O SISTEMA ENERGÉTICO: A MUDANÇA NO HORIZONTE As interligações e o mercado europeu de energia

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SISTEMA ENERGÉTICO: A MUDANÇA NO HORIZONTE As interligações e o mercado europeu de energia"

Transcrição

1 O SISTEMA ENERGÉTICO: A MUDANÇA NO HORIZONTE 2030 As interligações e o mercado europeu de energia Victor Baptista 25 Novembro 2015

2 Interligações Benefícios (MIBEL) Evolução da % de tempo de separação de mercados com a capacidade de interligação Preço Médio Diário PT ( /MWh) Preço Médio Diário ES ( /MWh)

3 Interligações França Espanha: 1º mês de operação comercial HVDC Análise do período de 5.Out a 5.Nov 2014 vs 2015 Fonte: REE 2

4 Futuro das interligações: TYNDP da ENTSOe Plano Europeu de Desenvolvimento das Redes Objectivo Informar os agentes decisores e stakeholders sobre os projectos de investimento em infra-estruturas de transporte com impacto europeu Inclui 8 relatórios: 6 Planos de investimentos regionais 1 Plano pan-europeu 1 relatório sobre segurança de abastecimento e cenários Fonte: ENTSOe 3

5 Interligações Caracterização dos investimentos no TYNDP 2014 Investimento em projetos de interesse Pan- Europeu considerado no TYNDP B de investimento total Aproximadamente 54 B em reforços de interligação Portfolio de Investimentos do TYNDP 2014 Projetos de interesse PAN-Europeu incluídos no TYNDP 2014 Um total de 125 projetos de reforço de rede Destes, 65 projetos contemplam novas interligações O TYNDP 2014 contém um número significativo de novos projetos em HVDC. No subconjunto dos reforços de interligação cerca de metade recorre a esta tecnologia Os reforços de rede previstos no TYNDP 2014 permitirão duplicar, em média, a capacidade de interligação na Europa 4

6 TYNDP 2014 Valias do projecto de interligação Portugal-Espanha Reforço da interligação Portugal-Espanha para 3200 MW Custo estimado M Benefício socioeconómico entre M /ano, dependendo do cenário Integração de produção renovável entre 7,2-770 GWh/ano, dependendo do cenário Fonte: ENTSOe 5

7 Interligações Projectos de reforço da capacidade de interligação na Europa Reforços da Cap. interligação na Europa No âmbito da preparação do TYNDP 2016, novas alternativas de reforço de capacidade Europa foram já identificadas para estudo. No caso particular da região CSW são estudados reforços nas interligações que, até 2030, permitam de capacidade: MW entre Portugal e Espanha; MW entre Espanha e França. 6

8 Interligações de gás na Península Ibérica Projectos chave de integração das infra-estruturas existentes O papel das interligações de gás De infra-estruturas locais/nacionais subutilizadas Terminais GNL e AS a uma porta para um novo corredor de abastecimento que assegure a diversificação de fontes e rotas de aprovisionamento Implementação efectiva de um mercado regional ibérico (MIBGÁS) completamente funcional tendo em vista o MIE e a Energy Union A 3ª Interligação entre Portugal e Espanha tem reconhecidos méritos no processo de integração do mercado regional e no cumprimento por Portugal do critério N-1 definido pelo Regulamento EU 994/2010 7

9 Principais rotas de importação de gás na Europa Potencial contributo da Península Ibérica Terminal GNL de Sines Posicionamento estratégico, águas profundas e elevada disponibilidade 2,3 bcm de gás com origem no Norte de África libertados 0,8+ bcm exportados através da 3ª Interligação LNG to Iberia (67 bcm) Map Source: DIW Berlin 8

10 Expansão dos mercados Europeus de energia Integração de novos mercados A interligação elétrica entre Europa e novos mercados representa enorme potencial de benefícios consubstanciados em trocas comerciais e otimização operacionais dos sistemas Interligações em estudo para interligar a Europa e o Norte de África Potenciais Benefícios Fonte: MEDGRID Competitividade Sustentabilidade Segurança de Abastecimento 9

11 Códigos de Rede Regras comuns para o Mercado Com o Terceiro Pacote da Energia (2007), a Comissão Europeia criou a base do MIE de gás e electricidade da UE. O Regulamento (CE) 714/2009 identificou especificamente a necessidade de regras comuns para permitir a implementação prática e o funcionamento eficaz do MIE. Essas regras comuns são os Códigos de Rede que, no caso da eletricidade, regem todas as transações do mercado com impacto transfronteiriço em três dimensões: Ligação às redes; Operação dos sistemas; e Funcionamento do mercado. Os Códigos de Rede assumirão o estatuto de Regulamento após a conclusão do processo de aprovação: (*) Comissão Europeia + Comité de representantes dos EMs 10

12 Códigos de Rede Segurança de Abastecimento compatível com o Mercado Segurança de Abastecimento Mercado

13 Segurança de Abastecimento

INTERLIGAÇÕES. Valor na Competitividade e na Proteção do Ambiente. XX Congresso da Ordem dos Engenheiros João Afonso*

INTERLIGAÇÕES. Valor na Competitividade e na Proteção do Ambiente. XX Congresso da Ordem dos Engenheiros João Afonso* INTERLIGAÇÕES Valor na Competitividade e na Proteção do Ambiente João Afonso* XX Congresso da Ordem dos Engenheiros 2014 *) Preparado por REN e apresentado por João Afonso 0 REN Gestão integrada das infraestruturas

Leia mais

INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES

INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES Compromisso para o Crescimento Verde: Energia 2 Dezembro 2014 0 As metas da UE para 2030 3 objectivos de política energética METAS (%) 2030 UE POLÍTICA ENERGÉTICA DA UE OBJECTIVOS

Leia mais

A Regulação do Sector Energético

A Regulação do Sector Energético A Regulação do Sector Energético Apresentação realizada na FEUC Vítor Santos 25 de Maio de 2012 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do setor energético 2. Liberalização do sector Energético

Leia mais

Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus

Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus 1. Portugal continental, MIBEL e Mercado Interno de Energia europeu 2. Facetas da construção

Leia mais

Aprofundamento do mercado interno de energia. Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, de Outubro de 2012

Aprofundamento do mercado interno de energia. Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, de Outubro de 2012 Aprofundamento do mercado interno de energia Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, 2012 02 de Outubro de 2012 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do sector energético 2.

Leia mais

As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu

As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu Jorge Esteves Conferência Descarbonização da Economia Sessão Próximos desafios no setor da energia As interligações de energia e o mercado

Leia mais

X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo

X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo 25 Out 2017 AGENDA MERCADO ÚNICO EUROPEU O CASO DO MERCADO IBÉRICO CONCLUSÕES Mercado Único Europeu Mercado de GN na Europa antes

Leia mais

ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT. e Investimento da Rede de Transporte. Redes Energéticas Nacionais, SGPS

ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT. e Investimento da Rede de Transporte. Redes Energéticas Nacionais, SGPS ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT Investimentos Plano de Desenvolvimento em perspetiva e Investimento da Rede de Transporte Redes Energéticas Nacionais, SGPS de Electricidade 2012-2017 (2022)

Leia mais

MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA

MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA XV REUNION ANUAL IBEROAMERICANA DE REGULADORES DE LA ENERGIA Santo Domingo, República Dominicana 6-8 Abril de 2011 Hermínio Moreira AGENDA 1. Conselho

Leia mais

A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote)

A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote) WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote) José Afonso 4 de Março de 2011 Índice

Leia mais

A transição energética e o papel crucial do Gás Natural

A transição energética e o papel crucial do Gás Natural A transição energética e o papel crucial do Gás Natural Maria Cristina Portugal AGN, Lisboa, 27 de novembro de 2018 I - Gás Natural em Portugal 1.375 Km de gasodutos (transporte) 84 Estações de regulação

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Novembro de 217 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Até ao final de novembro o preço da eletricidade no mercado grossista do MIBEL cifrouse

Leia mais

Rede de Energia: Perspetivas & Propostas de Ação Alto Minho 2030 Apresentado por João Afonso

Rede de Energia: Perspetivas & Propostas de Ação Alto Minho 2030 Apresentado por João Afonso Um Alto Minho mais conectado, fomentando a mobilidade e a conectividade regional em matéria de TIC. Apresentado por João Afonso Paredes de Coura 8 de Janeiro de 09 REN Gestor do Sistema e Operador de Redes

Leia mais

Proposta de PDIRT-E 2015

Proposta de PDIRT-E 2015 Proposta de PDIRT-E 2015 Consulta Pública relativa ao Plano de Desenvolvimento e Investimento na Rede de Transporte de Eletricidade para o período 2016-2025 Comentários EDP Produção Os comentários da

Leia mais

BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia. 22 de junho de 2018

BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia. 22 de junho de 2018 BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia 22 de junho de 2018 Balanço das Políticas de Energia no âmbito da preparação do PNI 2030 1. Preços da Energia 2. Energia Renováveis 3. Transporte, distribuição e

Leia mais

Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos

Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos MIBEL Um Caso de Sucesso Jorge Simão Lisboa, 25.Out.2017 Jorge.simao@omip.pt www.omip.eu 1 Integração de Mercados - Electricidade Segurança

Leia mais

PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA

PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 25.2.2015 COM(2015) 80 final ANNEX 1 PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA da COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO

Leia mais

A Regulação do Sector Energético

A Regulação do Sector Energético A Regulação do Sector Energético Seminário Internacional Portugal - Brasil Vítor Santos 16 de Fevereiro de 2012 ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Agenda 1. Liberalização do sector Energético na União

Leia mais

As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional

As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional 1 As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional ORDEM DOS ENGENHEIROS - 21 DE JUNHO DE 2017 Alvaro Alvarez 2 1. Indústria eletrointensiva APIGCEE Setores abrangidos: cimenteiro,

Leia mais

DADOS IBÉRICOS DADOS IBÉRICOS

DADOS IBÉRICOS DADOS IBÉRICOS DADOS IBÉRICOS DADOS IBÉRICOS BALANÇO ENERGÉTICO ktep 1 16 1 16 Consumo de Energia Primária 22 6 21 684-2% 122 236 123 242 1% Petróleo 9 447 9 17-3% 2 434 4 633 4% Carvão 3 29 2 848-13% 13 686 442-24%

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO I REDES E EQUIPAMENTOS NACIONAIS DE TRANSPORTES

EIXO PRIORITÁRIO I REDES E EQUIPAMENTOS NACIONAIS DE TRANSPORTES Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) Programa Operacional Temático Valorização do Território AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EIXO PRIORITÁRIO I REDES E EQUIPAMENTOS NACIONAIS DE TRANSPORTES

Leia mais

8400/16 mb/pbp/fc 1 DGE 2B

8400/16 mb/pbp/fc 1 DGE 2B Conselho da União Europeia Bruxelas, 12 de maio de 2016 (OR. en) 8400/16 ENER 134 ENV 254 CLIMA 37 COMPET 189 CONSOM 94 FISC 66 NOTA de: para: Assunto: Presidência Comité de Representantes Permanentes/Conselho

Leia mais

PLANO NOVAS ENERGIAS (ENE 2020)

PLANO NOVAS ENERGIAS (ENE 2020) PLANO NOVAS ENERGIAS (ENE 2020) 0 Metas da União Europeia para 2020 20% 20% 20% Peso das Renováveis no consumo de energia final Redução do consumo de energia final Redução de gases de efeito de estufa

Leia mais

VI Conferência Anual da RELOP

VI Conferência Anual da RELOP VI Conferência Anual da RELOP Novos Desafios para a Regulação do Setor Energético Vitor Santos, Presidente da ERSE Luanda, 30 de Maio de 2013 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do sector

Leia mais

#Saibamaissobre MECANISMOS DE REMUNERAÇÃO DE CAPACIDADE

#Saibamaissobre MECANISMOS DE REMUNERAÇÃO DE CAPACIDADE 07.2017 MECANISMOS DE REMUNERAÇÃO DE CAPACIDADE Mecanismos de Remuneração de Capacidade Na última década, o setor elétrico europeu caracterizou-se pela expansão das tecnologias limpas necessárias ao processo

Leia mais

Aviso - A presente informação encontra-se protegida por direitos de propriedade intelectual do Nester nos termos da lei.

Aviso - A presente informação encontra-se protegida por direitos de propriedade intelectual do Nester nos termos da lei. Despacho de Energia Renovável: Optimização da integração de energia renovável na rede elétrica Rui Pestana - 9 Novembro 2015 R&D Nester, Portugal. All rights reserved. Aviso - A presente informação encontra-se

Leia mais

A situação atual das renováveis na política energética nacional

A situação atual das renováveis na política energética nacional 18 de junho, Dia Mundial do Vento A situação atual das renováveis na política energética nacional APREN Associação Portuguesa de Energias Renováveis José Medeiros Pinto, Secretário Geral na APREN APREN

Leia mais

Programa da CUA sobre o Quadro Regulamentar Continental Harmonizado do Sector de Energia em África: O Caso do Sector de Electricidade

Programa da CUA sobre o Quadro Regulamentar Continental Harmonizado do Sector de Energia em África: O Caso do Sector de Electricidade IE18995 47/22/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: +251 11 551 7700 / Fax: +251 11 5 517 844 website: www.au.int Primeira Sessao Ordinária do

Leia mais

Integração da PRE no MIBEL

Integração da PRE no MIBEL Integração da PRE no MIBEL Resultados da Consulta Pública e Propostas de Harmonização Regulatória Eduardo Teixeira Motivações Efeitos da presença da PRE no contexto do MIBEL Motivações Peso relativo e

Leia mais

Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período

Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período 2016-2025 Comentários da EDP à proposta do PDIRGN 2015, elaborada pela REN Gasodutos e submetida a Consulta Pública pela

Leia mais

PROJECTO DE DOCUMENTO SÍNTESE PRIMEIRA SESSÃO ORDINÁRIA DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO DA UNIÃO AFRICANA EM MATÉRIA DE

PROJECTO DE DOCUMENTO SÍNTESE PRIMEIRA SESSÃO ORDINÁRIA DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO DA UNIÃO AFRICANA EM MATÉRIA DE AFRICAN UNION UNION AFRICAINE IE19016 47/34/12 UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: +251 11 551 7700 / Fax: +251 11 5 517 844 website: www.au.int PROJECTO DE DOCUMENTO SÍNTESE

Leia mais

ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS

ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS Comunicado de Imprensa ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e a Comisión Nacional de Energia (CNE) apresentam uma proposta de Modelo

Leia mais

A EDP, através da NEO Nuevas Energías del Occidente, SL ( NEO ), adquiriu hoje a Relax Wind Parks, um conjunto de projectos para o desenvolvimento de

A EDP, através da NEO Nuevas Energías del Occidente, SL ( NEO ), adquiriu hoje a Relax Wind Parks, um conjunto de projectos para o desenvolvimento de ! %! &' ( "##$ %&' (%&' A EDP, através da NEO Nuevas Energías del Occidente, SL ( NEO ), adquiriu hoje a Relax Wind Parks, um conjunto de projectos para o desenvolvimento de parques eólicos na Polónia

Leia mais

DECLARAÇÃO DE MADRID. Cimeira para as Interconexões energéticas Espanha-França-Portugal-Comissão Europeia-BEI Madrid, 4 de março de 2015

DECLARAÇÃO DE MADRID. Cimeira para as Interconexões energéticas Espanha-França-Portugal-Comissão Europeia-BEI Madrid, 4 de março de 2015 DECLARAÇÃO DE MADRID Cimeira para as Interconexões energéticas Espanha-França-Portugal-Comissão Europeia-BEI Madrid, 4 de março de 2015 O Presidente de França, François Hollande, o Presidente do Governo

Leia mais

PT Unida na diversidade PT A8-0409/11. Alteração. Angelo Ciocca em nome do Grupo ENF

PT Unida na diversidade PT A8-0409/11. Alteração. Angelo Ciocca em nome do Grupo ENF 6.12.2018 A8-0409/11 11 Considerando 3 (3) O programa deve ter como objetivo apoiar o combate às alterações climáticas, os projetos sustentáveis ambiental e socialmente e, se for caso disso, a atenuação

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Maio de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Destaques do Setor Elétrico em Maio de 218 Entre janeiro e maio de 218 as renováveis representaram

Leia mais

João Bernardo. Direção Geral de Energia e Geologia

João Bernardo. Direção Geral de Energia e Geologia Comunidade Intermunicipal do Alto Minho - Ciclo de Conferências "Alto Minho ": Balanço 2014-, Perspectivas & Propostas de Ação Balanço, Perspectivas & Propostas de Ação Alto Minho Ambiente & Energia Diretor

Leia mais

Ciclo de Conferências Competitividade e Energia Tema I: Economia e Energia

Ciclo de Conferências Competitividade e Energia Tema I: Economia e Energia Ciclo de Conferências Competitividade e Energia Tema I: Economia e Energia Pedro Cabral. Diretor Geral de Energia e Geologia Ordem dos Engenheiros 17 de dezembro de 2013 Situação atual é difícil mas têm

Leia mais

REDES ENERGÉTICAS NACIONAIS

REDES ENERGÉTICAS NACIONAIS REDES ENERGÉTICAS NACIONAIS Apresentação à Comissão Parlamentar de Economia Rodrigo Costa, Chairman e CEO João Conceição, COO 13 de dezembro de 2016 O QUE FAZEMOS Missão Garantir o fornecimento de eletricidade

Leia mais

2. O desenvolvimento do MIBGAS

2. O desenvolvimento do MIBGAS Comentários à proposta da ERSE de revisão regulamentar do setor do gás natural: Regulamentos de Acesso às Redes, às Infraestruturas e às Interligações (RARII), Operação das Infraestruturas (ROI), Tarifário

Leia mais

O Futuro da PAC pós 2013 Ponto de situação das negociações

O Futuro da PAC pós 2013 Ponto de situação das negociações O Futuro da PAC pós 2013 Ponto de situação das negociações Francisco Cordovil Director do GPP Seminário A agricultura portuguesa e o futuro da PAC pós 2013 IPIMAR, Algés 29 de Outubro de 2010 I. A PAC

Leia mais

GN 2017/2018 BALANÇO

GN 2017/2018 BALANÇO Balanço do ano Gás GN 2017/2018 BALANÇO O GN tem responsabilidades no bom desempenho económico e ambiental Tipo Utilização 2017 2018 1 O GN em Portugal Produção de eletricidade: Indústria : É fonte de

Leia mais

PREPARAÇÃO DO CONTRIBUTO REGIONAL PARA A ESTRATÉGIA NACIONAL PORTUGAL 2030

PREPARAÇÃO DO CONTRIBUTO REGIONAL PARA A ESTRATÉGIA NACIONAL PORTUGAL 2030 PREPARAÇÃO DO CONTRIBUTO REGIONAL PARA A ESTRATÉGIA NACIONAL PORTUGAL 2030 SESSÕES DE TRABALHO 16 MARÇO 10H INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA 16 MARÇO 15H SINES TECNOPOLO 23 MARÇO 10,30H INSTITUTO POLITÉCNICO

Leia mais

As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal

As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal PROFORUM Inovação na Engenharia para a Competitividade Económica 27 outubro 2016 Valter Diniz REN Gestão do Sistema de Gás Natural As infraestruturas

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Novembro de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL Destaques do Setor Elétrico de Portugal Até ao final de novembro de 218, as fontes de energia renovável

Leia mais

Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Consumidores de Energia Eléctrica

Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Consumidores de Energia Eléctrica Conferência ERSE Os novos desafios do MIBEL APIGCEE Associação Portuguesa dos Industriais Grandes Consumidores de Energia Eléctrica 1 de Junho de 2010 B P A APIGCEE, abrange sectores-chave da indústria

Leia mais

Energia nuclear no mercado de eletricidade

Energia nuclear no mercado de eletricidade Energia nuclear no mercado de eletricidade Audição Parlamentar Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação da Assembleia da República 1 março 2017 Agenda

Leia mais

Sinergias da Plataforma Logística do Poceirão

Sinergias da Plataforma Logística do Poceirão Sinergias da Plataforma Logística do Poceirão Carlos Dias, 10 Novembro 2009 1 Enquadramento Sinergia: Acção conjunta de coisas, pessoas ou organizações, especialmente quando o efeito é superior ao que

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Outubro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 51,5 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL NOVEMBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL NOVEMBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL NOVEMBRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Novembro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 41,81 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal 1º Semestre de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Destaques do Setor Elétrico no 1º Semestre de 218 As energias renováveis representaram

Leia mais

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços Lisboa, 15 de julho de 2016 Ordem dos Engenheiros Oportunidades de Financiamento

Leia mais

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso,

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu de 20-21 de março de 2014 As prioridades da

Leia mais

A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica

A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica Hermínio Moreira 4 de Março de 2011

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO. de sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período

RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO. de sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 18.6.2019 C(2019) 4422 final RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO de 18.6.2019 sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período 2021-2030

Leia mais

Plano de Investimentos da Rede de Transporte de Electricidade e Gás Natural (PDIRT e PDIRGN )

Plano de Investimentos da Rede de Transporte de Electricidade e Gás Natural (PDIRT e PDIRGN ) Plano de Investimentos da Rede de Transporte de Electricidade e Gás Natural (PDIRT e PDIRGN 2018-2017) Apresentação à Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República 28 de março

Leia mais

www.corelngashive.eu Projeto CORE LNGas hive O projeto CORE LNGas hive é uma iniciativa cofinanciada pela Comissão Europeia através do Concurso do MIE Mecanismo Interligar a Europa (Connecting Europe Facility)

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE 214 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Outubro de 214 O preço médio aritmético durante o mês foi de 55,11 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 13 de Fevereiro de /09 ENER 38 ENV 60 RELEX 98 ATO 17 POLGEN 12 NOTA. Secretariado-Geral do Conselho

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 13 de Fevereiro de /09 ENER 38 ENV 60 RELEX 98 ATO 17 POLGEN 12 NOTA. Secretariado-Geral do Conselho CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 13 de Fevereiro de 2009 5964/09 NOTA de: para: Assunto: ENER 38 ENV 60 RELEX 98 ATO 17 POLGEN 12 Secretariado-Geral do Conselho Delegações Comunicação da Comissão intitulada"segunda

Leia mais

CLEAN ENERGY Energia Limpa para todos os Europeus

CLEAN ENERGY Energia Limpa para todos os Europeus CLEAN ENERGY Energia Limpa para todos os Europeus Conferência Descarbonização da Economia Centro de Congressos de Lisboa, 17 Março 2017 Directivas Regulações O pacote Energia Limpa para todos os Europeus

Leia mais

Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa

Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa República Democrática de São Tomé e Principe X Conferência RELOP A COOPERAÇÃO REGIONAL NO SETOR ENERGÉTICO NOS PAÍSES DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua

Leia mais

Politica Energética nacional desafios para 2020

Politica Energética nacional desafios para 2020 Sustentabilidade Energética no Alto Minho 214-22: Plano de Ação, instrumentos e ações prioritárias Politica Energética nacional desafios para 22 Pedro Cabral, Diretor Geral de Energia e Geologia Ponte

Leia mais

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios VIII Conferência Anual da RELOP São Tomé 2 e 3 de setembro de 2015 Alexandre Silva Santos Agenda 1. Harmonização regulatória regional e europeia

Leia mais

Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período

Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período Plano decenal indicativo de Desenvolvimento e Investimento na RNTIAT para o período 2014-2023 Comentários da EDP à proposta do PDIRGN 2013, elaborada pela REN Gasodutos e submetida a Consulta Pública pela

Leia mais

Seminário Internacional Portugal Brasil

Seminário Internacional Portugal Brasil Seminário Internacional Portugal Brasil Diversidades e Estratégias do Sector Eléctrico A Energia Hidroeléctrica no Actual Contexto do Mercado Ana Cristina Nunes Universidade do Minho Guimarães, 17 de Fevereiro

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL DEZEMBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL DEZEMBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL DEZEMBRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Dezembro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 63,64 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

- um ponto de situação -

- um ponto de situação - Mercado Ibérico da Electricidade - um ponto de situação - Jorge Borrego Síntese Porquê o Mercado Ibérico da Electricidade? Protocolo: como concretizar? Revisão da Directiva 96/92/CE - Mercado Interno da

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL OUTUBRO DE 215 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Outubro de 215 O preço médio aritmético durante o mês foi de 49,9 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável

Desenvolvimento Sustentável Política Energética Desenvolvimento Sustentável...development that meets the needs of the present generation without compromising the ability of future generations to meet their own needs. Brundtland Commission,

Leia mais

PROPOSTA DE FUNCIONAMENTO PARA O MERCADO INTRADIÁRIO NO MIBEL

PROPOSTA DE FUNCIONAMENTO PARA O MERCADO INTRADIÁRIO NO MIBEL Introdução PROPOSTA DE FUNCIONAMENTO PARA O MERCADO INTRADIÁRIO NO MIBEL Desde 2007, que se encontra em funcionamento no MIBEL um mercado intradiário baseado em seis sessões de leilões que utiliza o mecanismo

Leia mais

Politica Energética nacional desafios para 2020

Politica Energética nacional desafios para 2020 Seminário Estratégias para a Sustentabilidade Energética e Ambiental dos Territórios Politica Energética nacional desafios para 2020 João Pedro Bernardo Diretor de Serviços de Sustentabilidade Energética

Leia mais

Ferramentas para gestão nexus água-energia. Projeto FP7 WEAM4i

Ferramentas para gestão nexus água-energia. Projeto FP7 WEAM4i Ferramentas para gestão nexus água-energia. Projeto FP7 WEAM4i 23 de Novembro de 2016, Lisboa José Luis Molina. CEO WEAM4i resumo do projeto WEAM4i: Gestão avançada de Água e Energia para regadio. N.º

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO E RECOMENDAÇÕES

SUMÁRIO EXECUTIVO E RECOMENDAÇÕES SUMÁRIO EXECUTIVO E RECOMENDAÇÕES AVALIAÇÃO TÉCNICA AO REGIME DE ATRIBUIÇÃO DE INCENTIVOS À GARANTIA DE POTÊNCIA NO ÂMBITO DO SISTEMA ELÉTRICO NACIONAL Junho 2016 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS

Leia mais

Proposta de Reestruturação do Sector Energético Português

Proposta de Reestruturação do Sector Energético Português Proposta de Reestruturação do Sector Energético Português A Ministra de Estado e das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e o Ministro da Economia, Carlos Tavares, anunciaram hoje a posição e recomendações

Leia mais

Esta apresentação contém declarações prospectivas, na acepção da Private Securities

Esta apresentação contém declarações prospectivas, na acepção da Private Securities Esta apresentação contém declarações prospectivas, na acepção da Private Securities Litigation Reform Act, dos Estados Unidos, de 1995, no que diz respeito à situação financeira, aos resultados das operações

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Abril de 217 [GW] ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL O passado mês de abril apresentou temperaturas elevadas e uma fraca pluviosidade, em

Leia mais

Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta

Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Infraestrutura energética de armazenamento de energia Envolve o aumento da

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Presidência da ERSE janeiro-junho 2012 junho 2013 ÍNDICE I. Introdução II. III. IV. Atividades desenvolvidas pelo Conselho de Reguladores do MIBEL

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Janeiro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 5,5 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Março de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 4,87 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi de

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL ABRIL DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL ABRIL DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL ABRIL DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Abril de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 18,17 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JUNHO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JUNHO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JUNHO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Junho de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 4,87 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi de

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MAIO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MAIO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MAIO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Maio de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 43,45 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi de

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Julho de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 51,16 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Agosto de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 48,9 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Setembro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 5,2 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL FEVEREIRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL FEVEREIRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL FEVEREIRO DE 213 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Fevereiro de 213 O preço médio aritmético durante o mês foi de 45,4 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010

Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010 Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010 José Perdigoto Director Geral de Energia e Geologia Lisboa, 09 de Junho 2010 0 Cogeração de Elevada Eficiência (EE)

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS. Março 2016

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS. Março 2016 BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Março 2016 Consumo mensal [TWh] Consumo 1º Trimestre [TWh] ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL O primeiro trimestre de 2016 caracterizou-se do ponto de

Leia mais

AUDIÇÃO PÚBLICA. Proposta de Revisão dos Regulamentos do Gás Natural (Lisboa, 12 de dezembro de 2012)

AUDIÇÃO PÚBLICA. Proposta de Revisão dos Regulamentos do Gás Natural (Lisboa, 12 de dezembro de 2012) AUDIÇÃO PÚBLICA Proposta de Revisão dos Regulamentos do Gás Natural (Lisboa, 12 de dezembro de 2012) Intervenção do representante da CIP no painel reservado à Perspetiva dos Consumidores Desejo, em primeiro

Leia mais

NEO + Horizon = EDP Renováveis

NEO + Horizon = EDP Renováveis edp sinta a nossa energia NEO + Horizon = EDP Renováveis Ana Maria Fernandes, EDP Renováveis CEO 0 EDP Renováveis: a holding da EDP para as renováveis EDP Renováveis Número de colaboradores Número de colaboradores

Leia mais

As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa

As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa Liberalização do Sector Energético em Portugal Balanço e Desafios Futuros Vítor Santos 29 de Maio de 2008 Entidade Reguladora

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JANEIRO DE 214 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Janeiro de 214 O preço médio aritmético durante o mês foi de 33,62 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

O Potencial de Setúbal como Hub Atlântico

O Potencial de Setúbal como Hub Atlântico O Potencial de Setúbal como Hub Atlântico Ricardo Félix Novembro de 2010 0 Situação Actual (ex. Sector automóvel) Uma economia global e de fluxos, com primado da especialização e com alta volatilidade

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL MARÇO DE 215 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Março de 215 O preço médio aritmético durante o mês foi de 43,13 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL JULHO DE 214 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Julho de 214 O preço médio aritmético durante o mês foi de 48,21 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL AGOSTO DE 214 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Agosto de 214 O preço médio aritmético durante o mês foi de 49,91 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa foi

Leia mais

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE Conselho de Reguladores

INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE Conselho de Reguladores INFORMAÇÃO MENSAL DO MIBEL SETEMBRO DE 214 Conselho de Reguladores DESTAQUES DO MÊS Setembro de 214 O preço médio aritmético durante o mês foi de 58,89 /MWh na zona espanhola enquanto na zona portuguesa

Leia mais

Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu

Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu Jorge Esteves 4 de Março de

Leia mais