DINÂMICA DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DE SOLOS DANILO RHEINHEIMER DOS SANTOS. (Engenheiro Agrônomo, M.Sc.)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DINÂMICA DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DE SOLOS DANILO RHEINHEIMER DOS SANTOS. (Engenheiro Agrônomo, M.Sc.)"

Transcrição

1 DINÂMICA DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DE SOLOS DANILO RHEINHEIMER DOS SANTOS (Engenheiro Agrônomo, M.Sc.)

2

3

4

5 DINÂMICA DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DE SOLOS 0 Autor: Danilo Rheinheimer dos Santos Orientador: Prof. Ibanor Anghinoni RESUMO A ação antrópica, via atividade agrícola, tem acarretado alterações no ciclo natural do fósforo. Este trabalho teve por objetivo avaliar as modificações na dinâmica do fósforo causadas pela adoção de diferentes métodos de preparo de solo e de sucessões de cultura. Para tal, usaram-se quatro experimentos, envolvendo manejo de solo, instalados a partir de 1979 em diferentes solos e locais do Rio Grande do Sul. Em 1997, coletaram-se amostras de três camadas de solo, nos sistemas plantio direto e cultivo convencional, com várias sucessões de cultura. Determinaram-se o fósforo total, o fósforo orgânico, o fósforo microbiano, as frações de fósforo extraídas pela técnica de Hedley modificada, as características de dessorção e de sorção e a labilidade das frações de fósforo inorgânico. A fração de fósforo solúvel em NaOH 0,5 + EDTA 0,1 mol L -' foi caracterizada por ressonância magnética nuclear. Em todos os solos, houve dominância das reações geoquímicas como reguladoras do ciclo do fósforo. O cultivo de plantas com grande capacidade de produção de biomassa, aliado ao não revolvimento do solo, aumentou a importância do fósforo biológico. A adoção do sistema plantio direto aumentou os teores de fósforo orgânico, de fósforo microbiano e das frações mais lábeis de fósforo orgânico, nos solos de maior resilência, e de fósforo inorgânico lábil, moderadamente Lábil e não lábil ligado ao cálcio, em todos os solos, comparativamente ao cultivo convencional. A utilização de diferentes sistemas de culturas anuais afetou pouco a dinâmica do fósforo. Houve um predomínio de ortofosfato inorgânico sobre os grupos de fósforo orgânico, e dos monoésteres sobre os diésteres, não havendo alterações significativas causadas pelos métodos de preparo e sucessões de cultura. O solo cultivado no sistema plantio direto possui maior quantidade de fósforo previamente sorvido, resultando em maior quantidade de fósforo dessorvido, menor sorção máxima e menor energia de ligação com os colóides, em relação ao cultivo convencional.

6 PHOSPHORUS DYNAMICS AND SOIL MANAGEMENT SYSTEMS (2) Author: Danilo Rheinheimer dos Santos Adviser: Prof. Ibanor Anghinoni SUMMARY The anthropic activity in agriculture has resulted in changes in the natural cycle of phosphorus. The objective of this research was to evaluate modifications in the phosphorus cycle caused by different soil tillage and cropping systems. Four long-term experiments, installed since 1979, in different soils and regions of the State of Rio Grande do Sul Brazil, were used. Samples from three soil layers were collected in 1997, in the no tillage and conventional tillage plots with several crop sequences. Total, organic and microbial phosphorus, fractions of phosphorus (by modified Hedley procedure), desorption and sorption characteristics, and lability of inorganic phosphorus fractions were determined. The fraction of phosphorus soluble in NaOH 0,5 + EDTA 0,1 mol L -1 was characterized by nuclear magnetic resonance analysis. There was a dominance of geochemical reactions as regulators of the cycle of phosphorus. The use of crops with high biomass production increases the importance of the biological phosphorus in the no tillage system. The content of organic and microbial phosphorus and of the more labile fractions of organic phosphorus in soils with higher resilience, and of the labile and moderate labile inorganic phosphorus and the not labile form, as calcium phosphate, in all soil, was higher in the no tillage, than on conventional tillage. The utilization of different annual crop sequences had a little effect on the dynamics of phosphorus. There was a dominance of inorganic orthophosphate over the organic phosphate groups, and monoesters over diester, with no significance changes due to soil tillage system or crop sequence. The soil managed in the no tillage system has higher amount of phosphorus previously sorbed, resulting in higher amount of desorbed phosphorus, lower maximum sorption and lower bonding energy with the soil colloids, as compared with the conventional tillage.

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

121

122

123

124

125

126

127

128

129

130

131

132

133

134

135

136

137

138

139

140

141

142

143

144

145

146

147

148

149

150

151

152

153

154

155

156

157

158

159

160

161

162

163

164

165

166

167

168

169

170

171

172

173

174

175

176

177

178

179

180

181

182

183

184

185

186

187

188

189

190

191

192

193

194

195

196

197

198

199

200

201

202

203

204

205

206

207

208

209

210

211

212

213

214

215

216

217

218

219

220

221

222

223

224

225

CALAGEM NA SUPERFÍCIE DO SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EM CAMPO NATIVO. CIRO PETRERE Eng. Agr. (UEPG)

CALAGEM NA SUPERFÍCIE DO SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EM CAMPO NATIVO. CIRO PETRERE Eng. Agr. (UEPG) CALAGEM NA SUPERFÍCIE DO SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EM CAMPO NATIVO CIRO PETRERE Eng. Agr. (UEPG) CALAGEM NA SUPERFÍCIE DO SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EM CAMPO NATIVO" Autor: Ciro Petrere Orientador:

Leia mais

OXIRREDUÇÃO EM SOLOS ALAGADOS AFETADA POR RESÍDUOS VEGETAIS

OXIRREDUÇÃO EM SOLOS ALAGADOS AFETADA POR RESÍDUOS VEGETAIS OXIRREDUÇÃO EM SOLOS ALAGADOS AFETADA POR RESÍDUOS VEGETAIS Rogério Oliveira de Sousa (Engenheiro Agrônomo) OXIRREDUÇÃO EM SOLOS ALAGADOS AFETADA POR RESÍDUOS VEGETAIS Autor: Rogério Oliveira de Sousa

Leia mais

Adubação com composto de farelos anaeróbico na produção de tomate orgânico cultivado sobre coberturas vivas de amendoim forrageiro e grama batatais.

