A AITECOEIRAS E O «OEIRAS VALLEY»

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A AITECOEIRAS E O «OEIRAS VALLEY»"

Transcrição

1

2 ÍNDICE FICHA TÉCNICA APRESENTAÇÃO OEIRAS VALLEY PÁG 03 OEIRAS VALLEY Tecnologias de Informação e Comunicação, Biotecnologias e Tecnologias da Saúde, Tecnologias Tropicais Nº1 Mês Janeiro Ano 2011 Periodicidade Trimestral ISSN EDITOR AITECOEIRAS DIRECÇÃO Luís Todo Bom COORDENAÇÃO Guilherme Arroz José Manuel Tribolet ENDEREÇO Rua da Fundição de Oeiras, Edif. CMO CÓD.POSTAL: Oeiras TEL. (+351) FAX (+351) ENTREVISTA ORACLE ENTREVISTA IICT CONFERÊNCIA INFOTECH WORKSHOPS TECNOLOGIAS TROPICAIS ARTIGO MALÁRIA EMPRESAS PÁG 05 PÁG 07 PÁG 11 PÁG 12 PÁG 13 PÁG 15 Edição N.1 Janeiro. Fevereiro. Março

3 APRESENTAÇÃO 03 A AITECOEIRAS E O «OEIRAS VALLEY» Constitui objectivo global da AITECOEIRAS a realização de actividades de internacionalização, promoção e desenvolvimento empresarial e das tecnologias do Concelho de Oeiras, tendo em vista contribuir para o incremento do investimento estrangeiro, da produtividade e da competitividade empresarial, assumindo simultaneamente o papel de agente dinamizador das novas actividades económicas no Concelho. AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE OEIRAS Para a prossecução dos seus fins, a associação propõe-se: a) Promover a imagem do Concelho, nacional e internacionalmente, revelando as suas potencialidades e incentivando o investimento, em especial na área de serviços com elevada qualidade ou incorporação de tecnologia. b) Promover e construir uma aproximação de desenvolvimento integrado e sustentável do Concelho de Oeiras, através da atracção de empresas de serviços de âmbito privado e organizações sem fins lucrativos nos sectores mais dinâmicos da área económica e social. c) Fomentar e promover a criação de novas empresas em sectores de serviços, relativamente aos quais existam tradição e vantagens co m p a rativa s e o n d e e ste j a m subjacentes processos de inovação e de alto valor acrescentado. d) Contribuir para a criação de redes empresariais e de clusters incluindo empresas de serviços de alta qualidade, empresas de elevada intensidade tecnológica e Centros de Investigação e Universidades do Concelho de Oeiras. e) Incentivar a modernização do sistema produtivo e empresarial do Concelho de Oeiras, através de acções de divulgação das novas tecnologias e fomento da sua transferência. f) Construir uma Intranet Empresarial e promover a utilização generalizada das novas tecnologias de informação e comunicação nas instituições públicas, empresas e famílias do Concelho de Oeiras. g) Actuar como entidade geradora de aproximação dos interesses públicos e privados com vista ao desenvolvimento de projectos que contribuam para o desenvolvimento económico e das tecnologias e a criação de emprego qualificado no Concelho de Oeiras. h) Apoiar projectos de investigação e inovação tecnológica, fomentando as ligações entre Universidades, Institutos, Parques Tecnológicos e Empresas, facilitando e promovendo a introdução e divulgação de novas tecnologias. i) Promover e realizar eventos de divulgação e atracção de investimentos na área económica e das tecnologias. j) Apoiar projectos de investigação e inovação tecnológicas que promovam energias renováveis e a sua promoção no Concelho.

4 APRESENTAÇÃO 04 O CONCEITO «OEIRAS VALLEY» A AITECOEIRAS criou o conceito de Oeiras Valley cujo significado preciso é: Região Integrada de Desenvolvimento, suportada em unidades de conhecimento intensivo, ligada aos Clusters das Tecnologias de Informação e Comunicação, Biotecnologias e Tecnologias da Saúde e Tecnologias Tropicais, onde são criadas as condições necessárias para a localização, a nível internacional, destas unidades, promovendo emprego qualificado e condições ímpares de qualidade de vida e de ambiente de trabalho. Constituem Objectivos Estratégicos da AITECOEIRAS no desenvolvimento do OEIRAS VALLEY, os seguintes: - Promover e manter actualizada uma reflexão estratégica estruturada e intelectualmente aprofundada sobre o modelo de desenvolvimento de Oeiras Valley. - Desenvolver processos de promoção internacional de Oeiras Valley atraindo empresas internacionais de base tecnológica. - Promover a criação de Redes e Clusters, integrando empresas, universidades e institutos de investigação, nacionais e estrangeiros. - Desenvolver Redes Digitais globais e acções de cooperação internacional entre empresas e unidades de base tecnológica e também entre empresas e unidades de serviços complementares que integram o conceito sistémico de Oeiras Valley. - Promover a exportação do conhecimento gerado e adquirido em Oeiras Valley para outras regiões, utilizando as Redes de cooperação criadas. O 1º ENCONTRO OEIRAS E O CLUSTER TIC DE OEIRAS VALLEY O 1º Encontro INFOTECH proporcionar uma oportunidade de apresentar às empresas sediadas no Oeiras Valley estes objectivos e debater as formas de dinamizar o cluster, identificando potencialidades, objectivos, e parcerias e priorizando acções concretas que tragam mais valias objectivas às empresas envolvidas. Serão apresentados dois instrumentos especificamente desenhados para servir os Clusters, nomeadamente o das TICs, o Portal OEIRAS VALLEY e a Magazine Electrónica associada, numa versão zero para ser analisada e criticada pelas empresas participantes.

5 ENTREVISTA. ORACLE 05 ORACLE 20 ANOS EM PORTUGAL 20 ANOS EM OEIRAS ENTREVISTA A VÍTOR RODRIGUES Technology Leader da Oracle A Oracle tem crescido significativamente nos últimos anos inclusivamente pela aquisição da Sun Microsystems. Qual a estratégia da Oracle? A Oracle Corporation é líder mundial no fornecimento de software empresarial, aberto, completo e integrado. O objectivo da Oracle é disponibilizar produtos e serviços tecnológicos que respondam às necessidades e desafios dos nossos clientes e contribuam para o aumento da sua competitividade. A indústria das TICs tem sofrido o seu percurso natural de amadurecimento e ajustamento à evolução dos países e das economias e em resposta a um conjunto de tendências do mercado/clientes: - Aumento da massa crítica dos fornecedores, para potenciar a sua sustentabilidade financeira e o processo de inovação; - Soluções pré-integradas, para diminuir a complexidade e os custos de integração/manutenção; - Redução significativa do número de fornecedores do cliente, para simplificar administração de contratos e a resolução de problemas. Neste contexto em 2005 a Oracle iniciou uma nova fase, tendo definido um plano de expansão a 5 anos, que previa um crescimento global na receita de 10 biliões de USD para 25 biliões de USD, assente em 2 vectores: inovação e aquisição. O objectivo era consolidar a Oracle como uma das empresas referência em TI a nível mundial e atingir o estatuto de parceiro estratégico em TI dos seus clientes e parceiros. Ao longo deste período a Oracle adquiriu mais de 60 empresas de software, em diferentes áreas: bases de dados, segurança, integração, gestão de conteúdos, business intelligence, aplicações horizontais e aplicações verticais. O progresso foi notável, traduzido em números: empregados; países; clientes, 100% dos Fortune 100; biliões de USD de facturação no primeiro trimestre deste ano fiscal (Junho a Agosto de 2010), 29 biliões de USD nos últimos 4 trimestres. Com a recente aquisição da Sun Microsystems a Oracle ampliou a sua oferta à área de hardware, tendo definido um novo posicionamento estratégico como empresa líder no fornecimento de Sistemas - soluções hardware e software completas, abertas e integradas, from applications to disk. O objectivo é mudar o paradigma da indústria de TI, minimizando os custos e riscos dos clientes e simplificando a sua vida - soluções pré-integradas desenhadas para actuarem como um todo, out of the box.

6 ENTREVISTA. ORACLE 06 E qual a relação da Oracle com Portugal e com Oeiras onde escolheu instalar-se? A Oracle Portugal, subsidiária da Oracle Corporation, comemora em 2010 vinte anos de actividade em Portugal. A presença da Oracle em Portugal encontra-se intimamente ligada ao município de Oeiras e ao empreendimento Lagoas Park. Presente no concelho de Oeiras desde a criação da subsidiária em Portugal, a Oracle foi a empresa que em Julho de 2001 inaugurou aquele complexo, que é hoje uma referência em termos de parques empresariais. Em Junho de 2010 a Câmara Municipal de Oeiras distinguiu a Oracle com o Diploma de Mérito Municipal-Grau Ouro, por actos e serviços praticados de particular relevo no âmbito do Município e do País. A evolução da Oracle Portugal nos últimos 5 anos foi também muito positiva, tendo duplicado a facturação local neste período. A Oracle conta hoje como clientes um número muito significativo das empresas privadas nacionais (nomeadamente as empresas de grande e média dimensão) e do sector público, onde tem participado em projectos estruturantes. SOFTWARE.HARDWARE.COMPLETE. «...a Câmara Municipal de Oeiras distinguiu a Oracle com o Diploma de Mérito Municipal-Grau Ouro..» Na visão da empresa faz sentido a formação e promoção do Cluster TIC Oeiras Valley? O Município de Oeiras e o Oeiras Valley reúnem condições únicas para tornarem Oeiras numa região de desenvolvimento integrado e sustentável, de referência a nível nacional e internacional. A região dispõe de um conjunto de activos único que lhe conferem uma elevada qualidade de vida. Estas condições diferenciadoras contribuiram para que um número muito significativo de empresas nacionais e internacionais de referência nas TICs tenham escolhido Oeiras como local para a sua sede em território nacional. Esta presença, conjugada com a existência no Oeiras Valley de Universidades e Institutos de Investigação, criam condições ímpares para o desenvolvimento de um Cluster das Tecnologias de Informação e Comunicação. Este cluster será um instrumento catalizador: - do surgimento de novas empresas de alto valor acrescentado; - da modernização e aumento de competitividade das empresas do concelho, pela incorporação de novas tecnologias; - da criação de redes empresariais de valor, contribuindo para o desenvolvimento de Portugal. «...Oeiras tem condições para se tornar numa das regiões mais competitivas na Europa.» A competitividade internacional, mais do que entre os Estados, disputa-se hoje entre regiões e Oeiras tem condições para se tornar numa das regiões mais competitivas na Europa. Como se insere a Oracle no Cluster das TICs? A Oracle dispõe de uma oferta hardware e software muito abrangente e em constante inovação, resultado de um investimento anual superior a 4 biliões de USD em Investigação e Desenvolvimento. A experiência internacional da Oracle, presente na maioria dos países e com projectos em virtualmente todas as indústrias, poderá ser um contributo importante para o cluster. Um factor particularmente relevante para o sucesso de um cluster TICs é a criação de competências. Nesta dimensão a Oracle poderá igualmente dar o seu contributo, mobilizando o seu eco-sistema interno e externo (clientes e parceiros) na aquisição de competências, idealmente em colaboração com as instituições de ensino superior participantes no cluster. Sobre os benefícios para a Oracle do envolvimento no Cluster TICs, é uma excelente oportunidade: - Para participar em redes empresariais e em projectos inovadores de elevado valor acrescentado; - Para desenvolver relações com as empresas, universidades e centros de investigação do concelho; - De marketing, pela participação nas iniciativas de mercado organizadas pela AITECOEIRAS. Pelo exposto acreditamos estarem reunidas condições para o estabelecimento de uma relação win-win. Vitor Rodrigues Technology Leader

7 ENTREVISTA. IICT 07 IICT 127 ANOS DE SABER TROPICAL ENTREVISTA 1. O QUE O LEVOU O CIFC E O ECO-BIO A INSTALAR-SE EM OEIRAS? VISTA AGORA, FOI UMA DECISÃO ACERTADA? CIFC Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro O Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro (CIFC) foi oficialmente criado em 1955 e incluído na Junta de Investigações do Ultramar, agora Instituto de Investigação científica Tropical (IICT), com o apoio dos governos de Portugal e dos Estados Unidos da América tendo como seu fundador o reconhecido fitopatologista Prof. Branquinho D Oliveira, então Director do Departamento de Fitopatologia da Estação Agronómica Nacional (actual INRB Instituto Nacional de Recursos Biológicos). O envolvimento dos EUA neste projecto deve-se ao grande receio de uma eventual eclosão da ferrugem alaranjada na América Central e do Sul e seu potencial distúrbio económico nas referidas zonas produtoras de café. Com o objectivo de descobrir possíveis medidas de controlo e realizar uma avaliação da situação, dois cientistas americanos iniciaram uma volta pelo mundo, tendo efectuado uma escala em Lisboa. Estes cientistas visitaram a Estação Agronómica Nacional (EAN), onde o Prof. Branquinho D Oliveira trabalhava neste assunto como passatempo, e decidiram, depois de diversas conversações, que Portugal seria o local indicado para o estabelecimento de um centro internacional de investigação para o estudo das ferrugens do cafeeiro. A criação do Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro, em Oeiras, teve como principal objectivo centralizar as investigações das ferrugens do cafeeiro num local onde não houvesse o perigo de introdução desta doença ou novas raças do agente patogénico nas diferentes regiões cafeicultoras do mundo. Passados mais de 50 anos, o CIFC tem desenvolvido um papel central nesta doença e mais recentemente na antracnose dos frutos do cafeeiro (coffee berry disease ou CBD), através da criação de uma rede de investigação internacional, que inclui mais de 40 países cafeicultores. Nas suas infra-estruturas, o CIFC conta com uma área de estufas aquecidas de mais de meio hectare, cujo suporte financeiro tem sido assegurado exclusivamente por Portugal, que não beneficia directamente com estas actividades de investigação. Não se sabe ao certo os motivos da criação do CIFC em Oeiras mas admite-se a

8 ENTREVISTA. IICT 08 hipótese de estar relacionado com as actividades de investigação desenvolvidas na ex- EAN pelo seu fundador. Posteriormente à criação deste Centro assistiu-se ao desenvolvimento do pólo tecnológico no Campus de Oeiras e, deste modo, pensa-se que a criação do CIFC em Oeiras foi uma decisão acertada. ECO-BIO Centro de de Ecofisiologia, Bioquímica e Biotecnologia Vegetal O Centro de Ecofisiologia, Bioquímica e Biotecnologia Vegetal (Eco-Bio) é herdeiro da Missão de Estudos Agronómicos do Ultramar (MEAU) criada em 1960 para efectuar estudos agronómicos de base, necessários ao desenvolvimento da agricultura e actividades correlativas silvicultura, pecuária e utilização dos recursos biológicos naturais nas províncias ultramarinas em que lhe seja determinado operar. A MEAU foi responsável pelo estabelecimento da Estação de Investigação Agrícola do Potó em São Tomé, da Estação Agrícola do Pessubé na Guiné e de campos experimentais em Cabo Verde, Macau, Estado da Índia e Timor, tendo ainda planeado e organizado uma estação agrícola em Angola, que viria a transformar-se no Instituto de Investigação Agronómica de Angola. Após a reestruturação do IICT em 1983, a MEAU passou a designar-se Centro de Estudos de Produção e Tecnologia Agrícolas (CEPTA), que teria como principais atribuições: realizar estudos e ensaios com vista ao desenvolvimento da agricultura nas regiões tropicais; promover e realizar os estudos de base necessários à caracterização dos produtos agrícolas tropicais e investigar os métodos tecnológicos para o seu melhor aproveitamento; promover actividades de desenvolvimento experimental no âmbito da produção e tecnologia agrícolas; desenvolver formas de intercâmbio científico. Na sequência da publicação da nova Lei-Orgânica do IICT em 2003 e da importante reorganização estrutural do IICT que se lhe seguiu, foi criado, em 2005, o Eco-Bio que integrou a maior parte do pessoal de investigação do CEPTA, e portanto das suas competências. Pretendeu-se com a criação deste Centro de Actividade congregar esforços e obter massa crítica, criando sinergias internas e externas nas suas áreas de actuação e permitir estudos interdisciplinares, nomeadamente nas áreas de produtividade de plantas tropicais e sub-tropicais, de caracterização e selecção de genótipos face a limitações ambientais abióticas e bióticas, de fixação simbiótica de azoto e de tecnologia pós-colheita, qualidade e segurança alimentar. O Eco-Bio instalou-se em Oeiras, beneficiando das infra-estruturas do IICT já existentes na Quinta do Marquês, e das fortes interacções científicas com as instituições existentes no Campus de Oeiras. 2. QUAIS OS PRINCIPAIS PROJECTOS EM CURSO DESENVOLVIDOS PELO CENTRO DO IICT EM OEIRAS (CIFC E ECO-BIO)? CIFC Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro Projectos em curso, ou recentemente finalizados, no CIFC Com financiamento europeu (Comissão Europeia) e nacional (Fundação para a Ciência e Tecnologia): Cooperação internacional com vista à criação de variedades de cafeeiros com resistência duradoura às principais doenças (ferrugem alaranjada e antracnose dos frutos verdes). Pesquisar os mecanismos de defesa do cafeeiro associados à sua resistência a Colletotrichum kahawae. A perspectiva do patogénio das interacções moleculares planta-microorganismo: genes expressos durante o processo de infecção da ferrugem alaranjada do cafeeiro - Hemileia vastatrix. Pesquisa de proteínas biomarcadoras para a resistência do cafeeiro à ferrugem alaranjada. Análise transcricional e proteómica da interacção Coffea arabica - Hemileia vastatrix. Factores de virulência de Hemileia vastatrix, agente causal da ferrugem alaranjada do cafeeiro. Abordagem interdisciplinar para a caracterização de potenciais fontes de resistência durável do cafeeiro (Coffea spp.) à ferrugem alaranjada (Hemileia vastatrix). Aplicações fitopatológicas da espectroscopia no infravermelho próximo (NIR). Aplicação ao estudo da detecção e identificação de pragas do arroz e da ferrugem do cafeeiro.

9 ENTREVISTA. IICT 09 Indo-Portugal collaboration on coffee breeding against coffee leaf rust and coffee bery disease. Caracterização da variabilidade intra-específica da ferrugem do cafeeiro - Hemileia vastatrix. Resistência durável de plantas aos parasitas. Patogenicidade e biologia de Colletotrichum spp. causadoras da gafa da oliveira. Scientific collaboration in fundamental and practical knowledge in the two most important diseases in Tanzania (CLR and CBD) with the ultimate aim of producing coffee varieties with durable resistance to these pathogens. Development of a strategy for a durable management of the resistance to coffee berry disease (CBD) in Africa. Contribution to the production of organic coffee through the use of resistant varieties and biological control against leaf rust and coffee berry disease. Contribuição para a produção de café orgânico através da utilização de variedades resistentes e do controlo biológico. Breeding tools for durable resistance to root-knot nematodes (Meloidogyne spp.) of coffee varieties in Latin America. ECO-BIO Centro de de Ecofisiologia, Bioquímica e Biotecnologia Vegetal Parte dos projectos actualmente em curso, ou recentemente finalizados, no Eco-Bio Com financiamento internacional (Consultative Group on International Agricultural Research; Universidade Eduardo Mondlane e Ministério da Ciência e Tecnologia, Moçambique) e nacional (Fundação para a Ciência e Tecnologia): Avaliação e caracterização molecular dos mecanismos de tolerância a condições ambientais adversas em Coffea sp. Papel central do controlo do stresse oxidativo ao nível foliar. Caracterização do impacte na produtividade vegetal e dos mecanismos de tolerância/sensibilidade em diversas plantas, nomeadamente em Carica papaya, Pachyrhizus ahipa, Quercus suber, Solanum tuberosum e Triticum sp. Caracterização de genótipos de cereais, leguminosas e outras culturas quanto à tolerância ao alumínio solúvel e outros metais tóxicos no meio radicular. Estudos da capacidade de adaptação edafo-climática da purgueira (Jatropha curcas) para a produção de biodiesel. Identificação e caracterização dos supercomplexos das cadeias respiratórias aeróbias das bactérias Escherichia coli e Bacillus subtilis. Avaliação e caracterização dos estados de maturação em pêra Rocha (Pyrus communis) através de métodos não destrutivos. Multiplicação de sementes de genótipos resistentes de brássicas hortícolas. Estudos de compatibilidade sexual de isolados de Albugo candida. Avaliação da contaminação microbiológica de produtos vegetais minimamente processados e de produtos alimentares de IV gama. Monitorização de queimadas e conservação de recursos genéticos nas matas de miombo na reserva nacional do Niassa, Moçambique. Identificação de marcadores moleculares e bioquímicos de resistência à seca no amendoim. Proteómica e análise funcional de genes de defesa envolvidos na simbiose entre Casuarina glauca e Frankia. Análise de genes e proteínas relacionadas com defesa e remoção de ferro em bactérias. Estabelecimento de um modelo sustentável para a intensificação da produção de arroz em Moçambique. Programa Nacional de Biotecnologia (Ministério da Ciência e Tecnologia, Moçambique). Assessoria técnico-científica ao Centro de Biotecnologia e Faculdade de Agronomia da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique): projectos de investigação, docência e capacitação.

10 ENTREVISTA. IICT E QUAIS AS PRINCIPAIS PARCERIAS DE COLABORAÇÃO DO CIFC E ECO-BIO COM OS PAÍSES AFRICANOS E, EVENTUALMENTE, COM O BRASIL? CIFC Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro O CIFC tem parcerias com as seguintes Instituições de investigação brasileiras: Universidade Federal de Viçosa (UFV), Empresa de Pesquisas Agropecuárias de Minas Gerais (Epamig) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Café). Tem também parcerias com Instituições de investigação de países africanos, nomeadamente com o Coffee Research Foundation (Quénia), o Tanzania Coffee Research Institute - TaCRI (Tanzânia) e com o CABI África, envolvendo o Institute des Sciences Agronomiques du Rwanda (Ruanda), o Coffee Research Center, National Crops Resources Research Institute (Uganda) e o Chipinge Coffee Research Station (Zimbabwe). ECO-BIO Centro de de Ecofisiologia, Bioquímica e Biotecnologia Vegetal O Eco-Bio tem parcerias com instituições de investigação e universidades dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que inclui o Brasil. As parcerias mais activas são com: Instituto Agronómico de Campinas, Universidade Federal de Viçosa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro e Universidade Federal de Lavras (Brasil); Centro de Biotecnologia e Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique); Centro Nacional de Investigação Científica (Angola). 4. NA ÓPTICA DO IICT, QUAL A MAIS VALIA DO CLUSTER TECNOLOGIAS TROPICAIS EM OEIRAS VALLEY? A mais valia será a de melhor dar a conhecer aos empresários, em particular, e à comunidade, em geral, a importância do trabalho desenvolvido pelas instituições na área das tecnologias tropicais e, no nosso caso, pelos centros do IICT instalados em Oeiras. 5. O IICT PARTICIPOU NO 1º WORKSHOP EM TECNOLOGIAS TROPICAIS, AGRICULTURA, SILVICULTURA E PECUÁRIA TROPICAIS. QUAL A IMPORTÂNCIA DESTE CICLO DE WORKSHOPS PARA O CLUSTER DAS TECNOLOGIAS TROPICAIS? Consideramos que é uma das melhores maneiras de divulgar o trabalho desenvolvido pelas instituições referidas anteriormente. PORTAIS DOS CENTROS DO IICT EM OEIRAS CIFC ECO-BIO AUTORES DO TEXTO Doutora Maria do Céu M. L. da Silva Investigador auxiliar, Coordenadora do CIFC/IICT Doutor José D. C. Ramalho Investigador Auxiliar com Habilitação, Coordenador do Eco-Bio/IICT Engº António E. B. Leitão Investigador auxiliar do Eco-Bio/IICT

11 CONFERÊNCIA INFOTECH 11 OEIRAS INFOTECH EMPRESAS 2.0 E AS TIC S NO OEIRAS VALLEY A AITECOEIRAS organizou a conferência Oeiras InfoTech Empresas 2.0 e as TICs no Oeiras Valley: novas estratégias e oportunidades nos dias 27 e 28 de Outubro no Auditório do Taguspark. A Conferência organizada no âmbito do Cluster Tecnologias de Informação e Comunicação do Concelho teve como principal objectivo o desenvolvimento e aprofundamento do Cluster nomeadamente no que diz respeito ao conhecimento mútuo das empresas e à divulgação junto dos elementos presentes dos objectivos e estratégias da AITECOEIRAS no contexto Oeiras Valley. A consolidação do Cluster das Tecnologias de Informação e Comunicação é uma oportunidade única para a promoção e divulgação das empresas do Concelho a operar neste sector, realçando as suas capacidades e potencial. O Cluster das Tecnologias de Informação e Comunicação apresenta-se como uma mais-valia e uma prioridade para as empresas, Universidades e Institutos de Investigação de Oeiras. Na Conferência Oeiras InfoTech foram debatidos os temas: Sistemas de Gestão de Conteúdos para Empresas e Tecnologias de Fornecimento de Conteúdos, Colaboração Aberta e Software Aplicacional para Empresas e Administração Pública, contando com a participação de empresas internacionais e também jovens empresas nacionais e a moderação de nomes de renome na área, designadamente Luís Magalhães, Presidente da UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento; José Amado da Silva, Presidente Organização Apoios do Conselho de Administração da ANACOM; Artur Ferreira da Silva, Professor Associado Convidado do DEI / IST; Armindo Monteiro, Presidente da ANETIE; Anabela Pedroso, Vereadora da Câmara Municipal de Oeiras e José Tribolet, Presidente do INESC e Vice-Presidente da Direcção da AITECOEIRAS. Na tarde do segundo dia de Conferência realizou-se uma Reunião em Espaço Aberto, que potenciou a discussão, de modo mais informal, de temas relevantes propostos pelas empresas e outras organizações participantes em tempo real. Esta reunião permitiu conhecer melhor alguns dos problemas sentidos pelas empresas do Concelho e sugestões úteis para o trabalho de desenvolvimento do Oeiras Valley. A organização desta Conferência foi primordial no sentido de aproximar e auscultar as empresas do Cluster das TIC de Oeiras, para que na próxima Conferência que decorrerá em 2013, os desafios que agora foram lançados estejam em fase de resolução para nos podermos debruçar sobre outros que entretanto irão por certo surgir, porque a construção do Oeiras Valley é um projecto nunca acabado e em constante evolução, cada vez mais debaixo do controlo das empresas e outras entidades envolvidas.

