Concreto nas primeiras idades. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concreto nas primeiras idades. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira"

Transcrição

1 Concreto nas primeiras idades Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

2 Propriedades do concreto fresco Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: Mehta e Monteiro, 2010 Degussa, 2000

3 3/38 Importância As primeiras 48h são muito importantes para o desempenho de uma estrutura de concreto. Resistência à compressão (f c ) Módulo de elasticidade (E c ) Comportamento térmico Fissuração Durabilidade

4 4/38 Propriedades nas primeiras idades Trabalhabilidade Consistência Estabilidade: Segregação e Exsudação Perda de abatimento Massa específica Teor de ar Retração plástica Calor de hidratação UHE Peixe Angical, 2005

5 Contextualização 5/38 Todos os concretos possuem relação a/c de 0,6

6 Contextualização 6/38 Todos os concretos possuem relação a/c de 0,6

7 Trabalhabilidade do concreto Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: Mehta e Monteiro, 2010

8 8/38 Trabalhabilidade do concreto A ASTM C 125 define trabalhabilidade como a propriedade que determina o esforço necessário para manipular (lançamento, adensamento e acabamento) uma quantidade de concreto fresco com uma perda mínima de homogeneidade. Esforço necessário para iniciar e manter o fluxo. Propriedades reológicas do lubrificante (pasta de cimento). Ângulo de atrito interno Viscosidade Atrito interno entre as partículas de agregados. Atrito externo entre o concreto e a forma. Composta por dois elementos principais: Fluidez: facilidade de mobilidade. Coesão: resistência à segregação e exsudação.

9 Trabalhabilidade do concreto: consistência 9/38 Consistência Índice de mobilidade ou fluidez do concreto. Capacidade do concreto de ser adensado através de esforço de compactação ou vibração, de mover-se através de equipamentos de bombeamento e tubulações, e de amoldar-se às fôrmas. O esforço para adensar o concreto é regido por sua fluidez e pela facilidade de redução de vazios sem perda da estabilidade.

10 Trabalhabilidade do concreto: consistência 10/38 Consistência Medida pelo abatimento de tronco de cone, espalhamento ou consistômetro VeBe.

11 Trabalhabilidade do concreto: segregação e exsudação 11/38 Estabilidade Medida qualitativamente pela coesão. Índice da capacidade de retenção dos agregados graúdos na massa de concreto fresco: oposta à segregação. Índice da capacidade de retenção de água: oposto à exsudação.

12 Trabalhabilidade do concreto: segregação 12/38 Separação dos componentes de uma mistura de concreto fresco de tal forma que sua distribuição deixe de ser uniforme. Razão principal: dimensões e massas específicas diferentes dos constituintes da mistura. Característica de misturas secas. Segregação interna: Separação dos agregados da argamassa As partículas maiores e mais pesadas tendem a assentar-se Segregação externa: As partículas maiores tendem a separar-se da mistura durante o lançamento. Conseqüência da segregação Heterogeneidade do concreto endurecido. Alterações nas relações agregado/cimento e água/cimento dentro do material.

13 Trabalhabilidade do concreto: segregação 13/38 Segregação do concreto Segregação em estaca hélice contínua (Degussa, 2000)

14 Trabalhabilidade do concreto: segregação 14/38 Segregação em pé de pilar (Degussa, 2000)

15 Trabalhabilidade do concreto: segregação 15/38 Segregação em laje nervurada Segregação em parede de reservatório (Degussa, 2000) Segregação em viga (Degussa, 2000)

16 Trabalhabilidade do concreto: exsudação 16/38 Ascensão da água de amassamento à superfície do concreto após seu lançamento e adensamento Forma particular de segregação, resulta da incapacidade de retenção de toda água de amassamento de forma dispersa Exsudação por canais localizados sempre prejudicial heterogeneidade da permeabilidade da resistência típica de misturas pobres em finos Exsudação normal uniforme em toda a superfície do concreto aspecto vitrificado da superfície do concreto

17 Trabalhabilidade do concreto: exsudação 17/38 Conseqüências negativas da exsudação agregado graúdo barra de aço pasta de cimento agregado miúdo água de exsudação Água exsudada subindo e parando sob agregados graúdos e armadura

18 Trabalhabilidade do concreto: exsudação 18/38 2º lançamento 1º lançamento Água exsudada do 1º lançamento retida pelo lançamento seguinte. (região com relação a/c maior ) Água exsudada retida entre lançamentos sucessivos e acumulada na superfície do concreto

19 19/38 Trabalhabilidade do concreto A trabalhabilidade não é uma característica intrínseca do concreto pois está vinculada à natureza da obra. Mistura, método de lançamento, adensamento e acabamento. Um concreto pode ser trabalhável para uma obra e não ser para outra. Um concreto adequado para peças de grandes dimensões e pouco armadas pode não o ser para peças esbeltas e muito armadas. Betoneira 320 litros com

20 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Internos 20/38 Consumo de água Relação a/c Relação m/c Quantidade de água Consistência muito fluída segregação e exsudação dificuldade de acabamento Consistência muito seca dificuldade de lançar e adensar segregação no lançamento Consumo de cimento Redução considerável do consumo de cimento concreto áspero acabamento precário Elevação considerável do consumo de cimento alta proporção de finos excelente coesão aumento da viscosidade

