FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP"

Transcrição

1 Atualização FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP A Ford Previdência Privada FPP é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, sem fins lucrativos, que administra os benefícios do Plano de Aposentadoria e é patrocinada pela Ford Motor Company Brasil Ltda., pela Ford Comércio e Serviços Ltda. e pelo Banco Ford S.A.. As atividades da FPP são regulamentadas pelo Ministério da Previdência Social, por intermédio da Secretaria da Previdência Complementar SPC, responsável pela regulamentação e fiscalização das atividades desenvolvidas pelas entidades fechadas de previdência complementar. Estrutura da FPP A estrutura segue o estabelecido em seu Estatuto Social, mediante a aprovação do órgão governamental competente. A FPP é administrada e fiscalizada pelos seguintes órgãos : Conselho Deliberativo e Diretoria-Executiva, que administram a entidade e Conselho Fiscal, responsável pelo controle interno da entidade. Conselho Deliberativo O Conselho Deliberativo tem como principais funções a orientação administrativa; nomeação e destituição dos membros da Diretoria-Executiva; definição da política de investimento dos recursos; aprovação dos cálculos atuariais, aprovação dos planos de custeio e das demonstrações contábeis; e por fim, aprovar as propostas de alteração do Regulamento do Plano de Aposentadoria e do Estatuto Social da FPP. O Conselho Deliberativo é composto por: 1 Conselheiro Presidente 5 Conselheiros Diretoria-Executiva A Diretoria-Executiva tem como principal responsabilidade a prática de todos os atos administrativos da entidade, cabendo-lhe ainda assegurar o cumprimento da legislação vigente e das diretrizes e normas baixadas pelo Conselho Deliberativo. A Diretoria-Executiva é composta por: 1 Diretor-Superintendente, com função adicional de Administrador Responsável pelo Plano de Benefícios - ARPB,

2 1 Diretor de Finanças, que tem também a função de AETQ Administrador Estatutário Tecnicamente Qualificado - responsável pela gestão, alocação, supervisão e acompanhamento dos investimentos da FPP, de acordo com a legislação em vigor, 1 Diretor Conselho Fiscal O Conselho Fiscal é responsável pela fiscalização da FPP, zelando, principalmente, pela sua boa gestão, tanto dos recursos financeiros como das práticas administrativas. Fazem parte do Conselho Fiscal: 1 Conselheiro Presidente 2 Conselheiros PLANO DE APOSENTADORIA Regulamento aprovado pela Secretaria da Previdência Complementar em Introdução O Plano de Aposentadoria da FPP é um benefício concedido pela Ford Motor Company Brasil Ltda., Ford Comércio e Serviços Ltda. e Banco Ford S.A., Patrocinadoras do plano, a todos os seus empregados, com o objetivo de formar uma poupança previdenciária individual, que o empregado poderá usufruir no momento de sua aposentadoria. A partir da adesão do empregado ao Plano de Aposentadoria a Patrocinadora inicia contribuições em nome do empregado, que serão mantidas em uma conta individual, chamada Conta de Participante. O empregado poderá também contribuir voluntariamente ao plano, aumentando assim o saldo de sua conta individual, que servirá como base para o benefício do Plano de Aposentadoria. Tanto as contribuições da Patrocinadora como as contribuições voluntárias efetuadas pelos Participantes são investidas no mercado financeiro e sua rentabilidade líquida é incorporada integralmente nas contas dos Participantes. O patrimônio da FPP, formado pelas contas individuais dos participantes e reservas destinadas à administração do Plano, é aplicado conforme política de investimentos aprovada pelo Conselho Deliberativo e divulgada a todos os participantes da FPP no mês de janeiro de cada ano, observados os limites de concentração e padrões de segurança fixados pelo Conselho Monetário Nacional do Banco Central do Brasil. A cada semestre a FPP elabora o relatório DI Demonstrativo de Investimentos, que além de ser encaminhado para análise da Secretaria de Previdência Complementar SPC, é divulgado a todos participantes, para que estes possam acompanhar a evolução do patrimônio da FPP, bem como as aplicações dos recursos financeiros. 2

3 2. Participantes do Plano de Aposentadoria Para entendimento dos institutos e benefícios do Plano de Aposentadoria é necessário o esclarecimento sobre os tipos de participantes do Plano e quais os direitos de cada um e os critérios de elegibilidade a benefícios. a) Participante Ativo É o empregado das Patrocinadoras da FPP, que ainda não terminou seu vínculo empregatício e que estava ativo na data da criação do Plano (conforme abaixo) ou que foi admitido após essa data. Data de criação do Plano : Dezembro de 1987 : para empregados da Ford Motor e Ford Comércio Agosto de 2002 : para empregados provenientes da DDOC, a qual foi incorporada à Ford Motor Company Brasil Ltda. em Abril de 2007 : para empregados da Divisão Troller. Fevereiro de 2008 : para empregados do Banco Ford S.A. b) Participante Vinculado ou Benefício Proporcional Diferido - BPD Participante Ativo que se desliga da Patrocinadora com mais de 3 anos de serviço ou mais de 3 anos de vinculação ao Plano de Aposentadoria, continua participando do Plano de Aposentadoria sem o pagamento de contribuições, aguardando a concessão de benefício decorrente da opção pelo Benefício Proporcional Diferido BPD. Maiores informações sobre o BPD encontram-se no item 10.4 deste Manual. c) Participante Autopatrocinado Participante Ativo que, ao se desligar da Patrocinadora, opta por continuar participando do Plano de Aposentadoria, mediante o pagamento de contribuições;ou que tenha perda total ou parcial de remuneração. Maiores informações sobre o Autopatrocínio encontram-se no item 10.1 deste Manual. d) Participante Assistido Participante que recebe benefício do Plano de Aposentadoria na forma de Renda Mensal Vitalícia ou Benefício por Percentual de Saldo de Conta. e) Pensionista Benefíciário do Participante, que recebe benefício de Pensão por Morte na forma de Renda Mensal Vitalícia ou Benefício por Percentual de Saldo de Conta. 3. Sistema do Plano de Aposentadoria O benefício previsto no Plano de Aposentadoria é estruturado na modalidade Contribuição Variável, ou seja, é estabelecido o valor mensal da contribuição que as Patrocinadoras (Ford Motor Company Brasil Ltda., Ford Comércio e Serviços Ltda. e Banco Ford S.A.) farão para a Conta de Participante de seus empregados, porém, não há definição prévia do benefício a ser recebido pelo Participante. O Plano de Aposentadoria é também classificado como "Plano Não Contributivo", pois a contribuição dos empregados, apesar de possível, não é obrigatória, o que significa que as Patrocinadoras farão contribuição mensal para seus empregados mesmo que esses não contribuam para o Plano. 3