12 WORKSHOPS. TECNOLOGIAS TROPICAIS 12 WORKSHOPS TECNOLOGIAS TROPICAIS Técnicas de Organização e Gestão em Ambiente Tropical A AITECOEIRAS vai dar continuidade durante este ano de 2011 ao Ciclo de 4 Workshops, iniciado em Maio de 2010, dedicados às Tecnologias Tropicais que pretendem fomentar o debate e troca de ideias entre a sociedade, a comunidade de investigadores, a unidade empresarial e a comunidade dos agentes ligados à cooperação portuguesa, criando um ponto de encontro comum, base de uma rede interdisciplinar e mostrando o que de melhor se faz no Concelho de Oeiras neste domínio. Depois de abordados temas relativos ao sector primário no Workshop de Agricultura, Silvicultura e Pecuária Tropicais, o ciclo será retomado no próximo dia 22 de Fevereiro de 2011 com o Workshop de Técnicas de Organização e Gestão em Ambiente Tropical, que contará com oradores de renome em cada uma das áreas identificadas e que serão organizadas em 4 painéis, designadamente: Painel A Logística, transporte e distribuição de mercadorias e gestão de frotas; Painel B A importância das TIC na deslocalização e na gestão de empresas; Painel C A gestão de Recursos Humanos em quadros multiculturais e Painel; Painel D Parcerias de Negócio: Modelo em Ambiente Tropical. «...pretendem fomentar o debate e troca de ideias entre a sociedade, a comunidade de investigadores, a unidade empresarial e a comunidade dos agentes ligados à cooperação portuguesa...» Para mais informações consulte o site PRÓXIMOS WORKSHOPS º WORKSHOP Workshop de Técnicas de Organização e Gestão em Ambiente Tropical º WORKSHOP Construção e Materiais de Construção em Ambiente Tropical º WORKSHOP Medicina e Biologia Tropicais

13 ARTIGO. MALÁRIA 13 Em cima Hepatócitos (células do fígado) de ratinho, infectadas com o parasita da malária Por: Lígia Deus Instituto Gulbenkian de Ciência, Portugal Ao lado Um glóbulo vermelho do sangue infectado com o parasita da malária (a verde) na placenta de ratinho (vermelho e azul). Por: Carlos Penha-Gonçalves Instituto Gulbenkian de Ciência, Portugal MALÁRIA autoria do Professor António Coutinho «A malária é uma das três doenças da pobreza, com sida e tubercolose.» Muitas vezes associadas nas zonas endémicas comuns, estas doenças, para além do enorme impacto em saúde pública a malária infectou no ano passado cerca de 150 milhões de pessoas e matou quase um milhão, sobretudo crianças, têm um impacto socio-económico enormíssimo. Ou seja, estamos perante um círculo vicioso no caso da malária: se, como estamos hoje convencidos, a irradicação da malária terá de esperar pelo desenvolvimento socio-económico nas áreas onde existe, a presença de malária endémica é um factor negativo de grande relevância para tal desenvolvimento. «...o IGC propôs à Fundação Calouste Gulbenkian um plano que visava a instalar a investigação em malária no Instituto e a reforçá-la em Portugal.» Desde há uns anos, o IGC propôs à Fundação Calouste Gulbenkian um plano que visava instalar a investigação em malária no Instituto e a reforçá-la em Portugal. A execução dese plano permitiu trazer para o nosso país vários grupos de grande qualidade e provas dadas, estabelecer parcerias com grupos estrangeiros, bem como estimular a investigação em malária entre os grupos já estabelecidos no IGC. Os resultados desse plano foram muito satisfatórios: por um lado, dada a política do IGC em promover a migração dos grupos aqui constituídos para outras instituições, a investigação em malária está hoje muito mais forte no nosso país, agora conduzida em várias instituições de primeira linha; por outro lado, vários grupos de investigação no IGC continuam a trabalhar em problemas relativos aos mecanismos moleculares que estão na base da patogénese das formas graves da doença e em terapêuticas potenciais; enfim, o plano contribuiu para reforçar internacionalmente e de maneira significativa a afirmação da ciência feita em Portugal nesta área: só o IGC publicou mais de 60 trabalhos científicos sobre malária nas melhores revistas mundiais da especialidade nos últimos anos. Dos trabalhos actualmente em curso, são de salientar os que visam compreender mecanismos e processos de doença, no sentido de, por um lado, minorar as consequências para as populações e, por outro lado, tentar derivar novas intervenções terapêuticas. No primeiro grupo, o IGC conduz, desde há 5 anos, um trabalho de rastreio genético da malária na ilha do Príncipe, da República de S. Tomé e Príncipe, em íntima colaboração com as autoridades locais, facilitada pelo facto que a Doutora

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas.

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas. -AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS A sua protecção, com os melhores especialistas. Porquê a auditoria ao tratamento de dados pessoais? A regulamentação do tratamento de dados pessoais é uma área complexa

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

ajudam a lançar negócios

ajudam a lançar negócios Capa Estudantes portugueses ajudam a lançar negócios em Moçambique Rafael Simão, Rosália Rodrigues e Tiago Freire não hesitaram em fazer as malas e rumar a África. Usaram a sua experiência para construírem

Leia mais

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 New Standards for Business SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 Quem Somos A SCORE INNOVATION é uma empresa que tem como objecto social a prestação de serviços em consultoria,

Leia mais

Gestão e tecnologia para PME s

Gestão e tecnologia para PME s www.sage.pt Gestão e tecnologia para PME s Sage Porto Sage Lisboa Sage Portugal A longa experiência que temos vindo a acumular no desenvolvimento de soluções integradas de software de gestão para as pequenas

Leia mais

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental A Nestlé, na qualidade de Companhia líder em Nutrição, Saúde e Bem-Estar, assume o seu objectivo

Leia mais

Big enough to do the job small enough to do it better!

Big enough to do the job small enough to do it better! Big enough to do the job small enough to do it better! Conteúdos 1 Competências 2 Case studies 3 Quero mais Competências > Assistência Informática > Outsourcing > Web ' ' Webdesign Hosting Email ' Webmarketing

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões:

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 7.1 Conclusões De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 1 - Descrever os instrumentos/modelos de gestão e marketing estratégicos

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

Projectos Transversais e Inovadores

Projectos Transversais e Inovadores Ic Projectos Transversais e Inovadores Projecto Arquivo Digital de Arte Portuguesa Valores em euros Iniciativas directas 315 701 Total 315 701 Receitas 126 241 A Fundação Calouste Gulbenkian, através da

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Nota Conceitual da FIEI 2013 Ponto de negócio e oportunidade de investimento Maputo Contexto Quadro orientador O Programa Quinquenal do Governo (PQG) prevê no âmbito do Vector Económico

Leia mais

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Microsoft Dynamics CRM Online Customer Solution Case Study IDC Portugal IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Sumário País Portugal

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento O QUE É IMPRESCINDÍVEL NUMA SOLUÇÃO DE ORÇAMENTAÇÃO E PREVISÃO? Flexibilidade para acomodar mudanças rápidas; Usabilidade; Capacidade de integração com as aplicações a montante e a jusante; Garantir acesso

Leia mais

Helping your business grow faster

Helping your business grow faster Helping your business grow faster Espírito de Inovação TECNOLOGIA E INOVAÇÃO A FAVOR DAS EMPRESAS Fundada em 1995, a NOESIS é uma consultora portuguesa que fornece soluções para aumentar a competitividade,

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA

MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA MAIOR EVENTO NACIONAL PARA O CRESCIMENTO VERDE E DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES 04 / 06 MARÇO 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA Conselho Estratégico da Green Business Week Entidades Empresas convidadas

Leia mais

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O presente estudo visa caracterizar o cluster da electrónica, informática e telecomunicações (ICT), emergente

Leia mais

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA - CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA (AIP-CCI) E A A ELO - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA

Leia mais

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos TECNOLOGIA INOVAÇÃO SOFTWARE SERVIÇOS A MISTER DOC foi constituída com o objectivo de se tornar uma referência no mercado de fornecimento de soluções de gestão de

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

SEO LINKEDIN FACEBOOK GOOGLE REDES SOCIAS E-COMMERCE TWITTER UNICRE PAY PAL 6.0 PLATAFORMA INTEGRADA DE NEGÓCIO E COMUNICAÇÃO ONLINE

SEO LINKEDIN FACEBOOK GOOGLE REDES SOCIAS E-COMMERCE TWITTER UNICRE PAY PAL 6.0 PLATAFORMA INTEGRADA DE NEGÓCIO E COMUNICAÇÃO ONLINE LINKEDIN FACEBOOK TWITTER GOOGLE REDES SOCIAS E-COMMERCE PAY PAL SEO UNICRE 6.0 PLATAFORMA INTEGRADA DE NEGÓCIO E COMUNICAÇÃO ONLINE ACTUALIZE O SEU SITE VENDAS ONLINE MARKETING ONLINE A PLATAFORMA GCM

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA 2015

DOSSIER DE IMPRENSA 2015 DOSSIER DE IMPRENSA 2015 A Empresa A Empresa A 2VG é uma empresa tecnológica portuguesa criada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

21º Congresso Quantificar o Futuro. Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL

21º Congresso Quantificar o Futuro. Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL 21º Congresso Quantificar o Futuro Venture Lounge 23 e 24 de Novembro - CCL Programa Data Hora Actividade 23/Nov. 11:30 Inauguração Oficial Innovation Lounge Visita efectuada ao Venture Lounge por Sua

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 3 2. OEIRAS VALLEY 4 3. VISÃO 4 4. MISSÃO 4 5. PRINCÍPIOS E VALORES 4 6. OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 5

1. INTRODUÇÃO 3 2. OEIRAS VALLEY 4 3. VISÃO 4 4. MISSÃO 4 5. PRINCÍPIOS E VALORES 4 6. OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. OEIRAS VALLEY 4 3. VISÃO 4 4. MISSÃO 4 5. PRINCÍPIOS E VALORES 4 6. OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 5 6.1 ORIENTAÇÃO E FOCALIZAÇÃO NOS RESULTADOS 6 6.2 EFICIÊNCIA ORGANIZACIONAL 6 7.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE AVEIRO

UNIVERSIDADE DE AVEIRO UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E ENGENHARIA INDUSTRIAL MESTRADO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPACIDADE DE RESPOSTA A SOLICITAÇÕES DO EXTERIOR - DIÁLOGO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EXERCÍCIO DE 2009 O Período a que se refere o presente Relatório foi marcado por uma longa temporada de indefinição sobre a alteração orgânica do Instituto Superior de Agronomia,

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

Soluções PRIMAVERA Starter. Para empresas que vão crescer

Soluções PRIMAVERA Starter. Para empresas que vão crescer Soluções PRIMAVERA Para empresas que vão crescer 02 Soluções PRIMAVERA Soluções Para empresas que vão crescer A legislação relativa à utilização de programas informáticos de faturação certificados tem

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Concurso 2015 CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA PROJECTO APRESENTADO PARA EFEITO DE APRECIAÇÃO E RESPECTIVO

Leia mais

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores Gestão e Organização de Conferências e Reuniões Organização de conferências e reuniões, nos mais variados formatos, tais como reuniões educativas, encontros de negócios, convenções, recepções, eventos

Leia mais

Inovação e Inteligência Competitiva: Desafios para as Empresas e para a Economia Portuguesa

Inovação e Inteligência Competitiva: Desafios para as Empresas e para a Economia Portuguesa QUIDGEST Q-DAY: INOVAÇÃO CONTRA A CRISE Inovação e Inteligência Competitiva: Desafios para as Empresas e para a Economia Portuguesa André Magrinho TAGUSPARK: 09 de Setembro 2009 SUMÁRIO 1. Globalização

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Opções da União Europeia e posição de Portugal 1 I Parte - O Plano de Acção da EU Plano de Acção para a Mobilidade Urbana Publicado pela Comissão Europeia

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a optimização da selecção e recrutamento, a correcta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Os nossos indicadores de crescimento actuais continuam a ser positivos.

Os nossos indicadores de crescimento actuais continuam a ser positivos. EMPRESA Conheça a 3 Somos uma empresa que opera no sector do transporte urgente especializado em e-commerce, logística e distribuição. Desde o nosso início tivemos uma expansão imparável, com um crescimento

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 v.1.6. Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 Versão reduzida Hugo Sousa Departamento de Tecnologias PESI 2009 Calendário de Projectos Calendário Direcção de projectos para 2009Projecto Licenciamento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO CATÁLOGO DE SERVIÇOS... um parceiro fiável. INTRODUÇÃO 2 A APEB Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto, é uma associação empresarial sem fins

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA PLANO DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO Deliverable 4 Fase 2 Novembro 2008 1 P á g i n a Índice 1. Objectivos... 3 2. Públicos-alvo... 4 3. Estratégia de Comunicação... 5 3.1

Leia mais

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor

Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Sociedade da Informação coloca novos desafios ao consumidor Lisboa, 20 de Junho Comércio electrónico, segurança dos dados pessoais, regulação e mecanismos de protecção foram alguns dos temas discutidos

Leia mais

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA A Formação no ISQ A actividade de Formação do ISQ tem sido uma forte aposta enquanto factor determinante para o desenvolvimento e melhoria de desempenho dos sectores tecnológicos

Leia mais

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM por Engº João Barata (jbarata@ctcv.pt), CTCV Inovação Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro 1. - INTRODUÇÃO Os sub-sistemas de gestão, qualquer que seja o seu

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt Paulo Alves / CEO paulo.alves@proside.pt Sistemas Integrados de Atendimento O que fazemos A Empresa Concepção, Arquitectura e Implementação de Sistemas de Informação; Consultoria Tecnológica de Sistemas

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt Paulo Alves / CEO paulo.alves@proside.pt Sistemas Integrados de Atendimento O que fazemos A Empresa Concepção, Arquitectura e Implementação de Sistemas de Informação; Consultoria Tecnológica de Sistemas

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

TRENMO APRESENTAÇÃO. transportes.engenharia.modelação

TRENMO APRESENTAÇÃO. transportes.engenharia.modelação TRENMO APRESENTAÇÃO transportes.engenharia.modelação A NOSSA HISTÓRIA A Trenmo (Transportes, Engenharia e Modelação) é uma empresa recente, criada em 2005, a partir de um spin-off do conhecimento desenvolvido

Leia mais

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Centro Cultural de Belém, Lisboa, 11 de Outubro de 2006 Intervenção do Secretário

Leia mais

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas Conceito As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas PÁG 02 Actualmente, face à crescente necessidade de integração dos processos de negócio, as empresas enfrentam o desafio de inovar e expandir

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

DIÁLOGO NACIONAL SOBRE EMPREGO EM MOÇAMBIQUE

DIÁLOGO NACIONAL SOBRE EMPREGO EM MOÇAMBIQUE DIÁLOGO NACIONAL SOBRE EMPREGO EM MOÇAMBIQUE CRIAÇÃO DE EMPREGO NUM NOVO CONTEXTO ECONÓMICO 27-28 demarço de 2014, Maputo, Moçambique A conferência de dois dias dedicada ao tema Diálogo Nacional Sobre

Leia mais

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL Estudo Infosistema 4º trimestre de 2014 OBJECTIVO DO ESTUDO Objectivo: Analisar as tendências de projectos de IT em Portugal Período em análise: 4º Trimestre de

Leia mais

Business Process Management

Business Process Management 1 Business Process Management O imperativo da eficiência operacional Na constante busca pelo aumento da eficiência operacional e diminuição dos custos, as organizações procuram optimizar os seus processos

Leia mais

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos PHC TeamControl CS A gestão de equipas e de departamentos A solução que permite concretizar projectos no tempo previsto e nos valores orçamentados contemplando: planeamento; gestão; coordenação; colaboração

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

Uma marca da Leadership Business Consulting

Uma marca da Leadership Business Consulting Uma marca da Leadership Business Consulting 1 Sequence e Business Process Management O Sequence é a plataforma líder em ibpm & Workflow. É um software de BPM simples e intuitivo, com programação por meio

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Direção de Sistemas de Informação 30 de Janeiro, 2013 Contexto da Segurança na EDP 2 O contexto da Segurança na EDP

Leia mais

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt Pedro Gomes Nunes Director Executivo Lisboa, Fevereiro 2014 RISA - Apresentação ÁREAS DE NEGÓCIO Estudos e Projectos + 20 anos de experiência + 1.500 candidaturas a Fundos Comunitários aprovadas. + 1,6

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO DINSTITUTO SUPERIOR CURSOS PARA EXECUTIVOS E GESTÃO BANCÁRIA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO Início: 29 de Setembro de 2005 INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO

Leia mais

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Coimbra, 18 de Março de 2004 As métricas O Projecto TIM, globalmente,

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais