Pós-Modernidade. Nova comunicação O CORPO VIRTUAL E A CORPOREIDADE VIVA. Globalização

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pós-Modernidade. Nova comunicação O CORPO VIRTUAL E A CORPOREIDADE VIVA. Globalização"

Transcrição

1 Pós-Modernidade O CORPO VIRTUAL E A CORPOREIDADE VIVA Globalização Nova comunicação Desde a década d de 1980, desenvolve-se um Processo de construção de uma cultura em nível n global. Não apenas a cultura de massa,, jáj desen- volvida e consolidada desde meados do século XX,, mas um verdadeiro sistema- mundo cultural que acompanha o sistema -mundo político tico-econômico resultante da globalização ão. Comunicação sem fio Interatividade Wi-Fi Bluetooth Firewall Messenger Orkut Blogs / fotologs e-commerce e-learning 1

2 A Arte Pop Art (Vídeo-Monalisa) Andy Warhol e Robert Rauschenberg Arte Performática Imagem e Realidade Os meios audiovisuais, utilizando-se da sua capacidade de atingir mais sentidos humanos (visão e audição, responsáveis por mais de ¾ das informações que chegam ao cérebro), têm um potencial mais rico e imediato para transmitir sua mensagem e sua visão de realidade Allen Kaprow, Joseph Beuys 2

3 A Pós-Modernidade é traçada como a época das incertezas: Do abandono do EU para ficar com o EGO, Do Hedonismo (prazer individual como único bem possível), Da Efemeridade, Da substituição da Ética pela Estética, Do culto ao Narcisismo como neurose coletiva, Do Consumo, Da ditadura da Boa Forma. Pós-modernidade e Corpo: Estímulo ao consumo material, provocando uma atenção redobrada ao corpo e ao prazer; (estímulo à sexualidade) Busca pelo padrão de beleza ideal num mundo globalizado utópico deixando o corpo escravo de um modelo que nunca se atingirá; Corpo apropriado pela mídia mercadológica, que mostra um corpo sem sujeito, diferente do nosso corpo em estado natural que envelhece, sofre, adoece... O corpo na Pós Modernidade Corpo Virtual Doenças (Pós Modernas) relacionadas ao Corpo: Vigorexia; Anorexia; Desnutrição; Obesidade. (Vídeo) O virtual simula o real, fortalece a idéia de simulacro e ao mesmo tempo não constrói nada de novo. O corpo da fotografia obedece a estratégia da aparência: a postura diante da câmera não é espontânea. (p.47) (Vídeo-Dove) 3

4 Opções físicas: as tribos. A autonomia nos mais variados campos e diferentes graus _ estético, social, político... Mesmo alguns traços de autonomia corporal (vestimenta e adereços), necessitam de certa identificação com grupos, são as tribos. As inovações tecnológicas e científicas como internet, robotização, estudos e descobertas da medicina que numa determinada época auxiliava reparações cirúrgicas, hoje é usada pela medicina estética fragmentando os desejos do corpo. Os estudos de manipulação genética pode hoje alterar genes onde é possível fazer alterações que satisfaça o desejo das pessoas. 4

5 As Teias da Modernidade Internet: da informação ao conhecimento e a sabedoria Mundialização: do local ao universal Alteridade: do elogio a diversidade e a diferença As Teias... A Corporeidade e o Corpo Sujeito É no corpo que se encontram os principais processos criativos, as tantas releituras de nós mesmos, a reprodutibilidade em série. Certeau, apud Rosário-2002, diz que a transgressão às normas da sociedade é o que de mais fantástico o corpo expressa. Homens e mulheres tentam burlar as normas e regras estabelecidas para o corpo buscando incessantemente a reversibilidade. 5

6 Os Sentido do Corpo em Merleau-Ponty A Máquina Funciona o Corpo Vive Em seu pensamento, o sensível reveste-se de uma significação central na vida humana.nunca a problemática da corporeidade humana foi concebida de forma tão radical. Daí a importância do pensamento de Merleau-Ponty para a Educação Física, pois ele possibilita uma visão do corpo e do movimento integrados na totalidade humana. (Gonçalves, p. 64) ( ) O cerne do pensamento de Merleau- Ponty, está na crítica radical à metafísica cartesiana que separando o corpo do espírito, o sujeito do objeto, instaurou no conhecimento uma cisão,cujos pólos extremos são representados, de um lado, pelo objetivismo da ciência, e de outro, por um idealismo filosófico. Para Merleau-Ponty a CORPOREIDADE emerge da consciência de SI - DOS OUTROS DO MUNDO ou das coisas, sendo portanto condição fundante da existência humana. O corpo é o lugar onde a transcendência do sujeito articula-se com o mundo. A Corporeidade configura-se dinamicamente ao longo de nossa existência, por meio de nossas experiências como SER-NO-MUNDO, nas quais estão incluídas todas as nossas ações teórico-práticas. Aprendemos um movimento quando o corpo o incorporou ao seu mundo, e realizar um movimento corporal é visar as coisas do mundo por meio do corpo sem o intermédio de nenhuma representação. A Motricidade não é, pois, com uma serva da consciência pura, que transporta o corpo no espaço e no tempo. 6

3ª Geralda Helena. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade

3ª Geralda Helena. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Filosofia 3ª Geralda Helena 6º Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Competência 1 teoria do conhecimento sobre os quais se compôs a produção filosófica, elaboradas a partir dos diferentes

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Móduloe 1 Carga horária total: 400h Projeto Integrador I 40 Não tem Aprendizagem Infantil

Leia mais

Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje

Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje Como vive e pensa o jovem que chega à Universidade Estrutura da Exposição I ANÁLISE FENOMENOLÓGICA DA

Leia mais

Preocupações do pensamento. kantiano

Preocupações do pensamento. kantiano Kant Preocupações do pensamento Correntes filosóficas Racionalismo cartesiano Empirismo humeano kantiano Como é possível conhecer? Crítica da Razão Pura Como o Homem deve agir? Problema ético Crítica da

Leia mais

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total:

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo:

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: ! Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: 392009 12.2 DETALHAMENTO DA COMPOSIÇÃO CURRICULAR [ Portaria PRG/G/n 035/2016] 1. Conteúdos Básicos Profissionais 1.1

Leia mais

PLANO DE AULA: Apresentação Dias das Aulas - Sistema de Avaliação Dados da Disciplina - Conteúdo Programático

PLANO DE AULA: Apresentação Dias das Aulas - Sistema de Avaliação Dados da Disciplina - Conteúdo Programático Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA Instituto Dom José - IDJ Graduação Tecnológica em Gestão de Recursos Humanos RH 38 - CULTURA ORGANIZACIONAL, ETNIAS E ÉTICA PLANO DE AULA: 3003122 Apresentação

Leia mais

Universidade Paulista Educação Física. Corporeidade e Motricidade Humana. Prof. Dr. José Antonio S. Barbosa

Universidade Paulista Educação Física. Corporeidade e Motricidade Humana. Prof. Dr. José Antonio S. Barbosa Universidade Paulista Corporeidade e Motricidade Humana Prof. Dr. José Antonio S. Barbosa barbosa.unip@gmail.com 2015 UNIVERSIDADE PAULISTA José Antonio S. Barbosa Licenciado em PUC-Campinas 1972 Especialização

Leia mais

Definição: ( PÉRES, 2006)

Definição: ( PÉRES, 2006) Antropologia Visual Definição: Antropologia Visual é uma área da Antropologia Sócio-cultural, que utiliza suportes imagéticos para descrever uma cultura ou um aspecto particular de uma cultura. ( PÉRES,

Leia mais

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO Inscrição Título do Projeto RESULTADO A EXPRESSÃO DO INEXPRIMÍVEL NA ARTE: SOBRE O TEOR COGNITIVO DO CONCEITO DE CONTEÚDO DE VERDADE DAS D001 OBRAS DE ARTE E SUA

Leia mais

CORPOREIDADE E SUBJETIVIDADE EM MERLEAU-PONTY

CORPOREIDADE E SUBJETIVIDADE EM MERLEAU-PONTY 1- Anais - Congresso de Fenomenologia da Região Centro-Oeste CORPOREIDADE E SUBJETIVIDADE EM MERLEAU-PONTY Luana Lopes Xavier Universidade Federal de Goiás luanafilosofia@gmail.com 6. Fenomenologia e Corporeidade

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ADMINISTRAÇÃO OBJETIVANDO O APERFEIÇOAMENTO, DA CIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO, O ARQUITETURA E URBANISMO PROMETO NO EXERCÍCIO DA ATIVIDADE INERENTE À PRÁTICA DA ARQUITETURA E URBANISMO, RESPEITAR OS PRINCÍPIOS

Leia mais

[galeria] [ STEFANE MALYSSE ] fotos: Peter Paulo Vitor de Brito

[galeria] [ STEFANE MALYSSE ] fotos: Peter Paulo Vitor de Brito [ 8 ] [colunas] [ 9 ] [galeria] [ STEFANE MALYSSE ] Antropólogo visual, artista multimeios e professor de Artes e Antropologia na E.A.C.H./USP Leste. Doutor em Antropologia Social pela École des Hautes

Leia mais

Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador

Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador Processo coletivo de reflexão sobre a atuação docente: o teatro como mediador Alessandra Ancona de Faria Universidade Paulista mestre Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Educação PUC/SP professora

Leia mais

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados.

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D1(H) Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D2(H) Reconhecer os conceitos de memória, história e patrimônio por meio da análise de textos e imagens. D3(H)

Leia mais

CORPO: OBJETO OU SUJEITO? Resenha submetido em Junho/2016 e aceito em Agosto/2016

CORPO: OBJETO OU SUJEITO? Resenha submetido em Junho/2016 e aceito em Agosto/2016 CORPO: OBJETO OU SUJEITO? MARCÍLIO DE SOUZA VIEIRA Pós-doutor em Artes pela UNESP. Doutor em Educação pela UFRN. Professor do curso de Licenciatura em Dança da UFRN. Membro dos grupos de pesquisa Estesia

Leia mais

Disciplina: Novas Lógicas e Literacias Emergentes no Contexto da Educação em Rede:

Disciplina: Novas Lógicas e Literacias Emergentes no Contexto da Educação em Rede: Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo Disciplina: Novas Lógicas e Literacias Emergentes no Contexto da Educação em Rede: Práticas, Leituras e Reflexões Docente: Brasilina Passarelli Aluna:

Leia mais

A Concepção Moderna do Ser humano

A Concepção Moderna do Ser humano A Concepção Moderna do Ser humano A concepção do ser humano no humanismo Concepção renascentista do Civilização da Renascença Séc. XIV - XVI Idade do humanismo Tradição medieval - crista humanismo cristão

Leia mais

A relação sujeito e mundo na fenomenologia de Merleau-Ponty

A relação sujeito e mundo na fenomenologia de Merleau-Ponty A relação sujeito e mundo na fenomenologia de Merleau-Ponty Antonio Balbino Marçal Lima SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros LIMA, ABM., org. A relação sujeito e mundo na fenomenologia de Merleau-Ponty.

Leia mais

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa www.cursoeduambientalifbaiano.wordpress.com Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade Aula 2 Jaqueline Figuerêdo Rosa Mas, o que é Educação

Leia mais

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A aventura de formar professores. 2. ed. Campinas: Papirus, 2010.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A aventura de formar professores. 2. ed. Campinas: Papirus, 2010. VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A aventura de formar professores. 2. ed. Campinas: Papirus, 2010. Joana Paulin Romanowski 1 Realizar uma resenha pressupõe considerar alguns critérios, como a escolha do

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS

ADMINISTRAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS 1ª Série 6NIC204 ADMINISTRAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS Escolas da administração. Processo de administração. Enfoque comportamental na administração. Pensamento sistêmico. Modelos das organizações. Habilidades

Leia mais

Identidade e Gestão. Caroline Reolon Liane Marques Milton Ribeiro

Identidade e Gestão. Caroline Reolon Liane Marques Milton Ribeiro Identidade e Gestão Caroline Reolon Liane Marques Milton Ribeiro Na gestão participativa das cidades, seus gestores devem buscar eqüidade social bem como também construir gestões geradoras de igualdade

Leia mais

Aula 1: O que é a filosofia? Características e atitudes filosóficas Prof. Gilmar Dantas

Aula 1: O que é a filosofia? Características e atitudes filosóficas Prof. Gilmar Dantas Aula 1: O que é a filosofia? Características e atitudes filosóficas Prof. Gilmar Dantas A filosofia no Ensino Médio e a ditadura 1971 a disciplina de filosofia é retirada do Ensino Médio pelo Governo Militar

Leia mais

I Chamada Pública do Fundo Casa para Mobilidade Urbana

I Chamada Pública do Fundo Casa para Mobilidade Urbana I Chamada Pública do Fundo Casa para Mobilidade Urbana 1. Apresentação Formada em 2013 por ativistas, pesquisadores e cidadãos identificados com a visão de um Rio mais integrado, a Casa Fluminense acredita

Leia mais

As políticas de Educação em Sexualidade no Brasil 2003 a 2008

As políticas de Educação em Sexualidade no Brasil 2003 a 2008 As políticas de Educação em Sexualidade no Brasil 2003 a 2008 Coordenação Sandra Unbehaum Sylvia Cavasin Equipe de Pesquisa Sandra Unbehaum Paulo Neves ECOS A ECOS - Comunicação em Sexualidade é uma organização

Leia mais

Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC. Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik

Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC. Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik O ensino de ciências segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais O ensino de Ciências tem

Leia mais

ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período Imagem e Som B 12º 2011/2012 I - Práticas da imagem e do som:

Leia mais

Pensar de modo autônomo e A filosofia, a curiosidade e o Capítulo 1: Decifra-me ou te devoro

Pensar de modo autônomo e A filosofia, a curiosidade e o Capítulo 1: Decifra-me ou te devoro PRIMEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO QUADRO CURRICULAR FILOSOFIA TEMAS NOÇÕES/CONCEITOS HABILIDADES O olhar filosófico Pensar de modo autônomo e A filosofia, a curiosidade e o Capítulo 1: Decifra-me ou te devoro

Leia mais

O CONTEXTO EDUCACIONAL

O CONTEXTO EDUCACIONAL O CONTEXTO EDUCACIONAL A TECNOLOGIA E O CONTEXTO EDUCACIONAL. Historicamente entende-se que a tecnologia é a aplicação de certo conhecimento científico e consequentemente um resultado prático, que na atualidade

Leia mais

O. 8. BITTÇ~R EDU~RDO. Curso de Etica Jurídica. É ti c a geral e profissional. 12ª edição, revista, atualizada e modificada ..

O. 8. BITTÇ~R EDU~RDO. Curso de Etica Jurídica. É ti c a geral e profissional. 12ª edição, revista, atualizada e modificada .. EDU~RDO O. 8. BITTÇ~R "" Curso de Etica Jurídica É ti c a geral e profissional 12ª edição, revista, atualizada e modificada.. ~ o asaraiva SUMÁRIO Prefácio... 15 Apresentação... 19 PARTE I-Ética Geral

Leia mais

Filosofia - Licenciatura

Filosofia - Licenciatura Filosofia - Licenciatura Unidade de Ensino: Lorena Regime Letivo: Semestral Duração: 8 semestres Para ingressantes a partir de: 2017 Disciplinas Carga horária Antropologia Filosófica 80 Antropologia Teológica

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II Semiótica Signo Linguagens Origem Vertentes Significado e significante Aplicação Prática Fases do processo de comunicação: Pulsação

Leia mais

O CORPO NOSSO DE CADA DIA: UM OLHAR SOBRE A CORPOREIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O CORPO NOSSO DE CADA DIA: UM OLHAR SOBRE A CORPOREIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL O CORPO NOSSO DE CADA DIA: UM OLHAR SOBRE A CORPOREIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Diorge Santos da Costa Prefeitura Municipal do Ipojuca PE diorgesantos@hotmail.com INTRODUÇÃO Não há dúvida de que estudos

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE ENSINO QUE FACILITAM A APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES. Márcia Maria Gurgel Ribeiro DEPED/PPGEd/CCSA

PROCEDIMENTOS DE ENSINO QUE FACILITAM A APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES. Márcia Maria Gurgel Ribeiro DEPED/PPGEd/CCSA PROCEDIMENTOS DE ENSINO QUE FACILITAM A APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES Márcia Maria Gurgel Ribeiro DEPED/PPGEd/CCSA OBJETIVO Analisar os processos de ensino e de aprendizagem e suas significações no ensino

Leia mais

Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém

Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém Distopia (p) Referencial - Ficção é a Realidade que se inventa, Realidade é a Ficção que se obtém Rafael Teixeira de Resende 1 O Trabalho se desencadeia a partir da frase concebida pelo artísta a fim de

Leia mais

CORPO, IDENTIDADE E ESTÉTICA: UMA DISCUSSÃO SOBRE OS MODELOS BIOLÓGICO E CULTURAL DE BELEZA CORPORAL NA FALA DE MULHERES GOIANAS.

CORPO, IDENTIDADE E ESTÉTICA: UMA DISCUSSÃO SOBRE OS MODELOS BIOLÓGICO E CULTURAL DE BELEZA CORPORAL NA FALA DE MULHERES GOIANAS. CORPO, IDENTIDADE E ESTÉTICA: UMA DISCUSSÃO SOBRE OS MODELOS BIOLÓGICO E CULTURAL DE BELEZA CORPORAL NA FALA DE MULHERES GOIANAS. Danielle Batista de Moraes, Fernanda Paula França Ataíde, Drª Mariana Cunha

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL

INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Oficina de Multimédia B 2015-2016 Noção de Média Noção de Multimédia Noção de Multimédia Digital Tipos de produtos Multimédia O que significa MÉDIA? um meio - media - é o recurso técnico ou físico de conversão

Leia mais

O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação?

O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação? . O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação? . Quando falamos de identificação entre pessoas, entre pais e filhos, o que queremos dizer com isso? Resultado de projeções e de introjeções

Leia mais

OFICINA DE ORATÓRIA PARA FALAR MELHOR EM PÚBLICO. Por Paula Quintão

OFICINA DE ORATÓRIA PARA FALAR MELHOR EM PÚBLICO. Por Paula Quintão OFICINA DE ORATÓRIA PARA FALAR MELHOR EM PÚBLICO Por Paula Quintão Por... Paula Quintão Escritora, publicitária, montanhista-viajante, mestre em Ciência da Informação, paraquedista, professora, mãe da

Leia mais

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Disciplina: Artes Curso: Técnico Em Eletromecânica Integrado Ao Ensino Médio Série: 1º Carga Horária: 67 h.r Docente Responsável: EMENTA O universo da arte, numa abordagem

Leia mais

Gerenciamento de Conteúdo Web CMS Joomla. Luiz C B Martins

Gerenciamento de Conteúdo Web CMS Joomla. Luiz C B Martins Gerenciamento de Conteúdo Web CMS Joomla Luiz C B Martins luizmartins@unb.br Objetivo do Curso Usar as ferramentas e os conceitos básicos da plataforma Joomla para gerenciar e atualizar páginas na internet

Leia mais

Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD COD

Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD COD CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 27 de outubro de 2015) No caso específico da disciplina de FILOSOFIA, do 10º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ao nível do

Leia mais

Professor Rodrigo de Aquino Gomes

Professor Rodrigo de Aquino Gomes Professor Rodrigo de Aquino Gomes Missão Design é uma atividade criativa cuja finalidade é estabelecer as qualidades multifacetadas de objetos, processos, serviços e seus sistemas, compreendendo todo

Leia mais

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Chave: Educação Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Educação é responsabilidade da Sociedade como um TODO e não apenas dos Governos. A Responsabilidade da Educação

Leia mais

Aula 6 Educação Ambiental: pressupostos e articulação para a biodiversidade

Aula 6 Educação Ambiental: pressupostos e articulação para a biodiversidade Aula 6 Educação Ambiental: pressupostos e articulação para a biodiversidade Prof.ª Dr.ª Rosana Louro Ferreira Silva Tópicos Emergência da questão ambiental Concepções e conceitos de educação ambiental

Leia mais

SABER AMBIENTAL E AS PRÁTICAS EDUCATIVAS A CONTRIBUIÇÃO DE ENRIQUE LEFF 1. Janaína Soares Schorr 2, Daniel Rubens Cenci 3.

SABER AMBIENTAL E AS PRÁTICAS EDUCATIVAS A CONTRIBUIÇÃO DE ENRIQUE LEFF 1. Janaína Soares Schorr 2, Daniel Rubens Cenci 3. SABER AMBIENTAL E AS PRÁTICAS EDUCATIVAS A CONTRIBUIÇÃO DE ENRIQUE LEFF 1 Janaína Soares Schorr 2, Daniel Rubens Cenci 3. 1 Trabalho de pesquisa realizado no Mestrado em Direitos Humanos da Universidade

Leia mais

A PROMOÇÃO DA DIALÓGICA ATRAVÉS DA INTERATIVIDADE NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA NO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO AUTOMOTIVAS NA MODALIDADE À DISTÂNCIA.

A PROMOÇÃO DA DIALÓGICA ATRAVÉS DA INTERATIVIDADE NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA NO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO AUTOMOTIVAS NA MODALIDADE À DISTÂNCIA. A PROMOÇÃO DA DIALÓGICA ATRAVÉS DA INTERATIVIDADE NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA NO CURSO TÉCNICO EM MANUTENÇÃO AUTOMOTIVAS NA MODALIDADE À DISTÂNCIA. Autor: EBER GUSTAVO DA SILVA GOMES Introdução. A Educação

Leia mais

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra Existencialismo Profª Karina Oliveira Bezerra O termo existencialismo designa o conjunto de tendências filosóficas que, embora divergentes em vários aspectos, têm na existência humana o ponto de partida

Leia mais

Ensino e Tecnologia. Tecnologia e Educação 13/05/2015. O que você pensa sobre ensino e tecnologia? Você acha necessário conhecer?

Ensino e Tecnologia. Tecnologia e Educação 13/05/2015. O que você pensa sobre ensino e tecnologia? Você acha necessário conhecer? Ensino e Tecnologia O que você pensa sobre ensino e tecnologia? Você acha necessário conhecer? Você tem alguma experiência para compartilhar? Tecnologia e Educação Todos os conteúdos podem ser igualmente

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PUBLICIDADE E PROPAGANGA 1) ASSESSORIA E CONSULTORIA EM COMUNICAÇÃO O mapeamento do campo de atuação em assessoria e consultoria em comunicação, baseado na

Leia mais

[LANÇAMENTO] Polycom RealPresence Trio

[LANÇAMENTO] Polycom RealPresence Trio [LANÇAMENTO] Polycom RealPresence Trio WETALK.IT APRESENTA: [LANÇAMENTO] Polycom RealPresence Trio A Polycom acaba de lançar o RealPresence Trio, um produto inovador e exclusivo, o único hub inteligente

Leia mais

CORPOREIDADE, ESTÉTICA E COTIDIANO: ELEMENTOS PARA O PROCESSO EDUCATIVO DE CRIAÇÕES COREOGRÁFICAS NA ESCOLA.

CORPOREIDADE, ESTÉTICA E COTIDIANO: ELEMENTOS PARA O PROCESSO EDUCATIVO DE CRIAÇÕES COREOGRÁFICAS NA ESCOLA. CORPOREIDADE, ESTÉTICA E COTIDIANO: ELEMENTOS PARA O PROCESSO EDUCATIVO DE CRIAÇÕES COREOGRÁFICAS NA ESCOLA. 1. PROBLEMATIZAÇÃO Acompanhando a evolução da civilização ocidental, podemos perceber que a

Leia mais

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS)

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS) Personalidade Personalidade Perfil 322 Personalidade Personalidade Carreira 244 Estética Cabelos Femininos 157 Sociedade Eventos NULL 121 Estética Moda Feminina & Masculina 118 Estética Moda Feminina 107

Leia mais

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS 1. O CONHECIMENTO é uma relação que se estabelece entre o sujeito que conhece e o objeto conhecido. O sujeito que conhece se apropria, de certo modo, do objeto conhecido. Através

Leia mais

Pro-Reitoria de Graduação PROGRAD

Pro-Reitoria de Graduação PROGRAD CIAPES.PROGRAD@UFJF.EDU.BR 2012 Universidade Federal de Juiz de Fora Pro-Reitoria de Graduação PROGRAD Coordenação de Inovação Acadêmica e Pedagógica no Ensino Superior CIAPES Profª. Drª. Adriana Rocha

Leia mais

ANEXO 01 LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS

ANEXO 01 LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS ANEXO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES PROGRAMAS / ATIVIDADES PERFIS DOS CANDIDATOS NÚMEROS DE VAGAS Coordenador (PA2) Conteudista (PA3) DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES

Leia mais

Introdução a Ética e Bioética. Ética e Bioética em Saúde

Introdução a Ética e Bioética. Ética e Bioética em Saúde Introdução a Ética e Bioética Ética e Bioética em Saúde Antonio Leite Professor Assistente-A Graduado em Odontologia Especialista em Saúde Coletiva Mestre em Ciência Área de concentração: Epidemiologia,

Leia mais

Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REITORIA Proposta de Política de Comunicação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná OBS: Política elaborada pela comissão designada

Leia mais

Comércio Eletrônico. Simone S. Souza. Introdução a Sistemas de Informação ICMC/USP

Comércio Eletrônico. Simone S. Souza. Introdução a Sistemas de Informação ICMC/USP Comércio Eletrônico Simone S. Souza Introdução a Sistemas de Informação ICMC/USP Comércio Eletrônico Por que o comércio eletrônico é diferente? Tipos de sistemas de comércio eletrônico Vantagens Desvantagens

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE

DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE CCR DPTO EDUCAÇÃO AGRÍCOLA E EXT. RURAL SOCIOLOGIA André Felipe Hess, Dr. Desenvolvimento: ampliação do domínio do fluxo energético e material,

Leia mais

Os Blogs construídos por alunos de um curso de Pedagogia: análise da produção voltada à educação básica

Os Blogs construídos por alunos de um curso de Pedagogia: análise da produção voltada à educação básica 1 Os Blogs construídos por alunos de um curso de Pedagogia: análise da produção voltada à educação básica Thaís Cristina Rodrigues Tezani Universidade Estadual Paulista (UNESP) thais@fc.unesp.br Pôster

Leia mais

Índice. 1. Conceitos Gerais As Principais Características da Cultura Pós-Moderna e/ou Cultura Líquida...3. Grupo 6.

Índice. 1. Conceitos Gerais As Principais Características da Cultura Pós-Moderna e/ou Cultura Líquida...3. Grupo 6. GRUPO 6.2 MÓDULO 8 Índice 1. Conceitos Gerais...3 2. As Principais Características da Cultura Pós-Moderna e/ou Cultura Líquida...3 2 1. CONCEITOS GERAIS Do ponto de vista histórico, mais três descobertas

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009) ANÁLISE DO DISCURSO/J (2067) C/H 68 Discurso, sujeito e ideologia: conceitos chaves para AD. Gestos de interpretação.

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 049-PROEC/UNICENTRO, DE 27 DE MARÇO DE 2014. Altera o anexo I E II da Resolução nº035- PROEC/UNICENTRO, de 06 de maio de 2013 e aprova o Relatório Final. O PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO E CULTURA

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANO DE 2013

PLANO DE ENSINO ANO DE 2013 PLANO DE ENSINO ANO DE 2013 DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÌSICA ANO: Número de horas/aula Semanal: Total de horas/aula/ano: 1º 02 80 EMENTA: A Educação Física, tratada como componente da área de Linguagens e Códigos,

Leia mais

Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico

Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico Da fotografia à pintura A construção do olhar a partir de um imagético processual lírico Rafael Teixeira de Resende 1 O presente relato visa refletir sobre o processo de criação do Artista capixaba Rafael

Leia mais

UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA. costumes tradição identidade patrimônio memória

UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA. costumes tradição identidade patrimônio memória I UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA costumes tradição identidade patrimônio memória COSTUMES: são modos de fazer e pensar que são compartilhados por muitas pessoas num determinado lugar, numa determinada

Leia mais

Seminário A infância em debate. Uma leitura a partir de Portugal: resposta educativa para as crianças dos 3 aos 6 anos. Salamanca 27 a 30 Abril 2015

Seminário A infância em debate. Uma leitura a partir de Portugal: resposta educativa para as crianças dos 3 aos 6 anos. Salamanca 27 a 30 Abril 2015 Seminário A infância em debate. Uma leitura a partir de Portugal: resposta educativa para as crianças dos 3 aos 6 anos. Salamanca 27 a 30 Abril 2015 Amélia de Jesus Marchão ameliamarchao@esep.pt 1 Objetivo

Leia mais

COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E MULTIMEIOS

COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E MULTIMEIOS COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO E MULTIMEIOS 1 Semestre INTRODUÇÃO À COMUNICAÇÃO COM086, 60H EMENTA: Discute a comunicação humana e etapas da sua evolução. Comunicação, linguagem, meios e processos de significação:

Leia mais

ADMINISTRAR: CIÊNCIA OU ARTE? INTRODUÇÃO

ADMINISTRAR: CIÊNCIA OU ARTE? INTRODUÇÃO ADMINISTRAR: CIÊNCIA OU ARTE? INTRODUÇÃO Existem duas formas de definirmos a administração, completamente antagônicas e controvérsias. De acordo com Mattos (2009) os predicativos ciência e arte são entendidos

Leia mais

Currículo da Oferta de Escola Música

Currículo da Oferta de Escola Música Departamento de Expressões Currículo da Oferta de Escola Música Competências Específicas As competências específicas a desenvolver na disciplina de Música são aqui apresentadas em torno de quatro grandes

Leia mais

suficientes, tampouco eficientes para a consolidação de hábitos motores, o que na área é tradicionalmente admitido pela rápida associação à idéia de

suficientes, tampouco eficientes para a consolidação de hábitos motores, o que na área é tradicionalmente admitido pela rápida associação à idéia de CORPO E APRENDIZAGEM: UM DIÁLOGO ACERCA DO MOVIMENTO HUMANO ZIMMERMANN, Ana Cristina CED / UFSC anacristinaz@click21.com.br GT: Filosofia da Educação / n.17 Agência Financiadora: Sem Financiamento Introdução

Leia mais

KANT: A DISTINÇÃO ENTRE METAFÍSICA E CIÊNCIA. Marcos Vinicio Guimarães Giusti Instituto Federal Fluminense

KANT: A DISTINÇÃO ENTRE METAFÍSICA E CIÊNCIA. Marcos Vinicio Guimarães Giusti Instituto Federal Fluminense KANT: A DISTINÇÃO ENTRE METAFÍSICA E CIÊNCIA Marcos Vinicio Guimarães Giusti Instituto Federal Fluminense marcos_giusti@uol.com.br Resumo: A crítica kantiana à metafísica, diferentemente do que exprimem

Leia mais

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX Os movimentos europeus de vanguarda eram aqueles que, segundo seus próprios autores, guiavam a cultura de seus tempos, estando de certa forma à frente deles. Movimentos vanguardistas

Leia mais

Treinamento Videogames

Treinamento Videogames Treinamento Videogames Xbox 360 Características: HD interno para armazenamento(de jogos/aplicativos/conteúdos adicionais) podendo ser de 4GB ou 250 GB. É possível conectar um HD externo para armazenamento

Leia mais

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas A Teoria Crítica e as Teorias Críticas As Teorias Críticas Clássicas apresentam uma contestação aos métodos utilizados pelas pesquisas administrativas Têm o marxismo como base filosófica e ideológica Teoria

Leia mais

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 12 Daniel José Crocoli * A obra Sobre ética apresenta as diferentes formas de se pensar a dimensão ética, fazendo

Leia mais

PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA.

PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA. PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA. Somos múltiplos, formados por diferentes núcleos de atuação, unimos pessoas inteligentes com a ambição por realizar projetos memoráveis. A Propale é a soma de suas estratégias,

Leia mais

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi Santa Maria RS Fone/FAX: (55)

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi Santa Maria RS Fone/FAX: (55) EIXO TECNOLÓGICO: LICENCIATURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: LICENCIATURA EM MATEMÁTICA FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (X) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

MERLEAU-PONTY E A QUESTÃO DO CORPO NAS CIÊNCIAS HUMANAS

MERLEAU-PONTY E A QUESTÃO DO CORPO NAS CIÊNCIAS HUMANAS MERLEAU-PONTY E A QUESTÃO DO CORPO NAS CIÊNCIAS HUMANAS Recebido em: 14/12/2011 Aceito em: 06/02/2012 Publicado em: 15/08/2012 Republicado em: 07/04/2014 Resumo. O filósofo francês Maurice Merleau-Ponty

Leia mais

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO Sociologia I PLANO DE DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Sociologia I CURSO: Técnico em Segurança do Trabalho (Integrado) SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 67 h (80 aulas) DOCENTE: EMENTA A introdução ao pensamento

Leia mais

A Reforma da Lei Autoral no Brasil

A Reforma da Lei Autoral no Brasil A Reforma da Lei Autoral no Brasil Convenção da Diversidade Cultural 2005 Convenção da Diversidade da UNESCO é um novo paradigma Uma nova possibilidade de se aperfeiçoar a regulação dos direitos autorais,

Leia mais

Uma pergunta. O que é o homem moderno?

Uma pergunta. O que é o homem moderno? Uma pergunta O que é o homem moderno? Respostas O homem moderno é aquele que não trabalha para viver, mas vive para trabalhar. O homem moderno não domina o tempo; ao contrário, é dominado pelo tempo. O

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : LICENCIATURA EM FILOSOFIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 140 Optativos: 20.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : LICENCIATURA EM FILOSOFIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 140 Optativos: 20. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:23:01 Curso : LICENCIATURA

Leia mais

Media Kit Publicidade. Válido até 31/12/2011

Media Kit Publicidade. Válido até 31/12/2011 Media Kit Publicidade Válido até 31/12/2011 Portal Mecânica Online http://www.mecanicaonline.com.br Principal referência quando o assunto é mecânica na internet, o Portal Mecânica Online oferece informações

Leia mais

Preço (1) * R$ (desbloqueado) Idioma da interface / acentua em português? Memória Interna

Preço (1) * R$ (desbloqueado) Idioma da interface / acentua em português? Memória Interna Modelo C902 Fabricante Sony Ericsson Preço (1) * R$ 1.499 Onde encontrar www.submarino.com.br Características técnicas Tipo Sistema operacional Idioma da interface / acentua em português? Memória Interna

Leia mais

O corpo que dança: a linguagem artística como forma de expressão e tomada de. consciência, uma leitura da abordagem fenomenológica.

O corpo que dança: a linguagem artística como forma de expressão e tomada de. consciência, uma leitura da abordagem fenomenológica. O corpo que dança: a linguagem artística como forma de expressão e tomada de consciência, uma leitura da abordagem fenomenológica. The dancing body: the artistic language as a form of expression and awareness,

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz KARL MARX. Tiago Barbosa Diniz

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz KARL MARX. Tiago Barbosa Diniz Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz KARL MARX Tiago Barbosa Diniz Piracicaba, 29 de abril de 2016 CONTEXTO HISTÓRICO Início da Segunda fase da Revolução Industrial

Leia mais

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade Ficha de filosofia A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas Fundamento e critérios da moralidade Ética deontológica Ética consequencialista Respeito

Leia mais

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA MAR/2016 Residência Porta Aberta ARTISTAS EM RESIDÊNCIA Carlos Mensil Pedro Ferreira e Assunta Allegiani Catarina Azevedo e Karen Lacroix Alexandra Rafael Carlos Mensil Para mim, enquanto autor, preparar

Leia mais

VISÃO DE MUNDO E CTS

VISÃO DE MUNDO E CTS VISÃO DE MUNDO E CTS Visão de mundo A visão de mundo caracteriza-se como um conjunto pré-estabelecido de suposições que dá suporte para a formação da visão da realidade (CORBEN, 1991,1996) e constitui

Leia mais

UMA PROPOSTA DE PRODUÇÃO TEXTUAL A PARTIR DO GÊNERO MEME

UMA PROPOSTA DE PRODUÇÃO TEXTUAL A PARTIR DO GÊNERO MEME UMA PROPOSTA DE PRODUÇÃO TEXTUAL A PARTIR DO GÊNERO MEME GEIZIELLE NATHÁLIA FRANÇA ATHOUGUIA 1 UFMG/ MESTRADO PROFISSIONAL/FACULDADE DE LETRAS/geizielle.athouguia@gmail.com Resumo: Buscando fazer uso das

Leia mais

CORPOREIDADE: A LINGUAGEM QUE CONSTRÓI E PRODUZ CULTURA CORPORAL NA PROFISSIONALIZAÇÃO CONTINUADA DOS DOCENTES DA UNERJ Dilma Montagnoli (UNERJ)

CORPOREIDADE: A LINGUAGEM QUE CONSTRÓI E PRODUZ CULTURA CORPORAL NA PROFISSIONALIZAÇÃO CONTINUADA DOS DOCENTES DA UNERJ Dilma Montagnoli (UNERJ) 1 CORPOREIDADE: A LINGUAGEM QUE CONSTRÓI E PRODUZ CULTURA CORPORAL NA PROFISSIONALIZAÇÃO CONTINUADA DOS DOCENTES DA UNERJ Dilma Montagnoli (UNERJ) Esta pesquisa teve o intuito de transgredir a prática

Leia mais

BAHIANA DE MEDICINA PROF. KARINA

BAHIANA DE MEDICINA PROF. KARINA BAHIANA DE MEDICINA PROF. KARINA INSTRUÇÃO Leia, com atenção, o tema proposto e elabore a sua Redação, contendo entre quinze e trinta linhas, não ultrapassando os limites da Folha de Redação. Redação com

Leia mais

A GINÁSTICA NATURAL COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PARA A CRIAÇÃO DE SIGNIFICADOS NUMA ABORDAGEM CULTURAL.

A GINÁSTICA NATURAL COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PARA A CRIAÇÃO DE SIGNIFICADOS NUMA ABORDAGEM CULTURAL. A GINÁSTICA NATURAL COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PARA A CRIAÇÃO DE SIGNIFICADOS NUMA ABORDAGEM CULTURAL. Regiane Ambrosio Bina Colégio Marista Arquidiocesano de São Paulo O relato apresenta

Leia mais

Como Vender Mais e Melhor: Black Friday

Como Vender Mais e Melhor: Black Friday Como Vender Mais e Melhor: Black Friday Objetivos: Transmitir orientações específicas para gerar mais vendas no Black Friday e sensibilizar o empresário sobre a importância de aproveitar as datas comemorativas

Leia mais

Processo de produção em audiovisual das tecnologias da Embrapa Informática Agropecuária

Processo de produção em audiovisual das tecnologias da Embrapa Informática Agropecuária 62 Resumos Expandidos: XI Mostra de Estagiários e Bolsistas... Processo de produção em audiovisual das tecnologias da Embrapa Informática Agropecuária Mariana Moreti Vieira 1 Deise Rocha Martins dos Santos

Leia mais