21 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Internos 21/38 Características dos agregados < D max + água (= consistência) Forma do grão Areias mais finas e angulosas + água (= consistência) Desdobramento de m (a% e b%) Adições e aditivos Adições + coeso (- exsudação e - segregação) Redutores de água + fluido (= água) incorporadores de ar + volume de pasta + fluido + coeso (- segregação e exsudação)

22 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 22/38 Tipo de Lançamento Altura Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica /carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação

23 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 23/38 Tipo de Lançamento Altura Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica /carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação

24 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 24/38 Tipo de Lançamento Altura Direção e Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica ou carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação

25 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 25/38 Tipo de Lançamento Altura Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica/carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação UHE Peixe Angical, 2005

26 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 26/38 Tipo de Lançamento Altura Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica/carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação

27 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 27/38 Tipo de Lançamento Altura Sentido Horizontal Vertical Baixo para cima Cima para baixo Meio Girica/carrinho de mão Caçamba Calhas Tremonha Tubulação

28 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 28/38 Tipo de adensamento Manual Vibratório Imersão Externos Mesas Placas Rolos Com ou sem pressão Vácuo Centrifugação

29 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 29/38 Tipo de adensamento Manual Vibratório Imersão Externos Mesas Placas Rolos Com ou sem pressão Vácuo Centrifugação UHE Cana Brava, 2001

30 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 30/38 Tipo de adensamento Manual Vibratório Imersão Externos Placas Mesas Rolos Com ou sem pressão Vácuo Centrifugação UHE Lajeado, 2001

31 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 31/38 Tipo de adensamento Manual Vibratório Imersão Externos Mesas Placas Rolos Com ou sem pressão Vácuo Centrifugação

32 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 32/38 Tipo de adensamento Manual Vibratório Imersão Externos Mesas Placas Rolos Com ou sem pressão Vácuo Centrifugação

33 Fatores que afetam a trabalhabilidade: Externos 33/38 Características do elemento estrutural Dimensões Taxa de armadura UHE Peixe Angical, 2004

PROPRIEDADES DO. Trabalhabilidade e Consistência CONCRETO FRESCO

PROPRIEDADES DO. Trabalhabilidade e Consistência CONCRETO FRESCO Universidade Paulista Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia Departamento de Engenharia Civil Materiais de Construção Civil Professora Moema Castro, MSc. CONCRETO FRESCO CONCRETO ENDURECIDO TECNOLOGIA

Leia mais

Sumário. 1 Concreto como um Material Estrutural 1. 2 Cimento 8

Sumário. 1 Concreto como um Material Estrutural 1. 2 Cimento 8 Sumário 1 Concreto como um Material Estrutural 1 O que é o concreto? 2 O bom concreto 3 Materiais compósitos 4 Papel das interfaces 5 Forma de abordagem do estudo do concreto 6 2 Cimento 8 Produção do

Leia mais

Bibliografia recomendada

Bibliografia recomendada Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL I CONCRETO DE CIMENTO PORTLAND Anápolis, 2017/1. Capitulo 5 Bibliografia

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO

ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO Agregados: Para concretos convencionais, a resistência do agregado costuma ser superior à resistência da pasta e da zona de transição,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A VF

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A VF a) Descreva a ruptura do concreto, relatando o seu comportamento quando submetido à tensões de compressão até 30% da ruptura, entre 30 e 50%, entre 50% e 75% e de 75% até o colapso. b) Defina cura do concreto,

Leia mais

matriais Os aditivos são usados para aumentar a coesão da mistura ainda fresca. 6) Aço: de acordo com as especificações brasileiras.

matriais Os aditivos são usados para aumentar a coesão da mistura ainda fresca. 6) Aço: de acordo com as especificações brasileiras. matriais 5) Aditivos: de acordo com as especificações brasileiras. Nas argamassas industrializadas a cal é substituída por aditivos, plastificantes ou incorporadores de ar. Os aditivos são usados para

Leia mais

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS

f xm - Resistência média das amostras f xk ALVENARIA ESTRUTURAL Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: MATERIAIS Alvenaria Ministério Estruturalda Educação Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Construção Civil II ( TC-025) Blocos: Propriedades desejáveis : Resistência à compressão: Função da relação

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS

ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS DEFINIÇÃO O concreto é um material de construção constituído de aglomerante hidráulico, agregados e água, podendo ou não possuir aditivos e adições. O aglomerante utilizado

Leia mais

PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DIREÇÃO ASSISTENTE DE ENSINO - DAE

PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DIREÇÃO ASSISTENTE DE ENSINO - DAE DEPARTAMENTO: Engenharia Civil PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Materiais de Construção 2001 SIGLA: MCC2001 CARGA HORÁRIA TOTAL: 54 TEORIA: 36 PRÁTICA: 18 CURSO(S): Engenharia Civil SEMESTRE/ANO: 2014/1 PRÉ-REQUISITOS:

Leia mais

Materiais constituintes do Concreto. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Materiais constituintes do Concreto. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Materiais constituintes do Concreto Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Aditivos para concreto Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: Rubens Curti, ABCP www.basf-cc.com.br www.sika.com.br Cement Concrete& Aggregates

Leia mais

Análise Granulométrica. Análise Granulométrica. Análise Granulométrica

Análise Granulométrica. Análise Granulométrica. Análise Granulométrica Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL II AGREGADOS AULA 06 - GRANULOMETRIA 2 Oprocessodedividirumaamostradeagregadoem

Leia mais

Estrutura Concreto Armado. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria

Estrutura Concreto Armado. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Estrutura Concreto Armado Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Concreto Concreto: Argamassa + Agregados graúdos Argamassa: Pasta + Agregados miúdos (+ aditivos) Pasta: Aglomerante + Água Característica

Leia mais

DOSAGEM DE CONCRETO. DOSAGEM é o proporcionamento adequado. e mais econômico dos materiais: Cimento Água Areia Britas Aditivos

DOSAGEM DE CONCRETO. DOSAGEM é o proporcionamento adequado. e mais econômico dos materiais: Cimento Água Areia Britas Aditivos DOSAGEM DE CONCRETO DEFINIÇÃO DOSAGEM é o proporcionamento adequado e mais econômico dos materiais: Cimento Água Areia Britas Aditivos 2 1 DOSAGEM Ingredientes Execução 3 MATERIAIS CONSTITUINTES ou a receita

Leia mais

CONCRETAGEM. Definir equipe. Transporte. Lançamento. Adensamento. Acabamento. Cura

CONCRETAGEM. Definir equipe. Transporte. Lançamento. Adensamento. Acabamento. Cura CONCRETAGEM Definir equipe Transporte Lançamento Adensamento Acabamento Cura DEFINIÇÃO DE EQUIPES Quantas pessoas são necessárias? EQUIPE - PILAR COM BOMBA E = 5 MUD. TUBULAÇÃO - 3 ESPALHAMENTO - 1 VIBRADOR

Leia mais

MÓDULO 2 PROPRIEDADES DO CONCRETO NO ESTADO FRESCO

MÓDULO 2 PROPRIEDADES DO CONCRETO NO ESTADO FRESCO MÓDULO 2 PROPRIEDADES DO CONCRETO NO ESTADO FRESCO Eng Rubens Curti COMPORTAMENTO FÍSICO!No estado fresco inicial! Suspensão de partículas diversas pasta de cimento agregados aditivos ou adições! Endurecimento

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP

ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP ARGAMASSAS E CONCRETOS DOSAGEM ABCP Definição: DOSAGEM é o proporcionamento adequado e mais econômico de materiais: cimento, água, agregados, adições e aditivos. Definição: Segundo a NBR 12.655 existem

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL AULA 12 : Traço de Concreto e suas propriedades PROFESSOR: DANILO FERNANDES DE MEDEIROS, M.SC danilofmedeiros@yahoo.com.br Bem como outros conhecimentos já abordados nas aulas

Leia mais

Concreto de Alto Desempenho

Concreto de Alto Desempenho Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Civil Concretos Especiais Concreto de Alto Desempenho Material de alta resistência

Leia mais

24/11/2016. Principais Tipos de Retração no Concreto: Propriedades e medidas para evitar o desenvolvimento O QUE É RETRAÇÃO?

24/11/2016. Principais Tipos de Retração no Concreto: Propriedades e medidas para evitar o desenvolvimento O QUE É RETRAÇÃO? Principais Tipos de Retração no Concreto: Propriedades e medidas para evitar o desenvolvimento Ricardo Pessoa Kotzias - GRR20156345 Henrique Vieira De Col - GRR20159588 Hélio Sabino Deitos Filho - GRR20158845

Leia mais

Concreto reodinâmico de elevada resistência mecânica e baixo consumo de cimento

Concreto reodinâmico de elevada resistência mecânica e baixo consumo de cimento BE2008 Encontro Nacional Betão Estrutural 2008 Guimarães 5, 6, 7 de Novembro de 2008 Concreto reodinâmico de elevada resistência mecânica e baixo consumo de cimento Thiago Catoia 1, Tobias A. da Costa

Leia mais

O que é Resistência?

O que é Resistência? O que é Resistência? www.mvalin.com.br 1 O que é? www.mvalin.com.br 2 A Resistência do concreto é definida como a capacidade de resistir à tensões sem ruptura. (A ruptura é algumas vezes identificadas

Leia mais

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO Consistência Textura Trabalhabilidade Integridade da massa Segregação Poder de retenção de água Exsudação Massa específica TRABALHABILIDADE É a propriedade do concreto fresco

Leia mais

DECIV EM - UFOP Aula 07 Concreto Tipos de concretos. Propriedades e Aplicações

DECIV EM - UFOP Aula 07 Concreto Tipos de concretos. Propriedades e Aplicações MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO DECIV EM - UFOP Aula 07 Concreto Tipos de concretos. Propriedades e Aplicações PROPRIEDADES CONCRETO FRESCO Trabalhabilidade} Fluidez e Coesão Exsudação CONCRETO ENDURECIDO Massa

Leia mais

CONCRETO. FMC Profª Bárbara Silvéria

CONCRETO. FMC Profª Bárbara Silvéria CONCRETO FMC Profª Bárbara Silvéria Concreto - conceito O concreto é um material de construção resultante da mistura de aglomerante, agregados e água, formando um bloco monolítico; Concreto conceito A

Leia mais

Disciplina: Materiais de Construção I Assunto: Argamassas no estado seco e fresco Prof. Ederaldo Azevedo Aula 6 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br 1.1 Conceitos Básicos: Argamassa é um material composto,

Leia mais

ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO RELATÓRIO DE ENSAIO N O 84891

ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO RELATÓRIO DE ENSAIO N O 84891 ÁREA DE TECNOLOGIA - LABORATÓRIO 1/10 RELATÓRIO DE ENSAIO N O 84891 Interessado: Chimica Edile do Brasil Ltda. Endereço: Rod. Cachoeiro X Safra BR 482, km 06 Cachoeiro de Itapemirim/ES CEP: 83707-700 Referência:

Leia mais

Profa. Fabiana L. Oliveira

Profa. Fabiana L. Oliveira Profa. Fabiana L. Oliveira CONCRETAGEM: conj. de atividades relativas à: Produção Recebimento Transporte Aplicação do concreto Vantagens: excelente resistência à água; facilidade com que os elementos estruturais

Leia mais

CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 2)

CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 2) CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 2) Disciplina: Materiais de Construção II Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia

Leia mais

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas de cimento, cal e areia destinadas ao uso em alvenarias e revestimentos Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: NBR 7200:1998 NBR 13529:2013

Leia mais

Instruções de Montagem das Fôrmas Atex INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX

Instruções de Montagem das Fôrmas Atex INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX Página 1 de 7 INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX 1. É indispensável passar desmoldante nas fôrmas. 2. É expressamente proibido o uso de pregos nas fôrmas. O uso destes danifica e fragiliza

Leia mais

EHD 804 MÉTODOS DE CONSTRUÇÃO

EHD 804 MÉTODOS DE CONSTRUÇÃO Universidade Federal de Itajubá Instituto de Recursos Naturais EHD 804 MÉTODOS DE CONSTRUÇÃO Profa. Nívea Adriana Dias Pons INTRODUÇÃO Ementa: Equipamentos de transporte, escavação e de movimentação de

Leia mais

QUESTÃO 34 (ENADE 2008)

QUESTÃO 34 (ENADE 2008) QUESTÃO 34 (ENADE 2008) As propriedades dos materiais compósitos complexos, como o concreto, não precisam ser iguais à soma das propriedades de seus componentes. O gráfico a seguir apresenta as curvas

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO PARA ESTRUTURAS PRÉ- MOLDADAS

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO PARA ESTRUTURAS PRÉ- MOLDADAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO PARA ESTRUTURAS PRÉ- MOLDADAS Doutoranda Alessandra Lorenzetti de Castro alcastro@sc.usp.br Prof. Dr. Jefferson B. L. Liborio liborioj@sc.usp.br

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II. 2. Características tecnológicas: forma; massa específica; absorção; umidade superficial; massa unitária.

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II. 2. Características tecnológicas: forma; massa específica; absorção; umidade superficial; massa unitária. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II AGREGADOS 2. Características tecnológicas: forma; massa específica; absorção; umidade superficial; massa unitária. Especificações e ensaios. Características dos Agregados O conhecimento

Leia mais

ROTEIROS DOS TRABALHOS

ROTEIROS DOS TRABALHOS TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL I ECV 5356 ROTEIROS DOS TRABALHOS Profs. Denise e Humberto ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO - FÔRMAS escolher 1 pavimento inteiro, incluindo montagem de fôrmas de pilares, vigas,

Leia mais

CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO LOTE 1 Versão: 001 Vigência: 12/2015 Última

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONCRETOS ESPECIAIS

TECNOLOGIA EM CONCRETOS ESPECIAIS TECNOLOGIA EM CONCRETOS ESPECIAIS Renato Vitti Coordenador Técnico DTM.. Somos parte do Grupo Votorantim Um dos maiores grupos de negócios do Brasil VID - Votorantim Industrial VF - Votorantim Finanças

Leia mais

Concretos. Prof. Amison de Santana Silva

Concretos. Prof. Amison de Santana Silva Concretos Prof. Amison de Santana Silva Antes de começar Vamos responder essa pergunta As vezes você se pergunta: Qual a diferença entre um pilar de uma coluna ou de uma viga ou de uma laje? Coluna - São

Leia mais

Concreto como um Material Estrutural

Concreto como um Material Estrutural 1 Concreto como um Material Estrutural O leitor deste livro provavelmente é alguém interessado na utilização do concreto em estruturas, sejam pontes, edifícios, rodovias ou barragens. Do ponto de vista

Leia mais

Experiências no Controle Tecnológico de Concreto em 22 Parques Eólicos no Nordeste

Experiências no Controle Tecnológico de Concreto em 22 Parques Eólicos no Nordeste Experiências no Controle Tecnológico de Concreto em 22 Parques Eólicos no Nordeste Potencialidades Eólicas O potencial é imenso: Cerca de 250 000MW, ou seja, mais que o dobro de tudo que o Brasil tem instalado

Leia mais

TECNOLOGIA DO CONCRETO CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO

TECNOLOGIA DO CONCRETO CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO CEULP/ULBRA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL TECNOLOGIA DO CONCRETO CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO Prof. Fábio Henrique de Melo Ribeiro, MSc. Eng. Civil e Eng. Seg. Trab. CAR X CAD CONCEITOS CAD - concreto de alto

Leia mais

Disciplina: Construção Civil I Estruturas de Concreto

Disciplina: Construção Civil I Estruturas de Concreto UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Construção Civil I André Luís Gamino Professor Área de Construção Civil Componentes Formas: molde para

Leia mais

APLICAÇÕES ESPECIAIS DO CONCRETO AUTOADENSÁVEL

APLICAÇÕES ESPECIAIS DO CONCRETO AUTOADENSÁVEL APLICAÇÕES ESPECIAIS DO CONCRETO AUTOADENSÁVEL Eng. Civil Augusto Masiero Gil Analista de Projetos no itt Performance Mestrando PPGEC Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS Concreto autoadensável.

Leia mais

MASTERMIX 397 N Aditivo plastificante polifuncional.

MASTERMIX 397 N Aditivo plastificante polifuncional. MASTERMIX 397 N Aditivo plastificante polifuncional. DESCRIÇÃO DO PRODUTO MASTERMIX 397 N é um aditivo para concreto, líquido, pronto para o uso e livre de cloretos. MASTERMIX 397 N possui, em sua composição,

Leia mais

Materiais de Construção II

Materiais de Construção II Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil Materiais de Construção II Propriedades Mecânicas do Concreto em seu estado ENDURECIDO Professora: Mayara Moraes Propriedades no estado endurecido

Leia mais

Aditivos para argamassas e concretos

Aditivos para argamassas e concretos Histórico Aditivos para argamassas e concretos Romanos e incas: albumina (sangue e clara de ovos); álcalis (cal); Brasil: óleo de baleia; gesso cru e cloreto de cálcio; Alemanha e França: graxa de cal.

Leia mais

24/11/2016 RESISTÊNCIA DOS CONCRETOS DE ALTO DESEMPENHO INTRODUÇÃO

24/11/2016 RESISTÊNCIA DOS CONCRETOS DE ALTO DESEMPENHO INTRODUÇÃO RESISTÊNCIA DOS CONCRETOS DE ALTO DESEMPENHO INTRODUÇÃO Engenheiros sempre buscaram tornar suas estruturas mais eficientes, deixando-as mais leves, resistentes e duráveis. Um produto que está trazendo

Leia mais

Avaliação do Comportamento de Vigas de Concreto Autoadensável Reforçado com Fibras de Aço

Avaliação do Comportamento de Vigas de Concreto Autoadensável Reforçado com Fibras de Aço Avaliação do Comportamento de Vigas de Concreto Autoadensável Reforçado com Fibras de Aço Alexandre Rodrigues de Barros Paulo César Correia Gomes Aline da Silva Ramos Barboza Universidade Federal De Alagoas

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS ADITIVOS

ARGAMASSAS E CONCRETOS ADITIVOS ARGAMASSAS E CONCRETOS ADITIVOS CONCEITUAÇÃO Definição: São materiais adicionados ao concreto (que não sejam comento, água ou agregados) em quantidades inferiores a 5% da massa de cimento. CONCEITUAÇÃO

Leia mais

PLANO DE AULA MACO II Professor Marcelo Cândido de Paula.

PLANO DE AULA MACO II Professor Marcelo Cândido de Paula. Disciplina: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II Curso: ENGENHARIA CIVIL Código Créditos Carga horária Período Co-requsito Pré-requisito ENG 2301 6 90 6º - ENG 1071 EMENTA Argamassa: Conceito, classificação, propriedades,

Leia mais

Concreto Protendido. MATERIAIS Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas

Concreto Protendido. MATERIAIS Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas Concreto Protendido MATERIAIS Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas Concreto Obtido pela mistura de cimento, agregado graúdo, agregado miúdo e água. Em algumas situações podem ser adicionados aditivos para

Leia mais

CASAS COM PAREDES DE CONCRETO

CASAS COM PAREDES DE CONCRETO PAREDES DE CONCRETO CASAS COM PAREDES DE CONCRETO 2 PRÉDIOS 5 PAVTS. MCMV 3 25 PAVTS. CONCRETANDO 17ª LAJE TIPO 4 SELEÇAO DO PROCESSO CONSTRUTIVO OBJETIVOS: QUALIDADE DA OBRA FLUXO DE CAIXA POSITIVO RESULTADO

Leia mais

Dosagem Experimental do Concreto - Método INT (Lobo Carneiro)

Dosagem Experimental do Concreto - Método INT (Lobo Carneiro) UNIP - UNIVERSIDADE PAUISTA ICET - Instituto de Ciências de Exatas e de Tecnologias Profª. Moema Castro, MSc. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVI Dosagem Experimental do Concreto - Método INT (obo Carneiro) Introdução

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015 AULA 6 ARGAMASSA Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2015 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS DEFINIÇÃO Materiais

Leia mais

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO

DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO DISCUSSÃO ATUAL NÃO CONFORMIDADE DO CONCRETO Concretos fornecidos podem não estar atingindo a resistência à compressão pedida nos projetos estruturais. Polêmica envolve construtores, concreteiras, projetistas

Leia mais

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes Argamassas NBR13281 Histórico 1º. registro de emprego na construção: Pré-História Piso polido de 180 m² feito com pedras e argamassa cal e areia: ~ 7000 a 9000

Leia mais

PLANO DE AULA MACO II Professor Marcelo Cândido de Paula.

PLANO DE AULA MACO II Professor Marcelo Cândido de Paula. Disciplina: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II Curso: ENGENHARIA CIVIL Código Créditos Carga horária Período Co-requsito Pré-requisito ENG 2301 6 90 6º - ENG 1071 EMENTA Argamassa: Conceito, classificação, propriedades,

Leia mais

TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS

TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS TECNOLOGIA DE ARGAMASSAS Prof. Dr a Marienne do Rocio M.Maron da Costa mariennecosta@uol.com.br Tópico da Disciplina TC 034 Materiais III Departamento de Construção Civil- DCC Universidade Federal do Paraná

Leia mais

Argamassas e Equipamentos

Argamassas e Equipamentos Componentes: Argamassas e Equipamentos Engº Fábio Campora Argamassa Equipamentos Logística de obra Equipe de aplicação Argamassa Definição Argamassa Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes

Leia mais

Concreto autoadensável: características e aplicações

Concreto autoadensável: características e aplicações Concreto autoadensável: características e aplicações Prof. Dr. Bernardo Tutikian Coordenador itt Performance / PPGEC / MPARQ Diretor de eventos e conselheiro IBRACON bftutikian@unisinos.br Para se aprofundar...

Leia mais

PRODUÇÃO DE CONCRETO COM USO DE AGREGADOS RECICLADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1

PRODUÇÃO DE CONCRETO COM USO DE AGREGADOS RECICLADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 PRODUÇÃO DE CONCRETO COM USO DE AGREGADOS RECICLADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 Daniela Dolovitsch De Oliveira 2, Felipe Dalla Nora Soares 3, Giovanni Dos Santos Batista 4, Júlia Regina

Leia mais

Concreto Protendido. MATERIAIS Prof. Letícia R. Batista Rosas

Concreto Protendido. MATERIAIS Prof. Letícia R. Batista Rosas Concreto Protendido MATERIAIS Prof. Letícia R. Batista Rosas Concreto Obtido pela mistura de cimento, agregado graúdo, agregado miúdo e água. Em algumas situações podem ser adicionados aditivos para o

Leia mais

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do Sistema de Revestimento

Leia mais

PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTA RESISTÊNCIA (CAR) A PARTIR DE SEIXO DE RIO, COMO AGREGADO GRAÚDO, E A ADIÇÃO DE SÍLICA ATIVA

PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTA RESISTÊNCIA (CAR) A PARTIR DE SEIXO DE RIO, COMO AGREGADO GRAÚDO, E A ADIÇÃO DE SÍLICA ATIVA PRODUÇÃO DE CONCRETO DE ALTA RESISTÊNCIA (CAR) A PARTIR DE SEIXO DE RIO, COMO AGREGADO GRAÚDO, E A ADIÇÃO DE SÍLICA ATIVA INTRODUÇÃO Laerte Melo Barros 1, Carlos Benedito Santana da Silva Soares 2 Thiago

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO

ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO ARGAMASSAS E CONCRETOS RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DEFINIÇÃO A Resistência à Compressão Uniaxial é a principal característica do concreto especificada em projeto, por ser simples de se efetuar o ensaio e

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil. Professora: Mayara Moraes

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil. Professora: Mayara Moraes Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil Professora: Mayara Moraes Consistência; Textura; Trabalhabilidade; Integridade da massa / Segregação Poder de retenção de água / Exsudação Massa

Leia mais

ANÁLISE EXPERIMENTAL DO FOSFOGESSO COMO AGREGADO MIÚDO NA COMPOSIÇÃO DO CONCRETO

ANÁLISE EXPERIMENTAL DO FOSFOGESSO COMO AGREGADO MIÚDO NA COMPOSIÇÃO DO CONCRETO ANÁLISE EXPERIMENTAL DO FOSFOGESSO COMO AGREGADO MIÚDO NA COMPOSIÇÃO DO CONCRETO Tarcísio Pereira Lima Aluno de Engenharia Civil na Universidade de Ribeirão Preto UNAERP Universidade de Ribeirão Preto

Leia mais

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1

ALV L ENA N RI R A I E ST S RU R TURA R L L 1 ALVENARIA ESTRUTURAL 1 APRESENTAÇÃO O curso de Alvenaria Estrutural será apresentado em forma de treinamento profissional, visando a prática construtiva e ao dimensionamento. Seguirá as prescrições das

Leia mais

O uso de resíduos como finos na fabricação do concreto auto adensável. Marco Antônio de Morais Alcântara Bruno Vendramini dos Santos

O uso de resíduos como finos na fabricação do concreto auto adensável. Marco Antônio de Morais Alcântara Bruno Vendramini dos Santos O uso de resíduos como finos na fabricação do Marco Antônio de Morais Alcântara Bruno Vendramini dos Santos 1 Concreto auto-adensável (C.A.A): Não necessita ser vibrado para ser lançado e adensado. Necessita

Leia mais

MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO

MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO Introdução Tipos de revestimentos asfálticos 2 Introdução Classificação dos materiais segundo seu comportamento frente aos esforços: Materiais granulares

Leia mais

Materiais de Construção Civil. Aula 06. Aglomerantes e Cal

Materiais de Construção Civil. Aula 06. Aglomerantes e Cal Materiais de Construção Civil Aula 06 Aglomerantes e Cal Taciana Nunes Arquiteta e Urbanista Definição Aglomerante é o material ativo, ligante, cuja principal função é formar uma pasta que promove a união

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II Curso: Engenharia Civil Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA Construção Civil II Aula 01 Vedações verticais Alvenaria de vedação e Gesso acartonado Prof. Dr. Alberto Casado

Leia mais

Seminário Tecnologia de estruturas com foco em desempenho e produtividade Porto Alegre, 8 de dezembro de 2016

Seminário Tecnologia de estruturas com foco em desempenho e produtividade Porto Alegre, 8 de dezembro de 2016 Seminário Tecnologia de estruturas com foco em desempenho e produtividade Porto Alegre, 8 de dezembro de 2016 Dosagens e aplicações de concretos estruturais de acordo com as classes de consistência da

Leia mais

Aditivos. Disciplina: Materiais de Construção Civil: Concreto. Curso: Engenharia Civil Período: Noturno Prof. Thiago Dias do Espírito Santo

Aditivos. Disciplina: Materiais de Construção Civil: Concreto. Curso: Engenharia Civil Período: Noturno Prof. Thiago Dias do Espírito Santo Unida Ensino 3: Aditivos Disciplina: Materiais Construção Civil: Concreto Curso: Engenharia Civil Período: Noturno 2016.2 Prof. Thiago Dias do Espírito Santo Definição e uso Produtos adicionados em pequenas

Leia mais

A especificação do betão segundo a NP EN Paulo Cachim Universidade de Aveiro

A especificação do betão segundo a NP EN Paulo Cachim Universidade de Aveiro A especificação do betão segundo a NP EN 206-1 Paulo Cachim Universidade de Aveiro pcachim@ua.pt Enquadramento Estruturas de betão DL 301-2007 Projeto EN 1992 CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas

Leia mais

Concretos de alta resistência

Concretos de alta resistência Página 1 de 9 Concretos de alta resistência O concreto de alto desempenho já é uma realidade no Brasil e o emprego de concretos com resistências maiores que as usuais - de 40 a 50 MPa - tem se difundido

Leia mais

Fundação Carmel itana Mário Pal mério MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL II LABORATÓRIO 04. Professor: Yuri Cardoso Mendes

Fundação Carmel itana Mário Pal mério MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL II LABORATÓRIO 04. Professor: Yuri Cardoso Mendes Fundação Carmel itana Mário Pal mério MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL II LABORATÓRIO 04 Professor: Yuri Cardoso Mendes ESTUDO DE DOSAGEM Nesta aula prática será feita a determinação da dosagem do concreto

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA continuação

AULA 6 ARGAMASSA continuação AULA 6 ARGAMASSA continuação Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS - PROPRIEDADES

Leia mais

ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO

ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO 1 Libânio M. Pinheiro, Cassiane D. Muzardo, Sandro P. Santos, Thiago Catoia, Bruna Catoia Março de 2010 1. INTRODUÇÃO Este é o capítulo inicial de um curso cujos objetivos

Leia mais

Dosagens e aplicações de concretos estruturais de acordo com as classes de consistência da NBR 8953: de março de 2016

Dosagens e aplicações de concretos estruturais de acordo com as classes de consistência da NBR 8953: de março de 2016 Dosagens e aplicações de concretos estruturais de acordo com as classes de consistência da NBR 8953:2015 31 de março de 2016 O concreto dosado em central e a norma NBR 8953:2015 O CONCRETO E A NBR 8953:2015

Leia mais

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc.

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. M A T E R I A I S D E C O N S T R U Ç Ã O C I V I L I I AGREGADOS ARGAMASSA A n á p o l i s, 2 0 1

Leia mais

Desafios reológicos rumo a concretos eco-eficientes. Concreto existe para trabalhar no estado endurecido

Desafios reológicos rumo a concretos eco-eficientes. Concreto existe para trabalhar no estado endurecido Desafios reológicos rumo a concretos eco-eficientes Concreto existe para trabalhar no estado endurecido Desafios reológicos rumo a concretos eco-eficientes RESISTÊNCIA Desempenho DURABILIDADE A melhor

Leia mais

Argamassa TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA. Elizeth Neves Cardoso Soares 2016

Argamassa TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA. Elizeth Neves Cardoso Soares 2016 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES ARGAMASSA Elizeth Neves Cardoso Soares 2016 Definições Pastas Resulta das reações químicas do cimento com a água. Quando há água em excesso, denomina-se nata. Argamassa São misturas

Leia mais

Montagem da armação das lajes. Montagem da armação das lajes. CONCRETO - definições. Tecnologia do Concreto Estruturas de concreto armado

Montagem da armação das lajes. Montagem da armação das lajes. CONCRETO - definições. Tecnologia do Concreto Estruturas de concreto armado Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Montagem da armação das lajes Tecnologia do Concreto Estruturas de concreto armado

Leia mais

Desafios de concretagem em obras de Parede de Concreto

Desafios de concretagem em obras de Parede de Concreto Desafios de concretagem em obras de Parede de Concreto Ricardo Caldas Brito São Paulo, 26 de agosto de 2016 INTRODUÇÃO CICLO PRODUTIVO DO CONCRETO ESPECIFICAÇÕES: Projeto e obra PRODUÇÃO TRANSPORTE APLICAÇÃO

Leia mais

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 DEFINIÇÃO. Mistura de aglomerantes e agregados com água, possuindo capacidade de endurecimento (NBR 7200).. São materiais de construção constituídos por uma mistura

Leia mais

Tecnologia de aditivos e adições para conreto

Tecnologia de aditivos e adições para conreto santos.geniclesio@br.sika.com Tecnologia de Aditivos e adições para concreto Parte 02 Eng Geniclesio Santos Coordenador Técnico Salvador, 15 de setembro de 2014 1.1. Programa Parte 1 1.1. Apresentação

Leia mais

ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS

ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS ARGAMASSAS E CONCRETOS CONCRETOS PREPARO Consiste em uma série de operações: Estocagem dos materiais; Proporcionamento; Mistura; Transporte; Lançamento; Adensamento; Cura. ESTOCAGEM a) Cimento: Armazenar

Leia mais

MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM. Concreto determinação da consistência pelo consistômetro Vebê

MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM. Concreto determinação da consistência pelo consistômetro Vebê Método de Ensaio Página 1 de 5 RESUMO Este documento, que é uma norma técnica, apresenta o procedimento para a determinação da consistência do concreto pelo Consistômetro de Vebê. Não se aplica a concretos

Leia mais

Adições Minerais ao Concreto Materiais de Construção II

Adições Minerais ao Concreto Materiais de Construção II Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil Adições Minerais ao Concreto Materiais de Construção II Professora: Mayara Moraes Adições Minerais ASTM C125 Aditivos/adições (Admixtures): Qualquer

Leia mais

Diretrizes Tecnológicas dos Concretos

Diretrizes Tecnológicas dos Concretos 5 Diretrizes Tecnológicas dos Concretos Índice 5.1 Principais evidências de possíveis patologias do concreto na execução da estaca 5.1.1 No estado fresco do concreto 5.1.2 No estado endurecido do concreto

Leia mais

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48 Sumário Capítulo 1 Desenvolvimento histórico de materiais, elementos e sistemas estruturais em alvenaria 23 1.1 História dos materiais da alvenaria 24 1.2 Pedra 24 1.3 Tijolos cerâmicos 26 1.4 Blocos sílico-calcários

Leia mais

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Tecnologia de Argamassa P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do

Leia mais

Dosagem Experimental do Concreto - Método ABCP/ACI

Dosagem Experimental do Concreto - Método ABCP/ACI UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA ICET - Instituto de Ciências de Exatas e de Tecnologias Profª. Moema Castro, MSc. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Dosagem Experimental do Concreto - Método ABCP/ACI Página 1

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II A Estrutura Interna do Concreto

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II A Estrutura Interna do Concreto MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II A Estrutura Interna do Concreto Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. Definições Macroestrutura: Estruturas visíveis à vista humana; Olho humano 1/5 de milésimo (200µm).

Leia mais

A) DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA: ENG 2301 Materiais de Construção Civil II PROFESSOR: Mayara Queiroz Moraes Custódio TURMA: B01 SUBTURMA: 1; 2

A) DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA: ENG 2301 Materiais de Construção Civil II PROFESSOR: Mayara Queiroz Moraes Custódio TURMA: B01 SUBTURMA: 1; 2 A) DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA: ENG 2301 Materiais de Construção Civil II PROFESSOR: Mayara Queiroz Moraes Custódio TURMA: B01 SUBTURMA: 1; 2 B) EMENTA Argamassa: conceito, classificação, propriedades,

Leia mais

Terminologia de Argamassas VIII SBTA / Curitiba PR / 19 a 22 de maio de 2009

Terminologia de Argamassas VIII SBTA / Curitiba PR / 19 a 22 de maio de 2009 1 GT-Argamassas / ANTAC Terminologia de Argamassas VIII SBTA / Curitiba PR / 19 a 22 de maio de 2009 Organização: Prof. Luís Carlos Bonin - UFRGS Sumário Glossário de termos técnicos relacionados com argamassas...

Leia mais

Betão como material de construção

Betão como material de construção Materiais de Construção I Betão como material de construção Conceito de betão : Trabalhabilidade Durabilidade Resistência mecânica 2. Vantagens, Desvantagens. 3. Tipos de betões 5. Betão pronto. Conceito

Leia mais

Disco de neoprene Ø 5x10 cm INFORMAÇÕES ADICIONAIS TIPO MONTAGEM OPERACIONAL MANTENÇAO HISTÓRIA OUTROS VIDEO MANUAL LINKS

Disco de neoprene Ø 5x10 cm INFORMAÇÕES ADICIONAIS TIPO MONTAGEM OPERACIONAL MANTENÇAO HISTÓRIA OUTROS VIDEO MANUAL LINKS Prensas para ensaios de Compressão/Tração na flexão DISCOS DE NEOPRENE PARA FACEADOR ELASTOMÉRICO (ARGAMASSA) ASTM C 1231 Standard Practice for Use of Unbonded Caps in Determination of Compressive Strength

Leia mais

Concreto Sua História, Curiosidades e Aplicações

Concreto Sua História, Curiosidades e Aplicações Concreto Sua História, Curiosidades e Aplicações História do Cimento Pirâmides do Egito - gesso calcinado Roma e Grécia hidratação de cinzas vulcânicas História do Cimento Inglês John Smeaton - Farol de

Leia mais