Manual Educativo ORIENTAÇÕES DE QUIMIOTERAPIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual Educativo ORIENTAÇÕES DE QUIMIOTERAPIA"

Transcrição

1 Manual Educativo de Pacientes e Familiares ORIENTAÇÕES DE QUIMIOTERAPIA

2 ÍNDICE MANUAL EDUCATIVO DE PACIENTES E FAMILIARES O MANUAL O QUE É QUIMIOTERAPIA? COMO É O TRATAMENTO? TEMPO DE DURAÇÃO DO TRATAMENTO REAÇÕES DESAGRADÁVEIS DA QUIMIOTERAPIA Efeitos Colaterais Mais Comuns Náuseas e Vômitos Cuidados com a Saúde da Boca Alterações Sanguíneas e Febre Prevenção de Infecções Diarreia Queda de Cabelo Alterações da Pele e das Unhas Sono e Repouso Tontura...17

3 5. ORIENTAÇÕES PRÁTICAS GERAIS Alimentação Trabalho Atividades Sexuais A Gravidez Deve ser Evitada durante o Tratamento Ciclo Menstrual Uso de Outros Medicamentos Sintomas que Merecem Cuidados Imediatos URGÊNCIAS MÉDICAS ASPECTOS EMOCIONAIS DO PACIENTE EM QUIMIOTERAPIA...23 ORIENTAÇÕES GERAIS...26

4 O MANUAL Neste Manual de Orientação, você vai encontrar informações importantes sobre a quimioterapia. Estamos à sua disposição em caso de dúvidas ou para encaminhar suas solicitações. 4

5 1. O QUE É QUIMIOTERAPIA? Quimioterapia é o emprego de substâncias medicamentosas que atuam nas células malignas do organismo e que interferem no processo de crescimento e divisão celular. Os medicamentos, em sua maioria, são aplicados na veia. O paciente pode receber a quimioterapia como tratamento único ou aliada a outros, como: radioterapia, cirurgia, hormonioterapia, imunoterapia e, ainda, alvos moleculares. 2. COMO É O TRATAMENTO? Após prescrito pelo médico, o tratamento é administrado por enfermeiros especializados. As formas de administração dos medicamentos são diversas, falaremos sobre as principais: Via oral (pela boca): o paciente ingere pela boca o medicamento na forma de comprimidos, cápsulas e líquidos. Pode ser feita em casa; Intravenosa (pela veia): a medicação é aplicada diretamente na veia ou por meio de cateter, na forma de 5

6 injeções ou dentro do soro. Durante a aplicação do soro na veia, geralmente, não são observados sintomas. Porém, é importante que, quando receba o medicamento, o paciente se mantenha bem posicionado, para evitar extravazamentos. Caso o paciente perceba alguma alteração no momento da aplicação, deve comunicar imediatamente a equipe de enfermagem. O paciente que faz tratamento quimioterápico tem a sua rede venosa utilizada constantemente para aplicações de medicamentos, soros, coleta de exames, transfusão sanguínea e administração de antibióticos, o que pode levar a uma fragilidade venosa e, com isso, tornar mais difícil a punção do vaso sanguíneo. Para isso, contamos com a possibilidade da inserção de um cateter totalmente implantável, converse com seu médico a respeito. Intramuscular (pelo músculo): a medicação é aplicada por meio de injeções no músculo; Subcutânea (pela pele): a medicação é aplicada por injeções, por baixo da pele. 6

7 3. TEMPO DE DURAÇÃO DO TRATAMENTO O tratamento quimioterápico é planejado, entre outros aspectos, de acordo com o tipo de tumor e o estágio da doença. A partir desses dados, são definidos os tipos de medicamentos e as doses a serem utilizadas. As aplicações podem ser diárias, semanais ou mensais, obedecendo aos intervalos programados pelo médico. 4. REAÇÕES DESAGRADÁVEIS DA QUIMIOTERAPIA As drogas quimioterápicas têm a vantagem de se distribuir por todos os locais do corpo, atingindo, dessa forma, todas as células que estão com problemas. No entanto, células normais também são atingidas, podendo provocar alguns sintomas, que são chamados de efeitos colaterais. Esses efeitos não são obrigatoriamente apresentados por 7

8

9

10 todas as pessoas que fazem quimioterapia, uma vez que dependem tanto do tipo de drogas utilizadas quanto da forma que o organismo responde ao tratamento. Assim, alguns pacientes podem apresentar efeitos colaterais mais severos, enquanto outros podem não apresentar sintoma algum. De uma forma ou de outra, o médico deve sempre ser informado sobre os sintomas apresentados e seu tempo de duração. 4.1 Efeitos Colaterais mais Comuns Náuseas e Vômitos Esses efeitos aparecem porque a quimioterapia pode causar irritação nas paredes do estômago e intestino, provocando enjoos e vômitos. A intensidade varia de acordo com o organismo do paciente e com o tipo de quimioterapia utilizada. Vários medicamentos foram lançados nos últimos anos para ajudar no controle da náusea e do vômito após a quimioterapia. Não esqueça de tomar os medicamentos prescritos por seu médico para controlar esses sintomas. 10

