Resíduos Têxteis. Curitiba, 27 de Julho de 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resíduos Têxteis. Curitiba, 27 de Julho de 2011"

Transcrição

1 Resíduos Têxteis Curitiba, 27 de Julho de 2011

2 So... We have a problem? Or an opportunity? O quê fazer com os resíduos sólidos da confecção???? Aparas têxteis Quanto resíduo é gerado no Estado do PR???? Que tipo de resíduo é gerado????

3 O quê está sendo feito??? Fios Recicláveis Indústria Automotiva Produz 9,5 bilhões de peças de confeccionados/ano Indústria Moveleira Colchões Construção Civil Manta Verde Substitui a lã de rocha Aplicações em Drywall ISOLAMENTO TERMOACÚSTICO

4 Etapas de desenvolvimento. Como Faremos? Etapa 1 Etapa 2 PESQUISA AMOSTRAL Finalidade Quantificação e Qualificação do Resíduo Gerado No PR Parceiros Senai Empresas IES Recursos Edital Sebrae Convênio MMA REALIZAÇÃO DE TESTES Protótipo Desenvolvimento e certificação do produto Manta Verde INT Senai Empresas IPT FINEP Etapa 3 PRODUÇÃO Produção de Lote piloto Laroche Outros? Privado Parceria público/ Privado

5 Estratégia de Desenvolvimento Principal parceiro o INT Instituto Nacional de Tecnologia/ (vídeo institucional)

6 Volume de Investimentos Fase Total Etapa 1 Levantamento quali-quantativo Custeio: financeiro 94,5%; econômico 5,4% R$ ,00 Etapa 2 desenvolvimento do protótipo Custeio: financeiro 96,1%; econômico 3,9% R$ ,00 Etapa 3 produção em escala sem previsão TOTAL: R$ ,00 PRAZO: 9 MESES

7 Recursos não reembolsáveis Recursos de origem externa Emenda Parlamentar M.M.A MMA Recursos Internos BB MDIC; MCT Editais SEMA Sebrae

8 Questões estratégicas 1º Desenvolvimento em parceria (riscos/retorno);...entretanto nossa intenção, posso adiantar, é cobrar um percentual sobre dois fatores: 1) O primeiro sobre o ganho na comercialização do resíduo já transformado em um novo produto e 2) o segundo pela economia decorrente de não haver necessidade de se desfazer dos resíduos. Esse percentual seria de 5% por no mínimo 5 anos. Valores a serem validados após a etapa 1. ( Carlos/ Coordenador Geral INT) 2º Investimento financeiro não inclui a 3ª etapa;.. Há investimentos a serem feitos pelas empresas em compra de equipamentos e tecnologia decorrentes do projeto que serão objeto de negociações posteriores, mas evidentemente não estão cobertos pela projeção acima apresentada. ( Carlos/ Coordenador Geral INT) 3º O conhecimento gerado não pertence apenas ao setor;

9 Questões estratégicas 1º Propriedade Intelectual...Entretanto nossa intenção, posso adiantar, é cobrar um percentual sobre dois fatores: 1) O primeiro sobre o ganho na comercialização do resíduo já transformado em um novo produto e 2) o segundo pela economia decorrente de não haver necessidade de se desfazer dos resíduos. Esse percentual seria de 5% por no mínimo 5 anos. Valores a serem validados após a etapa 1. ( Carlos/ Coordenador Geral INT)

10 Questões estratégicas Recursos $$$ 5º Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Reunião nº 1 MCTI Sem previsão para projetos de Balcão. Ver Editais de 2012 para APLs. Contato: Maria de Fátima (Técnica da SECIS) Reunião nº 2 MMAReunião nº 2 MMA Sem previsão de recursos. Chancela na articulação via MDIC e BNDES. Contato: Carla Miranda (Técnica) Reunião nº 3 SEBRAE Valor parcial dos recursos disponíveis via SEBRAETEC. Necessidade de estruturar consórcio de empresas

11 Questões estratégicas Recursos $$$ SENAI INOVAÇÃO Área: têxtil e do vestuário Proponente: Senai + Empresa Parceira Forma de apoio: recursos não reembolsáveis valor restrito até (R$ ,00). Contrapartida financeira e/ou matéria prima; Previsão: Mar./2012 Prazo para execução: até 20 meses Observação: os recursos disponibilizados a terceiros não poderão exceder a 60% do recurso disponibilizado.

12 Questões estratégicas Recursos $$$ FUNDO TECNOLÓGICO BNDES FUNTEC Área: meio ambiente (prevenção, controle e tratamento de resíduos sólidos) Proponente: I.T. Instituição de Tecnologia Forma de apoio: recursos não reembolsáveis, limitados a 90% do projeto (R$ ,00). Itens: despesas com ensaios, testes e certificações, registro de patente entre outros. Previsão: Fev./2012

13 Questões estratégicas Recursos $$$ FINEP SUBVENÇÃO ECONÔMICA Área: a definir Proponente: empresa brasileira de qualque porte Forma de apoio: recursos não reembolsáveis, com contrapartida limitada ao porte da empresa Itens: despesas de custeio diretamente envolvidas ao processo de pesquisa, desenvolvimento e inovação Previsão: sem previsão

14 Questões estratégicas Recursos $$$ FINEP SUBVENÇÃO ECONÔMICA Área: a definir Proponente: empresa brasileira de qualque porte Forma de apoio: recursos não reembolsáveis, com contrapartida limitada ao porte da empresa Itens: despesas de custeio diretamente envolvidas ao processo de pesquisa, desenvolvimento e inovação Sem previsão

15 Produz 9,5 bilhões de peças de confeccionados/ano Muito Obrigado! Claudia Lacerda Martins Federação das Indústrias do Paraná Coordenação de desenvolvimento Fone: (41)

Metal-Mecânico Moveleiro Vestuário e Calçados Alimentos e Bebidas Pertencentes aos pilotos do Grupo Interministerial de Extensionismo Industrial

Metal-Mecânico Moveleiro Vestuário e Calçados Alimentos e Bebidas Pertencentes aos pilotos do Grupo Interministerial de Extensionismo Industrial Apoio: Realização: 01 O que é o Brasil Mais Produtivo? O Programa Brasil Mais Produtivo é um programa de implementação rápida, de baixo custo, com o objetivo de aumentar a produtividade das empresas brasileiras

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL 1 Biodiesel Estratégias: Ampliação de Acesso (inserção social e redução das disparidades regionais) Objetivos:

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES É obrigatório oferecer contrapartida? Em caso afirmativo, quanto devo oferecer de contrapartida? Sim. O

Leia mais

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto Índice Introdução Informações Gerais do Programa Plano de Negócio Definição e Objetivos Preenchimento Parâmetros de Seleção dos Plano de Negócio Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Leia mais

Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação

Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação Dicas para Projetos de Financiamento em Inovação Formulação de Projetos de Inovação Tecnológica Não se formulam projetos apenas para obter benefício de mecanismos públicos de estímulo

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS RECICLÁVEIS E RECICLADOS DISTRITO FEDERAL

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS RECICLÁVEIS E RECICLADOS DISTRITO FEDERAL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS RECICLÁVEIS E RECICLADOS DISTRITO FEDERAL O arranjo produtivo dedicado aos resíduos sólidos é uma iniciativa inovadora de agentes produtivos locais como a Ascoles,

Leia mais

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação da Cadeia de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo 2013-2014 Edital Pro-Inova FINEP/2010 Há oportunidades para participação de empresas

Leia mais

Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA

Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria

Leia mais

SECRETARIA DE INOVAÇÃO

SECRETARIA DE INOVAÇÃO SECRETARIA DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 01, DE 30 DE JANEIRO DE 2013 SEGUNDA CHAMADA PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE COOPERAÇÃO TECNOLÓGICA ENTRE BRASIL E ISRAEL O SECRETÁRIO DE INOVAÇÃO DO MINISTÉRIO DO

Leia mais

Painel B3: Transferência de Tecnologia

Painel B3: Transferência de Tecnologia Painel B3: Transferência de Tecnologia fatores de risco e de sucesso Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Pró-Inova

Leia mais

Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs

Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs Redes de Inovação Vantagens da Articulação entre Empresas Inovadoras & ICTIs IMPLEMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CENTROS DE P&D NO BRASIL. SENAI Departamento Nacional São Paulo, 30 de Junho de 205 Tópicos de

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ

PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ Atribuições FINEP (Concedente) Promotora, financiadora e normatizadora do Programa TECNOVA em âmbito nacional.

Leia mais

DECOMTEC. Convênio FIESP/MDIC APL DE CERÃMICA VERMELHA- ITÚ. Desenvolvimento Industrial Regional/Local OUTUBRO/07

DECOMTEC. Convênio FIESP/MDIC APL DE CERÃMICA VERMELHA- ITÚ. Desenvolvimento Industrial Regional/Local OUTUBRO/07 DECOMTEC Desenvolvimento Industrial Regional/Local Convênio FIESP/MDIC APL DE CERÃMICA VERMELHA- ITÚ OUTUBRO/07 1 Desenvolvimento de Processo Produtivo para novos produtos: Trabalhar e aprofundar as pesquisas

Leia mais

APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS

APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS EMPRESAS Mecanismos de apoio e financiamento para empresas investirem em design Identificação do apoio/ financiamento mais apropriado Duas questões básicas Expectativa/necessidade

Leia mais

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS Cooperação CSMIA-ABIMAQ/ IPT / POLI-USP 29 de Abril 2013 - AGRISHOW Desafios da Competitividade e Consolidação do Setor 1. A maioria

Leia mais

Cartão BNDES. Volta Redonda RJ. 06 de abril de 2011

Cartão BNDES. Volta Redonda RJ. 06 de abril de 2011 Cartão BNDES Volta Redonda RJ 06 de abril de 2011 Cartão BNDES Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs. Como Funciona? Ambiente

Leia mais

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha Competitividade para Gerar Negócios Recursos subsidiados disponíveis hoje para investimentos, giro e inovação nas empresas Palestrante: Antônio Carlos Rocha Coordenação: Nicolás Honorato SINAIS DA RECUPERAÇÃO

Leia mais

Departamento de Financiamentos APEI FINEP. julho de 2009

Departamento de Financiamentos APEI FINEP. julho de 2009 Departamento de Financiamentos APEI FINEP julho de 2009 Objetivo Apresentar a FINEP e seus mecanismos de fomento; Orientar as empresas sobre aplicabilidade desses mecanismos; Apresentação Institucional

Leia mais

Palestra MPME. 30 de junho de 2011

Palestra MPME. 30 de junho de 2011 Palestra MPME 30 de junho de 2011 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Empresário Informação e Relacionamento

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Reunião Plenária do GTP-APL GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Brasília, 19 de agosto de 2010 SEBRAE Governança Envolve uma rede de diferentes agentes - governos, instituições financeiras, instituições de ensino

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria

Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria Soluções sustentáveis em eficiência energética para a indústria PROGRAMA SENAI + COMPETITIVIDADE INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção Civil CE EletroMetalmecânica Energias Renováveis RN Petróleo

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

1º Seminário de Melhores Práticas

1º Seminário de Melhores Práticas 1º Seminário de Melhores Práticas SENAI BA Painel 6 Inovação Modelo de atuação do SENAI-BA para o fomento de Leone Peter Andrade Objetivo Apresentação de cases de sucesso. Atendimento Integrado do SENAI

Leia mais

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Brasília 22 de março o de 2009 Inovação Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados

Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados III Workshop das Unidades de Pesquisa do MCT e a Inovação Tecnológica Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados Campinas, São Paulo, 30 e 31 de agosto de 2010 Subsecretaria de Coordenação das

Leia mais

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Mario Sergio Salerno Diretor de Estudos Setoriais do IPEA 1 de julho de 2005 Uma nova trajetória de desenvolvimento

Leia mais

Palestra Divulgação PAPPE Paraná. PAPPE Subvenção Paraná Chamada Pública 01/2009. Fomento à Inovação Tecnológica

Palestra Divulgação PAPPE Paraná. PAPPE Subvenção Paraná Chamada Pública 01/2009. Fomento à Inovação Tecnológica Palestra Divulgação PAPPE Paraná PAPPE Subvenção Paraná Chamada Pública 01/2009 Fomento à Inovação Tecnológica Programa PAPPE Programa de Apoio à Pesquisa na Pequena Empresa Operacionalização: Consórcio

Leia mais

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação.

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação. A Finep -A FINEP Agência Brasileira da Inovação -é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. -Seu objetivo é atuar em toda a cadeia

Leia mais

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA LINHAS DE FINANCIAMENTO E ACESSO AO CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO 13 / 4 / 09 ACESSO AO CRÉDITO PARA AS MICROS E

Leia mais

Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Máquinas e Equipamentos - IPDMAQ. Apoio à Inovação

Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Máquinas e Equipamentos - IPDMAQ. Apoio à Inovação Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Máquinas e Equipamentos - IPDMAQ Apoio à Inovação Investimentos em Inovação X PIB Existe uma relação direta entre investimento público

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA VII WORKSHOP INTERNACIONAL DE AC DO INMETRO PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA Elizabeth Cavalcanti Rio de Janeiro 15 de maio de 2012 PBACV: OBJETIVO Estabelecer diretrizes, no âmbito do

Leia mais

Resultados do GTP APL

Resultados do GTP APL 2ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Resultados do GTP APL Cândida Maria Cervieri Secretária Técnica do GTP APL Diretora do Departamento de Micro, Pequena e Média Empresa/SDP/MDIC

Leia mais

Financiamento à Inovação

Financiamento à Inovação Financiamento à Inovação Slide 1 MP1 Micro Padrão; 03/04/2008 Objetivo Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs. Como funciona? As

Leia mais

CARTILHA INOVAÇÃO PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE

CARTILHA INOVAÇÃO PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS DEPARTAMENTO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CARTILHA INOVAÇÃO PARA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Energia Ambiente Mobilidade Saúde Segurança Comunicações O SENAI E SUA CAPACIDADE ATUAL DE ATENDIMENTO O SENAI é a maior rede privada

Leia mais

SEBRAEtec Diferenciação

SEBRAEtec Diferenciação SEBRAEtec Diferenciação REGULAMENTO Investir em inovação tecnológica é fundamental para a competitividade das micro e pequenas empresas gaúchas. 2 2014 Mais recursos para as MPEs representam mais desenvolvimento

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

BDMG. Linhas de financiamento para INOVAÇÃO

BDMG. Linhas de financiamento para INOVAÇÃO BDMG Linhas de financiamento para INOVAÇÃO Setembro/2015 Portfólio BDMG em Inovação Participação em fundos de investimento BDMG TEC Estruturação de parques tecnológicos Financiamentos a projetos inovadores

Leia mais

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011 Apoio às MPMEs Sorocaba/SP 30 de novembro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES

Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação da Cadeia de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo 2013-2014 Edital Pro-Inova FINEP/2010 SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NO BRASIL TIPOS

Leia mais

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos

Leia mais

A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas O Brasileiro é Empreendedor Fonte:GEM 2010 O Brasileiro é Empreendedor Dados Oficiais Público-Alvo POTENCIAL do Sebrae 22,9 milhões de empreendedores 23% da PEA

Leia mais

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI!

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! 1 É preciso elevar a produtividade da economia brasileira (Fonte: BID ECLAC, Índice 1980=100) Produtividade na Ásia (média

Leia mais

Instrumentos das Instituições do GTP APL

Instrumentos das Instituições do GTP APL Instrumentos das Instituições do GTP APL Ações de exportação Banco de dados de mercado Projetos Setoriais Integrados - PSIs 1) Proger Exportação 2) Programa de Geração de Negócios Internacionais (PGNI)

Leia mais

Departamento Nacional do SENAI

Departamento Nacional do SENAI Departamento Nacional do SENAI Rede SENAI Ferramentaria Luiz Eduardo Leão Inovação e Tendências Moldes ABM 0º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes São Paulo 09 de agosto de 202 Desafio

Leia mais

REUNIÃO DE AVALIAÇÃO PROJETO: APL CERÂMICO TERRA COZIDA DO PANTANAL REGIÃO NORTE

REUNIÃO DE AVALIAÇÃO PROJETO: APL CERÂMICO TERRA COZIDA DO PANTANAL REGIÃO NORTE REUNIÃO DE AVALIAÇÃO PROJETO: APL CERÂMICO TERRA COZIDA DO PANTANAL REGIÃO NORTE Data: 09/09/2011 Horário: 16 as 18hs Local: Sala de reuniões da Cerâmica Campo Grande Rio Verde de MT/MS Participantes:

Leia mais

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Apoio à Inovação Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo prazo para investimento

Leia mais

Inclusão social e preservação ambiental por meio da reciclagem de resíduos têxteis RETALHO FASHION

Inclusão social e preservação ambiental por meio da reciclagem de resíduos têxteis RETALHO FASHION Inclusão social e preservação ambiental por meio da reciclagem de resíduos têxteis RETALHO FASHION Apoio: Inclusão social e preservação ambiental por meio da reciclagem de resíduos têxteis Plano de gerenciamento

Leia mais

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO Objetivo: O Prêmio FINEP de Inovação foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs e inventores

Leia mais

Documento de Referência para Apresentação, Habilitação e Seleção de Núcleos de Tecnologia Assistiva

Documento de Referência para Apresentação, Habilitação e Seleção de Núcleos de Tecnologia Assistiva Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social Apoio a Projetos de Tecnologias Social e Assistiva Documento de Referência para Apresentação, Habilitação

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

O MCTI E SUA POLÍTICA DE FOMENTO À INOVAÇÃO

O MCTI E SUA POLÍTICA DE FOMENTO À INOVAÇÃO O MCTI E SUA POLÍTICA DE FOMENTO À INOVAÇÃO SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Goiânia, GO, 16 de Outubro de 2014 Armando Z. Milioni SETEC, MCTI ROTEIRO 1 A ESTRUTURA GERAL DO MCTI 2 A SETEC: FOMENTO

Leia mais

BRDE INOVA. Joaçaba, 12 de maio de 2014. Apresentador: Paulo César Antoniollo

BRDE INOVA. Joaçaba, 12 de maio de 2014. Apresentador: Paulo César Antoniollo BRDE INOVA Joaçaba, 12 de maio de 2014 Apresentador: Paulo César Antoniollo Contextualização Primeiro Agente Financeiro do País credenciado junto ao BNDES Primeiro Agente Financeiro do País credenciado

Leia mais

Projeto Ambientronic/Abimo Implantação dos requisitos da ABNT IECQ QC 080000

Projeto Ambientronic/Abimo Implantação dos requisitos da ABNT IECQ QC 080000 Projeto Ambientronic/Abimo Implantação dos requisitos da ABNT IECQ QC 080000 Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério da Ciência e Tecnologia MCT Campinas SP - Brasil Início Cronograma

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA AGRÍCOLA NO SETOR SUCROENERGÉTICO PAISS AGRÍCOLA 02/2014

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA AGRÍCOLA NO SETOR SUCROENERGÉTICO PAISS AGRÍCOLA 02/2014 EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA AGRÍCOLA NO SETOR SUCROENERGÉTICO PAISS AGRÍCOLA 02/2014 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

Leia mais

EDITAL PGPSE n 42/2014. Anexo II Roteiro Básico do Projeto

EDITAL PGPSE n 42/2014. Anexo II Roteiro Básico do Projeto EDITAL PGPSE n 42/2014 Anexo II Roteiro Básico do Projeto 1. TÍTULO DO PROJETO 2. INSTITUIÇÃO LÍDER 2.1 Nome da instituição 2.2 Sigla 2.3 Endereço 2.4 PPG da Instituição Líder vinculado ao Projeto 2.5

Leia mais

" Coleta Seletiva Solidária: O papel das instituições federais para a inclusão social dos catadores de materiais recicláveis".

 Coleta Seletiva Solidária: O papel das instituições federais para a inclusão social dos catadores de materiais recicláveis. " Coleta Seletiva Solidária: O papel das instituições federais para a inclusão social dos catadores de materiais recicláveis". SENALIMP -2007 Caxias do Sul/RS A força das políticas públicas e das parcerias

Leia mais

Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas

Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas Metodologia Sebrae 5 Menos que São Mais - Redução de Desperdício SEBRAE/DF - Brasília/DF, 2003 1 INTRODUÇÃO Este Trabalho

Leia mais

PROJETO AGENDAS TECNOLÓGICAS SETORIAIS ATS Setor de Construção Civil 12/08/2009

PROJETO AGENDAS TECNOLÓGICAS SETORIAIS ATS Setor de Construção Civil 12/08/2009 PROJETO AGENDAS TECNOLÓGICAS SETORIAIS ATS Setor de Construção Civil 12/08/2009 Realização e Coordenação: Execução: Apresentação O projeto Agendas Tecnológicas Setoriais ATS - tem como objetivo identificar

Leia mais

Está vedada a participação das empresas e instituições que tenham sido vencedoras regionais e nacionais no Prêmio FINEP de Inovação 2009.

Está vedada a participação das empresas e instituições que tenham sido vencedoras regionais e nacionais no Prêmio FINEP de Inovação 2009. Regulamento O Prêmio FINEP de Inovação foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs e inventores brasileiros, desenvolvidos

Leia mais

Fernando Pimentel Ministro de Estado. Humberto Luiz Ribeiro Secretário de Comércio e Serviços

Fernando Pimentel Ministro de Estado. Humberto Luiz Ribeiro Secretário de Comércio e Serviços 2 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MDIC Fernando Pimentel Ministro de Estado FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Humberto Luiz Ribeiro Secretário

Leia mais

EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX

EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX Campinas 16 de abril de 2009. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX A convida empresas especializadas em

Leia mais

GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO

GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO 1 PROGRAMA DE APOIO A OBTENÇÃO DE FOMENTO - IABM PARCERIA: 2 Estruturaremos a gestão e o portfólio de inovação das empresas participantes do programa,

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas

Leia mais

Fomento à Produção Nacional. Painel de Debate 16/4/2013

Fomento à Produção Nacional. Painel de Debate 16/4/2013 Fomento à Produção Nacional Painel de Debate 16/4/2013 A FINEP A FINEP - Agência Brasileira da Inovação - é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em

Leia mais

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI)

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI) Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

O que pode ser financiado?

O que pode ser financiado? BNDES Automático Projetos de Investimento BNDES Automático Obras civis, montagem e instalações Móveis e Utensílios Estudos e projetos de engenharia associados ao investimento Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico, com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental

Leia mais

Manual Prático de Apoio à Inovação. Onde e como conseguir apoio para promover a inovação em sua empresa.

Manual Prático de Apoio à Inovação. Onde e como conseguir apoio para promover a inovação em sua empresa. Manual Prático de Apoio à Inovação Onde e como conseguir apoio para promover a inovação em sua empresa. Instrumentos de Apoio à Inovação Ficha Técnica Esta publicação é uma iniciativa da ANPEI. É permitida

Leia mais

O cenárioeconômicoe as MPE. Brasília, 1º de setembro de 2010. Luciano Coutinho

O cenárioeconômicoe as MPE. Brasília, 1º de setembro de 2010. Luciano Coutinho O cenárioeconômicoe as MPE Brasília, 1º de setembro de 2010 Luciano Coutinho O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira pode crescer acima de 5% a.a. nos próximos cinco

Leia mais

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013

POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 Ministério da Educação POLOS DE INOVAÇÃO Institutos Federais Brasília, junho de 2013 ATIVIDADE ECONÔMICA (organizações empresariais e comunitárias) IMPACTOS: PD&I Aumento da competitividade industrial

Leia mais

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB EDITAL FAPESB 021/2014 APOIO A INOVAÇÃO EM COMÉRCIO E SERVIÇOS http://www.fapesb.ba.gov.br Salvador-BA, 25 de novembro de 2014 Geração de Empregos

Leia mais

EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial

EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial EMBRAPII, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico industrial ABINEETEC Março de 2015 O Sistema EMBRAPII: Operação Resultados para Inovação EMBRAPII Empresas financiam no mínimo 1/3 dos custos da

Leia mais

ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro. Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG

ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro. Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG www.bndes.gov.br LINHAS DE CRÉDITO BNDES Automático

Leia mais

PROGRAMA INOVACRED /FINEP. Empresas com receita bruta anual ou anualizada de até R$ 90 milhões, divididas nos seguintes portes:

PROGRAMA INOVACRED /FINEP. Empresas com receita bruta anual ou anualizada de até R$ 90 milhões, divididas nos seguintes portes: PROGRAMA INOVACRED /FINEP Classificação do porte das empresas Empresas com receita bruta anual ou anualizada de até R$ 90 milhões, divididas nos seguintes portes: Porte I empresas com receita operacional

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO Página 1 de 18 ÍNDICE DA PROPOSTA Apresentação da Empresa... 3 Apresentação dos serviços da Oficina da Inovação... 6 Consultoria... 6 Capacitação...

Leia mais

Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT

Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT Inovação: motor da competitividade e do desenvolvimento sustentado O investimento bem sucedido em inovação: Aumenta produtividade e cria novos produtos:

Leia mais

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA Dr. Raul Martins Impactos da Lei de Informática em Universidades, Institutos de Pesquisa e Laboratórios 3 abril 2013, Anhembi, São Paulo Instituições de

Leia mais

Orientações para elaboração do Plano de Negócios

Orientações para elaboração do Plano de Negócios Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Orientações para elaboração do Plano de Negócios São Paulo, 19 de agosto de 2013 Agenda Introdução Resultados das Cartas de Manifestação de Interesse Plano

Leia mais

possuíam os requisitos exigidos. Foi destacada, ainda, a importância do processo de monitoramento mensal.

possuíam os requisitos exigidos. Foi destacada, ainda, a importância do processo de monitoramento mensal. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL COORDENAÇÃO-GERAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS MEMÓRIA

Leia mais

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Rochester Gomes da Costa Departamento de Capital Semente 29 de outubro

Leia mais

A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE

A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE Agenda FINEP Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE Programas Setoriais Inova Energia A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada

Leia mais

Inova Pequena Empresa RS

Inova Pequena Empresa RS Inova Pequena Empresa RS 1 Bloco: : Conceituando Inovação; 2 Bloco: : Programa Inova Pequena Empresa RS / Chamada Pública P Nº N 01/2009; 3 Bloco: : Estruturação do projeto no Sistema de Gestão de Projetos

Leia mais

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo?

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? BRDE INOVA O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? Contextualização Primeiro Agente Financeiro do País credenciado junto ao BNDES Primeiro Agente Financeiro do País credenciado

Leia mais

XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Setembro de 2010

XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Setembro de 2010 XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas Setembro de 2010 Agenda O BNDES Inovação Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Criatec Cartão BNDES O

Leia mais

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D Desenvolvimento de produtos e processos para o tratamento de águas e efluentes industriais visando

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos

Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos Cenário da Metrologia Nacional: Demandas e Oportunidades Carlos A. M. Couto Superintendente da ATED Área dos Institutos de Pesquisa Tecnológica. Rio de Janeiro, 17 de

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais