MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Instituto da Segurança Social, I. P.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 2.ª série N.º 129 7 de Julho de 2009 26417. Instituto da Segurança Social, I. P."

Transcrição

1 Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Autorizar despesas devidamente discriminadas, incluindo em planos de actividades que sejam objecto de aprovação tutelar, até ao limite de ; 2.3 Autorizar despesas relativas à execução de planos ou programas plurianuais legalmente aprovados, até ao limite de ; 2.4 Autorizar despesas, em conformidade com o disposto no n.º 1 do artigo 21.º do Decreto -Lei n.º 197/99, de 8 de Junho, tendo por referência os montantes delegados nos números anteriores; 2.5 Autorizar previamente as despesas com seguros que seja considerado conveniente fazer, de acordo com a previsão constante do n.º 1 do artigo 19.º do Decreto -Lei n.º 197/99, de 8 de Junho; 2.6 Autorizar a realização das despesas relacionadas com a execução de programas de natureza especial previstos em protocolos, desde que por mim aprovados; 3 Em matéria de execução do orçamento da segurança social destinado à cooperação externa: 3.1 Autorizar as despesas e respectivos procedimentos com a aquisição de bens e serviços, incluindo os de informática, e as empreitadas, a realizar pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, nos países africanos de língua oficial portuguesa e em Timor -Leste ao abrigo de acordos de cooperação com aqueles países, até ao limite de , nos termos do disposto no n.º 2 do artigo 68.º do Decreto -Lei futuros diplomas de execução orçamental; 3.2 Aprovar os orçamentos, e respectivas alterações, das entidades executoras dos projectos, enquadráveis nos programas de cooperação celebrados com os PALOP e Timor -Leste, a desenvolver no âmbito da cooperação externa, até ao limite previsto nas rubricas orçamentais destinadas para o efeito, definidas no orçamento destinado à cooperação externa, por mim aprovado, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 68.º do Decreto -Lei n.º 69 -A/2009, de 24 de Março, ou de idênticos preceitos inseridos em futuros diplomas de execução orçamental; 3.3 Autorizar a despesa, com o financiamento das entidades, e os respectivos pagamentos, de acordo com o previsto na alínea anterior, até ao limite definido nos orçamentos aprovados às entidades executoras dos projectos; 3.4 Autorizar a realização e processamento da despesa relacionada com o financiamento de acções de cooperação externa previstas em protocolos/acordos celebrados, designadamente com organizações internacionais, desde que por mim aprovados, bem como proceder aos respectivos pagamentos, até ao limite da rubrica destinada para o efeito prevista no orçamento destinado à cooperação externa por mim aprovado, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 68.º do Decreto -Lei futuros diplomas de execução orçamental; 3.5 Autorizar a realização e processamento de outras despesas necessárias ao financiamento da actividade de cooperação externa, que não caibam nas alíneas c) e d) do presente despacho, bem como proceder aos respectivos pagamentos, até ao limite de ; 3.6 Autorizar a transferência de dotações orçamentais entre as rubricas previstas no orçamento destinado à cooperação externa por mim aprovado, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 68.º do Decreto -Lei futuros diplomas de execução orçamental, até ao limite de 20 % do valor fixado, no caso de ser previsível a sua não execução; 3.7 Autorizar a transferência e respectiva afectação das rubricas «encargos não previstos» e «novos projectos», até à totalidade do seu montante, pelas restantes rubricas previstas no orçamento destinado à cooperação externa por mim aprovado, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 68.º do Decreto -Lei n.º 69 -A/2009, de 24 de Março, ou de idênticos preceitos inseridos em futuros diplomas de execução orçamental; 3.8 Em matéria de despesas necessárias à execução da actividade de cooperação externa a realizar pelo respectivo serviço, a competência para decidir a contratação, autorização da despesa e escolha do tipo de procedimento na formação dos contratos de locação ou aquisição de bens e serviços até ao limite de ; 3.9 Autorizar, nos termos da legislação em vigor, deslocações ao estrangeiro no contexto de acções de cooperação externa com os PALOP e Timor -Leste ou, para no âmbito da cooperação, participar em colóquios, formações, seminários ou noutras actividades semelhantes de reconhecido interesse que se realizem no estrangeiro, e, ainda, em reuniões internacionais, designadamente as promovidas pela Organização Internacional do Trabalho, qualquer que seja o meio de transporte, bem como autorizar o processamento dos correspondentes abonos ou despesas com a aquisição de bilhetes ou títulos de transporte e de ajudas de custo, antecipadas ou não; 3.10 Autorizar o aluguer de veículo, com ou sem condutor; 3.11 Autorizar previamente as despesas com seguros que seja considerado conveniente fazer, de acordo com a previsão constante do n.º 1 do artigo 19.º do Decreto -Lei n.º 197/99, de 8 de Junho; 3.12 Assinar os programas de cooperação, por mim homologados, a celebrar com os PALOP e Timor -Leste, e proceder à assinatura dos diversos instrumentos ali previstos considerados necessários à sua concretização. 4 As competências delegadas são conferidas com poder de subdelegação, nos termos do n.º 1 do artigo 36.º do Código do Procedimento Administrativo, com excepção daquelas em que, nos termos legais, não seja possível essa subdelegação. 5 O presente despacho produz efeitos desde a data da sua assinatura, ficando ratificados todos os actos entretanto praticados pela directora -geral, na qualidade de dirigente máximo do Gabinete de Estratégia e Planeamento, que se incluam no âmbito da presente delegação de competências. 29 de Junho de O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, José António Fonseca Vieira da Silva Instituto da Segurança Social, I. P. Departamento de Recursos Humanos Deliberação (extracto) n.º 1924/2009 Por deliberação de 09 de Junho de 2009 do Conselho Directivo, foi aplicada a Pedro Daniel Teixeira Araújo a pena de demissão, nos termos previstos na alínea g) do n.º 1 do artigo 18.º, alínea d) do n.º 1 do artigo 9.º, n.º 5 do artigo 10.º, n.º 4 do artigo 11.º e ainda o artigo 12.º, todos da Lei n.º 58/2008 de 09 de Setembro. 29 de Junho de A Directora da Unidade de Gestão Administrativa de Recursos Humanos, Lurdes Lourenço Despacho (extracto) n.º 15286/2009 Por despacho de 18 de Julho de 2009 do Vogal do Conselho Directivo, foi autorizada a prorrogação do estatuto de equiparação a bolseiro ao Técnico Superior Carlos António da Silva Peixoto, nos termos do Dec. -Lei n.º 272/88 de 3 de Agosto, regulamentado pelo Despacho n.º 92/SESS/90, com dispensa parcial do exercício de funções, com início em 1 de Julho de 2009 e tem a duração de um ano. 19 de Junho de A Directora de Unidade de Gestão Administrativa de Recursos Humanos, Lurdes Lourenço MINISTÉRIO DA SAÚDE Administração Central do Sistema de Saúde, I. P. Aviso n.º 11962/2009 Aviso de procedimento concursal interno de ingresso para preenchimento de 12 postos de trabalho para a carreira de informática pertencentes ao mapa de pessoal da Administração Central do Sistema de Saúde, ACSS, I. P. 1 Nos termos do n.º 1 do artigo 28.º do Decreto -Lei n.º 204/98, de 11 de Julho, torna -se público que por deliberação do Conselho Directivo da ACSS, I. P. de 18 de Junho de 2009, se encontra aberto concurso interno de ingresso, pelo prazo de 10 dias úteis contados a partir da publicação do presente aviso, destinado ao preenchimento de 10 postos de trabalho para a carreira de especialista de informática e de 2 postos de trabalho para a carreira de técnico de informática. 2 Legislação aplicável O presente procedimento concursal rege -se pelos seguintes diplomas: Decreto -Lei n.º 97/2001, de 26 de Março; Decreto -Lei n.º 204/98, de 11 de Julho; Decreto -Lei n.º 427/89, de 7 de Dezembro; Portaria n.º 358/2002, de 3 de Abril; Despacho conjunto n.º 649/2003, de 14 de Junho; Código do Procedimento Administrativo 3 Prazo de validade O procedimento concursal visa o preenchimento dos postos de trabalho mencionados, esgotando -se com o seu preenchimento.

2 26418 Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Conteúdo funcional O conjunto de tarefas a desempenhar será o correspondente ao exercício das funções descritas na Portaria n.º 358/2002, de 3 de Abril, a saber: Ref. B1) Especialista de informática a) Administração dos sistemas internos à ACSS e instalação/manutenção de servidores de base de dados e servidores aplicacionais, sedeados nas instituições clientes da ACSS, que suportam aplicações cuja responsabilidade é da ACSS, nomeadamente: 1 Instalação e manutenção dos sistemas internos da ACSS, nomeadamente dos vários ambiente de produção, desenvolvimento e de testes instalados no Datacenter da ACSS e cuja responsabilidade de manutenção é da ACSS; 2 Monitorização dos sistemas internos, garantindo a comunicação de situações de alarme atempadamente, bem como intervindo nas situações da sua área de competência; 3 Instalação e manutenção dos Servidores aplicacionais instalados nos Centros de Saúde; 4 Instalação e manutenção dos servidores de bases de dados instalados nos Centros de Saúde, bem como das suas bases de dados Oracle; 5 Assegurar as tarefas necessárias à substituição de servidores SINUS e respectiva migração de base de dados; 6 Assegurar o help -desk de primeira linha a nível de incidentes de base de dados e de segunda linha a nível de incidentes de sistemas; 7 Revisão periódica da robustez dos sistemas, quer internos quer externos; 8 Efectuar Propostas de acções preventivas e correctivas, implementar e verificar a sua eficiência; 9 Garantir que as políticas de segurança estão em conformidade; 10 Elaborar e manter actualizada a documentação relativa aos sistemas, 11 Documentar todas as intervenções com entrega periódica de relatórios de intervenção 12 Elaboração de pontos de situação periódicos; 13 Fornecer qualquer informação relevante sobre os sistemas a pedido da Direcção de Sistemas e Tecnologias de Informação e Comunicação; a) Licenciatura na área de Engenharia Electrónica; b) Experiência de trabalho na gestão de serviços de correio electrónico, preferencialmente o Exchange, DHCP, Active Directory, e Remote Instalation Services; c) Conhecimento e experiência comprovada na administração de sistemas Unix, Linux e Windows; d) Experiência na instalação e manutenção de servidores aplicacionais com o Software Oracle 9IAS é preferida; e) Experiência na administração de base de dados Oracle, nas suas versões e 9i é preferida; f) Experiência anterior de colaboração com instituições do Ministério Ref. B2) Especialista de informática a) Manutenção do Administração dos sistemas internos à ACSS e instalação/manutenção de servidores de base de dados e servidores aplicacionais, sediados nas instituições clientes da ACSS, que suportam aplicações cuja responsabilidade é da ACSS, nomeadamente: 1 Correcção de bugs detectados nos Sistemas aplicacionais SAM Hospitalar e Bloco de Receitas; a ser decididas pela ACSS nestes dois Sistemas Aplicacionais; s 4 Garantir a actualização das versões em todos os hospitais onde os aplicativos se encontrem em produção; 5 Desenvolver e implementar interfaces entre estes sistemas e outras aplicações 6 Documentar todos os interfaces desenvolvidos, com indicação das instituições onde se encontram instalados; 7 Manter actualizado o documento com os servidores aplicacions, Ip s e as credenciais de acesso ao sistema; 8 Esclarecer dúvidas e processos colocados pelos utilizadores 9 Instalação e manutenção dos Servidores aplicacionais e de base de dados instalados nos Hospitais; 10 Elaboração de propostas de melhorias; 11 Efectuar propostas de recomendações sempre que necessário; 12 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 13 Elaboração de pontos de situação periódicos; 14 Fornecer qualquer informação relevante sobre este sistemas a pedido da Direcção de Sistemas e Tecnologias de Informação e Comunicação. de Informação; b) Participação em equipas de projecto na área das tecnologias de c) Conhecimento e experiência comprovada na especificação, desenho f) Experiencia em HTML e Java Script; g) Experiência na instalação e manutenção de servidores aplicacionais com o Oracle 9IAS; Ref. B3) Especialista de informática a) Acompanhamento do Projecto cartão de Cidadão e do Projecto Registo Nacional de Utentes, cuja responsabilidade é da ACSS, nomeadamente: 1 Manutenção do Software de apoio ao Cartão de Cidadão para a resolução de pendentes; 2 Acompanhamento e monitorização da equipa de operação (back- -office); 3 Acompanhamento técnico nos testes e resolução de problemas relacionados com os serviços a disponibilizar no RNU (WebServices); 4 Relatórios mensais com pontos de situação do tempo de espera do Cartão de Cidadão na Saúde: quadros com os tempos de resposta dos serviços e tempos médios no processo de resolução de pendentes ; 5 Desenvolvimento de procedimentos para consulta de informação ao RNU e às Base de dados dos Centros de Saúde; 6 Manutenção da documentação referente às queries e procedimentos desenvolvidos para obtenção da 7 Monitorização e execução de acções correctivas do processo de sincronismo entre os CS e o RNU, com entrega de relatórios mensais que descrevam a saúde do processo, quer em termos locais (mensagens não despachadas), quer em termos centrais (mensagens com erro); 8 Monitorização e execução de acções correctivas do processo de difusão de informação, com entrega de relatórios mensais; 9 Elaboração de propostas de melhorias e implementação de acções preventivas e correctivas; 10 Monitorização do processo de actualização da BD de protocolos a partir do RNU; 11 Documentar e manter actualizada toda a informação técnica relacionada com os processos monitorizados; 12 Implementação dos processos existentes nos protocolos no RNU garantindo que as entidades recebem a informação protocolada; 13 Acompanhamento técnico da equipa externa à ACSS no projecto RNU; 14 Garantir, no âmbito do RNU, em alguns processos mais complexos, que a implementação cumpre os requisitos especificados; 15 Elaboração de propostas de melhorias; 16 Efectuar propostas de recomendações sempre que necessário; 17 Elaboração de pontos de situação periódicos; 18 Fornecer qualquer informação relevante sobre este sistemas/processos a pedido da Direcção de Sistemas e Tecnologias de Informação e Comunicação. de Informação; b) Participação em equipas de projecto na área das tecnologias de informação, nomeadamente desenvolvimento de aplicações para WEB experiência de pelo menos 2 anos; c) Conhecimento e experiência comprovada nos conceitos e tecnologias da Programação Orientada a Objectos; d) Conhecimentos e experiência nas linguagens Java (J2EE) e XML; e) Experiência em Oracle Mod PL/SQL; g) Experiência na suite de desenvolvimento SOA da Oracle, nomeadamente o JDeveloper 10g, Oracle BPEL Process Manager e Oracle Web Service Manager é preferida; h) Experiência em base de dados Oracle nas suas versões 7.3.4, 9i e 10g. Conhecimentos profundos em SQL e Pl/SQL; i) Experiência anterior de colaboração com instituições do Ministério

3 Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Ref. B4) Especialista de informática a) Manutenção da Aplicação actual de Indicadores de Desempenho para as USF s 1 Help -Desk de 1.ª e 2.ª linha; 2 Correcção de de bugs identificados; 3 Manutenção dos scripts de actualização de dados Buscar dados aos CS que contêm USF s e cujo sistema de informação é o SAM; 4 Manutenção dos scripts de actualização de dados Buscar dados aos CS que contêm USF s e cujo sistema de informação é outro Sistema de Informação; 5 Manutenção da lista de USF s e respectiva parametrização a nível central; 6 Manutenção dos procedimentos para carregamento dos dados provenientes de aplicações externas (ficheiros XML); 7 Obtenção e disponibilização de dados solicitados pelas Instituições de Saúde; 8 Monitorização dos carregamentos mensais que são feitos para a BD Central de indicadores actualização da documentação relativa ao carregamento de dados; 9 Manutenção da documentação técnica deste sistema b) Projecto de Prescrição de Cuidados Respiratórios Domiciliários : 1 Manutenção do Software correcção de bugs identificados e melhoramento das funcionalidades existentes; 2 Help desk de 2.ª linha; 3 Desenvolvimento de novas funcionalidades que venham a ser definidas pela ACSS, decorrentes das experiências piloto que estão no terreno; 4 Desenvolvimento dos procedimentos para consulta de informação ao RNU através da utilização dos WebServices disponíveis; 5 Elaboração da documentação técnica sobre o sistema, quer em termos do modelo de dados, quer em termos aplicacionais; 6 Elaboração do manual da aplicação; 7 Elaboração da documentação necessária para que seja configurado o acesso à aplicação através dos sistemas da ACSS instalados nas instituições; 8 Elaboração de propostas de melhorias e implementação de acções preventivas e correctivas. c) Projecto da integração SAM/CTH: 1 Manutenção do Software relativo à integração do SAM com o Consulta a Tempo e Horas; 2 Elaboração de um documento de especificação para descrição desta integração e de integrações semelhantes; 3 Elaboração da documentação técnica sobre o sistema, quer em termos do modelo de dados, quer em termos aplicacionais; 4 Elaboração da documentação necessária para que seja configurado o acesso à aplicação através dos sistemas da ACSS instalados nas instituições; 5 Elaboração de propostas de melhorias e implementação de acções preventivas e correctivas; de Informação b) Participação em equipas de projecto na área das tecnologias de informação, nomeadamente desenvolvimento de aplicações para WEB experiência de pelo menos 2 anos; c) Conhecimento e experiência comprovada nos conceitos e tecnologias da Programação Orientada a Objectos; d) Conhecimentos e experiência nas linguagens Java (J2EE) e XML; e) Experiência em HTML e Java Script e Oracle HTML DB; f) Experiência na suite de desenvolvimento SOA da Oracle, nomeadamente o JDeveloper 10g, Oracle BPEL Process Manager e Oracle Web Service Manager é preferida; g) Experiência em base de dados Oracle nas suas versões 7.3.4, 9i e 10g. Conhecimentos profundos em SQL e Pl/SQL; Ref. B5) Especialista de Informática a) Manutenção da Aplicação actual de Indicadores de Desempenho para as USF s 1 Help -Desk de 1.ª e 2.ª linha; 2 Correcção de de bugs identificados; 3 Manutenção dos scripts de actualização de dados Buscar dados aos CS que contêm USF s e cujo sistema de informação é o SAM; 4 Manutenção dos scripts de actualização de dados Buscar dados aos CS que contêm USF s e cujo sistema de informação é outro Sistema de Informação; 5 Manutenção da lista de USF s e respectiva parametrização a nível central; 6 Manutenção dos procedimentos para carregamento dos dados provenientes de aplicações externas (ficheiros XML); 7 Monitorização dos carregamentos mensais que são feitos para a BD Central de indicadores actualização da documentação relativa ao carregamento de dados; 8 Manutenção da documentação técnica do sistema. b) Manutenção do Sistema de Informação SINUS, nomeadamente na área de Integrações com outros Sistemas de Informação 9 Manutenção dos interfaces instalados nos Centros de Saúde; 10 Manutenção da documentação relativa aos interfaces existentes, bem como locais onde se encontra instalado; 11 Especificar e implementar as novas funcionalidades que vierem a ser decididas pela ACSS nestes Sistemas Aplicacionais; 12 Elaborar e manter actualizada a documentação relativa a estes 13 Esclarecer dúvidas e processos colocados pelos utilizadores; 14 Efectuar propostas de melhoria; 15 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 16 Fornecer qualquer informação relevante sobre estes sistemas Ref. B6) Especialista de informática Actividades a Desenvolver a) Manutenção da aplicação de Facturação da ACSS: 1 Help desk de 1.ª e 2.ª linha; 2 Correcção de bugs detectados nos Sistema; 3 Especificar e implementar as novas funcionalidades que vierem a ser decididas pela ACSS; 4 Manter actualizada a documentação relativa a este Sistema Aplicacional, informação técnica e manuais de utilizadores, segundo as normas que vierem a ser adoptadas pela ACSS; 5 Esclarecer dúvidas e processos colocados pelos utilizadores; 6 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, b) Apoio na manutenção do SAM Hospitalar, instalado nas instituições de Saúde: 1 Correcção de bugs detectados nos Sistemas aplicacional SAM a ser decididas pela ACSS; 5 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 6 Fornecer qualquer informação relevante sobre estes sistemas c) Apoio na manutenção do módulo do Arquivo Gráfico 1 Integração deste módulo com o SAM; 2 Manutenção deste módulo: correcção de bugs, especificação e implementação de novas funcionalidades;

4 26420 Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 6 Fornecer qualquer informação relevante sobre estes sistemas Ref. B7) Especialista de informática a) Manutenção dos sistemas internos à ACSS e instalação/manutenção de servidores de base de dados e servidores aplicacionais, sediados nas instituições clientes da ACSS, que suportam aplicações cuja responsabilidade é da ACSS, nomeadamente: 1 Correcção de bug s detectados nos Sistemas aplicacionais SAM Versão Centros de Saúde e versão Hospitalar; a ser decididas pela ACSS nestes Sistemas Aplicacionais; s 5 Esclarecer dúvidas e processos colocados pelos utilizadores; 6 Efectuar propostas de melhoria; 7 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 8 Fornecer qualquer informação relevante sobre estes sistemas Ref. B8) Especialista de informática a) Manutenção dos sistemas internos à ACSS e instalação/manutenção de servidores de base de dados e servidores aplicacionais, sediados nas instituições clientes da ACSS, que suportam aplicações cuja responsabilidade é da ACSS, nomeadamente: 1 Correcção de bugs detectados nos Sistemas aplicacionais SAM versão Hospitalar; a ser decididas pela ACSS no Sistema Aplicacional SAM; 5 Manutenção do interface entre SONHO e o SIGLIC, assegurando a sua boa execução; 6 Fazer pontos de situação sobre os interfaces SONHO/SI- GLIC resumo de problemas e proposta de soluções; 7 Manutenção da Base de Dados central dos CIT s (certificados de Incapacidade Temporária), assegurando a resolução de todos os problemas que surgem na transferência de dados entre o MS e a Segurança Social e resolvendo as questões de dados relacionadas com informação incoerente; 8 Elaborar pontos de situação periódicos sobre a comunicação dos CIT s com a Seg. Social resumo de problemas e proposta de soluções; 9 Acompanhar o desenvolvimento da aplicação SGNU e desenvolver as acções necessárias para assegurar o interface entre o SAM e o SGNU, bem como tarefas que venham a ser necessárias desenvolver no âmbito do registo Nacional de Utentes; 10 Esclarecer dúvidas e processos colocados pelos utilizadores; 11 Documentar todas as intervenções, correctivas e de melhoria, 12 Efectuar propostas de melhoria; 13 Fornecer qualquer informação relevante sobre estes sistemas e implementação de Aplicações; d) Experiência com bases de dados Oracle nas suas versões e 9i; e) Conhecimentos profundos em SQL e PL/SQL; f) Experiência nas ferramentas de desenvolvimento Oracle Forms9i, g) Experiência em HTML e Java Script; Ref. B9) Especialista de informática 1 Garantir a formação a utilizadores e formadores quer no RHV Recursos Humanos e Vencimentos, quer no SAG Sistema de Apoio à Gestão; 2 HelpDesk de 2.ª linha, ou seja, resposta a todas as questões colocadas pelas Instituições via e -mail; 3 Apoio na parametrização do RHV sempre que necessário; a) Conhecimento e experiência comprovada na área de Recursos Humanos e Vencimentos; b) Licenciatura na área de Informática de Gestão; c) Possuir Certificado de Aptidão Pedagógica; d) Experiência com bases de dados Oracle na sua versão 8.0.5; Conhecimentos de SQL e PL/SQL; e) Conhecimentos e experiência em Oracle Discoverer; f) Experiência anterior de colaboração com instituições do Ministério Ref. B10) Especialista de informática a) Gestão e manutenção da aplicação de Service Desk, incluindo a gestão do contrato de manutenção do sistema; b) Gestão da equipa de Service Desk, nomeadamente os dispatchers, incluindo o seu acompanhamento a nível de desempenho, formação e apoio; c) Definição e documentação dos processos e procedimentos relacionados com o Service Desk de acordo com a norma ISO 20000; d) Gestão de indicadores de desempenho de acordo com as necessidades de gestão da DCSTIC (por ex.: cumprimentos de SLA, n.º tickets resolvidos no período por equipa e sistema, etc.); e) Monitorização dos processos e serviços relacionados com os pontos anteriores de forma a intervir proactivamente; f) Documentar e manter actualizada toda a informação técnica relacionada com os processos geridos e monitorizados; g) Elaboração de propostas de melhorias; h) Efectuar propostas de recomendações e pareceres sempre que necessário; i) Elaboração de pontos de situação periódicos; j) Fornecer qualquer informação relevante sobre o sistema a pedido da Direcção de Sistemas e Tecnologias de Informação e Comunicação. 1 Licenciatura na área de Sistemas e Tecnologias de Informação; Capacidade para efectuar a administração do sistema HP Openview Service Desk; 2 Experiência de trabalho e competências para a gestão de equipas de apoio/suporte e dispatching ; 3 Experiência e capacidade para a administração de formação e suporte funcional do sistema Service Desk e processos associados;

5 Diário da República, 2.ª série N.º de Julho de Experiência de configuração e administração de software; 5 Experiência anterior de colaboração com instituições do Ministério Ref.B11) Técnico de informática Actividades a desenvolver: a) Gestão do processo de aquisição, gestão e alteração de circuitos e equipamentos envolvidos; b) Actualização de base de dados (BD) de informações relativas às redes, circuitos e afins englobados na RIS; c) Interface com as diversas instituições para coordenar pedidos e alterações solicitados e providenciar os pontos e situação (internos e externos) solicitados; d) Gestão de Contratos Manutenção e Suporte Técnico, incluindo coordenação com Fornecedores; e) Gestão de contratos de manutenção e garantias dos equipamentos informáticos afectos à RIS, incluindo gestão de distribuição e prazos de entrega; f) Gestão da Facturação com os Fornecedores (de circuitos/redes de comunicação e afins) g) Actualização de informação em base de dados nas tecnologias referidas. 1 Conhecimento e experiência comprovada nos conceitos e procedimentos envolvidos na aquisição, gestão e alteração de circuitos e equipamentos envolvidos; 2 Experiência de trabalho com base de dados, nomeadamente Microsoft Acess, MySQL e Oracle; 3 Experiência nas ferramentas do Microsoft Office, nomeadamente utilização avançada do Outlook, Word, Excel e Sharepoint; 4 Conhecimento dos procedimentos internos dos operadores de telecomunicações, nomeadamente na área de aquisição e alteração de circuitos; 5 Habilitações literárias mínimas dos técnicos: Curso técnico- -profissional de técnico de Informática nível III, com equivalência ao 12.º ano de escolaridade. Ref. B12) Técnico de informática a) Instalação do sistema conforme o regime jurídico do Hospital ou Instituto; b) Instalação do Software de base; c) Integração de outros sistemas; d) Apoio na resolução de questões sobre POCMS; e) Instalação da aplicação consolidada e seu apoio. Habilitações literárias mínimas dos técnicos: Curso técnico- -profissional de técnico de Informática nível III, com equivalência ao 12.º ano de escolaridade. 5 Local de trabalho Todos os postos de trabalho são nas instalações da ACSS, I. P. a saber: Ref. B1) a Ref. B9) ACSS, I. P. Rua do Breiner, n.º 121 Porto; Ref. B10) ACSS, I. P. Avenida da República, n.º 61 Lisboa; Ref. B11) e Ref. B12) ACSS, I. P. Avenida da República, n.º 61 Lisboa. 6 Remuneração e condições de trabalho A remuneração será a resultante da aplicação do Decreto -Lei n.º 97/2001, de 26 de Março, sendo as condições de trabalho e as regalias as genericamente vigentes para a Administração Pública. 7 Condições gerais de admissão as previstas no artigo 29.º do Decreto -Lei n.º 204/98, de 11 de Julho. 8 Condições especiais de admissão São condições especiais de admissão, as constantes do artigo 2.º do Decreto -Lei n.º 97/2001, de 26 de Março. 9 Métodos de selecção Os métodos de selecção a utilizar serão: 9.1 Avaliação curricular, que terá por objectivo avaliar as aptidões profissionais dos candidatos, com base na análise do respectivo currículo profissional 9.2 Prova de conhecimentos, a qual visa avaliar os conhecimentos académicos e profissionais dos candidatos. Esta prova será realizada de forma oral e, terá a duração de 30 minutos, sendo os temas a abordar os constantes do despacho conjunto n.º 649/2003 (2.ª Série), publicado no Diário da República n.º 136 de 14 de Junho de Entrevista profissional, que visa avaliar o perfil pessoal e profissional do concorrente. 9.4 A prova de conhecimentos específicos será classificada de 0 a 20 valores, considerando -se não aprovado o candidato que obtenha classificação inferior a 9,5 (nove vírgula cinco) valores. 9.5 A classificação final é expressa na escala de 0 a 20 valores, considerando -se não aprovado o candidato que obtenha classificação inferior a 9,5 (nove vírgula cinco) valores, conforme o estatuído no artigo 36.º do Decreto -Lei n.º 204/98, de 11 de Julho. 10 Formalização da candidatura As candidaturas deverão ser formalizadas mediante requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Directivo da ACSS, I. P. e entregue pessoalmente na Avenida João Crisóstomo n.º Lisboa (postos de trabalho de Lisboa) ou Rua do Breiner, n.º 121 Porto (postos de trabalho do Porto), ou através de correio registado com aviso de recepção para as mesmas moradas, até ao prazo referido no ponto 1. do presente aviso. 11 Do requerimento de admissão deverão constar os seguintes elementos: a) Identificação completa (nome, filiação, naturalidade e nacionalidade, data de nascimento, número e data do bilhete de identidade, bem como serviço de identificação que o emitiu), residência, código postal e telefone; b) Habilitações literárias; c) Indicação de categoria que detém e respectivo escalão, serviço a que pertence e natureza do vínculo; d) Identificação do concurso a que se candidata; e) Quaisquer outros elementos que o candidato repute susceptíveis de influírem na apreciação do seu mérito. 12 O requerimento de admissão será acompanhado dos seguintes documentos: a) Curriculum vitae detalhado, devidamente datado e assinado; b) Declaração do Serviço a que pertence, especificando o conjunto de tarefas e responsabilidades cometidas ao candidato, bem como o período a que as mesmas se reportam; c) Fotocópia do certificado de habilitações literárias; d) Fotocópia dos documentos comprovativos das acções de formação profissional e respectiva duração. 13 Assiste ao júri a faculdade de solicitar aos candidatos, em caso de dúvida, o comprovativo das suas declarações. 14 As falsas declarações serão punidas nos termos da lei. 15 A relação dos candidatos admitidos e a lista de classificação final serão publicitadas, nos termos do n.º 2, do artigo 33.º e do n.º 4, do artigo 40.º do Decreto -Lei n.º 204/98, de 11 de Julho, respectivamente. 16 O júri do concurso terá a seguinte constituição: Presidente Eng.º Luís Salavisa, Director Coordenador da área de Sistemas de Tecnologias de Informação e de Comunicação 1.ª Vogal Dr. Jorge Cardoso, Director da Unidade Operacional de Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação e Comunicação 2.º Vogal Dra. Marta Marques, Técnica Superior da Secretaria do Conselho 1.º Vogal suplente Dr. José Luís Graça, Director da Unidade Operacional de Normalização e Certificação de Sistemas e Tecnologias de Informação 2.º Vogal suplente Dra. Raquel Deveza; Especialista de Informática Grau 3, Nível de Junho de O Conselho Directivo: Manuel Teixeira, presidente João Wemans, vice -presidente Fernando Mota, vice-presidente Ana Sofia Ferreira, vogal José Matos Mota, vogal Aviso n.º 11963/2009 Abertura de procedimento concursal comum para preenchimento de 4 postos de trabalho para a carreira de técnico superior 1 Fundamento e legislação aplicável: Em conformidade com o n.º 3 do artigo 6.º e com o artigo 50.º, ambos da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro (LVCR) e uma vez que ainda não existem reservas de recrutamento quer na Administração Central do Sistema de Saúde, I. P. (ACSS, I. P.), quer junto da Direcção -Geral da Administração e do Emprego Público (como previsto no n.º 1 do artigo 4.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro), torna -se público que, por deliberação de 18 de Junho de 2009, do Conselho Directivo da ACSS, I. P., está aberto, pelo prazo de 10 dias úteis a contar da data de publicitação do presente aviso no Diário da República, um procedimento concursal comum para o preenchimento de 4 postos de trabalho para a carreira de técnico superior do mapa de pessoal desta ACSS, I. P. na

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso externo de Ingresso para preenchimento de um posto de trabalho na categoria de Técnico de Informática do Grau 1, Nível 1, da carreira

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO 1. Nos termos do nº 2 do artigo 21º da Lei nº 2/2004, de 15 de Janeiro, com a redacção dada pela Lei nº 51/2005, de 30 de Agosto, e pela

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO Procedimento concursal comum, para constituição de relação jurídica de emprego público por

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIRECÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FERNANDO PESSOA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIRECÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FERNANDO PESSOA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIRECÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FERNANDO PESSOA Procedimento concursal comum de recrutamento para quatro postos de trabalho para

Leia mais

Aviso. O concurso comum é válido até um ano, a contar da data da publicação da lista classificativa final.

Aviso. O concurso comum é válido até um ano, a contar da data da publicação da lista classificativa final. Aviso Faz-se público que, por despacho do Exmo. Senhor Secretário para os Transportes e Obras Públicas, de 8 de Maio de 2013, e nos termos definidos na Lei n. o 14/2009 Regime das carreiras dos trabalhadores

Leia mais

BOLSA DE INVESTIGAÇÃO CENTRO HOSPITALAR DO PORTO 1 Bolsa (BI.01/2014)

BOLSA DE INVESTIGAÇÃO CENTRO HOSPITALAR DO PORTO 1 Bolsa (BI.01/2014) BOLSA DE INVESTIGAÇÃO CENTRO HOSPITALAR DO PORTO 1 Bolsa (BI.01/2014) Anúncio Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação, no âmbito das actividades de Ensino, Formação e

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Nos termos do disposto no artigo 50.º da Lei n.º 12 -A/2008 de 27 de Fevereiro, faz -se público que, por deliberação de 29 de Outubro de

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 185/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo da Baixa da Banheira (403234)

Escola Secundária com 3º Ciclo da Baixa da Banheira (403234) CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras a observar no procedimento

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Caracterização da Oferta Código da Oferta: OE201307/0365 Tipo Oferta: Mobilidade Interna Estado: Activa Nível Orgânico: Ministério da Educação e Ciência Orgão / Serviço: Universidade

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTALEGRE

MUNICÍPIO DE MONTALEGRE Procedimento concursal comum para a ocupação de diversos postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado No uso da competência conferida pelo artigo 68º

Leia mais

a) Ter 18 anos de idade completos; b) Não estar inibido do exercício de funções públicas ou interdito para o exercício das funções a que se

a) Ter 18 anos de idade completos; b) Não estar inibido do exercício de funções públicas ou interdito para o exercício das funções a que se Aviso n.º 391/2012 Procedimento concursal comum para preenchimento de seis postos de trabalho na carreira e categoria de Assistente Operacional (Contrato de Trabalho em Funções por Tempo Indeterminado)

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA HORAS DE LIMPEZA

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA HORAS DE LIMPEZA AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA HORAS DE LIMPEZA 1. Em cumprimento com o previsto no n.º 1 do artigo 19.º da Portaria n.º 83-A/2009 de 22 de janeiro, torna-se público que se encontra aberto, pelo prazo

Leia mais

MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO

MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo determinado contrato a termo resolutivo certo para 5 postos de trabalho de Assistente

Leia mais

Instituto Português de Acreditação, I.P. (IPAC) AVISO

Instituto Português de Acreditação, I.P. (IPAC) AVISO Instituto Português de Acreditação, I.P. (IPAC) AVISO 1 O Instituto Português de Acreditação, I.P. (IPAC) é um organismo da Administração Central do Estado conforme disposto no decreto-lei nº 125/2004

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU N.º 41 12-10-2009 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU I SÉRIE 1535 澳 門 特 別 行 政 區 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU 50/2009 Ordem Executiva n.º 50/2009 Usando da faculdade conferida

Leia mais

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade Aviso Faz-se público que, por despacho do Ex. mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 22 de Outubro de 2013, se acha aberto o concurso comum, de ingresso externo, de prestação de provas,

Leia mais

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas PARTE C. Terça-feira, 17 de Agosto de 2010 Número 159

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas PARTE C. Terça-feira, 17 de Agosto de 2010 Número 159 II SÉRIE DIÁRIO DA REPÚBLICA Terça-feira, 17 de Agosto de 2010 Número 159 ÍNDICE SUPLEMENTO PARTE C Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas Autoridade de Gestão do PRODER: Aviso

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Procedimento Concursal para. Recrutamento de 20 Técnicas/os Superiores

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Procedimento Concursal para. Recrutamento de 20 Técnicas/os Superiores INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Procedimento Concursal para Recrutamento de 20 Técnicas/os Superiores Nos termos do disposto no nº 2 do artigo 47º da Lei nº 82-B/2014, de 31 de dezembro, e do nº 5 do

Leia mais

REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL

REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL Artigo 1. o (Recrutamento e selecção) 1. O recrutamento de pessoal consiste no conjunto de acções destinadas a pôr à disposição da AMCM os meios humanos necessários

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

5 - Local de trabalho: As funções serão exercidas na área do Município de Lamego. 6 - Legislação aplicável: LVCR, com as devidas alterações; Decreto

5 - Local de trabalho: As funções serão exercidas na área do Município de Lamego. 6 - Legislação aplicável: LVCR, com as devidas alterações; Decreto AVISO MUNICIPIO DE LAMEGO Procedimento concursal comum de recrutamento de trabalhadores com vista à ocupação de 1 posto de trabalho em regime contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

A entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de Janeiro, introduziu alterações ao Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos

A entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de Janeiro, introduziu alterações ao Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos A entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de Janeiro, introduziu alterações ao Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário, passando a carreira

Leia mais

3 - Local de trabalho Jardim de Infância de Salsas, Concelho de Bragança - Departamento de Educação Social e Cultural, do Município de Bragança.

3 - Local de trabalho Jardim de Infância de Salsas, Concelho de Bragança - Departamento de Educação Social e Cultural, do Município de Bragança. Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 9/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATACÃO EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNCÕES PÚBLICAS POR TEMPO DETERMINADO/ TERMO

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA SAÚDE

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA SAÚDE 2902 Diário da República, 1.ª série N.º 100 24 de Maio de 2011 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA SAÚDE Portaria n.º 207/2011 de 24 de Maio O Decreto -Lei n.º 177/2009, de 4 de Agosto,

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso interno de acesso geral para a categoria de especialista de informática de grau 2, nível 1 da carreira de especialista de informática,

Leia mais

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste:

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste: Protocolo de Cooperação Relativo ao Desenvolvimento do Centro de Formação do Ministério da Justiça de Timor-Leste entre os Ministérios da Justiça da República Democrática de Timor-Leste e da República

Leia mais

Normas Regulamentares do Mestrado em Ciências da Educação, área de especialização em Supervisão Pedagógica

Normas Regulamentares do Mestrado em Ciências da Educação, área de especialização em Supervisão Pedagógica Normas Regulamentares do Mestrado em Ciências da Educação, área de especialização em Supervisão Pedagógica Artigo 1.º Da admissão ao ciclo de estudos 1. À matrícula no mestrado em Ciências da Educação

Leia mais

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso Aviso Procedimento concursal para ocupação de postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo, a tempo parcial, para o desenvolvimento de Atividades de

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão.

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão. ANÚNCIO DE CONCURSO O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os novos procedimentos no regulamento de concursos, com o objectivo

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA. Regulamento de provas de avaliação da capacidade para a frequência dos maiores de 23 anos INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 184/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201507/0293 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Câmaras Municipais Organismo Câmara Municipal de Matosinhos

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS A Direcção Geral da Administração Pública e a Inspecção-Geral de Finanças (IGF), através da Direcção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO 1. Nos termos da alínea g) do nº 1 do artigo 21 da Lei nº 3/2004 de 15 de Janeiro, do artigo 20º e do nº 2 do artigo 21º da Lei nº 2/2004, de 15 de Janeiro, com

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 1772 Diário da República, 1.ª série N.º 101 25 de Maio de 2010 Norma transitória As comissões de serviço em curso mantêm -se, nos seus precisos termos, até ao final do respectivo prazo. Norma revogatória

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 244 22 de Dezembro de 2011 5373 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 64/2011 de 22 de Dezembro Modifica os procedimentos de recrutamento, selecção e provimento nos cargos

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Centro Ciência Viva de Constância torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de Gestão de Ciência

Leia mais

organização e a disciplina do trabalho. Os trabalhadores em regime de emprego público regem-se pelo disposto nas atinentes normas de direito público,

organização e a disciplina do trabalho. Os trabalhadores em regime de emprego público regem-se pelo disposto nas atinentes normas de direito público, REGULAMENTO INTERNO APLICÁVEL AO PESSOAL EM REGIME DE CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO DE DIREITO PRIVADO DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL (AMRS) O Decreto-Lei nº 209/2009, de 3/9, que adaptou

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

Decreto Legislativo Regional nº. 003/2001

Decreto Legislativo Regional nº. 003/2001 Decreto Legislativo Regional nº. 003/2001 REVALORIZAÇÃO DAS CARREIRAS DO PESSOAL TÉCNICO CONTABILISTA E DE AUXILIAR DE CONTABILIDADE DA DIRECÇÃO REGIONAL DO ORÇAMENTO E TESOURO O Decreto Regulamentar Regional

Leia mais

Artigo 3.º Do número de vagas e fixação de prazos Artigo 4.º Das condições de funcionamento Artigo 5.º Da estrutura curricular e plano de estudos

Artigo 3.º Do número de vagas e fixação de prazos Artigo 4.º Das condições de funcionamento Artigo 5.º Da estrutura curricular e plano de estudos Normas Regulamentares do Mestrado em Intervenção Comunitária: áreas de especialização em Intervenção Comunitária e Educação para a Saúde, Intervenção Comunitária e Envelhecimento Activo e Intervenção Comunitária

Leia mais

EDITAL. 5- Os prazos para candidatura, selecção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1;

EDITAL. 5- Os prazos para candidatura, selecção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1; EDITAL 1- Faz-se público que está aberto concurso, de 3 de Julho a 19 de Setembro de 2008, para admissão ao Curso de Formação Especializada em Ensino da Língua Estrangeira (Inglês e Francês) na Educação

Leia mais

Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011

Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011 Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATACÃO EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNCÕES PÚBLICAS POR TEMPO DETERMINAVEL/TERMO

Leia mais

NORMAS PARA A CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ACTIVIDADES DE INTERESSE PÚBLICO MUNICIPAL. Artigo 1º Objecto e âmbito de aplicação

NORMAS PARA A CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ACTIVIDADES DE INTERESSE PÚBLICO MUNICIPAL. Artigo 1º Objecto e âmbito de aplicação NORMAS PARA A CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ACTIVIDADES DE INTERESSE PÚBLICO MUNICIPAL Artigo 1º Objecto e âmbito de aplicação O presente conjunto de normas disciplina e regulamenta a concessão de apoio

Leia mais

47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011

47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 UNIVERSIDADE DA MADEIRA Aviso (extracto) n.º 23548/2011 Nos termos do disposto no n.º 6 do artigo 12.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de

Leia mais

Regulamento do Gabinete Erasmus da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

Regulamento do Gabinete Erasmus da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Regulamento do Gabinete Erasmus da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objecto) O presente regulamento estabelece a orgânica do Gabinete Erasmus, bem

Leia mais

MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO AVISO CONCURSO INTERNO DE INGRESSO

MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO AVISO CONCURSO INTERNO DE INGRESSO MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO AVISO CONCURSO INTERNO DE INGRESSO 1 - Nos termos do disposto no artigo 6.º e no artigo 50.º da Lei n.º 12 -A/2008 (LVCR), de 27de fevereiro, na sua atual redação, adaptada

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA. (Edição 2015-2017)

EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA. (Edição 2015-2017) EDITAL MESTRADO EM INFORMÁTICA APLICADA (Edição 2015-2017) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES

REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES REGuLAMENTO DE RECRuTAMENTO, SELECçãO E CONTRATAçãO DE FORMADORES Regulamento n.º 743/2010 OA (2.ª série), de 19 de Julho de 2010 / Conselho Geral da Ordem dos Advogados - Regulamento de Recrutamento,

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG Nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março e do Regulamento de Mestrados da Universidade Técnica de Lisboa (Deliberação do Senado da

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 APROVADA POR DELIBERAÇÃO DA COMISSÃO DIRECTIVA DE 19-03-2010 Altera o nº 4 da Orientação de Gestão nº 7/2008 e cria o ANEXO III a preencher pelos Beneficiários para registo

Leia mais

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 8226 Diário da República, ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 da Madeira os Drs. Rui Nuno Barros Cortez e Gonçalo Bruno Pinto Henriques. Aprovada em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA Versão Consolidada do REGULAMENTO DAS ACTIVIDADES DE FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Aprovado na Sessão Plenária de 14-02-2012, DR, II Série, de 10-04-2012. Alterado na Sessão Plenária de 08-10-2013. Preâmbulo 1.

Leia mais

Regulamento de Bolsas do CCMar

Regulamento de Bolsas do CCMar Regulamento de Bolsas do CCMar CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia ao abrigo do Decreto-Lei nº 123/99, de 20 de Abril,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diário da República, 1.ª série N.º 144 28 de Julho de 2009 4829

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diário da República, 1.ª série N.º 144 28 de Julho de 2009 4829 Diário da República, 1.ª série N.º 144 28 de Julho de 2009 4829 Limites às elegibilidades 13 O investimento constante do n.º 4 é elegível quando o seu uso for indispensável à execução da operação, sendo

Leia mais

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014.

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014. ANÚNCIO Por Despacho do Diretor do Centro de Estudos Judiciários, Professor Doutor António Pedro Barbas Homem, de 13 de dezembro de 2013, é aberto o procedimento concursal extraordinário e urgente de formação

Leia mais

DESPACHO ISEP/P/12/2010

DESPACHO ISEP/P/12/2010 DESPACHO ISEP/P/12/2010 Considerando: 1. A necessidade de regulamentar a tramitação do processo de financiamento, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto, de bolsas para a prossecução nas Unidades

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de Dezembro, estabeleceu o enquadramento

Leia mais

Regulamento do Mestrado em Engenharia Industrial. Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial

Regulamento do Mestrado em Engenharia Industrial. Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS DE MESTRADO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação) 1. O presente Regulamento

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR Regulamento de Formação Avançada e Qualificação de Recursos Humanos da Direção-Geral do Ensino Superior (Aprovado por despacho, de 15 de junho de 2012, do Presidente do Conselho Diretivo da Fundação para

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Assistente Técnico e Técnico

ANÚNCIO DE CONCURSO. Assistente Técnico e Técnico Direcção Geral da Administração Pública Rua Funchal Meio da Achada Santo António C.P nº 200 Cidade da Praia - Cabo Verde PBX: 3337399 www.dgap.com.cv ANÚNCIO DE CONCURSO Assistente Técnico e Técnico O

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19)

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Portaria n.º 701-E/2008 de 29 de Julho O Código dos Contratos Públicos consagra a obrigação das entidades adjudicantes de contratos

Leia mais

1- O que é o PEPAL? 2- Qual o enquadramento legal dos estágios profissionais na administração local? Decreto-Lei n.º 326/99, Decreto-Lei n.

1- O que é o PEPAL? 2- Qual o enquadramento legal dos estágios profissionais na administração local? Decreto-Lei n.º 326/99, Decreto-Lei n. 1- O que é o PEPAL? O Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL) representa uma oportunidade de valorização profissional e de emprego de recursos humanos, através de estágios remunerados,

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA 1. LEGISLAÇÃO PERTINENTE: ORGÂNICA DO Tribunal de Contas (LEI Nº 5/96, de 12 de Abril)

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. 1. Perfil / Vagas. Previsão de Vagas. Formação Académica

ANÚNCIO DE CONCURSO. 1. Perfil / Vagas. Previsão de Vagas. Formação Académica ANÚNCIO DE CONCURSO O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública e de acordo com os novos procedimentos do Recrutamento Centralizado estabelecidos na Directiva

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Caracterização da Oferta Requisitos de Admissão Código da Oferta: OE201510/0371 Tipo Oferta: Concurso Externo Estado: Activa Nível Orgânico: Ministério da Saúde Orgão / Serviço:

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS Artigo 1.º (Âmbito) 1 - O presente Regulamento estabelece a estrutura orgânica e as competências dos Serviços Administrativos e Financeiros

Leia mais

Mestrado em Gestão de Sistemas de e-learning. Normas regulamentares. Artigo 1.º Criação

Mestrado em Gestão de Sistemas de e-learning. Normas regulamentares. Artigo 1.º Criação Mestrado em Gestão de Sistemas de e-learning Normas regulamentares Artigo 1.º Criação A Universidade Nova de Lisboa, através da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH/UNL), confere o grau de Mestre

Leia mais

ASSUNTO: EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DA REGIÃO PARA 2004.

ASSUNTO: EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DA REGIÃO PARA 2004. CIRCULAR N.º 11/ORÇ/2003 (PROVISÓRIA) A todos os serviços da administração pública regional ASSUNTO: EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DA REGIÃO PARA 2004. O Decreto Regulamentar Regional n.º ---/---M, de --de --,

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago ANÚNCIO DE CONCURSO Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO E DOS CONCURSOS ESPECIAIS DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO (IPVC)

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO E DOS CONCURSOS ESPECIAIS DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO (IPVC) REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO E DOS CONCURSOS ESPECIAIS DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO (IPVC) Nos termos do disposto nos artigos 12º e 15º do Decreto-Lei

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO Artigo 1º Princípio da legalidade regulamentar Ao abrigo e no cumprimento do disposto no nº 3 do art.º 24º e a alínea

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito)

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA IV Concurso Curricular de Acesso aos Tribunais da Relação AVISO Torna-se público que, por deliberação do Plenário do Conselho Superior da Magistratura (CSM), de 11 de

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de Julho, que aprovou o PPCE - Programa

Leia mais

3.º ano/2.º semestre. Tempo de trabalho (horas) Área Tipo científica

3.º ano/2.º semestre. Tempo de trabalho (horas) Área Tipo científica Diário da República, 2.ª série N.º 19 28 de Janeiro de 2010 4273 3.º ano/2.º semestre Unidades curriculares Tempo de trabalho (horas) Área Tipo científica Total Contacto Créditos Observações (1) (2) (3)

Leia mais

S. R. MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DA CIÊNCIA, INOVAÇÃO E ENSINO SUPERIOR

S. R. MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DA CIÊNCIA, INOVAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DESPACHO CONJUNTO Nº Considerando a Decisão da Comissão nº C (2004) 5706, de 24 de Dezembro de 2004, que altera a Decisão C (2000) 1785, de 28 de Julho de 2000, que aprovou o Programa Operacional Ciência,

Leia mais

PROCEDIMENTO CONCURSAL COM VISTA AO EXERCÍCIO DE FUNÇÕES DOCENTES NO PROJETO CENTROS DE APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO ESCOLAR

PROCEDIMENTO CONCURSAL COM VISTA AO EXERCÍCIO DE FUNÇÕES DOCENTES NO PROJETO CENTROS DE APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO ESCOLAR PROCEDIMENTO CONCURSAL COM VISTA AO EXERCÍCIO DE FUNÇÕES DOCENTES NO PROJETO CENTROS DE APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO ESCOLAR No âmbito do Protocolo de Cooperação celebrado entre a República Portuguesa e a República

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública. Formação Académica Categoria/Função Nº de Vagas Instituição. Nº Total de vagas 1

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública. Formação Académica Categoria/Função Nº de Vagas Instituição. Nº Total de vagas 1 REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

Estatutos - Hospitais E.P.E.

Estatutos - Hospitais E.P.E. Estatutos - Hospitais E.P.E. ANEXO II ao Decreto-Lei n.º 233/05, de 29 de Dezembro ESTATUTOS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Natureza e duração 1 - O hospital E. P. E. é uma pessoa colectiva de

Leia mais

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE O presente Regulamento tem como lei habilitante o Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março,

Leia mais

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 REGULAMENTO DAS PROVAS DE ADMISSÃO AO INSTITUTO SUPERIOR DE PAÇOS DE BRANDÃO ISPAB PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS NÃO TITULARES DE HABILITAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1º Denominação e natureza O Instituto de Seguros de Portugal, designado abreviadamente por ISP, é uma pessoa

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM CIÊNCIAS JURÍDICAS SEM CURSO DE DOUTORAMENTO

ESCOLA DE DIREITO REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM CIÊNCIAS JURÍDICAS SEM CURSO DE DOUTORAMENTO ESCOLA DE DIREITO REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM CIÊNCIAS JURÍDICAS SEM CURSO DE DOUTORAMENTO UNIVERSIDADE DO MINHO 2008 REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE À OBTENÇÃO DO GRAU DE DOUTOR EM CIÊNCIAS

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

Programa Integração profissional de Médicos Imigrantes

Programa Integração profissional de Médicos Imigrantes Programa Integração profissional de Médicos Imigrantes... 2008/2009 regulamento CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Âmbito e objectivo 1. O presente regulamento define as condições de acesso ao programa

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS. Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006. Regulamento n.

ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS. Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006. Regulamento n. ESAI ESCOLA SUPERIOR DE ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS Diário da República, 2.ª série N.º 200 17 de Outubro de 2006 Regulamento n.º 199/2006 O presente Regulamento é o regulamento interno da Escola Superior

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 2068-(2) Diário da República, 1.ª série N.º 68 6 de Abril de 2011 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Portaria n.º 145-A/2011 de 6 de Abril Passados que foram dois anos após a entrada em

Leia mais