A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS"

Transcrição

1 A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS INOVAÇÃO E CONTRIBUIÇÕES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Edivandro Seron Associação Nacional Defesa Vegetal ANDEF VIII Reunião da Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel - MAPA 11/05/2010 Brasília-DF

2 Missão A missão da Andef é criar condições favoráveis ao desenvolvimento do setor de produtos fitossanitários no Brasil, atuando na defesa de suas associadas, respeitando o homem e o ambiente, promovendo o uso correto e seguro desses produtos e visando a melhoria da produtividade e qualidade da produção agrícola. Visão A Andef promove a defesa vegetal no Brasil orientando-se pelos princípios que regem as práticas da agricultura sustentável em face do desafio de produzir alimentos, em terras aráveis cada vez mais limitadas, para uma população em permanente crescimento. Nossa visão contempla o uso da tecnologia como recurso essencial à disposição do homem capaz de suprir as demandas crescentes à produção agrícola.

3 Os objetivos desta indústria estão alinhados com as necessidades brasileiras Caracterização e Representação Implantação de tecnologias de defensivos para aumentar a produção, produtividade e competitividade da agricultura brasileira Desenvolvimento do uso correto e seguro de defensivos através de programas de educação e treinamento de Boas Práticas Agrícolas Identificação de soluções mais eficientes que reduzam ao máximo os riscos toxicológicos e ambientais no uso de defensivos

4 ORGANIZAÇÃO DO SETOR

5 SETOR DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NO BRASIL REGISTRO / PRODUÇÃO DISTRIBUIÇÃO RECOLHIMENTO DE EMBALAGENS

6 INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Representação da Indústria Indústria Alinhamento Representação SINDICAL Empresas de P&D Relação com Crop Life Intl Maiores empresas de Genéricos Empresas médias e pequenas de Genéricos Outros Jan/2009 Reuniao jan09.ppt 6

7 Associadas da ANDEF

8 Parceiros da ANDEF Instituições: - Ensino; - Pesquisa; - Assistência técnica e extensão rural.

9 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS DISTRIBUIDORES DE INSUMOS AGRÍCOLAS E VETERINÁRIOS

10 inpev 7 Entidades e 77 Empresas 100% dos fabricantes de defensivos agrícolas Jan/2009 Reuniao jan09.ppt 10

11

12 Embalagens Vazias Unidades de Recebimento Centrais 111 Postos 244 Total m2 - Área construída m2 - Terreno Mais de Distribuidores e Cooperativas envolvidos 25 Estados

13 Produtos Reciclados

14 L A T I N A M E R I C A DESTINAÇÃO FINAL DE EMBALAGENS VAZIAS Incineração (8% do total)

15 GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

16 CRIAÇÃO DE EMPREGO E RENDA INDÚSTRIA EMPREGOS 9800 / 50.00(indiretos) 2500 ENGº AGRº CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO Nº EMPRESAS Nº EMPREGADOS Nº PROFISSIONAIS CIÊNCIAS AGRÁRIAS REVENDAS COOPERATIVAS TOTAL DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS EMPREGOS ENGº AGRº / NÍVEL SUPERIOR Fonte: SINDAG / inpev

17 MERCADO Jan/2009 Reuniao jan09.ppt 17

18 Fonte: SINDAG VENDAS COOPERATIVAS 24% REVENDAS 49% DIRETAS 27% FINANCIAMENTO RECURSO PRÓPRIO 21% TROCA (C/GRÃOS) 13% INDÚSTRIA 57% (183 DIAS PRAZO) CRÉDITO RURAL 9% % INADINPLÊNCIA 10%

19 Fonte: Kleffmann

20 Mercado de Defensivos Brasil Período Jan- Dezembro vs 2009 (Milhões US$) 2008 US$ Milhões US$ - 7% 2009 US$ Fonte: SINDAG

21

22 Vendas Genéricos x Especialidades US$ Especialidades ,86% Genéricos ,14% Fonte: SINDAG, ABR/09

23 Especialidades t 20,29% Vendas Genéricos x Especialidades Produto Comercial (t) Genéricos t 79,71% Fonte: SINDAG, ABR/09

24 PAÍSES LOCALIZADOS EM REGIÕES TROPICAIS, COMO O BRASIL, POSSUEM UM DESAFIO MAIOR EM TERMOS DE CONTROLE DE PRAGAS E DOENÇAS QUANDO COMPARADO À PAÍSES EM ZONAS TEMPERADAS. A APLICAÇÃO DE DEFENSIVOS GERA UM SIGNIFICATIVO GANHO DE PRODUTIVIDADE QUANDO COMPARADO A LAVOURAS SEM O USO DA TECNOLOGIA.

