Técnico em Informática. Redes de Computadores 2ºE1/2ºE2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnico em Informática. Redes de Computadores 2ºE1/2ºE2"

Transcrição

1 Técnico em Informática Redes de omputadores 2ºE1/2ºE2

2 SUMÁRIO 2.1 Introdução 2.2 Vantagens do Modelo de amadas 2.3 Modelo de inco amadas 2.4 Funções das amadas 2.5 Protocolos de Rede 2.6 Arquitetura de Redes 2.7 Órgãos de Padronização 2.8 Exercícios

3 2.1 Introdução Este capítulo apresenta um dos principais conceitos para a compreensão de redes de computadores: o modelo de camadas. Inicialmente são apresentadas as suas vantagens, com ênfase no modelo formado por cinco camadas: física, enlace, rede, transporte e aplicação. É apresentado o funcionamento do modelo, descrevendo a comunicação vertical e horizontal, os conceitos de encapsulamento, PDU e protocolos de rede. As cinco camadas são apresentadas com suas respectivas funções. Em seguida são introduzidos o conceito de arquitetura de redes e exemplos dos modelos OSI, Internet e IEEE

4 2.2 Vantagens do Modelo em amadas O modelo de camadas surgiu para reduzir a complexidade do projeto de arquitetura de redes. A ideia do modelo de camadas é, inicialmente, dividir o projeto de redes em funções independentes e agrupá-las em camadas. Dessa forma, cada nível é responsável por determinados serviços, e apenas aquela camada pode oferecê-los. Além disso, o modelo implementa regras para a comunicação entre as camadas, criando o total isolamento de suas funções e a independência de cada nível. Vantagens e benefícios trazidos pelo modelo de camadas: O projeto de rede pode ser dividido mais facilmente;

5 2.2 Vantagens do Modelo em amadas Uma camada muito complexa pode ser dividida em subcamadas sem que isso afete as demais; Manutenção do projeto da rede; É possível introduzir novas funcionalidades em uma camada sem que as demais sejam afetadas; Diferentes empresas podem oferecer soluções para uma ou mais camadas e os usuários podem adquirir produtos de diferentes fabricantes, sem o risco de incompatibilidades; Finalmente, o modelo de camadas pode ser utilizado para o estudo de redes de computadores.

6 2.3 Modelo de inco amadas Existem dois modelos clássicos que podem ser utilizados para o estudo de redes. O primeiro é o modelo OSI (7 camadas), e o segundo é o modelo Internet, que define uma arquitetura de quatro camadas. No modelo em camadas, os níveis estão organizados hierarquicamente, formando uma espécie de pilha. ada nível possui um nome e um número associados. A camada física está mais próxima do canal de comunicação, enquanto a camada de aplicação está mais próxima do usuário ou aplicação. ada camada do modelo possui um conjunto bem definido de funções, que podem ser implementadas em hardware, firmware ou software.

7 2.3 Modelo de inco amadas Usuário amada de Aplicação amada de Transporte amada de Rede amada de Enlace amada Física anal de comunicação

8 2.3 Modelo de inco amadas apítulo 2 - Modelo de amadas

9 2.3.1 omunicação Vertical No modelo de camadas, cada nível comunica-se apenas com a(s) camada(s) adjacente(s), formando a comunicação vertical. ada nível oferece um conjunto de serviços para a camada imediatamente superior e utiliza serviços do nível inferior. Por exemplo, a camada de transporte oferece serviços para a camada de aplicação, e utiliza serviços oferecidos pela camada de rede. Os serviços são oferecidos através de interfaces que permitem a comunicação entre as camadas adjacentes.

10 2.3.1 omunicação Vertical Origem Destino Aplicação Aplicação Interface 5-4 Interface 4-5 Transporte Transporte Interface 4-3 Interface 3-4 Rede Rede Interface 3-2 Interface 2-3 Enlace Enlace Interface 2-1 Interface 1-2 Física Física anal de comunicação

11 2.3.1 omunicação Horizontal A comunicação vertical ocorre entre as camadas dentro de um mesmo dispositivo. Vejamos, como é realizada a comunicação entre as camadas em dispositivos distintos, ou seja, a comunicação horizontal. Na origem, cada camada adiciona ao dado a ser enviado informações de controle, na forma de um cabeçalho, que serão recebidas e processadas pela camada de destino. omo cada camada trata apenas das informações relacionadas ao seu cabeçalho, o modelo permite criar a abstração que as camadas se comunicam diretamente, ou seja, existe uma comunicação horizontal. Essa abstração é possível graças ao conceito de encapsulamento.

12 2.3.2 omunicação Horizontal Dado Origem Destino Dado A Dado Aplicação Aplicação A Dado T A Dado Transporte Transporte T A Dado R T A Dado Rede Rede R T A Dado E R T A Dado Enlace Enlace E R T A Dado F E R T A Dado Física Física F E R T A Dado anal de comunicação

13 2.3.3 Encapsulamento O conceito de encapsulamento permite esconder de um determinado nível as informações de controle referentes aos níveis superiores, criando o efetivo isolamento e a independência entre as camadas. Na origem, o dado é acrescido do cabeçalho de aplicação, formando um PDU (Protocol Data Unit) ou unidade de dados do protocolo. O PDU de aplicação (PDU-A) é passado para a camada de transporte, que ignora o cabeçalho inserido pela camada superior e trata a mensagem como dados entregues pela camada de aplicação (Fig. (a)). Por sua vez, a camada de transporte acrescenta seu próprio cabeçalho e passa o PDU de transporte (PDU-T) para o nível inferior. O mesmo processo se repete até a camada física.

