Lei 9782/1999. Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e dá outras providências.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei 9782/1999. Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e dá outras providências."

Transcrição

1

2 Lei 9782/1999 Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e dá outras providências. Art 7º [...] VII - autorizar o funcionamento de empresas de fabricação, distribuição e importação dos produtos mencionados no art. 8 o desta Lei e de comercialização de medicamentos; (Redação dada pela Medida Provisória nº , de 2001)

3 LEGISLAÇÃO Portaria 344/98 Portaria 6/99 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. A prova a Instrução Normativa da Portaria SVS/MS nº 344 de 12 de maio de 1998 que instituiu o Regulamento Técnico das substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial.

4 Portaria 344/98 AUTORIZAÇÃO ESPECIAL ANVISA Extrair, produzir, fabricar, beneficiar, distribuir, transportar, preparar, Extrair, produzir, fabricar, beneficiar, distribuir, transportar, preparar, manipular, fracionar, importar, exportar, transformar, embalar e reembalar (Art 2º).

5 NÃO HÁ ATIVIDADE DISPENSAR, na Portaria 344/98, PORTANTO AS DROGARIASNÃO ESTÃO OBRIGADAS A TER AUTORIZAÇÃO ESPECIAL.

6 Art. 8º Ficam isentos de Autorização Especial as empresas, instituições e órgãos na execução das seguintes atividades e categorias a eles vinculadas: I - Farmácias, Drogarias e Unidades de Saúde que somente I - Farmácias, Drogarias e Unidades de Saúde que somente dispensem medicamentos objeto deste Regulamento Técnico, em suas embalagens originais, adquiridos no mercado nacional;

7 RDC 17/2013 Dispõe sobre os critérios para peticionamento de Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. Autorização de Funcionamento (AFE): ato privativo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, contendo permissão para que as farmácias e drogarias exerçam as atividades sob regime de vigilância sanitária, mediante comprovação de requisitos técnicos e administrativos específicos; Autorização Especial (AE): ato privativo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que, nos termos desta Resolução, concede às farmácias permissão para o exercício da atividade de manipulação das substâncias sujeitas a controle especial, bem como dos medicamentos que as contenham;

8 AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO Art 17 da RDC 17/2013 (Drogarias e Farmácias) dispensação de medicamentos sujeitos a controle especial; dispensação de medicamentos não sujeitos a controle especial; manipulação de produtos oficinais; manipulação de produtos magistrais; prestação de serviços farmacêuticos; comércio de cosméticos, de perfumes, de produtos de higiene, de correlatos, de alimentos e de plantas medicinais; e manipulação de medicamentos estéreis.

9

10

11

12 Art. 18. A Autorização Especial (AE) dos estabelecimentos de farmácias de manipulação contemplará a atividade de manipulação de insumos farmacêuticos sujeitos a controle especial.

13 ESCRITURAÇÃO Art. 62 Todo estabelecimento, entidade ou órgão oficial que produzir, comercializar, distribuir, beneficiar, preparar, fracionar, dispensar, utilizar, extrair, fabricar, transformar, embalar, reembalar, vender, comprar, armazenar ou manipular substância ou medicamento de que trata este Regulamento Técnico e de suas atualizações, com qualquer finalidade deverá escriturar e manter no estabelecimento para efeito de fiscalização e controle, livros de escrituração.

14 A1 e A2 (Entorpecentes) C3* Notificação de Receita (Imunossupressores) A3, B1 e B2 (psicotrópicos) C2 Retinóicas de Uso Sistêmico

15 dígitos Data da Emissão Validade: 30 dias Medicamento ou Substância (DCB) Prescritor ou Instituição 30 dias de Tratamento Notificação impressa e fornecida pela Vigilância Sanitária

16 DISPENSAÇÃO da NRA Art. 41 A Notificação de Receita "A" será válida por 30 (trinta) dias a contar da data de sua emissão em todo o Território Nacional, sendo necessário que seja acompanhada da receita médica com justificativa do uso, quando para aquisição em outra Unidade Federativa. Parágrafo único. As farmácias ou drogarias ficarão obrigadas a apresentar dentro do prazo de 72 (setenta e duas) horas, à Autoridade Sanitária local, as Notificações de Receita "A" procedentes de outras Unidades Federativas, para averiguação e visto.

17 Art. 43 A Notificação de Receita "A" poderá conter no máximo de 5 (cinco) ampolas e para as demais formas farmacêuticas de apresentação, poderá conter a quantidade correspondente no máximo a 30 (trinta) dias de tratamento. 30 dias de Tratamento

18 POSOLOGIA 1 COMP/DIA 30 COMP 2 COMP/DIA 60 COMP 3 COMP/DIA 90 COMP

19 Art 43 [...] 1º Acima das quantidades previstas neste Regulamento Técnico, o prescritor deve preencher uma justificativa contendo o CID (Classificação Internacional de Doença) ou diagnóstico e posologia, datar e assinar, entregando juntamente com a Notificação de Receita A ao paciente para adquirir o medicamento em farmácia e drogaria. 2º No momento do envio da Relação Mensal de Notificações de Receita A RMNRA (ANEXO XXIV) à Autoridade Sanitária Estadual, Municipal ou do Distrito Federal, os estabelecimentos deverá enviar a Notificação de Receita A acompanhada da justificativa. QUANTIDADE DOSE

20 RDC 49/2015

21 RDC 49/2015

22 ANOREXÍGENOS

23

24 RDC 50/2014 Art. 1 Fica aprovado o Regulamento Técnico para o controle de comercialização, prescrição e dispensação de medicamentos que contenham as substâncias anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina, seus sais e isômeros, bem como seus intermediários. Art. 2 O registro de medicamentos que contenham as substâncias tratadas nesta norma somente poderá ser concedido mediante a apresentação de dados que comprovem a eficácia e segurança, de acordo com as normas sanitárias vigentes.

25 Sibutramina 15 mg / dia Anfepramona 120 mg / dia Femproporex 50 mg / dia Mazindol 3 mg / dia

26 RDC 50/2014 Art. 5º A prescrição, dispensação e o aviamento de medicamentos que contenham as substâncias tratadas nesta norma deverão ser realizados por meio da Notificação de Receita "B2", de acordo com a Resolução de Diretoria Colegiada - RDC Nº 58, de 05 de setembro de 2007, ou aquela que vier substituí-la, ficando condicionados às medidas de controle definidas nesta Resolução. Art. 6º As prescrições de medicamentos que contenham as substâncias tratadas nesta norma deverão ser acompanhadas de Termo de Responsabilidade do Prescritor, conforme modelos constantes dos Anexo I e Anexo II desta Resolução, a ser preenchido em três vias. 1 As vias preenchidas deverão ter a seguinte destinação: I - arquivada no prontuário do paciente; II - arquivada na farmácia ou drogaria dispensadora; III - em poder do paciente. 2 O Termo de Responsabilidade a que se refere o caput deverá ser assinado pelo paciente, e será o documento comprobatório de que recebeu as informações prestadas pelo prescritor.

27 RDC 50/2014 Art. 9º A manipulação de fórmulas que contenham substâncias tratadas nesta norma está vedada, com exceção daquelas presentes em medicamentos registrados com prova de eficácia e segurança nos termos do art. 2.

28 Sibutramina 30 dias de Validade Até 60 dias tratamento

29 OBRIGATÓRIO

30

31 CAPÍTULO VIII DOS BALANÇOS BALANÇO TRIMESTRAL Art. 69 O Balanço de Medicamentos Psicoativos e de outros Sujeitos a Controle Especial - BMPO, destina-se ao registro de vendas de medicamentos a base de substâncias constantes das listas A1, A2 (entorpecentes), A3 e B2 (psicotrópicos) e C4 (anti-retrovirais) deste Regulamento Técnico e de suas atualizações, por farmácias e drogarias conforme modelo (ANEXO XXI), em 2 (duas) vias, e remetido à Autoridade Sanitária pelo Farmacêutico Responsável trimestralmente até o dia 15 (quinze) dos meses de abril, julho, outubro e janeiro.

32 CAPÍTULO VIII DOS BALANÇOS BALANÇO ANUAL 1º O Balanço Anual deverá ser entregue até o dia 31 (trinta e um) de janeiro do ano seguinte. 2º Após o visto da Autoridade Sanitária, o destino das vias será: 1a via - retida pela Autoridade Sanitária. 2a via - retida pela farmácia ou drogaria.

33

34

35 CAPÍTULO VIII DOS BALANÇOS BALANÇO MENSAL Art. 72 A Relação Mensal de Notificações de Receita A - RMNRA (ANEXO XXIV), destina-se ao registro das Notificações de Receita A retidas em farmácias e drogarias quando da dispensação de medicamentos a base de substâncias constantes das listas A1 e A2 (entorpecentes) e A3 (psicotrópicas) deste Regulamento Técnico e de suas atualizações, a qual será encaminhada junto com as respectivas notificações à Autoridade Sanitária, pelo farmacêutico responsável, até o dia 15 (quinze) de cada mês, em 2 (duas) vias, sendo uma das vias retida pela Autoridade Sanitária e a outra devolvida ao estabelecimento depois de visada.

36

37

38 Intercambialidade

39

40 REFERÊNCIA GENÉRICO SIMILAR INTERCAMBIÁVEL

41

42 ISOLADOS ASSOCIAÇÃO

43

44

45

46

Professor. Evandro Carlos Lebarch

Professor. Evandro Carlos Lebarch Professor. Evandro Carlos Lebarch Realização: Curso de Farmácia Apoio: Portaria 344/98 PORTARIA Nº 344, DE 12 DE MAIO DE 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 PARECER CONSULTA CRM-MT Nº 07/2010 INTERESSADA: Dra. C. M. Z. CONSELHEIRA CONSULTORA:

Leia mais

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 99 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008(*) Dispõe sobre controle de importações e exportações de substâncias

Leia mais

Portaria n.º 43/2008

Portaria n.º 43/2008 Portaria n.º 43/2008 Dispõe sobre a documentação necessária para abertura de processos administrativos para solicitação, renovação e alteração de Licença Sanitária de farmácias e drogarias no Estado do

Leia mais

Resolução RDC nº 20 de 5 de maio de Dispõe sobre o controle de antimicrobianos

Resolução RDC nº 20 de 5 de maio de Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Resolução RDC nº 20 de 5 de maio de 2011 Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Ficam revogadas as Resoluções de Diretoria Colegiada Resolução RDC n 44/10 de 26 de outubro de 2010 Resolução RDC n 61/10

Leia mais

Capítulo II Das Condições Gerais

Capítulo II Das Condições Gerais RDC 44/2009 Capítulo II Das Condições Gerais Documentos legais (art.2 ): - Certidão de Regularidade do CRF - AFE - Alvará Sanitário - Manual de Boas Práticas Farmacêuticas Áreas Internas e Externas (Art.

Leia mais

Substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 344 de 12/5/1998

Substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 344 de 12/5/1998 Substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 344 de 12/5/1998 Ementa: Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Atualizada pela Resolução

Leia mais

Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011.

Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011. Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011. À Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) A/C: Dr. Dirceu Brás Aparecido Barbano Diretor-Presidente Substituto em exercício Ref.: Resolução nº

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010 1. De que trata a RDC 44/2010? Esta resolução estabelece novos mecanismos para a prescrição e o controle da dispensação de medicamentos antimicrobianos. As novas regras estabelecem adequações de embalagem

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A RDC 44/2010

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A RDC 44/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A RDC 44/2010 1. A RDC 44/2010 é válida para quais tipos de antimicrobianos? A RDC nº 44/2010 estabelece o controle para os antimicrobianos de uso sob prescrição (faixa vermelha)

Leia mais

Dispõe sobre o controle de antimicrobianos

Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Estabelece critérios para embalagem, rotulagem, dispensação e controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos de uso sob prescrição,

Leia mais

GAB/SES/GO 0003/98. O

GAB/SES/GO 0003/98. O PARECER CONSULTA Nº 01/2009 APROVADO EM 19/02/2009 INTERESSADAS: E.R.S.S. e T.S.V. ASSUNTO: Emissão de talonários de notificação de substâncias psicotrópicas anorexígenas B2. RELATOR: HAROLDO DE OLIVEIRA

Leia mais

Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial.

Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. PORTARIA Nº 344, DE 12 DE MAIO DE 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. O Secretário de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, no uso de

Leia mais

Legislação. Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis.

Legislação. Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis. 122 captures 9 Feb 01-13 Mar 16 http://www.anvisa.gov.br/legis/portarias/344_98.htm Go MAR APR MAY 26 2010 2012 2013 Close Help Legislação Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações,

Leia mais

tâncias ou medicamentos objeto da importação ou exportação não está sob controle especial neste país.

tâncias ou medicamentos objeto da importação ou exportação não está sob controle especial neste país. DE 12 DE MAIO DE 1998 (*) DOU DE 01/02/1999 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. O Secretário de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, no uso

Leia mais

Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p

Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p. 79-80 http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=79&data=01/04/2013 RESOLUÇÃO - RDC Nº 17, DE 28 DE

Leia mais

INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011

INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 Orientações de procedimentos relativos ao controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição isoladas ou em associação.

Leia mais

Vigilância Sanitária ANVISA (Lei 9782, 1999)

Vigilância Sanitária ANVISA (Lei 9782, 1999) LEGISLAÇÃO EM FARMÁCIA DE Os medicamentos e a vigilância sanitária. Vigilância Sanitária ANVISA (Lei 9782, 1999) ANVISA: É uma agência com independência administrativa, estabilidade de seus dirigentes

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA. Autorização de Funcionamento de Empresa - AFE. Hilton Katz

Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA. Autorização de Funcionamento de Empresa - AFE. Hilton Katz ANVISA Autorização de Funcionamento de Empresa - AFE Hilton Katz São Paulo/SP - 2012 1 Autorização de Funcionamento de Empresa - AFE Introdução Instrumentos Legais Peticionamento Eletrônico Instrução do

Leia mais

DIRETORIA COLEGIADA. RESOLUÇÃO - RDC N o - 96, DE 29 DE JULHO DE 2016

DIRETORIA COLEGIADA. RESOLUÇÃO - RDC N o - 96, DE 29 DE JULHO DE 2016 DANIELLE CHRISTINE DE SOUZA FILADELPHO S SIST FECH 2016, publicada 2016, Seção 1 ICAMENTOS (*) Esta Resolução e o anexo a que se refere serão publicados em suplemento à presente edição. DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

Conceitos legais aplicados à prática farmacêutica

Conceitos legais aplicados à prática farmacêutica Conceitos legais aplicados à prática farmacêutica Conceitos legais LEI No 5.991, DE 17 DE DEZEMBRO DE 1973: X - Farmácia - estabelecimento de manipulação de fórmulas magistrais e oficinais, de comércio

Leia mais

Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná Centro de Informação sobre Medicamentos AUTORES

Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná Centro de Informação sobre Medicamentos AUTORES Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná Centro de Informação sobre Medicamentos AUTORES Jackson Carlos Rapkiewicz Farmacêutico Gerente do Departamento Técnico-Científico do CRF-PR Rafaela Grobe

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e definição dos mecanismos para rastreamento de medicamentos, por meio de tecnologia

Leia mais

Barra do Garças (MT), 24 de junho de 2010

Barra do Garças (MT), 24 de junho de 2010 Barra do Garças (MT), 24 de junho de 2010 PORTARIA SVS/MS Nº 344, de 12 de maio de 1998 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Barra do Garças (MT),

Leia mais

Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial.

Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. PORTARIA SVS Nº 344, de 12/05/1998 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. A Secretária de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, no uso de suas

Leia mais

Nota Técnica sobre Lenalidomida

Nota Técnica sobre Lenalidomida Nota Técnica sobre Lenalidomida Elaborada pela Coordenação Técnicocientífica do Conselho Federal de Farmácia Lenalidomida é um medicamento com ação imunossupressora e indicado para o tratamento de pacientes

Leia mais

SUBEMENDA AGLUTINATIVA DE PLENÁRIO. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

SUBEMENDA AGLUTINATIVA DE PLENÁRIO. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SUBEMENDA AGLUTINATIVA DE PLENÁRIO Dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas e dá outras providências. Autor: Senado Federal O Congresso Nacional decreta: Capítulo I DISPOSIÇÕES

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO Define, regulamenta e estabelece atribuições e competências do farmacêutico na dispensação e aplicação de vacinas, em farmácias e drogarias. O Conselho Federal de Farmácia (CFF) no

Leia mais

CONSIDERANDO a necessidade de revisão e unificação das normas e critérios referentes à operação da Seção Farmacêutica do IMASF;

CONSIDERANDO a necessidade de revisão e unificação das normas e critérios referentes à operação da Seção Farmacêutica do IMASF; REGULAMENTA A OPERAÇÃO, A COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS E A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELA FARMÁCIA DO IMASF, CRIA O FUNDO DE CAIXA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. OVÍDIO PRIETO FERNANDES, Presidente do 19º Conselho

Leia mais

FARMACOTÉCNICA. Glauce Desmarais

FARMACOTÉCNICA. Glauce Desmarais FARMACOTÉCNICA INTRODUÇÃO À FARMACOTÉCNICA Tópicos abordados: Definições em Farmacotécnica. Classificação dos Medicamentos. Legislação vigente. POSIÇÃO DA FARMACOTÉCNICA ENTRE AS CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 157, DE 11 DE MAIO DE 2017

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 157, DE 11 DE MAIO DE 2017 RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 157, DE 11 DE MAIO DE 2017 Dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e os mecanismos e procedimentos para rastreamento de medicamentos

Leia mais

Rio de Janeiro Equipe de Fiscalização

Rio de Janeiro Equipe de Fiscalização Rio de Janeiro - 2017 Equipe de Fiscalização Atribuições do CRF Lei Federal 3820/1960 Art. 10 - As atribuições dos Conselhos Regionais são as seguintes:... c) fiscalizar o exercício da profissão, impedindo

Leia mais

Farmacêutico - 07 estrelas (OPAS/OMS, 1999)

Farmacêutico - 07 estrelas (OPAS/OMS, 1999) Farmacêutico - 07 estrelas (OPAS/OMS, 1999) 1. Prestador de serviços; 2. Habilidade para tomar decisões; 3. Comunicador; 4. Líder; 5. Gerente (empreendedor); 6. Educação Continuada; 7. Mestre Assistência

Leia mais

GUIA PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS SUJEITOS A CONTROLE ESPECIAL PORTARIA 344/98 E PORTARIA 06/99

GUIA PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS SUJEITOS A CONTROLE ESPECIAL PORTARIA 344/98 E PORTARIA 06/99 GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA À SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA GERÊNCIA DE MEDICAMENTOS E CORRELATOS GUIA PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77

RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77 RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77 Dispõe sobre a importação de substâncias sujeitas a controle especial e dos medicamentos que as contenham. A Diretoria

Leia mais

Descarte de Medicamentos Fernanda Peixoto Sepe Melo Autoridade Sanitária - DVMC/SVS/SES-MG 25/08/11

Descarte de Medicamentos Fernanda Peixoto Sepe Melo Autoridade Sanitária - DVMC/SVS/SES-MG 25/08/11 Descarte de Medicamentos Fernanda Peixoto Sepe Melo Autoridade Sanitária - DVMC/SVS/SES-MG 25/08/11 www.saude.mg.gov.br Legislações RDC 306 2004 - Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento

Leia mais

FICHA DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO E DAS ATIVIDADES FARMACÊUTICAS EM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS

FICHA DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO E DAS ATIVIDADES FARMACÊUTICAS EM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS FICHA DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO E DAS ATIVIDADES FARMACÊUTICAS EM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS Ficha n º: / 20 N º de Processos: T. I. n º: / 20 Profissional: Estabelecimento: 1 FARMACÊUTICO (A) RESPONSÁVEL:

Leia mais

Prefeitura da Cidade de São Paulo

Prefeitura da Cidade de São Paulo Página 1 de 7 Serviços A Cidade Compras Notícias Governo Busca no portal Pesquisa de Legislação Municipal N o 82 Ano: 2015 Secretaria: SMS Voltar Imprimir PORTARIA 82/15 - SMS A Secretaria Municipal da

Leia mais

Lei 6.433/77, Artigo 10, Inciso XIX. Lei 6.433/77, TÍTULO I - DAS INFRAÇÕES E PENALIDADES - Art São infrações sanitárias, Inciso IV.

Lei 6.433/77, Artigo 10, Inciso XIX. Lei 6.433/77, TÍTULO I - DAS INFRAÇÕES E PENALIDADES - Art São infrações sanitárias, Inciso IV. Nível: Médio Área: Agente de Vigilância Sanitária QUESTÃO 39 Situação: Procedente Questão 39 - Na prova para Agente de Vigilância Sanitária, de nível médio, menciona: A infração que é sujeita a pena de

Leia mais

Portaria 2215/ SMS.G

Portaria 2215/ SMS.G Portaria 2215/2016 - SMS.G Estabelece os procedimentos necessários para o requerimento de inscrição no Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde CMVS ou da Licença de Funcionamento Sanitária. O Secretário

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 Dispõe sobre os critérios e procedimentos para o enquadramento de medicamentos como isentos de prescrição e o reenquadramento como medicamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016

RESOLUÇÃO - RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 RESOLUÇÃO - RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 Dispõe sobre os critérios e procedimentos para o enquadramento de medicamentos como isentos de prescrição e o reenquadramento como medicamentos sob prescrição,

Leia mais

Secretaria Municipal de Saúde Diretoria de Vigilância à Saúde Vigilância Sanitária

Secretaria Municipal de Saúde Diretoria de Vigilância à Saúde Vigilância Sanitária LICENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTOS QUE COMERCIALIZAM ARTIGOS DE CONVENIÊNCIA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM FARMÁCIAS E DROGARIAS - "DRUGSTORE" Dispositivo legal: Lei Federal 5991/73 alterada pela Lei 9069/95,

Leia mais

Dispõe sobre a documentação para regularização de equipamentos médicos das Classes de Risco I e II.

Dispõe sobre a documentação para regularização de equipamentos médicos das Classes de Risco I e II. INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 13, DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 Dispõe sobre a documentação para regularização de equipamentos médicos das Classes de Risco I e II. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de

Leia mais

- a Lei Federal nº , de 10 de janeiro de 2002, que institui o Código Civil;

- a Lei Federal nº , de 10 de janeiro de 2002, que institui o Código Civil; RESOLUÇÃO SES Nº 5.711, de 02/05/2017 Regulamenta procedimentos e documentação necessários para requerimento e protocolo de concessão/renovação de Licença Sanitária e padroniza procedimento de emissão

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) Susta a aplicação da RDC nº 41/2012 da ANVISA. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA E CONSTITUIÇÃO

Leia mais

Resolução nº 612 de 27 de agosto de 2015

Resolução nº 612 de 27 de agosto de 2015 Resolução nº 612 de 27 de agosto de 2015 Ementa: Institui a Declaração de Atividade Profissional (DAP). O Conselho Federal de Farmácia (CFF), no uso das atribuições que lhe são atribuídas nas alíneas g

Leia mais

Dispõe sobre os serviços e procedimentos farmacêuticos permitidos às farmácias no âmbito do Estado de São Paulo e dá outras providências.

Dispõe sobre os serviços e procedimentos farmacêuticos permitidos às farmácias no âmbito do Estado de São Paulo e dá outras providências. SUBSTITUTIVO Dê-se ao Projeto de Lei nº 27, de 2017, a seguinte redação: Dispõe sobre os serviços e procedimentos farmacêuticos permitidos às farmácias no âmbito do Estado de São Paulo e dá outras providências.

Leia mais

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005)

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Fica estabelecidos, por meio do presente regulamento, os requisitos mínimos relativos à obrigatoriedade,

Leia mais

Droga Medicamento Insumo Farmacêutico

Droga Medicamento Insumo Farmacêutico TAF Lei 5.991 de 1973 I - Droga - substância ou matéria-prima que tenha a finalidade medicamentosa ou sanitária; II - Medicamento - produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade

Leia mais

Reunião Plenária do Conselho Federal de Medicina

Reunião Plenária do Conselho Federal de Medicina Reunião Plenária do Conselho Federal de Medicina Brasília DF, 29 de maio de 2.014 Tarcísio José Palhano Assessor da Presidência do Conselho Federal de Farmácia (CFF) Coordenador Técnico-Científico do Centro

Leia mais

RESOLUÇÃO ANVISA Nº 07, DE

RESOLUÇÃO ANVISA Nº 07, DE RESOLUÇÃO ANVISA Nº 07, DE 10-02-2015 DOU 11-02-2015 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e dá outras providências. A Diretoria

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 52, DE 6 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO - RDC Nº 52, DE 6 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO - RDC Nº 52, DE 6 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre a proibição do uso das substâncias anfepramona, femproporex e mazindol, seus sais e isômeros, bem como intermediários e medidas de controle da

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 7, de 3 de março de 2005. D.O.U de 04/03/2005 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009. INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre a relação de produtos permitidos para dispensação e comercialização em farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO ALOPÁTICA OU HOMEOPÁTICA Lei 3.820/60 Artigo 10 Item C

FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO ALOPÁTICA OU HOMEOPÁTICA Lei 3.820/60 Artigo 10 Item C 1 FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO ALOPÁTICA OU HOMEOPÁTICA Lei 3.820/60 Artigo 10 Item C N º de Processos FICHA Nº / 20 Profissional : T. I. n º / 20 Estabelecimento

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM) CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado Alfredo Nascimento PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM) Altera a Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispõe sobre a

Leia mais

28/10/2016 OBJETIVOS DA REGULAÇÃO. Órgãos reguladores na CF/88

28/10/2016 OBJETIVOS DA REGULAÇÃO. Órgãos reguladores na CF/88 1. (CESPE/ANTAQ/Técnico/2014) Dada a importância da ANTAQ como autoridade administrativa independente das atividades portuárias e de transporte aquaviário, ela figura entre as três primeiras agências criadas

Leia mais

DESPACHO COJUR N.º 515/2016

DESPACHO COJUR N.º 515/2016 DESPACHO COJUR N.º 515/2016 (Aprovado em Reunião de Diretoria em 27/09/2016) Expediente nº 8847/2016 Ementa: Recusa de recebimento de receitas por farmácias participantes do Programa Farmácia Popular.

Leia mais

TERMO DE ADESÃO E COMPROMISSO AO PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO DAS FARMÁCIAS HOSPITALARES E SIMILARES DELIBERAÇÃO N 001, DE 20 DE JANEIRO DE 2017.

TERMO DE ADESÃO E COMPROMISSO AO PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO DAS FARMÁCIAS HOSPITALARES E SIMILARES DELIBERAÇÃO N 001, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. TERMO DE ADESÃO E COMPROMISSO AO PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO DAS FARMÁCIAS HOSPITALARES E SIMILARES DELIBERAÇÃO N 001, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. CONSIDERANDO que a saúde é direito de todos e dever do Estado

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 Altera a Lei nº 5.991, de 17 de dezembro de 1973, que dispõe sobre o Controle Sanitário do Comércio de Drogas, Medicamentos, Insumos Farmacêuticos e Correlatos, e dá

Leia mais

DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS CONTENDO SIBUTRAMINA ANTES E APÓS RDC Nº 52/2011 1

DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS CONTENDO SIBUTRAMINA ANTES E APÓS RDC Nº 52/2011 1 DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS CONTENDO SIBUTRAMINA ANTES E APÓS RDC Nº 52/2011 1 Gabriela Tassotti Gelatti 2, Juliana Maronn Ücker 3, Marilei Uecker Pletsch 4, Jéssyca Bandeira Corrêa 5, Adriane Tormöhlen

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 01/2016. Assunto: a farmácia universitária como indicador obrigatório na avaliação dos cursos de Farmácia. Assessoria da Presidência

NOTA TÉCNICA Nº 01/2016. Assunto: a farmácia universitária como indicador obrigatório na avaliação dos cursos de Farmácia. Assessoria da Presidência NOTA TÉCNICA Nº 01/2016 Assunto: a farmácia universitária como indicador obrigatório na avaliação dos cursos de Farmácia Assessoria da Presidência Comissão Assessora de Educação Farmacêutica Consultores

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014

RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014 RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o procedimento simplificado de solicitações de registro, pós-registro e renovação de registro de medicamentos genéricos, similares, específicos,

Leia mais

Z o l p i d e m r e c e i t a a z u l o u b r a n c a

Z o l p i d e m r e c e i t a a z u l o u b r a n c a Z o l p i d e m r e c e i t a a z u l o u b r a n c a (efeito ansiolítico) e para. Posts sobre sibutramina receita azul ou branca escritos por bossremedioss. ATUALIZADO HOJE Guia Completo com Nomes de

Leia mais

PORTARIA Nº 184, DE 3 DE FEVEREIRO DE Dispõe sobre o Programa Farmácia Popular do Brasil

PORTARIA Nº 184, DE 3 DE FEVEREIRO DE Dispõe sobre o Programa Farmácia Popular do Brasil PORTARIA Nº 184, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2011 Dispõe sobre o Programa Farmácia Popular do Brasil O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso da atribuição que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O. Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O.U de 16/02/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA FARMACÊUTICO

300 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA FARMACÊUTICO Caro Leitor, A equipe técnica do Concurseiro da Saúde empenha-se em desenvolver apostilas e materiais atualizados de acordo com as leis recentemente publicadas a fim de estar sempre em consonância com

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009 Estabelece regras para elaboração, harmonização, atualização, publicação e disponibilização de bulas de medicamentos para pacientes e para profissionais de

Leia mais

DELIBERAÇÃO N 854/2015

DELIBERAÇÃO N 854/2015 DELIBERAÇÃO N 854/2015 Ementa Dispõe sobre a regulação da assistência e responsabilidade técnica em empresas de transporte terrestre, aéreo, ferroviário ou fluvial de medicamentos, produtos farmacêuticos,

Leia mais

1 - Pode ser aceita uma receita de antibiótico de outro estado?

1 - Pode ser aceita uma receita de antibiótico de outro estado? Perguntas frequentes da Orientação Farmacêutica 1 - Pode ser aceita uma receita de antibiótico de outro estado? Sim, a receita de antimicrobianos é válida em todo o território nacional, por dez dias a

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Resolução RDC n de outubro de 2010

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Resolução RDC n de outubro de 2010 Resolução RDC n 44 26 de outubro de 2010 PROJETO INICIAL Proposta de Medida mais Restritiva para prescrição e dispensação de Antibióticos no Brasil. Antibioticoterapia Características específicas: Utilização

Leia mais

FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIAS. Lei 3.820/60 Artigo 10 Item-C - Resolução 357/2001 do CFF. T. I. n º: / 20 Profissional:

FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIAS. Lei 3.820/60 Artigo 10 Item-C - Resolução 357/2001 do CFF. T. I. n º: / 20 Profissional: FICHA DE VERIFICAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM FARMÁCIAS Lei 3.820/60 Artigo 10 Item-C - Resolução 357/2001 do CFF Ficha n º: / 20 N º de Processos: T. I. n º: / 20 Profissional: Estabelecimento: Nome

Leia mais

Ajuste Anual de Preço de Medicamentos Sistema de Acompanhamento de Mercado de Medicamentos SAMMED. Março 2018

Ajuste Anual de Preço de Medicamentos Sistema de Acompanhamento de Mercado de Medicamentos SAMMED. Março 2018 Ajuste Anual de Preço de Medicamentos Sistema de Acompanhamento de Mercado de Medicamentos SAMMED Março 2018 1. Modelo de ajuste de preços Lei nº 10.742, de 6 de outubro de 2003 Define normas de regulação

Leia mais

HEMITARTARATO DE ZOLPIDEM (PORT. 344/98 - LISTA B1) LISTA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS

HEMITARTARATO DE ZOLPIDEM (PORT. 344/98 - LISTA B1) LISTA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS Zolpidem lista c1 Para que serve, efeitos secundários e como tomar o medicamento HEMITARTARATO DE ZOLPIDEM (PORT. 344/98 - LISTA B1) LISTA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS (Sujeitas a em que a quantidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 499, DE 17 DE DEZEMBRO DE O Conselho Federal de Farmácia, no uso de suas atribuições legais e regimentais;

RESOLUÇÃO Nº 499, DE 17 DE DEZEMBRO DE O Conselho Federal de Farmácia, no uso de suas atribuições legais e regimentais; RESOLUÇÃO Nº 499, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 Ementa: Dispõe sobre a prestação de serviços farmacêuticos, em farmácias e drogarias, e dá outras providências. O Conselho Federal de Farmácia, no uso de suas

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Da necessidade de autorização do Ministério da Saúde para a comercialização de medicamentos fracionados. Uma crítica à RDC nº 80/2006 da ANVISA Aldem Johnston Barbosa Araújo* 1)

Leia mais

Destinação de Resíduos de Medicamentos Controlados - Proteção do meio ambiente e da saúde da população

Destinação de Resíduos de Medicamentos Controlados - Proteção do meio ambiente e da saúde da população 2º Simpósio Brasileiro Saúde e Ambiente Desenvolvimento, conflitos territoriais e saúde: ciência e movimentos sociais para a justiça ambiental na políticas públicas. 19 à 22 de outubro de 2014 Minascentro

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 11/13 DVVSA/DVVSP/CEVS/SESA 10 de dezembro 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA. Nota Técnica nº 11/13 DVVSA/DVVSP/CEVS/SESA 10 de dezembro 2013. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SESA SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA Nota Técnica nº 11/13 DVVSA/DVVSP/CEVS/SESA 10 de dezembro 2013. Comercialização de Chás (alimentos) e Fitoterápicos (medicamentos)

Leia mais

HISTÓRIA DA FARMACOTÉCNICA grego phárn, que tanto pode significar veneno/remédio.. substância química conhecida e de estrutura química definida dotada

HISTÓRIA DA FARMACOTÉCNICA grego phárn, que tanto pode significar veneno/remédio.. substância química conhecida e de estrutura química definida dotada FARMACOTÉCNICA AULA 1 PROF: ERIKA LIZ HISTÓRIA DA FARMACOTÉCNICA grego phárn, que tanto pode significar veneno/remédio.. substância química conhecida e de estrutura química definida dotada de propriedade

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.000, DE 2005 (Do Sr. Fernando Coruja)

PROJETO DE LEI N.º 6.000, DE 2005 (Do Sr. Fernando Coruja) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.000, DE 2005 (Do Sr. Fernando Coruja) Proíbe a associação de substâncias psicoativas e outras usadas em medicamentos para emagrecer. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE:

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 914/2017

DELIBERAÇÃO Nº 914/2017 DELIBERAÇÃO Nº 914/2017 Dispõe sobre a Assistência Técnica Farmacêutica nos Estabelecimentos Farmacêuticos Públicos O CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DO PARANÁ CRF- PR, diante das atribuições legais

Leia mais

As práticas integrativas e complementares e os aspectos regulatórios

As práticas integrativas e complementares e os aspectos regulatórios As práticas integrativas e complementares e os aspectos regulatórios Lei 9782/1999 Serviços Produtos Incumbe à Agência, respeitada a legislação em vigor, regulamentar, controlar e fiscalizar os produtos

Leia mais

Guia orientativo de regulamentação sanitária para farmacêuticos, responsáveis técnicos por farmácias e drogarias. Camila Palma Amélio

Guia orientativo de regulamentação sanitária para farmacêuticos, responsáveis técnicos por farmácias e drogarias. Camila Palma Amélio Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Araraquara Guia orientativo de regulamentação sanitária para farmacêuticos, responsáveis técnicos por

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: Farmácia Núcleo Temático: Assistência Farmacêutica Disciplina: Deontologia, Legislação e Farmacêutica Código da Disciplina: 061.1622-1

Leia mais

MANIPULAÇÃO DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS DE USO ORAL

MANIPULAÇÃO DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS DE USO ORAL V Workshop de Farmácia Magistral MANIPULAÇÃO DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS DE USO ORAL PARA PETS Ana Cláudia Pompeu Raminelli 03 de outubro de 2015 Belém/PA SEJAM BEM-VINDOS AO MUNDO VETERINÁRIO DOS PETS...

Leia mais

Texto transcrito pela Invitare Pesquisa Clínica

Texto transcrito pela Invitare Pesquisa Clínica título: Resolução RDC nº 215, de 25 de julho de 2005 ementa não oficial: Aprova o Regulamento Técnico Listas de Substâncias que os Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes não Devem Conter Exceto

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC Nº 42, DE 25 DE OUTUBRO DE 2010

RESOLUÇÃO-RDC Nº 42, DE 25 DE OUTUBRO DE 2010 RESOLUÇÃO-RDC Nº 42, DE 25 DE OUTUBRO DE 2010 Dispõe sobre a obrigatoriedade de disponibilização de preparação alcoólica para fricção antisséptica das mãos, pelos serviços de saúde do País, e dá outras

Leia mais

Conselho Federal de Farmácia

Conselho Federal de Farmácia RESOLUÇÃO Nº 556 DE 1º DE DEZEMBRO DE 2011. Ementa: Dispõe sobre a direção técnica ou responsabilidade técnica de empresas e/ou estabelecimentos que dispensam, comercializam, fornecem e distribuem produtos

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104

Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104 Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO - RDC Nº 21, DE 28

Leia mais

Manual básico de utilização

Manual básico de utilização Manual básico de utilização Assistente SNGPC www.assistentesngpc.com.br Sumário 1. Acesso ao sistema 1.1. Login no sistema 1.1.1. Cadastro da farmácia/drogaria 1.1.2 Acesso 2. Abertura do inventário inicial

Leia mais

PARECER Nº, DE RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI

PARECER Nº, DE RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 63, de 2010, do Senador Marcelo Crivella, que acrescenta dispositivo à Lei nº 5.991, de 13 de dezembro de 1973,

Leia mais

PROCESSO LICITATÓRIO PREGÃO ELETRÔNICO nº014/2017 RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

PROCESSO LICITATÓRIO PREGÃO ELETRÔNICO nº014/2017 RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO PROCESSO LICITATÓRIO PREGÃO ELETRÔNICO nº014/2017 RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO A PREGOEIRA DO MUNICIPIO DE AMARGOSA, no uso de suas atribuições, tendo em vista o pedido de esclarecimento das empresas

Leia mais

Formulário para envio de contribuições para Consulta Pública*

Formulário para envio de contribuições para Consulta Pública* Formulário para envio de contribuições para Consulta Pública* FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES PARA CONSULTA PÚBLICA Este formulário tem a finalidade de identificar e orientar as contribuições para

Leia mais

Coordenação de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados RJ. FIRJAN (maio de 2017) Reunião de Trabalho

Coordenação de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados RJ. FIRJAN (maio de 2017) Reunião de Trabalho Coordenação de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados RJ FIRJAN (maio de 2017) Reunião de Trabalho MISSÃO INSTITUCIONAL Promover a proteção da saúde da população, por intermédio do controle

Leia mais

Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel

Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel Coordenação de Inspeção de Produtos Nova estrutura administrativa Principais atribuições Legislação

Leia mais

SUMÁRIO ATENÇÃO E ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICAS CAPÍTULO 1 CÓDIGO DE ÉTICA DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA E ATUAÇÃO NA FARMÁCIA COMERCIAL CAPÍTULO 2

SUMÁRIO ATENÇÃO E ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICAS CAPÍTULO 1 CÓDIGO DE ÉTICA DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA E ATUAÇÃO NA FARMÁCIA COMERCIAL CAPÍTULO 2 SUMÁRIO ATENÇÃO E ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICAS CAPÍTULO 1 1. Introdução...12 2. Leis, Portarias e Resoluções que Abordam a Atenção e Assistência Farmacêutica 12 1. Política Nacional de Medicamentos - Portaria

Leia mais

Dispõe sobre os critérios de indicação, inclusão e exclusão de medicamentos na Lista de Medicamentos de Referência.

Dispõe sobre os critérios de indicação, inclusão e exclusão de medicamentos na Lista de Medicamentos de Referência. RESOLUÇÃO - RDC Nº 35, DE 15/06/2012 DOU 19/06/2012 Dispõe sobre os critérios de indicação, inclusão e exclusão de medicamentos na Lista de Medicamentos de Referência. A Diretoria Colegiada da Agência

Leia mais

Disciplina: Específica

Disciplina: Específica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Concurso Público para provimento de vagas de cargos Técnico-Administrativos Edital nº 293/2016 Resultado do julgamento dos recursos interpostos contra as questões

Leia mais