25 O BRASIL AUMENTOU EM 20% A PRODUÇÃO EM 5 ANOS SEM AUMENTAR A ÁREA AGRÍCOLA HOUVE UM CONSISTENTE AUMENTO DE INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA DE FERTILIZANTES, SEMENTES E DEFENSIVOS 60 A 80% DA DECISÃO DOS PRODUTORES BRASILEIROS VISA A PRODUTIVIDADE NO MOMENTO DA COMPRA DE SEMENTES TUDO ISSO COMPROMETENDO APENAS POUCO MAIS DE 7% DO TERRITÓRIO NACIONAL, O QUE AINDA NOS PERMITE EXPANDIR MUITO MAIS A PRODUÇÃO

26 CONSUMO DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS MUNDO 2007 País Área Plantada Produção DEF Produtividade DEF / Área DEF / Produção unidade mio ha mio ton mio USD ton / ha USD / ha USD / ton Argentina 30,64 126, ,12 44,06 10,71 Brasil 61,48 733, ,94 87,83 7,36 China 165, , ,31 9,98 1,20 França 13,51 120, ,89 196,79 22,14 Japão 3,19 37, ,68 851,04 72,87 Rússia 56,88 175, ,08 6,52 2,12 EUA 104,46 646, ,18 58,18 9,41 Fonte: FAO e Amis Global.

27 CIÊNCIA E INOVAÇÃO

28 EVOLUÇÃO DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS ANDEF Desenvolvimento Agrícola Sustentável Econômico Social Ambiental INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NOVAS MOLÉCULAS (i.a.) CARACTERÍSTICAS MAIS ADEQUADAS Eficiência Agronômica PLANTA Toxicológica HOMEM Ecotoxicológica - AMBIENTE

29 BENEFÍCIOS NOVOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NOVOS MECANISMOS DE AÇÃO MANEJO DA RESISTÊNCIA DE PRAGAS MAIOR SELETIVIDADE MENOR IMPACTO AMBIENTAL MENOS TÓXICOS EXPORTAÇÃO: MENOS BARREIRAS NÃO-TARIFÁRIAS

30 MOLÉCULAS 1 PARA MERCADO ANOS / US$ 250 MILHÕES Ano Química Ingrediente ativo Formulação Biologia Pesquisa Desenvolvimento Toxicologia Mamíferos Meio ambiente Meio ambiente Comportamento da degradação Síntese Otimização da síntese Laboratório / casa de vegetação Ensaios em áreas pequenas Plantas / animais / solo / água Desenvolvimento do processo Produção do lote piloto Formulação / Melhoramento Ensaios de campo para desenvolvimento e registro Toxicidade aguda, subcrônica e crônica / Testes mutagênicos / carcinogênicos / teratogênicos Peixes / aves / microorganismos / artrópodes úteis Produção Métodos de aplicação Análise oficial dos documentos para o registro Comportamento dos resíduos ca Plantas / animais / solo / ar

31 DEFENSIVO AGRÍCOLA FUSÕES E AQUISIÇÕES Syngenta BCS BASF ISK, Merck, Maag, Stauffer, Sandoz, Ciba Geigy, Zeneca / ICI, Novartis Bayer, Aventis, Union Carbide, Schering, Hoechst, RhonePoulenc Celamerck, Shell, Cyanamid MONSANTO DOW DUPONT Makhteshim Elanco, Rohm & Haas Shell USA Fatores principais para fusões e aquisições Sumitomo FMC Ishihara Kumiai Uniroyal Sinergias - produto portfolio - pacotes - penetração de mercado Massa crítica Redução de custos - P & D - operações - pessoal Vendas Agroquímicos em bn

32 Petróleo Electricidade Construção & Edificação Téc. Informat. Elétrica & Eletrônica Químicos Aeroespacial & Defesa Automóveis Engenharia & Máquinas Telecomunicações Bebidas Alimentos Investimentos (% das Vendas) Farmacêutico Indústria de P&D p/ Agricultura Fonte: Financial Times Investimentos financeiros em pesquisa e desenvolvimento

33 EVOLUÇÃO DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EVOLUÇÃO / BRASIL Doses (g. i.a./ha) 1500 Inseticidas: Redução de Dose 1.097, ,5 71,55 69,75 Fonte: ANDEF, Década

34 EVOLUÇÃO DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EVOLUÇÃO / BRASIL Inseticidas Redução da Toxicidade Aguda DL50 (mg i.a./kg vivo) 4492 Fonte: ANDEF, Década

35 EVOLUÇÃO DOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Décadas X (40 anos) Redução das Doses % Herbicidas - 88,4 Inseticidas - 93,6 Fungicidas - 86,7 Redução da Toxicidade Aguda 160 VEZES

36 EDUCAÇÃO

37 ANDEF EDUCAÇÃO E TREINAMENTO 2008 MULTIPLICADORES CAPACITADOS: INVESTIMENTOS: R$ ,00 ÚLTIMOS 20 ANOS 450 EVENTOS MULTIPLICADORES CAPACITADOS 160 REGIÕES ATENDIDAS

38 RECURSOS E MATERIAIS DE TREINAMENTO DA ANDEF MATERIAL DIDÁTICO MANUAIS ÁLBUM SERIADO VÍDEO CD-ROM/DVD (DESENHO ANIMADO) FOLDERS LIVRO MÉTODOS DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÕES NOS EVENTOS: PRÉ E PÓS TESTE CONTEÚDO AQUISIÇÃO/RECEITA AGRONÔMICA TRANSPORTE ARMAZENAMENTO PREPARO DE CALDA/LEITURA DE RÓTULO E BULA TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO USO CORRETO DE EPI SAÚDE E SEGURANÇA DO APLICADOR DESTINAÇÃO DE SOBRAS E EMBALAGENS VAZIAS

39 PRÊMIO ANDEF DE MÉRITO FITOSSANITÁRIO: EDUCAÇÃO E TREINAMENTO DO HOMEM DO CAMPO

40 PRÊMIO ANDEF DE MÉRITO M FITOSSANITÁRIO INCENTIVO RECONHECIMENTO INDÚSTRIAS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO UNIDADES RECEBIMENTO EMBALAGENS VAZIAS AÇÕES EDUCAÇÃO E TREINAMENTO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PROMOÇÃO DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA SUSTENTÁVEL 1997 INÍCIO 2005 FEALQ USP/ESALQ

41 PRÊMIO ANDEF DE MÉRITO M FITOSSANITÁRIO CONTRIBUIÇÃO PARA A ADOÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS PRODUÇÃO ECONÔMICA DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS MELHORIA DE INDICADORES SOCIAIS E AMBIENTAIS

42 AÇÕES DE EDUCAÇÃO, TREINAMENTO E RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL DAS ASSOCIADAS E PARCEIRAS DA ANDEF 2008 XII PRÊMIO ANDEF DE MÉRITO FITOSSANITÁRIO Indústria Cooperativas Revendas Total Empresas RTVs / Equivalentes Projetos Especiais Treinamentos* Pessoas Capacitadas Mídia / Eventos Pessoas Alcançadas Total Atividades Total Pessoas EPI / Vendidos Investimento (R$) * não considera mensagens de mídia e grandes eventos

43 DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NO BRASIL PERFIL DO SETOR COMPROMISSO COM A SUSTENTABILIDADE USO CORRETO E SEGURO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS SOLUÇÃO RESÍDUOS EM ALIMENTOS INTOXICAÇÕES DE MANIPULADORES IMPACTOS AMBIENTAIS

44 PRODUÇÃO INTEGRADA: RESULTADOS RACIONALIZAÇÃO DO USO DE AGROTÓXICOS % de redução de nº de aplicações (base 2007) PRODUTO Abacaxi Banana Caju Citros Manga Melão Morango INSETICIDA 37,0-25,0-70,0 40,0 60,0 FUNGICIDA 20,0 40,0 30,0-31,0 40,0 80,0 HERBICIDA ,0-33,0 95,0 100,0 - ACARICIDA ,0 72,0 20,0 - Fonte: MAPA/SDC/DEPROS

45 PRODUÇÃO INTEGRADA: RESULTADOS RACIONALIZAÇÃO DO USO DE AGROTÓXICOS % de redução de nº de aplicações (base 2007) PRODUTO Maçã Uva Mamão Pêssego (PR) Pêssego (RS) INSETICIDA 70,0 89,0 50,0 75,0 34,0 FUNGICIDA 15,0 42,0 50,0 55,6 28,0 HERBICIDA 67,0 100,0 78,0 60,0 50,0 ACARICIDA 67,0 100,0 35,7 100,0 87,5 Fonte: MAPA/SDC/DEPROS

46 PRODUÇÃO INTEGRADA: RESULTADOS Racionalização de Uso de Agrotóxico na Produção Integrada % de redução no número de aplicações (base 2007/2008) Produto/Espécies SOJA BATATA CAFÉ INSETICIDA 35, FUNGICIDA ACARICIDA HERBICIDA 9,6* * Safra 2006/2007 Fonte: MAPA/SDC/DEPROS

47 RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

48 MODALIDADE PROJETOS SEGURANÇA, A, SAÚDE E MEIO AMBIENTE CULTIVAR E GUARDAR DUPONT CERTIFICA HSE LUCAS DO RIO VERDE LEGAL MATA CILIAR PRESERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DO CERRADO PRESERVAÇÃO DA ONÇA-PINTADA AGRINHO DE OLHO NO AMBIENTE: ESTE É O MEU LUGAR PCD - PECUÁRIA DE CURTA DURAÇÃO PROGREDIR HORTALIÇAS MATA VIVA MUNDO MAIS VERDE DUPONT STEWARDSHIP PRODUTOS GRANULADOS DISTRIBUIÇÃO BRASIL SEMENTE DO AMANHÃ SHE

49 MODALIDADE PROJETOS PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS AFRO-BRASILEIROS CENTRO DE FORMAÇÃO DA FAMÍLIA CIDADÃO MIRIM CIDADE DOS MENINOS CINEMONSANTO CRIANÇAS SAUDÁVEIS, FUTURO SAUDÁVEL DUPONT CULTIVANDO CIDADÃOS DUPONT NA ESCOLA EMPRESA CIDADÃ ESCOLA NO CAMPO FUNDHAS IGREJA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO E SÃO BENEDITO INOVANDO PARA O FUTURO JANELA PARA O MUNDO MONSANTO NA ESCOLA PLANTANDO O 7 FAMÍLIA E QUALIDADE DE VIDA JORNALISTA RESPONSÁVEL ÁGUAS AMIGOS DO ABRIGO BAYER JOVENS EMBAIXADORES AMBIENTAIS BIODIVERSIDADE MANDALLA QUÍMICA NA VIDA SÓCIO-AMBIENTAL NA AMAZÔNIA SAÚDE E INFORMAÇÃO SEGURANÇA E SOLIDARIEDADE

50 MODALIDADE PROJETOS EXEMPLOS DE PROJETOS DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E AÇÕES A PÓS P S REGISTRO

51 Aspectos Regulatórios

52 REGISTRO DE NOVOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EMPRESA SOLICITA O REGISTRO DO DEFENSIVO AGRÍCOLA Simultaneamente nos 3 orgãos regulatórios rios Dossiê Toxicológico Dossiê Agronômico Dossiê Ambiental ANVISA MAPA IBAMA Conclusões Toxicológicas Conclusões AGRONOMICAS Conclusões Ambientais Informe Avaliação Toxicológica Aprovação Final Rotulagem Informe Avaliação Peric.Ambiental REGISTRO

53 PROCESSOS REGISTRO TEMPO MÉDIO 36 MESES LEGISLAÇÃO 5 MESES APRIMORAMENTO DA INFRA-ESTRUTURA

54 REGISTRO MINOR CROPS CULTURAS COM PEQUENO SUPORTE FITOSSANITÁRIO PRINCIPAL CAUSA DE INCONFORMIDADES EM ANÁLISES DE RESÍDUOS BALIZAMENTO INTERNACIONAL

55 Defensivos Registrados X Culturas (oleaginosas) Culturas Soja Girassol Dendê Canola Mamona Defensivos registrados fonte: Agrofit/ MAPA

56 MUITO OBRIGADO

L A T I N A M E R I C A

L A T I N A M E R I C A SAFRA 2008 2009: TENDÊNCIAS E DESAFIOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Engº Agrº José Otavio Menten Diretor Executivo ANDEF Associação Nacional de Defesa Vegetal 01/10/2008 ABMR / SP SAFRA 2008 2009 TENDÊNCIAS E

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007

EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007 EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007 Resumo com base em dados publicados pela Andef- Associação Nacional das Empresas de Defensivos Agrícolas (ORGANIZADOS pelo Diretor executivo da ANDEF

Leia mais

Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil

Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil Seminário Legislação de Agrotóxicos, Receituário Agronomico, Comercialização e Uso - Aspectos Técnicos e Legais Legislação Federal e o Sistema de Registro de Agrotóxicos no Brasil Engº Agrº Júlio Sérgio

Leia mais

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta.

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. ANDEF Sustentabilidade Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. Na visão da ANDEF e suas indústrias associadas, a capacidade humana de inovar e desenvolver tecnologias é condição essencial

Leia mais

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola Fundado em 15 de Maio de 1941 51 empresas associadas Representa 97% do Setor de Defensivos Agrícolas

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL

PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL Buenos Aires/2009 PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL Laboratório de Resíduos de Pesticidas/IB/APTA Legislação de Pesticidas Brasil - Fluxograma

Leia mais

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL - Fontes oficiais de diversos estudos realizados por: BNDES, FIESP, SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, DIEESE E ANVISA CAMPANHA NACIONAL

Leia mais

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO. 12 MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.indd 12-1 CAPA 1 30.10.09 16:08:10 Data (M/D/A): 10/30/09 Contato: (61) 3344-8502 Formato (F): 200x200 mm Formato (A): 400x200 mm Data (M/D/A): 10/30/09 Ministério

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

Prêmio Defesa Vegetal

Prêmio Defesa Vegetal Prêmio Defesa Vegetal 18ª Edição 2015 1. APRESENTAÇÃO No ano de 1.998, a Associação Nacional de Defesa Vegetal, Andef, lançava o Prêmio Mérito Fitossanitário, com o objetivo de homenagear profissionais,

Leia mais

II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin

II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin II Encontro sobre culturas de suporte fitossanitário insuficiente (CSFI) Brasília, 06 novembro 2012 Aline Popin Quem somos e o que fazemos A Syngenta é uma das empresas líderes globais com mais de 25.000

Leia mais

Culturas de Suporte Fitossanitário Insuficiente Cenário Mundial. Recife, 04 de dezembro de 2008

Culturas de Suporte Fitossanitário Insuficiente Cenário Mundial. Recife, 04 de dezembro de 2008 Culturas de Suporte Fitossanitário Insuficiente Cenário Mundial Recife, 04 de dezembro de 2008 Lei 7.802/1989 artigo 3º Agrotóxicos só poderão ser produzidos, importados, exportados, manipulados comercializados

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS.

PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS. PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS. O QUE É IMPORTANTE VOCÊ SABER SOBRE AGROTÓXICOS, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. O que são os AGROTÓXICOS? Agrotóxicos, pesticidas, produtos fitossanitários, defensivos agrícolas

Leia mais

25/06/2015 PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. Sinonímias: Agrotóxicos

25/06/2015 PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. Sinonímias: Agrotóxicos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Câmpus de Jaboticabal Depto. Fitossanidade Tecnologia de Aplicação Introdução Cultivo de plantas graníferas (culturas anuais) na safra 2014/15: Área de 57,21 milhões de ha

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

Palavras chave: sustentabilidade, insumos agrícolas, empresas transnacionais.

Palavras chave: sustentabilidade, insumos agrícolas, empresas transnacionais. SEMEANDO A (IN) SUSTENTABILIDADE: DISCUSSÃO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE INSUMOS QUÍMICOS NA AGRICULTURA Autora: Doris Sayago 1 Instituição: Centro de Desenvolvimento Sustentável CDS/UnB Palavras chave: sustentabilidade,

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA EXECUÇÃO DO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA MAPA x ABRAS

PLANO DE AÇÃO PARA EXECUÇÃO DO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA MAPA x ABRAS PLANO DE AÇÃO PARA EXECUÇÃO DO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA MAPA x ABRAS Rosilene Ferreira Souto Luzia Souza Setembro 2014 Parceria Institucional com foco na rastreabilidade Acordo de Cooperação entre

Leia mais

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS

A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A FORÇA DO COMPRADOR E AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS A produção de frutas e hortaliças para exportação obedece procedimentos estabelecidos pelos diferentes sistemas de certificação determinados pelo comprador,

Leia mais

AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES

AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES 34º RO Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Mel e Produtos das Abelhas - MAPA Belém PA, 05 de novembro de 2014. Agenda Quem somos Grupo

Leia mais

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 1. Apresentação O Prêmio Mérito Fitossanitário é o reconhecimento ações de responsabilidade social e ambiental das indústrias de defensivos

Leia mais

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projeto Cursos Profissionalizantes Para atender à demanda de profissionais das indústrias de Nova Alvorada do Sul e região, a Comissão Temática de Educação elaborou o

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

QUEM SOMOS MISSÃO WORKSHOP O QUE FAZEMOS A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL. Associação Brasileira de Sementes e Mudas

QUEM SOMOS MISSÃO WORKSHOP O QUE FAZEMOS A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL. Associação Brasileira de Sementes e Mudas Associação Brasileira de Sementes e Mudas WORKSHOP AMOSTRAGEM, TESTES E ESTATÍSTICA SEMENTES, PLANTAS E GRÃOS Associação Brasileira de Sementes e Mudas A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL ILSI International

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

48º Congresso Brasileiro de Olericultura

48º Congresso Brasileiro de Olericultura Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 48º Congresso Brasileiro de Olericultura Lei dos agrotóxicos e implicações em minor crops Dr. Débora Maria Rodrigues Cruz Maringá, 29 de julho de 2008

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

Facebook/Cearpa Sorriso

Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Weider Santana @joelmaqueirozz Facebook/Cila Vilela Facebook/Gorette Rocha @inpev ENGAJAMENTO 29 ENGAJAMENTO G4-26 e DMA @eliandersonzte O inpev articula os elos da cadeia

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos ÍNDICE Balanço Processo de consulta pública para alteração na Portaria 60/2012 Próximos passos BALANÇO - Brasil 43 UPBs detentoras do Selo Combustível

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

Manual de Elaboração dos Memoriais. Participação no 13º Prêmio Mérito Fitossanitário

Manual de Elaboração dos Memoriais. Participação no 13º Prêmio Mérito Fitossanitário Manual de Elaboração dos Memoriais Participação no 13º Prêmio Mérito Fitossanitário Departamento Técnico Setembro de 2009 O que é o Prêmio Mérito Fitossanitário (PMF) O Prêmio Mérito Fitossanitário é o

Leia mais

PARA COMEÇO DE CONVERSA

PARA COMEÇO DE CONVERSA PARA COMEÇO DE CONVERSA Agrotóxicos são muito importantes para proteger as culturas de pragas, doenças e plantas daninhas, mas podem ser perigosos se usados incorretamente. Fornecer informações desde sua

Leia mais

Palma de óleo, agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável

Palma de óleo, agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável Palma de óleo, agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável Sumário Agricultura familiar no Brasil Importância e aspectos positivos da palma de óleo Programa Palma de Óleo e sinergia com o

Leia mais

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos.

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Industria Matéria-prima Mão de obra Saúde e Meio Ambiente Economia 2

Leia mais

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO É o maior bioma brasileiro depois da Amazônia, com aproximadamente 2 milhões de km² e está concentrado na região Centro Oeste do Brasil;

Leia mais

CONTROLE HIGIÊNICO- SANITÁRIO DE PRODUTOS VEGETAIS

CONTROLE HIGIÊNICO- SANITÁRIO DE PRODUTOS VEGETAIS Secretaria de Defesa Agropecuária Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal CONTROLE HIGIÊNICO- SANITÁRIO DE PRODUTOS VEGETAIS Brasília/DF, 26 de novembro de 2010 LUZIA M. SOUZA FFA(ENGª AGRª,

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL 1 Biodiesel Estratégias: Ampliação de Acesso (inserção social e redução das disparidades regionais) Objetivos:

Leia mais

RASTREABILIDADE PARA A SUSTENTABILIDADE. um case de sucesso para a batata

RASTREABILIDADE PARA A SUSTENTABILIDADE. um case de sucesso para a batata RASTREABILIDADE PARA A SUSTENTABILIDADE um case de sucesso para a batata A LONGA E COMPLEXA VIAGEM DA BATATA VISÃO GERAL PEPSICO 19 MARCAS + $1B 64 FATURAMENTO LÍQUIDO OUTRAS GLOBAL MARCAS [EXEMPLOS] PEPSICO

Leia mais

Escola Luiz César de Siqueira Melo

Escola Luiz César de Siqueira Melo Escola Luiz César de Siqueira Melo PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S.A Elaboração: Prof. Elias Alves de Souza I - APRESENTAÇÃO O cultivo de açúcar foi introduzido no Brasil em 1532

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

Bem-vindo ao futuro da agricultura Esta apresentação reúne os principais fatos observados nos clientes na safra de 2014/2015 no dia-a-dia com o

Bem-vindo ao futuro da agricultura Esta apresentação reúne os principais fatos observados nos clientes na safra de 2014/2015 no dia-a-dia com o Bem-vindo ao futuro da agricultura Esta apresentação reúne os principais fatos observados nos clientes na safra de 2014/2015 no dia-a-dia com o Strider nas fazendas A queda de braço entre custo e produtividade:

Leia mais

2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio. Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009.

2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio. Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009. 2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009. Conteúdo da Apresentação Contexto e desafios do Agribusiness Global Contribuição do Brasil Contribuição da tecnologia

Leia mais

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Perfil - 2-1. Fatos sobre Brasil 2. Contexto Florestal 3. Estratégias para

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Programa ABC Linha de Crédito para Agricultura de Baixa Emissão de Carbono Sidney

Leia mais

Milenia Especialidades Linha Pastagens. Ricardo José Frugis

Milenia Especialidades Linha Pastagens. Ricardo José Frugis Milenia Especialidades Linha Pastagens Ricardo José Frugis Engenheiro Agrônomo - USP Especialização em Gestão Ambiental USP Especialização Gestão Estratégica Agribusiness- FGV Gerente Nacional Vendas Linha

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 SOJA BRASILEIRA A soja é a principal cultura agrícola do Brasil - 28 milhões de ha (25% da área mundial plantada)

Leia mais

Levantamento Sócioambiental do Município de Vera Cruz do. Loana B. dos Santos, Daniela Mondardo, Luciane Luvizon, Patrícia P.

Levantamento Sócioambiental do Município de Vera Cruz do. Loana B. dos Santos, Daniela Mondardo, Luciane Luvizon, Patrícia P. Levantamento Sócioambiental do Município de Vera Cruz do Oeste PR Loana B. dos Santos, Daniela Mondardo, Luciane Luvizon, Patrícia P. Bellon, Cristiane C. Meinerz, Paulo S. R. Oliveira INTRODUÇÃO Nestes

Leia mais

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio RESERVA LEGAL Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação Autora: Mônica Bilibio INTRODUÇÃO Como acadêmica de Tecnologia em Agronegócios e sabedora da importância

Leia mais

O VENENO ESTA NA MESA: MODELO DE ALIMENTAÇÃO, AGRICULTURA E SAÚDE NO BRASIL

O VENENO ESTA NA MESA: MODELO DE ALIMENTAÇÃO, AGRICULTURA E SAÚDE NO BRASIL O VENENO ESTA NA MESA: MODELO DE ALIMENTAÇÃO, AGRICULTURA E SAÚDE NO BRASIL Marilia Carla de Mello Gaia 1 Qual a primeira coisa que nos vem à cabeça quando nos deparamos com as lindas frutas e legumes

Leia mais

Registro de Agrotóxicos e Afins

Registro de Agrotóxicos e Afins MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA Registro de Agrotóxicos e Afins 5ª ª Reunião do GT/CONAMA-agrotóxicos Brasília, 29 de

Leia mais

SEGURANÇA DO APLICADOR DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS

SEGURANÇA DO APLICADOR DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA SEMINÁRIO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA I SEGURANÇA DO APLICADOR

Leia mais

Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico. Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil

Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico. Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico Panorama e Desafios do Controle Biológico no Brasil Categorias do Controle Biológico e MIP Micro biológico Nutrição Vegetal Semio químicos Controle

Leia mais

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 A Evolução do Mercado de Soja no Brasil Avanços da genética, mais e melhores opções de insumos (sementes, máquinas, fertilizantes e defensivos)

Leia mais

Protocolo Oficial de Boas Práticas Agropecuárias

Protocolo Oficial de Boas Práticas Agropecuárias Produção Integrada Agropecuária PI Brasil Protocolo Oficial de Boas Práticas Agropecuárias Agosto/2011 CUSTO DA POSIÇÃO DE DESTAQUE DA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA * Pode ter sido produzido com antibióticos

Leia mais

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Os Defensivos Agrícolas e a Comercialização. Autor: Equipe do Decen e Senar.

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Os Defensivos Agrícolas e a Comercialização. Autor: Equipe do Decen e Senar. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Companhia Nacional de Abastecimento Conab Diretoria de Gestões de Estoques Diges Superintendência de Programas Institucionais e Sociais de Abastecimento

Leia mais

Perguntas e respostas Mais Qualidade

Perguntas e respostas Mais Qualidade Perguntas e respostas Mais Qualidade O que é o Programa Mais Qualidade? O Mais Qualidade é um programa da Bayer CropScience que tem como objetivo a obtenção de frutas com qualidade superior. Tudo isso

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa Índice de Confiança do Agronegócio Realização Parceiros Pesquisa Motivações Motivações Medir, trimestralmente, as expectativas dos diferentes agentes do agronegócio, como indústria de insumos, cooperativas,

Leia mais

Alimento: como produzir para atender as necesidades

Alimento: como produzir para atender as necesidades Alimento: como produzir para atender as necesidades Sílvio Isopo Porto Brasília (DF), junho de 2011 Fatores Críticos para Agricultura 1. Crescente demanda dos países emergentes 2. Utilização de produtos

Leia mais

WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS SAFRA 2014/2015

WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS SAFRA 2014/2015 DESAFIOS FITOSSANITÁRIOS NO MANEJO DE LAVOURAS WORKSHOP APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS - FBA Engº Agrº EZELINO CARVALHO INTRODUÇÃO O objetivo desta apresentação é dialogar sobre os problemas fitossanitários

Leia mais

Consórcio de Cooperativas:

Consórcio de Cooperativas: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo Departamento de Cooperativismo e Associativismo Rural Consórcio de Cooperativas: uma estratégia

Leia mais

Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior

Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior Seminário Água e Produção Agrícola Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior 1. O Brasil foi capaz de nos últimos 40 anos dobrar a área

Leia mais

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Objetivo: Disciplinar a expansão da produção de óleo de palma no Brasil e ofertar instrumentos para garantir uma produção em bases ambientais

Leia mais

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Evandro Gonçalves Brito Diretoria de Agronegócios / Banco do Brasil Uberlândia (MG), 18 de novembro de 2010. Desafios Globais Os dez maiores

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR 1 DELAI, Lucas da Silva; 1 ALVES Victor Michelon; 1 GREJIANIN, Gustavo; 1 PIRANHA, Michelle Marques

Leia mais

Mesa de controvérsia sobre transgênicos

Mesa de controvérsia sobre transgênicos Mesa de controvérsia sobre transgênicos Transgênicos: questões éticas, impactos e riscos para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável Posição

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS

IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS IDENTIFICAÇÃO E PROSPECÇÃO DE DEMANDAS EM PESQUISAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS Airton Spies, PhD Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas SEMINÁRIO ESTADUAL EPAGRI/CIRAM Florianópolis, 26/10/2011 Estado de

Leia mais

Brasil: Cenário Atual

Brasil: Cenário Atual Encontro ILSI Brasil São Paulo, 10 de Dezembro de 2012 Brasil: Cenário Atual 8 milhões de quilômetros quadrados 194 milhões de habitantes 84% em cidades com crescimento desordenado 6ª maior economia mundial,

Leia mais

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Atores envolvidos Movimentos Sociais Agricultura Familiar Governos Universidades Comunidade Científica em Geral Parceiros Internacionais,

Leia mais

Painel 1: Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional

Painel 1: Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional Painel 1: Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional Relatora Elíria Alves Teixeira Engenheira Agrônoma, M.Sc. Coordenadora da Câmara Especializada de Agronomia CREA/GO Presidente do Colegiado de

Leia mais

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro)

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) Metodologia Entenda o IC AGRO O Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) apresenta informações sobre a percepção econômica do Brasil e do agronegócio por produtores agropecuários, cooperativas e indústrias

Leia mais

Um ano de farta colheita

Um ano de farta colheita Um ano de farta colheita Estamos muito felizes, pois o trabalho que realizamos em 2012 rendeu uma farta colheita, como demonstramos neste balanço: o Balanço de Atividades ANDEFedu de 2012. Além de palestras

Leia mais

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG Área Temática: Meio Ambiente Responsável pelo trabalho: Artur Leonardo Andrade Universidade

Leia mais

Crescimento global da consciência socioambiental

Crescimento global da consciência socioambiental Programa de Sustentabilidade Bunge 1. Contextualização Crescimento global da consciência socioambiental Sociedade Importância do tema Estruturação e articulação das entidades civis Pressões comerciais

Leia mais

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR A SOJA NO BRASIL Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR O que vamos abordar nesta apresentação 1. Desenvolvimento da soja no Brasil. 2. Razões do deu rápido desenvolvimento. 3. Importância

Leia mais

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrossilvopastoris 1.Estabelecimento de linhas de financiamento em condições específicas

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 1.847, DE 2003

PROJETO DE LEI N o 1.847, DE 2003 COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROJETO DE LEI N o 1.847, DE 2003 Institui o Programa Nacional de Apoio aos Produtos Nativos do Cerrado e dá outras providências. Autor: Deputado

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

P ROTEÇÃO E A ÇÃO DE P ROFUNDIDADE EM TODAS AS FASES DA CULTURA

P ROTEÇÃO E A ÇÃO DE P ROFUNDIDADE EM TODAS AS FASES DA CULTURA P ROTEÇÃO E A ÇÃO DE P ROFUNDIDADE EM TODAS AS FASES DA CULTURA Fungicida com ação de profundidade tem nome e sobrenome: Cimox WP Helm Cimox WP Helm é um fungicida composto por 80g de Cymoxanil e 640g

Leia mais

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente São Paulo, 1º de março de 2010 Vigilância Sanitária

Leia mais

"Economia Verde: Serviços Ambientais" - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira -

Economia Verde: Serviços Ambientais - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira - "Economia Verde: Serviços Ambientais" - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira - Maurício Antônio Lopes Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

INT VIDEO INSTITUCIONAL

INT VIDEO INSTITUCIONAL INT VIDEO INSTITUCIONAL Carlos Alberto Teixeira 16 de Fevereiro de 2011 Investimentos e Incentivos Fiscais - Projetos de Inovação em Ciência e Tecnologia Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha

Leia mais

Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída. Graça B. Gnoatto 31/10/2014

Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída. Graça B. Gnoatto 31/10/2014 Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída Graça B. Gnoatto 31/10/2014 Ibá Inédita união de quatro associações de empresas de produtos de base florestal plantada, com valores intrínsecos de desenvolvimento

Leia mais

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS Contribuições do

Leia mais

Agricultura de Baixo Carbono e Bioenergia. Heitor Cantarella FAPESP: Programa BIOEN & Instituto Agronômico de Campinas(IAC)

Agricultura de Baixo Carbono e Bioenergia. Heitor Cantarella FAPESP: Programa BIOEN & Instituto Agronômico de Campinas(IAC) Agricultura de Baixo Carbono e Bioenergia Heitor Cantarella FAPESP: Programa BIOEN & Instituto Agronômico de Campinas(IAC) Bioenergia: energia renovável recicla o CO 2 E + CO 2 + H 2 O CO 2 + H 2 O Fotossíntese

Leia mais

Conferência Mundial de Desenvolvimento Sustentável Rio+20. ria - pós s conferência

Conferência Mundial de Desenvolvimento Sustentável Rio+20. ria - pós s conferência Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Conferência Mundial de Desenvolvimento Sustentável Rio+20 Visão da Agropecuária

Leia mais

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Estado e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Desempenho Conjuntural da Indústria Participação

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura Conceito Crédito orientado para promover a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na agricultura, conforme preconizado na

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS SISTEMA CAMPO LIMPO INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS LEI 9.974/00 Criada em dezembro de 2001, o inpev é uma entidade sem fins lucrativos com sede em São Paulo Promove a correta

Leia mais

Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas. Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme

Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas. Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme Agenda Cadeia de valor e inovação em saúde Desafios e oportunidades Investimentos em P &

Leia mais

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura.

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. FUNDAÇÃO MOKITI OKADA Mokiti Okada - CPMO Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. Leandro de Almeida Amado Engenheiro Agrônomo, MSc Assistente Técnico Outubro

Leia mais

INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE

INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo - SDC Departamento de Cooperativismo e Associativismo - DENACOOP INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE CONSÓRCIO Raul de Oliveira Fontoura

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

SEGURO RURAL BRASILEIRO. Elaine Cristina dos Santos Ferreira

SEGURO RURAL BRASILEIRO. Elaine Cristina dos Santos Ferreira SEGURO RURAL BRASILEIRO Elaine Cristina dos Santos Ferreira MODALIDADES OFERTADAS DE SEGURO RURAL Agrícola Pecuário Florestas Aqüícola Penhor rural Benfeitorias e produtos agropecuários CPR Vida do Produtor

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE ABRIL, 2015 Estrutura da Apresentação 2 I. Papel do CEPAGRI II. III. IV.

Leia mais

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS RAMA 1 O QUE É O RAMA? Página 3 Sumário 2 PARA QUE SERVE O RAMA? 3 Página 4 COMO FUNCIONA O RAMA? Página 5 4 POR QUE PARTICIPAR Página 9 DO RAMA? 5 COMO PARTICIPAR DO RAMA? Página 10 6 QUAIS OS BENEFÍCIOS

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais