Inteligência Artificial para Jogos Eletrônicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Inteligência Artificial para Jogos Eletrônicos"

Transcrição

1 Inteligência Artificial para Jogos Eletrônicos Prof. Marcelo Henrique dos Santos O que é Inteligência Artificial? inteligência apresentada por uma entidade artificial (geralmente um computador); ramo da Ciência que lida com aprendizagem, comportamento e adaptação em máquinas teste de QI x teste de Turing (1950) usos mais disseminados: controle, planejamento,i dii dt l l jt reconhecimento de imagens (facial)/sons (voz), otimização, etc. campos de aplicação: engenharia, medicina, economia, tecnologia militar, jogos eletrônicos, etc. 1

2 O que é GameAI? conjunto de técnicas utilizadas em jogos eletrônicos para criar um comportamento desejado técnicas derivadas das áreas acadêmicas de AI, Teoria de Controle, Robótica e Computação tem como principal objetivo melhorar o desafio e a imersão (o que interessa é a diversão) Obs.: AI = Artificial Intelligence Na prática... GameAI é o controle de toda entidade não-humana num jogo: outros carros num jogo de corrida oponentes e monstros num FPS unidades inimigas num RTS não inclui controle de elementos passivos, que não têm autonomia para agir; quem cuida disso é a física ou a lógica de jogo; ex: blocos caindo em Tetris tiros 2

3 AI vs. GameAI (1) criar inteligência é diferente de criar uma ilusão de inteligência oponente imbatível ou jogo desafiante? GameAI pode lançar mão d de truques sujos para iludir o jogador Prof. Marcelo Henrique dos Santos AI vs. GameAI (2) AI Tradicional GameAI Função competir com as pessoas entreter as pessoas Usa dados e heurísticas para derrotar humanos... imitar Objetivo desafiar humanos em jogos de computador entreter humanos em jogos interessantes 3

4 Objetivos da GameAI proporcionar diversão ser convincente (pelo menos não parecer estúpida...) usar pouca memória e processamento implementação rápida e fácil É difícil não haver conflito...conflito Aplicações da GameAI (1) projeto de NPCs: movimentação tomada de decisão comportamento aprendizado controle de reação de ambiente posicionamento de câmera 4

5 Aplicações da GameAI (2) iluminação controle de narrativa e eventos balanceamento de dificuldade testes Trapaça, a técnica mais comum compensa o desequilíbrio contra a inteligência humana e deixa o jogador desafiado razões para trapacear: fingir que é pior : mira nos shooters (o objetivo nem sempre é acertar) fingir que é melhor : inimigos mais rápidos, violação nas regras, etc. (vale tudo) 5

6 Ainda sobre trapaças... não exagerar: o jogador não pode perceber trapacear demais pode deixar a dificuldade do jogo desbalanceada exemplo de trapaça: em jogos de estratégia, o computador sabe absolutamente todas as informações sobre os oponentes humanos (localização das bases, armamentos, etc.); pode usar tudo isso no seu planejamento Classificação (1) Determinismo em GameAI AI Determinística AI Não-determinística Comportamento previsível imprevisível Implementação mais fácil mais difícil Teste/debug fácil, mas trabalhoso difícil Aprendizado difícil fácil Exemplos algoritmos de perseguição e fuga, máquinas de estados adaptação via Redes Neurais, Algoritmos Genéticos 6

7 Classificação (2) AI Reflexiva vs. AI Reativa AI Reflexiva (pré-análise) AI Reativa (decisão instantânea) algoritmo exaustivo, força bruta heurístico modelagem fenômeno caixa preta resposta lenta rápida solução ótima satisfatória Desafios da GameAI resultados menos frustrantes para os jogadores (GameAI tende a ser lembrada mais quando falha do que quando acerta...) evoluir (ou pelo menos manter) o comportamento inteligente à medida que o realismo gráfico e físico aumenta (pathfinding numa grade 2D com muros retos é fácil...) 7

8 Mais desafios... explosão de conteúdo, mundos mais densos e mais reativos nem sempre o que o mercado quer é o estado-daarte da tecnologia em AI pressão por maior uso de técnicas nãodeterminísticas, mas aí estão os maiores riscos, (ciclo de desenvolvimento mais longo, mais caro, etc.) Considerações NPCs inteligentes podem agir de forma autônoma, mas os game designers precisam controlá-los para manter o jogo conforme o projetado decisões inteligentes (mas completamente imprevisíveis) podem arruinar um roteiro prédefinido para o bem ou para o mal 8

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 24 Inteligência Artificial em Jogos Introdução Surgiu com a criação dos primeiros jogos (Pac-Man, Space Invaders...).

Leia mais

INFLUÊNCIA DOS JOGOS NO CAMPO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INFLUÊNCIA DOS JOGOS NO CAMPO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INFLUÊNCIA DOS JOGOS NO CAMPO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Marcelo de Souza 1 bsi.marcelo@gmail.com Prof. Adilson Vahldick, Inteligência Artificial RESUMO: O desenvolvimento de jogos é um campo que atrai

Leia mais

PARADIGMAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL EM JOGOS ELETRÔNICOS

PARADIGMAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL EM JOGOS ELETRÔNICOS PARADIGMAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL EM JOGOS ELETRÔNICOS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Késsia Rita da C. Marchi¹, Jaime William Dias¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil joaoabrodrigues@outlook.com

Leia mais

Utilização de Agentes Inteligentes no desenvolvimento de um Jogo RPG para dispositivos móveis

Utilização de Agentes Inteligentes no desenvolvimento de um Jogo RPG para dispositivos móveis Utilização de Agentes Inteligentes no desenvolvimento de um Jogo RPG para dispositivos móveis Heitor de Sousa Miranda, Fernando Luiz de Oliveira Curso de Sistemas de Informação - CEULP/ULBRA Teotônio Segurado

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas para auxiliar a inteligência e a produtividade de seus trabalhadores do conhecimento com ferramentas e técnicas

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Licenciatura em Computação Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com Agentes Inteligentes Um agente é algo capaz de perceber seu ambiente por

Leia mais

Comportamento de personagens em jogos de computador

Comportamento de personagens em jogos de computador Comportamento de personagens em jogos de computador Deise Miranda Borges¹, Rafael Gonçalves Barreira¹, Jackson Gomes de Souza¹ ¹Curso de Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA)

Leia mais

Roteiro. Roteiro. Introdução. Introdução. EscolhadaArquitetura. Tipos de Jogos. Problemas de Sincronização. Algoritmos de Sincronização. Conclusão.

Roteiro. Roteiro. Introdução. Introdução. EscolhadaArquitetura. Tipos de Jogos. Problemas de Sincronização. Algoritmos de Sincronização. Conclusão. INF 2056 Algoritmos Distribuídos em Jogos Multi-Player Aluno: Tulio Jorge A. N. S. Anibolete Prof: Markus Endler Introdução Evolução dos jogos distribuídos. Desafio da sincronização. Arquitetura Tiposprimitivosdisponíveis:

Leia mais

SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO

SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas para auxiliar a inteligência e a produtividade de seus trabalhadores do conhecimento com ferramentas

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS Aline Ferraz da Silva 1 Carine Bueira Loureiro 2 Resumo: Este artigo trata do projeto de Trabalho

Leia mais

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial João Marques Salomão Rodrigo Varejão Andreão Inteligência Artificial Definição (Fonte: AAAI ): "the scientific understanding of the mechanisms

Leia mais

Máquinas de Estados Finitos Aplicados a Jogos Eletrônicos

Máquinas de Estados Finitos Aplicados a Jogos Eletrônicos 1 Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação N.14, JUL/DEZ2013 Máquinas de Estados Finitos Aplicados a Jogos Eletrônicos

Leia mais

TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO

TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO DE MÁQUINA Estudos Iniciais André Filipe de Moraes Batista Disciplina de Aprendizagem de Máquina UFABC 2010 TEORIA DOS JOGOS Ramo da matemática aplicada estuda situações

Leia mais

Módulo 6: Inteligência Artificial

Módulo 6: Inteligência Artificial Módulo 6: Inteligência Artificial Assuntos: 6.1. Aplicações da IA 6.2. Sistemas Especialistas 6.1. Aplicações da Inteligência Artificial As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas

Leia mais

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD Conceitos introdutórios Decisão Escolha feita entre duas ou mais alternativas. Tomada de decisão típica em organizações: Solução de problemas Exploração de oportunidades

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 02 Agentes Inteligentes Agentes Inteligentes Um agente é algo capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL 1 OBJETIVOS 1. Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento e sistemas para gestão do conhecimento? 2. Quais são as aplicações

Leia mais

Jogos Eletrônicos. Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design. Edirlei Soares de Lima

Jogos Eletrônicos. Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design. Edirlei Soares de Lima <edirlei.lima@uniriotec.br> Jogos Eletrônicos Aula 01 Jogos Eletrônicos e Game Design Edirlei Soares de Lima Introdução O que é um jogo? Jogar uma bola contra uma parede pode ser considerado um jogo? Introdução

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 02 Agentes Inteligentes Edirlei Soares de Lima Agentes Inteligentes Um agente é algo capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de

Leia mais

Análise e Projeto de Algoritmos

Análise e Projeto de Algoritmos Análise e Projeto de Algoritmos Prof. Eduardo Barrére www.ufjf.br/pgcc www.dcc.ufjf.br eduardo.barrere@ice.ufjf.br www.barrere.ufjf.br Complexidade de Algoritmos Computabilidade: Um problema é computável

Leia mais

Sistemas Inteligentes. Aula: Agentes Inteligentes Flávia Barros & Patricia Tedesco

Sistemas Inteligentes. Aula: Agentes Inteligentes Flávia Barros & Patricia Tedesco Sistemas Inteligentes Aula: Agentes Inteligentes Flávia Barros & Patricia Tedesco 1 Ao final desta aula a gente deve... Entender o que é um Agente Racional (inteligente)? Distinguir entre os vários tipos

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 12 Aprendizado de Máquina Agentes Vistos Anteriormente Agentes baseados em busca: Busca cega Busca heurística Busca local

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Disciplina: Inteligência Artificial Tópicos 1. Definições 2. Tipos de aprendizagem 3. Paradigmas de aprendizagem 4. Modos de aprendizagem

Leia mais

PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA

PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA Inteligência Artificial CONCEITOS PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA O que é Inteligência Artificial O que é Inteligência Artificial? É a ciência e engenharia de projetar/construir máquinas inteligentes,

Leia mais

Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Áreas de Apoio para IA 3. Sub-Áreas da IA 4.

Leia mais

ENG1000 Introdução à Engenharia

ENG1000 Introdução à Engenharia ENG1000 Introdução à Engenharia Aula 02 Introdução ao Game Design Edirlei Soares de Lima Introdução O que é um jogo? Jogar uma bola contra uma parede pode ser considerado um jogo?

Leia mais

7.Conclusão e Trabalhos Futuros

7.Conclusão e Trabalhos Futuros 7.Conclusão e Trabalhos Futuros 158 7.Conclusão e Trabalhos Futuros 7.1 Conclusões Finais Neste trabalho, foram apresentados novos métodos para aceleração, otimização e gerenciamento do processo de renderização

Leia mais

www.nascarbrasil.com Manual de pilotagem e aprendizado

www.nascarbrasil.com Manual de pilotagem e aprendizado Manual de pilotagem e aprendizado Bem vindo ao mundo das corrida virtuais! A razão deste documento é ajudar os novatos em corridas multi-player entender as grandes diferenças entre correr Online e Offline

Leia mais

Jogos em Inteligência Artificial

Jogos em Inteligência Artificial Jogos em Inteligência Artificial Inteligência Artificial I Ricardo Borges Cícero Augusto Mauricio Volkweis Professora Andrea Konzen Torres - RS, Junho de 2003 Sumário Introdução 1 Objetivos 2 Histórico

Leia mais

CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca. Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br

CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca. Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br www.comp.ita.br/~pauloac Sala 110, IEC-ITA Sumário Agentes que buscam soluções para problemas: Exemplo Tipos de

Leia mais

AGENTES INTELIGENTES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

AGENTES INTELIGENTES. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com AGENTES INTELIGENTES Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Agentes Inteligentes Um agente é tudo o que pode ser considerado capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre

Leia mais

Jogos - aula 2. Xadrez chinês. Exemplo de função de avaliação:

Jogos - aula 2. Xadrez chinês. Exemplo de função de avaliação: Exemplo de jogo: Xadrez chinês Jogos - aula 2 Função de avaliação? Prof. Luis Otavio Alvares 1 2 Xadrez chinês Ligue 4 Exemplo de função de avaliação: o valor das peças é de acordo com a sua posição: 12

Leia mais

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 2009 1 Resumo do Curso Disciplinas N. de Créditos Carga horária Disciplinas Obrigatórias Disciplinas do CB/CTC 74 1.200 Obrigatórias da Engenharia 35 765 Obrigatórias do Curso

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Objetivos da aula Gestão de Conhecimento Sistemas de Gestão de Conhecimento Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento

Leia mais

DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com

DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO. MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com JOGOS DIGITAIS DESENVOVIMENTO DE GAMES APRESENTAÇÃO MARCELO HENRIQUE DOS SANTOS http://www.marcelohsantos.com marcelosantos@outlook.com Bacharel em Sistema de Informação Pós Graduado em Games : Produção

Leia mais

OPEN HARDWARE, REDES E DESIGN DE INTERAÇÃO. Luli Radfahrer Arena Software Livre Campus Party, 2012

OPEN HARDWARE, REDES E DESIGN DE INTERAÇÃO. Luli Radfahrer Arena Software Livre Campus Party, 2012 OPEN HARDWARE, REDES E DESIGN DE INTERAÇÃO. Luli Radfahrer Arena Software Livre Campus Party, 2012 REDES REDES ALEATÓRIAS só precisam de um link para se estabilizarem REDES COMPLEXAS As redes ao nosso

Leia mais

Reconhecimento de marcas de carros utilizando Inteligência Artificial. André Bonna Claudio Marcelo Basckeira Felipe Villela Lourenço Richard Keller

Reconhecimento de marcas de carros utilizando Inteligência Artificial. André Bonna Claudio Marcelo Basckeira Felipe Villela Lourenço Richard Keller Reconhecimento de marcas de carros utilizando Inteligência Artificial André Bonna Claudio Marcelo Basckeira Felipe Villela Lourenço Richard Keller Motivação Análise estatística das marcas de carros em

Leia mais

Aplicação de agentes em Jogos Digitais

Aplicação de agentes em Jogos Digitais Aplicação de agentes em Jogos Digitais Maycon Prado Rocha Silva FEEC / Universidade Estadual de Campinas, Junho 2010 Resumo. neste artigo é apresentada uma breve descrição das principais arquiteturas e

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL Capítulo 10 GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL 10.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento e sistemas para gestão do conhecimento?

Leia mais

Estrutura de um Sistema Especialista

Estrutura de um Sistema Especialista Sistemas Especialistas Difusos Estrutura de um Sistema Especialista Prof. Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Áreas de Aplicação da IA SISTEMAS Sistemas Especialistas (Baseados em Conhecimento)

Leia mais

Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA. Prof. Léo Noronha

Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA. Prof. Léo Noronha Unidade I GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha A administração de materiais A administração de materiais procura conciliar as necessidades de suprimentos com a otimização dos recursos financeiros

Leia mais

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO DE COMPUTAÇÃO: UM GAME PARA O ENSINO DE ALGORITMOS

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO DE COMPUTAÇÃO: UM GAME PARA O ENSINO DE ALGORITMOS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO DE COMPUTAÇÃO: UM GAME PARA O ENSINO DE ALGORITMOS Guilherme Roberty Goulart 1 Renato Oliveira Abreu 2 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial. Exemplos. Agentes Inteligentes. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial. Exemplos. Agentes Inteligentes. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com Agentes Inteligentes Inteligência Artificial Um agente é algo capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre esse ambiente por meio de atuadores. Agente Prof. Ms. Luiz Alberto Contato:

Leia mais

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL Tatiana Bogo Fujii Prof. Wilson Pedro Carli Orientador Introdução; Telefonia Celular; Internet; ASP; Inteligência Artificial;

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Agentes Inteligentes Agenda O que é um Agente Como Definir Agentes Arquitectura dos Agentes 1 O que é um agente Em geral um agente é qualquer entidade que: Percebe seu ambiente

Leia mais

Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado

Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado Figura 1. Distribuição de respostas entre as categorias professors e alunos e profissionais Grupo de Professores Figura 2. Distribuição de atuação

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação AUTOMAÇÃO Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Conceitos iniciais Automação é todo um ferramental

Leia mais

Riachuelo Ludum Labs O Game Design em sua Excelência

Riachuelo Ludum Labs O Game Design em sua Excelência Riachuelo Ludum Labs O Game Design em sua Excelência A Riachuelo Games não é só um estúdio de jogos, é uma oficina de idéias e de criação. Desenvolvemos aqui não só jogos, mas conceitos na área de Game

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Disciplina: Inteligência Artificial Tópicos 1. Definições 2. Tipos de aprendizagem 3. Paradigmas de aprendizagem 4. Modos de aprendizagem

Leia mais

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES AULA 2 Luciano Roberto Rocha Aspectos Técnicos Ponta Grossa, 31 de agosto de 2013 ROTEIRO Papéis Processos Plataformas Ferramentas 2 PAPÉIS O desenvolvimento de um

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Busca Estocástica Baseada em Planejamento para Maximizar Metas em Jogos de RTS

Busca Estocástica Baseada em Planejamento para Maximizar Metas em Jogos de RTS Busca Estocástica Baseada em Planejamento para Maximizar Metas em Jogos de RTS Autor:Thiago França Naves 1, Orientador: Carlos Roberto Lopes 1 1 Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Universidade

Leia mais

Desenvolvimento de Jogos 2D. Gutenberg Neto gutenberg@fuze.cc

Desenvolvimento de Jogos 2D. Gutenberg Neto gutenberg@fuze.cc Desenvolvimento de Jogos 2D Gutenberg Neto gutenberg@fuze.cc Inteligência Artificial Definição de comportamento de NPCs (personagens não-jogáveis) de forma a simular inteligência IA em jogos não necessariamente

Leia mais

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br IA: Busca Competitiva Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução Árvores de Jogos Minimax Antecipação Limitada Poda Alfa-beta Introdução Jogos têm sido continuamente uma importante

Leia mais

Uso do ambiente SIMULA para Simulação do Domínio de Resgate RoboCup

Uso do ambiente SIMULA para Simulação do Domínio de Resgate RoboCup Uso do ambiente SIMULA para Simulação do Domínio de Resgate RoboCup Reinaldo Bianchi e Anna Helena Reali-Costa Laboratório de Técnicas Inteligentes Departamento de Engenharia da Computação Universidade

Leia mais

Controle Inteligente de Robos Móveis: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica

Controle Inteligente de Robos Móveis: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica ! #" $ %'&(#(& Controle Inteligente de Robos Móveis: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica ) * +, -,. /01 2 + 3 /4 5 6 5 7 8 5 9: ; < = < 6 >? @ 8 6 8 @ 5 6 > A 7 ) - + B * 3

Leia mais

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games 4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games Este Capítulo apresenta o levantamento realizado dos cursos de nível superior no Brasil voltados para a formação de Designers de

Leia mais

Computação BioInspirada

Computação BioInspirada Computação BioInspirada Os Engenheiros da Natureza Fabrício Olivetti de França The reasonable man adapts himself to the world; the unreasonable one persists in trying to adapt the world to himself. Therefore

Leia mais

O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito. Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1.

O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito. Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1. O que é a ciência de dados (data science). Discussão do conceito Luís Borges Gouveia Universidade Fernando Pessoa Versão 1.3, Outubro, 2015 Nota prévia Esta apresentação tem por objetivo, proporcionar

Leia mais

AULA 5. Embora o termo segurança da informação já diga muito, é interessante descrever um pouco mais sobre objetivos da segurança de informação.

AULA 5. Embora o termo segurança da informação já diga muito, é interessante descrever um pouco mais sobre objetivos da segurança de informação. AULA 5 OBJETIVOS EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Embora o termo segurança da informação já diga muito, é interessante descrever um pouco mais sobre objetivos da segurança de informação. Podemos listar como

Leia mais

The Open University s repository of research publications and other research outputs

The Open University s repository of research publications and other research outputs Open Research Online The Open University s repository of research publications and other research outputs Uma proposta de um sistema tutor virtual para as disciplinas bcas de matemca em cursos ticos de

Leia mais

INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Msc. Saulo Popov Zambiasi (saulopz@gmail.com) 11/07/08 10:25 Informação - ICPG - Criciuma - SC 1 Informação - ICPG - Criciuma -

Leia mais

Uma indústria mantém estoque de materiais; Um escritório contábil mantém estoque de informações; e

Uma indústria mantém estoque de materiais; Um escritório contábil mantém estoque de informações; e Fascículo 2 Gestão de estoques Segundo Nigel Slack, estoque é definido como a acumulação armazenada de recursos materiais em um sistema de transformação. O termo estoque também pode ser usado para descrever

Leia mais

Seleção de Livros sobre Desenvolvimento de Jogos. Por Marcos Romero Dezembro / 2008

Seleção de Livros sobre Desenvolvimento de Jogos. Por Marcos Romero Dezembro / 2008 Seleção de Livros sobre Desenvolvimento de Jogos Por Marcos Romero Dezembro / 2008 Categoria: Essencial Desenvolvimento de jogos 3d e aplicações em tempo real Programação de jogos com C++ e Directx Modelagem

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENSINO TÉCNICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAETERJ Petrópolis Área de Extensão PLANO DE CURSO

FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENSINO TÉCNICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAETERJ Petrópolis Área de Extensão PLANO DE CURSO FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENINO TÉCNICO DO ETADO DO RIO DE JANEIRO PLANO DE CURO 1. Identificação Curso de Extensão: INTRODUÇÃO AO ITEMA INTELIGENTE Professor Regente: José Carlos Tavares da ilva Carga Horária:

Leia mais

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica ! " # $% #'&()(& Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica * +, -. - / 012 34 5 1 6 7 8 7 9 : 7 ;< = >? > 8 @ A B : 8 : B 7 8 @ C 9 D 0 E. F 0,. / 0, +

Leia mais

A MÁQUINA INTELIGENTE. O longo caminho do pensamento mecanizado Júlio Cesar da Silva - juliocesar@eloquium.com.br

A MÁQUINA INTELIGENTE. O longo caminho do pensamento mecanizado Júlio Cesar da Silva - juliocesar@eloquium.com.br A MÁQUINA INTELIGENTE O longo caminho do pensamento mecanizado Júlio Cesar da Silva - juliocesar@eloquium.com.br APRESENTAÇÃO Júlio Cesar da Silva Mestrando em Administração MBA em Gestão da Tecnologia

Leia mais

GIA- Grupo de Inteligência Artificial GVPA Grupo de Pesquisas em Veículos Autônomos

GIA- Grupo de Inteligência Artificial GVPA Grupo de Pesquisas em Veículos Autônomos MScFarleiHeinen-farlei@exatas.unisinos.br Dia Fernando da Computação UNOCHAPECÓ, Osório-osorio@exatas.unisinos.br http://inf.unisinos.br/~osorio/ Cursos Março de 2004 Informática Colaboradores: Prof.Dr.Christian

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A EMPRESA CONTEMPORÂNEA 1 Wailton Fernando Pereira da Silva 2 e-mail: wailton@ubbi.com.br

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A EMPRESA CONTEMPORÂNEA 1 Wailton Fernando Pereira da Silva 2 e-mail: wailton@ubbi.com.br A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A EMPRESA CONTEMPORÂNEA 1 Wailton Fernando Pereira da Silva 2 e-mail: wailton@ubbi.com.br 1. Introdução O advento dos microprocessadores disseminou a informática a tal ponto

Leia mais

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 3º PERÍODO - 5º MÓDULO AVALIAÇÃO MP1 DATA 05/03/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE Dados de identificação do Acadêmico: Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA

Leia mais

Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final

Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final Inteligência Artificial 3º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Elementos do Grupo: Bruno Lima 080509068 bruno.lima@fe.up.pt Pedro

Leia mais

NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX. No Renascimento de uma Nova Era... IX PREÂMBULO... XIII. Organização do livro... xiii. Destinatários...

NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX. No Renascimento de uma Nova Era... IX PREÂMBULO... XIII. Organização do livro... xiii. Destinatários... NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX No Renascimento de uma Nova Era... IX Índice PREÂMBULO... XIII Organização do livro... xiii Destinatários... xiv Utilização do livro... xiv Agradecimentos... xiv

Leia mais

Tópic i o c s s E s E p s ec e i c a i i a s Gerencia i me m nto t d e D ados e I n I fo f rma m ção Ban a co c s s d e e D ad a os s N ão ã

Tópic i o c s s E s E p s ec e i c a i i a s Gerencia i me m nto t d e D ados e I n I fo f rma m ção Ban a co c s s d e e D ad a os s N ão ã Tópicos Especiais Gerenciamento de Dados e Informação Ana Carolina Salgado Fernando Fonseca Valeria Times Bernadette Lóscio Bancos de Dados Não Banco de Dados Multimídia Banco de Dados Ativos Banco de

Leia mais

Sistemas digitais complexos, jogos, mente e inteligência artificial 1

Sistemas digitais complexos, jogos, mente e inteligência artificial 1 Sistemas digitais complexos, jogos, mente e inteligência artificial 1 André Luis Dal Santo Kadow 2 Resumo: este trabalho apresenta questionamentos sobre a inteligência artificial (IA), redes neurais e

Leia mais

Relatório final de INF2607 - Animação por Computador e Jogos

Relatório final de INF2607 - Animação por Computador e Jogos Relatório final de INF2607 - Animação por Computador e Jogos Rafael Diniz Lab. Telemídia, PUC-Rio rafaeldiniz@telemidia.puc-rio.br 3 de fevereiro de 2014 Resumo Este é o relatório final do trabalho desenvolvido

Leia mais

Projeto de Jogos Parte II Gráficos

Projeto de Jogos Parte II Gráficos Projeto de Jogos Parte II Gráficos Paulo V. W. Radtke pvwradtke@gmail.com http://www.ppgia.pucpr.br/~radtke/jogos Conteúdo Introdução Vídeo Considerações (PC e celular) O Mundo em Blocos de Imagem Sprites

Leia mais

SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19. 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica...

SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19. 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica... SUMÁRIO Pág. LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19 CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO... 21 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica...25 CAPÍTULO 2 - MODELAGEM ESTOCÁSTICA

Leia mais

2 Máquinas de Estados em Jogos Eletrônicos

2 Máquinas de Estados em Jogos Eletrônicos 2 Máquinas de Estados em Jogos Eletrônicos Máquinas de Estados são um conceito importante em várias áreas da ciência. Em particular, a engenharia e a computação utilizam Máquinas de Estados como ferramentas

Leia mais

TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS (TJD)

TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS (TJD) TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS (TJD) SOBRE O CURSO O mundo mudou para melhor. Seja no universo corporativo ou na vida das pessoas, a Tecnologia de Informação (TI) é a grande responsável por essa revolução

Leia mais

Java de missão crítica. Um artigo técnico da Oracle

Java de missão crítica. Um artigo técnico da Oracle Java de missão crítica Um artigo técnico da Oracle Java de missão crítica A família de produtos Oracle JRockit é um portfólio abrangente de soluções de tempo de execução de Java que aproveita a JVM básica

Leia mais

Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008

Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008 Como melhorar a Qualidade de Software através s de testes e integração contínua. nua. Cláudio Antônio de Araújo 22/11/2008 Objetivos Fornecer uma visão geral da área de testes de software, com ênfase em

Leia mais

1 Introdução 18. Figura 1. Criatura do jogo Black&White (Lionhead, 2003).

1 Introdução 18. Figura 1. Criatura do jogo Black&White (Lionhead, 2003). 1 Introdução A Inteligência Artificial (IA) vem tendo um papel muito importante no sucesso ou na falha de jogos eletrônicos (Howland, 2003). Nos últimos anos, a indústria de jogos teve um grande crescimento,

Leia mais

José Costa Ramos UATLA 1

José Costa Ramos UATLA 1 A. INTRODUÇÃO 1. Objectivos 2. Conteúdos programáticos 3. Evolução do estudo do desenvolvimento B. CONCEITOS BÁSICOS 1. Períodos do ciclo de vida 2. Métodos e Modelos de Investigação José Costa Ramos UATLA

Leia mais

Atuadores: Atuadores: Atuadores:

Atuadores: Atuadores: Atuadores: Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba Bacharelado em Ciência da Computação Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F.

Leia mais

Inteligência Artificial. Minimax. Xadrez chinês. Xadrez chinês. Exemplos de Jogos. Exemplo de função de avaliação: Prof. Paulo Martins Engel

Inteligência Artificial. Minimax. Xadrez chinês. Xadrez chinês. Exemplos de Jogos. Exemplo de função de avaliação: Prof. Paulo Martins Engel Xadrez chinês Inteligência Artificial Exemplos de Jogos O objetivo de cada jogador é passar todas as suas peças para o quadrado oposto. Movimenta-se uma peça a cada jogada. O movimento é sempre para uma

Leia mais

Inteligência Artificial para Jogos: Agentes especiais com permissão para matar... e raciocinar!

Inteligência Artificial para Jogos: Agentes especiais com permissão para matar... e raciocinar! Inteligência Artificial para Jogos: Agentes especiais com permissão para matar... e raciocinar! Fernando Osório - Gustavo Pessin - Sandro Ferreira - Vinícius Nonnenmacher UNISINOS - Universidade do Vale

Leia mais

Redes de Computadores sem Fio

Redes de Computadores sem Fio Redes de Computadores sem Fio Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Programa Introdução

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 21 Máquinas de Estados Finitos Edirlei Soares de Lima Introdução Máquinas de Estados Finitos (Finite State Machines - FSM) são provavelmente

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014. Curso Profissional de Técnico de Multimédia. Planificação

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014. Curso Profissional de Técnico de Multimédia. Planificação ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO Ano lec.2013-2014 Curso Profissional Técnico Multimédia Planificação Disciplina: Design, Comunicação e Audiovisuais Ano: 11º Conteúdos Objetivos Estratégias/Atividas

Leia mais

PROPOSTAS PARA O BALANCEAMENTO DINÂMICO DE JOGOS

PROPOSTAS PARA O BALANCEAMENTO DINÂMICO DE JOGOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA PROPOSTAS PARA O BALANCEAMENTO DINÂMICO DE JOGOS COM AJUSTE DE DIFICULDADE E PAYOFF LENTOS TRABALHO DE GRADUAÇÃO

Leia mais

Faculdades Metropolitanas Unidas FMU

Faculdades Metropolitanas Unidas FMU Nome do Participante 1 (Nome + Sobrenome) Nome do Participante 2 (Nome + Sobrenome) Nome do Participante 3 (Nome + Sobrenome) Nome do Participante 4 (Nome + Sobrenome) Trabalho de Conclusão de Curso -

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

Utilização da programação de computadores em Estatística

Utilização da programação de computadores em Estatística Universidade Federal de Minas Gerais Luana Sílvia dos Santos Utilização da programação de computadores em Estatística Belo Horizonte Dezembro, 2012 O computador tem desempenhado um papel muito importante

Leia mais

Análise e Complexidade de Algoritmos

Análise e Complexidade de Algoritmos Análise e Complexidade de Algoritmos Uma visão de Intratabilidade, Classes P e NP - redução polinomial - NP-completos e NP-difíceis Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com

Leia mais

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Sistemas de Informação O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Objetivos Impactos na gestão das empresas: Macro mudanças no ambiente Novas tecnologias de comunicação e informática Macro

Leia mais

Русский Tipo Data Cor Semana Classifi cado conforme o tipo de arquivo (por exemplo, imagem, vídeo ou voz) Classifi cado conforme a seqüência de datas registradas. Classifi cado conforme a cor

Leia mais