CoMo CoNsUlTAr LISTA DE ABREVIAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CoMo CoNsUlTAr LISTA DE ABREVIAÇÕES"

Transcrição

1 glossário 747

2

3 CoMo CoNsUlTAr Bem-vindo à sexta edição do glossário de termos e siglas da ELAP Empresa Latino Americana de Publicações. Como nas edições anteriores, este produto tem uma característica básica: servir como ferramenta de trabalho para o profissional de meios eletrônicos de pagamento. Assim, optamos mais uma vez por fornecer explicações rápidas de alguns dos principais conceitos que fazem parte de cadeias econômicas de nosso mercado. Conceitos cujo número não para de crescer, na medida em que a convergência de plataformas tecnológicas cada vez mais aproxima campos anteriormente separados. Destacamos que a grande aceitação do produto confirmou a estrutura proposta nos anos anteriores e que, por isso, fizemos questão de mantê-la nesta sexta edição. A novidade é que agregamos novos termos e conceitos com o intuito de ajudar o profissional que atua no dia a dia dessa indústria e que sempre se depara com termos do segmento de cartões, telefonia, administração, macroeconomia, economia digital, finanças, marketing, comunicação, propaganda, benefícios, turismo de negócios, certificação digital etc. Esperamos, assim, uma vez mais, contribuir com seu aprendizado e, sobretudo, ser a sua fonte de consulta rápida e eficiente. O glossário elap segue a mecânica de produtos similares, com os termos dispostos em ordem alfabética. Em alguns casos aparece, entre colchetes, a explicação do termo, principalmente no caso de siglas. Entre parênteses, você encontra abreviações (ver tabela ao lado) que mostram o segmento associado à palavra. Como há muitos termos em inglês, optamos por arrolar o que é mais familiar aos profissionais. Por isso, as expressões estrangeiras mais conhecidas permaneceram na língua de origem, trazendo a tradução entre parênteses, seguida do texto com seu significado. As de uso menos corrente em língua estrangeira, ou seja, que já possuem correlação em língua portuguesa, estão publicadas neste glossário, mas apontam para que você, leitor, veja o significado da respectiva palavra em língua portuguesa. LISTA DE ABREVIAÇÕES termo significado adm administração bf benefícios bio biometria Br Brasil car cartão cdig certificado digital com comunicação dig digital econ economia fin financeiro gov governo mkt marketing rh recursos humanos prev previdência sau saúde tec tecnologia tel telecomunicações tmkt telemarketing tur turismo glossário 749

4

5 glossário A ABA [American Bankers Association] (econ) Associação de Bancos Americanos. É também, por acordo internacional, a entidade autorizada a emitir o número de identificação do banco emissor de cartão. Abav [Associação Brasileira de Agências de Viagens] (tur) entidade fundada em 1953 para representar os interesses dos agentes de viagens. Formada por 26 Abavs estaduais mais o Distrito Federal em torno da Abav Nacional. Abecs [Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços] (car) fundada em 1971, contribui para o desenvolvimento dos meios eletrônicos de pagamento. Abgev [Associação Brasileira dos Gestores de Viagens Corporativas] (tur) fundada em abril de 2003, nasceu com o objetivo de fortalecer o mercado de turismo de negócios através da troca de experiências entre empresas de diferentes ramos de atividade. Neste início de 2009, a Abgev conta com sete comitês de trabalho: Comitê de Gestores de Viagens (CE30), de Gestores de Eventos (CEV), de Aviação (CA), de Cartões de Crédito (CCC), de Logística para Eventos (CLE), de Tecnologia (CT) e de Locadoras de Veículos (CLV). ABM [Automated Banking Machine] (fin) correspondente norte-americano do termo inglês ATM. Acceptor (Aceitante) (car) qualquer estabelecimento comercial ou de serviços que aceita o pagamento com um instrumento de dinheiro eletrônico. Access card ver Cartão de Acesso. Access control ver Controle de Acesso. Access products ver Produtos de Acesso. Account number ver Número de Conta Corrente. Accountability (car) manutenção de registros de operações com dinheiro eletrônico. Aceitação (car) demonstração da concordância quanto à correção e adequação do conteúdo e de todo o processo de emissão de um certificado digital, feita pelo indivíduo ou pela entidade que o solicitou. A aceitação se dá através do recebimento e reconhecimento de uma notificação sobre o conteúdo do certificado, conforme os termos da Declaração de Práticas de Certificação DPC. O certificado é considerado aceito ao ser instalado no sistema do solicitante, a partir de sua primeira utilização, ou depois de decorrido o prazo pré-estipulado para sua rejeição. Aceleradores SSL (cdig) contêm os certificados digitais e são responsáveis pela criptografia da informação. Acesso (com, dig, tec, tel) estabelecimento de conexão entre um indivíduo ou entidade e um sistema de comunicação ou de informações. A partir do acesso podem ocorrer a transferência de dados e a ativação de processos computacionais. Acesso múltiplo (dig) técnica que permite a um certo número de terminais compartilhar a capacidade de uma ligação de forma predeterminada ou segundo as necessidades de tráfego. ACH [Automated Clearing House] (fin) câmara de compensação automatizada. Ver Clearing House. Acquirer ver Adquirente Activation ver Ativação. Active Tags (Tags Ativos) (tec) são transponders que usam bateria como fonte de energia. Address verification system ver Sistema de Verificação pelo Endereço. Administração automatizada (cdig, dig, car) (Automated Administration) também chamada Auto Admin, é componente dos Serviços de PKI Gerenciada (e PKI Gerenciada Full) Certisign que substitui o processo de aprovação manual de solicitações de certificados por um software personalizado, mantendo todo o processo dentro das instalações da organização. Disponível somente com os serviços de PKI Gerenciada (e PKI Gerenciada Full), o Auto Admin aprova as solicitações de certificados sem a participação do administrador, comparando os dados da solicitação com informações previamente cadastradas pela organização assinante dos serviços de PKI Gerenciada. glossário 751

6 Administração de risco em tempo real (car) processo que permite que riscos inerentes aos pagamentos sejam administrados de forma imediata e contínua. Administrador de PKI gerenciada (Managed PKI Administrator) (cdig) profissional designado para controlar e administrar as funções de uma infraestrutura de chaves públicas PKI Gerenciada. Administrador de rede (dig) pessoa física ou jurídica responsável pela estrutura e pelo funcionamento da rede de computadores. Administradora (car) empresa que realiza serviços de administração e emite, em caráter pessoal e intransferível, um cartão em favor de uma pessoa. As administradoras pagam os estabelecimentos através do adquirente, e cobram do portador do cartão uma anuidade. A administradora mantém contrato com a instituição bancária que financia as vendas realizadas por meio do cartão. É ela que paga os estabelecimentos comerciais e que arca com o risco em caso de inadimplência dos usuários. As administradoras de cartões são empresas criadas por bancos ou a eles associadas. A aquisição de recursos para financiamento das vendas com cartão ocorre por meio de transações financeiras internas entre a administradora e o banco. Adquirente (car) instituição financeira que tem um acordo contratual com um lojista para processar as transações realizadas através de cartões. O adquirente reembolsa o lojista pelo valor da compra e cobra uma comissão pelo serviço; empresa responsável pelo credenciamento dos estabelecimentos comerciais e pela intermediação dos fluxos financeiros entre os emissores de cartões e os estabelecimentos que aceitam o produto. Os adquirentes também coletam detalhes das transações de cartões e os processam para realizar a liquidação financeira. O mesmo que Acquirer. Adressability (Endereçamento) (tec) a habilidade de endereçar bits, campos, arquivos em um tag. ADSL [Asymetric Digital Subscriber Line] (tec, tel) Linha Digital Assimétrica para Assinantes. Tecnologia que utiliza a infraestrutura de cobre existente nas linhas telefônicas convencionais. Adware (dig) software que exibe publicidade. O adware muitas vezes inclui spyware, de modo que os anúncios podem ser dirigidos segundo interesses e hábitos do usuário. AES [Advanced Encryption Standard] (car) Padrão Avançado de Criptografia. Padrão do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologias do governo norte americano; proposto para adoção como padrão da Processadora de Informação Federal (Federal Information Processing Standard FIPS). AFC [Automatic Fare Collection] ver Cobrança Automática de Passagem. Affinity card ver Cartão de Afinidade. Afiliação (car) ver Adquirente. Afis [Automated Fingerprint Identification System] (bio) Sistema Automatizado de Identificação por Impressões Digitais. Sistema biométrico que compara as imagens das impressões digitais com um banco de dados de imagens para identificar o portador. Afnor [Association Française pour la Normalisation] (car) Associação Francesa para Padronização. Associação responsável pela padronização original dos smart cards. Substituída pelas especificações ISO. AGate [Application Gateway] (dig) componente do Internet Transaction Server (ITS) em aplicativos SAP. O Application Gateway é um processo servidor ativo que funciona independentemente de um servidor web em particular. Ele estabelece conexão com o servidor do aplicativo SAP, gerencia o processo de conexão e controla o contexto e o tempo de inatividade (time-out) da sessão. Além disso, gera páginas HTML e fornece conversões das páginas de códigos e suporte para o idioma local. Agent Bank ver Banco Agente. Agente econômico (econ) indivíduos, grupos de indivíduos ou organismos que constituem 752 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

7 glossário os centros de decisão e de ações fundamentais para os movimentos econômicos. Agente liquidante (fin) instituição que administra os processos de liquidação. AICPA [American Institute of Certified Professional Accountants] (fin) instituto norteamericano de profissionais de contabilidade que estabeleceu os padrões de auditoria conhecidos como SAS-70 Statement of Audit Standards, utilizados como procedimento em auditorias sobre os controles físicos e de acesso das instalações de segurança de empresas e organizações. O site da AICPA funciona no endereço: aicpa.org. AID ver Identificador de Aplicação. AIM ver Máquina de Emissão Automática. Airtime (tel) tempo contabilizado pelos fornecedores de serviços sem fio para determinar a fatura dos telemóveis. AKU [Asymetric Key Unit] (tec) Unidade de Chave Assimétrica. Alavancagem financeira (fin) grau de utilização de recursos para aumentar as possibilidades de lucro, aumentando, consequentemente, o risco da operação. Muito utilizada nos mercados a prazo. ALC [Application Load Certificate] (car) Certificado de Aplicação de Carregamento. Usado para autenticar uma aplicação que está sendo carregada num cartão com chip. Algorithm ver Algoritmo. Algoritmo (dig, tec) conjunto de processos ou instruções pré-definidas, rotinas matemáticas ou procedimentos computacionais para solucionar um problema ou realizar uma tarefa. Algoritmo criptografado (dig) regra computacional com pelo menos um parâmetro secreto utilizado para codificar ou decodificar dados. Algoritmo criptográfico (dig) (Cryptographic Algorithm) processo matemático especificamente definido para criptografar e decriptografar mensagens e informações, normalmente com a utilização de chaves. Alias (dig) segundo nome, ou apelido. Pode referir-se a um endereço eletrônico alternativo de uma pessoa ou grupo de pessoas ou um segundo nome de uma máquina. Alignment ver Alinhamento AlinHAMENTO (car) a orientação do tag com o leitor. Alpha test (tec) tentativa inicial de rodar um programa, sistema ou hardware em conjunto com a organização que o desenvolveu. Aluguel de lista (mkt) operação comercial na qual o anunciante obtém o direito de utilizar uma determinada lista de outra entidade, normalmente para uso único em telemarketing ou na forma de etiquetas autocolantes, não podendo copiar ou transcrever os nomes e endereços ali relacionados. Ambiente (dig, tec) o mesmo que sistema operacional. American Bankers Association ver ABA. American Express (car) American Express Company, empresa norte-americana fundada em Na década de 1950 foram lançados os cartões American Express. É uma bandeira administradora, emissora e também responsável pelo credenciamento de estabelecimentos comerciais para aceitação de seus produtos. Possui cartões de compra, crédito, empresariais, de viagens de negócios, travelers checks e agências de viagens. A American Express não oferece programa de débito. No Brasil está presente desde 1981, por meio de sua filial American Express do Brasil. A empresa tem acordos de distribuição com mais de 20 bancos brasileiros que recebem comissões sobre as vendas. A bandeira é líder no segmento Turismo & Entretenimento (T&E) com o cartão American Express, voltado para o público de maior poder aquisitivo. Mais conhecida pela diminuição do nome: Amex. Em 2006, a carteira da Amex foi adquirida pelo Bradesco. glossário 753

8 AMEX [American Stock Exchange] (econ) segunda bolsa de valores dos Estados Unidos; a primeira é a Bolsa de Nova York. Amortização (fin) procedimento contábil que reduz gradualmente o valor do custo de um ativo de vida limitada ou ativo intangível através da aplicação de débitos periódicos ao resultado. Ampro (mkt) Associação de Marketing Profissional. AMPS [Advanced Mobile Phone Service] (dig) Serviço Avançado de Telefonia Móvel. Sistema que possui capacidade de instalação limitada; sua estrutura é restrita para inclusão de novos serviços. Analisadores de conteúdo (tec) filtros que selecionam certos tipos de ou páginas transmitidas ou recebidas. Operam com proxys e servidores de correio eletrônicos. AnalógicO (tel) método de transmissão e envio de voz, vídeo e informação desenvolvido nos anos Anatel [Agência Nacional de Telecomunicações] (tel) agência reguladora do mercado e dos serviços do setor das telecomunicações no Brasil, ligada ao Ministério das Telecomunicações. Anbid [Associação Nacional dos Bancos de Investimento] (fin) entidade formada por várias instituições financeiras com sede no Rio de Janeiro (Br). Âncora cambial (fin) recurso utilizado pelo governo brasileiro para controlar a cotação de uma moeda em relação a uma outra moeda; instrumento utilizado pela equipe econômica brasileira até 1999, quando US$ 1 passou a valer R$ 1,21, valor definido para a conversão. Andima (fin) Associação Nacional das Insti tuições do Mercado Aberto (Br). Annual fee ver Anuidade. ANSI [American National Standards Institute] (adm) organização privada sem fins lucrativos cujo objetivo é promover o uso internacional de padrões norte-americanos, a defesa de políticas e posições técnicas dos EUA em entidades de padronização locais e internacionais, e o estímulo à adoção nos EUA de padrões internacionais que atendam às necessidades da comunidade de usuários. O site do ANSI funciona no endereço: Antecipação para lojistas (car) pagamento antecipado, para lojistas, das vendas realizadas com cartão. Taxa de Antecipação é o termo usado para especificar o valor do desconto cobrado pela antecipação. Antena (tec) dispositivo que emite e recebe energia eletromagnética. É utilizado em conjunto com um chip para a fabricação de tags RFID e também é parte integrante dos leitores. São os elementos condutivos que radiam e recebem energia no espectro de radio freqüência. Antenna ver Antena. Anticolisão (tec) característica do protocolo de interface RF que permite ao leitor RFID identificar simultaneamente múltiplos tags em seu campo de leitura. Esta característica também impede que leitores muito próximos causem interferência um ao outro. É um componente-chave do protocolo Gen2. Antivírus (dig) programa usado para tirar os vírus de um computador ou de uma rede. Anuidade (fin, car) tarifa que a administradora de cartões cobra do portador para se associar ao sistema de pagamentos através do cartão. Muitas instituições já isentam deste pagamento seus melhores clientes. APACS [Association for Payment Clearing Services] (fin) Associação de Serviços de Compensação de Pagamentos. Sistema de compensação das instituições financeiras no Reino Unido. APDU [Application Protocol Data Unit] (car) Unidade de Aplicação de Protocolo de Dados. A unidade básica de comando de um cartão com chip; contém uma mensagem de comando ou de resposta. API [Application Programming Interface] (car) Interface de programação de aplicativos que permite a comunicação entre programas ou entre um programa 754 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

9 glossário e o kernel (de um sistema operacional), estabelecendo as convenções e os parâmetros a serem seguidos. Aplicação (car) conjunto de mecanismos de segurança, arquivos, dados e protocolos que se localizam e são utilizados no cartão com chip. Aplicativo (tec) soluções de software utilizadas em iniciativas de mobile marketing. Applet (car) programa escrito em Java. Por questões de segurança, a funcionalidade de um applet é restrita a um programa de ambiente definido previamente. No ambiente smart card, o applet pode ser chamado também de cardlets; programa compacto que pode ser baixado rapidamente e usado por equipamento remoto. Application ver Aplicação. Application operator (car) entidade que controla as aplicações no smart card. Application program (car) conjunto de instruções armazenadas na memória de um smart card ou de um computador. Application provider (car) entidade responsável pela aplicação depois de sua alocação. Esses provedores podem ter uma série de aplicações em um só cartão. APR [Annual Percentage Rate] (fin) Taxa Percentual Anual. Custo do crédito pago pelos consumidores, expresso como uma simples porcentagem anual. De acordo com a lei federal norte-americana de proteção do crédito ao consumidor, denominada Truth in Lending Act, todos os acordos de crédito ao consumidor devem exibir o APR em letras maiúsculas e em negrito. Área de cobertura (tel) área geográfica que cobre uma rede sem fios. Ver Área de Concessão. Área de concessão (tel) refere-se à área geográfica delimitada pelo Ministério das Comunicações que é o local onde uma concessionária pode explorar serviços de telefonia (Br). Área de sombra (tel) local onde obstáculos físicos (paredes, vegetação densa, edifícios, muros etc.) impedem a propagação do sinal, inviabilizando a comunicação com aparelhos celulares. Área local de serviço (tel) espaço geográfico onde os celulares podem fazer chamadas sem incorrer em serviços de roaming ou de chamadas de longa distância. Arpanet (dig) rede de computadores criada em 1969 pelo Departamento de Defesa norteamericano. A origem da internet. Arquitetura (Architecture) (dig) modo de configuração de um sistema, incluindo o relacionamento entre suas partes. Arquitetura de Hardware é a configuração dos componentes físicos do sistema (servidores e firewalls). Arquitetura de Software é a configuração dos componentes (programas, sistemas operacionais ou scripts) dentro do sistema. Arquitetura do discurso (tec) prática de projeto de ambientes cujo objetivo seja conectar pessoas através de computadores conectados em rede. Mais especificamente a expressão se refere ao projeto de ambientes conectados para a realização de conversas, discussões e trocas entre pessoas. Usa tecnologias como newsgroups, , usenet, blogs, chats, SMS, mensagens de áudio, comunidades. ASCII [American Standard Code for Information Interchange] (dig) Código Americano Padrão para Intercâmbio de Informações. É o protocolo utilizado pela maioria dos computadores. ASP [Application Service Provider] (dig) provedor de serviços e aplicações via internet que permite a utilização de todo o hardware necessário para o funcionamento de aplicativos: infraestrutura e segurança. Assinante (Subscriber) (cdig) indivíduo ou organização para quem foi emitido um certificado digital dentro de uma hierarquia criptográfica. O assinante é o titular da chave privada correspondente à chave pública do certificado e possui a capacidade de utilizar tanto uma quanto a outra. Assinatura digital (Digital Signature) (cdig) transformação de uma mensagem eletrônica através da aplicação de uma função matemática e glossário 755

10 da encriptação do seu resultado com a chave privada do remetente, de modo que o destinatário da mensagem possa verificar sua origem e integridade. A assinatura digital garante que um conjunto de dados (mensagem ou arquivo) realmente provém de determinado remetente e que não foi adulterado depois do envio. Assinatura eletrônica (dig) confirmação eletrônica de uma operação. Assistente de autenticação (Authentication Wizard) (dig) Componente do serviço de PKI Gerenciada Certisign disponível através do Centro de Processamento da Certisign, que permite ao administrador personalizar o modo como o usuário será autenticado para que se dê a aprovação ou rejeição de uma solicitação de certificado digital. Assistente pessoal digital (dig) dispositivo do tamanho palm utilizado principalmente para agenda pessoal. O termo foi cunhado por John Sculey, da Apple, para designar o Newton, primeiro handheld a ser vendido em grande escala. Associações comerciais (econ) entidades particulares que reúnem comerciantes e empresários de atividades econômicas. Associado (car) pessoa física ou jurídica aceita pelo emissor para possuir um cartão. Asymetric key cryptography (Chave de Criptografia Assimétrica) (dig) sistema de segurança em que os algoritmos usados para codificar e decodificar os dados são diferentes. O algoritmo de codificar é em geral a chave pública, e o de decodificar é a chave privada. ATBPM [Automated Ticket and Boarding Pass Machine] (car, tur) Máquina Automática de Emissão de Passagens e Cartões de Embarque. Presente em aeroportos que aceitam cartão de transação financeira para pagamento. Ativação (car) com o intuito de prevenir fraude ou perda de cartões enviados, os emissores solicitam a confirmação do recebimento do cartão pelo portador a fim de comprovar sua identidade antes de ativar o cartão, ou seja, liberá lo para uso. Uma vez emitido e enviado ao portador, ao primeiro uso o cartão é considerado ativado. É usual falar-se em percentual de ativação da base de cartões de um emissor como a quantidade de cartões em uso em relação ao total emitido. ATM [Asynchronous Transfer Mode] (dig) Modo de Transferência Assincrônica. Tecnologia de redes de dados, voz e imagem voltada a aplicações que necessitam de alta taxa de transmissão. As velocidades mais comuns para transmissões ATM são de 25 MBps, 155 MBps e 622 MBps. ATM [Automated Teller Machine] (fin) equipamento de autoatendimento de saque automático; permite aos usuários, devidamente identificados com uma senha, sacar dinheiro, obter saldos e extratos e outros serviços bancários. ATM Reciprocity (car) acordo entre as operadoras em que cada uma delas aceita o cartão da outra em suas máquinas. ATZ [Access Tracking Zone] (car) Zona de Localização de Acesso. Parte da memória do cartão com chip reservada para registrar chaves secretas ou códigos dos portadores. Auditoria (adm) procedimento realizado por agentes independentes e utilizado para verificar se todos os controles, equipamentos e dispositivos estão preparados e são adequados às suas funções. Inclui o registro e a análise de todas as atividades importantes para detectar vulnerabilidades ou abusos em um sistema de informações. Autenticação (Authentication) (adm, dig) processo de confirmação da identidade de um indivíduo ou organização, ou de comprovação da posse ou integridade de certas informações. Um administrador executa a autenticação das solicitações de certificados através da validação da identidade do solicitante e da confirmação dos dados da solicitação. Autenticação Automática (Automated Authentication) (dig) processo pelo qual uma 756 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

11 glossário solicitação de certificado é aprovada por comparação automática dos dados da solicitação com informações previamente disponíveis em um banco de dados. As opções de autenticação automática oferecidas pela PKI Gerenciada Certisign são a Automated Administration (Auto-Admin) e a Autenticação por Passcode. Autenticação biométrica (dig) método de identificação do indivíduo através de uma característica física única, como digitais, reconhecimento de voz, retina etc. Autenticar (dig, fin) reconhecimento da identidade ou origem. Authenticate ver Autenticar. Authentication routine (car) processo usado para validar um usuário, cartão, terminal ou conteúdo de mensagem. Pode ser feito em tempo real ou por batch. Authorization ver Autorização. Authorization code ver Código de Autorização. Authorization message ver Mensagem de Autorização. Authorization request (car) permissão para que a transação com cartão ocorra. Authorization terminal (car) terminal que gera a autorização de uma transação, mas não necessariamente capta os dados dessa transação. Autoatendimento ver ATM. Automação (tec) Trabalho automático realizado por sistemas que dispensam a intervenção do homem nos processos de produção. Sistema automático de controle pelo qual os mecanismos verificam seu próprio funcionamento. AutomateD banking machine ver ABM. Autoridade Certificadora AC (Certificate Authority CA) (cdig) entidade autorizada a emitir, suspender, renovar ou revogar certificados digitais. Cabe também à Autoridade Certificadora emitir listas de certificados revogados (LCR) e manter registros de suas operações. A principal competência de uma AC, no entanto, é emitir certificados que vinculem uma determinada chave pública ao seu titular. As ACs abaixo da hierarquia da ICP Brasil subordinam se à AC Raiz da ICP Brasil. A AC é identificada por um nome distinto distinguished name (dn) em todos os certificados que emite. Autoridade Certificadora Raiz (AC Raiz) (cdig) A Autoridade Certificadora Raiz da cadeia da ICP Brasil tem como função básica a execução das políticas de certificados e normas técnicas e operacionais aprovadas pelo Comitê Gestor, atuando na emissão, expedição, distribuição, revogação e gerenciamento de certificados de autoridades certificadoras de nível imediatamente inferior ao seu, chamadas Autoridades Certificadoras Principais; no gerenciamento da lista de certificados revogados (LCR), emitidos e vencidos; e na execução, fiscalização e auditoria das autoridades certificadoras, de registro e prestadoras de serviço de suporte habilitadas na ICP BRASIL. De modo geral, uma AC Raiz é a autoridade certificadora de mais alto nível na hierarquia de uma ICP. Abaixo dela vinculam-se autoridades certificadoras subordinadas e autoridades de registro (ARs). Autoridade de certificação (dig) entidade a que se confiam a criação e atribuição de certificados da chave pública. Autoridade de Registro (cdig) dentro da certificação digital, é o órgão que recebe as requisições de certificação digital e a confirmação da identidade dos usuários. Autoridade Emissora (Issuing Authority IA) (dig) a Autoridade Emissora (AE) pode ser uma Autoridade de Certificação Primária (AC Raiz), uma Autoridade Certificadora (AC) ou uma AC Subordinada, que somente pode emitir certificados válidos e confiáveis com a aprovação prévia da AC Raiz da hierarquia. Uma AE pode delegar as responsabilidades de avaliar, aprovar e recusar solicitações de certificados a uma ou mais ARLs glossário 757

12 (Autoridades de Registro Local) que não pertençam nem sejam operadas por aquela AE. Quando isso ocorre, o termo AE deve incluir as ARLs para efeito de obrigações, garantias e exclusões. Autorização (Authorization) (adm, dig) concessão de direito ou permissão que inclui a capacidade de acessar informações e recursos específicos em um sistema computacional, ou seja: antes de concluir uma compra com cartão, o estabelecimento comercial pede autorização ao banco emissor, e para tanto fornece o número do cartão, o valor da compra e a validade do mesmo. A resposta é dada via equipamento eletrônico (chamado Point of Sale, ou POS), ou pela central de atendimento telefônico, através de um código que garante o recebimento do valor da operação efetuada. Autorização on-line (car) conexão a um centro de autorização para checar o status do cartão e autorizar a transação. Availability (car) disponibilidade de acesso aos serviços e à informação pelos usuários quando solicitado. Averiguação (car) solicitação de informações sobre determinada transação pelo emissor. b B2B [Business to Business] (dig) comércio eletrônico entre empresas; diz-se, de uma maneira geral, do comércio entre empresas. B2BOL (dig) índice B2B Online, que corresponde à quantificação das transações efetuadas entre empresas via internet, medido trimestralmente pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. B2C [Business to Consumer] (dig) comércio eletrônico entre empresas e o consumidor final. B2E [Business to Employee] (dig) comércio eletrônico entre empresas e seus funcionários. B2G [Business to Government] (dig) comércio eletrônico entre empresas e o governo. Bacen [Banco Central do Brasil] (econ) criado em 1964 para atuar como órgão executivo central do sistema financeiro nacional, com as funções de emitir papel-moeda e moeda metálica; executa compra e venda de Títulos Federais; recebe depósitos compulsórios e voluntários do sistema bancário; é o depositário das reservas internacionais do País; autoriza o funcionamento, fiscaliza e aplica as penalidades previstas às instituições financeiras. Todas as atividades são reguladas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Backbone (dig) estrutura de nível mais alto em uma rede composta por várias sub-redes. O backbone é composto por linhas de conexão de alta velocidade, que se conectam às linhas de menor velocidade. Backdoor (dig) uma vulnerabilidade na segurança instalada por vírus ou trojan para facilitar o acesso de um invasor normalmente secreto a um computador, driblando salvaguardas. Background system (dig) qualquer tipo de sistema operacional que lida com a parte de processamento e controle de dados acima do nível dos terminais. Back office (adm) área administrativa. É a área das empresas responsável por todos os serviços administrativos, como contabilidade ou recursos humanos. 758 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

13 glossário BACS [Bankers Automated Clearing Services] (fin) organização dos bancos de compensação do Reino Unido que processam pagamentos entre contas de portadores de cartões bancários. Banco agente (car) banco que vende cartões de crédito a favor de outro banco ou empresa. Banco de dados (Database) (dig) conjunto de informações relacionadas que são criadas, armazenadas e/ou manipuladas por um sistema de informações gerenciado por computador. Banco de varejo (fin) parte das operações de um banco que oferece serviços em suas agências para correntistas pessoa física. Banco liquidante (fin) banco central ou banco privado utilizado para efetuar liqüidações financeiras. Band width ver Largura de Banda. Banda (tel) faixa de frequência ou região do espectro de frequências que uma operadora pode utilizar para prestar serviços. As bandas A, B, C, D e E referem-se às diferentes faixas de frequência que cada operadora pode utilizar mediante autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Banda larga (tel) a frequência da largura da banda permite saber a velocidade da transmissão da informação. A banda larga possui velocidade maior que a da banda curta e, em geral, é utilizada em telefones e aparelhos de comunicação. Bandeiras (car) concessoras da licença que permitem o uso do sistema para pagamento com cartões. Associações de bancos com o objetivo de emitir cartões, reunindo milhares de instituições financeiras em todo o mundo. A marca das bandeiras está estampada nos cartões e identifica a rede de aceitação de estabelecimentos afiliados. As bandeiras desenvolvem novos produtos e serviços, criam programas de marketing, publicidade e promoções. Garantem o intercâmbio das informações decorrentes dos pagamentos feitos com seus cartões e permitem que as mesmas cheguem ao banco emissor através da rede de adquirente. Bankers Automated Clearing Services ver BACS. Banner (dig) imagem publicitária veiculada na web; o formato mais comum é o full banner. Batch processing (dig) processamento em que os dados são acumulados por determinado período de tempo e reunidos para processamento sequencial subsequente. Baud (tel) termo que define o número de bits transferido por segundo. BBS [Bulletin Board System] (dig) sistema computacional que, acessado via internet ou discagem direta, permite a entrada em outros computadores e serviços remotos, como o correio eletrônico, para enviar ou receber arquivos. Behavior scoring (fin) modelo elaborado com base no comportamento do cliente que solicita crédito. O behavior scoring estabelece a probabilidade de que uma conta permanecerá ou retornará a uma condição de pagamento satisfatória. O modelo de comportamento fornece subsídios para o administrador da conta, apontando a possibilidade de resposta a ofertas de marketing e permitindo projeções de rentabilidade. Below-the-line (mkt) atividades de promoção, de verba considerada de menor monta; diz se também de veículos que não pagam comissão. Benchmarking (mkt) referencial usado para situar como a empresa se encontra diante da concorrência. Bens de capital (econ) bens econômicos utilizados no processo produtivo de outros bens (em especial os bens de consumo), material de transporte, instalações de uma indústria etc. Bens de consumo (econ) produtos e serviços úteis que satisfazem necessidades humanas diretas, como alimentos, roupas, eletrodomésticos etc. Quanto à sua vida útil, podem ser classificados em duráveis (automóveis ou imóveis) e não duráveis (alimentos ou roupas). glossário 759

14 Beta test (tec) primeiro teste público de um programa, sistema ou hardware novo, realizado em condições controladas com usuários selecionados. BI [Business Intelligence] (mkt) análise e exploração estruturada que permite visualizar tendências ou modelos através da utilização cruzada de informações sobre clientes, produtos, serviços e concorrentes. BID [Banco Interamericano de Desenvolvimento] (econ) instituição internacional, sediada em Washington (EUA), que auxilia financeiramente os países emergentes. Bidirectional (Bidirecional) (tec) capacidade de operar em qualquer uma de duas direções geralmente opostas. Exemplo: um tag que pode ser lido ou escrito tanto da direita para a esquerda como da esquerda para a direita. BIN [Bank Identification Number] (car) número de identificação do emissor do cartão. Binário (dig) sistema de contagem que utiliza os dígitos 1 e 0. Binary ver Binário. Biometria (Biometrics) (dig) ciência que utiliza propriedades físicas e biológicas para identificar indivíduos. São exemplos de identificação biométrica as impressões digitais, o escaneamento de retina e o reconhecimento de voz. Biometric Authentication ver Autenticação Biométrica. Bios [Basic Input Output System] (dig) Sistema Básico de Entrada e Saída. Pequena quantidade de código inscrito em memória não volátil e que ajuda a determinar a funcionalidade de um computador. BIRD [Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento] (econ) instituição criada para financiar projetos de alta qualidade e programas que contribuam para o desenvolvimento econômico de que a iniciativa privada não tem interesse em participar. Os empréstimos são feitos de governo para governo ou para instituições garantidas pelo governo. Também conhecido como Banco Mundial. BIS [Bank for International Settlements] (econ) criado em 1930 para tratar do pagamento das reparações da Primeira Guerra Mundial. Formado exclusivamente por bancos centrais, tem como objetivos principais promover a cooperação dos bancos centrais e facilitar operações financeiras internacionais. O BIS dá suporte de crédito para os bancos centrais. A sede é em Basileia, Suíça. Bit (dig) dígito binário (binary digit), que pode ser 1 ou 0. Bitmap (dig) registro das informações de cada pixel, utilizando uma matriz bidimensional (mapa X/Y). Bitmapping (dig) técnica de representação de gráficos em que cada pixel (elemento mínimo de imagem na tela) da imagem representada corresponde a um ou mais bits na memória do processador. Blimp (com) inflável de grandes dimensões, normalmente alimentado com gás hélio. Blister (com) embalagem transparente que contém produtos em promoção, com suporte de cartão. Bloco (Block) (tec) sequência de bits de comprimento fixo. Blog (dig) diário mantido na internet através de sistemas de publicação fáceis de utilizar; o mesmo que weblog. Bloqueio (car) o emissor poderá bloquear o cartão a qualquer tempo quando o portador exceder o limite de crédito concedido, não efetuar o pagamento na data de vencimento, descumprir o contrato ou tiver seu nome incluído no cadastro de alguma entidade de proteção ao crédito. O emissor também pode temporariamente suspender o cartão do portador caso suspeite de uso indevido por terceiros. Também é utilizada a expressão Card Blocking. Blue chip (fin) ação de grande liquidez e procura no mercado de ações por parte dos investidores, em geral de empresas tradicionais e de grande porte. 760 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

15 glossário Bluetooth (dig, tec) tecnologia para envio e recebimento de arquivos sem necessidade de fios, feita através de ondas de rádio. Desenvolvida para substituir os cabos e os fios utilizados para ligar ou acionar dispositivos eletrônicos, como computadores pessoais, impressoras e uma enorme variedade de dispositivos manuais; a autonomia é de dez metros. Bluetooth Marketing (tec, mkt) também conhecida como Marketing de Proximidade, esta ação de marketing possibilita às marcas distribuírem conteúdo multimídia gratuito aos consumidores. BM&F [Bolsa de Mercadorias & Futuros] (fin) bolsa de valores localizada em São Paulo onde são negociados contratos de mercadorias (em especial commodities) e derivativos com pagamento à vista ou futuro. BMP (dig) formato de gravação de arquivos, difundido pelo Microsoft Windows, no qual as informações são gravadas utilizando um bitmap. BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] (fin) criado na década de 1950, é a principal instituição financeira de fomento econômico do Brasil, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento econômico, estimulando, com taxas diferenciadas de prazo e juro, o financiamento de atividades agrícolas, industriais e de serviços. Boletim protetor (car) publicação editada e enviada periodicamente aos estabelecimentos com a lista de cartões bloqueados, por perda, extravio, roubo, cancelamento e inadimplência. Caso a loja efetue uma transação com um destes cartões, não será reembolsada do valor da operação. Atualmente, o Boletim Protetor é digital. Bolsa de mercadorias (fin) exerce o papel de estabilizador das variações provocadas pelas flutuações da compra e venda no mercado para transações com mercadorias, sobretudo os produtos primários de maior importância no comércio interno e externo. Os negócios podem ser feitos com base em estoques existentes ou futuros. Bolsa de valores (fin) instituição onde se negociam títulos e ações. Nas economias de mercado, permite a rápida canalização das pou panças que se transformam em investimentos. Bolsa de Valores de Nova York (fin) a maior e mais importante bolsa de valores do mundo e na qual o índice Dow Jones é divulgado. Também chamada de Big Board. Bookmark (dig) recurso que permite gravar os sites mais visitados. Bovespa (fin) Bolsa de Valores de São Paulo. BPO [Business Process Outsourcing] (tec) novo conceito de terceirização segundo o qual as companhias cedem, aos prestadores de serviços, processos de negócios inteiros para que possam se dedicar à sua atividade-fim. BPR [Business Process Reengineering] (mkt) análise dos processos de negócios e dos sistemas de gerenciamento para se alcançarem resultados mais expressivos. BPS [Bits por Segundo] (dig) medida de velocidade da transmissão de dados numa rede de comunicações. Bradies (econ) papéis da dívida externa de países em desenvolvimento que são renegociados conforme as regras do Plano Brady, baseado na emissão de títulos para substituição da dívida externa. O nome é uma homenagem ao ex secretário de Tesouro dos Estados Unidos Nicholas Brady, que conseguiu o refinanciamento da dívida de vários países endividados tendo como lastro papéis do próprio Tesouro dos EUA. Brainstorming (com) técnica de geração de ideia em reuniões de grupo. O brainstorming apresenta quatro regras fundamentais: nunca criticar uma sugestão; encorajar idéias bizarras; preferir a quantidade à qualidade; desconsiderar a propriedade intelectual. Branding (com; mkt) o processo pelo qual é desenvolvida a identidade da marca; estratégia de marketing e/ou objetivo da campanha. glossário 761

16 Brazilian Depositary Receipts [BDR] (fin) títulos emitidos por empresas estrangeiras interessadas em fazer negócios ou captar investimentos no Brasil. Break-Even Point (fin) termo que significa ponto de equilíbrio entre receita e despesa. Briefing (adm) pedido de execução de um trabalho. Broadside (com) peça de divulgação de um produto ou serviço, de folha única, geralmente impressa de um lado e dobrada ao meio. Broker (Corretor) (fin) comprador ou vendedor de títulos que presta serviço a clientes e recebe comissões. Browser (Navegador) (dig) ver Navegador de Internet. Também conhecido como Web Browser. BSP [Business Service Provider] (dig) provedor de serviços destinado à realização de negócios. Buffer (tec) rotina ou meio de armazenamento de dados. Em comunicação de dados, é usado para compensar as diferenças de taxas do fluxo dos dados ou de sincronia de eventos na transmissão de um dispositivo a outro. BUS (tec) também conhecido como barramento, é o canal múltiplo designado para conectar e anexar múltiplos dispositivos, diferente das portas seriais, que conectam apenas um dispositivo por vez. Business continuity (dig) arranjo em sistema de pagamentos que assegura o cumprimento dos níveis de serviço acordados mesmo que um ou mais participantes do sistema falhem ou que o sistema seja afetado por um evento externo anormal. BWA [Brodband Wireless Access] (tel) acesso sem fios em banda larga utilizando topologia ponto multiponto e que possibilita a utilização de serviços de voz e dados para os mercados soho (small office, home office), de pequenas e médias empresas. Byte (dig) conjunto de oito bits. c 100Base T (tel) padrão de rede conhecido como Fast Ethernet. As redes baseadas neste padrão podem atingir 100 MBps. Este padrão admite: dois pares de cabos de par trançado convencionais, ou cabos de fibra ótica. COD [Cash on Delivery] (adm) Pagamento Contra Entrega. Geralmente feito ao entregador, ele difere, por exemplo, de pagamento adiantado ou a prazo. CA [Certification Authority] (cdig) ver Autoridade Certificadora AC. Cabo de fibra ótica (tec) meio de transmissão na forma de fibra feita de vidro ótico. Os sinais são transmitidos a uma velocidade próxima à da luz. CAD [Card Acceptor Device] (car) Aparelho de Aceitação de Cartões. Componente-chave dos terminais read/write, é um mecanismo em que um cartão com chip é inserido. Cadastro Positivo (Br, fin, gov) metodologia de concessão de crédito que permite que o pretendente a crédito seja analisado por meio de informações compartilhadas entre diversos setores da economia (mercado financeiro, comércio, indústria e serviços). Objetivamente, trata se de um detalhamento histórico das operações dos consumidores no sistema financeiro. Funciona como um banco de dados. Valoriza os pagamentos honrados, diferentemente do que ocorre sob o cadastro negativo, que considera apenas dívidas não pagas. Cade [Conselho Administrativo de Defesa Econômica] (adm) órgão do governo brasileiro criado em 1965 com a finalidade de defender a livre concorrência, encarregando-se de prevenir e repreender abusos do poder econômico. Cadeia de certificados (Certificate Chain) (cdig) lista ordenada de certificados que contém um certificado de assinante (entidade final) e um ou mais certificados de nível superior até a Autoridade Emissora (AE), que permite a um destinatário verificar que o remetente e todas as AEs envolvidas são confiáveis. Caixa Automático ver ATM. 762 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

17 glossário Caixa de Correio (dig) endereço eletrônico que permite o envio e a recepção de mensagens pela internet. Call blending (tmkt) combinação de grupos de atendentes inbound (receptivos) e outbound (ativos) em um só grupo de agentes, responsáveis por atender a ambos os contatos. Call center (car) ver Central de Atendimento. Call center virtual (tmkt) nome dado a operações que têm agentes em diversas localizações geográficas, mas que atendem como uma única organização. Calling card (tel) o mesmo que cartão telefônico. CAM [Card Authentication Method] (car) método criptografado de certificar que um cartão é verdadeiro, não falsificado. Câmara de comércio (com) associação que congrega comerciantes e industriais interessados no mesmo ramo de atividade. Geralmente são de caráter regional ou internacional, tendo este último o objetivo de incentivar o comércio entre dois países. Câmara de Compensação (fin) mecanismo central de processamento pelo qual as instituições financeiras concordam em trocar instruções de pagamento. As instituições seguem as regras impostas pela Clearing House. Câmara de Compensação Automatizada (fin) sistema de compensação eletrônico no qual as ordens de pagamento são intercambiadas entre instituições financeiras, principalmente através de meios magnéticos ou redes de telecomunicações. Câmbio flutuante (fin) sistema em que as operações de compra e venda de moeda funcionam sem controle sistemático do governo. Neste caso, o valor das moedas estrangeiras flutua de acordo com o interesse e com a oferta e procura do mercado. Canal de distribuição (fin) dispositivo eletrônico que permite a realização de diversas operações bancárias. Canal seguro (cdig) canal de comunicação criptograficamente seguro para transmissão de informações. Caneta ótica (tec) tipo de leitor ótico. Capacity (Capacidade) (tec) O número de bits ou bytes que podem ser programados em um tag. Isto pode representar o número de bits acessível para o usuário ou o número total, inclusive os bits reservados para o fabricante, por exemplo, paridade ou bits de controle. Capi [Cryptographic Application Programming Interface] (cdig) interface de programação de aplicativos criptográficos para módulos de software que permite o acesso a funções criptográficas pertencentes a outros programas relacionados. Capital aberto (fin) sociedade anônima em que o capital é dividido entre muitos e indeterminados acionistas. As ações podem ser negociadas na bolsa de valores. Capital de giro (fin) parte dos bens de uma empresa representados pelo estoque de produtos e pelo disponível imediatamente e a curto prazo. Capital fechado (fin) sociedade anônima em que as ações são divididas a poucos acionistas e não são negociáveis nas bolsas de valores, sendo negociadas apenas mediante concordância dos acionistas. Captcha [Completely Automated Public Turing test to Tell Computers and Humans Apart] (tec) - método empregado para verificar, em formulários de websites, que uma pessoa real, não uma máquina, está submetendo dados para matrículas, comentários, pagamentos e muitas outras funcionalidades. Captura eletrônica de dados (car) método de transferência eletrônica de dados dos pagamentos realizados por meio de cartões. Ver Batch Processing. Capture date (Data de Captura) (car) data na qual a transação é processada pelo adquirente. Capture Window/Field (Área de Captura ou Leitura) (tec) região do campo magnético em que um tag operará. glossário 763

18 Card acceptor (Receptor de Cartão) (car) parte que aceita um cartão para realização de transação financeira e que apresenta dados da transação a um adquirente. Card acceptor identification code (car) dentro de sistema de pagamentos, código que identifica o ponto-de-venda no qual a transação ocorreu. Card acceptor terminal identification (car) dentro de um sistema de pagamentos, o código de identificação do terminal no ponto-de-venda. Card Association (Associação de Cartões) (dig) organização internacional de um sistema de pagamentos realizados por cartão. As associações processam as transações de seus membros, que têm permissão para emitir cartões com a marca da associação. As maiores são Visa, MasterCard e Europay. Ver Bandeiras. Card base (Base de Cartões) (car) número de cartões dentro de um mesmo emissor ou grupo de cartões. Card body (Corpo do Cartão) (dig) cartão plástico que forma um produto intermediário na fabricação de um cartão com chip. Em processamento subsequente, serão adicionados elementos funcionais, como o chip. Card bureau (Birô de Cartões) (car) prestador de serviços do banco emissor em que cartões impressos recebem os dados do portador na tarja ou no chip, e em alto-relevo, quando for o caso. Ver Embossing. Card duality (Dualidade) (car) emissão e aceitação de cartões com mais de um sistema de pagamentos. Card issuer ver Emissor do Cartão. Card not present ver Cartão Não presente. Card number ver Número do Cartão. Card reader ver Leitor do Cartão. Card scheme (Sistema de cartões) (car) organização ou sistema de pagamentos que gerencia e controla as operações e a liquidação de transações realizadas segundo suas normas. As instituições devem ser membros do sistema para poder emitir e aceitar transações. Card transaction ver Transação. Cardholder ver Portador. Cardlet ver Applet. Carona (tmkt) aparelho com dois fones de ouvido utilizado para treinar os atendentes mais novos. Cartão (car) item de plástico que o emissor concede para uso do associado. Contém nome do associado, número, data de validade e o nome do emissor, da bandeira e do parceiro, quando for o caso. Cartão adicional (car) designação dada ao cartão vinculado a uma conta de um titular, que possui senha própria, mas que figura apenas como usuário, porque a responsabilidade contratual e jurídica pela utilização do cartão adicional é do titular. Cartão business (car) cartão de tipo empresarial destinado a funcionários de empresas de grande porte para gastos em viagens e verba de representação. Cartão co-branded (car) cartão voltado para o atendimento a nichos de mercado em que se busca agregar valor adicional diferenciado para o usuário por meio de esforços conjuntos do banco emissor e da organização parceira, que tem sua marca, no cartão, junto à marca do banco emissor. Este cartão de marca compartilhada reflete uma parceria de vendas e marketing cujo objetivo é fidelizar o cliente. Cartão com chip (dig) também conhecido como ICC (Integrated Circuit Card) ou smart card; cartão plástico de pagamento com um chip embutido que pode armazenar e processar informações. Cartão com contato (car) cartão com chip cujo acesso aos dados e às aplicações ocorre por meio do contato físico entre o chip do cartão e o dispositivo de leitura. Cartão com microprocessador (car) cartão com chip, smart card ou cartão inteligente. Contém uma central de processamento de dados com capacidade de executar comandos e uma área de me- 764 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

19 glossário mória para armazenar informações. As transações de recarregamento podem ser feitas em ATMs, em terminais específicos ou até por meio de computadores pessoais que possuam um leitor acoplado. Cartão com tarja magnética (car) cartão plástico usado internacionalmente para transações financeiras. A tarja magnética contém três trilhas. Uma delas é usada pelas companhias aéreas; a segunda é para transações financeiras; a terceira, que é a única que pode ser reescrita, para transações financeiras offline. Cartão combinado (car) cartão que combina dois tipos de interface no mesmo chip. Nesses cartões há a necessidade de ligar o circuito embutido a uma antena no cartão. Cartão de acesso (car) cartão de tarja magnética ou com chip utilizado para dar acesso físico ou virtual. Cartão de afinidade (car) cartão de crédito em que o emissor divide a identidade visual do plástico com alguma entidade, como times de futebol, associações de classe e associações filantrópicas, entre outras. É usual que parte da receita da anuidade cobrada dos clientes seja revertida para o grupo de afinidade. Além de ser um meio de pagamento, também passa a ser um instrumento de identificação do portador dentro do grupo que tem um mesmo interesse. Nesse tipo de cartão o cliente é informado de quanto e de como ele está contribuindo com a empresa. No final de 1999 havia mais de 260 programas de cartões de afinidade, e 1,4 milhão de cartões emitidos. Dentre os cartões de afinidade, podemos citar: Credicard Unicef, Real USP, Bradesco APAE etc. Cartão de circuito integrado (car) cartão em que um ou mais circuitos integrados foram incorporados. Capaz de realizar funções de memória e/ou processamento de dados. Cartão de compra (car) cartão plástico de pagamento cujos termos incluem a obrigação de quitar a fatura total na data do vencimento. Não permite rolagem da dívida (crédito rotativo). Cartão de crédito (car) linha de crédito ligada a uma conta de cartão a ser paga mensalmente através de fatura, que pode ser paga na íntegra ou parcialmente, sendo o saldo transferido para a próxima fatura acrescido de encargos financeiros. Cartão de débito (car) cartão que permite ao usuário fazer compras e saques cujo valor é descontado simultaneamente da sua conta bancária, ou no primeiro dia útil seguinte. Pode ser de uso nacional ou internacional. Cartão de dupla interface (car) cartão inteligente que possui ambas as interfaces, com e sem contato, para transferência de dados. Cartão de garantia de cheques (car) cartão emitido como parte de um sistema de garantia de cheques que pode estar combinada com outras funções no mesmo cartão, como cartão de saque ou cartão de débito. Cartão de identificação (car) cartão que identifica o portador e o emissor e que pode conter dados úteis, como os necessários para acessar a internet ou para efetuar transações. Cartão de loja (car) o mesmo que private label (PL). Ver Cartão Proprietário. Cartão de memória (car) cartão que armazena informações; podem ser descartáveis ou reutilizáveis. Não é um cartão inteligente (smart), o processamento das transações ocorre não no cartão, mas nos terminais; cartão similar ao smart card que tem capacidade de processamento muito pequena, mas uma enorme capacidade de armazenamento. Cartão de proximidade (car) cartão sem contato, com alcance de leitura de até cinco cm da unidade leitora. Utilizado, em geral, para transporte urbano. Cartão de viagem e de entretenimento (car) emitido por instituições não-bancárias, com uma linha de crédito que o titular utiliza para fazer compras, mas sem possibilidade de extensão do crédito, devendo ser liquidado ao final de um período específico. Em geral, é cobrada uma tarifa anual do titular. glossário 765

20 Cartão de vizinhança (car) ver Cartão Sem Contato. Cartão descartável (car) cartão em que o chip funciona exclusivamente para facilitar as compras, que são pagas com valores nele armazenados. Estes cartões são amplamente utilizados por companhias telefônicas no exterior. Cartão doméstico (car) cartão utilizado exclusivamente dentro do país em que foi emitido. Cartão emergencial (car) solicitado em viagem ao exterior e com validade de três meses, este cartão é emitido quando o cliente está no exterior com algum problema, como perda, roubo ou extravio. Cartão empresarial (car) cartões constituídos em geral por cartões Business, Corporate e Purchasing, destinados a funcionários de empresas para pagamentos corporativos. Cartão híbrido (car) cartão que, além do chip, possui tarja magnética. Cartão internacional (car) cartão utilizado não só no país em que foi emitido, mas também em outros países. No Brasil, só a partir de 1991 o governo permitiu o uso de cartões de crédito no exterior. Cartão multiaplicativo (car) cartão com chip que suporta um número diferente de aplicações, como porta-moedas eletrônico, controle de acesso, função de crédito e de débito. As aplicações podem ser de provedores diferentes ou controladas em um único desenvolvedor do sistema. Cartão multifuncional (car) em geral se refere a cartão com chip que suporta mais de uma aplicação e que tem capacidades funcionais para carregar e apagar aplicações e arquivos. Cartão múltiplo (car) ver Cartão Multiaplicativo. Cartão não-presente (car) transação em que o estabelecimento não tem acesso físico ao cartão, como vendas por telefone, correio ou internet. Cartão PCMCIA (dig) cartão de PC do tamanho de um cartão de crédito que permite a um computador enviar mensagens através de redes GSM/ DCS Cartão plástico (car) descrição genérica de todos os cartões de pagamento. Cartão pré-pago (car) todo um grupo de cartões que contêm um valor que o portador paga antecipadamente. Os cartões podem conter créditos de serviços, como nos cartões telefônicos, ou valores monetários, como nos portamoedas eletrônicos. Cartão proprietário (car) cartão emitido em geral por varejistas com intuito de fidelizar o cliente, oferecendo benefícios como parcelamento das compras, sistema de pontuação com brindes e seguro-desemprego. O mesmo que private label. Cartão purchasing (car) cartão do tipo empresarial usado no pagamento de material de escritório e outras compras de pequeno valor. Cartão retido (car) cartão que fica retido por falha mecânica das máquinas de autoatendimento ou por ser detectada uma tentativa de fraude. Cartão sem contato (car) cartão com chip cujo acesso aos dados e aplicações ocorre sem que haja contato físico entre o chip do cartão e o dispositivo de leitura. Depende da tecnologia de comunicação, que pode ser radiofrequência, infravermelho, indutância magnética etc. Ver Contactless Smart Card. Cartão SIM (dig) cartão de memória que se encaixa na parte posterior do telefone móvel GSM e que contém o código de identidade do utilizador e dados pessoais relevantes. Carteira eletrônica (car) aparelho portátil que faz uma ou mais funções normalmente executadas por cartões ou credenciais; pode ser um cartão com chip ou equipamento do tipo PDA. Cartões recarregáveis (car) cartão com chip que pode ser utilizado várias vezes para recarregamento de valores adicionados ao chip. O recarregamento pode ser feito em ATMs ou em terminais específicos. 766 meios eletrônicos de pagamento anuário brasileiro 2010

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF Apresentação para Clientes Barueri, Julho de 2012 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou

Leia mais

Quem Somos. www.stone.com.br

Quem Somos. www.stone.com.br Manual E-commerce ÍNDICE 03 04 05 05 06 07 08 09 10 11 12 Quem Somos Como funciona O que é um Gateway? Gateways parceiros Cancelamento de uma transação Chargebacks Portal de Serviços Conciliação Dicas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

Guia Americanas Itaucard International com chip

Guia Americanas Itaucard International com chip Guia Americanas Itaucard International com chip Índice Seu cartão 2 Para desbloquear seu cartão 3 Na hora de comprar 3 Na hora de pagar a fatura 4 Conheça a fatura 6 Mais conveniência para você 8 Programa

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

Guia Americanas Itaucard Gold com chip

Guia Americanas Itaucard Gold com chip Guia Americanas Itaucard Gold com chip Índice Seu cartão 3 Para desbloquear seu cartão 4 Na hora de comprar 4 Na hora de pagar a fatura 5 Conheça a fatura 7 Mais conveniência para você 9 Itaucard Mail

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PARTE I SOBRE A CONTA 1. O QUE É BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT? A CONTA BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT É UMA CONTA SIMPLIFICADA, NÃO REMUNERADA, OFERECIDA

Leia mais

CH & TCR. Tecnologias de Identificação

CH & TCR. Tecnologias de Identificação Tecnologias de Identificação Código de barras O sistema de identificação conhecido por código de barras teve origem nos EUA, em 1973, com o código UPC (universal product code) e, em 1977, esse sistema

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 4 Introdução aos Sistemas Biométricos 1. Identificação, Autenticação e Controle

Leia mais

Mobilidade para o negócio Utilização Eficaz de MOBILIDADE. Ago 2006

Mobilidade para o negócio Utilização Eficaz de MOBILIDADE. Ago 2006 Mobilidade para o negócio Utilização Eficaz de MOBILIDADE Ago 2006 conteúdo vínculo mensagens tendências Buscar ferramentas de mobilidade que transformem nosso negócio, possibilitando aumento de produtividade

Leia mais

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS VEJA COMO UTILIZAR O DE FORMA PRÁTICA E SEGURA. DESBLOQUEIO DO CARTÃO Sua senha foi enviada anteriormente para seu endereço. Caso não a tenha recebido, ligue para a Central

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Quais as vantagens do Multi Moeda Cash Passport em relação a Cheques de Viagem e ao Cartão de Crédito? Os cartões de crédito aplicam a Variação Cambial,

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

manual do portador de cartão

manual do portador de cartão O que você precisa saber sobre a utilização. PREZADO PORTADOR, Muito mais do que uma forma de pagamento prática, ágil e segura, os cartões representam uma facilidade incorporada por milhões de pessoas

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 6 Projeto de Sistema Biométrico 1. Definição de Metas A primeira etapa no projeto

Leia mais

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados?

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados? PAGAMENTOS DE VAREJO E CANAIS DE ATENDIMENTO Perguntas freqüentes 1. Arquivo ESTATCRT.TXT Informações relativas aos cartões com função saque e e-money 1.1. Devo informar os saques efetuados sobre linhas

Leia mais

Entendendo a Certificação Digital

Entendendo a Certificação Digital Entendendo a Certificação Digital Novembro 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. O que é certificação digital?... 3 3. Como funciona a certificação digital?... 3 6. Obtendo certificados digitais... 6 8.

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização dos Cartões de Crédito Bradesco Empresariais IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Regulamento da Utilização dos Cartões de Crédito Bradesco Empresariais IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização dos Cartões de Crédito Bradesco Empresariais IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este sumário representa um resumo das principais informações

Leia mais

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PARTE I SOBRE A CONTA 1. O QUE É BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT? A CONTA BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT É UMA CONTA SIMPLIFICADA, NÃO REMUNERADA, OFERECIDA

Leia mais

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão M-Payment Prof. Adriano Maranhão 1 Sumário M-Payment Pontos Positivos e Negativos do M-Payment M-Wallet (Conceito) O perfil dos usuários do M-Wallet M-Wallet (Serviços) Principais formas de comunicação

Leia mais

Infoestrutura: Pagamento Eletrônico

Infoestrutura: Pagamento Eletrônico Infoestrutura: Pagamento Eletrônico 1. Introdução O advento do comércio eletrônico significou que os sistemas de pagamento precisavam lidar com estas novas exigências. Com a ampla utilização da Internet,

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

O que é ERP e suas vantagens

O que é ERP e suas vantagens Sistema 8Box ERP O que é ERP e suas vantagens Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e

Leia mais

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Glossário de Termos Técnicos Bases operacionais de cartões são as alternativas de captura de dados que os estabelecimentos podem utilizar para efetivar as

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO DA DMCARD CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO DA DMCARD CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO CONTRATO DE CARTÃO DE CRÉDITO PARA APROVEITAR TODOS OS BENEFÍCIOS E FAZER O MELHOR USO POSSÍVEL DO SEU CARTÃO É MUITO IMPORTANTE QUE VOCÊ LEIA COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES CONDIÇÕES GERAIS: 1. DEFINIÇÕES:

Leia mais

Contrato de cartão de crédito

Contrato de cartão de crédito Sumário Executivo do Contrato de Cartão de Crédito O Itaucard, sempre preocupado em manter a total transparência com você, preparou um resumo do contrato do seu cartão. Lembre que este é apenas um resumo

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Condições Gerais de Uso Cartão Rendimento Visa TravelMoney

Condições Gerais de Uso Cartão Rendimento Visa TravelMoney Condições Gerais de Uso Cartão Rendimento Visa TravelMoney BANCO RENDIMENTO S/A, com sede na Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.092, 19ºandar, São Paulo, Capital, inscrito no C.N.P.J. sob no. 68.900.810/0001-38,

Leia mais

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito?

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito? Perguntas frequentes Confidence Travel Card Sobre o Cartão Confidence Travel Card 1 - Eu posso adquirir e recarregar um Confidence Travel Card nas Bandeiras Visa e Mastercard? Para Compra: Na bandeira

Leia mais

GUIA DE USO. Sobre o Moip

GUIA DE USO. Sobre o Moip GUIA DE USO Sobre o Moip Sobre o Moip 2 Qual o prazo de recebimento no Moip? Clientes Elo 7 possuem prazo de recebimento de 2 dias corridos, contados a partir da data de autorização da transação. Este

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO O presente instrumento estabelece as normas regulamentares do AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO, destinado ao atendimento de Pessoas Jurídicas de direito público,

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA

Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA O Department of Unemployment Assistance (DUA ou Departamento de Assistência ao Desemprego) de Massachusetts irá parar de emitir cheques para os benefícios

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ- PAGO HABBO CARTÃO AMIGO O presente instrumento denominado Termos e Condições Gerais de Uso do Cartão Pré- Pago Habbo Cartão Amigo ( Termo ) aplica- se de

Leia mais

Glossário de Internet

Glossário de Internet Acesso por cabo Tipo de acesso à Internet que apresenta uma largura de banda muito superior à da linha analógica. A ligação é feita com recurso a um modem (de cabo), que se liga à ficha de sinal de TV

Leia mais

BackOffice do Lojista. Versão 1.24.1

BackOffice do Lojista. Versão 1.24.1 BackOffice do Lojista Versão 1.24.1 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Cinemática das transações... 4 2 BACKOFFICE... 5 2.1 Login... 5 2.2 Código da primeira conexão... 6 2.3 Dados de Acesso... 7 2.4 Plataforma...

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago O BOM+ é um cartão pré-pago que oferece aos seus clientes as funcionalidades de pagamento de compras em toda a rede MasterCard e também pagamento de tarifas

Leia mais

Condições Gerais dos Cartões Personnalité

Condições Gerais dos Cartões Personnalité Condições Gerais dos Cartões Personnalité Veja a seguir as condições gerais do Cartão perfeito para você. Como cliente do Itaú Personnalité, você pode possuir um ou mais dos três cartões abaixo: 1. Cartão

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

5. Tarifas: Sumário Executivo do Contrato Itaucard Desconto em Folha

5. Tarifas: Sumário Executivo do Contrato Itaucard Desconto em Folha CONTRATO DE Cartão ITAUCARD DESCONTO EM FOLHA Sumário Executivo do Contrato Itaucard Desconto em Folha Preocupados em manter a total transparência com você, preparamos um resumo do contrato do seu cartão.

Leia mais

1.5. E-commerce: site de vendas do Cartão JOYCARD (www.joycard.com.br) e Hot sites segmentados dos produtos.

1.5. E-commerce: site de vendas do Cartão JOYCARD (www.joycard.com.br) e Hot sites segmentados dos produtos. Prezado(a) Cliente: Seguem abaixo o Termo e Condições de Uso dos produtos JOYCARD comercializados neste site pela ELEMENT. Solicitamos a leitura do Termo do cartão a ser adquirido: Partes De um lado, ELEMENT

Leia mais

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

GUIA INFORMATIVO - CARTÕES DE CRÉDITO

GUIA INFORMATIVO - CARTÕES DE CRÉDITO 2013 GUIA INFORMATIVO - CARTÕES DE CRÉDITO CARTÕES DE CRÉDITO Definição Cartão de crédito é modalidade de pagamento à vista, objeto de um contrato de adesão entre o consumidor e uma administradora de cartões,

Leia mais

*Conceitos básicos *Formas de conexão *Correio Eletrônico *WWW *Principais navegadores para Internet

*Conceitos básicos *Formas de conexão *Correio Eletrônico *WWW *Principais navegadores para Internet Conceitos básicos Formas de conexão Correio Eletrônico WWW Principais navegadores para Internet Para compreender a Internet faz-se necessário o conhecimento de conceitos simples e que muitas vezes causam

Leia mais

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido

Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Private Label Híbrido Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Private Label Híbrido, de uso doméstico

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA Ao desenvolvermos o site Interep.com.br tivemos duas premissas como objetivos principais: tecnologia e segurança. Investimos em

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Um sistema financeiro saudável, ético e eficiente é condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do

Leia mais

Telecomunicações: faça valer seus direitos

Telecomunicações: faça valer seus direitos Telecomunicações: faça valer seus direitos Exercer nosso direito à comunicação é uma questão de cidadania. Os serviços de telecomunicações estão entre os que mais geram dúvidas e reclamações. Veja aqui

Leia mais

Certificação Digital - Previsão Legal

Certificação Digital - Previsão Legal Certificação Digital - Previsão Legal De acordo com o Art. 18 da Portaria GM/MS nº 53, de 16/01/13, o SIOPS passou a adotara Certificação Digital no processo de interface dos usuários. Art. 18. Seráadotada

Leia mais

Guia de facilidades Bradesco Prime

Guia de facilidades Bradesco Prime Este material foi impresso em papel certificado FSC. Marketing 7778 out/14 Guia de facilidades Bradesco Prime No Bradesco Prime, você é prioridade sempre. Contar com a presença do Bradesco Prime em 100%

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Agenda Estrutura do Mercado de Cartões Principais Números da Indústria de Cartões no Brasil Situação Atual da Indústria

Leia mais

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL?

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? Os computadores e a Internet são largamente utilizados para o processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. No entanto,

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este Sumário apresenta um resumo das principais informações que a Empresa Associada e o

Leia mais

Perguntas e Respostas. Relatórios

Perguntas e Respostas. Relatórios Perguntas e Respostas 1. Por que o @ Work mudou? R: Pensando na satisfação dos nossos clientes para com os serviços via Web, foi realizado uma reformulação de toda estrutura do site otimizando a disponibilidade

Leia mais

Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul.

Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul. Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul. Manual Descritivo Índice 1. Introdução 1.1. Objetivo. 1.2. Escopo.

Leia mais

Smart Cards. Uma tecnologia abrindo o seu caminho

Smart Cards. Uma tecnologia abrindo o seu caminho Smart Cards Uma tecnologia abrindo o seu caminho Sumário Visão geral - história Tecnologias Aplicações Digicon 2 Historia dos cartões plásticos Inicialmente utilizados para identificação. Inicio uso para

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres;

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres; LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: Estabelece normas de incidência do ISS, relativas às operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências. AUTORIA: Poder Executivo A Câmara Municipal

Leia mais

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo;

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo; LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. Projeto de Lei que estabelece normas para acompanhamento fiscal do ISS, relativo as operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências.

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY Os presentes termos e condições gerais de uso (os Termos de Uso ) definem os direitos e obrigações aplicáveis aos usuários do

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

GUIA DE BOLSO CARTÕES DE CRÉDITO CREDICARD CITI - CTA

GUIA DE BOLSO CARTÕES DE CRÉDITO CREDICARD CITI - CTA GUIA DE BOLSO CREDICARD CITI - CTA GUIA DE BOLSO CARTÃO CREDICARD CITI CORPORATE 1 GUIA DE BOLSO CARTÕES DE CRÉDITO CREDICARD CITI - CTA Índice 1. CARTÃO CREDICARD CITI CORPORATE TRAVEL ACCOUNT - CTA 03

Leia mais

Política de Privacidade de Site

Política de Privacidade de Site Política de Privacidade de Site Esta Política de Privacidade de Site irá informá-lo sobre como usar e divulgar informações que nós e nossos prestadores de serviços recolhemos a partir de suas visitas a

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Entrada/Saída Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Problemas Entrada/Saída Grande

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos esse manual, significa que você adquiriu um certificado digital AC Link. Manual do Usuário 1 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?...

Leia mais

Sistemas de Informações Transacionais SIT Sistemas de Informações Gerenciais SIG. Ana Clara Araújo Gomes da Silva araujo.anaclara@gmail.

Sistemas de Informações Transacionais SIT Sistemas de Informações Gerenciais SIG. Ana Clara Araújo Gomes da Silva araujo.anaclara@gmail. Sistemas de Informações Transacionais SIT Sistemas de Informações Gerenciais SIG Ana Clara Araújo Gomes da Silva araujo.anaclara@gmail.com Papéis fundamentais dos SI Os SI desempenham 3 papéis vitais em

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

GUIA PARA AFILIAÇÕES

GUIA PARA AFILIAÇÕES GUIA PARA AFILIAÇÕES ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 REDE... 4 Gerando usuário e senha (tecnologia Komerci)... 5 Liberação dos IP s maxipago!... 6 Matriz de Responsabilidades e Prazos... 7 CIELO... 8 Pedindo o

Leia mais

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior REGULAMENTO DE ACÚMULO DE PONTOS NO PROGRAMA BRADESCO COM TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA FIDELIDADE

Leia mais

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação WatchKey WatchKey USB PKI Token Manual de Instalação e Operação Versão Windows Copyright 2011 Watchdata Technologies. Todos os direitos reservados. É expressamente proibido copiar e distribuir o conteúdo

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de Sistemas de Informação: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global:

Leia mais

Tabela de Tarifas - Pessoa Física

Tabela de Tarifas - Pessoa Física Tabela de Tarifas - Pessoa Física VIGÊNCIA A PARTIR DE 22/05/2014 SERVIÇOS PRIORITÁRIOS SERVIÇOS CANAIS E FORMAS DE ENTREGA TARIFA - R$ 1. CADASTRO 1.1. Confecção de cadastro para início de relacionamento

Leia mais

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário Cadastramento de Computadores Manual do Usuário Setembro 2008 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Conhecendo a solução...03 Segurança pela identificação da máquina...03 2. ADERINDO À SOLUÇÃO e CADASTRANDO COMPUTADORES

Leia mais

Concorrência nº 22/2008

Concorrência nº 22/2008 Concorrência nº 22/2008 Brasília, 20 de julho de 2009. A Comissão Permanente de Licitação (CPL) registra a seguir perguntas de empresas interessadas em participar do certame em referência e respostas da

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Entendendo a Tecnologia RFID

Entendendo a Tecnologia RFID Entendendo a Tecnologia RFID Como o próprio nome sugere a identificação por radiofreqüência é uma tecnologia de identificação automática que utiliza ondas eletromagnéticas como meio para capturar as informações

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 Assunto: Estabelece

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG O presente instrumento denominado Termos e Condições Gerais de Uso do Cartão Pré-Pago Avista MasterCard PAG ( Termo ) aplica-se

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO

RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO WORKSHOP TECNOLOGIA CARDS 2009 RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO São Paulo, 27.4.2009 Karina Prado Diretora Comercial GD Burti S.A. DEFINIÇÃO Radio-Frequency Identification

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS 1. DISPOSIÇÕES GERAIS a) Este Regulamento faz parte integrante do Contrato de Cartão de Crédito ( Contrato ) e regula as condições aplicáveis ao Programa

Leia mais