Adubação com composto de farelos anaeróbico na produção de tomate orgânico cultivado sobre coberturas vivas de amendoim forrageiro e grama batatais. Adubação com composto de farelos anaeróbico na produção de tomate orgânico cultivado sobre coberturas vivas de amendoim forrageiro e grama batatais. RESUMO O trabalho foi conduzido na Área de Pesquisa

Leia mais

EFICIÊNCIA DE USO DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO E ADUBAÇÃO FOSFATADA POR UM LONGO PERÍODO

EFICIÊNCIA DE USO DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO E ADUBAÇÃO FOSFATADA POR UM LONGO PERÍODO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA EFICIÊNCIA DE USO DO FÓSFORO EM SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO E ADUBAÇÃO FOSFATADA POR UM LONGO

Leia mais

EFICÁCIA DO TRADO HOLANDÊS NA AMOSTRAGEM DE SOLO EM LAVOURAS NO SISTEMA PLANTIO DIRETO

EFICÁCIA DO TRADO HOLANDÊS NA AMOSTRAGEM DE SOLO EM LAVOURAS NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EFICÁCIA DO TRADO HOLANDÊS NA AMOSTRAGEM DE SOLO EM LAVOURAS NO SISTEMA PLANTIO DIRETO EFFICIENTY OF THE DUTCH AUGER FOR SAMPLING SOIL IN NO-TILLAGE SYSTEM SALET, Roberto L. 1 ; NICOLODI, Margarete 2 *;

Leia mais

BIODISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO ACUMULADAS EM SOLO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO (1)

BIODISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO ACUMULADAS EM SOLO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO (1) BIODISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO ACUMULADAS EM SOLO SOB SISTEMA... 691 BIODISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO ACUMULADAS EM SOLO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO (1) Luciano Colpo Gatiboni (2), João

Leia mais

Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados

Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA GEOGRÁFICA, GEOFÍSICA E ENERGIA Produção de biocombustíveis líquidos por pirólise seguida de hidrogenação de óleos alimentares usados

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

Palavras chave: doses de calcário, ph do solo, formas de manejo, produção.

Palavras chave: doses de calcário, ph do solo, formas de manejo, produção. APLICAÇÃO DE CALCÁRIO EM SUPERFÍCIE E INCORPORADO EM CAMPO NATIVO. Edilceu João da Silva Santos 1,Flávio Moreira Xavier 1, Danilo dos Santos Rheinheimer 1, João Kaminski 1, Dalvan Reinert 1, Antônio Nolla

Leia mais

Sistema de Plantio Orgânico de Alface Sombreado com Caramanchão de Maracujá-amarelo, Plástico e Tela

Sistema de Plantio Orgânico de Alface Sombreado com Caramanchão de Maracujá-amarelo, Plástico e Tela Sistema de Plantio Orgânico de Alface Sombreado com Caramanchão de Maracujá-amarelo, Plástico e Tela Organic Plantation System of Lettuce Shadowed With Yellow Passion Fruit Arbour, Plastic and Screen SILVA,

Leia mais

Nutrição Mineral de Plantas. Prof. Dr. Volnei Pauletti. Doutorando: Antonio Neri Azevedo Rodrigues. O Fósforo

Nutrição Mineral de Plantas. Prof. Dr. Volnei Pauletti. Doutorando: Antonio Neri Azevedo Rodrigues. O Fósforo Prof. Dr. Volnei Pauletti Nutrição Mineral de Plantas Doutorando: Antonio Neri Azevedo Rodrigues O Fósforo INTRODUÇÃO Do grego "phosphorus", que significa "fonte de luz. Henning Brand 1669, em Hamburgo,

Leia mais

UFSM. Tese de Doutorado DISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO DO SOLO ÀS PLANTAS. Luciano Colpo Gatiboni PPGA. Santa Maria, RS, Brasil

UFSM. Tese de Doutorado DISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO DO SOLO ÀS PLANTAS. Luciano Colpo Gatiboni PPGA. Santa Maria, RS, Brasil UFSM Tese de Doutorado DISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO DO SOLO ÀS PLANTAS Luciano Colpo Gatiboni PPGA Santa Maria, RS, Brasil 2003 DISPONIBILIDADE DE FORMAS DE FÓSFORO DO SOLO ÀS PLANTAS por Luciano

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA Caracterização de Polímeros usados na Indústria de Cabos Elétricos: Ensaios de fogo com monitorização de parâmetros associados

Leia mais

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO Crébio José Ávila (Embrapa Agropecuária Oeste / crebio@cpao.embrapa.br),

Leia mais

Pegadas de água em agroecossistemas na região semiárida do Nordeste do Brasil

Pegadas de água em agroecossistemas na região semiárida do Nordeste do Brasil Pegadas de água em agroecossistemas na região semiárida do Nordeste do Brasil André Luiz de Carvalho 1, Rômulo Simões Cezar Menezes 2, Júlio César Rodrigues Martins 3 1- Doutorando em Tecnologias Energéticas

Leia mais

FÓSFORO DA BIOMASSA MICROBIANA E ATIVIDADE DE FOSFATASE ÁCIDA APÓS APLICAÇÃO DE FOSFATO EM SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO (1)

FÓSFORO DA BIOMASSA MICROBIANA E ATIVIDADE DE FOSFATASE ÁCIDA APÓS APLICAÇÃO DE FOSFATO EM SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO (1) FÓSFORO DA BIOMASSA MICROBIANA E ATIVIDADE DE FOSFATASE ÁCIDA... 925 FÓSFORO DA BIOMASSA MICROBIANA E ATIVIDADE DE FOSFATASE ÁCIDA APÓS APLICAÇÃO DE FOSFATO EM SOLO NO SISTEMA PLANTIO DIRETO (1) E. CONTE

Leia mais

USO DOS RESÍDUOS DA PRODUÇÃO ANIMAL COMO FERTILIZANTE

USO DOS RESÍDUOS DA PRODUÇÃO ANIMAL COMO FERTILIZANTE USO DOS RESÍDUOS DA PRODUÇÃO ANIMAL COMO FERTILIZANTE FÓSFORO EM SOLO INCUBADO COM CAMA DE FRANGO Silva, T.R.* 1 ; Menezes, J.F.S. 2 ; Simon, G.A. 3 ; Santos, C.J.L. 4 ; Gonçalves Júnior, D. 5 ; Santos,

Leia mais

BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ

BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ R. N. F. MONTEIRO 1 ; A. S. de ANDRADE JUNIOR 2 ; K. N. LEITE 3 ; A. O. da SILVA 4 ; M. J. F. DANTAS 5. RESUMO: No Estado do Ceará, a fruticultura

Leia mais

1Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. 2Flávio Flôres Britto 1 ; Cláudio Lúcio Fernandes Amaral 1

1Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. 2Flávio Flôres Britto 1 ; Cláudio Lúcio Fernandes Amaral 1 1Britto, F.F., Amaral, C.L.F. 2015. Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. In: 2 Congresso Brasileiro de Processamento mínimo e Pós-colheita de frutas, flores e hortaliças,

Leia mais

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação.

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Manoella Ingrid de O. Freitas; Maria Zuleide de Negreiros; Josivan

Leia mais

TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB

TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB TEORES DE NITROGÊNIO NAS FOLHAS DE CANA-DE- - AÇÚCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.), CULTIVAR CB 41/76 ( 1 ). JOSÉ ROMANO GALLO ( 2 ), RÚTER HIROCE ( 2 ) e RAPHAEL ALVAREZ. Numa revisão da literatura feita

Leia mais

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio.

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Geraldo M. de Resende; Nivaldo D. Costa Embrapa - Semi-Árido, C. Postal 23, 56302.970 Petrolina - PE. E-mail: gmilanez@ufla.br RESUMO

Leia mais

Estatísticas do Emprego Labour Statistics

Estatísticas do Emprego Labour Statistics February, 09, 2017-2007 a 2016 - - 2007 to 2016 - Dados Anuais Annual Data Fonte: Instituto Nacional de Estatística Source: Statistics Portugal Nota: Quebra de série em 2011 devido a alteração metodológica

Leia mais

Biomassa Microbiana em Sistemas de Manejo do Solo e de Culturas Típicas da Região Norte do Paraná

Biomassa Microbiana em Sistemas de Manejo do Solo e de Culturas Típicas da Região Norte do Paraná Biomassa Microbiana em Sistemas de Manejo do Solo e de Culturas Típicas da Região Norte do Paraná Silva, A.P. 1 ; SOUZA, R.A. 2 ; BABUJIA, L.C. 3 ; NEVES, M.C.P. 2 ; FRANCHINI, J.C. 2 ; HUNGRIA, M. 2 ;

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. v LISTA DE TABELAS Página TABELA 1 - Categorias de IMC...13 TABELA 2 - Valores do teste Shapiro Wilks... 20 TABELA 3 - Distribuição dos praticantes e não praticantes de futsal segundo calssificação de

Leia mais

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ JONAS GALDINO 1, WILIAN DA S. RICCE 2, DANILO A. B. SILVA 1, PAULO H. CARAMORI 3, ROGÉRIO T. DE FARIA 4 1 Analista de Sistemas,

Leia mais

AQUECIMENTO GLOBAL NA PB? : MITO, FATO OU UMA REALIDADE CADA VEZ MAIS PRÓXIMA.

AQUECIMENTO GLOBAL NA PB? : MITO, FATO OU UMA REALIDADE CADA VEZ MAIS PRÓXIMA. AQUECIMENTO GLOBAL NA PB? : MITO, FATO OU UMA REALIDADE CADA VEZ MAIS PRÓXIMA. Hermes Alves de Almeida 1 ; Armando de Souza Santos 2; Jório Bezerra Cabral Júnior 2 1 Agrometeorologista, Prof o Doutor,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA CARLA CRISTINA ALMEIDA LOURES

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA CARLA CRISTINA ALMEIDA LOURES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA CARLA CRISTINA ALMEIDA LOURES Estudo da Aplicação de UV/F ENTON (Fe 2+ /H 2 O 2 ) no Tratamento de Efluentes de Laticínio Lorena SP 2011 CARLA CRISTINA

Leia mais

CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS DO SOLO SOB CONDIÇÕES IRRIGADAS E DE SEQUEIRO NA CULTURA DA ACEROLA

CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS DO SOLO SOB CONDIÇÕES IRRIGADAS E DE SEQUEIRO NA CULTURA DA ACEROLA CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS DO SOLO SOB CONDIÇÕES IRRIGADAS E DE UEIRO NA CULTURA DA ACEROLA F. B. T. HERNANDEZ 1 ; D. R. GOMES 2 ; L. S. VANZELA 3 Escrito para apresentação no XV Congresso Nacional de Irrigação

Leia mais

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*)

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) HÉLIO JOSÉ SCARANARI Engenheiro-agrônomo, Divisão de Agronomia, Instituto Agronômico RESUMO Quatro distâncias entre as mudas na mesma cova foram estudadas, com

Leia mais

NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM!

NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM! NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM! A Novelprint ganhou o Label Industry Global Awards na categoria de Inovação Contínua e foi a única empresa Latino-americana a ficar entre

Leia mais

INFLUÊNCIA DOS FENÔMENOS EL NIÑO E LA NIÑA NO BALANÇO DE ENERGIA DA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR NO ESTADO DE ALAGOAS

INFLUÊNCIA DOS FENÔMENOS EL NIÑO E LA NIÑA NO BALANÇO DE ENERGIA DA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR NO ESTADO DE ALAGOAS INFLUÊNCIA DOS FENÔMENOS EL NIÑO E LA NIÑA NO BALANÇO DE ENERGIA DA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR NO ESTADO DE ALAGOAS GABRIEL B. COSTA 1, IVENS BARBOSA LEÃO 2, MÔNICA RODRIGUES QUEIROZ 3, JOSIANE SARMENTO

Leia mais

Comunicado Técnico. Jeanne Christine Claessen de Miranda 1 Leo Nobre de Miranda 2

Comunicado Técnico. Jeanne Christine Claessen de Miranda 1 Leo Nobre de Miranda 2 Comunicado Técnico 134 ISSN 1517-1469 Planaltina, DF Maio, 2007 Fotos: Jeanne Christine Claessen de Miranda Contribuição da Micorriza Arbuscular para a Produtividade e Sustentabilidade nos Sistemas de

Leia mais

3 Simpósio Internacional de Agricultura de Precisão

3 Simpósio Internacional de Agricultura de Precisão MAS DE LUCRATIVIDADE DA SOJA EM SISTEMA DE CULTIVO AGRICULTURA DE PRECISÃO E CULTIVO CONVENCIONAL Juliano Brusco 1, Eduardo Godoy de Souza 2, Francelino Augusto Rodrigues Junior 3, Jerry Adriani Johann

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE AGRONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE AGRONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE AGRONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO EVOLUÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA, DO FÓSFORO E DA AGREGAÇÃO DO SOLO EM SISTEMA DE INTEGRAÇÃO AGRICULTURA-PECUÁRIA

Leia mais

SAMANTHA CAIXETA DE OLIVEIRA. FONTES DE CARBONO E MINERAIS NA SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO NATURAL NÃO REATIVO POR Aspergillus niger

SAMANTHA CAIXETA DE OLIVEIRA. FONTES DE CARBONO E MINERAIS NA SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO NATURAL NÃO REATIVO POR Aspergillus niger SAMANTHA CAIXETA DE OLIVEIRA FONTES DE CARBONO E MINERAIS NA SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO NATURAL NÃO REATIVO POR Aspergillus niger Dissertação apresentada à Universidade Federal de Viçosa, como parte das

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: .

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=359>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Desempenho agronômico de cultivares de Leucena nos cerrados de Rondônia Newton de Lucena

Leia mais

EROSÃO DO SOLO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS CONGRESSO PARANAENSE DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS. Edivaldo Lopes Thomaz

EROSÃO DO SOLO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS CONGRESSO PARANAENSE DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS. Edivaldo Lopes Thomaz EROSÃO DO SOLO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS CONGRESSO PARANAENSE DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS Edivaldo Lopes Thomaz Erosão do Solo em Sistemas Agrícolas 1) Erosão hídrica 2) Sistema agrícolas 3) O surgimento da agricultura

Leia mais

Produção de pimenta cumari em relação a incidência solar

Produção de pimenta cumari em relação a incidência solar Produção de pimenta cumari em relação a incidência solar Anderson I. F. Kobayashi, Denis M. Fernandes, Abílio J. Meiato, Gustavo Pedrazzi, Amalia Estela Mozambani Centro Universitário Moura Lacerda, Caixa

Leia mais

FRAÇÕES DE P NO SOLO EM SÍTIOS DE EUCALIPTO NO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL

FRAÇÕES DE P NO SOLO EM SÍTIOS DE EUCALIPTO NO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL FRAÇÕES DE P NO SOLO EM SÍTIOS DE EUCALIPTO NO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL MARLON GOMES DA COSTA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO CAMPOS DOS GOYTACAZES RJ MARÇO 2015 FRAÇÕES DE P

Leia mais

AGRICULTURA DE PRECISÃO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM VIDEIRA 1

AGRICULTURA DE PRECISÃO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM VIDEIRA 1 AGRICULTURA DE PRECISÃO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM VIDEIRA 1 L. H. Bassoi 2 ; P. S. Nascimento 3 ; B. R. S. Costa 4 ; J. A. Silva 5 ; M. G. Rocha 3 ; E. F. Nascimento 6 RESUMO: A agricultura de precisão

Leia mais

Avaliação do Índice Apoptótico em Adenomas Pleomórficos de Glândulas Salivares

Avaliação do Índice Apoptótico em Adenomas Pleomórficos de Glândulas Salivares PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Faculdade de Odontologia Avaliação do Índice Apoptótico em Adenomas Pleomórficos de Glândulas Salivares Paulo César de Lacerda Dantas Belo Horizonte- MG

Leia mais

O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES

O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES LIQUIDA (SOLUÇÃO DO SOLO) ÍONS INORGÂNICOS E ORGÂNICOS/MICROPOROS SÓLIDA - RESERVATORIO DE NUTRIENTES - SUPERFÍCIE QUE REGULA A CONCENTRAÇÃO DOS ELEMENTOS NA SOLUÇÃO

Leia mais

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Renato Rodrigues de Lyra Desempenho de Alianças Estratégicas Análise de Modelos e Construtos DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo

Leia mais

LOCALIZAÇÃO E GRANULOMETRIA DO SUPERFOSFATO SIMPLES NA COVA DO CAFEEIRO EFEITO NA PRODUÇÃO E NO TEOR FOLIAR

LOCALIZAÇÃO E GRANULOMETRIA DO SUPERFOSFATO SIMPLES NA COVA DO CAFEEIRO EFEITO NA PRODUÇÃO E NO TEOR FOLIAR LOCALIZAÇÃO E GRANULOMETRIA DO SUPERFOSFATO SIMPLES NA COVA DO CAFEEIRO EFEITO NA PRODUÇÃO E NO TEOR FOLIAR AMARAL, A.S. 1 ; BARROS, U.V. 2 ; BARBOSA, C.M. 2 e MATIELLO, J.B. 3 1 Fertilizantes Heringer,

Leia mais

Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio.

Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio. Acúmulo de Amônio e Nitrato Pelas Plantas de Alface do Tipo Americana Submetidas a Diferentes Fontes de Nitrogênio. Mário César Lopes i ; Marcio Paulo Czepak; Luchele Furlan Sirtoli - Universidade Estadual

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 OCORRÊNCIA DE REGISTROS DO EXAME DE MORMO NA MESORREGIÃO DO VALE DO ITAJAÍ ANTES E APÓS A DETECÇÃO DO SURTO EM SANTA CATARINA ZULEIKA FERNANDES¹, BRUNA HELENA KIPPER², CARLOS EFRAIN STEIN² ¹ Médica Veterinária

Leia mais

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento.

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento. CONVÊNIOS CNPq/UFU & FAPEMIG/UFU Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA COMISSÃO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2008 UFU 30 anos Produtividade

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Guarapuava PR Reconhecida pelo Decreto Estadual n 3.444/97 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENERGIA

Universidade Estadual do Centro-Oeste Guarapuava PR Reconhecida pelo Decreto Estadual n 3.444/97 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENERGIA Universidade Estadual do Centro-Oeste Guarapuava PR Reconhecida pelo Decreto Estadual n 3.444/97 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENERGIA NOME: DATA: 31/10/2016 TESTE DE PROFICIÊNCIA EM INGLÊS APLICADO

Leia mais

RESISTÊNCIA MECÂNICA DE UM SOLO CULTIVADO COM ALGODOEIRO EM SISTEMA DE PREPARO CONVENCIONAL EM IPAMERI, GO (*)

RESISTÊNCIA MECÂNICA DE UM SOLO CULTIVADO COM ALGODOEIRO EM SISTEMA DE PREPARO CONVENCIONAL EM IPAMERI, GO (*) RESISTÊNCIA MECÂNICA DE UM SOLO CULTIVADO COM ALGODOEIRO EM SISTEMA DE PREPARO CONVENCIONAL EM IPAMERI, GO (*) Bruno Gonçalves dos Santos (UFG / bgssantos@yahoo.com.br), Vladia Correchel (UFG), Patrícia

Leia mais

Controle Químico de Antracnose em Mudas de Pupunheira em Viveiro

Controle Químico de Antracnose em Mudas de Pupunheira em Viveiro Controle Químico de Antracnose em Mudas de Pupunheira em Viveiro Rudimar Mafacioli 1 Dauri José Tessmann 2 Álvaro Figueredo dos Santos 3 João Batista Vida 4 RESUMO A antracnose, causada pelo fungo Colletotrichum

Leia mais

FRACIONAMENTO E DISPONIBILIDADE DE FÓSFORO EM UMA CRONOSSEQUÊNCIA DE CULTIVOS SOB PLANTIO DIRETO

FRACIONAMENTO E DISPONIBILIDADE DE FÓSFORO EM UMA CRONOSSEQUÊNCIA DE CULTIVOS SOB PLANTIO DIRETO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA FRACIONAMENTO E DISPONIBILIDADE DE FÓSFORO EM UMA CRONOSSEQUÊNCIA DE CULTIVOS SOB PLANTIO DIRETO Leonardo Ricardo Rotta

Leia mais

Adsorção em interfaces sólido/solução

Adsorção em interfaces sólido/solução Adsorção em interfaces sólido/solução 1 Adsorção em interfaces sólido/solução 2 Adsorção em interfaces sólido/solução Adsorção vs Absorção 3 Adsorção em interfaces sólido/solução Muitos processos químicos

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO, SAFRA 2004/05, PARA MATO GROSSO DO SUL E MATO GROSSO

CUSTO DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO, SAFRA 2004/05, PARA MATO GROSSO DO SUL E MATO GROSSO CUSTO DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO, SAFRA 2004/05, PARA MATO GROSSO DO SUL E MATO GROSSO Alceu Richetti (Embrapa Agropecuária Oeste / richetti@cpao.embrapa.br), Geraldo Augusto de Melo Filho (Embrapa Gado de

Leia mais

UNESP Universidade Estadual Paulista Campus Experimental de Dracena Fazuldade de Zootecnia. Curso: Zootecnia Professor: Dr. Reges Heinrichs 2010

UNESP Universidade Estadual Paulista Campus Experimental de Dracena Fazuldade de Zootecnia. Curso: Zootecnia Professor: Dr. Reges Heinrichs 2010 FÓSFORO UNESP Universidade Estadual Paulista Campus Experimental de Dracena Fazuldade de Zootecnia Curso: Zootecnia Professor: Dr. Reges Heinrichs 2010 FÓSFORO INTRODUÇÃO FORMAS NO SOLO DISPONIBILIDADE

Leia mais

RELATÓRIO MODIFICADO DE AUDITORIA: ANÁLISE PRÉ E PÓS-CONVERGÊNCIA AOS PADRÕES INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE*

RELATÓRIO MODIFICADO DE AUDITORIA: ANÁLISE PRÉ E PÓS-CONVERGÊNCIA AOS PADRÕES INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE* RELATÓRIO MODIFICADO DE AUDITORIA: ANÁLISE PRÉ E PÓS-CONVERGÊNCIA AOS PADRÕES INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE* AUDIT MODIFIED REPORT: ANALYSIS PRE AND POST- CONVERGENCE TO INTERNACIONAL ACCOUNTING STANDARDS

Leia mais

VALORES DO ENXOFRE, COBRE E MAGNÉSIO NO SORO SANGUÍNEO E NO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NOS TRAUMATISMOS CRÂNIO-ENCEFÁLICOS RECENTES

VALORES DO ENXOFRE, COBRE E MAGNÉSIO NO SORO SANGUÍNEO E NO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NOS TRAUMATISMOS CRÂNIO-ENCEFÁLICOS RECENTES VALORES DO ENXOFRE, COBRE E MAGNÉSIO NO SORO SANGUÍNEO E NO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NOS TRAUMATISMOS CRÂNIO-ENCEFÁLICOS RECENTES DARCY DE FREITAS VELLUTINI*; FRANCISCO BASTOS DE JORGE** O metabolismo do

Leia mais

Finanças Comportamentais: Diferenças a tolerância de risco entre cônjuges Replicando uma pesquisa e propondo alternativas complementares

Finanças Comportamentais: Diferenças a tolerância de risco entre cônjuges Replicando uma pesquisa e propondo alternativas complementares Roberto Carneiro Gurgel Nogueira Finanças Comportamentais: Diferenças a tolerância de risco entre cônjuges Replicando uma pesquisa e propondo alternativas complementares Dissertação de Mestrado Dissertação

Leia mais

Consumo de oxigénio em Bivalves Oxygen consumption in bivalves

Consumo de oxigénio em Bivalves Oxygen consumption in bivalves Consumo de oxigénio em Bivalves Oxygen consumption in bivalves Germana Sofia Macedo germanaseam@hotmail.com Cristiana Afonso cristiana_a_14@live.com.pt Sandra Marina Marrão marinamarrao@hotmail.com Claudia

Leia mais

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO I EDIÇÃO NÚMERO 2 DEZEMBRO DE 2002 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil RHEINHEIMER, D. S.; ANGHINONI, I.; CONTE, E. FÓSFORO DA BIOMASSA MICROBIANA EM SOLOS

Leia mais

Plantio direto orgânico de cebolinha sobre cobertura viva e morta e adubada com composto

Plantio direto orgânico de cebolinha sobre cobertura viva e morta e adubada com composto Plantio direto orgânico de cebolinha sobre cobertura viva e morta e adubada com composto No-tillage organic of green onion with mulching lives and died fertilized with compost ARAÚJO NETO, Sebastião Elviro

Leia mais

RELAÇÃO K/CA NA SOLUÇÃO NUTRITIVA PARA O CULTIVO HIDROPÔNICO DE SALSA

RELAÇÃO K/CA NA SOLUÇÃO NUTRITIVA PARA O CULTIVO HIDROPÔNICO DE SALSA DONEGA MA; KASSOMA JN; NAKATA Relação BA; K/Ca OLIVEIRA na solução NZ; nutritiva CAMPAGNOL para o R; cultivo MELLO hidropônico SC. 2009. de Relação salsa K:Ca na solução nutritiva para o cultivo hidropônico

Leia mais

FORMAÇÃO DO SOLO. *Vieira, M. A. RESUMO

FORMAÇÃO DO SOLO. *Vieira, M. A. RESUMO FORMAÇÃO DO SOLO *Vieira, M. A. RESUMO O solo é a superfície inconsolidada, constituído por camadas que diferem pela natureza física, química, biológica e mineralógica. Com a ação de quatro agentes formadores

Leia mais

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Adriana U. Alves ; Ademar P. de Oliveira 2 ; Carina S. M. Dornelas ; Anarlete U. Alves 3 ; Edna U.

Leia mais

CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE

CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE INLAND WATERWAY TRANSPORT IN TIMES OF GLOBALISATION PREPARATORY WORKSHOP AND SIDE EVENT PARAGUAY PARANÁ INLAND WATERWAY MARSEILLE (France), 13 MARCH 2012

Leia mais

FIGURA 11 - Desdobramento dos níveis de energia do spin eletrônico na presença de um campo magnético e sinais registrados com a transição eletrônica.

FIGURA 11 - Desdobramento dos níveis de energia do spin eletrônico na presença de um campo magnético e sinais registrados com a transição eletrônica. i LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 - Mecanismos de formação das substâncias húmicas (adaptado de Stevenson, 1994). 8 FIGURA 2 - Estrutura parcial de uma lignina, evidenciando algumas das principais subunidades:

Leia mais

Física do Corpo Humano

Física do Corpo Humano Física do Corpo Humano Prof. Adriano Mesquita Alencar Dep. Física Geral Instituto de Física da USP Segunda Lei da Termodinâmica B04 Primeira Lei Uma quantidade de energia pode ser distribuído de várias

Leia mais

ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES

ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES Pohlmann, R.A.C.* 1 ; Paulino, H.B. 2 ; Portugal, A.F. 3 ; Fernandes, M.S. 4 1 Mestranda da UFG

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DAS FORMAS DE FÓSFORO APÓS 15 ANOS DA ADOÇÃO DE SISTEMAS DE MANEJO

DISTRIBUIÇÃO DAS FORMAS DE FÓSFORO APÓS 15 ANOS DA ADOÇÃO DE SISTEMAS DE MANEJO DISTRIBUIÇÃO DAS FORMAS DE FÓSFORO APÓS 15 ANOS DA ADOÇÃO DE SISTEMAS DE MANEJO Resumo Jefferson B. Venâncio 1, Josiléia Acordi Zanatta 2, Júlio Cesar Salton 2 Os sistemas de manejo de solo podem influenciar

Leia mais

DEFINHAMENTO E NECROSE DO FEIJOEIRO CAUSA DOS POR TINTA A ÓLEO COMERCIAL (*). A. S. COSTA.

DEFINHAMENTO E NECROSE DO FEIJOEIRO CAUSA DOS POR TINTA A ÓLEO COMERCIAL (*). A. S. COSTA. DEFINHAMENTO E NECROSE DO FEIJOEIRO CAUSA DOS POR TINTA A ÓLEO COMERCIAL (*). A. S. COSTA. (*) Recebida para publicação em 4 de julho de 1956. VI BRAGANTIA VOL. 16 Os resultados destes dois ensaios estão

Leia mais

MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO CERRADO

MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO CERRADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE RONDONÓPOLIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E TECNOLÓGICAS MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO CERRADO Edicarlos Damacena

Leia mais

AVALIAÇÃO DO TEMPO DE COZIMENTO DA MASSA DE QUEIJO SOBRE A UMIDADE DE QUEIJO PRATO DURANTE A MATURAÇÃO

AVALIAÇÃO DO TEMPO DE COZIMENTO DA MASSA DE QUEIJO SOBRE A UMIDADE DE QUEIJO PRATO DURANTE A MATURAÇÃO AVALIAÇÃO DO TEMPO DE COZIMENTO DA MASSA DE QUEIJO SOBRE A UMIDADE DE QUEIJO PRATO DURANTE A MATURAÇÃO F. Dadalt 1, R.L. Padilha 2, V. Sant Anna 3 1-Área da Vida e Meio Ambiente Universidade Estadual do

Leia mais

O EMPOBRECIMENTO CAUSADO PELA EROSÃO E PELA CULTURA ALGODOEIRA NO SOLO DO ARENITO BAURU( 1 )

O EMPOBRECIMENTO CAUSADO PELA EROSÃO E PELA CULTURA ALGODOEIRA NO SOLO DO ARENITO BAURU( 1 ) O EMPOBRECIMENTO CAUSADO PELA EROSÃO E PELA CULTURA ALGODOEIRA NO SOLO DO ARENITO BAURU( 1 ) F. GROHMANN, engenheiro agrônomo, Secção de Conservação do Solo e R. A. CATANI, engenheiro agrônomo, Secção

Leia mais

NILSON ERITO TIMOTEO DOS SANTOS JUNIOR PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE BATATA CV. ATLANTIC EM FUNÇÃO DE FONTES POTÁSSICAS

NILSON ERITO TIMOTEO DOS SANTOS JUNIOR PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE BATATA CV. ATLANTIC EM FUNÇÃO DE FONTES POTÁSSICAS NILSON ERITO TIMOTEO DOS SANTOS JUNIOR PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE BATATA CV. ATLANTIC EM FUNÇÃO DE FONTES POTÁSSICAS Dissertação apresentada à Universidade Federal de Uberlândia como parte das exigências

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Microbiologia DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Microbiologia DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Microbiologia DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Isolamento e caracterização de leveduras fermentadoras de D-xilose, L-arabinose

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR: COMPORTAMENTO DE VARIEDADES EM PIRACICABA, SP 0

CANA-DE-AÇÚCAR: COMPORTAMENTO DE VARIEDADES EM PIRACICABA, SP 0 CANA-DE-AÇÚCAR: COMPORTAMENTO DE VARIEDADES EM PIRACICABA, SP 0 VIRGINIO BOVIC 2,3 ), JOSÉ CIONE ( 2 ) e ANTÓNIO PEREIRA DE CAMARGO ( 2 ' 3 ) RESUMO Na Estação Experimental de Piracicaba, do Instituto

Leia mais

Metabolismo, nutrição e crescimento microbiano

Metabolismo, nutrição e crescimento microbiano Metabolismo, nutrição e crescimento microbiano Diversidade metabólica Tipo nutricional Fonte energia Fonte carbono Exemplo Fotoautotrófico Luz CO 2 cianobactérias anoxigênicos: bactérias oxigênicos: verde

Leia mais

Respiração basal do solo acrescido de compostos orgânicos de carbono para monitoramento da qualidade biológica do solo

Respiração basal do solo acrescido de compostos orgânicos de carbono para monitoramento da qualidade biológica do solo 11732 - Respiração basal do solo acrescido de compostos orgânicos de carbono para monitoramento da qualidade biológica do solo Basal respiration of soil amended with organic carbon composts for monitoring

Leia mais

VARIAÇÕES FISIOLÓGICAS DA PRESSÃO DO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NA CISTERNA MAGNA

VARIAÇÕES FISIOLÓGICAS DA PRESSÃO DO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NA CISTERNA MAGNA VARIAÇÕES FISIOLÓGICAS DA PRESSÃO DO LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO NA CISTERNA MAGNA A. SPINA-FRANÇA * A pressão normal do líquido cefalorraqueano (LCR) ao nível do fundo de saco lombar varia entre 7 e 18 cm

Leia mais

Aquecimento global Rise of temperature

Aquecimento global Rise of temperature Aquecimento global Rise of temperature Drop by drop. Comenius project What is Global warming? Aquecimento global é o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra ocorrido

Leia mais

MONITORAMENTO NUTRICIONAL DE CAFEZAIS USANDO O CRITÉRIO DE FAIXAS DE SUFICIÊNCIA E O DRIS

MONITORAMENTO NUTRICIONAL DE CAFEZAIS USANDO O CRITÉRIO DE FAIXAS DE SUFICIÊNCIA E O DRIS MONITORAMENTO NUTRICIONAL DE CAFEZAIS USANDO O CRITÉRIO DE FAIXAS DE SUFICIÊNCIA E O DRIS BATAGLIA, O.C. 1 ; SANTOS, W.R. 2 e QUAGGIO, J.A. 3 -Trabalho financiado pelo CONSÓRCIO BRASILEIRO DE PESQUISA

Leia mais

Phosphorus fractions and correlation with soil attributes under notillage and crop-livestock integration systems in Cerrado of Goias

Phosphorus fractions and correlation with soil attributes under notillage and crop-livestock integration systems in Cerrado of Goias DOI: 10.5433/1679-0359.2015v36n3p1287 Frações de fósforo e correlação com atributos edáficos sob sistemas de plantio direto e integração lavoura-pecuária no Cerrado Goiano Phosphorus fractions and correlation

Leia mais

Imobilização de nitrogênio em solo cultivado com milho em sucessão à aveia preta nos sistemas plantio direto e convencional 1

Imobilização de nitrogênio em solo cultivado com milho em sucessão à aveia preta nos sistemas plantio direto e convencional 1 76 Ciência Rural, Santa Maria, v.35, n.1, p.76-83, jan-fev, 2005Vargas et al. ISSN 0103-8478 Imobilização de nitrogênio em solo cultivado com milho em sucessão à aveia preta nos sistemas plantio direto

Leia mais

CRIOPRESERVAÇÃO DE FUNGOS LIGNOCELULÓSICOS E OTIMIZAÇÃO DE SUBSTRATOS A PARTIR DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS

CRIOPRESERVAÇÃO DE FUNGOS LIGNOCELULÓSICOS E OTIMIZAÇÃO DE SUBSTRATOS A PARTIR DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS UNIVERSIDADE PARANAENSE MESTRADO EM BIOTECNOLOGIA APLICADA À AGRICULTURA CRIOPRESERVAÇÃO DE FUNGOS LIGNOCELULÓSICOS E OTIMIZAÇÃO DE SUBSTRATOS A PARTIR DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS TALITA RAFAELE D AGOSTINI

Leia mais

Agradeço a Deus, aos meus amigos Ana e Paulo locks sem os quais eu não teria conseguido concluir este curso, ao meu orientador Prof.

Agradeço a Deus, aos meus amigos Ana e Paulo locks sem os quais eu não teria conseguido concluir este curso, ao meu orientador Prof. Dedico este trabalho aos meus pais Darci (in memorium) e Ana, ao meu querido filho Davi, aos meus irmãos Indalécio, Adelita, Eliane e Eliz, e ao meu amigo, compadre e cunhado Eduardo, pelo incentivo que

Leia mais

COMPÓSITOS PP/NANO-ZrPoct: EFEITO DA CARGA NAS PROPRIEDADES TÉRMICAS DO PP

COMPÓSITOS PP/NANO-ZrPoct: EFEITO DA CARGA NAS PROPRIEDADES TÉRMICAS DO PP COMPÓSITOS PP/NANO-ZrPoct: EFEITO DA CARGA NAS PROPRIEDADES TÉRMICAS DO PP D. M. Mariano 1 *, L. C. Mendes 1, D. F.Silva 1 1: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Macromoléculas IMA UFRJ

Leia mais

Patogenesia de Rhus toxicodendron na água

Patogenesia de Rhus toxicodendron na água V Fórum Regional de Agroecologia e VIII Semana do Meio Ambiente Pensar Globalmente, Agir localmente e utilizar ecologicamente 08 a 10 de novembro de 2012 Patogenesia de Rhus toxicodendron na água MARIANE

Leia mais

COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE ALHO DE CURTO E MÉDIO CICLOS, NA REGIÃO DE CAMPINAS ( 1,2 )

COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE ALHO DE CURTO E MÉDIO CICLOS, NA REGIÃO DE CAMPINAS ( 1,2 ) COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE ALHO DE CURTO E MÉDIO CICLOS, NA REGIÃO DE CAMPINAS ( 1,2 ) JOSÉ BOTTER BERNARDI ( 3 ), engenheiroagrónomo, Seção de Hortaliças Diversas, e TOSHIO IGUE ( 3 ), engenheiro

Leia mais

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação.

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria José Tôrres

Leia mais

Lucas de Assis Soares, Luisa Nunes Ramaldes, Taciana Toledo de Almeida Albuquerque, Neyval Costa Reis Junior. São Paulo, 2013

Lucas de Assis Soares, Luisa Nunes Ramaldes, Taciana Toledo de Almeida Albuquerque, Neyval Costa Reis Junior. São Paulo, 2013 COMPARATIVE STUDY OF THE ATMOSPHERIC DISPERSION MODELS AND THROUGH THE ANALYSIS OF AIR QUALITY IN THE METROPOLITAN REGION OF GRANDE VITÓRIA Lucas de Assis Soares, Luisa Nunes Ramaldes, Taciana Toledo de

Leia mais

A SECAGEM DE AMIDO PELO AR QUENTE ( 1 )

A SECAGEM DE AMIDO PELO AR QUENTE ( 1 ) A SECAGEM DE AMIDO PELO AR QUENTE ( 1 ) ANDRÉ TOSELLO, engenheiro agrônomo, Secção de Café, e ARI DE ARRUDA VEIGA, engenheiro agrônomo, Secção de Tecnologia, Instituto Agronômico de Campinas ( 1 ) Trabalho

Leia mais

Seleção de clones de batata para a pequena produção.

Seleção de clones de batata para a pequena produção. Seleção de clones de batata para a pequena produção. Nilceu R.X. de Nazareno 1 ; Arione da S. Pereira 2 ; Odone Bertoncini 3 ; Carlos A. B. Medeiros 2 1 IAPAR, Unidade Regional de Pesquisa Leste Curitiba,

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES

UNIVERSIDADE DOS AÇORES UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA FOREST RESOURCES IN GRACIOSA ISLAND (AZORES): BIOMASS AVAILABILITY FOR A SUSTAINABLE ENERGETIC USE ANA ISABEL DE CARVALHO TEIXEIRA MESTRADO EM AMBIENTE,

Leia mais

ALTERAÇÕES NO TEOR DE FÓSFORO NO SOLO COM APLICAÇÃO DE DEJETOS LÍQUIDOS DE SUÍNOS (1)

ALTERAÇÕES NO TEOR DE FÓSFORO NO SOLO COM APLICAÇÃO DE DEJETOS LÍQUIDOS DE SUÍNOS (1) ALTERAÇÕES NO TEOR DE FÓSFORO NO SOLO COM APLICAÇÃO DE DEJETOS LÍQUIDOS... 2525 ALTERAÇÕES NO TEOR DE FÓSFORO NO SOLO COM APLICAÇÃO DE DEJETOS LÍQUIDOS DE SUÍNOS (1) Alexandre Léo Berwanger (2), Carlos

Leia mais

ALTERAÇÕES DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLO DO CERRADO SOB SISTEMAS DE MANEJO NA REGIÃO DO ALTO PARANAIBA MG

ALTERAÇÕES DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLO DO CERRADO SOB SISTEMAS DE MANEJO NA REGIÃO DO ALTO PARANAIBA MG ALTERAÇÕES DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLO DO CERRADO SOB SISTEMAS DE MANEJO NA REGIÃO DO ALTO PARANAIBA MG CHANGES OF SOIL PHYSICAL PROPERTIES UNDER MANAGEMENT SYSTEMS IN ALTO PARANAIBA REGION - MG Carlos

Leia mais

FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI NO ESTADO DE RORAIMA BIOLOGICAL NITROGEN FIXATION IN COWPEA CULTURE IN RORAIMA STATE

FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI NO ESTADO DE RORAIMA BIOLOGICAL NITROGEN FIXATION IN COWPEA CULTURE IN RORAIMA STATE FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI NO ESTADO DE RORAIMA J. E. ZILLI 1, G. R. XAVIER, 2 e N. G. RUMJANEK 2 Resumo - A exploração da fixação biológica de nitrogênio (FBN) pode aumentar

Leia mais

Calendário de Reposição de Nutrientes Para Alface Cultivar Vera em Cultivo Hidropônico no Período de Inverno.

Calendário de Reposição de Nutrientes Para Alface Cultivar Vera em Cultivo Hidropônico no Período de Inverno. 1 Calendário de Reposição de Nutrientes Para Alface Cultivar Vera em Cultivo Hidropônico no Período de Inverno. Hideaki W. Takahashi 1/ ; Fernando K. Suetake 2/ e Jeanedy M. Pazinato 2/ 1/ Universidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica

Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica XII SEPOPE May 20-23 trd, 2012 Rio de Janeiro Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica A Simulation Tool for Active Distribution Network Using a Hybrid Three-phase Single-phase

Leia mais