11 Algumas mudanças nos hábitos diários e na alimentação também auxiliam o paciente, tais como: Preferir alimentos com rápida digestão; Fazer refeições frequentes em menor volume; Evitar alimentos gordurosos e frituras; Comer devagar, mastigando bem os alimentos; Preferir alimentos frios, gelados, ou em temperatura ambiente; Evitar odores fortes, utilizando alimentos pouco condimentados; Comer antes de ficar com fome, pois a fome pode exacerbar as náuseas; Evitar líquidos durante as refeições. Beber pequenas quantidades de líquidos ao longo do dia, dando preferência a pequenos goles; Relativamente aos vômitos, deve-se evitar consumir alimentos ou bebidas durante as crises, iniciando a ingestão alimentar por água e evoluir conforme a tolerância Cuidados com a Saúde da Boca As bactérias presentes na boca provocam doenças, como a cárie, a gengivite e a doença periodontal, entre outras. Essas mesmas bactérias podem agravar outras doenças do organismo. 11

12 Qualquer tratamento oncológico afeta o organismo de diversas maneiras. A cavidade oral também pode sofrer consequências, como mucosite (aftas, feridas na boca), redução do fluxo salivar (xerostomia), cáries, osteonecrose, alteração do paladar, agravamento da doença periodontal e desestabilidade das próteses. Durante o tratamento oncológico, estão contraindicados vários procedimentos odontológicos. Por esse motivo, é necessária a avaliação, o tratamento e a manutenção da saúde bucal antes de iniciá-los, porém, contate antes seu médico-oncologista. Recomendações: Manter a boca sempre limpa, escovando os dentes com maior frequência. O enxágue deve ser feito com água filtrada e uma colher de chá de bicarbonato; Utilizar escova dental com cerdas macias; Usar regularmente fio dental, não usar palito; Manter os lábios hidratados, porém, nunca usar manteiga de cacau; Hidratar constantemente a boca com água; Manter a prótese ajustada, bem adaptada e limpa; Realizar bochechos com clorexidine a 0,12% sem álcool quando houver dificuldade na manutenção da saúde oral; Comer alimentos pastosos, sopas ou sucos. Alimentos gelados (sorvetes, 12

13 refrigerantes, gelatina) ajudam a anestesiar a boca; Ingerir maior quantidade de líquidos (água, chás e sucos). Fazer bochechos com chá de malva; Evitar bebidas alcoólicas, cafeína e tabaco, alimentos duros, quentes, ácidos, condimentados e gordurosos; Consultar o dentista regularmente. Existe tratamento com laser, realizado por dentista especializado. Converse com seu médico sobre a indicação do tratamento para prevenir ou tratar essas feridinhas Alterações Sanguíneas e Febre O tratamento quimioterápico ocasiona diminuição das células sanguíneas responsáveis por diversos fatores no organismo. Essas células chamam-se leucócitos (glóbulos brancos), eritrócitos (glóbulos vermelhos) e plaquetas. Os leucócitos são responsáveis pela defesa do organismo contra o aparecimento de infecções. As células sanguíneas que previnem as hemorragias são as plaquetas, portanto, a diminuição do número de plaquetas no sangue pode ocasionar o aparecimento de manchas 13

14 vermelhas na pele, hematomas e sangramentos. A anemia está relacionada com a diminuição dos glóbulos vermelhos circulantes na corrente sanguínea. As causas da anemia são deficiência nutricional, invasão do tumor, tratamento radioterápico ou quimioterápico. Alguns dias após a quimioterapia, há uma diminuição temporária dessas células, podendo contrair mais facilmente infecções. O médico deve ser imediatamente avisado se a temperatura for maior que 37,8 C, para que possa iniciar o tratamento adequado. O risco de infecções mais graves, pelo fato de o paciente estar com a imunidade comprometida, é muito maior Prevenção de Infecções Inspecionar locais que possam servir de porta de entrada para infecções (cirurgias, pregas cutâneas, saliências ósseas, região anal, genitais e cavidade oral); 14

15 Não utilizar antibióticos ou outros medicamentos sem ordem médica; Evitar contato com pessoas portadoras de gripe ou resfriado, ou que tenham sido vacinadas recentemente e evitar aglomerações; Exigir que todos da família e visitantes tenham cuidadosa lavagem das mãos; Evitar procedimentos vaginais ou retais (supositórios e exames); Usar barbeador elétrico; Observar sinais de sangramento (boca, ânus, nariz) Diarreia Algumas drogas quimioterápicas podem causar diarreia em maior ou menor intensidade, dependendo da reação do organismo. O médico irá receitar medicamentos próprios para combater a diarreia, se ela persistir por mais de 24 horas, o paciente deverá obter orientação médica. Manter uma alimentação com aumento de líquidos (chás, água e sucos); Faça pequenas refeições, evitando alimentos gordurosos e frituras; Anote as características, a quantidade e a frequência das evacuações; Realize higiene anal após cada evacuação, com água e sabão neutro; Não use medicações sem o conhecimento do médico. 15

16 4.1.6 Queda de Cabelo Alguns medicamentos atingem o crescimento e a multiplicação das células que dão origem ao cabelo, podendo provocar a queda de cabelos, de forma total ou parcial, e normalmente ocorre após o 18º dia após a quimioterapia. É importante lembrar que a queda é geralmente temporária, o processo de nascimento do cabelo se reinicia logo após o término da quimioterapia Alterações da Pele e das Unhas O paciente pode apresentar alterações na pele, como vermelhidão, coceira, descamação, ressecamento e manchas. As unhas também podem apresentar escurecimento e rachaduras. Você mesmo pode cuidar da sua pele, mantendo-a limpa, evitando a exposição ao sol, utilizando hidratantes e protetores solares com FPS 30, no mínimo. 16

17 4.1.8 Sono e Repouso É importante dormir bem e repousar, principalmente após receber a aplicação. Um corpo descansado responde melhor ao tratamento e ajuda a reduzir os efeitos desagradáveis que este pode causar. Permaneça alguns períodos em repouso, caso se sinta mais cansado Tontura Procure vir acompanhado para as sessões de quimioterapia. Após a aplicação, deve-se descansar, evitando passeios ou sair para fazer compras. 5. ORIENTAÇÕES PRÁTICAS GERAIS 5.1 Alimentação É importante que o paciente esteja sempre bem alimentado, para que tenha melhores condições de reagir aos efeitos 17

18 colaterais, ficando também menos predisposto a infecções. Em nosso serviço, contamos com o apoio de nutricionista especializada, agende na recepção. 5.2 Trabalho A maioria dos pacientes pode e deve continuar trabalhando durante o tratamento. Não há indicação para que as atividades habituais sejam paralisadas, a menos que sejam bastante pesadas e exijam muita condição física. 5.3 Atividades Sexuais A quimioterapia não interfere nem prejudica as relações sexuais, que podem ser mantidas normalmente, com o uso de preservativo. 18

19 5.4 A Gravidez Deve ser Evitada durante o Tratamento Use preservativo (camisinha) em todas as relações sexuais. Essa orientação é dirigida tanto para as mulheres quanto para os homens que estão fazendo a quimioterapia. As mulheres só poderão fazer uso de contraceptivo conforme orientação médica. 5.5 Ciclo Menstrual As drogas utilizadas na quimioterapia podem reduzir temporariamente a produção de hormônios, provocando em algumas mulheres alteração do ciclo menstrual. A quantidade de sangramento pode ser alterada e, às vezes, pode ocorrer interrupção completa da menstruação. Geralmente, após o término do tratamento, o ciclo menstrual vai voltando ao seu funcionamento normal. 19

20

21 5.6 Uso de Outros Medicamentos Alguns medicamentos, mesmo os homeopáticos, alternativos e naturais, podem interferir no tratamento quimioterápico. Por isso, o médico deve ser sempre consultado antes de o paciente fazer uso de qualquer medicamento. 5.7 Sintomas que Merecem Cuidados Imediatos Caso o paciente apresente algum sintoma novo que o incomode, ou ainda, um dos sintomas relacionados abaixo, deve procurar orientação médica, o mais rápido possível. Febre (temperatura igual ou maior que 37,8º graus); Falta de ar ou dificuldade respiratória; Sensação de dor ou ardência ao urinar, dificuldade de controlar a urina; Dificuldade na visão (dupla ou borrada); Dor de localização ou intensidade anormal; Sangramento em qualquer região, que persista por tempo mais prolongado; Manchas ou placas avermelhadas no corpo; Diarreia abundante. 21

22 6. URGÊNCIAS MÉDICAS Seu médico deverá lhe fornecer um telefone de contato ou do plantão da oncologia. Em caso de insucessos, procure o Serviço de Emergência referenciado pelo seu médico-assistente. Constituem urgências médicas as seguintes manifestações: Náusea severa que não permita a ingestão de alimentos ou líquidos, ou mais de um episódio de vômito em 24 horas; Mais do que dois episódios de diarreia em 24 horas; Situação de fraqueza severa de aparecimento abrupto; Aparecimento súbito de fraqueza nas pernas ou dificuldade para andar; Convulsões; Dor de aparecimento abrupto ou descontrolada; Febre acima de 37,8º ou calafrios; Qualquer situação em que o paciente se sinta muito mal e não saiba identificar a natureza do problema; Falta de ar de início súbito. Em situações que não caracterizam urgência médica (exemplos: dúvidas sobre medicação, datas dos exames, sintomas que não aparentam ser de maior gravidade), o paciente deverá ligar para a secretária do seu médico. 22

23 Por favor, transmita essas orientações também aos seus familiares. Os médicos do Instituto do Câncer estão disponíveis para sua maior segurança e tranquilidade. 7. ASPECTOS EMOCIONAIS DO PACIENTE EM QUIMIOTERAPIA O período relativo à etapa da quimioterapia pode ser repleto de sentimentos intensos. Essa é uma fase em que o corpo passa por modificações, exigindo algumas adaptações tanto físicas quanto emocionais. Esse período pode repercutir significativamente no estado emocional do paciente e de sua família. Por isso, percebemos a importância de abertura de espaços nessas relações. Espaços para que paciente e familiar possam expressar sentimentos, pensamentos, fantasias. Espaços para que possam falar sobre a quimioterapia e o câncer e todas as emoções a eles vinculados. Espaços para minimizar a 23

24 ansiedade, apreensão e temores que possam estar presentes em diferentes graus durante essa fase. É importante enfatizar que as respostas aos sentimentos gerados pela quimioterapia são individuais. Cada pessoa sentirá e vivenciará esse momento de forma única. Porém, tais experiências existirão em maior ou menor grau para todos os pacientes e dividi-las ajuda a superar angústias e pode trazer um novo entendimento das emoções relacionadas ao câncer. Com isso, a inclusão da equipe de psicologia nos cuidados oncológicos está diretamente relacionada ao reconhecimento da interação existente entre os aspectos físicos e psíquicos do ser humano. O profissional da área da psicologia poderá orientá-lo e acompanhá-lo durante esse período da quimioterapia, auxiliando-o a conduzir um tratamento mais tranquilo, contendo angústias e aliviando ansiedades. O suporte psicológico pode oferecer recursos para que o paciente consiga se organizar da melhor forma possível durante o tratamento, bem como auxiliar no enfrentamento, na adaptação e na aderência ao tratamento. 24

25

26 O objetivo maior é a promoção da saúde mental e a criação de um espaço preservado para a verbalização e o compartilhamento das vivências. Porém, convém lembrar que essas intervenções podem se dar não apenas ao paciente, mas também aos seus familiares. No Hospital Mãe de Deus, o serviço de psicologia está à sua disposição, agende uma consulta na recepção. Orientações gerais É importante que você verifique a data marcada no seu cartão e não falte às consultas médicas e nem ao seu tratamento, chegando sempre no horário marcado. Faça sempre o seu hemograma antes das aplicações de quimioterapia e procure tirar todas as dúvidas durante a consulta com o seu médico ou com o enfermeiro. Comunique tudo que sentiu e está sentindo à sua equipe. Não esqueça: estamos aqui para ajudá-lo! 26

27

28 UNIDADE AMBULATORIAL DE QUIMIOTERAPIA Centro Clínico do Hospital Mãe de Deus Rua Costa, 40-2º andar - Menino Deus Porto Alegre - RS - CEP Brasil Telefones: (51) (51) Fax: (51) UNIDADE AMBULATORIAL COR MÃE DE DEUS RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA Rua Orfanotrófio, Alto Teresópolis Porto Alegre - RS - CEP Brasil Telefone: Fax: (51) UNIDADE DE INTERNAÇÃO HOSPITAL MÃE DE DEUS Rua José de Alencar, 286-8º andar - Menino Deus Porto Alegre - RS - CEP Brasil Telefone: (51) Para mais informações, entre em contato. HOSPITAL SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS

Para que Serve? Tratamento

Para que Serve? Tratamento Quimioterapia O que é? É um tratamento que utiliza medicamentos quimioterápicos para eliminar células doentes. Cada agente quimioterápico tem diferentes tipos de ação sobre as células e, consequentemente,

Leia mais

Guia do paciente em tratamento Quimioterápico

Guia do paciente em tratamento Quimioterápico 1- Introdução Guia do paciente em tratamento Quimioterápico Este manual foi elaborado para ajudar os pacientes, seus familiares e amigos a entenderem o que é a quimioterapia, como funciona e seus principais

Leia mais

Orientações aos pacientes. Quimioterapia

Orientações aos pacientes. Quimioterapia Orientações aos pacientes Quimioterapia O corpo humano O corpo humano é formado por tecidos e os tecidos são formados de células. A células são as menores unidades que constituem o nosso corpo; elas crescem

Leia mais

Manual de orientação aos pacientes

Manual de orientação aos pacientes Manual de orientação aos pacientes Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, elaboramos este guia com as informações sobre a rotina de

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

GUIA DO PACIENTE DE QUIMIOTERAPIA

GUIA DO PACIENTE DE QUIMIOTERAPIA GUIA DO PACIENTE DE QUIMIOTERAPIA Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, elaboramos este guia com as informações sobre a rotina de

Leia mais

Quimioterapia. Orientações aos pacientes. 3ª Edição

Quimioterapia. Orientações aos pacientes. 3ª Edição Quimioterapia Orientações aos pacientes 3ª Edição 2010 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva / Ministério da Saúde É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada

Leia mais

Quimioterapia. Orientações aos pacientes

Quimioterapia. Orientações aos pacientes Quimioterapia Orientações aos pacientes 2010 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Tiragem: 1.000 exemplares Criação, Informação e Distribuição

Leia mais

NEON. Núcleo Especializado em Oncologia. Manual do Paciente

NEON. Núcleo Especializado em Oncologia. Manual do Paciente Núcleo Especializado em Oncologia Manual do Paciente QUIMIOTERAPIA A quimioterapia consiste no emprego de medicamentos para combater as células doentes, destruindo e controlando o seu desenvolvimento.

Leia mais

TRATAMENTO SEM MISTÉRIO

TRATAMENTO SEM MISTÉRIO TRATAMENTO SEM MISTÉRIO Dicas e informações importantes para o paciente em tratamento O Instituto de Oncologia Kaplan, preocupado com o bom atendimento aos seus pacientes, criou esta cartilha para esclarecer

Leia mais

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg OMENAX Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg tratar dispepsia, condição que causa acidez, azia, arrotos ou indigestão. Pode ser usado também para evitar sangramento do trato gastrintestinal

Leia mais

GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA

GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA GUIA DO PACIENTE DE RADIOTERAPIA GUIA DO PACIENTE Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas dúvidas, elaboramos este guia com as informações sobre

Leia mais

Placa bacteriana espessa

Placa bacteriana espessa A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal,

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

Manual do Paciente Oncológico

Manual do Paciente Oncológico Manual do Paciente Oncológico Introdução Este manual foi desenvolvido com o objetivo de orientar você e sua família durante o seu tratamento. A palavra câncer pode ainda parecer assustadora para muitos

Leia mais

INSTRUÇÕES CIRURGICAS

INSTRUÇÕES CIRURGICAS INSTRUÇÕES CIRURGICAS Estas orientações são feitas para que você entenda melhor o que irá ocorrer antes e depois de sua cirurgia. Leia com atenção, e siga corretamente as instruções que se aplicam ao seu

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções.

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. Possuímos dois rins que têm cor vermelho-escura, forma de grão de feijão e medem cerca de 12 cm em uma pessoa adulta.localizam-se na parte posterior

Leia mais

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16 DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. Fique sabendo, lendo este artigo,

Leia mais

REAÇÕES AGUDAS NO TRATAMENTO DE RADIOTERAPIA

REAÇÕES AGUDAS NO TRATAMENTO DE RADIOTERAPIA REAÇÕES AGUDAS NO TRATAMENTO DE RADIOTERAPIA Enfª Flavia Prestes Radioterapia Hospital Moinhos de Vento II SIMPÓSIO DE RADIOTERAPIA E FÍSICA MÉDICA Radioterapia no HMV Fundada em setembro de 2005. Nº de

Leia mais

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO Cartilha Informativa Alimentação saudável e atividade física: as bases essenciais para a construção de um organismo saudável Alimentos saudáveis associados à atividade

Leia mais

Prezado Usuário, Ambulatório de Quimioterapia

Prezado Usuário, Ambulatório de Quimioterapia Prezado Usuário, Este manual tem o objetivo de esclarecer as principais dúvidas apresentadas por pacientes durante o tratamento quimioterápico. O conteúdo foi elaborado com termos simples para facilitar

Leia mais

Nutrição & cuidados no tratamento do câncer. Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336

Nutrição & cuidados no tratamento do câncer. Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336 04/10/2014 Nutrição & cuidados no tratamento do câncer Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336 Nutrição & cuidados no tratamento do câncer O Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que

Leia mais

EFEITOS ADVERSOS A MEDICAMENTOS

EFEITOS ADVERSOS A MEDICAMENTOS EFEITOS ADVERSOS A MEDICAMENTOS INTRODUÇÃO As informações contidas neste folheto têm a finalidade de orientar as pessoas que passaram ou que podem passar pela experiência não-desejada dos efeitos adversos

Leia mais

O CALOR EXCESSIVO NO AMBIENTE DE TRABALHO A EXPOSIÇÃO AO CALOR PRODUZ REAÇÕES NO ORGANISMO

O CALOR EXCESSIVO NO AMBIENTE DE TRABALHO A EXPOSIÇÃO AO CALOR PRODUZ REAÇÕES NO ORGANISMO O CALOR EXCESSIVO NO AMBIENTE DE TRABALHO Muitos trabalhadores passam parte de sua jornada diária diante de fontes de calor. As pessoas que trabalham em fundições, siderúrgicas, padarias, - para citar

Leia mais

Informação para o paciente

Informação para o paciente Informação para o paciente Viramune - nevirapina 18355 BI Viramune brochure POR_V2.indd 1 14-12-11 14:19 Introdução Viramune é um medicamento para o tratamento do HIV. Este prospecto contém informação

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre o seu tratamento no HEMORIO.

Tudo o que você precisa saber sobre o seu tratamento no HEMORIO. Tudo o que você precisa saber sobre o seu tratamento no HEMORIO. Introdução Mudanças fazem parte da nossa vida. Algumas são planejadas, outras não. Algumas são desejadas, outras não. Qualquer mudança traz

Leia mais

maleato de trimebutina

maleato de trimebutina maleato de trimebutina Althaia S.A. Indústria Farmacêutica Cápsulas Gelatinosas Mole 200 mg maleato de trimebutina Medicamento genérico Lei n o 9.787, de 1999. I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO APRESENTAÇÃO:

Leia mais

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Profª Drª Fabiana Flores Sperandio O que é câncer de mama? É uma doença que surge quando células da mama sofrem uma mutação e se

Leia mais

A QUIMIOTERAPIA Guia prático

A QUIMIOTERAPIA Guia prático A QUIMIOTERAPIA Guia prático Com este manual pretendemos prestar informações e esclarecimentos ao doente oncológico, referenciado ao Serviço de Oncologia Médica. Abordamos também conceitos básicos sobre

Leia mais

Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA

Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA Guia do Paciente DAPAGLIFLOZINA Índice Tratando seu diabetes tipo 2 com DAPAGLIFLOZINA 3 Como funciona? 4 Como devo utilizar? 5 Quais são os principais efeitos colaterais do tratamento com DAPAGLIFLOZINA?

Leia mais

Manual de orientações sobre quimioterapia

Manual de orientações sobre quimioterapia Manual de orientações sobre quimioterapia Apresentação Este manual tem o objetivo de oferecer a pacientes e familiares informações a respeito de fatores envolvidos no tratamento quimioterápico, ajudando-os

Leia mais

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções.

Perigo: as brotoejas podem coçar, causando incômodo ao bebê e, por serem uma irritação, tornam-se foco de infecções. Trate os problemas de pele mais comuns em bebês Pais devem ficam atentos a descamações, manchas e brotoejas Se existe uma característica comum a todos os bebês saudáveis, só pode ser a pele macia e sedosa,

Leia mais

A importância do tratamento contra a aids

A importância do tratamento contra a aids dicas POSITHIVAS A importância do tratamento contra a aids Por que tomar os medicamentos (o coquetel) contra o HIV? A aids é uma doença que ainda não tem cura, mas tem tratamento. Tomando os remédios corretamente,

Leia mais

Orientações à pessoa. Sonda Alimentar. traqueostomizada. Orientações aos pacientes

Orientações à pessoa. Sonda Alimentar. traqueostomizada. Orientações aos pacientes Orientações à pessoa Sonda Alimentar traqueostomizada Orientações aos pacientes 1 2011 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Esta obra pode

Leia mais

omeprazol Biosintética Farmacêutica Ltda. cápsulas 20 mg

omeprazol Biosintética Farmacêutica Ltda. cápsulas 20 mg omeprazol Biosintética Farmacêutica Ltda. cápsulas 20 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO omeprazol Medicamento genérico Lei nº 9.787, de

Leia mais

COMPOSIÇÃO Cada 1 g de pó contém: benzocaína... 0,006 g bicarbonato de sódio... 0,884 g clorato de potássio... 0,11g

COMPOSIÇÃO Cada 1 g de pó contém: benzocaína... 0,006 g bicarbonato de sódio... 0,884 g clorato de potássio... 0,11g IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Albicon benzocaína, bicarbonato de sódio, clorato de potássio APRESENTAÇÕES Pó para uso tópico. Cada grama contém 0,006 g de benzocaína, 0,884 g de bicarbonato de sódio e

Leia mais

Capilarema. Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos. 75 mg

Capilarema. Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos. 75 mg Capilarema Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimidos 75 mg CAPILAREMA aminaftona APRESENTAÇÕES Comprimidos simples de 75 mg cartucho contendo 30 ou 60 comprimidos. VIA ORAL - USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido

Leia mais

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4 NÁUSEAS E VÓMITOS INDUZIDOS PELA QUIMIOTERAPIA CONSELHOS ÚTEIS As náuseas e os vómitos são os efeitos secundários mais temidos da quimioterapia. A frequência destes efeitos e a sua gravidade dependem dos

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito, saudável e com hálito bom, é preciso: Escovar os dentes, utilizando uma escova de dente de tamanho adequado

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Doenças Sexualmente Transmissíveis são aquelas que são mais comumente transmitidas através da relação sexual. PRINCIPAIS DOENÇAS SEXUALMENTE

Leia mais

Seu bebê chegou, conte com a gente. 1º mês de vida do recém-nascido.

Seu bebê chegou, conte com a gente. 1º mês de vida do recém-nascido. Seu bebê chegou, conte com a gente. 1º mês de vida do recém-nascido. A Fundação Fiat, por meio do Programa Vida Nova, elaborou este material com o intuito de relembrar para as mamães e papais as informações

Leia mais

RETIFICAÇÕES DIVERSAS

RETIFICAÇÕES DIVERSAS Circular 340/2014 São Paulo, 10 de Junho de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) RETIFICAÇÕES DIVERSAS Diário Oficial da União Nº 109, Seção 1, terça-feira, 10 de junho de 2014 Prezados Senhores, Segue para

Leia mais

Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso

Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso O dente do siso começa a surgir na maioria das pessoas entre os 17 e 24 anos. Porém, em alguns, o siso não nasce completamente e causa dor, inchaços

Leia mais

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a operação de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando sobre o que esperar do tratamento pode ajudar

Leia mais

Vamos falar sobre câncer?

Vamos falar sobre câncer? Vamos falar sobre câncer? O SIEMACO sempre está ao lado dos trabalhadores, seja na luta por melhores condições de trabalho, lazer e educação ou na manutenção da saúde, visando a promoção e ascensão social.

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

AVISO IMPORTANTE ESTA CARTILHA ESTÁ SENDO DISTRIBUÍDA PARA TODOS OS PROFESSORES DO BLOG: http://www.sosprofessor.com.br/blog

AVISO IMPORTANTE ESTA CARTILHA ESTÁ SENDO DISTRIBUÍDA PARA TODOS OS PROFESSORES DO BLOG: http://www.sosprofessor.com.br/blog AVISO IMPORTANTE ESTA CARTILHA ESTÁ SENDO DISTRIBUÍDA PARA TODOS OS PROFESSORES DO BLOG: http://www.sosprofessor.com.br/blog DICAS PARA UTILIZAÇÃO DESTA CARTILHA 1. Você pode distribuí-la para todos os

Leia mais

NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA

NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA ISONIAZIDA + RIFAMPICINA D.C.B. 05126.01-0 FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA é apresentado em: Cápsulas duras, para ADMINISTRAÇÃO ORAL,

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

FURP-CIMETIDINA. Fundação para o Remédio Popular FURP. Comprimido. 200 mg

FURP-CIMETIDINA. Fundação para o Remédio Popular FURP. Comprimido. 200 mg FURP-CIMETIDINA Fundação para o Remédio Popular FURP Comprimido 200 mg BULA PARA O PACIENTE FURP-CIMETIDINA 200 mg Comprimido cimetidina APRESENTAÇÃO Embalagem com 10 comprimidos de 200 mg. USO ORAL USO

Leia mais

LORITIL Geolab Indústria Farmacêutica S/A Comprimido 10mg

LORITIL Geolab Indústria Farmacêutica S/A Comprimido 10mg LORITIL Geolab Indústria Farmacêutica S/A Comprimido 10mg MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. Loritil loratadina

Leia mais

Informativo para pacientes com boca seca (xerostomia)

Informativo para pacientes com boca seca (xerostomia) Informativo para pacientes com boca seca (xerostomia) O nosso objetivo com este ebook é prover o leitor que padece de boca seca com informações úteis a fim de contribuir para a melhoria de sua qualidade

Leia mais

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS 2013 Diretoria Executiva Diretor-Presidente: Cassimiro Pinheiro Borges Diretor Financeiro: Eduardo Inácio da Silva Diretor de Administração: André Luiz de Araújo Crespo

Leia mais

PROTOCOLO TÉCNICO- IMPLANTODONTIA CEO_ SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PROTOCOLO TÉCNICO- IMPLANTODONTIA CEO_ SÃO JOSÉ DO RIO PRETO COORDENAÇÃO DE SAÚDE BUCAL ESPECIALIZADA SMS PROTOCOLO TÉCNICO- IMPLANTODONTIA CEO_ SÃO JOSÉ DO RIO PRETO DR. ALESSANDRO CALDEIRA DA SILVA PÓS-GRADUAÇÃO: CIRURGIA-BUCO-MAXILO-FACIAL E IMPLANTODONTIA COORDENAÇÃO

Leia mais

GUIA PARA PACIENTES. Anotações

GUIA PARA PACIENTES. Anotações Anotações ENTENDENDO DO OS MIOMAS MAS UTERINOS GUIA PARA PACIENTES 1620641 - Produzido em maio/2010 AstraZeneca do Brasil Ltda. Rodovia Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 - Cotia/SP ACCESS net/sac 0800

Leia mais

NEOPRAZOL. (omeprazol)

NEOPRAZOL. (omeprazol) NEOPRAZOL (omeprazol) Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A. Cápsula 20mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: NEOPRAZOL omeprazol APRESENTAÇÕES Cápsula 20mg Embalagens com 14 ou 28 cápsulas VIA

Leia mais

loratadina Merck S/A Comprimidos revestidos 10 mg

loratadina Merck S/A Comprimidos revestidos 10 mg loratadina Merck S/A revestidos 10 mg loratadina Medicamento genérico Lei nº 9.797, de 1999 APRESENTAÇÕES revestidos de 10 mg em embalagem com 12 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE

Leia mais

Clindoxyl Control peróxido de benzoíla

Clindoxyl Control peróxido de benzoíla Clindoxyl Control peróxido de benzoíla APRESENTAÇÕES Gel 50 mg/g (5%) ou 100 mg/g (10%) em bisnaga de 45g USO EXTERNO VIA TÓPICA USO ADULTO E PACIENTES ACIMA DE 12 ANOS COMPOSIÇÃO Clindoxyl Control 5%

Leia mais

Orientações para o uso do Poly-MVA

Orientações para o uso do Poly-MVA Orientações para o uso do Poly-MVA Poly-MVA é seguro. Testes extensos, tanto em laboratório quanto em clínicas ao longo dos últimos dez anos, tem provado isso. Não existe um nível conhecido do Poly-MVA,

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

Dra. Elena Portes Teixeira Will CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: DOENÇA PERIODONTAL:

Dra. Elena Portes Teixeira Will CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: DOENÇA PERIODONTAL: CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: 1Muita atenção na escovação. Siga as dicas abaixo: Escovar sempre depois das refeições. Mesmo quando fizer apenas um lanchinho ; Sempre usar o fio dental

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO PACIENTE

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO PACIENTE MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO PACIENTE ÍNDICE Manual de orientação ao paciente. APRESENTAÇÃO... 02 O QUE É QUIMIOTERAPIA. SUAS FINALIDADES E SEUS EFEITOS COLATERAIS... 03 Efeitos colaterais... 04 Dúvidas mais

Leia mais

SAÚDE.sempre. Gripe. newsletter. medidas de auto cuidado. Secretaria Regional dos Assuntos Sociais

SAÚDE.sempre. Gripe. newsletter. medidas de auto cuidado. Secretaria Regional dos Assuntos Sociais Janeiro * 2014 Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais, IP-RAM Gripe medidas de auto cuidado newsletter Secretaria Regional dos Assuntos Sociais Ficha Técnica Newsletter - Janeiro de 2014

Leia mais

o que é boca seca? Por que precisamos da saliva?

o que é boca seca? Por que precisamos da saliva? Você sente a boca seca quando não há saliva suficiente para manter sua boca molhada. boca seca o que é boca seca? Por que você fica com a boca seca? Alguns remédios podem fazer com que sua boca fique seca,

Leia mais

Zofran comprimidos Modelo de texto de bula - Pacientes LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO

Zofran comprimidos Modelo de texto de bula - Pacientes LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Zofran cloridrato de ondansetrona APRESENTAÇÕES Zofran comprimidos revestidos contêm 4mg ou 8mg de ondansetrona

Leia mais

APRESENTAÇÃO Comprimidos de 250 mg de acetato de abiraterona em frasco com 120 comprimidos.

APRESENTAÇÃO Comprimidos de 250 mg de acetato de abiraterona em frasco com 120 comprimidos. Bula ao Paciente 1 BULA (CCDS 1011) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ZYTIGA TM acetato de abiraterona APRESENTAÇÃO Comprimidos de 250 mg de acetato de abiraterona em frasco com 120 comprimidos. USO ORAL USO

Leia mais

Acompanhamento. Sejam bem-vindos. 7 dias 1 mês 2 meses 3 meses 6 meses 1 ano

Acompanhamento. Sejam bem-vindos. 7 dias 1 mês 2 meses 3 meses 6 meses 1 ano Acompanhamento Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a alta de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando antes da alta hospitalar de sua

Leia mais

REPARIL. Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g.

REPARIL. Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g. REPARIL Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g. APRESENTAÇÕES Gel com 10 mg/g (escina) + 50 mg/g (salicilato de dietilamônio). Bisnagas com 30 g ou 100 g. USO TÓPICO USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA.

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. Hepatites B e C são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. heto hepatite manucure.indd 1 Faça sua parte. Não deixe as hepatites virais frequentarem seu salão.

Leia mais

Aesculus hippocastanum

Aesculus hippocastanum Novarrutina Aesculus hippocastanum FITOTERÁPICO Parte utilizada: semente Nomenclatura botânica Nome científico: Aesculus hippocastanum Nome popular: Castanha da Índia Família: Hippocastanaceae. Formas

Leia mais

PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS

PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS COLÉGIO JOÃO PAULO I LABORATÓRIO DE BIOLOGIA - 2º ANO PROF. ANDRÉ FRANCO FRANCESCHINI PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS AMEBÍASE Agente causador: Entamoeba histolytica. Diagnóstico: E. P. F. exame parasitológico

Leia mais

Silimalon (slimarina + metionina)

Silimalon (slimarina + metionina) Silimalon (slimarina + metionina) Zydus Nikkho Farmacêutica Ltda Drágeas 70 mg / 100 mg Bula do Paciente Silimalon drágea- Versão 01 11/2010- paciente Página 1 I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO SILIMALON

Leia mais

Sedalgina. Drágea 30mg+300mg+30mg

Sedalgina. Drágea 30mg+300mg+30mg Sedalgina Drágea 30mg+300mg+30mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE Sedalgina mucato de isometepteno dipirona cafeína APRESENTAÇÕES Drágea 30mg+300mg+30mg Embalagens contendo 20, 30, 60, e 200

Leia mais

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE Texto montado a partir dos manuais: MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção à saúde do adolescente: Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. p. 75-79. BARROS, Claudia Márcia

Leia mais

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol Informações para pacientes com câncer de mama. AstraZeneca do Brasil Ltda. Rod. Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 Cotia SP ACCESS net/sac 0800 14 55 78 www.astrazeneca.com.br AXL.02.M.314(1612991)

Leia mais

especial iate LIAMARA MENDES

especial iate LIAMARA MENDES 54 Maio / Junho de 2013 especial use os alimentos a seu favor iate por LIAMARA MENDES Uma dieta equilibrada aliada a exercícios físicos pode ser considerada a fórmula ideal para a conquista do corpo perfeito.

Leia mais

Recebimento de pacientes na SRPA

Recebimento de pacientes na SRPA CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E Recebimento de pacientes na SRPA O circulante do CC conduz o paciente para a SRPA; 1.Após a chegada do paciente

Leia mais

PROGRAMA DE ANTICOAGULA- ÇÃO ORAL COMO FUNCIONA

PROGRAMA DE ANTICOAGULA- ÇÃO ORAL COMO FUNCIONA ANTICOAGULAÇÃO ORAL PROGRAMA DE ANTICOAGULA- ÇÃO ORAL O controle do uso do anticoagulante oral nas clínicas especializadas garante um tratamento mais adequado e seguro. COMO FUNCIONA A Hematológica possui

Leia mais

O que é câncer de estômago?

O que é câncer de estômago? Câncer de Estômago O que é câncer de estômago? O câncer de estômago, também denominado câncer gástrico, pode ter início em qualquer parte do estômago e se disseminar para os linfonodos da região e outras

Leia mais

VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg

VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg Volibris Modelo de texto de bula - Pacientes LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Leia mais

ASERCIT dacarbazina. Cada frasco-ampola de ASERCIT(dacarbazina) 200 mg contém: dacarbazina... 200 mg excipientes* q.s.p...

ASERCIT dacarbazina. Cada frasco-ampola de ASERCIT(dacarbazina) 200 mg contém: dacarbazina... 200 mg excipientes* q.s.p... Pó liófilo injetável FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES: 100 mg. Embalagem com 1 frasco-ampola. 00 mg. Embalagem com 1 frasco-ampola. USO INTRAVENOSO USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE ANOS DE IDADE COMPOSIÇÃO:

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS Tempo de Jejum O jejum para alguns exames não é obrigatório, para outros, é necessário que ele seja de 4, 8 ou 12 horas. Verifique com antecedência no

Leia mais

Índice. 10 Efeitos 12. O que é quimioterapia?06. O tratamento 08

Índice. 10 Efeitos 12. O que é quimioterapia?06. O tratamento 08 Apresentação V Você está recebendo agora, o Guia de Orientação ao paciente. Trata-se de uma ferramenta fundamental que vai auxiliá-lo durante este período importante da sua vida. Os profissionais do Instituto

Leia mais

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO O que fazer para ajudar seu familiar quando ele se encontra na UTI Versão eletrônica atualizada em Abril 2010 A unidade de terapia intensiva (UTI) é um ambiente de trabalho

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico

Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico Cuidado nutricional no tratamento quimioterápico Centro Regional de Hematologia e Oncologia Importância da alimentação durante o tratamento do câncer Cuidar da alimentação durante a vida é importante

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais