V e t e r i n a r i a n D o c s Genética

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "V e t e r i n a r i a n D o c s www.veterinariandocs.com.br. Genética"

Transcrição

1 V e t e r i n a r i a n D o c s Genética Introdução Conceitos Gene: segmento de DNA que é expresso para produzir um produto funcional, o que pode ser RNA ou polipeptídeo. 3 partes: seqüência reguladora, seqüência codificadora e seqüência terminadora. Éxons: parte codificadora de um gene Ínrtons: parte não codificadora de um gene, são removidos pelo splicing de modo que só os éxons são incluídos no mrna. Quase todos os genes de histonas não têm íntrons. Função: papel importante no controle da expressão gênica, os íntrons permitem que os éxons de um gene sejam agrupados de formar diferentes, fazendo com que um gene sintetize proteínas diferentes, isso é chamado de splicing alternativo. Também facilita a recombinação entre regiões codificadoras de proteínas, processo conhecido como embaralhamento de éxons. Genoma: termo usado para designar o complemento total de DNA de um conjunto de cromossomos em uma célula. Procariotos: é organizado de uma forma que proporciona economia de espaço e de energia para a replicação do organismo, organismos de replicação rápida. Apresentam um único cromossomo circular. (haplóides). Presença de seqüências codificantes em ambas as fitas de DNA. 1

2 Eucariotos: genes interrompidos (éxons e íntrons). São organismos que apresentam o material genético nuclear de cada célula dividido em dois ou mais cromossomos. Genoma maior que o dos procariotos. Valor C: é uma grandeza característica de cada espécie e expressa a quantidade total de DNA presente em seu genoma haplóide. Paradoxo do valor C: a impossibilidade de correlacionar o tamanho do genoma com a complexidade das características morfológicas do organismo. Eucariotos: presença de núcleo individualizado. Procariotos: ausência de núcleo individualizado. Operon: um grupo de genes adjacentes transcritos como um único mrna. Empacotamento do DNA: o DNA de uma célula apresenta um comprimento total de quase 2 metros. Portanto, é necessária uma compactação organizada que permita o armazenamento em uma microscópica célula. Como ocorre: a dupla hélice de DNA dá voltas em uma estrutura composta de proteínas básicas (histonas). DNA + histonas: Nucleossomo. Alças de solenóide prendem-se ao esqueleto do cromossomo por proteínas ácidas. Genoma extranuclear: (genoma mitocondrial) a mitocôndria possui genoma próprio, estas organelas se auto- duplicam e segregam ao acaso. Herança materna. Cromatina: as principais proteínas são as histonas. Centrômero: assegura a distribuição correta dos cromossomos duplicados. Servem de sítios de associação das cromátides irmãs. Telômeros: papel na replicação e manutenção do cromossomo. Transcriptase reversa: replica as seqüências dos telômeros. Seqüência de DNA repetitivo: mais de 50% do DNA dos mamíferos são compostos por seqüências de DNA altamente repetitivos. Estas seqüências incluem as repetições de seqüência simples assim como os elementos repetitivos que a moveram ao longo do genoma através de RNA ou DNA intermediários. Processamento de RNA: as alterações que ocorrem nos rrnas e trnas são principalmente modificações de bases e são comuns tanto em procariotos como em eucariotos. (alguns trnas contem íntrons que devem ser retirados). Maturação de RNAs: os diferentes RNAs recém-sintetizados no processo de transcrição são chamados pré-rnas, transcritos primários ou, ainda, precursores de RNAs. Muitas vezes, estes pré-rnas não constituem em uma molécula funcional (RNA maduro). Só se tornando um RNA funcional após sofrerem uma série de modificações pós-transcricionais, as quais chamamos de processamento de RNA. 2

3 mrnas de procariotos, com raras exceções, não sofrem processamento. Já mrnas de eucariotos são altamente modificados, as modificações são de vários tipos: adição de nucleotídeo na extremidade 5 (tradução, proteção). Adição de nucleotídeos na extremidade 3 (poliadenilação estabilidade). Retirada de fragmentos que interrompem as seqüências funcionais dos mrnas (retirada de íntrons). Retirada de íntrons: de 3 formas: spliceossomos (complexo protéico), autosplicing (há 2 tipos de íntrons, 1 e 2) e alguns íntrons de trnas são retirados por endonucleases. Replicação Replicação: 3 etapas: início, alongamento e terminação. É um processo semiconservativo. DNA polimerase: papel na replicação e no reparo do DNA em eucariotos e em procariotos. Todos DNA polimerases sintetizam na direção 5 ->3. Forquilha de replicação: as fitas do DNA são separadas e servem como moldes para a síntese de 2 novas fitas na forquilha de replicação. Uma das fitas novas (fita líder) é sintetizada continuamente e a outra (fita atrasada) é formada pela união de pequenos fragmentos de DNA que são sintetizados reversamente com relação a direção da replicação. As DNA polimerases e várias outras proteínas atuam de maneira coordenada para sintetizar as fitas contínuas e descontínuas. As origens e a iniciação da replicação: a replicação do DNA é iniciado em origens de replicação específicas, as quais contém sítios de ligação para proteínas que iniciam o processo Telômero, telomerase, replicando as extremidades dos cromossomos: as seqüências repetidas, situadas nas extremidades cromossomais, são replicadas pela ação de uma transcriptase reversa (telomerase) que carrega seu próprio molde de RNA. Reparo de DNA: -Reversão direta de lesão: alguns poucos tipos comuns de lesões tais como dímeros de pirimidinas e resíduos de guanina alquilados, são reparados pela reversão direta da lesão. -Reparo por excisão: a maioria é reparada pela remoção do DNA lesado. A falha é resultante é preenchida por DNA recém sintetizado, usado como molde a fita integra. 3

4 -Reparo sujeito a erro: DNA polimerases especializados são capazes de replicar o DNA complementar a um sítio de DNA lesado, embora a ação dessas polimerases resulte em uma alta freqüência de incorporação de bases incorretas. -Reparo por recombinação: o DNA lesado pode ser substituído por recombinação com uma molécula integra. Esse mecanismo desempenha m papel importante no reparo de lesões encontradas durante a replicação do DNA, bem como no reparo de quebras da fita dupla. DNA polimerases: síntese de DNA (adiciona nucleotídeos na extremidade 3 OH de uma região pareada do DNA, possibilitando o crescimento da cadeia no sentido 5 3 ) Replicação: pode ser unidirecional ou bidirecional. Aparato proteico (auxiliam DNApolimerase): -DNA girase: auxilia no desenrolamento do DNA -Helicase: promove a separação das duas fitas para o inicio da duplicação. -Primase: síntese do iniciador de RNA. -Dna ligase: uma enzima que sela as quebras de uma fita de DNA. Fragmentos de okasaki: pequenos fragmentos de DNA que são unidos para formar a fita descontínua de DNA. (semi descontínua) Terminação da replicação: -unidirecional: começa e termina no mesmo ponto -bidirecional: começa num ponto e as fitas se sobrepõem, terminam em pontos diferentes. Adição de nucleotídeos: sempre na direção 5 3 *Nem todos os organismos têm o DNA como material genético. Como o retrovírus, tem RNA fita simples e a transcriptase reversa sintetiza cdna. Transcrição Transcrição: processo pelo qual são sintetizados todos os RNAs da célula. O primeiro nucleotídeo transcrito é demarcado +1, e é geralmente uma purina (A ou G) A transcrição inicia-se no promotor e prossegue em direção ao terminador. 4

5 Procariotos: A RNA polimerase e a transcrição: RNA polimerases constituídas de subunidades α,β,β,δ e ω. A transcrição é iniciada pela ligação de δ nas seqüências promotoras. Após a síntese dos 10 primeiros nucleotídeos do DNA, o núcleo central da polimerase se dissocia de δ e progride ao longo do molde de DNA à medida que alonga a cadeia de RNA. Então, a transcrição continua até que a polimerase encontre um sinal de terminação. Os repressores e o controle negativo da transcrição: o modelo prototípico para a regulação gênica em bactérias é o operon, o qual é regulado pela ligação de um repressor a seqüências específicas de DNA próximos ao promotor. Controle positivo da transcrição: alguns genes bacterianos são regulados através de atividades transcriocionais em vez de repressores. Eucariotos: RNA polimerase: as células eucarióticas contem 3 RNA polimerases nucleares distintas que transcrevem os genes codificando para mrnas (polimerase II), rrnas (polimerases I e III) e trnas (polimerase III). Fatores gerais da transcrição e a iniciação da transcrição pela rna polimerase II: as RNA polimerases eucarióticas não se ligam diretamente nas seqüências promotoras, elas exigem proteínas adicionais (fatores gerais de transcrição) para iniciarem a transcrição. As seqüências promotoras de muitos genes transcritos pela RNA polimerase II são identificados pela proteína de ligação (TATA), a qual recruta fatores de transcrição adicionais e a RNA polimerase para o produtor. TATA BOX: uma seqüência de DNA reguladora encontrada nos promotores de muitos genes eucarióticos transcritos pela RNA polimerase II. Transcrição pela RNA polimerase I e II: As RNA polimerases I e II também necessitam de fatores de transcrição adicionais para se ligarem aos promotores do genes para rrna,trna e alguns snrna. Etapas da transcrição: reconhecimento do promotor, iniciação, alongamento e término. Rna polimerases: enzimas que catalisam a síntese de RNA. Atuam sempre no sentido 5 3. Não necessitam de primer e são compostas de múltiplas subunidades. Repressores eucarióticos: a expressão gênica em células eucarióticas é regulada tanto por repressores quanto por ativadores. Alguns repressores interferem com a ligação de ativadores ou de fatores gerais de transcrição do DNA. Outros repressores contêm domínios de expressão discretas que inibem a transcrição através da interação com fatores gerais da transcrição, com ativadores transcricionais ou co-repressores que afetam a estrutura da cromatina. 5

6 Regulação da transcrição por RNAs não codificantes: a inativação do cromossomo X fornece um exemplo da regulação gênica por RNA não codificante em mamíferos. Processamento e reciclagem do RNA: -Mecanismos de splicing: os splicing do pré-mrna nucleares acontecem em grandes complexos chamados Spliceossomos, compostos por proteínas e RNAs nucleares pequenos. Os snrnas identificam seqüências junto aos sítios de splicing dos pré-mrna e catalisam a reação de splicing. Alguns RNAs mitocondriais e bacterianos sofrem auto-splicing, processo no qual a reação de splicing é catalisada por seqüências de íntrons. -Splicing alternativo: Os éxons podem ser unidos em várias combinações como resultado do splicing alternativo, o qual fornece um mecanismo importante para o controle tecido-específico da expressão gênica em eucariotos complexos. Degradação de RNA:: Os íntrons são degradados nos interiores da células e os mrnas anormais, que não apresentam fases abertas de leitura, são eliminados pelo decaimento do mrna mediado pela falta de sentido. Os mrnas funcionais de eucariotos são degradados a taxas diferenciadas, gerando um mecanismo adicional para o controle da expressão gênica. Em alguns casos as taxas de degradação do RNA são regulados por sinais extra-celulares. Elementos reforçadores (enhancers): uma seqüência transcricional reguladora que pode estar localizada em um local distante do promotor. Aumentam a expressão dos genes. Podem estar a 5 do promotor, após o terminador ou até muito distantes dos genes que reforçam. Sua ação requer proteínas que se expressam apenas em algumas células. Terminação: RNAs sintetizados pela RNA pol. III: terminação em regiões muito semelhantes àquelas dos terminadores ρ independentes. RNAS sintetizados pela RNA pol. I: terminação em seqüências específicas localizadas a 1000nt além do final dos RNAs processados. RNAs sintetizados pela RNA pol II: terminação em seqüências difusas que ocorrem a uma distância variável após o final dos RNAs processados. Fatores de transcrição: as RNAs polimerases de eucariotos sempre necessitam de fatores de transcrição (TFs) para iniciar a transcrição. Estes fatores são proteínas específicas que reconhecem os promotores eucarióticos e permitem a ligação da RNA polimerase. 6

7 Estrutura dos Ácidos Nucléicos Nucleotídeos: base + açúcar (pentose) + fosfato, base e açúcar formam a ligação glicosídica. 2 tipos: ácido desoxirribonucléico (DNA) Ácido ribonucléico (RNA) 2 tipos de pentose: Ribose RNA Desoxirribose DNA -Os nucleotídeos ligam-se uns aos outros por pontes fosfodiéster -Estrutura primária do DNA: dupla fita -Características essenciais: complementaridade e antiparalelismo. -Propriedade fundamental entre bases: pareamento Forças que atuam na estabilidade da dupla fita de DNA: Pontes de hidrogênio, forças iônicas, ligações covalente, efeitos hidrofóbicos, forças de Van der Waals. Açúcar + fosfato arcabouço As duas fitas apresentam-se enroladas em torno de um eixo comum (eixo da hélice). Desnaturação e renaturação do DNA: aumento da temperatura, ácidos ou álcalis, agentes desnaturantes (formamida, DMSO). Tradução: Como o mrna é lido? É lido através do código genético: -Relação entre a seqüência de bases do DNA e a seqüência correspondente de aminoácidos na proteína. -Que, por sua vez, é lido em grupos de 3 nucleotídeos (trincas) códons 7

8 -Um códon um aminoácido -Quatro bases (A,U,G,C) 64 combinações possíveis de 3 bases. Propriedade do código genético: degeneração: mais de um códon codifica para o mesmo aminoácido. Ausência de ambigüidade: cada códon corresponde a um único aminoácido. Tradução: processo pelo qual o mrna maduro é lido ou compreendido pelo maquinário ribossômico (rrna e proteínas) e pelo trna. Desta forma os aminoácidos são colocados na ordem correta em uma cadeia polipeptídica formando as proteínas. RNA transportador: serve como adaptador que alinha aminoácidos sobre o molde de mrna. Os trna aminoacil sintetase ligam-se aos AA e as trna apropriados, que então, ligam-se aos códons no mrna pelo pareamento de bases complementares. Ribossomo: contém 2 subunidades, que são compostas de proteínas e RNAs ribossomais. O rrna é o catalisador primário da formação da ligação peptídica. Processo de tradução: é iniciado pela ligação do trna e mrna à subunidade ribossomal pequena. A subunidade grande junta-se ao complexo, e a cadeia polipeptídica estende-se até o ribossomo alcançar um códon de terminação no mrna.uma ampla variedade de fatores não ribossomais é necessária para a iniciação, alongamento e terminação da tradução. Regulação da tradução: a tradução de mrna específicos pode ser replicado pela ligação de proteínas repressoras e por proteínas que posicionam os mrna em regiões específicas da célula. A tradução de alguns mrna é controlada por RNAs não codificantes que direcionam e degradam m RNA homólogos pela interferência do RNA. Finalmente a atividade traducional geral das células pode ser regulada pela modificação dos fatores de iniciação. Propriedades do código genético: universalidade: é o mesmo desde organismos simples a organismos muito complexos. Parece ter surgido muito cedo e permanecido conservado durante a evolução Características de trnas: são moléculas adaptadoras que transferem a informação contida no genoma a uma seqüência de aminoácidos que constitui as proteínas. São capazes de representar somente um aminoácido, ligando-se covalentemente a ele. Contém uma seqüência de trinucleotídeos, o anticódon, que é complementar ao códon do mrna e representa um aminoácido. Etapas da tradução: -Alongamento: o alongamento da cadeia polipeptídica inclui todos os processo, desde a ligação dos primeiros aminoácidos até a adição do ultimo aminoácido do peptídeo. Os aminoácidos são adicionados isoladamente, sendo essa a fase que ocorre mais rapidamente durante a síntese. Após a formação do ribossomo completo no 8

9 processo de iniciação, o alongamento deverá ocorrer de forma contínua. Vários fatores de alongamento (proteínas não ribossomais) também participam desta etapa. -Iniciação: nesta fase ocorre a ligação da subunidade menor do ribossomo ao mrna e a montagem do ribossomo completo. Várias proteínas, chamadas de fatores de iniciação, irão auxiliar nos passos básicos do processo de iniciação. A tradução sempre começa no códon de iniciação, sendo este sempre o codificador de uma metionina (AUG, em procariotos também GUG e UUG). -Translocação: o ribossomo realiza um movimento de translocação, avançando três nucleotídeos no mrna. Com a translocação ocorrem 3 eventos coordenados: o trna não carregado é liberado no sítio P. o trna carregado move-se do sítio A para o sítio P. Uma nova trinca é exposta no sítio A. -Término: a terminação da síntese de proteínas ocorre pelo aparecimento no sítio A de trincas específicas de terminação. No código genético, 61 códons codificam aminoácidos, enquanto os códons UAA, UAG e UGA são os códons de terminação. Existem fatores que estarão relacionados com o término da tradução. Controle da Expressão Gênica em Procariotos Níveis possíveis de controle da expressão gênica: -Transcrição (inicio ou final) -Estabilidade do mrna -Tradução (inicio ou final -Estabilidade da proteína sintetizada O que é a expressão de um gene? Produção do produto final dos genes, e o controle da expressão gênica é o controle desta produção. Mecanismos de controle transcricional -Fator sigma: -Regulação negativa: a regulação ocorre por meio de uma proteína repressora que se une ao DNA. Os genes sujeitos a controle negativo são normalmente expressados, a menos que a transcrição seja impedida pela ligação da proteína repressora ao DNA. Esta ligação do repressor ao promotor (DNA) é regulada por um sinal que pode induzir ou reprimir o repressor. 9

10 -Regulação positiva: aquela mediada por ativadores. Os ativadores unem-se a sítios adjacentes ao promotor, aumentando a afinidade da RNA polimerase por ele e favorecendo, portanto, a transcrição. Sem a presença do ativador, a ligação da RNA polimerase ao promotor pode ser quase nula. Esta ligação do ativador ao promotor (DNA) é regulada por um sinal que pode induzir ou reprimir o ativador. -Assim, nos sistemas induzíveis, a expressão dos genes somente ocorre quando da presença de um indutor. Já nos sistemas reprimíveis, a expressão somente ocorre na ausência do co-repressor. Operon como unidade transcricional e de controle da expressão gênica: O operon é uma unidade de expressão gênica que inclui tanto os genes estruturais como os elementos reguladores que controlam a sua expressão. Quando da transcrição de um operon a partir de seu promotor, um único mrna é sintetizado, contendo as regiões codificadoras (cístrons) das diversas cadeias polipeptídicas. Este mrna, chamado de policistrônico, tem cada um dos cístrons traduzido de forma independente, possuindo seus próprios sítios de ligação ao ribossomo, códons de iniciação e de terminação. Controle da expressão gênica Negativo Positivo Indução Proteína: Repressor Molécula: Indutor Indutor + repressor: não se liga ao operador, OCORRE TRANSCRIÇÃO Apenas repressor: se liga ao operador, SEM TRANSCRIÇÃO. Proteína: Ativador Molécula: Indutor Ativador + indutor: liga-se ao operador, OCORRE TRANSCRIÇÃO Apenas o ativador: não se liga ao operon, SEM TRANSCRIÇÃO Repressão Proteína: Repressor Molécula: Co-repressor Repressor + co-repressor: liga-se ao operador SEM TRANSCRIÇÃO Apenas repressor: não se liga ao operador,então a RNApoli. Se liga e OCORRE TRANSCRIÇÃO Proteína: Ativador Molécula: Co-repressor Co-repressor + ativador: não se liga ao operon, SEM TRANSCRIÇÃO. Apenas o ativador: se liga ao operon, OCORRE TRANSCRIÇÃO Prímer: nucleotídeos de RNA que tem a extremidade 3 OH livre, então a DNA polimerase pode adicionar mais nucleotídeos, a partir dali. Depois os primers são retirados pela ação da DNA polimerase I. 10

11 DNA polimerase III: exonuclease correção de erros 3 5 Gene clássico operadora éxons promotora íntrons Região reguladora Região codificadora Região terminadora 11

12 Referências Bibliográficas BROWN, T.A. Genética, um Enfoque Molecular. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan,

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLÉICOS: Moléculas orgânicas complexas, formadas polimerização de nucleotídeos (DNA e RNA) pela Contêm a informação que determina a seqüência de aminoácidos

Leia mais

DNA E SÍNTESE PROTEICA

DNA E SÍNTESE PROTEICA Genética Animal DNA e síntese proteica 1 DNA E SÍNTESE PROTEICA Estrutura do DNA: -Molécula polimérica, cujos monômeros denominam-se nucleotídeos. -Constituição dos nucleotídeos: açúcar pentose (5 -desoxirribose)

Leia mais

O fluxo da informação é unidirecional

O fluxo da informação é unidirecional Curso - Psicologia Disciplina: Genética Humana e Evolução Resumo Aula 3- Transcrição e Tradução Dogma central TRANSCRIÇÃO DO DNA O fluxo da informação é unidirecional Processo pelo qual uma molécula de

Leia mais

Princípios moleculares dos processos fisiológicos

Princípios moleculares dos processos fisiológicos 2012-04-30 UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aula 5: Princípios moleculares dos processos fisiológicos (Fisiologia Vegetal, Ano

Leia mais

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA Número de genes para RNA RNA ribossômico - rrna Os rrnas correspondem a 85 % do RNA total da célula, e são encontrados nos ribossomos (local onde ocorre a síntese proteíca).

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: D rd. Mariana de F. Gardingo Diniz

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: D rd. Mariana de F. Gardingo Diniz MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina: Genética Animal Prof a.: D rd. Mariana de F. Gardingo Diniz TRANSCRIÇÃO DNA A transcrição é o processo de formação de uma molécula de RNA a partir de uma molécula molde

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina: Genética Animal Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz Gene, é a unidade fundamental da hereditariedade. Cada gene é formado por uma sequência específica de ácidos nucléicos

Leia mais

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe!

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Aula: 2 Temática: Ácidos Nucléicos Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Introdução: Os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação

Leia mais

TRANSCRIÇÃO DO DNA: Tipos de RNA

TRANSCRIÇÃO DO DNA: Tipos de RNA TRANSCRIÇÃO DO DNA: Síntese do mrna Gene (Unidades transcricionais) Tipos de RNA Tipos de RNA polimerase Tipos de RNA polimerase DNA dependente Transcrição em Procariotos Transcrição em Eucariotos Mecanismos

Leia mais

Transcrição e Tradução. Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Turmas: Biologia, enfermagem, nutrição e TO.

Transcrição e Tradução. Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Turmas: Biologia, enfermagem, nutrição e TO. Transcrição e Tradução Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Turmas: Biologia, enfermagem, nutrição e TO. Tópicos abordados na aula Dogma Central da Biologia Molecular;

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR A Biologia Molecular é o estudo da Biologia em nível molecular, com especial foco no estudo da estrutura e função do material genético

Leia mais

RNA: transcrição e processamento

RNA: transcrição e processamento Universidade Federal do Piauí Centro de Ciências Agrárias Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento Bases Moleculares da Hereditariedade RNA: transcrição

Leia mais

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada ÁCIDOS NUCLÉICOS Ácidos nucléicos São polímeros compostos por nucleotídeos Açúcar - pentose Nucleotídeo Grupo fosfato Base nitrogenada Composição dos Ácidos nucléicos pentoses: numeração da pentose: pentose

Leia mais

Bases Moleculares da Hereditariedade

Bases Moleculares da Hereditariedade UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROG. DE PÓS GRAD. EM GENET. E MELHORAMENTO NÚCLEO DE ESTUDOS EM GENET. E MELHORAMENTO Bases Moleculares da Hereditariedade Ministrante: João Paulo

Leia mais

Como a vida funciona? O processo de Transcrição. Prof. Dr. Francisco Prosdocimi

Como a vida funciona? O processo de Transcrição. Prof. Dr. Francisco Prosdocimi Como a vida funciona? O processo de Transcrição Prof. Dr. Francisco Prosdocimi Dogma central O fluxo da informação é unidirecional Refutação definitiva da herança dos caracteres adquiridos Transcrição

Leia mais

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas GENERALIDADES Todo ser vivo consiste de células, nas quais está situado o material hereditário. O número de células de um organismo pode variar de uma a muitos milhões. Estas células podem apresentar-se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR ESTUDO DIRIGIDO FLUXO DA INFORMAÇÃO GÊNICA págs:

Leia mais

Replicação do DNA REPLICAÇÃO DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO DNA REPLICAÇÃO. REPLICAÇÃO - Bibliografia

Replicação do DNA REPLICAÇÃO DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO DNA REPLICAÇÃO. REPLICAÇÃO - Bibliografia REPLICAÇÃO Plano de Aula -DNA e Hereditariedade -Processo de replicação REPLICAÇÃO Prof. Juliana Schmidt Curso Farmácia 2012 REPLICAÇÃO - Bibliografia DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO ALBERTS, B.; BRAY, D.;

Leia mais

Replicação do DNA a Nível Molecular

Replicação do DNA a Nível Molecular Replicação do DNA a Nível Molecular Função do DNA Transferência de informação Copiada em DNA (Replicação) Traduzida em proteína Modelo de replicação do DNA proposto por Watson e Crick Replicação ou Duplicação?

Leia mais

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas.

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas. 1- TIPOS DE ÁCIDO NUCLÉICO: DNA E RNA Existem dois tipos de ácidos nucléicos: - Ácido desoxirribonucléico (ADN ou DNA): é o principal constituinte dos cromossomos, estrutura na qual encontramos os genes,

Leia mais

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Eucarioto: núcleo delimitado por membrana nuclear (carioteca) Portador dos fatores hereditários e controlador

Leia mais

ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO

ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO 1 Funções dos ácidos nucleicos Armazenar e expressar a informação genética Replicação Cópia da mensagem contida no DNA, que será

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com ÁCIDOS NUCLEICOS ÁCIDOS NUCLÉICOS: são substâncias formadoras de genes, constituídas por um grande

Leia mais

Replicação Quais as funções do DNA?

Replicação Quais as funções do DNA? Replicação Quais as funções do DNA? Aula nº 4 22/Set/08 Prof. Ana Reis Replicação O DNA é a molécula que contém a informação para todas as actividades da célula. Uma vez que as células se dividem, é necessário

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas

BIOLOGIA MOLECULAR. Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas BIOLOGIA MOLECULAR Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas Nucleotídeos São moléculas formadas pela união de um açúcar ou pentose, uma base nitrogenada e um grupo fosfato. Os Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)

Leia mais

Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos

Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE QUÍMICA DEPARTAMENTO DE BIOQUÍMICA QBQ0313 Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos Flavia Carla Meotti Os Ácidos Nucléicos Função: armazenamento e transmissão da informação

Leia mais

Tradução Modificando o alfabeto molecular. Prof. Dr. Francisco Prosdocimi

Tradução Modificando o alfabeto molecular. Prof. Dr. Francisco Prosdocimi Tradução Modificando o alfabeto molecular Prof. Dr. Francisco Prosdocimi Tradução em eukarya e prokarya Eventos pós-transcricionais Processo de síntese de proteínas RNAm contém o código do gene RNAt é

Leia mais

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA".

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou impressão digital de DNA. Ácidos Nuclêicos 1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA". a) Segundo o resultado acima, qual dos homens,

Leia mais

Metabolismo de RNA: Transcrição procarioto/eucarioto

Metabolismo de RNA: Transcrição procarioto/eucarioto Metabolismo de RNA: Transcrição procarioto/eucarioto Controle do nível de proteínas DNA inibição RNA degradação inibição Proteína degradação Tipos de RNA produzidos em uma célula Abundancia dos diferentes

Leia mais

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Procariontes Eucariontes Localização Organização Forma Disperso no citoplasma

Leia mais

Do Corpo Humano ao DNA. Noções de Biologia Molecular. Nucleotídeos - DNA RNA. Dogma central. Prof a. Dr a. Mônica B.

Do Corpo Humano ao DNA. Noções de Biologia Molecular. Nucleotídeos - DNA RNA. Dogma central. Prof a. Dr a. Mônica B. Do Corpo Humano ao DNA Noções de Biologia Molecular Prof a. Dr a. Mônica B. Melo FCM - SCSP - Estrutura dos ácidos nucléicos (DNA, RNA) - Replicação - Transcrição - Processamento - Tradução -Mutações -

Leia mais

RNA: extrema. plasticidade... funcional. Estrutura do RNA: extrema plasticidade. Estrutura do RNA: um mundo de. diferenças. & extrema plasticidade

RNA: extrema. plasticidade... funcional. Estrutura do RNA: extrema plasticidade. Estrutura do RNA: um mundo de. diferenças. & extrema plasticidade Estrutura do RNA: um mundo de diferenças & extrema plasticidade Estrutura do RNA: extrema plasticidade RNA: extrema plasticidade... funcional RNA: funções múltiplas rrna, mrna, trna, RNAs de funções especiais

Leia mais

CONTROLE DO METABOLISMO GENES

CONTROLE DO METABOLISMO GENES CONTROLE DO METABOLISMO GENES 10/06/15 1º ANO - BIOLOGIA 1 ESTRUTURA DO GENE Segmentos (pedaços) da molécula de DNA, o constituinte dos nossos cromossomos, onde estão inscritas receitas (códigos genéticos)

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br São macromoléculas gigantescas, com massa molecular maior que 100 milhões. Os ácidos nucléicos foram isolados pela primeira vez a partir do núcleo

Leia mais

07/05/2015. Replicação do DNA REPLICAÇÃO DO DNA DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO. Profª Juliana Schmidt Medicina 2015 REPLICAÇÃO DO DNA DNA

07/05/2015. Replicação do DNA REPLICAÇÃO DO DNA DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO. Profª Juliana Schmidt Medicina 2015 REPLICAÇÃO DO DNA DNA REPLICAÇÃO DO Plano de Aula -Composição e estrutura do - e Hereditariedade -Processo de replicação REPLICAÇÃO DO Profª Juliana Schmidt Medicina 2015 REPLICAÇÃO DO DIVISÃO CELULAR E REPLICAÇÃO Bibliografia

Leia mais

Genes. Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA.

Genes. Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA. Genes Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA. Ácidos nucleicos Os ácidos nucléicos são macromoléculas

Leia mais

CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA

CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA Juliana Mara Stormovski de Andrade As proteínas são as moléculas mais abundantes e funcionalmente diversas nos sistema biológicos. Praticamente todos os processos vitais

Leia mais

SÍNTESES NUCLEARES. O DNA éo suporte da informação genética. Parte 1 Replicação

SÍNTESES NUCLEARES. O DNA éo suporte da informação genética. Parte 1 Replicação SÍNTESES NUCLEARES O DNA éo suporte da informação genética Parte 1 Replicação Estrutura do DNA Replicação do DNA Nucleótidos A informação genética das células é armazenada sob a forma de 2 moléculas similares:

Leia mais

Química do material genético

Química do material genético 1 O NÚCLEO No núcleo estão os cromossomos, onde estão "armazenadas" as informações genéticas de cada espécie. Os seguintes componentes constituem o núcleo celular: Membrana Nuclear: também chamada de carioteca

Leia mais

Genética e Evolução: Profa. Gilcele

Genética e Evolução: Profa. Gilcele Genética e Evolução: Profa. Gilcele Genética É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É o estudo da hereditariedade, a transmissão de traços de genitores para filhos. É dividida

Leia mais

Ácidos Nucléicos OS ÁCIDOS NUCLÉICOS

Ácidos Nucléicos OS ÁCIDOS NUCLÉICOS Ácidos Nucléicos DNA e RNA Profª Ana Luisa Miranda Vilela OS ÁCIDOS NUCLÉICOS Constituintes: Nucleotídeos formados por três diferentes tipos de moléculas: um açúcar (pentose) desoxirribose no DNA e ribose

Leia mais

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA ÁCIDOS NUCLEICOS E RNA E RNA Plano de Aula -Componentes básicos de e RNA -Características estruturais e funcionais -Tipos de RNA Profª Dra. Juliana Schmidt Medicina 2014 E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA

Leia mais

Controle da expressão gênica

Controle da expressão gênica Programa de Biologia Celular V Curso de Verão Controle da expressão gênica Renata Ramalho Oliveira roliveira@inca.gov.br Desenvolvimento e fenótipos explicados pela modulação da expressão gênica Lehninger.

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Ácidos Nucleicos 01- Os

Leia mais

TEMA DA AULA. Fluxo da informação genética: I Replicação do DNA, II Transcrição do DNA, III - Tradução do DNA. Localização do DNA

TEMA DA AULA. Fluxo da informação genética: I Replicação do DNA, II Transcrição do DNA, III - Tradução do DNA. Localização do DNA FACULDADE DE TECNLGIA E CIÊNCIAS Curso: Nutrição Disciplina: Biologia Geral e Histologia Código: SP 449 CH: 80 h Docente: Jussara Silveira TEMA DA AULA Fluxo da informação genética: I eplicação do, II

Leia mais

Replicação do DNA. geradas cópias c. idênticas. das moléculas de DNA presentes lula-mãe, a seguir herdadas pelas duas célulasc.

Replicação do DNA. geradas cópias c. idênticas. das moléculas de DNA presentes lula-mãe, a seguir herdadas pelas duas célulasc. Replicação de DNA DNA Dupla-hélice composta de nucleotídeos ligados entre si e cujas bases nitrogenadas de uma hélice fazem pontes de hidrogênio com bases nitrogenadas de outra hélice, numa direção anti-paralela

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com O NÚCLEO E A SÍNTESE PROTEÍCA O núcleo celular, descoberto em 1833 pelo pesquisador escocês Robert Brown, é uma estrutura

Leia mais

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva Estrutura e função dos ácidos nucléicos Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva > Polímeros de nucleotídeos Funções: DNA (ácido desoxirribonucléico) : > Armazenar as informações necessárias para a construção

Leia mais

Curso - Psicologia. Disciplina: Genética Humana e Evolução. Resumo Aula 2- Organização do Genoma

Curso - Psicologia. Disciplina: Genética Humana e Evolução. Resumo Aula 2- Organização do Genoma Curso - Psicologia Disciplina: Genética Humana e Evolução Resumo Aula 2- Organização do Genoma Estrutura dos Ácidos Nucleicos- Nucleotídeos Cinco tipos: Adenina, Guanina, Citosina, Timina e Uracila.

Leia mais

Aula 4 Estrutura do RNA

Aula 4 Estrutura do RNA Biologia Molecular Básica Módulo I Básico Aula 4 Estrutura do RNA O RNA é uma molécula intermediária na síntese de proteínas. Ela faz a intermediação entre o DNA e as proteínas. As principais diferenças

Leia mais

Equipe de Biologia. Biologia

Equipe de Biologia. Biologia Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Biologia Data: Biologia Ácidos nucléicos Os ácidos nucléicos são moléculas gigantes (macromoléculas), formadas por unidades monoméricas menores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA Genética Bacteriana Disciplina: Microbiologia Geral e Aplicada à Enfermagem Professora:Luciana Debortoli de

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA

COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA Andréia Cristina Hypólito José 11075810 Fernando Caldas Oliveira 11085410 Giovana Zaninelli 11017210 Renato Fernandes Sartori 11061110 Rodrigo de Mello

Leia mais

Mitocôndrias e Cloroplastos

Mitocôndrias e Cloroplastos Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular Mitocôndrias e Cloroplastos Características gerais de mitocôndrias e cloroplastos Mitocôndrias

Leia mais

8/18/2015. IFSC Campus Lages. Biologia Molecular. Prof. Silmar Primieri. O que é Biologia Molecular?

8/18/2015. IFSC Campus Lages. Biologia Molecular. Prof. Silmar Primieri. O que é Biologia Molecular? IFSC Campus Lages Biologia Molecular Prof. Silmar Primieri O que é Biologia Molecular? 1 Aplicabilidades da Biologia Molecular Genética do Câncer Doenças com herança complexa Preservação de espécies ameaçadas

Leia mais

Unidade 6. Transcrição e regulação da expressão gênica. I. Introdução. II. Do DNA ao RNA. III. Mecanismos de transcrição

Unidade 6. Transcrição e regulação da expressão gênica. I. Introdução. II. Do DNA ao RNA. III. Mecanismos de transcrição EIXO BIOLÓGICO Unidade 6 Transcrição e regulação da expressão gênica Autor: Elisângela de Paula Silveira Lacerda I. Introdução II. Do DNA ao RNA III. Mecanismos de transcrição IV. Particularidades da RNAP

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

Ácidos Nucleicos 22/12/2011. Funções do Material Genético. informação genética.

Ácidos Nucleicos 22/12/2011. Funções do Material Genético. informação genética. Ácidos Nucleicos Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Turmas: Ciências Biológicas, enfermagem, nutrição e TO. Funções do Material Genético Mendel, 1865: genes

Leia mais

MÓDULO III AULA 2: CONTROLE DA EXPRESSÃO GÊNICA EM EUCARIOTOS

MÓDULO III AULA 2: CONTROLE DA EXPRESSÃO GÊNICA EM EUCARIOTOS BIOLOGIA MOLECULAR BÁSICA MÓDULO III Olá! Chegamos ao último módulo do curso! Antes do início das aulas, gostaria de ressaltar que este módulo está repleto de dicas de animações. Dê uma olhada nas animações

Leia mais

A natureza química do material genético Miescher nucleínas. ácidos nucleicos. ácido desoxirribonucleico ácido ribonucleico Avery MacLeod McCarty

A natureza química do material genético Miescher nucleínas. ácidos nucleicos. ácido desoxirribonucleico ácido ribonucleico Avery MacLeod McCarty UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL COLÉGIO DE APLICAÇÃO Departamento de Ciências Exatas e da Natureza Disciplina: Biologia Professora: Lauren Valentim A natureza química do material genético A natureza

Leia mais

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes.

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. Biologia > Citologia > Sintese Protéica > Alunos Prof. Zell (biologia) (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. > ESTUDO

Leia mais

Fundamentos de GENÉTICA BACTERIANA. Profa Francis Moreira Borges

Fundamentos de GENÉTICA BACTERIANA. Profa Francis Moreira Borges Fundamentos de GENÉTICA BACTERIANA Profa Francis Moreira Borges As bactérias possuem material genético, o qual é transmitido aos descendentes no momento da divisão celular. Este material genético não está

Leia mais

MOLECULAR. Daniel Macedo de Melo Jorge. Acontecimentos na genética e genômica. e genômica. Escala Comparativa

MOLECULAR. Daniel Macedo de Melo Jorge. Acontecimentos na genética e genômica. e genômica. Escala Comparativa SUMÁRIO ENÉI MOLEULR Daniel Macedo de Melo Jorge danielmacedo.jorge@gmail.com História da enética Molecular; Organização e estrutura dos genomas; DN e RN Dogma entral Replicação ranscrição radução enes

Leia mais

MAPA DO CROMOSSOMA DE E.coli

MAPA DO CROMOSSOMA DE E.coli REPLICAÇÃO DE DNA MAPA DO CROMOSSOMA DE E.coli TERMINOLOGIA Regras básicas para a designação de genes e proteínas: Genes bacterianos 3 letras minúsculas em itálico que reflectem a sua função aparente Ex:

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 RIBOSSOMOS E SÍNTESE PROTEICA

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 RIBOSSOMOS E SÍNTESE PROTEICA BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 RIBOSSOMOS E SÍNTESE PROTEICA Fixação 1) (UNICAMP) Considere um fragmento de DNA com a seguinte sequência de bases: GTA GCC TAG E responda: a) Qual será a sequência

Leia mais

Curso: Integração Metabólica

Curso: Integração Metabólica Curso: Integração Metabólica Aula 2: Breve revisão estrutura do DNA Prof. Carlos Castilho de Barros Prof. Augusto Schneider Quando se estuda metabolismo você certamente vai se deparar com termos de genéyca!

Leia mais

Ficha de Apoio Teórico: Replicação do DNA

Ficha de Apoio Teórico: Replicação do DNA Escola Secundária c/ 3º Ciclo João Gonçalves Zarco Ano Lectivo 2008/2009 Biologia/Geologia (ano 2) Ficha de Apoio Teórico: Replicação do DNA Introdução Uma das características mais pertinentes de todos

Leia mais

Fluxo da informação gênica transcrição em eucariotos

Fluxo da informação gênica transcrição em eucariotos Fluxo da informação gênica transcrição em eucariotos AULA 21 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Estudar o mecanismo de transcrição em eucariotos. Entender a formação do RNA mensageiro

Leia mais

Controle da expressão gênica. Prof. Dr. José Luis da C. Silva

Controle da expressão gênica. Prof. Dr. José Luis da C. Silva Controle da expressão gênica Prof. Dr. José Luis da C. Silva Controle da Expressão gênica Procariotos Princípios da regulação gênica Organismos procariontes e eucariontes são sensíveis à pequenas variações

Leia mais

Genética Humana. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Genética Humana. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Genética Humana Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto JAN/2012 Princípios Básicos As proteínas são vinculo entre genótipo e fenótipo; A expressão gênica é o processo pelo qual o DNA coordena

Leia mais

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA Os biólogos supunham que apenas as proteínas regulassem os genes dos seres humanos e dos

Leia mais

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA?

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA? DO GENE À PROTEÍNA O processo de formação das proteínas no ser humano pode ser difícil de compreender e inclui palavras e conceitos que possivelmente nos são desconhecidos. Assim, vamos tentar explicar

Leia mais

BASES NITROGENADAS DO RNA

BASES NITROGENADAS DO RNA BIO 1E aula 01 01.01. A determinação de como deve ser uma proteína é dada pelos genes contidos no DNA. Cada gene é formado por uma sequência de códons, que são sequências de três bases nitrogenadas que

Leia mais

Tecnologia do DNA recombinante

Tecnologia do DNA recombinante Tecnologia do DNA recombinante Tecnologia do DNA Recombinante déc. 70 conhecimento de mecanismos biomoleculares enzimas biológicas cortar DNA ligar DNA replicar DNA transcrever reversamente o RNA complementaridade

Leia mais

objetivo RNA aspectos funcionais e estruturais AULA Pré-requisito

objetivo RNA aspectos funcionais e estruturais AULA Pré-requisito RNA aspectos funcionais e estruturais 5 objetivo Ao final desta aula, você terá a oportunidade de: Descrever os aspectos funcionais e estruturais do RNA. Pré-requisito Para acompanhar mais facilmente esta

Leia mais

Bioinformática Aula 01

Bioinformática Aula 01 Bioinformática Aula 01 Prof. Ricardo Martins Ramos * * Doutorando em Genética e Toxicologia Aplicada CEFET-PI/ULBRA-RS Linha de Pesquisa Bioinformática Estrutural E-mail: ricardo@cefetpi.br Visão Holística

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Araçatuba. Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira

Faculdade de Tecnologia de Araçatuba. Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira Faculdade de Tecnologia de Araçatuba Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira 1 ÁCIDOS NUCLÉICOS Estrutura e funções 2 Ácidos nucléicos são polímeros de nucleotídeos adenina citosina

Leia mais

Genética Bacteriana. Prof (a) Dra. Luciana Debortoli de Carvalho

Genética Bacteriana. Prof (a) Dra. Luciana Debortoli de Carvalho Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Microbiologia, Parasitologia e Imunologia Genética Bacteriana Prof (a) Dra. Luciana Debortoli de Carvalho Introdução O DNA existe como uma hélice de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA E GENÉTICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA E GENÉTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA E GENÉTICA Março 2008 Texto Didático (revisado em agosto 2008) Drª Judith Viégas, Profª Adjunta BIOLOGIA

Leia mais

Genética Molecular. Fundamentos Aplicações científicas Biotecnologia

Genética Molecular. Fundamentos Aplicações científicas Biotecnologia Genética Molecular Fundamentos Aplicações científicas Biotecnologia Genética Molecular DNA RNA Proteínas Universo Celular Ciclo celular Ciclo Celular: Mitose Célula animal Núcleo Celular: Cromossomas Cromossoma:

Leia mais

ELEMENTOS CELULARES ENVOLVIDOS NA GENÉTICA BACTERIANA

ELEMENTOS CELULARES ENVOLVIDOS NA GENÉTICA BACTERIANA GENÉTICA BACTERIANA INTRODUÇÃO O DNA existe como uma hélice de fita dupla, mantidas pelo pareamento de bases nitrogenadas específicas (AT; CG). - A seqüência de bases codifica a informação genética; -

Leia mais

Duplicação do DNA & Síntese de proteínas

Duplicação do DNA & Síntese de proteínas Duplicação do DNA & Síntese de proteínas Aula de Biologia Tema: Duplicação do DNA & Síntese Protéica Daniel Biólogo Planetabiologia.com ÁCIDOS NUCLÉICOS 1) Conceito: Os Ácidos Nucléicos são macromoléculas,

Leia mais

A partícula viral infectante, chamada vírion, consiste de um ácido nucléico e de uma capa protéica externa (capsídeo). O conjunto do genoma mais o

A partícula viral infectante, chamada vírion, consiste de um ácido nucléico e de uma capa protéica externa (capsídeo). O conjunto do genoma mais o 1 A partícula viral infectante, chamada vírion, consiste de um ácido nucléico e de uma capa protéica externa (capsídeo). O conjunto do genoma mais o capsídeo de um vírion é denominado de nucleocapsídeo.

Leia mais

DNA, RNA e PROTEÍNAS

DNA, RNA e PROTEÍNAS DNA, RNA e PROTEÍNAS DNA PROTEÍNA Carla Costa Faculdade de Medicina da Universidade do Porto Serviço e Laboratório de Biologia Celular e Molecular OBSERVAÇÃO A descoberta do DNA foi crucial para o entendimento

Leia mais

Aula 6 REPLICAÇÃO DO DNA E TRANSCRIÇÃO

Aula 6 REPLICAÇÃO DO DNA E TRANSCRIÇÃO REPLICAÇÃO DO DNA E TRANSCRIÇÃO META Apresentar os processos de replicação e transcrição do material genético e fornecer as informações necessárias para o estudante compreender a base molecular da hereditariedade

Leia mais

Questões complementares

Questões complementares Questões complementares 1. Definir célula e os tipos celulares existentes. Caracterizar as diferenças existentes entre os tipos celulares. 2. Existe diferença na quantidade de organelas membranares entre

Leia mais

A Molécula da Vida. Estrutura

A Molécula da Vida. Estrutura A Molécula da Vida Os cromossomos de células eucarióticas são formado por DNA associado a moléculas de histona, que são proteínas básicas. É na molécula de DNA que estão contidos os genes, responsáveis

Leia mais

ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA

ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA CROMATINA ATIVIDADE BIOLÓGICA 1 Qual é a natureza química da molécula responsável por estocar a informação genética??? CARACTERÍSTICAS 1. Estocar a informação e transmitir

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Monitoria da disciplina de Biologia Molecular (CBI 613) Monitor responsável: Bruno Jhônatan Costa Lima (13.2.2032) Assunto: Síntese proteica e regulação da expressão gênica GENES E CROMOSSOMOS 1. Identifique

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Código Genético O núcleo é de fundamental importância para grande parte

Leia mais

Aula 2 Organização gênica em eucariotos

Aula 2 Organização gênica em eucariotos Biologia Molecular Básica Módulo II Intermediário Aula 2 Organização gênica em eucariotos Os eucariotos, células nucleadas e com organelas, teriam surgido de eventos de endossimbiose (simbiogênese) entre

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA. Profa. Maria Paula

BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA. Profa. Maria Paula BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA Profa. Maria Paula FERRAMENTAS Enzimas: de restrição, DNA-ligase, DNA-polimerase, transcriptase Vetores: plasmídeos, vírus 1) PGH O número de genes é muito menor do

Leia mais

Universidade Federal do Paraná Campus Palotina

Universidade Federal do Paraná Campus Palotina Universidade Federal do Paraná Campus Palotina Genética - 1ª Lista de Exercícios Natureza e Função do Material Genético 1. Que propriedades químicas possuem o DNA e as proteínas que permitem a marcação

Leia mais

As bactérias operárias

As bactérias operárias A U A UL LA As bactérias operárias Na Aula 47 você viu a importância da insulina no nosso corpo e, na Aula 48, aprendeu como as células de nosso organismo produzem insulina e outras proteínas. As pessoas

Leia mais

Genética de microrganismos. Disciplina: Princípios de Microbiologia Professor: José Belasque Junior Monitora: Gislâine Vicente dos Reis

Genética de microrganismos. Disciplina: Princípios de Microbiologia Professor: José Belasque Junior Monitora: Gislâine Vicente dos Reis Genética de microrganismos Disciplina: Princípios de Microbiologia Professor: José Belasque Junior Monitora: Gislâine Vicente dos Reis Piracicaba, outubro 2014 Histórico 1868- Primeiro a estudar o núcleo

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA SÍNTESE DE MACROMOLÉCULAS Macromoléculas: Proteínas - aa Carboidratos - monossacarídeos Lipídeos ácidos graxos Macromoléculas celulares: em constante

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.º

DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.º DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.º Avisos 1.EstedocumentoapenasservecomoapoioparcialàsaulasdeBiologiaeGeologia11.ºano Unidade5 lecionadas na Escola Secundária Morgado Mateus(Vila Real)

Leia mais

Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia Computacional e Sistemas. Seleção de Mestrado 2012-B

Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia Computacional e Sistemas. Seleção de Mestrado 2012-B Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia Computacional e Sistemas Seleção de Mestrado 2012-B INSTRUÇÕES (LEIA ATENTAMENTE ANTES DE PREENCHER A PROVA): a. Identifique sua prova unicamente com

Leia mais

O complexo maquinário de replicação e suas enzimas

O complexo maquinário de replicação e suas enzimas O complexo maquinário de replicação e suas enzimas AULA 10 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Apresentar os diferentes componentes do maquinário de replicação. Conhecer as diferentes

Leia mais