Poder Executivo PROJETO DE LEI Nº /2016 ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Poder Executivo PROJETO DE LEI Nº /2016 ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR"

Transcrição

1 .. Ano Número 468 Poder Executivo ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR MENSAGEM Nº 63/2016. Maceió, 28 de novembro de Senhor Presidente, PROJETO DE LEI Nº /2016 INSTITUI A ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA DO ESTADO DE ALAGOAS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE ALAGOAS decreta: Tenho a honra de submeter à consideração dessa Egrégia Casa Legislativa o Projeto de Lei que Institui a Escola de Administração Penitenciária do, e dá outras providências. A atribuição de gerir o Sistema Penitenciário, em toda sua complexidade, demanda a busca por soluções mais céleres e eficazes, uma vez que o cárcere não é tão somente local de punição, mas objetiva reeducar os detentos e reinseri-los ao convívio social. Esta é a complexa missão dos servidores penitenciários. Nesse sentido, revela-se de grande importância a seleção, a capacitação e a contínua supervisão apoiada desses servidores, tendo em vista que o trabalho nas prisões, com todas as suas dificuldades, requer não só a apresentação das qualidades pessoais do indivíduo, mas capacidade técnica para o desempenho da sua função. Tal forma de atuação é que se pretende buscar, por meio desta proposta, com a criação e implantação de um centro de excelência na formação do servidor penitenciário: a Escola de Administração Penitenciária do, a qual caberá a tarefa de instituir uma estratégia coerente e fundamentada na premissa de que a qualificação profissional é um dos pilares para um bom Sistema Prisional. Uma vez constituído, o órgão de ensino acima mencionado possuirá um projeto pedagógico voltado ao aperfeiçoamento, treinamento, capacitação inicial e continuada, formação, graduação, especialização, mestrado e doutorado dos servidores que atuam no âmbito do Sistema Penitenciário Alagoano, de modo a contribuir para a eficácia estatal relativa às Políticas Públicas Penitenciárias. Na certeza de contar com a valiosa atenção de Vossa Excelência e vossos dignos Pares para a aprovação do Projeto de Lei em questão, aproveito o ensejo para renovar protestos de consideração e apreço. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador Excelentíssimo Senhor Deputado LUIZ DANTAS LIMA Presidente da Assembleia Legislativa Estadual. NESTA TÍTULO I DA CRIAÇÃO E OBJETIVOS CAPÍTULO I DA CRIAÇÃO Art. 1º Fica instituída, na Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social - SERIS, a Escola de Administração Penitenciária - EAP. Parágrafo único. O Órgão de Ensino ora instituído tem por finalidade formar, aperfeiçoar, treinar, capacitar e qualificar os servidores que atuam no âmbito do Sistema Penitenciário Alagoano, fomentar e apoiar a oferta de cursos de capacitação inicial e continuada, graduação, especialização stricto sensu e lato senso, mestrado e doutorado, voltado aos servidores que atuam no sistema prisional, além de atuar nas perspectivas de atividades de pesquisa e produção de conhecimento acerca da realidade e dinâmicas prisionais. Art. 2º O Sistema de Ensino da EAP, conforme preconiza a Matriz Curricular Nacional para Educação em Serviços Penais, abrangerá os seguintes eixos articuladores: I - Administração Penitenciária; II - Saúde e Qualidade de Vida; III - Segurança e Disciplina; e IV - Relações Humanas e Reinserção Social. CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS GERAIS DA EAP Art. 3º São objetivos gerais da EAP: I - constituir o órgão estadual de aplicação das políticas criminal e penitenciária do Estado, no campo da formação técnica e profissional, teórica e prática, em todos os níveis da ação penitenciária; II - fomentar e executar estratégias de formação inicial e continuada, pesquisa e formulação de doutrina e aperfeiçoamento profissional em serviços penais e de produção e compartilhamento de conhecimentos em políticas públicas voltadas ao sistema prisional; III - servir como centro de referência na formação e aperfeiçoamento do pessoal penitenciário no âmbito estadual, permitindo a construção de uma identidade específica do servidor penitenciário e possibilitando a valorização e o pleno desenvolvimento de sua

2 2 função social e institucional; IV - atuar como centro de pesquisa e consolidação de informações técnicas de todo o sistema penitenciário do Estado; V - atuar e funcionar em rede com a Escola Penitenciária Nacional e as demais Escolas Penitenciárias Estaduais em cooperação técnica e científica; VI - encarregar-se da formação contínua e permanente das atividades de treinamento de pessoal, em todos os níveis do sistema penitenciário, transmitindo e atualizando conhecimentos e práticas necessários ao desempenho das diversas funções nele abrangidas; VII - desenvolver atividades de reflexão, crítica e avaliação permanente do sistema, de modo a conduzir a sua eventual transformação e a nela introduzir as necessárias inovações; VIII - gerar e difundir conhecimentos que visem subsidiar a formulação e aplicação das novas políticas no campo penitenciário, contribuindo para a inserção social dos detentos de acordo com os objetivos da Lei de Execução Penal e com o pleno respeito aos Direitos Humanos; IX - incumbir-se, direta ou indiretamente, de atividades docentes, por meio de cursos, seminários e conferências, bem como de estudos e pesquisas no âmbito da ação penitenciária; e X - promover atividades de extensão, diretamente ou mediante convênio com entidades e organismos especializados, públicos e privados, nacionais e internacionais, voltados para atividades criminológicas e jurídico-penais. CAPÍTULO III DOS OBJETIVOS ESPECÍFICOS Art. 4º São objetivos específicos da Escola de Administração Penitenciária: I - estabelecer padrões de seleção e desempenho para os Servidores do Sistema Penitenciário Alagoano em todos os seus níveis; II - transmitir, aperfeiçoar e atualizar os conhecimentos necessários ao desempenho das funções de execução penal por intermédio de uma sólida e atualizada formação profissional; III - estimular a aquisição de experiência profissional e a introdução de práticas inovadoras da execução penal, por meio de estágios supervisionados e do intercâmbio de técnicos e docentes com entidades e organismos nacionais; IV - aplicar e promover, na formação de uma cultura penitenciária, a metodologia de grupo e de trabalho de equipe interdisciplinar, visando à sua aplicação e divulgação nos programas penitenciários; V - promover atividades nos níveis de gerenciamento estratégico, tático e operacional, buscando a padronização de condutas, formas de tratamento de custodiados e modelos de gestão no Estado, valorizando o diálogo e o respeito à pessoa; VI - atuar na formação e aperfeiçoamento dos servidores do Sistema Penitenciário Estadual aproximando teoria e prática e permitindo o pleno desenvolvimento de suas capacidades e potencialidades; VII - estimular a valorização profissional e pessoal do servidor penitenciário, por intermédio de incentivos intelectuais, éticos e sociais que incorporem a percepção do servidor como agente transformador da realidade; e VIII - incentivar a reflexão dos servidores penitenciários sobre seu papel social e profissional como cidadão e servidor público. TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO, COMPETÊNCIA E ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 5º A Escola de Administração Penitenciária do Estado de Alagoas, vinculada diretamente à Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social - SERIS, contará com a seguinte estrutura operacional: I - Nível de Direção: a) Gerência da Escola Penitenciária. II - Nível de Consultoria: a) Conselho de Ensino. III - Nível de Execução: a) Supervisão de Ensino, Planejamento e Pesquisa: 1. Setor de Biblioteca e Documentação; 2. Setor de Apoio Logístico; 3. Setor de Tecnologia da Informação; 4. Coordenação Pedagógica; 5. Setor de Disciplina; e 6. Setor de Gestão do Conhecimento. b) Núcleo Administrativo: 1. Secretaria; e 2. Serviços Gerais. CAPÍTULO II DA COMPETÊNCIA Art. 6º Compete à EAP: I - realizar ações diretas de cunho formativo e de atualização, bem como de treinamento, visando oferecer ao sistema penitenciário o processo de formação de competência técnica e acadêmica própria; II - avaliar os recursos humanos da área, objetivando o fomento continuado da qualidade do desempenho das funções; III - impulsionar a pesquisa, direta ou indiretamente, como instrumento básico do processo formativo e da constante atualização em termos do domínio científico e tecnológico; IV - promover atividades descentralizadas sob forma de programas, cursos, seminários, conferências e estágios, inclusive por meio de convênios e parcerias com entidades similares públicas ou privadas; e V - elaborar anualmente o Plano Geral de Ensino em acordo com a Matriz Curricular Nacional para Educação em Serviços Penitenciários. CAPÍTULO III DA ADMINISTRAÇÃO Art. 7º A Escola de Administração Penitenciária será administrada pela Gerência da Escola Penitenciária a qual estará vinculada a Supervisão de Ensino, Planejamento e Pesquisa. Art. 8º O Conselho de Ensino é um órgão colegiado de caráter exclusivamente técnico-consultivo, cuja finalidade é assessorar, quando necessário, o Secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social em assuntos pedagógicos. Art. 9º Compõem o Conselho de Ensino: I - Membros permanentes: a) o Chefe Especial de Gestão Penitenciária, na qualidade de Presidente; b) o Gerente da Escola Penitenciária, na qualidade de Secretário

3 3 DIÁRIO OFICIAL SECRETÁRIO - CHEFE DO GABINETE CIVIL FÁBIO LUIZ ARAÚJO LOPES DE FARIAS PROCURADOR - GERAL DO ESTADO FRANCISCO MALAQUIAS DE ALMEIDA JÚNIOR CONTROLADORA - GERAL DO ESTADO MARIA CLARA CAVALCANTE BUGARIM SECRETÁRIO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUARIA, PESCA E AQUICULTURA ÁLVARO JOSÉ DO MONTE VASCONCELOS SECRETÁRIO DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL ANTÔNIO JOSÉ PINAUD DE OLIVEIRA CUNHA SECRETÁRIO DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO PABLO VIANA DA SILVA SECRETÁRIO DE ESTADO DA COMUNICAÇÃO ÊNIO LINS DE OLIVEIRA SECRETÁRIA DE ESTADO DA CULTURA MELLINA TORRES FREITAS PODER EXECUTIVO GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA PODER EXECUTIVO ÍNDICE Atos e Despachos do Governador Gabinete Civil Procuradoria Geral do Estado Sec. de Estado da Segurança Pública...76 Sec. de Estado da Ressocialização e Inclusão Social...77 Sec. de Estado da Educação Sec. de Estado da Fazenda...79 Sec. de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio...86 Sec. de Estado da Infraestrutura...87 Sec. de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Sec. de Estado da Saúde...91 Sec. de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo Delegacia Geral da Polícia Civil...96 Comando Geral da Polícia Militar ADMINISTRAÇÃO INDIRETA EVENTOS FUNCIONAIS SECRETÁRIO DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA PAULO DOMINGOS DE ARAÚJO LIMA JUNIOR - Cel. PM PODER LEGISLATIVO SECRETÁRIO DE ESTADO DA RESSOCIALIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL MARCOS SÉRGIO DE FREITAS SANTOS DEFENSORIA PÚBLICA ESTADUAL SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE CLÁUDIA ANICETO CAETANO PETUBA SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA GEORGE ANDRÉ PALERMO SANTORO MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL PREFEITURAS DO INTERIOR EDITAIS E AVISOS SECRETÁRIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA MARIA APARECIDA DE OLIVEIRA BERTO MACHADO SECRETÁRIO DE ESTADO DO TRANSPORTE E DESENVOLVIMENTO URBANO MOSART DA SILVA AMARAL SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS CLÁUDIO ALEXANDRE AYRES DA COSTA SECRETÁRIA DE ESTADO DA MULHER E DOS DIREITOS HUMANOS CLAUDIA ELIZABETH SOUZA SIMÕES - Respondendo interinamente. SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DE PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA JARDEL DA SILVA ADERICO SECRETÁRIA DE ESTADO DA SAÚDE ROZANGELA MARIA DE ALMEIDA FERNANDES WYSZOMIRSKA SECRETÁRIO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO SÉRGIO DE FIGUEIREDO SILVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E TURISMO HELDER GONÇALVES LIMA Companhia de Edição, Impressão e Publicação de Alagoas Marcos José Dantas Kummer DIRETOR PRESIDENTE José Queiroz de Oliveira DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO José Otílio Damas dos Santos DIRETOR COMERCIAL e INDUSTRIAL Parque Gráfico: Av. Fernandes Lima, s/n, Km, Gruta de Lourdes - Maceió / AL - CEP: Tel.: (0**82) / envio de públicações: QUAISQUER RECLAMAÇÕES SOBRE MÁTERIAS PUBLICADAS DEVERÃO SER EFETUADAS NO PRAZO MÁXIMO DE 10 DIAS PREÇO Pagamento à vista por cm² R$ 6,16 Para faturamento por cm² R$ 7,18 PUBLICAÇÃOES Os textos para publicações deverão ser digitados em Word (normal), em fonte Times New Roman, tamanho 8 e largura de 9,3 cm, sendo encaminhados diretamente ao parque gráfico à Av. Fernandes Lima, s/n, Km 7, Gruta de Lourdes, - Maceió/AL, no horário das 08h às 15h pelo

4 4 Executivo; e c) o Supervisor de Ensino, Planejamento e Pesquisa. II - Membros temporários: a) 02 (dois) representantes dos servidores docentes;e b) 02 (dois) servidores penitenciários de carreira. 1º Na ausência do Presidente, suas funções serão exercidas em caráter excepcional pelo Secretário Executivo do Conselho de Ensino. 2º Os membros previstos neste artigo serão nomeados pelo Secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, para mandato de 02 (dois) anos, permitida a recondução por igual período, sem limites ao número de reconduções. Art. 10. Ao Conselho de Ensino compete: I - elaborar seu regimento interno encaminhando-o ao Secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, para aprovação; II - discutir e opinar sobre o Plano Geral de Ensino elaborado de acordo com a Matriz Curricular Nacional para Educação em Serviços Penitenciários e as políticas penitenciárias federal e estadual, em função das necessidades identificadas pelas unidades do Sistema Penitenciário; III - discutir e opinar sobre o conteúdo programático, curricular e sistemas de avaliação dos cursos e atividades de qualificação profissional dos servidores; IV - apreciar e debater problemas pedagógicos postos em pauta nas Sessões do Conselho; V - discutir e opinar sobre normas de funcionamento administrativo e funcional; VI - opinar, em grau de recurso ou em casos omissos, nos assuntos referentes à disciplina e frequência dos alunos e professores; VII - elaborar propostas de alteração de legislação interna e de mudanças pedagógicas e/ou curriculares; VIII - realizar estudos sobre assuntos específicos e afins ao ensino; e IX - propor adoção de novos procedimentos administrativos e escolares na EAP. Art. 11. O Conselho se reunirá no mínimo 01 (uma) vez por trimestre e, extraordinariamente, por convocação do Presidente ou convocação assinada por 2/3 (dois terços) dos seus membros. 1º O documento de convocação do Conselho Deliberativo deverá conter: I - natureza da sessão (ordinária ou extraordinária); II - pauta dos assuntos a serem tratados; e III - dia e hora do início da sessão. 2º Os servidores integrantes do Conselho executarão suas atribuições a título de encargo. Art. 12. A Administração da EAP tem as seguintes atribuições: I - administrar os cursos de formação e aperfeiçoamento do pessoal penitenciário; II - elaborar, segundo as orientações da Matriz Curricular Nacional para Educação em Serviços Penais, as propostas de cursos específicos à gestão e prestação dos serviços públicos penitenciários, recomendando-os à Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social para a liberação dos recursos necessários à viabilização dos mesmos; III - estabelecer inter-relacionamento entre a Escola e outras entidades similares, públicas e privadas, propondo acordos e convênios de cooperação, de sorte a ampliar e consolidar as atividades institucionais; IV - fomentar a realização de estudos relacionados com a política e prática penitenciária que envolvam todos os servidores da carreira; V - promover a realização de estudos e pesquisas com vista à identificação de problemas e medidas que orientem as ações da Escola; VI - diligenciar para que os servidores assimilem a importância de suas atribuições, o respeito à disciplina e ao real sentido da execução penal, pela custódia e ressocialização; e VII - desenvolver atividades de reflexão crítica e avaliação permanente visando à construção de novas práticas e propostas institucionais sobre o Sistema Penitenciário. TÍTULO III DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13. A EAP poderá oferecer vagas em seus programas e atividades às instituições ligadas ao sistema penitenciário de outras Unidades da Federação, bem como a outras instituições que integram a Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social ou outras Secretarias Estaduais conforme disponibilidade. Art. 14. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação Art. 15. Revogam-se as disposições em contrário. ============================================== JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo LEI Nº 7.840, DE 22 DE NOVEMBRO DE CONSIDERA DE UTILIDADE PÚBLICA A ASSOCIAÇÃO DE HOMENS, MULHERES E JOVENS UNIDOS POR JACINTINHO, MACEIÓ E ALAGOAS - HMJUJMAL. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS Faço saber que o Poder Legislativo Estadual aprova e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Fica considerada de Utilidade Pública a Associação de Homens, Mulheres e Jovens Unidos por Jacintinho, Maceió e Alagoas - HMJUJMAL, organização de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 25 de setembro de 2010, inscrita no CNPJ nº / , com sede e foro na Rua Aurora, nº 55, Jacintinho, CEP , Maceió/Alagoas. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 22 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador ============================================= JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo

5 5 ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 ABRE AO INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE ALAGOAS - IMA, O CRÉDITO SUPLEMENTAR NO VALOR DE R$ ,00 (NOVECENTOS MIL REAIS) PARA REFORÇO DE DOTAÇÃO CONSIGNADA NO ORÇAMENTO VIGENTE. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, usando da atribuição que lhe confere o Art. 107, inciso IV da Constituição Estadual, da autorização constante na Lei nº de 06 de abril de 2016 e o que consta no Processo Administrativo N /2016. DECRETA: Art. 1º Fica aberto ao Instituto do Meio Ambiente do, o crédito suplementar no valor de R$ ,00 (Novecentos mil reais), para reforço de dotação orçamentária indicada no anexo I deste decreto. Art. 2º Os Recursos necessários para a execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial de dotação orçamentária indicada no anexo II deste decreto. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de Novembro de 2016, 200 da Emancipação Política e 128º da República. JOSE RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA CRÉDITO SUPLEMENTAR GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO Anexo I (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) Suplementação em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE ALAGOAS - IMA , INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE ALAGOAS , MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ÓRGÃO PI 1370 TODO ESTADO 3390 / ,00 CRÉDITO SUPLEMENTAR Anexo II Anulação (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE ALAGOAS - ARSAL AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE ALAGOAS CONSTRUÇÃO DA SEDE DA ARSAL PI 4185 REGIÃO METROPOLITANA / REGIÃO METROPOLITANA Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor , , / ,00

6 6 ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 ABRE À SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE - SELAJ, O CRÉDITO SUPLEMENTAR NO VALOR DE R$ ,00 (UM MILHÃO, TREZENTOS MIL REAIS) PARA REFORÇO DE DOTAÇÕES CONSIGNADAS NO ORÇAMENTO VIGENTE. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, usando da atribuição que lhe confere o Art. 107, inciso IV da Constituição Estadual, da autorização constante na Lei nº de 06 de abril de 2016 e o que consta no Processo Administrativo N /2016. DECRETA: Art. 1º Fica aberto à Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude, o crédito suplementar no valor de R$ ,00 (Um milhão, trezentos mil reais), para reforço de dotações orçamentárias indicadas no anexo I deste decreto. Art. 2º Os Recursos necessários para a execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial de dotações orçamentárias indicadas no anexo II deste decreto. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de Novembro de 2016, 200 da Emancipação Política e 128º da República. JOSE RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA CRÉDITO SUPLEMENTAR GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO Anexo I (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) Suplementação em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE ,00 SELAJ SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE , MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE PI 5378 TODO ESTADO 3390 / , DEVOLUÇÃO DE SALDO DE RECURSOS DE CONVÊNIO PI TODO ESTADO 3322 / , / , / , / ,00 CRÉDITO SUPLEMENTAR Anexo II Anulação (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE - SELAJ SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE IMPLANTAÇÃO DO PROJETO PRAÇAS DA SAÚDE PI 4145 TODO ESTADO / TODO ESTADO REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DA LAGOA PI 4147 REGIÃO METROPOLITANA / REGIÃO METROPOLITANA REFORMA E MODERNIZAÇÃO DO ESTÁDIO REI PI 4158 PELÉ REGIÃO METROPOLITANA / REGIÃO METROPOLITANA Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor , , / , / , / , / ,00

7 7 ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 ABRE À SECRETARIA DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO - SETE, O CRÉDITO SUPLEMENTAR NO VALOR DE R$ ,00 (DOIS MILHÕES DE REAIS) PARA REFORÇO DE DOTAÇÃO CONSIGNADA NO ORÇAMENTO VIGENTE. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, usando da atribuição que lhe confere o Art. 107, inciso IV da Constituição Estadual, da autorização constante na Lei nº de 06 de abril de 2016 e o que consta no Processo Administrativo N /2016. DECRETA: Art. 1º Fica aberto à Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego, o crédito suplementar no valor de R$ ,00 (Dois milhões de reais), para reforço de dotação orçamentária indicada no anexo I deste decreto. Art. 2º Os Recursos necessários para a execução do disposto no artigo anterior decorrerão de acordo com o Art. 43 1º, inciso II da Lei Federal nº 4.320/64. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de Novembro de 2016, 200 da Emancipação Política e 128º da República. JOSE RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA CRÉDITO SUPLEMENTAR GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO Anexo I (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) Suplementação em R$ 1,00 Código Orçamentário PI 4436 Especificação Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor SECRETARIA DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO - SETE ,00 SECRETARIA DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO ,00 FORTALECIMENTO DOS CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS REGIÃO METROPOLITANA 3390 / ,00

8 8 ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 ABRE À AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS - AMGESP, O CRÉDITO SUPLEMENTAR NO VALOR DE R$ ,00 (TREZENTOS E QUARENTA E CINCO MIL E NOVECENTOS E VINTE E OITO REAIS) PARA REFORÇO DE DOTAÇÃO CONSIGNADA NO ORÇAMENTO VIGENTE. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, usando da atribuição que lhe confere o Art. 107, inciso IV da Constituição Estadual, da autorização constante na Lei nº de 06 de abril de 2016 e o que consta no Processo Administrativo N /2016. DECRETA: Art. 1º Fica aberto à Agência de Modernização da Gestão de Processos, o crédito suplementar no valor de R$ ,00 (Trezentos e quarenta e cinco mil e novecentos e vinte e oito reais), para reforço de dotação orçamentária indicada no anexo I deste decreto. Art. 2º Os Recursos necessários para a execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial de dotações orçamentárias indicadas no anexo II deste decreto. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de Novembro de 2016, 200 da Emancipação Política e 128º da República. JOSE RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA CRÉDITO SUPLEMENTAR GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO Anexo I (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) Suplementação em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS ,00 AMGESP AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS , ENCARGOS CENTRALIZADO DA ADMINISTRAÇÃO GERAL PI 2170 TODO ESTADO 3390 / ,00 CRÉDITO SUPLEMENTAR Anexo II Anulação (Anexo ao Decreto Nº , de 28 de Novembro de 2016) em R$ 1,00 Código Orçamentário Especificação AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS - AMGESP AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ÓRGÃO PI 344 TODO ESTADO / TODO ESTADO MODERNIZAÇÃO DA AMGESP PI 4231 REGIÃO METROPOLITANA / REGIÃO METROPOLITANA CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES DA AMGESP PI 4258 REGIÃO METROPOLITANA / REGIÃO METROPOLITANA AGÊNCIA DE DEFESA E INSPEÇÃO AGROPECUÁRIA DE ALAGOAS - ADEAL AGÊNCIA DE DEFESA E INSPEÇÃO AGROPECUÁRIA DE ALAGOAS MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ÓRGÃO PI 711 TODO ESTADO / TODO ESTADO Grupo Natureza/ Fonte de Recurso Valor , , / , / , / , , , / ,00

9 9 DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE DISPÕE SOBRE O REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO SEPLAG. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das atribuições que lhe confere o inciso IV do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o disposto no art. 77 da Lei Delegada nº 47, de 10 de agosto de 2015, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Decreto disciplina a competência, a estrutura regimental, as atribuições dos dirigentes e o funcionamento da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio SEPLAG. TÍTULO II DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Art. 2º A SEPLAG, órgão integrante da Administração Direta do Poder Executivo, nos termos do art. 33 da Lei Delegada Estadual nº 47, de 2015, possui a seguinte estrutura básica: I Órgãos Colegiados: a) Comissão Permanente de Processo Administrativo Disciplinar; e b) Comissão de Acumulação de Cargos. II Gestão Estratégica: a) Gabinete do Secretário; b) Chefia de Gabinete; c) Procuradoria Geral do Estado Subunidade; d) Assessoria de Governança; e) Assessoria de Projetos; f) Assessoria de Interação Social; g) Assessoria de Comunicação; h) Assessoria Especial; e i) Assessoria Técnica. III Gestão de Estado: a) Secretaria Executiva de Gestão Interna: 1. Assessoria Executiva de Contratos e Convênios; 2. Assessoria Executiva de Planejamento e Qualidade; 3. Assessoria Executiva da Transparência; 4. Superintendência Administrativa: 4.1. Gerência Administrativa; 4.2. Supervisão de Aquisição; 4.3. Supervisão de Almoxarifado; 4.4. Supervisão de Manutenção Predial; 4.5. Supervisão de Apoio Operacional; 4.6. Assessoria Técnica de Controle do Consumo Interno; 4.7. Gerência de Gestão Documental; e 4.8. Supervisão de Gestão Documental. 5. Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade: 5.1. Gerência de Planejamento e Orçamento; 5.2. Supervisão de Execução Orçamentária; 5.3. Gerência de Finanças; 5.4. Supervisão do Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humanos; 5.5. Gerência de Contabilidade; e 5.6. Supervisão de Prestação de Contas de Contratos e Convênios. 6. Superintendência de Valorização de Pessoas: 6.1. Gerência de Movimentação Funcional; 6.2. Supervisão de Folha de Pagamento;

10 Supervisão de Movimentação e Benefícios; 6.4. Gerência de Desenvolvimento de Pessoas; 6.5. Supervisão de Desenvolvimento de Pessoas; e 6.6. Supervisão de Capacitação. 7. Superintendência de Tecnologia da Informação: 7.1. Gerência de Sistemas; 7.2. Gerência de Infraestrutura de Tecnologia da Informação; 7.3. Supervisão de Suporte ao Usuário; e 7.4. Supervisão de Rede Física. IV Gestão Finalística: a) Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão. 1. Assessoria Especial de Captação de Recursos; 2. Assessoria Especial de Gestão de Sistemas; 3. Assessoria Especial de Relações Sindicais; 4. Assessoria Especial de Planejamento e Orçamento; 5. Assessoria Especial de Encargos da Folha; 6. Assessoria Especial de Gestão Patrimonial; 7. Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas: 7.1. Gerência de Planejamento e Políticas Públicas; 7.2. Supervisão de Temas Econômicos e de Infraestrutura; 7.3. Supervisão de Temas Sociais e Instrumentais; 7.4. Gerência de Monitoramento e Avaliação de Programas; 7.5. Supervisão de Monitoramento; 7.6. Supervisão de Avaliação de Programas; 7.7. Gerência de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos; 7.8. Supervisão de Elaboração de Projetos; e 7.9. Supervisão de Captação de Recursos. 8. Superintendência de Orçamento Público: 8.1. Gerência de Orçamento; 8.2. Supervisão Orçamentária da Área Social e Governamental; 8.3. Supervisão Orçamentária da Área Econômica e de Infraestrutura; 8.4. Gerência de Execução Orçamentária; 8.5. Supervisão de Execução Orçamentária das Áreas Econômica, Infraestrutura e Convênios; 8.6. Supervisão de Execução Orçamentária da Área Social; 8.7. Gerência de Estudos e Projeções; 8.8. Supervisão de Análise Financeira; e 8.9. Supervisão de Estudos e Projeções. 9. Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento: 9.1. Gerência de Estatísticas e Indicadores; 9.2. Supervisão de Estatística; 9.3. Supervisão de Agregados Econômicos; 9.4. Supervisão de Estudos e Análises; 9.5. Supervisão de Processos e Gestão da Informação; 9.6. Gerência de Geoprocessamento; 9.7. Supervisão de Dados e Análise Geográfica; 9.8. Supervisão de Tecnologias e Aplicações; 9.9. Gerência do Portal do Governo; e Assessoria Técnica de Gestão do Portal do Governo. 10. Superintendência de Administração de Pessoas: Gerência de Análise e Instrução Processual da Folha de Pagamento; Supervisão de Instrução de Procedimentos Judiciais; Supervisão de Procedimentos Administrativos; Supervisão de Estudos e Pesquisa Salarial; Gerência de Operação e Processamento da Folha de Pagamento; Supervisão de Apoio ao Processamento da Folha de Pagamento; Supervisão de Análise e Controle de Crédito Bancário; Supervisão de Apoio às Consignações; Supervisão de Encargos Sociais; Gerência de Normas e Procedimentos de Pessoal; e Supervisão de Normas e Procedimentos de Pessoal. 11. Superintendência de Política de Recursos Humanos:

11 Gerência de Gestão de Cargos e Carreiras; Supervisão de Gestão de Cargos e Carreiras; Supervisão de Redação e Publicação; e Assessoria Técnica de Eventos Funcionais. 12. Superintendência da Escola de Governo: Gerência de Educação Continuada; Supervisão de Ensino; Assessoria Técnica de Educação Continuada; Supervisão da Secretaria Escolar; Gerência de Políticas e Programas de Desenvolvimento de Pessoas; Supervisão de Programas de Desenvolvimento de Pessoas; Assessoria Técnica de Desenvolvimento de Pessoas; Supervisão de Validação de Certificados; e Supervisão de Acesso ao Aprendizado. 13. Superintendência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional: Gerência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional; Supervisão Administrativa; Supervisão de Perícia Médica; Assessoria Técnica de Perícia Médica; e Supervisão de Saúde Ocupacional. 14. Superintendência de Modernização e Gestão da Qualidade: Gerência de Planejamento da Qualidade; Supervisão de Programa da Qualidade; Gerência de Modernização de Processos; Supervisão de Análise e Redesenho de Processos; Gerência de Controle de Metas; e Supervisão de Sistemas de Medição. 15. Superintendência de Atendimento ao Cidadão - Já!: Assessoria de Superintendência de Atendimento ao Cidadão - Já!; Gerência de Operações e Serviços de Atendimento ao Cidadão; Supervisões de Atendimento; e Assessoria Técnica de Serviços ao Cidadão. 16. Superintendência de Gestão Patrimonial: Gerência de Patrimônio Imobiliário; Supervisão de Regularização do Patrimônio Imobiliário; Assessoria Técnica de Patrimônio Imobiliário; Supervisão de Controle de Bens Imóveis e Terrenos Foreiros; Gerência de Patrimônio Mobiliário; Supervisão de Controle e Tombamento de Bens Móveis; e Assessoria Técnica de Patrimônio Mobiliário. TÍTULO III DAS ATRIBUIÇÕES E COMPETÊNCIAS DA SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO Art. 3º À SEPLAG, Órgão da Administração Direta do Poder Executivo do Estado de Alagoas, nos termos estabelecidos na Lei Delegada nº 47, de 2015, e demais legislações vigentes, compete: I assessorar o Governador do Estado nos assuntos relacionados a área de atuação da SEPLAG; II formular, implementar e avaliar políticas, planos e programas relacionados ao planejamento e desenvolvimento de Alagoas, a modernização da gestão administrativa e patrimonial e ao atendimento ao cidadão; III propor, coordenar e avaliar políticas e diretrizes relacionadas ao planejamento estratégico, à modernização, à desburocratização e à avaliação da gestão dos Órgãos e Entidades da Administração Direta e Indireta do Estado; IV definir, coordenar, implementar e avaliar políticas de gestão de pessoas relacionadas a provimento de cargos, carreiras, capacitação, desenvolvimento e qualidade de vida no trabalho, no âmbito do Poder Executivo; V coordenar a definição e implementação de programas e projetos de capacitação e desenvolvimento dos servidores dos Órgãos e Entidades da Administração Direta e Indireta do Estado;

12 12 VI definir, em conjunto com a Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ, políticas, diretrizes e ações relacionadas à captação de recursos financeiros e técnicos para implementação de programas e projetos de interesse do Estado; VII promover articulação com órgãos federais, instituições financeiras e de cooperação técnica nacionais e internacionais para captação de recursos e cooperação técnica destinados à promoção do planejamento e desenvolvimento do Estado; VIII definir, coordenar e implementar diretrizes e políticas de gestão de suprimentos de materiais e transporte da Administração Pública Estadual; IX coordenar, executar e acompanhar a elaboração dos anteprojetos de lei dos Planos Plurianuais, das Diretrizes Orçamentárias, dos Orçamentos Anuais e de seus créditos, bem com monitorar e avaliar as políticas públicas, os planos, os programas e as ações governamentais; X atuar como órgão de coordenação gerencial do Sistema de Administração de Recursos Humanos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Estado de Alagoas, promovendo o acompanhamento e a avaliação das atividades de gestão de pessoas; XI formular, implantar, acompanhar e controlar a política salarial do servidor público do Poder Executivo Estadual e gerenciar o sistema de pagamento, recolhimento, consignação e desconto da folha de pessoal; XII promover a administração do sistema de normas, que regula a vida funcional dos servidores do Estado, fazendo a gestão dos deveres e responsabilidades e garantindo-lhes todos os direitos assegurados por lei e demais instrumentos normativos; XIII promover a administração das atividades de saúde ocupacional do servidor público, assegurando assistência médica preventiva, tratamento e acompanhamento psíquico e terapêutico que ateste sua incapacidade para o exercício da função ou sua reintegração saudável ao ambiente de trabalho, de forma técnica e nos termos da legislação pertinente; XIV administrar e coordenar os serviços de atendimento ao cidadão, assegurando qualidade e excelência no fornecimento das informações e dos serviços prestados, no tempo de retorno, no acesso e conforto às instalações físicas, e nos processos burocráticos, sem custo financeiro adicional e com eficácia assegurada; XV exercer o disciplinamento da Administração Pública do Estado minimizando os casos de acumulação ilícita de cargos no serviço público estadual; XVI assegurar moralidade e ética ao serviço público, promovendo a abertura e conclusão de processo administrativo disciplinar e aplicação das penalidades pertinentes; XVII promover o desenvolvimento das atividades de estudo, pesquisa e a gestão da informação socioeconômica e geoespacial no âmbito do Poder Executivo; XVIII promover a articulação e integração entre as políticas do Governo Estadual e as políticas dos Governos Federal e Municipal; XIX estabelecer normas e procedimentos de formulação e execução da programação orçamentária e acompanhar sua efetivação; XX coordenar, em articulação com os demais Órgãos e Entidades, o processo de alocação e de liberação dos recursos orçamentários, em consonância com as prioridades do Governo, inclusive os decorrentes de fundos administrados pela SEPLAG; XXI produzir, atualizar, sistematizar e divulgar as estatísticas do Estado e sua base cartográfica e elaborar o cálculo dos agregados econômicos do Estado e dos Municípios; XXII coordenar e supervisionar as ações desenvolvidas no âmbito das secretarias executivas sob sua responsabilidade e promover as interfaces que se fizerem necessárias entre elas; XXIII executar as atividades operacionais e de coordenação dos projetos de Parceria Público-Privada, no âmbito do Programa de Parceria Público-Privada de Alagoas Programa PPP/AL, nos termos da legislação vigente; e XIV desenvolver outras atividades correlatas ou inerentes às suas funções. Parágrafo único. A SEPLAG será dotada de programas estruturantes e projetos estratégicos, para composição da teia de relacionamentos pautada na transversalidade para planejamento, gestão e execução dos Órgãos e Entidades do Poder Executivo.

13 13 Art. 4º Além das atribuições relacionadas no art. 114 da Constituição Estadual compete ao Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio: I prestar auxílio direto ao Governador em assuntos relacionados com a área de atuação da SEPLAG; II coordenar os planos e programas de comunicação social da Secretaria; III determinar a análise e instrução dos despachos em relação a propostas, requerimentos, documentos e processos encaminhados para avaliação e decisão do Secretário; IV determinar a publicação de atos oficiais da Secretaria; V dirigir as atividades administrativas da SEPLAG, praticando todos os atos inerentes a sua gestão; VI baixar normas, portarias e demais atos administrativos internos; VII aplicar penas disciplinares em sua área de competência; VIII autorizar despesas nos limites de sua competência; IX expedir atos normativos no âmbito de suas atribuições, destinados ao necessários a cumprimento da administração pública estadual; X promover a apuração de denúncias formais relativas a irregularidades ou ilegalidades praticadas por Órgão, Entidade ou Servidor Público Estadual, no âmbito de sua competência; XI propor alterações na legislação em vigor, visando sua melhoria e modernização dos processos e procedimentos de gestão. XII delegar, no âmbito de sua competência, as atribuições previstas neste artigo, por ato expresso e formal, sempre que necessário; e XIII desenvolver outras atividades correlatas ou inerentes às suas funções. TÍTULO IV DA GESTÃO ESTRATÉGICA CAPÍTULO I DA CHEFIA DE GABINETE Art. 5º À Chefia de Gabinete compete: I gerenciar as atividades do Gabinete, sob a supervisão do Secretario de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio e desempenhar as funções de natureza administrativa e protocolares do expediente; II assistir ao Secretário em sua representação política e social, incumbindo-se do preparo do seu expediente pessoal; III prestar apoio administrativo e logístico ao Secretário nas atividades de recepção, comunicação, despachos e agenda de compromissos; IV transmitir, pela via de protocolo ou por outros meios de comunicação, as determinações e decisões emanadas pelo gestor; V supervisionar a manutenção da guarda e organização das comunicações administrativas e dos sistemas de arquivo de documentos e informações do Gabinete; VI articular-se com as unidades da Secretaria e com os demais Órgãos e Entidades da Administração Pública; VII elaborar, coordenar e garantir a execução da agenda do Secretário em consonância com as metas e prioridades do Governo; VIII coordenar o recebimento, a resposta e a distribuição de todo o expediente dirigido à Secretaria; IX proferir despachos de encaminhamento quando esses forem de sua competência; X despachar pessoalmente com o Secretário todo o expediente dos serviços que dirige, bem como submeter à sua consideração assuntos de urgência ou de tratamento imediato; XI transmitir determinações e instruções do Secretário da Pasta às unidades da Secretaria; XII auxiliar o Secretário no planejamento e coordenação das atividades administrativas da SEPLAG; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

14 14 CAPÍTULO II DA ASSESSORIA DE GOVERNANÇA Art. 6º À Assessoria de Governança compete: I preparar as unidades da SEPLAG e os entes da Administração Pública Estadual para novos modelos e tecnologias de gestão e processos; II articular a SEPLAG com a Governança do Estado e seu sistema de gestão; III propor, realizar e promover reuniões, encontros e estratégias visando ao aprimoramento dos modelos de governança; IV subsidiar o Secretário com informações que facilitem a prática dos princípios de gestão; V encaminhar as evidências que comprovem a realização das ações da instituição e informar sobre o cumprimento dos prazos; VI elaborar documentos, relatórios e gráficos para a avaliação do cumprimento das metas estabelecidas pelo Chefe do Poder Executivo no Plano Anual de Trabalho; VII desempenhar as atribuições conferidas à Assessoria de Interação Social e à Assessoria de Planejamento e Qualidade, quando vagos os respectivos cargos; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO III DA ASSESSORIA DE PROJETOS Art. 7º À Assessoria de Projetos compete: I prestar assessoramento especializado ao Secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio no planejamento, organização, avaliação e execução dos projetos firmados pela Secretaria; II estabelecer modelo de gestão estratégica para monitorar o cumprimento de prazos, de modo a assegurar sua execução; III assessorar na definição e formulação de projetos de interesse da SEPLAG; e IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO IV DA ASSESSORIA DE INTERAÇÃO SOCIAL Art. 8º À Assessoria de Interação Social compete: I assessorar o Secretário na definição de políticas de interação social e de participação popular; II assessorar o Secretário no planejamento, organização, execução e avaliação de políticas de interação social e de participação popular; III integrar as ações de interação social desempenhadas pela SEPLAG com o Gabinete Civil e a Governança do Gabinete do Governador; IV aproximar a SEPLAG e o Secretário da sociedade, desenvolvendo ações estruturadas e planejadas de forma contínua; V articular a participação da SEPLAG em eventos organizados por setores da sociedade que estabeleçam interface com o objetivo estratégico da Secretaria; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO V DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Art. 9º À Assessoria de Comunicação compete: I assessorar o Secretário, sob a coordenação e orientação da Secretaria de Estado da Comunicação, no planejamento, organização, execução e avaliação de políticas públicas de comunicação da SEPLAG; II integrar as ações de comunicação da SEPLAG às da Secretaria de Estado da Comunicação, e com os meios de comunicação de todas as naturezas; III fazer o acompanhamento, registro e difusão das informações midiáticas, zelando sempre pela ética e boa imagem institucional;

15 15 IV assessorar os dirigentes e as unidades da Secretaria no relacionamento com os órgãos de imprensa; V promover o relacionamento com a imprensa, a publicidade, a propaganda e a promoção de eventos da SEPLAG; VI planejar, coordenar e supervisionar programas e projetos relacionados com a comunicação interna e externa das ações da Secretaria; VII gerenciar e assegurar a atualização da base de dados dos sítios eletrônicos e da intranet, sob responsabilidade da Secretaria, necessárias ao desempenho das atividades de comunicação; VIII acompanhar, selecionar e analisar assuntos de interesse da Secretaria publicados na mídia virtual, impressa, falada e televisiva, encaminhando-os à apreciação superior; IX exercer atribuições em conformidade com a política de comunicação social do Governo do Estado; X providenciar a cobertura jornalística de atividades e atos da Secretaria; XI coletar informações, realizar entrevistas, pesquisas e diagnósticos, a fim de produzir releases, matérias e pautas sobre a Secretaria; XII produzir e acompanhar a produção de material jornalístico para o sítio eletrônico da SEPLAG e seus perfis em redes sociais; XIII promover a distribuição de conteúdos informativos nas emissoras de televisão e rádio, jornal impresso e nos portais de notícias; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO VI DA ASSESSORIA ESPECIAL Art. 10. À Assessoria Especial compete: I assessorar o Secretário na elaboração e produção de atos estratégicos, e apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas em sua área de competência; II assessorar diretamente o Secretário, os Secretários Executivos e demais unidades da Secretaria em assuntos, programas e projetos de interesse da mesma; III promover o exame prévio de atos normativos, assim como, elaborar e formalizar termos, minutas, contratos, convênios, apostilamentos, aditivos, ajustes e instrumentos congêneres inerentes às atividades da Secretaria; IV orientar, analisar e exarar manifestações e informações sobre os assuntos de interesse da Secretaria que forem submetidos à sua apreciação; V emitir parecer técnico sobre assuntos afetos aos interesses da Secretaria; VI acompanhar a execução de expedientes diligenciados aos diversos órgãos e entidades internas e externas à Secretaria e atuar junto à Procuradoria Geral do Estado PGE e outros órgãos externos; VII prestar apoio técnico às demais unidades administrativas da Secretaria, quando solicitado, facilitando o desempenho de suas respectivas atividades; VIII elaborar e revisar os projetos de atos normativos cuja iniciativa seja de atribuição da SEPLAG; IX instruir os processos de Informações em mandados de segurança contra atos praticados por autoridades desta Secretaria, relativos a servidores; X elaborar estudos, pesquisas e relatórios periódicos de suas atividades; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO VII DA ASSESSORIA TÉCNICA Art. 11. À Assessoria Técnica compete: I assessorar, tecnicamente, as ações executivas da Gestão Estratégica, de competência da SEPLAG; II assistir o Secretário Titular, os Secretários Executivos e a Chefia de Gabinete da pasta no desempenho de suas atribuições; III realizar o controle, a análise e a triagem dos processos administrativos;

16 16 IV elaborar e expedir toda a correspondência oficial (ofícios, memorandos, comunicações internas, despachos, portarias e resenhas) da Secretaria; V prestar assistência operacional às diversas unidades da Secretaria; VI auxiliar os gestores na execução de suas tarefas diárias; VII elaborar documentos e demais expedientes a serem submetidos à apreciação superior; VIII conferir e acompanhar a tramitação interna e externa de processos da instituição; IX examinar, sanear, instruir e encaminhar processos; X prestar orientação a todas as demais áreas da Secretaria, quando demandada; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas TÍTULO V DA GESTÃO DE ESTADO CAPÍTULO I DA SECRETARIA EXECUTIVA DE GESTÃO INTERNA Art. 12. À Secretaria Executiva de Gestão Interna SEGI compete: I fazer cumprir os princípios de gestão do Governo: Ética, Transparência Administrativa e Proximidade com a sociedade sob a coordenação do Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio; II organizar, orientar e coordenar as ações inseridas na linha de Gestão de Estado; III supervisionar as atribuições dos líderes dos processos das gestões Administrativa, Planejamento e Orçamento, Finanças e Contabilidade, Valorização de Pessoas e Tecnologia da Informação; IV estabelecer metas de controle da eficiência e eficácia, bem como facilitar o estabelecimento das relações institucionais da SEPLAG, no modelo da transversalidade e executar as ações pertinentes ao Estado; V planejar, coordenar e controlar a execução das atividades de gestão de pessoas no âmbito da SEPLAG; VI orientar coordenar e acompanhar as atividades de orçamento e finanças e tecnologia da informação da SEPLAG; VII coordenar orientar e acompanhar a execução dos serviços gerais, administração de material, transporte interno, patrimônio, comunicação administrativa, apoio administrativo, conservação e manutenção de próprios da Secretaria; VIII definir, orientar e acompanhar, e avaliar planos, programas e ações de gestão e desenvolvimento de pessoas em suas competências e desempenhos, vinculados à missão e objetivos do planejamento estratégico da SEPLAG; IX promover a realização de estudos e pesquisas para compatibilização do plano e programas de desenvolvimento, capacitação e valorização de pessoas em consonância com os objetivos estratégico da SEPLAG; X promover a interlocução com todas as áreas da Instituição, no sentido de informar, orientar e acompanhar ações e procedimento no âmbito de sua competência; XI planejar e implementar estratégias corporativas para educação continuada dos servidores da Instituição e criar processos que visem a identificação, diferenciação e manutenção de talentos internos do órgão; XII implementar mecanismos que busquem a democratização das relações de trabalho, a valorização do servidor, a eficiência do serviço público no âmbito da SEPLAG; XIII participar da elaboração e acompanhar a execução do planejamento estratégico da SEPLAG; XIV assessorar o Secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio nas questões relacionadas à sua área de atuação; e XV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção I Da Assessoria Executiva de Contratos e Convênios

17 17 Art. 13. À Assessoria Executiva de Contratos e Convênios compete: I prestar assessoramento especializado ao Secretário Executivo de Gestão Interna no planejamento, organização, avaliação e execução dos contratos e convênios firmados pela SEPLAG; II analisar e instruir documentos e processos para contratações de serviços e assinatura de convênios; III realizar e manter os registros dos contratos e convênios da Secretaria e controlar as garantias contratuais; IV analisar e instruir os pedidos de reajuste, acréscimos e supressões, repactuações e reequilíbrios econômico-financeiros dos contratos vigentes; V subsidiar e orientar os executores de contratos no que se refere às suas obrigações; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção II Da Assessoria Executiva de Planejamento e Qualidade Art. 14. À Assessoria Executiva de Planejamento e Qualidade compete: I estabelecer, sob a coordenação do Secretário Executivo de Gestão Interna, o planejamento estratégico para definir, organizar, executar e avaliar as políticas públicas de planejamento e qualidade nas ações de competência da SEPLAG; II coordenar reuniões estratégicas para a implantação e manutenção do Sistema de Gestão da Qualidade; III elaborar estratégias para implementar Programas de Auditorias da ISO/5S; IV coordenar o planejamento operacional, o sistema de medição e ações preventivas e corretivas do Sistema de Gestão da Qualidade; V atualizar o painel de bordo com indicadores de desempenho e, mensalmente, atualizar o quadro de gestão à vista; VI coordenar o Programa de Sugestões; VII preparar e apoiar treinamentos internos; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção III Da Assessoria Executiva da Transparência Art. 15. À Assessoria Executiva da Transparência compete: I estabelecer, sob a coordenação do Secretário Executivo de Gestão Interna, estratégias facilitadoras de integração das ações pertinentes às linhas de Gestão Estratégica, Gestão de Estado e Finalística, com o objetivo de estabelecer o controle interno; II instituir mecanismos de auditoria interna, sob a coordenação da Controladoria Geral do Estado; III monitorar e avaliar a aplicação das políticas públicas de transparência; IV gerenciar o atendimento às demandas de informações respaldadas na Lei de Acesso a informação, no âmbito da SEPLAG; e V praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Seção IV Da Superintendência Administrativa Art. 16. À Superintendência Administrativa compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Gestão Interna, as ações da Gestão de Estado, no âmbito de sua competência; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação, bem como auxiliar os gestores no desempenho das ações, em sua área de atuação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo, em sua área de atuação;

18 18 IV planejar, coordenar e acompanhar as atividades gerais de apoio administrativo que envolvam material, patrimônio, documentação, comunicações administrativas, transportes e serviços gerais, observadas as metas e diretrizes da SEPLAG; V instruir, coordenar e acompanhar a disponibilidade de todos os processos que envolvam bens patrimoniais móveis, no âmbito da SEPLAG, bem como dos serviços de inventário, codificação e controle de material permanente e equipamentos; VI promover os trabalhos de vistoria do estado de conservação dos bens móveis sob responsabilidade da SEPLAG, elaborando relatório geral das necessidades de serviços de manutenção e conservação; VII coordenar e acompanhar os trabalhos da Gerência Administrativa de guarda dos bens patrimoniais, com a participação dos responsáveis pelas áreas, no âmbito da SEPLAG; VIII planejar e promover a aquisição de material de consumo, equipamentos, bens patrimoniais e de serviços, instruindo os respectivos processos de aquisição e acompanhando suas implementações e/ou execução; IX dar suporte as ações e atividades de Gestão Documental, promovendo a guarda e conservação dos documentos de arquivos no âmbito da SEPLAG; X acompanhar e supervisionar a fixação de níveis de estoque mínimo, máximo, ponto de ressuprimento e intervalo de ressuprimento, de forma a evitar ruptura de estoques; XI supervisionar a elaboração da relação de materiais considerados excedentes ou em desuso, de acordo com a legislação vigente específica e instrução do processo; XII coordenar e acompanhar o estoque e a distribuição do material armazenado, mantendo atualizados os registros de entrada e saída e de valores dos materiais em estoque, realizando balancetes mensais e inventários físicos e de valor do material estocado trimestralmente; XIII coordenar e orientar as atividades de transportes e de controle e movimento de veículos e motoristas, bem como do estacionamento da SEPLAG; XIV coordenar e orientar a execução das atividades de protocolo, quanto ao fluxo de documentos de origem interna e externa que tramitam na Secretaria; XV acompanhar as atividades de recebimento e distribuição do, jornais, periódicos, expedientes e correspondências, bem como de controle dos serviços de comunicação, correio e malotes; XVI coordenar e orientar as demandas de contratação de serviços de terceiros referentes à conservação e manutenção de máquinas, aparelhos e equipamentos eletroeletrônicos, de serviços de limpeza e recepção, fiscalizando-lhes e ratificando sua aprovação; XVII promover e coordenar a manutenção e conservação dos bens imóveis afetados à SEPLAG, elaborando relatório geral das necessidades de serviços de manutenção e conservação; XVIII fiscalizar a execução de obras e serviços de manutenção efetuados pelo pessoal do setor de manutenção ou por terceiro contratado, solicitando a aquisição de materiais e equipamentos para o bom andamento dos serviços; XIX orientar e fazer cumprir as normas de prevenção e combate a incêndios; XX assessorar e manter o Secretário Executivo de Gestão Interna sempre informado das atividades por meio de relatórios periódicos; e XXI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência Administrativa Art. 17. À Gerência Administrativa compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II assessorar a Superintendência Administrativa no planejamento, acompanhamento e execução das atividades gerais de apoio administrativo; III gerenciar a execução das atividades de administração patrimonial, de serviços gerais e de telecomunicações, supervisionando a utilização dos serviços telefônicos de acordo com as normas internas vigentes;

19 19 IV gerenciar o controle dos bens transferidos para o Depósito de Material Disponível, bem com a ratificação das autorizações de movimentação e transferência de bens patrimoniais entre as áreas da unidade administrativa; V propor e gerenciar a aquisição de material de consumo, de bens patrimoniais, e de execução de serviços, bem como a instrução dos respectivos processos de aquisição e de execução de serviço; VI coordenar as atividades de instrução dos processos de aquisições e de serviços, fazendo articulação com os órgãos envolvidos no processo; VII gerenciar as atividades de inventario, codificação e controle de todo o material permanente e equipamentos; VIII coordenar a execução, ao final de cada exercício, do inventário anual de cada área, para encaminhamento à Superintendência de Gestão Patrimonial; IX gerenciar as atividades de guarda e distribuição de materiais e acompanhar o controle físico dos estoques de materiais de consumo, opinando sobre aquisição dos materiais; X gerenciar o atendimento ao público com a entrada de documentações e o controle da movimentação dos processos próprios e oriundos de outros órgãos; XI coordenar e acompanhar as atividades de comunicação administrativa e de transporte; XII prestar apoio ao funcionamento das unidades integrantes da Secretaria em sua área de atuação; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Aquisição Art. 18. À Supervisão de Aquisição compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II preparar propostas de compras, termos de referência e instruir os processos de aquisições em geral e de contratação de serviços; III organizar e manter atualizados os registros e os cadastros de fornecedores de materiais e serviços; IV supervisionar e acompanhar o andamento dos processos de aquisição de material de consumo, bens permanentes e serviços, fazendo articulação entre as instituições, órgãos e unidades envolvidas; e V praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção III Da Supervisão de Almoxarifado Art. 19. À Supervisão de Almoxarifado compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e executar as atividades de guarda e segurança, de distribuição de materiais e acompanhar o controle físico dos estoques de materiais de consumo, informando e sugerindo a Gerência a necessidade de novas aquisições; III fixar níveis de estoque mínimo, máximo, ponto de ressuprimento, intervalo de ressuprimento de forma a evitar ruptura de estoques, elaborando levantamento estatístico de consumo anual para orientar a elaboração do orçamento; IV elaborar relação de materiais considerados excedentes, em desuso ou não conformes de acordo com a legislação vigente específica; V inventariar e controlar o estoque e a distribuição do material armazenado, mantendo atualizados os registros de entrada e saída e de valores dos materiais em estoque, realizando conciliação mensal do estoque físico e o saldo financeiro; VI manter atualizada toda documentação relativa à aquisição, guarda e distribuição de materiais; VII controlar o recebimento de materiais e propor a aplicação de penalidades aos fornecedores, referente à não observância dos prazos estabelecidos nas cláusulas contratuais; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

20 20 Subseção IV Da Supervisão de Manutenção Predial Art. 20. À Supervisão de Manutenção Predial compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II apoiar o Gerente na implementação de ações no âmbito de sua área de atuação; III solicitar a contratação de serviços de terceiros referentes à conservação e manutenção de máquinas, aparelhos e equipamentos eletroeletrônicos, serviços de limpeza, conservação e manutenção; IV recepcionar, fiscalizar e ratificar a aprovação dos serviços realizados por terceiros; V vistoriar o estado de conservação dos bens imóveis sob a responsabilidade da SEPLAG, executando os serviços de manutenção e conservação predial dos bens, incluindo eletricidade, hidráulica, carpintaria, alvenaria, serralheria e outras atividades necessárias para a funcionalidade, segurança e condições de trabalho; VI elaborar relatório anual das necessidades de serviços de manutenção e conservação, com respectivo cronograma de execução; VII cumprir as normas de prevenção de combate a incêndios; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Supervisão de Apoio Operacional Art. 21. À Supervisão de Apoio Operacional compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e controlar as atividades de transportes, estacionamento, energia, água e telefonia, bem como as de apoio operacional às atividades da SEPLAG, em conformidade com as normas vigentes, no que couber; III fazer a supervisão e controle de viaturas quanto ao uso correto e adequado, sua movimentação e distribuição, através dos Boletins Diários de Tráfego (BDT), bem como dos motoristas e suas escalas de serviço, além da utilização de combustível, elaborando os mapas de consumo dos veículos da SEPLAG; IV supervisionar, em conjunto com os responsáveis pelas áreas, a guarda dos bens patrimoniais; V atender ao público com a entrada de documentações e gerenciar e manter o controle da movimentação dos processos próprios e oriundos de outros órgãos; VI receber e distribuir os Diários Oficiais, jornais, periódicos, expedientes e correspondências para as diversas áreas da unidade administrativa; VII cuidar da manutenção e atualização do cadastro dos bens patrimoniais da SEPLAG; VIII inventariar, codificar e controlar todo o material permanente e equipamentos no âmbito da SEPLAG; IX executar os trabalhos de vistoria do estado de conservação dos bens móveis sob a responsabilidade da SEPLAG, elaborando relatório geral das necessidades de serviços de manutenção e conservação, bem como separando os bens inservíveis daqueles cujos reparos possibilitem uso por parte do Estado; X registrar as ocorrências de danos e defeitos nas viaturas, encaminhando as mesmas para os reparos necessários; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Assessoria Técnica de Controle do Consumo Interno Art. 22. À Assessoria Técnica de Controle do Consumo Interno compete: I assessorar tecnicamente, nas linhas de ação da Gestão de Estado, o planejamento, organização e execução de ações de competência da SEPLAG, na área de sua competência; II assessorar a Superintendência Administrativa no desenvolvimento das ações relacionadas à sua área de atuação;

21 21 III elaborar, apreciar e submeter ao Gerente Administrativo estudos e propostas de diretrizes, programas e ações que objetivem a racionalização da execução das despesas; IV acompanhar e monitorar o controle do custo operacional, execução física e financeira dos projetos; V emitir relatório por ocasião de encerramento do exercício sobre as ações voltadas à redução do consumo interno; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Gerência de Gestão Documental Art. 23. À Gerência de Gestão Documental compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar e executar as atividades de guarda e conservação dos documentos de arquivo da Secretaria e dar suporte às atividades de Gestão de Documentos no âmbito da SEPLAG; III apoiar a Superintendência nas ações e atividade correlacionadas a sua área de atuação; e IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VIII Da Supervisão de Gestão Documental Art. 24. À Supervisão de Gestão Documental compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II assessorar a Gerência de Gestão Documental nas atividades gerais de apoio administrativo, relacionadas á sua área de atuação; III supervisionar e executar atividades de guarda e conservação dos documentos do arquivo da SEPLAG; e IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção V Da Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade Art. 25. À Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade compete nas unidades SEPLAG e do Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humanos FDRH, conforme o art. 25 da Lei Estadual nº 6.186, de 11 de agosto de 2000: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Gestão Interna, as ações da Gestão de Estado, em sua área de competência; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações, em sua área de atuação; IV assessorar e apoiar o Secretário Executivo de Gestão Interna e o Secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio, em assuntos de sua competência; V apoiar o Secretário Executivo de Gestão Interna na elaboração de propostas planejamento estratégico da área e do Plano Plurianual e do orçamento e da Secretaria e do Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humano FDRH; VI coordenar, e acompanhar as atividades de execução e controle do Plano Plurianual e do orçamento da SEPLAG e do FDRH, de seus ajustes e alterações, suplementações, anulações, transferências intraorçamentárias; VII controlar as Finanças e Orçamento das Unidades Gestoras da Secretaria; VIII planejar, orientar e coordenar as atividades Contábeis da SEPLAG e FDRH; IX coordenar e acompanhar as atividades do Patrimônio Contábil da SEPLAG e FDRH, promovendo os diversos registros, conciliações física e contábil,

22 22 depreciações, amortizações, baixas, transferências contábil, ajustes e demais operações necessárias; X coordenar a administração dos recursos financeiros e aplicação dos fundos sob a responsabilidade da SEPLAG e FDRH; XI gerenciar e controlar as atividades de emissão de nota de empenho, liquidação e pagamento das transações, bem como a atualização do fluxo de caixa e as cotas orçamentárias e financeiras da SEPLAG e FDRH; XII coordenar, e acompanhar o planejamento estratégico da sua área de atuação, bem como as metas e indicadores; XIII orientar e acompanhar a elaboração e envio da Prestação de Contas Anual a Controladoria Geral do Estado e Tribunal de Contas do Estado; XIV coordenar, e acompanhar os programas, projetos e atividades da SEPLAG e do FDRH, para cumprimento da execução orçamentária e financeira; XV coordenar a atualização do custo fixo e variável da SEPLAG e FDRH; XVI gerenciar as contas correntes, de aplicação e poupança da SEPLAG e FDRH e manter a correta aplicação financeira; XVII acompanhar as receitas e sua correta aplicação financeira; XVIII gerenciar e orientar as auditorias e verificação de procedimentos e documentos nos processos administrativo-financeiros da SEPLAG e FDRH; XIX acompanhar e suprir as informações solicitadas em Auditorias da Controladoria Geral do Estado, Tribunal de Contas do Estado e Órgãos concedentes de recursos de Convênios; XX coordenar, controlar e monitorar a remessa formal da documentação contábil, financeiras e administrativa requisitada pelos órgãos e entidades instituídos; XXI apoiar as demais Superintendências em assuntos de sua competência; XXII coordenar e controlar as atividades de prestação de contas de convênio e cooperação técnica e sua adequada formatação, no âmbito da SEPLAG e FDRH; e XXIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Planejamento e Orçamento Art. 26. À Gerência de Planejamento e Orçamento compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II auxiliar nas atividades de elaboração e execução do Plano Plurianual e do orçamento da SEPLAG e do FDRH, III gerenciar, controlar e executar as atividades de elaboração de créditos adicionais e demais remanejamentos orçamentários; IV coordenar e controlar as ações do Planejamento junto aos gestores; V administrar e controlar o saldo orçamentário das ações e da manutenção das atividades do Órgão; VI gerenciar os convênios e contratos, manter arquivo, relatório gerencial das principais informações e das respectivas prestações de contas de convênios; VII controlar as dotações orçamentárias, saldo de dispensa de licitação, os prazos e emitir despachos; VIII acompanhar e manter atualizado as metas e indicadores do Plano de Ação da área e outros indicadores demandados; IX coordenar, executar e acompanhar as publicações institucionais da secretaria em sua área de trabalho; X assessorar a Superintendência na formulação do planejamento estratégico da área, bem como do plano de ação; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Execução Orçamentária Art. 27. À Supervisão de Execução Orçamentária compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II analisar os processos, emitir empenho, liquidação e pagamento, acompanhando o seu cronograma de vencimento;

23 23 III organizar e manter os processos em ordem cronológica dos fatos; IV manter contato com os beneficiários, fornecedores e prestadores de serviços, de forma a assegurar uma boa gestão do processo de pagamento; V acompanhar e atualizar as informações quanto à entrada de recursos e cotas de empenho; VI acompanhar a execução orçamentária e financeira da Secretaria de acordo com o desembolso definido no Decreto de Programação Financeira do Estado; VII manter atualizado relatório geral consolidado por elemento de despesa para análise comparativa (Previsto e Realizado); VIII apoiar a elaboração de conciliações bancárias e contas contábil; IX assessorar a Superintendência nas atividades relacionadas a sua área de competência; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção III Da Gerência de Finanças Art. 28. À Gerência de Finanças compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar, executar e acompanhar as atividades de conciliação financeira e dos saldos das contas bancárias da Secretaria; III gerenciar e Controlar as atividades necessárias à execução financeira da SEPLAG e do FDRH; IV gerenciar e controlar as atividades de emissão de nota de empenho, liquidação e pagamento das transações, bem como a atualização do fluxo de caixa e as cotas orçamentárias e financeiras da SEPLAG e FDRH; V acompanhar e controlar a entrada de receitas e repasses, bem como efetuar as cobranças junto às instituições ou Órgãos do Estado; VI gerenciar, executar e acompanhar as publicações institucionais da Secretaria em sua área de trabalho; VII proceder à atualização do custo fixo e variável da SEPLAG e FDRH; VIII coordenar as contas correntes, de aplicação e poupança da SEPLAG e FDRH e manter a correta aplicação financeira; IX assessora a Superintendência nas atividades relacionadas a sua área de competência; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção IV Da Supervisão do Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humanos Art. 29. À Supervisão do Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humanos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II analisar e instruir processos, emitir empenho, liquidação e pagamento, acompanhando seus vencimentos; III organizar e manter os processos em ordem cronológica dos fatos; IV atualizar o cadastro no sistema financeiro e manter contato com os beneficiários, fornecedores e prestadores de serviços, quanto aos seus pagamentos; V apoiar o Gerente na elaboração de conciliações bancárias e contas contábil; VI acompanhar a entrada de recursos e cotas de empenho; VII assessorar a Superintendência as atividades relacionadas a sua área de competência; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Gerência de Contabilidade Art. 30. À Gerência de Contabilidade compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência;

24 24 II coordenar executar e acompanhar as atividades de elaboração dos balancetes contábeis das Unidades Gestoras SEPLAG E FDRH, enviando mensalmente para a Controladoria Geral do Estado e Tribunal de Contas do Estado; III gerenciar e executar as conciliações bancárias e de contas contábeis da SEPLAG e do FDRH enviando mensalmente para Controladoria Geral do Estado e Secretaria de Estado da Fazenda; IV coordenar e controlar as atividades necessárias à execução contábil da SEPLAG e do FDRH; V gerenciar, executar e acompanhar as publicações institucionais da secretaria em sua área de trabalho; VI apoiar a Superintendência nas respostas das informações solicitadas em Auditorias realizadas pela Controladoria Geral do Estado, Tribunal de Contas do Estado e órgãos concedentes de recursos de convênios; VII assessorar a Superintendência na Prestação de Contas Anual a Controladoria Geral do Estado e Tribunal de Contas do Estado; VIII assessorar a Superintendência nas auditorias e verificação de procedimentos e documentos nos processos administrativo-financeira da SEPLAG e FDRH; IX enviar relatório mensal de diárias para a Controladoria Geral do Estado; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção VI Da Supervisão de Prestação de Contas de Contratos e Convênios Art. 31. À Supervisão de Prestação de Contas de Contratos e Convênios compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II analisar e instruir os processos de demandas a área, emitir empenho, liquidação e pagamento; III organizar e manter os processos em ordem cronológica dos fatos e acompanhar os prazos de pagamento; IV atualizar o cadastro no sistema financeiro e manter contato com os beneficiários, fornecedores e prestadores de serviços, quanto aos seus pagamentos; V apoiar o Gerente na elaboração de conciliações bancárias e contas contábil; VI acompanhar a entrada de recursos e cotas de empenho; VII apoiar na elaboração do relatório mensal de diárias para a Controladoria Geral do Estado; VIII auxiliar a Superintendência nas ações e atividades relacionadas a sua área de competência; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção VI Da Superintendência de Valorização de Pessoas Art. 32. À Superintendência de Valorização de Pessoas compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Gestão Interna, as ações da Gestão de Estado, dentro da área de sua competência; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV executar, orientar e fiscalizar as atividades referentes à administração e organização de pessoal (ativo, inativo e ex servidores) da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio; V preparar os atos de posse, de investidura e exercício dos servidores comissionados nomeados e concursados da Secretaria; VI executar as atividades de cadastro de pessoal da Secretaria; VII executar as atividades de controle e concessão de benefícios, aposentadorias e fixação de proventos dos servidores da Secretaria; VIII desenvolver as atividades e providências para o pagamento de pessoal; IX receber, conferir e distribuir as Folhas de Frequência Mensal e Mapas de Controle de Frequência;

25 25 X controlar as unidades de lotação dos servidores, bolsistas, estagiários e menores aprendizes; XI prestar informações em processos administrativos e demais documentos que requeiram dados funcionais de servidores; XII supervisionar os trabalhos dos Agentes de Pessoal; XIII controlar o provimento dos cargos efetivos registrando as evoluções funcionais pertinentes; XIV acompanhar as vacâncias, aposentadorias, exonerações, afastamentos, cessões e falecimentos; XV manter controle das nomeações e exonerações dos cargos em comissão; XVI registrar as movimentações internas e externas, com as alterações funcionais do exercício; XVII atualizar e manter sob a sua responsabilidade os registros de assentamentos funcionais dos servidores ativos, comissionados ou efetivos, inativos e ex servidores da SEPLAG; XVIII confeccionar mapas de tempo de serviço e histórico funcional dos servidores, emitindo certidões e declarações diversas sempre que solicitado; XIX manter o cadastro das declarações de bens e valores dos servidores em exercício de cargos em comissão, dos responsáveis pelos bens patrimoniais e dos Ordenadores de Despesas; XX controlar mensalmente a frequência de servidores; XXI controlar a lotação numérica e de frequência dos servidores, manter o controle dos servidores da SEPLAG cedidos à disposição de outros órgãos e dos servidores de outros órgãos cedidos à SEPLAG; XXII controlar a escala de férias dos servidores; XXIII analisar e instruir todos os processos de direitos e vantagens dos servidores da SEPLAG, providenciando publicações e lavratura das apostilas pertinentes; XXIV controlar todos os benefícios funcionais dos servidores; XXV controlar as concessões de benefícios funcionais de acumulação por tempo de serviço (triênio, quinquênio) de servidores ou próprios quando for o caso; XXVI receber, analisar, instruir, realizar e acompanhar os processos de concessão de vantagens asseguradas pela legislação de pessoal vigente; XXVII indicar procedimentos para reconhecimento de direitos, concessões e cancelamento de vantagens e benefícios dos servidores assegurados pela legislação de pessoal vigente; XXVIII manter atualizada toda a legislação de pessoal; XXIX monitorar a implantação e comando em folha de pagamento dos valores de remuneração observando os limites legalmente estabelecidos; XXX expedir atestados, declarações e certidões relacionadas com o cadastro financeiro sob sua responsabilidade; XXXI manter auditoria permanente dos comandos de pagamento realizados na Secretaria, verificando as alterações, analisando as informações e documentos comprobatórios e emitindo pareceres, quando necessário; XXXII providenciar a emissão da segunda via de contracheques e declarações de rendimento; XXXIII instruir e executar os processos de encerramento de folha; XXXIV manter o Secretário Executivo de Gestão Interna informado das atividades por meio de relatórios de gestão permanentes; XXXV assessorar a Secretaria Executiva de Gestão Interna nas atividades relacionadas à sua área de competência; e XXXVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Movimentação Funcional Art. 33. À Gerência de Movimentação Funcional compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar e supervisionar os cálculos de folha de pagamento, encargos e obrigações; III monitorar a apuração mensalmente das faltas, descontos, alterações de conta e alterações cadastrais;

26 26 IV disponibilizar ficha financeira, demonstrativo de pagamento e rendimentos aos servidores; V elaborar portarias de férias dos servidores efetivos e comissionados; VI auxiliar a Superintendência na elaboração dos atos de posse; VII elaborar despachos de processos referentes a movimentação funcional; VIII manter atualizadas planilhas de cargos efetivos e comissionados; IX receber e zelar pela guarda das documentações apresentadas pelos servidores; X acompanhar os atos relativos a servidores ativos no do Estado de Alagoas; XI verificar de forma permanente os comandos de pagamento realizados na Secretaria, atentando para as alterações e analisando as informações comprobatórias; XII assessorar a Superintendência nas ações e atividades relacionadas a sua área de competência; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Folha de Pagamento Art. 34. À Supervisão de Folha de Pagamento compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar os cálculos de folha de pagamento, encargos e obrigações; III executar a implantação em folha de pagamento dos valores e remuneração observando os limites legalmente estabelecidos; IV apurar mensalmente as faltas, descontos, alterações de conta e alterações cadastrais dos servidores; V elaborar despachos referentes a movimentação funcional; VI expedir declarações para os servidores; VII informatizar as fichas funcionais dos servidores no sistema desenvolvido para este fim; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão de Movimentação e Benefícios Art. 35. À Supervisão de Movimentação e Benefícios compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II efetuar a inclusão ou exclusão, na folha de pagamento de servidores aposentados e beneficiários de pensão; III calcular proventos, pensões e complementações de aposentadorias e pensões; IV incluir, alterar ou excluir da folha de pagamento as consignações e descontos em geral, dos servidores aposentados e dos beneficiários de pensão, efetuar os registros e controles; V elaborar e conferir a folha de pagamento de servidores aposentados e de beneficiários de pensão da Secretaria; VI registrar e executar as atividades referentes às fichas funcionais dos aposentados e pensionistas; VII expedir abono provisório, título de pensão em processos de aposentados e beneficiários de pensão; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Gerência de Desenvolvimento de Pessoas Art. 36. À Gerência de Desenvolvimento de Pessoas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II gerenciar e aplicar processos de recrutamento, seleção e integração dos colaboradores da SEPLAG;

27 27 III executar atividades voltadas ao desenvolvimento profissional dos servidores efetivos e comissionados, estagiários e jovens aprendizes; IV gerenciar a aplicação de avaliações de desempenho de pessoal e de liderança, bem como a aplicação de pesquisa de clima organizacional e elaborar e apresentar respectivo plano de reversão; V monitorar a utilização do ponto biométrico e utilização de banco de horas; VI analisar e instruir processos administrativos direcionados a área; VII elaborar e implementar projetos e ações voltados à qualidade de vida no ambiente de trabalho e saúde ocupacional; VIII atender às demandas do Poder Executivo relacionadas ao Quadro de Lotação Genérica, da SEPLAG; IX assessorar a Superintendência nas ações e atividades relacionadas a sua área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências Subseção V Da Supervisão de Desenvolvimento de Pessoas Art. 37. À Supervisão de Desenvolvimento de Pessoas compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II organizar; controlar e orientar as atividades relacionadas à Gestão de Pessoas, no âmbito da SEPLAG; III gerir os convênios com as instituições de ensino para concessão de estágio e o Contrato de Ginástica Laboral, acompanhar e avaliar o desempenho do fornecedor e do produto em conformidade com as cláusulas contratuais; IV aplicar e tabular as pesquisas de clima organizacional e avaliações de desempenho, bem como, promover ações de reversão dos pontos críticos levantados; V monitorar o plano de ação e acompanhamento dos indicadores, bem como auxiliar em todos os mecanismos de Gestão da Qualidade; VI auxiliar no planejamento e realização das ações internas, dentro da área de sua competência; VII auxiliar a Superintendência nos Fluxos de RH: Recrutamento, Contratação e Desligamento; VIII auxiliar a Superintendência no processo de integração de novos colaboradores; IX assessorar a Gerência nas ações e atividades relacionadas a sua área de competência; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção VI Da Supervisão de Capacitação Art. 38. À Supervisão de Capacitação compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II realizar, junto às áreas da Secretaria, o levantamento de necessidades de capacitação e elaborar, após a análise, o plano de capacitação dos servidores da SEPLAG; III manter cadastro atualizado das empresas prestadoras de serviços de capacitação; IV cuidar das providências necessárias à participação de servidores indicados para cursos e eventos de capacitação; V monitorar a execução do plano de capacitação, aplicar, quando do retorno do servidor, a avaliação do evento de capacitação, bem de sua eficácia e efetividade; VI supervisionar, controlar o sistema de registro de ponto eletrônico, elaborar planilhas de controle de ponto e fornecer folhas de registro de ponto manuais, quando necessário; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

28 28 Seção VII Da Superintendência de Tecnologia da Informação Art. 39. À Superintendência de Tecnologia da Informação compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Gestão Interna, as ações da Gestão de Estado, dentro da área de sua competência; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV propor e coordenar a definição de política e diretrizes de Tecnologia da Informação no âmbito da SEPLAG; V coordenar e planejar atividades e definir estratégias para o desenvolvimento, implantação e manutenção de serviços de sistemas de informação para suporte as atividades técnicas e administrativas e melhoria dos processos internos; VI modelar sistemas de informação e bancos de dados, bem como realizar a prototipação, o desenvolvimento de testes e a homologação de funcionalidades; VII realizar a manutenção corretiva e evolutiva nos sistemas de informação no âmbito da SEPLAG; VIII realizar a manutenção e construção de relatórios para apoio aos processos de análise e tomada de decisão; IX adequar procedimentos de gestão das soluções de TI aos conceitos determinados pelo Governo Federal; X apoiar o Secretário Executivo de Gestão Interna no planejamento estratégico da área e na formulação do plano de ação anual; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Sistemas Art. 40. À Gerência de Sistemas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II gerenciar e implementar as atividades de Tecnologia da Informação, respeitando as políticas e as diretrizes estabelecidas pela SEPLAG; III gerenciar e implementar o cumprimento das metas definidas nos planos da Superintendência de Tecnologia da Informação, no âmbito de sua de atuação; IV alinhar as diretrizes e objetivos estratégicos da SEPLAG com as ações de Tecnologia da Informação; V gerenciar, acompanhar e avaliar resultados da área; VI administrar o funcionamento dos Sistemas de Tecnologia da Informação, primando pelos princípios de economicidade e efetividade de emprego institucional da Tecnologia de Informação e Comunicação TIC no âmbito da SEPLAG; VII apoiar as diversas unidades usuárias dos sistemas, identificando as suas necessidades, de forma a solucionar os problemas enfrentados, bem como orientar os usuários na utilização das funcionalidades dos sistemas em operação; VIII cuidar da gestão dos colaboradores de sua equipe, no que diz respeito ao acompanhamento de suas de suas atividades e desempenho, bem como do cumprimento das normas e procedimentos da SEPLAG, em sua área de competência; IX apoiar e representar a Superintendência no desenvolvimento de ações no âmbito de sua competência, quando solicitado; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção II Da Gerência de Infraestrutura de Tecnologia da Informação Art. 41. À Gerência de Infraestrutura de Tecnologia da Informação compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II planejar, gerenciar, manter e executar projetos relativos à redes e infraestrutura de tecnologia da informação, bem como, elaborar normas para execução de projetos