4 4. Adesão ao Plano de Aposentadoria O empregado passa a ser Participante Ativo do Plano de Aposentadoria e torna-se elegível às contribuições mensais que a Patrocinadora fará para sua conta individual do Plano a partir do preenchimento do Termo de Adesão. O Termo de Adesão é entregue ao empregado, juntamente com o Manual do Participante, quando de sua admissão em uma das Patrocinadoras e está também disponível na página de Recursos Humanos na intranet no endereço Caso o empregado opte por não aderir ao Plano de Aposentadoria, não será elegível a contribuições da Patrocinadora, nem fará jus aos benefícios oferecidos pelo Plano. Poderá, entretanto, fazer sua adesão ao Plano posteriormente, a qualquer momento, quando então a Patrocinadora iniciará Contribuições Normais para sua Conta de Participante. Ao preencher o "Termo de Adesão", o empregado deverá, além de manifestar sua adesão ao Plano de Aposentadoria, escolher o regime tributário que será aplicado no seu benefício ou resgate, conforme orientações contidas no capítulo 11 deste Manual. 5. Beneficiários e Nomeação de Beneficiários Indicados Benefíciários são as pessoas elegíveis ao recebimento do benefício de pensão por morte em caso de falecimento do Participante do Plano de Aposentadoria. São considerados Beneficiários do Participante: Cônjuge ou companheira (o) do Participante Filhos do Participante, enteados ou filhos legalmente adotados menores de 21 anos ou de 25 anos incompletos, se forem universitários. Filhos do Participante, total e permanentemente inválidos sem limite de idade. Os participantes que não possuirem Beneficiários, conforme descrito acima, poderão designar o seu Benefíciário Indicado, que será a pessoa que receberá o benefício de Pensão por Morte do Plano de Aposentadoria, em caso de seu falecimento. A nomeação de Beneficiário Indicado pode ser feita no momento da admissão do Participante em uma das Patrocinadoras, mediante preenchimento do Termo de Adesão ou de formulário específico, disponível na intranet no endereço Em caso de falecimento de Participante que não tenha Benefíciários e não houver designado Beneficiário Indicado, o benefício de pensão por morte será concedido aos seus herdeiros legais indicados em alvará judicial. 6. Contribuições da Patrocinadora As Patrocinadoras da FPP efetuam contribuições mensais para a Conta de Participante do empregado, a partir de sua adesão ao Plano. As contribuições que a Patrocinadora faz para a Conta de Participante são divididas em dois tipos : a) Serviço Passado - aplicável somente aos empregados que estavam ativos na data de criação do plano (dezembro de 1987) são contribuições referentes ao período de serviço compreendido entre a data de admissão do empregado e a data da criação do plano. 4

5 b) Contribuição Normal : b.1 Empregados admitidos até dezembro de 1987 são as contribuições referentes ao período de serviço compreendido entre janeiro de 1988 (mês seguinte à criação do plano) até o mês do desligamento do empregado de sua respectiva Patrocinadora. b.2- Empregados admitidos após janeiro são as contribuições referentes ao período de serviço compreendido entre sua admissão e o mês do desligamento do empregado de sua respectiva Patrocinadora. As Patrocinadoras efetuam 13 (treze) Contribuições Normais ao ano, referentes aos salários mensais e ao 13º salário Suspensão e Encerramento das Contribuições Normais As Contribuições Normais da Patrocinadora para o Participante Ativo são suspensas nas seguintes situações : Afastamento médico suspensão das contribuições a partir do 120º dia de afastamento ininterrupto, Licença não remunerada suspensão das contribuições a partir da data de início da licença. A Patrocinadora cessa suas contribuições ao Participante Ativo em caso de: Falecimento do Participante, Término de vínculo empregatício Tabela de Contribuição Normal As Contribuições Normais que as Patrocinadoras efetuam mensalmente a todos os empregados Ativos, são calculadas de acordo com a seguinte tabela, com vigência a partir de setembro de 2008: Faixa Salarial UFPP's Salário Mensal R$ % Contribuição Parcela a Deduzir Até 7 UFPP's Até R$ 3.013,18 1,00% 0 De 7 a 15 UFPP's De R$ 3.013,19 a R$ 6.456,82 1,50% 15,08 De 15 a 20 UFPP's De R$ 6.456,83 a 8.609,08 3,00% 111,93 Acima de 20 UFPP's Acima de 8.609,09 7,00% 456,28 Essa tabela é atualizada anualmente, de acordo com o índice de reajuste salarial coletivo aplicável para a sede da Ford Motor Company Brasil Ltda., em São Bernardo do Campo SP, e divulgada através de intranet e quadros de avisos de todos os estabelecimentos da Ford Motor Company Brasil Ltda., da Ford Comércio e Serviços Ltda. e Banco Ford S.A.. Para calcular o valor mensal da contribuição da Cia. para sua conta de previdência, utilize a tabela acima, localize em que faixa se encontra o seu salário, multiplique-o pelo percentual correspondente e, do resultado, subtraia o valor encontrado na coluna "parcela a deduzir". 5

6 Exemplos: 1- Salário de R$ 1.200,00 Calcula-se 1% do salário R$ 1.200,00 X 1% = R$ 12,00 2- Salário de R$ 3.500,00 Calcula-se 1,5% do salário e subtrai-se R$ 15,08 do valor encontrado R$ 3.500,00 X 1,5% = R$ 52,50 R$ 52,50 R$ 15,08 = R$ 37,42 3- Salário de R$ 6.500,00 Calcula-se 3,00% do salário e subtrai-se R$ 111,93 do valor encontrado R$ 6.500,00 X 3% = R$ 195,00 R$ 195,00 - R$ 111,93 = R$ 83,07 4- Salário de R$ 9.000,00 Calcula-se 7,00% do salário e subtrai-se R$ 456,28 do valor encontrado R$ 9.000,00 X 7% = R$ 630,00 R$ 630,00 R$ 456,28 = R$ 173,72 7. Contribuição Voluntária do Participante O Participante Ativo pode fazer Contribuições Voluntárias para a sua Conta de Participante do Plano de Aposentadoria, aumentando assim o valor de seu benefício futuro. As principais vantagens de contribuir voluntariamente ao Plano de Aposentadoria são as seguintes : Aumento do saldo da Conta de Participante e conseqüentemente do valor potencial do benefício do Participante, Redução em folha de pagamento mensal dos rendimentos tributáveis até o limite de 12 % do rendimento bruto, Garantia de rendimento mínimo de TR+6% (rendimento de caderneta de poupança) durante o período de contribuição. As Contribuições Voluntárias podem ser efetuadas de duas maneiras: Contribuição Mensal Contribuição Adicional 7.1 Contribuição Voluntária Mensal O Participante Ativo que optar por contribuir voluntariamente ao plano terá a Contribuição Voluntária Mensal descontada em sua folha de pagamento mensal, no total de 13 (treze) contribuições ao ano, referentes aos salários mensais e ao 13º salário. O valor da contribuição será 50%, 100%, 200%, 300%, 400% ou 500% sobre o valor da Contribuição Normal da Patrocinadora, conforme opção do empregado. Abaixo seguem alguns exemplos de Contribuição Voluntária, de acordo com o salário e com a opção de contribuição do empregado: 1- Salário de R$ 1.200,00 Contribuição da Cia.= R$ 12,00 Opções de contribuição voluntária: 50% = R$ 6,00 100% = R$ 12,00 200% = R$ 24,00 300% = R$ 36,00 400% = R$ 48,00 500% = R$ 60,00 2- Salário de R$ 3.500,00 Contribuição da Cia.= R$ 37,42 Opções de contribuição voluntária: 50% = R$ 18,71 100% = R$ 37,42 200% = R$ 74,84 300% = R$ 112,26 400% = R$ 149,68 500% = R$ 187,10 6

7 3- Salário de R$ 6.500,00 Contribuição da Cia.= R$ 83,07 Opções de contribuição voluntária: 50% = R$ 41,54 100% = R$ 83,07 200% = R$ 166,14 300% = R$ 249,21 400% = R$ 332,28 500% = R$ 415,35 4- Salário de R$ 9.000,00 Contribuição da Cia.= R$ 173,72 Opções de contribuição voluntária: 50% = R$ 86,86 100% = R$ 173,72 200% = R$ 347,44 300% = R$ 521,16 400% = R$ 694,88 500% = R$ 868,60 A opção pela Contribuição Voluntária pode ser feita no Termo de Adesão, quando da admissão do empregado ou posteriormente, mediante preenchimento do formulário que está disponível na página de Recursos Humanos na intranet, no seguinte endereço: e encaminhamento para a Documentação de Pessoal de sua localidade de trabalho. As Contribuições Voluntárias podem ser resgatadas por ocasião do desligamento do empregado da Cia, o que, entretanto, acarreta automaticamente o encerramento em caráter irrevogável do vínculo do Participante com o Plano de Aposentadoria. Efetuando o Resgate, o Participante deixará de ser elegível a qualquer dos benefícios da FPP. 7.2 Contribuição Voluntária Adicional São contribuições opcionais do Participante Ativo e Autopatrocinado que podem ser efetuadas nos meses de março ou abril e em dezembro. O valor mínimo de contribuição é de 1 UFPP (Unidade Ford Previdência Privada: R$ 430,45 a partir de setembro de 2008) e o máximo de 3 vezes o salário nominal do empregado. Da mesma forma que as Contribuições Voluntárias mensais, a contribuição adicional é deduzida da base de cálculo para Imposto de Renda, até o limite de 12% da renda bruta. Esse ajuste pode ser efetuado pelo Participante na Declaração Anual de Rendimentos. 8. Benefícios do Plano de Aposentadoria 8.1. Aposentadoria Será elegível ao benefício de Aposentadoria o Participante que reunir as seguintes condições: a) estar desligado da Patrocinadora da FPP, b) ter completado 50 anos de idade, c) ter se desligado da Patrocinadora com no mínimo 3 anos de serviço contínuo ou 3 anos de vinculação ao Plano de Aposentadoria. 7

8 Alguns meses antes de completar 50 anos de idade, tendo se desligado da Patrocinadora na condição de vinculado (BPD) ou Autopatrocinado, o Participante elegível receberá em sua residência uma correspondência da FPP, informando sobre o benefício e orientando-o sobre os procedimentos para requerimento. Por isso, é muito importante que todo Participante mantenha seu endereço atualizado na FPP, mesmo após o seu desligamento da Patrocinadora. Para calcular o valor do benefício de Aposentadoria será considerado o saldo total de Conta do Participante na data do requerimento do benefício Aposentadoria por Invalidez Benefício concedido aos participantes Ativos, vinculados e autopatrocinados que apresentarem as seguintes condições : a) estar recebendo um benefício por invalidez pelo INSS, b) ter a invalidez comprovada por clínico credenciado pela FPP. a) Invalidez de Participante Ativo O valor do benefício será determinado pelo Saldo da Conta de Participante somado à Contribuição Projetada, representada pela média das 3 (três) últimas contribuições efetuadas pela Patrocinadora multiplicada pelo número de meses entre: a data da invalidez e a data em que o Participante completaria 55 anos de idade para participantes admitidos em Patrocinadora até , a data da invalidez e a data em que o Participante completaria 50 anos de idade para participantes admitidos em Patrocinadora a partir de , b) Invalidez de Participante Vinculado ou Autopatrocinado O valor do benefício será determinado pelo Saldo Total da Conta de Participante Pensão por Morte a) Falecimento de Participante Ativo, Vinculado ou Autopatrocinado O benefício de Pensão por Morte será concedido a seus Beneficiários: Cônjuge ou companheira (o), Filhos, enteados ou legalmente adotados, menores de 21 anos ou menores de 25, se universitários, Filhos total e permanentemente inválidos sem limite de idade Na ausência dos beneficiários acima o benefício será pago ao Beneficiário Indicado, designado pelo Participante. Caso o Participante não tenha Beneficiários e não tenha 8

9 nomeado Beneficiário Indicado, o beneficio de pensão por morte será pago para seu(s) herdeiro(s) legal(is), conforme indicado em alvará judicial. O cálculo do benefício seguirá as seguintes regras: Falecimento de Participante Ativo: 100 % do Saldo da Conta de Participante e 60 % da Contribuição Projetada, representada pela média das 3 (três) últimas contribuições efetuadas pela Patrocinadora multiplicada pelo número de meses entre: o a data da morte e a data em que o Participante completaria 55 anos de idade para participantes admitidos em Patrocinadora até , o a data da morte e a data em que o Participante completaria 50 anos de idade para participantes admitidos em Patrocinadora a partir de Falecimento de Participante Vinculado ou Autopatrocinado :100 % do Saldo de Conta de Participante. b) Falecimento de Participante Assistido O benefício de Pensão por Morte será concedido ao Beneficiário de acordo com a forma em que o benefício era pago ao Participante Assistido, Renda Mensal Vitalícia ou Benefício por Percentual de Saldo de Conta. 9. Formas de Pagamento de Benefícios 9.1. Benefício por Percentual de Saldo de Conta de Participante Regras Gerais Essa forma de pagamento de benefício é colocada à disposição de todos os participantes que tenham saldo de Conta de Participante superior a 350 UFPP's (R$ ,50 a partir de setembro de 2008), na data do requerimento do benefício. Opcionalmente, o Participante poderá optar por receber 100% de suas Contribuições Voluntárias e/ou 25% do saldo das Contribuições da Patrocinadora (Serviço Passado e Contribuição Normal) na forma de pagamento único e utilizar o saldo remanescente, caso seja superior a 350 UFPP's (R$ ,50 a partir de setembro de 2008), para cálculo do benefício por percentual de saldo de Conta. Ao requerer o benefício na forma de Percentual de Saldo de Conta o Participante deverá escolher o percentual a ser aplicado ao saldo remanescente de sua Conta de Participante para cálculo do benefício, entre 0,2 % e 1,5%, considerando-se variações de 0,1%. Uma vez definido o benefício resultante da aplicação do percentual escolhido sobre o saldo de Conta do Participante, esse valor será fixado e pago até o mês de abril subseqüente, quando o Participante poderá solicitar alteração de percentual a ser utilizado. 9

10 O benefício mensal será mensalmente deduzido do saldo de conta remanescente do participante, que será atualizado de acordo com a rentabilidade líquida do plano no mês. Para definição do valor do benefício será considerado o saldo do mês imediatamente anterior ao mês em que o cálculo estiver sendo efetuado. Anualmente, no mês de abril, o Participante poderá alterar o percentual utilizado para cálculo do seu benefício, sempre considerando o limite entre 0,2% e 1,5%. Para tanto, a FPP encaminhará previamente ao Participante um formulário específico para alteração ou manutenção do percentual escolhido. Na ausência de resposta do Participante, o último percentual escolhido será mantido para os doze meses seguintes. Quando do requerimento do benefício por Percentual de Saldo de Conta, o Participante deverá também definir quantas parcelas do benefício desejará receber anualmente, 12 ou 13. Caso opte por 13 parcelas, no mês de dezembro o Participante receberá 2 parcelas do benefício. O primeiro benefício por Percentual de Saldo de Conta será pago ao Participante no mês subseqüente àquele em que o Participante tiver protocolado seu requerimento na FPP, desde que tenha completado todos os requisitos de elegibilidade ao benefício. O benefício por Percentual de Saldo de Conta será pago ao Participante até o mês do seu falecimento ou até que o seu saldo remanescente atinja o valor inferior a 10 UFPPs (R$ 4.304,50 em setembro de 2008), o que ocorrer primeiro. Nesse último caso, o saldo remanescente será pago ao participante na forma de prestação única, ocasião em que o benefício será automaticamente encerrado. Assim sendo, é importante ressaltar que o percentual de saldo de Conta não garante o pagamento de benefício de forma vitalícia, embora isso possa eventualmente ocorrer em caso de escolha de percentuais mais baixos de forma contínua. Em caso de falecimento de Participante Ativo, cujo saldo de Conta de Participante na data de falecimento seja superior ao valor acima, seu(s) Beneficiário(s) poderá(ão) optar também por essa forma de pagamento de benefício Pensão por Morte de Assistido Em caso de falecimento do Assistido que recebia seu benefício em forma de percentual de saldo de Conta de Participante, o benefício de pensão por morte corresponderá a 100% do saldo remanescente da conta do Assistido na data de seu falecimento, será pago para seu(s) Beneficiário(s): o Cônjuge ou companheira (o), o Filhos, enteados ou legalmente adotados menores de 21 anos ou menores de 25, se universitários, o Filhos total e permanentemente inválidos sem limite de idade O(s) Beneficiário(s) poderá(ão) optar por continuar recebendo o benefício na forma de percentual de saldo de Conta ou receber o saldo remanescente em pagamento único. Na ausência dos Beneficiários acima, o benefício será pago em prestação única ao Beneficiário Indicado, designado pelo Participante. Caso o Participante não tenha 10