14 2.3.3 Encapsulamento Dado Origem Destino Dado PDU-A A Dado Aplicação Aplicação A Dado PDU-T T PDU-A Transporte Transporte T PDU-A PDU-R R PDU-T Rede Rede R PDU-T PDU-E E PDU-R Enlace Enlace E PDU-R PDU-F F PDU-E Física Física F PDU-E (a) (b)

15 2.3.3 Encapsulamento A Fig. (b) apresenta o processo de desencapsulamento, ou seja, o processo inverso ao encapsulamento. No destino, os bits são recebidos, o cabeçalho da camada física é processado e o PDU de enlace (PDU-E) é entregue à camada superior. A camada de enlace processa seu próprio cabeçalho e passa o PDU de rede (PDU-R) para a camada de rede. O processo se repete até o dado ser entregue ao usuário.

16 2.4 Funções das amadas amada Física É o nível mais próximo do canal de comunicação, e é responsável pela efetiva transmissão dos bits. Nessa camada são definidas as características da codificação dos dados como, por exemplo, a intensidade e duração dos sinais que representarão os bits transmitidos. Outra função é definir a interface de comunicação entre o dispositivo e o meio de transmissão como o tipo de conector, o número de pinos e a função de cada pino.

17 2.4 Funções das amadas As características do meio de transmissão também são definidas pelo nível físico, como o tipo do meio (cabo metálico, fibra óptica, etc.), o comprimento máximo dos cabos, o tamanho das antenas, etc. Além disso, a camada física é responsável pela inicialização e término de conexões físicas, digitalização, multiplexação e sincronização da transmissão. Os protocolos V.92, EIA-232-F, IEEE e IEEE são exemplos de padrões da camada física.

18 2.4 Funções das amadas amada de Enlace A principal função da camada de enlace é detectar possíveis erros na transmissão e, quando necessário, corrigi-los. A camada de enlace agrupa os bits transmitidos pela camada física em blocos. É função da camada de enlace criar e interpretar corretamente esses blocos, chamados quadros (frames). Outra função da camada de enlace é o controle de fluxo, que permite que o transmissor regule o volume de dados enviados de forma a não sobrecarregar o receptor.

19 2.4 Funções das amadas Em redes multiponto, como em redes locais Ethernet, a camada de acesso tem a função de realizar o controle de acesso ao meio para determinar qual estação poderá transmitir. Os protocolos HDL, PPP, LAPB, IEEE e IEEE são exemplos de padrões da camada de enlace amada de Rede A principal função da camada de rede é permitir que uma mensagem enviada pelo transmissor chegue ao destino utilizando dispositivos intermediários (comutadores). Esse processo de reencaminhamento é chamado de comutação.

20 2.4 Funções das amadas No modelo Internet, essa função chama-se roteamento, e é executada por dispositivos chamados roteadores. Enquanto a camada de enlace está preocupada com a comunicação entre dispositivos diretamente conectados, a camada de rede preocupa-se em permitir a comunicação entre dispositivos não adjacentes. Na maioria das redes de computadores, a camada de rede implementa a técnica de comutação por pacotes. A camada de rede pode oferecer dois tipos de serviços para a camada de transporte, considerando a forma com que os pacotes são tratados pela rede de interconexão.

21 2.4 Funções das amadas Rede de interconexão 2 A B 6 7

22 2.4 Funções das amadas A camada de rede pode: Garantir a entrega e sequência dos pacotes transmitidos no destino; Ou, não oferecer nenhum tipo de garantia. No modelo Internet, a camada de rede (protocolo IP) não oferece nenhum tipo de garantia na entrega dos pacotes. Uma rede de pacotes pode implementar o serviço de reencaminhamento de pacotes de duas formas diferentes: Serviço não orientado à conexão ou datagrama: não existe um caminho predefinido ligando origem ao destino. No modelo Internet, a camada de rede oferece o serviço do tipo datagrama; Serviço orientado à conexão ou circuito virtual: existe um caminho predefinido ligando origem ao destino.

23 2.4 Funções das amadas A B Aplicação Rede de interconexão Aplicação Transporte Transporte Rede Rede Enlace Enlace Física Física

24 2.4 Funções das amadas Para que a comunicação seja possível, é necessário algum esquema de endereçamento que permita a identificação dos dispositivos, dos roteadores e dos possíveis caminhos disponíveis para o roteamento. No modelo Internet, o esquema de endereçamento é implementado através de endereços IP. A camada de rede também tem a função de controlar o funcionamento da rede de interconexão para evitar problemas de congestionamento e garantir a qualidade dos serviços oferecidos por ela. O congestionamento acarretará perda de pacotes e, dependendo do tipo de serviço, pode comprometer o desempenho da rede e a qualidade dos serviços.

25 2.4 Funções das amadas amada de Transporte Enquanto a camada de rede tem a função de encaminhar os pacotes pela rede de interconexão, a camada de transporte é responsável pela comunicação fim a fim entre os dispositivos transmissor e receptor. A comunicação fim a fim permite que dispositivos se comuniquem como se existisse uma ligação direta entre eles, tornando a rede de interconexão totalmente transparente. O nível de transporte permite que a camada de rede utilize qualquer mecanismo de comutação entre os dispositivos intermediários, tornando as duas camadas independentes.

26 2.4 Funções das amadas omunicação fim a fim Rede de Interconexão A B

27 2.4 Funções das amadas Semelhante à camada de rede, o nível de transporte pode oferecer dois tipos de serviços para a camada de aplicação: Garantir a entrega dos dados e a sequência dos mesmos; Não oferecer nenhum tipo de garantia para a entrega dos dados. No modelo Internet, a camada de transporte oferece os dois tipos de serviços através dos protocolos TP e UDP. A camada de transporte também tem a função de controle de conexões lógicas, controle de fluxo fim a fim, endereçamento e segmentação de mensagens.

28 2.4 Funções das amadas amada de Aplicação É a camada mais próxima dos usuários e aplicações. Enquanto as camadas inferiores estão preocupadas com os detalhes da comunicação, a camada de aplicação permite ao usuário o uso da rede de forma transparente. Na camada de aplicação existem vários protocolos, um para cada tipo de serviço. Os principais tipos de serviços dessa camada são a Web, correio eletrônico, transferência de arquivos, terminal remoto, serviço de nomes, gerência remota e serviços de áudio e vídeo.

29 2.5 Protocolos de Rede O protocolo é formado pelas informações de controle contidas no cabeçalho e pelo processamento dessas informações nas respectivas camadas de origem e destino. Por exemplo, o protocolo de enlace é formado pelas informações contidas no cabeçalho de enlace e pelo processamento dessas informações realizado nas camadas de enlace da origem e destino. A figura apresenta uma versão simplificada do PDU de enlace utilizado em redes locais Ethernet, conhecido como quadro Ethernet. Na figura, os campos para endereçamento possuem o tamanho fixo de 6 bytes cada e o campo Tam possui 2 bytes, enquanto o campo Dados pode variar de 0 a 1500 bytes.

30 2.5 Protocolos de Rede Quadro Ethernet PDU de rede 6 End. destino End. origem Tam Dados DE PDU de Enlace

31 2.5 Protocolos de Rede O campo Dados do quadro encapsula o PDU de rede e os demais campos formam as informações de controle necessárias ao funcionamento do protocolo. Os campos End. de destino e End. de Origem permitem identificar os endereços do receptor e do transmissor, respectivamente. O campo Tam define o tamanho do campo de dados e o DE (ontrole de Detecção de Erro) permite identificar se houve algum erro no quadro transmitido. Se o formato do quadro não for rigorosamente respeitado pela origem e destino, não será possível a comunicação horizontal entre as camadas.

32 2.5 Protocolos de Rede Protocolo e Serviço Protocolos da camada N+1 amada N+1 amada N+1 Serviços oferecidos pela camada N amada N Protocolos da camada N amada N PDU n n PDU n+1 PDU n n PDU n+1 Serviços oferecidos pela camada N-1 Protocolos da camada N-1 amada N-1 amada N-1

33 2.5 Protocolos de Rede Protocolo e Serviço Um serviço define o que deve ser feito pela camada, ou seja, as interfaces e parâmetros que permitem a comunicação vertical entre as camadas adjacentes. O protocolo define como o serviço é implementado, ou seja, as informações de controle e o processamento realizado pelas camadas no mesmo nível horizontal. Uma determinada camada pode ter um ou mais protocolos associados. O conjunto de protocolos implementado por todas as camadas do modelo é conhecido como pilha de protocolos.

34 2.5 Protocolos de Rede Pilha de Protocolos Aplicação HTTP Transporte TP Rede IP Enlace PPP Física V.92

35 2.5 Protocolos de Rede É possível que um dispositivo implemente duas ou mais pilhas de protocolos para poder comunicar-se com redes diferentes. Um dispositivo que suporta mais de uma pilha de protocolos é conhecido como multiprotocolo. Nem sempre é possível ou viável que um dispositivo suporte mais de uma pilha de protocolos. Uma forma de contornar esse problema é a utilização de gateways. Os gateways ou conversores funcionam como tradutores, que convertem a pilha de protocolos do dispositivo A para a pilha do dispositivo B e vice-versa.

36 2.5 Protocolos de Rede A Protocolos A Gateway Protocolos B B Para que os dois dispositivos possam se comunicar é necessário utilizar um gateway que faça a conversão de protocolos. A utilização de gateways para a conversão de protocolos tem um preço. Além do custo do conversor, existe o atraso gerado pela tradução dos protocolos de uma arquitetura para a outra. Uma outra forma de resolver o problema seria instalar uma segunda pilha de protocolos comum aos dois dispositivos.

37 2.6 Arquitetura de Redes Uma arquitetura de redes deve especificar o número de camadas, os serviços oferecidos por cada nível, as respectivas interfaces, além da pilha de protocolos. O modelo de camadas oferece inúmeras vantagens, porém existem algumas desvantagens, consequência do próprio modelo hierárquico. Dependendo do número de camadas, é possível comprometer o desempenho da rede em função do número de interfaces pelo qual o dado irá passar. A divisão em camadas pode gerar funções repetidas em dois ou mais níveis, contribuindo para o baixo desempenho da rede.

38 2.6 Arquitetura de Redes Modelo OSI Aplicação Apresentação Sessão Transporte Rede Enlace Física

39 2.6 Arquitetura de Redes Modelo OSI (Open Systems Interconnection) A ISO (International Organization for Standardization) desenvolveu uma arquitetura chamada Modelo de Referência para Interconexão de Sistemas Abertos. O modelo OSI recomenda um conjunto de diretrizes para o desenvolvimento de sistemas abertos com o objetivo de permitir a interconexão de redes heterogêneas. O modelo OSI define 7 camadas, cada uma com um conjunto de funções específicas.

40 2.6 Arquitetura de Redes Modelo OSI (Open Systems Interconnection) Aplicação Apresentação Sessão Transporte Rede Enlace Física

41 2.6 Arquitetura de Redes As funções das camadas física, enlace, rede, transporte e aplicação do modelo OSI são semelhantes às funções apresentadas anteriormente no modelo de 5 camadas, porém as camadas de sessão e apresentação são exclusivas do modelo OSI. A camada de sessão do modelo OSI é responsável pela integração da rede a aspectos relacionados ao sistema operacional, funcionando como uma interface entre o software de rede e o sistema operacional. As principais funções dessa camada são: criar e eliminar processos, receber e verificar pedidos de conexão, solicitar e monitorar ligações lógicas e controlar diálogo e sincronização.

42 2.6 Arquitetura de Redes A camada de apresentação do modelo OSI é responsável por oferecer serviços de compatibilização e formatação de dados entre dispositivos que trabalham com tipos de dados diferentes. Alguns serviços oferecidos são: conversão de códigos de caracteres, por exemplo ASII para EBDI, adaptação de telas de programas a diferentes terminais, a compressão de dados e a criptografia. Por diversos motivos, o modelo OSI não obteve êxito comercial. O primeiro motivo, e mais importante, foi o surgimento e o rápido crescimento do modelo Internet.

43 2.6 Arquitetura de Redes A tabela abaixo apresenta alguns protocolos padronizados no modelo OSI:

44 2.6 Arquitetura de Redes Modelo Internet O modelo Internet, também chamado de modelo TP/IP, surgiu durante a década de 1960 com o objetivo de conectar redes e sistemas heterogêneos utilizando o esquema de comutação por pacotes. A principal preocupação do modelo é a disponibilidade da rede, que deve continuar em operação, mesmo no caso de falha de um de seus componentes. Além disso, o modelo deve suportar diferentes tipos de serviços e oferecer uma boa relação custo-benefício, principalmente para a conexão de novas redes.

45 2.6 Arquitetura de Redes Modelo de cinco camadas Modelo Internet Modelo OSI 7 Aplicação 5 Aplicação 4 Aplicação 6 Apresentação 5 Sessão 4 Transporte 3 Transporte 4 Transporte 3 Rede 2 Internet 3 Rede 2 1 Enlace Física 1 Acesso à rede 2 1 Enlace Física

46 2.6 Arquitetura de Redes O modelo Internet possui quatro camadas: amada de Acesso à Rede Agrupa as funções das camadas física e de enlace, e tem a função de conectar o host à rede de interconexão. O modelo Internet não define protocolos para essa camada, pois presume que qualquer tipo de tecnologia de acesso possa ser utilizado. Além disso, a camada de acesso pode agregar novas tecnologias sem a necessidade de alterações dos níveis superiores, simplificando a conexão de redes heterogêneas.

47 2.6 Arquitetura de Redes amada Internet Tem como principal função o encaminhamento de pacotes utilizando a rede de interconexão e oferece um serviço do tipo datagrama. Além disso, a camada Internet não oferece nenhuma garantia de que um pacote enviado será recebido, como também não evita o recebimento de pacotes duplicados e fora de sequência. O principal protocolo da camada Rede/Internet e um dos principais do modelo Internet é o IP. O protocolo IP (Internet Protocol) tem como principais funções o endereçamento, o suporte ao roteamento de pacotes e a fragmentação.

48 2.6 Arquitetura de Redes Protocolos da amada Internet Devido à sua simplicidade e limitações, os protocolos da camada de Rede/Internet vendo sendo atualizados como IPv6, que irá substituir o atual IP.

49 2.6 Arquitetura de Redes amada de Transporte Tem como principal função a comunicação fim a fim entre host de origem e o host de destino. A comunicação fim a fim entre os processos é implementada utilizando os serviços da camada de rede sem nenhuma preocupação com a rede de interconexão. A camada de transporte possui apenas dois protocolos: TP e UDP. O protocolo TP (Transmission ontrol Protocol) oferece um serviço que garante a entrega e a sequência dos dados transmitidos. Além disso, o TP é responsável pelo endereçamento de processos, controle de congestionamento, segmentação e controle de fluxo fim a fim.

50 2.6 Arquitetura de Redes amada de Transporte O protocolo UDP (User Datagram Protocol) oferece um serviço que não garante a entrega e a sequência dos dados transmitidos. Nesse caso, é responsabilidade da camada de aplicação implementar os controles exigidos para tornar a transmissão confiável, se necessário. O UDP funciona apenas como uma ligação entre as camadas de rede e aplicação, oferecendo apenas o serviço de endereçamento de processos.

51 2.6 Arquitetura de Redes amada de Aplicação Oferece serviços para os usuários e suas aplicações. Os protocolos de aplicação podem utilizar dois tipos de serviços da camada de transporte, oferecidos pelos protocolos TP e UDP. A maioria dos protocolos de aplicação utiliza o protocolo TP como transporte.

52 2.6 Arquitetura de Redes Modelo Internet e seus protocolos Modelo Internet Pilha de protocolos Aplicação HTTP, FTP, SMTP, Telnet, DNS, SNMP Transporte Rede TP e UDP IP Acesso à rede Ethernet V.92/PPP ADSL/PPPoE

53 2.6 Arquitetura de Redes Encapsulamento no Modelo Internet Dado Usuário A Dado Mensagem Aplicação ab. TP A Dado Transporte Segmento ab. IP ab. TP A Dado Internet Pacote ab. acesso ab. IP ab. TP A Dado Acesso à rede Quadro

54 2.6 Arquitetura de Redes Modelo IEEE 802 O modelo do IEEE 802 define protocolos apenas para as camadas física e de enlace, não fazendo nenhuma referência aos níveis superiores. Além disso, a camada de enlace é dividida em duas subcamadas: MA (Medium Access ontrol): responsável pelo controle de acesso ao meio, além da construção do quadro, endereçamento e detecção de erros; LL (Logical Link ontrol): compatibiliza os diversos tipos de MA com a camada de rede, além de oferecer correção de erros e controle de fluxo.

55 2.6 Arquitetura de Redes Modelo IEEE 802

56 2.6 Arquitetura de Redes Modelo IEEE 802 Modelo de cinco camadas Aplicação Transporte Rede Modelo IEEE 802 Modelo IEEE 802 Enlace Física LL MA Física LL

57 2.7 Órgãos de Padronização International Telecommunications Union (ITU): principal órgão internacional para a indústria de telecomunicações. O ITU é composto por três setores: ITU-R (Radio ommunication Sector): responsável pela gerência do espectro de radiofrequência e órbitas de satélites; ITU-T (Telecommunication Standardization Sector): responsável pelas recomendações na área de telecomunicações; ITU-D (Telecommunication Development Burreau): responsável por fornecer capacitação técnica e suporte em telecomunicações a países em desenvolvimento. International Organization for Standardization (ISO): responsável por definir padrões internacionais nas mais diferentes áreas, incluindo computação e tecnologia da informação. Um dos padrões ISO mais conhecidos é o Modelo OSI (Open Systems Interconnection);

58 2.7 Órgãos de Padronização Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE): responsável por desenvolver padrões em diversas áreas, incluindo engenharia e computação. O modelo IEEE 802 define alguns dos padrões mais importantes em redes de computadores. Internet Society (ISO): responsável pelo projeto, infra-estrutura e manutenção da Internet. Define os padrões Internet na forma de RF (Request for omment) e um número associado: Por exemplo, a RF-791 define o protocolo IP (Internet Protocol), enquanto a RF-793 define o protocolo TP (Transmission ontrol Protocol); As RFs estão disponíveis para acesso gratuito na Internet.

59 2.8 Exercícios Quais as motivações para a utilização do modelo de camadas no projeto de uma arquitetura de redes? omo funciona a comunicação vertical no modelo de camadas? omo o mecanismo de interfaces é utilizado nesse processo? omo funciona a comunicação horizontal no modelo de camadas? Qual o papel do cabeçalho nesse processo? omo funciona o esquema de encapsulamento, e quais as vantagens em utilizá-lo? Qual a principal função da camada física? ite dois protocolos utilizados nesse nível.

60 2.8 Exercícios Qual a principal função da camada de enlace? ite dois protocolos utilizados nesse nível. Qual a principal função da camada de rede? ite dois protocolos utilizados nesse nível. Qual a diferença entre os serviços de datagrama e circuito virtual? Que tipo de serviço é oferecido pela camada de rede no modelo Internet? Qual a principal função da camada de transporte? ite dois protocolos utilizados nesse nível. Qual a principal função da camada de aplicação? ite quatro protocolos utilizados nesse nível.

61 2.8 Exercícios É possível termos um PDU que não transporte dados de usuário? Se for possível, qual seria a função desse PDU? omo é possível que dois dispositivos com arquiteturas de redes diferentes possam se comunicar? Quais as principais funções de cada camada no modelo Internet? ite dois protocolos utilizados em cada nível. Quais as diferenças dos protocolos TP e UDP? Qual a diferença entre o modelo genérico de 5 camadas e o modelo IEEE 802?

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Arquiteturas de Redes Organizações de padronização Modelos de referência Modelo OSI Arquitetura IEEE 802 Arquitetura

Leia mais

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos Arquiteturas de Rede 1 Sumário Introdução; Modelo de Referência OSI; Modelo de Referência TCP/IP; Bibliografia. 2/30 Introdução Já percebemos que as Redes de Computadores são bastante complexas. Elas possuem

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Tanenbaum Redes de Computadores Cap. 1 e 2 5ª. Edição Pearson Padronização de sistemas abertos à comunicação Modelo de Referência para Interconexão de Sistemas Abertos RM OSI Uma

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência

Unidade 2.1 Modelos de Referência Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.1 Modelos de Referência 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009 Faculdade INED Unidade 2.1 Modelos de Referência Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 2 Bibliografia da disciplina Bibliografia

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br Revisão Karine Peralta Agenda Revisão Evolução Conceitos Básicos Modelos de Comunicação Cliente/Servidor Peer-to-peer Arquitetura em Camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Equipamentos Evolução... 50 60 1969-70

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula Complementar - MODELO DE REFERÊNCIA OSI Este modelo se baseia em uma proposta desenvolvida pela ISO (International Standards Organization) como um primeiro passo em direção a padronização dos protocolos

Leia mais

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback Modelos de Camadas Professor Leonardo Larback Modelo OSI Quando surgiram, as redes de computadores eram, em sua totalidade, proprietárias, isto é, uma determinada tecnologia era suportada apenas por seu

Leia mais

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos MÓDULO 7 Modelo OSI A maioria das redes são organizadas como pilhas ou níveis de camadas, umas sobre as outras, sendo feito com o intuito de reduzir a complexidade do projeto da rede. O objetivo de cada

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Protocolos Hierárquicos

Protocolos Hierárquicos Protocolos Hierárquicos O que é a Internet? Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais Executando aplicações distribuídas Enlaces de comunicação fibra, cobre, rádio,

Leia mais

APLICAÇÃO REDE APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE LINK DE DADOS FÍSICA 1/5 PROTOCOLOS DE REDE

APLICAÇÃO REDE APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE LINK DE DADOS FÍSICA 1/5 PROTOCOLOS DE REDE 1/5 PROTOCOLOS DE O Modelo OSI O OSI é um modelo usado para entender como os protocolos de rede funcionam. Para facilitar a interconexão de sistemas de computadores, a ISO (International Standards Organization)

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores s de Computadores Prof. Macêdo Firmino Revisão do Modelo de Camadas da Internet (TCP/IP) Macêdo Firmino (IFRN) s de Computadores Novembro de 2012 1 / 13 Modelo de Camadas Revisão de de Computadores Os

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

O modelo ISO/OSI (Tanenbaum,, 1.4.1)

O modelo ISO/OSI (Tanenbaum,, 1.4.1) Cenário das redes no final da década de 70 e início da década de 80: Grande aumento na quantidade e no tamanho das redes Redes criadas através de implementações diferentes de hardware e de software Incompatibilidade

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Motivação Camadas do modelo OSI Exemplos de protocolos IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Para que dois ou mais computadores possam se comunicar, é necessário que eles

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta

Protocolo. O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Protocolo O que é um protocolo? Humano: que horas são? eu tenho uma pergunta Máquina: Definem os formatos, a ordem das mensagens enviadas e recebidas pelas entidades de rede e as ações a serem tomadas

Leia mais

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Redes Locais Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://professoreduardoaraujo.com ARQUITETURA DE REDES Hierarquia de Protocolos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Arquiteturas de Redes

REDES DE COMPUTADORES. Arquiteturas de Redes REDES DE COMPUTADORES Arquiteturas de Redes Agenda Necessidade de Padronização Protocolos e Padrões Órgãos de Padronização Conceitos de Arquitetura em Camadas Arquitetura de Redes OSI TCP/IP Necessidade

Leia mais

Modelo de Referência OSI

Modelo de Referência OSI Modelo de Referência OSI Hermes Senger Pós-Graduação Lato Sensu em Redes de Computadores - DC - UFSCar Modelo OSI- 1 A necessidade de padronização Década de 70 : Sucesso das primeiras redes de dados (ARPANET,

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Open Systems Interconnection Modelo OSI No início da utilização das redes de computadores, as tecnologias utilizadas para a comunicação

Leia mais

Software de rede e Modelo OSI André Proto UNESP - São José do Rio Preto andre.proto@sjrp.unesp.br O que será abordado Hierarquias de protocolos (camadas) Questões de projeto relacionadas às camadas Serviços

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 3 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 3 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 3 www.marcelomachado.com Protocolo é a linguagem usada pelos dispositivos de uma rede de modo que eles consigam se comunicar Objetivo Transmitir dados em uma rede A transmissão

Leia mais

AULA 03 MODELO OSI/ISO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 03 MODELO OSI/ISO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 03 MODELO OSI/ISO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 PROTOCOLOS Protocolo é a regra de comunicação usada pelos dispositivos de uma

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

Arquitetura de Redes de Computadores. Bruno Silvério Costa

Arquitetura de Redes de Computadores. Bruno Silvério Costa Arquitetura de Redes de Computadores Bruno Silvério Costa Projeto que descreve a estrutura de uma rede de computadores, apresentando as suas camadas funcionais, as interfaces e os protocolos usados para

Leia mais

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Informática I Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Critério de Correção do Trabalho 1 Organização: 2,0 O trabalho está bem organizado e tem uma coerência lógica. Termos

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de Sistemas de Informação: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global:

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 08/2013 Material de apoio Conceitos Básicos de Rede Cap.1 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica.

Leia mais

Redes de Computadores - Capitulo II 2013. prof. Ricardo de Macedo 1 ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION

Redes de Computadores - Capitulo II 2013. prof. Ricardo de Macedo 1 ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Capitulo 2 Prof. Ricardo de Macedo ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Organização Internacional para Padronização. Definição de um padrão de interoperabilidade. Modelo OSI OSI OPEN SYSTEM

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS PROFESSOR: CARLOS BECKER WESTPHALL Terceiro Trabalho

Leia mais

Modelo OSI. Prof. Alexandre Beletti Ferreira. Introdução

Modelo OSI. Prof. Alexandre Beletti Ferreira. Introdução Modelo OSI Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução Crescimento das redes de computadores Muitas redes distintas International Organization for Standardization (ISO) Em 1984 surge o modelo OSI Padrões

Leia mais

ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Modelo de referência OSI

ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Modelo de referência OSI ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Modelo de referência OSI Material elaborado pelo Prof. Bernardo Ordoñez Adaptado por: Eduardo Simas (eduardo.simas@uia.br) DEE Departamento de Engenharia Elétrica Escola Politécnica

Leia mais

Modelo de Camadas OSI

Modelo de Camadas OSI Modelo de Camadas OSI 1 Histórico Antes da década de 80 -> Surgimento das primeiras rede de dados e problemas de incompatibilidade de comunicação. Década de 80, ISO, juntamente com representantes de diversos

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Fundamentos - 1º Período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 3: Modelo de Referência -

Leia mais

Fundamentos de Informática

Fundamentos de Informática Fundamentos de Informática Protocolos e Padrões Protocolos e Padrões Protocolos: conjunto de regras que controlam que controlam as comunicações de dados; Padrões: fornecem diretrizes aos fabricantes para

Leia mais

Camadas da Arquitetura TCP/IP

Camadas da Arquitetura TCP/IP Camadas da Arquitetura TCP/IP A arquitetura TCP/IP divide o processo de comunicação em quatro camadas. Em cada camada atuam determinados protocolos que interagem com os protocolos das outas camadas desta

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores... 1 Mobilidade... 1 Hardware de Rede... 2 Redes Locais - LANs... 2 Redes metropolitanas - MANs... 3 Redes Geograficamente Distribuídas - WANs... 3 Inter-redes... 5 Software de Rede...

Leia mais

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Camada Conceitual APLICATIVO TRANSPORTE INTER-REDE INTERFACE DE REDE FÍSICA Unidade de Dados do Protocolo - PDU Mensagem Segmento Datagrama /Pacote Quadro 01010101010100000011110

Leia mais

Redes de Computadores e Teleinformática. Zacariotto 4-1

Redes de Computadores e Teleinformática. Zacariotto 4-1 Redes de Computadores e Teleinformática Zacariotto 4-1 Agenda da aula Introdução Redes de computadores Redes locais de computadores Redes de alto desempenho Redes públicas de comunicação de dados Computação

Leia mais

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte I) Prof. Eduardo Introdução O que é Protocolo? - Para que os pacotes de dados trafeguem de uma origem até um destino, através de uma rede, é importante

Leia mais

(Open System Interconnection)

(Open System Interconnection) O modelo OSI (Open System Interconnection) Modelo geral de comunicação Modelo de referência OSI Comparação entre o modelo OSI e o modelo TCP/IP Analisando a rede em camadas Origem, destino e pacotes de

Leia mais

Camada de Transporte

Camada de Transporte Camada de Transporte Conceitos Básicos Redes de Computadores A. S. Tanenbaum Mário Meireles Teixeira. UFMA-DEINF Protocolos Protocolo: Conjunto de regras e formatos usados para comunicação entre entidades,

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Redes de Comunicação Modelo OSI

Redes de Comunicação Modelo OSI Redes de Comunicação Modelo OSI Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Processos que comunicam em ambiente

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Disciplina: Redes de Computadores 2. Arquiteturas de Redes: Modelo em camadas Prof. Ronaldo Introdução n Redes são

Leia mais

Camadas de Transporte, Sessão & Apresentação. Função. Camadas REDES x TRANSPORTE. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz

Camadas de Transporte, Sessão & Apresentação. Função. Camadas REDES x TRANSPORTE. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camadas de Transporte, Sessão & Apresentação Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Função A camada de Transporte fica entre as camadas de nível de aplicação (camadas 5 a 7) e as de nível físico

Leia mais

Agenda. Rede de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas. Modelo em Camadas. Modelo em Camadas 11/3/2010

Agenda. Rede de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas. Modelo em Camadas. Modelo em Camadas 11/3/2010 Rafael Reale; Volnys B. Bernal 1 Rafael Reale; Volnys B. Bernal 2 Agenda de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas Modelo em Camadas Modelo de Referênica OSI Rafael Freitas Reale reale@ifba.edu.br

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TÉCNICO EM INFORMÁTICA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TÉCNICO EM INFORMÁTICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TÉCNICO EM INFORMÁTICA Conectividade (Modelo de Camadas) Autor: Patrick Freitas Fures Relatório Técnico apresentado ao Profº. Nataniel Vieira como requisito final

Leia mais

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa 1ª Exercícios - REDES LAN/WAN INSTRUTOR: MODALIDADE: TÉCNICO APRENDIZAGEM DATA: Turma: VALOR (em pontos): NOTA: ALUNO (A): 1. Utilize 1 para assinalar os protocolos que são da CAMADA DE REDE e 2 para os

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE INTRODUÇÃO (KUROSE) A Camada de Rede é uma peça central da arquitetura de rede em camadas A sua função é a de fornecer serviços de comunicação diretamente aos processos

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE SERVIÇO SEM CONEXÃO E SERVIÇO ORIENTADO À CONEXÃO Serviço sem conexão Os pacotes são enviados de uma parte para outra sem necessidade de estabelecimento de conexão Os pacotes

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet Edgard Jamhour Ethernet não-comutada (CSMA-CD) A Ethernet não-comutada baseia-se no princípio de comunicação com broadcast físico. a b TIPO DADOS (até 1500

Leia mais

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte II)

Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte II) Arquitetura de Redes: Camadas de Protocolos (Parte II) Outline Tarefa: Camadas do modelo OSI e Multiplexação Encapsulamento de dados Comunicação ponto a ponto Fluxo de pacotes nas camadas 1, 2 e 3 Discussões

Leia mais

Interligação de Redes

Interligação de Redes REDES II HETEROGENEO E CONVERGENTE Interligação de Redes rffelix70@yahoo.com.br Conceito Redes de ComputadoresII Interligação de Redes Quando estações de origem e destino encontram-se em redes diferentes,

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Redes de Computadores. Revisões

Redes de Computadores. Revisões Redes de Computadores Revisões Classifique, com V ou F, as afirmações seguintes! A comunicação entre sistemas (ex: computadores), tendo em vista a execução de aplicações telemáticas, só é possível se existir

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP Prof. MSc. Hugo Souza É uma pilha de protocolos de comunicação formulada em passos sequenciais de acordo com os serviços subsequentes das camadas pela

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas. Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. TCP/IP x ISO/OSI

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas. Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. TCP/IP x ISO/OSI Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas TCP/IP x ISO/OSI A Internet não segue o modelo OSI. É anterior a ele. Redes de Computadores

Leia mais

A Camada de Rede. A Camada de Rede

A Camada de Rede. A Camada de Rede Revisão Parte 5 2011 Modelo de Referência TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte Camada de Rede Camada de Enlace de Dados Camada de Física Funções Principais 1. Prestar serviços à Camada de Transporte.

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

1 Lista de exercícios 01

1 Lista de exercícios 01 FRANCISCO TESIFOM MUNHOZ 2007 1 Lista de exercícios 01 1) No desenvolvimento e aperfeiçoamento realizado em redes de computadores, quais foram os fatores que conduziram a interconexão de sistemas abertos

Leia mais

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Prof. George Silva

Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática. Prof. George Silva Módulo de Transmissão e Ativos de Rede Curso Técnico de Informática Prof. George Silva FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA COMPONENTES ATIVOS DE REDES AULA 04 Objetivo Entender o encapsulamento de dados

Leia mais

Rede de Computadores. Carlos Eduardo Pereira GCAR GCAR. IMP= Interface Message Processor. hosts. IMPs. Referência: Tanenbaum - Redes de Computadores

Rede de Computadores. Carlos Eduardo Pereira GCAR GCAR. IMP= Interface Message Processor. hosts. IMPs. Referência: Tanenbaum - Redes de Computadores Redes de Computadores Carlos Eduardo Pereira Referência: Tanenbaum - Redes de Computadores Rede de Computadores hosts IMPs IMP= Interface Message Processor 1 DTE/DCE/DSE Tarefas a serem realizadas pelas

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Rede de Computadores

Rede de Computadores Escola de Ciências e Tecnologia UFRN Rede de Computadores Prof. Aquiles Burlamaqui Nélio Cacho Luiz Eduardo Eduardo Aranha ECT1103 INFORMÁTICA FUNDAMENTAL Manter o telefone celular sempre desligado/silencioso

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

Figura 1 - Comparação entre as camadas do Modelo OSI e doieee. A figura seguinte mostra o formato do frame 802.3:

Figura 1 - Comparação entre as camadas do Modelo OSI e doieee. A figura seguinte mostra o formato do frame 802.3: Introdução Os padrões para rede local foram desenvolvidos pelo comitê IEEE 802 e foram adotados por todas as organizações que trabalham com especificações para redes locais. Os padrões para os níveis físico

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Criado em 1974 Protocolo mais utilizado em redes locais Protocolo utilizado na Internet Possui arquitetura aberta Qualquer fabricante pode adotar a sua

Leia mais

A Camada de Transporte

A Camada de Transporte A Camada de Transporte Romildo Martins Bezerra CEFET/BA s de Computadores II Funções da Camada de Transporte... 2 Controle de conexão... 2 Fragmentação... 2 Endereçamento... 2 Confiabilidade... 2 TCP (Transmission

Leia mais

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed quality of service Resumo para a disciplina de Processamento Digital de

Leia mais

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur 1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur TCP/IP O protocolo TCP/IP atualmente é o protocolo mais usado no mundo. Isso se deve a popularização da Internet, a rede mundial de computadores, já que esse

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E ANALISTA (EXCETO PARA O CARGO 4 e 8) GABARITO 1. (CESPE/2013/MPU/Conhecimentos Básicos para os cargos 34 e 35) Com a cloud computing,

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Aula passada Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos Servidores Aula de hoje Clusters de Servidores Migração de Código Comunicação (Cap. 4) Fundamentos

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 5-1. A CAMADA DE TRANSPORTE Parte 1 Responsável pela movimentação de dados, de forma eficiente e confiável, entre processos em execução nos equipamentos conectados a uma rede de computadores, independentemente

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Introdução a Redes de Computadores Prof. Esbel Tomás Valero Orellana Usos de Redes de Computadores Uma rede de computadores consiste de 2 ou mais computadores e/ou dispositivos

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Ponto de Presença da RNP na Bahia Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração de Redes,

Leia mais

Márcio Leandro Moraes Rodrigues. Frame Relay

Márcio Leandro Moraes Rodrigues. Frame Relay Márcio Leandro Moraes Rodrigues Frame Relay Introdução O frame relay é uma tecnologia de chaveamento baseada em pacotes que foi desenvolvida visando exclusivamente a velocidade. Embora não confiável, principalmente

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama

Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama Arquitetura de Redes Prof. Dr. S. Motoyama 1 Arquitetura em camadas Arquitetura de RC Estruturar em camadas é decompor o problema de construção de uma rede em componentes gerenciáveis. A estruturação em

Leia mais