Redes de Computadores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes de Computadores"

Transcrição

1 Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores Redes Ethernet: Camada Física e de Ligação Ethernet, Fast Ethernet, Gigabit Ethernet

2 Redes locais (LAN) As redes locais podem ser caracterizadas por métodos de acesso ao meio, sistemas de transmissão, topologias e equipamentos Exemplos de redes locais: Ethernet/IEEE Wireless LAN/IEEE Token Ring/IEEE Fiber Distributed Data Interface (FDDI) ISEL-ADEETC-GRC 2

3 Camada de ligação L2 Nós de ligação: routers e terminais Camada de ligação tem por objectivo transportar dados (tramas) entre nós vizinhos Canais de comunicação ligam nós adjacentes ao longo de uma ligação de fim-a-fim: Ligações por fio Ligações sem fios Equipamentos de comutação ISEL-ADEETC-GRC 3

4 Serviços L2 Encapsulamento, acesso ao canal: Encapsulamento do pacote numa trama, adição de cabeçalho e cauda Acesso ao canal se for partilhado Endereço MAC é utilizado na trama para identificar origem e destino Troca fiável de tramas entre nós adjacentes Algoritmos para canais com baixo número médio de erros Algoritmos para canais com elevado número médio de erros ISEL-ADEETC-GRC 4

5 Serviços L2 Controlo de fluxo entre nós adjacentes Ajuste de débito entre equipamentos de uma ligação L2 Detecção de erros Erros causados pela atenuação do sinal e/ou por ruído Detecção de erros por parte do receptor Correcção de erros Receptor identifica e corrige erros sem recorrer a retransmissão Half-duplex e full-duplex Em half-duplex, os nós de uma ligação L2 podem transmitir desde que não seja simultaneamente ISEL-ADEETC-GRC 5

6 Onde é implementada a camada de ligação? Em todos os nós de rede L2 está implementada na placa de rede Network Interface Card (NIC) Aplicação Transporte Rede Ligação CPU Terminal memory Placa Ethernet, placa PCMCIA, placa Implementa camada de ligação e física Ligação Física controller Physical host bus (e.g., PCI) Combinação de hardware, software e firmware network adapter card ISEL-ADEETC-GRC 6

7 Comunicação na camada de ligação Lado do transmissor Encapsula pacote em trama Adiciona protecção de erros, endereços, realiza controlo de fluxo, etc. Lado do receptor Procura erros, verifica endereços, etc. Extrai pacote e envia para a camada acima (rede) IP IP datagrama datagrama controller controller Terminal transmissor Terminal receptor trama datagrama ISEL-ADEETC-GRC 7

8 Sincronismo de trama Marcador único inicial seguido do comprimento total da trama: Delimitadores de inicio e de fim de trama: Bits de enchimento: ISEL-ADEETC-GRC 8

9 Detecção de erros Trama é transmitida em canal com erros Dados devem ser enviados com informação extra que permita detectar os erros Erros Trama Trama Cod. Det. Erros Cod. Det. Erros Canal de transmissão com erros ISEL-ADEETC-GRC 9

10 Verificação de paridade Bit de paridade: Detecta erros de 1 bit Bit de paridade a 2 dimensões Detecta e corrige erros de 1 bit ISEL-ADEETC-GRC 10

11 Cyclic Redundancy Check M(x) é a mensagem a transmitir G(x) é o polinómio gerador de grau n (com n+1 bits) M(x) x 2 n G(x) Q(x) R(x) A trama a transmitir será: M(x) x 2n + R(x) G(x) é conhecido pelo receptor e pelo transmissor Mensagem M(x) n bits R(x) A escolha de G(x) determina quais os tipos de erros que são detectados Ethernet, WiFi, ATM Trama transmitida ISEL-ADEETC-GRC 11

12 Protocolos e ligações de acesso múltiplo Tipos de ligações: Ponto a ponto Acesso telefónico, ligação full-duplex entre um switch e um terminal Difusão, meio físico partilhado Old-fashioned Ethernet, wireless LAN Cabo partilhado (e.g., Ethernet) Meio RF partilhado (e.g., WiFi) Meio RF partilhado (satellite) Humanos numa festa (ar partilhado, acústico) ISEL-ADEETC-GRC 12

13 Protocolos de acesso múltiplo Um único canal partilhado de difusão 2 ou mais nós podem transmitir simultaneamente: interferência Colisão: quando um nó recebe dois sinais ao mesmo tempo Protocolo de acesso múltiplo Algoritmo distribuído que determina como os nós partilham o canal de comunicação, i.e. determina quando um nó pode transmitir Comunicação sobre partilha do canal tem de ser transmitida pelo próprio canal de transmissão de dados!!! Não existe um canal extra para coordenação ISEL-ADEETC-GRC 13

14 Protocolos de acesso múltiplo ideal Canal de difusão com débito R bps: 1. Um só nó consegue transmitir ao débito R 2. M nós conseguem transmitir ao ritmo de R/M 3. Descentralizado: 1. Sem nenhum nó dedicado à coordenação da transmissão 2. Sem sincronização de relógios ou multiplexagem 4. Simples ISEL-ADEETC-GRC 14

15 Protocolos de acesso ao meio: classificação Multiplexagem de canal Divide canal em pequenas partes (tempo, frequência, código) Aloca uma parte a um nó para utilização exclusiva Protocolos de acesso aleatório Canal não é dividido, provoca colisões (podem transmitir ao mesmo tempo) Têm de recuperar de colisões Acesso à vez Nós transmitem à vez Nós com mais dados para transmitir podem monopolizar rede ISEL-ADEETC-GRC 15

16 Multiplexagem de canal: TDMA TDMA: time division multiple access Acesso ao canal é feito à vez Cada terminal tem um intervalo de tempo por cada iteração Intervalos de tempo não utilizados ficam vazios 6-slot frame ISEL-ADEETC-GRC 16

17 frequency bands Multiplexagem de canal: FDMA FDMA: frequency division multiple access Espectro do canal é dividido em bandas de frequências Cada terminal tem uma banda atribuída Bandas não utilizadas ficam vazias FDM cable ISEL-ADEETC-GRC 17

18 Protocolos de acesso aleatório Quando um terminal tem um pacote para enviar Transmite utilizando toda a capacidade do canal Não existe coordenação à priori entre os nós 2 ou mais nós a transmitir colisão Protocolos MAC de acesso aleatório especificam: Como detectar colisões Como recuperar de colisões (e.g., através de atrasos da retransmissão) Exemplos de protocolos MAC de acesso aleatório: Slotted ALOHA ALOHA CSMA, CSMA/CD, CSMA/CA ISEL-ADEETC-GRC 18

19 ALOHA Simples, sem sincronização Transmite uma trama assim que está disponível Probabilidade de colisão aumenta: Trama enviada em t0 colide com outras tramas transmitidas no intervalo [t0-1,t0+1] ISEL-ADEETC-GRC 19

20 Slotted ALOHA Fundamentos: Todas as tramas tem o mesmo tamanho Tempo é dividido em intervalos de dimensão idênticas: slots Nós iniciam transmissão no inicio do intervalo Nós estão sincronizados Se 2 ou mais nós transmitem num intervalo, os outros nós detectam a colisão Funcionamento: Quando um nó obtém uma nova trama, transmite no próximo slot Se não houver colisão: nó pode enviar nova trama no próximo slot Se houve colisão: nó espera um tempo aleatório e retransmite trama num slot seguinte ISEL-ADEETC-GRC 20

21 Slotted AOLHA Vantagens: Um nó pode transmitir ao máximo débito do canal Descentralizado: apenas os intervalos precisam de estar sincronizados Simples Desvantagens: Colisões, slots desperdiçados Intervalos vazios Nós podem detectar colisões em menos tempo que a duração do intervalo Sincronização do relógio ISEL-ADEETC-GRC 21

22 CSMA: Carrier Sense Multiple Access Escuta o canal de comunicação antes de transmitir: Se canal estiver inactivo, transmite a trama completa Se canal estiver ocupado, adia a transmissão Analogia humana: não interromper os outros!!!! ISEL-ADEETC-GRC 22

23 CSMA/CD: detecção de colisões CSMA/CD: idêntico ao CSMA mas: Detecta colisões rapidamente Aborta transmissão reduzindo o tempo de inutilização do canal Detecção de colisão: Fácil implementação em redes por cabo: sinais têm potência para serem comparados e recebidos Difícil implementação em redes sem fios: fraca potência dos sinais acaba por ser mascarada pela potência do transmissor local Analogia humana: ser um conversador diplomático!!! ISEL-ADEETC-GRC 23

24 CSMA/CD: detecção de colisões ISEL-ADEETC-GRC 24

25 CSMA/CA: evitar colisões Problema: em redes sem fios o sinal dos outros transmissores tem uma potência fraca junto a cada terminal, pelo que é difícil detectar uma colisão Principio: permite que o transmissor reserve o canal em vez de o aceder aleatoriamente para transmitir tramas: evita colisões de tramas longas Transmissor reserva o canal com tramas request-to-send (RTS) para a estação base com CSMA Ainda podem ocorrer colisões das tramas RTSs mas as colisões são de pequena duração porque as tramas são pequenas BS difunda clear-to-send CTS em resposta aos pedidos RTS CTS é escutado por todos os nós Evita completamente as colisões entre tramas de dados ao utilizar pequenas tramas de reserva do canal! ISEL-ADEETC-GRC 25

26 Evitar colisões: mensagens RTS-CTS A AP B reservation collision DATA (A) ISEL-ADEETC-GRC 26

27 Comparação e protocolos taking turns Multiplexagem de canais Partilham um canal eficientemente e comportam-se bem com elevada carga Ineficiente com pouca carga: atraso no acesso ao canal, utiliza 1/N da capacidade total mesmo que só 1 nó queira transmitir! Protocolos de acesso aleatório Eficiente com pouco carga: único nó utiliza o canal na máxima capacidade Com elevada carga as colisões podem causar congestão Protocolos taking turns Procuram o melhor dos dois mundos!!! ISEL-ADEETC-GRC 27

28 Token bus Nó mestre convida nós escravos a transmitir Utilizado por terminais escravos simples Limitações: Tempo para troca de token Latência Único ponto de falha data data poll master slaves ISEL-ADEETC-GRC 28

29 Token ring Token de controlo é passado pelos vários terminais sequencialmente Quem tem o token é que pode transmitir T Limitações Tempo de troca de token Latência Único ponto de falha (token) (nothing to send) T data ISEL-ADEETC-GRC 29

30 Resumo dos protocolos MAC Multiplexagem de canais No tempo, na frequência ou por código Acesso aleatório ALOHA, S-ALOHA, CSMA, CSMA/CD, CSMA/CA Utilizado em Ethernet e em WiFi Acesso à vez Pedido de gestor central (master), passagem de token Utilizado em Bluetooth, FDDI, IBM Token Ring ISEL-ADEETC-GRC 30

31 Redes WAN: DTE vs. DCE Equipamentos que geram dados a pedido do utilizador são chamados de DTE (data terminal equipment) Um DTE comunica com o DCE (data circuit-terminating equipment) e representam um par terminal/modem O DCE acaba por ser uma interface entre a ligação do DTE e uma rede WAN ISEL-ADEETC-GRC 31

32 Protocolos de encapsulamento em redes WAN Ligação dedicada: PPP, HDLC ligação T1 Comutação de circuitos PPP, LAPD dialup e ligações RDIS Comutação de pacotes LAPB, LAPF X.25 e frame relay ISEL-ADEETC-GRC 32

33 Topologias de redes WAN Star or Hub-and-Spoke Full-Mesh Partial-Mesh >155 Mbps <45 Mbps ISEL-ADEETC-GRC 33

34 Protocolo PPP (Point-to-Point) Protocolo ponto-a-ponto com apenas um emissor, um receptor, uma ligação: Não são necessárias as operações de controlo de acesso ao meio e endereçamento Características: Encapsulamento de pacotes da camada de rede Multi-protocolo: transporta dados de qualquer protocolo L3 (não apenas IP) Transparência: transporta quaisquer padrões de bits no campo de dados Detecção de erros e de falhas na ligação Terminais são capazes de aprender/configurar cada um dos seus endereços de rede Providencia autenticação, encriptação e compressão Não suporta correção de erros, controlo de fluxo e reordenação de dados Antes de se trocar dados, o emissor/receptor devem: Configurar a ligação PPP (tramanho de trama máximo, autenticação) Aprender/configurar camada de rede (por exemplo endereços IP) Usar mensagens de IP control (IPCP) ISEL-ADEETC-GRC 34

35 Protocolo HDLC A maior parte do encapsulamento de dados é baseado no protocolo HDLC (High- Level Data Link Control) Vários protocolos de ligação de dados podem ser usados, incluindo sub-conjuntos e versões proprietárias do protocolo HDLC (exemplo CISCO HDLC: protocolo por defeito nas ligações WAN) Protocolo HDLC é orientado ao nível do bit, garante a entrega dos dados e suporta comunicação full-duplex e controlo de fluxo As flags delimitam as tramas (bit stuffing é usado nos dados) O campo address não é usado em comunicações ponto-ponto WAN O campo control permite indicar o tipo de trama, número de sequência, etc O campo protocol indica o protocolo dos datagramas encapsulados O campo FCS permite a detecção de erros

36 Frame-Relay Frame-Relay é um protocolo de nível 2 orientado à ligação que usa circuitos virtuais: Um circuito virtual fornece uma comunicação bidireccional unicamente identificada por um DLCI (data-link connection identifier) Múltiplos circuitos virtuais podem ser multiplexados num único circuito físico Duas possíveis categorias: Switched virtual circuits (SVCs): antes da transmissão de dados é estabelecida uma ligação virtual de uma forma temporária (necessário abrir/fechar sessão dados) Permanent virtual circuits (PVCs): ligações permanentes que podem ser usados de uma forma consistente (não é necessário abrir/fechar sessão dados) ISEL-ADEETC-GRC 36

37 Circuitos virtuais Os DLCIs do Frame Relay tem um significado local, isto é, não são únicos na WAN Frame Relay Cada pacote transporta um identificador DLCI da ligação Dois DTES ligados por um circuito virtual podem usar um DLCI diferente para a mesma ligação O DLCI pode ser alterado em cada ligação Cada router no caminho origem-destino mantém estado (tabela) para cada ligação Recursos (largura de banda, memória) podem ser alocados para cada circuito virtual DLCI number Incoming interface Incoming DLCI Outgoing interface Outgoing DLCI interface number ISEL-ADEETC-GRC 37

38 Sumário Introdução às redes locais Sincronismo de trama e detecção de erros Controlo de acesso ao meio de comunicação Multiplexagem de canal TDM/FDM Protocolos de acesso aleatório ALOHA, CSMA/CD, CSMA/CA Protocolos baseados em token Introdução às redes WAN PPP, HDLC, FrameRelay Slides realizados pelo docente João Ascenso em 03/2012 ISEL-ADEETC-GRC 38

Camada de Ligação. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Camada de Ligação. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Camada de Ligação Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Camada de ligação Introdução e serviços

Leia mais

Camada de Ligação de Dados

Camada de Ligação de Dados Camada de Ligação de Dados Serviços Detecção e correcção de erros Protocolos de Acesso Múltiplo Endereçamento em LANs Hubs e Pontes de interligação Tecnologias da camada de ligação de dados Ethernet Anel

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de Controle de Acesso ao Meio e Redes Locais Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Protocolos de Controle de Acesso ao Meio e Redes Locais Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Protocolos de Controle de Acesso ao Meio e Redes Locais Profa. Priscila Solís Barreto Camada de Enlace: Introdução Alguma terminologia: hosts e roteadores são nós canais de comunicação

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace. Alexandre Augusto Giron

REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace. Alexandre Augusto Giron REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace Alexandre Augusto Giron ROTEIRO Introdução Serviços Técnicas de Detecção e correção de Erros Protocolos de Acesso múltiplo Endereçamento Ethernet VLANs Relembrando

Leia mais

Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet. Prof. Dr. S. Motoyama

Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet. Prof. Dr. S. Motoyama Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet Prof. Dr. S. Motoyama Redes Locais (Local area networks, LANs) Início da década de 80 IBM s token ring vs. DIX (Digital, Intel, e Xerox) Ethernet IEEE

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Controle de acesso ao meio (Medium Access Control - MAC) Aula 10 Enlaces podem ser divididos em duas grandes categorias: Enlace

Leia mais

1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo.

1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo. 1 - Cite o nome dos principais campos de um quadro Ethernet, explicando qual a funcionalidade de cada campo. Endereço de Destino = Endereço MAC de destino Endereço de Origem = Endereço MAC de origem Campo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Nível de Enlace Redes de Computadores 2 1 Modelo OSI O que os protocolos fazem? controle de erros: canais mais confiáveis - retransmissão reseqüenciamento: reordenar

Leia mais

Redes Locais de Computadores

Redes Locais de Computadores Redes Locais de Computadores Pós Graduação em Redes de Computadores e Telecomunicações Controle de Acesso Múltiplo Prof. Josafá de Jesus Silva A tecnologia Ethernet AlohaNet inicio da década de 1960 -

Leia mais

Fundamentos de Redes de Computadores. Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro

Fundamentos de Redes de Computadores. Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Camada física. Padrões. Equipamentos de rede. Camada de enlace. Serviços. Equipamentos de

Leia mais

A topologia em estrela é caracterizada por um determinado número de nós, conectados em uma controladora especializada em comunicações.

A topologia em estrela é caracterizada por um determinado número de nós, conectados em uma controladora especializada em comunicações. Topologia em estrela A topologia em estrela é caracterizada por um determinado número de nós, conectados em uma controladora especializada em comunicações. Como esta estação tem a responsabilidade de controlar

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação A camada de enlace, cujo protocolo é utilizado para transportar um datagrama por um enlace individual, define o formato dos pacotes trocados entre os nós nas extremidades, bem como

Leia mais

Infra-Estrutura de Comunicação Módulo 5. Paulo Gonçalves ETI-15

Infra-Estrutura de Comunicação Módulo 5. Paulo Gonçalves ETI-15 Infra-Estrutura de Comunicação Módulo 5 Paulo Gonçalves ETI-15 1 Módulo 5 Camada Enlace 2 A Camada Enlace Nossos objetivos: compreender os princípios por trás dos serviços da camada enlace: detecção e

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Enlace Slide 1 Camada de Enlace Fluxo real de PDUs Slide 2 Sumário dos Protocolos MAC Como se faz com um canal compartilhado? Particionamento de canal, no tempo, por freqüência

Leia mais

CCNA 1 Conceitos de Ethernet. Kraemer

CCNA 1 Conceitos de Ethernet. Kraemer CCNA 1 Conceitos de Ethernet Conceitos de Ethernet Introdução ao Ethernet Formato do quadro CSMA/CD Tipos de colisão Tipos de erro Autonegociação Introdução ao Ethernet É essencial ter um entendimento

Leia mais

Redes de Computadores 1

Redes de Computadores 1 Redes de Computadores 1 Prof. Miguel Elias Mitre Campista http://www.gta.ufrj.br/~miguel Parte IV Camada de Enlace: Protocolos de Comunicação Camada de Enlace Relembrando... Tipos diferentes de canais

Leia mais

Redes de Computadores Aula 17

Redes de Computadores Aula 17 Redes de Computadores Aula 17 Aula passada Protocolos de acesso múltiplo Slotted Aloha, Desempenho Aloha Aula de hoje CSMA, CSMA/CD Endereçamento Mapeando endereços, ARP Ethernet Protocolos de Múltiplo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Protocolos da camada de ligação de Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Maio de 2006 Modelo OSI Redes de Computadores 2 1 Camada de Ligação de

Leia mais

Métodos de Acesso em Redes de Área Local

Métodos de Acesso em Redes de Área Local Métodos de Acesso em Redes de Área Local (LanAccess.doc) 1. Em termos de métodos de acesso numa rede local/metropolitana, existem hoje várias alternativas. Descreva a topologia e o princípio de funcionamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores 3º Ano Sistemas de Informação 2008 Aula 05: Camada de Enlace e Redes Locais Prof. Msc. Ricardo Slavov ricardo.slavov@aes.edu.br Roteiro Pedagógico Introdução e serviços Detecção e

Leia mais

RCO2. Redes Locais (LANs): Características e requisitos

RCO2. Redes Locais (LANs): Características e requisitos RCO2 Redes Locais (LANs): Características e requisitos 1 Aplicações de LANs LANs para computadores pessoais Baixo custo Taxas de transmissão limitadas Redes de conexão Interconexão de sistemas maiores

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS

TRANSMISSÃO DE DADOS TRANSMISSÃO DE DADOS Aula 6: Controle de acesso ao meio Notas de aula do livro: FOROUZAN, B. A., Comunicação de Dados e Redes de Computadores, MCGraw Hill, 4ª edição Prof. Ulisses Cotta Cavalca

Leia mais

Capítulo 5 Camada de Enlace

Capítulo 5 Camada de Enlace Redes de Computadores DCC/UFJF Capítulo 5 Camada de Enlace Material fortemente baseado nos slides do livro: Computer Networking: A Top-Down Approach Featuring the Internet. Os slides foram disponibilizados

Leia mais

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede Rede de Computadores Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações nos

Leia mais

Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs

Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs Prof. Rafael Guimarães Redes de Alta Velocidade Tópico 4 - Aula 1 Tópico 4 - Aula 1 Rafael Guimarães 1 / 31 Sumário Sumário 1 Motivação 2 Objetivos

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores - A Camada de Enlace de Dados. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Guedes

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores - A Camada de Enlace de Dados. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Guedes Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores - A Camada de Enlace de Dados Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Guedes Introdução Como obter comunicação entre duas máquinas fisicamente conectadas?

Leia mais

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana Rede de Computadores Parte 01 Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações

Leia mais

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados Estrutura de um Rede de Comunicações Profa.. Cristina Moreira Nunes Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação Utilização do sistema de transmissão Geração de sinal Sincronização Formatação das mensagens

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 5.6 e 5.7 Interconexões e PPP Prof. Jó Ueyama Maio/2011 SSC0641-2011 1 Elementos de Interconexão SSC0641-2011 2 Interconexão com Hubs Dispositivo de camada física. Backbone:

Leia mais

Redes de Computadores Aula 2. Aleardo Manacero Jr.

Redes de Computadores Aula 2. Aleardo Manacero Jr. Redes de Computadores Aula 2 Aleardo Manacero Jr. O protocolo RM OSI 1 Camada Física e Componentes Funcionalidades relacionadas à transmissão de bits Codificação Modulação Sincronismo de bits Especificação

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Fundamentos - 1º Período Professor: José Maurício S. Pinheiro Material de Apoio II PADRÃO ETHERNET

Leia mais

Redes de Computadores. Módulo III Camada de Enlace de Dados

Redes de Computadores. Módulo III Camada de Enlace de Dados Redes de Computadores Módulo III Camada de Enlace de Dados 1 Funções da camada de enlace de dados Introdução Fornecer uma interface de serviço bem definida à camada de rede Lidar com erros de transmissão

Leia mais

Capítulo5 A camada de enlace e redes locais

Capítulo5 A camada de enlace e redes locais Redes de computadores e a Internet Capítulo A camada de enlace e redes locais Pilha de protocolos da Internet M Aplicação Ht M Transporte Hr Ht M Rede Hr Ht M Enlace Mensagem Segmento Datagrama Quadro

Leia mais

6.4 Tecnologias de Redes Alargadas

6.4 Tecnologias de Redes Alargadas Capítulo 6.4 6.4 Tecnologias de Redes Alargadas 1 Tecnologias de redes alargadas X.25 Frame Relay ATM 2 1 X.25 3 X.25 Tecnologia base das primeiras redes públicas de comutação de pacotes (ex. Telepac em

Leia mais

Redes Ethernet e Padrão IEEE 802.3

Redes Ethernet e Padrão IEEE 802.3 Redes Ethernet e Padrão IEEE 802.3 Robert Metcalf, Xerox, 1973 1 Barra 2 Barra-Estrela: HUBS 3 Hubs, Concentradores e Switches Hub ou Switch 4 Barra 5 Arquitetura OSI Aplicação Apresentação Sessão Transporte

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Conceitos Básicos Walter Fetter Lages w.fetter@ieee.org Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Programa de Pós-Graduação

Leia mais

O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet

O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet O Nível de Enlace nas Redes Locais Como já foi visto, o nível de enlace deve fornecer uma interface de serviço bem definida para o nível de rede. deve determinar como os bits do nível físico serão agrupados

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de Sistemas de Informação: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global:

Leia mais

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores Apresentação do professor, da disciplina, dos métodos de avaliação, das datas de trabalhos e provas; introdução a redes de computadores; protocolo TCP /

Leia mais

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano Redes de Dados Aula 1 Introdução Eytan Mediano 1 6.263: Redes de Dados Aspectos fundamentais do projeto de redes e análise: Arquitetura Camadas Projeto da Topologia Protocolos Pt - a Pt (Pt= Ponto) Acesso

Leia mais

Tecnologia e Infraestrutura. Conceitos de Redes

Tecnologia e Infraestrutura. Conceitos de Redes Tecnologia e Infraestrutura Conceitos de Redes Agenda Introdução às Tecnologias de Redes: a) Conceitos de redes (LAN, MAN e WAN); b) Dispositivos (Hub, Switch e Roteador). Conceitos e tipos de Mídias de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores é um conjunto de equipamentos que são capazes de trocar informações e compartilhar recursos entre si, utilizando protocolos para se comunicarem e

Leia mais

Subcamada de Acesso ao Meio (MAC) Considerações Gerais

Subcamada de Acesso ao Meio (MAC) Considerações Gerais Subcamada de Acesso ao Meio (MAC) Considerações Gerais Barramentos são compartilhados por todas as estações. Como definir o acesso ao meio? Discussão inicial Padrão IEEE 802 Alocação de canal estático

Leia mais

Mobilidade em Redes 802.11

Mobilidade em Redes 802.11 Mobilidade em Redes 802.11 Prof. Rafael Guimarães Redes sem Fio Aula 14 Aula 14 Rafael Guimarães 1 / 37 Sumário Sumário 1 Motivação e Objetivos 2 O protocolo MAC 802.11 3 Quadro 802.11 4 802.11: Mobilidade

Leia mais

Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores

Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores Interligações de LANs: Equipamentos Elementos de interligação de redes Aplicação Apresentação Sessão Transporte Rede Ligação Física LLC MAC Gateways

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula Complementar - MODELO DE REFERÊNCIA OSI Este modelo se baseia em uma proposta desenvolvida pela ISO (International Standards Organization) como um primeiro passo em direção a padronização dos protocolos

Leia mais

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa Subcamada de Controle de Acesso ao Meio Bruno Silvério Costa 1. O Problema de Alocação do Canal Alocação estática de canais em LANs e MANs Alocação dinâmica de canais em LANs e MANs 1.1 Alocação dinâmica

Leia mais

Aula 4 - Protocolos de enlace

Aula 4 - Protocolos de enlace Aula 4 - Protocolos de enlace Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Faculdade Câmara Cascudo - Estácio de Sá 30 de março de 2010 Agenda 1 Protocolos de acesso ao meio Protocolos de acesso múltiplo

Leia mais

Figura 1 - Comparação entre as camadas do Modelo OSI e doieee. A figura seguinte mostra o formato do frame 802.3:

Figura 1 - Comparação entre as camadas do Modelo OSI e doieee. A figura seguinte mostra o formato do frame 802.3: Introdução Os padrões para rede local foram desenvolvidos pelo comitê IEEE 802 e foram adotados por todas as organizações que trabalham com especificações para redes locais. Os padrões para os níveis físico

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Protocolos: Fundamentos Fabricio Breve Protocolos linguagem utilizada pelos diversos dispositivos para trocar informações Exemplos: TCP/IP, NetBEUI, SPX/IPX Premissas básicas A maioria

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Aula Prática Bit stuffing, CRC e IP 1 Introdução 1.1 Framing O nível de ligação de dados utiliza o serviço fornecido

Leia mais

Capítulo 5: Camada de Enlace

Capítulo 5: Camada de Enlace Nossas metas: Entender os princípios embutidos nos serviços da Capítulo 5: Camada de Enlace Antônio Abelém Abelém@ufpa.br camada de enlace: Detecção e correção de erro Controle de acesso de enlaces compartilhados

Leia mais

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Subcamada de Controle de Acesso ao Meio Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Protocolos de Acesso Múltiplo: ALOHA puro Slotted ALOHA CSMA persistente CSMA não-persistente CSMA p-persistente

Leia mais

Ethernet. O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet. Ethernet. Ethernet

Ethernet. O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet. Ethernet. Ethernet O Nível de Enlace nas Redes Locais Como já foi visto, o nível de enlace deve fornecer uma interface de serviço bem definida para o nível de rede. deve determinar como os bits do nível físico serão agrupados

Leia mais

Redes de Comunicações. Redes de Comunicações

Redes de Comunicações. Redes de Comunicações Capítulo 0 Introdução 1 Um pouco de história Século XVIII foi a época dos grandes sistemas mecânicos Revolução Industrial Século XIX foi a era das máquinas a vapor Século XX principais conquistas foram

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I REDES SEM FIO CARACTERÍSTICAS DE ENLACE LAN S SEM FIO 802.11 Slide 1 Elementos de uma Rede Sem Fio Hospedeiros sem fio Equipamentos de sistemas finais que executam aplicações Enlaces

Leia mais

Técnicas de Múltiplo Acesso em Redes sem Fio, LANs, MANs

Técnicas de Múltiplo Acesso em Redes sem Fio, LANs, MANs Técnicas de Múltiplo Acesso em Redes sem Fio, LANs, MANs UERJ-FEN-DETEL Técnicas de Acesso Múltiplo na Comunicação sem Fio Vários esquemas de acesso múltiplo tem sido utilizados para permitir que vários

Leia mais

1 Lista de exercícios 01

1 Lista de exercícios 01 FRANCISCO TESIFOM MUNHOZ 2007 1 Lista de exercícios 01 1) No desenvolvimento e aperfeiçoamento realizado em redes de computadores, quais foram os fatores que conduziram a interconexão de sistemas abertos

Leia mais

Arquitetura de Redes de Computadores - aula 3

Arquitetura de Redes de Computadores - aula 3 Arquitetura de Redes de Computadores - aula 3 Prof. Celso Rabelo Universidade Castelo Branco 1 Objetivo 2 Conceitos Tratamento de Colisão Histórico 3 Características Regras de Controle Tipos de Cabo e

Leia mais

1 Redes de comunicação de dados

1 Redes de comunicação de dados 1 Redes de comunicação de dados Nos anos 70 e 80 ocorreu uma fusão dos campos de ciência da computação e comunicação de dados. Isto produziu vários fatos relevantes: Não há diferenças fundamentais entre

Leia mais

10/10/2014. Interligação de redes remotas. Introdução. Introdução. Projeto Lógico da rede. WAN do Frame Relay. Flexibilidade do Frame Relay

10/10/2014. Interligação de redes remotas. Introdução. Introdução. Projeto Lógico da rede. WAN do Frame Relay. Flexibilidade do Frame Relay Interligação de redes remotas Introdução Frame Relay é um protocolo WAN de alto desempenho que funciona nas camadas física e de enlace do modelo OSI. Serviços Comutados por pacote Frame Relay / X.25 Prof.

Leia mais

Redes Locais (LAN) Sumário. Redes de Computadores Conceitos gerais. Redes de Computadores Conceitos gerais

Redes Locais (LAN) Sumário. Redes de Computadores Conceitos gerais. Redes de Computadores Conceitos gerais Sumário Redes Locais (LAN) Redes de Computadores I 2007/2008 Redes de Área Local (LAN) Objectivos Características Topologias Tecnologias Sub-níveis MAC e LLC Estudo de Casos Ethernet Token Ring FDDI Equipamentos

Leia mais

Elemento central da rede par trançado Camada física do modelo OSI Cascateamento de hubs

Elemento central da rede par trançado Camada física do modelo OSI Cascateamento de hubs Elemento central da rede par trançado Camada física do modelo OSI Cascateamento de hubs Porta UTP Regra 5-4-3 (em desuso) Porta UTP específica Hubs são enxergados como um único equipamento (geralmente

Leia mais

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora 1. Em que consiste uma rede de computadores? Refira se à vantagem da sua implementação. Uma rede de computadores é constituída por dois ou mais

Leia mais

Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM

Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM Enlace Ponto-a-Ponto Um emissor, um receptor, um enlace: Sem controle de acesso ao meio; Sem necessidade de uso de endereços MAC; X.25, dialup link, ISDN. Protocolos

Leia mais

Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores 1 o Semestre, 27 de Janeiro de 2006 Exame de 2ª Época A

Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores 1 o Semestre, 27 de Janeiro de 2006 Exame de 2ª Época A Número: Nome: Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores o Semestre, 27 de Janeiro de 2006 Exame de 2ª Época A Duração: 2,5 horas A prova é sem consulta A prova deve ser

Leia mais

Unidade 1. Bibliografia da disciplina 15/11/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores

Unidade 1. Bibliografia da disciplina 15/11/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1 Conceitos básicos de Redes de Computadores 2

Leia mais

3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados

3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados 3.2.1.3 Protocol os em Pipeline Interfaces e transmissão de dados 3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados 1/30 3.2.1.3 Protocol os em Pipeline Interfaces e transmissão de dados

Leia mais

MAC. Controle de acesso ao meio. Alocação estática e dinâmica. Tipos de transmissão. Controle de acesso ao meio. MAC Medium Access Control

MAC. Controle de acesso ao meio. Alocação estática e dinâmica. Tipos de transmissão. Controle de acesso ao meio. MAC Medium Access Control MAC Controle de acesso ao meio Marcos Augusto Menezes Vieira Camada de Enlace dividida em: MAC - Medium Access Control na camada inferior LLC - Link Logical Control com funções de controle lógico do enlace

Leia mais

Unidade 1. Bibliografia da disciplina. Introdução. O que compartilhar? Exemplo 12/10/2009. Conceitos básicos de Redes de Computadores

Unidade 1. Bibliografia da disciplina. Introdução. O que compartilhar? Exemplo 12/10/2009. Conceitos básicos de Redes de Computadores Faculdade INED Unidade 1 Conceitos básicos de Redes de Computadores Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados, Sistemas para Internet e Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.:

Leia mais

Redes Locais (LAN) Redes de Computadores I 2007/2008

Redes Locais (LAN) Redes de Computadores I 2007/2008 Redes Locais (LAN) Redes de Computadores I 2007/2008 Sumário Redes de Área Local (LAN) Objectivos Características Topologias Tecnologias Sub-níveis MAC e LLC Estudo de Casos Ethernet Token Ring FDDI Equipamentos

Leia mais

Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA)

Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA) Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA) Carrier Sense on Mullti-Access Network CSMA CSMA/CA CSMA/CD CSMA/CD Carrier SenseMulti-Access / CollisionData Computadores ligados Ethernet usam

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI Bruno Guilhen. www.brunoguilhen.com.br 1

Redes de Computadores LFG TI Bruno Guilhen. www.brunoguilhen.com.br 1 MODELO OSI/ISO 01(CESPE STF 2008 Q93) Na arquitetura do modelo OSI da ISO, protocolos de transporte podem ser não-orientados a conexão e localizam-se na terceira camada. As responsabilidades desses protocolos

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

Capítulo 5. Camada de enlace: enlaces, redes de acesso e redes locais

Capítulo 5. Camada de enlace: enlaces, redes de acesso e redes locais 1 Capítulo 5 Camada de enlace: enlaces, redes de acesso e redes locais 2 Redes de computadores I Prof.: Leandro Soares de Sousa E-mail: leandro.uff.puro@gmail.com Site: http://www.ic.uff.br/~lsousa Não

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Tecnologias de LAN - Ethernet

REDES DE COMPUTADORES. Tecnologias de LAN - Ethernet REDES DE COMPUTADORES Tecnologias de LAN - Ethernet Agenda Tecnologias de LANs Porque Ethernet Origem Endereçamento Frame Ethernet Padrão Fast Ethernet Gigabit Ethernet Tecnologias para LANs Por que Ethernet?

Leia mais

Frame Relay. Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06. José Ruela. Serviços de Suporte em Modo Trama

Frame Relay. Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06. José Ruela. Serviços de Suporte em Modo Trama Frame Relay Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06 José Ruela Serviços de Suporte em Modo Trama A expressão Frame Relay é habitualmente usada, em sentido lato, para designar serviços baseados

Leia mais

Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet

Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 6 Conceitos Básicos sobre Ethernet Fundamentos de Ethernet Introdução à Ethernet A maior parte do tráfego da Internet tem origem em ligações Ethernet. Razões do

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM ANO: 11º Redes de Comunicação ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/8 Componentes de um sistema de comunicações; Sistemas Simplex, Half-Duplex e Full- Duplex; Transmissão de sinais analógicos e digitais; Técnicas

Leia mais

Redes de Computadores Concursos de TI

Redes de Computadores Concursos de TI Redes de Computadores Concursos de TI CONCEITOS DE REDES PARTE 1 Prof. Bruno Guilhen Arquitetura e Protocolo de Redes www.concursosdeti.com.br E1 E9 Conceito de Protocolo E2 N1 R1 R3 R2 N5 R4 Como esses

Leia mais

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

Evolução do Padrão Ethernet

Evolução do Padrão Ethernet Beethovem Zanella Dias bzdias@cbpf.br Nilton Alves Jr. naj@cbpf.br http://mesonpi.cat.cbpf.br/naj Evolução do Padrão Ethernet Resumo A rápida evolução dos padrões de tecnologias de rede nós leva a várias

Leia mais

Topologias. Topologias. Repetidores Bridges LAN, WAN, MAN LAN Local Area Network. Protocolos de Acesso ao Meio Família IEEE 802.XXX.

Topologias. Topologias. Repetidores Bridges LAN, WAN, MAN LAN Local Area Network. Protocolos de Acesso ao Meio Família IEEE 802.XXX. Repetidores Bridges, WAN, MAN Local Area Network Ponto a Ponto Protocolos de Acesso ao Meio Família IEEE 802.XXX BUS - Segmento 1 2 TREE - Árvore RING - Anel STAR - Estrela STAR - Estrela 3 4 1 BRIDGE

Leia mais

1 Arquitecturas e protocolos de comunicação

1 Arquitecturas e protocolos de comunicação Arquitecturas e protocolos de comunicação 1 Arquitecturas e protocolos de comunicação 1/33 Arquitectura dos protocolos de comunicações Arquitectura do sistema de comunicação É um bloco complexo de software

Leia mais

Noções básicas de redes

Noções básicas de redes Noções básicas de redes Bits Pacotes Largura de banda pac/seg, bit/seg Tempo de transmissão Congestionamento Exercícios... Taxa de bits/seg para pac/seg e vice-versa Tempo de transmissão de pacotes com

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral UNIDADE II Aula 6 LPCD, Redes IP/MPLS, VPN e Frame Relay Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral MPLS significa Multi Protocol Label Switching. OMPLSé um mecanismo eficiente i de encapsulamento em hardware

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Padrão 802.11 Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Arquitetura Wireless Wi-Fi

Leia mais

Redes de Computadores 1ª Colecção Exercícios diversos 2 de Novembro de 2006 Arquitecturas de comunicação, controlo de acesso ao meio

Redes de Computadores 1ª Colecção Exercícios diversos 2 de Novembro de 2006 Arquitecturas de comunicação, controlo de acesso ao meio I Introdução e modelos de Referência (OSI e TCPIP) ) Considere um sistema de comunicação, cuja arquitectura é baseada num modelo hierárquico e constituído por 4 camadas numeradas de a 4 (da inferior para

Leia mais

Capítulo 5 A camada de enlace e redes locais

Capítulo 5 A camada de enlace e redes locais Redes de computadores e a Internet Capítulo A camada de enlace e redes locais 200 by Pearson Education - 2 A camada de enlace.1 Introdução e serviços.2 Detecção e correção de erros.3 Protocolos de múltiplo

Leia mais

Subcamada MAC. O Controle de Acesso ao Meio

Subcamada MAC. O Controle de Acesso ao Meio Subcamada MAC O Controle de Acesso ao Meio Métodos de Acesso ao Meio As implementações mais correntes de redes locais utilizam um meio de transmissão que é compartilhado por todos os nós. Quando um nó

Leia mais

switches LAN (rede de comunicação local)

switches LAN (rede de comunicação local) O funcionamento básico de uma rede depende de: nós (computadores) um meio de conexão (com ou sem fios) equipamento de rede especializado, como roteadores ou hubs. Todas estas peças trabalham conjuntamente

Leia mais

Introdução. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006

Introdução. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Redes de Computadores Introdução Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Um pouco de História Século XVIII foi a época dos grandes sistemas mecânicos Revolução

Leia mais

Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador. Alocação Dinâmica do Canal Ethernet, CSMA/CD e IEEE802.3. Objetivo : Roteiro da Aula :

Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador. Alocação Dinâmica do Canal Ethernet, CSMA/CD e IEEE802.3. Objetivo : Roteiro da Aula : Teleprocessamento e Redes Universidade Católica do Salvador Aula 10 - Alocação Dinâmica do Canal Ethernet, CSMA/CD e IEEE802.3 Objetivo : Estudaremos nesta aula os métodos de alocação dinâmica de canal

Leia mais

Módulo 8 Ethernet Switching

Módulo 8 Ethernet Switching CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 8 Ethernet Switching Comutação Ethernet 2 Segmentação de Redes Numa Ethernet o meio de transmissão é compartilhado Só um nó pode transmitir de cada vez. O aumento

Leia mais

Redes de Computadores II. Módulo 1 Introdução e a camada de enlace

Redes de Computadores II. Módulo 1 Introdução e a camada de enlace Redes de Computadores II Módulo 1 Introdução e a camada de enlace 1 A Camada de Enlace Principal objetivo da camada: Comunicar dados entre dois equipamentos de rede conectados ao mesmo meio de transmissão

Leia mais

Redes de computadores e Internet

Redes de computadores e Internet Polo de Viseu Redes de computadores e Internet Aspectos genéricos sobre redes de computadores Redes de computadores O que são redes de computadores? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação

Leia mais

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015)

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Tecnologias de rede local ETHERNET Redes locais virtuais (VLAN) Redes locais sem fios 1 Redes ETHERNET CSMA/CD As redes ETHERNET (IEEE 802.3 / ISO 8802-3) foram

Leia mais