REPRESENTAÇÃO GRÁFICA E INTERPRETAÇÃO DE DADOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REPRESENTAÇÃO GRÁFICA E INTERPRETAÇÃO DE DADOS"

Transcrição

1 1 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA E INTERPRETAÇÃO DE DADOS Frequentemente, os resultados numéricos referentes a uma pesquisa são apresentados ou representados na mídia por meio de gráficos. Quando empregados de forma correta, os gráficos podem evidenciar, de uma forma visual eficaz e atraente, os dados e informações, que contêm. Devemos obedecer a três requisitos fundamentais para a elaboração de um gráfico: a simplicidade, a clareza e a veracidade dos dados. Existem inúmeros tipos de gráficos, aqui vamos apresentar os mais utilizados que são o de linha, coluna ou barras, e o de setores, embora existam outros tipo de gráficos. O gráfico estatístico e a tabela estatística são formas de apresentar os dados estatísticos, no qual o objetivo é produzir, no investigador ou no leitor em geral, uma interpretação mais rápida do fenômeno em estudo. Gráfico de linha Os gráficos de linhas são bastante utilizados na identificação de tendências de aumento ou diminuição de valores numéricos de uma dada informação. Neste tipo de gráfico, os dados são colocados num sistema de eixos coordenados cartesianos ortogonais (isto é, colocados no eixo x e y) e os pontos são ligados, formando uma sequência de segmentos de reta. Vamos supor duas situações e elaborar seus respectivos gráficos. A primeira situação é uma escola, onde existem 2400 alunos e foi feita uma pesquisa de opinião sobre as atividades esportivas que os mesmos gostariam de praticar. Os dados coletados são apresentados logo abaixo.

2 2 Preferência esportiva de 2400 alunos de uma escola em 2011 Atividade Esportiva Número de alunos Basquete 400 Futebol 1200 Natação 100 Voleibol 200 Outros 500 Fonte: secretaria escolar. Um segundo exemplo é sobre a produção de eletrodomésticos, num determinado ano, dado em unidades, a produção está exemplificada na tabela abaixo. Produção de eletrodomésticos em uma fábrica em maio de 2011 Produtos Quantidades Refrigeradores Liquidificadores Ventiladores Televisores Total Fonte: Departamento de Produção. Para construir este gráfico, posicionamos o eixo x e y. No eixo x, colocamos os esportes preferidos e, no eixo y, colocamos o número de alunos, marcamos os pontos que representam o esporte e o número de alunos, então ligamos esses pontos formando segmentos de retas. O mesmo foi feito no caso dos eletrodomésticos. Construindo os gráficos obtemos: Fonte: Escola pesquisada. Figura 1: preferência esportiva. Fonte: Empresa pesquisada. Figura 2: venda de eletrodomésticos.

3 3 Em algumas situações faz-se necessário representar simultaneamente duas ou mais características da amostra. Para facilitar a comparação entre essas características, podemos construir os gráficos múltiplos. Fonte: O avanço da empresa aérea Gol. Veja. São Paulo: Abril, ano 38, n. 11, p. 105, 16 mar Figura 3: o avanço da Gol. Neste gráfico compara-se o avanço percentual da participação de três empresas aéreas ao longo dos anos. Com as informações apresentadas nesse gráfico, pode-se concluir que a Gol foi a empresa que mais cresceu, passando de 4,7% para 22,3%, isso representa um aumento de 17,6 pontos percentuais, seguida da Tam com uma aumento de 14,9 pontos percentuais. Também podemos analisar que a Varig e Vasp tiveram uma queda de 11,7 pontos percentuais na fatia de mercado. Gráfico de colunas ou barras O gráfico de colunas ou barras mostra as alterações de dados em um período de tempo ou ilustra comparações entre itens. As categorias são organizadas na horizontal e os valores são distribuídos na vertical, no caso de ser um gráfico de colunas, ou vice-versa para o gráfico de barras, para enfatizar as variações ao longo do tempo. Neste modelo de gráfico, os dados são dispostos verticalmente, em colunas, ou horizontalmente, em barras. A altura ou comprimento do gráfico é diretamente proporcional a frequência correspondente a cada valor da variável de estudo em questão. Vamos utilizar as mesmas tabelas do gráfico de linha e fazer o gráfico de barras e de colunas. A ideia de construção vai ser a mesma do gráfico de linha, porém em vez de ligar os pontos por retas vamos fazer retângulos representando as a altura ou comprimento.

4 4 Construindo os gráficos obtemos: Fonte: escola pesquisada. Figura 4: esportes preferidos. Fonte: escola pesquisada. Figura 5: esportes preferidos. Fonte: empresa pesquisada. Figura 6: vendas de eletrodomésticos. Fonte: empresa pesquisada. Figura 7: vendas de eletrodomésticos. Gráfico de setores O gráfico de setores é utilizado, principalmente, quando as quantidades a serem comparadas são muito diferentes umas das outras, caso em que uma ou mais delas se salientam em relação ao conjunto. Neste última modalidade gráfica a ser estudada, os dados são representados em setores circulares, sendo suas áreas proporcionais aos valores que representam. Vejamos o cálculo da preferência de esportes numa escola: O total de alunos é 2400, portanto, as porcentagens são:

5 =. Futebol: 0,50= 50% Basquete: 0,17= 17% Natação: 0,04= 4% = =. Voleibol: 0,08= 8% Outros: = 0,21= 21%. =. Para este tipo de gráfico, sabemos que os dados são representados por setores cujas áreas são proporcionais aos valores ou porcentagens que representam. Como o círculo todo é um setor de 360, temos que a porcentagem de 100% corresponde a 360, portanto, podemos obter as medidas dos ângulos centrais de cada setor, do modo indicado a seguir: Basquete: 0,17x 360 = 61, 2 Futebol: 0,50x 360 = 180 Natação: 0,04x360 = 14, 4 Voleibol: 0,08x 360 = 28, 8 Outros: 0,21x 360 = 75, 6 Agora com o auxilio de um transferidor construímos o gráfico. Construindo os gráficos obtemos: Fonte: escola pesquisada. Figura 8: gráfico de setores sobre esportes preferidos. Vejamos o cálculo da venda de eletrodomésticos numa determinada empresa: O total de eletrodomésticos vendidos foi de , portanto, as porcentagens são: Refrigeradores: = 0,30= 30%. Liquidificadores: = 0,40= 40% Ventiladores: = 0,20= 20%. Televisores: = 0,10= 10%

6 6 Para este tipo de gráfico, sabemos que os dados são representados por setores cujas áreas são proporcionais aos valores ou porcentagens que representam. Como o círculo todo é um setor de 360, temos que a porcentagem de 100% corresponde a 360, portanto, podemos obter as medidas dos ângulos centrais de cada setor, do modo indicado a seguir: Refrigeradores: 0,30x 360 = 108 Liquidificadores: 0,40x 360 = 144 Ventiladores: 0,20x 360 = 72 Televisores: 0,10x 360 = 36 Agora com o auxílio de um transferidor construímos o gráfico. Construindo os gráficos obtemos: Fonte: empresa pesquisada. Figura 9: gráfico de setores sobre vendas de eletrodomésticos. Embora existam outros tipos de gráficos e combinações, estamos apresentando os principais tipos. Vejamos outros exemplos. De acordo com os gráficos de setores, podemos visualizar a velocidade de crescimento da angioplastia. Fonte: reversão do quadro. Veja. São Paulo: Abril, ano 44, n. 33, p. 134, 17 ago Figura 10: gráfico de setores sobre angioplastia e cirurgia cardíaca.

7 7 Observe que no início da década de 80, apenas 10% dos procedimentos eram de angioplastia, com o passar dos anos aprimorou-se os procedimentos, o que se constatou um aumento significativo chegando hoje a 70%. Analisando os demais gráficos, verifica-se que a parte vermelha vai aumentando, ou seja, a velocidade de crescimento da angioplastia é cada vez maior. Fonte: a voz dos leitores. Veja. São Paulo: Abril, ano 38, n. 10, p. 9, 9 mar Figura 11: gráfico de linha e setores sobre as correspondências enviadas a Revista Veja. Analisando os gráficos acima percebe-se que no ano de 2004 a Revista Veja recebeu, em média, 1986 correspondências, sendo que destas 97% são via . Diagrama em caixas O diagrama em caixas, também chamado de Boxplot, Box & Whisker ou Desenho Esquemático é um gráfico que permite avaliar facilmente os valores típicos, a assimetria, a dispersão dos dados discrepantes de uma distribuição de dados de uma variável quantitativa. É indicado para grandes conjuntos de dados. O Boxplot exige que sejam calculados previamente os valores da mediana, quartil 1, quartil 3 do conjunto de dados, bem como a identificação dos extremos superior (maior valor) e inferior (menor valor). Traçam-se dois retângulos (duas caixas), uma representa a distância entre o quartil 1 e a mediana e a outra a distancia entre a mediana e o quartil 3. A partir dos quartis 1 e 3 são desenhadas linhas verticais até os últimos valores não discrepantes tanto abaixo quanto acima.

8 8 Os valores discrepantes referido anteriormente são os chamados outliers, que são valores atípicos, isto é, uma ou algumas observações que apresenta um grande afastamento das demais da série. São considerados outliers aqueles pontos maiores do que a expressão Q +,5.( Q - ) ou menores que a expressão Q -,5.( Q - ). Onde Q - Q ) = D Q1 e sendo chamado de intervalo interquartílico Q1 ( 3 1 Figura 12: esquema do gráfico Boxplot Exercícios 1) Com base nos dados abaixo referentes a pulsação de fumantes determine os valores que constituem o resumo de 5 números bem como construa um diagrama em caixas para este valores ) Utilizando o conjunto de dados abaixo construa um diagrama em caixas bem como identifique os outliers ) Foram medidas as alturas de 35 homens adultos, cujos resultados estão abaixo

Tipos de Gráficos. Estatística Aplicada à Gestão. (Gráfico Estatístico) Gráfico Estatístico 07/08/2016. Prof. Me. Reginaldo César Izelli

Tipos de Gráficos. Estatística Aplicada à Gestão. (Gráfico Estatístico) Gráfico Estatístico 07/08/2016. Prof. Me. Reginaldo César Izelli Estatística Aplicada à Gestão E-mail: reginaldo.izelli@fatec.sp.gov.br Tipos de Gráficos (Gráfico Estatístico) Gráfico Estatístico O gráfico estatístico é uma forma de apresentação dos dados estatísticos,

Leia mais

Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II

Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II 2012/02 1 Diagrama de Ramo e Folhas 2 3 4 5 Objetivos Ao final deste capítulo você deve ser capaz de: Construir e interpretar disposições gráficas dos

Leia mais

Métodos Estatísticos. Prof.: Alexandre Tripoli Venção

Métodos Estatísticos. Prof.: Alexandre Tripoli Venção Métodos Estatísticos Prof.: Alexandre Tripoli Venção alexandre.vencao@ifsc.edu.br Gráficos Os gráficos permitem a representação da relação entre variáveis e podem facilitar a compreensão dos dados, se

Leia mais

GRÁFICOS ESTATÍSTICOS 1

GRÁFICOS ESTATÍSTICOS 1 Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti GRÁFICOS ESTATÍSTICOS 1 O gráfico estatístico é uma forma de apresentação dos dados estatísticos, cujo objetivo é o de produzir,

Leia mais

ESTATÍSTICA. Gráficos Estatísticos

ESTATÍSTICA. Gráficos Estatísticos Gráficos Estatísticos 1 Gráficos estatísticos são uma forma de apresentação dos dados estatísticos. As principais funções e características dos gráficos são: Rápida visualização dos valores ou frequências;

Leia mais

GRÁFICOS. Profª Lilian Liotti

GRÁFICOS. Profª Lilian Liotti GRÁFICOS Profª Lilian Liotti GRÁFICOS A grande utilização de gráficos como forma de apresentação de dados pode ser justificada através de um ditado popular de que "uma imagem vale mais que 1000 palavras.

Leia mais

Prof. Lorí Viali, Dr.

Prof. Lorí Viali, Dr. Prof. Lorí Viali, Dr. viali@mat.ufrgs.br http://www.mat.ufrgs.br/~viali/ Análise Exploratória de Dados As técnicas de análise exploratória de dados consistem em gráficos simples de desenhar que podem ser

Leia mais

Módulo IV Sumarização dos Dados ESTATÍSTICA

Módulo IV Sumarização dos Dados ESTATÍSTICA Módulo IV Sumarização dos Dados ESTATÍSTICA Objetivos do Módulo IV Organizar e descrever um conjunto de dados Construir uma distribuição de e suas variações Construir histogramas e polígonos de s Fazer

Leia mais

Estatística Descritiva

Estatística Descritiva Estatística Descritiva ESQUEMA DO CAPÍTULO 6.1 IMPORTÂNCIA DO SUMÁRIO E APRESENTAÇÃO DE DADOS 6.2 DIAGRAMA DE RAMO E FOLHAS 6.3 DISTRIBUIÇÕES DE FREQUÊNCIA E HISTOGRAMAS 6.4 DIAGRAMA DE CAIXA 6.5 GRÁFICOS

Leia mais

3ª aula Cálculo : fi. 360º / n ou fr. 360º. Exemplo: Preferência por tipo de carro. Tipo de carro fi fr graus.

3ª aula Cálculo : fi. 360º / n ou fr. 360º. Exemplo: Preferência por tipo de carro. Tipo de carro fi fr graus. 3ª aula 212 Gráficos Os gráficos, constituem um importante instrumento de análise e interpretação de um conjunto de dados. A importância dos gráficos está ligada sobretudo à facilidade e rapidez na absorção

Leia mais

É um tipo de tabela que condensa uma coleção de dados conforme as frequências (repetições de seus valores).

É um tipo de tabela que condensa uma coleção de dados conforme as frequências (repetições de seus valores). RESUMO Uma distribuição de frequência é um método de se agrupar dados em classes de modo a fornecer a quantidade (e/ou a percentagem) de dados em cada classe Com isso, podemos resumir e visualizar um conjunto

Leia mais

ORAGANIZAÇÃO, REPRESENTAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE DADOS

ORAGANIZAÇÃO, REPRESENTAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE DADOS Prof. Patricia Caldana ORAGANIZAÇÃO, REPRESENTAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE DADOS Estatística é uma ciência exata que visa fornecer subsídios ao analista para coletar, organizar, resumir, analisar e apresentar

Leia mais

CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos

CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos O aluno deverá utilizar calculadora científica Resumo Numérico dos dados Suponha que os dados sejam representados

Leia mais

ESTATÍSTICA- I 3- POPULAÇÃO E AMOSTRA Variáveis A cada fenômeno corresponde um número de resultados possíveis. Assim, por exemplo:

ESTATÍSTICA- I 3- POPULAÇÃO E AMOSTRA Variáveis A cada fenômeno corresponde um número de resultados possíveis. Assim, por exemplo: ESTATÍSTICA- I 1- INTRODUÇÃO -A Estatística é a parte da Matemática Aplicada que fornece métodos para a coleta, organização, descrição, análise e interpretação de dados e para a utilização dos mesmos na

Leia mais

Organização de dados

Organização de dados Organização de dados Coletar dados podem envolver diversas atividades tais como experimentos em laboratório, observações de campo, pesquisa de opinião, exame de registros históricos,... A quantidade de

Leia mais

Capítulo 1. Análise Exploratória de Dados

Capítulo 1. Análise Exploratória de Dados Capítulo 1 Análise Exploratória de Dados Introdução A finalidade da Análise Exploratória de Dados (AED) é examinar os dados previamente à aplicação de qualquer técnica estatística. Desta forma o analista

Leia mais

Estatística Profº Driko

Estatística Profº Driko Estatística Profº Driko Estatística O que é: É a ciência que coleta, organiza e interpreta dados colhidos entre um grupo aleatório de pessoas. Divisão da estatística: Estatística geral Visa elaborar métodos

Leia mais

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados Conteúdos desta unidade: Organização, representação e interpretação de dados; Medidas de tendência central; Medidas de localização.

Leia mais

CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS. Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher

CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS. Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher Tabelas e Gráficos TABELAS Cabeçalho ou título Título: o quê, onde e quando

Leia mais

Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA

Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA Recorda: A Estatística é um ramo da Matemática que nos ajuda a recolher, organizar e interpretar dados para tirar

Leia mais

ESTATÍSTICA. Prof.º Mário Castro

ESTATÍSTICA. Prof.º Mário Castro ESTATÍSTICA Prof.º Mário Castro Estatística O que é: É a ciência que coleta, organiza e interpreta dados colhidos entre um grupo aleatório de pessoas. Divisão da estatística: Estatística geral Visa elaborar

Leia mais

Lista de Exercícios Cap. 2

Lista de Exercícios Cap. 2 Lista de Exercícios Cap. 2 ) Considere os dados de Sexo e Raça para os dados abaixo: Sexo F M M F M F F F M M M M M M F F F M F F F F M M F M M Raça B B B B B B B B B B B B B B B B B P B B B A B B B B

Leia mais

PROPOSTA DIDÁTICA. 2. Objetivo da proposta didática - Promover o entendimento dos alunos sobre leitura e interpretação de tabelas e gráficos.

PROPOSTA DIDÁTICA. 2. Objetivo da proposta didática - Promover o entendimento dos alunos sobre leitura e interpretação de tabelas e gráficos. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Nome do bolsista: Tanara da Silva Dicetti 1.2 Público alvo: 6º e 7º ano 1.3 Duração: 2 horas 1.4 Conteúdo desenvolvido: Leitura e

Leia mais

Representação Gráfica de Medidas Elétricas

Representação Gráfica de Medidas Elétricas Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Métodos e Técnicas de Laboratório em Eletrônica Representação Gráfica de Medidas Elétricas Florianópolis,

Leia mais

AT = Maior valor Menor valor

AT = Maior valor Menor valor UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TABELAS E GRÁFICOS Departamento de Estatística Luiz Medeiros DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA Quando se estuda uma massa de dados é de frequente interesse resumir as informações

Leia mais

RESUMO DE DADOS. Lucas Santana da Cunha Universidade Estadual de Londrina. 24 de abril de 2017

RESUMO DE DADOS. Lucas Santana da Cunha  Universidade Estadual de Londrina. 24 de abril de 2017 RESUMO DE DADOS Lucas Santana da Cunha lscunha@uel.br http://www.uel.br/pessoal/lscunha/ Universidade Estadual de Londrina 24 de abril de 2017 e gráficos Apresentação de dados A apresentação de dados estatísticos

Leia mais

Estatística Aplicada à Sistemas de Informação

Estatística Aplicada à Sistemas de Informação ESTATÍSTICA DESCRITIVA 1. INTRODUÇÃO A estatística descritiva se constitui num conjunto de técnicas que objetivam descrever, analisar e interpretar os dados numéricos de uma população ou amostra. As tabelas

Leia mais

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MEAU- MESTRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL URBANA ENG C 18 Métodos de Pesquisa Quantitativos e Qualitativos AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

Leia mais

Estatística Lousã, 07 de Março de 2008

Estatística Lousã, 07 de Março de 2008 Estatística Lousã, 07 de Março de 08 A estatística é um ramo da Matemática que nos ajuda a recolher, organizar e interpretar dados para tirar conclusões e fazer previsões. Recolha, organização e representação

Leia mais

Valor total (em US$)

Valor total (em US$) 1. DIAGRAMA DE QUADRADOS Neste caso, quadrados com áreas proporcionais ás categorias representam os dados. Como por exemplo, vejamos a tabela: Dívida Externa do Brasil Fonte: Direx Banco Central do Brasil,

Leia mais

POR QUE ESTUDAR ESTATÍSTICA?

POR QUE ESTUDAR ESTATÍSTICA? Prof. Gilberto Gil POR QUE ESTUDAR ESTATÍSTICA? Estatística é a arte e a ciência de coletar, analisar, apresentar, e interpretar dados, para que se tomem decisões sob incerteza. PRINCIPAIS CONCEITOS Na

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 2. Tabelas e Diagramas de Freqüência

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 2. Tabelas e Diagramas de Freqüência Tabelas e Diagramas de Freqüência Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 2 O primeiro passo na análise e interpretação dos dados de uma amostra consiste na descrição (apresentação) dos dados

Leia mais

Introdução ao ensino de gráficos. Bolsistas: Elton Heckler, Letícia Moro e Pablo Silveira Professor supervisor: Tácito Valério

Introdução ao ensino de gráficos. Bolsistas: Elton Heckler, Letícia Moro e Pablo Silveira Professor supervisor: Tácito Valério Introdução ao ensino de gráficos Bolsistas: Elton Heckler, Letícia Moro e Pablo Silveira Professor supervisor: Tácito Valério O que é um gráfico? Um gráfico é uma representação visual de informações que

Leia mais

Matéria: Matemática Assunto: Representação e análise de dados Prof. Dudan

Matéria: Matemática Assunto: Representação e análise de dados Prof. Dudan Matéria: Matemática Assunto: Representação e análise de dados Prof. Dudan Matemática Estatística A ciência encarregada de coletar, organizar e interpretar dados é Chamada de estatística. Seu objetivo

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO ZOOTÉCNICA. Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari

EXPERIMENTAÇÃO ZOOTÉCNICA. Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari EXPERIMENTAÇÃO ZOOTÉCNICA Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br ALGUNS CONCEITOS BÁSICOS População e Amostra População é o conjunto de elementos que têm, em comum, uma

Leia mais

Apresentação gráfica de séries estatísticas

Apresentação gráfica de séries estatísticas 15 R E S U M O 04 Apresentação gráfica de séries estatísticas 4.1 INTRODUÇÃO Além da apresentação tabular, outra forma de se resumir e apresentar dados estatísticos são por meio de gráficos. A principal

Leia mais

Estatística-2017/2 aula de 14/08 TURMA: IGA

Estatística-2017/2 aula de 14/08 TURMA: IGA Estatística-2017/2 aula de 14/08 TURMA: IGA Objetivos da aula Usando o R, 1) construir um histograma; 2) construir um ramo-e-folhas; 3) calcular a média aritmética de um conjunto de valores; 4) definir

Leia mais

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS Universidade Estadual de Alagoas UNEAL Campus II Santana do Ipanema Curso: Zootecnia. Disciplina: Estatística Básica. Professor: Wellyngton Chaves Monteiro da Silva Estatística Descritiva: organização

Leia mais

Métodos Matemáticos para Gestão da Informação

Métodos Matemáticos para Gestão da Informação Métodos Matemáticos para Gestão da Informação Aula 02 Introdução a dados e funções - I Dalton Martins dmartins@gmail.com Bacharelado em Gestão da Informação Faculdade de Informação e Comunicação Universidade

Leia mais

Estatística Fácil. Prof.º Mario César Castro 2015

Estatística Fácil. Prof.º Mario César Castro 2015 Estatística Fácil Prof.º Mario César Castro 2015 A Estatística é um ramos da Matemática que dispõe de processos apropriados para recolher, organizar, classificar, apresentar e interpretar determinados

Leia mais

Distribuição de Frequências

Distribuição de Frequências Distribuição de Frequências Prof. Hemílio Fernandes Campos Coêlho Departamento de Estatística - Universidade Federal da Paraíba - UFPB Distribuição de Frequências É uma série estatística utilizada para

Leia mais

Estatística

Estatística Estatística 1 2016.2 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos... 3 MEDIDAS DE POSIÇÃO... 3 MEDIDAS DE DISPERSÃO... 5 EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1... 8 Capítulo 2 Outliers e Padronização... 12 VALOR PADRONIZADO (Z)...

Leia mais

Grupo A - 1 semestre de 2012 Lista de exercícios 2 - Estatística Descritiva II C A S A (gabarito)

Grupo A - 1 semestre de 2012 Lista de exercícios 2 - Estatística Descritiva II C A S A (gabarito) Exercício 1. (1,0 ponto) Considere os dados abaixo sobre a distribuição de salário em (reais) num grupo de 1000 indivíduos. Tabela 1: Distribuição de frequências dos salários Classe de Salário Total Frequência

Leia mais

Operadores Diferenciais Aplicações Rebello 2014

Operadores Diferenciais Aplicações Rebello 2014 Operadores Diferenciais Aplicações Rebello 2014 Os operadores diferenciais representam um conjunto de ferramentas indispensáveis na engenharia não só na parte de avaliar e classificar um campo vetorial

Leia mais

Capítulo 1. Conjuntos e Relações. 1.1 Noção intuitiva de conjuntos. Notação dos conjuntos

Capítulo 1. Conjuntos e Relações. 1.1 Noção intuitiva de conjuntos. Notação dos conjuntos Conjuntos e Relações Capítulo Neste capítulo você deverá: Identificar e escrever os tipos de conjuntos, tais como, conjunto vazio, unitário, finito, infinito, os conjuntos numéricos, a reta numérica e

Leia mais

Para analisar os dados, pode-se tabular o número de vezes que cada quantidade de palavras ocorreu, que é a freqüência de cada quantidade:

Para analisar os dados, pode-se tabular o número de vezes que cada quantidade de palavras ocorreu, que é a freqüência de cada quantidade: Tabelas e Diagramas de Freqüência Estatística Aplicada à Educação Antonio Roque Aula 2 O primeiro passo na análise e interpretação dos dados de uma amostra consiste na descrição (apresentação) dos dados

Leia mais

Matemática Básica Função polinomial do primeiro grau

Matemática Básica Função polinomial do primeiro grau Matemática Básica Função polinomial do primeiro grau 05 1. Função polinomial do primeiro grau (a) Função constante Toda função f :R R definida como f ()=c, com c R é denominada função constante. Por eemplo:

Leia mais

PROPOSTA DIDÁTICA. Origem da Estatística

PROPOSTA DIDÁTICA. Origem da Estatística PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Nome do bolsista: Camila Dorneles da Rosa 1.2 Público alvo: Alunos do 6 e 7 ano. 1.3 Duração: 2,5 horas. 1.4 Conteúdo desenvolvido: Estatística. 2. Objetivo(s)

Leia mais

CURSO DE ESTATÍSTICA STICA DESCRITIVA Adriano Mendonça Souza Departamento de Estatística - UFSM -

CURSO DE ESTATÍSTICA STICA DESCRITIVA Adriano Mendonça Souza Departamento de Estatística - UFSM - CURSO DE ESTATÍSTICA STICA DESCRITIVA Adriano Mendonça Souza Departamento de Estatística - UFSM - A imaginação é mais importante que o conhecimento Albert Einstein Estatística stica?!? Conjunto de técnicas

Leia mais

Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Fundamental

Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Fundamental Matemática EF Matriz de Referência da área de Matemática Ensino Fundamental C1 Utilizar o conhecimento numérico para operar e construir argumentos ao interpretar situações que envolvam informações quantitativas.

Leia mais

Resumo de Dados. Tipos de Variáveis

Resumo de Dados. Tipos de Variáveis Resumo de Dados Tipos de Variáveis Exemplo 2.1 Um pesquisador está interessado em fazer um levantamento sobre alguns aspectos socioeconômicos dos empregados da seção de orçamentos da Companhia MB. Usando

Leia mais

SÉRIES ESTATÍSTICAS Í N D I C E

SÉRIES ESTATÍSTICAS Í N D I C E SÉRIES ESTATÍSTICAS Í N D I C E Séries Estatísticas 1- Tabela... 2- Elementos de uma Distribuição de Freqüência... 3- Gráficos Estatísticos... 4- Classificação dos Gráficos... 5- Histograma... 6- Tipos

Leia mais

INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES

INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES DESCRIÇÃO DOS DADOS CONTÍNUOS Trazem informações que expressam a tendência central e a dispersão dos dados. Tendência Central: Média ( x ), Mediana ( Md ),

Leia mais

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo baseada

Leia mais

Revisão de estatística descritiva

Revisão de estatística descritiva Revisão de estatística descritiva Prof. Marcos Vinicius Pó Métodos Quantitativos para Ciências Sociais 1 Apresentação de grupos: dia 19/02 (quinta) Definir e eplicar sucintamente o funcionamento das seguintes

Leia mais

A equação da circunferência

A equação da circunferência A UA UL LA A equação da circunferência Introdução Nas duas últimas aulas você estudou a equação da reta. Nesta aula, veremos que uma circunferência desenhada no plano cartesiano também pode ser representada

Leia mais

Aula 4 Leitura e Interpretação de Desenhos Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados.

Aula 4 Leitura e Interpretação de Desenhos Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados. Aula 4 Leitura e Interpretação de Desenhos slide 1 reservados. Definição e Pré- Requisitos Ler um desenho significa entender a forma espacial do objeto representado O principal pré-requisito para fazer

Leia mais

Unidade III Medidas Descritivas

Unidade III Medidas Descritivas Unidade III Medidas Descritivas Medidas separatrizes Quantis Medidas de dispersão Amplitude total Desvio Médio Variância Desvio Padrão Coeficiente de Variabilidade Desvio Interquartílico Na aula anterior...

Leia mais

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística I Aula 2 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Análise Exploratória de Dados Consiste em resumir e organizar os dados coletados Utiliza-se tabelas, gráficos ou medidas numéricas para resumir

Leia mais

Bioestatística CE001 Prof. Fernando de Pol Mayer Departamento de Estatística DEST Exercícios: medidas resumo Nome: GABARITO

Bioestatística CE001 Prof. Fernando de Pol Mayer Departamento de Estatística DEST Exercícios: medidas resumo Nome: GABARITO Bioestatística CE001 Prof. Fernando de Pol Mayer Departamento de Estatística DEST Exercícios: medidas resumo Nome: GABARITO GRR: 1. Estime as medidas de centro (média, mediana, moda) para amostras de altura

Leia mais

Tipos de gráficos disponíveis

Tipos de gráficos disponíveis Página 1 de 18 Excel > Gráficos > Criando gráficos Tipos de gráficos disponíveis Mostrar tudo O Microsoft Excel dá suporte a vários tipos de gráficos para ajudar a exibir dados de maneiras que sejam significativas

Leia mais

Tipos de gráficos disponíveis

Tipos de gráficos disponíveis Tipos de gráficos disponíveis Mostrar tudo O Microsoft Office Excel 2007 oferece suporte para vários tipos de gráficos com a finalidade de ajudar a exibir dados de maneiras que sejam significativas para

Leia mais

Probabilidade e Estatística (Aula Prática - 23/05/16 e 24/05/16)

Probabilidade e Estatística (Aula Prática - 23/05/16 e 24/05/16) Probabilidade e Estatística (Aula Prática - 23/05/16 e 24/05/16) Resumo: Veremos nesta aula tabelas, cálculos de porcentagem e gráficos; amostras e tipo de amostragem; Medidas de tendência central e medidas

Leia mais

Revisão de estatística descritiva

Revisão de estatística descritiva Revisão de estatística descritiva Prof. Marcos Vinicius Pó Métodos Quantitativos para Ciências Sociais 1 Estatística descritiva É utilizada para resumir, descrever e organizar os dados coletados pelo pesquisador.

Leia mais

ANÁLISE DE DADOS: DÉCIMA LISTA DE EXERCÍCIOS

ANÁLISE DE DADOS: DÉCIMA LISTA DE EXERCÍCIOS ANÁLISE DE DADOS: DÉCIMA LISTA DE EXERCÍCIOS Humberto José Bortolossi AMPLITUDES E AMPLITUDES INTERQUARTÍLICAS [47] Para o conjunto de dados (3, 5, 7, 4, 8, 2, 8, 3, 6), (a) calcule sua amplitude e (b)

Leia mais

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2015 AULA PRÁTICA No. 01 TABELAS E GRÁFICOS NOTA PROFS. ANGELO BATTISTINI, ANTONIO CALAFIORI E RODRIGO DI MONACO NOME RA TURMA NOTA Objetivo: Nesta aula vamos recordar a construção

Leia mais

Elementos de Estatística

Elementos de Estatística Elementos de Estatística Lupércio F. Bessegato & Marcel T. Vieira UFJF Departamento de Estatística 2013 Medidas Resumo Medidas Resumo Medidas que sintetizam informações contidas nas variáveis em um único

Leia mais

Probabilidade e Estatística

Probabilidade e Estatística Probabilidade e Estatística Aula 2 Apresentação de dados em Tabelas e Gráficos Leitura: Levine et al. Capítulo 2 Cap 2-1 Objetivos Nesta parte, vamos aprender: A conhecer as fontes e tipos de dados A desenvolver

Leia mais

Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS

Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS Definição e Pré-Requisitos Ler um desenho significa entender a forma espacial do objeto representado no desenho bidimensional resultante das projeções ortogonais.

Leia mais

MAE116 Noções de Estatística

MAE116 Noções de Estatística Exercício 01 MAE116 Noções de Estatística base freq. absoluta Antes do treinamento freq. relativa (%) densidade de freq. freq. absoluta Depois do treinamento freq relativa (%) densidade de freq. 0 -- 2

Leia mais

ESTATÍSTICA. PROF. RANILDO LOPES U.E PROF EDGAR TITO

ESTATÍSTICA. PROF. RANILDO LOPES  U.E PROF EDGAR TITO ESTATÍSTICA PROF. RANILDO LOPES http://ueedgartito.wordpress.com U.E PROF EDGAR TITO Introdução à Estatística Básica 1- O que é Estatística? A Estatística é uma ciência exata que visa fornecer subsídios

Leia mais

Princípios de Bioestatística Estatística Descritiva/Exploratória

Princípios de Bioestatística Estatística Descritiva/Exploratória 1/31 Princípios de Bioestatística Estatística Descritiva/Exploratória Enrico A. Colosimo/UFMG http://www.est.ufmg.br/ enricoc/ Depto. Estatística - ICEx - UFMG 2/31 Descrição de Dados Variável: característica

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º

Leia mais

AULA 2 UNIDADE 1 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS 1.1 INTRODUÇÃO

AULA 2 UNIDADE 1 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS 1.1 INTRODUÇÃO AULA UNIDADE 1 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS 1.1 INTRODUÇÃO As tabelas estatísticas, geralmente, condensam informações de fenômenos que necessitam da coleta de grande quantidade de dados numéricos. No caso

Leia mais

Série Histórica - É aquela em que o elemento que serve como base de classificação é a fração do tempo, como o dia, o mês, o ano, o século, etc..

Série Histórica - É aquela em que o elemento que serve como base de classificação é a fração do tempo, como o dia, o mês, o ano, o século, etc.. TIPOS DE SÉRIES ESTATÍSTICAS Série estatística é uma sucessão de dados estatísticos que medem a intensidade do fenômeno, segundo suas características qualitativas ou quantitativas. As séries estatísticas

Leia mais

Aula 3 Distribuição de Frequências.

Aula 3 Distribuição de Frequências. 1 Estatística e Probabilidade Aula 3 Distribuição de Frequências. Professor Luciano Nóbrega Distribuição de frequência 2 Definições Básicas Dados Brutos são os dados originais que ainda não foram numericamente

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE DADOS EM TABELAS E GRÁFICOS 1

APRESENTAÇÃO DE DADOS EM TABELAS E GRÁFICOS 1 APRESENTAÇÃO DE DADOS EM TABELAS E GRÁFICOS 1 A. Tabelas Para que seja possível conhecer onde ocorre a maior incidência ou prevalência de determinadas doenças e o momento em que elas ocorrem, podem-se

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA PLANO DE ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO (NO PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES) ANO 20 PROFESSOR (a) DISCIPLINA BRUNO REZENDE PEREIRA MATEMÁTICA ALUNO (a) SÉRIE

Leia mais

APOSTILA GEOMETRIA DESCRITIVA

APOSTILA GEOMETRIA DESCRITIVA APOSTILA GEOMETRIA DESCRITIVA 1 GEOMETRIA MÉTRICA E ESPACIAL 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 SISTEMAS DE PROJEÇÃO Conforme o que foi exposto anteriormente, o estudo da Geometria Descritiva está

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Matemática dos Cursos Profissionais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Matemática dos Cursos Profissionais TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS Ano Letivo 2015/2016 Ciclo de Formação: 2015-2018 Nº DO PROJETO: Clique aqui para introduzir o número do projeto. MATEMÁTICA 10ºANO PLANIFICAÇÃO

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009 EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento) I. Dominar

Leia mais

rofessor oaquim cel.: ou

rofessor oaquim   cel.: ou Estatística Conjunto de métodos e processos quantitativos que servem para estudar e medir os fenômenos coletivos. Dessa forma, podemos dizer que a ESTATÍSTICA é uma parte da Matemática Aplicada que fornece

Leia mais

Conceito de Estatística

Conceito de Estatística Conceito de Estatística Estatística Técnicas destinadas ao estudo quantitativo de fenômenos coletivos, observáveis. Unidade Estatística um fenômeno individual é uma unidade no conjunto que irá constituir

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo

Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo Plano Curricular de Matemática 6ºAno - 2º Ciclo Domínio Conteúdos Metas Nº de Tempos Previstos Numeros e Operações Geometria Números naturais - Números primos; - Crivo de Eratóstenes; - Teorema fundamental

Leia mais

Análise Descritiva de Dados

Análise Descritiva de Dados Análise Descritiva de Dados 1 Estatística estatística descritiva estatística inferencial 2 Estatística descritiva Envolve técnicas que permitem representar, mensurar e analisar um conjunto de dados 3 Estatística

Leia mais

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo

Leia mais

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos Estatística Apresentação de Dados em Gráficos Sobre os gráficos... Cada tipo de gráfico tem uma indicação específica Regra: Deve apresentar título e escala Título abaixo da ilustração Escalas Legendas

Leia mais

PARTE 1- INTRODUÇÃO VERSÃO: JANEIRO DE 2017

PARTE 1- INTRODUÇÃO VERSÃO: JANEIRO DE 2017 COMUNICAÇÃO SOCIAL E MARKETING CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS ESTATÍSTICA APLICADA PARA PESQUISA EM MARKETING E COMUNICAÇÃO (BASEADO NO MATERIAL DE AULA DO PROFESSOR

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. MATEMÁTICA 7º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. MATEMÁTICA 7º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR MATEMÁTICA 7º Ano OBJETIVOS ESPECÍFICOS TÓPICOS SUBTÓPICOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período - Multiplicar e dividir números inteiros. - Calcular o valor de potências em que

Leia mais

Avaliação Diagnóstica de Matemática 3º ano do Ensino Médio

Avaliação Diagnóstica de Matemática 3º ano do Ensino Médio Avaliação Diagnóstica de Matemática 3º ano do Ensino Médio Nome: Aplicador: Escola: Elaboração/Montagem: Analista Pedagógico. Questão 1: Alguns testes de preferência por bebedouros de água foram realizados

Leia mais

6. FUNÇÃO QUADRÁTICA 6.1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

6. FUNÇÃO QUADRÁTICA 6.1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 47 6. FUNÇÃO QUADRÁTICA 6.1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Na figura abaixo, seja a reta r e o ponto F de um determinado plano, tal que F não pertence a r. Consideremos as seguintes questões: Podemos obter,

Leia mais

GEOMETRIA ANALÍTICA CONTEÚDOS. Distância entre pontos Equação da reta Distância ponto reta Coeficientes Equação da circunferência.

GEOMETRIA ANALÍTICA CONTEÚDOS. Distância entre pontos Equação da reta Distância ponto reta Coeficientes Equação da circunferência. GEOMETRIA ANALÍTICA CONTEÚDOS Distância entre pontos Equação da reta Distância ponto reta Coeficientes Equação da circunferência. AMPLIANDO SEUS CONHECIMENTOS Neste capítulo, estudaremos a Geometria Analítica.

Leia mais

ATIVIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA: O PERFIL DA CLASSE

ATIVIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA: O PERFIL DA CLASSE ATIVIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA: O PERFIL DA CLASSE Rita de Cássia Calazans Lemos Universidade Estadual de Santa Cruz eu_cassiacalzans@hotmail.com Cláudia Borim da Silva Universidade São

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_A. Ano Letivo: 2014/ Introdução / Finalidades. Metas de aprendizagem

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_A. Ano Letivo: 2014/ Introdução / Finalidades. Metas de aprendizagem DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_A Ano Letivo: 4/5. Introdução / Finalidades A disciplina de Matemática tem como finalidade desenvolver: A estruturação do pensamento A apreensão e hierarquização

Leia mais

Estatística Descritiva

Estatística Descritiva C E N T R O D E M A T E M Á T I C A, C O M P U T A Ç Ã O E C O G N I Ç Ã O UFABC Estatística Descritiva Centro de Matemática, Computação e Cognição March 17, 2013 Slide 1/52 1 Definições Básicas Estatística

Leia mais

Técnicas Computacionais em Probabilidade e Estatística I. Aula III

Técnicas Computacionais em Probabilidade e Estatística I. Aula III Técnicas Computacionais em Probabilidade e Estatística I Aula III Chang Chiann MAE 5704- IME/USP 1º Sem/2008 1 Arquivo PULSE do Minitab Refere-se a um experimento feito por alunos. Cada um deles registrou

Leia mais

Gráficos, Proporções e Variações Proporcionais

Gráficos, Proporções e Variações Proporcionais Texto complementar n 1 Gráficos, Proporções e Variações Proporcionais 1. Introdução. No estudo de um fenômeno físico são realizadas experiências onde são medidas diversas grandezas ao mesmo tempo. A relação

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Refrigeração, Ventilação e Ar Condicionado Disciplina: Desenho Técnico Tema: Projeções, Perspectivas, Vistas e

Curso Superior de Tecnologia em Refrigeração, Ventilação e Ar Condicionado Disciplina: Desenho Técnico Tema: Projeções, Perspectivas, Vistas e Curso Superior de Tecnologia em Refrigeração, Ventilação e Ar Condicionado Disciplina: Desenho Técnico Tema: Projeções, Perspectivas, Vistas e Diedros Profº Milton 2014 Projeções Utiliza-se de projeções

Leia mais

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

D e s e n h o T é c n i c o

D e s e n h o T é c n i c o AULA 2 VIII. ESCALAS NBR 8196 refere-se ao emprego de escalas no desenho. A escala de um desenho é a relação entre as dimensões do mesmo e as dimensões da peça real que está sendo representada. Assim,

Leia mais