Professor Haroldo. Equilíbrio Químico

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Professor Haroldo. Equilíbrio Químico"

Transcrição

1 Professor Haroldo Equilíbrio Químico

2 - Irreversibilidade de Processos: Um processo irreversível é aquele que só ocorre em um sentido. A B Exemplo: Papel cinzas.

3 - Reversibilidade de Processos: Um processo reversível é aquele que pode ser feito nos dois sentidos. A B Exemplo: Fusão/solidificação da água (H 2 O (s) H 2 O (l) )

4 - Exemplo Clássico:

5

6

7 - Conceito de Equilíbrio Químico: Ocorre equilíbrio químico quando: 1. As velocidades das reações direta e inversa forem IGUAIS.

8 2. As concentrações das espécies (reagentes e produtos) forem constantes..

9 2. As concentrações das espécies (reagentes e produtos) forem constantes..

10 - Equilíbrio Homogêneo: É aquele no qual todos os componentes formam uma mistura homogêna. TIPO 1: todos gasosos. TIPO 2: todos aquosos e água líquida.

11

12 - Equilíbrio Heterogêneo: É aquele no qual todos os componentes formam uma mistura heterogêna. TIPO 1: Gases + SÓLIDO. TIPO 2: Aquosos + SÓLIDO. TIPO 3: Aquosos + GÁS.

13

14 - Grau de Equilíbrio: Expressa o avanço da reação. É o quociente entre a quantidade de um reagente (em mols) que realmente reagiu, até o equilíbrio, e a quantidade inicial de mols desse reagente.

15

16 - Constante de Equilíbrio: A constante de equilíbrio em função das concentrações em mol/l é o produto das concentrações dos produtos da reação dividido pelo produto das concentrações dos reagentes, todas elevadas a expoentes iguais aos seus coeficientes na equação química considerada.

17

18 - Demonstração Empírica de Kc:

19 - O que mede a intensidade do equilíbrio:

20

21 - Alterações nas equações: 1. Se invertemos a equação, automaticamente o Kc fica invertido (elevado à -1).

22 2. Se multiplicarmos a equação por n, automaticamente o Kc fica elevado à n.

23 - Kc tem unidade (mol/l) x dependendo da equação:

24 - Pressão parcial: Em uma mistura gasosa a pressão parcial de um gás é a pressão que esse gás exerceria se estivesse sozinho em no recipiente.

25 - Kp: É a constante de equilíbrio em função das pressões parciais dos gases em equilíbrio. Só pode ser escrita para componentes gasosos.

26

27 - Relação entre Kc e Kp:

28 - Relação entre Kc e Kp:

29 - Deslocamento de Equilíbrio: Deslocamento do equilíbrio é toda e qualquer alteração da velocidade da reação direta ou da reação inversa, provocando modificações nas concentrações das substâncias e levando o sistema a um novo estado de equilíbrio. PRINCÍPIO DE LE CHATELIER: Quando um fator externo age sobre um sistema em equilíbrio, este se desloca, procurando minimizar a ação do fator aplicado.

30

31 1. Efeito da Concentração de um Participante: 1.1. Adição de um componente: Quando aumentamos a concentração de um componente X, o equilíbrio se desloca para consumir esse componente X (sentido oposto).

32 1.2. Retirada de um componente: Quando diminuímos a concentração de um componente X, o equilíbrio se desloca para repor esse componente X (mesmo sentido).

33 2. Efeito da Pressão Total: 2.1. Aumento da pressão total: Quando aumentamos a pressão total, o sistema reage para o sentido de formar menos gás e diminuir a pressão Diminuição da pressão total: Quando diminuímos a pressão total, o sistema reage para o sentido de formar mais gás e aumentar a pressão.

34

35

36 3. Efeito da Temperatura: 3.1. Aquecimento (aumento de temperatura): O aumento da temperatura desloca o equilíbrio no sentido endotérmico (de modo que a absorção de calor pela reação venha a resfriar o sistema); 3.2. Resfriamento (diminuição de temperatura): A diminuição da temperatura desloca o equilíbrio no sentido exotérmico (de modo que a liberação de calor pela reação venha a reaquecer o sistema).

37 Obs.: A temperatura influencia na constante de equilíbrio.

38 4. Efeito do Catalisador: A adição ou retirada do catalisador não desloca o equilíbrio químico, pois o mesmo diminui a energia de ativação das duas reações, acelerando as duas reações (direta e inversa). O único efeito do catalisador sobre o equilíbrio é que ele é atingido mais rápido.

39

40 RESUMÃO:

3. Exemplo prático: escreva a equação de Kc para a formação da amônia.

3. Exemplo prático: escreva a equação de Kc para a formação da amônia. 1. Defina. 2. Qual o significado de Kc? E Kp? 3. Exemplo prático: escreva a equação de Kc para a formação da amônia. 4. Qual a relação entre Kp e Kc? O que significa uma variação de número de mols nula?

Leia mais

E-books PCNA. Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 8 EQUILÍBRO QUÍMICO

E-books PCNA. Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 8 EQUILÍBRO QUÍMICO E-books PCNA Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 8 EQUILÍBRO QUÍMICO 2 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 8 APRESENTAÇÃO... 4 CAPÍTULO 8... 5 1. INTRODUÇÃO... 5 2. REAÇÃO REVERSÍVEL... 6 3. CLASSIFICAÇÃO DO EQUILÍBRIO...

Leia mais

Equilíbrio é um estado em que não há mudanças observáveis, com passar do tempo.

Equilíbrio é um estado em que não há mudanças observáveis, com passar do tempo. Equilíbrio Químico Equilíbrio é um estado em que não há mudanças observáveis, com passar do tempo. Equilíbrio químico é alcançado quando: as taxas das reações direta e inversa são iguais e não são iguais

Leia mais

CONSTANTE DE EQUILÍBRIO

CONSTANTE DE EQUILÍBRIO EQUILÍBRIO QUÍMICO CONSTANTE DE EQUILÍBRIO A maneira de descrever a posição de equilíbrio de uma reação química é dar as concentrações de equilíbrio dos reagentes e produtos. A expressão da constante de

Leia mais

A B EQUILÍBRIO QUÍMICO. H 2 + 2ICl I 2 + 2HCl. % Ach

A B EQUILÍBRIO QUÍMICO. H 2 + 2ICl I 2 + 2HCl. % Ach A B EQUILÍBRIO QUÍMICO H 2 + 2ICl I 2 + 2HCl!. % % Ach. Ac 1 Equilíbrio Químico - Reversibilidade de reações químicas A B Exemplo: N 2 (g) + 3H 2 (g) 2NH 3 (g) equilíbrio dinâmico aa + bb yy + zz Constante

Leia mais

Equilíbrios químicos homogêneos

Equilíbrios químicos homogêneos Equilíbrios químicos homogêneos O que é um equilíbrio químico? Algumas (muitas) reações químicas são ditas reversíveis, isto é: tanto os reagentes transformam-se em produtos como os produtos em reagentes.

Leia mais

Equilíbrio Químico. Aulas 6. Equilíbrio Químico: Reações reversíveis. Equação de equilíbrio. Princípio de Le Chatelier

Equilíbrio Químico. Aulas 6. Equilíbrio Químico: Reações reversíveis. Equação de equilíbrio. Princípio de Le Chatelier Aulas 6 Equilíbrio Químico: Reações reversíveis Equação de equilíbrio. Princípio de Le Chatelier Reações Químicas REACÇÕES QUÍMICAS podem ser Irreversíveis Reversíveis CH 4 (g) + O 2 (g) CO 2 (g) + H 2

Leia mais

Capítulo by Pearson Education

Capítulo by Pearson Education QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Equilíbrio químico David P. White Conceito de equilíbrio Considere o N 2 O 4 congelado e incolor. À temperatura ambiente, ele se decompõe em NO 2 marrom: N 2 O 4 (g)

Leia mais

N 2 O 4(g) 2NO 2(g) incolor castanho

N 2 O 4(g) 2NO 2(g) incolor castanho Equilíbrios Químicos Conceito de equilíbrio químico Primeira experiência N 2 O 4(g) 2NO 2(g) incolor castanho Análise microscópica N 2 O 4(g) 2NO 2(g) incolor castanho Pela reação: 1 mol de N 2 O 4 2 mols

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA Estuda a velocidade (rapidez) das reações. Exemplo a síntese do HCl: H 2 (g) + Cl 2 (g) 2HCl(g)

CINÉTICA QUÍMICA Estuda a velocidade (rapidez) das reações. Exemplo a síntese do HCl: H 2 (g) + Cl 2 (g) 2HCl(g) CINÉTICA QUÍMICA Estuda a velocidade (rapidez) das reações. Exemplo a síntese do HCl: H 2 (g) + Cl 2 (g) 2HCl(g) TEORIA DAS COLISÕES Para que ocorra uma reação química, os reagentes devem ter uma certa

Leia mais

BC Transformações Químicas

BC Transformações Químicas Transformações Químicas BC0307 Prof. Anderson O. Ribeiro http://www.andersonorzari.com BC 0307 Transformações Químicas ANDERSON ORZARI RIBEIRO Bloco B, 10º andar - Sala 1043 www.andersonorzari.com Transformações

Leia mais

Componente de Química

Componente de Química Componente de Química 1.5 Controlo da produção industrial Alteração do estado de equilíbrio de um sistema O carácter dinâmico do equilíbrio (num sistema em equilíbrio, a uma dada temperatura, as velocidades

Leia mais

Química Geral e Experimental II Equilíbrio químico Resolução comentada de exercícios selecionados versão equilíbrio_v1_2005 Prof. Fabricio R.

Química Geral e Experimental II Equilíbrio químico Resolução comentada de exercícios selecionados versão equilíbrio_v1_2005 Prof. Fabricio R. Química Geral e Experimental II Equilíbrio químico comentada de exercícios selecionados versão equilíbrio_v1_2005 Prof. Fabricio R. Sensato 1) A constante de equilíbrio K c da reação: H 2 (g) + Cl 2 (g)

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO MOLECULAR

EQUILÍBRIO QUÍMICO MOLECULAR EQUILÍBRIO QUÍMICO MOLECULAR Profº Enéas Torricelli 1 Equilíbrio químico é uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à da reação inversa e, conseqüentemente, as concentrações

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO. Profa. Loraine Jacobs DAQBI.

EQUILÍBRIO QUÍMICO. Profa. Loraine Jacobs DAQBI. EQUILÍBRIO QUÍMICO Profa. Loraine Jacobs DAQBI lorainejacobs@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs É a parte da físico-química que estuda as reações reversíveis e as condições para

Leia mais

Equilíbrio Químico. Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade

Equilíbrio Químico. Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade Equilíbrio Químico Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade 117 EQUILÍBRIO QUÍMICO Situação na qual as concentrações dos participantes da reação n ã o se alteram, pois as rea ç õ es direta

Leia mais

Equilíbrio Químico. Controlo da Produção Industrial de Amoníaco

Equilíbrio Químico. Controlo da Produção Industrial de Amoníaco Equilíbrio Químico Controlo da Produção Industrial de Amoníaco Reações completas Combustão do carvão C (s) + O 2 (g) CO 2 (g) Reações completas Reação do Ácido clorídrico com o Magnésio 2 HCl (aq) + Mg

Leia mais

EQUILÍBRIOS: QUÍMICO E IÔNICO Profº Jaison Mattei

EQUILÍBRIOS: QUÍMICO E IÔNICO Profº Jaison Mattei EQUILÍBRIOS: QUÍMICO E IÔNICO Profº Jaison Mattei Reações completas ou irreversíveis São reações nas quais os reagentes são totalmente convertidos em produtos, não havendo sobra de reagente, ao final da

Leia mais

Disciplina: Química I Unidade VI

Disciplina: Química I Unidade VI chamadas de prótons. Em 1932, Chadwick isolou o nêutron, cuja existência já era prevista por Rutherford. Portanto, o modelo atômico clássico é constituído de um núcleo, onde se encontram os prótons e nêutrons,

Leia mais

Departamento de Física e Química Química Básica Rodrigo Vieira Rodrigues

Departamento de Física e Química Química Básica Rodrigo Vieira Rodrigues Departamento de Física e Química Química Básica Rodrigo Vieira Rodrigues Equilíbrio Químico Todas as reações tendem alcançar o equilíbrio químico Quando as velocidades das reações directa e inversa forem

Leia mais

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Químico

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Químico PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Químico 1. Para o equilíbrio gasoso entre NO e O 2 formando NO 2 (2 NO (g) + O 2 (g) 2 NO 2 (g)), a constante de equilíbrio é Kc = 6,45 x 10 5. a) em que concentração

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE MONSERRATE

ESCOLA SECUNDÁRIA DE MONSERRATE ESCOLA SECUNDÁRIA DE MONSERRATE F.Q. A 2º ANO EQUILÍBRIO QUÍMICO 1. Para ocorrer uma situação de equilíbrio num sistema são necessárias, pelo menos, duas das condições seguintes: A Todos os reagentes se

Leia mais

Exercícios de Equilíbrio Químico

Exercícios de Equilíbrio Químico Exercícios de Equilíbrio Químico 1. Para a produção de energia, os mamíferos oxidam compostos de carbono nos tecidos, produzindo dióxido de carbono gasoso, CO (g), como principal subproduto. O principal

Leia mais

PAG Química Equilíbrio Químico 1. Para o equilíbrio gasoso entre NO e O 2 formando NO 2 (2 NO (g) + O 2 (g) 2 NO 2 (g)), a constante de equilíbrio é

PAG Química Equilíbrio Químico 1. Para o equilíbrio gasoso entre NO e O 2 formando NO 2 (2 NO (g) + O 2 (g) 2 NO 2 (g)), a constante de equilíbrio é 1. Para o equilíbrio gasoso entre NO e O 2 formando NO 2 (2 NO (g) + O 2 (g) 2 NO 2 (g)), a constante de equilíbrio é Kc = 6,45 x 10 5. a) em que concentração de O 2 as concentrações de NO 2 e de NO são

Leia mais

Prof. Alexandre D. Marquioreto

Prof. Alexandre D. Marquioreto Prof. Alexandre D. Marquioreto Introdução No início do século XX, a expectativa da explosão da primeira guerra mundial gerou uma desesperada necessidade por compostos a base de nitrogênio, como os nitratos

Leia mais

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto QUÍMICA - APOSTILA Prof. Msc João Neto A (g) B (g) C (g) D (g) Em um sistema fechado, o equilíbrio é atingido quando: as propriedades macroscópicas ficam inalteradas; no estado final, coexistem reagentes

Leia mais

Prática 09 Princípios de Equilíbrio Químico

Prática 09 Princípios de Equilíbrio Químico UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC Disciplina: Química Geral Experimental QEX0002 Prática 09 Princípios de Equilíbrio Químico 1. Introdução

Leia mais

Aula 18 PRINCÍPIO DE LE CHÂTELIER. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 18 PRINCÍPIO DE LE CHÂTELIER. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 18 PRINCÍPIO DE LE CHÂTELIER META Estabelecer os parâmetros que influenciam e alteram um equilíbrio químico OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: definir o Princípio de Le Châtelier e suas

Leia mais

Lista de Exercícios Revisão AA6 4º Bimestre Prof. Benfica. dizer qual é o efeito de cada um dos seguintes fatores sobre o equilíbrio inicial:

Lista de Exercícios Revisão AA6 4º Bimestre Prof. Benfica. dizer qual é o efeito de cada um dos seguintes fatores sobre o equilíbrio inicial: Lista de Exercícios Revisão AA6 4º Bimestre Prof. Benfica 1) Para a reação em equilíbrio: PCl 3(g) + Cl 2(g) PCl5(g) dizer qual é o efeito de cada um dos seguintes fatores sobre o equilíbrio inicial: a)

Leia mais

AULA 16 Deslocamento de Equilíbrio

AULA 16 Deslocamento de Equilíbrio AULA 16 Deslocamento de Equilíbrio Quando um sistema atinge o estado de equilíbrio, ele tende a permanecer nesse estado desde que não ocorra nenhuma perturbação externa. Le Chatelier quando estudou os

Leia mais

Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio.

Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio. EQUILÍBRIO QUÍMICO Metas Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio. Objetivos Ao final desta aula, o

Leia mais

O equilíbrio químico é um dos conceitos mais importantes no estudo da Química. Mas o que é o equilíbrio químico? Vamos ver?

O equilíbrio químico é um dos conceitos mais importantes no estudo da Química. Mas o que é o equilíbrio químico? Vamos ver? O equilíbrio químico é um dos conceitos mais importantes no estudo da Química. Mas o que é o equilíbrio químico? Vamos ver? Algumas reações químicas ocorrem completamente, devido ao consumo total de pelo

Leia mais

( catalisada por Fe )

( catalisada por Fe ) Equilíbrio Químico 1. A Reversibilidade Microscópica: A reação de : N 2 (g) + 3 H 2 (g) 2 NH 3 (g) G r = -32,90 kj/mol ( catalisada por Fe ) é espontânea, quando todos os gases estão a 1 bar 1atm. - forma

Leia mais

Equilíbrio Profº Jaison

Equilíbrio Profº Jaison Equilíbrio Profº Jaison Equilíbrio Químico Todas as reacções tendem alcançar o equilíbrio químico Quando as velocidades das reacções directa e inversa forem iguais e as concentrações dos reagentes e dos

Leia mais

Equilíbrio Químico 01/02/2013

Equilíbrio Químico 01/02/2013 01/02/2013 EQUILÍBRIO QUÍMICO Plano de Aula Objetivos Compreender a natureza e as características dos equilíbrios químicos; Compreender o significado da constante de equilíbrio, K; Compreender a utilização

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho Bimestral 1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Cintia Disciplina: Química Turma: 3ª Série Médio Nome: Nº: Atividade deverá ser entregue em pasta

Leia mais

Reacções incompletas e equilíbrio químico

Reacções incompletas e equilíbrio químico Reacções incompletas e equilíbrio químico Reversibilidade das reacções químicas Reversibilidade das reacções químicas Uma reacção química diz-se reversível quando pode ocorrer nos dois sentidos, isto é,

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA. Obs.: a variação da quantidade deverá ser sempre um valor positivo, então ela deverá ser em módulo. 1.

CINÉTICA QUÍMICA. Obs.: a variação da quantidade deverá ser sempre um valor positivo, então ela deverá ser em módulo. 1. CINÉTICA QUÍMICA 1. Introdução O Conhecimento e o estudo da velocidade das reações, além de ser muito importante em termos industriais, também está relacionado ao nosso dia-adia, verificamos que há algumas

Leia mais

V1= velocidade no sentido direto da reação. V2 = velocidade no sentido inverso da reação.

V1= velocidade no sentido direto da reação. V2 = velocidade no sentido inverso da reação. SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 2 anos TURMA(S):

Leia mais

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08 P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 0/1/08 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol -1 K -1 = 8,314

Leia mais

Equilíbrio Químico Folha 2.1 Prof.: João Roberto Mazzei

Equilíbrio Químico Folha 2.1 Prof.: João Roberto Mazzei 01. A cisteína é um aminoácido que contém enxofre e é encontrada na feijoada, devido às proteínas da carne e derivados. A reação de conversão da cisteína em cistina ocorre de acordo com a seguinte equação

Leia mais

Fundamentos de Química

Fundamentos de Química FCiências Fundamentos de Química Apontamentos Equilíbrio químico, Ácido e Bases, Cinética Química Produzido por Filipa França Divulgado e Partilhado por FCiências Equilíbrio Químico FCiências Reações em

Leia mais

Equilíbrio Químico. Equilíbrio. Sistema em equilíbrio. Equilíbrio físico Dinâmico. H 2 O (l) H 2 O (g)

Equilíbrio Químico. Equilíbrio. Sistema em equilíbrio. Equilíbrio físico Dinâmico. H 2 O (l) H 2 O (g) Química 3 ano Equilíbrio Parte I Décio Helena Fev/8 Parte I Equilíbrio Sistema em equilíbrio Equilíbrio físico Dinâmico H O (g) H O (l) No equilíbrio físico a água líquida evapora na mesma velocidade que

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSORA: Núbia de Andrade. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSORA: Núbia de Andrade. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA:QUÌMICA SÉRIE: 3º ALUNO(a): Entrega dia 16/09/2016 No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes

Leia mais

Exercícios sobre Equilíbrio químico

Exercícios sobre Equilíbrio químico Exercícios sobre Equilíbrio químico 01 - (Ueg GO) Baseado na charge e em seus conhecimentos sobre Química, responda ao que se pede. a) Caso o cientista tivesse misturado quantidades adequadas de ácido

Leia mais

ENERGIA = ENTALPIA (H)

ENERGIA = ENTALPIA (H) Cinética Química ENERGIA = ENTALPIA (H) Reações Endotérmicas: absorvem calor do meio ambiente, onde a entalpia dos produtos é maior que a dos reagentes. Quando ocorre absorção de energia, a quantidade

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK Conteúdo 14 Cinética Química CINÉTICA QUÍMICA É à parte da química que estuda a maior ou menor rapidez com que uma reação química ocorre e os fatores que a influenciam. Este estudo é importante para o

Leia mais

ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação

ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação ALQ1.3 - Efeito da variação de temperatura e da variação de concentração na progressão global de uma reação A situação de equilíbrio de um sistema químico pode alterar-se quando lhe provocamos uma perturbação:

Leia mais

QUI 01 PROF. Claudio Equilíbrio químico e ph

QUI 01 PROF. Claudio Equilíbrio químico e ph facebook.com/proj.medicina QUI 01 PROF. Claudio Equilíbrio químico e ph RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE AULA 1. (Unifesp 017) Certo produto utilizado como tira-ferrugem contém solução aquosa de ácido oxálico,

Leia mais

André Silva Franco ASF Escola Olímpica de Química Julho de 2011

André Silva Franco ASF Escola Olímpica de Química Julho de 2011 André Silva Franco ASF Escola Olímpica de Química Julho de 011 Origem Termodinâmica do Equilíbrio Numa reação, o equilíbrio ocorre quando a energia livre é nula. A O que é Q? a B B Quociente reacional:

Leia mais

Equilíbrio químico. Prof. Leandro Zatta

Equilíbrio químico. Prof. Leandro Zatta Equilíbrio químico Prof. Leandro Zatta O que é equilíbrio? Do dic.: e.qui.lí.brio sm (lat aequilibriu) 1 Fís Estado de um corpo que é atraído ou solicitado por forças cuja resultante é nula. Histórico

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA PROFª SIMONE

CINÉTICA QUÍMICA PROFª SIMONE elocidade das reações e os fatores que a influenciam CINÉTICA QUÍMICA PROFª SIMONE 2 NaN 3(s) 2 Na (s) + 3 N 2(g) 2 Fe (s) + 3/2 O 2(g) Fe 2 O 3 (s) Gás que infla o airbag ELOCIDADE MÉDIA Ferrugem Tempo=

Leia mais

METAIS COMO CATALIZADORES METAIS AMBIENTE E VIDA

METAIS COMO CATALIZADORES METAIS AMBIENTE E VIDA METAIS COMO CATALIZADORES METAIS AMBIENTE E VIDA Se somarmos as duas equações, a equação global é O bromo não se consome na reacção, sendo regenerado indefinidamente 2 Decomposição do peróxido de hidrogénio

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos. Rapidez Média das Reações

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos. Rapidez Média das Reações Cinética Química Prof. Alex Fabiano C. Campos Rapidez Média das Reações A cinética é o estudo da rapidez com a qual as reações químicas ocorrem. A rapidez de uma reação pode ser determinada pela variação

Leia mais

Cinética Química II. Cinética Química II Monitor: Gabriel dos Passos 14 e 15/05/2014. Material de apoio para Monitoria

Cinética Química II. Cinética Química II Monitor: Gabriel dos Passos 14 e 15/05/2014. Material de apoio para Monitoria 1. (IME-02) Considere a seguinte reação: 2A+B C A partir dos dados fornecidos na tabela abaixo, calcule a constante de velocidade da reação e o valor da concentração X. Considere que as ordens de reação

Leia mais

Concentração dos reagentes Quanto maior a concentração dos reagentes, maior a velocidade da reação.

Concentração dos reagentes Quanto maior a concentração dos reagentes, maior a velocidade da reação. Setor 3306 Aula 20 Lei da velocidade das reações Complemento. As reações químicas podem ocorrer nas mais diferentes velocidades. Existem reações tão lentas que levam milhares de anos para ocorrer, como

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO CURCEP UNIDADE 09 QUÍMICA B

EQUILÍBRIO QUÍMICO CURCEP UNIDADE 09 QUÍMICA B EQUILÍBRIO QUÍMICO CURCEP UNIDADE 09 QUÍMICA B 01 - (UFPR) O íon cromato (CrO 4 ) de cor amarela e o íon dicromato (CrO7 ) de cor laranja podem ser utilizados em processos de eletrodeposição para produzir

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alexandre D. Marquioreto

Cinética Química. Prof. Alexandre D. Marquioreto Prof. Alexandre D. Marquioreto Estuda as velocidades, mecanismos e os fatores que podem interferir nas reações químicas. Lentas Reações Químicas Rápidas Reação Rápida Cinética Química Faísca 2 H 2(g) +

Leia mais

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação:

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação: 3ª Série / Vestibular 01. I _ 2SO 2(g) + O 2(g) 2SO 3(g) II _ SO 3(g) + H 2O(l) H 2SO 4(ag) As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar

Leia mais

Cinética Química. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 14, 15, 16 e 18/07/2015. Material de Apoio para Monitoria

Cinética Química. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 14, 15, 16 e 18/07/2015. Material de Apoio para Monitoria Cinética 1. (PUCMG -2004) A amônia (NH3) é uma substância química muito importante para a indústria. Ela é utilizada na preparação dos produtos de limpeza, dos explosivos, dos fertilizantes, das fibras

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 03/07/10

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 03/07/10 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 0/07/10 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 a,5 4 a,5 Total 10,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol -1 K -1 = 8,14

Leia mais

LCE-108 Química Inorgânica e Analítica. Equilíbrio Químico. Wanessa Melchert Mattos

LCE-108 Química Inorgânica e Analítica. Equilíbrio Químico. Wanessa Melchert Mattos LCE-108 Química Inorgânica e Analítica Equilíbrio Químico Wanessa Melchert Mattos Equilíbrio Químico Estalactites: CaCO 3 (s) + CO 2 (aq) + H 2 O (l) Ca 2+ (aq) + 2 HCO 3- (aq) Estalagmites: Ca 2+ (aq)

Leia mais

Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA

Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA Sidrolândia, MS, 2013 Escola Estadual Sidrônio Antunes de Andrade Estudantes: Thaís Silva e Giovani N : 45 e 15 1 - CINÉTICA QUÍMICA Existe um ramo na

Leia mais

SISTEMAS DE COMPOSIÇÃO VARIÁVEL EQUILÍBRIO QUÍMICO

SISTEMAS DE COMPOSIÇÃO VARIÁVEL EQUILÍBRIO QUÍMICO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA EEL/USP TERMODINÂMICA QUÍMICA PROF. ANTONIO CARLOS DA SILVA SISTEMAS DE COMPOSIÇÃO VARIÁVEL EQUILÍBRIO QUÍMICO 1. EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA ENERGIA DE GIBBS Para uma substância

Leia mais

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica 1) A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em um calorímetro porque a reação de carbono com excesso

Leia mais

2NO 2 (g) (castanho avermelhado) (incolor)

2NO 2 (g) (castanho avermelhado) (incolor) Título do Vídeo: O Princípio de Le Châtelier e o Equilíbrio 2NO 2 (g) N 2 O 4 (g) Nome dos participantes: Marta Sousa dos Reis e Nuno Miguel Salvado Silva Professor responsável: Paulo Ernesto E-mail: paulo.ernesto@gustaveeiffel.pt

Leia mais

EXPERIÊNCIA 9 PRINCÍPIO DE LE CHATELIER E EQUILÍBRIO QUÍMICO

EXPERIÊNCIA 9 PRINCÍPIO DE LE CHATELIER E EQUILÍBRIO QUÍMICO EXPERIÊNCIA 9 PRINCÍPIO DE LE CHATELIER E EQUILÍBRIO QUÍMICO 1. OBJETIVOS No final desta experiência o aluno deverá ser capaz de: Dada a equação química de um equilíbrio, escrever a expressão para a constante

Leia mais

SIMULADO de QUÍMICA 2 os anos 2008 TODOS COLÉGIOS

SIMULADO de QUÍMICA 2 os anos 2008 TODOS COLÉGIOS SIMULADO de QUÍMICA 2 os anos 2008 TODOS COLÉGIOS ) Foram misturados 400 mililitros de solução 0,25 molar de ácido sulfúrico com 600 mililitros,5 molar do mesmo ácido. A molaridade da solução final é:

Leia mais

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA.

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. QUESTÕES LISTA DE EXERCÍCIOS Cinética Química. 1) A tabela abaixo mostra a variação da massa de peróxido de hidrogênio que ocorre na reação de decomposição

Leia mais

Cinética e Eq. Químico Folha 10 João Roberto Fortes Mazzei

Cinética e Eq. Químico Folha 10 João Roberto Fortes Mazzei 01. Em um recipiente de 500 ml, encontram-se, em condições de equilíbrio, 10 mol/l de H 2 (g) e 0,01 mol/l de I 2 (g). Qual é a concentração do HI(g), sabendo-se que, nas condições do experimento, a constante

Leia mais

Tabela de Constantes Constante de Avogadro N A = 6, mol 1 Volume molar a PTN V m (PTN) = 22,4 dm 3. Formulário

Tabela de Constantes Constante de Avogadro N A = 6, mol 1 Volume molar a PTN V m (PTN) = 22,4 dm 3. Formulário Ficha de Avaliação Sumativa Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos DISCIPLINA: Física e Química Módulo: Q3 2015/2016 10 ºAno de escolaridade Data: 15 de janeiro

Leia mais

GABARITO - QUÍMICA - Grupo A

GABARITO - QUÍMICA - Grupo A GABARITO - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor O teor do íon Cl - existente nos fluidos corporais pode ser determinado através de uma analise volumétrica do íon Cl - com o íon

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES CURSO PROFISSIONAL Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: FÌSICA e QUÌMICA TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 28/11/09

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 28/11/09 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 8/11/09 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão Dados gerais: 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 G o = H o - T S o G = - n F E o RT E =

Leia mais

QUESTÃO 34 Podemos considerar que Dalton foi o primeiro cientista a formalizar, do ponto de vista quantitativo, a existência dos átomos Com base na ev

QUESTÃO 34 Podemos considerar que Dalton foi o primeiro cientista a formalizar, do ponto de vista quantitativo, a existência dos átomos Com base na ev QUÍMICA QUESTÃO 31 Polímeros são macromoléculas orgânicas construídas a partir de muitas unidades pequenas que se repetem, chamadas monômeros Assinale a alternativa que apresenta somente polímeros naturais

Leia mais

Equilíbrio Químico. Capítulo 14. Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display.

Equilíbrio Químico. Capítulo 14. Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display. Equilíbrio Químico Capítulo 14 Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display. 1 Equilíbrio é um estado em que não há alterações observáveis, à medida que o tempo

Leia mais

Equilíbrio Químico. É uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à velocidade da reação inversa.

Equilíbrio Químico. É uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à velocidade da reação inversa. Equilíbrio Químico É uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à velocidade da reação inversa. CLASSIFICAÇÃO DAS REAÇÕES Uma reação química diz-se completa quando leva ao esgotamento

Leia mais

reagentes e produtos Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C.

reagentes e produtos Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C. Capítulo 23 Equilíbrio químico: a coexistência de Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C. N 2 O 4 (g) Incolor 2 NO

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 09/11/13

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 09/11/13 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 9//3 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Dados gerais: G = H - TS G = - n F E G = G o + ln Q ΔE ΔE lnq nf kt Questão Valor Grau Revisão kt a,5 a,5 3 a,5 4 a,5

Leia mais

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 17 EQUILÍBRIO QUÍMICO: DESLOCAMENTO DO EQUILÍBRIO

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 17 EQUILÍBRIO QUÍMICO: DESLOCAMENTO DO EQUILÍBRIO QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 17 EQUILÍBRIO QUÍMICO: DESLOCAMENTO DO EQUILÍBRIO Como pode cair no enem (UFJF) Dado o sistema em equilíbrio abaixo: 2NO 2(g) + 7H 2(g) 2NH 3(g) + 4H 2 O (g) Indique qual a providência,

Leia mais

Sumário. Química e indústria. Reversibilidade das reações químicas

Sumário. Química e indústria. Reversibilidade das reações químicas Sumário UNIDADE TEMÁTICA 1 Química e Indústria Equilíbrios e desequilíbrios Produção industrial do amoníaco - Reversibilidade das reações químicas. - Equilíbrio químico como exemplo de um equilíbrio dinâmico.

Leia mais

Ba 2+ (aq) + CrO 4. 2 (aq)

Ba 2+ (aq) + CrO 4. 2 (aq) Experiência 9: ESTUDO DO EQUILÍBRIO CROMATO-DICROMATO 1. Objetivos Ao final desta atividade experimental espera-se que o aluno seja capaz de: - A partir da equação química de um sistema em equilíbrio escrever

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Bimestre

Lista de Exercícios 4 Bimestre X Z W 82Pb 83Bi 84Po 206 82Pb Considerando as informações fornecidas, pode-se afirmar que as radiações emitidas, x, z e w, correspondem, respectivamente, às radiações a) beta, beta e alfa. b) beta, gama

Leia mais

UNIDADE 1 QUÍMICA E INDÚSTRIA: Equilíbrios e Desequilíbrios

UNIDADE 1 QUÍMICA E INDÚSTRIA: Equilíbrios e Desequilíbrios Extensão da reacção UNIDADE 1 QUÍMICA E INDÚSTRIA: Equilíbrios e Desequilíbrios Reversibilidade da reacção Equilíbrio Químico Principio de Le Châtelier 1.4. Produção Industrial de Amoníaco Relação entre

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO Equilíbrio químico numa mistura:

EQUILÍBRIO QUÍMICO Equilíbrio químico numa mistura: Equilíbrio químico numa mistura: Considere a seguinte reação: A + B C a) Se G mist < 0 reação expontânea (ocorre até atingir o equilíbrio G min ) b) Se G mist > 0 reação ocorre no sentido inverso. Para

Leia mais

ocorridas na concentração dos participantes das reações em função do tempo:

ocorridas na concentração dos participantes das reações em função do tempo: CINÉTICA QUÍMICA Fala Gás Nobre! Preparado para reagir? Então vamos para mais um resumo de química! Você já parou pra pensar, que a velocidade com que as reações químicas acontecem, podem estar relacionadas

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO. Profa. Marcia M. Meier QUÍMICA GERAL II

EQUILÍBRIO QUÍMICO. Profa. Marcia M. Meier QUÍMICA GERAL II EQUILÍBRIO QUÍMICO Profa. Marcia M. Meier QUÍMICA GERAL II EQUILÍBRIO QUÍMICO Galo meteorológico, muda de cor em função da umidade do ambiente. EQUILÍBRIO QUÍMICO Quando queimamos um palito de fósforo,

Leia mais

Física e Química A 715 (versão 1)

Física e Química A 715 (versão 1) Exame (Resolução proposta por colaboradores da Divisão de Educação da Sociedade Portuguesa de Física) Física e Química A 715 (versão 1) 0 de Junho de 008 1. 1.1. Átomos de ferro A espécie redutora é o

Leia mais

Fuvest 2009 (Questão 1 a 8)

Fuvest 2009 (Questão 1 a 8) (Questão 1 a 8) 1. Água pode ser eletrolisada com a finalidade de se demonstrar sua composição. A figura representa uma aparelhagem em que foi feita a eletrólise da água, usando eletrodos inertes de platina.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Equilíbrio Químico EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (PUC-RS) Dada a expressão da constante de equilíbrio em termos de concentração de produtos e reagentes a equação química que pode ser representada por essa

Leia mais

MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF

MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF Parte da química que estuda a rapidez das reações Este estudo é importante para o nosso dia-a-dia, pois

Leia mais

TAREFA DA SEMANA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL

TAREFA DA SEMANA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL TAREFA DA SEMANA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL QUÍMICA 3ª SÉRIE 1. (Udesc) Considere que um prego é fabricado apenas com o metal Fe. Se este prego entrar em contato com uma solução aquosa de HC, irá acontecer

Leia mais

química EQUILÍBRIO QUÍMICO Lista de Exercícios EXTENSIVO - MANHÃ 1. (Ita) A constante de equilíbrio da reação H 2 O(g) + Cl 2 O(g) = 2HOCl(g).

química EQUILÍBRIO QUÍMICO Lista de Exercícios EXTENSIVO - MANHÃ 1. (Ita) A constante de equilíbrio da reação H 2 O(g) + Cl 2 O(g) = 2HOCl(g). EXTENSIVO - MANHÃ química EQUILÍBRIO QUÍMICO Lista de Exercícios 1. (Ita) A constante de equilíbrio da reação H 2 O(g) + Cl 2 O(g) = 2HOCl(g). a 25 C, é Kc = Kp = 0,0900. Recipientes fechados numerados

Leia mais

PAG Química Cinética 1.

PAG Química Cinética 1. 1. 2. 3. errata: a reação é em mais de uma etapa, os gráficos devem apresentar pelo menos duas!! 4. 5. Explique se cada uma das alternativas abaixo é correta ou não, para reações químicas que ocorrem

Leia mais

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo.

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Introdução Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Existem também sistemas, em que as reações direta e inversa

Leia mais

Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs

Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs Primeira Lei da Termodinâmica U = q

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016

CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016 CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016 O QUE É CINÉTICA QUÍMICA? É a área da química que estuda a velocidade das reações

Leia mais

Introdução. Uma mistura éconstituída por duas ou mais substâncias puras, sejam simples ou compostas MISTURA

Introdução. Uma mistura éconstituída por duas ou mais substâncias puras, sejam simples ou compostas MISTURA SOLUÇÕES Introdução MISTURA MISTURA HETEROGÊNEA Uma mistura éconstituída por duas ou mais substâncias puras, sejam simples ou compostas A mistura seráheterogênea quando apresentar duas ou mais fases perceptíveis.

Leia mais

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO 1- Um aluno de química, ao investigar as propriedades de gases, colocou uma garrafa plástica (PET), contendo ar e devidamente fechada, em um freezer e observou

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos Cinética Química Prof. Alex Fabiano C. Campos Rapidez Média das Reações A cinética é o estudo da rapidez com a qual as reações químicas ocorrem. A rapidez de uma reação pode ser determinada pela variação

Leia mais