11 Beneficiários e não tenha nomeado Beneficiário Indicado, o beneficio de pensão por morte será pago para seu(s) herdeiro(s) legal(is), conforme indicado em alvará judicial Renda Mensal Vitalícia Regras Gerais Essa forma de pagamento de benefício é colocada à disposição de todos os participantes que aderirem ao Plano de Aposentadoria até e tenham, na data do requerimento do benefício, saldo de Conta de Participante igual ou superior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de Opcionalmente, o Participante poderá optar por receber 100% de suas Contribuições Voluntárias e/ou 25% do saldo das Contribuições da Patrocinadora (Serviço Passado e Contribuição Normal) na forma de pagamento único e utilizar o saldo remanescente, caso seja superior a 350 UFPP's (R$ ,50 a partir de setembro de 2008), para cálculo do benefício de renda mensal vitalícia. O benefício é calculado dividindo-se o saldo remanescente da Conta de Participante pelo fator atuarial equivalente aos dados do Participante e de seus Beneficiários (idade, estado civil, sexo) na data do requerimento do benefício. O valor do benefício, portanto, é calculado com base no fator atuarial vigente na data do requerimento do benefício à FPP. Fator atuarial é a composição de tábuas biométricas (sexo, estado civil, idade do Participante, do cônjuge e número de dependentes), hipóteses atuariais (tábuas atualizadas de expectativa de vida do brasileiro, tabelas de probabilidade de mortalidade/invalidez) e hipóteses econômicas e financeiras. O fator atuarial é definido pelo atuário responsável pela FPP, validado pelo Conselho Deliberativo e Diretoria-Executiva, aprovado pelas Patrocinadoras do Plano de Aposentadoria e é objeto de revisão anual, como forma de mantê-lo adequado às hipóteses atuariais e financeiras vigente, nos termos da legislação vigente e em conformidade com as instruções da Secretaria da Previdência Complementar. O benefício de Renda Mensal é pago para o assistido de forma vitalícia, por meio de 13 parcelas anuais e é reajustado anualmente no mês de maio, pela variação do INPC do período. O primeiro benefício será pago no mês subseqüente a aquele em que o Participante tenha protocolado o requerimento do benefício na FPP, tendo completado todos os requisitos de elegibilidade exigidos pelo Regulamento do Plano. O último benefício será devido no mês do falecimento do Assistido Pensão por Morte de Assistido Em caso de falecimento do Assistido que recebia seu benefício em forma de renda mensal vitalícia, o benefício de pensão por morte corresponderá a 60% do último benefício recebido pelo Assistido, convertido em valor único de acordo com o fator atuarial do(s) seu(s) Beneficiário(s): 11

12 o Cônjuge ou companheira (o), o Filhos, enteados ou legalmente adotados, menores de 21 anos ou menores de 25, se universitários, o Filhos total e permanentemente inválidos sem limite de idade O(s) Beneficiário(s) poderá (ão) optar entre as seguintes formas de pagamento de benefício: a) Receber o benefício em pagamento único; b) Receber o benefício na forma de renda mensal vitalícia, caso a conversão do benefício em pensão por morte resulte em valor igual ou superior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008); c) Receber o benefício em forma de Percentual de Saldo de Conta, caso o saldo remanescente seja igual ou superior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008). Na ausência destes Beneficiários, o benefício será extinto Pagamento Único O benefício será em forma de pagamento único nas seguintes situações: a) Quando o saldo de Conta de Participante na data do requerimento do benefício for inferior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008); b) Benefícios de pensão por morte de Participante vinculado ou autopatrocinado; c) Beneficios de pensão por morte pagos a Beneficiário(s) Indicado(s) ou herdeiros legais; d) Benefícios de pensão por morte de assistido que recebia em forma de renda por percentual de saldo de Conta, quando o saldo remanescente for inferior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008); e) Benefícios de pensão por morte de assistido que recebia em forma de renda mensal vitalícia, quando a conversão da renda em pagamento único gerar benefício inferior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008). 10. Término de Vínculo Empregatício com Patrocinadora Ao se desligar de uma das Patrocinadoras da FPP, o Participante terá as seguintes opções em relação ao Plano de Aposentadoria: a) Participantes com no mínimo 3 anos de serviço contínuo na Patrocinadora ou de vinculação ao Plano de Aposentadoria, que não tenham reunido as condições de elegibilidade a quaisquer dos benefícios do Plano, poderão optar por um dos seguintes institutos: Autopatrocínio Resgate 12

13 Portabilidade Benefício Proporcional Diferido - BPD b) Participantes com menos de 3 anos de serviço contínuo na Patrocinadora ou de vinculação ao Plano de Aposentadoria, terão as seguintes opções : Autopatrocínio Resgate c) Participantes com no mínimo 3 anos de serviço contínuo na Patrocinadora ou de vinculação ao Plano de Aposentadoria, que tiverem reunido as condições de elegibilidade ao recebimento do benefício, mas ainda não o tenham requerido, poderão optar entre: Resgate Portabilidade Requerimento do Benefício A opção pelo Resgate ou pela Portabilidade implica no cancelamento automático e definitivo da inscrição do Participante e de seus Beneficiários no Plano de Aposentadoria Autopatrocínio É a possibilidade de o Participante manter-se vinculado ao Plano de Aposentadoria, após o desligamento da Patrocinadora, adquirindo assim o direito de receber o benefício de Aposentadoria quando completar 50 anos de idade. Para isso, o Participante deverá efetuar contribuições mensais ao Plano, no valor mínimo da Contribuição Normal efetuada pela Patrocinadora enquanto estava ativo, pelo período compreendido entre a data de seu desligamento e a data em que se tornará elegível a um dos benefícios do Plano. Além dessas contribuições, o Participante poderá também efetuar Contribuições Voluntárias, seguindo para isso, as regras do item 7 deste Manual. O Participante Autopatrocinado que tenha mais de 3 anos de vínculo com o Plano poderá a qualquer momento, antes de requerer o benefício de aposentadoria previsto no Plano, optar por Resgate, Portabilidade ou ainda por manter-se como vinculado (Benefício Proporcional Diferido-BPD). Caso tenha menos de 3 anos de vínculo com o Plano, poderá optar pelo Resgate e, conseqüentemente, desligamento do Plano. O Participante Autopatrocinado que deixar de efetuar contribuições ao Plano por 3 meses seguidos ou 3 meses alternados arcará com as seguintes consequências: a) Participante com mais de 3 anos de vinculação ao Plano : terá sua inscrição como Autopatrocinado cancelada, passará a ser Participante Vinculado-BPD e não mais poderá efetuar contribuições ao Plano até se tornar elegível ao benefício; b) Participante com menos de 3 anos de vinculação ao Plano : será automaticamente desligado do Plano, mediante recebimento da devolução das contribuições voluntárias que porventura tenha efetuado. Será também facultada a opção pelo Autopatrocínio, na forma da legislação em vigor, ao Participante Ativo que tiver perda parcial ou total da remuneração recebida da Patrocinadora, com o fim de manter o nível de contribuição. 13

14 10.2. Resgate É a opção do Participante em receber parte de sua Conta de Participante em decorrência do seu desligamento de Patrocinadora do Plano, antes de entrar em gozo de qualquer benefício, conforme segue: a) Participantes que se desligam da Patrocinadora com menos de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano : 100% do saldo das Contribuições Voluntárias b) Participantes que se desligam com mais de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano e que ainda não tenham requerido qualquer benefício do plano: 100% do saldo das Contribuições Voluntárias e 50 % do saldo das Contribuições da Patrocinadora Em todos os casos acima, o Resgate constitui encerramento, em caráter irrevogável, do vínculo do Participante com o Plano. Optando pelo Resgate, o Participante deixará de ser elegível a quaisquer dos benefícios da FPP. O Participante poderá optar por receber o valor do Resgate sob a forma de pagamento único ou em até 12 parcelas mensais iguais, devidamente corrigidas. Caso o Participante tenha portado recursos de entidade fechada de previdência complementar para a FPP, esses recursos não poderão ser resgatados, devendo então, ser objeto de nova portabilidade. O Participante não poderá optar pelo Resgate após a concessão dos benefícios previstos no Plano de Aposentadoria Portabilidade É a possibilidade de o Participante, ao se desligar da Patrocinadora e antes de entrar em gozo de qualquer benefício, transferir parte de sua Conta de Participante para outra entidade de previdência complementar fechada ou aberta (bancos ou seguradoras), conforme as seguinte condições: a) Participantes que se desligam com mais de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano e que ainda não tenham reunido as condições de elegibilidade ao benefício: 100% do saldo das Contribuições Voluntárias e 50 % do saldo das Contribuições da Patrocinadora b) Participantes que se desligam com mais de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação com o Plano, e que já tenham reunido as condições de elegibilidade ao benefício, mas que ainda não o requereram : 100% do saldo das Contribuições Voluntárias e 100 % do saldo das Contribuições da Patrocinadora 14

15 Da mesma forma que o Resgate, a Portabilidade caracteriza encerramento, em caráter irrevogável, do vínculo do Participante com o Plano. Optando pela Portabilidade, o Participante deixará de ser elegível a quaisquer dos benefícios da FPP. O Participante não poderá optar pela Portabilidade após a concessão dos benefícios previstos no Plano de Aposentadoria Portabilidade de Outra Entidade de Previdência Complementar para a FPP O Participante Ativo que mantiver recursos em outra entidade de previdência aberta ou fechada, poderá optar por transferí-los para sua Conta de Participante da FPP. Para tanto, deverá procurar a FPP Administração de Benefícios, no endereço e telefones constantes no final deste Manual. Os valores portados de outras entidades de previdência para a FPP estão sujeitos às seguintes regras, de acordo com a legislação vigente: Recursos constituídos em entidades fechadas de previdência complementar não poderão ser incluídos em um eventual Resgate solicitado pelo participante. Esses recursos poderão ser objeto de uma nova portabilidade ou ser utilizados para concessão de benefícios. Recursos constituídos em entidades abertas de previdência complementar poderão ser objeto de Resgate, Portabilidade ou utilizados para concessão de benefício. Os recursos portados de outra entidade de previdência complementar a partir de , se utilizados para concessão de benefício, somente serão concedidos na forma de pagamento único, se o saldo de Conta de Participante for inferior a 350 UFPPs (R$ ,50 a partir de setembro de 2008), ou em benefício por percentual de saldo de conta, não sendo elegíveis a renda mensal vitalícia Benefício Proporcional Diferido BPD É a opção de o Participante Ativo que se desligar de Patrocinadora com no mínimo 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano, tornar-se Participante Vinculado, mantendo o seu saldo de Conta de Participante na FPP até completar 50 anos de idade, quando poderá requerer o benefício de Aposentadoria. O saldo de sua Conta de Participante será atualizado mensalmente, no período entre a data de desligamento do Participante da Patrocinadora até a data em que requerer o benefício de Aposentadoria, de acordo com o retorno dos investimentos do Plano. O Participante Vinculado, assim considerado aquele que optou pelo BPD, a qualquer momento antes de entrar em gozo do benefício, poderá fazer opção pelo Resgate ou Portabilidade, desligando-se assim do Plano de Aposentadoria em caráter irrevogável e não sendo mais elegível a qualquer benefício. 15

16 10.5. Opção pelos Institutos acima Após o desligamento de Patrocinadora, a FPP fornecerá ao Participante um extrato contendo o saldo de sua Conta de Participante, valores de contribuição como Autopatrocinado e valores disponíveis para Resgate e Portabilidade e todos os elementos necessários para orientar sua opção por um dos Institutos acima. O Participante deverá manifestar sua opção nesse extrato, devidamente preenchido e assinado, enviando-o para a FPP Administração de Benefícios. Caso o Participante não devolva o Extrato no prazo máximo de 30 dias contados de seu recebimento, será dada a seguinte sequência pela FPP: a) Participantes desligados com mais de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano: Passarão a ser automaticamente Participantes Vinculados, sendo elegíveis ao BPD. b) Participantes desligados com menos de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano e com Contribuição Voluntária: Serão automaticamente desligados do Plano, mediante o recebimento do Resgate. c) Participantes desligados com menos de 3 anos de serviço contínuo ou de vinculação ao Plano e sem Contribuição Voluntária: Serão automaticamente desligados do Plano. O capítulo a seguir destina-se somente aos participantes que aderirem ao plano a partir de Os participantes que já participavam do plano na data acima, podem utilizar essas informações como referência a respeito das opções de tabela de imposto de renda. 11. Imposto de Renda O pagamento de qualquer benefício ou Resgate, está sujeito a tributação pelo Imposto de Renda, de acordo com legislação específica. Entretanto, o Participante de Plano de Aposentadoria de Entidade de Previdência Complementar, como é o caso da FPP, poderá escolher o regime de tributação que melhor lhe convier. Essa opção pelo regime tributário deve ser feita quando da admissão do empregado em uma das Patrocinadoras do plano, mediante preenchimento do Termo de Adesão. Os empregados que já estavam ativos em 2005, fizeram a opção relativa ao Imposto de Renda naquele ano. As opções de tabelas para tributação de benefícios e Resgate são as seguintes: Tabela Progressiva de Imposto de Renda da Pessoa Física, nos termos da Lei /95 16

17 Tabela Regressiva, em que a alíquota de Imposto de Renda varia de acordo com o prazo de acumulação das contribuições efetuadas ao Plano de Aposentadoria. Os detalhes e características de cada uma das tabelas encontram-se a seguir: Tabela Progressiva É o regime atual de desconto de Imposto de Renda na fonte de acordo com as tabelas divulgadas pela Secretaria da Receita Federal Para o ano 2008 a tabela é a seguinte: Base de Cálculo em R$ Alíquota % Parcela a Deduzir do Imposto em R$ Até 1.372, De 1.372,82 até 2.743, ,92 Acima de 2.743,25 27,5 548,82 Para os anos futuros será considerada a tabela reajustada de acordo com a legislação em vigor. Optando por esse regime, os Benefícios a que o Participante terá direito serão tributados pela tabela vigente. Em caso de Resgate de contribuições, por ocasião do desligamento de Patrocinadora, estes serão tributados pela alíquota de 15%, a título de antecipação, independentemente de seu valor. Em ambos os casos, pagamento de Benefícios ou Resgate, o imposto de renda retido poderá ser levado a ajuste na Declaração Anual de Imposto de Renda. Observação A Tabela Progressiva é atualizada periodicamente pela Secretaria da Receita Federal, portanto, participantes que optarem por ela terão seu Benefício tributado de acordo com a Tabela Progressiva vigente na data do pagamento do benefício ou resgate Tabela Regressiva Regime alternativo para tributação pelo Imposto de Renda, de acordo com a seguinte tabela: Alíquota Prazo de acumulação dos recursos do IR na fonte Igual ou inferior a 2 anos 35% Superior a 2 anos e igual ou inferior a 4 anos 30% Superior a 4 anos e igual ou inferior a 6 anos 25% Superior a 6 anos e igual ou inferior a 8 anos 20% Superior a 8 anos e igual ou inferior a 10 anos 15% 17

18 Superior a 10 anos 10% O Participante que optar por esse regime terá Benefícios de Aposentadoria e Resgate tributados pela tabela acima. Para os benefícios de Aposentadoria por Invalidez e Pensão por Morte concedidos a optantes pelo Regime Regressivo ou seus Beneficiários, a alíquota do imposto observará a tabela a seguir, conforme o tempo de acumulação dos recursos> Alíquota Prazo de acumulação dos recursos do IR na fonte De 0 a 6 anos 25% Superior a 6 anos e igual ou inferior a 8 anos 20% Superior a 8 anos e igual ou inferior a 10 anos 15% Superior a 10 anos 10% O Imposto de Renda retido na fonte pelo Regime Regressivo será definitivo, ou seja, não poderá ser ajustado ou compensado na Declaração Anual de Imposto de Renda Prazo de acumulação de recursos Considera-se prazo de acumulação o tempo a partir do qual começaram a ser efetuadas contribuições da Patrocinadora e/ou voluntárias à Conta do Participante. O início do período de acumulação será considerado da seguinte forma: Para recursos aportados até , ou seja para todos os participantes que tenham aderido ao Plano de Aposentadoria até essa data, será considerada a data de como início do prazo de acumulação. Para recursos aportados a partir de , a data de início do prazo de acumulação será a data em que a contribuição (da Patrocinadora ou voluntária) for efetuada PMP - Prazo Médio Ponderado É a forma de cálculo de período de acumulação para definição do Imposto de Renda a ser retido na fonte quando da concessão de Benefício. Uma vez calculado, o PMP será a referência inicial para a aplicação da alíquota de Imposto de Renda incidente no momento da concessão do benefício. Durante a fase de pagamento do benefício, o tempo de acumulação continuará sendo contado, implicando na redução progressiva da alíquota. Veja nos exemplos abaixo como é feito o cálculo do Prazo Médio Ponderado (PMP) e o comparativo de Imposto de Renda entre as tabelas Regressiva e Progressiva 18

19 O cálculo pelo Prazo Médio Ponderado-PMP é efetuado somente para o caso de pagamento de Benefícios. Para pagamento de Resgate será utilizado o sistema PEPS Primeiro que Entra, Primeiro que Sai, conforme detalhado no item 2.4. Exemplo - Hipóteses : Participante Ativo em Saldo do participante em : R$ ,00 Contribuição Mensal : R$ 100,00 Cálculo do Benefício em Janeiro de 2015 Reajuste da Contribuição: 3% ao ano Rentabilidade: 5% ao ano Etapas do Cálculo : 1- O saldo que o Participante tinha em é transformado em cotas e essas cotas são multiplicadas pelo número de dias transcorridos entre e , data hipotética do Benefício. a) Saldo em = R$ ,00 R$ ,00 / Valor Cota em ( 0,7127) = ,7458Cotas , 7458 Cotas X Dias = ,62 (PMP1) 2- Da mesma forma, cada aporte (Contribuição da Cia. e Voluntária) efetuado após será transformado em cotas e multiplicado pelo número de dias decorridos entre a data do aporte e , data hipotética do Benefício. b) Contribuição : R$ 100,00 = 139,7429 Cotas(0,7156) 139,7429 Cotas X dias = ,97 (PMP 2) c) Contribuição : R$ 100,00 = 139,1788 Cotas(0,7185) 139,1788 Cotas X 3624 dias = ,13 (PMP 3 ) d) idem calcúlo acima ( PMP 4 ) e) idem... (PMP 5, PMP 6... ) 3- Ao final somam-se todos os Prazos Médios Ponderados relativos a cada aporte efetuado e divide-se pelo saldo em cotas na data do Benefício e encontra-se o Fator de Permanência: PMP1+PMP2+PMP3 = ,00 = 3.341,60=> Fator de Saldo em cotas= ,7760 Permanência 4- Divide-se o Fator de Permanência por 365 ( dias do ano ) e encontra-se o Prazo de Acumulação, que será utilizado para tributação do Benefício. Fator de Permanência => 3.341,60 = 9,16 anos => Prazo de Acumulação 19

20 365 dias 5- O Prazo de Acumulação encontrado será utilizado na Tabela Regressiva para identificar o percentual de Imposto de Renda que será aplicado no Benefício. Como o Prazo de Acumulação será de 9,16 anos, o benefício do Participante estaria inicialmente sujeito a tributação de 15 % PEPS Primeiro que Entra, Primeiro que Sai É a forma de cálculo de período de acumulação para definição do Imposto de Renda a ser retido na fonte quando do pagamento de Resgate. De acordo com esse método de cálculo, cada contribuição terá seu tempo de permanência determinado da data do seu aporte até a data do seu recebimento. Neste caso, cada contribuição terá sua alíquota de imposto. No exemplo abaixo foram utilizadas as mesmas hipóteses que serviram de base para o exemplo de benefício : Saldo de Contribuições Voluntárias em : R$ ,00 Contribuição Voluntária Mensal : R$ 100,00 Cálculo do Resgate em Janeiro de 2015 Reajuste da Contribuição: 3% ao ano Rentabilidade: 5% ao ano O Imposto de Renda pela Tabela Regressiva relativo ao Resgate seria calculado da seguinte forma : Contribuições Voluntárias Valor Bruto % em Janeiro Tributação R$ Saldo em ,73 10% Contribuição de janeiro de ,23 10% De Fevereiro/2005 a Janeiro/ ,01 15% De Fevereiro/2007 a Janeiro/ ,59 20% De Fevereiro/2009 a Janeiro/ ,03 25% De Fevereiro/2011 a Janeiro/ ,12 30% De Fevereiro/2013 a Janeiro/ ,79 35% Importante Os exemplos de cálculo acima deverão ser utilizados como mera referência, não se constituindo em garantia de valores de contribuições, saldo de conta, tributação, rendimento ou período de acumulação. Ressaltamos também que tais estimativas foram feitas de acordo com a legislação tributária e previdenciária e Regulamento do Plano de Aposentadoria vigentes na data de emissão deste Manual. Qualquer alteração na legislação ou no Regulamento do Plano de Aposentadoria poderá acarretar alteração nos exemplos e valores acima. 20

21 11.3. Observações a Respeito da Opção de Regime Tributário A opção é irretratável, o que significa que, uma vez definida a tabela para cálculo de imposto de renda, esta será utilizada quando do cálculo do Benefício ou Resgate, independentemente do tempo transcorrido entre a opção e o efetivo pagamento do Benefício ou Resgate, não existindo possibilidade de alteração posterior. A opção efetuada será considerada para o caso de portabilidade de recursos para outra entidade de previdência complementar. Se o Participante portar recursos da FPP para outra entidade, o regime tributário escolhido quando de sua adesão à FPP, será utilizado no novo Plano apenas para os recursos portados. Da mesma forma, se o Participante efetuou opção pelo regime tributário em outro plano de previdência complementar e portou recursos desse plano para a FPP, a opção efetuada no plano anterior será considerada no Plano de Aposentadoria da FPP para os recursos portados. Os recursos acumulados após adesão na FPP estarão sujeitos ao regime tributário escolhido pelo Participante no momento da admissão. Para qualquer dos regimes tributários, Tabela Progressiva ou Regressiva, a parcela do resgate correspondente às contribuições voluntárias efetuadas no período de a será isenta de tributação. O Participante deverá considerar para sua opção os demais rendimentos e despesas dedutíveis para fins de Imposto de Renda. 12. Principais Dúvidas a Respeito do Plano de Aposentadoria 1. Quando o empregado pode iniciar as contribuições voluntárias ao Plano? Uma vez iniciadas podem ser interrompidas? O empregado pode iniciar suas contribuições a qualquer momento, a partir da data de admissão. Pode também interrompê-las a qualquer momento, a exclusivo critério do empregado. 2. Existe algum benefício fiscal para os empregados que efetuarem contribuições voluntárias ao Plano de Aposentadoria? Sim. Todas as contribuições efetuadas pelo Participante ao Plano de Aposentadoria poderão ser deduzidas da base de cálculo de imposto de renda, até o limite de 12 % do rendimento bruto. Esse ajuste deve ser efetuado pelo Participante na Declaração Anual de Rendimentos. Além disso, não há incidência de imposto de renda sobre o resultado dos investimentos realizados pela FPP, durante o período de acumulação. 3. O Plano oferece alguma garantia de rendimento sobre as Contribuições Voluntárias? 21

22 As contribuições efetuadas pelo empregado têm garantia de rendimento mínimo de TR + 6% ao ano, durante o período em que o empregado permanecer inscrito no Plano de Aposentadoria. 4. Como o Participante sabe o valor que a Patrocinadora contribui mensalmente para a sua Conta de Participante? Para calcular o valor da Contribuição Normal da Patrocinadora, o Participante deve utilizar a tabela do item 6 deste Manual, identificar a faixa correspondente ao seu salário mensal, multiplicá-lo pelo percentual correspondente e diminuir desse cálculo a parcela a deduzir. O valor da Contribuição Normal também pode ser identificado nos Extratos de Saldo de Conta de Participante distribuído a todos os participantes nos meses de fevereiro e agosto de cada ano. 5. Como o Participante define o valor de sua Contribuição Voluntária Mensal? Primeiramente o Participante deverá calcular a Contribuição Normal da Patrocinadora, conforme explicado na resposta acima. Definido esse valor o Participante fará a opção da Contribuição Voluntária que poderá ser 50%, 100%, 200%, 300%, 400% ou 500% sobre o valor da Contribuição Normal. O valor da contribuição voluntária poderá ser alterado a qualquer momento, a critério do participante. 6. As Contribuições Voluntárias do empregado podem ser resgatadas a qualquer momento? Não, as Contribuições Voluntárias só poderão ser resgatadas no término do vínculo empregatício com a Patrocinadora. Se o Participante efetuar o Resgate perderá o vínculo em caráter irrevogável com o Plano e não será mais elegível a qualquer benefício da FPP. 7. O Resgate de Contribuições Voluntárias está sujeito a alguma tributação? Sim, as contribuições voluntárias quando resgatadas serão sempre tributadas e terão descontos de acordo com a opção pelo regime tributário feita pelo Participante. Porém, as contribuições voluntárias efetuadas até dezembro de 1995 são isentas de impostos. 8. Existe tributação para a transferência de valores entre planos de previdência, Portabilidade? Não, de acordo com a legislação vigente na data da publicação deste Manual, os valores portados não sofrerão qualquer tributação na transferência, mesmo no caso de nova portabilidade. 9. O Participante pode portar ou resgatar parte de sua Conta de Participante e continuar inscrito na FPP? Não, tendo feito opção pela Portabilidade ou Resgate, o Participante terá automaticamente encerrado seu vínculo com o Plano de forma irrevogável e não será mais elegível a qualquer de seus benefícios. 10. Se o Participante optar por permanecer inscrito no Plano, poderá posteriormente optar pelo Resgate ou Portabilidade? Sim, o Participante Autopatrocinado e o Participante Vinculado (BPD), poderão optar pelo Resgate ou Portabilidade antes de entrarem em gozo do benefício de Aposentadoria, 22

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI Manual Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI O melhor da vida é feito em parceria O Plano de Benefícios Previdenciários da SICOOB PREVI é uma importante ferramenta de planejamento financeiro

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento.

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento. Apresentação A Lei Nº 11.053, de 29.12.2004, faculta aos participantes de Planos de Previdência Complementar, estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do novo Plano CD Eletrobrás,

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

Plano PAI. material explicativo

Plano PAI. material explicativo Plano PAI material explicativo Conheça melhor o Plano PAI e veja como o tempo pode ser seu maior aliado Grande parte dos trabalhadores sonha em ter uma aposentadoria estável e aproveitar essa fase para

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA SUMÁRIO Qual é o significado de aposentado e pensionista?...3 Quando é realizado

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA:

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: Vejam quais são as principais questões que envolvem o Novo Regime de Tributação e esclareçam suas dúvidas. 1) Como era o tratamento tributário

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

Plano D. Material Explicativo

Plano D. Material Explicativo Plano D Material Explicativo 2 Material Explicativo Previ Novartis Índice Pág. 4 Introdução Pág. 6 A Previdência no Brasil Pág. 10 A Previdência e o Plano de Benefício D Pág. 24 Questões 3 Material Explicativo

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP Material Explicativo Plano de Benefícios HP Janeiro - 2015 1 As informações deste material visam cumprir a legislação aplicável e dar aos participantes uma idéia geral e resumida das alterações promovidas

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante Benefício definido (Eletra 01) BENEFICIO DEFINIDO Cartilha do Participante Introdução A ELETRA Fundação Celg de Seguros e Previdência é uma entidade fechada de previdência privada, de fins previdenciários

Leia mais

PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil)

PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil) PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil) 08 de outubro 2015 Quem somos? Entidade Fechada de Previdência Complementar que administra os Planos de Previdência dos

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev,

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Material Explicativo Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Sumário Plano CD - Tranqüilidade no futuro 3 Conheça a previdência 4 A entidade Previ-Siemens 6 Como funciona o Plano CD da Previ-Siemens?

Leia mais

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Apresentação Os participantes de Planos de Previdência Complementar estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do Plano CD CERON, contam com duas opções de tributação do imposto

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

Alterações de Regulamento

Alterações de Regulamento Alterações de Regulamento Síntese das alterações propostas 1. DEFINIÇÕES GERAIS Beneficiários: será excluído o tempo mínimo de união estável com parceiro ou cônjuge para que seja reconhecido como beneficiário

Leia mais

COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO CONTRIBUIÇÕES ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO BENEFÍCIOS CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS

COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO CONTRIBUIÇÕES ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO BENEFÍCIOS CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS Material Explicativo Sumário 2 COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO 3 CONTRIBUIÇÕES 8 ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES 9 OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO 11 BENEFÍCIOS 13 CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS 18 TRIBUTAÇÃO

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV Material Explicativo Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV 2 GEBSA-PREV O PLANO GEBSA-PREV VAI AJUDAR VOCÊ A CONSTRUIR SEU FUTURO! Preocupada com a tranquilidade e o bem estar de seus funcionários, a GE oferece

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

CARTILHA PREVMAIS Conforme aprovação publicada no Diário Oficial da União de 07/07/2006.

CARTILHA PREVMAIS Conforme aprovação publicada no Diário Oficial da União de 07/07/2006. NOVA CARTILHA 1 CARTILHA PREVMAIS Conforme aprovação publicada no Diário Oficial da União de 07/07/2006. Sumário ADESÃO AO PREVMAIS 1. Por que aderir ao PrevMais?...4 2. Quem pode aderir ao PrevMais?...4

Leia mais

Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico

Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico CNPB 2004.0020-18 Prev Pepsico Sociedade Previdenciária CNPJ 00.098.693/0001-05 Atendimento à NOTA Nº 036/2013/CGAT/DITEC/PREVIC Comando 357744092 Juntada

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004

REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004 REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004 Ministério da Previdência Social MPS Secretaria de Previdência

Leia mais

Seu futuro está em nossos planos!

Seu futuro está em nossos planos! 1/8 CONHEÇA O PLANO DE BENEFÍCIOS CD-METRÔ DF Seu futuro está em nossos planos! 2014 2/8 1 Quem é a REGIUS? A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada,

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições Cartilha de Tributação Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições A escolha de tributação - progressiva ou regressiva - só gera impactos no resgate de contribuição e/ou no recebimento

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais

Cartilha dos Planos Administrados pela FAECES

Cartilha dos Planos Administrados pela FAECES Cartilha dos Planos Administrados pela FAECES Conheça os planos de benefícios e assistência médica da Fundação 2 3 SUMÁRIO 06 Apresentação 08 Glossário 10 Introdução Geral Entidades Fechadas de Previdência

Leia mais

I DO OBJETO II DAS DEFINIÇÕES

I DO OBJETO II DAS DEFINIÇÕES I DO OBJETO 1.1 - Este Regulamento tem por objetivo disciplinar o Plano de Aposentadoria da Ford Previdência Privada ( FPP ), não contributivo, estabelecendo normas e requisitos para a concessão dos benefícios

Leia mais

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com.

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com. MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com

Leia mais

Comunicação Interna. VivoPrev. para quem é ligado no futuro.

Comunicação Interna. VivoPrev. para quem é ligado no futuro. Comunicação Interna VivoPrev para quem é ligado no futuro. Qual o seu programa para o amanhã? Pensar no amanhã é algo que deve ser feito hoje. Quanto antes você começar, maior a garantia de chegar ao futuro

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA Mensagem ao Associado Caro Associado, A maior preocupação do profissional que compõe o Sistema Confea / Crea / Mútua talvez

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante Fenacor Prev 1 Índice Introdução...3 O Programa de Previdência Fenacor Prev...3 Contribuições...4 Investimentos...5 Benefício Fiscal...5 Benefícios

Leia mais

Sumário. Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ... 5 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS ... 6 ...

Sumário. Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ... 5 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS ... 6 ... CARTILHA USIPREV Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA...................................................... 3 Sumário 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS............................

Leia mais

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Cenário A Seguradora Aegon realizou, no período entre janeiro e fevereiro de 2015, uma pesquisa entre quinze

Leia mais

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico.

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico. Apresentação Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da PRECE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, material explicativo que descreve, em linguagem simples e precisa, as características gerais do Plano CD, com o objetivo

Leia mais

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012 Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Plano CV Prevdata II Dúvidas... Renda decorrente do saldo de conta: total acumulado das contribuições

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano Funbep II 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria... 08 Cuide bem

Leia mais

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II ReckittPrev Reckitt Benckiser Sociedade Previdenciária O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II Material Explicativo do Plano de Benefícios II Sumário Carta da diretoria O futuro

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante FenacorPrev Índice Introdução... 3 O Programa de Previdência FenacorPrev... 3 Contribuições... 4 Investimentos... 5 Benefício Fiscal... 6 Benefícios

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 Brasília - DF Março/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5 CAPÍTULO

Leia mais

Cartilha do Participante FIPECqPREV

Cartilha do Participante FIPECqPREV Cartilha do Participante FIPECqPREV Conheça todos os detalhes sobre o novo Plano de Benefícios Sumário 1. Introdução... 3 O que é o FIPECqPREV?... 3 Quem administra o FIPECqPREV?... 3 Qual é a modalidade

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2014

PARECER ATUARIAL 2014 PARECER ATUARIAL 2014 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro 1. OBJETIVO 1.1. O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais,

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Material Explicativo Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2 Material Explicativo Fundação Previdenciária IBM A DIREÇÃO DO SEU FUTURO Lembre-se! O objetivo

Leia mais

1. O que é um plano de previdência complementar?

1. O que é um plano de previdência complementar? 1 2 Ao assumir com você o compromisso de gerir o seu plano de previdência, a Fachesf se tornou responsável também por lhe manter em dia sobre o que acontece na Fundação, esclarecendo suas dúvidas e atualizando-lhes

Leia mais

cartilha de regime de tributação

cartilha de regime de tributação cartilha de regime de tributação Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu plano de previdência.

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria Nº 509, de 27

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV

CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV Florianópolis, janeiro de 2010. Caríssimo Participante, Esta cartilha vai ajudar você a entender melhor a DATUSPREV e o Plano CIASCPREV. O CIASC, pensando em você,

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV Manual Explicativo 1 2 Plano de Benefícios Atento AtentoPrev O Plano de Benefícios Atento Atento Prev é um plano de previdência complementar, constituído na modalidade

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25%

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25% Perguntas e respostas 1- Como funciona a Tabela Regressiva dos Planos de Previdência Complementar? R A Tabela Regressiva foi prevista a partir da Lei nº 11.053, de 29 /12 /2004. Em vigor desde 01/01/2005,

Leia mais

Meu interesse está no futuro, pois é lá que vou passar o resto de minha vida C K

Meu interesse está no futuro, pois é lá que vou passar o resto de minha vida C K Meu interesse está no futuro, pois é lá que vou passar o resto de minha vida C K A principal função do OABPrev-SC é auxiliar o advogado a criar uma poupança previdenciária para dar suporte aos riscos

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da ACIPREV FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Instituidora : ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE AMERICANA ACIA 1 ÍNDICE Pág CAPÍTULO

Leia mais

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo.

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. Introdução Através deste Material Explicativo você toma conhecimento

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV.

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. CARTILHA 2010 CARTILHA EXPLICATIVA Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. Com o Adv-PREV você verá que é possível viver

Leia mais

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários Um novo plano, com muito mais futuro Plano 5x4 dos Funcionários Sumário 03 Um novo plano, com muito mais futuro: 5x4 04 Comparativo entre o plano 4 x 4 e 5 x 4 08 Regras de resgate 10 Como será o amanhã?

Leia mais

PLANO PETROS 2 LIVRETO DO PARTICIPANTE

PLANO PETROS 2 LIVRETO DO PARTICIPANTE PLANO PETROS 2 LIVRETO DO PARTICIPANTE PLANO PETROS 2 LIVRETO DO PARTICIPANTE ÍNDICE LIVRETO Apresentação 04 A PETROS 06 Patrocinadoras do Plano 07 PLANO PETROS 2 Principais Características 08 Inscrição

Leia mais

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial)

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Material Explicativo Encontre aqui as informações

Leia mais

BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ

BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ BEM-VINDO AO PLANO SinMed/RJ O Plano SinMed/RJ foi criado em parceria pelo Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, e pela Petros, para garantir uma renda de aposentadoria complementar para você. Neste

Leia mais

BEM-VINDO AO PLANO PREVITÁLIA O Plano Previtália foi criado pela Associação de Intercâmbio Cultural Ítalo-Brasileira Anita e Giuseppe Garibaldi, Associação Beneficente Italiana ABITA, Associazione Abruzzese

Leia mais

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG Imposto de Renda Retido na Fonte incidente sobre o Plano de Contribuição da CASFAM O Governo Federal, através

Leia mais

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 UD004110B-MioloGuiaPlanoUnimedBH15x21.indd 1 2 Bem-vindo ao Plano de Previdência

Leia mais

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam.

Leia mais

Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE!

Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE! Sumário Introdução... 03 Conceitos Importantes... 06 Plano CBSPREV Namisa... 09 Contribuições... 11 Benefícios...15 Desligamento da empresa... 27 Outros esclarecimentos... 28 Serviços adicionais... 35

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Este folheto contém as principais características do Plano de Previdência Complementar da ArcelorMittal

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

Apresentação Plano Cargill II

Apresentação Plano Cargill II Apresentação Plano Cargill II Plano Cargill II Material Explicativo Plano de Benefícios CargillPrev Encontre aqui as informações que você precisa saber sobre o Plano de Benefícios CargillPrev. Boa leitura!

Leia mais

Tabela Progressiva do IR Pessoa Física - ano-calendário de 2014. Base de cálculo

Tabela Progressiva do IR Pessoa Física - ano-calendário de 2014. Base de cálculo REGIMES TRIBUTÁRIOS 1 A Lei nº 11.053/2004 trouxe mudanças importantes na tributação dos benefícios pagos por entidades de previdência complementar. A principal mudança foi a instituição de um regime de

Leia mais

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência GLOSSÁRIO ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. ASSISTIDOS. Participante ou Beneficiário(s) em gozo de benefício. ATUÁRIO. Profissional técnico especializado,

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014,

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, PUBLICADA NO DOU DE 20/11/2014 1 2 Conteúdo 1. Do Objeto... 4 2. Glossário... 4 3. Da Elegibilidade

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários dos Cooperados do SICOOB SICOOB MULTI INSTITUÍDO Aprovado pela Portaria nº 1.563, de 13/9/2007, publicada no Diário Oficial de 14/9/2007. Índice Capítulo

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Página 1 do quadro comparativo das alterações efetuadas no Regulamento do CitiPrevi Capitulo 1 Do Objeto 1.1

Leia mais

ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev

ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CNPJ 73.000.838/0001-59 Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev CNPB 1993.0008-11 1 DE PARA Justificativa 1 - DO OBJETO 1 DO OBJETO

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano de Previdência Redecard 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria...

Leia mais

REGULAMENTO PLANO ANAPARprev - Editado em Dezembro de 2009 Versão aprovada pela SPC em 09/12/2009 (Portaria 3.220/SPC) Capítulo I: DO PLANO E SEUS FINS 02 Capítulo II: DOS MEMBROS 02 Capítulo III: DA INSCRIÇÃO

Leia mais