5- ROBÓTICA INDUSTRIAL Células Robóticas; Projecto e controlo; Aplicações dos Robôts Industriais; Integração com Máquinas CNC.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5- ROBÓTICA INDUSTRIAL Células Robóticas; Projecto e controlo; Aplicações dos Robôts Industriais; Integração com Máquinas CNC."

Transcrição

1 Grupo de disciplinas: Engenharia da Programação Anual Obrigatória Semestral X Opcional X Regime Diurno Nocturno Horas/semana T Teórica 2 Ano 5º T/P Teórico/Prática Semestre 2º P- Prática 2 Objectivos da disciplina Permitir que os alunos compreendam no que consiste um robot, os principais conceitos envolvidos e quais as aplicações dos robots na área industrial. Pretende-se, ainda, que os alunos entrem em contacto com as principais técnicas de processamento de imagem e visão por computador. Em termos práticos pretende-se que os alunos sejam capazes de programar um manipulador robótico, integra-lo com outro equipamento de um Sistema Flexível de Fabrico e usar um sistema de Visão por Computador. Programa da disciplina 1-1 INTRODUÇÃO À ROBÓTICA Ficção; Desenvolvimento Histórico; Robótica Industrial; Robótica de Serviços; Anatomia Robótica; Principais Configurações (cartesiana, cilíndrica, polar, braço articulado e SCARA); Volume de Trabalho; Articulações Lineares e Rotacionais; Tracção (Hidráulica, Pneumática, Eléctrica); Sensores Internos de posição e velocidade; Garras, Ferramentas e Mãos Artificiais; Características de um Manipulador Robótico (velocidade, capacidade de carga, estabilidade, resolução, precisão e repetibilidade); Veículos guiados automaticamente (AGV s) por seguimento e por trajectória livre; Aplicações Industriais; Robótica de Serviços. 2- GEOMETRIA E CINEMÁTICA DE MANIPULADORES ROBÓTICOS Geometria das configurações cartesiana, cilíndrica, polar, em braço articulado e SCARA; Cinemática de um Manipulador; Trajectórias livres e interpoladas nas articulações. 3- PROGRAMAÇÃO DE MANIPULADORES ROBÓTICOS Programação por Imitação; Programação por Linguagem Textual orientada ao robot e à tarefa; Programação considerando informação sensorial e de comando; Integração com outros componentes; Estudo da programação de um SCORBOT VII em ACL. 4- BREVE ESTUDO DOS SENSORES EXTERNOS DE UM ROBOT Sensores de Range Finding ; Sensores de Proximidade; Sensores de Tacto; Sensores de Força; Sensores de Binário. 5- ROBÓTICA INDUSTRIAL Células Robóticas; Projecto e controlo; Aplicações dos Robôts Industriais; Integração com Máquinas CNC. ISEP-NOG-MOD001V01 Página 1/5

2 6- VISÃO POR COMPUTADOR Aquisição de Imagem; Características da Imagem; Técnicas de Iluminação; Geometria da Imagem; Visão Estéreo; Modelo e Calibração de uma Câmara; Máscaras e Convoluções; Detecção de Transições; Suavização; Histogramas; Segmentação; Transformada de Fourier e FFT; Transformada de Hough; Códigos de Sequência; Reconhecimento 2D e 3D. 7- PALESTRAS SOBRE TEMAS DIVERSOS Modelização e Controlo de Manipuladores Robóticos, Sistemas Robóticos de Locomoção Multi-pernas, Visão por Computador Aplicada à Robótica Industrial, Processamento de Imagem, Robótica Móvel, Futebol Robótico, Robótica Submarina, UAV s, Sistemas Inteligentes de Transporte, Modelização e Simulação de Sist. Tráfego Automóvel ISEP-NOG-MOD001V01 Página 2/5

3 Bibliografia Texto de apoio: Apontamentos e Acetatos de, Carlos Ramos, Ana Almeida Figueiredo Industrial Robotics - Technology, Programming and Applications; Mikell Groover, M. Weiss, R. Nigel, N. Odrey;; McGraw-Hill; 1987 Robotics - control,sensing, vision and intelligence; K. Fu,Gonzalez, G.Lee; McGraw- Hill, 1986 Behaviour Based Robotics: Intelligent Robots and Autonomous Agents; Ronald Arkin; MIT Press; 1998 Robotics Engineering - An integrated approach; R. Klafter; Prentice-Hall; 1989 Fundamentals of Robotics; Roboert Schilling; Prentice-Hall; 1990 Métodos de Avaliação Avaliação durante o período lectivo: Descrição de metodologia adoptada, dos elementos de avaliação a considerar e dos respectivos pesos A avaliação durante o período lectivo, Nota de Frequência, tem um peso de 55% no valor final da nota da disciplina. Esta avaliação é realizada durante o período lectivo e tem duas componenets: 1 miniteste a realizar ao longo do período lectivo, com um peso de 20% na nota final um trabalho prático ou de pesquisa bibliográfica a realizar ao longo das aulas práticas, com um peso de 35% na nota final A prova de exame teórica terá um peso de 45% na nota final. No entanto, poderá ser dada, ao aluno, a possibilidade de melhorar a classificação do miniteste na prova de exame, substituindo a nota do miniteste por uma componente prática da prova de exame. Assim a componente da Nota de frequência passa a ser, nestes casos de 35%. Avaliação na prova de exame: Na prova de exame poderão existir questões teóricas e práticas (esta últimas destinadas à substituição do miniteste). O objectivo das questões da parte teórica é pôr em evidência as capacidades de compreensão dos temas estudados e essa parte do exame será realizada sem consulta de apontamentos. As questões da parte prática visam que o aluno mostre que consegue perceber o robot enquanto entidade geométrica, seja capaz de elaborar programas de controlo de robots e mostre conhecimentos práticos de implementação de algoritmos de processamento de imagem simples. A classificação mínima dos alunos na prova de exame é de 7 em 20. ISEP-NOG-MOD001V01 Página 3/5

4 Classificação final da disciplina ( xnfreq + ype ) x + y A classificação final obtém-se a partir da média pesada da Nota de Frequência (NFREQ) e da Prova de Exame (PE), tendo em consideração que para ser Aprovado o aluno precisa de ter o mínimo de 7 valores na Nota de Exame x = 55 Min NFREQ = 7 y = 45 Min PE = 7 Melhoria de Nota (avaliação) A melhoria de nota á realizada de acordo com a legislação em vigor ISEP-NOG-MOD001V01 Página 4/5

5 Nome Orientador do grupo de disciplinas: Eduardo Tovar Responsável pela disciplina: Ana Maria N. de Almeida B. Figueiredo Ana Maria N. de Almeida B. Figueiredo Docentes que leccionam a disciplina: Elaborado por: (Responsável pela disciplina) Verificado por: (Orientador do Grupo de disciplina) Aprovado por: (Conselho Pedagógico) Aprovado por: (Conselho Científico) Rubrica Data Observações ISEP-NOG-MOD001V01 Página 5/5

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Automação Industrial Semestre: 5 Nº ECTS: 6,0 Regente Pedro Miguel Pinto Reis Gomes Assistente

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento Engª Electrotécnica Disciplina Automação e Robótica I Curso Engª Electrotécnica Ano 5º Semestre 1º Grupo Docente Responsável Teóricas Carga horária semanal Teórico Práticas Práticas/ Lab.

Leia mais

Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica

Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Curso Automação Industrial Aula 2 Estrutura e características Gerais dos Robôs Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Cronograma Introdução a Robótica Estrutura e Características Gerais dos Robôs

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II 3º Ano Regime: 2º Semestre Ano Lectivo: 2006/2007 Carga Horária: 2TP+2P Docente responsável: Eng.º Toni Alves Total de horas de contacto: 60 Corpo Docente:

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I 3º Ano Regime: 2º Semestre Ano Lectivo: 2006/2007 Carga Horária: 1T 1TP 2P Docente responsável: Eng.º Toni Alves Total de horas de contacto: 60 Corpo Docente:

Leia mais

Automação Industrial. Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção

Automação Industrial. Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção Automação Industrial Automação Industrial Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular MÉTODOS

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Prototipagem Digital II Área Científica: Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos: 1º Ciclo Carácter: Obrigatória Ano Lectivo: 2008/2009 Semestre:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3.

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: «1º Ano / 1º semestre» QUADRO N.º 2 Arquitecturas e Sistemas de Computadores CE Semestral 160 TP: 40 PL: 40 6 Algoritmos e Estruturas de Dados CE Semestral 186 TP: 46 PL: 46 7 Análise

Leia mais

Pré-Requisitos: Os alunos deverão ter conhecimentos aprofundados de desenho técnico e médios de aplicações de desenho vectorial e edição de imagem.

Pré-Requisitos: Os alunos deverão ter conhecimentos aprofundados de desenho técnico e médios de aplicações de desenho vectorial e edição de imagem. Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Técnicas de Representação Digital II Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 4º ECTS: 6

Leia mais

MIEM Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica

MIEM Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica CFAC Concepção e Fabrico Assistidos por Computador MIEM Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica 1º Semestre 2015/2016 www.fe.up.pt/~tavares/ensino/cfac/cfac.html Docentes Prof. João Manuel R. S. Tavares

Leia mais

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Aula Sumário das Aulas Teóricas Sem. T1 Introdução aos objectivos e tipos da Automação Industrial Introdução à disciplina. Objectivos da

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Curso Introdução à Informática Ano/Semestre Ano Lectivo Área Científica Dpt. EMP 1ºAno / 1ºS 2005/06 Informática DSI Professor Responsável da Disciplina Miguel Boavida Docente Co-Responsável Martinha Piteira

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia do Ambiente Ref.ª : 1722004 Ano lectivo: 2007-08 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 581/Arquitectura

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/13 Unidade Curricular Redes de Computadores ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 2º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Sérgio Duarte Total 140 Contacto

Leia mais

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA

INTRODUÇÃO À ROBÓTICA Material de estudo 2010 INTRODUÇÃO À ROBÓTICA André Luiz Carvalho Ottoni Introdução à Robótica Capítulo 1 - Introdução Robótica é um ramo da tecnologia que engloba mecânica, eletrônica e computação, que

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Primeiro Semestre (Manhã) Cálculo I 90 h Básico - Experimental I 90 h Básico - Geometria Analítica 36 h Básico - Introdução à Engenharia de Controle

Leia mais

Disciplina de Sensores Inteligentes SSC-0715

Disciplina de Sensores Inteligentes SSC-0715 USP - ICMC - SSC SSC 0715 (SensInt) - 2o. Semestre 2010 Disciplina de SSC-0715 1 Prof. Fernando Osório Email: fosorio [at] { icmc. usp. br, gmail. com } Estagiário PAE: Daniel Sales Web: http://www.icmc.usp.br/~fosorio/

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. FÍSICA APLICADA Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010 / 2011 Horas

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Técnicas de Representação Digital I Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 3º ECTS: 6 Tempo

Leia mais

A animação acrescenta informação importante às cenas modeladas.

A animação acrescenta informação importante às cenas modeladas. Introdução Animação por computador é o conjunto de técnicas que utilizam o computador para gerar cenas que produzam a sensação de movimento. Origens: apoio aos desenhadores auxiliares da animação tradicional.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Tecnologias e Design de Multimédia 1º Ano, 1º Semestre Jorge Alexandre de Albuquerque Loureiro E-mail: jloureiro@di.estv.ipv.pt url: www.estv.ipv.pt/paginaspessoais/jloureiro Escola

Leia mais

Licenciatura de EI 2010/2011. msantos@ispgaya.pt. Mário Santos / Carlos Ramos

Licenciatura de EI 2010/2011. msantos@ispgaya.pt. Mário Santos / Carlos Ramos 5º semestre Licenciatura de EI 2010/2011 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.ptpt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Redes de alta velocidade ECTS 4 Regime Opcional Ano 2º/3º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Fernando Melo Rodrigues

Leia mais

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Bruno Alberto Soares OLIVEIRA 1,3 ; Servílio Souza de ASSIS 1,3,4 ; Izadora Aparecida RAMOS 1,3,4 ; Marlon MARCON 2,3 1 Estudante

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Alimentar Ref.ª : 8810006 Ano lectivo: 2009-10 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR MATEMÁTICA E INFORMÁTICA MATHEMATICS AND INFORMATICS 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica:

Leia mais

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem Universidade Federal de São João Del-Rei MG 26 a 28 de maio de 2010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular PROGRAMAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES Apresentação da disciplina Ano lectivo 2003/2004 Carlos Carreto Nome: Computação Gráfica e Interfaces Curso: Engenharia Informática Área Científica:

Leia mais

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Telecomunicaçõ ções e Redes de Computadores Prof. João Pires (em substituição do Prof. Paulo Lobato Correia) IST, 2007/2008 Objectivos Rever alguns marcos

Leia mais

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0.

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0. UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA LICENCIATURA EM ENGENHARIA TOPOGRÁFICA UNIDADE CURRICULAR: ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA 1º CICLO - 1º SEMESTRE - 1º ANO - 007/008 PLANO 1.

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular GESTÃO DA PRODUÇÃO Semestre: 5 Nº ECTS: 6, Regente João Paulo Oliveira Pinto Assistente

Leia mais

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS)

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS) REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS) (Ratificado pelo Conselho Científico em 20 de Abril de 2006) CAPÍTULO I Objecto, âmbito e conceitos Artigo 1.º Objecto Em conformidade

Leia mais

Introdução à Programação B 2007/08

Introdução à Programação B 2007/08 Introdução à Programação B 2007/08 Descrição e objectivos Bibliografia Descrição A disciplina visa introduzir os conceitos fundamentais de programação. Pretende-se o desenvolvimento dos processos mentais

Leia mais

Aplicação Informática para o Ensino de Processamento Digital de Imagem

Aplicação Informática para o Ensino de Processamento Digital de Imagem Aplicação Informática para o Ensino de Processamento Digital de Imagem Sandra Jardim * e Paulo Sequeira Gonçalves ** * Departamento de Engenharia Informática e Tecnologias da Informação ** Departamento

Leia mais

CAPACITAÇÃO EM NOVAS TECNOLOGIAS: Um desafio constante. (A Mecatrônica como exemplo do estado da arte)

CAPACITAÇÃO EM NOVAS TECNOLOGIAS: Um desafio constante. (A Mecatrônica como exemplo do estado da arte) CAPACITAÇÃO EM NOVAS TECNOLOGIAS: Um desafio constante. (A Mecatrônica como exemplo do estado da arte) SESTINFO-2008 São Bernardo do Campo/março/2008 Áreas da Tecnologia que estão definindo nosso Futuro

Leia mais

Comunicação entre Agentes

Comunicação entre Agentes Comunicação entre Agentes Bibliografia: Jacques Ferber, Multi-Agent Systems: An Introduction to Distributed Artificial Intelligence, Addison-Wesley, 1999. Weiss, G. - Multiagent Systems: A Modern Approach

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM MECATRÔNICA

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS

Leia mais

Carga Horária Semanal: 4 ha Semestral: 80 ha

Carga Horária Semanal: 4 ha Semestral: 80 ha I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina Sistemas Flexíveis de Manufatura Professor Aderval Ferreira de Lima Filho Semestre / Módulo Processos de Fabricação Período

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 5º semestre Licenciatura de EI 2011/2012 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.pt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS TECNOLÓGICOS DE SEGURANÇA Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS TECNOLÓGICOS DE SEGURANÇA Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS TECNOLÓGICOS DE SEGURANÇA Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Políticas de Segurança 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

As disciplinas de Sistemas CNC garantem ao educando subsídios para o entendimento das técnicas de utilização e programação das máquinas CNC.

As disciplinas de Sistemas CNC garantem ao educando subsídios para o entendimento das técnicas de utilização e programação das máquinas CNC. I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina Sistemas CNC Professor Rogério Campos Semestre / Módulo 5º semestre Período Noturno Módulo 3FM5A Carga Horária Semanal: 4

Leia mais

Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1)

Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1) Instituto Superior Politécnico Gaya Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1) Índice 1. Programa da Disciplina...2 1.1 Objectivos da Disciplina...2 1.2 Conteúdo programático...2

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. SISTEMAS DE BASES DE DADOS Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010

Leia mais

Departamento de Engenharia Mecânica Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Coimbra

Departamento de Engenharia Mecânica Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Mecânica Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Coimbra Plano de transição da Licenciatura em Engenharia Mecânica para o Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação e dá outras providências. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual do Rio Grande

Leia mais

MiEIG Mestrado integrado em Engenharia Industrial e Gestão

MiEIG Mestrado integrado em Engenharia Industrial e Gestão CFAC Concepção e Fabrico Assistidos por Computador MiEIG Mestrado integrado em Engenharia Industrial e Gestão 2014/2015-2º Semestre www.fe.up.pt/~tavares/ensino/cfac-g/cfac.html Docentes Prof. João Manuel

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:10:47 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo

Leia mais

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Artigo 1º Natureza O presente regulamento

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular Ficha da Unidade Curricular Curso: Engenharia Electrotécnica/Informática Ano Lectivo: 2010/11 Unidade Curr.: Sistemas Digitais Ano Curricular: 1 Créditos: 6 Responsável: João Paulo Coelho Regime: Anual

Leia mais

SISTEMAS DE CONTROLO. Objectivos Pedagógicos

SISTEMAS DE CONTROLO. Objectivos Pedagógicos SISTEMAS DE CONTROLO Responsável: Prof. Doutor João Miguel Gago Pontes de Brito Lima Atendimento (Gab. 2.63): Terça e Quarta das 11:00 à 13:00 Objectivos Pedagógicos Pretende-se com esta disciplina fornecer

Leia mais

Características da Usinagem CNC

Características da Usinagem CNC Características da Usinagem CNC CN: comando numérico É o código propriamente dito! CNC: comando numérico computadorizado É o sistema de interpretação e controle de equipamentos que se utilizam de CN para

Leia mais

MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS

MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS MANUAL DE CONSTRUÇÃO DE CRÉDITOS ECTS PROCEDIMENTOS E REGRAS A ADOPTAR PARA A FIXAÇÃO DOS CRÉDITOS A OBTER EM CADA ÁREA CIENTÍFICA E A ATRIBUIR POR CADA UNIDADE CURRICULAR (de acordo com Dec.- Lei nº 42/2005)

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ECONOMETRIA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ECONOMETRIA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular ECONOMETRIA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Economia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular ECONOMETRIA

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular. Fernando Galrito, Stephan Jürgens, Filipe Pais

Ficha de Unidade Curricular. Fernando Galrito, Stephan Jürgens, Filipe Pais Ficha de Unidade Curricular Fernando Galrito, Stephan Jürgens, Filipe Pais Unidade Curricular Designação PROJECTO INTERDISCIPLINAR ARTÍSTICO Área Científica CV Ciclo de Estudos SOM E IMAGEM Carácter: Obrigatória

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÁLGEBRA LINEAR Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÁLGEBRA LINEAR Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular ÁLGEBRA LINEAR Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Contabilidade e Ciências Económicas e Empresariais Unidade Curricular Simulação Empresarial / Estágio Semestre: Nº ECTS: 6,0

Leia mais

CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS

CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS Aprovado no CONGRAD de: 24.09.2013 Retificado no CONGRAD de: 13.05.2014 Vigência: retroativa aos ingressantes de 2014/1 CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 CÓD.

Leia mais

Tecnologia de Comando Numérico 164399

Tecnologia de Comando Numérico 164399 164399 Aula 2 Introdução à Automação da Manufatura Mecatrônica; Automação; Níveis de Automação; Tipos de Automação; Justificativas para automatizar; Justificativas para não automatizar; Prof. Edson Paulo

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR

ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Curso de Gestão das Organizações Desportivas Unidade Curricular de Contabilidade de Gestão 2º Ano 1º Semestre 5 ECTS Tempo Total

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/13 Unidade Curricular Engenharia de Redes ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 1º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Sérgio Duarte Total 140 Contacto

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 17:11:20 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR COMPUTAÇÃO GRÁFICA Disciplina: 08 Período: 4º José Eduardo

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012-2013 Unidade Curricular Arquitectura de Computadores ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 2º Semestre 2ºsem Horas de trabalho globais Docente (s) Luis Figueiredo Total

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 Aprova a reestruturação curricular do Curso de Engenharia de Sistemas Digitais, incluindo a alteração da sua nomenclatura para Engenharia de Computação. O CONSELHO SUPERIOR

Leia mais

Pré-Requisitos do Curso

Pré-Requisitos do Curso Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Curso de Engenharia de Controle e Automação Pré-Requisitos do Curso 2º Semestre DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MTM 1020 - Cálculo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória. Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória. Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII Ficha de Unidade Curricular (FUC) Curso LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL Obrigatória Unidade Curricular TECNOLOGIA DOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃOII Opcional Área Científica ENGENHARIA CIVIL Classificação

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação Som Interactivo Área Científica Som Som e Imagem Ciclo de Estudos 5º Ciclo - Licenciatura Carácter: Opcional Semestre 1º ECTS 6 Tempo de Trabalho:

Leia mais

A automação em nossas vidas 25/10/2015. Módulo IV Tecnologia. TECNOLOGIA Conceito e História

A automação em nossas vidas 25/10/2015. Módulo IV Tecnologia. TECNOLOGIA Conceito e História Módulo IV Tecnologia Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. TECNOLOGIA Conceito e História A automação em nossas vidas Objetivo: Facilitar nossas vidas no dia-a-dia Em casa: Lavando roupa Esquentando leite

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia AUTOMAÇÃO CODICRED 44637-04 PROGRAMA DE DISCIPLINA 01 SÍNTESE DISCIPLINA: CURSO (S): Engenharia

Leia mais

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Ano Lectivo 2008/2009 SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Cursos: Licenciatura em Sociologia e Licenciatura em Sociologia e Planeamento (1º ciclo) Unidade Curricular: Sociologia Objecto e Método Localização no

Leia mais

DCC / ICEx / UFMG. O que é anunciado. Falha de Comunicação no Desenvolvimento de Software. Eduardo Figueiredo. http://www.dcc.ufmg.

DCC / ICEx / UFMG. O que é anunciado. Falha de Comunicação no Desenvolvimento de Software. Eduardo Figueiredo. http://www.dcc.ufmg. DCC / ICEx / UFMG O que é anunciado Falha de Comunicação no Desenvolvimento de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo O que o vendedor promete O projeto inicial O projeto revisado

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Ferramentas Digitais/Gráficas I Área Científica Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos Obrigatório Carácter: Obrigatório Semestre

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Algoritmia e Programação Semestre: 1 Nº ECTS: 6,0 Regente Prof. Vítor Pereira Assistente

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:57 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

(BL 132/2015_IST-ID) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D

(BL 132/2015_IST-ID) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D (BL 132/2015_IST-ID) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D Uma (1) Bolsa de investigação para Mestre Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 Bolsa de

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Simulação Empresarial II-Marketing

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Simulação Empresarial II-Marketing INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 25/3/2015 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/5/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Restauração e Catering Ano letivo 2012x2013 Unidade Curricular Informática Aplicada à Restauração ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 1º Semestre 1º Horas de trabalho globais Docente (s) Vitor Manuel Gomes

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO e Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de Programação II, com 9 Algoritmos e Estrutura de

Leia mais

6. movimentos da câmara fotográfica.

6. movimentos da câmara fotográfica. Ficha de Unidade Curricular Designação - Fotografia Área Científica - FOT Ciclo de Estudos 1º Ciclo/ Lic. Som e Imagem Carácter - Obrigatória Semestre 2º Semestre ECTS - 6 Tempo de Trabalho- Total: 150h

Leia mais

Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 FISTA 2016

Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 FISTA 2016 Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 Propostas de Workshops para Escolas Secundárias (10º, 11º e 12º anos) no âmbito do (Forum of ISCTE-IUL School of Technology and

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia Electrónica e Informática Unidade Curricular Física Geral I Semestre: 1 Nº ECTS: 6,0 Regente Carlos Alberto Rego de Oliveira

Leia mais

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC)

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) No segundo Ciclo do Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC), i.e, 7º a 10º

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais