Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o"

Transcrição

1 a r t i g o Pedro Henrique S. Mariano técnologo em Análise e Desenvolvimento de Sofware pela FIAP, possui as certificações SCJP 6 e SCRUM master.trabalha como consultor e desenvolvedor pela Caelum com linguagem como Ruby e Java. A revolução do Java EE 6 Um overview sobre as novidades da JSR 316 Muito se fala sobre as novidades da nova especificação Java EE 6, durante esses 3 anos de desenvolvimento foram feitas várias drafts (rascunhos) e só no dia 10 de dezembro de 2009 foi lançado oficialmente a especificação. Este artigo abordará e comentará de uma forma geral as novidades presentes no Java EE 6, que agora são oficiais! D foi lançada oficialmente a especificação enterprise da plataforma extensibilidade, simplicidade e principalmente right-sizing (adaptação a diversos tamanhos de aplicações). Contando com grandes conhecidos da comunidade como Gavin King, Bob Lee e Rod Johson, essa nova especificação tem tudo para agradar aos desenvolvedores e melhorar a imagem do Java EE perante à comunidade. O anúncio deixou muitos desenvolvedores surpresos com tantas novidades apresentadas. No final do artigo, será dito um pouco mais sobre o evento. 30

2 Projeto JPE Aplicações Entreprise J2EE 1.2 Servlet JSP EJB JMS RMI/IIOP Escalabilidade J2EE 1.3 CMP JCA Web Services J2EE 1.3 Management Deployment WS Facilitar o Desenvolvimento J2EE 5 Annotations EJB 3 JPA 1.0 JSF Adaptação a diversos tamanhos de aplicações J2EE 6 EJB 3.1 JPA 2.0 Servlet 3.0 ISF 2.0 Jax-RS1.1 JCDI 1.0 Web Profile Managed Beans Figura 1. Resumos sobre a evolução do Java EE. Ficou claro que a Sun trabalhou duro no Java EE 6, pois muitas ideias inte- e atendendo a necessidade de muitas aplicações. Além de atender a essas necessidades, a nova especificação vem quebrar o paradigma de que Java EE serve apenas para aplicações robustas e de grande porte, conseguindo assim cumprir com o seu principal objetivo, que era se adaptar a aplicações de diferentes tamanhos. Esse right-sizing foi conquistado graças à simplificação de diversas tecnologias e com a implementação de profiles diminuindo um resumo do que mudou em cada versão do Java EE e qual o principal objetivo que aquela versão buscou atingir. importante ressaltar que atualmente apenas o Glasshfish v3 oferece total Novidades Atualizações Figura 2. Atualizações e novidades na JSR 316. Neste artigo, serão mostradas algumas das novidades que estão presentes na nova especificação, apresentando como as coisas se tornaram mais simples, mais poderosas e as tecnologias estão mais integradas. Web Profile rio. Pensando em atingir públicos específicos foram criados os profiles. Profiles são configurações da plataforma EE que podem incluir apenas um subconjun- bastante útil para desenvolvedores que, para utilizar algumas das tecnologias EE, ficam em dúvida se instalam um servlet container faltando alguns recursos ou um servidor de aplicações completo que é mais pesado que o necessário. WebProfile Context and Dependency Injection, tem como líder Gavin King, criador do Hi- Tabela 1. Tecnologias presentes no WebProfile. - dentro do Web Profile. Lembrando que a Sun pretende lançar gradativamente mais profiles. Um que eles têm em mente é o Minimal que irá apenas possuir suporte a JSP e Servlets. Já que os profiles pretendem atender a apenas certas tecnologias, um servidor Java EE pode agora dar suporte a apenas a alguns profiles e não a todas as tec- Guice, Bob Lee e o criador do Spring, Rod Johson. A mesma foi especificada pensando em padronizar a injeção de dependências e trazer esse conceito para dentro do Java em um nível de aplicação (qualquer objeto e não apenas recursos). O objetivo é muito simples: definir uma semântica básica para injeção de dependências com Java EE. Para definir essa semântica foram criadas anotações dentro do pacote javax.inject. Abaixo segue uma lista das anotações definidas pela JSR: injetados. ciado na camada de apresentação através de EL. Nos próximos tópicos, será possível ver exemplos práticos da utilização dessas anotações. ser a definição de serviços que se aplicam a todos os tipos de componentes EE, como EJB, JSF e Servlets. O nome web beans passava a ideia de que seria criado um novo componente em vez da criação de um serviço de fato. 31

3 CDI define um conjunto de serviços para ambiente Java EE que torna o desenvolvimento de aplicações muito mais fácil. Ele disponibiliza uma arquitetura que permite aos componentes Java EE como servlets, enterprise beans e JavaBeans existirem em um ciclo de vida de uma aplicação com um escopo bem definido como sessão, requisição, entre outros. Esses serviços definidos pelo CDI ainda permitem que os componentes, incluindo EJB session beans e JSF managed beans, sejam injetados para interagirem com baixo acoplamento através de eventos tratados pelo próprio container. Porém, sem dúvidas, o que mais chama atenção é a unificação e simplificação na forma de trabalhar com EJB e JSF. CDI permite que enterprise beans (EJB) atuem como managed beans em uma aplicação JSF, assim seus serviços, como suporte transacional, estarão disponíveis na camada web, tornando muito mais fácil o desenvolvimento de uma aplicação web mais robusta. Em resumo, o que o CDI faz para conseguir injetar diferentes beans em diferentes tecnologias nada mais é do que tratar todos os beans como managed beans e, em alguns casos, como o EJB, adicionar algum serviços extras (suporte a transação, segurança, thread safety). Managed beans são controlados pelo container, tornando possível a injeção do mesmo em qualquer classe Java, seja ela manipulada pelo container ou não. Também é possível utilizar esse bean na qualquer classe Java poderá ser controlada pelo container, desde que anotada - exemplo de como fica a arquitetura Java EE public class OlaMundoBean { public String digaola(){ return Ola Mundo ; Um exemplo da utilização de uma aplicação com CDI pode ser visto nas Lista- JSF utilizando EL de uma forma muito fácil e sem adicionar nenhum framework adicional. Lembre-se que isso só é possível pois o CDI trata meus objetos EJBs como managed beans e esses beans podem ser acessados via EL utilizando a <h:outputtext value= #{olamundobean.digaola /> Mais detalhes e exemplos podem ser vistos no artigo sobre CDI nessa mesma edição. Olhando para as tendências de desenvolvimento do mercado e evitando a utilização de arquivos XML, o mapeamento das servlets e filtros pode agora ser feito via anotações, o que torna a configuração no web.xml opcional. Pensando em sites web. Suporte a servlets assícronas é outra interessante funcionalidade que veio para facilitar o desenvolvimento de aplicações no estilo do framework Comet. Para criar uma servlet, não é mais necessário que possui três parâmetros: o primeiro é o path que será utilizado para aces- suporta requisições assíncronas. Na Listagem 3 segue um exemplo de criação. Para utilizar CDI, você deve criar um arquivo, mesmo que vazio, chamado beans.xml dentro da pasta WEB-INF da sua aplicação. Esse arquivo dirá ao servidor que você deseja utilizar os serviços CDI e dentro dele é possível configurar os beans sem a necessidade do uso de nenhuma anotação. Uma parte importante de se conhecer são os tipos de ciclos de vida dos managed beans. No total, são cinco tipos diferentes de escopos, dentre eles estão os tionalscoped. O primeiro é o escopo default caso nenhum seja explicitamente configurado, ele define que uma nova instância do recurso será criada para do que sessão, porém que engloba vários request, ou seja, uma conversação que é utilizada, por exemplo, em um cadastro que inclui várias etapas onde os dados são persistidos apenas ao fim e não em cada etapa. Listagem 3. Criando uma /foo, asyncsupported=true) public class MinhaServlet extends HttpServlet{ public void doget... public void dopost.. name= MyServlet, Outra funcionalidade interessante é que agora não é mais necessário configurar nada para se utilizar frameworks web de terceiros (plugins), estes que configuram novos servlets e filtros. Basta inserir o JAR do mesmo na pasta WEB-INF/lib. O plugin deve conter um arquivo chamado web-fragment.xml dentro do diretório META-INF contendo configurações mínimas para o funcionamento dele, estas configurações antes eram inseridas no web.xml por quem desejasse utilizar o framework. 32

4 Oficialmente a JPA foi desacoplada do EJB sendo considerada uma API distinta. Com grande influência de nomes conhecidos no meio ORM, funcionalidades para que a API se torne suficiente por si só, o que antes não ocorria, já que era necessário utilizar frameworks como o Hibernate para conseguir funcionalidades como a criteria. As principais novidades (muitas delas inspiradas no próprio Hibernate) ficam por conta da inclusão da API de criteria, suporte a mapeamento de coleções de tipos primitivos, lock pessimista, API de cache, melhor suporte a mapas, entre outras novidades Saber mais Em um Web Archive (WAR) eu posso colocar EJBs? Com a nova especificação sim! Agora um arquivo WAR pode conter EJBs. Além dessa agradável modificação, a nova versão do EJB conta com interface local do bean container, invocações assíncronas, um timer service integrado, e um EJB tornando mais simples a criação de um EJB local. Abaixo, segue uma breve introdução às novidades faladas acima: que no container deve haver apenas uma instância daquele bean, o que não era possível na especificação anterior. ambiente Java SE. tarefas, baseadas no Cron (serviço de agendamento do Unix), de forma simples e declarativa. possível invocar um session bean de forma assíncrona. Cada vez mais processamento assíncrono é uma necessidade de sistemas de grande escala, antigamente esse tipo de processamento era evitado pela dificuldade de implementação onde eram necessários frameworks externos como o JMS. completa. É utilizado quando não é necessário para uma aplicação apenas os essenciais como local session beans, injeção de dependências, segurança, interceptadores, entre outros. Conheça as Novidades do Futuro do Java Corpo- Recursos Inspirados no Hibernate que possui O JSF veio com o intuito de simplificar o desenvolvimento de projetos web Java EE. Porém, por também usar arquivos de configuração, manter um projeto extenso utilizando JSF pode ser algo difícil. Dessa forma, a Sun percebeu que deveria dar mais atenção para o JSF, já que ele está crescendo e adquirindo mais espaço no mercado web. Com isso, a nova especificação suporta a utilização de arquivo faces-config.xml é totalmente opcional. Essa é uma das novidades da ção, suporte a AJAX, componentes compostos, entre outras. criar um managed bean, não sendo mais necessário manipular arquivos XML. <managed-bean> <managed-bean-name>login</managed-bean> <managed-bean-class>br.com.meupacote.login</managed-bean> public class Login {... Mais detalhes sobre as novidades podem ser encontrados no artigo sobre JSF Pensando em padronizar a validação de JavaBeans no Java foi criada a JSR importante ressaltar que a especificação não se aplica a todas as classes Java, sendo válida apenas aos JavaBeans. Para quem já utilizou o Hibernate Validation, sentirá o código da Listagem 6 bem familiar, onde são configuradas as a mensagem de erro do atributo message deve ser exibida. Listagem 6. JavaBean Endereco que possui regras de validações em seus atributos. public class message= maior que {max caracteres ) private String rua; Considerações finais Trazendo várias novidades, o Java EE 6 tem tudo para melhorar muito o desenvolvimento de aplicações enterprise. A nova especificação aprendeu com o mercado e com seus próprios erros e conseguiu trazer para dentro dela diversas tecnologias interessantes que antes eram possíveis apenas com a utilização de frameworks. Durante o artigo fo- 33

5 ram abordadas algumas dessas tecnologias com o intuito de trazer ao leitor uma visão geral das principais mudanças. É importante também observar que tudo caminha para um mundo onde o desenvolvimento enterprise se torne cada dia mais fácil, escalável, simples e integrado. Claro que ainda existe muito que melhorar, mas já é possível notar uma evolução e, ao contrário do que muitos pensam, tecnologias como EJB estão mais vivas do que nunca. Pela quantidade de novidades não foi possível comentar todas elas e nem entrar a fundo em nenhuma, porém existem materiais e cursos, que já são atualizados e oferecem suporte a nova especificação. Nessa mesma edição, é possível encontrar artigos que entram mais a fundo Referências l=dependencyinjectioninjavaee6 novidades para a plataforma Java O SunTechDays é o maior evento organizado pela Sun no Brasil, realizado anualmente, sempre traz novidades das tecnologias Sun, além de um ambiente agradável, ótimos coffee breakes e uma ótima infraestrutura. Contando com participações de excelentes palestrantes, como Karen Padir, vice-presidente do grupo de infraestrutura da Sun Microsystem's MySql, Jerome Dochez, engenheiro-chefe do projeto Glassfish, Sang Shin, arquiteto da plataforma Java e James Gosling, o pai do java. Os assuntos abordados este ano foram desde a plataforma OpenSolaris, passando pela plataforma Java e Glassfish e terminando em Cloud Computing (que inclusive teve como palestrante o brasileiro Fábio Kung). No geral, o evento foi bom. O primeiro dia teve como foco as novidades do Java 7 e atenções focadas para James Gosling que deu um breve overview sobre novas tecnologias, como Glassfish v3 e Java 7. Já no segundo dia as atenções estavam focadas para a em PDFs para download no site 34

NOME DA APRESENTAÇÃO

NOME DA APRESENTAÇÃO 25 DE MAIO @MICROSOFT Novidades de Java EE 7 Ernest Duarte NOME DA APRESENTAÇÃO Nome (Nick no Fórum) About me! Nickname na Comunidade Ernest Duarte Profissão Instrutor em Ciências e Tecnologias Numéricas

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

Experiência em missão crítica de missão crítica

Experiência em missão crítica de missão crítica 2 / 17 Experiência em missão crítica de missão crítica Pioneira no ensino de Linux à distância Parceira de treinamento IBM Primeira com LPI no Brasil + de 30.000 alunos satisfeitos Reconhecimento internacional

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 6 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM MARÇO / 2015 2 de 6 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Fundamentos da Plataforma Java EE Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Como a plataforma Java EE trata o SERVIÇO DE NOMES Serviço de Nomes Num sistema distribuído os componentes necessitam

Leia mais

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Você Gosta do EJB? O EJB esteve por muito tempo na berlinda do mundo Java É pesado... É complicado... Código muito

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS Elaborado por: Bruno Duarte Nogueira Arquiteto de Software Data: 05/03/2012 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Tecnologias... 3 2.1. Web Tier... 3 2.1.1. Facelets 1.1.14...

Leia mais

EJB 3.1: A Community Update

EJB 3.1: A Community Update EJB 3.1: A Community Update Reza Rahman Autor, EJB 3 in Action Expert Group Member, Java EE 6 and EJB 3.1 Fundador, Cognicellence Julho de 2008 1 EJB 3.0: Revisão Breve > As grandes mudanças > EJB simplificado

Leia mais

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education JPA Passo a Passo Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br 1 Palestrante Henrique Eduardo M. Oliveira (henrique@voffice.com.br) > Trabalha: Arquiteto JEE / Instrutor Java > Formação: Ciências

Leia mais

Arquitetura de uma Webapp

Arquitetura de uma Webapp Arquitetura de uma Webapp Arquitetura J2EE Containers e componentes MVC: introdução Frederico Costa Guedes Pereira 2006 fredguedespereira@gmail.com Plataforma J2EE World Wide Web e a Economia da Informação

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul JSF e PrimeFaces Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Agenda Introdução Desenvolvimento Web Java Server Faces Exercício 2 Introdução Ao longo dos anos diversas linguagens de programação foram

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

DWR DIRECTED WEB REMOTING

DWR DIRECTED WEB REMOTING DWR DIRECTED WEB REMOTING Vamos ver nesse artigo um pouco sobre o Frameworks Ajax para Java, o DWR. Vamos ver seus conceitos, utilidades, vantagens, algumas práticas e fazer o passo a passo para baixar,

Leia mais

Criação de um novo projeto no Eclipse utilizando Maven

Criação de um novo projeto no Eclipse utilizando Maven 1. Faça o download da versão mais atual do Eclipse IDE for Java EE Developers em https://www.eclipse.org/downloads/. 2. No Eclipse, crie um novo projeto Maven, em File >> New >> Maven Project 3. Marque

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 6 EJB Enterprise Java

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS ¹Lucas Martins de Andrade, ¹Jaime William Dias ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil lucasm748@gmail.com

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Relatório Apresentação Java Server Pages Adolfo Peixinho nº4067 Nuno Reis nº 3955 Índice O que é uma aplicação Web?... 3 Tecnologia Java EE... 4 Ciclo de Vida de uma Aplicação

Leia mais

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Agenda Apresentação Contexto do mercado Soluções para Java 5+ Soluções para Java 2 Conclusões Apresentação Saulo Arruda (http://sauloarruda.eti.br) Trabalha com

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

Enterprise Java Beans

Enterprise Java Beans Enterprise Java Beans Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior DCC PUC Minas Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-O que é um Enterprise Java Bean? O Entertprise Java Bean (EJB) é um componente server-side

Leia mais

Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br

Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br Sobre mim Formado em análise de sistemas pela UFMS Trabalho há 5 anos com desenvolvimento Web Minha principal área de atuação é P&D

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Um pouquinho de história - 2 Padrões - 4 Arquitetura - 4 Componentes - 5 Contentores - 6 Serviços - 7 Protocolos de rede - 9 Empacotamento - 9 Java Standard Edition

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Arquiteturas de Aplicações Web Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Aplicações Convencionais vs. Web Aplicações convencionais Escritas usando uma linguagem de programação (ex.: Java) Sites de

Leia mais

Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0

Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA - DI Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0 Quais as novidades e alterações nas novas versões das tecnologias? Pablo Bruno de Moura Nóbrega Analista de Sistemas pablo.nobrega@uece.br

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1 Mini-curso Gratuito Slide 1 Mini-curso Gratuito Introdução Enterprise Java Beans (EJB) 3.0 Slide 2 Agenda Plataforma Java EE Conceitos Iniciais (EJB) Session Bean Message-Driven Bean (MDB) Java Persistence

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br)

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br) Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) (kalinowski@ic.uff.br) Agenda Arquiteturas Web em Java (Relembrando) Arquitetura Java EE Introdução a Enterprise Java Beans

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

J2EE. J2EE - Surgimento

J2EE. J2EE - Surgimento J2EE Java 2 Enterprise Edition Objetivo: Definir uma plataforma padrão para aplicações distribuídas Simplificar o desenvolvimento de um modelo de aplicações baseadas em componentes J2EE - Surgimento Início:

Leia mais

Spring: Um suite de novas opções para Java EE

Spring: Um suite de novas opções para Java EE Spring: Um suite de novas opções para Java EE Alberto J Lemos (Dr. Spock) Instrutor Globalcode Ricardo Jun Taniguchi Instrutor Globalcode 1 Agenda > Sobre o Spring Framework > Escopo de integração com

Leia mais

Artigo JavaMagazine (edição 58)

Artigo JavaMagazine (edição 58) 1 / JBoss Seam Simplicidade e produtividade no desenvolvimento de aplicações Web Aprenda a desenvolver aplicações Web utilizando a integração perfeita entre JSF e EJB 3 FÁBIO AUGUSTO FALAVINHA O JBoss

Leia mais

Java para Desenvolvimento Web

Java para Desenvolvimento Web Java para Desenvolvimento Web Servlets A tecnologia Servlet foi introduzida pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando e estendendo a funcionalidade e capacidade de servidores Web. Servlets é uma API para

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Michael Nascimento Santos Conexão Java 2006 Michael Nascimento Santos 7 anos de experiência com Java Expert nas JSRs 207, 250, 270 (Java 6),

Leia mais

TUTORIAL SPRING SECURITY PROGRAMAÇÃO COM FRAMEWORKS Responsáveis: Ana Luíza Cruvinel, Maikon Franczak e Wendel Borges

TUTORIAL SPRING SECURITY PROGRAMAÇÃO COM FRAMEWORKS Responsáveis: Ana Luíza Cruvinel, Maikon Franczak e Wendel Borges Versão 1.0 TUTORIAL SPRING SECURITY PROGRAMAÇÃO COM FRAMEWORKS Responsáveis: Ana Luíza Cruvinel, Maikon Franczak e Wendel Borges Data: 01/12/2014 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É SPRING SECURITY?...

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

JSF - Controle de Acesso FERNANDO FREITAS COSTA

JSF - Controle de Acesso FERNANDO FREITAS COSTA JSF - Controle de Acesso FERNANDO FREITAS COSTA ESPECIALISTA EM GESTÃO E DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA JSF Controle de Acesso Antes de iniciarmos este assunto, é importante conhecermos a definição de autenticação

Leia mais

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Luis Gustavo Zandarim Soares 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paraná PR Brasil luisgustavo@live.co.uk,

Leia mais

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB Raul Victtor Barbosa Claudino¹, Ricardo Ribeiro Rufino¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil victtor.claudino@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo: Este

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL Java Peristence API 1.0 Salvador-Ba Março/2009 1 RAMON PEREIRA LOPES Java Peristence API

Leia mais

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Programação Servidor para Sistemas Web 1 Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Objetivo: Apresentar a teoria por trás dos padrões na construção de aplicações Web. INTRODUÇÃO Nas aulas anteriores

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Framework Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Sobre o seu surgimento A primeira versão do spring foi escrita por Rod Johnson em 2002, quando ele estava Lancando o seu livro Expert One-on-One

Leia mais

Explorando os novos recursos de EJB 3.1. Fabio Velloso fabio@soujava.org.br

Explorando os novos recursos de EJB 3.1. Fabio Velloso fabio@soujava.org.br Explorando os novos recursos de EJB 3.1 Fabio Velloso fabio@soujava.org.br Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/br/ Fabio Velloso

Leia mais

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS MODELO J2EE COMPONENTES DE Camada de Negócios NEGÓCIOS JAVA SERVLET, JSP E EJB Nos capítulos anteriores, foi mostrado como desenvolver e distribuir aplicações servlet e

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o conceito aplicações orientada a serviços via web Apresentar o papel dos contentores

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUCAS JOSÉ MERENCIA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUCAS JOSÉ MERENCIA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS LUCAS JOSÉ MERENCIA INTEGRAÇÃO ENTRE TECNOLOGIAS DA PLATAFORMA JAVA EE COM O USO DE

Leia mais

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Especificação para os Portlets Os padrões para Portlets Java EE são definidos por duas JSRs: 168,

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS FOZ DO IGUAÇU 2013 SUMÁRIO 1. PERSISTÊNCIA

Leia mais

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br WebWork 2 João Carlos Pinheiro jcpinheiro@cefet-ma.br Versão: 0.5 Última Atualização: Agosto/2005 1 Agenda Introdução WebWork 2 & XWork Actions Views Interceptadores Validação Inversão de Controle (IoC)

Leia mais

Projeto da Certificação SCEA 5 Um estudo de caso de um projeto fictício para obter a certificação de arquiteto Java EE

Projeto da Certificação SCEA 5 Um estudo de caso de um projeto fictício para obter a certificação de arquiteto Java EE c a p a Projeto da Certificação SCEA 5 Um estudo de caso de um projeto fictício para obter a certificação de arquiteto Java EE Márcio Varchavsky (marciovar@gmail.com): engenheiro de Computação formado

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles?

Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles? Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles? Sobre o Palestrante Sun Certified Programmer for the Java 2 Platform 1.2 & 1.4 e Sun Certified Web Component

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

4 O Workflow e a Máquina de Regras

4 O Workflow e a Máquina de Regras 4 O Workflow e a Máquina de Regras O objetivo do workflow e da máquina de regras é definir um conjunto de passos e regras configuráveis. Ao longo de sua execução, um usuário consegue simplificar o seu

Leia mais

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API Orientadaa apresentação: uma aplicação webde apresentação orientada gera páginas webinterativascom vários tipos de linguagem de marcação (HTML, XML, e assim por diante) e conteúdo dinâmico em resposta

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

VRAPTOR: O FRAMEWORK DE APRENDIZADO JAVA WEB AUGUSTO BEVILAQUA RAFAEL CIRINO LACERDA SAULO ALMEIDA LIMA

VRAPTOR: O FRAMEWORK DE APRENDIZADO JAVA WEB AUGUSTO BEVILAQUA RAFAEL CIRINO LACERDA SAULO ALMEIDA LIMA VRAPTOR: O FRAMEWORK DE APRENDIZADO JAVA WEB AUGUSTO BEVILAQUA RAFAEL CIRINO LACERDA SAULO ALMEIDA LIMA RESUMO Framework MVC Java voltado para facilitar o desenvolvimento de aplicações web, o VRaptor é

Leia mais

Introdução. Tutorial do Xdoclet. Resumo

Introdução. Tutorial do Xdoclet. Resumo Tutorial do Xdoclet Resumo Apresentar a ferramenta XDoclet uma ferramenta utilizada como tarefa (task) do Jakarta Ant que permite executar e criar templates para gerar arquivos, inclusive código Java,

Leia mais

Parte I. Demoiselle Mail

Parte I. Demoiselle Mail Parte I. Demoiselle Mail Para o envio e recebimento de e-s em aplicativos Java, a solução mais natural é usar a API JavaMail [http:// www.oracle.com/technetwork/java/java/index.html]. Ela provê um framework

Leia mais

ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API

ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API ALTO DESEMPENHO UTILIZANDO FRAMEWORK HIBERNATE E PADRÃO JAVA PERSISTENCE API Tiago Henrique Gomes da Silva Balduino 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagobalduino77@gmail.com

Leia mais

Java Beans e Servlets

Java Beans e Servlets 6 Java Beans e Servlets Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Apresentar os recursos de orientação à objetos Java em JSP e integrá-los a tecnologia

Leia mais

Guia para Iniciantes do WebWork

Guia para Iniciantes do WebWork Guia para Iniciantes do WebWork Marcelo Martins Este guia descreve os primeiros passos na utilização do WebWork Introdução Desenvolver sistemas para Web requer mais do que simplesmente um amontoado de

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br A arquitetura Enterprise JavaBeans é uma arquitetura de componentes para o desenvolvimento e a implantação de aplicativos de negócio distribuídos

Leia mais

Palavras-chave: clínica de psicologia, Java EE 6, Web Profile, EBJ Lite, sistema de gerenciamento.

Palavras-chave: clínica de psicologia, Java EE 6, Web Profile, EBJ Lite, sistema de gerenciamento. Uma Experiência de Adoção do Java 6 Web Profile no Desenvolvimento de um Sistema para Gerenciamento de uma Clínica de Psicologia Ana Paula Allian 1, Edson A. Oliveira Junior 2 Resumo. Os sistemas de gestão

Leia mais

Web-Services com JAX-WS. Capítulo. Introdução aos Web-Services via JAX-WS. - Um breve histórico sobre Web-Services. - SOAP x REST. Provendo um Serviço

Web-Services com JAX-WS. Capítulo. Introdução aos Web-Services via JAX-WS. - Um breve histórico sobre Web-Services. - SOAP x REST. Provendo um Serviço A1Provendo e Consumindo Web-Services com JAX-WS Capítulo 22 Introdução aos Web-Services via JAX-WS - Um breve histórico sobre Web-Services Os Web-Services são uma tecnologia popular para apoiar iniciativas

Leia mais

Demoiselle Report Guide. Demoiselle Report. Marlon Carvalho. <marlon.carvalho@gmail.com> Rodrigo Hjort. <rodrigo.hjort@gmail.com> Robson Ximenes

Demoiselle Report Guide. Demoiselle Report. Marlon Carvalho. <marlon.carvalho@gmail.com> Rodrigo Hjort. <rodrigo.hjort@gmail.com> Robson Ximenes Demoiselle Report Guide Demoiselle Report Marlon Carvalho Rodrigo Hjort Robson Ximenes Demoiselle Report... v 1. Configuração

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Alessandro Aparecido André Alexandre Bruno Santiago Thiago Castilho

Leia mais

Enterprise Java Bean. Enterprise JavaBeans

Enterprise Java Bean. Enterprise JavaBeans Enterprise Java Bean Introdução Elementos do Modelo Enterprise JavaBeans A especificação do Enterprise JavaBeansTM (EJB) define uma arquitetura para o desenvolvimento de componentes de software distribuídos

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais