PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH)"

Transcrição

1 PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH) Direção Acadêmica ( ) Prof. Dr. Daniel Árias Vazquez Profa. Dra. Marineide de Oliveira Gomes II Fórum de Graduação da Unifesp 17/10/2013

2 APRESENTAÇÃO I - As condições de implantação do campus, a EFLCH e sua comunidade acadêmica II - Projeto Pedagógico Curricular III - As alterações do Projeto Pedagógico Curricular IV - Implicações do modelo de organização do Projeto Pedagógico do Campus sobre o Projeto Pedagógico de cada Curso: limites, possibilidades e sugestões

3 I - AS CONDIÇÕES DE IMPLANTAÇÃO DO CAMPUS, A EFLCH E SUA COMUNIDADE ACADÊMICA Infraestrutura física e material prédio e instalações) Contexto político-institucional: Expansão de vagas no ensino superior público federal no Brasil; Decisão institucional da Unifesp pela expansão por campus temáticos localizados em diferentes regiões, com contrapartidas das Prefeituras Municipais

4 I - AS CONDIÇÕES DE IMPLANTAÇÃO DO CAMPUS, A EFLCH E SUA COMUNIDADE ACADÊMICA Infraestrutura física e material (prédio e instalações)

5 QUADRO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS

6 A COMUNIDADE ACADÊMICA DA EFLCH (ESTUDANTES- GRADUAÇÃO 2936 ALUNOS)

7 A COMUNIDADE ACADÊMICA DA EFLCH (ESTUDANTES- GRADUAÇÃO PERFIL SOCIOECONÔMICO) Fonte: PRAE -

8 A COMUNIDADE ACADÊMICA DA EFLCH (ESTUDANTES GRADUAÇÃO CONCLUINTES) Total de Concluintes % 20% 40% 60% 80% 100% S.PAULO B. SANTISTA DIADEMA GUARULHOS OSASCO S.J.CAMPOS

9 A COMUNIDADE ACADÊMICA DA EFLCH (ESTUDANTES GRADUAÇÃO EVASÃO) Curso Período Ano ingresso Concluintes (ano de conclusão) TCG 2011 TCG 2011 TCG e 2012* Ciências Sociais Vespertino ,0% 58,0% 76,0% Ciências Sociais Noturno ,0% 56,0% 76,0% Filosofia Vespertino ,0% 28,0% 64,0% Filosofia Noturno ,0% 86,0% 78,0% História Vespertino ,0% 72,0% 79,0% História Noturno ,0% 92,0% 113,0% Pedagogia Vespertino ,0% 50,0% 70,0% Pedagogia Noturno ,0% 64,0% 69,0% EFLCH Vespertino ,0% 52,0% 72,3% EFLCH Noturno ,0% 74,5% 84,0% EFLCH total ,5% 63,3% 78,1%

10 A COMUNIDADE ACADÊMICA DA EFLCH (PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA) Guarulhos Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Mestrado Doutorado 06 02

11 II O CAMPUS GUARULHOS DA UNIFESP E SEU PROJETO PEDAGÓGICO CURRICULAR Área de Humanidades da Unifesp: Cursos com início em 2007: 3 Cursos de Bacharelado e Licenciatura (C.Sociais, Filosofia, História) e um curso de Licenciatura (Pedagogia). Ampliação em 2009 para os Cursos: Letras/Bacharelado e Licenciatura (Português; Francês, Espanhol e Inglês) e História da Arte (Bacharelado) Gestão Acadêmica: Inicialmente 1 Departamento Acadêmico + Colegiados de Curso Pós-2011(Estatuto e RG Unifesp) Congregação + 6 Departamentos Direção Acadêmica 5 diretores em 6 anos de funcionamento

12 O PROJETO PEDAGÓGICO CURRICULAR DO CAMPUS Organização curricular dos cursos (disciplinar): - Eixos: Unidades Curriculares (UC) obrigatórias (formação específica); UC de Domínio Conexo (formação complementar) e UC Eletivas (formação específica). Trânsito entre os cursos: - Duas UC de Filosofia (Leitura e Interpretação de Textos; Filosofia Geral); - uma UC de Línguas (Inglês ou Francês); - Para as Licenciaturas: inicialmente - duas UC deveriam ser cursadas no Curso de Pedagogia (Curso: de Pedagogia - e não Faculdade - de Educação). Premissas: - formação integrada: Bacharelado e Licenciatura; ensino e pesquisa; - reflexão e crítica sobre o mundo contemporâneo; - sólida formação teórica no campo das Ciências Humanas; - UC - base comum: sustentação da integração disciplinar

13 (PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR) Diminuição da distância teórica entre as Ciências Humanas, orientada para a convergência; Resposta aos novos problemas do mundo contemporâneo (de diferentes naturezas, com níveis de complexidade crescente em uma sociedade em que o fator permanente é a mudança) Mais que conteúdos: novas atitudes no processo de compreensão do conhecimento. Supõe: Integração entre os campos de saber, reciprocidade, leituras diversas sob diferentes pontos de vista diálogo entre as disciplinas e as práticas; Não exclusividade de qualquer área do conhecimento com relação ao objeto estudado.

14 III - AS ALTERAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO CURRICULAR DO CAMPUS Alterações das matrizes curriculares e ementas: Retirada UC de Línguas (Francês e Inglês) como obrigatórias para todos os cursos Retirada e/ou substituição de UC nos cursos Oferta de novas UC voltadas à formação de professores no âmbito dos cursos e/ou em outros cursos Tendência de especialização (por área/ curso)

15 IV IMPLICAÇÕES DO MODELO DE ORGANIZAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CAMPUS SOBRE O PROJETO PEDAGÓGICO DE CADA CURSO: LIMITES E POSSIBILIDADES Importância de mecanismos institucionais de participação da comunidade acadêmica no acompanhamento, planejamento e avaliação do Projeto Pedagógico do campus A avaliação do Projeto Pedagógico: - explicitar princípios e objetivos; - fornecer subsídios para sua construção; - imprimir direção de sentido às ações dos atores envolvidos; - promover relação de mão dupla: do Projeto Pedagógico do campus para os Projetos Pedagógicos de Cursos (e vice-versa). Currículo mais que rol de unidades curriculares; interação entre sujeitos com objetivos e referencial teórico comuns; currículo manifesto e oculto.

16 IV IMPLICAÇÕES...: LIMITES E POSSIBILIDADES LIMITES Baixa compreensão e problematização pela comunidade acadêmica das premissas que fundamentam o Projeto Pedagógico do campus e a sua forma de organização curricular. Ausência de formas de aferição do que o Projeto Pedagógico do campus produziu (com estudantes, docentes e técnicos-administrativos) Desmerecimento do ensino de graduação - em comparação à pós-graduação e à pesquisa e destas, com a extensão. Necessidade de relativizar certezas

17 IV IMPLICAÇÕES...: LIMITES E POSSIBILIDADES POSSIBILIDADES - Iniciar processo consistente de avaliação do Projeto Pedagógico do campus com participação coletiva e apoio institucional (com produção de dados, debates, promoção de eventos e encaminhamentos institucionais); - Incentivar o debate interno no campus e na Unifesp visando tomada de decisão coletiva sobre: concepções e função social da universidade; as identidades dos cursos de Bacharelado e de Licenciaturas na Unifesp; perfil dos egressos e a coerência curricular - Promover espaços de conhecimento e de interação entre os Projetos Pedagógicos dos Cursos em relação ao Projeto Pedagógico do campus

18 IV IMPLICAÇÕES...: LIMITES E POSSIBILIDADES Necessidades: - Garantia de condições básicas para o funcionamento dos campi - Apoio e suporte institucional para a gestão acadêmica Pontos de partida: - Avaliação de experiências de UC eletivas envolvendo docentes e estudantes de diferentes cursos (embriões de integração) - Grupos de estudos (células da produção e difusão do conhecimento) - Retroalimentação: ensino/pesquisa e extensão

19 SUGESTÕES PARA O II FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UNIFESP Sistematizar as propostas debatidas no Fórum - visando: - Construção de uma cultura institucional de planejamento, acompanhamento e avaliação (matricial) dos Projetos Pedagógicos dos campi e dos cursos (prevendo tais ações como parte do calendário acadêmico) - Maior compreensão sobre o perfil do estudante - estudos sobre evasão e trajetória dos egressos dos cursos. - Concretização da decisão institucional por campus temáticos localizados em diferentes regiões, por meio do reconhecimento da diversidade e das diferenças dos campi - Relação pró-ativa e propositiva com o MEC (políticas de expansão).

20 PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH) Muito Obrigado! II Fórum de Graduação da Unifesp 17/10/2013

21 SUGESTÕES PARA O II FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UNIFESP No nível externo: - Estimular o conhecimento e a socialização de experiências de novas formas de organização do trabalho acadêmico no ensino superior em outras universidades públicas (no Brasil e no mundo), nas dimensões: epistemológica, curricular, metodológica e de avaliação. - Construir relação colaborativa com as escolas públicas de educação básica (dívida histórica das universidades públicas) = ensino, pesquisa, extensão.

22 (PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO) Conjunto de intencionalidades educativas Construção coletiva dos diferentes atores que fazem a Educação em uma instituição educativa Pressupõe: -diagnósticos da realidade educacional e finalidades da prática educativa; -posicionamentos (epistemológicos, teóricopráticos); -organização coletiva: do planejamento à avaliação

23 (PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR) Envolve: O diálogo interdisciplinar, a mediação e a busca de coerência entre concepções e práticas : diferentes formas de apropriação O profissional a ser formado: mais que a soma das contribuições individuais das áreas envolvidas construção feita pela integração dos diferentes saberes (processo educativo global) Importância da presença de conteúdos e práticas interdisciplinares no currículo manifesto e no currículo oculto

III COLÓQUIO DE HUMANIDADES: OLHARES SOBRE A EFLCH E SEU PROJETO PEDAGÓGICO

III COLÓQUIO DE HUMANIDADES: OLHARES SOBRE A EFLCH E SEU PROJETO PEDAGÓGICO III COLÓQUIO DE HUMANIDADES: OLHARES SOBRE A EFLCH E SEU PROJETO PEDAGÓGICO Prof. Dr. Daniel Arias Vazquez Profa. Dra. Marineide de Oliveira Gomes (Direção Acadêmica) APRESENTAÇÃO I Processo de revisão

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS Direção Acadêmica Prof. Dr. Daniel Arias Vazquez Profª. Drª. Marineide de Oliveira Gomes APRESENTAÇÃO I EFLCH e sua comunidade acadêmica: docentes, estudantes

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CAMPUS BAIXADA SANTISTA. Um itinerário de aprendizagens, desafios e perspectivas

PROJETO PEDAGÓGICO DO CAMPUS BAIXADA SANTISTA. Um itinerário de aprendizagens, desafios e perspectivas PROJETO PEDAGÓGICO DO CAMPUS BAIXADA SANTISTA Um itinerário de aprendizagens, desafios e perspectivas (Escher, Relatividade, 1960) Uma história recente 2004 início com os cursos seqüenciais de Educação

Leia mais

Evasão, retenção e conclusão na Rede Federal

Evasão, retenção e conclusão na Rede Federal Evasão, retenção e conclusão na Rede Federal MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Anna Catharina da Costa Dantas dpept.setec@mec.gov.br Maceió/AL, 04 de setembro de

Leia mais

Programa de Formação de Coordenadores de Curso

Programa de Formação de Coordenadores de Curso Programa de Formação de Coordenadores de Curso Coordenação de Avaliação Pró-reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação Universidade Federal do Pampa Instituído pela Lei 10.861 de 14 de Abril

Leia mais

I DIA ABERTO UNIFESP GUARULHOS VISITAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS

I DIA ABERTO UNIFESP GUARULHOS VISITAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS I DIA ABERTO UNIFESP GUARULHOS VISITAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS Prof. Dr. Daniel Arias Vazquez (Diretor Acadêmico) Prof. Dr. Carlos Alberto Bello (Vice-Diretor Acadêmico) APRESENTAÇÃO I Unifesp e seu campus

Leia mais

Expansão das Universidades Públicas Brasileiras:

Expansão das Universidades Públicas Brasileiras: Expansão das Universidades Públicas Arthur Roquete de Macedo Maio 2010 Qualidade Acadêmica relação direta Financiamento da Universidade Ensino Pesquisa Extensão Custeio Investimento Recursos Humanos Expansão

Leia mais

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores Maria Helena Guimarães de Castro Outubro 2017 Política Nacional de Formação de Professores PREMISSAS A QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS DEPENDE DA QUALIDADE DO TRABALHO DO PROFESSOR Evidências mostram que,

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE CURSO Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. Perfil do

Leia mais

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES:

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: a) Descrição Sintética: Orientar a aprendizagem do aluno; participar no processo de planejamento das atividades da escola; organizar as operações inerentes ao processo

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL NEB 60 TOTAL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL NEB 60 TOTAL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COMPONENTE CURRICULAR EIXO TEMÁTICO CH CR REQUISITOS 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL Língua Portuguesa NEB 60 Educação e Tecnologias

Leia mais

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Didática e Formação de Professores: provocações Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Vivemos tensões nas propostas e concretizações da formação inicial de professores, com padrões culturais formativos

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO SÃO PAULO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - MATUTI CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - MATUTI COTISTA 653,98 506,18 NÃO COTISTA 746,56 604,35 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA Fórum Regional Sudeste de Pró-Reitores de Graduação (FORGRAD) Universidade Católica de Petrópolis, RJ 01/04/2016 1. 2. Precarização do Programa 3.

Leia mais

Caracterização e objetivos do PET

Caracterização e objetivos do PET UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÂO TUTORIAL - PET EDITAL DE SELEÇÃO PARA TUTOR(A) DO GRUPO PET CIÊNCIAS SOCIAIS EDITAL Nº 01/2017 A PROGRAD divulga,

Leia mais

Reformulação do Projeto Pedagógico de Curso (PPC)

Reformulação do Projeto Pedagógico de Curso (PPC) Reformulação do Projeto Pedagógico de Curso (PPC) Curso de Administração: Linha de Formação em Administração Pública e Social Curso de Administração Pública e Social COMGRAD - Escola de Administração UFRGS

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Vestibular SISU- UNIFESP 2014 MAIOR E MENOR NOTA DOS MATRICULADOS

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Vestibular SISU- UNIFESP 2014 MAIOR E MENOR NOTA DOS MATRICULADOS SÃO PAULO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - COTISTA 699.35 549.27 NÃO COTISTA 731.7 577.97 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA

Leia mais

Campus Zona Leste Audiência Pública Câmara Municipal de São Paulo 17 de junho de Profa. Dra. Soraya Smaili Reitora UNIFESP

Campus Zona Leste Audiência Pública Câmara Municipal de São Paulo 17 de junho de Profa. Dra. Soraya Smaili Reitora UNIFESP Campus Zona Leste Audiência Pública Câmara Municipal de São Paulo 17 de junho de 2013 Profa. Dra. Soraya Smaili Reitora UNIFESP Alguns números da UNIFESP Geografia multi-campi da Unifesp Campus inicial

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Câmpus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Câmpus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO CURSO Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais MATRIZ 763 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução 037/11-COGEP

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º semestre

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 5º semestre EIXO TECNOLÓGICO: Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU:( )integrado( )subsequente( ) concomitante ( ) bacharelado( x )licenciatura( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015

SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015 SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA TOD@S Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015 AÇÕES PRAE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO - A Prae acolhe questões de acessibilidade

Leia mais

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Propladi Av. José de Sá Maniçoba, s/n, Centro Petrolina-PE - CEP.: 56.304-917 Fone: (87) 2101-6804

Leia mais

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional I A PEDAGOGIA E A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADE DE SEUS ATORES FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG MATRIZ CURRICULAR CURSO DE PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR N 13 1 AO 8 PERÍODO INÍCIO 2 /12 TURMA 2 /12 1 PERÍODO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 034/ CEPE DE 23 de Agosto de 2006.

RESOLUÇÃO Nº 034/ CEPE DE 23 de Agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 034/2006 - CEPE DE 23 de Agosto de 2006. APROVA A ALTERAÇÃO DA RESOLUÇÃO CEPE N.º 003- A/2003 NORMAS DE ESTÁGIO. O Reitor da Universidade Castelo Branco, usando de suas atribuições legais

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UEPG TELÊMACO BORBA SINAES ENADE 2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UEPG TELÊMACO BORBA SINAES ENADE 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UEPG TELÊMACO BORBA SINAES ENADE 2011 Ponta Grossa 2013 REITORIA Reitor João Carlos Gomes Vice-Reitor Carlos Luciano Sant Ana Vargas

Leia mais

ANEXO 01 LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS

ANEXO 01 LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS ANEXO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA UENF SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES PROGRAMAS / ATIVIDADES PERFIS DOS CANDIDATOS NÚMEROS DE VAGAS Coordenador (PA2) Conteudista (PA3) DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CAPITULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CAPITULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Dispõe sobre o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Faculdade Capivari.

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional data Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - 2016-2020 Prof. Esper Cavalheiro Pró-Reitor de Planejamento - PROPLAN Profa. Cíntia Möller Araujo Coordenadora de Desenvolvimento Institucional e Estudos

Leia mais

ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES

ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES Nova proposta do ENEM Haverá mudanças na estrutura pedagógica, científica, metodológica e de medida da

Leia mais

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS,

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL, PEDAGOGIA EIXO DE FORMAÇÃO DE

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL

Leia mais

FORMULÁRIO/ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES - FIC

FORMULÁRIO/ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES - FIC Anexo I - Roteiro Padrão de PPC INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROENS DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO COORDENAÇÃO DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO FORMULÁRIO/ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO PARA

Leia mais

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024

Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da EPT no Brasil até 2024 Marcelo Machado Feres Secretário de Educação Profissional e Tecnológica SETEC Ministério da Educação XXXIX edição da Reunião dos

Leia mais

RETIFICADO (Prorrogada a data de término das inscrições)

RETIFICADO (Prorrogada a data de término das inscrições) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÂO TUTORIAL - PET EDITAL DE SELEÇÃO PARA TUTOR(A) DO GRUPO PET CIÊNCIAS SOCIAIS EDITAL Nº 01/2017 RETIFICADO (Prorrogada

Leia mais

Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR

Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR Diretrizes para formação inicial e licenciaturas na UTFPR Profa. Dra. Flávia Dias de Souza Docente do Departamento de Educação DEPED Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR Docente do Programa

Leia mais

DE PÓS-GRADUAÇÃO

DE PÓS-GRADUAÇÃO 6.2.2. DE PÓS-GRADUAÇÃO As áreas de abrangência da UFOB têm experimentado importante crescimento econômico e populacional nos últimos 30 anos, fato que tem ampliado significativamente a demanda por profissionais

Leia mais

Proposta de Mecanismo de Controle, a partir do Programa de Apoio Acadêmico PAA/SESu/MEC.

Proposta de Mecanismo de Controle, a partir do Programa de Apoio Acadêmico PAA/SESu/MEC. Seminário Andifes Eficiência e Qualidade na ocupação de Vagas Discentes nas Universidades Federais Proposta de Mecanismo de Controle, a partir do Programa de Acadêmico. COGRAD GT Evasão e Retenção Prof.

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN AVALIAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFAM Lei Nª 11.872/2008 Art. 7ª - Objetivos dos Institutos Federais: I - ministrar educação profissional

Leia mais

Avaliação Institucional Docentes

Avaliação Institucional Docentes Avaliação Institucional Docentes A avaliação é um processo fundamental para a qualidade do trabalho desenvolvido nas Instituições de Ensino Superior. Nesse sentido, a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS DA UEPG SINAES ENADE 2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS DA UEPG SINAES ENADE 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS DA UEPG SINAES ENADE 2011 Ponta Grossa 2013 REITORIA Reitor João Carlos Gomes Vice-Reitor Carlos Luciano Sant Ana Vargas PRÓ-REITORIA DE

Leia mais

PRIMEIRO DIA/ MATUTINO

PRIMEIRO DIA/ MATUTINO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO MEC / FNDE GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Leia mais

Experiência da Coordenadoria de Ações Afirmativas e Outras Políticas de Equidade da Universidade Federal de São Carlos CAAPE ProGrad UFSCar UFMG, 11

Experiência da Coordenadoria de Ações Afirmativas e Outras Políticas de Equidade da Universidade Federal de São Carlos CAAPE ProGrad UFSCar UFMG, 11 Experiência da Coordenadoria de Ações Afirmativas e Outras Políticas de Equidade da Universidade Federal de São Carlos CAAPE ProGrad UFSCar UFMG, 11 de junho de 2013. Coordenadoria de Ações Afirmativas

Leia mais

TRANSFERÊNCIA PARA OS CURSOS DA UNIFESP 2015 RELAÇÃO DE DIA, LOCAL E HORÁRIO DE PROVAS/ENTREVISTA CAMPUS BAIXADA SANTISTA

TRANSFERÊNCIA PARA OS CURSOS DA UNIFESP 2015 RELAÇÃO DE DIA, LOCAL E HORÁRIO DE PROVAS/ENTREVISTA CAMPUS BAIXADA SANTISTA TRANSFERÊNCIA PARA OS CURSOS DA UNIFESP 2015 RELAÇÃO DE DIA, LOCAL E HORÁRIO DE PROVAS/ENTREVISTA CAMPUS BAIXADA SANTISTA BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MAR Data de Avaliação:

Leia mais

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS - PAE

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS - PAE PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS - PAE A Faculdade de Presidente Venceslau - FAPREV, preocupada com o presente e o futuro de seus alunos, propõem a criação do Programa de Acompanhamento de seus

Leia mais

Universidade Federal do ABC (UFABC)

Universidade Federal do ABC (UFABC) Bacharelado Interdisciplinar e Sistema Universitário Universidade Federal do ABC (UFABC) Expansão das universidades federais - 2006 Políticas afirmativas: ação de inclusão social com reserva de vagas para

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS - PORTUGUÊS/FRANCÊS BACHARELADO PROFA. DRA. SORAYA SOUBHI SMAILI REITORA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS - PORTUGUÊS/FRANCÊS BACHARELADO PROFA. DRA. SORAYA SOUBHI SMAILI REITORA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS - PORTUGUÊS/FRANCÊS BACHARELADO PROFA. DRA. SORAYA SOUBHI SMAILI REITORA PROF. DR. DANIEL ARIAS VAZQUEZ DIRETOR ACADÊMICO DA ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS

Leia mais

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa.

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa. CTC - CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS MISSÃO DA UNIDADE: O Centro de Tecnologia e Ciências tem seu objetivo maior consubstanciado nos objetivos gerais de Ensino, Pesquisa e Extensão. No que tange ao objetivo

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2012/1º SEMESTRE (Aprovada pela Resolução CONSEPE nº 09, de 09 de fevereiro de 2012)

ESTRUTURA CURRICULAR 2012/1º SEMESTRE (Aprovada pela Resolução CONSEPE nº 09, de 09 de fevereiro de 2012) UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE INTERDISICPLINAR DE HUMANIDADES CURSO DE GRADUAÇÃO: PEDAGOGIA ESTRUTURA CURRICULAR 2012/1º SEMESTRE (Aprovada pela Resolução CONSEPE nº

Leia mais

RESOLUÇÃO CCLEEAD N O 3/2016

RESOLUÇÃO CCLEEAD N O 3/2016 Universidade Federal da Paraíba Unidade de Educação a Distância UFPB - Virtual Centro de Ciências Aplicadas e Educação Curso de Licenciatura em Letras - Língua Espanhola RESOLUÇÃO CCLEEAD N O 3/2016 Regulamenta

Leia mais

Acompanhamento Interdisciplinar de alunos retidos dos cursos superiores

Acompanhamento Interdisciplinar de alunos retidos dos cursos superiores Acompanhamento Interdisciplinar de alunos retidos dos cursos superiores Equipe interdisciplinar: Serviço Social, Coordenadoria Pedagógica, Psicologia e Enfermagem MULTIDISCIPLINARIDADE Enfermagem Nutrição

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta

Aprovação do curso e Autorização da oferta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO

ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO ETAPA ATUAL: PROPOSIÇÕES DATA 12 e 15 de Abril Locais: Paranavaí e Curitiba Maio a julho (em cada Colegiado) ENCONTRO, ATIVIDADE E CONTEÚDOS 2º Encontro

Leia mais

DADOS COMPARADOS SOBRE EVASÃO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM UNIVERSIDADES FEDERAIS ANO REFERÊNCIA 2014

DADOS COMPARADOS SOBRE EVASÃO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM UNIVERSIDADES FEDERAIS ANO REFERÊNCIA 2014 DADOS COMPARADOS SOBRE EVASÃO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM UNIVERSIDADES FEDERAIS ANO REFERÊNCIA 2014 Estudo do ForPlad Apresentamos a seguir estudo realizado pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Planejamento

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Agosto de 2015 INTRODUÇÃO O Ministério de Educação (MEC) através do Sistema Nacional

Leia mais

ELEIÇÃO PARA REITOR e VICE-REITOR - mandato: 2013/2017

ELEIÇÃO PARA REITOR e VICE-REITOR - mandato: 2013/2017 Página: 1 de 7 APURAÇÃO FINAL UNIFESP - GERAL 298 30,0706 21,0494 1122 29,6590 4,4489 511 22,1116 3,3167 1931 28,8150 345 34,8133 24,3693 350 9,2519 1,3878 720 31,1553 4,6733 1415 30,4304 330 33,2997 23,3098

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL DA UEPG SINAES ENADE 2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL DA UEPG SINAES ENADE 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL DA UEPG SINAES ENADE 2011 Ponta Grossa 2013 REITORIA Reitor João Carlos Gomes Vice-Reitor Carlos Luciano Sant Ana Vargas PRÓ-REITORIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015

MATRIZ CURRICULAR CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015 TERMO CÓDIGO DISCIPLINA 1 2 3 4 5 6 7 CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015 TOTAL SEMANAL Leitura e Interpretação de Textos Clássicos I 4 2344 Introdução às Ciências Sociais: Antropologia

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO SÃO PAULO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - MATUTI CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA EM SAÚDE - MATUTI COTISTA 669 544.93 NÃO COTISTA 732.07 613.26 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA INSTRUÇÃO NORMATIVA 01/2015 Regulamenta a estrutura curricular do Curso de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. O Colegiado de Pós-Graduação do no uso de suas atribuições, Considerando a necessidade

Leia mais

Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos

Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos III Seminário de Licenciatura II Congresso Institucional PIBID II Seminário Institucional de Diversidade

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016) ANATOMIA HUMANA APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA D0041/I 68 H Introdução ao estudo da anatomia humana.

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI -

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Diretrizes para Elaboração Eixos Temáticos Essenciais do PDI Perfil Institucional Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional Gestão Institucional

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura. COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz

UFV Catálogo de Graduação CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura. COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz UFV Catálogo de Graduação 2011 341 CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz vlmuniz@ufv.br 342 Currículos dos Cursos do CCH UFV Licenciatura ATUAÇÃO A Licenciatura em Ciências

Leia mais

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO VERSÃO 2014-2 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO ARACRUZ 2014 1. INTRODUÇÃO 1.1. Missão No intuito de fortalecer e promover uma educação de qualidade em que o discente é o principal protagonista, a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE ABRIL DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE ABRIL DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.550, DE 22 DE ABRIL DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em

Leia mais

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio: Cenário Nacional e Segunda Etapa da Formação de Professores.

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio: Cenário Nacional e Segunda Etapa da Formação de Professores. Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio: Cenário Nacional e Segunda Etapa da Formação de Professores. Profª Drª Monica Ribeiro da Silva Universidade Federal do Paraná monicars@ufpr.br Cenário

Leia mais

Avaliação da Educação Superior

Avaliação da Educação Superior CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA Avaliação da Educação Superior Profa. Dra. Luciane Torezan Viegas luciane.viegas@metodistadosul.edu.br AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO EXTERNA: Coordenadoria de Avaliação

Leia mais

Avaliação Institucional Estudantes

Avaliação Institucional Estudantes Avaliação Institucional Estudantes A avaliação é um processo fundamental para a qualidade do trabalho desenvolvido nas Instituições de Ensino. Nesse sentido, a CPA (Comissão Própria de Avaliação) do Instituto

Leia mais

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód.

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód. Apresentação O curso de Filosofia licenciatura, na modalidade a distância, é resultado do desejo de iniciar um trabalho inter e multidisciplinar na qualificação de profissionais que atuam ou atuarão na

Leia mais

SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO PARA COORDENADORES DE CURSO. Bagé, 1º e 2/fev/2011

SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO PARA COORDENADORES DE CURSO. Bagé, 1º e 2/fev/2011 SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO PARA COORDENADORES DE CURSO Bagé, 1º e 2/fev/2011 O financiamento da Educação Superior Federal: desafios à gestão dos cursos de graduação Bagé, 1º e 2/fev/2011 Objetivo: evidenciar

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

Economia Social. O financiamento da educação superior no Brasil. Características principais da Reforma Universitária de 1968

Economia Social. O financiamento da educação superior no Brasil. Características principais da Reforma Universitária de 1968 Economia Social Parte III: Benefícios na forma de serviços Educação superior Profa. Danielle Carusi Prof. Fábio Waltenberg Aula 10 (parte III) novembro de 2010 Economia UFF O financiamento da educação

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor Patrícia Diaz Carolina Glycerio Quem somos A Comunidade Educativa CEDAC possibilita que profissionais da educação pratiquem

Leia mais

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação Cep: 37200000 Pedagogia Matriz Curricular 1 (entrada no mês de Fevereiro) Nivelamentos Leitura e Produção de textos 60 Gramática 60 Carga Horária Total 120 Educação a Distância: Primeiras Aproximações

Leia mais

Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC

Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC Seminário de Avaliação do Curso de Engenharia de Telecomunicações do IFSC NDE do Curso de Engenharia de Telecomunicações. Prof. Marcos Moecke Prof. Eraldo Silveira e Silva Prof. Elen Macedo Lobato Merlin

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN http://www.ufjf.br/biad/ ESTRUTURA CURRICULAR DO 1º CICLO Bacharelado interdisciplinar em Artes e Design 3 anos Componentes curriculares

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA Universidade Federal de Goiás Faculdade de Educação Física ORIENTAÇÕES E NORMAS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR PARA ESTUDANTES DO CURSO

Leia mais

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS Comunicações orais LISTA DE TRABALHOS APROVADOS O USO DE PLANILHAS GOOGLE DOCS NO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO AMBIENTE VIRTUAL DE ENSINO-APRENDIZAGEM LIVRE NA INTEGRAÇÃO E CONVERGÊNCIA DAS MODALIDADES

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTRUÇÃO DO PDI (PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL)

COMISSÃO DE CONSTRUÇÃO DO PDI (PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL) UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COMISSÃO DE CONSTRUÇÃO DO PDI (PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL) RICARDO SILVA CARDOSO PRESIDENTE LOREINE HERMIDA

Leia mais

PLANO PLURIANUAL R$ 1,00 INFORMAÇÕES SOBRE AS AÇÕES ESTRATÉGICAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - FUESPI

PLANO PLURIANUAL R$ 1,00 INFORMAÇÕES SOBRE AS AÇÕES ESTRATÉGICAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - FUESPI 90 - GESTÃO E MANUTENÇÃO DO PODER EXECUTIVO COORDENAÇÃO GERAL DA FUESPI PROMOVER POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DO SERVIDOR DOCENTE E ADMINISTRATIVO, INCLUINDO O PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA. AMPLIAR O QUADRO

Leia mais

LICENCIATURA EM QUÍMICA

LICENCIATURA EM QUÍMICA LICENCIATURA EM QUÍMICA EMENTAS DAS DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA 5º SEMESTRE ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS II 40 horas Os estudantes deverão cumprir 40 aulas ao longo do semestre em atividades

Leia mais

ENADE 2016: ASPECTOS TÉCNICO- METODOLÓGICOS

ENADE 2016: ASPECTOS TÉCNICO- METODOLÓGICOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Coordenadoria de Avaliação e Currículos Prof. Dr. Eugenio Pacelli Leal Bittencourt ENADE 2016: ASPECTOS TÉCNICO- METODOLÓGICOS BELÉM, 15 DE JUNHO DE 2015 S I N A E S

Leia mais

BOLSA BIG PARA O PROJETO SONORIDADES LITERÁRIAS. Responsável: Joana de Fátima Rodrigues (Depto. de Letras)

BOLSA BIG PARA O PROJETO SONORIDADES LITERÁRIAS. Responsável: Joana de Fátima Rodrigues (Depto. de Letras) 1 BOLSA BIG PARA O PROJETO SONORIDADES LITERÁRIAS Responsável: Joana de Fátima Rodrigues (Depto. de Letras) 6 - Setor ou departamento de lotação do proponente: Departamento de Letras Cursos de preferência

Leia mais

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNESPAR

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNESPAR AGOSTO/2016 PROGRAMAS PROGRAD PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNESPAR - Articulação curricular da Graduação - Subsídios Teóricos aos Docentes PROGRAMA DE FORTALECIMENTO

Leia mais

Projeto Político Pedagógico

Projeto Político Pedagógico Projeto Político Pedagógico INSTITUINTE DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GPP/EACH/USP Diretrizes da Pró Reitoria de Graduação para orientar o processo de formulação Instituinte do Projeto Político

Leia mais

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ-UFPR SETOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas 1 Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais Vespertino e Noturno Profª Dra. Soraya Soubhi

Leia mais

Realidade e perspectivas do ENADE

Realidade e perspectivas do ENADE Avaliação de cursos de Graduação em Ciência Contábeis: Realidade e perspectivas do ENADE Profa. Dra. Marion Creutzberg Coordenadora da Comissão Própria de Avaliação (CPA/PUCRS) Tópicos Coordenador x avaliação

Leia mais

O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL

O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Manaus, abril/2016 www.ifam.edu.br www.ifam.edu.br O QUE É PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL? É um documento teórico metodológico

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE CURRÍCULO Campus Universitário Ministro Petrônio Portella Bloco Bairro Ininga, CEP: 64049-550 Teresina-

Leia mais

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG Universidade Federal de Santa Catarina III Seminário de Pesquisa EAD: Experiências e reflexões sobre a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e seus efeitos no ensino superior brasileiro Débora Pereira Laurino

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO Distribuição da carga horária do Estágio Curricular Supervisionado É importante destacar, considerando o que determina a Resolução 75/2010, no

Leia mais