AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO"

Transcrição

1 AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO

2 COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL

3 A TRAJETÓRIA 2003 Aquisição da Lusosider em Portugal Início da expansão da Mina Casa de Pedra e do terminal de carvão em Itaguaí Usina Presidente Vargas Certificação ISO Anúncio do Projeto Itaguaí Início do processo de internacionalização aquisição da LLC- EUA º embarque de minério de ferro em Itaguaí Anúncio da Pelotização Casa de Pedra Aquisição da CFM 1999 Auto-suficiência em energia (Central Termelétrica) 2008 Produção de minério 21 Mtpa Produção de minério 40 Mtpa 1997 / 1998 Produção de minério 55 Mtpa Início de operação das 2 usinas de pelotização CSN assume terminais de carvão e containers,em Itaguaí Escola Técnica Pandiá Calógeras 1946 Início das operações 1961 Centro de Educação Tecnológica 1989 Situação deficitária ameaça sobrevivência da CSN Início do ciclo de modernização e melhorias ambientais Lançamento de ações na Bolsa NY

4 MEIO AMBIENTE R$ 1,2 bilhão gastos em gestão ambiental desde a privatização R$ 350 milhões de investimentos em filtros, estações de tratamento e demais equipamentos de proteção ambiental em 6 anos R$ 20 milhões gastos com Meio Ambiente em Casa de Pedra em ,4% de reciclagem e reaproveitamento de resíduos 70% de reutilização da água

5 RESPONSABILIDADE SOCIAL Mais de 67,2 mil pessoas empregadas Mais de 60 anos de experiência em educação profissional Em Volta Redonda: Escola Técnica Pandiá Calógeras 1282 alunos Em Congonhas: Centro de Educação Tecnológica alunos Outros projetos: Hotel Escola, Menor Aprendiz e Educar GalvaSud e CSN Paraná: mais de 70% dos colaboradores formados ou treinados nestas escolas

6 RESPONSABILIDADE SOCIAL COMUNIDADE Atuação desde Ações integradas a partir de diagnósticos de problemas sociais - Foco: comunidade, educação, esportes, cultura e saúde oral R$ 20 milhões de investimentos e 200 mil beneficiados e atendidos somente em 2005 Em Casa de Pedra - Garoto Cidadão, CET, Caminhão do Ziraldo, Domingo com Arte, CEAM e Museu.

7 COMPANHIA SIDERÚRGICA RGICA NACIONAL NEGÓCIO MINERAÇÃO

8 NEGÓCIO MINERAÇÃO LOCALIZAÇÃO E LOGÍSTICA

9 LOCALIZAÇÃO E LOGÍSTICA GRUPO CSN - NAMISA TERMINAIS DE EMBARQUE MINERADORAS CIDADES SIDERURGIAS BELO HORIZONTE MINAS DA CVRD COMPLEXO SARZEDO COMPLEXO ENGENHO CSN CASA DE PEDRA NOVA LIMA USIMINAS ACESITA COMPLEXO FERNANDINHO GERDAU- AÇOMINAS Linha Centro - MRS CST VITÓRIA Ferrovia do Aço - MRS JUIZ DE FORA CSN - SIDERURGIA COSIGUA OCEANO ATLÂNTICO SÃO PAULO RESENDE ' RIO DE JANEIRO COSIPA SANTOS CSN - PORTO DE ITAGUAÍ 0 km 100 km

10 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO RECURSOS E RESERVAS

11 RESERVAS AUDITADAS CASA DE PEDRA Reservas (Mt)

12 QUANTIDADES E QUALIDADES RECURSOS Tonelagem (Mt) Fe (%) SiO 2 (%) MEDIDOS ,73 28,64 INDICADOS ,44 38,02 INFERIDOS ,02 38,51 TOTAL ,31 36,63 RESERVAS Tonelagem (Mt) Fe (%) SiO 2 (%) PROVADAS ,20 24,66 PROVÁVEIS ,74 30,89 TOTAL ,79 26,63 Updated: November 2006

13 VISÃO DO EMPREENDIMENTO Mina Casa de Pedra Capacidade Atual: 16 Mtpa Capacidade Futura: 53 Mtpa Planta de Pelotização CDP: 6,0 Mtpa GRUPO CSN - NAMISA TERMINAIS DE EMBARQUE MINERADORAS CIDADES SIDERURGIAS COMPLEXO SARZEDO COMPLEXO ENGENHO CSN CASA DE PEDRA Ferrovia do Aço - MRS SÃO PAULO COSIPA SANTOS RESENDE BELO HORIZONTE MINAS DA CVRD USIMINAS ACESITA GERDAU- AÇOMINAS JUIZ DE FORA CSN - SIDERURGIA ' NOVA LIMA COSIGUA COMPLEXO FERNANDINHO Linha Centro - MRS RIO DE JANEIRO CST VITÓRIA OCEANO ATLÂNTICO CSN - PORTO DE ITAGUAÍ 0 km 100 km Transporte por Estrada de Ferro MRS Porto de Itaguaí Capacidade: 30 Mtpa (Fase II)

14 EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO 53 Mtpa 46 Mtpa 35 Mtpa 27 Mtpa 15 Mtpa 10 Mtpa 6 Mtpa

15 NEGÓCIO MINERAÇÃO EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO

16 EVOLUÇÃO DAS RESERVAS CASA DE PEDRA Disponibilidade de ROM (Mt)

17 VISÃO FUTURA DO EMPREENDIMENTO Mina Casa de Pedra Capacidade Atual: 16 Mtpa Capacidade Futura: 65 Mtpa Planta de Pelotização CDP: 6,0 Mtpa GRUPO CSN - NAMISA TERMINAIS DE EMBARQUE MINERADORAS CIDADES SIDERURGIAS COMPLEXO SARZEDO COMPLEXO ENGENHO CSN CASA DE PEDRA Ferrovia do Aço - MRS SÃO PAULO COSIPA SANTOS RESENDE BELO HORIZONTE MINAS DA CVRD USIMINAS ACESITA GERDAU- AÇOMINAS JUIZ DE FORA CSN - SIDERURGIA ' NOVA LIMA COSIGUA COMPLEXO FERNANDINHO Linha Centro - MRS RIO DE JANEIRO CST VITÓRIA OCEANO ATLÂNTICO CSN - PORTO DE ITAGUAÍ 0 km 100 km Transporte por Estrada de Ferro MRS Porto de Itaguaí Capacidade: 70 Mtpa (Fase IV)

18 EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE COM AUMENTO DA RESERVA NPO HEM SF PF * Valores em Mtpa

19 CRONOGRAMA GERAL Fase 40 Mtpa Planta de 05 Mtpa Planta de 20 Mtpa dez/08 dez/09 dez/10 Pelotização - 06 Mtpa abr/10 Porto Fase I - 07 Mtpa Porto Fase II - 30 Mtpa Porto Fase III - 45 Mtpa Porto Fase IV - 70 Mtpa Concluída mar/08 dez/09 abr/11

20 CAPEX (US$ M) INVESTIMENTOS (US$) 1.00 US$ = R$ 2,00 FASES Previstos Realizados (jul07) Saldo CASA DE PEDRA MINA Mtpa Mtpa Mtpa Beneficiamento Mtpa Mtpa Mtpa PORTO DE ITAGUAI a Fase (7 Mtpa) a Fase (30 Mtpa) a Fase (45 Mtpa) a Fase (70 Mtpa) SUBTOTAL PELOTIZAÇÃO - 6 Mtpa TOTAL

21 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO EVOLUÇÃO DA MINA

22 CAVA 2007

23 CAVA 2012

24 CAVA FINAL

25 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO EVOLUÇÃO DO BENEFICIAMENTO

26 EVOLUÇÃO PLANTA ATUAL 16 Mtpa BRITAGEM E PENEIRAMENTO GRANULADO H20 RECUPERADA CLASSIIFCAÇÃO SINTER FEED FLOTAÇÃO E FILTRAGEM BARRAGEM DE REJEITO PELLET FEED

27 EVOLUÇÃO PLANTA ATUAL 40 Mtpa BRITAGEM E PENEIRAMENTO GRANULADO H20 RECUPERADA CLASSIIFCAÇÃO CONCENTRAÇÃO GRAVIMÉTRICA SINTER FEED SEPARAÇÃO MAGNÉTICA, FLOTAÇÃO E FILTRAGEM BARRAGEM DE REJEITO PELLET FEED

28 NOVAS PLANTAS 05 e 20 Mtpa BRITAGEM, PENEIRAMENTO E CLASSIFICAÇÃO H20 RECUPERADA MOAGEM SEPARAÇÃO MAGNÉTICA, FLOTAÇÃO E FILTRAGEM BARRAGEM DE REJEITO PELLET FEED

29 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO EVOLUÇÃO DO PORTO

30 PIERS ATUAIS

31 PIER 70 Mtpa PIERS ATUAIS NOVO PIER 02 BERÇOS TECON

32 LAYOUT PÁTIO - FASE 30 Mtpa Capacidade do pátio: 2,55 Mt Carvão: 0,55 Mt Minério: 2,0 Mt R ER Descarga Navios PátioEstocagem Minério de Ferro Carregador Navios Planta de Peneiramento S S CAR DUMPER Pátio Estocagem Carvão e Coke R R R - RECLAIMER S - STACKER ER - STACKER/RECLAIMER Sistema de carregamento de Carvão e Coke

33 LAYOUT PÁTIO - FASE 45 Mtpa Capacidade dos pátios: 3,15 Mt Carvão: 0,55 Mt Minério: 2,6 Mt RECUPERADORA RECUPERADORA EMPILHADEIRA EMPILHADEIRA RECUPERADORA EMPILHADEIRA RECUPERADORA EMPILHADEIRA RECUPERADORA PENEIRAMENTO GRANULADO EMPILHADEIRA RECUPERADORA

34 PLANO DIRETOR 70 Mtpa

35 PLANO DIRETOR 70 Mtpa NOVO PIER 02 BERÇOS Capacidade dos pátios: 6,6 Mt Carvão: 2,0 Mt Minério: 4,6 Mt USINA DE ITAGUAÍ USITA PÁTIOS FASE 45 Mtpa PIER ATUAL PÁTIOS DE CARVÃO PÁTIO DE MINÉRIO

36 LAYOUT NOVO PÁTIO - FASE 70 Mtpa PÁTIO DE CARVÃO Sistema de Empilhamento e Recuperação de Carvão 2 Empilhadeiras t/h 2 Recuperadoras t/h PÁTIO DE MINÉRIO Sistema de Empilhamento e Recuperação de Minério de Ferro 1 Empilhadeiras t/h 2 Empilhadeiras e Recuperadoras t/h

37 CANAL DE ACESSO NOVO PIER CANAL DE ACESSO NOVO PIER 02 BERÇOS Dragagem: 14,0 Mm3 Calado Máximo: 23,0 m Navios Máximo (VLOC): DWT

38 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO NACIONAL MINÉRIOS

39 LOCALIZAÇÃO DOS DEPÓSITOS Complexo Sarzedo Complexo Fernandinho Mina de Casa de Pedra Complexo Engenho

40 RECURSOS E RESERVAS RESERVAS (Mt) RECURSOS (Mt) COMPLEXO ENGENHO Mina do Engenho 99,0 266,0 Minas Nogueira Duarte e Argentina 28,9 111,3 Pires (Pedras Pretas e Água Santa) 5,4 39,5 Pires (Finos de Barragens) 12,0 - Sobramil 4,4 6,0 COMPLEXO FERNANDINHO Fernandinho II 66,6 105,5 Cayman 47,6 70,5 Fernandinho I (Finos de Barragens) 15,0 - COMPLEXO SARZEDO Carrapato 36,1 82,0 Mangaba (Finos de Barragens) 20,0 - TOTAIS

41 DADOS DE PRODUÇÃO CONSOLIDADDO ESTOQUE 31/dez/ PRODUÇÃO Casa de Pedra 9,0 15,0 30,0 42,0 55,0 65,0 65,0 65,0 65,0 NAMISA (inclui CFM) 2,0 6,0 6,0 6,0 6,0 6,0 6,0 6,0 6,0 Compra Terceiros (NAMISA) 0,0 6,0 6,0 6,0 9,0 9,0 9,0 9,0 9,0 TOTAL PRODUÇÃO 11,0 27,0 42,0 54,0 70,0 80,0 80,0 80,0 80,0 MERCADO INTERNO Volta Redonda 8,5 8,5 8,5 8,5 8,5 8,5 8,5 8,5 Usina I de Placas 4,5 Mtpa 0,0 0,0 0,0 5,0 7,2 7,2 7,2 7,2 Usina II de Placas 4,5 Mtpa 0,0 0,0 0,0 1,0 7,2 7,2 7,2 7,2 Outros Mercado Interno 4,0 4,0 4,0 4,0 4,0 4,0 4,0 4,0 TOTAL MERCADO INTERNO 12,5 12,5 12,5 18,5 26,9 26,9 26,9 26,9 EXPORTAÇÃO 20,0 27,0 40,0 55,0 58,0 53,0 53,0 53,0 CAPACIDADE PORTO 22,0 30,0 45,0 60,0 70,0 70,0 70,0 70,0 TOTAL VENDAS (exclui CSN) 24,0 31,0 44,0 59,0 62,0 57,0 57,0 57,0 TOTAL VENDAS (incluido CSN) 32,5 39,5 52,5 73,5 84,9 79,9 79,9 79,9

42 EVOLUÇÃO DO NEGÓCIO MINERAÇÃO PELOTIZAÇÃO

43 MAQUETE ELETRÔNICA

44 PROCESSO DE PRODUÇÃO 06 Mtpa MATÉRIAS PRIMAS FORNO PREPARAÇÃO PELOTA

45 PELOTA

46 OBRIGADO!

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições

Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições Serra do Itatiaiuçu - O futuro do minério no Quadrilátero Ferrífero Panorama e desafios após aquisições XIII Congresso Brasileiro de Mineração, setembro / 2009 José Francisco M. de Viveiros Desafio para

Leia mais

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007

EXPOMONEY 2007. São Paulo, 28 de setembro de 2007 EXPOMONEY 2007 São Paulo, 28 de setembro de 2007 Afirmações sobre o Futuro Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Seminário Regional 2010. São Paulo, Brasil

Seminário Regional 2010. São Paulo, Brasil Seminário Regional 2010 São Paulo, Brasil Date : 27 e 28/10/2010 Presentation Title : O Cenário Industrial de Negócios da CSN em expansão, utilizando ferramentas da OSIsoft Speaker Name : Resilene Mansur,

Leia mais

Companhia Siderúrgica Nacional. Maio / 2011

Companhia Siderúrgica Nacional. Maio / 2011 Companhia Siderúrgica Nacional Maio / 2011 Histórico CSN Pioneirismo na Industrialização do Brasil Incorporada em 1941 - um marco no processo de industrialização brasileiro; Operações iniciadas em 1946;

Leia mais

Atualização sobre o projeto S11D

Atualização sobre o projeto S11D Atualização sobre o projeto S11D Analyst Tour Pará, Novembro 2015 Esse comunicado pode incluir declarações que apresentem expectativas da Vale sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações,

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX

REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX REVISÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS DA MMX Histórico Recente O primeiro semestre de 2008 foi marcado por novas aquisições e eventos societários recentes que modificaram significativamente o conjunto de ativos

Leia mais

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão Estamos presentes em mais de 38 países Geramos mais de 174 mil empregos no mundo Além de minérios, atuamos na área de fertilizantes e nos segmentos de logística, energia

Leia mais

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral Vale no Maranhão AGENDA A Vale O Maior Projeto de Logística da America Latina - Exportação de Minério - Logística da Vale de Carga Geral A Vale no Mundo A Vale tem operações mineradoras, laboratórios de

Leia mais

1º 107 6 2011: 45% EBITDA 1º

1º 107 6 2011: 45% EBITDA 1º QUEM SOMOS Uma das maiores empresas de mineração do mundo. Cerca de 107 mil empregados diretos. Líderes globais na produção de platina e diamante e participação significativa em cobre, níquel, minério

Leia mais

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 A mineração nacional sentiu de forma mais contundente no primeiro semestre de 2012 os efeitos danosos da crise mundial. Diminuição do consumo chinês, estagnação do consumo

Leia mais

SISTEMA MINAS-RIO. Unidade de Negócio Minério de Ferro Brasil

SISTEMA MINAS-RIO. Unidade de Negócio Minério de Ferro Brasil SISTEMA MINAS-RIO Unidade de Negócio Minério de Ferro Brasil A ANGLO AMERICAN A história da Anglo American teve início em 1917 na África do Sul, onde as primeiras operações aconteceram. Desde então, a

Leia mais

Transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável.

Transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Complexo de Tubarão Nossa Missão Vale Transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Nossa Visão Vale Ser a empresa de recursos naturais global nº 1 em criação de valor de

Leia mais

Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro

Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro São Paulo, Brasil 12-14 de julho, 2015 Situação e Perspectivas Mercado de Minério de ferro Congresso Brasileiro do Aço, 26ª edição Peter Poppinga Diretor Executivo de Ferrosos isclaimer Esse comunicado

Leia mais

Estratégia e criação. Luciano Siani Rio de Janeiro 29 de janeiro de 2013

Estratégia e criação. Luciano Siani Rio de Janeiro 29 de janeiro de 2013 Estratégia e criação de valor Luciano Siani Rio de Janeiro 29 de janeiro de 2013 A estratégia e os investimentos da Vale Reduzindo incertezas Enorme avanço no processo de licenciamento ambiental, permitindo

Leia mais

CADASTRO DE VISTORIA

CADASTRO DE VISTORIA 01 - Empresa: COMPANHIA VALE DO RIO DOCE - CVRD 02 - Endereço da Sede (Rua, Avenida, etc) Avenida Dante Micheline 04 - Complemento: Ponta de Tubarão 08 - CEP: 29090-900 11 CNPJ/MF: (Sede) 33 592 510 /

Leia mais

Excelência em soluções de engenharia e projetos da mina ao porto

Excelência em soluções de engenharia e projetos da mina ao porto Excelência em soluções de engenharia e projetos da mina ao porto 01 Experiência e Excelência em projetos de engenharia também no Brasil 01 Há mais de dez anos, a Ausenco do Brasil tem participado de alguns

Leia mais

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção siderúrgica. Ontário Canadá GESTÃO AMBIENTAL Sistema de gestão

Leia mais

LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA

LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga LOGÍSTICA DESAFIO AO CRESCIMENTO DA SIDERURGIA BRASILEIRA CRU s Latin American Iron & Steel Trends Rio de Janeiro Brasil / 20 Julho 2010 Renato Voltaire

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO TERMINAL DE TUBARÃO

MEMORIAL DESCRITIVO DO TERMINAL DE TUBARÃO ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA 1 INFORMAÇÕES DOS TERMINAIS PORTUÁRIOS 3 2 TERMINAIS PORTUÁRIOS DO COMPLEXO DE TUBARÃO 3 3 4 3.1 TERMINAL PORTUÁRIO DE MINÉRIO DE FERRO DE TUBARÃO - TU 4 3.1.1. PÍER 1 - NORTE

Leia mais

MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade

MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade Maio 2009 Por que o Conteiner não vai mais longe na Ferrovia? Painel Ferrovias Contexto Ferrovias - Brasil 11 malhas concedidas à iniciativa privada totalizam

Leia mais

APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO. Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC. 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública

APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO. Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC. 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública APIMEC São Paulo Rômel Erwin de Souza CEO Apresentação Usiminas 2T11 - APIMEC 12 de novembro de 2015 Classificação da Informação: Pública Agenda Usiminas em linhas gerais Informações de Mercado Usiminas

Leia mais

2 ESTUDO DE CASO. Tabela 01: Dimensões das placas

2 ESTUDO DE CASO. Tabela 01: Dimensões das placas 2 ESTUDO DE CASO 2.1. A empresa A Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST) está localizada na região da Grande Vitória, Estado do Espírito Santo. A empresa fabrica e comercializa Placas de Aço e Bobinas

Leia mais

GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA. BeloHorizonte, 18 de junho de 2015

GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA. BeloHorizonte, 18 de junho de 2015 GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA BeloHorizonte, 18 de junho de 2015 PERFIL DESTAQUES SOMOS A SAMARCO. Uma empresa brasileira que fornece minério de ferro para a indústria siderúrgica

Leia mais

Apresentação Corporativa Novembro de 2008. Plano de Negócios Follow Up

Apresentação Corporativa Novembro de 2008. Plano de Negócios Follow Up Apresentação Corporativa Novembro de 2008 Plano de Negócios Follow Up Disclaimer Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão

Leia mais

Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas.

Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas. Abril de 2013 Fundada em 1941, pelo então Presidente Getúlio Vargas, a CSN Companhia Siderúrgica Nacional está em operação há mais de sete décadas. A empresa sempre exerceu papel fundamental para o desenvolvimento

Leia mais

International Projects Logistics

International Projects Logistics International Projects Logistics VALE e a utilização das hidrovias DEEB 01.10.08 Novembro 2009 Apresentação para Câmara dos Deputados Vale e a utilização das hidrovias Mina de Urucum Corumbá Localização

Leia mais

PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos. ABM - Março / 2008

PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos. ABM - Março / 2008 PRIMUS Tecnologia para Reciclagem de Resíduos ABM - Março / 2008 SUSTENTABILIDADE DO SETOR SIDERÚRGICO BRASILEIRO Paul Wurth 2008 Residuos siderúrgicos: Onde estão? A industria siderúrgica tem uma longa

Leia mais

Banco de Boas Práticas Ambientais. Estudo de Caso. Reaproveitamento de Rejeitos na Mineração - Projeto Areia Industrial

Banco de Boas Práticas Ambientais. Estudo de Caso. Reaproveitamento de Rejeitos na Mineração - Projeto Areia Industrial Banco de Boas Práticas Ambientais Estudo de Caso Reaproveitamento de Rejeitos na Mineração - Projeto Areia Industrial Empresa: MINERITA - Minérios Itaúna Ltda Endereço: Localidade Lagoa das Flores, s/n,

Leia mais

42º Seminário de Aciaria Internacional ABM. A Vale na Siderurgia

42º Seminário de Aciaria Internacional ABM. A Vale na Siderurgia 42º Seminário de Aciaria Internacional ABM A Vale na Siderurgia 1 Localização A Vale participa do desenvolvimento da siderurgia no Brasil. Quando implantados, os projetos representarão uma produção adicional

Leia mais

Apresentação Corporativa Novembro de 2008. Plano de Negócios Follow Up

Apresentação Corporativa Novembro de 2008. Plano de Negócios Follow Up Apresentação Corporativa Novembro de 2008 Plano de Negócios Follow Up Disclaimer Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão

Leia mais

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira CARLOS JR. GERENTE DE PLANEJAMENTO INTEGRADO Jun/2013 Jorge Carlos Dória Jr. Votorantim Siderurgia Votorantim Siderurgia O Grupo Votorantim

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA - MME BANCO MUNDIAL

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA - MME BANCO MUNDIAL CONTRATO Nº 48000.003155/2007-17: DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DUODECENAL (2010-2030) DE GEOLOGIA, MINERAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO MINERAL MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA - MME SECRETARIA

Leia mais

MINERAÇÃO. Setembro 2008

MINERAÇÃO. Setembro 2008 MINERAÇÃO Setembro 2008 Localizaçã ção Serra Azul 2 Localizaçã ção o e Logística Belo Horizonte Conceição do Mato Dentro Itabira Sabará Ipatinga EFVM ES Itaúna Mineraçã ção Jeceaba Mariana Mineroduto Anchieta

Leia mais

Implantando o SISCOSERV na CSN

Implantando o SISCOSERV na CSN Implantando o SISCOSERV na CSN Competitividade mundial A CSN cresce e prospera graças a um modelo de produção totalmente integrado e à diversificação de suas atividades. A presença em em toda a cadeia

Leia mais

Organização do PMO da CSN para controle da sua carteira plurianual de projetos

Organização do PMO da CSN para controle da sua carteira plurianual de projetos 30 março - 2011 Diretoria de Projetos - DEPJ Organização do PMO da CSN para controle da sua carteira plurianual de projetos Tito Lívio Medeiros Cardoso Agenda - Motivos para a decisão da estruturação de

Leia mais

mais do mesmo? Bruno Milanez Recursos Minerais e Sustentabilidade Territorial Brasília, 2011 Universidade Federal de Juiz de Fora

mais do mesmo? Bruno Milanez Recursos Minerais e Sustentabilidade Territorial Brasília, 2011 Universidade Federal de Juiz de Fora Grandes minas em Congonhas, mais do mesmo? Bruno Milanez Universidade Federal de Juiz de Fora Recursos Minerais e Sustentabilidade Territorial Brasília, 2011 1 Estrutura Um breve histórico Efeitos da mineração

Leia mais

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS SUAPE Movimentação de Cargas Complexo Industrial Portuário Movimentação de Cargas TECON Suape Novo Terminal de Containers Localização Privilegiada

Leia mais

obras de arte A produção de aço em larga

obras de arte A produção de aço em larga responsabilidade ambiental obras de arte A produção de aço em larga escala ampliou as possibilidades de investimentos na modernização do Brasil. Na década de 1970, monumentais obras de engenharia, especialmente

Leia mais

Missão Visão Valores

Missão Visão Valores PORTFÓLIO A Empresa A FK Engenharia e Gerenciamento nasceu de uma demanda de mercado por empresas inovadoras e de reconhecida capacidade técnica e gestão para atender da melhor forma possível, as necessidades

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA DE SUCATAS

LOGÍSTICA REVERSA DE SUCATAS E S C O L A P O L I T É C N I C A DA U N I V E R S I D A D E DE S ÃO P A U L O - D E P A R T A M E N T O DE E N G E N H A R I A M E T A L Ú R G I C A E DE M A T E R I A I S - - L A B O R A T Ó R I O DE

Leia mais

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG)

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) o Tel. (11) 3895-8590 premiodeexcelencia@revistaminerios.com.br

Leia mais

APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011

APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011 APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011 TÓPICOS - A Samarco - Estratégia - Desenvolvimento tecnológico - Principais Desafios QUEM SOMOS Somos a Samarco. Uma empresa brasileira, fornecedora de

Leia mais

ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA

ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA 13 ANOS DE ALL Março de 1997 Início das atividades Privatização Malha Sul Julho de 2001 Aquisição da Delara Consolidação Logística Maio de 2006 Aquisição da Brasil Ferrovias

Leia mais

Gestão de capital e criação de valor. APIMEC Rio 27 de janeiro de 2012

Gestão de capital e criação de valor. APIMEC Rio 27 de janeiro de 2012 Gestão de capital e criação de valor 1 APIMEC Rio 27 de janeiro de 2012 Gestão do capital orientada para a criação de valor: foco em disciplina na alocação do capital e transparência Excelência na execução

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços Sumário Rio de Janeiro em números Energia Petróleo Carteira de Investimentos Rio de Janeiro em números Comércio Exterior Rio bate

Leia mais

Experiência em Plano Gerencial

Experiência em Plano Gerencial Experiência em Plano Gerencial Maio 2004 CAPACITAÇÃO A Logos Engenharia é uma empresa com foco específico no mercado de prestação de serviços técnicos de gerenciamento e capacitada para o desenvolvimento

Leia mais

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 Minério de Ferro 1. Reservas e Mercado Mundial

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 Minério de Ferro 1. Reservas e Mercado Mundial ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 Minério de Ferro 1. Reservas e Mercado Mundial O minério de ferro é abundante no mundo, porém as jazidas concentram-se em poucos países, sendo que apenas

Leia mais

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014

Apresentação para Investidores. Novembro de 2014 Apresentação para Investidores Novembro de 2014 1 Agenda Diferenciais Gerdau Estratégia Destaques Operacionais e Financeiros Perspectivas Diferenciais Gerdau Mais de 110 anos de atuação no mercado do aço

Leia mais

Ampliação da capacidade de movimentação de minério de ferro do Terminal de Granéis Sólidos (TECAR) no Porto de Itaguaí - RJ

Ampliação da capacidade de movimentação de minério de ferro do Terminal de Granéis Sólidos (TECAR) no Porto de Itaguaí - RJ Ampliação da capacidade de movimentação de minério de ferro do Terminal de Granéis Sólidos (TECAR) no Porto de Itaguaí - RJ 1 Mensagem à Comunidade A Audiência Pública Conforme Resolução CONEMA nº 35/2011,

Leia mais

A Gestão de resíduos e Co-Produtos na ArcelorMittal Tubarão. Março de 2008

A Gestão de resíduos e Co-Produtos na ArcelorMittal Tubarão. Março de 2008 A Gestão de resíduos e Co-Produtos na ArcelorMittal Tubarão Março de 2008 Gestão e Sustentabilidade Visão-Missão-Valores Plano Estratégico Objetivos Estratégicos e Perspectivas Perspectiva Financeira Perspectiva

Leia mais

Apresentação Corporativa. Dezembro 2014

Apresentação Corporativa. Dezembro 2014 Apresentação Corporativa Dezembro 2014 O Açu é uma solução estruturante para diversas indústrias Exemplo: evolução da indústria do petróleo nos próximos anos Crescimento esperado de 13% ao ano Crescimento

Leia mais

Empresarial: uma nova visão. Abril de 2010

Empresarial: uma nova visão. Abril de 2010 A Novelis e a Sustentabilidade t d Empresarial: uma nova visão Abril de 2010 2 Grupo Aditya Birla International Operations 13 Countries JV Sunlife Financial inc. Receita de US$ 28 bilhões Mais de 100.000

Leia mais

Viabilização da Mina de Cobre do Salobo

Viabilização da Mina de Cobre do Salobo Viabilização da Mina de Cobre do Salobo Do Estratégico ao Tático Alexandro Pinto SIMEXMIN Maio 2012 Agenda Estratégia da Vale em Cobre e Aprendizado Mina do Sossego Descrição e Soluções para Viabilidade

Leia mais

de diminuir os teores de carbono e impurezas até valores especificados para os diferentes tipos de aço produzidos;

de diminuir os teores de carbono e impurezas até valores especificados para os diferentes tipos de aço produzidos; 1 ANEXO XIII Limites de Emissão para Poluentes Atmosféricos gerados nas Indústrias Siderúrgicas Integradas e Semi-Integradas e Usinas de Pelotização de Minério de Ferro 1. Ficam aqui definidos os limites

Leia mais

Manuseio, Mineração, Processamento Equipamentos para Mineração, Siderurgia e Portos

Manuseio, Mineração, Processamento Equipamentos para Mineração, Siderurgia e Portos Manuseio, Mineração, Processamento Equipamentos para Mineração, Siderurgia e Portos A company of ThyssenKrupp Technologies ThyssenKrupp Fördertechnik Latino Americana TK ThyssenKrupp Fördertechnik Latino

Leia mais

MEDIÇÃO E MONITORAMENTO

MEDIÇÃO E MONITORAMENTO ISO 14001 4..1 OHSAS 18001 4..1 2/0/2010 1/ Introdução A SAMARCO monitora os parâmetros associados ao desempenho de vendas, ao relacionamento com o cliente, processo produtivo, aspectos ambientais significativos,

Leia mais

Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos

Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos Câmara de Comércio Brasil-Argentina Julho de 2015 Guilherme Alvisi Gerente Geral de Negócios Carga Geral GUILHERME ALVISI Gerente Geral

Leia mais

Vale: sistema maximiza embarque de minério de ferro

Vale: sistema maximiza embarque de minério de ferro Divulgação - Vale Vale: sistema maximiza embarque de minério de ferro Para otimizar as operações de exportação de minério de ferro, a Vale investe no desenvolvimento de sistema que integra as informações

Leia mais

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão Angra dos Reis/ Angra dos Reis/ Ampliação/Melhorias Não Planejado 30.000 N.A. Pós 2015 Angra dos Reis: ampliação do Pátio de Aeronaves, Terminal de Passageiros e Ampliação de Pista. Área do Terminal: 450m2.

Leia mais

O porto é administrado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

O porto é administrado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). PORTO DE SANTOS ORIGEM A expansão da cultura do café na província de São Paulo, na segunda metade do século passado, atingindo a Baixada Santista, originou a necessidade de novas instalações portuárias

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08 Logística Integrada André Ravara A Vale Milhares de empregados da Vale participam intensamente do dia-a-dia de mais

Leia mais

ASPECTOS AMBIENTAIS DA MINERAÇÃO COM DESTAQUE PARA MINÉRIO DE FERRO

ASPECTOS AMBIENTAIS DA MINERAÇÃO COM DESTAQUE PARA MINÉRIO DE FERRO ASPECTOS AMBIENTAIS DA MINERAÇÃO COM DESTAQUE PARA MINÉRIO DE FERRO Adão Benvindo da Luz Eng. de Minas, DSc Pesquisador do CETEM adaobluz@cetem.gov.br Rio de Janeiro, 04 de dezembro 2015 Introdução Com

Leia mais

. 3. Indicadores de Execução do Plano de Negócios

. 3. Indicadores de Execução do Plano de Negócios APIMEC MPX 2011 Aviso Legal Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia e de sua administração

Leia mais

cooperação internacional

cooperação internacional MG e o mundo Várias regiões no mundo possuem características similares à Minas Gerais _ territórios configurados pela mineração, a siderurgia, a indústria automotiva e seus dispositivos logísticos. Regiões

Leia mais

Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. Relatório Anual Gerdau 2014

Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. Relatório Anual Gerdau 2014 40 41 Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. MEIO AMBIENTE 42 Gerdau é reconhecida pela eficiência de suas práticas de proteção ao meio ambiente

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE SIMULAÇÃO PARA DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO PÁTIO-PORTO NA CADEIA DO MINÉRIO DE FERRO.

DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE SIMULAÇÃO PARA DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO PÁTIO-PORTO NA CADEIA DO MINÉRIO DE FERRO. 1 DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE SIMULAÇÃO PARA DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO PÁTIO-PORTO NA CADEIA DO MINÉRIO DE FERRO. RESUMO Engenharia de Sistemas Logísticos Alexandre Font Julia Escola

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ . SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PLANO ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ ANÁLISE ESPACIAL DA MINERAÇÃO NO PARÁ SÃO PAULO MARÇO/2009 EQUIPE TÉCNICA Carlos Roberto

Leia mais

Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos

Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos Vendas especiais placas, químicos, Co-produtos índice 2 6 19 19 Perfil Fluxo de produção Vendas especiais Produtos Carboquímicos Amônia anidra Antrafen BTX (Benzeno, Tolueno e Xileno) Enxofre Naftaleno

Leia mais

I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas. Fechamento da Mina Serra do Navio

I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas. Fechamento da Mina Serra do Navio I Jornadas Iberoamericanas Sobre Cierre de Minas Fechamento da Mina Serra do Navio Comentários & Destaques Eduardo Vale La Rábida, Huelva, España, Del 25 al 29 de septiembre de 2000 Universidad Internacional

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza EVOLUÇÃO NO MODELO DE GESTÃO ATRAVÉS DA VISÃO POR PROCESSOS NA COMPANHIA SIDERÚRGICA

Leia mais

Reuso de Água na ArcelorMittal Tubarão. Maio /2015

Reuso de Água na ArcelorMittal Tubarão. Maio /2015 Reuso de Água na ArcelorMittal Tubarão Maio /2015 A empresa produtora de aço Número um no mundo PERFIL Líder nos principais mercados, entre eles o de automóveis, construção, eletrodomésticos e embalagens.

Leia mais

Oportunidade de Investimento no RJ Produção de aço em placas para. Estudo de alternativas locacionais

Oportunidade de Investimento no RJ Produção de aço em placas para. Estudo de alternativas locacionais TKCSA o Rio de Janeiro e a busca da sustentabilidade (um caso de sucesso) Jorge Fernandes da Cunha Filho Superintendente de Projetos Estruturantes Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia,

Leia mais

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia 1 O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia Eng. Maristela Gomes da Silva, Dr. 1 Os objetivos desta primeira intervenção são apresentar a situação

Leia mais

itabira diagnóstico e propostas

itabira diagnóstico e propostas itabira diagnóstico e propostas A CVRD foi constituída, em 1942, a partir de ativos minerários existentes, sobretudo as minas de Itabira. Cauê foi a maior mina de minério de ferro do Brasil As operações

Leia mais

SIDERURGIA. Siderurgia: Dimensionamento do Potencial de Investimento. Paulo Sergio Moreira da Fonseca Marcos D Abreu Alecrim Marcelo Machado da Silva*

SIDERURGIA. Siderurgia: Dimensionamento do Potencial de Investimento. Paulo Sergio Moreira da Fonseca Marcos D Abreu Alecrim Marcelo Machado da Silva* SIDERURGIA Siderurgia: Dimensionamento do Potencial de Investimento Paulo Sergio Moreira da Fonseca Marcos D Abreu Alecrim Marcelo Machado da Silva* * Respectivamente, chefe, gerente e economista do Departamento

Leia mais

ABMES - 10 ANOS DA CAMPANHA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS Brasília, 7 de julho de 2015

ABMES - 10 ANOS DA CAMPANHA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS Brasília, 7 de julho de 2015 ABMES - 10 ANOS DA CAMPANHA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS Brasília, 7 de julho de 2015 A ESTÁCIO HÁ 45 ANOS NOSSA VIDA É TRANSFORMAR A SUA. Somos uma empresa que tem na Educação o motivo

Leia mais

2nd Itaú Securities Conference. 31 Março, 2010 1

2nd Itaú Securities Conference. 31 Março, 2010 1 2nd Itaú Securities Conference 1 A Tenaris 2 Tenaris em Números Capacidade Anual Tubos de aço sem costura: 3,320 milhões de tons Tubos de aço soldados: 2,420 milhões de tons Colaboradores 22.140 (dezembro

Leia mais

Modernização portuária impulsiona comércio exterior. Richard Klien

Modernização portuária impulsiona comércio exterior. Richard Klien Modernização portuária impulsiona comércio exterior Richard Klien Modernização portuária impulsiona comércio exterior 1. Programa de modernização portuária 2. Operadores privados alavancam portos públicos

Leia mais

Sã S o o Pa P u a l u o l 26 de d e M a M r a ço de d e 2008 0

Sã S o o Pa P u a l u o l 26 de d e M a M r a ço de d e 2008 0 São Paulo 26 de Março de 2008 Grupo Votorantim Fundado em 1918 Um dos maiores grupos industriais privados 8 unidades de negócio: metais, cimentos, celulose e papel, química, energia, agroindústria, finanças

Leia mais

Apresentação... 5. 1 Empresa e Empreendimento... 9. Características da CSN e do Tecar... 9. Conhecendo o Tecar... 10

Apresentação... 5. 1 Empresa e Empreendimento... 9. Características da CSN e do Tecar... 9. Conhecendo o Tecar... 10 RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL Terminal de Granéis Sólidos TECAR 70 Mtpa Março, 2014 Sumário Apresentação... 5 1 Empresa e Empreendimento... 9 Características da CSN e do Tecar... 9 Conhecendo o Tecar...

Leia mais

A CRISE INTERNACIONAL E A REPERCUSSÃO NO BRASIL

A CRISE INTERNACIONAL E A REPERCUSSÃO NO BRASIL A CRISE INTERNACIONAL E A REPERCUSSÃO NO BRASIL ANÁLISE ECONÔMICA DA CSN DE SETEMBRO DE 2011 Cenário Internacional 2011 foi marcado por um ambiente econômico de instabilidade, agravamento da crise européia.

Leia mais

Apresentação de Resultados 4T10

Apresentação de Resultados 4T10 Apresentação de Resultados 4T10 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

4/11/2010 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DO TERMINAL ATÉ 2016 1

4/11/2010 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DO TERMINAL ATÉ 2016 1 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DO TERMINAL ATÉ 2016 1 AQUISIÇÃO DE 01 SCANNER MAIOR EFICIÊNCIA E SEGURANÇA NO PROCESSO DE INSPEÇÃO DOS CONTEINERS. VALOR ESTIMADO: R$ 7,0 MILHÕES BLOCO DE UTILIDADES E SERVIÇOS

Leia mais

Programa Acreditar Case Odebrecht. Antonio Cardilli

Programa Acreditar Case Odebrecht. Antonio Cardilli Programa Acreditar Case Odebrecht Antonio Cardilli Agenda Organização Odebrecht Programa Acreditar Programa Acreditar Jr A Organização Pessoas Integrantes de mais de 60 nacionalidades 180.278 Integrantes

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL DEZEMBRO/2009 VITÓRIA ES APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A HKM foi fundada em 2008 por profissionais com experiência no setor metalmecânico há mais de 20 anos. A HKM foi fundada com

Leia mais

Carvão vegetal e siderurgia

Carvão vegetal e siderurgia Slides energia ambiente série7_carvveg_sid Carvão vegetal e siderurgia Carvoejamento de árvores nativas e eucalipto na Serra de Paranapiacaba, SP,2002 de resíduos de serraria no sul da Bahia,1979 as demais

Leia mais

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão

Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Investimentos e Controles Ambientais da ArcelorMittal Tubarão Desde a inauguração, em 1983, a ArcelorMittal Tubarão segue uma gestão orientada pela busca contínua da inovação e da qualidade em processos

Leia mais

Engenharia Civil PROJETO MINAS-RIO: MINERODUTO

Engenharia Civil PROJETO MINAS-RIO: MINERODUTO Engenharia Civil PROJETO MINAS-RIO: MINERODUTO Campos dos Goytacazes, 14 de Outubro de 2014 Engenharia Civil PROJETO MINAS-RIO: MINERODUTO AUTORES: THAYS CRISTINE CORRÊA CAMINHA ARIANA ANDRADE SANTOS GISELE

Leia mais

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL

CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL CAMINHO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL QUEM SOMOS PERFIL UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE MINERAÇÃO DO BRASIL ENTRE OS MAIS COMPETITIVOS PRODUTORES DE ALUMÍNIO, NÍQUEL E ZINCO QUEM SOMOS NOSSA ENERGIA 33

Leia mais

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 Rio de Janeiro, 18 e 19 de Agosto de 2011 Reflexos das Concessões de Terminais Públicos e Privativos Juarez Moraes e Silva Presidente do Conselho Associação

Leia mais

MBA INTERNACIONAL GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS SISTEMAS DE PRODUTIVO Bens e Serviços

MBA INTERNACIONAL GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS SISTEMAS DE PRODUTIVO Bens e Serviços MBA INTERNACIONAL GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS SISTEMAS DE PRODUTIVO Bens e Serviços Verificação de Aprendizado Professor - Claudio Anselmo Moreto Grupo de Trabalho: Ivan Augusto Cesar Almeida João Rodrigo

Leia mais

crescimento nos últimos cinco anos. Desde 1995, as vendas cresceram num total de 85%. A maior parte das vendas da GE no ano 2000 ocorreram em seu

crescimento nos últimos cinco anos. Desde 1995, as vendas cresceram num total de 85%. A maior parte das vendas da GE no ano 2000 ocorreram em seu GENERAL ELECTRIC A General Electric Company é uma empresa diversificada, atuando em vários segmentos, sempre com o compromisso declarado de alcançar liderança mundial em cada um de seus negócios. Atualmente,

Leia mais

Ferro/Aço 1. INTRODUÇÃO

Ferro/Aço 1. INTRODUÇÃO Ferro/Aço 1. INTRODUÇÃO 1.1 Minério de ferro Carlos Antônio Gonçalves de Jesus DNPM/3º DS./MG Tel.: (31) 3227-9960 Fax: (31) 3227-6277 E-mail: carlos.jesus@dnpm.gov.br O ferro é um dos elementos mais abundantes

Leia mais

MONITORAMENTO DE RISCOS OPERACIONAIS. Roberta Thees* Artur Furtado

MONITORAMENTO DE RISCOS OPERACIONAIS. Roberta Thees* Artur Furtado MONITORAMENTO DE RISCOS OPERACIONAIS Roberta Thees* Artur Furtado A MRS LOGÍSTICA A MRS atua no transporte ferroviário de cargas desde 1996, operando e monitorando a malha sudeste da Rede Ferroviária Federal.

Leia mais

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS Câmara dos Deputados Comissão Especial PL 0037/11 Audiência Pública em 18 de Setembro de 2013 TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS (Brasília-DF) INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO SUMÁRIO 1) A MINERAÇÃO HOJE 2) MINERAÇÃO

Leia mais

SEPETIBA TECON. VISÃO GERAL Localização estratégica Ficha técnica/ Equipamento One-Stop-Shop

SEPETIBA TECON. VISÃO GERAL Localização estratégica Ficha técnica/ Equipamento One-Stop-Shop SEPETIBA TECON MAIS DO QUE UM PORTO, UM PARCEIRO LOGÍSTICO VISÃO GERAL Localização estratégica Ficha técnica/ Equipamento One-Stop-Shop INFRAESTRUTURA/ ACESSOS Rodoviário Ferroviário Marítimo Linhas de

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços 1 1- Panorama Econômico 2- PQR 3- Destaques 2 ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO O Rio de Janeiro que você já

Leia mais