nível I Espanha BME Spanish Exchanges 4,5 23 14,5 47 EUR Deutsche Börse (XETRA) 15 56 20 68 EUR Deutsche Börse (XETRA Stars) 15 56 20 68 EUR Deutsche Börse (Indices & ETFs) 1 5,5 EUR Apenas nível I Deutsche Borse

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS L 115/12 Jornal Oficial da União Europeia 27.4.2012 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) N. o 363/2012 DA COMISSÃO de 23 de fevereiro de 2012 respeitante às normas processuais

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427 NOTA de: para: Assunto: Presidência Grupo de Avaliação de Schengen Projecto de decisão do

Leia mais

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Instituição de Crédito com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras Consulte o FOLHETO

Leia mais

19. CONTAS DE DEPÓSITO (OUTROS CLIENTES) (ÍNDICE)

19. CONTAS DE DEPÓSITO (OUTROS CLIENTES) (ÍNDICE) 19.1. Depósitos à ordem Contas de Depósitos à Ordem Conta Clássica Até 14.960,00 0,000% Superior a 14.960,00 0,000% Conta Gestão Tesouraria Banif Rendimento >= 2.500 Conta Condomínio 0,500% Superior a

Leia mais

Pilhas e acumuladores portáteis que contenham cádmio ***I

Pilhas e acumuladores portáteis que contenham cádmio ***I P7_TA-PROV(2013)0417 Pilhas e acumuladores portáteis que contenham cádmio ***I Resolução legislativa do Parlamento Europeu, de 10 de outubro de 2013, sobre a proposta de diretiva do Parlamento Europeu

Leia mais

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de abril de 2015

58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de abril de 2015 Jornal Oficial C 120 da União Europeia 58. o ano Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 15 de abril de 2015 Índice IV Informações INFORMAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS E ORGANISMOS DA UNIÃO

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: FL/SCIENT15 Serviços de tradução 2015/S 039-065697. Anúncio de concurso. Serviços

Luxemburgo-Luxemburgo: FL/SCIENT15 Serviços de tradução 2015/S 039-065697. Anúncio de concurso. Serviços 1/12 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:65697-2015:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: FL/SCIENT15 Serviços de tradução 2015/S 039-065697 Anúncio de concurso

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) L 93/72 9.4.2015 DECISÃO DE EXECUÇÃO (UE) 2015/569 DA COMISSÃO de 7 de abril de 2015 que altera os anexos da Decisão de Execução 2011/630/UE no que diz respeito à equivalência entre efetivos bovinos oficialmente

Leia mais

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA 1. CONTAS DE TÍTULOS CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) Em todas as Bolsas 12,00 (*) - Aplicável a todas as Contas Títulos com saldo médio diário superior a zero unidades

Leia mais

ACORDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA REPÚBLICA DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA NO ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU

ACORDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA REPÚBLICA DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA NO ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU 443 der Beilagen XXIII. GP - Beschluss NR - 18 portugiesischer Vertragstext PT (Normativer Teil) 1 von 21 ACORDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA REPÚBLICA DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA NO ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU EEE/BG/RO/pt

Leia mais

BWIN: TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS

BWIN: TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS OSERVATÓRIO TRANSNACIONAL DE JOGO REMOTO Transparência Responsabilidade Social Corporativa A protecção dos consumidores exige a fixação de parâmetros rigorosos que garantam a idoneidade dos operadores.

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/17 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA Proposta de Bruxelas, 7.2.2011 COM(2011) 40 final 2011/0019 (NLE) DECISÃO DO CONSELHO que autoriza a colocação no mercado de produtos que contenham, sejam constituídos por, ou

Leia mais

VERSÕES CONSOLIDADAS

VERSÕES CONSOLIDADAS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/1 VERSÕES CONSOLIDADAS DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA E DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (2008/C 115/01) 9.5.2008 PT Jornal Oficial da

Leia mais

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03 COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03 Aos Participantes do Sistema de Contratos a Termo Ref.: Trata de alteração no layout dos arquivos de movimentação DMOVIMENTO e de posição DPOSICAO de contratos

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

História!do!café! O!café!começou!a!ser!consumido!em!meados!do!século!IX!na!Etiópia!e,!esse! é!um!hábito!que!ainda!hoje!se!mantém!atual.!

História!do!café! O!café!começou!a!ser!consumido!em!meados!do!século!IX!na!Etiópia!e,!esse! é!um!hábito!que!ainda!hoje!se!mantém!atual.! Índice Históriadocafé...3 Espéciesbotânicasdecafé...5 OProcessodeTorrefaçãoeMisturadocafé...7 MoagemdoCafé...9 MáquinasdeCafé...10 QueCaféComprar?...11 Qualamelhorformadeguardarocafé?...13 Caféinstantâneo...14

Leia mais

Banco Português de Investimento, S.A.

Banco Português de Investimento, S.A. 1 Banco Português de Investimento, S.A. TABELA GERAL DE REMUNERAÇÕES, COMISSÕES E DESPESAS PRODUTOS E SERVIÇOS Actualizada em 2008-07-16 7 VALORES MOBILIÁRIOS TRANSACÇÕES 1. Mercado a Contado a) Comissão

Leia mais

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Instituição de Crédito com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras Consulte o FOLHETO

Leia mais

29.6.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 181/15

29.6.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 181/15 29.6.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 181/15 REGULAMENTO (UE) N. o 608/2013 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 12 de junho de 2013 relativo à intervenção das autoridades aduaneiras para assegurar

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU CONSTITUIÇÃO:

PARLAMENTO EUROPEU CONSTITUIÇÃO: CONSTITUIÇÃO: PARLAMENTO EUROPEU É a instituição parlamentar da União Europeia. Eleito por um período de 5 anos por sufrágio universal directo pelos cidadãos dos estados-membros Presidente do Parlamento

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1. Anuidades 1.º Titular Outros titulares Comissões (Euros) 2. Emissão de 3. Substituição de 4. Inibição do 5. Pagamento devolvido NB Verde --

Leia mais

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS)

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) África do Sul: Taxa predominante cobrada pelos bancos de contas garantidas prime. Alemanha: Taxa sobre crédito de conta-corrente de

Leia mais

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL

Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Preçário CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL Instituição de Crédito com sede em território nacional, de acordo com o previsto no Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras Consulte o FOLHETO

Leia mais

DECISÕES. DECISÃO DO CONSELHO de 26 de maio de 2014 relativa ao sistema de recursos próprios da União Europeia. (2014/335/UE, Euratom)

DECISÕES. DECISÃO DO CONSELHO de 26 de maio de 2014 relativa ao sistema de recursos próprios da União Europeia. (2014/335/UE, Euratom) 271 der Beilagen XXV. GP - Beschluss NR - 17 Beschluss Portugiesisch (Normativer Teil) 1 von 7 L 168/105 DECISÕES DECISÃO DO CONSELHO de 26 de maio de 2014 relativa ao sistema de recursos próprios da União

Leia mais

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas DERIVATIVOS DE Balcão Termo de Moedas Termo de Moedas Registro de negociação de taxas de câmbio ou de paridade futura O produto O Contrato a Termo de Moedas possibilita a negociação de taxa de câmbio ou

Leia mais

FOLHETO DE TAXAS DE JURO

FOLHETO DE TAXAS DE JURO Entrada em vigor: 01-DEZ-2014 FOLHETO DE TAXAS DE JURO Clientes Particulares Outros s 17. CONTAS DE DEPÓSITO 19. CONTAS DE DEPÓSITO 17.1. Depósitos à ordem 19.1. Depósitos à ordem 17.2. Depósitos a prazo

Leia mais

FOLHETO DE TAXAS DE JURO

FOLHETO DE TAXAS DE JURO Entrada em vigor: 01-DEZ-2014 FOLHETO DE TAXAS DE JURO Clientes Particulares Outros s 17. CONTAS DE DEPÓSITO 19. CONTAS DE DEPÓSITO 17.1. Depósitos à ordem 19.1. Depósitos à ordem 17.2. Depósitos a prazo

Leia mais

Newsletter Informação Semanal 31-08 a 06-09-2015

Newsletter Informação Semanal 31-08 a 06-09-2015 EUR / Kg Peso Vivo CONJUNTURA SEMANAL - AVES Newsletter Informação Semanal 31-08 a 06-09- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

O Valor da Educação. Trampolim para o Sucesso. Relatório do Brasil

O Valor da Educação. Trampolim para o Sucesso. Relatório do Brasil O Valor da Educação Trampolim para o Sucesso Relatório do Brasil Conteúdo Prefácio do HSBC Principais conclusões Sumário executivo Parte 1: O papel da educação Parte 2: Preparação para uma educação de

Leia mais

Processo n COMP/M. 6773 - CANON/ IRIS. REGULAMENTO (CE) n. 139/2004 SOBRE AS FUSÕES. Artigo 22(3) data: 26.11.2013

Processo n COMP/M. 6773 - CANON/ IRIS. REGULAMENTO (CE) n. 139/2004 SOBRE AS FUSÕES. Artigo 22(3) data: 26.11.2013 PT Processo n COMP/M. 6773 - CANON/ IRIS O texto em língua portuguesa é o único disponível e que faz fé. REGULAMENTO (CE) n. 139/2004 SOBRE AS FUSÕES Artigo 22(3) data: 26.11.2013 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas,

Leia mais

L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052. Anúncio de concurso.

L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052. Anúncio de concurso. 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:20052-2013:text:pt:html L-Luxemburgo: PE-ITEC-DIT-ITIM-2012/03-CLAVIS Software de gestão de documentos 2013/S 015-020052

Leia mais

Aplicação do Regulamento «Reconhecimento Mútuo» a suplementos alimentares

Aplicação do Regulamento «Reconhecimento Mútuo» a suplementos alimentares COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO-GERAL DAS EMPRESAS E DA INDÚSTRIA Bruxelas, 1.2.2010 - Documento de orientação 1 Aplicação do Regulamento «Reconhecimento Mútuo» a suplementos alimentares 1. INTRODUÇÃO O presente

Leia mais

Preçário de Produtos Financeiros Entrada em vigor: 06 de Novembro de 2014

Preçário de Produtos Financeiros Entrada em vigor: 06 de Novembro de 2014 Entrada em vigor: 06 de Novembro de 2014 Banco L. J. Carregosa, S.A. Preçário Produtos Financeiros - Pág. 1/28 Índice 1. Canal de Negócio - GoBulling 1.1 Preçário de Clientes Internet 1.2 Preçário Especial

Leia mais

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE ECC-Net: Travel App Uma nova aplicação para telemóveis destinada aos consumidores europeus que se deslocam ao estrangeiro. Um projeto conjunto da Rede de Centros Europeus do Consumidor Nome da app: ECC-Net:

Leia mais

Esclarecimento 1/2015

Esclarecimento 1/2015 Segurança Alimentar Produção primária de vegetais e operações conexas Esclarecimento 1/2015 Clarificam-se: o conceito de produção primária de vegetais e operações conexas, as medidas a adotar para o controlo

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

Sistema de controlo das IG na União Europeia. Estudo de casos. Ana Soeiro TM QUALIFICA Brasilia Setembro 2014

Sistema de controlo das IG na União Europeia. Estudo de casos. Ana Soeiro TM QUALIFICA Brasilia Setembro 2014 Sistema de controlo das IG na União Europeia Estudo de casos Ana Soeiro TM QUALIFICA Brasilia Setembro 2014 Logo, o plano de verificação de uma IGP/DOP deve ter em conta TUDO O que é específico no produto

Leia mais

MINIGUIA DA EUROPA 2011 Comunicar com os Europeus Línguas Na Europa fala-se muitas línguas, cujas principais famílias são a germânica, a românica, a eslava, a báltica e a céltica. As instituições da União

Leia mais

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 23-jul-2015

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 23-jul-2015 Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 23-jul-2015 Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 12-ago-2015

Leia mais

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1.º Titular Outros Titulares de (5) (1) 5. Recuperação de valores em divida (6) Millennium bcp Business Silver 28,85 19,23 26,44 Millennium

Leia mais

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES)

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) 11.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Designação do Redes onde o é aceite NB Business Silver NB Business Gold NB Corporate Gold NB Corporate Gold Negócios 1. Anuidades 1.º Titular Outros titulares

Leia mais

Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução

Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução Comissão Vitivinícola Regional Alentejana www.vinhosdoalentejo.pt Copyright fotos e textos: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana Reprodução interdita CVRA COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL ALENTEJANA

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 176. Legislação. Atos não legislativos. 58. o ano. Edição em língua portuguesa. 7 de julho de 2015.

Jornal Oficial da União Europeia L 176. Legislação. Atos não legislativos. 58. o ano. Edição em língua portuguesa. 7 de julho de 2015. Jornal Oficial da União Europeia L 176 Edição em língua portuguesa Legislação 58. o ano 7 de julho de 2015 Índice II Atos não legislativos REGULAMENTOS Regulamento de Execução (UE) 2015/1086 da Comissão,

Leia mais

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia,

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, 16.5.2014 L 145/5 REGULAMENTOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) N. o 499/2014 DA COMISSÃO de 11 de março de 2014 que completa os Regulamentos (UE) n. o 1308/2013 e (UE) n. o 1306/2013 do Parlamento Europeu e

Leia mais

O Reino da Bélgica, a República Federal da Alemanha, a República Francesa, o Grão-Ducado do Luxemburgo, o Reino dos Países

O Reino da Bélgica, a República Federal da Alemanha, a República Francesa, o Grão-Ducado do Luxemburgo, o Reino dos Países Resolução da Assembleia da República n.º 21/99 Acordo de Cooperação entre o Reino da Bélgica, a República Federal da Alemanha, a República Francesa, o Grão-Ducado do Luxemburgo, o Reino dos Países Baixos,

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Designação do Redes onde o é aceite 1. Anuidades 1.º Titular Outros titulares 2. Emissão de 3. Substituição de 4. Inibição do 5. Pagamento devolvido 6. Comissão

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS 6.4.2013 Jornal Oficial da União Europeia L 98/1 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO (UE) N. o 294/2013 DA COMISSÃO de 14 de março de 2013 que altera e corrige o Regulamento (UE) n. o 142/2011

Leia mais

Comunicado à imprensa. Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em 2014

Comunicado à imprensa. Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em 2014 Comunicado à imprensa Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) torna público os valores totais dos activos da Reserva Financeira da Região Administrativa

Leia mais

Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente. Nome Completo B.I./ Cartão Cidadão Nº Contribuinte Código Repartição Finanças Morada de residência

Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente. Nome Completo B.I./ Cartão Cidadão Nº Contribuinte Código Repartição Finanças Morada de residência 1 Proposta de Adesão de Crédito - Particulares Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ Identificação do titular Nome Completo B.I./ Cidadão Nº Contribuinte

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. Entrada em vigor: 18-Mar-2013. Valores Mobiliários

MERCADO DE CAPITAIS. Entrada em vigor: 18-Mar-2013. Valores Mobiliários Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a

Leia mais

PREÇÁRIO DEGIRO - BASIC/ACTIVE/TRADER

PREÇÁRIO DEGIRO - BASIC/ACTIVE/TRADER PREÇÁRIO DEGIRO - BASIC/ACTIVE/TRADER AÇÕES, CFD S, PRODUTOS ALAVANCADOS E WARRANTS BOLSAS PRIMÁRIAS Máximo Taxa de Serviço Portugal ** 0,50 + 0,04 % 5,00 Alemanha - Xetra (Aktien) 4,00 + 0,04 % 60,00

Leia mais

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 02-jan-2015

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 02-jan-2015 Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco Comercial Português, S.A., contém

Leia mais

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 01-out-2015

Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 01-out-2015 Preçário BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 06-out-2015 O Preçário completo do Banco

Leia mais

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL A última reforma da política agrícola comum (PAC) manteve a estrutura em dois pilares desta política, continuando o desenvolvimento rural a representar

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2013 31 de outubro de 2014 Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais O valor dos Impostos

Leia mais

L 40/26 Jornal Oficial da União Europeia 11.2.2009 DECISÕES COMISSÃO

L 40/26 Jornal Oficial da União Europeia 11.2.2009 DECISÕES COMISSÃO L 40/26 Jornal Oficial da União Europeia 11.2.2009 II (Actos aprovados ao abrigo dos Tratados CE/Euratom cuja publicação não é obrigatória) DECISÕES COMISSÃO DECISÃO DA COMISSÃO de 9 de Fevereiro de 2009

Leia mais