Acúmulo e exportação de nutrientes em cenoura

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acúmulo e exportação de nutrientes em cenoura"

Transcrição

1 Acúmulo e exportação de nutrientes em cenoura Rafael Araújo de Oliveira 1 ; Saulo de Tarcio Pereira Marrocos 1 ; Rafaella Rayane Macedo de Lucena 1 ; Jorge Amado da Silva Ramos 2 ; Leilson Costa Grangeiro 3 1 Bolsistas de Iniciação Científica CNPq/UFERSA, Departamento de Ciências Vegetais, CEP , Mossoró RN, ; 2 Bolsista do Programa de Iniciação Científica Júnior CNPq/UFERSA; 3 UFERSA, Departamento de Ciências Vegetais. RESUMO O objetivo do presente trabalho foi determinar o acúmulo e exportação de nutrientes pela cultura da cenoura cultivar Brasília. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados completos com quatro repetições, sendo os tratamentos constituídos pelas épocas de coleta de plantas (30, 40, 50, 60, 70 e 80 dias após semeadura - DAS). Em cada coleta foram utilizadas seis plantas por repetição. O máximo acúmulo de massa seca pela planta de cenoura ocorreu aos 80 DAS, sendo de 13,7 g planta -1. A maior demanda aconteceu no período de 50 a 60 DAS para N, 70 a 80 DAS para P, 60 a 70 DAS para K e o Ca e Mg a partir dos 50 DAS. As quantidades totais de N, P, K, Ca e Mg exportadas pelas raízes foram respectivamente de 23,8; 11,2; 106,4; 10,5 e 6,0 kg ha -1 Palavras-chave: Daucus carota, nutrição de plantas, crescimento. ABSTRACT Accumulation and exportation of nutrients in carrot The objective of this research was to determine under field condition the accumulation and exportation of nutrients by carrot. The experimental design was of randomized complete blocks, with four replications. The treatments consisted of the sampling times (30, 40, 50, 60, 70 and 80 days after sowing - DAS). The maximum accumulation of dry mass occurred at 80 DAS, being of 13.7 g plant -1. The period of larger demand for N occurred from 50 to 60 DAS, 70 the 80 DAT for P, 60 the 70 for K, the Ca and Mg from the 50 DAS. The roots exported 23.8 kg ha -1 of N; 11.2 kg ha -1 of P; kg ha -1 of K; 10.5 kg ha -1 of Ca and 6.0 kg ha -1 of Mg. Keywords: Daucus carota, plant nutrition, growth. O conhecimento da exigência nutricional da planta de cenoura, do total de nutriente extraído pela cultura e cultivar, bem como do estádio de desenvolvimento em que é máxima sua extração, é ponto importante na definição de programas de adubação. Experimento realizado com a cultivar de cenoura Kuroda mostrou que a absorção de nutrientes pela cultura acompanhou o crescimento da planta. Os macronutrientes foram extraídos em quantidades reduzidas até os 47 dias após a semeadura. A partir desse

2 momento, as taxas de absorção de potássio, cálcio e nitrogênio acentuaram-se (NOGUEIRA et al., 1984). O objetivo do presente trabalho foi determinar a marcha de absorção e exportação de nutrientes em cenoura cultivada em região de altas temperaturas e luminosidade. MATERIAL E MÉTODOS O experimento foi realizado na horta do Departamento de Ciências Vegetais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido em Mossoró-RN, no período de maio a agosto de 2006, em solo classificado com Argissolo Vermelho-amarelo. Da área experimental foram retiradas amostras de solo, cuja análise química, revelou os seguintes resultados: ph (água) = 7,9; P = 157 mg dm -3 ; K = 0,3 cmolc dm -3 ; Ca = 3,2 cmolc dm -3, Na= 0,32 cmolc dm -3 e Mg = 1,0 cmolc dm -3. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados completos com quatro repetições. Os tratamentos consistiram das épocas de coletas de planta que foram realizadas aos 30, 40, 50, 60, 70 e 80 dias após a semeadura (DAS). Em cada coleta foram utilizadas seis plantas por repetição. A cultivar de cenoura utilizada foi a Brasília, no espaçamento 0,20 m x m. O preparo do solo constou de uma gradagem, seguida do levantamento dos canteiros. As adubações foram realizadas com base na análise do solo, e segundo a recomendação de Cavalcanti (1998), sendo aplicado em fundação 40 kg ha -1 de N, na forma de uréia, 60 kg ha -1 de P2O5 na forma de superfosfato simples e 30 kg ha -1 de K2O, na forma de cloreto de potássio. Após a adubação de fundação, os canteiros foram cobertos com plástico transparente por um período de 60 dias, com o objetivo de eliminar nematóides de solo. A adubação de cobertura foi parcelada em duas vezes aos 25 e 45 dias, sendo utilizado 40 kg ha -1 de N na forma de uréia e 30 kg ha -1 de K2O na forma de cloreto de potássio. As plantas coletadas foram fracionadas em parte aérea e raízes, lavadas e colocadas separadamente, em saco de papel e levados para secagem em estufa com circulação forçada de ar à temperatura de ºC, até atingir massa constante. Em função da quantidade de massa seca das amostras, determinou-se o acúmulo da parte aérea (caule + folha) e raiz em cada época de coleta, sendo os resultados expressos em g planta -1. As análises químicas para a determinação dos teores de nutrientes presentes em cada fração foram realizadas com base na metodologia da EMBRAPA (1997). O resultado das análises forneceu as concentrações dos nutrientes. Para se determinar a quantidade destes acumulados em cada fração da planta, multiplicou-se a concentração pela massa seca da referida fração em cada época, sendo que o acúmulo total na planta foi determinado através da soma do acúmulo das frações (parte aérea + raiz) para cada

3 nutriente. Todas as características determinadas foram submetidas à análise de variância utilizando-se o software ESTAT e análise de regressão com o software Tablecurve (JANDEL SCIENTIFIC, 1991). RESULTADOS E DISCUSSÃO O crescimento da planta, expresso pelo acúmulo de massa seca ao longo do ciclo, inicialmente foi lento até 40 dias após a semeadura (DAS), sendo que ao final do ciclo, a produção estimada de massa seca total foi de 13,7 g planta -1, com uma participação da parte aérea de 48% e das raízes de 52%. O maior acúmulo aconteceu após os 50, quando a taxa de incremento média estimada foi de 0,347 g planta -1 dia -1 (Figura 1). As taxas de acúmulo dos nutrientes pela cenoura foram baixas nos primeiros 40 DAS, coincidindo com o período de menor acúmulo de massa seca. Havendo um incremento após o mesmo, sendo que a maior demanda de nutriente aconteceu no período de 50 a 60 DAS para N, 70 a 80 DAS para P, 60 a 70 DAS para K. No caso do Ca e Mg as maiores demandas foram verificadas a partir dos 50 DAS (Figura 1). Do total dos nutrientes acumulados pela cenoura, as raízes participaram com 32% de N, 56% de P, 60% de K, 21% de Ca e 34% de Mg. Os nutrientes P e K, portanto, acumulam-se preferencialmente nas raízes, enquanto que o N, Ca e Mg na parte vegetativa. As quantidades totais de N, P, K, Ca e Mg exportadas pelas raízes, considerando que a produtividade média foi de 30 t ha -1 foram respectivamente de 23,8; 11,2; 106,4; 10,5 e 6,0 kg ha -1 (Figura 1). LITERATURA CITADA CAVALCANTI, FJ de A Recomendações de adubação para o estado de Pernambuco (2 a aproximação). Recife: IPA.198p. EMBRAPA Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Pesquisa de Solos. 212 p. JANDEL SCIENTIFIC Table Curve: curve fitting software. Corte Madera, CA: Jandel Scientific. 280p. NOGUEIRA, FD; FONTES, PCR; PAULA, MB de Solo, nutrição e adubação da cenoura e da mandioquinha-salsa. Informe Agropecuário, 10:

4 16 Y1 = EXP(3, ,100/X 2 ) R 2 = 0,99** 0,25 Y1 = EXP(-0, ,865/X 2 ) R 2 = 0,94* 14 Y2 = EXP(2, ,859/X 2 ) R 2 = 0,98** Y2 = EXP(-10, ,245X - 2X 2 ) R 2 = 0,93* 12 Y3 = EXP(3, ,465/X 2 ) R 2 = 0,99** 0,20 Y3 = EXP(-1, ,666/X 2 ) R 2 = 0,99** Massa seca (g/planta) Nitrogênio (g/planta) 0, ,60 Y1 = EXP(-7, X) R 2 = 0,96** Y1 = EXP(-13, ,319X - 2X 2 ) R 2 = 0,99** Y2 = EXP(-6, ,034X) R 2 = 0,84* Y3 = EXP(-9, ,08X) R 2 = 0,99** 0,50 Y2 = EXP(-12,406 0,281X - 2X 2 ) R 2 = 0,98* Y3 = EXP(2, ,507/X) R 2 = 0,98** Fósforo(g/planta) 0,03 Potássio (g/planta) 0,40 0,30 0,20 0,01 0 0,14 Y1 = EXP(-1, ,47/X 2 ) R 2 = 0,98** Y1 = EXP(-2, ,04/X 2 ) R 2 = 0,99** 0,12 Y2 = EXP(-1, /X 2 ) R 2 = 0,98** Y3 = EXP(-13, ,21X - 1X 2 ) R 2 = 0,99** Y2 = EXP(-2, ,71/X 2 ) R 2 = 0,98* Y3 = EXP(-15, ,271X - 2X 2 ) R 2 = 0,99** Cálcio (g/planta) 0,08 Magnésio (g/planta) 0,03 0,01 Figura 1. Acúmulo de massa seca, N, P, K, Ca e Mg, total (Y1), parte aérea (Y2) e raízes (Y3) em cenoura, cultivar Brasília. Mossoró-RN, UFERSA, 2006.

5

ACÚMULO DE MASSA SECA E ABSORÇÃO DE MACRONUTRIENTES EM ALHO VERNALIZADO PROVENIENTE DE CULTURA DE MERISTEMAS SOB DOSES DE NITROGÊNIO

ACÚMULO DE MASSA SECA E ABSORÇÃO DE MACRONUTRIENTES EM ALHO VERNALIZADO PROVENIENTE DE CULTURA DE MERISTEMAS SOB DOSES DE NITROGÊNIO MACÊDO FS; SOUZA Acúmulo RJ; CARVALHO de massa JG; seca LEITE e absorção LVR; SANTOS de macronutrientes BR. Acúmulo de em massa alho vernalizado seca e absorção proveniente de macronutrientes em alho vernalizado

Leia mais

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE 16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE EM RELAÇÃO AO FORMULADO PADRÃO O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho do fertilizante Farture (00-12-12) em diferentes dosagens em relação ao

Leia mais

EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO DA CEBOLA SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE E BETERRABA EM CULTIVO SUCESSIVO

EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO DA CEBOLA SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE E BETERRABA EM CULTIVO SUCESSIVO Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável Artigo Científico http://revista.gvaa.com.br ISSN 1981-823 EFEITO RESIDUAL DA ADUBAÇÃO DA CEBOLA SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE E BETERRABA EM CULTIVO

Leia mais

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA 18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE MACRONUTRIENTES EM PÓS- EMERGÊNCIA DA CULTURA O objetivo neste trabalho foi avaliar a aplicação de macronutrientes de diversas fontes e épocas de aplicação

Leia mais

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-116 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil Grangeiro, Leilson C.; Freitas, Francisco C. L. de; Negreiros, Maria Z.

Leia mais

Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química

Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química Flívia Fernandes de Jesus 1, Fabrícia C. Adriano 2, Fabrício de C. Peixoto 3, Adilson Pelá 4, Nei Peixoto 5 1. Bolsista

Leia mais

ANÁLISE DO TECIDO VEGETAL DO PINHÃO MANSO, SUBMETIDOS A FONTES E DOSES DE FERTILIZANTES

ANÁLISE DO TECIDO VEGETAL DO PINHÃO MANSO, SUBMETIDOS A FONTES E DOSES DE FERTILIZANTES ANÁLISE DO TECIDO VEGETAL DO PINHÃO MANSO, SUBMETIDOS A FONTES E DOSES DE FERTILIZANTES Andréia de Sousa Guimarães 1, Napoleão Esberard de Macedo Beltrão 2 1 UFPB, asgbio@yahoo.com.br, 2 Embrapa Algodão,

Leia mais

Comportamento de genótipos de cebola no Submédio do vale São Francisco.

Comportamento de genótipos de cebola no Submédio do vale São Francisco. Comportamento de genótipos de cebola no Submédio do vale São Francisco. Jean de Oliveira Souza¹; Leilson Costa Grangeiro¹; Gilmara Mabel Santos 2 ; Nivaldo Duarte Costa 2 ; Carlos Antonio Fernandes Santos

Leia mais

Análise de crescimento em cenoura, cv. Brasília, cultivada na primavera, em Jaboticabal-SP.

Análise de crescimento em cenoura, cv. Brasília, cultivada na primavera, em Jaboticabal-SP. Análise de crescimento em cenoura, cv. Brasília, cultivada na primavera, em Jaboticabal-SP. Talita Fazzari França 1 ; Fabiana Camargo dos Reis 2 ; Arthur Bernardes Cecílio Filho 3 1 Aluna do curso de Agronomia,

Leia mais

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010)

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5771-5775 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ARROZ IRRIGADO NO USO DE NITROGÊNIO CARVALHO, Glaucilene Duarte 1 ; DE CAMPOS, Alfredo Borges 2 & FAGERIA,

Leia mais

Efeito da adubação nitrogenada no cultivo de taro

Efeito da adubação nitrogenada no cultivo de taro Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013, Belo Horizonte Efeito da adubação nitrogenada no cultivo de taro Bianca Fialho Bonicontro (1), Sanzio Mollica Vidigal (2), Iza Paula de Carvalho

Leia mais

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Iara Cristina Santos Curvelo (1), Elka Fabiana Aparecida Almeida

Leia mais

13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA

13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA 13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA FOLIAR APLICADOS NA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi testar e avaliar o programa de nutrição foliar recomendado pela empresa Helena

Leia mais

FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO

FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO CRESCIMENTO Crescimento E PRODUTIVIDADE e produtividade de coentro DE e COENTRO rabanete em função... E RABANETE EM 55 FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO Growing and yield of coriander and

Leia mais

Efeito residual de espécies espontâneas da caatinga no desempenho agronômico do coentro

Efeito residual de espécies espontâneas da caatinga no desempenho agronômico do coentro 10468 - Efeito residual de espécies espontâneas da caatinga no desempenho agronômico do coentro Residual effect of spontaneous species of the savana in agronomic performance of the coriander LINHARES,

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 465

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 465 Página 465 AVALIAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE ADUBOS ORGÂNICOS NO CULTIVO DA MAMONEIRA Dário Costa Primo (1) ; Kennedy N. de Jesus (1); Tácio O. da Silva (2) ; Leandro G. dos Santos (3), Karla M. M. Pedrosa

Leia mais

EFEITOS DA OMISSÃO DE NUTRIENTES NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO ARROZ EM LATOSSOLOS DO NORDESTE PARAENSE

EFEITOS DA OMISSÃO DE NUTRIENTES NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO ARROZ EM LATOSSOLOS DO NORDESTE PARAENSE 64 EFEITOS DA OMISSÃO DE NUTRIENTES NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO ARROZ EM LATOSSOLOS DO NORDESTE PARAENSE Danielly Cristina da Silva Marques 1 ; Juliana Souza da Silva 2 ; José Darlon Nascimento

Leia mais

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS CORRIGIDOS COM GESSO

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS CORRIGIDOS COM GESSO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO DISCIPLINA: SEMINÁRIO II PROFº: MARIO DE ANDRADE LIRA JR. Ciência do Solo ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS

Leia mais

Adubação do Milho Safrinha. Aildson Pereira Duarte Instituto Agronômico (IAC), Campinas

Adubação do Milho Safrinha. Aildson Pereira Duarte Instituto Agronômico (IAC), Campinas Adubação do Milho Safrinha Aildson Pereira Duarte Instituto Agronômico (IAC), Campinas Produtividade, kg/ha Área (milhões ha) AUMENTO DA ÁREA E PRODUTIVIDADE 8000,0 7000,0 6000,0 Total MT 7.012 5000,0

Leia mais

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco.

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Humberto P. Lyra Filho 1 ; Maria Cristina L. da Silva 2 ; Elizabeth A. de A. Maranhão 1 ; Silvio Luiz Tavares

Leia mais

EFEITO DOS NÍVEIS DE SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO NA PRODUÇÃO DO FEIJOEIRO COMUM*

EFEITO DOS NÍVEIS DE SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO NA PRODUÇÃO DO FEIJOEIRO COMUM* EFEITO DOS NÍVEIS DE SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO NA PRODUÇÃO DO FEIJOEIRO COMUM* SILVEIRA, A.L. 1 ; SANTANA, M.J. ; BARRETO, A.C. ; VIEIRA, T.A. 3 * Projeto com apoio da FAPEMIG. 1 Estudante Agronomia

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA Daniel Rodrigues Ribeiro (1), Sanzio Mollica Vidigal (2), Maria Aparecida Nogueira Sediyama (2), Paulo Roberto Gomes Pereira (3), Rachel Soares

Leia mais

Fontes e parcelamento de nitrogênio na produção de melão amarelo.

Fontes e parcelamento de nitrogênio na produção de melão amarelo. Fontes e parcelamento de nitrogênio na produção de melão amarelo. Marcos Antonio Vieira Batista 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 2 ; Ângelo Kidelman Dantas de Oliveira 2 ; Joaci Pereira de Souza 1. 1 Escola

Leia mais

TEOR E EXTRAÇÃO DE NPK EM DOIS GENÓTIPOS DE MILHO SAFRINHA SOLTEIRO E CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA

TEOR E EXTRAÇÃO DE NPK EM DOIS GENÓTIPOS DE MILHO SAFRINHA SOLTEIRO E CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA TEOR E EXTRAÇÃO DE NPK EM DOIS GENÓTIPOS DE MILHO SAFRINHA SOLTEIRO E CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA Adriano dos Santos (1), Neriane de Souza Padilha (2), Valdecir Batista Alves (3), Gessí Ceccon (4) Introdução

Leia mais

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO 11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO ESTÁDIO R3 DA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes de potássio aplicados no estádio

Leia mais

Adubação de Plantas Ornamentais. Professora Juliana Ferrari

Adubação de Plantas Ornamentais. Professora Juliana Ferrari Adubação de Plantas Ornamentais Professora Juliana Ferrari Indícios que a planta pode precisar de nutrientes O crescimento se torna lento; Adubação É o método de corrigir as deficiências de nutrientes

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO. Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO. Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Autor (es): Jakeline Aparecida Greiver Ribeiro Ferreira, Laurenia Oliveria Pessoni,

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016 1 EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016 CONSÓRCIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA: COMPREENDENDO OS RISCOS DO ESTRESSE HÍDRICO NA

Leia mais

Acúmulo de Nutrientes Pela Cultura da Batata cv. Atlantic Sob 4 Níveis de Adubação.

Acúmulo de Nutrientes Pela Cultura da Batata cv. Atlantic Sob 4 Níveis de Adubação. Acúmulo de Nutrientes Pela Cultura da Batata cv. Atlantic Sob 4 Níveis de Adubação. Marcelo Bregagnoli 1 ; Keigo Minami 1 ; Flávia C. R. Bregagnoli 2 ; Márcio A. Santos 3 ; Carlos Alberto M. Carvalho 3.

Leia mais

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA 08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO EM DUAS ÉPOCAS DE SEMEADURA O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja disponíveis comercialmente

Leia mais

Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente

Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2, Belo Horizonte 1 Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente Carlos Henrique

Leia mais

Doses de Fósforo na Produção de Sementes de Alface.

Doses de Fósforo na Produção de Sementes de Alface. Doses de Fósforo na Produção de Sementes de Alface. Cristiaini Kano 1 ; Antonio Ismael Inácio Cardoso 1 ; Roberto Lyra Villas Bôas 2 1 UNESP FCA Depto Produção Vegetal, C. Postal 237, 18603-970, Botucatu,

Leia mais

ABSORÇÃO FOLIAR. Prof. Josinaldo Lopes Araujo. Plantas cultivadas dividem-se em: Folhas Caule Raízes

ABSORÇÃO FOLIAR. Prof. Josinaldo Lopes Araujo. Plantas cultivadas dividem-se em: Folhas Caule Raízes ABSORÇÃO FOLIAR Prof. Josinaldo Lopes Araujo 1 INTRODUÇÃO Plantas cultivadas dividem-se em: Folhas Caule Raízes Cada parte tem uma função definida As folhas absorvem água e nutrientes Porque essa capacidade?

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA

AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA Fernanda Pereira de Souza 1 Eder de Souza Martins 2 Luise Lottici Krahl 3 Eduardo Alano Vieira 4 Josefino de Freitas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO INICIAL DE GERGELIM COM ADUBAÇÃO NITROGENADA. INITIAL DEVELOPMENT OF NITROGEN FERTILIZATION WITH SESAME Alifer Pires de Souza (1)

DESENVOLVIMENTO INICIAL DE GERGELIM COM ADUBAÇÃO NITROGENADA. INITIAL DEVELOPMENT OF NITROGEN FERTILIZATION WITH SESAME Alifer Pires de Souza (1) DESENVOLVIMENTO INICIAL DE GERGELIM COM ADUBAÇÃO NITROGENADA INITIAL DEVELOPMENT OF NITROGEN FERTILIZATION WITH SESAME Alifer Pires de Souza (1) Resumo Larissa Russo (1) Daniele dos Santos Pinto Ferreira

Leia mais

Reação de genótipos de rabanete a adubação nitrogenada

Reação de genótipos de rabanete a adubação nitrogenada Reação de genótipos de rabanete a adubação nitrogenada Illana Reis Pereira 2, Fabrício Rodrigues 1, Adilson Pelá 1, Lincon Rafael da Silva 2, Renan Cesar Dias da Silva 2, Geovani Soares da Silva Junior

Leia mais

Nutrição, Adubação e Calagem

Nutrição, Adubação e Calagem Nutrição, Adubação e Calagem Importância da nutrição mineral Embora o eucalipto tenha rápido crescimento, este é muito variável. Os principais fatores que interferem no crescimento estão relacionados com

Leia mais

EFEITO DO TRÁFEGO DE MÁQUINAS SOBRE ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO E DESENVOLVIMENTO DA AVEIA PRETA. Instituto Federal Catarinense, Rio do Sul/SC

EFEITO DO TRÁFEGO DE MÁQUINAS SOBRE ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO E DESENVOLVIMENTO DA AVEIA PRETA. Instituto Federal Catarinense, Rio do Sul/SC EFEITO DO TRÁFEGO DE MÁQUINAS SOBRE ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO E DESENVOLVIMENTO DA AVEIA PRETA Vitória, Guilherme 1 ; Weber, Francieli S. 1 ; Lopes, Herberto 1 ; Salvador, Rodrigo 1 ; Alves, Tainah Triani

Leia mais

Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação.

Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação. Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria

Leia mais

Espaçamento alternado e controle de crescimento do feijoeiro com aplicação do fungicida propiconazol

Espaçamento alternado e controle de crescimento do feijoeiro com aplicação do fungicida propiconazol Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Espaçamento alternado e controle de crescimento do feijoeiro com aplicação do fungicida propiconazol Júnio Oliveira Ferreira (1),

Leia mais

Classificação de Frutos de Melão Amarelo Goldex Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação no Período Chuvoso.

Classificação de Frutos de Melão Amarelo Goldex Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação no Período Chuvoso. Classificação de Frutos de Melão Amarelo Goldex Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação no Período Chuvoso. Maria José Tôrres Câmara 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; José Francismar

Leia mais

ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E PRODUTIVIDADE DE MANDIOCA EM FUNÇÃO DA CALAGEM, ADUBAÇÃO ORGÂNICA E POTÁSSICA 1

ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E PRODUTIVIDADE DE MANDIOCA EM FUNÇÃO DA CALAGEM, ADUBAÇÃO ORGÂNICA E POTÁSSICA 1 ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E PRODUTIVIDADE DE MANDIOCA EM FUNÇÃO DA CALAGEM, ADUBAÇÃO ORGÂNICA E POTÁSSICA 1 Andrei de Souza da Silva 2 ; José Ricken Neto 3 ; Vanderson Mondolon Duart 4 ; Fernando José

Leia mais

Avaliação da altura do Cedro Australiano (Toona ciliata var. australis) após diferentes níveis de adubação de plantio

Avaliação da altura do Cedro Australiano (Toona ciliata var. australis) após diferentes níveis de adubação de plantio Avaliação da altura do Cedro Australiano (Toona ciliata var. australis) após diferentes níveis de adubação de plantio Josimar Rodrigues OLIVEIRA 1** ; Josiane Rodrigues OLIVEIRA²; Urbano Teixeira Guimarães

Leia mais

RELAÇÃO K/CA NA SOLUÇÃO NUTRITIVA PARA O CULTIVO HIDROPÔNICO DE SALSA

RELAÇÃO K/CA NA SOLUÇÃO NUTRITIVA PARA O CULTIVO HIDROPÔNICO DE SALSA DONEGA MA; KASSOMA JN; NAKATA Relação BA; K/Ca OLIVEIRA na solução NZ; nutritiva CAMPAGNOL para o R; cultivo MELLO hidropônico SC. 2009. de Relação salsa K:Ca na solução nutritiva para o cultivo hidropônico

Leia mais

Produção de cebola em função da adubação com nitrogênio e molibdênio

Produção de cebola em função da adubação com nitrogênio e molibdênio Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8, 2011, Belo Horizonte Produção de cebola em função da adubação com nitrogênio e molibdênio Pedro Carneiro Abreu (1), Sanzio Mollica Vidigal (2), Iza Paula

Leia mais

NUTRIÇÃO MINERAL DAS PLANTAS ORNAMENTAIS III. ABSORÇÃO DE NUTRIENTES PELA RAINHA MARGARIDA (Callestephus chinensis)*

NUTRIÇÃO MINERAL DAS PLANTAS ORNAMENTAIS III. ABSORÇÃO DE NUTRIENTES PELA RAINHA MARGARIDA (Callestephus chinensis)* NUTRIÇÃO MINERAL DAS PLANTAS ORNAMENTAIS III. ABSORÇÃO DE NUTRIENTES PELA RAINHA MARGARIDA (Callestephus chinensis)* Η. P. HAAG G. D. DE OLIVEIRA** S. WATANABE*** P. D. FERNANDES**** RESUMO No sentido

Leia mais

EFEITO DO SILICATO DE CÁLCIO USADO COMO FONTE DE SILÍCIO PARA A CULTURA DO ARROZ, COMPARADO AO CALCÁRIO. RESUMO

EFEITO DO SILICATO DE CÁLCIO USADO COMO FONTE DE SILÍCIO PARA A CULTURA DO ARROZ, COMPARADO AO CALCÁRIO. RESUMO EFEITO DO SILICATO DE CÁLCIO USADO COMO FONTE DE SILÍCIO PARA A CULTURA DO ARROZ, COMPARADO AO CALCÁRIO. Gisele Carneiro da Silva 1 ; Adilson Pelá 2,Camila Alves Rodrigues 3 ; Daline Benites Bottega 3

Leia mais

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio.

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Geraldo M. de Resende; Nivaldo D. Costa Embrapa - Semi-Árido, C. Postal 23, 56302.970 Petrolina - PE. E-mail: gmilanez@ufla.br RESUMO

Leia mais

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA Flávio Coelho Mendes 1 ; Priscila Fonseca Costa 1 ; Tânia Irres Lima de Sousa 1 ; Rodrigo de Castro Tavares 2 1 Aluno (a) do

Leia mais

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo PRANDO, A.M. 1 ; ZUCARELI, C. 1 ; FRONZA, V. 2 ; BASSOI, M.C. 2 ; OLIVEIRA, F.A. 2 1 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB

TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB 41/76 ( 1 ). JOSÉ ROMANO GALLO ( 2 ), RÚTER HIROCE ( 2 ) e RAPHAEL ALVAREZ. Numa revisão da literatura feita

Leia mais

EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA.

EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA. EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA Joab Josemar Vitor Ribeiro do Nascimento 1, Maria José Vieira Tavares 2, Liv Soares Severino 3, Valdinei Sofiatti 3 1UFCG,

Leia mais

Revista Caatinga ISSN: X Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil

Revista Caatinga ISSN: X Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Lima de Oliveira, Stênio Karol; Costa Grangeiro, Leilson; Negreiros, Maria Zuleide de; Savada de

Leia mais

Quadro 1 - Fatores para conversão de unidades antigas em unidades do Sistema Internacional de Unidades.

Quadro 1 - Fatores para conversão de unidades antigas em unidades do Sistema Internacional de Unidades. Informação sobre interpretação de Análise de Solo, segundo o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Solos e Recursos Ambientais, Instituto Agronômico de Campinas. Quadro 1 - Fatores para conversão de

Leia mais

CULTIVO DE COENTRO SOB O EFEITO RESIDUAL DE DIFERENTES DOSES DE JITIRANA

CULTIVO DE COENTRO SOB O EFEITO RESIDUAL DE DIFERENTES DOSES DE JITIRANA CULTIVO DE COENTRO SOB O EFEITO RESIDUAL DE DIFERENTES DOSES DE JITIRANA Paulo César Ferreira Linhares D. Sc. do Departamento de Ciências Vegetais, UFERSA, Caixa postal 137, 59625-900, Mossoró-RN; Email:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO

APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO SUL Leandro Sartoreli Ricci Mamborê - PR 2010/2011 Produtividade: 6.027 kg/ha (100,5 sc/ha) - Variedade SYN 3358 (Variedade com folhas lanceoladas e alta resistência ao acamamento)

Leia mais

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA Cyntia S. dos SANTOS 1 ; Cláudio A. dos PASSOS 2 ; Anivaldo B. M. FREITAS 3 ; Darlan P. de AZEVEDO 4 ; Felipe LONARDONI 5 ; Marcell T. M. da

Leia mais

TEOR DE MICRONUTRIENTES EM ALFACE- AMERICANA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE NITROGÊNIO E POTÁSSIO EM ADUBAÇÃO DE COBERTURA, NAS CONDIÇÕES DE VERÃO.

TEOR DE MICRONUTRIENTES EM ALFACE- AMERICANA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE NITROGÊNIO E POTÁSSIO EM ADUBAÇÃO DE COBERTURA, NAS CONDIÇÕES DE VERÃO. TEOR DE MICRONUTRIENTES EM ALFACE- AMERICANA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE NITROGÊNIO E POTÁSSIO EM ADUBAÇÃO DE COBERTURA, NAS CONDIÇÕES DE VERÃO. Jony Eishi Yuri 1 Cleber Lázaro Rodas 1 Rovilson José de Souza

Leia mais

Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio.

Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio. Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio. Mário César Lopes i ; Marcio Paulo Czepak; Luchele Furlan Sirtoli - Universidade Estadual

Leia mais

EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO NUTRIT IVA NO CRESCIMENTO DA ALFACE EM CULTURA HIDROPÔNICA SISTEMA NFT.

EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO NUTRIT IVA NO CRESCIMENTO DA ALFACE EM CULTURA HIDROPÔNICA SISTEMA NFT. EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DA SOLUÇÃO NUTRIT IVA NO CRESCIMENTO DA ALFACE EM CULTURA HIDROPÔNICA SISTEMA NFT. NILTON NÉLIO COMETTI 1, GEAN CARLOS SILVA MATIAS 2, MANLIO SILVESTRE FERNANDES 2. 1 ESCOLA AGROTÉCNICA

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA Rafael Garcia Gouzalez 1 Luiz Antônio Augusto Gomes 2 Antônio Carlos Fraga 3 Pedro Castro Neto 4 RESUMO Com o objetivo de avaliar

Leia mais

PRODUÇÃO DE MELANCIA EM DIFERENTES FREQÜÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE N E K 2 O SOB FERTIRRIGAÇÃO

PRODUÇÃO DE MELANCIA EM DIFERENTES FREQÜÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE N E K 2 O SOB FERTIRRIGAÇÃO 2 3 5 PRODUÇÃO DE MELANCIA EM DIFERENTES FREQÜÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE N E K 2 O SOB FERTIRRIGAÇÃO N.S. DIAS 1 ; A.S. ANDRADE JUNIOR 2 ; G. A. SOUSA 3 ; V. M. FERREIRA. 6 RESUMO: No intuito de avaliar a

Leia mais

Doses e épocas de aplicação do nitrogênio no milho safrinha.

Doses e épocas de aplicação do nitrogênio no milho safrinha. Doses e épocas de aplicação do nitrogênio no milho safrinha. Douglas de Castilho Gitti (1) ; Andre Faleiros Lourenção (2) ; José Fernando Jurca Grigolli (3) ; Alex Marcel Melotto (4) ; Renato Roscoe (5).

Leia mais

CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS E FISIOLÓGICAS DE SEMENTES DE FEIJÃO EM FUNÇÃO DO TEOR DE FÓSFORO NA SEMENTE E DOSES DE FÓSFORO NO SOLO 1

CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS E FISIOLÓGICAS DE SEMENTES DE FEIJÃO EM FUNÇÃO DO TEOR DE FÓSFORO NA SEMENTE E DOSES DE FÓSFORO NO SOLO 1 140 CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS E FISIOLÓGICAS DE SEMENTES DE FEIJÃO EM FUNÇÃO DO TEOR DE FÓSFORO NA SEMENTE E DOSES DE FÓSFORO NO SOLO 1 JULIANE DOSSI SALUM 2, CLAUDEMIR ZUCARELI 3, EDUARDO GAZOLA 4, JOÃO

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES PELAS VIDEIRAS cvs. ITALIA E BENITAKA CULTIVADAS NO VALE DO SÃO FRANCISCO

EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES PELAS VIDEIRAS cvs. ITALIA E BENITAKA CULTIVADAS NO VALE DO SÃO FRANCISCO EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES PELAS VIDEIRAS cvs. ITALIA E BENITAKA CULTIVADAS NO VALE DO SÃO FRANCISCO Teresinha Costa Silveira de ALBUQUERQUE 1, Antonio Antero Ribeiro de ALBUQUERQUE NETO 2, Magnus Dall Igna

Leia mais

Efeito de Fontes e Doses de Fertilizantes Fosfatados na Cultura do Milho Elvio Brasil Pinotti 1, Leandro José Grava de Godoy 2 e Mateus Manji 3

Efeito de Fontes e Doses de Fertilizantes Fosfatados na Cultura do Milho Elvio Brasil Pinotti 1, Leandro José Grava de Godoy 2 e Mateus Manji 3 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeito de Fontes e Doses de Fertilizantes Fosfatados na Cultura do Milho Elvio Brasil Pinotti 1, Leandro José Grava

Leia mais

Produtividade de Coentro (Coriandrum sativum L.) em Função de Doses e Parcelamento de Nitrogênio.

Produtividade de Coentro (Coriandrum sativum L.) em Função de Doses e Parcelamento de Nitrogênio. Produtividade de Coentro (Coriandrum sativum L.) em Função de Doses e Parcelamento de Nitrogênio. Francisco Nóbrega dos Santos 1 Adriana Rodrigues de Carvalho 1 ; José Ribamar Gusmão Araújo 1 ; Moisés

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE FRUTOS DE MELANCIA FERTIRRIGADA SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO EM TERESINA, PI

PRODUTIVIDADE DE FRUTOS DE MELANCIA FERTIRRIGADA SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO EM TERESINA, PI 1 PRODUTIVIDADE DE FRUTOS DE MELANCIA FERTIRRIGADA SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO EM TERESINA, PI N. S. DIAS 1 ; A. S. ANDRADE JUNIOR 2 ; L. G.M. FIGUEREDO JÚNIOR 3 & A.B., SOUSA 4. Resumo: Com este

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DE GIRASSOL EM FUNÇÃO DE NÍVEIS DE FÓSFORO E ÁGUA DISPONÍVEL

PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DE GIRASSOL EM FUNÇÃO DE NÍVEIS DE FÓSFORO E ÁGUA DISPONÍVEL PRODUÇÃO DE MTÉRI SEC DE GIRSSOL EM FUNÇÃO DE NÍVEIS DE FÓSFORO E ÁGU DISPONÍVEL D. L. raujo 1 ; S. O. Maia Júnior 2 ; J. T. L. Oliveira 2 ; L. H. G. Chaves 3 ; H. O. C. Guerra 3 RESUMO: combinação de

Leia mais

NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum)

NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum) NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum) KEIGO MINAMI 1 HENRIQUE PAULO HAAG 2 RESUMO: Com a finalidade de estudar a extração de macro e micronutrientes

Leia mais

Diagnose Foliar na Cultura do Maracujazeiro e do Abacaxizeiro

Diagnose Foliar na Cultura do Maracujazeiro e do Abacaxizeiro Diagnose Foliar na Cultura do Maracujazeiro e do Abacaxizeiro Prof. Almy Junior Cordeiro de Carvalho Profª Marta Simone Mendonça Freitas Prof. Pedro Henrique Monnerat Abril - 2012 APRESENTAÇÃO Sociedade

Leia mais

EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA RESUMO

EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA RESUMO Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar II MICTI Camboriú, SC, 17, 18 e 19 de outubro de 2007. EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA

Leia mais

Acúmulo de Matéria Seca e Teor de Clorofila em Diferentes Estádios do Milho em Ambiente Controlado

Acúmulo de Matéria Seca e Teor de Clorofila em Diferentes Estádios do Milho em Ambiente Controlado Acúmulo de Matéria Seca e Teor de Clorofila em Diferentes Estádios do Milho em Ambiente Controlado Ivan, V. A. F.; Renzo, G. V. P.; Fabrício, V.A.F.; Rodolfo, G. F.; Matheus, R. C.; Calil, S. L.; Indalécio,

Leia mais

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar

Leia mais

AVALIÇÃO ECONÔMICA DE FONTES E DOSES DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DA CENOURA

AVALIÇÃO ECONÔMICA DE FONTES E DOSES DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DA CENOURA AVALIÇÃO ECONÔMICA DE FONTES E DOSES DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DA CENOURA Douglas César Martins de Morais (1) ; Carlos Henrique Heiterer de Souza (2) ; Dennis Hiro Nagasaki (3) ; Guilherme Guimarães

Leia mais

Utilização de Manipueira como Adubo Natural Alternativo para a Cultura do Morangueiro (Fragaria x ananassa Duch.)

Utilização de Manipueira como Adubo Natural Alternativo para a Cultura do Morangueiro (Fragaria x ananassa Duch.) Utilização de Manipueira como Adubo Natural Alternativo para a Cultura do Morangueiro (Fragaria x ananassa Duch.) Use of Natural Alternative water of Manihot esculenta as fertilizer for the culture of

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA RELATÓRIO FINAL AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA Empresa solicitante: FOLLY FERTIL Técnicos responsáveis: Fabio Kempim Pittelkow¹ Rodrigo

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata).

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). Rezanio Martins Carvalho (bolsista do PIBIC/CNPq), Fabiano André Petter

Leia mais

Vanderson Modolon DUART 1, Adriana Modolon DUART 2, Mário Felipe MEZZARI 2, Fernando José GARBUIO 3

Vanderson Modolon DUART 1, Adriana Modolon DUART 2, Mário Felipe MEZZARI 2, Fernando José GARBUIO 3 ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E DESENVOLVIMENTO DE CULTIVARES HÍBRIDAS DE ARROZ IRRIGADO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE CALCÁRIO E GESSO EM SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA Vanderson Modolon DUART 1, Adriana Modolon

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE DE DISPONIBILIZAÇÃO DE POTÁSSIO E FÓSFORO EM SOLOS DE CERRADO COM A UTILIZAÇÃO DO PENERGETIC 4 SAFRAS

ESTUDO DA VIABILIDADE DE DISPONIBILIZAÇÃO DE POTÁSSIO E FÓSFORO EM SOLOS DE CERRADO COM A UTILIZAÇÃO DO PENERGETIC 4 SAFRAS ESTUDO DA VIABILIDADE DE DISPONIBILIZAÇÃO DE POTÁSSIO E FÓSFORO EM SOLOS DE CERRADO COM A UTILIZAÇÃO DO PENERGETIC 4 SAFRAS ANDRÉ L.T. FERNANDES DR. ENGENHARIA DE ÁGUA E SOLO, PROF. UNIUBE E FACULDADES

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO PLANALTO

Leia mais

INFLUÊNCIA DO FOTOPERÍODO NO DESENVOLVIMENTO DE ADUBOS VERDES EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA NO SUDESTE GOIANO

INFLUÊNCIA DO FOTOPERÍODO NO DESENVOLVIMENTO DE ADUBOS VERDES EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA NO SUDESTE GOIANO INFLUÊNCIA DO FOTOPERÍODO NO DESENVOLVIMENTO DE ADUBOS VERDES EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA NO SUDESTE GOIANO Mário Guilherme De Biagi Cava 1 ; Marcos Vinicius Ribeiro Nascimento 2 ; Bruce James Santos

Leia mais

PRODUÇÃO DE GRÃOS E DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA EM FUNÇÃO DAS PLANTAS DE COBERTURA

PRODUÇÃO DE GRÃOS E DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA EM FUNÇÃO DAS PLANTAS DE COBERTURA PRODUÇÃO DE GRÃOS E DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA EM FUNÇÃO DAS PLANTAS DE COBERTURA RODRIGUES JÚNIOR, D.J. 1 ; TORRES, J.L.R 2.; PEREIRA 3, M.G.; FABIAN 4, A.J. 1 Graduando do 5º

Leia mais

DIAGNOSE FOLIAR EM MILHO E SORGO

DIAGNOSE FOLIAR EM MILHO E SORGO I Simpósio Paulista Sobre Nutrição de Plantas Jaboticabal - SP, 15 a 17 de Abril de 2008 DIAGNOSE FOLIAR EM MILHO E SORGO ANTÔNIO MARCOS COELHO ESTRATÉGIAS DE MANEJO PARA ALTA PRODUTIVIDADE João Lorenti

Leia mais

Produção de cenoura fertilizada com flor-de-seda (Calotropis procera (Ait.) R.Br.) 1

Produção de cenoura fertilizada com flor-de-seda (Calotropis procera (Ait.) R.Br.) 1 Revista Ciência Agronômica, v. 44, n. 4, p. 732-740, out-dez, 2013 Centro de Ciências Agrárias - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE Artigo Científico www.ccarevista.ufc.br ISSN 1806-6690 Produção

Leia mais

FONTES DE ADUBOS FOSFATADOS EM ARROZ DE TERRAS ALTAS.

FONTES DE ADUBOS FOSFATADOS EM ARROZ DE TERRAS ALTAS. FONTES DE ADUBOS FOSFATADOS EM ARROZ DE TERRAS ALTAS. Carvalho, F. F. (1) ; Lange, A. (2) (1) Acadêmico do curso de Bacharelado em Agronomia, UNEMAT, Campus Universitário de Alta Floresta e-mail: fernandofcarvalho@unemat.br.

Leia mais

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG-Campus Bambuí VIII Jornada Científica Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Leia mais

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MILHO VERDE IRRIGADO À ADUBAÇÃO NITROGENADA E POTÁSSICA EM TERESINA, PI

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MILHO VERDE IRRIGADO À ADUBAÇÃO NITROGENADA E POTÁSSICA EM TERESINA, PI FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MILHO VERDE IRRIGADO À ADUBAÇÃO NITROGENADA E POTÁSSICA EM TERESINA, PI 1 M. Simeão 1 ; M. J. L. Oliveira 1 ; A. E. S Oliveira 2 ; K. S. Alves 2 ; F. E. P. Mousinho 3 RESUMO: Este

Leia mais

ACUMULO DE MASSA SECA E EXTRAÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES POR UMA CULTURA DE GENGIBRE

ACUMULO DE MASSA SECA E EXTRAÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES POR UMA CULTURA DE GENGIBRE ACUMULO DE MASSA SECA E EXTRAÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES POR UMA CULTURA DE GENGIBRE H.F.Haag* S. Sai to** A.R. Dechen* Q. A. C. Carmello* RESUMO: De uma plantação bem conduzida no Município de Caraguatatuba,

Leia mais

Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 3360

Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 3360 Acúmulo de macronutrientes pela cultura da beterraba em sistema de plantio direto Thiago Leandro Factor 1 ; Luís Felipe V. Purquerio 2 ; Jane Maria de C. Silveira 1 ; Alex Humberto Calori 2 ; Richelle

Leia mais

CRESCIMENTO DE CLONES DE

CRESCIMENTO DE CLONES DE CRESCIMENTO DE CLONES DE Eucalyptus EM FUNÇÃO DA DOSE E FONTE DE BORO UTILIZADA Parceria RR Agroflorestal e VM Claudemir Buona 1 ; Ronaldo Luiz Vaz de A. Silveira 1 ; Hélder Bolognani 2 e Maurício Manoel

Leia mais

EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) 1

EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) 1 EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) 1 Paula Ciléia Thomas 2 Joaquim Júlio Almeida Júnior 3 Katya Bonfim Ataides Smiljanic 3 Francisco Solano Araújo Matos 3 Gabriela Maria Kuss

Leia mais

NUTRIÇÃO MINERAL DE SERINGUEIRA. XII. ABSORÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES NOS PRIMEIROS 240 DIAS

NUTRIÇÃO MINERAL DE SERINGUEIRA. XII. ABSORÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES NOS PRIMEIROS 240 DIAS NUTRIÇÃO MINERAL DE SERINGUEIRA. XII. ABSORÇÃO DE MACRO E MICRONUTRIENTES NOS PRIMEIROS 240 DIAS I.de J.M. VIÉGAS 1 ; H.P. HAAG 2 ; N. BUENO 3 ; J.da P. PEREIRA 4 RESUMO: Com o objetivo de obter informações

Leia mais

TAXA DE ACÚMULO DE FITOMASSA DO CAPIM-CORRENTE ADUBADO COM ESTERCO SUÍNO SOB DUAS ALTURAS DE CORTE EM TRÊS CICLOS CONSECUTIVOS INTRODUÇÃO

TAXA DE ACÚMULO DE FITOMASSA DO CAPIM-CORRENTE ADUBADO COM ESTERCO SUÍNO SOB DUAS ALTURAS DE CORTE EM TRÊS CICLOS CONSECUTIVOS INTRODUÇÃO TAXA DE ACÚMULO DE FITOMASSA DO CAPIM-CORRENTE ADUBADO COM ESTERCO SUÍNO SOB DUAS ALTURAS DE CORTE EM TRÊS CICLOS CONSECUTIVOS Eduardo Henrique de Sá Júnior 1 ; Manoela Gomes da Cruz 1 ; Maurício Luiz

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL. Analise Estatística

RELATÓRIO PARCIAL. Analise Estatística RELATÓRIO PARCIAL Analise Estatística ASSUNTO: Experimento Gel Estagiário: Elbert Viana Ferreira Junior Supervisor : Fausto Hissashi Takizawa Projeto Mutum Data: 09/2008 1 - APRESENTAÇÃO: Neste documento

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR 28 Resumos da XXXIII Reunião de Pesquisa de Soja da Região Central do Brasil - Londrina, PR, agosto de 203 5 PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA

Leia mais

SOLO. Matéria orgânica. Análise Granulométrica

SOLO. Matéria orgânica. Análise Granulométrica SOLO ph Matéria orgânica Análise Granulométrica Disponibilidade dos nutrientes em função do ph Os nutrientes necessários aos vegetais são divididos em duas categorias: Macronutrientes - N, P, K, Ca, Mg,

Leia mais

EFEITO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE BORO E CÁLCIO NO RENDIMENTO DE AZEITONAS DE OLIVEIRAS CULTIVADAS NO RIO GRANDE DO SUL

EFEITO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE BORO E CÁLCIO NO RENDIMENTO DE AZEITONAS DE OLIVEIRAS CULTIVADAS NO RIO GRANDE DO SUL EFEITO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE BORO E CÁLCIO NO RENDIMENTO DE AZEITONAS DE OLIVEIRAS CULTIVADAS NO RIO GRANDE DO SUL NICOLODI, Margarete 1 ; GIANELLO, Clesio 2 ; NERI, Davide 3 & LODOLINI, Enrico Maria

Leia mais

AVALIAÇÃO PRODUTIVA DE COENTRO EM DIFERENTES TIPOS E QUANTIDADES DE ADUBOS VERDES APLICADAS AO SOLO

AVALIAÇÃO PRODUTIVA DE COENTRO EM DIFERENTES TIPOS E QUANTIDADES DE ADUBOS VERDES APLICADAS AO SOLO BARROS JÚNIOR Avaliação AP; BEZERRA produtiva NETO de F; coentro SILVEIRA em LM; diferentes LINHARES tipos PCF; e quantidades LIMA JSS; MOREIRA de adubos JN; verdes SILVA ML; aplicadas PACHECO ao IWL;

Leia mais

20 PRODUTIVIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM

20 PRODUTIVIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM 20 PRODUTIVIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM SEGUNDA SAFRA EM DOIS NÍVEIS DE TECNOLOGIA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de híbridos de milho em segunda

Leia mais