29 29 e infraestrutura de Tecnologia da Informação e propor soluções para ambientes informatizados; III desenvolver atividades de prospecção, planejamento, implantação, suporte e supervisão de serviços de gerência e monitoração de redes; IV gerenciar e administrar servidor de rede e Datacenter da SEPLAG, com políticas de segurança, serviços de manutenção, impressão, armazenamento de arquivos, de sites (infraestrutura intra-prédio), de gerenciamento de usuários; V desenvolver, implantar, acompanhar e normatizar políticas de segurança da informação no âmbito da SEPLAG, de forma orientar os diversos usuários no uso de boas práticas; VI coordenar, planejar, implantar e manter virtualização de servidores de rede, permitindo diminuição de custos, economia de espaço físico e facilidade de manutenção dos servidores; VII apoiar o Superintendente na gestão de serviços de TI; VIII levantar requisitos e projetar sistema de cabeamento estruturado para infraestrutura de redes; IX gerenciar equipamentos de informática, de infraestrutura de datacenter; X garantir o perfeito funcionamento de todos os equipamentos pertencentes à rede de dados; XI gerenciar, acompanhar as atividades de instalação, configuração e/ou atualização de hardware, software e aplicativos à infraestrutura de tecnologia da informação; XII coordenar, planejar, acompanhar a execução de atividades relacionadas a manutenção e análise de necessidade de cabeamento estruturado; XIII executar treinamento para funcionários da SEPLAG; XIV identificação e solução de problemas na comunicação da rede e abertura de chamado ao Instituto de Tecnologia em Informática e Informação do Estado de Alagoas ITEC; XV planejar e gerenciar a execução de tarefas de operação, instalação de equipamentos de informática, bem como as atividades de suporte técnico à infraestrutura de tecnologia da informação; XVI elaborar pareceres técnicos relacionados a infraestrutura de tecnologia da informação; XVII cuidar da gestão de estagiários e suas atividades, bem como dos colaboradores de sua equipe, no que diz respeito à frequência, férias, pontualidade, acompanhamento do desempenho e normas e procedimentos da SEPLAG; e XVIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão de Suporte ao Usuário Art. 42. À Supervisão de Suporte ao Usuário compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar as atividades de suporte ao usuário das várias unidades da SEPLAG relacionados à área de informática; III elaborar e cumprir o plano de manutenção preventiva e fazer cumprir a política de segurança; IV supervisionar e orientar as atividades do setor, de forma a garantir a efetivação e qualidade dos serviços; V ministrar treinamento em área de seu conhecimento; VI sugerir políticas de compartilhamento de recursos conectados a rede SEPLAG; VII auxiliar a Superintendência na correção e manutenção de hardware e softwares e monitorar os reparos junto aos fornecedores e parceiros; VIII organizar e receber os equipamentos de TI, testando e selecionando peças para utilização no parque de equipamentos de informática; IX organizar, manter e controlar os materiais necessários para a execução das tarefas de operação, ordem de serviço, resultados dos processamentos, suprimentos, bibliografias; X controlar e zelar pela correta utilização dos equipamentos e notificar e informar aos usuários do sistema sobre qualquer falha ocorrida; XI manter os usuários informados sobre os status de seus chamados;

30 30 XII cadastrar e acompanhar sugestões e críticas da comunidade interna; XIII elaborar relatórios, quando solicitados; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Supervisão de Rede Física Art. 43. À Supervisão de Rede Física compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar projetos e operações de serviços de tecnologia da informação e comunicação; III monitorar a infraestrutura de redes, bem como a implantação, manutenção e atualização serviços a ela relacionados; IV executar atividades relacionadas à implantação, suporte e treinamento na área; V manter o cadastro de usuários e políticas de acesso aos recursos e serviços de rede; VI monitorar o uso dos links de dados; VII monitorar a infraestrutura de rede (servidores, no-breaks e demais ativos); VIII coletar dados e análise de relatórios de acesso; IX apoiar o gerente no desenvolvimento de ações relacionadas a sua área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. TÍTULO VI DA GESTÃO FINALÍSTICA CAPÍTULO I DA SECRETARIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Art. 44. À Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão SEPG compete: I fazer cumprir os princípios de gestão do Governo: Ética, Transparência Administrativa e Proximidade com a Sociedade sob a coordenação do Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio; II organizar, orientar e coordenar as ações inseridas na linha da Gestão Finalística; III supervisionar as atribuições dos líderes dos processos responsáveis pelas ações executivas da área fim e estabelecer metas de controle de eficiência e eficácia dos serviços executados; IV primar pelo principio da economicidade e facilitar o estabelecimento das relações institucionais no modelo da transversalidade; V assessorar o Secretário de Estado de Planejamento, Gestão e Patrimônio nos assuntos relacionados com a área de atuação da Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão SEPG; VI apoiar o Secretário na organização e condução do planejamento estratégico anual da SEPLAG e de suas unidades; VII coordenar os processos de elaboração dos Projetos de Lei do Plano Plurianual PLPPA, da Lei de Diretrizes Orçamentárias PLDO e da Lei Orçamentária Anual PLOA, compatibilizando as previsões das despesas e das receitas governamentais, de forma a garantir o equilíbrio fiscal; VIII coordenar os processos de execução, acompanhamento e avaliação do Plano Plurianual PPA, da Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO e da Lei Orçamentária Anual LOA; IX gerenciar e orientar o desenvolvimento das atividades de estudos, pesquisas e a gestão da informação socioeconômica e geoespacial no âmbito do Poder Executivo; X coordenar e orientar os processos de produção, atualização, sistematização e divulgação das estatísticas do Estado, de sua base cartográfica e da elaboração do cálculo dos agregados econômicos do Estado e dos Municípios; XI apoiar o Secretário nas ações de articulação e integração das políticas estaduais com às políticas municipais e federais; XII supervisionar o acompanhamento da tramitação dos projetos de lei do PPA, da LDO e da LOA junto ao Poder Legislativo e da elaboração, quando necessário, de

31 31 proposições de veto do Poder Executivo às emendas parlamentares aprovadas, bem como assessorar o Secretário, nos esclarecimentos que possam ser solicitados pelo governador e pelos parlamentares; XIII promover o acompanhamento e análise dos fluxos de receita e despesas, de forma a orientar a alteração e execução da LOA, ao logo do exercício, por meio da elaboração de minutas de portaria, decreto e projeto de lei e encaminhá-los às instâncias competentes para a sua aprovação, além de propostas de ajustes, quando se fizerem necessário; XIV coordenar a definição e implementação de melhorias e modernização dos processos de Planejamento e Orçamento, bem como de sua gestão, no âmbito do Poder Executivo; XV gerenciar os processos de avaliação das políticas econômica e social do Estado de Alagoas, no que tange a adequabilidade das fontes de crédito e financiamento e, quanto à racionalidade dos gastos públicos com as diretrizes estratégicas e prioridades do Governo; XVI coordenar e orientar o processo de adequação dos planos, programas e ações governamentais contemplados no PPA às diretrizes e objetivos estabelecidas no programa de governo; XVII gerenciar e acompanhar o processo de assessoramento e integração dos órgãos setoriais quando da elaboração de suas propostas para o PPPA e para o PLOA, bem como os processos de revisão dos Planos de Desenvolvimento e dos Planos Plurianuais; XVIII promover a disseminação do Ciclo de Planejamento Governamental junto a órgãos e gestores públicos, entidades para governamentais e não governamentais e sociedade civil organizada no âmbito do Estado e seus municípios; XIX participar junto à Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ de análise e discussão tendo em vista adoção de medidas de contingenciamento de despesas quando a atualização da receita indicar a possibilidade de comprometimento das metas fiscais; XX promover e coordenar a formulação, implementação, acompanhamento e avaliação das políticas de gestão e administração de pessoas e atos funcionais do Poder Executivo; XXI coordenar a elaboração de planos, programas e projetos relacionados a recursos humanos em conformidade com as diretrizes e metas governamentais; XXII definir e acompanhar as ações voltadas ao aperfeiçoamento e desenvolvimento técnico-administrativo do servidor público estadual; XXIII definir, implementar e acompanhar as ações voltadas ao fortalecimento da gestão pública no âmbito do Poder Executivo do ; XXIV propor, orientar e acompanhar as ações de pericia médica e saúde ocupacional no âmbito do Poder Executivo Estadual; XXV definir orientar e acompanhar as ações destinadas ao atendimento ao cidadão no âmbito do Poder Executivo; XXVI propor, orientar e acompanhar a definição e execução das diretrizes e políticas de gestão patrimonial do Poder Executivo Estadual; XXVII autorizar despesas, nos limites de sua competência; XXVIII coordenar e supervisionar as ações desenvolvidas no âmbito das superintendências sob sua responsabilidade e promover as interfaces que se fizerem necessárias junto às demais Superintendências da Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão; e XXIX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção I Da Assessoria Especial de Captação de Recursos Art. 45. À Assessoria Especial de Captação de Recursos compete: I prestar assessoria especializada à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; II apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições;

32 32 III assessorar a Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão SEPG, nos trabalhos de captação de recursos financeiros, internos ou externos, voltados ao financiamento das ações de Governo; IV assessorar a SEPG nos trabalhos de elaboração de Cartas-Consulta e de projetos que estruturam as propostas de captação e demais documentos e informações condicionantes ao processo de contratação da operação de crédito e outras formas de aporte, junto aos organismos financiadores nacionais e internacionais; V subsidiar a Secretaria de Estado da Fazenda na Instrução dos Pleitos, junto aos organismos financiadores, com as informações inerentes ao Planejamento do Estado; VI assessorar a SEPG e apoiar a Gerência de Captação nos trabalhos de articulação e mobilização dos órgãos e setores competentes para atendimento aos requisitos legais da contratação junto ao Senado Federal e Secretaria de Assuntos Internacionais SEAIN do Ministério do Planejamento e Orçamento do Governo Federal e a Assembleia Legislativa do Estado; VII assessorar na elaboração de projetos e termos de convênio e de cooperação técnica, destinados à captação de recursos junto aos diversos ministérios e órgãos do governo federal e instituições nacionais e internacionais; VIII apoiar a SEPG e Gerência na produção de documentos necessários ao atendimento dos requisitos técnicos específicos dos órgãos financiadores; IX assessorar a Gerência nos trabalhos necessários à realização das visitas técnicas de avaliação; X apoiar a SEPG e a Gerência nos processos de articular e mobilizar das secretarias e órgãos do Estado contemplados pelo financiamento, para a apresentação de documentos e informações inerentes à execução físico e financeira dos projetos financiados; XI apoiar a SEPG e a SEPLAG nos processos de assessoramento ao Governador do Estado, no gerenciamento do controle financeiro dos recursos contratados por meio das operações de crédito; XII assessorar a SEPG nos processos de gerenciamento da liberação de recursos decorrentes das operações de crédito contratadas; XIII assessorar a SEPG nos trabalhos de prestação de contas das operações de crédito realizadas; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção II Da Assessoria Especial de Gestão de Sistemas Art. 46. À Assessoria Especial de Gestão de Sistemas compete: I prestar assessoria especializada à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; II apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições; III modelar sistemas de informações e banco de dados no âmbito da SEPLAG; IV gerar e disponibilizar programas para melhoria dos processos internos; V realizar a manutenção corretiva e evolutiva no sistema de apoio as atividades de planejamento e orçamento; VI realizar a atualização de dados e construção de relatórios para apoiar na tomada de decisão e dar suporte tecnológico aos técnicos e gestores; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção III Da Assessoria Especial de Relações Sindicais Art. 47. À Assessoria Especial de Relações Sindicais compete: I prestar assessoria especializada à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; II apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições;

33 33 III assessorar à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão nas atividades relacionadas à ação sindical e na geração de informações e relatórios de subsídio; IV propor ações objetivando prevenir ou dirimir conflitos com os servidores públicos; V estabelecer permanente diálogo com representantes das lideranças sindicais; VI analisar os processos de afastamento para exercício de mandato sindical de servidor público da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo; VII acompanhar publicações de matérias atinentes a sua área de atuação e dar os encaminhamentos necessários; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção IV Da Assessoria Especial de Planejamento e Orçamento Art. 48. À Assessoria Especial de Planejamento e Orçamento compete: I prestar assessoria especializada à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; II apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições; III assessorar à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão e à SEPLAG nas diversas temáticas correlacionadas com as suas funções, principalmente nas áreas de informação, planejamento e orçamento; IV representar o Secretário Executivo de Planejamento e Orçamento, quando designado; V colaborar no processo de formulação dos Projetos de Leis dos Planos Plurianuais PPPAs, Leis de Diretrizes Orçamentária PLDOs, e das Leis Orçamentárias Anuais PLOA s; VI elaborar e ou orientar a elaboração de exposição de motivos para fins diversos, termos de referência, pareceres e justificativas de projetos de contratação e outros; VII apoiar as áreas de informação, planejamento e orçamento na elaboração de projetos, planos regionais e planos estratégicos de desenvolvimento; VIII apoiar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão no atendimento às demandas internas e externas, correlacionadas as áreas de sua atuação; IX apoiar os gestores da Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas SUPLAN, Superintendência de Orçamento Público SOP e Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento SINC em atividades diversas, sobretudo nos processos de concepção, formulação e implementação de ações novas e/ou, complexas, quando demandada; X realizar as atividades e/ou, trabalhos demandado pelo secretário e secretario executivo, nas rotinas diárias; XI apoiar o Secretário Executivo na análise de demandas ou processos de trabalho que lhes são endereçados, para providências direta ou encaminhamento e orientação as unidades que integram a SEPG; XII contribuir para o bom desempenho da SEPG e da SEPLAG; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção V Da Assessoria Especial de Encargos da Folha Art. 49. À Assessoria Especial de Encargos da Folha compete: I prestar assessoria especializada ao à Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; II apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições; III transmitir os arquivos gerados pela Superintendência de Administração de Pessoas para os órgãos fiscalizadores;

34 34 IV transmitir os arquivos gerados pela Superintendência de Administração de Pessoas para os órgãos fiscalizadores; V realizar pesquisas fiscais dos órgãos e entidades ligadas ao Executivo Estadual em âmbito Federal; VI assessorar os órgãos e entidades em matéria previdenciária; VII implementar e executar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; VIII acompanhar o comportamento dos gastos com pessoal para gestão do cumprimentos da Lei de Responsabilidade Fiscal; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção VI Da Assessoria Especial de Gestão Patrimonial Art. 50. À Assessoria Especial de Gestão Patrimonial compete: I assessorar a SEPG e apoiar a Superintendência de Patrimônio em assuntos referentes ao Patrimônio Imobiliário e Mobiliário; II prestar assessoria especializada ao Secretario Executivo de Planejamento e Gestão na elaboração e produção de ato administrativo ou projeto de instrumento normativo; III apresentar relatórios, notas técnicas, estudos e pesquisas no âmbito de suas atribuições; IV assessorar o Superintendente de Patrimônio em assuntos referentes ao Patrimônio Imobiliário e Mobiliário; V colaborar com o Superintendente nos trabalhos de acompanhamento e análise relativas ao patrimônio mobiliário e imobiliário no âmbito do Poder Executivo; VI assessorar as Gerências de patrimônio mobiliário e imobiliário no desenvolvimento de suas atividades; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção VII Da Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas Art. 51. À Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas SUPLAN compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão Finalística, na área; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento efetivo das ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV desenvolver atividades de planejamento e monitoramento no âmbito da Administração Pública Estadual; V coordenar o processo de formulação de políticas públicas, dos Planos de Governo e dos Planos Plurianuais; VI coordenar, em articulação com os demais órgãos do Estado, as ações de implantação e implementação do processo de gestão das políticas públicas e respectivos planos, programas e projetos; VII formular planos e programas governamentais e apoiar a SEPG na coordenação das atividades de planejamento e gestão das políticas públicas; VIII coordenar, em articulação com a Superintendência de Orçamento Público, o processo de alocação dos recursos orçamentários para viabilizar as ações de Governo e da programação de investimentos; IX desenvolver métodos e técnicas de planejamento, normatizando e padronizando a sua aplicação nos diversos órgãos; X monitorar, acompanhar e avaliar a execução dos planos, programas e projetos governamentais; XI contribuir para a adequação dos planos, programas e projetos governamentais e das diretrizes estabelecidas na política de desenvolvimento econômico e social do Estado;

35 35 XII avaliar os resultados socioeconômicos dos Planos de Governo, dos Planos Plurianuais e dos Orçamentos; XIII acompanhar e avaliar a política econômica e social do, no que tange a adequabilidade das fontes de crédito e financiamento e, quanto à racionalidade dos gastos públicos com as diretrizes estratégicas e prioridades do Governo; XIV coordenar o processo de revisão dos Planos de Desenvolvimento e dos Planos Plurianuais; XV coordenar a articulação com os municípios, tendo em vista a integração das ações governamentais; XVI emitir parecer sobre assuntos de sua competência; XVII assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão em assuntos de sua competência; e XVIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Planejamento e Políticas Públicas Art. 52. À Gerência de Planejamento e Políticas Públicas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II apoiar a Superintendência nos trabalhos de coordenação da elaboração dos Planos Estaduais de desenvolvimento e de atualização e revisão dos PPAs; III apoiar os órgãos e entidades estaduais no processo de ajuste da programação anual; IV elaborar análise para subsídio à definição de programas e projetos governamentais; V apoiar a Superintendência na implantação de novos métodos e técnicas de planejamento no ; VI assessorar tecnicamente os órgãos e entidades estaduais na elaboração do PPA e da LDO; VII apoiar a Superintendência de Orçamento na elaboração dos Projetos de Leis de Diretrizes Orçamentárias e dos Orçamentos Anuais; VIII elaborar Projetos de Leis relativos à criação de programas e ações não contemplados na Lei do Plano Plurianual; IX promover a articulação com os municípios, tendo em vista a integração das ações governamentais; X estabelecer parcerias com órgãos municipais, para ações de interesses da população; XI examinar e emitir parecer nos processos e assuntos de sua área de atuação; XII coordenar, orientar e supervisionar os trabalhos das Supervisões que lhe estão subordinadas; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Temas Econômicos e de Infraestrutura Art. 53. À Supervisão de Temas Econômicos e de Infraestrutura compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II subsidiar a Gerência e a Superintendência na formulação de Políticas Públicas; III orientar e assessorar o planejamento setorial dos órgãos da administração pública estadual em questões econômicas e de infraestrutura; IV prestar assessoramento as Secretarias Setoriais e Órgãos vinculados nos trabalhos de elaboração do Plano Plurianual, ajuste de programação e revisão anuais; V apoiar a Superintendência de Orçamento na elaboração dos Projetos de Leis de Diretrizes Orçamentárias e dos Orçamentos Anuais; VI contribuir para o planejamento econômico e de infraestrutura; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III

36 36 Da Supervisão de Temas Sociais e Instrumentais Art. 54. À Supervisão de Temas Sociais e Instrumentais compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II subsidiar a Gerência e a Superintendência na formulação de Políticas Públicas; III orientar e assessorar o planejamento setorial dos órgãos da administração pública estadual em questões sociais e institucionais; IV prestar assessoramento à SEPG e aos Órgãos vinculados nos trabalhos de elaboração do Plano Plurianual ajuste de programação e revisão anuais; V apoiar a Superintendência na elaboração dos Projetos de Leis de Diretrizes orçamentárias e dos Orçamentos Anuais; VI contribuir para o Planejamento Social e Instrumental do ; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Gerência de Monitoramento e Avaliação de Programas Art. 55. À Gerência de Monitoramento e Avaliação de Programas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II acompanhar e avaliar a execução físico-financeira dos Planos Plurianuais e dos Programas e Projetos dos Orçamentos Anuais; III elaborar relatórios de execução físico-financeira das ações governamentais com vistas aos ajustes da programação orçamentária e das revisões anuais do Plano Plurianual - PPA; IV apoiar, em parceria com a Gerência de Planejamento, os órgãos setoriais no processo de ajuste da programação anual; V coordenar a elaboração do Relatório anual de monitoramento e avaliação do PPA; VI fornecer subsídios para a elaboração dos projetos de lei relativos à criação de programas e/ou ações não contemplados no Plano Plurianual, quando necessário; VII apoiar as Secretarias Setoriais e respectivos órgãos vinculados no processo de acompanhamento do Plano Plurianual; VIII avaliar a execução, eficiência e eficácia das Políticas Públicas contempladas no PPA; IX examinar e emitir parecer nos processos e assuntos de sua área de atuação; X coordenar, orientar e supervisionar os trabalhos das supervisões que lhe estão subordinadas; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Supervisão de Monitoramento Art. 56. À Supervisão de Monitoramento compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II subsidiar a Gerência e a Superintendência no monitoramento do PPA; III monitorar a execução físico-financeira do PPA; IV assessorar os órgãos setoriais no monitoramento dos Programas do PPA; V subsidiar a Gerência na elaboração do Relatório Anual de Monitoramento do PPA; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Avaliação de Programas Art. 57. À Supervisão de Avaliação de Programas compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II subsidiar a Gerência e a Superintendência na avaliação dos resultados do PPA; III avaliar a execução físico-financeira do PPA; IV assessorar os órgãos setoriais na avaliação de Programas do PPA;

37 37 V subsidiar a Gerência na elaboração do Relatório Anual de Avaliação dos Programas do PPA; VI apoiar o Gerente na elaboração de relatórios e estudos e outras demandas endereçadas sua à área de atuação; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Gerência de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos Art. 58. À Gerência de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência e realizar outras atividades atribuídas pelo Superintendente de Planejamento; II apoiar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão e o Secretario de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio nas ações de Captação de Recursos Financeiros, internos ou externos, voltados ao financiamento de ações prioritárias do Governo; III colaborar com a Secretaria da Fazenda com informações de subsídio na construção do Manual de Instrução de Pleitos; IV coordenar os trabalhos elaboração de Cartas-Consultas, bem como demais documentos e informações condicionantes para o processo de contratação de operação de crédito, junto aos organismos financiadores nacionais e internacionais e Assembleia Legislativa; V coordenar os trabalhos de articulação, mobilização e orientação junto às secretárias e demais órgãos envolvidos nos programas, para a preparação dos Projetos que estruturam as propostas de investimentos; VI coordenar e/ou, apoiar a elaboração de projetos destinados a captação de recursos junto aos diversos ministérios e órgãos do governo federal e instituições de cooperação técnica nacionais e internacional; VII cuidar do levantamento e organização de informações relativas ao planejamento e orçamento do Estado e outras demandadas pelos agentes financeiros; VIII apoiar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão e o Secretario de Planejamento, Gestão e Patrimônio nos processos de negociação entre o Estado e os organismos financiadores; IX coordenar e/ou apoiar os trabalhos e providências necessários para atendimento aos requisitos legais de contratação junto ao Senado Federal e Secretaria de Assuntos Internacionais SEAIN do Ministério do Planejamento e Orçamento, Governo Federal; X coordenar os trabalhos de preparação e realização das reunião de avaliação (visitas técnicas) pelas instituições financeiras e subsidiar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão e o Secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio na realização das reuniões de visitas técnicas de avaliação; XI definir processos e mecanismos, bem como produzir informações, documentos e instrumentos necessários para o atendimento aos requisitos técnicos específicos dos órgãos financiadores e dos organismos nacionais, voltados aos aspectos financeiro e fiduciários e outros dos programas e projetos a serem financiados; XII auxiliar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão e o Secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio no assessoramento ao Governador do Estado, no gerenciamento do controle financeiro dos recursos contratados por meio das operações de crédito, garantindo a aplicação dos recursos de acordo com as prioridades do Governo; XIII gerenciar a liberação dos recursos junto aos órgãos do Estado contemplados pelos financiamentos, com base em análise técnica de forma a assegurar a aplicação dos recursos dentro das exigências legais, e em consonância com os requisitos específicos de cada órgão financiador; XIV coordenar os trabalho de articulação e mobilização das secretarias e órgãos do Estado contemplados pelo financiamento, para a elaboração e apresentação de documentos e informações inerentes à execução físico e financeira dos projetos financiados; XV coordenar os trabalhos de prestação de contas, via à análise dos documentos de comprovação das aplicações dos recursos das operações; e demais exigências contratuais;

38 38 XVI coordenar, avaliar e orientar os trabalhos das supervisões que lhe estão subordinadas; XVII realizar reuniões setoriais periódicas com toda equipe da Unidade para monitorar andamento das operações de crédito; e XVIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VIII Da Supervisão de Elaboração de Projetos Art. 59. À Supervisão de Elaboração de Projetos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II elaborar e/ou orientar a elaboração de projetos a serem negociados junto aos órgãos do governo federal e instituições de cooperação técnica nacionais e internacionais; III apoiar o Gerente nos trabalhos de elaboração de Cartas-Consultas, bem como demais documentos e informações necessárias; IV apoiar o Gerente nos trabalhos de coordenação, e/ou orientação da elaboração de projetos setoriais de captação de recursos, via operação de crédito junto aos organismos financiadores nacionais e internacionais; V apoiar o Gerente na elaboração de projetos diversos de interesse da sociedade, para integrar um banco de projeto para negociação e captação de recursos; VI apoiar o Gerente nos trabalhos de análise dos documentos e exigências contratuais inerentes aos recursos captados junto aos ministérios e instituições do governo federal; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IX Da Supervisão de Captação de Recursos Art. 60. À Supervisão de Captação de Recursos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II apoiar a Gerência nos trabalhos elaboração de Cartas-Consultas, bem como demais documentos e informações condicionantes para o processo de contratação de operação de crédito, junto aos organismos financiadores nacionais e internacionais; III promover a elaboração de lei autorizativa para operação de crédito em pleito, a ser encaminhada a Assembleia Legislativa e acompanhar sua tramitação e aprovação; IV apoiar a SEFAZ na elaboração do Manual de Instrução de Pleitos MIP e providenciar informações relativas ao planejamento e orçamento do Estado e outras demandadas pelos agentes financeiros e pela Comissão de Financiamentos Externos COFIEX/SEAIN e Ministério do Planejamento; V colaborar com a Gerência nos trabalhos de articulação, mobilização e orientação junto às secretárias e demais órgãos envolvidos no programa de investimento para a preparação dos Projetos que estruturam as propostas de financiamento e demais documentos; VI apoiar o Gerente nos trabalhos de planejamento, preparação e realização das reuniões de avaliação (visitas técnicas), bem como as de videoconferências com as instituições financeiras e os órgãos envolvidos na operação; VII apoiar a SEPG e a SEPLAG na elaboração de minutas contratuais e nos processos de análise e negociação dos contratos junto aos órgãos competentes do Ministério da Fazenda e os mutuários proponentes; VIII articular as unidades competentes da SEPLAG para inclusão das ações de investimento decorrentes das operações de crédito pleiteadas no PPA e na LOA; IX apoiar o Gerente nos trabalho de articulação e mobilização das secretarias e órgãos do Estado contemplados pelo financiamento, para a elaboração e apresentação de documentos e informações inerentes à execução físico-financeira dos projetos financiados; X auxiliar o Gerente no processo de monitoramento das operações de crédito e do cumprimento das ações previstas em contrato, bem como elaborar relatórios

39 39 informativos e de desempenho geral dos programas e projetos contemplados na operação, para o Secretário e Governador; XI apoiar o Gerente nos trabalhos de articulação e mobilização das secretarias e órgãos do Estado contemplados pelo financiamento, para a elaboração e apresentação de documentos e informações inerentes à execução físico-financeira dos projetos financiados. XII realizar a análise processual dos documentos e informações físico-financeiras necessárias à liberação de recursos junto a SEFAZ, conforme a linha de financiamento e exigências contratuais; XIII apoiar o Gerente nos trabalhos de prestação de contas da aplicação dos recursos das operações de crédito junto aos agentes financiadores; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção VIII Da Superintendência de Orçamento Público Art. 61. À Superintendência de Orçamento Público SOP compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV coordenar as ações necessárias à elaboração, execução e controle do Orçamento Geral do Estado, em cumprimento as determinações constitucionais; V coordenar as ações de elaboração dos Projetos de Leis de Diretrizes Orçamentárias PLDO e Leis Orçamentárias Anuais PLOA; VI subsidiar os órgãos setoriais com conhecimento e orientações técnicas sobre os processos de elaboração e execução da LDO e LOA; VII orientar e acompanhar os trabalhos da Gerência de Orçamento no estabelecimento de critérios e normas quando da elaboração e execução do orçamento geral do Estado; VIII supervisionar o assessoramento aos órgãos setoriais durante a elaboração e gestão de suas propostas orçamentárias; IX orientar e acompanhar os processos de melhoria, adequação e normatização relativos a formulação e execução orçamentária; X contribuir para adequação dos planos, programas e projetos de governo e das diretrizes estabelecidas na política de desenvolvimento econômico e social do Estado; XI acompanhar a tramitação dos projetos de lei do PPA, da LDO e da LOA junto ao Poder Legislativo e elaborar, quando necessário, proposições de veto do Poder Executivo às emendas aprovadas, e assessorar o Secretário nos esclarecimentos que possam ser solicitados pelos parlamentares; XII pronunciar-se sobre matéria relativa à programação orçamentária, com vistas à correção de desvios observados no decorrer do exercício; XIII acompanhar e controlar as ações e metas estabelecidas no Planejamento Estratégico da Superintendência; XIV acompanhar e avaliar junto a Gerência de Execução Orçamentária a execução orçamentária dos programas e projetos de governo; XV assessorar o Secretário de Estado e o Secretário Executivo nos assuntos pertinentes ao Orçamento Público; XVI articular junto a SEFAZ e demais órgãos competentes os estudos de estimativa de receita quando da elaboração do PLDO e PLOA; XVII apoiar as ações de modernização das técnicas e processos na área de orçamento e gestão; e XVIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Orçamento

40 40 Art. 62. À Gerência de Orçamento compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II gerenciar a elaboração dos projetos de Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO e de Lei de Orçamento Anual LOA, bem como suas execuções em cumprimento às determinações constitucionais; III instruir, orientar e esclarecer os procedimentos técnicos aos agentes responsáveis pela elaboração do orçamento no âmbito das unidades setoriais; IV assessorar o Superintendente de Orçamento e o Secretário Executivo nos assuntos pertinentes a área de Orçamento Público; V incluir novas unidades orçamentárias no Sistema Informatizado de Planejamento e Gestão SIPLAG; VI elaborar relatórios e estudos demandados a sua área de atuação; VII desenvolver estudos para o estabelecimento de critérios para definição dos tetos orçamentários; VIII elaborar e revisar os Manuais Técnicos de Elaboração do PLDO e PLOA; IX promover as modificações necessárias na Lei Orçamentária Anual vigente de acordo com os dispositivos legais; X subsidiar a elaboração do Decreto de Programação Financeira do Estado de Alagoas; XI assessorar a Superintendência em assuntos orçamentários e financeiros que impliquem em tomada de decisões; XII acompanhar as despesas com Pessoal; XIII realizar estudo orçamentário da Dívida Pública; XIV subsidiar a Secretaria de Estado da Fazenda na elaboração dos relatórios de Gestão Fiscal; XV analisar e consolidar o Balanço Orçamentário Anual; XVI identificar a necessidade do desenvolvimento de novas funcionalidades e correções no Sistema de Planejamento e Gestão SIPLAG, para atender as demandas na gestão orçamentária; e XVII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão Orçamentária da Área Social e Governamental Art. 63. À Supervisão Orçamentária da Área Social e Governamental compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II proceder junto ao Gerente de Orçamento a consolidação das propostas dos órgãos setoriais e dos demais Poderes do Estado; III executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração do PLDO e PLOA; IV apoiar a Gerência de Orçamento na definição de procedimentos relativos à elaboração do PLOA; V colaborar na elaboração de relatórios e estudos demandados na área de orçamento; VI prestar assessoria aos órgãos do Estado durante a elaboração do PLOA quanto da inserção de suas propostas orçamentárias no SIPLAG; VII dar suporte no cadastro institucional SIPLAG/SIAFEM; VIII viabilizar a publicação de portarias referentes à alteração de modalidade de aplicação; IX prestar atendimento aos órgãos do Estado, orientando e esclarecendo dúvidas, quanto a assuntos da área orçamentária; X emitir pareceres em processos de matéria de sua área; e XII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão Orçamentária da Área Econômica e de Infraestrutura Art. 64. compete: À Supervisão Orçamentária da Área Econômica e de Infraestrutura

41 41 I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II proceder junto ao Gerente de Orçamento à consolidação das propostas dos órgãos setoriais e dos demais Poderes do Estado; III apoiar a Gerência de Orçamento na definição de procedimentos relativos à elaboração do PLDO e PLOA; IV assessorar o Gerente na elaboração de estudos e relatórios demandados a área de atuação; V prestar assessoria aos órgãos do Estado durante a elaboração do PLOA quanto da inserção de suas propostas orçamentárias no SIPLAG; VI viabilizar a publicação de portarias referentes à alteração de modalidade de aplicação; VII prestar atendimento aos órgãos do Estado, orientando e esclarecendo dúvidas, quanto a assuntos da área orçamentária; VIII emitir pareceres em processos; IX representar o gerente de orçamento em assuntos de sua competência; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção IV Da Gerência de Execução Orçamentária Art. 65. À Gerência de Execução Orçamentária compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II instruir, orientar e esclarecer os gestores e agentes responsáveis pela execução do orçamento no âmbito das unidades setoriais; III acompanhar a execução orçamentária e financeira dos órgãos de acordo com o desembolso definido no Decreto de Programação Financeira do Estado; IV acompanhar o limite de crédito aprovado na Lei Orçamentária vigente; V acompanhar as despesas por categoria econômica; VI acompanhar os saldos orçamentários das Unidades Orçamentárias UO s, por meio de relatórios do Sistema Integrado de Administração Financeira dos Estados e Municípios SIAFEM e do Sistema de Planejamento e Gestão SIPLAG; VII manter atualizado relatório geral consolidado por elemento de despesa para análise comparativa (Previsto e Realizado); VIII adotar procedimentos técnicos para viabilizar a abertura de créditos adicionais e alterações de modalidade e Plano Interno PI; IX realizar cadastro institucional no SIPLAG/SIAFEM; X identificar a necessidade do desenvolvimento de novas funcionalidades e correções no Sistema de Planejamento e Gestão SIPLAG, para atender as demandas na gestão orçamentária; XI realizar estudos e relatórios demandados na sua área de atuação; XII elaborar minutas de projetos de lei de alteração orçamentária; XIII subsidiar a elaboração de relatórios gerenciais e simplificados sobre a execução orçamentária; XIV assessorar o Superintendente de Orçamento e o Secretário Executivo nos assuntos pertinentes a área de atuação da Gerência; XV representar o Gerente de Execução Orçamentária em assuntos de sua competência; e XVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Supervisão de Execução Orçamentária das Áreas Econômica, Infraestrutura e Convênios Art. 66. À Supervisão de Execução Orçamentária das Áreas Econômica, Infraestrutura e Convênios compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração do PLDO e PLOA; III analisar e acompanhar os contratos e convênios firmados no âmbito do Estado; IV analisar solicitações de créditos adicionais;

42 42 V auxiliar a Gerência de Execução Orçamentária no acompanhamento do limite de crédito na Lei Orçamentária vigente; VI acompanhar a execução orçamentária dos órgãos das áreas econômicas e de infraestrutura do Estado; VII prestar assessoria aos órgãos do Estado durante a elaboração do PLOA quanto à inserção de suas propostas orçamentárias no SIPLAG; VIII viabilizar a publicação de portarias referentes à alteração de modalidade de aplicação; IX prestar atendimento aos órgãos do Estado quanto a assuntos da área orçamentária; X apoiar a Gerência de Execução Orçamentária na elaboração de estudos e relatórios demandados a área de atuação; XI emitir pareceres em processos relativos a sua área de atuação; XII representar o gerente de execução orçamentária em assuntos de sua competência; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Execução Orçamentária da Área Social Art. 67. À Supervisão de Execução Orçamentária da Área Social compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração do PLDO e PLOA; III prestar assessoria em resposta a consultas das unidades e dos gestores a respeito da legislação orçamentária; IV analisar os processos de abertura de créditos encaminhados a Superintendência de Orçamento Público; V prestar assessoria aos órgãos do Estado durante a elaboração do PLOA quanto à inserção de suas propostas orçamentárias no SIPLAG; VI viabilizar a publicação de portarias referentes à alteração de modalidade de aplicação; VII prestar atendimento aos órgãos do Estado quanto a assuntos da área orçamentária; VIII emitir pareceres em processos; IX apoiar a Gerência de Execução Orçamentária na elaboração de estudos e relatórios demandados a área de atuação; X representar a Gerência de Execução Orçamentária em assuntos de sua competência; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Gerência de Estudos e Projeções Art. 68. À Gerência de Estudos e Projeções compete: I acompanhar a execução da Receita e da Despesa; II gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; III estimar as Receitas a serem arrecadadas pelo Estado a fim de subsidiar a construção dos PLDO e PLOA; IV desenvolver modelos e metodologias de estimativa de receitas e de monitoramento e estimação de despesas; V realizar estudos do comportamento da receita e elaborar cenários futuros; VI executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração dos projetos de LDO e LOA; VII manter atualizados os relatórios referentes ao desempenho da arrecadação e dispêndio para análise comparativa (Previsto e Realizado); VIII assessorar as Entidades da Administração Indireta no tocante a estimativa de seus recursos próprios; IX realizar estudos e relatórios demandados a sua área de atuação; X registrar e acompanhar convênios celebrados pela Administração Pública Estadual;

43 43 XI assessorar o Superintendente de Orçamento e o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão nos assuntos pertinentes a área de atuação da Gerência; XII identificar a necessidade do desenvolvimento de novas funcionalidades e correções no Sistema de Planejamento e Gestão SIPLAG, para atender as demandas na gestão orçamentária; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VIII Da Supervisão de Análise Financeira Art. 69. À Supervisão de Análise Financeira compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração do PLDO e PLOA; III proceder levantamento de dados para auxiliar na realização de estudos sobre as finanças públicas do Estado; IV manter atualizado relatórios acerca das finanças públicas do Estado; V prestar assessoria aos órgãos do Estado durante a elaboração do PLOA quanto à inserção de suas propostas orçamentárias no SIPLAG; VI prestar atendimento aos órgãos do Estado quanto a assuntos da área orçamentária; VII emitir pareceres em processos; VIII representar o Gerente de Estudos e Projeções em assuntos de sua competência; IX apoiar a Gerência de Estudos e Projeções na elaboração de estudos e relatórios demandados na área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção IX Da Supervisão de Estudos e Projeções Art. 70. À Supervisão de Estudos e Projeções compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar levantamento de dados para subsidiar a elaboração do PLDO e PLOA; III proceder levantamento de dados para auxiliar na realização da estimativa de receita do Estado; IV auxiliar a Gerência de Estudos e Projeções no assessoramento às Entidades da Administração Indireta quanto à estimação de seus recursos próprios; V auxiliar o Gerência de Estudos e Projeções na atualização de relatórios referentes ao desempenho da arrecadação e dispêndio para análise comparativa (Previsto e Realizado); VI auxiliar no monitoramento do limite de crédito na Lei Orçamentária vigente; VII prestar atendimento aos órgãos do Estado quanto a assuntos da área orçamentária; VIII emitir pareceres em processos no tocante aos assuntos de sua área de atuação; IX representar o Gerente de Estudos e Projeções em assuntos de sua competência; X apoiar a Gerência de Estudos e Projeções na elaboração de estudos e relatórios demandados a área de atuação; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção IX Da Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento Art. 71. À Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento SINC compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação;

44 44 III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV coordenar e promover a produção, atualização e análise de dados, indicadores e informações estatísticas e geoespaciais relativos ao ; V coordenar e promover a elaboração de estudos, pesquisas, análises e publicações para subsidiar o planejamento, a gestão pública e as políticas de desenvolvimento socioeconômico; VI coordenar a oferta de dados e informações socioeconômicas e geoespaciais voltadas as demandas e ao subsídio à tomada de decisão do setor público, academia, setor produtivo, imprensa e sociedade em geral; VII estimular a produção, organização e disseminação de dados pelas entidades governamentais; VIII realizar articulação com órgãos governamentais, instituições de pesquisa, associações, fundações e empresas em nível municipal, estadual, federal e internacional visando à melhoria da oferta de dados e informações socioeconômicos e geoespaciais relacionados ao ; IX articular e coordenar a integração das bases de dados e informações estaduais com as infraestruturas de dados nacionais, especialmente as que são coordenadas pelo Governo Federal; X promover a atualização das bases de informações socioeconômicas e geoespaciais de responsabilidade da SEPLAG; XI contribuir com o desenvolvimento da gestão da informação no âmbito do Poder Executivo e apoiar a Secretaria na coordenação das atividades de formulação e implementação de políticas nesta área; XII coordenar o desenvolvimento e aprimoramento do Portal de Serviços do Governo, articulando com outras secretarias e órgãos as atividades de implementação e atualização da base de informações deste Portal; XIII assessorar o Secretário e o Secretário Executivo em assuntos de sua área de atuação; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Estatísticas e Indicadores Art. 72. À Gerência de Estatísticas e Indicadores compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar a atualização do banco de dados socioeconômico e demográfico do Estado em conformidade com normas e padrões técnicos; III coordenar os cálculos e estimativas do Produto Interno Bruto PIB do Estado e dos municípios alagoanos; IV disponibilizar estatísticas e indicadores de interesse geral sobre o Estado de Alagoas para a sociedade; V colaborar com a Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas na definição, construção e mensuração dos indicadores do PPA; VI articular com o Sistema Estatístico Nacional e com instituições e associações científicas para acesso às novas metodologias e técnicas desenvolvidas na área; VII coordenar a elaboração de publicações que organizem e disseminem a oferta de dados estatísticos e indicadores; VIII coordenar as atividades técnicas de estatística, agregados econômicos, estudos, análises e pesquisas; IX coordenar e articular a elaboração de diagnósticos, estudos e pesquisas sobre a realidade social e econômica de Alagoas e seus municípios; X promover articulação com as instituições públicas estaduais para estimular a produção, organização e disseminação de informações estaduais; XI acompanhar a dinâmica socioeconômica estadual para subsidiar a elaboração dos agregados econômicos do Estado; XII assessorar o Superintendente em assuntos de sua área de atuação; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II

45 Da Supervisão de Estatística 45 Art. 73. À Supervisão de Estatística compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II organizar e validar, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE, os dados primários para o cálculo do Produto Interno Bruto PIB do Estado e dos municípios alagoanos; III identificar as variações relevantes do PIB que suscitam compreensão de suas causas e análise de consistência; IV acompanhar sistematicamente a produção de dados e informações por instituições regionais e nacionais sobre o para incorporá-las as estatísticas estaduais; V organizar e manter atualizado o banco de dados de informações socioeconômicas; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão de Agregados Econômicos Art. 74. À Supervisão de Agregados Econômicos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II selecionar e validar dados e indicadores para os agregados econômicos; III realizar cálculos e estimativas de agregados econômicos do Estado conforme as metodologias estabelecidas pelo IBGE e o Sistema Estatístico Nacional; IV analisar as variações relevantes dos agregados para identificar as causas e consistências, e defender, se necessário, possíveis correções junto ao IBGE, salvaguardando os interesses do Estado; V analisar e avaliar os resultados dos agregados econômicos, em especial o Produto Interno Bruto PIB do Estado e dos Municípios Alagoanos; VI subsidiar a divulgação dos agregados econômicos aos meios de comunicação do Estado e mídia local. VII acompanhar o comportamento dos setores produtivos da economia estadual para entender o comportamento dos agregados econômicos estadual e municipal e subsidiar a elaboração de relatórios; VIII analisar conjunturalmente informações econômicas buscando explicação para seu comportamento; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Supervisão de Estudos e Análises Art. 75. À Supervisão de Estudos e Análises compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II planejar, sistematizar e coordenar o levantamento e atualização de dados e informações primárias para a pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor IPC e cesta básica do Município de Maceió; III supervisionar a transformação dos dados primários em índices e informações econômicas, sobre o comportamento dos preços; IV identificar e atualizar dados e informações relevantes sobre a socioeconomia alagoana; V elaborar Notas Técnicas que versem sobre temas relacionados à socioeconomia estadual, bem como eventos conjunturais de impactos sobre a realidade alagoana; VI apoiar o desenvolvimento de pesquisas socioeconômicas em nível municipal; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Supervisão de Processos e Gestão da Informação Art. 76. À Supervisão de Processos e Gestão da Informação compete:

46 46 I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar o comportamento da demanda e oferta de informações de competência da Superintendência, definindo e adotando providências para o seu equacionamento; III supervisionar as demandas destinadas à Superintendência, decorrentes da Lei de Acesso a Informação, de forma a cumprir as determinações de prazo previstas na lei; IV supervisionar a atualização periódica de dados e informações do Alagoas em Dados e Informações; V avaliar e propor melhorias periódicas aos processos e ferramentas de produção da informação e do conhecimento; VI realizar monitoramento dos projetos e processos de negócio da Superintendência; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Gerência de Geoprocessamento Art. 77. À Gerência de Geoprocessamento compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar as supervisões de dados e análises geográficas e de tecnologias e aplicações, de forma a promover a realização de atividades relacionadas às geotecnologias; III coordenar a produção e levantamentos de informações geoespaciais; IV coordenar a elaboração de projetos de cartografia temática e sistemática do ; V coordenar a manutenção e atualização do Alagoas em Dados e Informações; VI coordenar a atualização do banco de dados geoespacial do Estado em conformidade com normas e padrões técnicos; VII disponibilizar dados e informações geoespaciais de interesse geral sobre o ; VIII articular com o sistema cartográfico nacional e com instituições e associações científicas para acesso às novas metodologias e técnicas desenvolvidas na área; IX coordenar a elaboração de publicações que organizem e disseminem a oferta de dados geoespaciais; X promover a operacionalização de técnicas de geoprocessamento, sensoriamento remoto e cartografia; XI coordenar o nó central (ligação entre os servidores de banco de dados) do na Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais INDE; XII coordenar as atividades técnicas de produção, gestão e análise de dados geoespaciais e aplicações tecnológicas para o ciclo de produção da informação; XIII promover articulação com as instituições públicas estaduais para estimular a produção, organização e disseminação de informações geoespaciais; XIV coordenar a execução de serviços de georeferenciamento de informações definidas como de interesse ao planejamento, monitoramento e gestão das ações de governo; XV assessorar o Superintendente em assuntos de sua área de atuação; e XVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Supervisão de Dados e Análise Geográfica Art. 78. À Supervisão de Dados e Análise Geográfica compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II elaborar mapas temáticos sobre diversos fenômenos pertinentes ao Estado de Alagoas, especialmente relacionados a divisão político-administrativa; III organizar e manter banco de dados e informações geoespaciais pertinentes ao ; IV coletar, tabular e sistematizar dados geoespaciais (primários e secundários) para atender às demandas de informações;

47 47 V elaborar georreferenciamento de pontos de interesse para o ; VI articular a disseminação do conhecimento sobre geotecnologias; VII organizar e validar os dados publicados na Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais INDE; VIII incorporar e manter indicadores sociais, demográficos, econômicos e socioambientais geograficamente identificados; IX promover a execução de serviços de georefereciamento de informações de interesse da SEPLAG; X assessorar o Gerente de Geoprocessamento na realização de trabalhos ou estudos demandados, quando solicitado; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VIII Da Supervisão de Tecnologias e Aplicações Art. 79. À Supervisão de Tecnologias e Aplicações compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II garantir a disponibilidade e o bom funcionamento dos softwares e serviços de informação socioeconômica e geoespacial na internet, em especial o Alagoas em Dados e Informações, o Sistema de Informações Municipais (dados estatísticos) e o Alagoas Geográfico (dados geoespaciais); III articular, gerar e disponibilizar softwares para apoio à melhoria dos processos internos; IV desenvolver, manter e implementar novas funcionalidades nos sistemas de gestão da base de dados e informações socioeconômicas e geoespaciais do Estado de Alagoas; V viabilizar ferramentas de controle de estatísticas de acesso, visualização e uso de dados e informações por meio dos sistemas utilizados pela Superintendência; VI garantir a integridade, alta disponibilidade e cópias de segurança da base de dados e informações socioeconômicas e geoespaciais do ; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IX Da Gerência do Portal do Governo Art. 80. À Gerência do Portal do Governo compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar a manutenção e atualização do Portal de Serviços de Governo; III coordenar as atividades técnicas de gestão do Portal de Serviços do Governo; IV fazer articulação com as coordenações de Portais de Serviços de Governo de outras instâncias governamentais e unidades federativas para acesso às novas metodologias e técnicas desenvolvidas para a oferta de serviços de governo à sociedade; V promover articulação com as instituições públicas estaduais, e de outras instâncias governamentais quando necessário, para estimular a ampliação e atualização das informações e de funcionalidades disponibilizadas no Portal de Serviços de Governo; VI articular a integração do Portal de Serviços de Governo com outros softwares e sistemas utilizados pela Administração Pública Estadual visando à melhoria da oferta destes serviços; VII acompanhar as estatísticas de acesso aos serviços de Governo e do atendimento às demandas da sociedade para subsidiar as instituições públicas estaduais quanto à melhoria da oferta destes serviços; VIII acompanhar e avaliar a qualidade dos serviços prestados pelo Governo e contemplados no Portal IX assessorar o Superintendente em assuntos de sua área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção X

48 48 Da Assessoria Técnica de Gestão do Portal do Governo Art. 81. À Assessoria Técnica de Gestão do Portal do Governo compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, executando as ações de competência da Gerência do Portal do Governo; II gerenciar e promover a atualização periódica dos dados e informações do Portal do Governo; III avaliar e propor melhorias periódicas aos processos e ferramentas do Portal do Governo; IV propor instrumentos de avaliação da qualidade das informações disponibilizadas no Portal do Governo; V propor instrumentos de avaliação da qualidade do atendimento às demandas da sociedade por meio do Portal do Governo; VI assessorar o Gerente nos processos de acompanhamento e avaliação da qualidade dos serviços integrantes do Portal; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção X Da Superintendência de Administração de Pessoas Art. 82. À Superintendência de Administração de Pessoas SAP compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores; IV coordenar, acompanhar e implementar ações inerentes aos encargos sociais da Administração Pública, em sua área de competência; V coordenar e orientar ações de inovação administrativa voltadas para a melhoria da gestão do sistema da folha de pagamento da Administração Pública Estadual; VI promover e acompanhar o desenvolvimento de ações voltadas ao atendimento do servidor público do Poder Executivo; VII assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão nas atividades e ações de suas áreas de competência; VIII promover o acompanhamento e controle da folha de pagamento, quanto às variações financeiras e o contingente de pessoal; IX promover a compatibilização da legislação sobre pessoal, propor normas relacionadas a procedimentos administrativos e acompanhar sua implementação nos diversos Órgãos da Administração Pública Estadual; X coordenar e orientar ações de análise, operação e instrução processual e de procedimentos jurídicos e administrativos da folha de pagamento; XI promover a disseminação de informações sobre direitos e deveres dos servidores e prestar informações nos processos disciplinares; XII instruir processos relativos a direitos e deveres dos servidores ativos, emitindo pronunciamento preliminar e prestar informações financeiras em relação aos aposentados e pensionistas; XIII propor medidas para assegurar a qualidade, atualização e confiabilidade dos cadastros funcionais dos servidores dos Órgãos e Entidades da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do, bem como o acompanhamento, controle e execução destas atividades; XIV promover a realização de estudos e pesquisas relativos à política salarial e à despesa de pessoal, seu comportamento e variáveis vinculadas no âmbito da Administração Pública Estadual; XV supervisionar e controlar as atividades inerentes ao planejamento, ao acompanhamento, à produção e ao controle das folhas de pagamento dos órgãos da Administração Pública Estadual; e XVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I

49 49 Da Gerência de Análise e Instrução Processual da Folha de Pagamento Art. 83. À Gerência de Análise e Instrução Processual da Folha de Pagamento compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II conferir as exações de cálculos dos direitos e vantagens remuneratórias de servidores da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, em especial quanto a progressões na carreira, horas extras, adicional noturno, verbas rescisórias, abono de permanência, enquadramentos, adicional de insalubridade, adicional de periculosidade, entre outros, conforme o Decreto Estadual de nº 4.190, de 1º de outubro de 2009, ou outro que venha a substituí-lo; III gerenciar e orientar os trabalhos de analise e de instrução de processos administrativos sobre direitos, deveres e vantagens dos servidores ativos da Administração Pública Estadual, com base na legislação específica; IV orientar e gerenciar as análises e os posicionamentos sobre o mérito da matéria decidida pelos órgãos setoriais de gestão de pessoas, relativa a direitos e deveres dos servidores ativos; V orientar e gerenciar a execução de estudos e pesquisas relativos à política salarial e a despesa de pessoal; VI elaborar consultas à Procuradoria Geral do Estado para uniformização de entendimentos sobre matérias relacionadas aos direitos e deveres dos servidores da Administração Pública Estadual Direta e Indireta; VII subsidiar a Procuradoria Geral do na defesa em feitos judiciais relativos a servidores; VIII promover, sob orientação da Superintendência, a elaboração, alteração e/ou revisão dos manuais da Superintendência de Administração de Pessoas; IX assessorar a Superintendência em questões relacionadas à sua área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção II Da Supervisão de Instrução de Procedimentos Judiciais Art. 84. A Supervisão de Instrução de Procedimentos Judiciais compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e desenvolver a correta formação e instrução de processos relativos à direitos, deveres e vantagens dos servidores ativos da Administração Pública Estadual, emitindo pronunciamentos preliminares; III pronunciar-se sobre o mérito da matéria decidida pelos órgãos setoriais de gestão de pessoas, relativa a direitos e deveres dos servidores ativos; IV prestar informação à Procuradoria Geral do para subsidiar manifestações judiciais que tenham por objeto questões relativas a servidores; V elaborar relatórios estatísticos mensais das atividades desenvolvidas no âmbito de processos judiciais; VI apoiar a Gerência em questões relacionadas a sua área de atuação; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão de Procedimentos Administrativos Art. 85. À Supervisão de Procedimentos Administrativos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e elaborar as exações de cálculos dos direitos e vantagens remuneratórias de servidores da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, em especial quanto a progressões na carreira, horas extras, adicional noturno, verbas rescisórias, abono de permanência, enquadramentos, adicional de insalubridade, adicional de periculosidade, entre outros, conforme Decreto Estadual de nº 4.190, de 2009, ou outro que venha a substituí-lo;

50 50 III supervisionar, analisar e instruir processos administrativos sobre direitos, deveres e vantagens dos servidores ativos da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, com base na legislação específica; e IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Supervisão de Estudos e Pesquisa Salarial Art. 86. À Supervisão de Estudo e Pesquisa Salarial compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II orientar e supervisionar a execução de estudos e pesquisas relativos à política salarial; III desenvolver e supervisionar a realização de estudos e diagnósticos relativos às despesas de pessoal e sua variação, identificando as variáveis impactantes; IV apoiar a Gerência em questões relacionadas à sua área de atuação; e V praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção V Da Gerência de Operação e Processamento da Folha de Pagamento Art. 87. À Gerência de Operação e Processamento da Folha de Pagamento compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II gerenciar o fluxo de informação destinado à atualização permanente da folha de pagamento dos órgãos da Administração Pública Estadual; III gerenciar e manter permanente acompanhamento, avaliação e controle dos procedimentos operacionais referentes ao sistema que processa a folha de pagamento, bem como a exatidão dos dados processados de acordo com a legislação específica; IV orientar, acompanhar e supervisionar o conjunto de atividades destinado à produção das folhas de pagamento, bem como as tarefas e atividades de guarda e sigilo, caso haja, dos dados da folha de pagamento; V gerenciar e orientar o cálculo de proventos, pensões e complementações de aposentados e pensionistas, bem como de sua inclusão ou exclusão da folha de pagamento; VI orientar e acompanhar os trabalhos de identificação das falhas ou inconsistências no sistema que processa a folha de pagamento e informar aos órgãos setoriais de gestão de pessoas, para fins de correção; VII supervisionar e orientar o desenvolvimento de ações de inovação administrativa voltadas para a melhoria da gestão do sistema da folha de pagamento do serviço público do Poder Executivo Estadual; VIII coordenar, acompanhar e implementar ações inerentes aos encargos sociais da administração pública em sua área de competência; IX gerenciar os registros e controle dos descontos consignados na folha de pagamento dos servidores do Poder Executivo Estadual; X orientar, acompanhar, avaliar e desenvolver ações de gerenciamento da folha de pagamento da Administração Pública Estadual; XI gerenciar e orientar os processos de registro de dependentes de servidores ativos e comissionados para fins de imposto de renda, reconhecimento de direitos e concessão de benefícios; XII gerenciar a elaboração do relatório destinado a acompanhar o crescimento, evolução, controle e impactos relacionados à folha de pagamento do Poder Executivo Estadual; XIII gerenciar a elaboração de relatório, com base nos dados extraídos do sistema da folha de pagamento para encaminhamento à Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ, à Alagoas Previdência, ao Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas DETRAN/AL e à Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas FAPEAL; XIV gerenciar o fluxo de crédito bancário; XV gerenciar o envio das informações relativas aos encargos sociais; XVI suscitar consultas à Procuradoria Geral do Estado visando à uniformização de entendimentos sobre direitos e deveres dos servidores do Poder Público Estadual;

51 51 XVII promover, sob orientação da Superintendência, a elaboração, alteração e/ou revisão dos manuais da Superintendência de Administração de Pessoas; XVIII coordenar e controlar a geração de parâmetros, cálculos, tabelas de pagamento, fluxo de informações e relatórios referentes a folha de pagamento; XIX assessorar o Superintendente em questões relacionadas a sua área de atuação; e XX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Apoio ao Processamento da Folha de Pagamento Art. 88. À Supervisão de Apoio ao Processamento da Folha de Pagamento compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II definir cronograma e supervisionar as atividades de produção das folhas de pagamento dos órgãos da Administração Pública Estadual; III apontar indícios de irregularidades verificados na folha de pagamento e informar aos órgãos setoriais de gestão de pessoas, para fins de correção; IV supervisionar e controlar a concessão de senhas de acesso aos sistemas de gestão de pessoas; V disponibilizar informações e relatórios para a execução e homologação dos repasses financeiros da folha de pagamento; VI supervisionar e desenvolver ações de inovação administrativa voltadas para a melhoria da gestão do sistema da folha de pagamento do serviço público estadual; VII calcular proventos, pensões e complementações de aposentadorias e pensões; VIII elaborar relatório destinado a acompanhar o crescimento, evolução, controle e impactos relacionados à folha de pagamento do Poder Executivo Estadual; IX elaborar relatório, com base nos dados extraídos do sistema da folha de pagamento para encaminhamento à SEFAZ, à Alagoas Previdência, ao DETRAN e à FAPEAL; X elaborar relatórios gerenciais e de auditoria a serem encaminhados aos órgãos de controle para promover a efetiva regularização dos apontamentos de auditoria; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Supervisão de Análise e Controle de Crédito Bancário Art. 89. À Supervisão de Análise e Controle de Crédito Bancário compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II acompanhar, analisar e controlar o fluxo de créditos bancários relativos às folhas de pagamento mensalmente; III realizar os ajustes e correção relativos créditos lançado de forma incorreta; IV informar aos órgãos setoriais os créditos estornados para correção das inconsistências; V apoiar a Gerência nas questões relacionadas à sua área de atuação; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VIII Da Supervisão de Apoio às Consignações Art. 90. À Supervisão de Apoio às Consignações compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e executar atividades de acompanhamento e controle das consignações, de acordo com a legislação específica; III incluir, alterar ou excluir da folha de pagamento as consignações e descontos em geral, dos servidores ativos, aposentados e dos beneficiários de pensão, bem como efetuar os registros e controles, salvo se delegadas estas atribuições a terceiros; IV registrar e controlar os descontos consignados na folha de pagamento dos servidores do Poder Executivo Estadual;

52 52 V apoiar o Gerente de Operação e Processamento da Folha de Pagamento na execução das atividades de responsabilidade da Supervisão; VI validar o cálculo da margem consignável dos servidores do Poder Executivo Estadual; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IX Da Supervisão de Encargos Sociais Art. 91. À Supervisão de Encargos Sociais compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II acompanhar, controlar e prestar as informações relativas aos encargos sociais aos órgãos competentes; III exercer atividades de controle e fiscalização, periodicamente, quanto à regularidade das obrigações sociais dos servidores; IV supervisionar e implementar atividades inerentes aos encargos sociais da administração pública, em sua área de competência; V validar todas as informações prestadas pelo Sistema do Processamento da Folha de Pagamento relacionadas aos encargos sociais; VI prestar informação e promover as correções concernentes aos encargos sociais não efetuados pelo Poder Executivo Estadual; VII apoiar a Gerência nas questões relacionadas à sua área de atuação; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção X Da Gerência de Normas e Procedimentos de Pessoal Art. 92. À Gerência de Normas e Procedimentos de Pessoal compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II gerenciar os procedimentos relativos a emissão de Certidão de Tempo de Serviço, aposentadoria e abono de permanência, bem como a averbação e desaverbação de tempo de serviço; III acompanhar e gerenciar a concessão de licenças, de progressão funcional, de exoneração, de quinquênios, bem como de atividades relacionadas a assentamentos funcionais dos servidores da Administração Pública Estadual; IV orientar, acompanhar e avaliar a aplicação da legislação de pessoal; V supervisionar e acompanhar a instauração de procedimentos disciplinares no âmbito da Administração Pública do ; VI supervisionar as atividades de apuração do tempo de serviços dos servidores do Poder Executivo Estadual e fornecer a respectiva certidão; VII instruir processos de mandato classista; VIII propor normas e procedimentos relativos à gestão de pessoas para a Administração Pública Estadual; IX orientar e acompanhar a adoção de providências administrativas necessárias à lotação de cargos decorrentes de provimento e nomeação, readaptação, reversão, aproveitamento, reintegração, recondução e à regularização da situação funcional dos servidores; X gerenciar os processos de controle da requisição, cessão, remoção e movimentação interna dos servidores da Secretaria; XI promover, sob orientação da Superintendência, a elaboração, alteração e/ou revisão dos manuais da Superintendência de Administração de Pessoas; XII suscitar consultas à Procuradoria Geral do Estado visando à uniformização de entendimentos sobre direitos e deveres dos servidores do Poder Público Estadual; XIII orientar e supervisionar a elaboração de relatórios estatísticos mensais das atividades realizadas; XIV assessorar a Superintendência em questões relacionadas à sua área de atuação; e XV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

53 53 Subseção XI Da Supervisão de Normas e Procedimentos de Pessoal Art. 93. À Supervisão de Normas e Procedimentos de Pessoal compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II verificar a instrução dos procedimentos relativos à progressão funcional e promoção de servidores; III organizar e manter atualizada a coletânea de legislação, jurisprudência e doutrina, relativa à respectiva área de atuação; IV orientar e divulgar informações relacionadas à legislação de pessoal; V elaborar relatórios estatísticos mensais das atividades realizadas; VI instruir, sob a orientação da Gerência, os processos administrativos encaminhados em diligência pelo Alagoas Previdência e Procuradoria Geral do Estado; VII promover o atendimento do servidor, prestando-lhes informações acerca do seu respectivo processo; VIII revisão dos despachos com informações que subsidiarão a formulação das portarias; IX supervisão das atividades exercidas pelos demais servidores da Gerência; X apoiar a Gerência nas questões relacionadas à sua área de atuação; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção XI Da Superintendência de Política de Recursos Humanos Art. 94. À Superintendência de Política de Recursos Humanos SPRH compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão da Política de Recursos Humanos adotadas pelo Governo; II acompanhar as atividades da Mesa de Negociação Permanente no que tange as discussões sobre os Planos de Cargos e Carreiras do Executivo Estadual; III organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; IV implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; V promover a formulação, implementação, acompanhamento e avaliação das políticas de gestão de pessoas e atos funcionais do Poder Executivo Estadual; VI coordenar a elaboração de planos, programas e projetos relacionados a recursos humanos em conformidade com as diretrizes e metas governamentais; VII coordenar as atividades de administração de pessoal relativas à gestão e desenvolvimento de recursos humanos da Administração Pública Estadual; VIII coordenar a operacionalização do Sistema de Gestão Digital da Vida Funcional do Servidor Público; IX propor pesquisas e análises do mercado de trabalho e da remuneração dos servidores do estado, que sirvam para maior e melhor entendimento geral do público e de subsídio para negociações salariais do Governo; X acompanhar as mudanças e alterações das políticas de recursos humanos, no âmbito dos vários segmentos da Administração Pública do ; XI coordenar a implantação, aperfeiçoamento e execução dos planos de carreira, contemplando a definição de normas e estrutura de cargos, requisitos para ingresso e movimentação, a fixação dos quantitativos e a regulamentação de suas alterações; XII acompanhar e avaliar a execução e administração dos planos de cargos e carreiras, definindo alternativas de oportunidade e proposição de melhoria, no âmbito Poder Executivo Estadual; XIII acompanhar a implementação da execução da política remuneratória dos servidores efetivos, visando ao equilíbrio salarial interno e externo; XIV coordenar, monitorar e implementar as políticas, as diretrizes e os projetos voltados para a modernização da gestão de políticas de recursos humanos, no âmbito da Administração Pública do ; XV articular as variadas iniciativas e projetos das diversas áreas buscando a racionalização, reestruturação organizacional e modernização da gestão de cargos e

54 54 carreiras, com vistas à inovação, eficiência e eficácia na Administração Pública Estadual; XVI promover a elaboração de estudos, levantamentos e análises que favoreçam a definição de setores e organizações potencialmente aptos à adoção de novos modelos de gestão de carreiras; XVII prestar assessoramento ao Secretário de Estado e ao Secretário Executivo em atividades vinculadas à proposição, acompanhamento e fiscalização das Carreiras do Estado; acompanhar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; XVIII propor medidas para a qualidade, atualização e confiabilidade dos cadastros funcionais dos servidores dos Órgãos da Administração Pública Estadual; XIX assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão em questões relacionadas à área de da Superintendência; e XIX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Gestão de Cargos e Carreiras Art. 95. À Gerência de Gestão de Cargos e Carreiras compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II elaborar, propor e gerenciar a criação, alteração e a administração dos planos de cargos e carreiras e propor ações de alinhamento estratégico do perfil dos cargos e dos mecanismos de ascensão; III gerenciar atividades relacionadas com a classificação e descrição de cargos; IV acompanhar e analisar a variação da força de trabalho no âmbito da Administração Estadual e propor ações visando os ajustes e providências necessárias; V propor diretrizes e rotinas relativas ao processo de estágio probatório, avaliação de desempenho e de produtividade, progressão e promoções funcionais dos servidores; VI manter atualizado cadastro geral de pessoal efetivo nos diversos cargos e especialidades dos órgãos da Administração Pública Estadual; VII participar de comissões quando designado pelo Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio; VIII analisar e emitir parecer em processos de sua área de competência; IX gerenciar a operacionalização do Sistema de Gestão Digital da Vida Funcional do Servidor Público; X gerenciar as atividades de promoção à melhoria dos métodos da gestão digital da vida funcional dos servidores públicos do Poder Executivo Estadual; XI propor melhorias e monitorar as solicitações de criação para novos layouts de portarias e decretos referentes a eventos funcionais; XII propor melhorias e atualizações no sistema Publicador de Eventos Funcionais ; XIII identificar não conformidades nas publicações de eventos funcionais; XIV gerenciar e acompanhar o monitoramento do conteúdo de publicações relacionadas a eventos funcionais; XV coordenar o processo de bloqueio de portarias na fase de resenha para publicação quando não estiverem de acordo com o padrão e legislação vigentes; XVI gerenciar o suporte aos usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais quanto à sua utilização; XVII gerenciar os usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais ; XVIII habilitar/bloquear usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais ; XIX elaborar relatórios de indicadores de atendimento referente aos usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais ; XX gerenciar e executar produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; e XXI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Gestão de Cargos e Carreiras

55 55 Art. 96. À Supervisão de Gestão de Cargos e Carreiras compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II fazer a supervisão dos planos de carreira, contemplando a definição de normas e estrutura de cargos, requisitos para ingresso e movimentação, a fixação de quantitativos e a regulamentação de suas alterações; III supervisionar e executar a administração dos planos de cargos e carreiras; IV coordenar a política remuneratória dos servidores efetivos, visando o equilíbrio salarial interno e externo; V supervisionar a execução da atualização da legislação de pessoal da Administração Pública Estadual; VI acompanhar e analisar a variação da força de trabalho no âmbito da Administração Estadual; VII supervisionar as permissões aos usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais, solicitados pelos órgãos do Poder Executivo Estadual; VIII orientar aos órgãos do Poder Executivo Estadual quanto aos procedimentos inerentes a publicações no sistema Publicador de Eventos Funcionais, de acordo com suas especificidades; IX tomar providência para o desbloqueio de portarias enviadas ao do fora do sistema Publicador de Eventos Funcionais ; X comunicar aos órgãos do Poder Executivo Estadual para providências de ajustes nas publicações de eventos funcionais bloqueadas; XI desenvolver a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; e XII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Supervisão de Redação e Publicação Art. 97. À Supervisão de Redação e Publicação compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II realizar a triagem de processos para fins de implantação em folha de pagamento, com o respectivo impacto financeiro e quitação de débito do atual exercício das diversas áreas da Administração Pública do ; III supervisionar o suporte aos usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais quanto à sua utilização; IV supervisionar e acompanhar o monitoramento do conteúdo de publicações relacionadas a eventos funcionais; V comunicar aos órgãos do Poder Executivo Estadual para providências de ajustes nas publicações de eventos funcionais bloqueadas; VI bloquear portarias na fase de resenha para publicação quando não estiverem de acordo com o padrão e legislação vigentes; VII redirecionar publicações do caderno de eventos funcionais, não inerentes à vida do servidor público, indevidamente inseridas; VIII identificar não conformidades nas publicações de eventos funcionais; IX identificar e propor melhorias e atualizações no sistema Publicador de Eventos Funcionais ; X elaborar, via sistema publicador, todos os eventos funcionais que, por determinação legal, tramitem pela SEPLAG; XI supervisionar todos os processos para fins de tramitação no Sistema Integra, em conformidade com os seus respectivos encaminhamentos e procedimentos vigentes; XII supervisionar as publicações inerentes a eventos funcionais de todos os processos que tramitam na SEPLAG; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Assessoria Técnica de Eventos Funcionais Art. 98. À Assessoria Técnica de Eventos Funcionais compete:

56 56 I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, no âmbito de competência da Superintendência de Políticas de Recursos Humanos; II verificar o envio de matérias para o, observando se as mesmas estão sendo enviadas via Publicador de Eventos Funcionais; III controlar e realizar o bloqueio das matérias no Sistema Publicador de Eventos Funcionais que não atendem as normativas estabelecidas pela SEPLAG; IV orientar aos usuários do Sistema Publicador de Eventos Funcionais, quanto a sua operacionalidade; V executar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; VI orientar os usuários dos órgãos do Poder Executivo Estadual quanto aos procedimentos e padrões inerentes a publicações no Sistema Publicador de Eventos Funcionais de acordo com suas especificidades; VII elaborar relatórios de indicadores de atendimento referentes aos usuários do sistema Publicador de Eventos Funcionais ; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção XII Da Superintendência da Escola de Governo Art. 99. À Superintendência da Escola de Governo SEG compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo, no âmbito de sua área de atuação; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações, em sua área de competência; IV estabelecer diretrizes, normas, projetos e programas relativos à política de desenvolvimento e qualificação dos servidores; V expedir normas gerais e específicas, estabelecer critérios, condições e orientações para a realização e participação dos cursos e eventos que venham a ser promovidos; VI coordenar e monitorar os instrumentos de avaliação de programas e projetos de capacitação e desenvolvimento do servidor; VII coordenar e monitorar a formatação e implementação de acordos, contratos e convênios de capacitação e desenvolvimento do servidor público estadual; VIII coordenar, acompanhar os processos de capacitação e formação profissional dos servidores públicos feitos diretamente pela Escola de Governo; IX estabelecer critérios e gerir a implementação e funcionamento dos instrumentos de gestão voltados para o aperfeiçoamento do servidor público estadual; X coordenar e monitorar os planos anuais de desenvolvimento dos servidores de órgãos e entidades, feitos diretamente pela Escola de Governo, de acordo com as diretrizes de Governo Estadual; XI coordenar, padronizar e monitorar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; XII garantir apoio aos Planos Anuais de Capacitação dos servidores dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, dentro da sua área de atuação; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Educação Continuada Art À Gerência de Educação Continuada compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II efetivar a construção permanente de planos de desenvolvimento das competências estratégicas, humanas e organizacionais, de acordo com cada modalidade pedagógica; III emitir parecer técnico sobre assuntos de natureza pedagógica e educacional, que lhe forem submetidos;

57 57 IV executar programas de capacitação e desenvolvimento profissional dos servidores públicos, a partir de diretrizes curriculares por competência; V coordenar e gerenciar a elaboração, análise e reformulação de planos programas e projetos de treinamento, capacitação contínua e de desenvolvimento do servidor público estadual; VI promover e coordenar a implementação de atividades de capacitação pedagógica para instrutores e facilitadores da Escola de Governo; VII desenvolver o planejamento de ação, visando coordenar e acompanhar as atividades didático-pedagógicas desenvolvidas em sala de aula; VIII analisar a elaboração de conteúdo, currículos e programação de cursos voltados para capacitação do servidor estadual; IX coordenar e gerenciar as atividades de avaliação permanente do nível de qualificação do servidor público estadual; X coordenar e gerenciar o banco de dados estatísticos das atividades técnicas da Escola de Governo; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Ensino Art À Supervisão de Ensino compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e coordenar a elaboração dos planos metodológicos e das práticas pedagógicas adotadas, avaliando os conteúdos programáticos e acompanhando os processos de Avaliação de Desempenho dos cursos ministrados; III acompanhar a elaboração dos conteúdos programáticos das ações de capacitação, bem como supervisionar e emitir pareceres técnicos sobre planos de aula e materiais educacionais dos Cursos de Capacitação submetidos à sua apreciação; IV avaliar novas metodologias para a formação, capacitação, treinamento e desenvolvimento dos recursos humanos, de forma a auxiliar a implementação e a continuidade dos programas e projetos da Escola de Governo; V propor e executar as atividades de nivelamento e avaliação pedagógica para os docentes selecionados pela Escola de Governo; VI propor e executar os procedimentos didático-metodológicos relativos à realização de cursos; VII propor e executar as atividades de avaliação de desempenho didáticopedagógico de instrutores e de resultados dos cursos quanto aos seus aspectos programáticos e instrumentais; VIII propor e executar estudos e pesquisas voltados para a formação, capacitação, treinamento, e desenvolvimento de recursos humanos destinados ao fortalecimento da Escola de Governo; IX supervisionar as ações desenvolvidas pela equipe de suporte e apoio da Gerência de Educação Continuada; X intermediar a comunicação entre a Gerência de Educação Continuada e os alunos inscritos nos cursos ofertados pela Escola de Governo; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Assessoria Técnica de Educação Continuada Art À Assessoria Técnica de Educação Continuada compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, no tocante às ações de competência da Gerência de Educação Continuada; II assessorar a Gerência no atendimento das Organizações Públicas, no que se refere à capacitação dos servidores; III apoiar a Gerência na execução dos programas de capacitação e desenvolvimento profissional dos servidores públicos, a partir de diretrizes curriculares, por competência;

58 58 IV apoiar a Gerência na promoção da articulação permanente entre os Gestores de Valorização de Pessoas do Poder Executivo, provendo as soluções adequadas; V propor e executar todas as atividades de registro de certificados da Escola de Governo; VI propor e executar as atividades de divulgação dos atos e decisões administrativas da Escola de Governo; VII propor e executar as atividades de registro e controle da participação de professores e alunos nos cursos promovidos pela Escola de Governo; VIII propor e executar as atividades de arquivo, manutenção e conservação dos documentos produzidos ou conservados sob a guarda da Escola de Governo; IX propor e executar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção IV Da Supervisão da Secretaria Escolar Art À Supervisão da Secretaria Escolar compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II sistematizar diariamente o protocolo, o arquivo escolar e o registro de assentamento dos alunos; III organizar e manter em dia a coletânea de leis, regulamentos, diretrizes, portarias, circulares, resoluções e demais documentos; IV redigir a correspondência que lhe for confiada, lavrar atas e termos, nos livros próprios; V propor e executar as atividades de programação, requisição, e distribuição de material pedagógico e administrativo para a Escola de Governo; VI propor e executar as atividades de controle, movimentação e guarda do patrimônio mobiliário da Escola de Governo, zelando pelo uso adequado e conservação dos bens; VII administrar as atividades de guarda, concessão de distribuição e manutenção dos equipamentos didáticos e tecnológicos da Escola de Governo, sempre com a devida ciência e em entendimento às diretrizes e da Superintendência de Gestão do Patrimônio da SEPLAG; VIII supervisionar as atividades de serviços gerais necessárias ao bom funcionamento da Escola de Governo; IX supervisionar a operacionalização dos processos administrativos inerentes às atividades de recepção, transporte, assistência e apoio aos professores, palestrantes e convidados da Escola de Governo; X executar as atividades de produção e guarda de dados e informações estatísticas referentes à sua área de atuação; XI atuar em parceria com a Supervisão de Ensino nas ações de execução do calendário escolar; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Gerência de Políticas e Programas de Desenvolvimento de Pessoas Art À Gerência de Políticas e Programas de Desenvolvimento de Pessoas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II desenvolver e gerenciar a elaboração de programas orientados pelas políticas na área de Desenvolvimento de Pessoas, de acordo com os princípios institucionais do e as leis estaduais; III coordenar e gerenciar a elaboração de projetos voltados para a instrumentalização das políticas de desenvolvimento de pessoas; IV estabelecer prática de pesquisa e levantamento de dados para construção consistente e fundamentada dos projetos na área de Desenvolvimento de Pessoas;

59 59 V planejar, propor e implantar ações, a partir das políticas de gestão de pessoas, voltadas para o desenvolvimento permanente e a melhoria contínua dos processos de trabalho; VI compartilhar Modelo de Avaliação e Acompanhamento das ações de Capacitação e Desenvolvimento, que integre indicadores de reação, aprendizagem e impacto da capacitação nos níveis de desempenho no trabalho; VII promover e ampliar a articulação e o compartilhamento de experiências e informações entre os Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual com instituições nacionais e internacionais; VIII coordenar estudos e pesquisas, voltados para o incentivo e aprimoramento das capacitações de desenvolvimento de competências; IX coordenar e gerenciar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; X estabelecer articulação técnica com os demais órgãos governamentais e outras instituições setoriais e agências externas para firmar parcerias que possibilitem ações inovadoras de gestão e desenvolvimento de pessoas; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Programas de Desenvolvimento de Pessoas Art À Supervisão de Programas de Desenvolvimento de Pessoas compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II estruturar programas e projetos que viabilizem as ações de desenvolvimento na Gestão de Pessoas, em parceria com os Gestores de Valorização de Pessoas; III realizar pesquisa e levantamento de agências ou correlatos que financiem e fomentem a elaboração de projetos e programas; IV articular-se com os demais órgãos para firmar convênios e parcerias externas que possibilitem ações efetivas de políticas de desenvolvimento de pessoas; V propor e executar estudos, pesquisas e levantamentos de dados materiais e financeiros, para construção consistente e fundamentada de projetos de gestão de pessoas; VI implementar e Executar, junto à Gerência, a articulação técnica com os demais órgãos governamentais e outras instituições setoriais e agências externas para firmar parcerias que possibilitem ações inovadoras de gestão e desenvolvimento de pessoas; VII elaborar e fornecer a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Assessoria Técnica de Desenvolvimento de Pessoas Art À Assessoria Técnica de Desenvolvimento de Pessoas compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, no tocante às ações de competência da Gerência de Políticas e Programas de Desenvolvimento de Pessoas; II apoiar a Gerência na estruturação de programas e projetos que viabilizem as ações de desenvolvimento na Gestão de Pessoas, em parceria com as Coordenadorias Setoriais afins; III apoiar a Gerência na realização na pesquisa e levantamento de agências ou correlatos que financiem e fomentem a elaboração de projetos e programas; IV apoiar a Gerência na articulação com os demais órgãos setoriais para firmar convênios e parcerias externas que possibilitem ações efetivas de políticas de desenvolvimento de pessoas; V implementar e executar a instrução de processos administrativos e/ou judiciais, realizando o seu encaminhamento à Procuradoria Geral dos Estado em tempo hábil para promoção da pertinente defesa; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

60 60 Subseção VIII Da Supervisão de Validação de Certificados Art À Supervisão de Validação de Certificados compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar as atividades das comissões de validação de cursos no âmbito do Poder Executivo Estadual. III manter cadastro atualizado das instituições de ensino que fornecem certificados aos servidores públicos; IV orientar os servidores quanto aos requisitos exigidos quando da utilização dos certificados para fins de progressão funcional; V verificar os dados contidos nos certificados, observando se atendem as normas que disciplinam a oferta de cursos, carga horária e veracidade do reconhecimento da instituição de ensino, visando atender aos preceitos para a progressão funcional do servidor público estadual; VI definir estratégias e objetivos de atuação que permitam antecipar as necessidades de adaptação do serviço à realidade interna e externa; e VII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IX Da Supervisão de Acesso ao Aprendizado Art À Supervisão de Acesso ao Aprendizado compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II desenvolver práticas educativas, junto a ações de planejamento pedagógico; III promover atividades que evidenciem e possibilitem atrair os usuários para a Biblioteca da SEPLAG; IV promover ações que propiciem o envolvimento dos servidores em atividades de leitura e que os aproximem de manifestações culturais variadas; V divulgar informações de interesse da instituição e realizar atendimento aos públicos interno e externo; VI proceder à guarda, conservação e divulgação do acervo bibliográfico; VII adequar as publicações técnico-científicas às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT; VIII manter atualizado o banco de dados bibliográfico nos sistemas correlatos; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção XIII Da Superintendência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional Art À Superintendência de Pericia Médica e Saúde Ocupacional SPMSO, sem prejuízo do disposto no Decreto Estadual nº , de 12 de maio de 2016, compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo no âmbito de sua área de atuação; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações, em sua área de atuação; IV assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão em assuntos referentes à Pericia Médica e Saúde Ocupacional; V propor normas visando à padronização de rotinas operacionais e procedimentos de funcionamento das unidades responsáveis pelas atividades voltadas à saúde ocupacional e perícia médica dos servidores públicos; VI acompanhar os trabalhos de vistorias periódicas e sistemáticas dos procedimentos médicos periciais para fins de análise da conformidade com as normas vigentes;

61 61 VII coordenar e acompanhar a realização de análise das causas de absenteísmo, da readaptação funcional e das aposentadorias; VIII coordenar ações voltadas à melhoria dos serviços de Perícia Médica e Saúde Ocupacional; IX acompanhar e supervisionar o desenvolvimento das ações para a celeridade dos trabalhos inerentes a Pericia Médica; X desenvolver pesquisas documentais de interesse da Administração; XI propor o desenvolvimento de parcerias com órgãos ou entidades públicas ou privadas, visando à troca de informações e experiências de interesse para o desenvolvimento de suas atividades; XII propor e acompanhar atividades de atendimento ao servidor do Estado; XIII supervisionar os registros de Perícias concedidas, bem como orientar e supervisionar o processo de Servidores Periciado do Estado; XIV supervisionar os trabalhos de apuração e organização das estatísticas das licenças e seus órgãos; XV assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão em questões relacionadas à área da Superintendência; e XVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional Art À Gerência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II homologar as licenças concedidas aos servidores da Administração Pública Estadual; III coordenar e controlar as atividades de elaboração de normas e critérios visando disciplinar e padronizar os procedimentos pertinentes à administração; IV definir os indicadores para avaliação de resultados e processos relativos à perícia-médica e à saúde ocupacional dos servidores; V coordenar, organizar e participar dos serviços de junta médica; VI gerenciar e acompanhar atividades de atendimento ao servidor do Estado e autorizar a concessão de licenças médicas; VII coordenar e controlar as atividades inerentes à realização de pericias médicas domiciliares; VIII assessorar o Superintendente em questões relacionadas área de atuação da Superintendência; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão Administrativa Art À Supervisão Administrativa compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II implementar e executar as atividades de controle da manutenção, de forma a garantir o andamento da Área Administrativa; III implementar e executar atividades de atendimento ao servidor do Estado; IV supervisionar e executar as atividades referentes à realização de Redatora e Publicadora de Licenças concedidas para o do Estado; V implementar e executar as atividades de classificação, recepção e destinação de documentações; VI implementar e executar as atividades de elaboração de Justificativas das Frequências de Servidores desta SPMSO; VII supervisionar e executar as atividades de elaboração de comunicações e propor e implementar atividades de atendimento ao servidor do Estado; VIII supervisionar os estoques de materiais e executar as atividades de solicitação de materiais de escritório e limpeza e proceder suas conferências; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas

62 62 Subseção III Da Supervisão de Perícia Médica Art À Supervisão de Perícia Médica compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II executar as atividades de controle de agendamento dos periciandos; III realizar as atividades de atendimento ao servidor do Estado; IV realizar trabalhos de vistorias periódicas e sistemáticas dos procedimentos médicos periciais para fins de análise da conformidade com as normas vigentes; V apoiar a Gerência em questões relacionadas área de atuação da Supervisão; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Assessoria Técnica de Perícia Médica Art À Assessoria Técnica de Perícia Médica compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística e executar as ações de competência da Gerência de Perícia Médica e Saúde Ocupacional; II fazer a recepção das demandas e proceder atendimento documental; III recepcionar o servidor para atendimento dos serviços de perícia médica; IV assessorar o Superintendente e demais unidades da área de Perícia Médica, quando solicitado; e V praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção V Da Supervisão de Saúde Ocupacional Art À Supervisão de Saúde Ocupacional compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II apoiar a Gerência no desenvolvimento de ações e atividades inerente à Supervisão de Saúde Ocupacional; III implementar e executar as atividades de coordenação do setor; IV supervisionar e executar campanhas preventivas de saúde e qualidade de vida no trabalho; V supervisionar implementar e executar atividades de atendimento ao servidor do Estado; VI elaborar e atualizar as estatísticas de readaptação; VII participar dos atendimentos periciais; VIII realiza visitas domiciliares para atendimento especiais; IX acompanhar o tramite das admissões e demissões dos servidores Estaduais; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Seção XIV Da Superintendência de Modernização e Gestão da Qualidade Art À Superintendência de Modernização e Gestão da Qualidade SUMOGE compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo, em sua área de atuação; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo, em sua área de atuação, e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV conceber, coordenar e acompanhar as ações voltadas ao fortalecimento da gestão pública, no âmbito do Poder Executivo Estadual; V liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão da Administração Pública;

63 63 VI organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; VII implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das ações do Governo; VIII apoiar e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IX coordenar a disseminação da Cultura da Gestão da Qualidade nos demais órgãos da Administração Pública no Estado; X realizar validação da implementação do Sistema de Gestão da Qualidade SGQ nos órgãos da Administração Pública no Estado; XI coordenar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; XII definir e planejar o processo de repasse da implementação das ações de gestão da qualidade para órgãos da Administração Pública no Estado; XIII criar mecanismos e meios que assegure a definição, implantação e manutenção dos processos necessários ao Sistema de Gestão da Qualidade; XIV relatar aos dirigentes o desempenho do SGQ, bem como propor ações de melhoria; XV desenvolver ações que promovam a conscientização da equipe da SEPLAG acerca dos requisitos dos clientes; XVI coordenar o processo de Gestão da Qualidade da SEPLAG; XVII realizar o levantamento das necessidades de treinamentos e definir ações de qualificação; XVIII realizar análise crítica dos documentos finais da qualidade; XIX coordenar e realizar auditorias internas, bem como responder a auditoria externa; XX planejar e organizar a reunião de resultado da SEPLAG; XXI realizar em conjuntos com os dirigentes a reunião de análise crítica da direção; XXII auxiliar na realização do planejamento estratégico da SEPLAG; XXIII validar e enviar mensalmente os relatórios do monitoramento das ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG para o Secretário e Secretários Executivos, e respectivas unidades; XXIV realizar treinamentos das equipes na norma NBR ISO 9001 e no curso de auditor interno da qualidade; e XXV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Planejamento da Qualidade Art À Gerência de Planejamento da Qualidade compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II apoiar a Superintendência no desenvolvimento das ações voltadas à implantação e fortalecimento da gestão pública, no Estadual de Alagoas; III elaborar, alterar, implantar e distribuir os documentos da qualidade, bem como controlar os mapas de documentos e formulários; IV elaborar e coordenar programa de auditoria; V acompanhar execução das auditorias do SGQ e suas respectivas implementações de melhoria; VI monitorar a implementação do plano anual de treinamento, bem como avaliar sua eficácia; VII revisar os mapeamentos dos processos e elaborar/adequar os manuais; VIII elaborar a programação de auditoria interna da ISO 9001; IX emitir, controlar e distribuir os manuais da qualidade; X apoiar na elaboração da ata de reunião de análise crítica da direção; XI alimentar o controle das não conformidades; XII realizar avaliação de eficácias das ações corretivas/preventivas e de melhorias; XIII coordenar e apresentar as áreas o programa 5S, bem como realizar treinamentos e auditorias; XIV realizar reuniões de verificação da implementação do SGQ nos órgãos da Administração Pública no Estado; XV auxiliar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e

64 64 XVI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Programa da Qualidade Art À Supervisão de Programa da Qualidade compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II alimentar o mapa de documentos da qualidade; III colocar os formulários criados no padrão da ISO; IV alimentar mapa de registro da qualidade; V elaborar a programação de auditoria do 5S; VI supervisionar as auditorias do 5S; VII recolher os documentos obsoletos e manter um copia eletrônica; VIII compilar os resultados das pesquisas de satisfação dos clientes; IX supervisionar a implantação do 5S na SUMOGE; X apoiar na implementação do SGQ nos órgãos da Administração Pública no Estado na área de sua competência; XI apoiar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e XII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Gerência de Modernização de Processos Art À Gerência de Modernização de Processos compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar, gerenciar e orientar as atividades inerentes à análise dos processos da SEPLAG; III elaborar a sistemática de mapeamento dos processos, bem como seus fluxogramas; IV apoiar as áreas na elaboração dos indicadores; V coordenar o monitoramento das ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG; VI auxiliar na realização do planejamento estratégico da SEPLAG; VII revisar mensalmente os relatórios do monitoramento das ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG; VIII revisar a consolidação dos resultados das ações estratégicas da SEPLAG, enviando-os para o Assessor de Governança; IX auxiliar na implementação do SGQ nos Órgãos e Entidades da Administração Pública no Estado; X auxiliar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Supervisão de Análise e Redesenho de Processos Art À Supervisão de Análise e Redesenho de Processos compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II mapear os novos processos e revisar processos existentes; III elaborar procedimentos dos novos processos de acordo com as diretrizes do SGQ da SEPLAG; IV elaborar/revisar os formulários utilizados nos processos; V apoiar na implementação do SGQ nos órgãos da Administração Pública no Estado, na área de sua competência. VI realizar o monitoramento das ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG; VII elaborar mensalmente os relatórios do monitoramento das ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG;

65 65 VIII monitorar as ações do Planejamento Estratégico da SEPLAG e elaborar relatórios mensais; IX consolidar os resultados das ações estratégicas da SEPLAG; X realizar, em conjunto com os setores responsáveis, o alinhamento dos manuais da qualidade; XI apoiar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e XII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Gerência de Controle de Metas Art À Gerência de Controle de Metas compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar, supervisionar e orientar as atividades inerentes ao processo de coleta, apuração e análise dos indicadores; III apoiar os setores responsáveis pela avaliação dos indicadores existentes; IV propor e implementar modelo do monitoramento; V auxiliar na realização do planejamento estratégico da SEPLAG; VI auxiliar na implementação do SGQ nos Órgãos e Entidades da Administração Pública no Estado; VII revisar mensalmente os relatórios do monitoramento dos indicadores do planejamento estratégico da SEPLAG; VIII auxiliar o comitê de avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Sistemas de Medição Art À Supervisão de Sistemas de Medição compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II avaliar, monitorar e realizar a análise crítica da evolução dos indicadores; III orientar a criação de novos indicadores em conjunto com as áreas; IV monitorar a alimentação dos indicadores; V realizar análise crítica do modelo de monitoramento; VI realizar treinamento sobre a sistemática de monitoramento; VII montar gráficos dos indicadores; VIII realizar análise crítica dos indicadores da SEPLAG; IX montar e alimentar os indicadores da SUMOGE; X apoiar as áreas na realização das análises críticas dos indicadores quando solicitados; XI monitorar a execução do plano de indicadores; XII elaborar mensalmente os relatórios do monitoramento dos indicadores do planejamento estratégico da SEPLAG; XIII apoiar o Gerente na implementação do SGQ nos Órgãos e Entidades da Administração Pública no Estado na área de sua competência; XIV apoiar o Comitê de Avaliação e Gerenciamento dos Riscos nos processos da SEPLAG; e XV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção XV Da Superintendência de Atendimento ao Cidadão Já! Art À Superintendência de Atendimento ao Cidadão Já! compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo, em sua área de atuação; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação;

66 66 III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações, em sua área de competência; IV assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão nas ações relacionadas ao Atendimento ao Cidadão Já; V acompanhar e analisar o desempenho das atividades do Já! e propor ações de melhoria; VI implementar a gestão de todos os contratos vigentes; VII articular com órgãos e entidades da Administração Pública Municipal, Estadual e Federal, buscando novas parcerias e cooperação técnica para implementação de melhorias nos serviços ofertados; VIII propor e desenvolver projetos de expansão e modernização das Centrais dentro do, em conformidade com as necessidades; IX articular juntos a Assessoria de Comunicação da SEPLAG ações de informes à população sobre as Centrais Já!; X supervisionar normas de atendimento, identificar os conflitos e adotar as soluções requeridas; XI implementar e avaliar as ações de promoção e divulgação sistemática dos serviços públicos oferecidos aos cidadãos pelas centrais de atendimento; XII emitir relatórios para o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão; XIII dar suporte às Assessorias e Gerências vinculados à Superintendência; e XIV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Assessoria de Superintendência de Atendimento ao Cidadão Já! Art À Assessoria de Superintendência de Atendimento ao Cidadão Já! compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, em sua área de atuação e executar as ações de competência da Superintendência de Atendimento ao Cidadão Já; II dar suporte aos supervisores de atendimento para garantir maior eficiência e eficácia dos serviços nas Centrais Já; III acompanhar a Implantação e implementação de projetos de expansão das Centrais Já dentro do, priorizando as demandas necessárias por região; IV monitorar e analisar os indicadores de atendimento para emitir diagnósticos de desempenho e qualidade dos serviços, visando implantação de ações de melhorias; V orientar e instruir o corpo técnico atuante nas Centrais Já!, de forma a garantir a boa execução dos serviços; VI elaborar relatórios de execução e acompanhamento de projetos e serviços; VII realizar levantamentos periódicos de necessidades de capacitação dos servidores lotados nas Centrais Já!; VIII elaborar calendário anual de capacitação para os servidores lotados nas Centrais Já!; IX atualizar a Superintendência a respeito das ações inerente as Centrais Já!; e X praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências. Subseção II Da Gerência de Operações e Serviços de Atendimento ao Cidadão Art À Gerência de Operações e Serviços de Atendimento ao Cidadão compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II dar suporte as Centrais de Atendimento garantindo o bom funcionamento do atendimento ao cidadão; III gerenciar as atividades administrativas necessárias à implantação e funcionamento das Centrais de Atendimento ao Cidadão, em obediência às diretrizes da política de governo;

67 67 IV coordenar as atividades de fomento e desenvolvimento, necessárias à introdução de novas tecnologias nos serviços prestados pelas Centrais de Atendimento; V gerenciar a produção de dados e informações estatísticas em sua área de atuação; VI coordenar as atividades de identificação e localização das demandas locais e regionais com vistas a redefinição e implantação dos serviços a serem prestados à comunidade; VII propor melhorias nas ferramentas de avaliação e monitoramento; VIII emitir relatório de acompanhamento das atividades nas Centrais Já!; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Das Supervisões de Atendimento Art Às Supervisões de Atendimento compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II monitorar e avaliar o atendimento nas Centrais Já!; III acompanhar o atendimento realizado pelos servidores lotados nas Centrais Já!; IV atualizar as ferramentas de acompanhamento dos indicadores de atendimento; V elaborar e emitir relatórios de acompanhamento de ações e serviços realizados na Central Já!; VI orientar e instruir o corpo operacional lotado nas Centrais, sobre os processos inerentes as ações da Central Já!; VII garantir a manutenção dos serviços atualizados conforme as normas de atendimento vigentes; e VIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção IV Da Assessoria Técnica de Serviços ao Cidadão Art À Assessoria Técnica de Serviços ao Cidadão compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística e executar as ações de competência da Gerência de Operações e Serviços de Atendimento ao Cidadão; II prestar assistência operacional às diversas Centrais de Atendimento ao Cidadão Já!; III auxiliar os supervisores de atendimento na execução de suas tarefas diárias; IV praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Seção XVI Da Superintendência de Gestão Patrimonial Art À Superintendência de Gestão Patrimonial SGP compete: I liderar, sob a coordenação e supervisão do Secretário Executivo de Planejamento e Gestão, as ações da Gestão do Governo; II organizar, orientar e gerir as atividades das unidades administrativas que estão sob sua coordenação; III implantar mecanismos de controle que assegurem o cumprimento das efetivas ações do Governo e auxiliar no desempenho dos gestores das ações; IV assessorar o Secretário Executivo de Planejamento e Gestão em assuntos referentes ao Patrimônio Imobiliário e Mobiliário da Administração Pública Estadual; V coordenar, acompanhar e executar as diretrizes e políticas de gestão patrimonial da Administração Pública Estadual; VI administrar o patrimônio mobiliário e imobiliário do, formular e executar políticas de gestão patrimonial embasadas nos princípios que regem a Administração Pública; VII supervisionar e atualizar o Cadastro do Patrimônio Estadual;

68 68 VIII desenvolver pesquisas documentais de interesse da Administração; IX propor o desenvolvimento de parcerias com órgãos ou entidades públicas ou privadas, visando à troca de informações e experiências de interesse para o desenvolvimento de suas atividades; X orientar e supervisionar o processo de tombamento dos bens integrantes do patrimônio do Estado; XI supervisionar o controle das terras públicas do Estado; XII supervisionar o registro de guias expedidas; e XIII praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção I Da Gerência de Patrimônio Imobiliário Art À Gerência de Patrimônio Imobiliário compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar e gerenciar a promoção, controle e acompanhamento das atividades de regularidade dominial dos bens imóveis do patrimônio do Estado; III gerenciar e executar as atividades de registro dos próprios patrimônios estaduais, solicitando averbações, retificações de áreas, imunidades tributárias, desmembramentos, ou quaisquer outras ações necessárias à regularização dominial perante os cartórios; IV coordenar e gerenciar as atividades de controle, fiscalização e manutenção dos bens imóveis do Estado; V manter atualizado o cadastro dos bens patrimoniais do Estado; VI coordenar e gerenciar a elaboração de normas, manuais e demais instrumentos de disciplinamento e padronização das atividades de gestão imobiliária do Estado; VII coordenar e gerenciar as atividades de incorporação e administração dos bens imóveis do Estado; VIII assessorar a Superintendência nas atividades de atualização e controle do patrimônio Imobiliário quando solicitado; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção II Da Supervisão de Regularização do Patrimônio Imobiliário Art À Supervisão de Regularização do Patrimônio Imobiliário compete: I supervisionar e executar as atividades de cadastro, registro, manutenção e guarda dos arquivos de título de propriedade de bens imóveis do Estado; II supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; III supervisionar e executar as atividades de manutenção dos registros de próprios estaduais cedidos a terceiros, a qualquer título; IV supervisionar e executar as atividades de registro e arquivamento das alterações introduzidas no patrimônio do Estado; V apoiar a Gerência no desenvolvimento de suas atividades, quando solicitado; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção III Da Assessoria Técnica de Patrimônio Imobiliário Art À Assessoria Técnica de Patrimônio Imobiliário compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística, no tocante às ações de competência da Gerência de Patrimônio Imobiliário; II auxiliar nas atividades de controle a fiscalização e a afetação dos imóveis do estado; III auxiliar na emissão de Guias de pagamentos referentes aos terrenos foreiros (Fôros, Laudêmio e Resgate de Aforamento); IV apoiar a Gerência na execução de suas atividades, quando solicitado; e V praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas no âmbito de suas competências.

69 69 Subseção IV Da Supervisão de Controle de Bens Imóveis e Terrenos Foreiros Art À Supervisão de Controle de Bens Imóveis e Terrenos Foreiros compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e executar as atividades de controle, a fiscalização e a afetação dos imóveis do Estado; III supervisionar e executar as atividades de manutenção da integridade física e documental dos imóveis do Estado; IV supervisionar e executar as atividades de promoção e controle, bem como a afetação e desafetação dos bens do patrimônio imobiliário indisponível; V supervisionar e executar guarda, manutenção e conservação do arquivo de plantas baixas e memoriais descritivos dos imóveis do Estado; VI supervisionar e executar as atividades de manutenção do cadastro de terras públicas e seus ocupantes; VII exercer a fiscalização sistemática sobre os terrenos foreiros do Estado; VIII emitir Guias de pagamentos referentes aos terrenos foreiros: Fôros, Laudêmio e Resgate de aforamento; IX manter o cadastro atualizado dos foreiros; X apoiar a Gerência na execução de suas atividades, quando solicitado; e XI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção V Da Gerência de Patrimônio Mobiliário Art À Gerência de Patrimônio Mobiliário compete: I gerenciar a execução de projetos nas ações de sua competência; II coordenar e controlar a implementação das diretrizes da Política Estadual de Informatização, Padronização e Tombamento de Bens Móveis; III coordenar e controlar as atividades de elaboração de normas e critérios visando disciplinar e padronizar os procedimentos pertinentes à administração de bens móveis; IV coordenar e gerenciar a elaboração de normas, manuais e demais instrumentos de disciplinamento e padronização das atividades de gestão mobiliária do Estado; V coordenar e controlar as atividades de organização e efetivação de leilões públicos de bens móveis do Estado; VI coordenar e controlar as atividades relativas a servibilidade/inservibilidade dos bens móveis; VII orientar as atividades das comissões setoriais de avaliação de bens móveis do Estado; VIII assessorar a Superintendência nas atividades gestão patrimonial, quando solicitado; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VI Da Supervisão de Controle e Tombamento de Bens Móveis Art À Supervisão de Controle e Tombamento de Bens Móveis compete: I supervisionar a execução de projetos nas ações de sua competência; II supervisionar e executar as atividades de controle, tombamento e fiscalização dos bens móveis da SEPLAG; III supervisionar e executar atividades de elaboração de manuais e normas de procedimento concernentes ao recebimento e ao encaminhamento de bens inservíveis; IV supervisionar e executar as atividades referentes a realização de leilões de bens móveis do Estado; V supervisionar e executar as atividades de classificação, recepção e destinação de bens móveis inservíveis;

70 70 VI supervisionar e executar as atividades de elaboração de laudos técnicos relativos à inspeção, baixa e incineração de inservíveis; VII supervisionar e executar as atividades de remanejamento e doação de bens móveis do Estado; VIII apoiar a Gerência na execução de suas atividades, quando solicitado; e IX praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas Subseção VII Da Assessoria Técnica de Patrimônio Mobiliário Art À Assessoria Técnica de Patrimônio Mobiliário compete: I assessorar tecnicamente, na linha de ação da Gestão Finalística e executar as ações de competência da Gerência de Patrimônio Mobiliário; II auxiliar nas atividades de controle e tombamento e fiscalização dos bens móveis da SEPLAG; III auxiliar no recebimento de bens inservíveis; IV apoiar a Gerência na atualização e manutenção do cadastro atualizado dos bens móveis; V apoiar a Gerência na execução de suas atividades, quando solicitado; e VI praticar atos pertinentes às atribuições que lhes forem formalmente delegadas CAPÍTULO IV DAS ATRIBUIÇÕES DOS DIRIGENTES Art Ao Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio, além das atribuições definidas no art. 114 da Constituição Estadual, compete promover a direção e orientação geral dos atos da SEPLAG, a definição das diretrizes e objetivos institucionais e o monitoramento dos resultados, cabendo-lhe com exclusividade: I pronunciar-se conclusivamente em todos os processos que tramitem na SEPLAG e encaminhá-los a órgãos externos; II realizar a comunicação institucional externa da Secretaria com quaisquer outros órgãos, entidades ou pessoas, públicas ou privadas; e III celebrar contratos, convênios, termos de cooperação ou ajustes em geral, e seus aditivos. Parágrafo único. O Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio poderá, por ato próprio, delegar as atribuições que lhe são cometidas aos seus Secretários Executivos. Art Aos Secretários Executivos da SEPLAG, no âmbito de suas respectivas competências, incumbe: I coordenar, consolidar e submeter ao Secretário de Estado o plano de ação global da SEPLAG; II supervisionar e avaliar a execução dos projetos e atividades da SEPLAG; III supervisionar e coordenar a articulação dos órgãos da SEPLAG com os órgãos dos sistemas afetos à área de competência da Secretaria; IV planejar, coordenar, orientar, acompanhar e avaliar as atividades das unidades que integram suas áreas; e V exercer outras atribuições que lhe forem formalmente delegadas pelo Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Parágrafo único. O Secretário Executivo de Gestão Interna substituirá automaticamente o Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio na eventualidade de suas ausências, impedimentos, afastamentos legais e na vacância do cargo. Art Aos demais dirigentes das unidades administrativas da SEPLAG incumbe planejar, dirigir, coordenar, orientar, acompanhar e avaliar a execução das atividades das respectivas unidades e exercer atribuições que lhes forem cometidas em suas áreas de competência por delegação ou nos manuais de orientação, admitida a subdelegação à autoridade diretamente relacionada. TÍTULO VII DO FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES

71 71 Art O Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio poderá editar normas regimentais internas, sob a forma de manuais de orientação, publicados internamente, para detalhar as competências, as atribuições dos dirigentes e demais servidores e o funcionamento das unidades da Secretaria, observadas as disposições deste Decreto. Parágrafo único. A SEPLAG adotará sistema de gestão organizacional estabelecido, documentado, implementado e mantido de acordo com critérios de excelência para gestão pública estabelecidos nos manuais de orientação. Art Ao ser recebida qualquer solicitação, comunicação ou demanda, o respectivo processo, após a sua instauração, se for o caso, será encaminhado diretamente à unidade responsável por atender ao pedido formulado, conforme as atribuições definidas neste Decreto, sem necessidade de prévia tramitação pelo Gabinete do Secretário. 1º O processo só deverá ser encaminhado ao Gabinete do Secretário para sua análise e deliberação conclusiva, cabendo às unidades por onde este tramitar promover previamente a devida instrução e preparação dos autos. 2º Excetuam-se do disposto no caput e no 1º deste artigo as solicitações, comunicações e demandas que tenham por objeto o pagamento de verbas remuneratórias a servidores públicos, hipótese em que devem os respectivos processos ter sua tramitação iniciada e concluída pelo Gabinete do Secretário. 3º Em qualquer caso, a remessa de processos entre as unidades internas da SEPLAG independe de despacho do Secretário de Estado ou dos seus Secretários Executivos, devendo ser promovida diretamente pelo servidor que o despachar, com a devida supervisão do dirigente a que é diretamente vinculado, caso não tenha sido este o responsável pelo despacho. Art Salvo previsão diversa estabelecida na forma do art. 138 deste Decreto ou em outra norma vigente, os processos devem ser despachados pela unidade por onde tramitar no prazo máximo de 10 (dez) dias úteis, contados do seu recebimento, sob pena de apuração de responsabilidade do servidor que der causa ao atraso injustificado. Art Todos os despachos, decisões e manifestações lançadas nos processos em tramitação na SEPLAG devem ser igualmente registrados no sistema de acompanhamento processual adotado pela Administração Pública. Parágrafo único. Se por limitação do sistema de acompanhamento processual não for possível transcrever integralmente o despacho, decisão ou manifestação, deve então ser registrada uma ementa ou a parte conclusiva do ato. TÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art As normas sobre as competências, a estrutura regimental, as atribuições dos dirigentes e membros e o funcionamento da Comissão Permanente de Processo Administrativo Disciplinar CPAD e da Comissão de Acumulação de Cargos CAC são aquelas dos seus regulamentos próprios, não se aplicando as disposições deste Decreto. Art Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Art Revogam-se as disposições em contrário. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador =============================================== JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais

72 72 DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE OUTORGA A CIVIS E MILITARES A MEDALHA DO MÉRITO BOMBEIRO MILITAR. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 107, incisos IV e XI da Constituição Estadual, e considerando o que dispõem os artigos 1º e 2º da Lei nº 5.565, de 17 de dezembro de 1993, c/c o Decreto nº , de 21 de julho de 1995, e tendo em vista o que consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica outorgada a Medalha do Mérito Bombeiro Militar às autoridades civis e aos militares identificados no Anexo Único a este Decreto, pelos relevantes serviços prestados ao Corpo de Bombeiros Militar do. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE I - CIVIS: ANEXO ÚNICO CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA - Secretário de Estado do Planejamento, Gestão Pública e Patrimônio; MARIA APARECIDA DE OLIVEIRA BERTO MACHADO - Secretária de Estado da Infraestrutura; MARIA CLARA CAVALCANTE BUGARIM - Controladora Geral do ; MANOEL MESSIAS MOREIRA MELO FILHO - Diretor Geral da Perícia Oficial do ; JOSÉ LUIZ DOS SANTOS - Pastor da Igreja Assembleia de Deus; RAPHAEL RICCI JUNIOR - Membro do Conselho Estadual de Segurança Pública; REMI GOMES DE ALCÂNTARA - Superintendente Regional da Polícia Rodoviária Federal; Dra. LÍVIA PEREIRA NUNES - Diretora e pós-graduada em Medicina Hiperbárica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió; Dr. ORLANDO BAÍA DE BARROS FILHO - Coordenador Médico do Clube de Regatas Brasil; Dr. PEDRO HENRY NETO - Gestor contratual e pós-graduado em Medicina Hiperbárica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió. II - MILITARES DE CO-IRMÃS: JÚLIO CESAR MACÁRIO - Comandante do 59º Batalhão de Infantaria Motorizada; MARCOS SAMPAIO DE LIMA - Comandante Geral da Polícia Militar de Alagoas; EDILSON RESENDE RAMOS DE AQUINO - Coronel da Polícia Militar de Alagoas e Superintendente de Projetos e Convênios da Secretária de Estado da Segurança Pública; IVALDO FARIAS DE AGUIAR - Major da Polícia Militar de Alagoas e Chefe da Assessoria Militar do Tribunal de Contas do ; ROBERTO GIULIANO ROCHA - Major do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará; BRUNO DE LIMA LINS - Capitão da Polícia Militar de Alagoas; DJANE MENEZES DOS SANTOS MILHOMES - Capitã da Polícia Militar de Alagoas; JOSÉ PETRONIO PANTALEÃO DOS SANTOS - Capitão da Polícia Militar de Alagoas; JORGE LEANDRO DOS SANTOS NETO - 1º Tenente da Polícia Militar de Alagoas e Ajudante de Ordens do Governador do Estado; FERNANDA GODOY MONTEIRO DE CASTRO BARACHO VIANA - Cabo da Polícia Militar de Alagoas. III - MILITARES DO CBM/AL: 2º Tenente QOBM/Adm. Mat FERNANDO ANTÔNIO MOURA ARRAES; 2º Tenente QOBM/Adm. Mat GILVAN ALVES ILDEFONSO; Subtenente QPBM/Comb. Mat MARCELO CASADO DE LIMA; 1º Sargento QPBM/Comb. Mat JOSWILSON SILVA GUIMARÃES; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat CLÊNIO PEREIRA DOS SANTOS; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat JONAS MESSIAS JATOBÁ DE OLIVEIRA; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat JOSÉ CÍCERO DOS SANTOS; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat JOSUÉ RODRIGUES SANTOS; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat MARINALDO LÚCIO RAMOS; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat PAULO HENRIQUE GUIMARÃES CHAGAS; 2º Sargento QPBM/Comb. Mat RIVALDO CÉSAR S. DE OLIVEIRA; 3º Sargento QPBM/Comb. Mat ALEX SANDRO LOPES DA SILVA; 3º Sargento QPBM/Comb. Mat ADRIANO GOMES DA SILVA; 3º Sargento QPBM/Comb. Mat CLÁUDIA BRAZ DOS SANTOS; 3º Sargento QPBM/Comb. Mat RIVALDO DA SILVA. ============================================== JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo O EXCELENTÍSSIMO SENHOR JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO, GOVERNADOR DO ESTADO, EM DATA DE 22 DE NOVEMBRO DE 2016, DESPACHOU O SEGUINTE PROCESSO: PROC /16, da ALE = De acordo. Sanciono e promulgo o Projeto de Lei nº 178/2015, de iniciativa do Deputado Estadual Marcos Barbosa, aprovado pelo Poder Legislativo Estadual. Publique-se.

73 73 EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016, DESPACHOU OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC /13, da SERIS = De acordo. Encaminhe-se a Mensagem acompanhada do respectivo Projeto de Lei à egrégia Assembleia Legislativa Estadual. PROC /16, da SEPLAG = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida, remetam-se os autos à SEPLAG, para as providências a seu cargo. PROC /16, de MARCOS ANTONIO F. NUNES = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida, remetam-se os autos à SEAGRI, por se tratar de evento Funcional relacionado à servidor de seu Quadro de cargos Efetivos, para as providências ulteriores. PROC /16, da SEFAZ = De acordo. Oficie-se à Presidência da CAIXA, na forma solicitada pela SEFAZ, mediante Ofício GSEF nº 993/2016, arquivando-se em seguida. PROC /16, do CBM = Nos termos do Despacho PGE/PJ-P nº 813/2016, aprovado, em parte, pelo Despacho PGE/PJ- CD-P nº 436/2016 e pelo Despacho PGE/GAB nº 2677/2016, todos da Procuradoria Geral do Estado, e do Despacho nº 133/ GPO/CPO, do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas, autorizo a retificação do Decreto Estadual nº , de 28 de novembro de 2012, publicado no do Estado em 29 de novembro de 2012, no que diz respeito à precariedade do ato e à retroatividade de seus efeitos. Em seguida, remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para as providências a seu cargo. PROC /16, do CBM = De acordo com o Parecer PGE/PA/ SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 181/2016, aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, lavre-se o Decreto de transferência do 1º Sargento BM Jailton de Souza Amorim para a reserva remunerada. Em seguida, encaminhem-se os autos à ALAGOAS PREVIDÊNCIA para a adoção das providências de sua alçada. PROC /16, do CBM = De acordo com o Parecer PGE/ PA/SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 87/2016 aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, lavre-se o Decreto de transferência do Coronel QOBM/Comb. Erisson Rogerio Barros para a reserva remunerada. Em seguida, encaminhemse os autos à ALAGOAS PREVIDÊNCIA para a adoção das providências de sua alçada. PROC /16(Apenso nº /2015), da PM = Nos termos do Despacho Jurídico PGE/PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 2753/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e do Despacho - CPOP/SPO nº 175/2014, da Polícia Militar do, autorizo a retificação do Decreto Estadual nº , de 24 de agosto de 2015, publicado no do Estado em 25 de agosto de 2015, exclusivamente no que diz respeito à precariedade do ato. Em seguida, remetam-se os autos ao Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas para as providências a seu cargo. PROC /16, da PM = Nos termos do Despacho Jurídico PGE/PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/ GAB nº 3108/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e do Despacho - CPOP/SPO nº 184/2014, da Polícia Militar do, autorizo a retificação do Decreto Estadual nº , de 24 de agosto de 2015, publicado no Diário Oficial do Estado em 25 de agosto de 2015, exclusivamente no que diz respeito à precariedade do ato. Em seguida, remetamse os autos ao Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas para as providências a seu cargo. PROC /16, da PC = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida remetam-se os autos à Procuradoria Geral do Estado - PGE para fins de comprovação, se for o caso, perante o Juízo processante, da efetivação da providência e adoção das demais medidas legais a seu cargo. Ato contínuo, que o processo seja encaminhado à Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP, para adoção das providências no âmbito de sua competência. PROC /16(Anexos nºs /2014 e /2015), da PM = Observada a documentação de fls. 77/80, que informa a promoção, em caráter precário, por tempo de serviço, do militar, e tendo em vista o disposto no Despacho nº 832/ GCG/ASS, do Comandando Geral da Polícia Militar de Alagoas, de fls. 81, autorizo a retificação do Decreto Estadual nº , de 4 de outubro de 2016, publicado no do Estado de 5 de outubro de 2016, exclusivamente no que diz respeito à graduação do militar. Em seguida, tornem os autos ao Comando Geral da Polícia Militar do. PROC /16(Anexos nºs /2013 e /2013), da PM = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida remetam-se os autos à Procuradoria Geral do Estado - PGE para fins de comprovação, se for o caso, perante o Juízo processante, da efetivação da providência e adoção das demais medidas legais a seu cargo. Ato contínuo, que o processo seja encaminhado ao Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas para adoção das providências no âmbito de sua competência. PROC /16, da PGE = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida remetam-se os autos à Procuradoria Geral do Estado - PGE para fins de comprovação, se for o caso, perante o Juízo processante, da efetivação da providência e adoção das demais medidas legais a seu cargo. Ato contínuo, que o processo seja encaminhado ao Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas para adoção das providências no âmbito de sua competência. PROC /15, da PM = De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida, remetam-se os autos ao Comando Geral da Polícia Militar do para as providências a seu cargo. PROC /16(Apensos nºs /2016, /2015 e 563/1997), da PM = De acordo com Parecer PGE/PA/ SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 200/2016, aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, lavre-se o Decreto de transferência do Subtenente PM Eudson Verçosa da Silva para a reserva remunerada. Em seguida, tornem os autos ao Comando Geral da Polícia Militar do. PROCs /16, de ANTÔNIO LUIZ SANTOS MEDEIROS; /16, de CARLOS CÉSAR CÂNDIDO DA SILVA; /16, de LUIZA MARIA DOS REIS SANTOS; /16, de JOSÉ NELSON ROCHA DE MENEZES; /16, de ERIVALDO ZACARIAS DE ARAÚJO; e /16, de ARLINDO MARQUES DE SANTANA NETO. DESPACHO: De acordo. Lavre-se o Decreto. Em seguida, remetamse os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para as providências a seu cargo. PROC /16, do CBM/AL = Como propõe. Lavre-se o Decreto. Em seguida, remetam-se os autos ao Corpo de Bombeiros Militar, para as demais providências a seu cargo. ============================================= JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo

74 Gabinete Civil O SECRETÁRIO-CHEFE DO GABINETE CIVIL, FÁBIO LUIZ ARAÚJO LOPES DE FARIAS, EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016, DESPACHOU O SEGUINTE PROCESSO: PROC /16 da ALGÁS = DESPACHO Nº 5.351/16 - Remetam-se os autos à douta PGE para indicação de representante do acionista, nos termos da Lei Complementar nº 7, de 18 de julho de O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA DO GABINETE CIVIL, FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS, EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016, DESPACHOU OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC /16 do TJ/AL = DESPACHO Nº 5.346/16 - Devidamente assinada pelo Chefe do Poder Executivo as informações no Mandado de Segurança Coletivo nº , retornem os autos à douta para as demais providências contidas no DESPACHO PGE/PJ-P nº 1018/2016 de fls. 9. PROCs /16 do GC = DESPACHO Nº 5.347/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.348/16; e /16 do GC = DESPACHO Nº 5.349/16. DESPACHO: Autorizo. Retornem os autos à SPOFC para adoção das providências de estilo. PROC /16 da CARHP = DESPACHO Nº 5.350/16 - Arquivem-se, a pedido do interessado. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.352/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3529/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3343/2016, às fls. 81/84, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando em seguida, para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.353/16 - Remetam- se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA nº 3522/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3353/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, de fls. 77/79. Após, retornem para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.354/16 - Remetam- se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA nº 3523/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3347/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, de fls. 81/84. Após, retornem para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.355/16 - Remetam- se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA nº 3535/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3349/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, de fls. 77/80. Após, retornem para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESSPACHO Nº 5.356/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3530/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3345/2016, de fls. 79/82, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando em seguida, para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.357/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3531/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3346/2016, de fls. 81/84, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando em seguida, para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.358/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3532/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3351/2016, às fls. 81/84, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando, em seguida, para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.359/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3542/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3352/2016, às fls. 81/84, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando, em seguida, para superior consideração governamental. PROC /16 do CBMAL = DESPACHO Nº 5.360/16 - Remetam-se os autos ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas para cumprimento das condicionantes elencadas no Parecer PGE/PA 3528/2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3348/2016, às fls. 79/82, ambos da Procuradoria Geral do Estado. Voltando, em seguida, para superior consideração governamental. PROCs /16 do GC = DESPACHO Nº 5.361/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.362/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.363/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.364/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.365/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.366/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.367/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.368/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.369/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.370/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.371/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.372/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.373/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.374/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.375/16; /16 do GC = DESPACHO Nº 5.376/16; e /16 do GC = DESPACHO Nº 5.377/16. DESPACHO: Autorizo. Lavre-se a portaria e, em seguida, vão os autos à SA, para as providências cabíveis. ============================================== JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo

75 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 75 Procuradoria Geral do Estado PORTARIA/PGE Nº 469/2016 O PROCURADOR-GERAL DO ESTADO, no uso de suas atribuições legais, RE- SOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, a servidora RAFAELLA DE FRANCA GAIA DORIA, matrícula nº 76, portadora do CPF nº , ocupante do cargo de ASSISTENTE DE PROCURADO- RIA P/ ASSESS OP, lotada na unidade PROCURADORIA JUDICIAL, do(a) PRO- CURADORIA GERAL DO ESTADO, pelo período de 02/01/2017 até 31/01/2017. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, Maceió/AL, 25 de novembro de FRANCISCO MALAQUIAS DE A JUNIOR PROCURADOR-GERAL DO ESTADO O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, FRANCISCO MALAQUIAS DE AL- MEIDA JÚNIOR, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES, DESPACHOU EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 O(S) SEGUINTE(S) PROCESSO(S): PROC: / INTERESSADO: SEDUC/AL - ASSUNTO: PAGA- MENTO POR INDENIZAÇÃO - DESPACHO PGE/GAB. N 2925/ Aprovo o Despacho Jurídico PGE-PLIC-CD nº 2782/2016, provindo da Coordenação da Procuradoria de Licitações, Contratos e Convênios, conclusivo pela possibilidade jurídica do pagamento pretendido, desde que atendidas as condicionantes apontadas no referenciado despacho, especialmente: (...) À SEDUC, para as providências de sua competência. PROC: / INTERESSADO: SETE. - ASSUNTO: PRORROGA- ÇÃO DE PRAZO DE CONTRATO. - DESPACHO PGE/ GAB. N 2919/ Aprovo o Despacho Jurídico PGE-PLIC- CD nº 2.784/2016, da lavra da Coordenação da Procuradoria de Licitações, Contratos e Convênios, conclusivo pela possibilidade de prorrogação do Contrato versado nos autos, desde que cumpridas as condicionantes lançadas no referenciado despacho. Reitero que tendo o parecerista optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. Destarte, evoluam os autos à SETE, para os fins que lhes são afetos. PROC: / Interessado: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Assunto: Celebração de termo de colaboração. - DESPACHO PGE/GAB Nº 2924/ Assim, retornem os autos à SEMARH a fim de adequar a minuta do termo e ajustar o plano de trabalho com especificações mais objetivas das atividades a serem desempenhadas pelo partícipe privado, bem como promover o adequado e indispensável chamamento público, na forma disposta pelos artigos 22 a 29 da Lei nº /2014, submetendo-se o feito, mais uma vez, à prévia manifestação da PLIC por ocasião de seu retorno a esta Procuradoria. PROC: / INTERESSADO: PJ/AL. - ASSUNTO: NOMEAÇÃO. - DESPACHO PGE/ GAB. N 2862/ Aprovo Despacho PGE-PJ-CD-P nº 0541/2016, provindo da Coordenação da Procuradoria Judicial, o qual acolheu o Despacho PGE-PJ-P nº 0948/2016, conclusivo pelo cumprimento da decisão judicial no agravo de instrumento em comento, qual seja, pela nomeação e posse do interessado no concurso. Destarte, retornem os autos ao Gabinete Civil, para adoção das medidas pertinentes. PROC: / INTERESSADO: REVIVER ADMINISTRAÇÃO PRISIONAL PRIVADA LTDA. - ASSUNTO: REEQUILÍBRIO ECONÔMICO- FINANCEIRO. - DESPACHO PGE/ GAB. N 2899/ Conheço o Despacho Jurídico PGE-PLIC-CD nº 2.684/2016, da lavra da Coordenação da Procuradoria de Licitações, Contratos e Convênios, o qual acolheu o Despacho PGE/PLIC nº 1.093/2016, para dele discordar. Com base no entendimento firmado nos autos do PA /2016, através do Despacho PGE/GAB nº 2839/2016, anexo, remetam-se os autos à PLIC, para análise e pronunciamento, por competente. PROC: / INTERESSADO: REVIVER ADMINISTRAÇÃO PRISIONAL PRIVADA LTDA. - ASSUNTO: REPACTUAÇÃO DE PREÇO. - DESPACHO PGE/ GAB. N 2900/ Conheço o Despacho Jurídico PGE -PLIC-CD nº 2.683/2016, da lavra da Coordenação da Procuradoria de Licitações, Contratos e Convênios, o qual acolheu o Despacho Jurídico PGE/PLIC nº 1.092/2016, para dele discordar. Com base no entendimento firmado nos autos do PA /2016, através do Despacho PGE/GAB nº 2839/2016, anexo, remetam-se os autos à PLIC, para análise e pronunciamento, por competente. PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, em Maceió/AL, 28 de outubro de MAILSON LUIZ PEREIRA DOS SANTOS Responsável pela resenha O SUBPROCURADOR GERAL DO ESTADO, JOSÉ CLÁUDIO ATAIDE ACIOLI, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES, DESPACHOU EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 O(S) SEGUINTE(S) PROCESSO(S): PROC: / INTERESSADO (A): MIRELLA ROSELITA QUEI- ROZ SARAIVA. - ASSUNTO: ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. - DESPA- CHO SUB PGE/GAB N 3317/ Diante da prévia regulamentação do cargo em comento através de laudo pericial competente, elaborado por Comissão Especial e devidamente publicado no DOE em 27 de junho de 2008, defiro o pleito da interessada para imediata implementação do adicional de insalubridade em grau máximo ao seu subsídio, enquanto durarem as condições insalubres que deram causa à sua concessão. Assim, remetam-se os autos à SEPLAG, para as providências necessárias. PROC: / INTERESSADO: ODILON MAXIMO DE MORAIS. - ASSUNTO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA. - DESPACHO SUB PGE/GAB. N 3337/ Aprovo o Despacho PGE/PAI/CD nº 1433/2016, provindo da Coordenação da Procuradoria de Controle Técnico dos Serviços Jurídicos da Administração Indireta, o qual acolheu o Parecer CJUR/UNEAL nº 165/2016, que, por suas razões e fundamentos jurídicos, conclui que seja incluído no edital de licitação um item de habilitação relativo a exigência de documentação de regularidade da empresa para atuação no ramo de vigilância desarmada. Desta feita, remetam os autos à UNEAL, para as devidas providências. PROC: / INTERESSADO: MARIVÂNIA HENRIQUE DOS SANTOS SILVA. - ASSUNTO: ADICIONAL DE PERICULOSIDADE. - DES- PACHO SUB PGE/GAB. N 3318/ Conforme estabelecido na legislação em comento, defiro a implementação do adicional de periculosidade ao subsídio da interessada, enquanto exercer suas atividades em estabelecimento prisional ou hospital psiquiátrico. Desta forma, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas pertinentes. PROC: / INTERESSADO (A): MARGARIDA GOMES LIMA - ASSUNTO: ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. - DESPACHO SUB PGE/ GAB N 3255/ Com base nos fatos e fundamentos elencados, remetam-se os autos à SESAU a fim de que providencie a elaboração de laudo pericial pelo departamento responsável. PROC: / INTERESSADO: ISADORA BEZERRA DE ME- NEZES. - ASS: IMPLANTAÇÃO DO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE. - DESPACHO SUB PGE/GAB. N 3388/ Conforme estabelecido na legislação em comento, defiro a implementação do adicional de periculosidade ao subsídio da interessada, enquanto exercer suas atividades em estabelecimento prisional ou hospital psiquiátrico. Desta forma, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas pertinentes. PROC: / INTERESSADO: OTONIEL VILLIAN DUARTE TEXEIRA. - ASSUNTO: IMPLANTAÇÃO DO ADICIONAL DE PERICULO- SIDADE. - DESPACHO SUB PGE/GAB. N 3389/ Conforme estabelecido na legislação em comento, defiro a implementação do adicional de periculosidade ao subsídio da interessada, enquanto exercer suas atividades em estabelecimento prisional ou hospital psiquiátrico. Desta forma, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas pertinentes. PROC: / INTERESSADO: TATIANA VALÉRIA AMORIM SANTOS. - ASSUNTO: IMPLANTAÇÃO DO ADICIONAL DE PERICULOSI- DADE. - DESPACHO SUB PGE/GAB. N 3387/ Conforme estabelecido na legislação em comento, defiro a implementação do adicional de periculosidade ao subsídio da interessada, enquanto exercer suas atividades em estabelecimento prisional ou hospital psiquiátrico. Desta forma, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas pertinentes.

76 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 76 PROC: / INTERESSADO: CRISTINA MARIA DE MENEZES TORRES. - ASSUNTO: IMPLANTAÇÃO DO ADICIONAL DE PERICULOSI- DADE. - DESPACHO SUB PGE/GAB. N 3390/ Conforme estabelecido na legislação em comento, defiro a implementação do adicional de periculosidade ao subsídio da interessada, enquanto exercer suas atividades em estabelecimento prisional ou hospital psiquiátrico. Desta forma, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas pertinentes. PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, em Maceió/AL, 28 de outubro de MAILSON LUIZ PEREIRA DOS SANTOS Responsável pela resenha A COORDENADORA DA PROCURADORIA DE LICITAÇÕES, CONTRATOS E CONVÊNIOS, SAMYA SURUAGY DO AMARAL, DESPACHOU EM DATA DE 28 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC Nº: / INT: SEDETUR. - ASS: Licitação. Pregão eletrônico. Fase interna. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.785/ Conheço e aprovo o DESPACHO PGE/PLIC nº 1.142/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas, conclusivo pelo prosseguimento do certame, em virtude da validade dos atos de sua fase interna, na modalidade Pregão Eletrônico, visto que estão presentes os pressupostos legais previstos no Decreto Estadual n.º 1.424/03. Alerto que, no caso dos autos, tendo o parecerista optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. À SEDETUR. PROCURADORIA DE LICITAÇÕES E CONTRATOS E CONVÊNIOS, 28 DE NOVEMBRO DE CRISTIANO JOSÉ DE SOUZA CARDOSO. Responsável pela resenha PROC Nº: / INT: EMATER. - ASS: Consulta. Termo Aditivo. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.793/ Conheço e aprovo o DESPACHO PGE/PLIC nº 1141/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas, conclusivo pela possibilidade jurídica da celebração do primeiro Termo Aditivo ao Contrato nº 060/2016. Alerto que, no caso dos autos, tendo o relator optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. Ao EMATER. PROC Nº: / INT: Estratégica Soluções Inteligentes. - ASS: Diversos assuntos. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.788/ Conheço e aprovo o DESPACHO PGE/PLIC/SEINFRA nº 121/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas. Tendo em vista conteúdo exarado no supracitado Despacho e o referido processo (nº /2016) encontrar-se na SEINFRA (em anexo), remeto os autos à esta secretaria para que sejam tomadas as devidas providências. À SEINFRA. PROC Nº: / INT: Secretaria de Estado da Educação - SEDUC/AL - ASS: Termo de Cooperação Técnica. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.789/ Conheço e aprovo o DESPACHO PGE/PLIC nº 1134/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas, conclusivo pela possibilidade jurídica da celebração do Termo de Cooperação Técnica pleitado. Alerto que, no caso dos autos, tendo o parecerista optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. À SEDUC/AL. PROC Nº: / INT: Secretaria de Estado da Saúde SESAU/ AL. - ASS: Licitação. Fase interna. Pregão eletrônico. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.790/ Conheço e aprovo o PARECER PGE/PLIC nº 994/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas, conclusivo pelo prosseguimento do certame, em virtude da validade dos atos de sua fase interna, visto que estão presentes os pressupostos legais previstos no Decreto Estadual n.º 1.424/03. Alerto que, no caso dos autos, tendo o parecerista optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. À SESAU. PROC Nº: / INT: SESAU. - ASS: Pagamento por indenização. - DESPACHO JURÍDICO PGE-PLIC-CD Nº 2.786/ Conheço e aprovo o DESPACHO PGE/PLIC nº 1.122/2016, presente nos autos, com as razões nele contidas, conclusivo pela possibilidade jurídica do pagamento pretendido, mediante prévia e regular liquidação das despesas irregularmente contratadas, nos rígidos termos da Lei Federal nº 4.320/1964. Alerto que, no caso dos autos, tendo o parecerista optado pela aprovação condicionada, a autoridade consulente responde de forma pessoal e exclusiva pela omissão decorrente de eventual realização de procedimento sem a devida observância das recomendações, cujo cumprimento é requisito do ato de aprovação. À SESAU. PROC Nº: /2016 ORIG: SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚ- DE SESAU/AL - ASS: CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL - DESPACHO PGE -PLIC-CD Nº 2795/ Considerando o disposto em Ata de Reunião, em anexo, a similitude da instrução processual com o processo de nº /2016 e as incongruências verificadas, REMETO os autos a Controladoria Geral do Estado para reelaboração do Mapa de Preços tendo em vista as propostas autuadas pelos licitantes. A CGE/AL Secretário de Estado da Segurança Pública de Alagoas - SSP EXTRATO DE TERMO DE CONTRATO SSP/AL Nº -060/2016, QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA, E A EMPRESA INOVAMAX TELEINFORMATICA LTDA - ME, PARA FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA. Processo: /2015. Processo Licitatório: Pregão Eletrônico n.º 021/2016. Contrato SSP nº 060/2016. Extrato: nº 082/2016 CONTRATANTE: O, por intermédio da Secretaria de Estado da Segurança Pública, inscrita no CNPJ sob o nº / e com sede na Rua Zadir Índio, 213, CEF , Centro, Maceió, Alagoas, representado pelo Secretário de Estado o Sr. Paulo Domingos de Araújo Lima Júnior, inscrito CPF sob o nº CONTRATADA: A empresa INOVAMAX TELEINFORMATICA LTDA - ME inscrita no CNPJ sob o nº / e estabelecida na Rua Alcino Guanabara,1570 casa 01, Vila Hauer, Curitiba/PR, CEP: , Tel: (41) , representada pela sua sócia administradora, Sra. Bruna Carvalho, portadora da RG nº /PR, inscrito no CPF sob o nº , de acordo com a representação legal que lhe é outorgada por contrato social; OBJETO DO CONTRATO: fornecimento de Equipamentos de Informática, destinado a Secretaria de Estado da Segurança Pública para atender a Polícia Militar de Alagoas. VALOR CONTRATUAL: R$ 1.800,00 (Um mil e oitocentos reais). DOTAÇÃO ORÇAMENTARIA: Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP para o exercício financeiro de 2016: Gestão/Unidade: Secretaria de Estado da Segurança Pública; Programa de Trabalho ; PTRES ; PI ; Elemento de Despesa Material Permanente Fonte de Recursos 0110 VIGÊNCIA: O Contrato tem prazo de vigência até 31 de dezembro do corrente ano, contados da data de publicação do extrato contratual no do Estado, a partir de quando as obrigações assumidas pelas partes serão exigíveis, sendo prorrogável na forma do art. 57, 1º, da Lei nº 8.666, de 1993, conforme previsto no PPA DATA DA ASSINATURA: 28 de novembro de GESTOR CONTRATUAL: Sr. Moisés do Nascimento, Cel QOC PM, responsável técnico pelo contrato, designado Gestor, matrícula nº

77 EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 77 BASE LEGAL: nos termos do Processo nº /2015, inclusive Parecer PGE-PLIC nº 976/2016, Despacho PGE/PLIC-CD Nº 2.688/2016 e em observância às disposições da Lei nº 8.666, de 1993, da Lei nº , de 2002, e da Lei nº 8.078, de 1990 Código de Defesa do Consumidor, celebram o presente Termo de Contrato. EXTRATO DE TERMO DE CONTRATO SSP/AL Nº -060/2016, QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA, E A EMPRESA INOVAMAX TELEINFORMATICA LTDA - ME, PARA FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA. Processo: /2015. Processo Licitatório: Pregão Eletrônico n.º 021/2016. Contrato SSP nº 060/2016. Extrato: nº 082/2016 CONTRATANTE: O, por intermédio da Secretaria de Estado da Segurança Pública, inscrita no CNPJ sob o nº / e com sede na Rua Zadir Índio, 213, CEF , Centro, Maceió, Alagoas, representado pelo Secretário de Estado o Sr. Paulo Domingos de Araújo Lima Júnior, inscrito CPF sob o nº CONTRATADA: A empresa INOVAMAX TELEINFORMATICA LTDA - ME inscrita no CNPJ sob o nº / e estabelecida na Rua Alcino Guanabara,1570 casa 01, Vila Hauer, Curitiba/PR, CEP: , Tel: (41) , representada pela sua sócia administradora, Sra. Bruna Carvalho, portadora da RG nº /PR, inscrito no CPF sob o nº , de acordo com a representação legal que lhe é outorgada por contrato social; OBJETO DO CONTRATO: fornecimento de Equipamentos de Informática, destinado a Secretaria de Estado da Segurança Pública para atender a Polícia Militar de Alagoas. VALOR CONTRATUAL: R$ 1.800,00 (Um mil e oitocentos reais). DOTAÇÃO ORÇAMENTARIA: Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP para o exercício financeiro de 2016: Gestão/Unidade: Secretaria de Estado da Segurança Pública; Programa de Trabalho ; PTRES ; PI ; Elemento de Despesa Material Permanente Fonte de Recursos 0110 VIGÊNCIA: O Contrato tem prazo de vigência até 31 de dezembro do corrente ano, contados da data de publicação do extrato contratual no do Estado, a partir de quando as obrigações assumidas pelas partes serão exigíveis, sendo prorrogável na forma do art. 57, 1º, da Lei nº 8.666, de 1993, conforme previsto no PPA DATA DA ASSINATURA: 28 de novembro de GESTOR CONTRATUAL: Sr. Moisés do Nascimento, Cel QOC PM, responsável técnico pelo contrato, designado Gestor, matrícula nº BASE LEGAL: nos termos do Processo nº /2015, inclusive Parecer PGE-PLIC nº 976/2016, Despacho PGE/PLIC-CD Nº 2.688/2016 e em observância às disposições da Lei nº 8.666, de 1993, da Lei nº , de 2002, e da Lei nº 8.078, de 1990 Código de Defesa do Consumidor, celebram o presente Termo de Contrato. RESULTADO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº SSP 031/2016 Processo nº /2016. Objeto: Aquisição de Bens de Consumo Peças Eletrica para Reposição em AR condicionado TIPO SPLIT destinado a Secretaria de Estado da Segurança Pública. PROPOSTA VENCEDORA EMPRESA: REFRIGERAÇÕ FLORA LTDA. CNPJ Nº / ITEM 1: R$ 1.374,99 (Um mil trezentos e setenta e quatro reais e noventa e nove centavos); ITEM 2: R$ 651,84 (Seiscentos e cinquenta e reais e oitenta e quatro centavos); ITEM 4: R$ 73,65 (Setenta e Três reais e sessenta e cinco centavos); ITEM 5: R$ 90,95 (Noventa reais e noventa e cinco centavos); ITEM 6: R$ 37,50 (Trinta e sete reais e cinquenta centavos); ITEM 13: R$ 1.100,00 (Um mil e cem reais); ITEM 14: R$ 1.380,00 (Um mil trezentos e oitenta reais ); VALOR TOTAL ADJUDICADO NA LICITAÇÃO: R$ 4.708,93 (Quatro mil setecentos e oito reais e noventa três centavos); Maceió - AL, 28 de novembro de Maria Izabel de Oliveira Viana - Pregoeira RESULTADO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº SSP 031/2016 Processo nº /2016. Objeto: Aquisição de Bens de Consumo Peças Eletrica para Reposição em AR condicionado TIPO SPLIT destinado a Secretaria de Estado da Segurança Pública. PROPOSTA VENCEDORA EMPRESA: REFRIGERAÇÕ FLORA LTDA. CNPJ Nº / ITEM 1: R$ 1.374,99 (Um mil trezentos e setenta e quatro reais e noventa e nove centavos); ITEM 2: R$ 651,84 (Seiscentos e cinquenta e reais e oitenta e quatro centavos); ITEM 4: R$ 73,65 (Setenta e Três reais e sessenta e cinco centavos); ITEM 5: R$ 90,95 (Noventa reais e noventa e cinco centavos); ITEM 6: R$ 37,50 (Trinta e sete reais e cinquenta centavos); ITEM 13: R$ 1.100,00 (Um mil e cem reais); ITEM 14: R$ 1.380,00 (Um mil trezentos e oitenta reais ); VALOR TOTAL ADJUDICADO NA LICITAÇÃO: R$ 4.708,93 (Quatro mil setecentos e oito reais e noventa três centavos); Maceió - AL, 28 de novembro de Maria Izabel de Oliveira Viana - Pregoeira.. Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social - SERIS AVISO DE ANULAÇÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO SERIS Nº 014/2016 O Secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social - Seris, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, considerando os procedimentos adotados e tendo em vista o Despacho Jurídico PGE/PLIC Nº 1065/2016, aprovado pelo Despacho Jurídico PGE-PLIC-CD Nº 2.729/2016, da Procuradoria Geral do Estado - PGE, e ainda, para que se produzam os devidos e legais efeitos, TORNA NULO O PREGÃO ELETRÔNICO SERIS Nº 014/2016, vinculado ao processo administrativo nº /2013, cujo objeto é aquisição de material de informática para atender ao Convênio Nº 018/2012 (SICONV /2012), realizado no dia 29 de setembro de Fabiano Reis da Cunha Pinto Responsável pela resenha

78 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 78 EXTRATO DO SEGUNDO TERMO ADITIVO AO CONTRATO SERIS Nº 016/2014, QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO DE RESSOCIALIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL - SERIS, E A EMPRESA SYNERGYE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016. CONTRATANTE: O, por intermédio da SECRETARIA DE ESTADO DE RESSOCIALIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL - SERIS, Órgão da Administração Direta do, inscrita no CNPJ sob o nº / CONTRATADA: SYNERGYE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA, inscrita no CNPJ sob o nº / OBJETO DO CONTRATO: Este termo aditivo tem como objeto a alteração do Contrato SERIS nº 016/2014. O prazo de vigência e execução do Contrato SERIS nº 016/2014 fica prorrogado por mais 12 (doze) meses consecutivos e ininterruptos, contados a partir de 07 de novembro de DA RATIFICAÇÃO: Ficam ratificadas todas as cláusulas do Contrato SERIS nº 016/2014, não alteradas por este termo aditivo. DATA DA ASSINATURA: dia 07 de novembro de SIGNATÁRIOS: Sr. Marcos Sérgio de Freitas Santos, pela Contratante, e o Sr. Marcelo Ribeiro de Almeida, pela Contratada. Lucas Raphael Lopes Cabral Responsável pela resenha Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA/SEDUC Nº /2016 Protocolo O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere a Constituição do e a Lei Delegada Nº 47, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta nos autos do processo de nº /2014. RESOLVE: 1. Na forma do art. 119 da Lei Estadual nº 6.196/2000 Estatuto do Magistério Público do, prorrogar o prazo por mais 60 (sessenta) dias para conclusão do processo administrativo disciplinar, tendo como indiciados os servidores inscritos nas matrículas nºs / e , bem como apurar outras infrações conexas que emergirem no decorrer dos trabalhos. 2. Dê-se ciência. 3. Publique-se e cumpra-se. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, em Maceió(AL), 28 de novembro de JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA Secretário de Estado da Educação PORTARIA/SEDUC Nº /2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere a Constituição do e a Lei Delegada Nº 47, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta nos autos do processo de nº /2016. RESOLVE: 1. Na forma do art. 119 da Lei Estadual nº 6.196/2000 Estatuto do Magistério Público do, prorrogar o prazo por mais 60 (sessenta) dias para conclusão do processo administrativo disciplinar, tendo como indiciado o servidor inscrito na matrícula nº , bem como apurar outras infrações conexas que emergirem no decorrer dos trabalhos. 2. Dê-se ciência. 3. Publique-se e cumpra-se. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, em Maceió(AL), 28 de novembro de JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA Secretário de Estado da Educação PORTARIA/SEDUC Nº /2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere a Constituição do e a Lei Delegada Nº 47, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta nos autos do processo de nº /2015. RESOLVE: 1. Na forma do art. 119 da Lei Estadual nº 6.196/2000 Estatuto do Magistério Público do, prorrogar o prazo por mais 60 (sessenta) dias para conclusão do processo administrativo disciplinar, tendo como indiciado os servidores inscritos na matrícula nº e matrículas nºs e , bem como apurar outras infrações conexas que emergirem no decorrer dos trabalhos. 2. Dê-se ciência. 3. Publique-se e cumpra-se. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, em Maceió(AL), 28 de novembro de JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA Secretário de Estado da Educação SECRETARIA ADMINISTRATIVA DO GABINETE/SEE, EM MACEIÓ(AL) 28 DE NOVEMBRO DE ROBERTO JOSÉ DOS SANTOS Responsável pela Resenha PORTARIA/SEDUC Nº /2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais e tendo em vista o que estabelece a Constituição do Estado de Alagoas e a Lei Delegada nº 47, de 10 de agosto de RESOLVE: Art. 1º A SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO/SEDUC, por meio da COMISSÃO GERENCIAL PARA SISTEMATIZAÇÃO, EXPANSÃO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROGRAMA ALAGOANO DE ENSINO INTEGRAL, instituída pela PORTARIA SEDUC Nº /2016, torna público a Seleção das Novas Escolas Integrantes do Programa Alagoano de Ensino Integral da Rede Estadual de Ensino, ano Letivo ª GERE - Maceió ESCOLA ESTADUAL MARIA DAS GRAÇAS DE SÁ TEIXEIRA Feitosa ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR EDUARDO DA MOTA 2 TRIGUEIROS Santo Eduardo 2ª GERE São Miguel dos Campos 1 ESCOLA ESTADUAL DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 3ª GERE Major Isidoro 1 ESCOLA CONSTANÇA DE GÓES MONTEIRO 4ª GERE Capela ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA EDITE MACHADO 1 5ª GERE Arapiraca ESCOLA ESTADUAL LIONS CLUB 1 6ª GERE Santana do Ipanema ESCOLA ESTADUAL ANGELO DE ABREU 1 7ª GERE Murici e São José da Laje ESCOLA ESTADUAL DE MURICI ESCOLA ESTADUAL PADRE TEÓFANES AUGUSTO DE ARAÚJO 2 BARROS 8ª GERE Pão de Açúcar ESCOLA ESTADUAL BRAULIO CAVALCANTE 1 10ª GERE Porto Calvo ESCOLA ESTADUAL NOSSA SENHORA DA APRESENTAÇÃO 1 11ª GERE Água Branca ESCOLA ESTADUAL MONSENHOR SEBASTIÃO ALVES BEZERRA 1 12ª GERE Pilar ESCOLA ESTADUAL OLIVEIRA E SILVA 1 13ª GERE Maceió ESCOLA ESTADUAL MARIA IVONE SANTOS DE OLIVEIRA Cidade 1 Universitária Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, em Maceió (AL), 28 de novembro de LAURA CRISTIANE DE SOUZA SECRETÁRIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO

79 SECRETARIA ADMINISTRATIVA DO GABINETE/SEE, EM MACEIÓ(AL) 28 DE NOVEMBRO DE ROBERTO JOSÉ DOS SANTOS Responsável pela Resenha 4º TERMO ADITIVO AO CONTRATO Nº 037/ CPL/SEE PROCESSO Nº /2016 CONTRATANTE: O, por intermédio da Secretaria de Estado da Educação, inscrita(o) no CNPJ sob o nº / e com sede na Avenida Fernandes Lima,s/n, Farol -CEPA/SUEPRO, cep: , Maceió - AL, representado pelo Secretário de Estado da Educação, Sr. José Luciano Barbosa da Silva, inscrito no CPF sob o nº CONTRATADA: A empresa TBARROS ENGENHARIA E INCORPORAÇÃO LTDA - ME, inscrita no CNPJ sob o nº / e estabelecida, na Rua Professor José da Silveira Camerino, Maceió/AL representada pelo seu Sócio Administrador, Sr. Thiago Correia de Barros, inscrito no CPF sob o nº , de acordo com a representação legal que lhe é outorgada por contrato; CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO Este termo aditivo tem por objetivo a alteração do contrato nº 037/2014. O prazo para a conclusão das obras do contrato n 037/2014, fica prorrogado até o dia 21 de junho de CLÁUSULA SEGUNDA DAS DEMAIS CLÁUSULAS 2.1 O contratante reserva-se ao direito de rever a qualquer tempo eventual vício ou impropriedade formal ou material existente no contrato ora prorrogado, em conformidade ao poder de autoridade administrativa do poder Público. 2.2 Quanto ás demais cláusulas contratuais, permanecerão as mesmas sem qualquer modificação. GESTOR DO CONTRATO: Djaci Magalhães Florêncio Neto, Superintendente de engenharia e tecnologia, Matricula data da assinatura: 28 de Novembro de 2016 SECRETARIA ADMINISTRATIVA DO GABINETE/SEE, EM MACEIÓ(AL) 28 DE NOVEMBRO DE ROBERTO JOSÉ DOS SANTOS Responsável pela Resenha Secretaria de Estado da Fazenda O SECRETARIO DE ESTADO DA FAZENDA DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 28 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DO ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE - À Gerência Administrativa. PROC. Nº / POLÍCIA MILITAR DI ESTADO DE ALAGOAS - Idem. PROC. Nº / SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL/ GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO - À Secretaria de Estado do Gabinete Civil. PROC. Nº / PRODUBAN - Ao Liquidante do Banco do Estado de Alagoas. PROC. Nº / COORDENADORIA SETORIAÇ DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - À Agência de Modernização de Gestão de Processo. PROC. Nº / TRIBUNAL DE CONTAS - Ao Instituto de Tecnologia em Informática em Informação do. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha Protocolo A SECRETÁRIA ESPECIAL DO TESOURO ESTADUAL DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 28 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC. Nº / INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE - À Superintendência do Tesouro Estadual. PROC. Nº / BNCO DO BRASIL SA- À Procuradoria Geral do Estado. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / SUPERINTENDÊNCIA DO TESOURO ESTADUAL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL SA - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / BANCO DO BRASIL - Idem. PROC. Nº / ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DA FAZENDA/AL - À Secretaria de Estado de Planejamento, Gestão e Patrimônio. PROC. Nº / MARIA LUCIA DAMASCENO SANTANA - À Superintendência do Tesouro Estadual. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha Protocolo A SECRETÁRIA ESPECIAL DO TESOURO ESTADUAL DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 25 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC. Nº / GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - À Superintendência do Tesouro Estadual. PROC. Nº / UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - Idem. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DO TRANSPORTE E DESENVOLVIMENTO URBANO - Idem. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL - À Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA - À Secretaria de Estado de Infraestrutura. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA - Idem. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA - Idem. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA - Idem. PROC. Nº / SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTUA - Idem. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha Protocolo

80 80 O SECRETARIO ESPECIAL DA RECEITA ESTADUAL DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 28 DE NOVEMBRO DE 2016 O SEGUINTE PROCESSO: PROC. Nº / GET - SEFAZ/AL - Ao Gabinete Civil. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha Protocolo O SECRETARIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA DA SECRETARIA DA FAZENDA DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 25 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC. Nº / GSEF - À Gerência Executiva de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade. PROC. Nº / GABINETE DO SERETARIO DA FAZENDA - Idem. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha Protocolo A CHEFE DE GABINETE DA SECRETARIA DA FAZENDA DE ALAGOAS DESPACHOU NO DIA 28 DE NOVEMBRO DE 2016 OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC. Nº / GDO/SERVEAL - À Superintendência do Tesouro Estadual. PROC. Nº / SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL - À Gerência de Valorização de Pessoas. PROC. Nº / PGE / PROCURADORIA DA FAZENDA ESTADUAL - À Superintendência da Receita Estadual. PROC. Nº / TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - À Gerência Administrativa. PROC. Nº / JUÍZO DE DIREITO DA 14ª VARA CRIMINAL DA CAPITAL. TRÂNSITO E CRIMO CONTRA A CRIANÇA - Idem. PROC. Nº / DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM - À Superintendência do Tesouro Estadual. GSEF, em Maceió, 28 de novembro de Publique-se. NADJA FERREIRA DE LIMA Responsável pela Resenha ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL EMENTA Protocolo O SUPERINTENDENTE DA RECEITA ESTADUAL, em conformidade com o artigo 64 da Lei nº 6.771, de 16 de novembro de 2006, deferiu, sob efeitos de reexame, o pedido de restituição de indébito tributário abaixo relacionado: PROC. Nº: /2014 INTERESSADO: MOINHO DE TRIGO INDÍGENA S.A MONTRISA CACEAL: SUPERINTENDENCIA DA RECEITA ESTADUAL, Maceió, em 23 de novembro de MARCOS ANTÔNIO CASADO LIMA Assessor Técnico SRE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL EMENTA O SUPERINTENDENTE DA RECEITA ESTADUAL, em conformidade com o artigo 64 da Lei nº 6.771, de 16 de novembro de 2006, deferiu, sob efeitos de reexame, o pedido de restituição de repasse indevido de receita tributária referente ao processo abaixo relacionado: PROC. Nº: /2016 INTERESSADO: BANCO ITAÚ - UNIBANCO CNPJ: / SUPERINTENDENCIA DA RECEITA ESTADUAL, Maceió, em 28 de novembro de MARCOS ANTÔNIO CASADO LIMA Assessor Técnico SRE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL EMENTA O SUPERINTENDENTE DA RECEITA ESTADUAL, em conformidade com o artigo 64 da Lei nº 6.771, de 16 de novembro de 2006, deferiu, sob efeitos de reexame, o pedido de restituição de indébito tributário abaixo relacionado: PROC. Nº: /2016 INTERESSADO: JOAO LUIZ CESAR REBELO CPF: PROC. Nº: /2016 INTERESSADO: ADRIANO MONTEIRO DE MELO CPF: SUPERINTENDENCIA DA RECEITA ESTADUAL, Maceió, em 28 de novembro de MARCOS ANTÔNIO CASADO LIMA Assessor Técnico SRE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA COMUNICADO SRE Nº 039/2016 Comunica sobre a aplicação do diferimento do imposto na hipótese de aquisição de matéria-prima sujeita à substituição tributária e destinada a contribuinte incentivado pela sistemática prevista no art. 19 do Decreto , de 24 de maio de 2000 (Prodesin). O SUPERINTENDENTE DA RECEITA ESTADUAL, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto no caput e no 4º, ambos do art. 19 do Decreto nº , de 24 de maio de 2000, informa que o diferimento do imposto na aquisição de matéria-prima por contribuinte incentivado pela sistemática prevista no art. 19 do Decreto nº , de 2000 (Prodesin), nas operações com mercadorias sujeitas à substituição tributária, somente se aplica na hipótese de operação interna ou de importação, tendo em vista o disposto nos incisos I e II do caput do art. 19 acima citado. Superintendência da Receita Estadual, em Maceió/AL, 28 de novembro de Francisco Luiz Suruagy Motta Cavalcanti Superintendente da Receita Estadual ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE ARTICULAÇÃO REGIONAL 9ª Chefia Regional de Administração Fazendária - CRAF Santana do Ipanema AUTORIZAÇÃO PARA PAGAMENTO DO ICMS DEVIDO POR SUBSTITUI- ÇÃO TRIBUTÁRIA - 9ª CRAF Nº 04/2016 DEFIRO a solicitação das empresas abaixo relacionadas, referente à utilização do benefício para que o pagamento do ICMS devido por substituição tributária seja realizado até o dia 09 (nove) do mês subseqüente à remessa da mercadoria, quando oriunda de Estado não signatário de Protocolo ou Convênio ICMS, nos termos da Instrução Normativa SEF Nº 30/2007 de 14 de setembro de 2007.

81 81 Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: ARAUJO E SANTOS CENTER CAR LTDA ME. C A C E A L: CNPJ / Rua Presidente Dutra Nº monumento Santana do Ipanema Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: E S AMORIM SILVA ME C A C E A L: CNPJ / Rua Sebastião Vieira da Rocha Nº 86-A - centro Ouro Branco Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: ADERVAL ALVES DA SILVA ME C A C E A L CNPJ / Rua Pancrácio Rocha Nº 2000 camuxinga Santana do Ipanema Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: JOSÉ VIEIRA NETO MADEIREIRA EIRELI ME C A C E A L CNPJ / Rodovia AL 130, 14, - Domingos Acácio Santana do Ipanema Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: CRISTIANNE AQUINO NOBRE ME C A C E A L: CNPJ / Praça Senador Enéas Araújo Nº 33 - centro Santana do Ipanema Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: FERREIRA E DAMASCENO LTDA EPP C A C E A L: CNPJ / Rua Barão do Rio Branco Nº 81 - centro Santana do Ipanema Processo SF= /2016 RAZÃO SOCIAL: ANNALYCE SOARES DE MELO ME C A C E A L; CNPJ / Travessa Professor Enéas Araújo Nº centro Santana do Ipanema 9ª GRAF em Santana do Ipanema, 28 de novembro de Mat OZÉAS TAVARES DA SILVA Chefe da 9º CRAF SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CADASTRO ATO DE CREDENCIAMENTO VOLUNTÁRIO DE EMISSÃO DA NOTA FISCAL DO CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-E Nº 119/2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais conferidas pelo art. 91, V, do Decreto nº de 11 de dezembro de 2013, e tendo em vista o disposto no art. 4º, 2º da Instrução Normativa GSEF nº 46 de 29 de dezembro de 2015, RESOLVE: Art. 1º credenciar para emitir Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica NFC-e, modelo 65, por Credenciamento Voluntário do Contribuinte, conforme previsto na Instrução Normativa nº 46/2015, art. 5º, a partir da data de publicação desse ato, os estabelecimentos a seguir: RAIZ DO CNPJ RAZÃO SOCIAL PROCESSO CLAUDEMON SILVEIRA ME / FREITAS COMÉRCIO DE ARTI- GOS ESPORTIVOS LTDA ME OCEANIC UV LINE INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO LTDA EPP Gerência de Cadastro, Maceió, 28 de Novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LOBO Gerente de Cadastro ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CADASTRO EDITAL GECAD Nº 622/ / /2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas gerais, tendo em vista o que consta o Memorando 3ª CRAF Nº 047/2016 RESOLVE: Nos termos do artigo 32,,inciso I, alínea c do Decreto de 16 de novembro de 2006, excluir do edital mencionado, o contribuinte abaixo identificado, por haver sanado as causas que ensejam a inaptidão de sua situação cadastral. EDITAL GECAD: 037/2013 RAZÃO SOCIAL: M. J. E. DE SOUSA ROSENDO CACEAL: Maceió, 24 de Novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LÔBO GERENTE DE CADASTRO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CADASTRO EDITAL GECAD Nº 625/2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, e o que consta no Processo nº /2016 Considerando que o contribuinte não exerce atividade no endereço indicado no cadastro, conforme diligência efetuada, e foi intimado pelo Edital GECAD nº 550/2016, publicado no D.O.E. no dia 27 de setembro de 2016, e que não regularizou suas pendências: RESOLVE: Fazer ciente a todos quantos o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento que, acordo com o disposto no Art. 24, inciso I do Decreto 3.481/2006 combinado com o 4º do Art. 48 e inciso I do Art. 49 da Instrução Normativa SEF nº 17/2007, fica a inscrição estadual abaixo discriminada na situação INAPTA no Cadastro de Contribuinte do CACEAL. CACEAL: RAZÃO SOCIAL: J N & SILVA PROJETOS E CONSTRUCOES LTDA - EPP Maceió, 28 de novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LÔBO GERENTE DE CADASTRO

82 82 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CADASTRO EDITAL GECAD Nº 626/2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, e, o que consta no Despacho SRE Nº 3411/2016 no Processo Nº /2016, e Considerando que o contribuinte abaixo relacionado foi intimado pelo Edital GE- CAD nº 590/2016, publicado no D.O.E, em 08 de novembro de 2016, e não apresentou as Declaração de Atividades do Contribuinte DAC; RESOLVE: Fazer ciente a todos quanto ao presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento que de acordo com as previstas no art. 24, inciso XVIII do Decreto n.º de 16 de novembro de 2006, e no art. 49, inciso XVIII, letras a, da Instrução Normativa SEF nº 017/2007, fica a inscrição estadual da empresa abaixo relacionada na situação INAPTA no Cadastro de Contribuintes do CACEAL, por Omissão de entrega de Declaração de Atividades do Contribuinte - DAC. PROCESSO Nº: /2016 CACEAL: RAZÃO SOCIAL: J P FARIAS DE OLIVEIRA & CIA LTDA ME ME Maceió, 28 de novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LÔBO GERENTE DE CADASTRO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CADASTRO EDITAL GECAD Nº 627/2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, tendo em vista que os contribuintes relacionados abaixo não promoveram as alterações relativas às informações cadastrais do contabilista ou empresa contábil, no caso de rompimento do contrato de prestação de serviço celebrado entre o contribuinte e o contabilista ou empresa contábil, no prazo determinado, e, Considerando que as pessoas que constam vinculadas nos CACEAL, como contabilistas, comunicaram a SEFAZ através de processos, que não mais prestam serviços contábeis aos contribuintes, conforme as disposições previstas na Instrução Normativa SEF Nº 17/2007, art. 40, parágrafo 3º, e que os contribuintes abaixo foram intimados pelo Edital GECAD nº 589/2016, publicado no D.O.E. em 08 de novembro de 2016, e não promoveram as alterações das informações cadastrais do contabilista ou empresa contábil. RESOLVE: Fazer ciente a todos quantos o presente EDITAL virem ou dele tiverem conhecimento que, de acordo com os 3º e 4º, do art. 24 do Decreto 3.481/2006, e inciso XIV, do art. 49 da Instrução Normativa SEF Nº 17/2007, ficam as inscrições estaduais abaixo discriminadas na situação INAPTAS no Cadastro de Contribuinte do CACEAL. Processo nº: /2016 A.M. TORRES ARTESANATO - ME ADRIANA MONTEIRO BARBOSA B SILVA & CIA LTDA - ME B SILVA & CIA LTDA - ME BENEDITA CHAGAS DE OMENA - ME CLINICA VETERINARIA QUATRO PATAS LTDA - ME COMERCIAL DE ALIMENTOS FORTES LTDA - ME EMPLASTIL-EMBALAGENS PLASTICAS LTDA F & E CONSTRUCOES LTDA - EPP FABIO SANTOS CARLOS - ME FRANCISCO PEREIRA DO CARMO - ME INDUSTRIA DE SALGADINHOS DE MILHO LTDA - ME J.R.L.DE OLIVEIRA JANIO FREITAS - ME JULI COSMETICOS LTDA - ME L. DE A. MORAES & CIA. LTDA - ME LUA DE CRISTAL LTDA - ME M.A.L.C. MARTINS - ME M.J.N. DA S. LINS - ME M.S. DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS ALAGOANA LTDA MALU MODAS CONFECCOES LTDA - ME NASI - COMERCIO, REPRESENTACOES E SERVICOS O A SERVICOS AUTOMOTIVOS LTDA - ME PETRONORT COMERCIO DE COMBUSTIVEIS E LUBRIF POLICLINICA SAO JOSE LTDA - ME Q G DO ESPETO LTDA - ME Q G DO ESPETO LTDA - ME Q G DO ESPETO LTDA - ME Q G DO ESPETO LTDA - ME RCL PROJETOS E CONSULTORIA LTDA - ME REAL MOVEIS LTDA - ME ROCHA CONSTRUCOES LTDA - ME RONALDO LUCENA AMORIM RTD INFORMATICA LTDA - ME SANDRA MARA MIRANDA LORANDI - ME SERGIO LUIZ MULLER OTTONI - ME SUELY SUFAN CHANG - ME SUELY SUFAN CHANG - ME THIAGO LIMA ALVES - ME TRANSPORTADORA BOI GORDO LTDA - ME VALERIA DE ARAUJO OMENA CARNAUBA - ME W B COMERCIO DE COSMETICOS LTDA - ME WD DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS EIRELI - ME Processo nº: /2016 CAO GATAO COMERCIO DE PRODUTOS PARA ANIMAIS LTDA - ME CÃO KIÁ COMÉRCIO DE PRODUTOS PARA ANIMAIS LTDA - ME ELY FREIRE DE MENDONCA NETTO - ME Maceió, 28 de Novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LÔBO GERENTE DE CADASTRO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERENCIA DE CADASTRO EDITAL GECAD Nº 628/2016 A GERENTE DE CADASTRO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, e o que consta nos despachos GMT RESOLVE: Nos termos do art. 32, inciso I, alínea c do Decreto 3.481/2006, excluir dos editais abaixo mencionados, os contribuintes identificados, por terem sanado as causas que ensejaram suas inaptidões no Cadastro de Contribuinte do :

83 83 PROCESSO nº: /2016 EDITAL GECAD nº 476/2016 CACEAL: RAZÃO SOCIAL: NEWPOWER SISTEMAS DE ENERGIA S.A. PROCESSO nº: /2016 EDITAL GECAD nº 458/2016 CACEAL: RAZÃO SOCIAL: POSTO DETH COMERCIO DE COMBUSTIVEIS LTDA- EPP. Maceió, 28 de novembro de 2016 TELMA MARIA DE LIMA LÔBO GERENTE DE CADASTRO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE ARRECADAÇÃO E CREDITO TRIBUTÁRIO EDITAL GERAC Nº 212/2016 O SUBCHEFE DE PARCELAMENTO DA GERÊNCIA DE ARRECADAÇÃO E CREDITO TRIBUTÁRIO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, com base no disposto nos artigos 127-L, 127-F, inciso I e parágrafo único e artigo 127- G, incisos I e II do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº /1991, convoca a(s) empresa(s) abaixo relacionada(s), através de seus representantes legais, para procederem ao recolhimento do saldo remanescente do parcelamento referente ao débito discriminado, no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados a partir da data desta publicação, sob pena de terem o débito inscrito em Dívida Ativa. PARIS VIII DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS LTDA - EPP CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / LUTEMBERG CAVALCANTE PINHEIRO / ERWAN ANDRE LOUIS DELABRIERE WIVIAN GREICK MARQUES PEIXOTO - ME CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / WIVIAN GREICK MARQUES PEIXOTO TV PONTA VERDE LTDA - ME CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / GERALDO COSTA SAMPAIO / GEORGE COSTA SAMPAIO / CANADA INVESTIMENTOS LTDA / EUGENIO COSTA SAMPAIO / CANDIDO PINHEIRO KOREN DE LIMA / CANDIDO PINHEIRO KOREN DE LIMA JUNIOR / JORGE FONTOURA PINHEIRO KOREN DE LIMA / PATRICIA COSTA SAMPAIO MACEIO PET RECICLAGEM LTDA - EPP CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / ANDRESSA FERNANDEZ ROSARIO TORRES / CARLOS HENRIQUE DE LIRA MATERIAL DE CONSTRUCAO BRAZ LTDA - ME CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2015 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / MARIA DO SOCORRO BRAZ DA SILVA / MARIA DA PIEDADE BRAZ DA SILVA METAL ENGENHARIA LTDA - EPP CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / CONSTANTINO ANTONIO DA SILVA FILHO / JOAO FERNANDO SAMPAIO PEIXOTO SS COMERCIO DE INFORMATICA EIRELI - EPP CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / JOSENILSON DOS SANTOS JUNIOR WLS CONSTRUCAO E PERFURACAO DE POCOS EIRELI - EPP CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / WILSON LEITE SILVA NETO TECTUBO INDUSTRIA E COMERCIO LTDA CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / EZEQUIEL CARVALHO DE OLIVEIRA / ERICA AMORIM PESSOA CARVALHO NATHALIA DA SILVA COSTA VARIEDADES - ME CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / NATHALIA DA SILVA COSTA TECTUBO INDUSTRIA E COMERCIO LTDA CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S): / EZEQUIEL CARVALHO DE OLIVEIRA / ERICA AMORIM PESSOA CARVALHO T.S. DE SOUZA CONFECÇÕES ME CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S) /TATIANA SILVA DE SOUZA A N DA SILVA NETTO CACEAL: CONFISSÃO DE DÉBITO Nº: PROCESSO DE PARCELAMENTO SF /2016 PARCELAMENTO Nº CPF E NOME DO(S) SÓCIO(S) /ANTONIO NUNES DA SILVA NETTO GERÊNCIA DE ARRECADAÇÃO E CREDITO TRIBUTÁRIO EM MACEIÓ, 28 de novembro de JOSÉ DOS SANTOS COSTA SUBCHEFE DE PARCELAMENTO

84 84 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEF Nº 71 /2016 Dispõe sobre a suspensão da sistemática de liquidação do ICMS na forma do Decreto nº 1.738, de 19 de dezembro de 2003, nas operações com as mercadorias que indica. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do art. 114 da Constituição Estadual, tendo em vista o disposto na alínea b do inciso I do art. 3º do Decreto nº 1.738, de 19 de dezembro de 2003, resolve expedir a seguinte INSTRUÇÃO NORMATIVA: Art. 1º Fica suspensa a liquidação do ICMS na forma do Decreto nº 1.738, de 19 de dezembro de 2003, nas operações com as seguintes mercadorias: I - condensado, classificado no código da NCM-SH; II - outras misturas hidrocarbonetos aromáticos de alcatrão de hulha, classificadas no código da NCM-SH; e III - outras naftas, classificadas no código da NCM-SH. Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, em Maceió/AL,25 de novembro de Fabrício Marques Santos Secretário Especial da Receita Estadual SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL O Presidente da 1ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CONSELHO TRIBUTÁ- RIO ESTADUAL vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n. 45, que se realizará dia 06/12/2016 TERÇA - FEIRA na Sala de Julgamentos situada no mezanino do edifício-sede da Secretaria da Fazenda às 14h00, os seguintes PROCESSOS: 01) AI: ; SF: /2011; CTE: 78/2015 EMANUEL BARROS DOS SANTOS CACEAL: DECISÃO CJ: /14 PROCEDENTE RO AUTUANTE: CARLOS ANTONIO NOBRE E SILVA RELATORA: ELKA GONÇALVES LIMA 02) AI: 29957; SF: /1999; CTE: 083/2012 AGRO INDUSTRIAL SÃO GONÇALO S/A CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 PROCEDENTE EM PARTE RN AUTUANTE: LUCIANO A. COSTA E OUTROS RELATOR: ANTONIO ROBERTO BOMFIM MARQUES Informa ainda que será retomado o julgamento dos seguintes processos: 03) AI: ; SF: /2012; CTE: 103/2015 SUPERMERCADO LISBOA SANTOS ME CACEAL: DECISÃO CJ: /2014 PROCEDENTE RO AUTUANTE: JONHE TENORIO ABS RELATOR: ROBERTO JORGE VISTAS: VICENTE NORMANDE VIEIRA 04) AI: ; SF: /2011; CTE: 101/2014 EDSON DE OLIVEIRA LIMA - ME CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE RO AUTUANTE: ROSANGELA ALCOFORADO COSTA ADV. JOSÉ FRANCISCO OLIVEIRA REGO OAB/AL 7928 RELATOR: ANTONIO ROBERTO BOMFIM MARQUES VISTAS: ARLINDO RAMOS JUNIOR Sala do CTE, em Maceió, 17 de novembro de 2016 LÚCIO FLÁVIO DE OLIVEIRA GOMES Presidente da 1ª Câmara de Julgamento do CTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL O Presidente da 1ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CONSELHO TRIBUTÁ- RIO ESTADUAL vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n. 46, que se realizará dia 05/12/2016 SEGUNDA - FEIRA na Sala de Julgamentos situada no mezanino do edifício-sede da Secretaria da Fazenda às 8h30, os seguintes PROCESSOS: 01) AI: ; SF: /2008; CTE: 055/2016 CASTRO & VASCONCELOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 PROCEDENTE EM PARTE RN AUTUANTE: EDGAR SARMENTO PEREIRA FILHO RELATORA: ELKA GONÇALVES LIMA 02) AI: ; SF: /2012; CTE: 010/2014 MIFARMA COMERCIO E REPRESENTAÇÃO LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE RO AUTUANTE: ANDRE LUIS SALGADO GANDOLFO RELATOR: ANTONIO ROBERTO BOMFIM MARQUES 03) AI: ; SF: /2012; CTE: 132/2016 ARTCOLLOR ARTIGOS FOTOGRAFICOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: ERIK BARBOSA BISPO RELATOR: VICENTE NORMANDE VIEIRA 04) AI: ; SF: /2014; CTE: 133/2016 M J CARDOSO DA SILVA - ME CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 NULO RN AUTUANTE: TANIA PINTO PAES REZENDE ADV. JOSÉ FRANCISCO OLIVEIRA REGO OAB/AL 7928 RELATOR: ARLINDO RAMOS JUNIOR Sala do CTE, em Maceió, 17 de novembro de 2016 LÚCIO FLÁVIO DE OLIVEIRA GOMES Presidente da 1ª Câmara de Julgamento do CTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL O Presidente da 1ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CONSELHO TRIBU- TÁRIO ESTADUAL vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n. 47, que se realizará dia 07/12/2016 QUARTA - FEIRA na Sala de Julgamentos situada no mezanino do edifício-sede da Secretaria da Fazenda às 8h30, os seguintes PROCESSOS: 01) AI: ; SF: /2012; CTE: 131/2016 C D R DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 PROCEDENTE EM PARTE RN AUTUANTE: RICARDO QUEIROZ DE ARAUJO RELATORA: ELKA GONÇALVES LIMA 02) AI: ; SF: /2010; CTE: 008/2014 BR NAUTTILUS MARICULTURA LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2012 PROCEDENTE RO AUTUANTE: ANTONIO MARCILIO DE ARRUDA PEREIRA RELATOR: ANTONIO ROBERTO BOMFIM MARQUES 03) AI: ; SF: /2012; CTE: 103/2016 DAPAL DISTRIBUIDORA ALAGOANA DE PROD. ALIMENTICIOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 NULO RN AUTUANTE: GEORGE FRANKLIN REGO DAMASCENO ADV. LEOMAX CORREIA DE OLIVEIRA OAB/AL 5103 RELATOR: VICENTE NORMANDE VIEIRA

85 85 04) AI: ; SF: /2013; CTE: 011/2015 MARIA LUCIA CAVALCANTE DO NASCIMENTO ME CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: MARCELO MACHADO DIAS ADV. JOSÉ FRANCISCO OLIVEIRA REGO OAB/AL 7928 RELATOR: ARLINDO RAMOS JUNIOR Sala do CTE, em Maceió, 17 de novembro de 2016 LÚCIO FLÁVIO DE OLIVEIRA GOMES Presidente da 1ª Câmara de Julgamento do CTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL O Presidente da 1ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CONSELHO TRIBU- TÁRIO ESTADUAL vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n. 48, que se realizará dia 14/12/2016 QUARTA - FEIRA na Sala de Julgamentos situada no mezanino do edifício-sede da Secretaria da Fazenda às 8h30, os seguintes PROCESSOS: 01) AI: ; SF: /2013; CTE: 229/2015 COMERCIAL 15 DE NOVEMBRO LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 PROCEDENTE RO AUTUANTE: GEORGE FRANKLIN REGO DAMASCENO RELATORA: ELKA GONÇALVES LIMA 02) AI: ; SF: /2006; CTE: 228/2015 BRASKEM S/A CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: FABIANO CAVALCANTE VASCONCELOS RELATOR: RONALDO RODRIGUES DA SILVA 03) AI: ; SF: /2007; CTE: 220/2015 SANTA CLARA INDUSTRIA E COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 IMPROCEDENTE RN AUTUANTE: ALBERTO LOPES BALBINO DA SILVA ADV. LEOMAX CORREIA DE OLIVEIRA OAB/AL 5103 RELATOR: VICENTE NORMANDE VIEIRA 04) AI: ; SF: /2008; CTE: 65/2009 MARIA DE LOURDES CUNHA CACEAL: DECISÃO CJ: /2009 PROCEDENTE RO AUTUANTE: CLAUDIO JOSE NETO GEDA ADV. JOSÉ FRANCISCO OLIVEIRA REGO OAB/AL 7928 RELATOR: ARLINDO RAMOS JUNIOR Sala do CTE, em Maceió, 17 de novembro de 2016 LÚCIO FLÁVIO DE OLIVEIRA GOMES Presidente da 1ª Câmara de Julgamento do CTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL A Presidente da 2ª Câmara do Conselho Tributário Estadual, CTE, vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n.º 45 que se realizará dia 15/12/2016 (QUINTA- FEIRA), na sala de reunião do mezanino da Secretaria da Fazenda às 8:30 horas. PROCESSOS: AI: ; SF: /2013; CTE: 068/2016 ABREU E SILVA DISTRIBUIDORA LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2015 PROCEDENTE EM PARTE RN AUTUANTE: MARCIA FARAH RELATOR: IVAN CHAVES ALMEIDA AI: 43139; SF: /2004; CTE: 135/2016 JULIANA COMERCIO LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2011 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: NEUDA CAVALCANTE ABREU RELATOR: JOSÉ RONALDO CARLOS DE ALMEIDA MENDONÇA Informa ainda que será retomado o julgamento do seguinte processo: AI: ; SF: /2012; CTE: 116/2014 VALMAR SERVIÇOS INDUSTRIA LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE RO AUTUANTE: HERICK LUCENA ADV: ANA CLAÚDIA RASSI PARANHOS OAB/GO RELATORA: CAROLINE LAURENTINO DE ALMEIDA BALBINO VISTAS: PEDRO ICARO CAVALCANTE MONTEIRO PINTO AI: ; SF: /2007; CTE: 220/2010 COMERCIAL AMERICA LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2009 PROCEDENTE RO AUTUANTE: LUIZ CARLOS FERREIRA DA COSTA RELATOR: CAROLINE LAURENTINO DE ALMEIDA BALBINO * Republicada por Incorreção Sala do CTE, em Maceió 28 de novembro de GERMANA MARIA LEAL DE OLIVEIRA MENDONÇA PRESIDENTE DA 2ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA CONSELHO TRIBUTÁRIO ESTADUAL A Presidente da 2ª Câmara do Conselho Tributário Estadual, CTE, vem informar a Pauta da Sessão Ordinária n.º 48 que se realizará dia 13/12/2016 (TERÇA- FEIRA), na sala de reunião do mezanino da Secretaria da Fazenda às 8:30 horas. PROCESSOS: AI: ; SF: /2014; CTE: 136/2016 COPRA INDUSTRIA ALIMENTICIA LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 PROCEDENTE RO AUTUANTE: SIDNEY GUIMARAES DE SOUZA ADV: THIAGO MAIA NOBRE ROCHA OAB/AL RELATOR: IVAN CHAVES ALMEIDA AI: ; SF: /2013; CTE: 144/2016 DAPAL DISTRIBUIDORA ALAGOANA DE PROD. ALIMENTICIOS LTDA CACEAL: DECISÃO CJ: /2016 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: GEORGE FRANKLIN REGO DAMASCENO ADV: FLÁVIA LORENA PEIXOTO HOLANDA OAB/AL B RELATOR: JOSÉ RONALDO CARLOS DE ALMEIDA MENDONÇA AI: ; SF: /2006; CTE: 211/2013 CRISTOVAO RAMOS DE OLIVEIRA CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE EM PARTE RO AUTUANTE: AUGUSTO ALVES NICACIO FILHO ADV: ODAIR JOSÉ PREVIATO OAB/SP RELATOR: PAULO DE TARSO DA COSTA SILVA Informa ainda que será retomado o julgamento do seguinte processo: AI: ; SF: /2011; CTE: 007/2014 PLANOS ÓTICA LTDA ME CACEAL: DECISÃO CJ: /2013 PROCEDENTE RN AUTUANTE: ARNALDO PERCIANO DA ROCHA ADV: NEILSON MONTEIRO CRUVINEL OAB/GO RELATOR: PEDRO ICARO CALVANTE BARROS Sala do CTE, em Maceió 24 de novembro de GERMANA MARIA LEAL DE OLIVEIRA MENDONÇA PRESIDENTE DA 2ª CÂMARA DE JULGAMENTO DO CTE

86 86 PORTARIA GSEF Nº 732/ /2016 DESIGNA COMISSÃO ESPECIFICA VISANDO O CREDENCIAMENTO DE PROFISSIONAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ARQUEAÇÃO DE EMBARCAÇÕES E PLATARFOMAS FLUTUANTES. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere o art. 114, II, da Constituição Estadual, e o art. 4º do Decreto nº , de 26 de dezembro de Considerando a necessidade de se calcular de maneira correta e com idoneidade técnica o peso de carga que é embarca ou desembarcada de um navio por meio de medições, checagens e consultas às tabelas de lastro e hidrostática; Considerando a necessidade de credenciamento de profissionais peritos com formaçãp e conhecimento em área específica; Considerando a Decisão PL 0569/2008 do CONFEA - Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. RESOLVE: Art. 1º Designar os servidores abaixo para, sob a presidência do primeiro, comporem a COMISSÃO DE SELEÇÃO DE CREDENCIAMENTO DE PERITOS visando o credenciamento de profissionais para a prestação de serviços de arqueação de embarcações e plataformas flutuantes, realizas pelo processo draft-survey com base na leitura de marcas de calado, para determinar o volume ou o peso das mercadorias embarcas ou desembarcadas, bem como as atividades de arqueação de granéis sólidos, líquidos ou gasosos, mediante pesagem ou medidas diretas pelo espaço cheio do tanque ou pela medição do espaço vazio, no âmbito da jurisdição fiscal do Governo de Alagoas. NOME MATRÍCULA GT Ricardo Palhares Petro&Gás Vinicius Leal Petro&Gás Gilberto Barbosa de Lima Plástico&Químico Parágrafo único. Nas faltas ou ausência do Presidente da Comissão, a mesma será exercida automaticamente pelo vice-presidente. Art. 2º Delegar competência ao Presidente da Comissão, a mesma será exercida automaticamente pelo vice-presidente: I. Estabelecer as áreas de atuação e os quantitativos de candidatos por área a serem selecionados, observado o disposto no 1º deste artigo; II. Baixar o edital que regulamentará o processo seletivo; III. Estabelecer critérios adicionais para o processo seletivo; IV. Adotar as medidas necessárias para a divulgação e realização do processo seletivo. 1º As áreas de atuação e os quantitativos de candidatos por área a serem selecionadas deverá ser o compatível com o volume esperado de perícias a serem promovidas. Art. 3º O edital a ser divulgado deverá estar instruído com o cronograma de realização do credenciamento, devendo a Comissão apresentar, neste prazo, a relação dos peritos selecionados para posterior homologação e divulgação, pelo Secretário de Estado da Fazenda. Art. 4º A Comissão de Seleção de que trata esta Portaria extingue-se com a conclusão dos trabalhos. SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, Maceió/AL, 28 de novembro de George André Palermo Santoro Secretário de Estado da Fazenda.. Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio - SEPLAG EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR PORTARIA SEPLAG/GS Nº /2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔ- NIO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, tendo em vista o que consta no Processo de nº: /2014. RESOLVE: I- Determinar na forma do artigo 2º, inciso I, do Decreto Estadual nº de 08 de janeiro de 2010, a instauração do Processo Administrativo Disciplinar, em apurar indícios de irregularidades administrativas, referentes ao servidor inscrito na matricula nº da Secretaria de Estado da Educação - SEDUC. II- Designar a Quarta Câmara Isolada- CPAD, constituída pela PORTARIA/ SEPLAG Nº /2016, publicada no DOE de 25/08/2016, composta pelos Servidores: MARIA INÊS SILVA, cargo: Assessor de Administração, matrícula nº , GILMAR OLIVEIRA SILVA, cargo: Assistente de Serviços Administrativos, matrícula nº , ODETE MACHADO BANDEIRA DA SILVA, cargo: Assessor de Serviços Administrativos, matrícula nº , e que seja presidida pela primeira mencionada, a fim de cumprimento ao item precedente. III- Deliberar que a Presidente da Comissão poderá reportar-se diretamente aos demais órgãos da Administração Pública, em diligências necessárias à instrução processual com fulcro no art. 8º, do Decreto Estadual nº de 08/01/2010. Dê-se ciência. Publique-se e cumpra-se CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio. PORTARIA SEPLAG/GS Nº /2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔ- NIO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, tendo em vista o que consta no Processo de nº: /2007 (Apenso: /2012). RESOLVE: I- Determinar na forma do artigo 2º, inciso II, do Decreto Estadual nº de 08 de janeiro de 2010, a instauração do Processo Administrativo Disciplinar, em apurar indícios de irregularidades administrativas referente a servidora inscrita na matrícula nº da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas - UNCISAL. II- Designar a Quarta Câmara Isolada- CPAD, PORTARIA/SEPLAG Nº /2016, publicada no DOE de 25/08/2016, composta pelos Servidores: MARIA INÊS SILVA, cargo: Assessor de Administração, matrícula nº , GILMAR OLIVEIRA SILVA, cargo: Assistente de Serviços Administrativos, matrícula nº , ODETE MACHADO BANDEIRA DA SILVA, cargo: Assessor de Serviços Administrativos, matrícula nº , e que seja presidida pela primeira mencionada, a fim de cumprimento ao item precedente. III- Deliberar que a Presidente da Comissão poderá reportar-se diretamente aos demais órgãos da Administração Pública, em diligências necessárias à instrução processual com fulcro no art. 8º, do Decreto Estadual nº de 08/01/2010. Dê-se ciência. Publique-se e cumpra-se CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio. PORTARIA SEPLAG/GS Nº /2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔ- NIO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, tendo em vista o que consta no Processo de nº: /2010 (Apenso: /2011). RESOLVE: I- Determinar na forma do artigo 2º, inciso II do Decreto Estadual nº de 08 de janeiro de 2010, a instauração do Processo Administrativo Disciplinar, em

87 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 87 apurar indícios de irregularidades administrativas, referente a servidora inscrita nas matrículas nº e da Secretaria de Estado da Educação- SEDUC. II- Designar a Quarta Câmara Isolada- CPAD, constituída pela PORTARIA/ SEPLAG Nº /2016, publicada no DOE de 25/08/2016, composta pelos Servidores: MARIA INÊS SILVA, cargo: Assessor de Administração, matrícula nº , GILMAR OLIVEIRA SILVA, cargo: Assistente de Serviços Administrativos, matrícula nº , ODETE MACHADO BANDEIRA DA SILVA, cargo: Assessor de Serviços Administrativos, matrícula nº , e que seja presidida pela primeira mencionada, a fim de cumprimento ao item precedente. III- Deliberar que a Presidente da Comissão poderá reportar-se diretamente aos demais órgãos da Administração Pública, em diligências necessárias à instrução processual com fulcro no art. 8º, do Decreto Estadual nº de 08/01/2010. Dê-se ciência. Publique-se e cumpra-se CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔ- NIO, CARLOS CHRISTIAN REIS TEIXEIRA, EM DATA DE 28 DE NOVEM- BRO DE 2016, DESPACHOU OS SEGUINTES PROCESSOS: PROC /2016 GOVERNADORIA - Trata-se de Processo Administrativo tombado sob o nº /2016, por meio do qual a Governadoria solicita abertura de crédito suplementar em favor da no valor total de R$ ,00 (cento e vinte e oito mil, setecentos e setenta e cinco reais), conforme solicitação à fl. 02. Em atenção ao pleito, a Superintendência de Orçamento Público apresentou manifestação à fl. 12 em que informa que foram cumpridas as exigências da Lei Estadual nº de 06 de abril de 2016, oportunidade em que foi oferecida cobertura através da anulação parcial de dotação orçamentária indicada no anexo II deste Decreto.Ante o exposto, encaminhem-se os presentes autos à Secretaria de Estado da Fazenda para adoção das medidas cabíveis ao pleito e em ato contínuo, encaminhem-se os autos ao Gabinete Civil para realização da publicação do Decreto de abertura de Crédito Suplementar, com a urgência que o caso requer. ARARY CARDOSO DE PINHO Responsável pela Resenha Secretaria de Estado da Infraestrutura - SEINFRA ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA RESULTADO DE JULGAMENTO CONCORRÊNCIA Nº 20/ T2 CPL/AL PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 A Comissão Permanente de Licitações do CPL/AL, instituída pelo Decreto Governamental nº de e pela Portaria nº 02/2016 de do Presidente deste Colegiado, na conformidade com o Decreto nº de , torna público o resultado do julgamento da Concorrência n 20/ T2 CPL/AL, cujo objeto é a Construção do Quartel do 9º Batalhão de Polícia Militar, em Delmiro Gouveia / AL., da qual considerou vencedora a empresa Aliança Construções Ltda., com o valor global de R$ ,36 (dois milhões cento e trinta e três mil setecentos e trinta e seis reais e trinta e seis centavos). O Parecer do julgamento pela Comissão encontra-se à disposição das empresas interessadas na sala da CPL/AL, na Rua do Sol, nº 290, Centro, Maceió/AL. Maceió, em 28 de novembro de Elder Damasceno Lima PRESIDENTE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA RESULTADO DE JULGAMENTO CONCORRÊNCIA Nº 46/ T2 CPL/AL PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 A Comissão Permanente de Licitações do CPL/AL, instituída pelo Decreto Governamental nº de e pela Portaria nº 02/2016 de do Presidente deste Colegiado, na conformidade com o Decreto nº de , torna público o resultado do julgamento da Concorrência n 46/ T2 CPL/AL, cujo objeto é a execução de Obras e Serviços de Construção do Instituto Médico Legal - 2ª ETAPA, no Bairro de Santa Lúcia, em Maceió/AL., da qual considerou vencedora a empresa Pimentel Engenharia Ltda., com o valor global de R$ ,66 (nove milhões trezentos e sessenta e nove mil cento e quarenta e seis reais e sessenta e seis centavos). O Parecer do julgamento pela Comissão encontra-se à disposição das empresas interessadas na sala da CPL/AL, na Rua do Sol, nº 290, Centro, Maceió/AL. Maceió, em 28 de novembro de Elder Damasceno Lima PRESIDENTE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA RESULTADO DE JULGAMENTO DA HABILITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 CONCORRÊNCIA Nº 48/ T1 CPL/AL A Comissão Permanente de Licitações de Obras e Serviços de Engenharia do - CPL/AL, instituída pelo Decreto nº de , na conformidade com o Decreto nº de , torna público o resultado da Habilitação, referente à Concorrência nº 48/ T1 CPL/AL, cujo objeto é a Execução das Obras e Serviços de Construção da Quadra Poliesportiva Coberta da Escola Estadual Manoel Passos Lima, localizada na cidade de Palmeira dos Índios, em Alagoas. De conformidade com os termos contidos na Ata da Sessão Inaugural, em 16 de novembro de 2016, e depois de concluída a análise e julgamento por parte deste Colegiado, estamos informando o resultado da fase de habilitação: HABILITADAS: - Barbosa e Montenegro Engenharia Ltda. EPP - Construtora Escada Ltda. - EPP - Construtora Tambaú Ltda. ME - Gamma Soluções Ltda. ME - LEF Construções Ltda. Maceió, em 28 de novembro de Elder Damasceno Lima PRESIDENTE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA RESULTADO DE JULGAMENTO DA HABILITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 CONCORRÊNCIA Nº 50/ T1 CPL/AL A Comissão Permanente de Licitações de Obras e Serviços de Engenharia do - CPL/AL, instituída pelo Decreto nº de , na conformidade com o Decreto nº de , torna público o resultado da Habilitação, referente à Concorrência nº 50/ T1 CPL/AL, cujo objeto é a Execução das Obras e Serviços de Construção da Quadra Poliesportiva Coberta da Escola Estadual José Ribeiro Caminha, localizada na cidade de Campestre, em Alagoas. De conformidade com os termos contidos na Ata da Sessão Inaugural, em 21 de novembro de 2016, e depois de concluída a análise e julgamento por parte deste Colegiado, estamos informando o resultado da fase de habilitação: HABILITADAS: - Ancol Anjos Engenharia, Indústria e Comércio Ltda. EPP - JB Construções e Engenharia Ltda. - Sandaluz Fabricação e Montagem de Estruturas Metálicas Ltda. - EPP

88 88 INABILITADA: - Construtora Vale Empreendimentos Eireli EPP Por atender parcialmente o item do Edital ao não apresentar a Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados DLPA junto com o Balanço Patrimonial. Maceió, em 28 de novembro de Elder Damasceno Lima PRESIDENTE ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA REVOGAÇÃO CONVITE Nº 07/ T3 CPL/AL PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 O Secretário de Estado da Infraestrutura, no uso de suas atribuições regulamentares e por razão de ordem administrativa, de conformidade com o pronunciamento da CPL/AL, e o preceito contido no subitem do instrumento convocatório, RESOLVE REVOGAR o procedimento licitatório referente ao Convite nº 07/ T3 CPL/AL, que tem como objeto a execução das obras e serviços de Construção de uma Praça no Conjunto Eduardo José dos Santos, no Município de Campo Alegre/AL. Gabinete da Secretária, 23 de novembro de Maria Aparecida O. Berto Machado SECRETÁRIA DE ESTADO.. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos - SEMARH EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR PORTARIA Nº 518/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Galetos Braun Limitada - EPP, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço GAB- 01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Av. Santa Rita de Cássia, n 77, bairro do Farol, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 80 m, e vazão de 4 m³/h. FINALIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997 Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 417/2016 e no Parecer da ASTEC/ GAB N 508/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, Em 21 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 533/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: José Almeida Costa, CPF A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço SOD-01, com captação no Sistema Aquífero Complexo Arapiraca, localizado no Sítio Olho D água do Luiz Carlos, s/n, Zona Rural, município de Taquarana, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 24L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 54 m e diâmetro de 6 polegadas, vazão de 6 m³/h. FINALIDA- DE: Outros Usos (rega de plantas e dessedentação animal). Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2014, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 427/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 512/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 537/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Construtora Sauer Ltda., CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço RRC-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado no Residencial Recanto dos Coqueirais, município de Satuba, estado de Alagoas, sob as coordenadas geográficas (Datum WGS-84): ,29 de latitude Sul e ,52 de longitude Oeste, com profundidade de 120 m e diâmetro de 8 polegadas, vazão de 50 m³/h. FINALIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 421/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 519/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Cláudio Alexandre Ayres da Costa Secretário de Estado PORTARIA Nº 434/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Mainá Águas Minerais LTDA, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço MAI-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado no Loteamento Canto do Mainá, nº 387, Bairro Cidade Universitária, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM (Datum: WGS 84): m Norte e m Leste, para uma vazão de explotação de 19,0 m³/h, durante um regime de bombeamento de 11 h/ dia, totalizando um volume diário de 209,0 m 3, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SEMARH em caso de alteração. FINALIDADE: Abastecimento Industrial. PRA- ZO: 02 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Lei Delegada n. 32/2003, Lei Delegada n. 47/2015, Decreto Estadual n. 06/2001 e Decreto Estadual n.º /2016. PROCESSO nº: /2016. Parecer Técnico da GERO n. 312/2016 e Parecer da ASTEC/GAB n. 404/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 26 de Agosto de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos

89 89 PORTARIA Nº 514/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio Residencial Mirante da Lagoa, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço RML-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Av. Jorge Montenegro Barros, n 3200, Santa Amélia, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 98 m, diâmetro de 6 polegadas e vazão de 2m³/h. FINALIDADE: Outros Usos (lavagem de pátios e regas de jardins). Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2016, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 407/2016 e no Parecer da ASTEC/ GAB N 504/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 21 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 515/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio Residencial Mirante da Lagoa, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço RML-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Av. Jorge Montenegro Barros, 3200, Santa Amélia, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 25L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 98 m e diâmetro de 6 polegadas, vazão de 2m³/h, totalizando um volume diário de 32m 3, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SEMARH em caso de alteração. FINALIDADE: Outros Usos (lavagem de pátios e regas de jardins. PRAZO: 04 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2016, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 408/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 503/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 21 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 516/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio Residencial Parque dos Poetas, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço RPP-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Rua Gomide Filho, n 140, Barro Duro, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 90 m, diâmetro de 6 polegadas e vazão de 5,6 m³/h. FINA- LIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DIS- POSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 413/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 506/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 18 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 517/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio Residencial Parque dos Poetas, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço RPP-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado no Condomínio Residencial Parque dos Poetas, Rua Pedro Gomide Filho, n 140, Barro Duro, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 25L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 90 m e diâmetro de 6 polegadas, vazão de 5,6m³/h, totalizando um volume diário de 89,6 m 3, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SEMARH em caso de alteração. FINALIDADE: Abastecimento Humano. PRA- ZO: 02 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 414/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 505/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 18 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 519/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Galetos Braum Limitada- EPP, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço GAB-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Av. Santa Rita de Cássia, n 77, Bairro do Farol, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 25L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 80 m e, vazão de 4 m³/h, totalizando um volume diário de 20 m 3, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SEMARH em caso de alteração. FINALIDADE: Abastecimento Humano. PRAZO: 02 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 418/2016 e no Parecer da ASTEC/ GAB N 507/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 21 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 531/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio do Edifício Lagoa Mar, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outor-

90 90 ga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço ELM-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Rua Osvaldo Sarmento, n 63, bairro do Farol, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 25L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 80 m e diâmetro de 6 polegadas, e vazão de 6,6 m 3 /h. FINA- LIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DIS- POSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2014, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 398/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 510/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 535/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Prefeitura Municipal de Dois Riachos, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço STO-01, com captação no Sistema Aquífero Borborema, localizado no Sítio Torrões, Zona Rural, município de Dois Riachos, estado de Alagoas, sob as coordenadas geográficas (Datum WGS-84): ,0 de latitude Sul e ,0 de longitude Oeste, com profundidade de 50 m e diâmetro de 6 polegadas, para explotar uma vazão de 3,5 m 3 /h. FINALIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 234/2015 e no Parecer da ASTEC/ GAB N 516/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 536/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Município de Estrela de Alagoas, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) na modalidade Obra Hídrica para regularização de um poço tubular profundo, denominado poço SLS-01, com captação no Sistema Aquífero Borborema, localizado no Sítio Lagoa Seca, Zona Rural, município de Estrela de Alagoas, estado de Alagoas, sob as coordenadas geográficas (Datum WGS-84): ,37 de latitude Sul e ,71 de longitude Oeste, com profundidade de 50 m e diâmetro de 6 polegadas. FINALIDADE: Abastecimento Humano. Esta Portaria poderá ser suspensa parcial ou totalmente caso sejam descumpridas as condições estabelecidas na mesma. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portarias SEMARH n. 122/2016 e n. 123/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2015, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 420/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 515/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 512/ SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. OUTORGADO: Hélio Jatobá Neto, CPF A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso), para captação superficial de água bruta a fio d água, no manancial denominado riacho Canabrava, na localidade Fazenda Esperança Teotônio Vilela, estado de Alagoas, no entorno das coordenadas geográficas (Datum: SAD 69): ,20 de latitude sul e ,00 de longitude oeste, para uma vazão de 121,89 m 3 /h, durante 24h/dia, totalizando um volume diário de 2.925,50 m³, nos meses de Outubro a Março. FINALIDADE: Irrigação (cana-de-açúcar). PRAZO: 04 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta Portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. PROCESSO nº: /2014. Parecer Técnico GERO n. 411/2016 e Parecer ASTEC/GAB n. 502/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 10 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 513/ SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. OUTORGADO: Hélio Jatobá Neto, CPF A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso), para captação superficial de água bruta a fio d água, no manancial denominado riacho Canabrava, na localidade Fazenda Esperança Teotônio Vilela, estado de Alagoas, no entorno das coordenadas geográficas (Datum: SAD 69): de latitude sul e de longitude oeste, para uma vazão de 121,89 m 3 /h, durante 24h/dia, totalizando um volume diário de 2.925,50 m³, nos meses de Outubro a Março. FINALIDADE: Irrigação (cana-de-açúcar). PRAZO: 04 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta Portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. PROCESSO nº: /2014. Parecer Técnico GERO n. 412/2016 e Parecer ASTEC/GAB n. 501/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 10 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos PORTARIA Nº 532/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: Condomínio do Edifício Lagoa Mar, CNPJ / A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço ELM-01, com captação no Sistema Aquífero Barreiras, localizado na Rua Osvaldo Sarmento, n 63, bairro do Farol, município de Maceió, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 25L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 80 m e diâmetro de 6 polegadas, e vazão de 6,6 m 3 /h, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SE- MARH em caso de alteração. FINALIDADE: Abastecimento Humano. PRAZO: 02 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2014, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 399/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 509/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos

91 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 91 PORTARIA Nº 534/2016 SRH/SEMARH EXTRATO OUTORGANTE: SEMARH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do. OUTORGADO: José Almeida Costa, CPF A SEMARH resolve conceder a Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos (Autorização de Uso) para captar água em um poço tubular profundo, denominado de poço SOD-01, com captação no Sistema Aquífero Complexo Arapiraca, localizado no Sítio Olho D água do Luiz Carlos, s/n, Zona Rural, município de Taquarana, estado de Alagoas, sob as coordenadas UTM 24L (Datum SAD 69): m Norte e m Leste, com profundidade de 54 m e diâmetro de 6 polegadas, vazão de 6 m³/h, totalizando um volume diário de 60 m 3, nos meses de janeiro a dezembro, devendo o interessado manter o equipamento de medição de vazão e informar à SEMARH em caso de alteração. FINALIDADE: Outros Usos (rega de plantas e dessedentação animal). PRAZO: 04 anos, podendo ser suspensa parcial ou totalmente, caso sejam descumpridas as condições estabelecidas nesta portaria. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei Estadual n.º 5.965/1997, Leis Delegadas Estaduais n. 32/2003 e n. 47/2015, Decretos Estaduais n. 06/2001 e n.º /2016, Portaria SEMARH n. 122/2016 e Instrução Normativa n. 01/2016. Processo n.º /2014, no Parecer Técnico da Gerência de Operações N 428/2016 e no Parecer da ASTEC/GAB N 511/2016. SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HÍDRICOS, em 22 de novembro de Gustavo Silva de Carvalho Superintendente de Recursos Hídricos Secretaria de Estado da Saúde AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor de Compras SEC informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000/8903 /2014. Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de PRÓTESE TRANSFEMURAL ENDOSQUELÉTICA. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de GUSTAVO HENRIQUE LYRA DE HOLANDA SILVA ASSESSOR TÉCNICO DE COMPRAS EMERGENCIAIS E JUDICIAIS AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor de Compras SEC informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000/ /2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de CONTRATAÇÃO DE CONTROLE DE QUALIDADE EXTERNO (CQE) PARA EXAMES DE HEMOGRAMA. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de GUSTAVO HENRIQUE LYRA DE HOLANDA SILVA ASSESSOR TÉCNICO DE COMPRAS EMERGENCIAIS E JUDICIAIS AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor de Compras SEC informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000/ /2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de ID DIACEL I-II (0,8%), ID-DIAPANEL, ID DIAPANEL P, ID DIACEL A1, B (3%), CONTROLE DE COOMBS IGG (HEMÁCIA), ID PAPAIN (1 X 10 ML). Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de outubro de GUSTAVO HENRIQUE LYRA DE HOLANDA SILVA ASSESSOR TÉCNICO DE COMPRAS EMERGENCIAIS E JUDICIAIS AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de medicamentos TOPIRAMATO (AMATO) 500mg. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de medicamento METILFENIDATO 10 mg, RISPERIDONA 2 mg. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de suplementos LEITE DESNATADO EM PÓ 280 g, NUTREN 740 g, CARBOPLEX 1 kg, MUCILON 400 g, ALBUMINA EM PÓ 500 g. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de suplemento NEOCATE LCP 400 g. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB

92 92 AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de suplementos PEDIASURE EM PÓ 400g, LEITE TIPO NINHO 400g e NUTRI TCM AGE 250 ml. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB AVISO DE COTAÇÃO A Secretaria de Estado da Saúde, através do Setor NJM informa que está recebendo cotações para os processos abaixo descritos: Processos nº 2000 / / 2016; Prazo para envio das propostas: 5 (cinco) dias úteis, a partir desta publicação; Objeto: Aquisição de medicamento e suplemento DOXAZOSINA 2mg, NUTREN SENIOR 370g. Maiores informações no endereço: Avenida da Paz, 978 Jaraguá Maceió/AL, Fone/Fax: (82) Maceió, 28 de novembro de SAMYA DAMASCENO CALUMBY ESTEVAM Coordenadora / NJM / GAB CONTRATO N.º 040/ SESAU, QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE, E A EMPRESA VALÕES EMPREENDIMENTOS E PUBLICIDADE LTDA - ME, PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. CONTRATO Nº. 040/2016 SESAU Processo Administrativo: /2016 CONTRATANTE: O, por intermédio da SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO ESTADO DE ALAGOAS - SESAU, órgão da Administração Direta do, inscrita no CNPJ sob o nº / , com sede na Av. da Paz, n.º 978, CEP: , Jaraguá, Maceió, Alagoas, pela Secretária de Estado da Saúde, em Exercício, Srª. ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI, inscrita no CPF sob nº ; CONTRATADA: A empresa VALÕES EMPREENDIMENTOS E PUBLICIDADE LTDA - ME, inscrita no CNPJ (MF) sob o n.º / e estabelecida na Rua Pedro Brandão, nº. 349, 1º Andar, Bairro Camuxinga, CEP , Santana do Ipanema/AL, Telefone (82) , representada por seu sócio, Sr. Aldir Fernando Pereira Valões Rocha, inscrito no CPF sob o nº , de acordo com a representação legal que lhe é outorgada por Contrato Social; Objeto: contratação emergencial de serviços de captura de imagens aéreas, processamento, edição de imagens e mapeamento em 21 (vinte e um) bairros do município de Maceió/AL, através de aeronave não tripulada (Drone) para identificação de possíveis focos de Aedes Aegypti, destinados a Gerência de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis da SESAU/AL, que serão prestados nas condições estabelecidas no Termo de Referência, proposta nele vencedora e no ANEXO ÙNICO deste contrato, os quais integram este instrumento, independente de transcrição. Modalidade de Licitação: CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL POR DISPENSA DE LICITAÇÃO, COM BASE NO ART. 24, INCISO IV DA LEI FEDERAL Nº 8.666/93. Gestora: Sr. Carlos Eduardo da Silva, ocupante do cargo e da função de Assessor em Vetores, Zoonoses e Fatores Ambientais da SESAU/AL, lotado na Gerência de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis GEDT/SESAU-AL e matrícula funcional nº Data de Assinatura do Contrato: 25 de novembro de Data de Vigência do Contrato: Este Termo de Contrato tem prazo de vigência de 180 (cento e oitenta) dias, improrrogável, contados da data de publicação do extrato contratual no do Estado, a partir de quando as obrigações assumidas pelas partes serão exigíveis. Valor Global do Contrato: R$ ,00. Origem dos Recursos e Dotação Orçamentária: Gestão/Unidade: Secretaria de Estado da Saúde; Fonte: 0120 Transferências do SUS; Programa de Trabalho: Vigilância e Controle Epidemiológico de Doenças, Agravos determinantes e Fatores e risco; Elemento de Despesa: Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica; Plano Interno: 35559, do orçamento vigente. Signatários: Os mesmos já citados. Maceió/AL, 25 de novembro de ROZANGELA MARIA DE ALMEIDA FERNANDES WYSZOMIRSKA Secretária de Estado da Saúde PORTARIA/SESAU Nº 6193/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3741/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6194/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3740/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6195/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3739/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6196/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3738/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF:

93 93 ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6197/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3737/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6198/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3736/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6199/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3735/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6200/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3734/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6201/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3733/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6202/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16405/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3732/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) RAILSON LUCAS PRADO, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE PORTARIA/SESAU Nº 6207/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4450/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho

94 94 LEIA-SE: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6208/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4451/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6209/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4452/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6210/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4453/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6211/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4454/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6212/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4455/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE PORTARIA/SESAU Nº 6213/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 19276/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4456/2016 de 21/10/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) GILVAN ALVES, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE RESOLUÇÃO Nº. 07 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2016 A Comissão Eleitoral do Conselho Estadual de Saúde de Alagoas (CES/AL), no uso de suas competências regimentais e com base na legislação do SUS, Lei nº , de 19 de setembro de 1990, Lei nº , de 28 de dezembro de 1990, Lei Estadual 7.400, de 06 de agosto de 2012, Regimento Interno do CES/AL e Regimento Eleitoral do CES/AL para o biênio 2016/2018, e Considerando que o Processo Eleitoral para a composição do Conselho Estadual de Saúde CES, Gestão 2016/2018, culminou com o sufrágio eleitoral nos dias 16, 17 e 18 de novembro de 2016; Considerando que a eleição ocorreu em sistema aberto transmitido ao vivo pelo link tvbrasilaovivp.com.br e pelo Facebook do CES, mediante o voto aberto e declarado das entidades votantes e que o mapa de apuração dos votos permaneceu a público durante todo o processo; Considerando que os resultados da eleição por segmento de representação foram divulgados imediatamente após o encerramento da recepção dos votos e que as vagas remanescentes foram alvo de novo escrutínio entre as entidades habilitadas e não eleitas, conforme reza a Resolução nº 0001 desta Comissão Eleitoral,

95 95 Considerando que não houve intercorrências digna de nota exceto requerimento apresentado pela ASSODECONEAL solicitando cópias das atas e das planilhas da eleição e explicações acerca da realização da eleição remanescente. Considerando que as entidades eleitas devem cumprir o prazo regimental para encaminhar a ata de reunião de diretoria que discrimina o nome do seu representante no CES. Resolve: Proclamar o resultado da eleição das entidades que irão compor a Gestão 2016/2018, do Conselho Estadual de Saúde de Alagoas, a seguir discriminados: SEGMENTO DOS TRABALHADORES: Segmento Trabalhador Nível Médio: - Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem no SATEAL- Titular e Suplente; - Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do SISPSEAL - Titular e Suplente; - Sindicato dos Técnicos em Radiologia e Auxiliar do SINTRAEAL Titular e Suplente; - Sindicato dos Agentes de Saúde de Alagoas SINDAS - Titular e Suplente; - União dos Agentes de Saúde de Alagoas UNIASAL - Titular e Suplente. Segmento Trabalhador Nível Superior: - Associação Brasileira de Enfermagem ABEn-AL Titular; - Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social (Saúde, Previdência, Assistência Social) e Trabalho no SINDPREV Suplente; Sindicato dos Assistentes Sociais do SASEAL Titular; - Conselho Regional de Serviço Social de Alagoas CRESS-AL Suplente; - Conselho Regional de Farmácia do CRF-AL Titular; - Sindicato dos Enfermeiros do SINEAL Suplente; - Conselho Regional de Odontologia de Alagoas CRO-AL Titular; - Sindicato dos Médicos de Alagoas SINMED Suplente; - Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas COREN-AL Titular; - Conselho Regional de Psicologia de Alagoas - 15ª Região Suplente. TITULARES E SUPLENTES DO SEGMENTO USUÁRIO: - Federação das Associações Pestalozzi de Alagoas FASPEAL - Titular e Suplente; - Associação de Cegos de Alagoas ACAL - Titular e Suplente; - Associação dos Renais Crônicos de Alagoas ARCAL - Titular e Suplente; - Associação Alagoana de Assistência ao Hipertenso e ao Diabético AAAHD - Titular e Suplente; - Associação Ação AVC - Titular e Suplente; - Associação Alagoana de Prevenção às Drogas, Atenção à Saúde Mental e Ecologia Humana ACORDE - Titular e Suplente; - Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos do FAAPIAL- Titular e Suplente; - Associação dos Aposentados e Pensionista de Empresa de Telecomunicações de Alagoas APOSTE Titular; - Central Geral dos Trabalhadores do Brasil CGTB - Titular e Suplente; - Federação dos Trabalhadores nas Indústrias no FTIAL Suplente da Associação de Assistência e desenvolvimento Social Amor Peregrino; - Central Única do Trabalhadores em Alagoas CUT - Titular e Suplente; - Fundação Palácio do Trabalhador Alagoano FUNPATA Suplente da APOSTE; - Federação dos Trabalhadores na Agricultura no FETAG/ AL - Titular - Associação do Movimento de Amparo à Infância AMAI - Titular e Suplente; - Federação das Associações de Moradores e Entidades Comunitárias de Alagoas FAMECAL - Titular e Suplente; - Federação das Associações de Moradores de Alagoas FAMOAL - Titular e Suplente; - Conselho Distrital de Saúde dos Povos Indígenas de Alagoas e Sergipe CONDISI AL/SE - Titular e Suplente; - Instituto Alvorada Alagoas - Titular e Suplente; - Fundação Educacional e de Estímulo a Geração de Emprego FUNDEGE Titular e Suplente; - Centro de Apoio à Mulher e Idoso de Alagoas CEAMI - Titular e Suplente; - Associação de Proteção e Defesa dos Consumidores dos Serviços Públicos e Privados no ASSODECONEAL Suplente da FETAG; - Instituto de Defesa dos Consumidores do IDECON/AL - Titular e Suplente; - Associação de Assistência e Desenvolvimento Social Peregrino do Amor Titular. SEGMENTO PRESTADOR: - Associação dos Hospitais do AHEAL Suplente do SINDHOSPITAL; - Centro de Reabilitação Visual CERVI Titular; - Instituto Oftalmológico de Alagoas IOFAL Suplente da CERVI; - Sindicato dos Hospitais de Alagoas SINDHOSPITAL Titular; - Santa Casa de Misericórdia de Maceió Titular; - Sanatório Hospital Geral Suplente da Santa Casa; - Associação dos deficientes físicos de Alagoas ADEFAL Suplente e Titular; Explicando as questões levantadas pela ASSODECONEAL, em primeiro ponto todos os mapas e atas relativas ao processo eleitoral foram anexadas, ao final de cada votação, no mural do CES/AL para visualização de todos que desejarem, inclusive para realização de carga rápida para xerocopiar ou digitalizar os documentos. Já quanto a eleição remanescente essa encontra esteio na Resolução 001 desta Comissão e é realizada como forma de distribuir todas as vagas do Conselho entre entes da mesma categoria, diversificando os representantes e mantendo a paridade, pois caso não existisse tal procedimento haveriam entidades com mais de uma vaga como titular ou não existiria a paridade por falta de membros de usuários, o que foi utilizado no processo eleitoral do CES/AL para o biênio 2014/2016, que contou com a participação da entidade requerente e de seu representante, razão que nos vemos surpresos com tal requerimento mais, caso hajam mais dúvidas, solicitamos que encaminhe de forma clara e pormenorizada. Estabelecer o prazo de 15 dias a contar do dia da eleição para que as entidades encaminhem à Secretaria do CES a ata da reunião da sua diretoria que aprovou a indicação do representante no Conselho, registrada em cartório, anexando lista de presença, na forma estabelecida no art. 4º, 9º da Lei de 6 de agosto de Após o recebimento da indicação dos representantes das entidades para compor o Conselho Estadual de Saúde a Comissão Eleitoral encaminhará em até 15 dias lista com as entidades e seus representantes para que o Excelentíssimo Sr. Governador do possa promover a nomeação dos mesmos. Maceió, 25 de novembro de James Von Meynard Theotonio Costa Presidente da Comissão Eleitoral do CES/AL TORNAR SEM EFEITO A PUBLICAÇÃO A Secretária de Estado da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições, torna público e para conhecimento dos interessados, que decidiu tornar sem efeito a publicação do EXTRATO DE RATIFICAÇÃO em favor de LORRANY BIANCA DE LIMA SANTOS, publicado no do, no dia 15 de Agosto de 2016, página 29, em razão das informações contidas nos autos do Processo nº /2015. Maceió/AL, 28 de novembro de ROZANGELA MARIA DE ALMEIDA FERNANDES WYSZOMIRSKA Secretária de Estado da Saúde PORTARIA/SESAU Nº 6169/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 14889/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3358/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) PAULO CESAR DOS SANTOS, CPF: ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA DE ESTADO DA SAÚDE, EM EXERCÍCIO Protocolo

96 EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo - SEDETUR/AL EXTRATO DO CONTRATO N.º SEDETUR-015/2016 Processo Administrativo: /2016. Patrocinador: Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo SEDETUR/AL / Endereço: Av. da Paz, n.º 1108 Jaraguá, Maceió/AL, CEP.: / CNPJ: / / Representante: Helder Gonçalves Lima / CPF: Patrocinada: empresa MEP EVENTOS E TURISMO LTDA-EPP / Endereço: Av. Sandoval Arroxelas, 766, sala 202, 1º andar, Ponta Verde, Maceió/AL, CEP nº / CNPJ: / / Representante: Paula Gonçalves Sarmento / CPF: Objeto: É o Contrato de Patrocínio a MEP EVENTOS E TURISMO LTDA-EPP, visando o apoio o XVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO NOTORIAL E DE REGISTRO, conforme solicitação formalizada por meio da Proposta de Patrocínio apresentada pela empresa. Valor do Contrato: R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais). Data da Assinatura: Maceió, 11 de novembro de Dotação Orçamentária: PTRES , PI , Elemento de Despesa , Fonte Foro: Foro da Comarca de Maceió. Signatários: Helder Gonçalves Lima e Paula Gonçalves Sarmento. Gabinete do Secretário, Maceió/AL, em 28 de novembro de PUBLIQUE-SE HELDER GONÇALVES LIMA Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo Responsável pela resenha: Isabelle Nunes de Lima. Delegacia Geral da Polícia Civil DELEGACIA GERAL DA POLICIA CIVIL-DGPC O DELEGADO-GERAL DA POLÍCIA CIVIL, Del. PAULO CERQUEIRA e sua Assessoria Técnica, em conformidade com a Portaria n.º 2170/2015-DGPC, despacharam os seguintes processos. -PROC.nº / INT.: OPERAÇÃO ASFIXIA - ASS.: DIÁRIAS - DESP.: Considerando que houve o descumprimento do Despacho de n.º 1662/ DGPC/2015, às fls. 33 do Autos, INDEFIRO O PLEITO. Remetam-se os Autos à Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade para que tome conhecimento e providências para o devido arquivamento. -PROC.Nº / INT.: MARIA EDILENE DA SILVA - ASS.: APOSENTADORIA - DESP.: 1.Trata-se os autos de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) MARIA EDILENE DA SILVA, lotado na Delegacia Geral de Polícia Civil, com exercício na Casa de Custódia de Arapiraca, matrícula n , solicitando aposentadoria por tempo de contribuição, a fl. 02; 2. Documentos pessoais do(a) requerente, fls. 03/07; 3. Certidão informando que o(a) requerente perfaz um total geral de 25 (vinte e cinco anos), 01 (um) mês e 07 (sete) dias, fl. 08; 4. Instruído os autos às fls. 14 usque 29 pela SEVP, seguiram os autos ao setor de PROTOCOLO, para que fosse anexado ao feito os autos do processo de averbação de tempo de contribuição n /2014; 5. Devidamente atendido o requestado pela SEVP, o aludido setor emitiu certidão com a informação de que o(a) requerente perfaz um total de 23 (vinte e três) anos, 04 (quatro) meses e 08 (oito) dias de tempo de serviço exercendo atividade estritamente policial, fl. 31; 6. Certidão da SEVP informando ainda que a servidora em tela foi admitida no serviço público em , publicado no DOE do dia seguinte, tendo tomado posse e entrado em exercício no dia [...] atualmente encontrase exercendo suas funções na Superintendência de Planejamento, Finanças e Contabilidade, face o seu pedido de aposentadoria, fl. 32; 7. Retificando o informado pela SEVP, percebe-se à fl. 08, que a servidora em comento foi admitida mediante concurso público em , com publicação no diário em , e posse no dia ; 8. DESPACHO N 0485/16-GCGPJ à fl. 34, de lavra do Gerente da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária - GCGPJ, informando que NADA CONSTA Tramitando em desfavor da interessada ; 9. Considerando que as incumbências afetas a DGPC foram devidamente dispostas, e, por conseguinte, encontrar-se o feito concluso, remetam-se os autos à SEPLAG para adoção das medidas complementares. -PROC.nº / INT.: CLAUDEMIR EDVIRGENS DA ROCHA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos Foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 3.053,19 (três mil, cinquenta e três reais e dezenove centavos), fl.33; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: CLAUDEMIR EDVIRGENS DA ROCHA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) CLAUDEMIR EDVIRGENS DA ROCHA, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando a sua progressão horizontal para a Classe C e sua progressão vertical para o Nível III, fl. 02; 2. Às fls. 03 usque 09, apresentou suas titulações, demonstrativo de pagamento e documentos pessoais, a fim de dar sustentação ao seu pedido de progressão; 3. Instruído os autos às fls. 10/15 pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, seguiram os autos a Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil do, para providências, fl. 16; 4. Nas folhas 17/17v, a Comissão se manifesta favorável ao pleito do(a) servidor(a)/requerente; 5. PARECER PGE/PA /2015 às fls. 18/22, ratificado pelo DESPACHO JURÍDICO PGE/PA/CD /2015 à fl. 23, pela possibilidade jurídica do pedido e, consequentemente, pela sua progressão para a Classe C, Nível III; 6. Retornaram os autos a SEPLAG, para providências pertinentes a implantação da progressão do(a) servidor(a), fls. 24/26; 7. A SEVP, por sua vez, às fls. 27/29 realiza a exação dos cálculos devidos a(o) servidor(a)/requerente, face o lapso temporal entre o pedido e a implantação de sua progressão para a Classe C, Nível III, totalizando o valor de R$ 3.053,19 (três mil e cinquenta e três reais e dezenove centavos); 8. Seguiram os autos a SEPLAG, tendo a Gerência de Análise e Instrução Processual da Folha de Pagamento - GAIF/SEPLAG, informado e retificando que o valor Retroativo a ser recebido pelo(a) servidor(a) CLAUDEMIR EDVIRGENS DA ROCHA é valor de R$ 3.053,19 (três mil e cinquenta e três reais e dezenove centavos), conforme se verifica às fl. 32/35; 9. Retornaram os autos à Polícia Civil, para informação quanto à dotação orçamentária atualizada, tendo em vista a mudança de exercício, fl. 36; 10. Considerando as informações em epígrafe, remetam-se os autos a APO, para ciência e providências, objetivando fazer acostar aos presentes autos a dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, deve a APO, remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: MARY ELEN COELHO ARAÚJO DA SILVA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão De requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação;

97 97 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 3.603,43 (três mil, seiscentos e três reais e quarenta e três centavos), fl.34; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: GEORGE MANOEL DA COSTA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 2.592,40 (dois mil, quinhentos e noventa e dois reais e quarenta centavos), fl.33; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: ANTONIO JOSÉ FON JESUS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ R$ 6.359,63 (seis mil, trezentos e cinquenta e nove reais e sessenta e três centavos), fl.38;; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: CLOVES DE MENDONÇA RÊGO - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,27 (doze mil, quatrocentos e setenta e dois reais e vinte e sete centavos), fl.37; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: ROSEILTON CASSIANO DA SILVA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em CLasse e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 3.596,27 (três mil, quinhentos e noventa e seis reais e vinte e sete centavos), fl.37; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: ANTÔNIO ALVES DO NASCIMENTO FILHO - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela nova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Despacho Jurídico AL Previdência n 201/2015 opinando pelo indeferimento do pedido, fl. 30; 3. Relatório 13/2016 opinando pela implementação, apenas dos efeitos financeiros, da classe D, nível II, fl. 41; 4. Por fim, por meio do DESPACHO N 1.116/2016, o Diretor- Presidente da AL PREVIDÊNCIA, informa que realizou a referida implantação, consoante as prévias dos contracheques às fls. 50 ; 5. Considerando as informações em epígrafe, remetam-se os autos a SEVP, para ciência e providências pertinentes, e, se for o caso, para que comunique o interessado acerca de seu parcial deferimento; 6. Após, adotada as providências de praxe, não restando mais nenhuma providência a ser tomada, ARQUIVE-SE. -PROC.nº / INT.: JAIME DUARTE COSTA JÚNIOR - ASS.: PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO POR APREENSÃO DE ARMA DE FOGO - DESP.: 1. Trata-se de pedido de pagamento de indenização por apreensão de arma de fogo, manejado pelo agente de polícia JAIME DUARTE COSTA JÚNIOR e outros. A matéria é regulamentada pela Lei Estadual n 7.313/2011 e pelo Decreto Estadual n /2012, este com a redação que lhe foi dada pelo Decreto Estadual n /2012; 2. Instruídos os autos, foi o feito encaminhado a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas para providências complementares; 3. Despacho n 0369/SUPOFC/2016 por meio do qual devolve os autos a esta Instituição para assinatura da Declaração em nome do Agente de Polícia Jaime Duarte Costa Júnior às fls. 16; 4. Novamente a Secretaria de Segurança Pública fez com que os autos retornassem a esta Instituição, pois na Declaração acostada aos autos, precisamente às fls. 16, não consta a assinatura do Supervisor Executivo de Valorização de Pessoas; 5. Remetam-se os autos a SEVP para assinatura da Declaração às fls. 16. Após, sigam os autos a Secretaria de Segurança Pública para providências. -PROC.nº / INT.: POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS - ASS.: PROJETO ARQUITETONICO - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado solicitando elaboração de projeto arquitetônico de reforma emergencial da Delegacia Regional de Polícia em Novo Lino, fl. 02; 2. Os autos foram encaminhados a SERVEAL para providências. Ocorre que a solicitação foi feita em dezembro de 2010, tendo ocorrido mudanças e, eventualmente, perda do interesse deste processo, logo a SERVEAL retornou os autos a esta Instituição para manifestação acerca do interesse no prosseguimento do feito, fl. 26; 3. Remetam-se os autos a SPOFC para manifestação. -PROC.nº / INT.: ROSEANNE CEZAR DA ROCHA -

98 98 ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 30; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 7.663/2015 que concede progressão funcional, fl. 33; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,66 (treze mil, seiscentos e noventa e seis reais e sessenta e seis centavos), fl. 46; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 47; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: PCAL - ASS.: SOLICITAÇÃO DE PROJETO ARQUITETÔNICO - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado solicitando elaboração de projeto arquitetônico de reforma emergencial da Delegacia Regional de Polícia em Viçosa, fl. 02; 2. Os autos foram encaminhados a SERVEAL para providências. Ocorre que a solicitação foi feita em dezembro de 2010, tendo ocorrido mudanças e, eventualmente, perda do interesse deste processo, logo a SERVEAL retornou os autos a esta Instituição para manifestação acerca do interesse no prosseguimento do feito, fl. 13; 3. Remetam-se os autos a SPOFC para manifestação. -PROC.nº / INT.: SEDRES -SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL - ASS.: DIVERSOS ASSUNTOS - DESP.: 1. Versam os autos sobre a prorrogação de permanência da servidora GLAIZE HEIRES DOS SANTOS ROCHA, Agente de Polícia, pelo prazo de 90 (noventa) dias, fl. 02; 2. Pelo que se depreende nos autos a solicitação tem como fundamento o conhecimento técnico da referida servidora na área de gestão de projetos, planejamento estratégico e ensino para profissionais de segurança pública, contemplando especialmente conteúdos de educação à distância, tanto na elaboração de cursos novos, quanto da sua atualização, participando da estruturação que possibilita as políticas e ações destinadas à educação continuada de profissionais de segurança pública; 3. Cópia do Ofício n 216/2015/GAB SENASP, oriundo da Secretaria Nacional de Segurança Pública, no qual foi feita a solicitação, para que sejam adotadas as medidas administrativas necessárias, fl. 03; 4. Os autos foram encaminhados a esta Instituição para instrução funcional de praxe e posterior manifestação; 5. Manifesto-me de forma positiva quanto à prorrogação da servidora, visto que a contribuição a ser dada a toda administração pública, em especial a segurança pública, pela servidora é de grande relevância; 6. Remetam-se os autos a Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas para instrução funcional de praxe; 7. Ato contínuo ao Excelentíssimo Secretário de Estado da Segurança Pública, sugerindo, s.m.j, remessa dos autos à Secretário-Chefe do Gabinete Civil, para providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: ERICKSON LIMA DE JESUS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,75 (onze mil, setecentos e três e reais e setenta e cinco centavos), fl.49; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: SAMMY DANTAS DE SOUZA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 5.235,36 (cinco mil, duzentos e trinta e cinco reais e trinta e seis centavo), fl.33; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: MÔNICA CRISTINA DE SOUZA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,06 (treze mil, oitocentos e quarenta reais e seis centavos), fl.40; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: LOURICÉLIA SOARES DOS SANTOS - ASS.: ABONO DE PERMANÊNCIA - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, objetivando o abono de permanência equivalente ao valor da contribuição previdenciária - IPASEAL, na forma prevista do artigo 3, 1º, da Emenda Constitucional n 41, de , em face de haver optado por permanecer no exercício de suas funções, fl. 02; 2. Instruídos os autos, a douta PGE, por meio do DESPACHO PGE/PA /2014 às fls. 35/66, entendeu pelo INDEFERIMENTO do pedido, todavia, o Subprocurador-Geral do Estado, no DESPACHO SUB/PGE/GAB N 690/2015 à fl. 50, manifestou-se pelo DEFERIMENTO; 3. Retornaram os autos à Chefia do Núcleo de Controle de Pessoal da Polícia Civil, atual Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, para a devida exação de cálculos, fls. 55/59; 4. Por sua vez, a Diretoria de Operação da Folha de Pagamento, providenciou a verificação da exação dos cálculos, retificando os valores apresentados pela SEVP, sendo o valor devido a ser pago R$ 2.927,70 (dois mil, novecentos e vinte e sete reais e setenta centavos), conforme se verifica à fl. 62; 5. Considerando as informações em epígrafe, remetam-se os autos a APO, para ciência e providências, objetivando fazer acostar aos presentes autos a dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, deve a APO, remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: WALDEMIR FRANCISCO DOS SANTOS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação;

99 99 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,61 (vinte e três mil, duzentos e quarenta reais e sessenta e um centavos), fl.51; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: MARCIO RODRIGO FERREIRA DE MENEZES - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 5.235,36 (cinco mil, duzentos e trinta e cinco reais e trinta e seis centavos), fl.31; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: JOSÉ OSCAR FALCÃO DE CERQUEIRA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela nova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 56; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: MARINALDO OLIVARES DOS SANTOS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 34; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n /2015 que concede progressão funcional, fl. 36; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,26 (vinte e três mil, novecentos e cinquenta e três reais e vinte e seis centavos), fl. 50; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 52; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: FRANCISCO DE ASSIS DE MELO RODRIGUES - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fls. 35/36; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 33; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n /2015 que concede progressão funcional, fl. 37; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 9.597/2015 que concede progressão funcional, fl. 35; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,07 (vinte e três mil, duzentos e trinta e quatro reais e sete centavos), fl. 49; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,17 (onze mil, novecentos e setenta e dois reais e dezessete centavos), fl. 49; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 51; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: MARIA DO CARMO MACHADO DE MEDEIROS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela nova Redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 41; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n /2015 que concede progressão funcional, fl. 43; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,69 (vinte e quatro mil, setecentos e trinta e sete reais e sessenta e nove centavos), fl. 55; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 50; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: SHANE FERREIRA DE ALMEIDA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 23; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 9.605/2015 que concede progressão funcional, fl. 25; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,26 (doze mil, quatrocentos e oitenta e três reais e vinte e seis centavos), fl. 39; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 40; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares.

100 100 -PROC.nº / INT.: GASTÃO ALVES COSTA JÚNIOR - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 35; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n /2015 que concede progressão funcional, fl. 37; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,78 (treze mil, duzentos e cinquenta e um reais e setenta e oito centavos), fl. 49; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 50; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: JOSÉ FELIX DA SILVA JÚNIOR - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 34; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 7.696/2015 que concede progressão funcional, fl. 36; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,26 (onze mil, novecentos e noventa e quatro reais e vinte e seis centavos), fl. 51; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 53; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: MAURÍCIO TAVARES PRADO DE MORAES - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 28; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 7.634/2015 que concede progressão funcional, fl. 30; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,76 (onze mil, quinhentos e oitenta e nove reais e setenta e seis centavos), fl. 42; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 44; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. -PROC.nº / INT.: ANA KARINA JATOBÁ COSTA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,06 (onze mil, oitocentos e catorze reais e seis centavos), fl.48; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: CLAUDEMIR JOSÉ DA SILVA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,93 (dez mil, duzentos E vinte e um reais e noventa e três centavos), fl.42; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: BARTOLOMEU RODRIGUES DOS SANTOS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos CurSos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido Pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 6.391,53 (seis mil, trezentos e noventa e um reais e cinquenta e três centavos), fl.44; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: ALCIRAN BATISTA DA SILVA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,82 (dez mil, oitocentos e oitenta e três reais e oitenta e dois centavos), fl.47; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: PRISCILA DE SOUZA SIQUEIRA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação;

101 Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ 4.399,55 (quatro mil, trezentos e noventa e nove reais e cinquenta e cinco centavos), fl.31; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: MARCIO SILVIO DOS SANTOS CORREIA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,85 (dezesseis mil, setecentos e trinta e cinco reais e oitenta e cinco centavos), fl.41; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: JADSON DA SILVA SANTOS - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,48 (onze mil, duzentos e cinquenta e um reais e quarenta e oito centavos), fl.41; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: MÁRCIA VALERIA CAVALCANTE VIEIRA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,81 (vinte e cinco mil, novecentos e setenta e nove reais e oitenta e um centavos), fl.47; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: GERÊNCIA DE PATRIMÔNIO - ASS.: AQUISIÇAO DE BENS - DESP.: 1. Versam os autos de processo administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão do Ofício n 0131/2015, datado de 17 de novembro de 2015, proveniente da Gerência de Patrimônio da Polícia Civil, dirigida a Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade - SPOFC, objetivando a abertura de procedimento licitatório para aquisição de 30 (trinta) ventiladores de parede, fl. 02; 2. Justifica o pleito informar que a contratação se baseia [...] devida a necessidade da Corporação em proporcionar melhores condições de trabalho aos Policiais e atendimento da sociedade em geral ; 3. Termo de Referência, fls. 03/09; 4. DESPACHO N 8902/2016, oriundo da SPOFC, remetendo o feito para o Setor de Cotação, para as providências no sentido de realizar a competente pesquisa de preços de mercado, juntando-se, ao final, três propostas de empresas distintas, fl. 03; 5. Pesquisa de Preços, tendo sido encontrada 04 (quatro) empresas distintas, fls. 11 usque 33; 6. Planilha de custo, perfazendo o valor total (menor preço), R$ 5.220,00 (cinco mil e duzentos e vinte reais), para aquisição de 30 (trinta) ventiladores de parede medindo 60 cm, fl. 34; 7. DESPACHO N 136/2016 à fl. 35, de lavra de servidor policial do setor de cotação, informando que a demanda deste processo não ultrapassou o valor para realização de licitação, sendo dispensável pesquisa no portal de Compras Governamental. Ainda assim, buscamos verificar os preços no Portal Banco de Preços, ver fls. 18, e constatamos desvantagem financeira para esta contratação. Salienta ainda que providenciada pesquisa com os fornecedores ficou comprovado menor valor financeira para a empresa Greendata Informática, ver fls. 22 ; 8. DESPACHO N 1032/2016, oriundo da Assessoria de Projetos e Planejamentos informando que há disponibilidade Orçamentária para empenho da despesa através do Código Orçamentário , PI 1829, Elementos da Despesa , Fonte de Recursos 0100, fl. 37; 9. DESPACHO N 0237/2016 (fl. 40), proveniente da Gerência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade, informando que: [...] existe disponibilidade financeira para atender ao pleito, e atestamos que, considerando tanto as contratações já realizadas, quanto as contratações planejadas para se realizarem até 31 de dezembro do corrente exercício, o quantitativo a ser adquirido mediante dispensa não ultrapassa no exercício de 2016, o valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais), nas contratações da mesma linha de fornecimento do objeto destes autos, inexistindo fracionamento, tendo em vista a definição de linha de fornecimento em consideração à igual natureza dos bens/serviços que dela fazem parte, sua semelhança ou afinidade, bem como ao universo dos seus potenciais fornecedores. 10. Por fim, o Supervisor de Procedimentos Licitatórios da Polícia Civil - SPL/PCAL expõe que com base no contido no DESPACHO N 0237/2016 à fl. 40 da Gerência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade, a aquisição se dará por dispensa de licitação. Nesse sentido alerta que a contratação direta deverá obedecer alguns procedimentos, como: a) Indicação do objeto pretendido; b) Justificativa da necessidade; c) Elaboração do termo de referência; d) Justificativa de preço; e) Elaboração de parecer jurídico e; f) Autorização para a contratação e publicação da ratificação de dispensa; 11. Salienta que dentre o rol dos procedimentos para essa contratação não foi apresentado o parecer jurídico, bem como a autorização pela autoridade competente, conforme se verifica no DESPACHO contido à fl. 41; 12. Aportou-se os autos no Gabinete da Delegacia Geral de Polícia Civil no dia 21 de junho de 2016; 13. Torna-se necessária a dispensa de licitação no presente caso, pois a morosidade pode vir a causar prejuízos quanto à celeridade na execução e, consequentemente, prejudicar o bom andamento dos trabalhos a serem realizados por esta Instituição Policial. Ademais, a dispensa será sempre materialmente viável, podendo o gestor/administrador público atuar com discricionariedade e contratar de forma direta quando este achar conveniente à Administração Pública, visando sempre à satisfação do interesse público; 14. Não se pode olvidar que se tornando célere a contratação e sem vícios, por meio da dispensa, quem irá ganhar com a celeridade é a sociedade, pois os trabalhos a serem executados visam oferecer um melhor atendimento e uma melhor condução dos trabalhos na Instituição Policial. Desta forma justifica Justen Filho : A dispensa de licitação verifica-se em situações, em que, embora viável a competição entre particulares, a licitação afigura-se objetivamente inconveniente ao interesse público. Justifica-se pelo fato de que se parte do princípio de que a licitação produz benefícios para a Administração e esses benefícios consistem

102 102 em que a Administração efetivará (em tese) contratação mais vantajosa do que realizaria se a licitação não tivesse existido. Muitas vezes, sabe-se de antemão que a relação custo benefício será desequilibrada. Os custos necessários à licitação ultrapassarão benefícios que dela poderão advir. (grifo nosso) 15. Como é sabida a dispensa de licitação só será plausível se o risco do dano for comprovado. Nesse caso é perceptível e se mostra clara a possibilidade de dispensa de licitação, pois a presente contratação visa adquirir serviço cujo valor não ultrapassa os limites impostos pela Lei n 8.666/93, precisamente o inciso II, do art. 24. Tais serviços são imprescindíveis para o conforto dos servidores policiais e dos que precisam de um melhor atendimento nas diversas Unidades Policiais; 16. Portanto, tendo em vista o valor, o legislador infraconstitucional bem abordou que licitação poderá ser dispensada quando o valor for ínfimo, ou seja, considerou que até determinados limites de valor o Administrador Público poderia dispensar a licitação, contratando com particular de forma direta; 17. O processo de dispensa de licitação sem dúvidas requer cuidados especiais, haja vista que o legislador impõe limites de poder de discricionariedade, sob pena de ser punido não somente quando contratar diretamente, mas também quando deixar de observar as formalidades exigíveis para tais processos; 18. As formalidades exigidas encontram-se no art. 26, único, incisos I, II, III e IV, da Lei n 8.666/93. Ipsis litteris: Art. 26. [omissis] I - caracterização da situação emergencial ou calamitosa que justifique a dispensa, quando for o caso; II - razão da escolha do fornecedor ou executante; III - justificativa do preço e IV - documento de aprovação dos projetos de pesquisa aos quais os bens serão alocados. Sem esses elementos o ato administrativo poderá ser anulado por ilegal, já que não foram obedecidos os requisitos exigidos pela lei. Inclusive a jurisprudência pátria bem assevera tais condicionantes: Ementa: AÇÃO CIVIL PÚBLICA. CONCURSO PÚBLICO. LICITAÇÃO. DISPENSA. LEI N /1993, ART. 24, INC. XIII. PROCEDIMENTO. AUSÊNCIA. IRREGULARIDADE. ANULAÇÃO DO CERTAME. O processo de dispensa ou de inexigibilidade deverá ser instruído com os seguintes elementos: caracterização da situação emergencial ou calamitosa, quando for o caso; razão da escolha do fornecedor ou do executante; e justificativa do preço (art. 26, parágrafo único). Além desses, a Lei 9.468, de 1998, introduziu o documento de aprovação dos projetos de pesquisa aos quais os bens serão alocados (art. 26, parágrafo único, IV). Sem esses elementos o ato administrativo poderá ser anulado por ilegal, já que não foram obedecidos os requisitos exigidos pela lei (MEIRELLES, Hely Lopes. Licitação e contrato administrativo. p. 111). (TJ-SC, Relator: Luiz Cézar Medeiros, Data de Julgamento: 08/07/2013, Terceira Câmara de Direito Público Julgado) 19. Assim, torna-se necessário o cumprimento das medidas citadas em epígrafe para que o ato administrativo/contratação por dispensa não seja considerado nulo. Instando salientar ainda que, se faz necessário durante as pesquisas a serem realizadas internamente por esta Instituição, a verificação e a juntada: i) certidão negativa de débito perante o INSS, conforme preceitua o art. 195, 3, da CF/1988; ii) certificado de regularidade do FGTS, nos termos do art. 72, alínea a, da Lei n 8.036/90 e; iii) em obediência ao princípio da isonomia (dados sobre outras empresas, para comparação de preços para averiguação de proposta mais vantajosa); 20. Ademais, como já informado no presente DESPACHO, a Gerência Financeira desta Instituição Policial assim como a Assessoria de Programação Orçamentária já informou acerca da existência e disponibilidade financeira para atender ao pleito solicitado como também a Dotação Orçamentária e o Código Orçamentário o qual a despesa será empenhada; 21. Considerando as informações prestadas, AUTORIZO a contratação; 22. Remetam-se os autos à douta Procuradoria Geral do, para análise e parecer quanto à contratação pretendida. -PROC.nº / INT.: JUAREZ JOSÉ CRISTOVAM BARBOSA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de procedimento administrativo instaurado nesta Delegacia Geral de Polícia Civil, em razão de requerimento manejado pelo(a) servidor(a) em epígrafe, já devidamente qualificado(a) nos autos, objetivando sua ascensão funcional, fl. 02; 2. Os autos foram devidamente instruídos pela Supervisão Executiva de Valorização de Pessoas, pela Comissão Especial de Validação dos Cursos da Polícia Civil, pela douta Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - SEPLAG, a qual tem a competência de realizar a implantação; 3. Devidamente implantada a progressão funcional do(a) servidor(a) requerente em Classe e Nível requerido, bem como providenciada a devida exação de cálculos pela SEVP e consubstanciado pela SEPLAG o valor a ser percebido pelo(a) servidor(a) requerente é de R$ ,91 (dezesseis mil, setecentos e setenta e sete reais e noventa e um centavos), fl.50; 4. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO, para providências objetivando acostar aos presentes autos a informação da dotação orçamentária atualizada. Ato contínuo, a APO deverá remeter o feito DIRETAMENTE à SEPLAG, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: PROCURADORIA JUDICIAL - ASS.: DECISÃO - CUMPRIMENTO JUDICIAL - DESP.: 1 Cuidam-se os autos de processo administrativo instaurado nesta Instituição Policial, em razão do Ofício n 1326/2015-PGE/PJ, datado de 09 de outubro de 2015, oriundo da Procuradoria Geral do Estado - Procuradoria Judicial, objetivando o cumprimento da ordem judicial contida nos autos da Ação Rescisória n , fl. 02; 2. Pelos fundamentos expostos no DESPACHO N 1132/2016 às fls. 54/56 seguiram os autos ao APOIO ADMINISTRATIVO: [...] para que seja confeccionado Ofício dirigido à empresa Consultoria em Projetos Educacionais e Concursos LTDA. - CONSULTEC, localizada à Av. Luis Viana, 6462, Condomínio Wall Street Manhattan Square, Torre West, Sala Paralela - Salvador - Bahia - CEP: , no sentido de que sejam adotadas as providências pertinentes, objetivando o cumprimento da determinação judicial (processo n ), para realização de novo EXAME PSICOTÉCNICO ao candidato CARLOS HENRIQUE ALMEIDA DE OLIVEIRA ; Ademais, deverá constar no Ofício o prazo de 30 (trinta) dias para a resposta, bem como a informação de que anexo ao presente ofício encontra-se a decisão exarada pelo Des. Fábio José Bittencourt Araújo (processo n ) e o DESPACHO PGE/PLIC N 299/2016 ; Após, confeccionado Ofício dirigido a CONSULTEC, deve o apoio administrativo remeter o feito DIRETAMENTE à SPOFC, para que adote as providências necessárias, objetivando o encaminhamento do Ofício e demais documentos à empresa citada localizada à Av. Luis Viana, 6462, Condomínio Wall Street Manhattan Square, Torre West, Sala Paralela - Salvador - Bahia - CEP: Em cumprimento ao determinado no sobredito DESPACHO, seguiu o Ofício n DGPC-GD, datado de 27 de maio de 2016, de lavra deste subscritor dirigida a CONSULTEC, por meio de AR, conforme se verifica às fls. 57/61, objetivando o cumprimento da decisão judicial; 4. Por sua vez, a CONSULTEC se manifestou por meio do Ofício n 048/2016 e do Ofício n 049/2016 (fls. 62/63), ambos datados de 20/06/2016, informando que: A primeira ação realizada pela CONSULTEC - Consultoria em Projetos Educacionais e Concursos foi o de localizar responsável junto ao Órgão Promotor no sentido de viabilizarmos as atividades necessárias à realização do Exame. Salientamos que até a presente data não obtivemos retorno, entretanto as medidas e providências técnicas e de recrutamento de profissional capacitados já foram tomadas, iniciando-se com a publicação de edital de convocação formal para o candidato, dentre outras formalidades. 5. Em resposta aos ofícios em epígrafe, a Assessoria Jurídica da Delegacia Geral de Polícia Civil às fls. 64/66, remeteu, por meio de , utilizando-se do funcional Expresso , dirigido a CONSULTEC informando que: Cumprimentando-o cordialmente, venho por meio deste em atenção ao contido no Ofício n 049/2016, datado de 20 de junho de 2016, informar que já comunicamos a GAPOCAL, acerca do solicitado pela CONSULTEC, in casu, para que seja realizado as discussões necessárias entre a CONSULTEC e esta Polícia Civil a fim de satisfazer o cumprimento da decisão judicial e providenciar o EXAME PSICOTÉCNICO do candidato CARLOS HENRIQUE ALMEIDA DE OLIVEIRA. Por fim, solicito a Vossa Senhoria Francisco Paulo e a Diretora Presidente da CONSULTEC Itana Marques, que remeta OFÍCIO, por meio do da Gerência da Academia de Polícia Civil do pc.al.gov.br), a fim de que sejam tratados os meios necessários para o cumprimento judicial. (sic) 6. Considerando as informações em epígrafe, remetam-se os autos à Assessoria Jurídica, para que remeta, por meio de , informação quanto a necessidade da Gerência da Academia de Polícia Civil - GAPOCAL, por meio dos s e tratar sobre a melhor forma de ser realizado o EXAME PSICOTÉCNICO do candidato CARLOS HENRIQUE ALMEIDA DE OLIVEIRA e, consequentemente, o cumprimento da determinação judicial; 7. Ato contínuo, deve a Assessoria Jurídica remeter o feito DIRETAMENTE à GAPOCAL, para ciência e providências pertinentes. -PROC.nº / INT.: PCAL - ASS.: SOLICITAÇÃO DE PROJETO ARQUITETÔNICO - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado solicitando elaboração de projeto arquitetônico de reforma emergencial da Delegacia Regional de Polícia em Viçosa, fl. 02; 2. Os autos foram encaminhados a SERVEAL para providências. Ocorre que a solicitação foi feita em dezembro de 2010, tendo ocorrido mudanças e, eventualmente, perda do interesse deste processo, logo a SERVEAL retornou os autos a esta Instituição para manifestação acerca do interesse no prosseguimento do feito, fl. 13;

103 Os autos foram encaminhados a Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade para manifestação. Por sua vez, a SPOFC sugeriu o encaminhamento dos autos ao SERVEAL para elaboração de planilha de custos em conformidade com o projeto apresentado, fl. 15; 4. Remetam-se os autos ao SERVEAL para providências no tocante a elaboração planilha de custos em conformidade com o projeto apresentado. -PROC.nº / INT.: POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS - ASS.: PROJETO ARQUITETONICO - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado solicitando elaboração de projeto arquitetônico de reforma emergencial da Delegacia Regional de Polícia em Novo Lino, fl. 02; 2. Os autos foram encaminhados a SERVEAL para providências. Ocorre que a solicitação foi feita em dezembro de 2010, tendo ocorrido mudanças e, eventualmente, perda do interesse deste processo, logo a SERVEAL retornou os autos a esta Instituição para manifestação acerca do interesse no prosseguimento do feito, fl. 26; 3. Os autos foram encaminhados a Superintendência de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade para manifestação. Por sua vez, a SPOFC sugeriu o encaminhamento dos autos ao SERVEAL para dar continuidade ao solicitado no despacho às fls. 22, tendo em vista que o imóvel encontra-se em processo de interdição, fl. 28; 4. Remetam-se os autos ao SERVEAL para providências no tocante a dar continuidade ao solicitado no despacho às fls. 22, tendo em vista que o imóvel encontra-se em processo de interdição. -PROC.nº / INT.: DELEGACIA DO 11 DP DA CAPITAL - ASS.: AQUISIÇÃO DE PEÇAS E SERVIÇOS PARA VEÍCULOS - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado que visa aquisição de peças de reposição para viatura de placa NMH 5631 pertencente ao 11 DPC, fl. 02; 2. Ordem de serviço, fl. 06; 3. No expediente às fls. 09 o Supervisor de Frotas ATESTA a execução do fornecimento de peças; 4. Dotação orçamentária, fl. 19; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 370/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 21; 6. Despacho n 4562/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 8. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: DEL. DOS CRIMES CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE - ASS.: AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇOS - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado por meio do qual solicita providências para manutenção da viatura Ford Fiesta, placa NMH-5721, a disposição da DCCA, fl. 02; 2. Ordem de serviço, fl. 05; 3. No expediente às fls. 08 o Supervisor de Frotas ATESTA a execução do fornecimento de peças; 4. Dotação orçamentária, fl. 18; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 369/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 20; 6. Despacho n 4561/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 21; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 8. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: APOCAL - ASS.: SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado por meio do qual solicita providências para manutenção da viatura Ford Fiesta, placa NMH-5711, a disposição da APOCAL, fl. 02; 2. Ordem de serviço, fl. 05; 3. No expediente às fls. 06 o Supervisor de Frotas ATESTA a execução do fornecimento de peças; 4. Despacho n 270/2016 informando que a dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 18; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 372/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 30; 6. Despacho n 4551/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 31; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 8. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: SUBGESTOR ÁGUA, ENERGIA E TELEFONIA - ASS.: SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado por meio do qual solicita autorização para troca do óleo do veículo Ford Fiesta de placa NMH 5981, fl. 02; 2. Ordem de serviço, fl. 05; 3. No expediente às fls. 06 o Supervisor de Frotas ATESTA a execução do fornecimento de peças; 4. Despacho n 298/2016 informando que a dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 18; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 371/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 22; 6. Despacho n 4568/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 23; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 8. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: DELEGACIA DE HOMICÍDIOS DA CAPITAL - ASS.: AQUISIÇÃO DE PEÇAS - DESP.: 1. Trata-se de procedimento instaurado por meio do qual solicita autorização para compra de peças, fl. 02; 2. Ordem de serviço, fl. 05; 3. No expediente às fls. 07 o Supervisor de Frotas ATESTA a execução do fornecimento de peças; 4. Despacho n 1237/2016 informando que a dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 16; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 368/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 21; 6. Despacho n 4568/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 22; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 8. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: AMÉRICA LOCAÇÃO E SERVIÇOS LTDA - ASS.: PAGAMENTO - DESP.: 1. Trata-se de solicitação de pagamento no valor de R$ 300,00 (trezentos reais), referente a avarias ocorrida com o veículo Fiat/ Pálio, placa OHK 6415, fl. 02; 2. Despacho oriundo, à época, do Chefe de Núcleo de Controle de Transporte, orientando que o valor pleiteado deve ser cobrado do condutor responsável pelo dano, e para isso os fatos devem ser apurados, fls. 19/20; 3. Por determinação do Delegado Carlos Alberto Rocha Fernandes Reis, á época, Delegado Geral de Polícia Civil, determinou a instauração de procedimento para apuração dos fatos, fl. 23;

104 Despacho n 0985/ GCGPJ informando que foi instaurada investigação, cujo posicionamento foi pelo Arquivamento, fl. 26; 5. Considerando as informações em epígrafe, mormente tendo sido realizado a devida investigação preliminar a qual a apuração resultou pelo seu ARQUIVAMENTO, os autos foram encaminhados à SPOFC para ciência e providências; 6. Despacho n 267/2016 informando que há dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 44; 7. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 374/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 56; 8. Despacho n 4566/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 57; 9. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. 10. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: DELEGACIA DOS CRIMES CONTRA CRIANÇA E O ADOLESCENTE - ASS.: SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS - DESP.: 1. Versam os autos sobre solicitação para serviços, troca de óleo, na viatura policial de marca Ford/Fiesta, placa NMH 5721, pertencente à referida especializada, fl. 02; 2. Instruído os autos no âmbito desta Instituição Policial, a Superintendente de Planejamento, exarou o DESPACHO N 0912/2016 à fl. 57, sugerindo à remessa do feito a douta Procuradoria Geral do Estado, para análise e emissão de parecer jurídico. 3. Despacho PGE/PLIC n 255/2016 noticiando que não há óbice para que o pagamento seja realizado, fl. 80; 4. Despacho n 1255/2016 informando que há dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 86; 5. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 373/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 91; 6. Despacho n 4566/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 57; 7. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesas de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: PB SERVIÇOS LTDA - ASS.: AUTO DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO - DESP.: 1 Tratam-se os autos de Auto de Infração de Trânsito n A SMTT/MACEIÓ-AL, referente ao veículo FIAT/PALIO, de placa ORJ 2248, ocorrido no dia 05/11/2015, fl. 02; 2. Pelos fundamentos expostos no DESPACHO N 2385/2015 à fl. 17, seguiram os autos a Gerência de Polícia Judiciária da Região 3, para que fosse providenciado a identificação do condutor responsável pela infração de trânsito, devendo este realizar a devida DEFESA PRÉVIA ou efetuar o devido PAGAMENTO da multa ; E ainda que: [...] após as medidas devidamente tomadas pelo responsável da infração, deve este realizar a devida juntada dos documentos pertinentes a solução da presente lide. (grifei) 3. Por sua vez, instruído os autos às fls. 18/21 pela Gerência de Polícia Judiciária da Região 3 foi acostado cópía do Ofício n 115/2016, oriundo da Delegacia Regional de Arapiraca - 4ª DRP, subscrita pelo Del. Gustavo Xavier do Nascimento, informando que: O Veículo Pálio de placa ORJ 2248 é um veículo policial descaracterizado que é utilizado para diversos procedimentos. Dentre estes temos: cumprimento de Mandados de Prisão, Mandados de Busca e Apreensão, Transferência de Presos, cumprimento de Intimações, diligências nos Fóruns de Arapiraca, apoio as Delegacias Distritais, entrega de intimações, Remoção de presos, e etc. Que o veículo em epígrafe, no dia da autuação, estava em perseguição a dos elementos que estavam em uma mota, onde os elementos conseguiram evadir com destino ignorado, por ter mais agilidade no trânsito, não sendo possível a identificação do veículo (estava sem placa identificadora), nem dos meliantes. 4. Prima facie, independentemente da existência ou não de culpa ou dolo, torna-se obrigatória à remessa dos autos a Corregedoria Geral de Polícia Judiciária, em razão do que consta na cláusula do Contrato n 084/2014 (fl. 05), devendo, assim, ser realizado o escorreito processo administrativo a fim de apurar o ocorrido e/ou decidir pela inexistência de culpa ou dolo, em obediência ao princípio da obrigatoriedade, pelo qual as estipulações feitas no contrato devem ser fielmente cumpridas (pacta sunt servanda), a fim de que seja devidamente efetuado o pagamento pleiteado; 5. Os autos foram encaminhados à Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária, para ciência e providências pertinentes; 6. Despacho GCPJ n 0290/2016 por meio do qual o Dr. Osvaldo Rodrigues Nunes decide pelo ARQUIVAMENTO dos presentes autos, fls. 28/29; 7. Os autos foram encaminhados a SPOFC para que fosse providenciado o pagamento relativo ao auto de infração; 8. Despacho n 1108/2016 informando que há dotação orçamentária para empenho da despesa, fl. 33; 9. Despacho GERPOFC/SUPPOFC/DGPC n 367/2016 informando que existe disponibilidade de recursos financeiros para o atendimento da despesa, fl. 37; 10. Despacho n 4566/2016 solicitando providências quanto ao reconhecimento de dívida, em atendimento do Decreto n de 15/04/206, Seção IX das despesas de exercício anteriores, fl. 38; 11. Ciente. Em atendimento ao que preconiza o Decreto de 15/04/2016 Das despesa de exercícios anteriores, em seu art. 47, reconheço a presente dívida referente ao exercício anterior. Remetam-se os autos ao Apoio Administrativo para que promova a publicação do Ato de Reconhecimento de Dívida pelo Titular deste Órgão. Após, sigam os autos a SPOFC para providências complementares. -PROC.nº / INT.: JANAINA CADETE DE ALMEIDA - ASS.: ASCENSÃO DE NÍVEL - DESP.: 1. Trata-se de processo administrativo instaurado nesta DGPC, em razão de requerimento manejado pelo (a) servidor (a) em epígrafe, objetivando concessão de sua ascensão, tendo em vista haver cumprido os requisitos estabelecidos no inciso II, do artigo 8, da Lei n 6.276, de , alterada pela anova redação dada pela Lei n de , fl. 02; 2. Instruído o feito, foi encaminhado para análise da Douta Procuradoria Geral do Estado. Despacho Jurídico PGE/PA/CD /2015 concluindo pelo DEFERIMENTO do pleito, fl. 26; 3. Cópia da Portaria/SEPLAG n 7.627/2015 que concede progressão funcional, fl. 29; 4. Fora realizado a verificação da exação dos cálculos para pagamento no valor de R$ ,92 (doze mil, trezentos e sessenta e um reais e noventa e dois centavos), fl. 42; 5. Os autos retornaram a esta Instituição para informar à existência de dotação orçamentária do atual exercício para pagamento das despesas, fl. 44; 6. Ante o exposto, remetam-se os autos à APO para que informe a dotação orçamentária. Após, acostado aos autos a dotação orçamentária, deve os autos ser encaminhado, diretamente, a SEPLAG para providências complementares. Gabinete do Delegado Geral, em Maceió-AL, 28 de novembro de Del. PAULO CERQUEIRA DELEGADO-GERAL Protocolo GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DESPACHO GCGPJ Nº 1030/2016 Designo os servidores JOSÉ EDSON DE MEDEIROS FREITAS JUNIOR, matrícula n e CPF n e ANTÔNIO CARLOS AZEVEDO LESSA, matrícula n e CPF n , para, sob a presidência do primeiro e mediante sindicância administrativa disciplinar, promoverem a apuração dos fatos noticiados na IVP nº 0149/2016-CPJR-3, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação deste ato. Promova a escrivania a juntada das seguintes peças: 1. ficha funcional do servidor, notadamente as folhas tocantes aos dados pessoais e aos registros de eventuais elogios, punições e participação em cursos; 2. certidão de antecedentes sobre eventual registro de procedimentos disciplinares em face do servidor. Este despacho entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária em Maceió, 28 de novembro de Delegado Osvaldo Rodrigues Nunes Gerente da GCGPJ GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DESPACHO GCGPJ Nº 1032/2016 Designo os corregedores regionais KELLY KRISTYNNE AMORIM DE SOUZA, matrícula n e CPF n e SÍLVIO COSTA DE LIMA, matrícula n e CPF nº , para, sob a presidência do

105 .. EVENTOS FUNCIONAIS ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR 105 primeiro e mediante sindicância administrativa disciplinar, promoverem a apuração dos fatos noticiados na IVP nº 111/2016-CPJR-3, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação deste ato. Promova a escrivania a juntada das seguintes peças: 1. ficha funcional do servidor, notadamente as folhas tocantes aos dados pessoais e aos registros de eventuais elogios, punições e participação em cursos; 2. certidão de antecedentes sobre eventual registro de procedimentos disciplinares em face do servidor. Este despacho entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária em Maceió, 28 de novembro de Delegado Osvaldo Rodrigues Nunes Gerente da GCGPJ GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DESPACHO GCGPJ Nº 1034/2016 Designo os corregedores regionais MÁRIO JORGE MARINHO SILVA, matrícula n e CPF n e JOSÉ EDSON DE MEDEIROS FREITAS JUNIOR, matrícula n e CPF n , para, sob a presidência do primeiro e mediante sindicância administrativa disciplinar, promoverem a apuração dos fatos noticiados no Ofício nº 493/2016- CPJ-R1, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação deste ato. Promova a escrivania a juntada das seguintes peças: 1. ficha funcional do servidor, notadamente as folhas tocantes aos dados pessoais e aos registros de eventuais elogios, punições e participação em cursos; 2. certidão de antecedentes sobre eventual registro de procedimentos disciplinares em face do servidor. Este despacho entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária em Maceió, 28 de novembro de Delegado Osvaldo Rodrigues Nunes Gerente da GCGPJ GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA PORTARIA/GCGPJ Nº 0190/2016 O GERENTE DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA, por delegação de competência, e ainda, Considerando o teor das informações constantes no Of. nº 574/2016, oriundo da Corregedoria de Polícia Judiciária R4, RESOLVE: 1. Designar a Belª. GABRIELA DE LUCENA MACHADO, agente de polícia, matrícula nº e CPF nº , para na condição de Defensora Dativa acompanhar a Sindicância Administrativa Disciplinar nº 079/2016-CPJR-4, movida contra servidor desta Polícia Civil, matrícula n o Determinar o envio das peças à presidência do colegiado para as providências legais incidentes. 3. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária, Maceió-AL, 25 de novembro de Delegado OSVALDO RODRIGUES NUNES Gerente da GCGPJ 3. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária, Maceió-AL, 28 de novembro de Delegado OSVALDO RODRIGUES NUNES Gerente da GCGPJ GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA PORTARIA/GCGPJ Nº 0192/2016 O GERENTE DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA, por delegação de competência e considerando o que consta da IVP nº 0124/2016 CPJ R3, RESOLVE: 1. Designar os corregedores KELLY KRISTYNNE A. DE SOUZA, matrícula n e CPF n , JOSÉ EDSON DE MEDEIROS FREITAS JUNIOR, matrícula n e CPF n e SÍLVIO COSTA DE LIMA, matrícula n e CPF nº e para, sob a presidência do primeiro, comporem a comissão de PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR, a fim de apurar indícios de irregularidades, no prazo improrrogável de 60 (sessenta) dias, a contar da instalação dos trabalhos. O prazo de 60 (sessenta) dias poderá ser prorrogado, excepcionalmente, por igual período quando as circunstâncias exigirem; 2. Determinar o envio das peças à presidência do colegiado para as providências legais incidentes; 3. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gerência da Corregedoria Geral de Polícia Judiciária, Maceió-AL, 28 de novembro de Delegado OSVALDO RODRIGUES NUNES Gerente da GCGPJ Comando Geral da Policia Militar AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 006/2016-CPL/PMAL; DATA: 14/12/2016, às 09:00h (horário de Brasília); TIPO: Menor preço por ITEM; OBJETO: Aquisição de REBOQUES TIPO TREILLER. Todos em Sessão Eletrônica, através do site do Banco do Brasil, com.br. EDITAL: Nos sites Informações: (82) , nos dias úteis de 07h às 13h. Maceió-AL, 24 de novembro de DIOGO PATRÍCIO FORTES Cb PM Pregoeiro da CPL/PMAL GERÊNCIA DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA PORTARIA/GCGPJ Nº 191/2016 O GERENTE DA CORREGEDORIA GERAL DE POLÍCIA JUDICIÁRIA, por delegação de competência e considerando o que consta da IVP nº 0161/2016 CPJ R3, RESOLVE: 1. Designar os corregedores JOSÉ EDSON DE MEDEIROS FREITAS JUNIOR, KELLY KRISTYNNE A. DE SOUZA, matrícula n e CPF n , matrícula n e CPF n e SÍLVIO COSTA DE LIMA, matrícula n e CPF nº e para, sob a presidência do primeiro, comporem a comissão de PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR, a fim de apurar indícios de irregularidades, no prazo improrrogável de 60 (sessenta) dias, a contar da instalação dos trabalhos. O prazo de 60 (sessenta) dias poderá ser prorrogado, excepcionalmente, por igual período quando as circunstâncias exigirem; 2. Determinar o envio das peças à presidência do colegiado para as providências legais incidentes;

106 106 Poder Executivo Administração Indireta DIÁRIO OFICIAL PODER EXECUTIVO GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS JOSÉ LUCIANO BARBOSA DA SILVA ADEAL - AGÊNCIA DE DEFESA E INSPEÇÃO AGROPECUÁRIA DO ESTADO DE ALAGOAS RUI FERNANDO SOUZA ALVES AGÊNCIA DE FOMENTO DE ALAGOAS RAFAEL DE GÓES BRITO ALGÁS - GÁS DE ALAGOAS - S/A ARNÓBIO CAVALCANTI FILHO ALAGOAS PREVIDÊNCIA ROBERTO MOISÉS DOS SANTOS AMGESP - AGÊNCIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS WAGNER MORAIS DE LIMA ARSAL - AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE ALAGOAS MARCUS ANTÔNIO VIEIRA DE VASCONCELOS CARHP - COMPANHIA DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS E PATRIMONIAIS FERNANDO ANTÔNIO MACEDO HOLANDA CASAL COMPANHIA DE SANEAMENTO DE ALAGOAS WILDE CLÉCIO FALCAO DE ALENCAR CEPAL COMPANHIA DE EDIÇÃO, IMPRESSÃO E PUBLICAÇÃO DE ALAGOAS MARCOS JOSÉ DANTAS KUMMER DER/AL DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM DE ALAGOAS HELDER GAZZANEO GOMES DETRAN/AL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO ESTADO DE ALAGOAS ANTÔNIO CARLOS FREITAS MELRO DE GOUVEIA DITEAL - DIRETORIA DE TEATROS DO ESTADO DE ALAGOAS SHEILA DIAB MALUF EMATER INSTITUTO DE INOVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL CARLOS ROBERTO DOS SANTOS DIAS FAPEAL - FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE ALAGOAS FABIO GUEDES GOMES IDERAL - INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO RURAL E ABASTECIMENTO DE ALAGOAS JOSÉ HELENILDO RIBEIRO MONTEIRO NETO IMA/AL INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE ALAGOAS GUSTAVO RESSURREIÇÃO LOPES INMEQ - INSTITUTO DE METROLOGIA E QUALIDADE DE ALAGOAS ARISTEU JOSÉ LOPES CAVALCANTI IPASEAL SAÚDE - INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES DO ESTADO DE ALAGOAS FRANCISCO DE ASSIS BARBOSA DA SILVA ITEC INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO DO ESTADO DE ALAGOAS JOSÉ LUCIANO DOS SANTOS JÚNIOR ITERAL - INSTITUTO DE TERRAS E REFORMA AGRÁRIA DE ALAGOAS JAIME MESSIAS SILVA IZP - INSTITUTO ZUMBI DOS PALMARES ROBERTO RIVELINO DE AMORIM LIFAL - LABORATÓRIO INDUSTRIAL FARMACÊUTICO DE ALAGOAS - S/A SANDRA DO CARMO MENEZES SERVEAL SERVIÇO DE ENGENHARIA DE ALAGOAS S/A JUDSON CABRAL DE SANTANA UNCISAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS PAULO JOSE MEDEIROS DE SOUZA COSTA UNEAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS JAIRO JOSÉ CAMPOS DA COSTA. Companhia de Edição, Impressão e Publicação de Alagoas (CEPAL) COMPANHIA DE EDIÇÃO, IMPRESSÃO E PUBLICAÇÃO DE ALAGOAS - CEPAL CONVOCAÇÃO A Companhia de edição, impressão e publicação de Alagoas CEPAL, vem por meio do Departamento de Suprimentos, convocar PROFISSIONAIS NO RAMO DE JORNALISMO, em cumprimento ao item d.2 da instrução normativa nº AGESA 002/2008, para apresentarem proposta de preço no prazo de 05(cinco) dias, a contar da data desta publicação. As propostas de preços deverão ser enviadas através do endereço eletrônico: Quaisquer dúvidas através do telefone (082) /8314 na sede da CEPAL situada à Av. Fernandes Lima S/N, Gruta de Lourdes - Maceió - Alagoas CEP: das 08:00 hs às 17:00 hs Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRES ESPECIALIZADA NA CONFECÇÃO DE DIVISORIA NAVAL MEDINDO 3,00X8, 20M COM PORTAS DUPLAS DE 2,10X1,70M. Maceió, 22 de Novembro de 2016 Lucas Vasques Camêlo Departamento de Suprimentos Protocolo COMPANHIA DE EDIÇÃO, IMPRESSÃO E PUBLICAÇÃO DE ALAGOAS - CEPAL CONVOCAÇÃO A Companhia de edição, impressão e publicação de Alagoas CEPAL, vem por meio do Departamento de Suprimentos, convocar PROFISSIONAIS NO RAMO DE JORNALISMO, em cumprimento ao item d.2 da instrução normativa nº AGESA 002/2008, para apresentarem proposta de preço no prazo de 05(cinco) dias, a contar da data desta publicação. As propostas de preços deverão ser enviadas através do endereço eletrônico: Quaisquer dúvidas através do telefone (082) /8314 na sede da CEPAL situada à Av. Fernandes Lima S/N, Gruta de Lourdes - Maceió - Alagoas CEP: das 08:00 hs às 17:00 hs Objeto: AQUISIÇÃO DE 110KG (CENTO E DEZ QUILOS DE TINTA EUROPA NAS CORES AMARELA, MAGENTA E PRETA PARA REPOSIÇÃO DO ESTOQUE. Maceió, 22 de Novembro de 2016 Lucas Vasques Camêlo Departamento de Suprimentos Protocolo COMPANHIA DE EDIÇÃO, IMPRESSÃO E PUBLICAÇÃO DE ALAGOAS - CEPAL CONVOCAÇÃO A Companhia de edição, impressão e publicação de Alagoas CEPAL, vem por meio do Departamento de Suprimentos, convocar PROFISSIONAIS NO RAMO DE JORNALISMO, em cumprimento ao item d.2 da instrução normativa nº AGESA 002/2008, para apresentarem proposta de preço no prazo de 05(cinco) dias, a contar da data desta publicação. As propostas de preços deverão ser enviadas através do endereço eletrônico: Quaisquer dúvidas através do telefone (082) /8314 na sede da CEPAL situada à Av. Fernandes Lima S/N, Gruta de Lourdes - Maceió - Alagoas CEP: das 08:00 hs às 17:00 hs

107 Objeto: AQUISIÇÃO DE 200LT (DUZENTOS LITROS) DE SOLUÇÃO DE FONTE 3010 PARA IMPRESSORAS PLANAS, PARA REPOSIÇÃO DO ESTOQUE. Maceió, 22 de Novembro de 2016 Lucas Vasques Camêlo Departamento de Suprimentos Protocolo COMPANHIA DE EDIÇÃO, IMPRESSÃO E PUBLICAÇÃO DE ALAGOAS - CEPAL CONVOCAÇÃO A Companhia de edição, impressão e publicação de Alagoas CEPAL, vem por meio do Departamento de Suprimentos, convocar EMPRESAS NO RAMO DE MANUTENÇÃO DE IMPRESSORAS, em cumprimento ao item d.2 da instrução normativa nº AGESA 002/2008, para apresentarem proposta de preço no prazo de 08(oito) dias, a contar da data desta publicação. As propostas de preços deverão ser enviadas através do endereço eletrônico: Quaisquer dúvidas através do telefone (082) /8314 na sede da CEPAL situada à Av. Fernandes Lima S/N, Gruta de Lourdes - Maceió - Alagoas CEP: das 08:00 hs às 17:00 hs Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM MANUTENÇÃO CORRETIVA DA IMPRESSORA HP 9050n. Maceió, 25 de Novembro de 2016 Lucas Vasques Camêlo Departamento de Suprimentos Protocolo Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do (IPASEAL SAÚDE) EXTRATO DO QUINTO TERMO ADITIVO AO CONTRATO AMGESP N.º 077/2011. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 CONTRATO ORIGINÁRIO: CONTRATO N.º AMGESP N.º 077/2011, que tem por objeto a prestação de serviços contábeis no âmbito do IPASEAL SAÚDE. PROCESSO LICITATÓRIO ORIGINÁRIO: Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2011. PROCESSO LICITATÓRIO EM CURSO: /2016. CONTRATANTE: INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES DO ESTADO DE ALAGOAS - IPASEAL SAÚDE, autarquia estadual, inscrito no CNPJ/MF sob o n.º / , sediado na Rua Cincinato Pinto, s/n, Centro, Maceió/AL, neste ato representada por seu Diretor- Presidente, Dr. FRANCISCO DE ASSIS BARBOSA DA SILVA, brasileiro, casado, portador da Cédula de Identidade n.º SSP/AL, inscrito no CPF sob o n.º , nomeado através de decreto governamental publicado em do ; CONTRATADA: CRÉDITO CERTO SOCIEDADE CONTÁBIL LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º / , sediada na Rua Cincinato Pinto, 459, Loja 02, Centro, Maceió/AL, representada por seu Sócio-Gerente, Sr. CLARÍCIO ALVIM BUGARIM, inscrito no CPF sob o n OBJETO: Prorrogação EXCEPCIONAL do prazo de vigência do contrato celebrado entre o CONTRATANTE e a CONTRATADA, assinado em 29/11/2011 e publicado no do de 30/11/2011, por mais 12(doze) meses, contados a partir de 29/11/2016, findando em 29/11/2016, ou até a conclusão do procedimento licitatório do processo administrativo n /2016. VALOR GLOBAL: R$ ,80 (trinta e sete mil, setecentos e trinta e dois reais e oitenta centavos), a serem repassados em 12 (doze) parcelas iguais, sucessivas e mensais de R$ 3.144,40 (três mil, cento e quarenta e quatro reais e quarenta centavos). DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: As despesas decorrentes da execução do presente instrumento correrão por conta da Dotação Orçamentária na Atividade Manutenção das Atividades do Órgão - Elemento de Despesa Outros Serviços de Terceiros/Pessoa Jurídica. SIGNATÁRIOS: Francisco de Assis Barbosa da Silva e Clarício Alvim Bugarim. Maceió/AL, 28 de Novembro de Francisco de Assis Barbosa da Silva Diretor-Presidente IPASEAL SAÚDE Protocolo Alagoas Previdência O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, Despachou e Indeferiu, em data de 28 de novembro de 2016, o seguinte processo: Processo: /2016 Interessado: Lourenço Pedro dos Santos Assunto: Imunidade de Contribuição Previdenciária pelo dobro do Teto do RGPS Roberto Moisés dos Santos - Diretor-Presidente Protocolo O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, Despachou e Indeferiu, em data de 28 de novembro de 2016, o seguinte processo: Processo: /2016 Interessado: Josef Rodolfo Tenório Bittencourt Assunto: Imunidade de Contribuição Previdenciária pelo dobro do Teto do RGPS Roberto Moisés dos Santos - Diretor-Presidente Protocolo O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, Despachou e Deferiu, em data de 28 de novembro de 2016, o seguinte processo: Processo: /2016 (Ap. Proc /2016) Interessado: Aretha Lima Rodrigues Assunto: Atualização de Pensão por Morte - Filha Maior Universitária Roberto Moisés dos Santos - Diretor-Presidente Protocolo ARSAL - Agência Reguladora de Serviços Públicos do Agência Reguladora de Serviços Públicos do -ARSAL O Diretor Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas-ARSAL, no uso de suas atribuições previstas na Lei nº 6.267, de 20 de setembro de 2001, com suas alterações trazidas pela Lei nº 7151, de 05 de maio de 2010, e Lei nº 7566, de 09 de dezembro de 2013, e considerando o disposto no Decreto nº 4.076, de 28 de novembro de 2008, e ainda o que consta da Norma 01/2003 expedida por este órgão, PORTARIA Nº726/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Luis Filipe Melo Rodrigues MAT CARGO: Auxiliar de Atividades Regulatórias CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 12,0 (doze) meias diária: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27, 29, 30 e 31/10/2016 DESTINO: Rio Largo/AL VALOR TOTAL: R$ 360,00 (trezentos e sessenta reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº727/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFÍCIÁRIO: Kleber Aislan Batista Vieira MAT CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Marechal Deodoro/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº728/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Givaldo Irineu dos Santos MAT CARGO: Auxiliar de Atividades Regulatórias CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias:

108 108 VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Satuba/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº729/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Sávio Elias Wanderley MAT CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016. DESTINO: Rio Largo/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº730/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Cícero Almeida Júnior MAT CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Rio Largo/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº731/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Flavius Flaubert Coelho dos Santos MAT : 2622 CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Satuba/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº732/2016 PROCESSO:Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Márcio José Gouveia Lins Júnior MAT : 3249 CARGO: Assistente Técnico Científico Nível II CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 3,0 (três) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODOS: 22, 29 e 30/10/2016 DESTINO: Rio Largo, Marechal Deodoro e Satuba/AL 9,0 (nove) diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) PERÍODOS: 17 a 21/10/2016 e 24 a 28/10/2016 DESTINO: Arapiraca/AL VALOR TOTAL: R$ 735,00 (setecentos e trinta e cinco reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº736/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Robson José Amário Rego MAT: 2640 CARGO: Auxiliar de Atividades Regulatórias CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Barra de Santo Antônio/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº737/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Francisco de Assis de Souza MAT: 2615 CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 10,0 (dez) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Barra de Santo Antônio/AL VALOR TOTAL: R$ 300,00 (trezentos reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos PORTARIA Nº750/2016 PROCESSO: Nº /2016 BENEFICIÁRIO: Robério Martins Bispo MAT: 2620 CARGO: Auxiliar de Regulação CPF: QUANTIDADE DE DIÁRIAS: 12,0 (doze) meias diárias: VALOR UNITÁRIO: R$ 30,00 (trinta reais) PERÍODOS: 17, 18, 19, 20, 21, , 24, 25, 26, 27 e 31/10/2016 DESTINO: Rio Largo/AL VALOR TOTAL: R$ 360,00 (trezentos e sessenta reais) OBJETIVO: Fiscalização do sistema rodoviário intermunicipal de transporte de passageiros do. As despesas correrão por conta do elemento de despesa , PTRES e PI , fonte de recursos Maceió, 28 de novembro de 2016 Marcus Antonio Vieira de Vasconcelos Diretor Presidente. DER/AL - Departamento de Estradas de Rodagem de Alagoas PORTARIA/DER Nº 2.807/2016. O DIRETOR-PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RO- DAGEM DO ESTADO DE ALAGOAS DER/AL, no uso de suas atribuições conferidas pelo art. 4 do Decreto Estadual n , de 22 de março de 2012, e o que constam no Processo Administrativo n /2016, e o cumprimento das requisições solicitadas pela Diligência PGE/PLIC nº 395, de 30 de maio de 2016, nas folhas 44/45 dos autos, RESOLVE: Art. 1 Designar os servidores LEONARDO JOSÉ ALMEIDA TEIXEIRA, matrícula n e CPF/MF nº ; VERA LÚCIA LIMA OLIVEI- RA, matrícula n e CPF/MF nº , e CARLOS ALBERTO GONÇALVES MELRO, matrícula n e CPF/MF nº , todos ocupantes do cargo de Administrador, do Quadro Pessoal Efetivo deste DER/ AL para, em Processo de Sindicância Administrativa e, sob a presidência do primeiro, apurar, nos termos do art. 150 da Lei Estadual n 5.247, de 26 de julho de 1991, o constante da Diligência PGE/PLIC nº 395/2016. Art. 2 A apuração será realizada dentro do prazo estabelecido pelo art. 156 da Lei n 5.247/1991. Art. 3 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM, Maceió/AL, 28 de novembro de HELDER GAZZANEO GOMES Diretor-Presidente

109 109 PORTARIA/DER Nº 2.806/2016. O DIRETOR-PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RO- DAGEM DE ALAGOAS DER/AL, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo art. 4º do Decreto Estadual nº , de 22 de março de 2012, e com embasamentos nos arts. 281 e 282, da Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 (Código de Trânsito Brasileiro - CTB), na Resolução nº 404, de 12 de junho de 2012, do Conselho Nacional de Trânsito CONTRAN, e no Processo Administrativo nº /2016, da Chefia de Núcleo de Engenharia, RESOLVE: Art. 1º Comunicar a todos os proprietários abaixo relacionados as Notificações de Autuação de Infrações de Trânsito (NAIs), cometidas por condutores de veículos de sua propriedade, uma vez que o DER/AL expediu, através da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, as notificações de infrações de trânsito aos endereços dos proprietários de veículos, as quais foram devolvidas pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ao DER/AL, por motivos de ausência ou não procuradas pelos destinatários. Art. 2º As NAIs encontram-se na Sede do DER/AL disponíveis aos proprietários dos veículos abaixo notificados: AIIP PLACA PROPRIETÁRIO/A CÓD DATA R NMH-6632 R R R R R R R NLY-5133 PCZ-3604 MVH-2374 MVH-2374 MVH-2374 MUZ-6853 NME-9332 A G DE MOURA VAREJISTA ME /8/16 A.M.CONST.EMPR.E SERVICOS LTDA /8/16 ACACY FERREIRA DO NASCI- MENTO /8/16 ADAUTO MARQUES QUARES- MA JUNIOR /9/16 ADAUTO MARQUES QUARES- MA JUNIOR /9/16 ADAUTO MARQUES QUARES- MA JUNIOR /9/16 ADEMAR P DOS SANTOS JUNIOR /8/16 ADILSON SANTOS DO NASCI- MENTO /9/16 R MUQ-1353 ADRIANA GLAUCIA LEAO /9/16 R MUQ-1353 ADRIANA GLAUCIA LEAO /9/16 R MUQ-1353 ADRIANA GLAUCIA LEAO /9/16 R NLV-5593 ADRIANO DE SOUZA SILVA /8/16 R NLV-5593 ADRIANO DE SOUZA SILVA /8/16 R R NHD-2701 OHF-8898 ADRIANO FRANCISCO DA SILVA /8/16 ADRIANO TENORIO DOS SANTOS /8/16 R KGZ-6763 ALDEMAR ALVES COSTA /9/16 R R R R R R DOY-5281 DOY-5281 HZL-9259 PFB-2573 PCX-8714 EVF-4704 ALESSANDRO RODRIGUES ESCUDERO /9/16 ALESSANDRO RODRIGUES ESCUDERO /9/16 ALEXANDRE HENRIQUE DA SILVA /9/16 ALEXANDRE VENANCIO CORDEIRO /8/16 ALLTAPE FITAS ADESIVAS DO NORDESTE LTDA /7/16 ALONSO TAVARES DE OLI- VEIRA /9/16 R KKI-7289 AMARO DE BARROS SANTOS /8/16 R ORG-3445 ANA LUCIA DE AMORIM OLIVEIRA /9/16 R NLX-8361 ANA LUCIA SOARES COSTA /9/16 R MUM-4457 ANA MARIA PEREIRA LIMA /8/16 R R QLB-9541 KKZ-6438 ANA PATRICIA CELESTINO SILVA /9/16 ANDRE LUIS DE ALMEIDA SILVA /9/16 R PCQ-0141 ANDREA DE SANTANA W RODRIGUES /8/16 R QLB-9796 ANTONIO ACIOLI REBELO /9/16 R R R R R R NMI-7163 OHJ-3943 OHJ-3943 NMH-7663 HZR-1272 MUI-8681 ANTONIO ALMEIDA DOS SANTOS /8/16 ANTONIO CARLOS G DA SILVA /8/16 ANTONIO CARLOS G DA SILVA /8/16 ANTONIO CORREIA DA SILVA NETO /9/16 ANTONIO SILVEIRA LIMA FILHO /9/16 ANTONIO SOUZA DOS SAN- TOS /9/16 R NMA-5016 ARLINDO AMARO DA SILVA /7/16 R R NMI-6902 OHI-0145 ASSOCIACAO DOS SB TEN E SGT AL /8/16 AUGUSTO CESAR DA SILVA LIMA /9/16 R PRA-2000 BARTYRA DO CARMO CUNHA /8/16 R PRA-2000 BARTYRA DO CARMO CUNHA /8/16 R KGN-1429 BENILTON JOSE DA SILVA /7/16 R KGN-1429 BENILTON JOSE DA SILVA /7/16 R R CFP-6547 NMI-4823 BOANEGES CLEYDSON SI- QUEIRA /9/16 BRUNA KARINE BARBOSA SILVA /9/16 R PDB-9262 CARLEN NOBREGA BRAGA /8/16 R R NMG-1079 OHG-8541 CARLOS ALBERTO PEREIRA LIMA /8/16 CARLOS HENRIQUE C DA SILVA /9/16 R OHG-2754 CARLOS ROBERTO DE LIMA /8/16 R NML-5998 CAROLINE DOS S MELLO OLIVEIRA /9/16 R MVB-6429 CELIA MELO DOS SANTOS /8/16 R R PFO-9265 QLD-7619 CERAMICA BARRA GRANDE LTDA /8/16 CERAMICA BARRA GRANDE LTDA /9/16 R OHE-8523 CICERA CAETANO DA SILVA /8/16 R MUQ-5566 CICERO JUNIOR FARIAS /8/16 R MUQ-5566 CICERO JUNIOR FARIAS /8/16 R MUQ-5566 CICERO JUNIOR FARIAS /8/16 R MUQ-5566 CICERO JUNIOR FARIAS /8/16 R NMB-3281 CICERO LUIZ DOS SANTOS /9/16 R NLV-3852 CICERO MARTINS DOS SAN- TOS /7/16 R MVA-9976 CICERO PEDRO DA SILVA /8/16 R R OHI-8758 QLB-8847 CLAUDIA MARIA B DE M E FREITAS /9/16 CLAUDIA VALERIA ARAUJO ROCHA /9/16 R OHG-9338 CLAUDISTONY B DA SILVA /8/16 R NLW-1887 CLEONICE PAULO DA SILVA /9/16 R HZU-2702 DAIANE SANTOS GERONIMO /8/16 R HZU-5076 DALMACEA DE CARVALHO L HOLANDA /9/16 R OHI-9447 DANIEL TRINDADE RIJO /8/16 R ORD-7910 DANIELA C ARROXELAS COSTA /8/16

110 110 R QLD-2050 DAVI VIRGILIO DE MOURA ALVES /9/16 R KGV-6046 DAVID ALVES DA SILVA /8/16 R IAC-3554 DJALMA LIMA DA SILVA /8/16 R R R R ORE-7880 NMF-8676 ORH-3582 OHG-7058 DJALMA PEREIRA DOS SAN- TOS /8/16 DORGIVAL SANTOS NASCI- MENTO /9/16 DORGIVAL TURIANO CAVAL- CANTE /8/16 DUCLIMA AR COND E REFRIG LTDA ME /9/16 R OHK-8533 EDENILDO VIEIRA DA SILVA /9/16 R OHK-8533 EDENILDO VIEIRA DA SILVA /9/16 R ORD-6064 EDIELSON JOSE DA S NASCI- MENTO /9/16 R MVH-5499 EDINALVA BATISTA DA SILVA /9/16 R PEB-6500 EDJANE LEITE DA SILVA /8/16 R R ORG-4908 ORG-0032 EDJANE RODRIGUES DE ARAUJO /9/16 EDLA FERNANDA DE ARAUJO ABREU /9/16 R MVJ-5571 EDMILSON CANUTO DA SILVA /8/16 R ORK-1245 EDNA BARBOSA DE FRANCA /8/16 R R JRV-0330 MUQ-2550 EDNALDO PINHEIRO DA SILVA /8/16 EDSON FRANCISCO DOS SANTOS /7/16 R OHF-6898 EDSON JOSE A DA SILVA /8/16 R OHF-6898 EDSON JOSE A DA SILVA /8/16 R MUQ-1025 EDSON VIEIRA MARTINS /8/16 R R MUV-9017 MUV-9017 EDUARDO JOSE PEREIRA GALVAO /8/16 EDUARDO JOSE PEREIRA GALVAO /9/16 R MUZ-2482 EDVAN PEREIRA DA SILVA /8/16 R NMK-7250 ELAINE BARBOSA MOREIRA /8/16 R R JMZ-5422 JMZ-5422 ELINALDO CARVALHO PE- DREIRA CAMPOS ELINALDO CARVALHO PE- DREIRA CAMPOS /8/ /8/16 R QLC-2657 ELISANGELA MARIA COSTA /9/16 R KHZ-9610 ELIZABETE SOUZA DA SILVA /9/16 R ORH-2624 ELPIDIO ENOQUE DE ARAUJO /8/16 R NMG-4306 ELYS PAULA MACEDO VIANA /9/16 R KGF-6153 ELZA GOMES DA S CAVAL- CANTE /8/16 R NMC-6074 EMANUEL SALGUEIRO /8/16 R ABY-4791 ENILSON DA SILVA DIAS /8/16 R ORI-0441 ERALDO GOMES TORRES /8/16 R OYU-6378 ERIBERTO FERREIRA GODOY JUNIOR /8/16 R MVD-6785 ERINALDO DA SILVA /7/16 R ORE-4566 EVA DOS SANTOS CAVAL- CANTE /8/16 R ORE-2368 EVERTON MOURA DA SILVA /9/16 R PGK-9953 FABIO LUIZ DOS SANTOS /7/16 R OHJ-7500 FATIMA LUCIA B DE SAN- TANA /8/16 R KJI-9789 FERNANDO VIEIRA DA SILVA /9/16 R PGC-5913 GELSON GOMES DA SILVA /8/16 R NLX-3069 GENILDA BARBOSA DA SILVA /9/16 R NMN-6092 GENILZA FERREIRA DA SILVA /9/16 R R R R R OHJ-5311 ORI-9486 ORI-9486 GLG-6420 DQV-3040 GERALDO BARBOSA DA COS- TA JUNIOR /8/16 GERNANDIO DE FARIAS FER- REIRA /8/16 GERNANDIO DE FARIAS FER- REIRA /8/16 GILBERTO ALAN KARDEC DE LIMA /9/16 GILVAN CORREIA DE MA- CEDO /9/16 R NVL-5872 GILVAN SOUZA DOS SANTOS /8/16 R NVL-5872 GILVAN SOUZA DOS SANTOS /8/16 R R MVD-3466 OHG-8878 GLEYCON DE OLIVEIRA SILVA /8/16 GUSTAVO AUGUSTO DOS SANTOS /8/16 R KGG-1947 HELDER LAMENHA CAMPOS /8/16 R R R R R R R KJS-1464 NLW-7224 OEA-1364 IWN-8156 MUK-6223 MUK-6223 NMF-9062 HENRIQUE JOHN PEREIRA NEVES /9/16 HESDRAS MARQUES DE ARAUJO /9/16 IALDO LUIZ RODRIGUES E S NETO /7/16 INSTITUTO MORRO DA CUTIA DE AGROECOLOGIA /8/16 IRACILDA MARQUES DE ALBUQUERQUE /9/16 IRACILDA MARQUES DE ALBUQUERQUE /9/16 IRIS MARIA SOARES DOS SANTOS /8/16 R PFQ-7632 ISMAEL GOMES DA SILVA /9/16 R R MVA-2931 MVA-2931 ITAMAR RODRIGUES DA SILVA /8/16 ITAMAR RODRIGUES DA SILVA /8/16 R OHJ-4611 IVAN EUCLIDES DOS SANTOS /8/16 R MVJ-2108 IVAN JOSE DOS SANTOS /9/16 R R NMI-1802 NMK-5720 IVANILDO ALVES DOS SAN- TOS /8/16 IVANOVITE MOURA TEIXEIRA FILHO /9/16 R NMD-3204 J C VIEIRA BEBIDAS /7/16 R R R DFA-8804 EUE-8336 MUZ-4765 JACI EUZEBIA DA CONCEI- CAO /8/16 JACKSON MARCULINO DOS SANTOS /8/16 JADIEDSON RIBEIRO DA SILVA /8/16 R NMG-7374 JADSON DA SILVA DUARTE /9/16 R NML-0438 EWERTON LETACIO GOMES DOS SANTOS /9/16 R PFE-5308 JAELITON EUSTAQUIO DA SILVA /9/16 R NQB-3379 F A DOS SANTOS MASSAS ME /8/16 R MVJ-0377 FABIANO ANGELO DE ARAU- JO /8/16 R HJB-2653 JANATAN DE LIMA RODRI- GUES /8/16 R NMI-9852 JANETE SANTOS CORREIA /9/16

111 111 R R R R R R MVJ-2319 KKA-7563 ORG-9209 ORG-9209 ORG-9209 ORH-5701 JAQUELINE GOMES DA S MARQUES /9/16 JAYME OMENA E SILVA NE- TTO /8/16 JEANE NOGUEIRA DOS SAN- TOS /8/16 JEANE NOGUEIRA DOS SAN- TOS /8/16 JEANE NOGUEIRA DOS SAN- TOS /8/16 JEFFERSON CORREIA DA SILVA /9/16 R OHE-7568 JOAO ADUCI MONTEIRO /8/16 R KLZ-5739 JOAO ANTONIO DA SILVA /9/16 R OHD-0080 JOAO ARAUJO DA ROCHA /8/16 R OHJ-2994 JOAO CARLOS CORREIA DE ARRUDA /9/16 R OHB-2624 JOAO DA SILVA /8/16 R NME-4604 JOAO DA SILVA SANTOS /9/16 R R R R MUL-6988 MUL-6988 HFB-5414 ORM-8798 JOAO MENDES DA SILVA NETO /8/16 JOAO MENDES DA SILVA NETO /9/16 JOAO PAULO GUEDES DA ROCHA /9/16 JOAQUIM DOS SANTOS MA- DEIRA /8/16 R OHE-2858 JONAS SANTOS SILVA /8/16 R MUU-2702 JONEL GUEDES DE SOUZA /7/16 R NTV-7854 JONH GEOVANILDO DA SILVA /8/16 R R R R R R NME-3076 PGJ-1612 ORG-6156 MVE-7178 MVE-7178 OHC-9021 JORGE ANTONIO DOS SAN- TOS /8/16 JORGE LUIZ VIEIRA DE S FILHO /8/16 JORGE LUIZ DE OLIVEIRA VIEIRA /8/16 JORGE WANDERLEY DE CAR- VALHO /8/16 JORGE WANDERLEY DE CAR- VALHO /8/16 JOSE APARECIDO ALVES DE OLIVEIRA /8/16 R NML-9003 JOSE AUGUSTO DOS SANTOS /8/16 R NMD-4248 JOSE BARROS DA SILVA /8/16 R ORL-2915 JOSE BATISTA DE OLIVEIRA /9/16 R R OLO-6273 NMJ-5161 JOSE BEZERRA DA SILVA FILHO /8/16 JOSE CARLOS DO NASCI- MENTO /9/16 R MVJ-4508 JOSE CICERO DA SILVA /9/16 R KGC-9537 JOSE CUSTODIO DA SILVA FILHO /8/16 R MUW-8177 JOSE DE SOUZA /9/16 R R OHG-5783 QLC-3857 JOSE DOUGLAS NOBRE DE CARVALHO /8/16 JOSE ELEVI SILVA DO NASCI- MENTO /8/16 R MUD-8146 JOSE FARIAS DOS SANTOS /7/16 R NMJ-6252 JOSE GABRIEL DE BRITO /8/16 R MQX-7621 JOSE HELIO SILVA SANTOS /7/16 R NVH-0056 JOSE HERCULES F.DOS ANJOS /9/16 R FLQ-8969 JOSE INACIO GREGORIO /8/16 R OHE-2485 JOSE JOAO DA SILVA /8/16 R MPW-9609 JOSE LUIZ FERREIRA DO NASCIMENTO /9/16 R MVF-0072 JOSE MARCIO F DA SILVA /8/16 R MVF-0072 JOSE MARCIO F DA SILVA /8/16 R MUX-2557 JOSE MARCIO R CHAVES /9/16 R ORG-8345 JOSE MARIA DE MORAIS FILHO /8/16 R MUM-9693 JOSE RAIMUNDO COSTA /9/16 R OHJ-3642 JOSE RICARDO DE OLIVEIRA /9/16 R DQB-2180 JOSE RICARDO DOS SANTOS DA SILVA /8/16 R ORG-0260 JOSE ROMARIO S DA SILVA /8/16 R R OHG-4632 KML-6142 JOSE RONALDO SANTOS S FILHO /9/16 JOSE SERGIO SOARES DE SOUZA /9/16 R OQX-9485 JOSE SEVERINO GERONIMO /9/16 R OQX-9485 JOSE SEVERINO GERONIMO /9/16 R QLD-9929 JOSE SINALDO DOS SANTOS LEAL /9/16 R NMF-4930 JOSE TAVARES DA SILVA /8/16 R NMF-4930 JOSE TAVARES DA SILVA /8/16 R NLV-5367 JOSE WEVERTON PIMENTEL TORRES /8/16 R NMF-5979 JOSEANE SANTOS DA SILVA /8/16 R NMK-5224 JOSEFA PAULA DA SILVA /8/16 R KKY-2571 JOSEFA SILVA TEIXEIRA /9/16 R MVK-4660 JOSELITA BARBOSA M DE ANDRADE /7/16 R OHJ-5918 JOSEVEL FERREIRA DA SILVA /9/16 R OHH-6759 JOSIVAL MACENA DA SILVA /8/16 R R R KLQ-0544 MVE-9202 ORF-1109 JOSUE RODRIGUES DOS SANTOS /8/16 JULIANA MARCELA DA SILVA MACENA /8/16 JULIANA MARIA SANTOS GALVAO /9/16 R NMH-9973 JULIANO CESAR HONORATO /9/16 R R OHD-0124 NLW-7129 JULYANA RAFAELA CAPZZE- RA MORORO /9/16 JURCELINO RODRIGUES LIMEIRA /8/16 R HSM-1779 JUVENAL ALVES DOS SANTOS /8/16 R OHC-7177 KARINA CARDOSO PORTELA /8/16 R R R NMO-7736 MUR-9436 MUR-9436 KEFFISON NASCIMENTO SILVA /9/16 KELLIANE FERREIRA DE ALMEIDA /9/16 KELLIANE FERREIRA DE ALMEIDA /9/16 R NMH-6191 LAELSON DA SILVA SANTOS /8/16 R KGI-4743 LAERCIO ALVES DA SILVA /7/16 R NLW-0819 LIDIA FREIRE DOS SANTOS SILVA /8/16 R PGJ-2845 LIDIANE SILVA SANTOS /8/16 R R MVC-6632 CZE-0597 LINDAMAR CONCEICAO DA SILVA /9/16 LINDOMAR DE OLIVEIRA JUNIOR /9/16 R IAK-7740 LUAN SERGIO SILVA /8/16

112 112 R R PFH-8934 NNR-8018 LUCIANA DOS SANTOS FER- REIRA /8/16 LUIZ SERGIO DOS SANTOS TORRES /8/16 R OHD-7630 MACIEL SANTOS SILVA /8/16 R OHD-7630 MACIEL SANTOS SILVA /8/16 R R R R MUC-8539 MUC-8539 ORJ-9070 NYV-8778 MACIEL TEIXEIRA DE ARAU- JO /9/16 MACIEL TEIXEIRA DE ARAU- JO /9/16 MADALENA BARBOSA DA SILVA /9/16 MANOEL BERNARDO DA COSTA /9/16 R MUF-1760 MANOEL CRUZ DOS SANTOS /8/16 R R NMA-9671 NMH-3353 MANOEL LEONARDO DOS SANTOS /8/16 MANOEL MESSIAS DE SOUZA MAXIMO /8/16 R OHJ-7792 MANOEL REINALDO DA SILVA /9/16 R NMC-4079 MANOELA VICENTE ARAUJO /7/16 R NMC-4079 MANOELA VICENTE ARAUJO /7/16 R NLV-3827 MARCELO ALVES FERREIRA JUNIOR /8/16 R MUE-9345 MARCELO COSTA BARROS /9/16 R NMN-4334 MARCELO GOES DA SILVA /8/16 R R R R ORD-2086 NMG-9776 NMD-1078 OHG-1512 MARCELO HENRIQUE ARAU- JO /8/16 MARCELO RODRIGUES CANUTO /9/16 MARCIA DE PAULA SERGIO REIS /9/16 MARCIA MARIA BARROS VIANA /9/16 R ESA-1934 MARCIO BATISTA DA SILVA /9/16 R HCI-9902 MARCIO DE OLIVEIRA LOPES /8/16 R R R R KAC-2147 KOZ-3204 ORE-0705 ORE-0705 MARCOS ADRIANO DA CRUZ OLIVEIRA /8/16 MARCOS ANTONIO DUTRA MANHAES /8/16 MARCOS DE LIMA JACINTO SOUZA /8/16 MARCOS DE LIMA JACINTO SOUZA /8/16 R EFE-2359 MARCOS ISRAEL DA SILVA /9/16 R R R OXN-8391 DEZ-4154 OHI-6609 MARCY MARCELINO S DO NASCIMENTO /8/16 MARIA APARECIDA DE LIMA SANTOS /9/16 MARIA APARECIDA V DOS SANTOS /9/16 R NME-3279 MARIA BARBOSA DA SILVA /7/16 R R R ORH-3372 MUF-9437 QFC-7799 MARIA DA CONCEICAO P DE OLIVEIRA /8/16 MARIA DENISE DOS SANTOS MORAIS /9/16 MARIA EDUARDA BAIA C DE OLIVEIRA /8/16 R ORG-4332 MARIA ELIANE DOS SANTOS /8/16 R R NLY-2785 NLY-3178 MARIA FRANCISCA DA C CAVALCANTE /8/16 MARIA HELENA SANTOS DE LIMA /8/16 R OHJ-5729 MARIA JOSE CAVALCANTE /8/16 R PFH-3476 MARIA JOSE DOS SANTOS /9/16 R ORL-3920 MARIA JOSE DOS SANTOS /8/16 R ORH-1869 MARIA JOSE DOS SANTOS B OLIVEIRA /9/16 R PEX-9163 MARIA JOSEFA DE SOUZA /8/16 R R R NMO-7663 NME-6432 NML-5511 MARIA LUCIA FAUSTINO LIMA /8/16 MARIA LUCIA TAVARES DOS SANJOS /9/16 MARIA QUITERIA SILVA SAN- TOS /8/16 R QKT-6298 MARIA SALETE DE MATOS /8/16 R ORJ-9499 MARIA SIMONE DOS SANTOS /9/16 R R ESU-9394 MVA-3495 MARIA SONIA CIRINO VILELA DE FREITAS /8/16 MARINALVA ALVES DOS ANJOS /8/16 R JSP-1331 MARIO SHIMABUKU /9/16 R QLD-5019 MARQUISIEL LIMA DA SILVA /8/16 R R R R R R ORK-7886 NMF-3062 MVE-4631 OHD-1120 EBA-9403 QLB-9104 MATEUS DOS SANTOS OLI- VEIRA /8/16 MIAMI SINALIZACAO LTDA ME /9/16 MIGUEL HENRIQUE L. DE OLIVEIRA /9/16 MILENA GUIMARAES ALMEI- DA REZENDE /9/16 NATALINO RIBEIRO DE ARAUJO /8/16 NATHANAEL ANTONIO DA SILVA /9/16 R OHB-8481 NEIDE FERNANDES DE MELO /9/16 R MVG-1460 NEILTON ALVES DE CARVA- LHO /9/16 R HEQ-4602 NELY LAMAS LOPES /8/16 R HEQ-4602 NELY LAMAS LOPES /8/16 R HEQ-4602 NELY LAMAS LOPES /8/16 R OHG-9320 NILSON DA SILVA FERREIRA /8/16 R NMF-9134 NIVALDO DE OLIVEIRA SILVA /9/16 R NMF-9134 NIVALDO DE OLIVEIRA SILVA /9/16 R R R NMB-2057 QLA-1889 BXB-7382 ORLANDO DE LIMA ROCHA FILHO /9/16 OSVALDO TENORIO GAME- LEIRA JUNIOR /8/16 OSWALDO FERRAZ DE ARRU- DA JUNIOR /8/16 R OXD-8703 OZAILIA MARIA DE OLIVEIRA /9/16 R ORE-3307 PAULO BARRETO DA SILVA /9/16 R OHG-3375 PAULO SERGIO L TENORIO COSTA /9/16 R OHF-9456 PAULO TAVARES DA SILVA /7/16 R R NMA-8179 OHB-8216 PEDRO JULIAO PITA DE ARAUJO /9/16 QUITERIA FERNANDES DE MELO /8/16 R NMB-2303 RAFAEL FERREIRA DE MELO /8/16 R PEZ-5382 RAFAEL RODRIGUES DE FI- GUEIREDO /7/16 R ORE-0194 RAFAELLA SANTOS SILVA /8/16 R ORE-0194 RAFAELLA SANTOS SILVA /8/16 R NMH-8875 RAMON DULES TENORIO /9/16

113 113 R ORM-7578 RAUL LAVIK RAMALHO DOS SANTOS /8/16 R MVB-0860 RAY BARBOSA TEIXEIRA /8/16 R ORH-6491 REJANE ALVES DA SILVA /8/16 R MUI-5104 RENE DOS SANTOS SILVA /7/16 R MUI-5104 RENE DOS SANTOS SILVA /7/16 R NMN-8108 RENE DOS SANTOS XAVIER /8/16 R NMN-8108 RENE DOS SANTOS XAVIER /8/16 R OEM-1372 RICARDO GOES MONTEIRO /8/16 R R R R R ORG-8268 ORN-2201 OGB-1684 NLV-3723 ORF-7191 RITA DE CASCIA BEZERRA DA SILVA /9/16 RIVANIA MEDEIROS CARA- CAS /9/16 ROBERTA DE ALBUQUERQUE ALVES /8/16 RODRIGO FIGUEIRAS GON- DIM /8/16 RONDINELLE FERREIRA BARBOSA /9/16 R DIY-4762 ROSA GIMENES FELIX /8/16 R R NME-4761 HZD-1959 ROSANGELA GOMES ROS- SITER /8/16 ROSANGELA MESSTERMANN P VIANA /8/16 R QLB-8869 ROSILAN VITALINO DA SILVA /8/16 R OHH-8486 ROSIMERE RODRIGUES DOS SANTOS /8/16 R QLE-7141 ROSIVAL ALVES SILVA /7/16 R R R QLA-1166 NML-7552 OHG-7662 RUELA REPRESENTACAO LTDA ME /8/16 RUTGARDES CLARINDO DE OLIVEIRA /8/16 SABASTIAO BARBOSA DA S JUNIOR /9/16 R MUS-2052 SANDRA ALVES DE SALES /9/16 R MVK-8196 SANDRO MESSIAS DA SILVA /8/16 R ORF-6752 SANDRO VIEIRA FERNANDES /8/16 R ORF-6752 SANDRO VIEIRA FERNANDES /8/16 R OHH-9154 SANDY MONISY DE OLIVEIRA SILVA /8/16 R OHK-6290 SEBASTIAO ANDRE FERREIRA /8/16 R OHC-1283 SEBASTIAO LEAO DA SILVA /8/16 R ORJ-0862 SIDNEY JOSE DOS SANTOS /9/16 R R R R R NVH-8915 CBE-2007 FET-2720 ORF-7464 GVH-3016 SILVIA SOUZA LIMA SAN- TANA /9/16 SIVANILDO DOS SANTOS LIMA /8/16 SUELI APARECIDA PINTO SOARES /8/16 SUPER STA LUZIA DO NORTE LTDA ME /8/16 SUZY KELLY BARROS ARAU- JO /9/16 R OEN-8885 TALVANES TOLEDO GOMES /8/16 R BMN-5566 TARCIANA PEREIRA DA SILVA /9/16 R R R NVN-5043 OHH-7254 BTT-7462 TELMA MARIA VIEIRA BA- TISTA /8/16 TEREZA CRISTINA DOS S. CALADO /9/16 TEREZINHA PEREIRA DOS SANTOS /7/16 R R R R R MOR-4290 NMA-8151 NMC-6184 NLY-4816 NME-3500 THIAGO H RODRIGUES DOS SANTOS /8/16 THIAGO HENRIQUE SILVA LIMA /9/16 THIAGO RAFAEL DE GOES LOPES /9/16 TRE COMERCIO E SERVICOS LTDA /8/16 VALDEMIR DOS SANTOS SOARES /9/16 R OVF-4667 VALDENI DE OLIVEIRA /8/16 R R PGU-6289 JIW-4826 VALDENICE MAGALHAES DA SILVA /8/16 WALDEMAR PEREIRA DUAR- TE /8/16 R OHE-4588 WALLESSON LIMA SILVA /8/16 R PCK-8481 WALTER MENDES DA SILVA /8/16 R R R R NMJ-3631 ORG-7963 MVI-8752 NMO-7324 WELLINGTON DINIZ MA- CHADO /9/16 WELLINGTON PESSOA FER- REIRA-ME /8/16 WESLEY DOS SANTOS PI- NHEIRO /8/16 ZELIA RODRIGUES DAMAS- CENO SILVA /9/16 R NMM-3128 ZILDA VICENTE DE SANTANA /8/16 DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM, Maceió/AL, 28 de novembro de HELDER GAZZANEO GOMES Diretor-Presidente.. EMATER - Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016 DESPACHO PRESIDÊNCIA À Coordenação Jurídica - COJ, Considerando as informações contidas no memorando nº03/2016/coj-emater, AUTORIZO a abertura do processo administrativo para apurar as supostas irregularidades imputadas as empresa TOP MÓVEIS LTDA EPP, CNPJ Nº / que foi a vencedora do item 02 do pregão eletrônico nº AMGESP /2015, o qual teve por objeto a aquisição de freezers, haja, segundo informações da Assessoria Executiva de Convênio e Contratos da Emater, a empresa não assinou o contrato em tempo hábil uma vez que solicitou reequilíbrio financeiro. Nesse sentido, remeto os autos a Coordenação Jurídica para adotar as providências necessárias, quanto ao prosseguimento do presente processo administrativo. Maceió/AL, 28/11 / CARLOS ROBERTO DOS SANTOS DIAS Diretor Presidente. UNCISAL - Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas PORTARIA GR Nº. 238 DE 5 DE OUTUBRO DE 2016 O VICE- REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚ- DE DE ALAGOAS (UNCISAL) em exercício da REITORIA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, delegadas pelo Decreto Governamental nº , de 1º de setembro de 2015, publicado no de 1º de setembro de RESOLVE: Designar a Comissão Emergencial de Abastecimento da UNCISAL, composta pelos membros a seguir relacionados, sob a presidência da primeira, com a incumbência de Planejar e acompanhar ações voltadas para a garantia de abastecimento das unidades assistenciais. Paulo Jose Medeiros de Souza Costa Presidente da Comissão - CPF

114 Rogério Barboza da Silva Representante da SESAU - CPF Thiago José Cavalcante dos Santos Representante da COPOF - CPF Lavínia Guimarães Mata Representante da PROGAD - CPF Alceny dos Santos Pereira Representante do HEHA - CPF Beatriz Valença França Representante da HEPR - CPF Márcia de Assis Mendonça Representante da MESM - CPF Revogam-se as disposições em contrário. Publique-se e cumpra-se. Gabinete do Reitor, em 17 de novembro de Prof. Dr. Paulo Jose Medeiros de Souza Costa Vice-Reitor no exercício da Reitoria da Uncisal AVISO DE LICITAÇÃO Modalidade: Pregão Eletrônico n.º UNCISAL 047/2016 Processo: /2016 Tipo: menor preço por item. Objeto: Aquisição de alimentos (suplementos nutricionais). Data de realização: 15 de dezembro de 2016 às 9h30 - Horário de Brasília Disponibilidade: endereço eletrônico e edu.br PROCESSO Nº /2016 Fernanda Feitosa Araújo Silva Pregoeira CPL-UNCISAL. AMGESP - Agência de Modernização da Gestão de Processos DECISÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO Com fundamento no Instrumento convocatório e no art. 7º, 1º, do Anexo I, do Decreto Estadual nº 1.424/2003, conheço e aprovo os Relatórios de Julgamento R-SULCARP-048/2016, e R-SULCARP-049/2016emitidos pela Pregoeira do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016, oriundos do Processo /2016, cujo objeto é a Manutenção Preventiva e Corretiva de Ar Condicionados, ande ambos se posicionam pela improcedência dos recursos apresentados pelas empresas: ALSERV SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E INSTALAÇÃO ME, CNPJ.: , quanto aos itens 01, 02, 03 e 07 do referido Pregão, (R-SUL- CARP-048/2016); e, em segundo julgamento com mesma recorrente ALSERV SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E INSTALAÇÃO ME, CNPJ.: , quanto aos itens 04, 05, 06, 08, 09, 10, 11, 12 e 13, do referido Pregão, (R-SULCARP-049/2016). Neste sentido, ADJUDICO os itens objeto de recurso administrativo, quais sejam: 01- Item 01 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa FRI- MAX ENGENHARIA LTDA - EPP, CNPJ.: / , pelo seguinte valor: item 01, com valorunitário de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), e com valor globalde R$ ,00 (cento e cinquenta e dois mil oitocentos e cinquenta reais); 02- Item 02 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa FRI- MAX ENGENHARIA LTDA - EPP, CNPJ.: / , pelo seguinte valor: item 02, com valorunitário de R$ 28,00 (vinte e oito reais), e com valor globalde R$ ,00 (quatrocentos e quarenta e sete mil cento e sessenta reais); 03- Item 03 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa FRI- MAX ENGENHARIA LTDA - EPP, CNPJ.: / , pelo seguinte valor: item 01, com valorunitário de R$ 29,00 (vinte e nove reais), e com valor globalde R$ ,00 (cento e setenta e nove mil trezentos e sessenta e cinco reais); 04- Item 04 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 04, com valorunitário de R$ 27,00 (vinte e sete reais), e com valor globalde R$ ,00 (cento e sessenta e um mil setecentos e trinta reais); 05- Item 05 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 05, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,46 (cento e dezoito mil oitocentos e dois reais e quarenta e seis centavos); 06- Item 06 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 06, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,87 (trinta e sete mil oitocentos e nove reais e oitenta e sete centavos); 07- Item 07 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa FRI- MAX ENGENHARIA LTDA - EPP, CNPJ.: / , pelo seguinte valor: item 07, com valorunitário de R$ 28,00 (vinte e oito reais), e com valor globalde R$ ,00 (cento e sessenta mil quatrocentos e noventa e seis reais); 08- Item 08 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 08, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,20 (seiscentos e noventa e seis mil setecentos e vinte e um reais e vinte centavos); 09- Item 09 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 09, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,49 (setecentos e vinte e oito mil quatrocentos e oitenta e três reais e quarenta e nove centavos); 10- Item 10 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 10, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,49 (quinhentos e seis mil setenta e dois reais e quarenta e nove centavos); 11- Item 11 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 11, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,67 (trezentos e cinco mil setecentos e dois reais e sessenta e sete centavos); 12- Item 12 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 12, com valorunitário de R$ 24,99 (vinte e quatro reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,63 (duzentos e cinquenta e oito mil trezentos e vinte e um reais e sessenta e três centavos); 13- Item 13 do Pregão Eletrônico nº. AMGESP /2016 à empresa DS CO- MERCIO E SERVIÇOS LTDA ME, CNPJ.: , pelo seguinte valor: item 13, com valorunitário de R$ 29,99 (vinte e nove reais e noventa e nove centavos), e com valor globalde R$ ,74 (duzentos e quarenta e seis mil seiscentos e noventa e sete reais e setenta e quatro centavos); Registre-se a presente decisão e publiquem-se seus termos. Em seguida, encaminhem-se os autos à Superintendência de Licitações e Controle de Registro de Preços SULPCRP desta AMGESP para continuidade. - Itens: 01, 08 e 10 Maceió/AL, 28 de novembro de Wagner Morais de Lima Diretor-Presidente *RESULTADO DA LICITAÇÃO CONTRATO EMERGÊNCIAL Nº Processo nº /2016 OBJETO: CORRELATOS (DIVERSOS) PROPOSTA VENCEDORA: EMPRESA PB FARMA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA CNPJ: /

115 115 ITEM 01: Valor unitário: R$ 101,89 (cento e um reais e oitenta e nove centavos) Valor global: R$ ,80 (setenta e três mil duzentos e oitenta e oito reais e oitenta centavos) ITEM 08: Valor unitário: R$ 5,24 (cinco reais e vinte e quatro centavos) Valor global: R$ 3.930,00 (três mil novecentos e trinta reais) ITEM 10: Valor unitário: R$ 4,47 (quatro reais e quarenta e sete centavos) Valor global: R$ 3.129,00 (três mil cento e vinte e nove reais) Valor total: R$ ,80 (oitenta mil trezentos e quarenta e sete reais e oitenta centavos) - Itens: 02 e 05 EMPRESA M J B COMÉRCIO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES LTDA - ME CNPJ: / ITEM 05: Valor unitário: R$ 23,82 (vinte e três reais e oitenta e dois centavos) Valor global: R$ ,00 (quarenta e sete mil seiscentos e quarenta reais) Valor total: R$ ,00 (quarenta e sete mil oitocentos e trinta e dois reais) - Itens: 02 e 03 EMPRESA COMERCIAL CIRURGICA RIOCLARENSE LTDA CNPJ: / ITEM 02: Valor unitário: R$ 0,47 (quarenta e sete centavos) Valor global: R$ 188,00 (cento e oitenta e oito reais) ITEM 03: Valor unitário: R$ 1,50 (um real e cinquenta centavos) Valor global: R$ 210,00 (duzentos e dez reais) Valor total: R$ 398,00 (trezentos e noventa e oito reais) - Item: 04 EMPRESA DEPÓSITO GERAL DE SUPRIMENTOS HOSPITALARES LTDA CNPJ: / ITEM 04: Valor unitário: R$ 0,27 (vinte e sete centavos) Valor global: R$ ,00 (treze mil e quinhentos reais) Valor total: R$ ,00 (treze mil e quinhentos reais) - Itens: 06 e 07 EMPRESA ALAGOAS COMERCIAL MÉDICA LTDA CNPJ: / ITEM 06: Valor unitário: R$ 0,73 (setenta e três centavos) Valor global: R$ 3.212,00 (três mil duzentos e doze reais) ITEM 07: Valor unitário: R$ 1,12 (um real e doze centavos) Valor global: R$ 392,00 (trezentos e noventa e dois reais) Valor total: R$ 3.604,00 (três mil seiscentos e quatro reais) - Itens: 11 e 12 EMPRESA TRÊS LEÕES MATERIAL HOSPITALAR LTDA CNPJ: / ITEM 11: Valor unitário: R$ 23,50 (vinte e três reais e cinquenta centavos) Valor global: R$ ,00 (quinze mil quinhentos e dez reais) ITEM 12: Valor unitário: R$ 0,55 (cinquenta e cinco centavos) Valor global: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos reais) Valor total: R$ ,00 (dezessete mil setecentos e dez reais) - Itens: 13, 14 e 15 EMPRESA TOP MED DISTRIBUIDORA CNPJ: / ITEM 13: Valor unitário: R$ 0,75 (setenta e cinco centavos) Valor global: R$ ,00 (vinte e dois mil e quinhentos reais) ITEM 14: Valor unitário: R$ 14,10 (catorze reais e dez centavos) Valor global: R$ ,00 (cento e oitenta e seis mil e cento e vinte reais) ITEM 15: Valor unitário: R$ 17,00 (dezessete reais) Valor global: R$ ,00 (cinquenta e quatro mil e sessenta reais) Valor total: R$ ,00 (duzentos e sessenta e dois mil e seiscentos e oitenta reais) Valor total do item adjudicado: R$ ,80 (quatrocentos e vinte e seis mil e setenta e cinco reais e oitenta centavos). Maceió, 21 de novembro de Sara Mendonça da F. Lisboa das Chagas Pregoeira *Reproduzido por incorreção RESULTADO DA LICITAÇÃO CONTRATO EMERGÊNCIAL Nº Processo nº /2016 OBJETO: ANTIVIRAIS E ANTIBIOTICOS - Item 01,04 E 23: PROPOSTA VENCEDORA: EMPRESA PB FARMA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA CNPJ: / ITEM 01: Valor unitário: R$ 0,36 Valor global: R$ 1.728,00 ITEM 23: Valor unitário: R$ 2,66 Valor global: R$ ,00 Valor total: R$ ,00 ITEM 05: Valor unitário: R$11,80 Valor global: R$ ,00 ITEM 07: Valor unitário: R$ 2,82; Valor global: R$ 5.922,00 Valor total: R$ EMPRESA DROGAFONTE LTDA CNPJ: / EMPRESA ESPECIFARMA COMÉRCIO DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS HOS- PITALARES LTDA CNPJ: / ITEM 02: Valor unitário: R$ 4,30 Valor global: R$ 5.676,00 Valor total: R$ 5.676,00

116 116 EMPRESA MEDLIFE DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS E MATERIAL HOSPI- TALAR LTDA CNPJ: / ITEM 03: Valor unitário: R$ 0,60 Valor global: R$ 3.000,00 Valor total: R$ 3.000,00 EMPRESA COMED PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALAR LTDA EPP CNPJ: / ITEM 06: Valor unitário: R$ 8,49 Valor global: R$ ,00 ITEM 08: Valor unitário: R$ 3,30 Valor global: R$ ,00 ITEM 09: Valor unitário: R$ 2,42 Valor global: R$ ,00 ITEM 11: Valor unitário: R$ 0,65 Valor global: R$ ,00 ITEM 12: Valor unitário: R$ 5,97 Valor global: R$ 895,50 ITEM 27: Valor unitário: R$ 1,98 Valor global: R$ 970,20 ITEM 30: Valor unitário: R$ 4,89 Valor global: R$ ,00 Valor total: R$ ,70 EMPRESA COMERCIAL CIRURGICA RIOCLARENSE LTDA CNPJ: / ITEM 04: Valor unitário: R$7,45 Valor global: R$ ,00 ITEM 10: Valor unitário: R$ 7,83 Valor global: R$ ,00 ITEM 14: Valor unitário: R$ 3,99 Valor global: R$ 199,50 ITEM 15: Valor unitário: R$ 73,00 Valor global: R$ ,00 ITEM 16: Valor unitário: R$ 0,22 Valor global: R$ 528,00 ITEM 18: Valor unitário: R$ 0,47 Valor global: R$ 423,00 ITEM 22: Valor unitário: R$ 2,47 Valor global: R$ 494,00 ITEM 24: Valor unitário: R$ 1,02 Valor global: R$ 1.101,60 ITEM 25: Valor unitário: R$ 1,90 Valor global: R$ 6.840,00 ITEM 26: Valor unitário: R$ 1,38 Valor global: R$ 552,00 Valor total: R$ ,10 EMPRESA D HOSP DISTRIBUIDORA HOSPITALAR, IMPORTAÇÃO EXPORTA- ÇÃO LTDA CNPJ: / ITEM 13: Valor unitário: R$ 58,51 Valor global: R$ 5.851,00 ITEM 21: Valor unitário: R$ 270,08 Valor global: R$ ,00 ITEM 29: Valor unitário: R$ 177,19 Valor global: R$ ,40 Valor total: R$ ,40 EMPRESA DEPÓSITO GERAL DE SUPRIMENTOS HOSPITALARES LTDA CNPJ: / ITEM 17: Valor unitário: R$ 0,61 Valor global: R$ ,00 ITEM 19 Valor unitário: R$ 3,10 Valor global: R$ 930,00 Valor total: R$ ,00 ITEM 20: Valor unitário: R$ 1,80 Valor global: R$ ,00 Valor total: R$ ,00 EMPRESA FRESENIUS KABI BRASIL LTDA CNPJ: / Valor total do item adjudicado: R$ ,20 Maceió, 21 de novembro de Wagner Morais de Lima Diretor Presidente *Reproduzido por incorreção *RESULTADO DO SORTEIODOS CREDENCIADOS PARA OPERAÇÃO CARROS PIPAS,. CREDENCIAMENTO Nº AMGESP 004/2016 PROCESSO N.º /2016 OBJETO: CREDENCIAMENTO DE PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS PARA FORNECIMENTO DE ÁGUA POTÁVEL, PARA CONSUMO HUMANO E ANIMAL, ATRAVÉS DE CARROS PIPAS LOTES NOME CPF OU CNPJ 01 ROGERIO MARQUES DE CARVALHO ANTONIO CARLOS BARBOSA GAMA - ME / JOSE CARLOS NEVES COSTA JOSÉ JOEL DE OLIVEIRA PORTO 959,131, WESLEY DUARTE BASTOS GILBERTO HENRIQUE PEREIRA R P DE ALBUUERQUE - ME /

117 OZIAS ARAUJO DA SILVA R P DE ALBUUERQUE - ME / GENIVALDO ALEXANDRE DA SILVA JUNIOR - ME / JOSÉ GILVAN OLIVEIRA LIMA ME / GIVALDO DA SILVA GENIVALDO ALEXANDRE DA SILVA JUNIOR - ME / ADEMIR DOS SANTOS FERREIRA JAIR TENORIO MELO E CIA LTDA - ME / JOSÉ GILVAN OLIVEIRA LIMA ME / JOSE BIZERRA DA SILVA FAGNER NEVES COSTA R P DE ALBUUERQUE - ME / MARCELO DA SILVA FEITOSA JAILTON DA ROCHA FERRO NADSON ALEXANDRE VASCONCE- LOS ROGERIO RIBEIRO GOMES JAMES TORRES DE ALBUQUERQUE - ME 25 JAMES TORRES DE ALBUQUERQUE - ME / / IGOR RAFAEL ROLIM SILVA JEFFERSON GOMES DE OLIVEIRA JOSE ADEMILSON DOS SANTOS CORREIA L H DA SILVA LESSA - ME / SERGIO SALES DA SILVA LAELCO LOURENCO DE SOUZA WILTON SALES DOS SANTOS ERONILDO DA SILVA DE OLIVEIRA GILBERTO DE ARAUJO SÁ JANIO DA SILVA NUNES J. CARLOS SILVA TRANSPORTES ME / SAULO SILVA SOARES J. CARLOS SILVA TRANSPORTES ME / JOSE ZIELI VIEIRA DE QUEIROZ ENALDO RODRIGUES DE AQUINO FABIO DOS SANTOS MANOEL DE JESUS JOSE BARBOSA NUNES JORDIMARIO CAVALCANTE DE SOUZA MILTON BARBOSA NUNES AFONSO PEREIRA ALVES NETO JOSE CICERO CAVALCANTE ALVES JOSE RALLYSON MOURA SILVA JOSE ROBERTO GONZAGA LISBOA J. C SILVA LOCAÇÃO ME / THIAGO ANTONIO SILVA NOBRE JAIR TENORIO MELO E CIA LTDA - ME / EDSON CAVALCANTE DE OLIVEIRA J. CARLOS SILVA TRANSPORTES ME / JOSE FONSECA COSTA JUNIOR TRANS ARAUJO LTDA - ME / ANTONIO CARLOS BARBOSA GAMA - ME / DAMIÃO FELIX BARBOSA WASLLEY ALEXANDRE LUCAS DA SILVA RAFAEL CAJÉ MEDEIROS AGILSON ARAÚJO SILVA JEOVANIO PEREIRA MOURA CLEDVALDO SOUZA ROMUALDO FABIO SANTOS DO NASCIMENTO DANIEL MATA DE OLIVEIRA J. CARLOS SILVA TRANSPORTES ME 67 J. CARLOS SILVA TRANSPORTES ME / / JOSENILDO ANAEVA DOS SANTOS JOAO VICENTE VIEIRA FILHO FRANCISCO TIMOTEO PEREIRA LUIZ LOURENCO NETO LOURIVAL LEITE DA COSTA JOSE ALENCAR RAMALHO Maceió, 23 de novembro de 2016 Emilly Caroline Lisboa Leite Pacheco Superintendente de Licitação e Controle de Registro de Preço *Reproduzido por incorreção RESPOSTA DOS ÓRGÃOS E ENTIDADES QUE COMPÕEM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL, DIRETA E INDIRETA, EM ATENDIMENTO AO DECRETO ESTADUAL N.º /2013 A Agência de Modernização da Gestão de Processos, em atenção ao que determina o inciso V do artigo 4º do Decreto Estadual n.º , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013, SOLICITA dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, direta e indireta, a confirmação dos quantitativos por si informados dos itens abaixo indicados, num prazo máximo de 03 (dias) dias contados a partir da publicação no DOE/AL, para prosseguimento aos trâmites processuais com vista à realização do certame licitatório objetivando o registro de preços para AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS (MANTEIGAS, MARGARINAS E ÓLEOS) A não manifestação no prazo estipulado acima implicará no aceite tácito do quantitativo informado. Informamos que conforme Decreto nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013, artigo 4º Compete ao órgão gerenciador a pratica de todos os atos de controle e administração do Sistema de Registro de Preço- SRP e, ainda, o seguinte. inciso II consolidar informações relativas à estimativa individual e total de consumo, promovendo a adequação dos respectivos termos de referência ou projetos básicos encaminhados para atender aos requisitos de padronização e racionalização. PLS Nº 172/2016 AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS (MANTEIGAS, MARGARINAS E ÓLEOS) ITEM DESCRIÇÃO DOS ITENS A SEREM REGISTRADOS UNIDADE DE COMPRA CBM GAB. CIVIL PERÍCIA OFICIAL PM POL. CIVIL SEDUC SEPREV 01 Manteiga, extra, com sal, acondicionado em embalagem original de 500 g; UNIDADE

118 Manteiga, extra, com sal, acondicionado em embalagem original de 250 g; UNIDADE Manteiga, extra, sem sal, acondicionado em embalagem original de 200 g; UNIDADE Margarina vegetal, acondicionado em balde plástico com 15 kg. BALDE Margarina Vegetal, cremosa, com sal, acondicionada em embalagem original de 500 g; UNIDADE Margarina Vegetal, cremosa, com sal, acondicionada em embalagem original de 250 g; UNIDADE Óleo de Girassol, acondicionado em embalagem original com 900 ml;. UNIDADE Óleo de milho, acondicionado em embalagem original com 900 ml; UNIDADE Óleo de Soja, acondicionado em embalagem original com 900 ml; UNIDADE Azeite de oliva extra virgem com acidez máxima de no mínimo 0,5% (em ácido oleíco) - para temperar alimentos; embalagem com 500 ml. UNIDADE ITEM SERIS SESAU UNCISAL *REPUBLICADO POR INCORREÇÃO

119 .. Ano Número 468 Eventos Funcionais ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o que consta no processo Administrativo nº /2016, RESOLVE revogar, a pedido, o Decreto nº , de 13 de outubro de 2015, que cedeu o servidor MARCOS ANTONIO FERREIRA NUNES, portador do CPF nº , ocupante do cargo efetivo de Pesquisador de Informações Sociais, matrícula nº , lotado na Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, ao Gabinete Civil, determinando o imediato retorno do servidor ao seu órgão de origem. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o que consta no documento protocolado sob nº /2006, RESOLVE conceder exoneração a GERALDO SILVA DOS SANTOS, portador do CPF nº , do cargo, de provimento em comissão, de Assessor Técnico de Aquisição, Nível AST-3, da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, considerando o disposto no inciso XIV do art. 107 da Constituição Estadual, e tendo em vista o que consta no documento protocolado sob nº /2016, RESOLVE nomear CARLOS GUSTAVO ARAÚJO DE ALBUQUERQUE LIMA, CPF nº , para exercer o cargo, de provimento em comissão, de Assessor Técnico de Aquisição, Nível AST-3, da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo, vago em decorrência da exoneração de Geraldo Silva dos Santos. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o que consta no documento protocolado sob nº /2006, RESOLVE conceder exoneração a CARLOS GUSTAVO ARAÚJO DE ALBUQUERQUE LIMA, CPF nº , do cargo, de provimento em comissão, de Assessor Técnico de Procedimentos Licitatórios, Nível AST-3, da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, considerando o disposto no inciso XIV do art. 107 da Constituição Estadual, e tendo em vista o que consta no documento protocolado sob nº /2016, RESOLVE nomear ANA CLAUDIA OLIVEIRA MELLO, CPF nº , para exercer o cargo, de provimento em comissão, de Assessor Técnico de Procedimentos Licitatórios, Nível AST-3, da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo, vago em decorrência da exoneração de Carlos Gustavo Araújo de Albuquerque Lima. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador

120 120 DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o que consta no documento protocolado sob nº /2006, RESOLVE conceder exoneração a AMANDA DE OLIVEIRA NICÁCIO CALHEIROS, portadora do CPF nº , do cargo, de provimento em comissão, de Gerente da Escola Penitenciária, Nível GER, da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, considerando o disposto no inciso XIV do art. 107 da Constituição Estadual, e tendo em vista o que consta do documento protocolado sob nº /2016, RESOLVE nomear CLÍSTENES OLIVEIRA DE OMENA, CPF nº , para exercer o cargo, de provimento em comissão, de Gerente da Escola Penitenciária, Nível GER, da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social, do Serviço Civil do Poder Executivo, vago em decorrência da exoneração de Amanda de Oliveira Nicácio Calheiros. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Ofício PGE/PJ nº 01/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial transitada em julgado, proferida nos autos da Ação Ordinária nº , que tramitou, originariamente, perante a 17ª Vara Cível da Capital/ Fazenda Pública Estadual, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual de 04 de agosto de 2003, publicado no do Estado em 05 de agosto de 2003, que nomeou, em caráter precário, por força de decisão judicial, MARIA PINHEIRO DA SILVA, para exercer o cargo de AGENTE DE POLÍCIA - Classe A, da Secretaria Coordenadora de Justiça e Defesa Social, para fazê-lo em caráter definitivo. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho PGE/PJ-P nº 813/2016, aprovado, em parte, pelo Despacho PGE/PJ-CD-P nº 436/2016 e pelo Despacho PGE/GAB nº 2677/2016, todos da Procuradoria Geral do Estado, o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, e Considerando a decisão judicial proferida nos autos da Apelação Cível nº , exarada pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 28 de novembro de 2012, publicado no do Estado em 29 de novembro de 2012, que promoveu pelo critério de ANTIGUIDADE, o 1º Tenente QOBM/Adm. DILTON JOSÉ GALVÃO SANTANA, matrícula nº , do Corpo de Bombeiros Militar do, ao Posto de Capitão QOBM/Adm. da mesma Corporação, para fazê-lo em caráter precário e com efeitos retroativos a maio de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho Jurídico PGE/ PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 2753/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, e Considerando a decisão judicial proferida nos autos do Mandado de Segurança nº , da lavra da 17ª Vara Cível da Capital/Fazenda Estadual;

121 121 DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 24 de agosto de 2015, publicado no do Estado em 25 de agosto de 2015, que promoveu pelo critério de MERECIMENTO, a 1º Tenente QOC PM MÁRCIA REGINA SILVA DE CARVALHO, portadora do CPF/MF nº , matrícula nº , nos termos dos artigos 5º, I, 7º, 9º, I, 19 e 33 da Lei nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, c/c os artigos 13, I, 15, 19, 1º, 20 e 37 do Regulamento de Promoção dos Oficiais e Graduados da Ativa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do, aprovado pelo Decreto Estadual nº 2.356, de 14 de dezembro de 2004, ao Posto de Capitão QOC PM da mesma Corporação, para fazê-lo em caráter precário. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho Jurídico PGE/ PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3108/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, e Considerando a decisão judicial judicial proferida nos autos da Ação Ordinária nº , da lavra da 13ª Vara Criminal da Capital/Auditoria Militar; DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 24 de agosto de 2015, publicado no do Estado em 25 de agosto de 2015, que promoveu pelo critério de MERECIMENTO, o Capitão QOC PM JADILSON LUIZ DE GOUVEIA LEITE JÚNIOR, portador do CPF/MF nº , matrícula nº , nos termos dos artigos 5º, I, 7º, 9º, I, 19 e 33 da Lei nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, c/c os artigos 13, I, 15, 19, 1º, 20 e 37 do Regulamento de Promoção dos Oficiais e Graduados da Ativa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do, aprovado pelo Decreto Estadual nº 2.356, de 14 de dezembro de 2004, ao Posto de Major QOC PM da mesma Corporação, para fazê-lo em caráter precário. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o que consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 4 de outubro de 2016, publicado no do Estado de 5 de outubro de 2016, que transferiu para a Reserva Remunerada o 1º Sargento PM IVANILDO GABRIEL SANTOS, inscrito no CPF/ MF sob o nº , matrícula nº , rematriculado com o nº 79292, nos termos dos arts. 49, I, e 50 da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, com proventos integrais, calculados sobre sua graduação atual, Nível II, conforme o art. 3º da Lei Estadual nº 7.580, de 07 de fevereiro de 2014, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio, para fazê-lo na graduação de Subtenente PM. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho PGE/PJ nº 1413/2016, aprovado pelo Despacho PGE/PJ-CD nº 734/2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial transitada em julgado, proferida nos autos do Mandado de Segurança nº , que tramitou, originariamente, perante a 17ª Vara Cível da Capital/ Fazenda Pública Estadual, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 05 de fevereiro de 2013, publicado no do Estado em 06 de fevereiro de 2013, que promoveu, em caráter precário, por força de decisão judicial, pelo critério de MERECIMENTO, a partir de 3 de fevereiro de 2013, o Capitão QOC PM PAULO EUGENIO DA SILVA FREITAS, matrícula nº 79406, da Polícia Militar do Estado de Alagoas, ao Posto de Major QOC PM da mesma Corporação, para fazê-lo em caráter definitivo e a partir de 23 de agosto de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador

122 122 DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho PGE/PJ nº 1377/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial transitada em julgado, proferida nos autos do Mandado de Segurança nº , da lavra do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual nº , de 27 de fevereiro de 2014, publicado no do Estado em 28 de fevereiro de 2014, que promoveu, pelo critério de ANTIGUIDADE, a partir de 03 de fevereiro de 2014, o 2º Tenente QOC PM MADSON MANOEL ALVES BELARMINO, portador do CPF/MF nº , matrícula nº , nos termos dos artigos 5º, III, 6º, 9º, III, 19 e 29 da Lei nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, c/c os artigos 11, 13, III, 18, parágrafo único e 37 do Regulamento de Promoção dos Oficiais e Graduados da Ativa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do, ao Posto de 1º Tenente da mesma Corporação, para fazê-lo a partir de 24 de agosto de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho PGE/PJ nº 1157/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e que mais consta do Processo Administrativo nº /2015, DECRETA: Art. 1º Fica retificado o Decreto Estadual de 27 de outubro de 2009, publicado no do Estado de 28 de outubro de 2009, que promoveu, em caráter definitivo, por força de decisão judicial, pelo critério de MERECIMENTO, com efeitos retroativos a 25 de agosto de 2008, o Major QOC PM THÚLIO ROBERTO EMERY DOS SANTOS, da Polícia Militar do, ao Posto de Tenente Coronel QOC PM da mesma Corporação, para fazê-lo com efeitos retroativos a 25 de agosto de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Parecer PGE/ PA/SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 181/2016, aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica transferido para a Reserva Remunerada o 1º Sargento BM JAILTON DE SOUZA AMORIM, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , nos termos dos arts. 49, I, e 50 da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, com proventos integrais, calculados sobre sua graduação atual, Nível II, conforme o art. 3º da Lei Estadual nº 7.580, de 7 de fevereiro de 2014, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Parecer PGE/ PA/SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 87/2016 aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica transferido para a Reserva Remunerada o Coronel QOBM/Comb. ERISSON ROGERIO BARROS, inscrito no CPF/ MF sob o nº , matrícula nº , nos termos dos arts. 49, I, e 50 da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, Nível

123 123 II, conforme o art. 3º da Lei Estadual nº 7.580, de 7 de fevereiro de 2014, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Parecer PGE/ PA/SUBUNIDADE PREVIDENCIÁRIA 200/2016, aprovado pelo Despacho Jurídico PGE/PA-CD /2016, ambos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica transferido para a Reserva Remunerada o Subtenente PM EUDSON VERÇOSA DA SILVA, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , rematriculado com o nº 78481, nos termos dos arts. 49, I, e 50 da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, com proventos integrais, calculados sobre sua graduação atual, Nível II, conforme o art. 3º da Lei Estadual nº 7.580, de 7 de fevereiro de 2014, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho PGE/PJ nº 953/2016 e no Despacho PGE/PJ-CD-P nº 522/2016, aprovado pelo Despacho PGE/GAB nº 2803/2016, todos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial proferida nos autos do Mandado de Segurança nº , da lavra da 16ª Vara Cível da Capital/ Fazenda Estadual, DECRETA: Art. 1º Fica promovido, em caráter precário, pelo critério de MERECIMENTO, a partir de 25 de novembro de 2016, o Tenente Coronel QOBM/Saúde ANTÔNIO LUIZ SANTOS MEDEIROS, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , ao posto de Coronel QOBM/Saúde do Corpo de Bombeiros Militar do. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho SUB PGE/GAB nº 3123/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial proferida nos autos da Medida Cautelar da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº , exarada pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas, DECRETA: Art. 1º Fica promovido, em caráter precário, POR TEMPO DE SERVIÇO, o 2º Tenente QOBM/Adm. CARLOS CÉSAR CÂNDIDO DA SILVA, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , nos termos do art. 17, 1º e 7º, da Lei Estadual nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, ao posto de 1º Tenente QOBM/Adm. do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Alagoas. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Parecer PGE/ PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 1947/2016, e no Despacho PGE/PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 3331/2016, todos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica promovida pelo critério de MERECIMENTO, a partir de 26 de maio de 2016, a Subtenente QPBM/Comb. LUIZA MARIA DOS REIS SANTOS, inscrita no CPF/MF sob o nº

124 , matrícula nº , nos termos dos arts. 5º, I, 7º, 9º, I, 19 e 33 da Lei Estadual nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, c/c os arts. 13, I, 15, 19, 1º, 20 e 37 do Regulamento de Promoção dos Oficiais e Graduados da Ativa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do, aprovado pelo Decreto Estadual nº 2.356, de 14 de dezembro de 2004, ao posto de 2º Tenente QOBM/Adm. da mesma Corporação. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Parecer PGE/ PA /2016, aprovado pelo Despacho SUB PGE/GAB nº 1471/2016, e no Despacho Jurídico PGE/PA /2016, aprovado pelo Despacho PGE/GAB nº 1435/2016, todos da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica promovido pelo critério de MERECIMENTO, a partir de 26 de maio de 2016, o Subtenente QPBM/Comb. JOSÉ NELSON ROCHA DE MENEZES, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , nos termos dos arts. 5º, I, 7º, 9º, I, 19 e 33 da Lei Estadual nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, c/c os arts. 13, I, 15, 19, 1º, 20 e 37 do Regulamento de Promoção dos Oficiais e Graduados da Ativa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do, aprovado pelo Decreto Estadual nº 2.356, de 14 de dezembro de 2004, ao posto de 2º Tenente QOBM/Adm. da mesma Corporação. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho SUB PGE/GAB nº 3063/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, Considerando a decisão judicial proferida nos autos da Medida Cautelar da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº , exarada pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas, DECRETA: Art. 1º Fica promovido, em caráter precário, POR TEMPO DE SERVIÇO, o Capitão QOBM/Adm. ERIVALDO ZACARIAS DE ARAÚJO, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , nos termos do art. 17, 1º e 7º, da Lei Estadual nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, ao posto de Major QOBM/ Adm. do Corpo de Bombeiros Militar do. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador DECRETO Nº , DE 28 DE NOVEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XVI do art. 107 da Constituição Estadual, tendo em vista o contido no Despacho SUB PGE/GAB nº 2342/2016, da Procuradoria Geral do Estado, e o que mais consta do Processo Administrativo nº /2016, DECRETA: Art. 1º Fica promovido POR TEMPO DE SERVIÇO, o Capitão QOBM/Adm. ARLINDO MARQUES DE SANTANA NETO, inscrito no CPF/MF sob o nº , matrícula nº , nos termos do art. 17, 1º e 7º, da Lei Estadual nº 6.514, de 23 de setembro de 2004, ao posto de Major QOBM/Adm. do Corpo de Bombeiros Militar do. Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PALÁCIO REPÚBLICA DOS PALMARES, em Maceió, 28 de novembro de 2016, 200º da Emancipação Política e 128º da República. JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO Governador ============================================== JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo Gabinete Civil PORTARIA Nº 1.122, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar

125 125 ELVANDRO OMENA MORAES - Coronel QOC PM, CPF nº , integrante da Assessoria Militar do Gabinete do Governador, matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Palmeira dos Índios/AL, no dia 10 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.123, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fins de ressarcimento das despesas com alimentação, durante sua permanência na cidade de Arapiraca/AL, no dia 18 de novembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.124, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 5 (cinco) diárias no valor unitário de R$ 40,00 (quarenta reais), perfazendo um total de R$ 200,00 (duzentos reais), para fazer face às despesas com alimentação e pousada, durante sua permanência nas cidades de Anadia, Boca da Mata, Campo Alegre, Junqueiro, São Miguel dos Campos e Teotonio Vilela/AL, no período de 1º a 3 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.125, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação, durante sua permanência na cidade de Teotonio Vilela/ AL, no dia 16 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.126, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação, durante sua permanência na cidade de Maragogi/AL, no dia 4 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.127, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fins de ressarcimento das despesas com alimentação, durante sua permanência na cidade de Anadia/AL, no dia 22 de novembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna

126 126 PORTARIA Nº 1.128, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fins de ressarcimento das despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Arapiraca/AL, no dia 23 de novembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.129, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 5 (cinco) diárias no valor unitário de R$ 40,00 (quarenta reais), perfazendo um total de R$ 200,00 (duzentos reais), para fazer face às despesas com alimentação e pousada, durante sua permanência nas cidades de Anadia, Boca da Mata, Campo Alegre, Junqueiro, São Miguel dos Campos e Teotonio Vilela/AL, no período de 1º a 3 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.130, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fins de ressarcimento das despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Campo Alegre/AL, no dia 19 de novembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.131, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Maragogi/AL, no dia 4 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.132, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Campo Alegre/AL, no dia 21 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.133, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer

127 127 face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Santana do Mundaú/AL, no dia 29 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.134, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Arapiraca/AL, no dia 5 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.135, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Maragogi/AL, no dia 30 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.136, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar ERIQUE CAVALCANTE MEDEIROS DA HORA, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação, durante sua permanência na cidade de Junqueiro/AL, no dia 20 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.137, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e tendo em vista o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar JORGE LEANDRO DOS SANTOS NETO, 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , lotado na Assessoria Militar do Governador, 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de São Estrela de Alagoas/AL, no dia 6 dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna PORTARIA Nº 1.138, DE 28 DE NOVEMBRO DE O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE GESTÃO INTERNA, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a delegação de competência que lhe foi conferida pela Portaria nº 268, de 18 de setembro de 2015, considerando o que estabelece o Decreto n 4.077, de 28 de novembro de 2008, e o que consta do Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE conceder ao servidor militar FERNANDO JOSÉ FERREIRA SOARES JÚNIOR - 1º Tenente QOC PM, CPF nº , matrícula nº , 1 (uma) diária no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), para fazer face às despesas com alimentação durante sua permanência na cidade de Arapiraca/AL, no dia 2 de dezembro do corrente ano, para trato de assuntos de interesse da Administração Estadual, correndo a despesa por conta da Unidade Orçamentária , elemento de despesa , da vigente Lei de Meios. FRANKLIN ADRIANO C. DE BARROS Secretário Executivo de Gestão Interna JOSÉ ROBERTO SANTOS WANDERLEY Gerente de Documentação e Publicação de Atos Governamentais Protocolo

128 Secretaria de Estado da Cultura PORTARIA/SECULT Nº 168/2016 A SECRETÁRIA DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no(a) Decreto de nº , de 15 de setembro de 2015, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diárias em favor do servidor: LAUDEMILSON SOUZA CELESTINO CORREIA Cargo: ASSESSOR TECNICO- nível AST-1 CPF: RG: SSP AL Matrícula: 95 N DE DIÁRIAS: 0,5 ( e meia) diária(s) VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) VALOR TOTAL: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODO: de 30/11/2016 até 30/11/2016 DESTINO: Maceió/Penedo/Maceió OBJETIVO: Para participar das atividades culturais alusivas as Festival de Cinema de Penedo. As despesas decorrentes da presente portaria correrão através do Programa de Trabalho - PI Manutenção das Atividades do Órgão, SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA - Todo Estado - Fonte 0100, Elemento de Despesa , do Orçamento Vigente. SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA, Maceió/AL, 28 de Novembro de MELLINA TORRES FREITAS SECRETÁRIA DE ESTADO Secretaria de Estado de Segurança Pública Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1241/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Decreto nº de 24 de março de , e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Dispensar o servidor THIAGO MARQUES DOS SANTOS, Matrícula nº , portador do CPF nº , ocupante do cargo de CABO, na unidade SERVIDORES CEDIDOS, do(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, da função gratificada de FUNCAO ESPECIAL DE SEGURANCA PUBLICA, nível FESP-2, na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió/AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1240/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Decreto nº de 24 de março de , e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Dispensar o servidor ERICO GUSTAVO HONORATO GONCALVES, Matrícula nº 66511, portador do CPF nº , ocupante do cargo de SOLDADO COMBATENTE, na unidade SERVIDORES CEDIDOS, do(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, da função gratificada de FUNCAO ESPECIAL DE SEGURANCA PUBLICA, nível FESP-2, na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió/AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1238/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada nº 47/2015, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Decreto nº 5.483, de 24 de março de 2010, que dispõe sobre o Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Designar a servidora FATIMA MARIA DE LIMA SILVA, Matrícula nº , portadora do CPF nº , ocupante do cargo de CABO, para desempenhar a função gratificada de FESP, nível 3 na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió /AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1239/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada nº 47/2015, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Decreto nº 5.483, de 24 de março de 2010, que dispõe sobre o Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Designar a servidora RAFAELLA LYRA PEDROSA, Matrícula nº 618, portadora do CPF nº , ocupante do cargo de SOLDADO COMBATENTE, para desempenhar a função gratificada de FESP, nível 3 na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió /AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1243/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada nº 47/2015, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Decreto nº 5.483, de 24 de março de 2010, que dispõe sobre o Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Designar o servidor DOUGLAS BISPO DOS SANTOS, Matrícula nº 383, portador do CPF nº , ocupante do cargo de SOLDADO COMBATENTE, para

129 desempenhar a função gratificada de FESP, nível 2 na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió /AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SSP Nº 1242/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada nº 47/2015, de 10 de agosto de 2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando o Art. 4º, parágrafo único, inciso IX, do Decreto nº 5.483, de 24 de março de 2010, que dispõe sobre o Regimento Interno desta Secretaria, RESOLVE: Designar o servidor FERNANDO MAIA LEMOS FILHO, Matrícula nº , portador do CPF nº , ocupante do cargo de PRIMEIRO TENENTE, para desempenhar a função gratificada de CHSP, nível 8 na unidade de SERVIDORES CEDIDOS, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, a partir de 25/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANCA PUBLICA, Maceió /AL, 28 de Novembro de PAULO DOMINGOS DE A LIMA JUNIOR SECRETÁRIO DE ESTADO Secretaria de Estado da Fazenda Protocolo PORTARIA/SEFAZ Nº 729/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições legais e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada nº 47/2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando Merecimento, RESOLVE: Designar o servidor TIAGO ALMEIDA CORREIA, Matrícula nº 82077, portador do CPF nº , ocupante do cargo de FISCAL DE TRIBUTOS ESTADUAIS III, para desempenhar a função gratificada de Chefia de Controle dos Regimes Especial de Trânsito, nível CHFAZ na unidade de SUPERINTENCIA RECEITA ESTADUAL, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, a partir de 28/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, Maceió /AL, 28 de Novembro de GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO SECRETÁRIO DE ESTADO Protocolo PORTARIA/SEFAZ Nº 730/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais que lhe confere o(a) Lei Delegada 47/2015, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº /2016, e considerando Substituição, RESOLVE: Dispensar o servidor MARNE ARAUJO ACIOLI, Matrícula nº 51581, portador do CPF nº , ocupante do cargo de FISCAL DE TRIBUTOS ESTADUAIS IV, na unidade GERENCIA DE INTELIGENCIA FISCAL, do(a) SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, da função gratificada de FUNCAO ESPECIAL FAZENDARIA, nível FEF-3, na unidade de GERENCIA DE INTELIGENCIA FISCAL, no(a) SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, a partir de 21/10/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, Maceió/AL, 28 de Novembro de GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO SECRETÁRIO DE ESTADO PORTARIA GSEF Nº 731/2016 Protocolo O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso de suas atribuições e prerrogativas legais, tendo em vista o que consta no Memorando GCF - CORREFAZ - Nº 074/2016, Processo /2016. RESOLVE: I - Nomear com fulcro no art. 4º, II, e 9º do Decreto nº. 4070/2008, de 04 de novembro de 2008, os servidores JOSIEL CALDAS DA ROCHA - matricula nº , CPF nº , ocupante do cargo de Assistente Fazendário e MARIA DE FÁTIMA COELHO BATISTA FERREIRA DOS SANTOS - matricula nº , CPF nº ocupante do cargo de Assistente Fazendário, como Suplentes de membro da Comissão Permanente de Sindicâncias e Processos Disciplinares. Dê-se ciência, Publique-se e cumpra-se SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, em Maceió/AL, 28 de novembro de George André Palermo Santoro Secretário de Estado da Fazenda Protocolo PORTARIA/SEFAZ Nº 733/2016 O SECRETÁRIO ESPECIAL DA RECEITA ESTADUAL, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no(a) Decreto nº , de 28 de novembro de 2008, no(a) Decreto nº , de 15 de setembro de 2015, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diárias em favor do servidor: GEORGE ANDRE PALERMO SANTORO Cargo: SECRETARIO DE ESTADO- nível SE CPF: RG: OAB-RJ RJ Matrícula: 25 N DE DIÁRIAS: 1,5 (um e meia) diária(s) VALOR UNITÁRIO: R$ 420,00 (quatrocentos e vinte reais) VALOR TOTAL: R$ 630,00 (seiscentos e trinta reais) PERÍODO: de 27/11/2016 até 28/11/2016 DESTINO: Brasília/DF OBJETIVO: Participar de Reunião de Secretários da Fazenda no Ministério da Fazenda. As despesas decorrentes da presente portaria correrão através do Programa de Trabalho Manutenção das Atividades do Órgão, SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA - Todo Estado - Fonte 0100, Elemento de Despesa , do Orçamento Vigente. SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, Maceió/AL, 28 de Novembro de FABRÍCIO MARQUES SANTOS SECRETÁRIO ESPECIAL DA RECEITA ESTADUAL Protocolo

130 Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura - SEAGRI PORTARIA/SEAGRI Nº 128/2016 O GERENTE EXECUTIVO DE VALORIZAÇÃO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, a servidora LIDUINA MARIA CALHEIROS DE ALENCAR, matrícula nº , portadora do CPF nº , ocupante do cargo de SUPERVISOR DE INCLUSAO PRODUTIVA, lotada na unidade SUPERINTENDENCIA DE INCLUSAO PRODUTIVA, do(a) SEC DE ESTADO DA AGRICULTURA PECUARIA PESCA E AQUICULTURA, pelo período de 05/12/2016 até 03/01/2017. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SEC DE ESTADO DA AGRICULTURA PECUARIA PESCA E AQUICULTURA, Maceió/AL, 28 de Novembro de CARLOS ANDERSON PEREIRA DOS SANTOS GERENTE EXECUTIVO DE VALORIZAÇÃO DE PESSOAS Protocolo PORTARIA/SEAGRI Nº 129/2016 O GERENTE EXECUTIVO DE VALORIZAÇÃO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, a servidora MARIA THOMAZIA DE G LOUREIRO FARIAS, matrícula nº 152, portadora do CPF nº , ocupante do cargo de SUPERVISOR DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, lotada na unidade GERENCIA EXEC DE VALORIZACAO DE PESSOAS, do(a) SEC DE ESTADO DA AGRICULTURA PECUARIA PESCA E AQUICULTURA, pelo período de 12/12/2016 até 10/01/2017. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. SEC DE ESTADO DA AGRICULTURA PECUARIA PESCA E AQUICULTURA, Maceió/AL, 28 de Novembro de CARLOS ANDERSON PEREIRA DOS SANTOS GERENTE EXECUTIVO DE VALORIZAÇÃO DE PESSOAS Protocolo Secretaria de Estado da Saúde PORTARIA/SESAU Nº 6162/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15491/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3519/2016 de 23/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do(a) servidor(a) REMI ALVES CARDOSO, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho e Fonte 0120 LEIA-SE: Programa de Trabalho e Fonte 0141 SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAÚDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6168/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 21414/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 5068/2016 de 19/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: ROZANGELA MARIA DE ALMEIDA FERNANDES WYSZOMIRSKA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6167/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 20403/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 4809/2016 de 27/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: RILTON SOARES DOS SANTOS, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6166/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15543/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3523/2016 de 22/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: BRENO PAULO DOS SANTOS, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6165/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15543/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3524/2016 de 22/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: BRENO PAULO DOS SANTOS, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo

131 131 PORTARIA/SESAU Nº 6110/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3684/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5604/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3691/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5610/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3685/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5609/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3686/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5608/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3687/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5607/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3688/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 5606/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3689/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo

132 132 PORTARIA/SESAU Nº 5605/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16127/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3690/2016 de 14/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: JOSE DE RIBAMAR TOLEDO COSTA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6164/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16582/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3813/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: MARIA DA PENHA CESAR DE OLIVEIRA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6163/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 16582/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3814/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: MONICA MARIA DE MELO LINS, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6170/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 14889/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3357/2016 de 05/09/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: CYBELLE CARNEIRO DE FRANCA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6183/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/206, RESOLVE retificar a Portaria nº 3464/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6182/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3465/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6181/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3466/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo

133 PORTARIA/SESAU Nº 6180/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3467/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6176/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3468/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: PORTARIA/SESAU Nº 16854/2016 Programa de Trabalho LEIA-SE: PORTARIA/SESAU Nº 3468/2016 Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6179/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3469/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6178/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3470/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo PORTARIA/SESAU Nº 6177/2016 A SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº 15379/2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 3471/2016 de 24/08/2016, que resolveu conceder diárias em favor do servidor: FERNANDO DE MELO LIMA, ONDE SE LÊ: Programa de Trabalho LEIA-SE: Programa de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE, Maceió/AL, 28 de Novembro de ROSIMEIRE RODRIGUES CAVALCANTI SECRETÁRIA EXECUTIVA DE AÇÕES DE SAUDE Protocolo Perícia Oficial de Alagoas - PO/AL PORTARIA 3636/POAL/2016 O Diretor Geral da Pericia Oficial, no uso de suas atribuições legais torna pública a escala de plantão dos DIRETORES, da Pericia Oficial e do Instituto de Criminalística e Instituto Medico Legal de Maceió, referente ao mês de Dezembro de PERITOS CRIMINAIS - Diretores Nome Matricula CPF Dias Hylnard Pereira Travassos Júnior Fernando Marcelo de Paula Manoel Messias Moreira Melo Filho Jose Cavalcante de A. Medeiros Manoel Messias Moreira Melo Filho Perito Geral Protocolo PORTARIA 3637/POAL/2016 O Diretor desta Pericia Oficial no uso de suas atribuições legais torna publica a escala de plantão dos servidores dessa Pericia Oficial, lotados no CIOSP/SSP referente ao mês de Dezembro de 2016: ESCALA DE PLANTÃO CIOSP/SSP/ DEZEMBRO/2016 Nome Matricula CPF Dias ROSINEIDE CAVALCANTE M.VALENÇA MARLUZE DE SOUZA BRITO VILANI DOS SANTOS MATOS LUIZ HENRIQUE DA SILVA LOBO Manoel Messias Moreira Melo Filho Perito Geral Protocolo

134 134 PORTARIA 3638/POAL/2016 O Diretor do Instituto Médico Legal de Arapiraca no uso de suas atribuições legais torna pública a escala de plantão dos SERVIDORERS EFETIVOS referente ao mês de DEZEMBRO/2016 deste Órgão: MATRÍCULA CPF NOME DIAS EDUARDO DUPRAT 7/14/21/ EDUARDO Y UKISHIGUE NISIYAMA 3/10/17/24/ EDVALDO CASTRO ALVES 7/14/21/ FRANCISCO MILTON LÚCIO MELO DIRETOR GERMANO DE ARAUJO JATOBÁ LEITE 2/9/16/23/ GUILHERME PAIVA LOPES 5/12/19/ JÂNIO MACÁRIO SILVA 2/9/16/23/ JOSE ALVES COSTA NETO 4/11/18/ JOSE CLAUDIO BUARQUE DE GUSMÃO FÉRIAS MARCELO DE BRITO SANTOS 3/10/17/24/ MÁRCIO HENRIQUE DE CARVALHO LIMA 1/8/15/22/ MARCOS FERREIRA DA SILVA 6/13/20/ RAFAEL PETERSON SOARES SANTOS 4/11/18/ SILVIO NUNES FÉRIAS 07:00 às 07:00h do dia subseqüente. MATRÍCULA CPF NOME DIAS DANIELE VIEIRA SILVA 3/10/17/24/ LEANDRA SUELY NEVES 7/12/14/21/26/ LOURDES DE FARIAS RAMIRES 6/13/20/ SHIRLEY PEREIRA SOARES 4/11/18/25 07:00 às 07:00 do dia subsequente. MATRÍCULA CPF NOME DIAS 07:00 às 07:00 do dia FRANCISCO JOSÉ DA SILVA 2/5/9/12/16/19/23/26/30 subsequente. Manoel Messias Moreira Melo Filho Perito Geral Protocolo PORTARIA 3640/POAL /2016 O Diretor do Instituto Médico Legal de Maceió no uso de suas atribuições legais torna publica a escala de plantão dos APOIOS ADMINISTRATIVOS DE SERVIÇOS EXTERNOS, referente ao mês de DEZEMBRO de 2016 deste Órgão: MATRICULA CPF NOME DIAS EDNA ROCHA LIMA CICERO CASSIANO DA SILVA IRENE GOMES DA SILVA HELDER HENRIQUE ROSAS ANDRADE Matricula CPF NOME DIAS MAGDA VILELA PALMEIRA COSTA AVELAR DE HOLANDA BARBOSA JUNIOR LUIZ ANTONIO MANSUR BRANCO FÉRIAS ROSANA SASKYA LIMA HOULY FÉRIAS ISABEL CRISTINA ARAÚJO MELO CLAUDIO ELIZIO FIUZA CAMPELO MARIA GORETTI PRAXEDES LEAL ANTONIO CARLOS LIMA XISTO JOSÉ KLEBER DA ROCHA FARIAS SANTANA 02-07* SÉRGIO MARINHO DE GUSMÃO CANUTO JOSÉ RENALVO ALVES BARBOSA FÉRIAS GERSON ODILON PEREIRA

135 CLAUDIA MARIA VOSS VILLANUEVA CHRONIARIS RENATA BRANDÃO LEITE PLÚVIA CRISTALINA DE GÓIS E MELO DIOGO NILO MIRANDA BORBA FELIPE DOS SANTOS PORCIÚNCLA Matricula CPF Nome DIAS Sonaly Rouse Batista Freire Matricula CPF Nome DIAS JOSÉ IZIDIO DA SILVA LOEFREGREN HERMOGENES Matricula CPF Nome DIAS JUNILTON RAMOS CHAVES SAULO BARROS DA ROCHA ROBERTA DA SILVA GILDO LUCENA DE ARAÚJO QUEIROZ ALESSANDRA R. MOURA PESSOA DE LIMA THAYS DE SÁ TARGINO LIBERAL ANDERSON BRANDÃO LEITE EDUARDO JOSÉ BITTENCOURT DOS SANTOS AVELAR DE ARAÚJO COSTA FILHO LEITE WILLIAMS JOSÉ FONSECA DE LIMA FÉRIAS SANDRA SUELI ARRUDA CABRAL ALESSANDRA TAVARES MOREIRA Matricula CPF NOME DIAS WENDEL MINORO MUNIZ SHIBASAKI CLAUDIA DE MELO LACERDA ANA PAULA CAVALCANTE CARNEIRO GENIVAL LIMA MAGALHÃES FÉRIAS ROSELI MAYUMI IKEDA E SILVA CHRISTIANE RIBEIRO DA SILVA Perito Geral do Estado Manoel Messias Moreira Melo Filho Protocolo PORTARIA 3639/POAL/2016 O Diretor do Instituto de Criminalística Perito Dely Ferreira da Silva, no uso de suas atribuições legais torna pública a escala de plantão dos PERITOS CRIMINAIS E AUXILIARES DE PERÍCIA, do Núcleo de Perícias Externas e Internas, referente ao mês de DEZEMBRO de ESCALA DE PLANTÃO - DEZEMBRO 2016 PERITOS CRIMINAIS - NÚCLEO DE PERÍCIAS EXTERNAS PLANTÃO DE 24 HORAS: DAS 08:00 HORAS ÀS 08:00 HORAS DO DIA SEGUINTE EXPEDIENTE: DAS 08:00 HORAS ÀS 14: 00 HORAS Nome Matrícula CPF Dias Equipe A Plantão 24 horas: 03, 06, 09, 12, 15, 18,21, 27 Bárbara Leão da Fonseca Expediente: 23, 30 Carlos Robério Vasconcelos Cerqueira José Adriano Rocha de Sá Filho Florestone Ferreira Monte da Cunha Gerard de Oliveira Deokaran Plantão 24 horas: 03, 09, 15, 21, 24, 27, 30 Expediente: 06, 07, 12, 13 Plantão 24 horas: 03, 06, 09, 15, 21, 27, 30 Expediente: 12, 13, 19, 23 Plantão 24 horas: 03, 09, 12, 15, 18, 21, 27 Expediente: 06, 07, 29, 30 Plantão 24 horas: 03, 09, 15, 21, 24, 27 Expediente: 06, 07, 12, 13, 19, 30 Equipe B Clísney Oliveira de Omena Férias Diozênio José Monteiro Neto Plantão 24 horas: 04, 07, 10, 13, 16, 22, 28 Expediente: 19, 20, 26, 30

136 136 José Fernando da Silva Marcos Aurélio Duarte da Silva Rafaela Leite Jansons Maria Neuma de Oliveira Souza Adriana Sarmento Mesquita de Melo Equipe C Plantão 24 horas: 04, 10, 13, 16, 18, 22, 25, 28 Expediente: 06, 07 Plantão 24 horas: 04, 10, 16, 19, 22, 28, 31 Expediente: 06, 07, 13, 14 Plantão 24 horas: 04, 07, 10, 13, 16, 22, 28 Expediente: 19, 20, 26, 30 Plantão 24 horas: 03,04,09,10,16,22,25,28,31 Expediente: Plantão 24 horas: 03, 05, 09, 11, 17, 20, 23, 29 Expediente: 07, 27 Cristiane Melo Messias Férias Edson Santos Júnior Plantão 24 horas: 02, 05, 11, 17, 23, 29 Expediente: 14, 15, 20, 21, 26, 27 José Veras de Oliveira Neto Silva Plantão 24 horas: 05,08,11,14,17,20,23, 26,29 Expediente: Marek H. Ferreira Ekert Plantão 24 horas: 02, 05, 11, 14, 17, 23, 29 Expediente: 20, 21, 26, 27 Paulo Jerônimo Camilo Plantão 24 horas: 05, 11, 17, 23, 29 Expediente: 07, 09, 14, 15, 20, 21, 26, 27 José Edson Ferreira da Silva Plantão 24 horas: 05, 11, 17,20, 23, 26, 29 Expediente: 07, 09, 14, 15 Equipe D Jeiely Gomes Ferreira Plantão 24 horas: 03, 06, 09, 12, 18, 24, 30 Expediente: 21, 22, 27, 28 Miriam Regina Braga Correia de Araújo Plantão 24 horas: 06, 12, 15, 18, 21, 24, 30 Expediente: 02, 09, 27, 28 Nicholas Soares Passos Plantão 24 horas: 06, 12, 18, 21, 24, 27, 30 Expediente: 02, 09, 15, 16 Suely Maurício de Souza Férias Victor Portela Cavalcante José Luciano Gomes da Costa Plantão 24 horas: 03, 06, 09, 12, 18, 24, 30 Expediente: 21, 22, 27, 28 Plantão 24 horas: 06, 12, 15, 18, 24, 27, 30 Expediente: 02, 09, 21, 22 Alessandro César Araújo Chalegre Camila Valença Lins Ivan Excalibur de Araújo Pereira Jaílson Aquino da Silva Glauco Rodolfo de A. Moraes Souza José Cláudio dos Santos André Peixoto Braga Charles Mariano Pedrosa de Almeida Daniele Araújo Teles Edmundo Afrânio de Andrade Neto Equipe E Equipe F Plantão 24 horas: 01, 04,07,10,13,16,19,25,31 Expediente: Plantão 24 horas: 01 Férias: 02 a 31/12 Plantão 24 horas: 01, 07,13,16,19,21,25,28,31 Expediente: Plantão 24 horas: 01, 07, 11,13,19,22,25,29,31 Expediente: Plantão 24 horas: 01,03,07,09,13,19,23,25,31 Expediente: Plantão 24 horas: 01, 07, 13, 19, 23, 25, 28,31 Expediente: 05, 09 Plantão 24 horas: 02, 05, 08, 11, 14, 20, 26 Expediente: 22, 23, 29, Férias Isabel Muniz Bechara Marina Lacerda Mazanek Nivaldo Gomes Cantuária João Gardino dos Santos Equipe G Plantão 24 horas: 02, 08, 14, 17, 20, 23, 26 Expediente: 05, 06, 29, 30 Plantão 24 horas: 02, 08, 14, 17, 20, 23, 26,29 Expediente: 05, 06 Plantão 24 horas: 02, 08, 14, 20, 23, 26, 29 Expediente: 05, 06, 10, 12, 16 Plantão 24 horas: 02, 08, 14, 20, 26 Expediente: 05, 06, 22, 23, 29, 30 Plantão 24 horas: 04, 10, 16, 22, 24, 28 Expediente: 06, 07, 13, 14 Plantão 24 horas: 04, 10, 16, 22, 28 Expediente: 06, 07, 13, 14, 19, 20, 26, 30

137 137 PESSOAL DE APOIO - NÚCLEO DE PERÍCIAS EXTERNAS - PLANTÃO DE 24 HORAS Equipe 1 Adeilton Sena dos Santos , 05, 09, 13, 17, 21, 25, 29 José Alves dos Santos , 05, 09, 13, 17, 21, 25, 29 Bella Cláudia de Oliveira FÉRIAS Fernando Carlos de Moraes , 05, 09, 13, 17, 21, 25, 29 Equipe 2 Berenice da Silva Oliveira FÉRIAS Bráulio Zeferino dos Santos , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 Jairo Xavier da Silva 9, , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 Antonio Bezerra de Araújo , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 José Adelmo Vieira de Souza , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 Sherly Maria Cabral de Souza , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 Equipe 3 Humberto Higino de Carvalho , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 Tomohiro Higashikawauchi , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 Luiz Carlos dos Santos , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 Manoel Messias Gerônimo da Silva , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 Paulo Martins Winteler , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 Equipe 4 Anderson Silva Meireles , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Carlos Soares Albuquerque Filho , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Humberto Alves Albuquerque , 08, 12, 16, 20, 24, 28 José Ulisses da Silva. Costa , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Luciana Sílvia Pereira Barbosa , 08, 12, 16, 20, 24, 28 José Carlos Costa , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Antônio Tenório Cavalcante , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Equipe 5 (Plantão 24 horas) Rodolpho Lima Pedroza Plantão 24 horas: 04, 10, 16, 22, 28 Expediente: 06, 07, 13, 14, 19, 20, 26, 30 CENTRAL DE CHAMADAS - PLANTÃO DE 24 HORAS Maria de Fátima de Oliveira Lopes Lima , 08, 12, 16, 20, 24, 28 Gilvânia Damasceno Costa , 05, 09, 13, 17, 21, 25, 29 Maria Lúcia Torres da Rocha , 06, 10, 14, 18, 22, 26, 30 Maria José dos Santos Lima , 07, 11, 15, 19, 23, 27, 31 PERITOS CRIMINAIS - NÚCLEO DE PERÍCIAS INTERNAS Documentoscopia / Objetos Expediente das 12 às 18h - dias:1,2,5,6,7,9, Lídia Tarchetti Diniz ,13,14,15,16,20,21,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 03, 18 Márcia Yanara Lima Pereira Expediente das 7h às 13h - dias: 1,4,5,9, 12,13,14,15,19,20,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 07, 17, 22, 24 Milena Maria Cavalcante Testa Expediente das 12 às 18h - dias: 5,6,7,9, 12,13,14,15,16,21,22,23,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 02, 10, 18, 25 Rosana Maria Frota de Barros Silva Andrya Amorim Ferreira Shelb Wellington Costa Melo Filho Informática Expediente das 7h às 13h - dias: 1,4,5,6,7, 12,15,16,19,20,21,22,26,27,30 Plantão 24 horas - dias: 08, 13, 23, 28 Expediente das 7h às 13h - dias: 6,7,9, 12,13,14,15,20,21,22,23,26,27,28,29 Plantão 24 horas - dias: 01, 04, 16, 31 Expediente das 12 às 18h - dias:1,2,6,7, 12,13,14,15,16,19,20,21,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 04, 09, 31

138 José de Farias Almeida Expediente das 7h às 13h - dias: 4,5,6,7,9, 13,16,19,20,21,22,23,26,27,28 Plantão 24 horas - dias: 01, 11, 14, 29 Balística Forense Ângelo Roberto Albuquerque de Lima Paulo Rogério da Silva Ferreira Ricardo Leopoldo Barros Aldo Artêmio de Barros Nascimento Lucas Lima Nascimento Jorge Ferreira da Silva Ken Ichi Namba Rosana Coutinho Freire Silva Horácio de Medeiros Brasileiro Química/Biologia/DNA Expediente das 7h às 13h - dias: 1,2,4,7,9, 12,13,14,15,16,19,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 05, 20 Expediente das 7h às 13h - dias: 1,2,4,5,6,7, 12,13,14,15,16,19,20,21,22,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 08, 23 Expediente das 12 às 18h - dias:1,5,6,7,9, 13,14,15,19,20,21,22,23,28,29 Plantão 24 horas - dias: 03, 11, 16, 26 Expediente das 12 às 18h - dias:1,2,4,5,6,7,9, 12,13,14,15,16,19,20,21,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: Expediente das 7h às 13h - dias: 1,5,6,7,9, 12,13,14,15,19,20,21,22,27,28,29 Plantão 24 horas - dias: 02, 10, 17, 30 Expediente das 7h às 13h - dias: 1,2,4,5,9, 12,13,14,15,16,19,20,23,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 06, 21, 25 Expediente das 12 às 18h - dias:1,2,4,5,6,7, 12,13,14,15,16,19,20,21,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 09, 24 Expediente das 12 às 18h - dias:1,2,4,5,6,7,9, 12,13,14,15,16,19,20,21,22,23,26,27,28,29,30 Plantão 24 horas - dias: 12, 27 Expediente das 7h às 13h - dias: 1,2,4,7,9, 12,13,14,21,22,23,26,27,28,29 Plantão 24 horas - dias: 05, 15, 19, 30 Manoel Messias Moreira Melo Filho Perito Geral do Estado Protocolo PORTARIA 3641/POAL/2016 O Diretor da PERICIA OFICIAL de Maceió no uso de suas atribuições legais torna publica a escala de plantão do MOTORISTA referente ao mês de DEZEMBRO de 2016 deste Órgão: Nome Matricula CPF Dias W E I D E R MEDEIROS DE MORAES Manoel Messias Moreira Melo Filho Perito Geral Delegacia Geral da Polícia Civil PORTARIA/PC/AL Nº 808/2016 Protocolo A GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, ao servidor ULISSES DE ALENCAR ROCHA, matrícula nº , portador do CPF nº , ocupante do cargo de AGENTE DE POLICIA, lotado na unidade DELEGACIA DOS CRIM CONT ORD TRIB ADM PUB, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, pelo período de 01/12/2016 até 30/12/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de ANA LUIZA NOGUEIRA DE ARAÚJO GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1 Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 809/2016 A GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, a servidora MARIA VERA DOS SANTOS, matrícula nº 55714, portadora do CPF nº , ocupante do cargo de GUARDA DE PRESIDIO, lotada na unidade DELEGACIA DOS CRIM CONT ORD TRIB ADM PUB, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, pelo período de 01/12/2016 até 30/12/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de ANA LUIZA NOGUEIRA DE ARAÚJO GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1 Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 810/2016 A GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1, no uso de suas atribuições legais e de acordo com o(a) LEI DELEGADA Nº 47 DE e no que consta no Processo nº /2016, RESOLVE: Remover o servidor DIEGO LUCENA DE CASTRO, matrícula nº 189, portador do CPF nº , ocupante do cargo de POLICIA CIVIL ESCRIVAO DE POLICIA, da unidade DELEGACIA DO 1º DISTRITO POL DA CAPITAL, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS para a unidade 1ª DELEGACIA ESP DE DEF DIR MULH CENTRO, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, a partir de 28/11/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de ANA LUIZA NOGUEIRA DE ARAÚJO GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 1 Protocolo

139 139 PORTARIA/PC/AL Nº 432/ GPJ4/GD A GERÊNCIA DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4, no uso de suas atribuições legais, torna pública a Escala da Gerência de Polícia Judiciária da Região 4, desta Polícia Civil, na forma como se vê: DEZEMBRO/2016 Matrícula CPF Nome Dias de Plantão CICERO LIMA DA SILVA 03,07,11,15,19,23,27, CARLOS EDUARDO MONTEIRO BASTOS 03,07,11,15,19,23,27, CARLOS JOSE DE SANTANA 03,07,11,15,19,23,27, CICERO ILDEFONSO SILVA DO NASCIMENTO 03,07,11,15,19,23,27, GILBERTO FERREIRA DA SILVA 03,07,11,15,19,23,27, JANIO SUELANDRO GUIMARAES SANTANA 03,07,11,15,19,23,27, MARCIA VALERIA CAVALCANTE VIEIRA 03,07,11,15,19,23,27, MARCOS ANDRE FIALHO DA SILVA 03,07,11,15,19,23,27, PAULO ROBERTO CABRAL DA SILVA 03,07,11,15,19,23,27, POLYANNE COIMBRA PEIXOTO 03,07,11,15,19,23,27, SOPHIA KEILLA LESSA VASCONCELOS 03,07,11,15,19,23,27,31 Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 DE NOVEMBRO DE 2016 CICERO LIMA DA SILVA GERENTE DA GERÊNCIA DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4 Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 433/2016 O GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4, no uso de suas atribuições legais, torna pública a escala de plantão do(a) DELEGACIA DO 48º DP PÃO DE AÇUCAR, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS: DEZEMBRO/2016 Matrícula CPF Nome Dias de Plantão DIEGO JOSE NUNES FERREIRA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, LEILTON JOSE DA SILVA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, FRANCISCO DE ASSIS GOMES SANTOS 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, CAMILA CAVALCANTI DA CUNHA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, DANYERICK VASCONCELOS BARBOSA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, JEFFERSON ETELVINO BRAZ CABRAL 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, ANILTON MENEZES DA SILVA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28, JOSÉ CARLOS FERNANDES NETO 06,07,08,13,14,15,20,21,22,27,28,29 Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 DE NOVEMBRO DE 2016 CICERO LIMA DA SILVA GERENTE DA GERÊNCIA DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4 Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 431/2016 O GERENTE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4, no uso de suas atribuições legais, torna pública a escala de plantão do(a) DELEGACIA DO 51º DP MAJOR IZIDORO, do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS: DEZEMBRO/2016 Matrícula CPF Nome Dias de Plantão SANDRO MARCELO DA SILVA FERREIRA 01,06,07,09,10,11,13,14,15,20,21,22,27,28, JOSE FERNANDO DE OLIVEIRA CIRILO 01,06,07,08,09,10,14,15,20,21,22,27,28, JOSE GERALDO FREIRE XAVIER 01,06,07,08,09,10,14,15,20,21,22,27,28, JOSE RICARDO MASCARENHAS COSTA 01,02,06,07,08,13,14,15,21,22,27, GIANE MEYRE DE ASSIS AQUILINO 01,02,03,09,10,11,12,19,20,21,27, CLEOTAVIO CANNA BRAZIL RAMOS 07,08,09,10,11,12,24,25,26,27,28, FRANCISCO CARLOS PIMENTEL DA SILVA 06,07,08,13,14,15,20,21,22,26,27, JOAQUIM LINS PIRAUA NETO 02,03,05,09,12,13,16,19,23,26,29,30 Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 DE NOVEMBRO DE 2016 CICERO LIMA DA SILVA GERENTE DA GERÊNCIA DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DA REGIÃO 4 Protocolo

140 PORTARIA/PC/AL Nº 7694/2016 A DELEGADA GERAL ADJUNTA DA POLICIA CIVIL, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo Administrativo nº /2016, RESOLVE anular o disposto na Portaria nº 6634, de 07/11/2016, que resolveu Concessão de diárias. Esta portaria entre em vigor na data de 07/11/2016. POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de KÁTIA EMANUELLY CAVALCANTE CASTRO DELEGADA GERAL ADJUNTA DA POLICIA CIVIL Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 7688 /2016 O DELEGADO-GERAL DE POLICIA CIVIL, no uso de suas atribuições legais e de acordo com a Lei Delegada nº 47 de , RESOLVE: I) Instituir Comissão de Análise e Avaliação de Meta de Produtividade com os servidores a seguir elencados: - Presidente: OSVALDO RODRIGUES NUNES - Membros: ANTONIO NUNES CABRAL JUNIOR AYDES PONCIANO DIAS JÚNIOR MÁRIO JORGE MACHADO BARROS SALVIO KLEVERTON CORREIA MARINHO SHEILA CARVALHO DANTAS II) Determinar o prazo de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação desta portaria para conclusão dos trabalhos. POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, em Maceió-AL, 28 de novembro de DEL. PAULO CERQUEIRA Delegado-Geral de Polícia Civil de Alagoas Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 7696/2016 A DELEGADA-GERAL ADJUNTA, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE conceder férias de 30 (trinta) dias, referente ao período aquisitivo 2015/2016, a servidora ISABEL CRISTINA DOS SANTOS, matrícula nº , portadora do CPF nº , ocupante do cargo de AGENTE DE POLICIA, lotada na unidade SUPERINTENDENCIA DE PLAN,ORÇ,FIN.E CONT., do(a) POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, pelo período de 02/12/2016 até 31/12/2016. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. POLICIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de DEL. KATIA EMANUELLY CAVALCANTE CASTRO DELEGADA-GERAL ADJUNTA Protocolo PORTARIA Nº 7693/2016 A DELEGADA GERAL ADJUNTA DE POLÍCIA CIVIL, no uso de suas atribuições e tendo em vista o que consta no Despacho nº 10122/2016, contido no Processo nº /2016, RESOLVE: 1. Designar a servidora LILIANE ATTANASIO ANDRADE, para, na qualidade de membro, compor a comissão do Procedimento Administrativo referente ao Processo nº /2016, em substituição a servidora TAINÁ SOARES BEZERRA SANTOS CAVALCANTE; 2. Determinar o envio das peças à Supervisão de Procedimentos Licitatórios para as providências pertinentes; 3. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete da Delegada Geral Adjunta da Polícia Civil, em Maceió, 25 de novembro de Delegada KATIA EMANUELLY CAVALCANTE CASTRO DELEGADA GERAL ADJUNTA Protocolo PORTARIA/PC/AL Nº 7695 /2016 O DELEGADO-GERAL DE POLICIA CIVIL, no uso de suas atribuições legais e de acordo com a Lei Delegada nº 47 de , RESOLVE instituir comissão composta dos servidores a seguir elencados com o fito de dar continuidade ao sistema de Controle de Procedimentos Policiais - CPP. - JOÃO LEONARDO DE ANDRADE JÚNIOR - JUCERAN CAVALCANTE - JOÃO VICTOR BRANDÃO NOGUEIRA - EKLEBESON MARQUES DE LIMA - CLÉRIO JOSÉ LIMA DE OLIVEIRA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS, em Maceió-AL, 28 de novembro de DEL. PAULO CERQUEIRA Delegado-Geral de Polícia Civil de Alagoas Protocolo ADMINISTRAÇÕES INDIRETAS. Instituto de Tecnologia em Informática e Informação do (ITEC) PORTARIA/ITEC Nº 113/2016 O DIRETOR-PRESIDENTE, no uso de suas atribuições legais e de acordo com o(a) Art. 9º da Lei estadual Nº 6.252, de 20 de Julho de 2001 e no Processo Administrativo nº /2011, RESOLVE: Conceder progressão funcional ao servidor CARLOS FRANCISCO ARAUJO AYRES, matricula nº 558, portador do CPF nº , nível 0, ocupante do cargo de PROGRAMADOR, no(a) INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, para classe D, com efeitos financeiros a partir de 01/12/2011. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de JOSE LUCIANO DOS SANTOS JUNIOR DIRETOR-PRESIDENTE Protocolo PORTARIA/ITEC Nº 114/2016 O DIRETOR-PRESIDENTE, no uso de suas atribuições legais e de acordo com o(a) Art. 9º da Lei estadual Nº 6.252, de 20 de Julho de 2001 e no Processo Administrativo nº /2014, RESOLVE: Conceder progressão funcional ao servidor DELPHINO DE OLIVEIRA CAVALCANTE, matricula nº 843, portador do CPF nº , nível 0, ocupante do cargo de AGENTE ADMINISTRATIVO, no(a) INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, para classe D, com efeitos financeiros a partir de 20/03/2014. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de JOSE LUCIANO DOS SANTOS JUNIOR DIRETOR-PRESIDENTE Protocolo

141 PORTARIA/ITEC Nº 112/2016 O DIRETOR-PRESIDENTE, no uso de suas atribuições legais e de acordo com o(a) Art. 9º da Lei estadual Nº 6.252, de 20 de Julho de 2001 e no Processo Administrativo nº /2009, RESOLVE: Conceder progressão funcional ao servidor RITA DE CASSIA DANTAS DE ALBUQUERQU, matricula nº 32756, portador do CPF nº , nível 0, ocupante do cargo de AGENTE ADMINISTRATIVO, no(a) INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, para classe D, com efeitos financeiros a partir de 27/02/2009. Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de JOSE LUCIANO DOS SANTOS JUNIOR DIRETOR-PRESIDENTE Protocolo PORTARIA/ITEC Nº 111/2016 O DIRETOR-PRESIDENTE, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº /2015, RESOLVE retificar a Portaria nº 110/2016 de 25/11/2016, que resolveu Abono Permanêcia, ONDE SE LÊ: Com efeitos financeiros a partir de 26/11/2015 LEIA-SE: com efeitos financeiros a partir de 26/12/2015 INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMATICA E INF DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de JOSE LUCIANO DOS SANTOS JUNIOR DIRETOR-PRESIDENTE Alagoas Previdência Protocolo PORTARIA Nº 163 de 25 de novembro de 2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, previstas na Lei 7.751/2015, e com embasamento no Processo nº /2016, REVOGA, por motivo de substituição de colaborador, a viagem designada para os dias 29 de novembro a 01 de dezembro de 2016, conforme Portaria nº160 de 10 de novembro de Maceió/AL, 25 de novembro de 2016 Roberto Moisés dos Santos - Diretor-Presidente Protocolo PORTARIA Nº 166 de 25/11//2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no Decreto nº de 28 de Novembro de 2008, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diária em favor da servidora: EDMÉA REYS CASTELLO BRANCO CARGO: Assistente Administrativo CPF: RG: SSP/AL MATRÍCULA: N DE DIÁRIAS: 1\2 (meia diária) VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) VALOR TOTAL: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODO: 01/12/2016 à 01/12/2016 DESTINO: Passo de Camaragibe\AL OBJETIVO: Investigação Social concernente às diligências As despesas decorrentes da presente Portaria correrão através da Rubrica Orçamentária Viagens, Estadias e Hospedagens. Maceió/AL, 25 de novembro de Roberto Moisés dos Santos Diretor-Presidente Protocolo PORTARIA Nº 168 de 25/11/2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no Decreto nº de 28 de Novembro de 2008, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diária em favor da servidora: DANIELE SILVA DE AZEVEDO CARGO: Assistente Administrativo CPF: RG: SSP/AL MATRÍCULA: N DE DIÁRIAS: 1/2 (meia diária) VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) VALOR TOTAL: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODO: 30/11/2016 à 30/11/2016 DESTINO: Joaquim Gomes/AL OBJETIVO: Investigação Social concernente às diligências As despesas decorrentes da presente Portaria correrão através da Rubrica Orçamentária Viagens, Estadias e Hospedagens. Maceió/AL, 25 de novembro de Roberto Moisés dos Santos Diretor-Presidente Protocolo PORTARIA Nº 165 de 25/11/2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no Decreto nº de 28 de Novembro de 2008, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diária em favor da servidora: DANIELE SILVA DE AZEVEDO CARGO: Assistente Administrativo CPF: RG: SSP/AL MATRÍCULA: N DE DIÁRIAS: 1/2 (meia diária) VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) VALOR TOTAL: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODO: 01/12/2016 à 01/12/2016 DESTINO: Passo de Camaragibe/AL OBJETIVO: Investigação Social concernente às diligências As despesas decorrentes da presente Portaria correrão através da Rubrica Orçamentária Viagens, Estadias e Hospedagens. Maceió/AL, 25 de novembro de Roberto Moisés dos Santos Diretor-Presidente Protocolo PORTARIA Nº 167 de 25/11//2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no Decreto nº de 28 de Novembro de 2008, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diária em favor da servidora: EDMÉA REYS CASTELLO BRANCO CARGO: Assistente Administrativo CPF: RG: SSP/AL MATRÍCULA: N DE DIÁRIAS: 1\2 (meia diária) VALOR UNITÁRIO: R$ 70,00 (setenta reais) VALOR TOTAL: R$ 35,00 (trinta e cinco reais) PERÍODO: 30/11/2016 à 30/11/2016 DESTINO: Joaquim Gomes\AL OBJETIVO: Investigação Social concernente às diligências As despesas decorrentes da presente Portaria correrão através da Rubrica Orçamentária Viagens, Estadias e Hospedagens. Maceió/AL, 25 de novembro de Roberto Moisés dos Santos Diretor-Presidente Protocolo

142 PORTARIA Nº 164 de 25/11//2016 O Diretor-Presidente da Alagoas Previdência, no uso de suas atribuições legais, com embasamento no Decreto nº de 28 de Novembro de 2008, e no Processo nº /2016, RESOLVE conceder diária em favor da servidora: ANA LÍCIA DANTAS DOS SANTOS CARGO: Assistente Administrativo CPF: RG: SSP/AL MATRÍCULA: N DE DIÁRIAS: 2,5 diárias VALOR UNITÁRIO: R$ 280,00 (duzentos e oitenta reais) VALOR TOTAL: R$ 700,00 (setecentos reais) PERÍODO: 29/11/2016 à 01/12/2016 DESTINO: Recife/PE OBJETIVO: Representar a coordenadora de Recursos Humanos na reunião técnica sobre o esocial para órgãos públicos a acontecer em Recife. As despesas decorrentes da presente Portaria correrão através da Rubrica Orçamentária Viagens, Estadias e Hospedagens. Maceió/AL, 25 de novembro de Roberto Moisés dos Santos Diretor-Presidente Protocolo Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL) PORTARIA/UNEAL Nº 364/2016 O REITOR EM EXERCICIO, no uso de suas atribuições legais e no que consta no Processo nº /2016, RESOLVE retificar a Portaria nº 363 de 28/11/2016, que resolveu Função Gratificada, ONDE SE LÊ: Designar a servidora VALERIA RODRIGUES SABINO, Matrícula nº , portadora do CPF nº , ocupante do cargo de PROFESSOR AUXILIAR LEIA-SE: Designar a servidora VALERIA MARIA LIMA CAMPOS, Matrícula nº 320, portadora do CPF nº , ocupante do cargo de PROFESSOR ASSISTENTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS, Maceió/AL, 28 de Novembro de CLEBIO CORREIA DE ARAUJO REITOR EM EXERCICIO Protocolo

143 Ano Número 468 Poder Legislativo APÓS A SESSÃO ORDINARIA DE CADA DIA, ATÉ A DELIBERAÇÃO DA MATÉRIA PARA QUAL FOI CONVOCADA, VISANDO DELIBERAREM SO- BRE A SEGUINTE MATÉRIA: 1º TURNO DA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DA PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 01/2016 QUE ALTERA OS ART. 176 E ACRESCENTA O ART. 176-A AO TEXTO DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE ALAGOAS, TORNANDO OBRIGATÓRIA A EXECUÇÃO DE CRÉDITOS CONSTANTES DA LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL ORIUNDOS DE EMENDAS PARLAMENTARES QUE ESPECIFICA. SALA DAS SESSÕES DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ESTADUAL, EM MACEIÓ, 28 DE NOVEMBRO DE DEP. BRUNO TOLEDO E OUTROS PARECER Nº 0404/16 DA 2a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ESTADUAL, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES E DE ACORDO COM O REQUERIMENTO ASSINADO PELOS SENHORES DEPUTADOS, EXPRESSANDO A MAIORIA ABSOLU- TA DO CORPO LEGISLATIVO PARA CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA DO PARLAMENTO, FUNDAMENTADO NO DISPOSTO DO INCISO II, ART. 71, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE ALAGOAS, CONVOCA OS SENHORES DEPUTADOS A SE REUNIREM EXTRAORDINARIAMENTE A PARTIR DO DIA 29 DE NOVEMBRO DE 2016, SEMPRE APÓS A SESSÃO ORDINARIA DE CADA DIA, ATÉ A DELIBERAÇÃO DA MATÉRIA PARA QUAL FOI CONVOCADA, VISANDO DELIBERAREM SOBRE A SEGUINTE MATÉRIA: 1º TURNO DA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DA PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 01/2016 QUE ALTERA OS ART. 176 E ACRESCENTA O ART. 176-A AO TEXTO DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE ALAGOAS, TORNANDO OBRIGATÓRIA A EXECUÇÃO DE CRÉDITOS CONSTANTES DA LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL ORIUNDOS DE EMEN- DAS PARLAMENTARES QUE ESPECIFICA. GABINETE DA PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ESTADU- AL, EM MACEIÓ, 28 DE NOVEMBRO DE DEPUTADO LUIZ DANTAS PRESIDENTE REQUERIMENTO DE CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA EXCENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE ALAGOAS REQUEREMOS, NOS TERMOS DO ART. 71, II, DA CONSTITUIÇÃO ESTAD- UAL DE 1989, A CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA DESTA CASA LEG- ISLATIVA, PARA OS SENHORES DEPUTADOS SE REUNIREM EXTRAOR- DINARIAMENTE A PARTIR DO DIA 29 DE NOVEMBRO DE 2016, SEMPRE Processo nº /16 Relatora: Deputada Jó Pereira Trata-se de Projeto de Lei de iniciativa do Deputado J oão Luiz, tombado com o número nº , projeto de lei que Autoriza a criação, implantação, divulgação do projeto de prevenção e apoio às vítimas de violência doméstica, e dá outras providências. O Projeto foi submetido a análise da 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação, para elaboração de parecer, devendo apenas analisar a legalidade e a constitucionalidade da matéria, ficando a análise de mérito para a Comissão Temática ou para o Plenário. O Projeto de Lei não possui qualquer vício constitucional ou de iniciativa, tendo qualquer membro do Legislativo legitimidade para propor o presente, pois cabe a qualquer parlamentar legislar sobre políticas públicas. Deste modo, vejamos o artigo 86 da Constituição do : Art. 86 A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou comissão da Assembleia Legislativa, ao Governador do Estado, ao Tribunal de Justiça, ao Tribunal de Contas, ao Procurador-Geral de Justiça e aos cidadãos, na forma prevista nesta Constituição. Como pode ser visto, o presente Projeto de Lei não invade a competência do Poder Executivo, tendo em vista que, o Legislador apenas cria uma política de prevenção a violência doméstica. CONCLUSÃO Diante dos fundamentos baseados na constitucionalidade e juridicidade, entendo que o projeto de Lei 291/2016 deve ser aprovado. Com emendas em anexo. É o parecer. SALA DAS COMISSÕES DEPUTADO JOSÉ DE MEDEIROS TAVARES DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL, em Maceió, 22 de novembro de PRESIDENTE RELATOR PARECER Nº 0405/16 DA 2a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO Processo nº /16 Relator: Deputado Sergio Toledo De autoria do Poder Executivo, chega a esta Comissão para emitir parecer, o Projeto de Lei nº 321/16, que Altera a Lei Estadual nº 4.418, de 27 de dezembro de 1982, que institui o Código Tributário do. Justifica o autor da proposição que a alteração do Código Tributário Estadual, objetiva adequar a legislação alagoana ao disposto na Lei Complementar Federal nº 123, de 14 de dezembro de 2006, que estabelece normas gerais relativas ao tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado às microempresas de pequeno porte no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Assim, o acréscimo dos arts.111-a e 111-B à Lei Estadual nº 4.418, de 1982, estabelecerá a competência do Fisco Estadual para fiscalizar o cumprimento das obrigações principais e acessórias relativas ao Simples Nacional, bem como au-

144 144 torizará a Administração Tributária a não executar procedimento fiscal e não lavrar auto de infração quando os custos com os procedimentos claramente superarem a expectativa da receita correspondente. Quanto ao mérito que compete a esta Comissão examinar, verificamos que não existe óbice na tramitação normal do presente projeto, logo, somos de parecer favorável a sua aprovação. É o parecer. SALA DAS COMISSÕES DEPUTADO JOSÉ DE MEDEIROS TAVARES DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL, em Maceió, 22 de novembro de PRESIDENTE RELATOR PARECER Nº 0406/16 DA 2a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO Processo nº /16 Relatora: Deputada Jó Pereira Trata-se de Projeto de Resolução de iniciativa do Deputado Rodrigo Cunha, tombado com o número nº 58/16, projeto de Resolução que dispõe sobre a obrigatoriedade da transmissão, ao vivo, dos trabalhos legislativos das Comissões pela TV Assembleia, e dá outras providências. O Projeto de Resolução não possui qualquer vício constitucional ou de iniciativa, tendo qualquer membro do Legislativo legitimidade para propor o presente, no entanto, o presente projeto exige do Poder Legislativo um aumento de despesa, em decorrência da necessidade de contratar funcionários e estruturar as salas em que acontecem as reuniões das Comissões. Por outro lado, é sem dúvidas muito benéfico que, sejam transmitidas as reuniões, pois é mais uma forma de dar publicidade para as ações do Poder legislativo. Deste modo, vejamos o artigo 84, VI, da Constituição do e o artigo 145 do Regimento Interno: Art. 84 O processo legislativo compreende a elaboração de: VI resoluções. Art A Assembleia exerce sua função legislativa por via de projetos de lei, de decreto legislativo ou de resolução. Deste modo, compete a qualquer parlamentar propor um Projeto de Resolução, não existindo qualquer vício de iniciativa no texto em análise, cabendo a Comissão de mérito e ao Plenário analisar o mérito da matéria. CONCLUSÃO Diante dos fundamentos baseados na constitucionalidade e juridicidade opinamos pela aprovação do Projeto de Resolução5 8/2016. É o parecer. SALA DAS COMISSÕES DEPUTADO JOSÉ DE MEDEIROS TAVARES DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL, em Maceió, 22 de novembro de PRESIDENTE RELATOR PARECER Nº 0408/16 DA 2a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO Processo nº /16 Relatora: Deputada Jó Pereira Trata-se de Projeto de Lei de iniciativa do Deputado Ricardo Nezinho, tombado com o número nº 256/2016, projeto de lei que Concede o Título de Cidadão Honorário do ao Dr. Daniel Coêlho Alcoforado Costa. O Projeto foi submetido a análise da 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação, para elaboração de parecer, devendo apenas analisar a legalidade e a constitucionalidade da matéria, ficando a análise de mérito para a Comissão Temática ou para o Plenário. O Projeto de Lei não possui qualquer vício constitucional ou de iniciativa, tendo qualquer membro do Legislativo legitimidade para propor o presente, pois cabe a qualquer parlamentar legislar sobre políticas públicas. Deste modo, vejamos o artigo 86 da Constituição do : Art. 86 A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou comissão da Assembleia Legislativa, ao Governador do Estado, ao Tribunal de Justiça, ao Tribunal de Contas, ao Procurador-Geral de Justiça e aos cidadãos, na forma prevista nesta Constituição. Como pode ser visto, o presente Projeto de Lei não invade a competência do Poder Executivo, tendo em vista que, é de competência de qualquer Parlamentar propor o presente Projeto CONCLUSÃO Diante dos fundamentos baseados na constitucionalidade e juridicidade, entendo que o projeto de Lei 256/2016 deve ser aprovado. É o parecer. SALA DAS COMISSÕES DEPUTADO JOSÉ DE MEDEIROS TAVARES DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL, em Maceió, 22 de novembro de PRESIDENTE RELATOR PARECER Nº 0407/16 DA 2a COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO Processo nº /16 Relatora: Deputada Jó Pereira Trata-se de Projeto de Lei de iniciativa da Deputada Thaise Guedes, tombado com o número nº , projeto de lei que Institui no a Campanha Novembro Azul, e dá outras providências. O Projeto foi submetido a análise da 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação, para elaboração de parecer, devendo apenas analisar a legalidade e a constitucionalidade da matéria, ficando a análise de mérito para a Comissão Temática ou para o Plenário. O Projeto de Lei não possui qualquer vício constitucional ou de iniciativa, tendo qualquer membro do Legislativo legitimidade para propor o presente, pois cabe a qualquer parlamentar legislar sobre políticas públicas. Deste modo, vejamos o artigo 86 da Constituição do : Art. 86 A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou comissão da Assembleia Legislativa, ao Governador do Estado, ao Tribunal de Justiça, ao Tribunal de Contas, ao Procurador-Geral de Justiça e aos cidadãos, na forma prevista nesta Constituição. Como pode ser visto, o presente Projeto de Lei não invade a competência do Poder Executivo, tendo em vista que, o Legislador apenas cria uma política de prevenção ao câncer de próstata. CONCLUSÃO Diante dos fundamentos baseados na constitucionalidade e juridicidade, entendo que o projeto de Lei 287/2016 deve ser aprovado É o parecer. SALA DAS COMISSÕES DEPUTADO JOSÉ DE MEDEIROS TAVARES DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL, em Maceió, 22 de novembro de PRESIDENTE RELATOR

145 .. Ano Número 468 Defensoria Pública DEFENSORIA PÚBLICA Atos do Defensor Público-Geral DO ESTADO DE ALAGOAS PORTARIA DPE Nº 563, DE 28 DE NOVEMBRO DE Administração Superior Defensor Público Geral: Ricardo Antunes Melro Subdefensor Pública Geral: Carlos Eduardo de Paula Monteiro Corregedor Geral: André Chalub Lima Subcorregedora Geral: Daniely de Lima Soares Melro O DEFENSOR PÚBLICO GERAL DO ESTADO, no uso de suas atribuições, conferidas pela Lei Complementar nº 29, de 01 de dezembro de 2011, RESOLVE REVOGAR a Portaria DPE nº 562, de 25 de novembro de 2016, que designou a Defensora Pública MANUELA CARVALHO MENEZES para atuar, de forma excepcional e sem prejuízo das suas demais funções, no Núcleo de Conciliação Extrajudicial e Ações Itinerantes Seção de Ações Itinerantes no dia 26 de novembro de 2016, para participação no Juizado do Torcedor, às 16:30hs. Conselho Superior da Defensoria Pública: Ricardo Antunes Melro Presidente - Conselheiro Nato Carlos Eduardo de Paula Monteiro Conselheiro Nato André Chalub Lima Corregedor Geral Conselheiro Nato João Fiorillo de Souza Conselheiro Eleito Hoana Maria Andrade Tomaz Conselheira Eleita Poliana de Andrade Souza Conselheira Eleita Hayanne Amalie Meira Liebig Conselheira Eleita Norma Suely Negrão Santos Conselheira Eleita Coordenadorias Regionais 1ª Coordenadoria Regional Metropolitana de Maceió Coordenador: Djalma Mascarenhas Alves Neto 2ª Coordenadoria Regional Metropolitana do Agreste Coordenador: Marcos Antonio da Silva Freire 3ª Coordenadoria Regional Norte Coordenador: Manoel Correia de Oliveira Andrade Neto 4ª Coordenadoria Regional Vale do Paraíba e Mundaú Coordenador: Isaac Vinícius Costa Souto 5ª Coordenadoria Regional Sertão Alagoano Coordenadora: Fabiana Kelly de Medeiros Pádua 6ª Coordenadoria Regional Sul Coordenador: Gustavo Lopes Paes 7ª Coordenadoria Regional Bacia Leiteira Coordenadora: Bruna Rafaela Cavalcante Pais de Lima Corpo Administrativo Chefe de Gabinete do Defensor Geral: Hoana Maria Andrade Tomaz Diretora Administrativa e Financeira: Mariana Soares Braga Diretor da Escola Superior: Fabrício Leão Souto Coordenadora de Recursos Humanos: Lívia Pereira Passos Maia Gomes Coordenadora Contábil: Renata Lima Taveiros de Mendonça Coordenadora de Programas e Projetos: João Fiorillo de Souza Gerente de TI: Henry Hudson Amaral Lima Gerente de Patrimônio: Thiago de Holanda Rosario Gerente de Planejamento e Orçamento: Gilda Santana de Souza Targino RICARDO ANTUNES MELRO Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA DPE Nº 565, DE 28 DE NOVEMBRO DE O DEFENSOR PÚBLICO GERAL DO ESTADO, no uso de suas atribuições, conferidas pela Lei Complementar nº 29, de 01 de dezembro de 2011, RESOLVE REVOGAR a Portaria DPE nº 557, de 21 de novembro de 2016, que concedeu em favor de HAYANNE AMALIE MEIRA LIEBIG, Defensora Pública, matrícula nº , CPF/MF sob nº , RG nº SSP/PB, o pagamento de 07 (sete) meias diárias referentes aos deslocamentos realizados nos dias 06, 11,13,18, 20, 25 e 27 de outubro de 2016 ao Município de São Luiz do Quitunde/ AL, com objetivo de exercer suas atribuições institucionais na referida localidade, totalizando o valor de R$ 761,95 (setecentos e sessenta e um reais e noventa e cinco centavos), para cobrir despesas com locomoção e hospedagem, vinculadas ao elemento , ao Plano Interno , à fonte de recursos 0100, do Orçamento vigente. RICARDO ANTUNES MELRO Defensor Público-Geral do Estado O SUBDEFENSOR PÚBLICO GERAL DO ESTADO, DR. CARLOS EDUAR- DO DE PAULA MONTEIRO, EM 28 DE NOVEMBRO DE 2016, DESPACHOU OS SEGUINTES PROCESSOS: Proc. nº /2016. Int.: Gerência de Almoxarifado e Patrimônio DPE/ AL. Ass.: contratação de empresa para manutenção preventiva e corretiva de veículos. DESP.: Tendo em vista que o processo encontra-se regularmente instruído, autorizo o empenho do valor constante às fls. 44/45. Proc. nº /2016. Int.: Gerência de Patrimônio e Almoxarifado DPE/ AL. Ass.: aquisição de água mineral. DESP.: Tendo em vista que o processo encontra-se regularmente instruído, autorizo o empenho do valor constante às fls. 29. Proc. nº /2016. Int.: Marlina Léa Marques dos Anjos. Ass.: solicitação de férias. DESP.: Tendo em vista o despacho da Coordenadoria Setorial de Pessoal às fls. 31, autorizo a fruição de férias pela interessada nos períodos de 22 de fevereiro a 08 de março de 2017, de 08 a 22 de junho de 2017 e de 1º a 30 de novembro de 2017, condicionada a fruição de férias à obediência tempestiva da juntada dos documentos exigidos na resolução pertinente (declaração de inexistência de processos em carga e pauta das audiências agendadas para o período). Vão os autos à Coordenadoria Setorial de Pessoal para anotações e arquivamento. Outrossim, considerando a distância temporal para gozo das férias, fica ressalvada a possibilidade de revisão do ato, se a necessidade do serviço reclamar. Maceió, 28 de novembro de Hoana Maria Andrade Tomaz Chefe de Gabinete (Responsável pela Resenha)

146 146 EXTRATO DO CONTRATO DPE/AL Nº 036/2016, PARA AQUISIÇÃO DE BENS, CELEBRADO ENTRE O ESTADO DE ALAGOAS, POR MEIO DA DE- FENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS DPE/AL, E A EMPRESA CADERODE MÓVEIS PARA ESCRITÓRIO LTDA. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº /2016. CONTRATANTE: DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS DPE/AL. CONTRATADO: CADERODE MÓVEIS PARA ESCRITÓRIO LTDA, inscrita no CNPJ sob o nº / OBJETO DO CONTRATO: Aquisição de mobílias de escritório. VALOR DO CONTRATO: O valor global do contrato é de R$ ,00 (cento e vinte e sete mil e duzentos reais). DATA DA ASSINATURA: 28 de novembro de DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: A despesa decorrente do objeto contratado correrá a conta do seguinte crédito orçamentário, constante do orçamento da DPE/AL para o exercício financeiro de 2016: Unidade Orçamentária 11011; PTRES ; PI ; Elemento de Despesa ; Subitem 42; Fonte de Recursos 0100 (Recursos Ordinários). VIGÊNCIA: O prazo de vigência desse contrato é até o dia 31 de dezembro de BASE LEGAL E VINCULAÇÃO: Lei Federal nº 8.666/1993; Lei Federal 8.078/1990; Processo nº /2016; Ata de registro de preços nº 001/2016, consolidada no âmbito da Superintendência de Administração do Ministério do Planejamento no Acre, em decorrência do pregão eletrônico SRP nº 01/2016; Parecer Jurídico DPE-AL nº 162/2016; proposta da Contratada. SIGNATÁRIOS: RICARDO ANTUNES MELRO, PELA CONTRATANTE, E LUCIANO SEBASTIÃO DE LIMA, PELA CONTRATADA. AVISO DE LICITAÇÃO A Comissão Permanente de Licitações da DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS torna pública a realização do seguinte Pregão Eletrônico: Pregão Eletrônico n 025/2016 Processo Administrativo: /2016 Objeto: Aquisição de sistema de chamada eletrônica de senhas através de computadores e organização de múltiplas filas Tipo: Menor preço global Data de realização da sessão pública: 13 de dezembro de 2016 Horário da sessão pública: 10:00h (horário de Brasília) A ser realizado através do sítio eletrônico O edital e seus anexos estarão disponíveis nos sites e como também serão disponibilizados na Sede da Defensoria Pública do, localizada na Avenida Fernandes Lima, 3296, Gruta de Lourdes, Maceió/AL, contato telefônico: (82) Ramal 2008, nos dias úteis, no horário de 08:00h às 14:00h, mediante a apresentação do carimbo com o CNPJ da empresa e a entrega de 01 (um) pendrive, no qual os arquivos serão armazenados e o dispositivo devolvido ao portador. Maceió, 28 de novembro de Meliana Moreira Martin Pregoeira

147 .. Ano Número 468 Ministério Público MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL PROCURADOR -GERAL DE JUSTIÇA SÉRGIO ROCHA CAVALCANTI JUCÁ SUBPROCURADOR-GERAL ADMINISTRATIVO-INSTITUCIONAL WALBER JOSÉ VALENTE DE LIMA SUBPROCURADOR GERAL JUDICIAL ANTIÓGENES MARQUES DE LIRA CORREGEDOR-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO VICENTE FELIX CORREIA OUVIDOR-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO AFRÂNIO ROBERTO PEREIRA DE QUEIROZ COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA ANTÔNIO ARECIPPO DE BARROS TEIXEIRA NETO LUIZ BARBOSA CARNAÚBA GERALDO MAGELA BARBOSA PIRAUÁ SÉRGIO ROCHA CAVALCANTI JUCÁ WALBER JOSÉ VALENTE DE LIMA LEAN ANTÔNIO FERREIRA DE ARAÚJO ANTIÓGENES MARQUES DE LIRA DILMAR LOPES CAMERINO DENNIS LIMA CALHEIROS VICENTE FELIX CORREIA JOSÉ ARTUR DE MELO EDUARDO TAVARES MENDES MÁRCIO ROBERTO TENÓRIO DE ALBUQUERQUE AFRÂNIO ROBERTO PEREIRA DE QUEIROZ MARCOS BARROS MÉRO VALTER JOSÉ DE OMENA ACIOLY DENISE GUIMARÃES DE OLIVEIRA CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO SÉRGIO ROCHA CAVALCANTI JUCÁ - PRESIDENTE VICENTE FELIX CORREIA GERALDO MAGELA BARBOSA PIRAUÁ WALBER JOSÉ VALENTE DE LIMA DENISE GUIMARÃES DE OLIVEIRA MÁRCIO ROBERTO TENÓRIO DE ALBUQUERQUE VALTER JOSÉ DE OMENA ACIOLY PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA SECRETÁRIO DO COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA HUMBERTO PIMENTEL COSTA SECRETÁRIO DO CONSELHO SUPERIOR LUIZ DE ALBUQUERQUE MEDEIROS FILHO DIRETOR DO 1º CAO LUIZ DE ALBUQUERQUE MEDEIROS FILHO DIRETOR DO 2º CAO GERALDO MAGELA BARBOSA PIRAUÁ DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO CLÁUDIO JOSÉ BRANDÃO SÁ CHEFE DE GABINETE ALMIR JOSÉ CRESCENCIO DIRETOR GERAL CARLOS EDUARDO ÁVILA CABRAL DIRETOR DE APOIO ADMINISTRATIVO IVAN DE HOLANDA MONTENEGRO DIRETORA DE PROGRAMAÇÃO E ORÇAMENTO JAMILLE MENDONÇA SETTON MASCARENHAS DIRETOR DE CONTABILIDADE E FINANÇAS ARTUR TAVARES DE CARVALHO BARROS DIRETORA DE PESSOAL DILMA ALVES DE QUEIROZ DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MARCEL DE CASTRO VASCONCELOS CONSULTORA JURÍDICO-ADMINISTRATIVA ELENISE DAUDT TENÓRIO DE SOUZA DIRETORA DE COMUNICAÇÃO JANAINA RIBEIRO SOARES DIRETOR DA CONTROLADORIA INTERNA MARCUS ROBSON NASCIMENTO COSTA PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, DR. SÉRGIO JUCÁ, DESPACHOU, NO DIA 28 DE NOVEMBRO DO CORRENTE ANO, OS SEGUINTES PROCESSOS: Proc: 4976/2016. Interessado: Thiago Loureiro de Araújo. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: 5044/2016. Interessado: MJ - Polícia Federal - DREX/SR/PF/AL. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: Interessado: Secretaria de Estado da Saúde - SESAU/AL. Assunto: Requerimento de Providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. O SUBPROCURADOR-GERAL JUDICIAL DO ESTADO DE ALAGOAS, DR. ANTIÓGENES MARQUES DE LIRA, DESPACHOU, NO DIA 28 DE NOVEMBRO DO CORRENTE ANO, OS SEGUINTES PROCESSOS: Proc: 4171/2016. Interessado: Diretoria de Tecnologia da Informação. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: Em face da informação do Diretor-Geral, à fl. 10, arquive-se. Proc: 4889/2016. Interessado: Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial/ Ministério da Justiça e Cidadania. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: Acolho o parecer da douta Assessoria Técnica, determinando a remessa dos autos Promotoria de Justiça de Feira Grande, obedecidas as cautelas de estilo. Cientifique-se o interessado. Proc: 4889/2016. Interessado: Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial/ Ministério da Justiça e Cidadania. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: Acolho o parecer da douta Assessoria Técnica, determinando a remessa dos autos Promotoria de Justiça de Feira Grande, obedecidas as cautelas de estilo. Cientifique-se o interessado. Proc: 4916/2016. Interessado: 24ª Promotoria de Justiça da Capital. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: Em face da informação do Diretor-Geral, à fl. 5, arquive-se. Proc: 4973/2016. Interessado: Dr. José Antônio Malta Marques, Promotor de Justiça. Assunto: Requerimento de diárias. Despacho: Defere-se à vista da informação da DCF anexa. Lavre-se a portaria respectiva. Em seguida, arquive-se. Proc: 5015/2016. Interessado: Cleber Costa de Oliveira, Vereador por Maceió. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À Coordenação das Promotorias de Justiça de Defesa da Ordem Econômica e das Relações de Consumo da Capital.

148 Proc: 5016/2016. Interessado: Cleber Costa de Oliveira, Vereador por Maceió. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À Coordenação das Promotorias de Justiça de Defesa da Ordem Econômica e das Relações de Consumo da Capital. Proc: 5018/2016. Interessado: Dra. Failde Soares Ferreira de Mendonça, Promotora de Justiça. Assunto: Requerimento de abono de permanência. Despacho: À DP para informar e, em seguida, à douta Consultoria Jurídica para análise e parecer. Proc: 5021/2016. Interessado: Carlos Eduardo Ávila Cabral, Diretor-Geral da Procuradoria Geral de Justiça. Assunto: Requerimento suspensão de férias. Despacho: Em face das providências adotadas na esfera desta Procuradoria Geral de Justiça, notadamente a edição da Portaria PGJ nº 1026, de 24 de novembro de 2016 (fl. 3), determino o arquivamento do feito, obedecidas as cautelas de estilo. Cientifique-se o interessado. Proc: 5024/2016. Interessado: Rui Soares Palmeira, Prefeito de Maceió. Assunto: Encaminhamento de informações. Despacho: Junte-se ao Proc Proc: 5034/2016. Interessado: Juízo de Direito da 3ª Vara Criminal da Capital. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: 5047/2016. Interessado: Juízo de Direito da 2ª Vara de Guapimirim/RJ. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: Interessado: Rodrigo Timóteo Bastos. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: Interessado: Rodrigo Timóteo Bastos. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: Interessado: Cooperativa dos Transportes Complementar Intermunicipal de Turismo e Passageiros de Alagoas. Assunto: Notícia de fato. Despacho: À douta Assessoria Técnica para análise e parecer. Proc: Interessado: Marcos Fernandes Souza dos Santos. Assunto: Requerimento de providências. Despacho: Volvam os autos à Ouvidoria do Ministério Público, com as devidas informações sobre o encaminhamento do referido processo à Promotoria de Justiça de Satuba. Gabinete do Procurador-Geral de Justiça, em Maceió, 28 de novembro de Carlos Henrique Cavalcanti Lima Analista do Ministério Público PORTARIA Nº 998, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2016 Protocolo O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições, resolve dispensar de suas atividades os membros do Ministério Público que, comprovadamente, comparecerem à eleição para o cargo de Procurador-Geral de Justiça, a ser realizada no dia 30 de novembro do corrente ano, no auditório Edgar Valente de Lima Filho, instalado no 5º andar do edifíciosede da Procuradoria Geral de Justiça, com início às 09:00 horas. Publique-se, registre-se e cumpra-se. * Republicado SÉRGIO JUCÁ Procurador-Geral de Justiça Protocolo Corregedoria Geral do Ministério Público PORTARIA CGMP/AL Nº 020/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 60º DP de Limoeiro de Anadia/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007, e até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 021/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 87º DP de Feliz Deserto/AL e 88º DP Piaçabuçu/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas;

149 O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 022/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 86º DP de São Sebastião/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 023/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 67º DP de Igaci/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 024/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 63º DP de Traipu/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 025/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 57º DP Lagoa da Canoa/AL, do 58º DP Olho D Água Grande/AL, do 59º DP Feira Grande/AL, do 83º DP São Brás/AL e do 85º DP Porto Real do Colégio/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta;

150 150 Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral PORTARIA CGMP/AL Nº 026/2016 PEDIDO DE INFORMAÇÃO O Corregedor-Geral do Ministério Público do, no uso de suas atribuições previstas no artigo 16, V, da Lei Complementar nº 15/96 e, nos artigos 3º, IX e 53, II, 2º do Regimento Interno da Corregedoria Geral do Ministério Público; Considerando que foi constatado a não remessa de Relatórios de visita técnica à Delegacia Estadual do 40º DP Ouro Branco/AL, referente ao 1º semestre de 2016, conforme certidão e demonstrativo do sistema de resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público; Considerando que foi oficiado o Membro do Ministério Público, informando do descumprimento da Resolução CNMP nº 20/2007 e, até a presente data, não obtivemos resposta; Considerando que são deveres dos Membros do Ministério Público desempenhar com zelo e presteza suas funções e prestar informações solicitadas pelos órgãos da Administração Superior, nos termos do art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; Considerando a suposta violação ao dever funcional do Membro do Ministério Público; Considerando que o pedido de informação tem caráter preliminar e meramente informativo, visando dar oportunidade ao interessado de se manifestar acerca da irregularidade que lhe é possivelmente atribuída; RESOLVE: 1. Instaurar Pedido de Informação para apurar eventual falta funcional em decorrência do descumprimento das disposições contidas no art. 72, VI e XI da Lei Complementar nº 15/96; 2. Determinar a autuação e registro da presente portaria; 3. Determinar a publicação desta portaria no do Estado; 4. Determinar a Secretaria-Geral a expedição de ofício ao Membro do Ministério Público para que este preste as informações, no prazo de 10 dias, nos termos do art. 53, 3º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas; 5. O pedido de informação terá o prazo de conclusão de 60 ( sessenta dias), nos termos análogos ao artigo 61, 4º do Regimento Interno da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Alagoas. Cumpra-se Maceió/AL, 21 de novembro de Vicente Felix Correia Corregedor-Geral

151 Ano Número 468 Diário dos Municípios Prefeitura Municipal de Barra de Santo Antonio PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DE SANTO ANTONIO ERRATA NA PUBLICAÇÃO DO DIÁRIO OFICIAL DE ALAGOAS DE 25/11/2016. ONDE SE LÊ :TOMADA DE PREÇO N.º07/2016 e Data:07/12/2016.LEA-SE. PREGÃO PRESENCIAL N.º07/2016 e Data: 12/12/2016. Prefeitura Municipal de Carneiros PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 01-01/2015, firmado com a empresa MC CONSTRUÇÕES E ASSESSORIA EIRELI EPP - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para execução dos serviços de manutenção de prédios públicos, praças, avenidas, rede de esgoto e outros serviços correlatos, no Município de Carneiros - AL - Fundamentação Legal: Artigo 57, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 01/2015 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Nilmar Alves de Carvalho. Prefeitura Municipal de Flexeiras PREFEITURA DE CARNEIROS PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 01.16/2014 firmado com a empresa PEREIRA & MONTEIRO CONSTRUÇÕES LTDA. - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa de engenharia especializada para execução das obras e serviços de construção de uma Unidade Básica de Saúde, no Município de Carneiros AL - Fundamentação Legal: Artigo 57, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Tomada de Preços 01/2014 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Carlos Eduardo Pereira Bezerra. TERCEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Terceiro Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 03-13/2015, firmado com a empresa PEREIRA & MONTEIRO CONSTRUÇÕES LTDA. - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para a execução das obras e serviços de pavimentação em paralelepípedos em ruas na cidade de Carneiros - AL - Fundamentação Legal: Artigo 57, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Tomada de Preços 03/2015 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Carlos Eduardo Pereira Bezerra. PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº PP 04-04/2014, firmado em 30/01/2015, com a empresa SUPER CONNECT TELECOM LTDA. - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação do serviço continuado de acesso a internet, visando atender as necessidades da Prefeitura e Secretarias Municipais- Fundamentação Legal: Artigo 57, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 04/2014 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Alberto Torres Barreto. PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo a Ata de Registro de Preços nº 06/2014, firmada com a empresa ASHP COMERCIO DE COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS LTDA. - Objeto: reajuste de preços nos itens 02, 03, 04 e 05 referentes à Ata de Registro de Preços nº 06/2014 Pregão nº 09/2014- Fundamentação Legal: Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 09/2014 Processo: /2014 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Alex Sandro Pereira Silva. SEGUNDO TERMO ADITIVO Espécie: Segundo Termo de Aditivo a Ata de Registro de Preços nº 06/2014, firmada com a empresa ASHP COMERCIO DE COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS LTDA. - Objeto: reajuste de preços nos itens 02, 03, 04 e 05 referentes à Ata de Registro de Preços nº 06/2014 Pregão nº 09/2014- Fundamentação Legal: Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 09/2014 Processo: /2014 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: José Heleomar Pereira Silva. PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº PP 02-03/2015, firmado com a empresa SUPRIDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. ME - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de serviço técnico continuado em gerenciamento, cessão e licenciamento de software em gestão de recursos humanos, visando atender às necessidades do Município de Carneiro - AL - Fundamentação Legal: Artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 02/2015 Contratante: Luiz Medeiros Nobre Contratado: Nusiário Ferreira de Oliveira. ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLEXEIRAS AVISO DE REVOGAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL N 008/2016 A Prefeita de Flexeiras no uso de suas atribuições e com fundamento no artigo 49 da Lei 8.666/93, torna público a revogação da licitação na modalidade Pregão Presencial nº 008/2016 para Aquisição de Material de Expediente e Gráfico. Flexeiras, 28 de novembro de Silvana Maria C. da Costa Pinto - Prefeita Prefeitura Municipal de Girau do Ponciano PREFEITURA MUNICIPAL DE GIRAU DO PONCIANO SÚMULA DE CONTRATO CONTRATO P.M.G.P INEXIGIBILIDADE Nº 04//2016 DAS PARTES: MUNICÍPIO DE GIRAU DO PONCIANO/OTIMA EDITORA LTDA - ME OBJETO: A Aquisição de Projetos Pedagógicos, para serem utilizados pela Rede Municipal de Ensino, do Município de Girau do Ponciano/AL. VALOR: R$ ,00 (setecentos e oitenta e oito mil e seiscentos reais). DATA DE ASSINATURA: 16/11/2016 com vigência até 31/12/2016. Contratada: OTIMA EDITORA LTDA - ME, CNPJ nº / FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Art. 25,I e Art. 55 ambos da Lei Federal 8.666/93 e alterações posteriores. SIGNATÁRIOS: Fábio Rangel Nunes de Oliveira/ Geovana Muniz Tiltscher. Girau do Ponciano, 25 de novembro de Fábio Rangel Nunes de Oliveira Prefeito SÚMULA DE CONTRATO CONTRATO P.M.G.P INEXIGIBILIDADE Nº 05//2016 DAS PARTES: MUNICÍPIO DE GIRAU DO PONCIANO/EDITORA GRAFSET LTDA. OBJETO: A Aquisição de Livros, para serem utilizados pela Rede Municipal de Ensino, do Município de Girau do Ponciano/AL. VALOR: R$ ,40 (oitocentos e oitenta e nove mil, duzentos e onze reais e quarenta centavos). DATA DE ASSINATURA: 16/11/2016 com vigência até 31/12/2016. Contratada: Editora GRAFSET LTDA, CNPJ nº / FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Art. 25,I e Art. 55 ambos da Lei Federal 8.666/93 e alterações posteriores. SIGNATÁRIOS: Fábio Rangel Nunes de Oliveira/ Manuel Veras Cavalcante Neto. Girau do Ponciano, 25 de novembro de Fábio Rangel Nunes de Oliveira Prefeito

152 Prefeitura Municipal de Monteiropolis PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTEIRÓPOLIS EXTRATO DO CONTRATO Nº 09/2016 I.L Processo Nº: / I.L. Fundamento Legal: Art. 25, inciso II, Lei Federal Nº /93. Contratante: Município de Monteirópolis/AL. Contratado: APICE ASSESSORIA LTDA. Objeto: Serviços para realização de formação de primeira infância, destinado a educação básica municipal. Valor: R$ ,00 (quarenta e dois mil e novecentos e sessenta reais). Prazo de Execução: 2 (dois) dias Celebrado: em 08/09/2016. Signatários: Elmo Antônio Medeiros, Kathiana Monteiro Silva e Wanessa Cintya Costa R A T I F I C A Ç Ã O Consoante as informações procedentes da Procuradoria Jurídica do Município, RATIFICO a inexigibilidade da licitação, ao tempo que AUTORIZO a celebração do contrato com a empresa APICE ASSESSORIA LTDA, inscrita no CNPJ nº / , com sede na rua Ttercilio Mauricio da rocha, 574, centro, Craíbas/AL, com seu responsável legal a sra. Wanessa Cintya Costa, inscrita no CPF nº , residente e domiciliado na cidade de Palmeira dos Índios, no valor de R$ ,00 (quarenta e dois mil e novecentos e sessenta reais), contratação de serviços para realização de formação de primeira infância, destinado a educação básica municipal, que ocorrerá nos dias 12 e 13 de setembro do corrente ano, sob os fundamentos do artigo 25, inciso II da Lei Federal Nº de 21 de junho de Monteirópolis/AL, 06 de setembro de Elmo Antônio Medeiros Prefeito EXTRATO DO CONTRATO Nº 10/2016 I.L Processo Nº: / I.L. Fundamento Legal: Art. 25, inciso II, Lei Federal Nº /93. Contratante: Município de Monteirópolis/AL. Contratado: APICE ASSESSORIA LTDA. Objeto: serviços para formação interdisciplinar A cor da cultura, enfoque na educação quilombola. Valor: R$ ,00 (quarenta e dois mil e novecentos e oitenta reais). Prazo de Execução: 5 (cinco) dias Celebrado: em 14/09/2016. Signatários: Elmo Antônio Medeiros, Kathiana Monteiro Silva e Wanessa Cintya Costa R A T I F I C A Ç Ã O Consoante as informações procedentes da Procuradoria Jurídica do Município, RATIFICO a inexigibilidade da licitação, ao tempo que AUTORIZO a celebração do contrato com a empresa APICE ASSESSORIA LTDA, inscrita no CNPJ nº / , com sede na rua Ttercilio Mauricio da rocha, 574, centro, Craíbas/AL, com seu responsável legal a sra. Wanessa Cintya Costa, inscrita no CPF nº , residente e domiciliado na cidade de Palmeira dos Índios, no valor de R$ ,00 (quarenta e dois mil e novecentos e oitenta reais), Contratação de Serviços para formação interdisciplinar A cor da cultura, enfoque na educação quilombola, que ocorrerá nos dias 19 á 23 de setembro do corrente ano, sob os fundamentos do artigo 25, inciso II da Lei Federal Nº de 21 de junho de Monteirópolis/AL, 12 de setembro de Elmo Antônio Medeiros Prefeito EXTRATO DO CONTRATO Nº 11/2016 I.L Processo Nº: /2016- I.L. Fundamento Legal: Art. 25, inciso II, Lei Federal Nº /93. Contratante: Município de Monteirópolis/AL. Contratado: APICE ASSESSORIA LTDA. Objeto: Serviços para treinamento educacional para os secretários escolares, da rede municipal de ensino. Valor: R$ ,00 (quarenta e cinco mil e setenta e seis reais). Prazo de Execução: 5 (cinco) dias Celebrado: em 14/09/2016. Signatários: Elmo Antônio Medeiros, Kathiana Monteiro Silva e Wanessa Cintya Costa R A T I F I C A Ç Ã O Consoante as informações procedentes da Procuradoria Jurídica do Município, RATIFICO a inexigibilidade da licitação, ao tempo que AUTORIZO a celebração do contrato com a empresa APICE ASSESSORIA LTDA, inscrita no CNPJ nº / , com sede na rua Ttercilio Mauricio da rocha, 574, centro, Craíbas/AL, com seu responsável legal a sra. Wanessa Cintya Costa, inscrita no CPF nº , residente e domiciliado na cidade de Palmeira dos Índios, no valor de R$ ,00 (quarenta e cinco mil e setenta e seis reais), Contratação de Serviços para treinamento educacional para os secretários escolares, da rede municipal de ensino, que ocorrerá nos dias 19 á 23 de setembro do corrente ano, sob os fundamentos do artigo 25, inciso II da Lei Federal Nº de 21 de junho de Monteirópolis/AL, 12 de setembro de Elmo Antônio Medeiros Prefeito Prefeitura Municipal de Olho D Água das Flores PREFEITURA DE OLHO D ÁGUA DAS FLORES TERMO DE CONTRATO Espécie: Contrato nº PP 23-54/2014, firmado com a empresa ABRAHÃO ABREU WANDERLEY JUNIOR ME. Objeto: fornecimento de equipamentos e suprimentos de informática, visando atender as necessidades do Município de Olho D Água das Flores. Amparo: Pregão nº 23/2014. Valor: R$ ,90 (Oitenta e Três Mil, Vinte e Cinco Reais e Noventa Centavos). Signatários: pelo Contratante Maria Ester Damasceno Silva e pelo Contratado Abrahão Abreu Wanderley Júnior. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Pregão - SRP nº 12/2016 Objeto: Registro de preços para eventual aquisição de medicamentos controlados, visando atender às necessidades da Secretaria Municipal de Saúde. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 31/2016 Detentora: D E A FARMA LTDA. EPP, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Nº de lotes Ganhos: (01 B/R$ ,92) - (2B/R$ ,00) - (3B/R$ ,74). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 30/2016 Detentora: DROGAFONTE LTDA., inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Nº de lotes Ganhos: (01A/R$ ,70) - (02A/R$ ,92) - (03A/R$ ,59). Vigência: 12 (doze) meses Data: 29/08/2016. O inteiro teor desta Ata se encontra a disposição dos interessados mediante solicitação. Olho D Água das Flores, 30 de agosto de Maria Ester Damasceno Silva - Prefeita. QUINTO TERMO ADITIVO Espécie: Quinto Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 01.18/2013, firmado com a empresa IDEAL LOCAÇÕES E SERVIÇOS LTDA. - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza urbana, visando atender as necessidades da Secretaria de Infraestrutura - Fundamentação Legal: Artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e TP 01/2013 Contratante: Maria Ester Damasceno Silva Contratado: Joselito Balbino da Silva. SEGUNDO TERMO ADITIVO Espécie: Segundo Termo de Aditivo ao Contrato nº PP 03-04/2014, firmado com a empresa JOSÉ ETELVINO LINS DE ALBUQUERQUE JÚNIOR EPP, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Objeto: Reajuste no valor do Contrato nº PP 03-04/2014, firmado entre as partes em 20/03/ Fundamentação Legal: Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e alterações e Pregão PP 03/2014 Contratante: Maria Ester Damasceno Silva Contratado: José Etelvino Lins de Albuquerque Júnior. SEXTO TERMO ADITIVO Espécie: Sexto Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 01.18/2013, firmado com a empresa IDEAL LOCAÇÕES E SERVIÇOS LTDA. - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza urbana, visando atender as necessidades da Secretaria de Infraestrutura - Fundamentação Legal: Artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e TP 01/2013 Contratante: Maria Ester Damasceno Silva Contratado: Joselito Balbino da Silva. TERCEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Terceiro Termo de Aditivo ao Contrato PP 03-04/2014, firmado com a empresa JOSÉ ETELVINO LINS DE ALBUQUERQUE JUNIOR EPP - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato nº PP 03-04/ Fundamentação Legal: artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e PP 03/2014 Processo: /2014 Contratante: Maria Ester Damasceno Silvas Contratado: Manuell Rafael Lins de Albuquerque Lacerda.

153 TERMO DE CONTRATO Espécie: Contrato nº PP /2015 firmado com a empresa C. F. CONFIANÇA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS LTDA. EPP. Objeto: contratação de empresa para o fornecimento de mobiliários e equipamentos destinados a escola de ensino infantil Pro Infância Tipo B, localizada na cidade de Olho D Água das Flores-AL. Amparo: Pregão nº 15/2015. Processo Administrativo nº /2015. Vigência: 12 (doze) meses. Valor: R$ 7.778,00 (Sete Mil, Setecentos e Setenta e Oito Reais). Signatários: Contratante Maria Ester Damasceno Silva e Contratado Carlos Fernandes da Silva. TERMO DE CONTRATO Espécie: Contrato nº PP /2015 firmado com a empresa GQS ELETROS E EQUIPAMENTOS LTDA. EPP. Objeto: contratação de empresa para o fornecimento de mobiliários e equipamentos destinados a escola de ensino infantil Pro Infância Tipo B, localizada na cidade de Olho D Água das Flores-AL. Amparo: Pregão nº 15/2015. Processo Administrativo nº /2015. Vigência: 12 (doze) meses. Valor: R$ ,00 (Cinquenta e Cinco Mil e Duzentos Reais). Signatários: Contratante Maria Ester Damasceno Silva e Contratado Talita Medeiros Costa. TERMO DE CONTRATO Espécie: Contrato nº PP /2015 firmado com a empresa MB COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA. ME. Objeto: contratação de empresa para o fornecimento de mobiliários e equipamentos destinados a escola de ensino infantil Pro Infância Tipo B, localizada na cidade de Olho D Água das Flores-AL. Amparo: Pregão nº 15/2015. Processo Administrativo nº /2015. Vigência: 12 (doze) meses. Valor: R$ ,97 (Quarenta e Quatro Mil, Quatrocentos e Quarenta e Oito Reais e Noventa e Sete Centavos). Signatários: Contratante Maria Ester Damasceno Silva e Contratado Talita Medeiros Costa. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Pregão nº 18/2015 Objeto: Registro de preços para eventual aquisição de água mineral e gás de cozinha, visando atender às necessidades do Município de Olho D Água das Flores-AL. EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 15/2015 Detentora LUIZ ANTELMO SILVA ME, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Nº de itens Ganhos: (01/R$59.160,00) - (02/R$ ,00) e (03/R$ 9.774,00). EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 14/2015 Detentora MARIA RENAN MELO & CIA LTDA., inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Nº de itens Ganhos: (04/R$ ,00) e (05/R$ ,00). Vigência: 12 (doze) meses. O inteiro teor destas Atas se encontram a disposição dos interessados mediante solicitação. Maria Ester Damasceno Silva - Prefeita. SÚMULA DE CONTRATO TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2015 Objeto: Contratação de empresa para a execução das obras e serviços de construção de um bloco de sala de aulas no Polo UAB-Olho D Água Flores AL. Contratante: Município de Olho D Água das Flores - Contratada: PEREIRA & MONTEIRO CONSTRUÇÕES LTDA. Fundamentação Legal: Lei Federal 8.666/93 e alterações e Tomada de Preços nº 01/2015. Valor Estimado: ,63 (Duzentos e Sessenta e Cinco Mil, Duzentos e Trinta e Oito Reais e Sessenta e Três Centavos). PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato PP 03-04/2014, firmado com a empresa JOSÉ ETELVINO LINS DE ALBUQUERQUE JUNIOR EPP - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato nº PP 03-04/ Fundamentação Legal: artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e PP 03/2014 Processo: /2014 Contratante: Maria Ester Damasceno Silvas Contratado: Manuell Rafael Lins de Albuquerque Lacerda. PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº TP 03-22/2015, firmado com a empresa AJBM ASSESSORIA, CONSULTORIA E CONTABILIDADE EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EIRELI ME, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº / Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para prestação de serviços de consultoria e assessoria em contabilidade, visando atender as necessidades do Município de Olho D Água das Flores - AL - Fundamentação Legal: artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e TP 03/2015 Contratante: Maria Ester Damasceno Silva Contratado: Antonio José Bento de Melo. Prefeitura Municipal de Passo de Camaragibe PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO DE CAMARAGIBE ERRATA NA PUBLICAÇÃO DO DIÁRIO OFICIAL ESTADO DE ALAGOAS DE 25/11/2016. ONDE SE LÊ :TOMADA DE PREÇO N.º13/2016 e Data:07/12/2016. LEA-SE. PREGÃO PRESENCIAL N.º13/2016 e Data: 12/12/2016. EXTRATO DE CONTRATO - Adesão a Ata de Registro de Preço Nº 07/2016. Contratante: Prefeitura Municipal de Passo de Camaragibe. CGC. Nº / CONTRATADO: MÉTODO COMERCIAL LTDA - ME, inscrita no CNPJ de n / Objeto: Aquisição de materiais de construção, elétrico e hidráulico, Adjudicação e Homologação por menor preço por item. Observações: o teor completo do documento e as tabelas dos valores poderão ser obtidos através do Passo de Camaragibe, 04 de novembro de 2016 EXTRATO DE CONTRATO Pregão Presencial - SRP Nº 10/2016. Contratante: Prefeitura Municipal de Passo de Camaragibe. CGC. Nº / CONTRATADO: LINS & COSTA CONSULTORIA LTDA - ME, inscrita no CNPJ de n / Objeto: Contratação de empresa especializada em formação continuada para professores, diretores, coordenadores, técnicos pedagógicos e servidores da educação básica e auditoria contábil/fiscal., Data da Ass. do Contrato: 26/10/2016. Marcia Coutinho Nogueira de Albuquerque - Prefeita Prefeitura Municipal de Porto de Pedras ESTADO DE ALAGOAS - PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO DE PEDRAS SECRETARIA MUN. DE ADMINISTRAÇÃO - COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2016 EDITAL DE HOMOLOGAÇÃO DE RESULTADO FINAL A Prefeita do município de Porto de Pedras/AL, no uso de suas atribuições legais, resolve TORNAR PÚBLICO a homologação do resultado final do CONCUR- SO PÚBLICO, para preenchimento dos cargos no quadro de servidores e para formação de cadastro de reserva, nos termos da legislação pertinente e das normas estabelecidas no Edital nº 01.01/2016. Cargo: AGENTE ADMINISTRATIVO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Wallace Antônio da Silva Santos NÃO 17/06/ ,00 69, Jhéssica Dalila de França Mota NÃO 09/07/ ,00 61, Gabriel Barros Reis de Senna NÃO 09/07/ ,00 60, Danrley Carlos da Silva Santos NÃO 20/10/ ,00 57, Apolônio Santos da Silva NÃO 20/05/ ,00 57, Elaine Soares Firmo NÃO 17/04/ ,00 56, Jeane Nascimento dos Santos Silva NÃO 24/12/ ,00 54,00

154 Wallace da Silva Cavalcanti NÃO 30/09/ ,00 53, Raphael Incerpi Wanderley NÃO 18/07/ ,00 53, Doglidárlisson dos Santos Nascimento NÃO 17/08/ ,00 52, Filipe Douglas Castro Barreto de Lima NÃO 20/06/ ,00 50, Luiz Felipe da Silva Alves NÃO 14/07/ ,00 50,00 Cargo: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Denille de Mendonça Rego NÃO ,00 74, Letícia Francielly de Lucena Mendes NÃO 13/08/ ,00 73, Sinfronio Deogenes Saldanha Pacheco NÃO 20/06/ ,00 71, Rogerio dos Santos Lima NÃO 03/08/ ,00 71, Geneson Carlos da Rocha Tavares NÃO 06/04/ ,00 71, Mauricelia do Nascimento Souza NÃO 21/03/ ,00 69, Chrislane Alexia Santos Rosa NÃO 12/11/ ,00 67, Michelle Deyse Silva Chaves NÃO 05/11/ ,00 66, Witina Ravana Pereira Borges NÃO 03/01/ ,00 66, Mayara Pereira dos Santos NÃO 01/07/ ,00 65, Everson de Mendonça Silva NÃO 04/04/ ,00 65, Juliette Maria dos Santos NÃO 09/11/ ,00 64, Mayara Grazielle Vasconcelos Ferreira NÃO 28/04/ ,00 64, Shyrley Tavares Barbosa NÃO 17/03/ ,00 64, Gerlane Cristine Verissimo dos Santos NÃO 09/09/ ,00 64, Gabriel Barros Reis de Senna NÃO 09/07/ ,00 63, Melqueserdec Brito Santos NÃO 04/01/ ,00 63, Alexa Cavalcante Ferreira NÃO 11/09/ ,00 61, Gabriel Vitor Silva Chaves NÃO 16/03/ ,00 61, Maria Clara Sales da Silva NÃO 26/04/ ,00 60, Rosidete Beserra de Lima NÃO 12/09/ ,00 59, Sarah Kalynne Soares Pacheco NÃO 13/01/ ,00 59, Kleber Braga Almeida NÃO 22/04/ ,00 59, Bruna Nascimento Cunha Lins NÃO ,00 58, Thiago Silva dos Santos NÃO 23/07/ ,00 58, Cícera Maria da Silva Costa NÃO 23/11/ ,00 58, Gilson Correia dos Santos NÃO 11/03/ ,00 58, Sâmilla Técia dos Santos Almeida Silva NÃO 04/06/ ,00 58, Maria Etelvina Santos da Silva NÃO 28/02/ ,00 57, Hebert Marques da Silva NÃO 27/09/ ,00 57, Erica Pereira Gomes NÃO 14/10/ ,00 56, Maria Geovânia dos Santos Silva NÃO 23/05/ ,00 56, Eronaldo de Lima Silva NÃO 12/11/ ,00 56, Katia Regia Maria dos Santos NÃO 24/04/ ,00 56, Elvis Rafael Gonçalves SIM 15/09/ ,00 56, Euridicy Morgana Gomes Cesar NÃO 04/10/ ,00 56, Maria Jéssila dos Santos NÃO 27/02/ ,00 56, Mario Rafael Santos Carvalho NÃO 09/06/ ,00 55, Altaíse de Fátima Bezerra da Silva NÃO 19/06/ ,00 55, Cristiane Maria Barros de Moura NÃO 18/10/ ,00 55, Juraci de Cassia dos Santos Soares NÃO 02/09/ ,00 55, Géssica Aline dos Santos Lima NÃO 12/12/ ,00 54, Michelly Mércia Wanderley da Silva NÃO 03/08/ ,00 54, Aurora Maria da Silva NÃO 17/04/ ,00 54, Rita de Cassia Cavalcante Melo NÃO 20/07/ ,00 54,00

155 Amanda Daniely Alves Leite da Silva NÃO 06/11/ ,00 54, Daniela Aparecida da Silva Borges NÃO 10/02/ ,00 54, Edilma Santos de Souza NÃO 11/07/ ,00 54, Lilian dos Santos Lima NÃO 05/07/ ,00 54, Luana Maria Vasconcelos de Oliveira NÃO 03/05/ ,00 54, Vanise Conceição da Silva NÃO 19/05/ ,00 53, Maria Marta da Silva NÃO 15/04/ ,00 53, Marisa de Moura Ramos NÃO 29/08/ ,00 53, Julia Carolina Lima Monteiro NÃO 27/02/ ,00 52, Flaviane Clecia dos Santos NÃO 06/04/ ,00 52, Maria Carolina Silva Santos NÃO 05/03/ ,00 52, Sosthenis Evandro Silva do Carmo NÃO 27/03/ ,00 52, Rosana Alves de Lima NÃO 07/06/ ,00 51, Tânia Letícia Santos da Conceição NÃO 30/01/ ,00 51, Vivía Maria da Silva Vitor NÃO 21/11/ ,00 51, João Ernestino Passos dos Santos NÃO 17/09/ ,00 51, Aderson Antonio dos Santos NÃO 15/11/ ,00 51, Tertuliana Flávia Cavalcante do Rêgo NÃO 03/03/ ,00 50, Madson Amaro dos Santos NÃO 06/11/ ,00 50, João Victor da Silva NÃO 16/06/ ,00 50,00 Cargo: AGENTE DE ENDEMIAS CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Cássio Tadeu de Assis Claudio NÃO 29/07/ ,00 67, Mercia de Lima Tavares NÃO 05/12/ ,00 65, Marcos Aurélio da Silva Santos NÃO 13/09/ ,00 60, Maria Eduarda Florêncio dos Santos NÃO 16/01/ ,00 59, Paula Priscila Ângela dos Santos Vieira NÃO 25/12/ ,00 58, Niedja Falcão Meira NÃO 20/05/ ,00 58, Tiago de E Carvalho Costa NÃO 14/01/ ,00 57, Amaury Miguel da Silva Cruz NÃO 30/01/ ,00 57, Dael da Silva Santos NÃO 31/10/ ,00 56, Willian Carlos da Silva Santos NÃO 10/05/ ,00 56, Nuberlayne dos Santos Silva NÃO 02/12/ ,00 56, Magno Antonio dos Santos Silva NÃO 10/03/ ,00 56, Vanessa Maria da Silva NÃO 20/04/ ,00 55, Mariana Nunes de Lima NÃO 09/01/ ,00 55, William Eduardo Santos Porfirio NÃO 04/09/ ,00 55, Angelica Maria Soares de Amorim NÃO 24/06/ ,00 54, Tamara Danila Nascimento dos Santos NÃO 03/05/ ,00 54, Maria Graziela da Silva Santos NÃO 16/04/ ,00 54, Wenedes da Silva Santana NÃO 22/01/ ,00 54, Rodrigo Pinto Cavalcante NÃO 02/04/ ,00 54, Marcio Felipe Tavares Moura NÃO 05/01/ ,,0 53,, Cleonice Nobrega da Silva NÃO 28/11/ ,00 53, André Gonçalves dos Santos NÃO 27/08/ ,00 53, David Teófilo Fernandes Corato NÃO 24/10/ ,00 53, Jederson Ferreira dos Santos NÃO 15/11/ ,00 52, Jebison Cavalcante dos Santos Silva NÃO 16/10/ ,00 52, Marilia Andrya dos Santos Peres NÃO 28/12/ ,00 52, Arnaldo Oliveira de Melo NÃO 23/02/ ,00 52,00

156 Maria Aparecida da Silva NÃO 02/06/ ,00 51, Ludymilly Araújo de Oliveira NÃO 16/10/ ,00 51, Rosemeire Porfirio dos Santos NÃO 16/12/ ,00 50, Anderson Lopes Amaral NÃO 26/01/ ,00 50,00 Cargo: AGENTE DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Crislayne Santos Costa NÃO 29/09/ ,00 70, Karinna de Oliveira Falcão NÃO 17/07/ ,00 65, Waldemar Rolim Lacerda Júnior NÃO 20/10/ ,00 60, Mayara Dantas Moreira NÃO 12/12/ ,00 53, Maria Celi Aragao Silva NÃO 30/08/ ,00 51, Fabson Nascimento de Lemos NÃO 08/10/ ,00 51,00 Cargo: ANALISTA DE CONTROLE INTERNO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Luiz Gustavo Monteiro Camilo dos Santos NÃO 21/07/ ,00 71, Jose Jerfson Wanderley da Silva NÃO 27/07/ ,00 65, Rômulo Vinicius Pereira da Silva NÃO 01/12/ ,00 59, João Anizio Araujo dos Santos Neto NÃO 28/03/ ,00 58, Rafael Almeida Tenório NÃO 27/10/ ,00 56, Wendell Rômulo de Omena Rodrigues NÃO 29/04/ ,00 53, Rodrigo Silva Costa NÃO 05/10/ ,00 53, Adrielle Calheiros da Silva Amorim NÃO 20/10/ ,00 53, Diego Farias de Oliveira NÃO 13/12/ ,00 52, Risomar de Almeida de Gusmão NÃO 22/02/ ,00 51, Gabriel Tenorio Agra NÃO 26/11/ ,00 50, Ricardo Bastos Farias NÃO 03/10/ ,00 50, Marcelaine Gloria Nascimento de Souza Lins NÃO 05/09/ ,00 50,00 Cargo: ASSISTENTE SOCIAL CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Bárbara Torres Chaves NÃO 21/05/ ,00 78, Juliana Costa da Silva NÃO 25/11/ ,00 74, Marcos Eufrásio dos Santos Delfino NÃO 04/08/ ,00 72, Sandra França Soares NÃO 24/02/ ,00 71, Rute Correia da Silva Morais NÃO 15/05/ ,00 70, Rose Mayre dos Santos Soares NÃO 25/03/ ,00 70, Samylla Quintela Cavalcante Ferreira NÃO 14/01/ ,00 69, Rosaline Cláudia dos Santos NÃO 02/03/ ,00 69, Veronica da Costa Silva NÃO 14/08/ ,00 68, Shyrlley Nayara Martins da Silva Sapucaia NÃO 11/04/ ,00 67, Heline Caroline Eloi Moura NÃO 17/03/ ,00 66, Thais Café da Silva NÃO 31/01/ ,00 65, Joseane de Queiroz Carvalho Santos de Gusmão NÃO 07/12/ ,00 64, Gabriela de Moura Rebêlo NÃO 04/02/ ,00 64, Andréa Azevedo de Carvalho NÃO 22/10/ ,00 64, Mariele dos Santos NÃO 14/10/ ,00 61,00

157 Kamilla Karinne de Oliveira Almeida NÃO 28/07/ ,00 61, Bianca Marques Silva dos Santos NÃO 08/01/ ,00 60, Raphaelle Alves de Lima NÃO 19/08/ ,00 59, Valéria Silva dos Santos NÃO 25/03/ ,00 59, Alana Peixoto da Silva NÃO 03/02/ ,00 59, Livia Alyne Monteiro da Silva NÃO 16/07/ ,00 58, Fabiana Lima de Souza NÃO 09/04/ ,00 58, Raquel Mesquita dos Santos Ramos NÃO 29/05/ ,00 57, Cleópatra Rúbia da Silva NÃO 31/03/ ,00 57, Luciana da Silva Buarque SIM 25/12/ ,00 56, Thairis Silva Larangeira Barros NÃO 18/10/ ,00 54, Allyne Amélia de Oliveira Lima Quixadá NÃO 02/05/ ,00 54, Michelli da Silva Nunes NÃO 10/04/ ,00 52, Luciana Silva Brito NÃO 04/03/ ,00 52, Adriana Barbosa de Oliveira NÃO 13/04/ ,00 52, Dayse Carlos Henrique NÃO 09/07/ ,00 51, Arlane Cristina Antero dos Santos Andrade NÃO 03/11/ ,00 51, Daniele Vanessa de Souza Santos NÃO 19/01/ ,00 51, Niedja Maria Silva dos Santos NÃO ,00 51, Marta Maria da Silva NÃO 05/11/ ,00 51, Liliane Maria da Silva NÃO 21/06/ ,00 51, Karina Alice Albuquerque de Moura Matos NÃO 20/08/ ,00 50, Jacyara Thayse Lima Ferreira NÃO 26/05/ ,00 50, Marina Maria da Conceição NÃO 18/03/ ,00 50, Dênis Silva dos Santos NÃO 18/09/ ,00 50,00 Cargo: AUXILIAR DE ENFERMAGEM CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Luiz Carlos de Lemos da Silva NÃO 07/08/ ,00 56, Clifânia Alves da Silva NÃO 15/06/ ,00 55, Romilson da Silva Nunes NÃO 15/06/ ,00 54, Luzia Maria dos Santos NÃO 28/11/ ,00 53, Shyrley Tavares Barbosa NÃO 17/03/ ,00 51,00 Cargo: AUXILIAR DE SERVIÇO ADM. EDUCACIONAL CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Marcelo do Rego Raposo NÃO 22/04/ ,00 78, Livia Gislaine da Silva Souza NÃO 28/07/ ,00 71, David Araujo dos Santos NÃO 07/06/ ,00 60, Gabriela Silva Santos NÃO 07/04/ ,00 60, Keven Elizio Santos de Moura NÃO 15/06/ ,00 60, Lucicleide dos Santos Soares NÃO 08/12/ ,00 60, Gláucia Guilherme Almeida de Lima NÃO 06/11/ ,00 59, Tiago Passos Ferrare NÃO 11/09/ ,00 59, Cicero Jose dos Santos NÃO 25/09/ ,00 58, Adriele Souza Gama Santos NÃO 25/01/ ,00 58, Ivaneide de Melo Santana NÃO 09/04/ ,00 57, Pedro Claudio dos Santos NÃO 16/06/ ,00 55, Paulo Rodrigo Marques do Rêgo NÃO 16/08/ ,00 55, Walison da Silva Sena NÃO 31/10/ ,00 55, Rosileide Maria da Silva NÃO 08/01/ ,00 54, Isabelly Cristina Monteiro Albuquerque Lima NÃO 18/10/ ,00 53, Paula Efigenia de Oliveira Feitosa NÃO 03/09/ ,00 51,00

158 Genilza Holanda da Silva NÃO 19/03/ ,00 51, Rita de Cássia Tenório Nunes NÃO 05/03/ ,00 50, Erika Maria Santos de Araujo NÃO 25/06/ ,00 50, Fabiano Alves Lima Farias NÃO 23/08/ ,00 50, Maglane Costa Nascimento NÃO 08/07/ ,00 50,00 Cargo: AUXILIAR DE VIGILÂNCIA ESCOLAR CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Mathesson dos Santos Nascimento NÃO 26/08/ ,00 75, Carlos Eduardo Arcanjo dos Santos da Silva NÃO 30/09/ ,00 75, Adila Sheridon Ferreira Braga NÃO 29/06/ ,00 68, José Eudes Salvador da Silva NÃO 26/04/ ,00 63, Diego Willeans dos Santos NÃO 16/11/ ,00 62, Edinaldo Antonio da Silva NÃO 19/02/ ,00 60, José Amilton Santos Silva NÃO 27/08/ ,00 59, Jaíbson de Souza Mota SIM 12/06/ ,00 54, Alex Sandro Novais dos Santos NÃO 28/01/ ,00 53, Cosmo Gomes de Lima NÃO 13/09/ ,00 53, Hyago Dorta Silva NÃO 20/04/ ,00 52, Alisson Pedro Oliveira dos Santos NÃO 28/06/ ,00 52, Clistenis Marcel Araújo dos Santos NÃO 23/04/ ,00 51, Leandro dos Santos Soares NÃO 24/04/ ,00 50, Edvaldo Ramos NÃO 06/10/ ,00 50,00 Cargo: ENFERMEIRO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Maria Isabel da Silva Martins NÃO 20/05/ ,00 64, Rafaella Paula Pimentel Procopio NÃO 20/11/ ,00 64, NÃO 08/09/ ,00 60, Laura Angélica Nobre Cavalcante NÃO 15/11/ ,00 60, Kelly Karine Barbosa Wanderley NÃO 22/10/ ,00 59, Ramon Rodrigues de Moura NÃO 18/07/ ,00 59, Maria Maryllya Ferreira Francisco NÃO 01/09/ ,00 58, Sindy Ariana dos Santos Passos NÃO 13/04/ ,00 58, Yago Beserra Marinho Martins NÃO 02/03/ ,00 57, Nidia Caroline Marques Bezerra NÃO 05/01/ ,00 56, Andreza Palmeira Oliveira NÃO 24/10/ ,00 54, Julliane Bispo Pereira NÃO 09/02/ ,00 54, Thaisa Amalia Miranda de Figueiredo NÃO 10/04/ ,00 54, Isabel Cristina Araujo Silva SIM 26/03/ ,00 53, Jorge Henrique Alencar Aquino NÃO 06/07/ ,00 52, Arianne Vasconcelos Valdevino NÃO 08/06/ ,00 52, Arlane Siqueira de Barros NÃO 17/01/ ,00 52, Lorena Leão Ribeiro Cardoso NÃO 13/02/ ,00 51, Michele Fontes Silva NÃO 31/12/ ,00 51, Tereza Lays Cavalcante Calheiros de Melo Vieira NÃO 02/12/ ,00 51, Franciane dos Santos Lima NÃO 07/11/ ,00 50, Andresa Correa Santos Dantas NÃO 22/08/ ,00 50, Maria Adriana Melo da Silva NÃO 26/11/ ,00 50, Andreia Silva Ferreira NÃO 11/04/ ,00 50,00 Cargo: FISIOTERAPEUTA

159 159 CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Vanessa Santos Oliveira NÃO 10/09/ ,00 78, Paulini de Lima Cedrim NÃO 25/04/ ,00 73, Allan César Silva de Lima NÃO 11/07/ ,00 71, Olivia Maria Rodrigues de Albuquerque NÃO 24/05/ ,00 71, Marcella Maria Vilela Amorim NÃO 21/01/ ,00 70, Bruna de Medeiros Baia NÃO 20/08/ ,00 68, Patrícia Fernandes Vanderlei de Araújo NÃO 28/08/ ,00 68, Tâmara de Andrade Garcia NÃO 17/01/ ,00 68, Andrea da Silva Lins NÃO 11/04/ ,00 66, Douglas Andrade Romao NÃO 06/04/ ,00 66, Clademira Erlane de Souza NÃO 13/07/ ,00 66, Jhessica Daiany Castro da Silva NÃO 08/06/ ,00 66, Adyjilla Robertha Gomes Ferreira NÃO 06/06/ ,00 65, Karine Priscila da Rocha Santos NÃO 29/09/ ,00 64, Hallysson Phylipe Cardoso de Menezes Santos NÃO 16/06/ ,00 63, Natássia de Souza Araújo NÃO 09/10/ ,00 63, Erivaldo Garrote da Silva Filho NÃO 30/06/ ,00 62, Adriana Maria Lucena de Medeiros Leite NÃO 17/02/ ,00 62, Lília Maria Ferreira Silva NÃO 02/03/ ,00 61, Antonio Victor Freire Pimentel NÃO 05/05/ ,00 60, Vitor de Oliveira Ribeiro NÃO 22/03/ ,00 60, Welyda Leianne de Souza Silva NÃO 25/08/ ,00 59, Edinaldo da Silva Lima NÃO 04/01/ ,00 59, Adriana Nobre Nobrega Motta NÃO 07/02/ ,00 58, Cynthia Santos de Novaes Barbosa NÃO 20/09/ ,00 58, Danielle Maria de Magalhães Moura Vera Cruz NÃO 10/05/ ,00 58, Joao de Barros Correa Lima Neto NÃO 17/10/ ,00 58, Luiza Silvestre de Oliveira NÃO 18/11/ ,00 58, Myllena Carolina de Souza Monteiro NÃO 26/09/ ,00 57, Hugo Correia Dias Souto Galvão NÃO 23/12/ ,00 56, Ana Beatriz Nunes Silva NÃO 26/10/ ,00 56, Caroline Oliveira Costa NÃO 27/08/ ,00 55, Andressa Carla Dâmaso Chagas da Silva NÃO 22/02/ ,00 55, Jaime Dativo de Medeiros SIM 04/12/ ,00 55, Dibs Iago Silva Souza NÃO 23/05/ ,00 55, Maria Alice Marinho dos Santos NÃO 17/10/ ,00 54, Alinne Santos de Lima NÃO 21/01/ ,00 54, Andreia Salmeiro da Silva NÃO 12/07/ ,00 54, Jamily Mello Santos Rios NÃO 12/11/ ,00 53, Alexandro de Souza Cavalcante NÃO 18/05/ ,00 53, Lenoir Duarte de Melo Neto NÃO 11/03/ ,00 52, Kássia Fernanda Cavalcanti de Souza NÃO 03/08/ ,00 51, Nataly Neryelle dos Santos NÃO 03/09/ ,00 50,00 Cargo: GARI CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Eduardo Pimentel dos Santos NÃO 13/10/ ,00 66, Mylania Patricia da Silva NÃO 05/01/ ,00 58, João Carlos Gusmão da Silva NÃO 30/04/ ,00 55,00

160 José Djair da Silva Oliveira NÃO 13/08/ ,00 54, Lidiane Silva Santos NÃO 30/10/ ,00 51,00 Cargo: MÉDICO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Anderson Guedes Rodrigues NÃO 28/12/ ,00 52, Maria Elaine Bianor NÃO 29/07/ ,00 51,00 Cargo: MÉDICO VETERINÁRIO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Luiza Neme Frassy NÃO 08/11/ ,00 72, Arthur Rodrigues de Santana Campelo NÃO 25/09/ ,00 63, Barbara Maria Lins de Magalhães NÃO 19/02/ ,00 63, Mañana Félix Sobral NÃO 24/08/ ,00 62, Priscilla Nogueira de Melo Omena NÃO 23/11/ ,00 62, Mayra Carla Pedrosa da Silva NÃO 03/09/ ,00 61, Waldelucy Karina Bomfim Felix da silva NÃO 16/03/ ,00 61, Ericka Catarina Chagas Silva NÃO 25/11/ ,00 60, Charles Nunes e Silva NÃO 19/01/ ,00 57, Thereza Mariana Gomes da Rocha Oliveira NÃO 23/06/ ,00 56, Sabrina Cândido Trajano NÃO 15/03/ ,00 56, Kledson Ricardo Duarte Barbosa NÃO 28/01/ ,00 56, Rosane Ambrósio da Silva NÃO 21/09/ ,00 56, Maria Suzyene de Sandes Filho NÃO 22/06/ ,00 55, Thiago Costa Acioli NÃO 17/07/ ,00 54, Ana Thaisa da Silva Santos Procópio NÃO 13/06/ ,00 54, Jackeline Spindola da Costa NÃO 10/02/ ,00 50, Breno Bezerra Aragão NÃO 28/10/ ,00 50,00 Cargo: MOTORISTA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Clemilson Anizio dos Santos NÃO 26/02/ ,00 68, Felipe Nogueira da Silva NÃO 19/05/ ,00 65, Jose Janio do Rego Gomes NÃO 15/12/ ,00 63, Rogerio dos Santos Lima NÃO 03/08/ ,00 61, Oseias Mendes Lima Junior NÃO 19/08/ ,00 60, Fernando Medeiros Raposo Filho NÃO 10/05/ ,00 57, Dyego Medeiros da Silva NÃO 11/09/ ,00 56, Jackson Dourado Crispim NÃO 28/02/ ,00 54,00 Cargo: NUTRICIONISTA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Jessica Melissa Santos Fontes NÃO 14/10/ ,00 72, Bruna Rocha Domingos NÃO 17/08/ ,00 71, Larissa Silva Vicente NÃO 15/03/ ,00 67, Isadora Bianco Cardoso NÃO 10/05/ ,00 65, Maria Denise Cavalcante Correia NÃO 25/08/ ,00 63, Lucilene Viana dos Santos NÃO 01/02/ ,00 63, Livia Maria Vieira Hora Menezes NÃO 08/07/ ,00 62, Anna Carla Cavalcante Luna dos Santos NÃO 04/01/ ,00 56, Alyne da Costa Araujo NÃO 23/11/ ,00 53, Marilia Gabriela Correia Serafim NÃO 04/09/ ,00 50, Taíse Gama dos Santos NÃO 26/01/ ,00 50,00 Cargo: ODONTÓLOGO

161 161 CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Yanara Maria Sarmento Soares NÃO 21/08/ ,00 87, Thais Soares Bezerra Santos Nunes NÃO 07/08/ ,00 82, Thais Sayonara Romão Canuto NÃO 01/11/ ,00 77, Sirlene Souza Silva NÃO 09/08/ ,00 75, Maria Suzymille de Sandes Filho NÃO 03/05/ ,00 74, Anderson Barros Ribeiro Costa NÃO 17/12/ ,00 70, Leonel Inácio Santos de Carvalho NÃO 16/01/ ,00 69, Hugo Alves Vieira Maia SIM 21/03/ ,00 67, Janaina de Sena Gomes NÃO 06/09/ ,00 65, Pollyana Souza Rodrigues da Cunha NÃO 28/02/ ,00 64, Igor Tenório Brandão NÃO 04/01/ ,00 61, José Humberto Gonçalves da Silva Junior NÃO 29/01/ ,00 59, Guilherme Acioli Murta Torres NÃO 15/09/ ,00 58, Newton Petterson Nascimento Gomes NÃO 15/11/ ,00 55, Andre Ricardo Bezerra NÃO 28/07/ ,00 54, Marine de Oliveira NÃO 02/12/ ,00 52, Carla Marinho Barreto Gois NÃO 04/03/ ,00 52,00 Cargo: PROCURADOR DO MUNICÍPIO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL José Ricardo Santos do Nascimento NÃO 15/12/ ,00 73, Gabriel Luis de Almeida Santos SIM 15/08/ ,00 71, Phillipy Ricardo Ribeiro de Lira Pereira NÃO 05/09/ ,00 70, Larissa Maria Brasil Pereira NÃO 21/09/ ,00 70, Henri Benoit Jacques Cockenpot Pereira NÃO 11/11/ ,00 68, Cristina Maria Nascimento Gomes NÃO 19/07/ ,00 66, Fernanda Lopes da Silva NÃO 20/07/ ,00 64, Helder Herberth Cavalcante Machado Melo Lima NÃO 01/10/ ,00 62, Raphael Alexander Rosa Romero NÃO 27/07/ ,00 60, Carolinni Costa Almeida NÃO 28/11/ ,00 59, Vera Lages Sarmento Albuquerque Marques NÃO 23/06/ ,00 59, Joel Ananias dos Santos Neto NÃO 10/11/ ,00 58, Ronald Pinheiro Rodrigues SIM 29/09/ ,00 57, Ana Júlia Gomes Dantas de Araújo NÃO 03/10/ ,00 56, Julio Caio Cesar Rodrigues Vasconcelos Sobrinho NÃO 17/12/ ,00 55, Walisson de Vasconcelos Barreto NÃO 07/04/ ,00 55, Alberto Jorge Lemos de Melo Filho NÃO 02/03/ ,00 55, Janaína Oliveira Batista NÃO 02/06/ ,00 54, Alicianny Roque Pereira Guimarães NÃO 13/03/ ,00 53, André Luiz da Costa Melo NÃO 31/10/ ,00 52, Edson Márcio Barbosa dos Santos Silva NÃO 06/08/ ,00 52, Gabriel Villar de Albuquerque Araújo NÃO 27/10/ ,00 52, Luan Costa Cavalcante NÃO 08/10/ ,00 51,00 Cargo: PROF. A DO ENSINO INFANTIL CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Giullyana Tamires Antunes de Cerqueira NÃO 16/06/ ,00 4,00 63, Poliana Marques do Rêgo NÃO 01/07/ ,00 3,50 62, Gilaine Lins da Silva NÃO 18/09/ ,00 4,50 58, Kelma Alves Lima NÃO 19/11/ ,00 0,00 58, Maria Eliene dos Santos Silva NÃO 03/06/ ,00 1,50 57, Maria Fernanda Trindade da Costa Santos NÃO 20/04/ ,00 2,00 57,00

162 Jucineide Pinto da Silva NÃO 13/04/ ,00 4,00 56, Niedja dos Santos Lima NÃO 11/02/ ,00 5,00 56, Maraia Jose das Candeias Lourenço NÃO 30/01/ ,00 1,50 55, Regina Celly Clemente Silva NÃO 16/12/ ,00 0,00 55,00 Cargo: PROF. A DO 1º AO 5º ANO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Denize Cristina Souza dos Santos NÃO 24/01/ ,00 0,00 76, Lucimara Aparecida Augusto Dias NÃO 01/07/ ,00 6,00 70, Adeylton Cavalcante Alves Júnior NÃO 03/10/ ,00 2,50 61, Ranielly Daiany Pastora Moura Lima NÃO 18/08/ ,00 3,00 58, Bitian das Graças NÃO 23/02/ ,00 2,00 56, Abigail Ferreira Braga NÃO 04/04/ ,00 4,00 55, Alliclélia Andssa da Silva Nazario NÃO 10/12/ ,00 2,50 52, Tiago Bernardo da Silva SIM 08/06/ ,00 1,00 51,00 Cargo: PROF. B - ARTES CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Gilmar dos Santos NÃO 21/08/ ,00 3,00 67, Francisca da Silva Vieira NÃO 25/04/ ,00 2,50 63, Bruno Alves da Silva NÃO 18/05/ ,00 4,00 63, Antonio Durval de Souza Sampaio NÃO 14/06/ ,00 1,00 62, Werisson Roberto Souza da Paz NÃO 04/01/ ,00 4,00 62, Cícero Ferreira da Silva NÃO 31/12/ ,00 4,50 59, Emanuel Aristides Nascimento Tenório Cavalcanti NÃO 09/10/ ,00 5,00 56, Sanderson Ricardo da Silva Lima NÃO 04/02/ ,00 0,00 52,00 Cargo: PROF. B - CIÊNCIAS CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Morgana Maria Macedo NÃO 24/06/ ,00 7,00 63, Márcio Costa dos Santos NÃO 15/11/ ,00 1,00 61, Alanglay Barbosa Mirapalheta NÃO 20/03/ ,00 1,00 56, Aline Santos de Lima NÃO 21/07/ ,00 1,50 54, Hugo Lamezony de Oliveira Barreto NÃO 10/06/ ,00 4,00 54, Sandreane de Oliveira Tenório NÃO 29/12/ ,00 0,00 53, Taciana da Silva Santos NÃO 24/11/ ,00 0,00 52, Maria Eliciana dos Santos Martins NÃO 25/09/ ,00 0,00 50,00 Cargo: PROF. B - ED. FÍSICA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL David Leonardo de Oliveira Frutuoso NÃO 28/03/ ,00 3,50 82, Marcus Vinicius Farias Girão NÃO 25/10/ ,00 0,00 72, Thais de Lima Guimarães NÃO 20/12/ ,00 4,00 71, Ana Karolina Leão Silva Costa NÃO 16/03/ ,00 1,00 70, Ednaldo dos Santos Júnior NÃO 04/10/ ,00 6,00 67, José Tasso Ivo Filho NÃO 24/03/ ,00 3,00 66, José Leite da Silva NÃO 28/03/ ,00 3,00 63, Genival Manoel de Andrade NÃO 11/06/ ,00 0,00 62, Rafael Barros Alves NÃO 05/10/ ,00 0,00 59, Ederaldo Ramos de Melo NÃO 14/09/ ,00 0,00 58, José Henrique da Silva Lins NÃO 12/04/ ,00 3,00 58, Dermeval José de Almeida Neto NÃO 22/03/ ,00 0,00 57, Sergivaldo Paixão do Nascimento NÃO 28/06/ ,00 0,00 57,00

163 Weydner Wellisson da Silva NÃO 29/04/ ,00 3,500 56, Emanuel de Araújo Silva SIM 18/06/ ,00 1,00 56, Fabiano de Melo Carvalho NÃO 09/04/ ,00 0,00 55, Raquel Marques de Rezende NÃO 12/07/ ,00 0,00 54, Richardson Barcelos de Oliveira NÃO 01/10/ ,00 2,50 52, Alzenir Maria de Oliveira NÃO 01/02/ ,00 0,00 52, Thomas Leopoldino de Brito NÃO 12/05/ ,00 0,00 51, Eduardo Costa da Silva Albuquerque NÃO 17/05/ ,00 0,00 51, Jaqueline Vital Cruz da Silva NÃO 28/11/ ,00 0,00 50,00 Cargo: PROF. B - FILOSOFIA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Thyago Coelho de Sousa Lima NÃO 04/11/ ,00 2,00 84, Edvania Tavares Mendes NÃO 18/11/ ,00 3,50 77, José Quitério da Silva Correia NÃO 17/01/ ,00 0,00 77, Aldenize Tome dos Santos NÃO 15/09/ ,00 0,00 76, Andreia de Barros Pereira NÃO 07/12/ ,00 3,50 73, Ricardo Max Lima Cavalcante NÃO 31/08/ ,00 1,00 72, Daniel Oliveira da Silva NÃO 18/09/ ,00 5,00 72, Emanuel Cicero Cavalcanti Vieira da Silva NÃO 26/12/ ,00 0,00 70, Márcio Pedro da Silva NÃO 15/01/ ,00 2,00 67, Renan Firmino Godoy de Mesquita NÃO 04/11/ ,00 0,00 64, Filipe Douglas Castro Barreto de Lima NÃO 20/06/ ,00 0,00 62, Cleyton Paulo Lins da Silva NÃO 14/09/ ,00 0,00 59, José Anderson de Oliveira Lima NÃO 13/02/ ,00 0,00 58, Márcio Messias Gomes da Silva NÃO 15/07/ ,00 0,00 57, Ayza Rafaela Damasceno Ramalho NÃO ,00 0,00 55,00 Cargo: PROF. B - GEOGRAFIA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Maria Janainna Silva do Nascimento NÃO 04/05/ ,00 1,50 63, Jose Alfredo de Lima NÃO 10/12/ ,00 5,00 62, Salviano da Silva Santos NÃO 10/10/ ,00 3,50 61, Anderson Carlos Vieira dos Santos NÃO 09/09/ ,00 0,00 61, Adelson Balbino de Lima NÃO 18/05/ ,00 4,50 59, Ana Rísia Soares Camêlo NÃO 27/01/ ,00 3,50 56, Roseane Claudina da Silva NÃO 26/05/ ,00 4,50 54, Renan Rodrigues da Silva NÃO 11/06/ ,00 0,00 51, Dannielly Santos da Silva NÃO 08/04/ ,00 0,00 51, Targino Pereira de Sousa Filho NÃO 25/06/ ,00 0,00 50,00 Cargo: PROF. B - HISTÓRIA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Luana Teixeira NÃO 06/04/ ,00 6,00 79, Rickson Barcelos de Oliveira NÃO 22/11/ ,00 4,00 67, Rodrigo Carneiro da Silva NÃO 29/05/ ,00 3,50 61, Maiza Vilela de Carvalho Montes NÃO 23/03/ ,00 0,00 61, Liliane Peres Bastos NÃO 28/02/ ,00 4,00 55, Paulo Sérgio Lima NÃO 11/09/ ,00 3,50 54,50 Cargo: PROF. B - INFORMÁTICA

164 164 CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Jose Sandro das Neves Santos NÃO 01/06/ ,00 2,00 54, Joelson Gabriel Fabio da Silva NÃO 07/06/ ,00 0,00 53,00 Cargo: PROF. B - INGLÊS CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Álvaro Santa Cruz Lima do Nascimento NÃO 19/04/ ,00 1,00 81, Alipia Suely Silva dos Santos NÃO 11/01/ ,00 2,50 80, Israel Marques Batalha Júnior NÃO 18/08/ ,00 0,00 77, Julieta Ramos Pereira NÃO 09/05/ ,00 2,00 69, Maria Virginia Costa NÃO 04/05/ ,00 0,00 66, Suely Ferreira Simão NÃO 09/10/ ,00 4,00 54, Aliny Maria Alves Wanderley NÃO 13/03/ ,00 1,00 52,00 Cargo: PROF. B - MATEMÁTICA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Marcel Cavalcante Cerqueira NÃO 03/10/ ,00 0,00 84, Marcony Cesar Barreto da Silva NÃO 09/03/ ,00 0,00 77, Wellington da Silva Freitas NÃO 11/05/ ,00 0,00 76, Ednaldo dos Santos Silva NÃO 29/06/ ,00 4,00 74, Alex Joaquim dos Santos NÃO 18/06/ ,00 0,00 71, Eliane Santos da Silva NÃO 25/10/ ,00 5,00 71, Silvania Ferreira Gomes NÃO 04/07/ ,00 0,00 69, Maurício Almeida da Silva NÃO 01/02/ ,00 5,00 69, Antonio Francisco de Oliveira NÃO 02/04/ ,00 5,00 69, Jefferson Felipe Albuquerque Cavalcante NÃO 09/11/ ,00 0,00 68, Lucielmo Feitosa de Almeida NÃO 28/12/ ,00 5,00 68, Leandro Severino dos Santos NÃO 13/12/ ,00 0,00 66, Ricardo Andrade da Silva NÃO 07/06/ ,00 1,50 65, Elayne de Paula A Costa Lima NÃO 23/09/ ,00 3,50 63, Lucas Santos da Silva NÃO 27/07/ ,00 0,00 61, Uraquitan Freire de Menezes NÃO 30/05/ ,00 0,00 60, Antônio Barbosa de Oliveira NÃO 02/04/ ,00 0,00 60, Maívison da Silva Bonfim NÃO 03/01/ ,00 0,00 59, Jose Helio de Lima NÃO 17/06/ ,00 0,00 58, Wellington Francisco da Silva NÃO 23/07/ ,00 0,00 56, Bianca Silva de Almeida NÃO 24/07/ ,00 0,00 55, José Ranilson da Silva NÃO 22/08/ ,00 0,00 55, Silmar Cabral dos Santos NÃO 07/03/ ,00 0,00 50,00 Cargo: PROF. B - RELIGIÃO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO N.A.T. NOTA FINAL Durval Felisberto da Rocha NÃO 09/02/ ,00 1,00 68, Ana Lucia Alves Araújo Souza NÃO 12/08/ ,00 1,50 63, Amanda Kássia Santos Pereira NÃO 02/01/ ,00 0,00 63, Francisca Heloí Dos Santos NÃO 17/12/ ,00 0,00 50,00 Cargo: SERVIÇAL CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL 1 94 Alexssandro José dos Santos Ferreira NÃO 04/08/ ,00 64, José Roberto dos Santos NÃO 26/07/ ,00 58, Bruna Lissandra de Mendonca Leal NÃO 16/05/ ,00 54,00

165 Geily dos Santos NÃO 19/08/ ,00 54, Samaritana da Silva Cavalcanti NÃO 06/11/ ,00 51, Aracy Stefany Fernandes dos Santos NÃO 20/10/ ,00 50,00 RESULTADO FINAL DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS Cargo: ASSISTENTE SOCIAL CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Luciana da Silva Buarque SIM 25/12/ ,00 56,00 Cargo: FISIOTERAPEUTA CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Jaime Dativo de Medeiros SIM 04/12/ ,00 55,00 Cargo: PROCURADOR DO MUNICÍPIO CLASSIF Nº NOME DO CANDIDATO PNE NASC: RG: NPO NOTA FINAL Ronald Pinheiro Rodrigues SIM 29/09/ ,00 57,00 Publique-se. Registre-se e Cumpra-se. Porto de Pedras/AL, 30 de junho de Joselita Camila Bianor Farias - Prefeita Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Norte ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE CONTRATO/RATIFICAÇÃO DISPENSA DE LICITAÇÃO 03/2016 Partes Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Norte - Alagoas e a empresa de assessoria técnica em licitação OBJETO: assessoria técnica em licitação. VALOR: valor mensal deste contrato é de ,00 (dezoito mil reais) PRAZO: até 31 de dezembro. FUNDAMENTAÇÃO: Lei federal n 8.666/93. DATA: 19 de setembro de O Sr. Luciano Fragoso e Silva RATIFICA A DISPENSA DE LICITAÇÃO 03/2016 do contrato supracitado por sua plena regularidade. Data: 19/09/2016. ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE RETIFICAÇÃO LOCAÇÃO DE VEÍCULOS A comissão permanente de licitação de Santa Luzia do Norte /AL, no uso de suas atribuições, torna público que no aviso de licitação publicado no DOE de 18/11/2016 onde ler-se CNPJ (MF) sob o n.º / leia-se CNPJ (MF) sob o n.º / Eden Medeiros Pregoeiro ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE RETIFICAÇÃO MATERIAL DE EXPEDIENTE A comissão permanente de licitação de Santa Luzia do Norte /AL, no uso de suas atribuições, torna público que no aviso de licitação publicado no DOE de 18/11/2016 Onde ler-se José Júnior Rodrigues Gomes leia-se Renato Fernandes de Souza Junior. Eden Medeiros Pregoeiro ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE RETIFICAÇÃO GENEROS ALIMENTICIOS A comissão permanente de licitação de Santa Luzia do Norte /AL, no uso de suas atribuições, torna público que no aviso de licitação publicado no DOE de 18/11/2016 Onde ler-se José Júnior Rodrigues Gomes leia-se Renato Fernandes de Souza Junior. Eden Medeiros Pregoeiro ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE RETIFICAÇÃO MATERIAL DE LIMPEZA A comissão permanente de licitação de Santa Luzia do Norte /AL, no uso de suas atribuições, torna público que no aviso de licitação publicado no DOE de 18/11/2016 onde ler-se José Júnior Rodrigues Gomes leia-se Antonio Aranda da Silva e onde ler-se CLAUDIA SOARES PEDROSA - ME leia-se ANTÔNIO ARANDA DA SILVA -ME. Eden Medeiros Pregoeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA DO NORTE EXTRATO DE RETIFICAÇÃO DE AVISO DE LICITAÇÃO A comissão permanente de licitação de Santa Luzia do Norte /AL, no uso de suas atribuições, torna público que no aviso de licitação publicado no DOE de 18/11/2016 onde ler-se 30/12/2016 leia-se 30/11/2016. Eden Medeiros Pregoeiro Prefeitura Municipal de São Miguel dos Campos PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS SÉTIMO TERMO ADITIVO AO CONVÊNIO N 001/2014 DAS PARTES: O Município de SÃO MIGUEL DOS CAMPOS-AL inscrito no CNPJ sob nº / e a Empresa SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS, inscrita no CNPJ/MF sob nº / CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO - Constitui objeto do presente Termo Aditivo o incremento de recursos financeiros de Média e Alta Complexidade (MAC) Hospitalar, de acordo com a Portaria SAS/MS nº 758, de 21 de Junho de 2016, que remaneja o limite financeiro anual referente à Assistência de Média e Alta Complexidade Hospitalar e Ambulatorial do ; a redução da programação de recursos financeiros relativos ao Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) Hospitalar, considerando a série histórica de 2016; além do remanejamento dos recursos financeiros do Incentivo PROVIDA do componente Pós-Fixado para o Pré-Fixado, passando a constituir o Incentivo de Cofinanciamento Estadual da Secretaria de Estado da Saúde (SESAU), englobando o PROHOSP. CLÁUSULA SEGUNDA DOS RECURSOS FINANCEIROS - O valor anual estimado para a execução do convênio importa em R$ ,16 (vinte milhões setecentos e setenta e nove mil sete reais e dezesseis centavos), conforme especificado a seguir: Programação Orçamentária da Santa Casa Mensal R$ Anual R$ Pós-Fixado: Alta Complexidade (FAEC Ambulatorial e Hospitalar) , ,92 Pós-Fixado: Exames Ambulatoriais de TRS (MAC) 5.500, ,00

166 Pós-Fixado: Exames Ambulatoriais de Tomografia Computadorizada 2.087, ,00 Pós-Fixado: Procedimentos Extra Tabela SUS (Recurso Municipal) 5.928, ,00 Pós-Fixado: Incentivo de Co-financiamento Estadual - SESAU , ,00 Total Pós-Fixado , ,92 Total Pré-Fixado , ,24 Total Geral , ,16 I - O componente pós-fixado importa em R$ ,92 (seis milhões quinhentos e sessenta e sete mil, cem reais e noventa e dois centavos) referentes aos Procedimentos FAEC Ambulatorial e Hospitalar, bem como os recursos MAC para pagamento por produção, dos exames ambulatoriais de TRS e de TC, recursos de contrapartida municipal para procedimentos extra Tabela SUS, além dos recursos de Co-financiamento Estadual da Secretaria de Estado da Saúde (SESAU). II - A parcela pré-fixada importa em R$ ,24 (catorze milhões duzentos e onze mil, novecentos e seis reais e vinte e quatro centavos), conforme discriminado, a seguir e detalhada no Plano Operativo Anual, onerando recursos do Fundo de Saúde da SECRETARIA: CONSOLIDADO PLANO OPERATIVO DA SANTA CASA DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS PÓS - FIXADO FAEC MAC SMS SES DETALHAMENTO Mensal Anual Ambulatorial , ,52 Hospitalar 5.608, ,40 TOTAL FAEC , ,92 Exames Ambulatoriais de TRS 5.500, ,00 Exames Ambulatoriais de Tomografia Computadorizada 2.087, ,00 Procedimentos Extra Tabela SUS - Recurso Municipal 5.928, ,00 Incentivo de Co-financiamento Estadual - SESAU , ,00 TOTAL PÓS FIXADO , ,92 Média da Produção de MAC Ambulatorial , ,00 Média da Produção de MAC Hospitalar , ,80 TOTAL MÉDIA COMPLEXIDADE , ,80 Incentivo a Contratualização - IAC/ MS , ,64 INTEGRASUS/MS , ,00 Incentivo Rede Cegonha - MS , ,96 Incentivo RUE (Porta de Entrada Hospitalar e Leitos UTI) , ,88 Incentivo Leitos de Enfermaria Clínica de Retaguarda - RUE , ,96 Incentivo PROMATER - SESAU , ,00 TOTAL DOS INCENTIVOS , ,44 TOTAL PRÉ-FIXADO , ,24 TOTAL GERAL DA CONTRATUALIZAÇÃO , ,16 CLÁUSULA TERCEIRA DA VIGÊNCIA - Os efeitos financeiros deste Termo Aditivo têm vigência até 31 de dezembro de 2016, retroativos a 01 de julho de 2016, permanecendo inalteradas as demais disposições do instrumento original. DA DATA: 13 de setembro de SIGNATÁRIOS: George Clemente Vieira/ José Sival Clemente da Silva/ José Gerônimo Silva PRÉ - FIXADO MÉDIA INCENTIVOS Prefeitura Municipal de Traipu PREFEITURA MUNICIPAL DE TRAIPU EXTRATO DO 1º TERMO ADITIVO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 07/2015 PROCESSO Nº 00752/ CONTRATO Nº /2015 Objeto: Prorrogação do prazo de vigência do contrato original Contratante: Prefeitura Municipal de Traipu/AL. Contratada: Cristiane R. Lima - ME. CNPJ: / Período: 31/12/2015 a 31/12/2016 Amparo Legal: Lei nº de Traipu/AL, 23 de dezembro de Maria da Conceição Teixeira Tavares Prefeita Prefeitura Municipal de União dos Palmares PREFEITURA MUNICIPAL DE UNIÃO DOS PALMARES/AL AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SRP 05/2016 O pregoeiro do Município de União dos Palmares/AL, torna público, para conhecimento dos interessados, que realizará licitação: Pregão Presencial SRP nº 05/2016, para eventual e futura aquisição de material de construção, visando atender as necessidades das diversas secretarias que formam a administração municipal. Tipo: menor preço por item, Abertura: 09/12/2016. às 09:00hs. Cópia de Edital e informações na sala da licitação CPL, cito à Rua Marechal Deodoro da Fonseca s/n Centro fone: (82) União dos Palmares/AL, 28 de novembro de Eduardo Jorge de Almeida Jambo Pregoeiro EDITAIS E AVISOS GTW AGRONEGÓCIOS S.A. CNPJ/MF nº / NIRE EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Ficam convocados os senhores acionistas da GTW AGRONEGÓCIOS S.A. para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária, a ser realizada às 14:00 horas do dia 08 de dezembro de 2016, em sua sede social, localizada no Município de Coruripe,, na Fazenda Triunfo, s/nº, sala C, Centro Administrativo, Zona Rural, CEP , para deliberarem a respeito da seguinte ordem do dia: (i) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras, acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes, referentes aos exercícios sociais findos em 31 de março de 2016; (ii) a proposta dos Administradores para a destinação do lucro líquido relativo aos exercícios sociais encerrados em 31 de março de 2016; e, (iii) a eleição do Diretor Presidente e da Diretoria da GTW para o próximo biênio. Os documentos relativos às matérias constantes da ordem do dia da Assembleia Geral Ordinária encontram-se à disposição dos acionistas a partir da presente data, na sede da empresa. O acionista ou seu representante legal deverá comparecer à Assembleia Geral Ordinária munido dos documentos hábeis para comprovação de sua identidade e, na hipótese de representação do acionista, do instrumento de mandato regularizado na forma da lei. Coruripe, Alagoas, 26 de novembro de Tercio Wanderley Neto Diretor Presidente S.A. USINA CORURIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL CNPJ/MF / NIRE EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA Ficam convocados os senhores acionistas da S.A. USINA CORURIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL ( Companhia ) para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada às 11 horas do dia 08 de dezembro de 2016, na sede social da Companhia, localizada no Município de Coruripe,, na Fazenda Triunfo, s/nº, Zona Rural, CEP , para deliberarem a respeito da seguinte ordem do dia: Em Assembleia Geral Ordinária: (i) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras da Companhia, acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes aos exercícios sociais findos em 31 de março de 2016; (ii) a proposta dos Administradores para a destinação do lucro líquido da Companhia relativo ao exercício social encerrado em 31 de março de 2016;

167 167 Em Assembleia Geral Extraordinária: (iii) a eleição dos membros do Conselho de Administração da Companhia, em conformidade com o previsto nas cláusulas 4.2.2, 7.2 e 7.3 do AA CH. Os documentos relativos às matérias constantes da ordem do dia da Assembleia Geral Extraordinária encontram-se à disposição de V.Sas., a partir da presente data, na sede da Companhia. O acionista ou seu representante legal deverá comparecer à Assembleia Geral Extraordinária munido dos documentos hábeis para comprovação de sua identidade e, na hipótese de representação do acionista, instrumento de mandato regularizado na forma da lei. Coruripe, Alagoas, 26 de novembro de Márcio Sílvio Wanderley de Paiva Presidente do Conselho de Administração CORURIPE HOLDING S.A. CNPJ/MF nº / NIRE I EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA Ficam convocados os senhores acionistas da CORURIPE HOLDING S.A. ( Companhia ) para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, a ser realizada às 10 horas do dia 08 de dezembro de 2016, na sede social da Companhia, localizada no Município de Coruripe,, na Fazenda Triunfo, s/nº, Centro Administrativo, sala B, Zona Rural, CEP , para deliberarem a respeito da seguinte ordem do dia: Em Assembleia Geral Ordinária: (i) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras da Companhia, acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes aos exercícios sociais findos em 31 de março de 2016; (ii) a proposta dos Administradores para a destinação do lucro líquido da Companhia relativo ao exercício social encerrado em 31 de março de 2016; (iii) a eleição do Diretor Presidente e da Diretoria; Em Assembleia Geral Extraordinária: (i) a orientação do voto a ser proferido pela Companhia na Assembleia Geral Extraordinária da S.A. Usina Coruripe Açúcar e Álcool ( Usina ), a ser realizada também no dia 08 de dezembro de 2016, às 11 horas ( AGE Usina ), a qual, por sua vez, deliberará sobre a seguinte matérias: (i) a eleição dos membros do Conselho de Administração da Usina, em conformidade com o previsto nas cláusulas 4.2.2, 7.2 e 7.3 do AA CH; (ii) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras da Companhia, acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes aos exercícios sociais findos em 31 de março de 2016; (iii) a proposta dos Administradores para a destinação do lucro líquido da Companhia relativo ao exercício social encerrado em 31 de março de Os documentos relativos às matérias constantes da ordem do dia da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária encontram-se à disposição de V.Sas., a partir da presente data, na sede da Companhia. O acionista ou seu representante legal deverá comparecer à Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária munido dos documentos hábeis para comprovação de sua identidade e, na hipótese de representação do acionista, instrumento de mandato regularizado na forma da lei. Coruripe, Alagoas, 26 de novembro de Tércio Wanderley Neto Diretor Presidente A M DA SILVA GÁS, / , GENIVAL RODRIGUES, 84, torna público que requereu ao IMA/AL, a LICENÇA DE OPERAÇÃO para COMÉRCIO VAREJISTA DE GLP, COLÔNIA LEOPOLDINA. Foi determinado estudo de impacto ambiental e/ou não foi determinado estudo de impacto ambiental. E D I T A L CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL PESSOA JURÍDICA EXERCÍCIO DE 2017 A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA, em conjunto com as Federações Estaduais de Agricultura, incluído-se ai a Federação da Agricultura e Pecuária do, com jurisdição em todo o Estado e os Sindicatos Rurais e/ou de Produtores Rurais dos Municípios de Arapiraca, Atalaia, Capela, Coruripe, Junqueiro, Maceió, Mar Vermelho, Mata Grande (extensão de base no município de Canapi), Palmeira dos Índios (extensão de base nos municípios de Cacimbinhas, Igaci e Minador do Negrão), Pão de Açúcar (extensão de base nos municípios de Monteirópolis, Palestina e São José da Tapera), Penedo, Porto Calvo, Santana do Ipanema (extensão de base nos municípios de Carneiros, Dois Riachos, Maravilha, Olho D água das Flores, Olivença, Ouro Branco e Poço das Trincheiras), São Luiz do Quitunde (extensão de base no município de Barra de Santo Antônio), São Miguel dos Campos e Viçosa, inclusive nos municípios inorganizados em Sindicatos, com base no Decreto-lei nº 1.166, de 15 de abril de 1971, que dispõe sobre a arrecadação da Contribuição Sindical Rural - CSR, em atendimento ao princípio da publicidade e ao espírito do que contém o art. 605 da CLT, vêm NOTIFICAR e CONVOCAR os produtores rurais, pessoas jurídicas, que possuem imóvel rural, com ou sem empregados e/ou empreendem, a qualquer título, atividade econômica rural, enquadrados como Empresários ou Empregadores Rurais, nos termos do artigo 1º, inciso II, alíneas a, b e c do citado Decreto-lei, para realizarem o pagamento das Guias de Recolhimento da Contribuição Sindical Rural, referente ao exercício de 2017, devida por força do Decreto-lei 1.166/71 e dos artigos 578 e seguintes da CLT. O recolhimento da CSR deverá ocorrer, impreterivelmente, até o dia 31 de janeiro de 2017, em qualquer estabelecimento integrante do sistema nacional de compensação bancária. A falta do recolhimento da Contribuição Sindical Rural CSR, até a data do vencimento (31 de janeiro de 2017), constituirá o produtor rural em mora e o sujeitará ao pagamento de juros, multa e atualização monetária previstos no artigo 600 da CLT. As guias foram emitidas com base nas informações prestadas pelos contribuintes nas Declarações do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural ITR, repassadas à CNA pela Secretaria da Receita Federal do Brasil SRFB, remetidas, por via postal, para os endereços indicados nas respectivas Declarações, com amparo no que estabelece o artigo 17 da Lei nº 9.393, de 19 de dezembro de 1.996, e o 8º Termo Aditivo do Convênio celebrado entre a CNA e a SRFB. Em caso de perda, de extravio ou de não recebimento da Guia de Recolhimento pela via postal, o contribuinte deverá solicitar a emissão da 2ª via, diretamente, à Federação da Agricultura do Estado onde tem domicílio, até 5 (cinco) dias úteis antes da data do vencimento, podendo optar, ainda, pela sua retirada, diretamente, pela internet, no site da CNA: Eventual impugnação administrativa contra o lançamento e cobrança da Contribuição Sindical Rural CSR deverá ser encaminhada, por escrito, no prazo de 30 (trinta) dias, contado do recebimento da guia, para a sede da CNA, situada no SGAN Quadra 601, Módulo K, Edifício CNA, Brasília - Distrito Federal, Cep: ou da Federação da Agricultura do seu Estado, podendo ainda, ser enviada via internet no site da CNA: org.br. O sistema sindical rural é composto pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA, pelas Federações Estaduais de Agricultura e/ou Pecuária e pelos Sindicatos Rurais e/ou de Produtores Rurais. Brasília, 07 de novembro de João Martins da Silva Júnior Presidente da Confederação A empresa Clinivida Saúde Integrada LTDA-ME inscrita no CNPJ n / , situado a Rua Rio Branco, 284, Centro, Delmiro Gouveia- AL, com atividade Médica, Ambulatorial Restrita a Consultas, torna público que requereu a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Ciência e Tecnologia de Delmiro Gouveia/AL a Autorização Ambiental de Regularização de Operação e não foi exigido Estudo de Impacto Ambiental. O Sr. BENEDITO PEREIRA DA SILVA, inscrito no CPF sob Nº , residente na Praça Santo Antônio, Alto de Santo Antônio, Centro, Coité do Nóia/ Alagoas torna público que requereu ao IMA/AL, a Licença Ambiental Prévia, para o Loteamento Santo Antônio a ser localizado na Rua Ernestina Maria de Oliveira, Alto de Santo Antônio, Centro, Coité do Nóia/Alagoas. INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORTO CALVO - PORTOPREV A DIRETORA PRESIDENTE CONJUNTAMENTE COM O DIRETOR DE BENEFÍCIOS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORTO CALVO - PORTOPREV, no uso de suas atribuições legais, em conformidade com o disposto no Art. 74, 1º, inciso XIII c/c Art. 76, inciso V, da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria Voluntária por Idade e Tempo de Contribuição com proventos integrais a servidora MARIA DE LOURDES LIRA, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , efetiva, no

168 168 cargo de Auxiliar de Serviços Educacionais, Classe E, Nível Fund. Incompleto I, matrícula funcional 431, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Artigo 3º, da Emenda Constitucional n.º 47/2005, de 05 de julho de 2005, e Art., 88, incisos I, II e III da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo- PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 29 DE JULHO DE 2016 PORTARIA Nº 00008/2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de pensão por morte a contar de 03/06/2016 em favor do Sr. VICELIO DE SOUZA SILVA, portador do RG: SSP/AL e CPF/ MF: e do Sr. Sergio Antony da Silva Souza, beneficiários da exservidora Srª Maria Joselita da Silva, portadora do RG: SSP/AL e CPF/ MF: , efetiva no cargo de Professora, matrícula funcional 676, lotada na Secretaria Municipal de Educação, falecida em 03/06/2016, nos termos do art.40,& 7º inciso II da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela EC 41/2003, de 19 de dezembro de 2003, art. 7º, inciso I, art. 28, inciso II e art. 29 inciso I, da Lei municipal nº 1018/2013 e 19 de setembro de 2013, inciso conforme processo de PORTOPREV nº 00002/2016. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de outubro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria Voluntária por Idade e Tempo de Contribuição com proventos integrais a servidora MARIA SELMA DE MELO, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , estável, no cargo de Auxiliar de Serviços Educacionais, Classe C, Nível Fundamental II, matrícula funcional 476, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Artigo 3º, da Emenda Constitucional n.º 47/2005, de 05 de julho de 2005 e Art., 88, incisos I, II e III da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 10 DE AGOSTO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria Voluntária por Idade com proventos integrais a servidora EDINELVA MARIA LINS, portadora do RG: SSP/PE e CPF/MF: , estável, no cargo de Professora, classe I, nível I licenciatura plena, matrícula funcional 580, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Artigo 6º, incisos I, II, III e IV da Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, combinado com o Artigo 2º da Emenda Constitucional n.º 47/2005, de 05 de Julho de 2005, e Art., 84 incisos I, II, III e IV da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 11 DE AGOSTO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria Voluntária por Idade com proventos integrais a servidora MARIA ELISABETE DA SILVA MOURA, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , estável, no cargo de Professora, classe I, nível I, licenciatura plena, matrícula funcional nº 668, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Artigo 6º, incisos I, II, III e IV da Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, combinado com o Artigo 2º da Emenda Constitucional n.º 47/2005, de 05 de Julho de 2005, e Art., 84 incisos I, II, III e IV da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 12 DE AGOSTO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Idade com proventos proporcionais a servidora MARIA JOSE CORDEIRO PERES, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , efetiva, no cargo de Auxiliar de Serviços Educacionais, Classe f, Nível Fund. Incomp. I, 30 horas, matrícula funcional 448, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso III, alínea b, da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, e Art., 12, inciso III, alínea b da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeito a partir de 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 26 DE AGOSTO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Invalidez com Proventos Proporcionais a servidora MARIA JOSE DA SILVA, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , estável, no cargo de Auxiliar de Serviços Educacionais, classe f, Nível fundamental incompleto I, matrícula funcional 452, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso I da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, c/c Emenda Constitucional nº 70/2012, de 29 de março de 2012 e Art., 12, inciso I, da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013,conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 26 DE AGOSTO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Idade com Proventos Proporcionais a servidora MARIA JOSE LOPES SILVA, portadora do RG: SEDS/AL e CPF/MF: , efetiva, no cargo de Auxiliar de Enfermagem, Matrícula Funcional 242, lotada na Secretaria Municipal de Saúde, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso III, alínea b, da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, e Art., 12, inciso III, alínea b da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de setembro de 2016 revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 02 DE SETEMBRO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Invalidez com Proventos Proporcionais a servidora MARTA MARIA PALMEIRA MENDONÇA, portadora do RG: SSP/PE e CPF/MF: , Efetiva, no cargo de Auxiliar de Serviços Educacionais, Classe F, Nível Médio III, Matrícula Funcional 481, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso I da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, c/c Emenda Constitucional nº 70/2012, de 29 de março de 2012eArt., 12, inciso I, da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º- Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 05 DE SETEMBRO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Invalidez com Proventos Proporcionais a servidora JUCELINA GABRIEL DE LIMA, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , efetiva, no cargo de Gari, matrícula funcional 145, lotada na Secretaria Municipal de Infra Estrutura, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso I da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, c/c Emenda Constitucional nº 70/2012, de 29 de março de 2012 e Art., 12, inciso I, da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de setembro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 13 DE SETEMBRO DE 2016

169 169 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria por Invalidez com Proventos Integrais a servidora CLAUDIA DA SILVA SOBRAL, portadora do RG: SSP/AL e CPF/MF: , efetiva, no cargo de auxiliar de Serviços Administrativo Educacional, Classe f, Nível Fund. Incomp. I, matrícula funcional 325, lotada na Secretaria Municipal de Educação, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso I da Constituição Federal de1988, com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, e Art., 12, inciso I, da Lei Municipal nº 1018/2013,de 19 de Setembro de 2013, combinado com a Emenda Constitucional 70, de 29 de março de 2012, conforme Processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo-PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeito a partir de 01 de outubro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 28 DE SETEMBRO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de Aposentadoria Voluntária por Idade com proventos proporcionais a servidora MARIA HELENA DOS SANTOS LIMA, portadora do RG: SEDS/AL e CPF/MF: , efetiva, no cargo de Gari, matrícula funcional 163, lotada na Secretaria Municipal de Infraestrutura, com fulcro no Art., 40, 1º, inciso III, alínea b, da Constituição Federal de 1988,com redação determinada pela Emenda Constitucional 41/2003, de 19 de Dezembro de 2003, e Art., 12, inciso III, alínea b da Lei Municipal nº 1018/2013, de 19 de Setembro de 2013, conforme processo do Instituto de Previdência do Município de Porto Calvo - PORTOPREV, nº /2016, a partir desta data até posterior deliberação. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de outubro de 2016, revogadas as disposições em contrário. PORTO CALVO/ALAGOAS, EM 10 DE OUTUBRO DE 2016 PORTARIA Nº /2016 Resolvem: Art. 1º - Conceder o benefício de pensão por morte a contar de 05/10/2016 em favor do Sr. GILMAN CABRAL FAUSTO, portador do RG: SEDS/AL e CPF/ MF: , do Sr. Girlan Soares Cabral portador do RG: e CPF/MF: e do Sr. Gian Soares Cabra, portador do RG: e CPF/MF: , beneficiários da ex-servidora Srª Edilma Soares Firmino, portadora do RG: e CPF/MF: , aposentada no cargo de professora, classe f, nível especial magistério, 25 horas aulas, matrícula funciona 579, lotado na Secretaria Municipal de Educação, falecido (a) em 05/10/2016, nos termos do art. 40,& 7º inciso I da Constituição Federal de 1988, com redação determinada pela EC 41/2003, de 19 de setembro de 2003, art. 7º, inciso I, art 28, inciso I e art. 29, inciso I, da Lei Municipal nº 1018/2013 e 19 de setembro de 2013, conforme processo de PORTOPREV nº 00020/2016. Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de outubro de 2016, revogadas as disposições em contrário. Registre-se, publique-se e cumpra-se. MARIA FERNANDA LIMA DOS SANTOS Diretora Presidente - PORTOPREV Homologo. JOSIAS QUIRINO DA SILVA CUNHA Diretor de Benefícios - PORTOPREV REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE CARNEIROS AL PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº PP 14-21/2014, firmado com a empresa ATIVA SISTEMAS E CONTABILIDADE EIRELE ME - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para prestação de serviços especializados em consultoria e assessoria previdenciária a atuarial, visando atender as necessidades do Regime Próprio da Previdência Social de Carneiros - AL- Fundamentação Legal: Artigo 57, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 14/2014 Contratante: Tiago Falcão Araújo Contratado: Amanda Santos Sales. PRIMEIRO TERMO ADITIVO Espécie: Primeiro Termo de Aditivo ao Contrato nº PP 15-22/2014, firmado com a empresa ATIVA SISTEMAS E CONTABILIDADE EIRELE ME - Objeto: Prorrogação da vigência do Contrato para a contratação de empresa para concessão e licenciamento de software em gestão de benefícios previdenciários, no âmbito do Regime Próprio de Previdência Social - RPPS - Fundamentação Legal: Artigo 57, inciso II, da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações e Pregão 15/2014 Contratante: Tiago Falcão Araújo Contratado: Amanda Santos Sales. SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE LAGOA DA CANOA HOMOLOGAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 10/2015 (2ª. CHAMADA) PROCESSO Nº /2015 Aquisição de Equipamentos e Materiais Permanentes (Equipamentos Médico). empresas: PPS Produtos para Saúde LTDA-EPP-CNPJ / , Itens 1, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 20, 21, 22, 23, 25, 26 e 27 valor R$ ,38 (Dez mil quinhentos e quarenta e um reais e trinta e oito centavos); Rosangela Soares Sardinha Cornetta-ME-CNPJ / , Item 2 valor R$ 2.329,98 (Dois mil trezentos e vinte nove reais e noventa e oito centavos); Ítaca Eireli- CNPJ / , Item 3 valor R$ 2.199,99 (Dois mil cento e noventa e nove reais e noventa e nove centavos); Lucadema Cientifica Eireli-EPP-CNPJ / , Itens 4, 5, 29 e 33 valor R$ 2.143,00 (Dois mil cento e quarenta e três reais); KM Distribuidora de Medicamentos LTDA-ME-CNPJ / , Itens 6, 7, 16, 17, 18, 19, 24, 30 e 31 valor R$ 3.900,16 (Três mil novecentos reais e dezesseis centavos); Total do Certame R$ ,51 (Vinte e um mil cento e quatorze reais e cinquenta e um centavos). HOMOLOGAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 11/2015 (2ª CHAMADA) PROCESSO Nº /2015 Aquisição de Equipamentos e Materiais Permanentes (Mobiliário), empresas: Office e Suprimentos Eireli-ME-CNPJ / , Itens 1 4 e 6 valor R$ ,70 (Treze mil novecentos e setenta e nove reais e setenta centavos); KM Distribuidora de Medicamentos Ltda-ME-CNPJ / , Itens 2, 3, 5, 7, 8, 9 e 11 valor R$ 7.118,00 (Sete mil cento e dezoito reais); Total do Certame R$ ,70 (Vinte e um mil noventa e sete reais e setenta centavos). HOMOLOGAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 12/2015 (2ª. CHAMADA) PROCESSO Nº /2015 Aquisição de Equipamentos e Materiais Permanentes (Eletroeletrônico), empresas: Via Lumens Áudio Vídeo e Informática Ltda-EPP-CNPJ / , Itens 1 e 3 valor R$ ,00 (Vinte e um mil e duzentos reais); Infantaria Comercial Eireli-ME-CNPJ / , Itens 2 e 5 valor R$ 1.600,00 (Um mil e seiscentos reais); Ítaca Eireli-CNPJ / , Item 4 valor R$ 2.100,00 (Dois mil e cem reais); Totalizando o Certame em R$ ,00 (Vinte e quatro mil e novecentos reais). HOMOLOGAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 13/2015 (2ª. CHAMADA) PROCESSO Nº /2015 Aquisição de Equipamentos e Materiais Permanentes (Informática), empresas: Dexcel Informática Ltda-ME-CNPJ / , Item 1 valor R$ ,00 (Dez mil e oitocentos reais); Lettech Indústria e Comércio de Equip. de Informática Ltda-CNPJ / , Item 2 valor R$ 2.800,00 (Dois mil e oitocentos reais);fa Lima Informática-EPP-CNPJ / , Item 3 valor R$ 2.000,00 (Dois mil reais); Idflux Technologies e Informática Brasil Ltda-CNPJ / , Item 4 valor R$ 175,00 (Cento e setenta e cinco reais);total do Certame R$ ,00(Quinze mil setecentos e setenta e cinco reais). Publique-se e lavre-se o competente Termo de Contrato. Lagoa da Canoa, 25 de Novembro de Leine Rodrigues Lira Medeiros - Secretária Municipal de Saúde EDITAL DE CONVOCACAO FABRICA DA PEDRA S/A - FIACAO E TECELAGEM CNPJ/MF: / NIRE Convidamos os senhores acionistas para a reunião de Assembleia Geral Extraordinária que se realizara no dia 07 de dezembro de 2016 as 14h00min em 1 convocação com a presença de acionistas que representem, no mínimo, 2/3 (dois terços) do capital social com direito de voto, em sua sede situada na Avenida Presidente Castelo Branco, n 60, Centro, Delmiro Gouveia/AL, CEP: , com a seguinte Ordem do Dia: a) deliberar sobre garantias em favor de terceiros em operações financeiras contratadas junto ao CCB BRASIL -CHINA CONSTRUCTION BANK BRASIL BANCO MULTIPLO S/A. Informamos que os documentos pertinentes as materias que serao discutidas na AGE ora convocada encontram-se a disposicao dos acionistas na sede da Companhia. Delmiro Gouveia/AL, 23 de novembro de Fabrica da Pedra S/A - Fiacao e Tecelagem Fernando Lopes de Farias Diretor Vice-Presidente

170 170

171 171

172 172

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA Art. 1º - A Secretaria de Relações Institucionais SERIN, criada pela Lei nº 10.549, de 28 de dezembro de 2006, tem

Leia mais

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos.

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de 2011 Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições que lhes

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Comunicação. Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº /06 e Nº - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Comunicação Leis Nº 6.529/05 e Nº 6.551/06, Decretos Nº 12.659/06 e Nº 15.052 I - Secretaria Executiva: - assessorar o Secretário Municipal no exercício de suas atribuições;

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 14/2013, DE 02 DE JULHO DE 2013 Reedita, com alterações, a Resolução n o 03/2006, de 29 de junho de 2006, que aprovou o Regimento do Centro de Microscopia da UFMG. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS

CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS Estado do Rio de Janeiro CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS Gabinete do Vereador Thimoteo Cavalcanti Projeto de Resolução N.º004/2015 O Projeto de Resolução cria a Escola Legislativa da Câmara Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Pró-Reitoria de Extensão PROEX RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta o funcionamento da Estação Ecológica da UFMG e aprova seu Regimento Interno

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16.

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16. - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Esportes e Lazer Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.660/06, nº 12.979/06 e nº 16.385/15 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º. O Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo em Saúde da Universidade Federal

Leia mais

Professor Jaime Arturo Ramírez Presidente do Conselho Universitário

Professor Jaime Arturo Ramírez Presidente do Conselho Universitário RESOLUÇÃO N o 02/2015, DE 31 DE MARÇO DE 2015 Estabelece o Regimento do Centro Esportivo Universitário, reeditando, com alterações, a Resolução n o 13/1993, de 02 de setembro de 1993. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Prefeitura Municipal de São João del-rei

Prefeitura Municipal de São João del-rei Mensagem n 045/2013 Do: Gabinete do Prefeito Ao: Exmº Sr. Vereador Antônio Carlos de Jesus Fuzatto Presidente da Câmara Municipal de São João del-rei Senhor Presidente, Com os nossos respeitosos cumprimentos,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº CONSU, DE 07 DE AGOSTO DE 2009.

RESOLUÇÃO Nº CONSU, DE 07 DE AGOSTO DE 2009. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI CONSU RESOLUÇÃO Nº. 16 - CONSU, DE 07 DE AGOSTO DE 2009. Aprova o Regimento interno da Diretoria de Relações Internacionais

Leia mais

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLU ÇÃO N 0212005 NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL 1)0 SESI - APROVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS - O PRESIDENTE DO DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) é o órgão responsável por gerir a política de propriedade

Leia mais

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS - SERIN CAPÍTULO I -FINALIDADE E COMPETÊNCIAS

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS - SERIN CAPÍTULO I -FINALIDADE E COMPETÊNCIAS DECRETO Nº 16.294 DE 26 DE AGOSTO DE 2015 Aprova o Regimento da Secretaria de Relações Institucionais - SERIN. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso XIX do art.

Leia mais

Regimento Interno do Campus Bento Gonçalves do IFRS

Regimento Interno do Campus Bento Gonçalves do IFRS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Bento Gonçalves Regimento Interno do Campus Bento

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.415, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1568 *Revogada pela Lei nº 2.735, de 4/07/2013. Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Estadual, e adota outras

Leia mais

INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFMS

INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFMS INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFMS JULHO / 2017 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL IFMS Endereço: Rua Ceará, 972 - Campo Grande - MS CEP: 79.021-000

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 51.906, DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. (publicado no DOE n.º 199, de 15 de outubro de 2014) Dispõe sobre a estrutura

Leia mais

LEI Nº , DE 5 DE MARÇO DE 2012.

LEI Nº , DE 5 DE MARÇO DE 2012. LEI Nº 11.226, DE 5 DE MARÇO DE 2012. Institui o Plano Municipal do Livro e da Leitura (PMLL) no Município de Porto Alegre, cria o Conselho Municipal do Livro e da Leitura (CMLL) e dá outras providências.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN

ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INTERNA CPA REGULAMENTO INTERNO CPA/IESRN A

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC.

RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC. RESOLUÇÃO Nº 084/2015 CONSU/IFAC. Dispõe sobre o Regulamento das Atribuições da Coordenação Técnico Pedagógica COTEP do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre IFAC. O PRESIDENTE SUBSTITUTO

Leia mais

FACULDADE SÃO PAULO MANTIDA PELA SOCIEDADE SÃO PAULO DE ENSINO SUPERIOR SSPES REGULAMENTO DO NDE

FACULDADE SÃO PAULO MANTIDA PELA SOCIEDADE SÃO PAULO DE ENSINO SUPERIOR SSPES REGULAMENTO DO NDE FACULDADE SÃO PAULO MANTIDA PELA SOCIEDADE SÃO PAULO DE ENSINO SUPERIOR SSPES REGULAMENTO DO NDE 1 REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) Artigo 1º - O Núcleo Docente Estruturante é órgão de

Leia mais

Decreto n , de 31 de julho de 2000

Decreto n , de 31 de julho de 2000 Decreto n 21.397, de 31 de julho de 2000 Diário Oficial do Distrito Federal Publicado no DODF de 01.08.2000 Republicado no DODF de 14.09.2000 Dispõe sobre a estrutura orgânica da Secretaria de Estado de

Leia mais

NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO

NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT CAMPUS XIX CAMAÇARI NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO Camaçari BA CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO COLEGIADO

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO COLEGIADO REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DO IF BAIANO CAMPUS SENHOR DO BONFIM (Aprovado pela reunião de Colegiado do curso de Licenciatura em Ciências da Computação em

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 09/02/2009 07:57 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Lei do Estado de Pernambuco nº , de

Lei do Estado de Pernambuco nº , de Lei do Estado de Pernambuco nº 13.490, de 01.07.2008 Cria o Conselho Estadual das Cidades do Estado de Pernambuco ConCidades-PE, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Faço saber

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UFMG (CAPI ICB/UFMG) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UFMG (CAPI ICB/UFMG) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES 1 REGIMENTO INTERNO CENTRO DE AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UFMG (CAPI ICB/UFMG) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - O Centro de Aquisição e Processamento de

Leia mais

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008)

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) 1 DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) Cria a Comissão Nacional de Combate à Desertificação - CNCD e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 101, DE 04 DE JULHO DE 2014.

PROJETO DE LEI Nº 101, DE 04 DE JULHO DE 2014. Extingue a unidade Departamento dos Conselhos Municipais compreendida na estrutura do órgão Gabinete do Prefeito; cria a unidade Coordenação dos Conselhos Municipais no órgão Gabinete do Prefeito; altera

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano

Leia mais

Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº , de 12 de março de 2003, e dá outras providências.

Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº , de 12 de março de 2003, e dá outras providências. DECRETO Nº 26.266, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003. Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº 25.297, de 12 de março de 2003, e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL. Portaria Interministerial nº 413, de 31 de dezembro de 2002

EDUCAÇÃO FISCAL. Portaria Interministerial nº 413, de 31 de dezembro de 2002 EDUCAÇÃO FISCAL Portaria Interministerial nº 413, de 31 de dezembro de 2002 DOU de 2.1.2003 Define competências dos órgãos responsáveis pela implementação do Programa Nacional de Educação Fiscal - PNEF.

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2002

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2002 RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2002 De 17 de janeiro de 2002 Autoriza a criação do Centro de Treinamento Olímpico - CTO, como Órgão Complementar vinculado à Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 20, DE 04 DE ABRIL DE

LEI COMPLEMENTAR Nº 20, DE 04 DE ABRIL DE LEI COMPLEMENTAR Nº 20, DE 04 DE ABRIL DE 2002-06-07 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE ALAGOAS FAPEAL, INSTITUÍDA PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 05, DE 27 DE SETEMBRO

Leia mais

20/11/2013. Regimento Interno CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPITULO II - INSTANCIAS DE GOVERNANÇA CAPITULO III DO CORPO DIRETIVO

20/11/2013. Regimento Interno CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPITULO II - INSTANCIAS DE GOVERNANÇA CAPITULO III DO CORPO DIRETIVO PROF. ÉRICO VALVERDE Regimento Interno CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPITULO II - INSTANCIAS DE GOVERNANÇA CAPITULO III DO CORPO DIRETIVO 1 Regimento Interno CAPITULO IV DO CONTRATO DE ADESÃO COM

Leia mais

DECRET0 Nº 2.207, DE 22 DE ABRIL DE 2008

DECRET0 Nº 2.207, DE 22 DE ABRIL DE 2008 DECRET0 Nº 2.207, DE 22 DE ABRIL DE 2008 Dispõe sobre a Estrutura Regimental da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer. Publicado no Jornal Correio Paranaense Em, 24.04.2008 O Prefeito Municipal de São

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000

RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000 RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000 Aprova Regimento da Assessoria Jurídica da FUNREI ASJUR O Presidente do Conselho Deliberativo Superior da Fundação de Ensino Superior de São João del-rei FUNREI,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e;

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE Aprova Normas de Estágio Curricular Obrigatório do

Leia mais

Profa. Dra. Gioconda Santos e Souza Martínez Presidenta do Conselho Universitário/UFRR

Profa. Dra. Gioconda Santos e Souza Martínez Presidenta do Conselho Universitário/UFRR Resolução nº 010/2015-CUni MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CONSELHO UNIVERSITÁRIO Av. Capitão Ena Garcez nº 2413, Bairro Aeroporto, CEP: 69.310-000 - Boa Vista/RR Fone (095)3621-3108

Leia mais

RESOLUÇÃO/SED n , de 8 de dezembro de 2011.

RESOLUÇÃO/SED n , de 8 de dezembro de 2011. RESOLUÇÃO/SED n. 2.491, de 8 de dezembro de 2011. Dispõe sobre o Projeto de Implementação das Salas de Tecnologias Educacionais - STEs e a utilização das diversas tecnologias midiáticas nas unidades escola

Leia mais

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA - Resoluções 1 a 10 da Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Professora Claudete Pessôa Regimento Interno da Comissão de Ética Pública Resolução

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032/2009 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 032/2009 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 032/2009 CONSUNI Dispõe sobre a criação do Sistema de Gestão Documental da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. O Presidente do Conselho Universitário CONSUNI da Fundação

Leia mais

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO TÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1 - À coordenação de eixo-tecnológico compete: I - Convocar e presidir as reuniões do Colegiado de Curso; II - Submeter à Coordenação

Leia mais

DECRETO - Nº , DE 07 DE MAIO DE 2014.

DECRETO - Nº , DE 07 DE MAIO DE 2014. DECRETO - Nº. 2.901, DE 07 DE MAIO DE 2014. Institui a Comissão Municipal de Emprego, no âmbito do Sistema Público de Emprego, e dá providências correlatas. PE. OSWALDO ALFREDO PINTO, Prefeito Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE 2006 Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS

Leia mais

Estatuto da Frente Parlamentar do Cooperativismo

Estatuto da Frente Parlamentar do Cooperativismo Estatuto da Frente Parlamentar do Cooperativismo CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, DURAÇÃO, SEDE E FINALIDADE Art. 1º. A Frente Parlamentar do Cooperativismo, Frencoop, é uma entidade civil, de interesse

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO GERAL DO CEFET-RJ

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO GERAL DO CEFET-RJ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO GERAL DO CEFET-RJ CAPÍTULO I DOS

Leia mais

COMISSÃO DE ATENÇÃO INTEGRAL AO USUÁRIO EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DO IMIP (CV)

COMISSÃO DE ATENÇÃO INTEGRAL AO USUÁRIO EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DO IMIP (CV) COMISSÃO DE ATENÇÃO INTEGRAL AO USUÁRIO EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DO (CV) CAPÍTULO I DA FINALIDADE DA CV - Art. 1º - A CV -, tem por finalidade: Adotar uma política institucional de atenção aos usuários

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS - UNILAGO REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS - UNILAGO REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS - UNILAGO REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO São José do Rio Preto 2015 REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 118, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 118, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 118, DE 22 DE OUTUBRO DE 2015 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 68ª Reunião Ordinária, realizada no dia 22 de outubro de 2015, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 03/2014, DE 27 DE MARÇO DE 2014 Aprova o Regimento do Museu de História Natural e Jardim Botânico e revoga a Resolução n o 14/2009, de 01/12/2009. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL LEI Nº. 1.282/2013 Ementa: Institui o Plano Plurianual do Município de Ouricuri para o período de 2014 a 2017. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OURICURI/PE, no uso de suas atribuições legais, faz saber que A

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 094, de 25 de agosto de 2010. A Presidente do Conselho Superior do Instituto

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

Da Finalidade e Objetivos

Da Finalidade e Objetivos SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA TECNOLOGIA DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE TECNOLOGIA ASSISTIVA Regulamenta a atuação

Leia mais

DECRETO Nº , DE 06 DE ABRIL DE 2017

DECRETO Nº , DE 06 DE ABRIL DE 2017 DECRETO Nº 38.116, DE 06 DE ABRIL DE 2017 Dispõe sobre a estrutura administrativa da Secretaria de Estado de Comunicação do Distrito Federal. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º O Centro de Processamento de Dados, Órgão Suplementar

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SERGIPE RESOLUÇÃO CREMESE Nº 01/2014

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SERGIPE RESOLUÇÃO CREMESE Nº 01/2014 RESOLUÇÃO CREMESE Nº 01/2014 Institui e regulamenta no âmbito do Conselho Regional de Medicina do Estado de Sergipe os cargos de Coordenador de Gabinete, Coordenador Administrativo e Coordenador de Gestão,

Leia mais

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade:

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade: Resolução n 225, de 21 de junho 2016. Aprova emendas ao Regimento Geral da Universidade, cria setores e dá outras providências. O Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Planalto Catarinense

Leia mais

PROJETO DE LEI N 022/2017.

PROJETO DE LEI N 022/2017. PROJETO DE LEI N 022/2017. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo COMTUR e do Fundo Municipal de Turismo - FUMTUR, e dá outras providências. Art. 1º. Fica criado o Conselho Municipal de

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013.

PODER EXECUTIVO DECRETO Nº DE 15 DE ABRIL DE 2013. DECRETO Nº 44.159 DE 15 DE ABRIL DE 2013. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO RIO CRIATIVO - PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

Leia mais

D E C R E T A: Fica aprovado o Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher do Município de Dourados, constante no anexo único, deste decreto.

D E C R E T A: Fica aprovado o Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher do Município de Dourados, constante no anexo único, deste decreto. DECRETO N 1188, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. Homologa o regimento interno do Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso das

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 11/2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 11/2011 CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 11/2011 Regulamenta o Centro de Ciências da UFJF e dá outras providências. O Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora, no uso de suas atribuições, tendo

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016

RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA Nº 002/2016 Aprova o Regimento Interno do Centro Cultural UFG. O CONSELHO GESTOR DA REGIONAL GOIÂNIA

Leia mais

Danilo de Castro Renata Maria Paes de Vilhena Alberto Duque Portugal "ANEXO XXXII (a que se refere o parágrafo único do art. 33 do Estatuto da UEMG ap

Danilo de Castro Renata Maria Paes de Vilhena Alberto Duque Portugal ANEXO XXXII (a que se refere o parágrafo único do art. 33 do Estatuto da UEMG ap Decreto nº 44.919, de 14 de Outubro de 2008. Altera o Decreto nº 36.898, de 24 de maio de 1995, que aprova o Estatuto da Universidade do Estado de Minas Gerais, e o Decreto nº 44.466, de 16 de fevereiro

Leia mais

LEI Nº 73, DE 30 MAIO DE 2006.

LEI Nº 73, DE 30 MAIO DE 2006. LEI Nº 73, DE 30 MAIO DE 2006. O Prefeito Municipal de Tijucas do Sul, Estado do Paraná: A Câmara Municipal decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Reforma a estrutura organizacional da Administração Pública

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM JUIZ DE FORA, JULHO DE 2014 REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Leia mais

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE DECRETO Nº 22.787, DE 13 DE MARÇO DE 2002 1 Dispõe sobre a regulamentação do Conselho de Recursos Hídricos do Distrito Federal e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA TÍTULO I DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO Art. 1º - O presente Regulamento Interno

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO AGÊNCIA DE INOVAÇÃO DA UFABC - InovaUFABC CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º Para fins de atendimento ao Art. 16 da Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, a Agência de Inovação da UFABC

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 41/2013/Consup Florianópolis, 25 de outubro de 2013.

RESOLUÇÃO Nº 41/2013/Consup Florianópolis, 25 de outubro de 2013. RESOLUÇÃO Nº 41/2013/Consup Florianópolis, 25 de outubro de 2013. A PRESIDENTE DO DO IFSC no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo Decreto de 15/12/2011, publicado no DOU de 16/12/2011 e atendendo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Conselho Universitário - CONSU

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Conselho Universitário - CONSU MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Conselho Universitário - CONSU RESOLUÇÃO N.º XXX CONSU, DE XXX DE XXX DE 2014. RESOLVE: Estabelece o Regimento Interno e

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Página 1 de 6 RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento sobre a Política Nacional de Comunicação (PNC) no âmbito do Sistema CFN/CRN e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012.

LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012. LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012. Cria o Fundo Municipal dos Direitos A- nimais (FMDA) e institui seu Conselho Gestor. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI N.º 6.221, DE 08 DE JANEIRO DE Alterada pela Lei Delegada nº 25, de 15 de abril de 2003.

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI N.º 6.221, DE 08 DE JANEIRO DE Alterada pela Lei Delegada nº 25, de 15 de abril de 2003. ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI N.º 6.221, DE 08 DE JANEIRO DE 2001. Alterada pela Lei Delegada nº 25, de 15 de abril de 2003. DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA DA SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO E

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ ESTÁCIO AMAPÁ

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ ESTÁCIO AMAPÁ REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ ESTÁCIO AMAPÁ MACAPÁ-AP MARÇO DE 2015 0 CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO Art. 1º A COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO da Faculdade Estácio

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS INHUMAS, JANEIRO DE 2015. SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO II - DA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA REGIMENTO DO NÚCLEO DE MICROSCOPIA E MICROANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO E FINALIDADE Art.1º O Núcleo de Microscopia e Microanálise (NMM) caracteriza-se pela reunião

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 1431/2007 DE 01 DE OUTUBRO DE 2007.

LEI MUNICIPAL N.º 1431/2007 DE 01 DE OUTUBRO DE 2007. LEI MUNICIPAL N.º 1431/2007 DE 01 DE OUTUBRO DE 2007. Altera redação do artigo 24, Extingue e Cria Cargos da Lei Municipal N : 1.413/2007, de 06/08/2007. JORGE LUIZ WILHELM, Prefeito Municipal de Três

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 43378 DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) Dispõe sobre a estrutura organizacional da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A. - RIOSAÚDE. O PREFEITO DA CIDADE DO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Of. GP/CM/427/2009 Canoas, 15 de outubro de 2009. Senhor Presidente, Temos a honra de submeter ao exame dessa egrégia Câmara Municipal o Projeto de Lei nº 57/09, que Institui o Sistema Municipal de Segurança

Leia mais

Do Conceito. Da Criação

Do Conceito. Da Criação REGIMENTO DAS FAZENDAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (FEPE) DA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS DA UNESP, CAMPUS DE BOTUCATU, ELABORADO DE ACORDO COM A RESOLUÇÃO UNESP-59, DE 14-11-2008 Do Conceito Artigo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 086/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 086/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 086/2005-CEPE/UNICENTRO Cria o Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO e aprova o seu Regulamento. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 177/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular

Leia mais

MARIA ANTONIETA DE BRITO, Prefeita Municipal de Guarujá, no uso das atribuições que a lei lhe confere;

MARIA ANTONIETA DE BRITO, Prefeita Municipal de Guarujá, no uso das atribuições que a lei lhe confere; DECRETO Nº 9209, DE 31/01/2011. (Revogado pelo Decreto nº 10.278/2013) DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA REGIMENTAL E O QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CARGOS EM COMISSÃO E DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS DA SECRETARIA MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO Nº D E C R E T A : Art. 1º - A organização e funcionamento do Gabinete do Prefeito passa a reger-se pelo disposto neste Decreto.

DECRETO Nº D E C R E T A : Art. 1º - A organização e funcionamento do Gabinete do Prefeito passa a reger-se pelo disposto neste Decreto. DECRETO Nº 6. 191 Dispõe sobre a organização e funcionamento do Gabinete do Prefeito e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e com base no item

Leia mais

Procuradoria Geral do Município

Procuradoria Geral do Município LEI Nº 2.336, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2010 Cria o Conselho Municipal da Cidade de Petrolina CONCIDADE/Petrolina, o Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social FMHIS, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO REGULAMENTO INSTITUCIONAL DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DOS CURSOS 2 CAPÍTULO I 2

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO REGULAMENTO INSTITUCIONAL DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DOS CURSOS 2 CAPÍTULO I 2 SUMÁRIO REGULAMENTO INSTITUCIONAL DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DOS CURSOS 2 CAPÍTULO I 2 DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS 2 CAPITULO II 2 DO COLEGIADO DOS CURSOS 2 CAPITULO III 3 MANDATOS DO COLEGIADO DO CURSO 3 CAPÍTULO

Leia mais

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República.

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Ouvidoria - Geral da União Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Produzir dados quantitativos e qualitativos acerca da satisfação

Leia mais

Guarda Municipal de Fortaleza Legislação da Guarda LC Nº 0137/2013 Marcílio Távora

Guarda Municipal de Fortaleza Legislação da Guarda LC Nº 0137/2013 Marcílio Távora Guarda Municipal de Fortaleza Legislação da Guarda LC Nº 0137/2013 Marcílio Távora 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. LEI COMPLEMENTAR Nº 0137, DE 08 DE JANEIRO

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017

DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017 DELIBERAÇÃO Nº 06, DE 31 DE JANEIRO DE 2017 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 333ª Reunião Ordinária, realizada em 31 de janeiro de 2017, e considerando

Leia mais

I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA/CNRMS/MEC ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU

I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA/CNRMS/MEC ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU Profa. Gilcinéa de Cássia Santana Coordenadora da COREMU/UFMG COREMU RESOLUÇÃO Nº 2, DE 4 DE MAIO

Leia mais

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA Senhores Acionistas, O Conselho de Administração da Metalfrio

Leia mais

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 128, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011.

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 128, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe sobre a instituição e definição das atribuições do Comitê de Extensão Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. O Presidente do DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Núcleo de Prática Jurídica e do Estágio Supervisionado no Curso de Direito da Faculdade

Leia mais