Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA."

Transcrição

1 Comunicado CETIP n o 101/04 12 de novembro de 2004 Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA. A CETIP Câmara de Custódia e Liquidação, com base no estabelecido na Lei n.º 6.313/1975 e no Decreto Lei n.º 413/1969 e demais normativos aplicáveis, comunica que a partir de 16/11/2004 estará aceitando o registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação - NCE, conforme abaixo descrito: Emitente pessoa física ou jurídica dedicada à exportação, à produção de bens para a exportação ou às atividades de apoio e complementação integrantes e fundamentais da exportação. Registrador a instituição financeira credora original da CCE ou NCE, conforme relação abaixo: - agência de fomento; - banco comercial; - banco cooperativo; - banco de investimento; - banco de desenvolvimento; - sociedade de crédito, financiamento e investimento; - sociedade de crédito imobiliário; - banco múltiplo; - banco múltiplo cooperativo; - Caixa Econômica Federal; - cooperativa de crédito. Instituição depositária a instituição financeira responsável pela guarda física da CCE ou NCE, conforme relação acima. Valor nominal de emissão mínimo de R$ 1,00 (um Real), com seis casas decimais. Coobrigação somente é admitida quando o coobrigado for a instituição registradora, devendo o pagamento do evento ser efetuado na sua correspondente data de vencimento. Fracionamento somente a CCE e a NCE com coobrigação do registrador podem ser fracionadas. Os títulos sem coobrigação deverão ser registrados com quantidade unitária.

2 Comunicado Cetip nº 101/04 fl.2 Garantia cedular a CCE deve conter garantia real cedularmente constituída, representada por Hipoteca, Penhor ou Alienação Fiduciária, enquanto a NCE não contém garantia. Pagamento de principal através de amortizações periódicas ou em parcela única no vencimento, de acordo com o previsto no título. Pagamento de juros periódico ou em parcela única no vencimento, de acordo com o previsto no título. Incorporação de juros para títulos em que haja previsão de pagamento periódico de juros, é permitida incorporação de juros um período antes do primeiro pagamento. Expressão da taxa de juros 360 ou 365 dias corridos ou 252 dias úteis. Pagamentos periódicos de amortização e juros somente disponíveis para os títulos com taxa de juros expressa em 360 ou 365 dias corridos. Remuneração e prazo mínimo: Remuneração Prazo Mínimo Taxa prefixada (art. 1º, Circ. 2905) 01 dia Taxa flutuante (na forma admitida pela Resolução do CMN n.º 1.143/1986) (art. 3º, Circ. 2905) DI SELIC Taxa Anbid 01 dia 01dia 30 dias TR (I, art. 2º, Circ. 2905) 01 mês TJLP (I, art. 2º, Circ. 2905) 01 mês Índice de Preços (art. 4º, Circ. 2905) IGP-M, IPC-A, IGP-DI e INPC 01 ano No caso do título ser remunerado por taxa ou índice não disponibilizado pelo Sistema, deverá ser utilizado o código de índice 00 outros, sendo da inteira responsabilidade do registrador informar o valor do evento até às 20 horas do dia útil anterior à data do correspondente pagamento.

3 Comunicado Cetip nº 101/04 fl.3 Códigos - As cédulas e notas são identificados no SNA através dos seguintes códigos: CCE ZRRRRRSSSS, onde: Z - identifica o título como sendo Cédula de Crédito à Exportação; RRRRR - representa o mnemônico da instituição registradora; SSSS - caracteres alfa numéricos, identificam a série do título. NCE NRRRRRSSSS, onde: N - identifica o título como sendo Nota de Crédito à Exportação; RRRRR - representa o mnemônico da instituição registradora; SSSS - caracteres alfa numéricos, identificam a série do título. Procedimentos Operacionais: - Registro de CCE e NCE: é efetuado pelo registrador nas telas SNA 52 e SNA 5F, sendo admitido o registro retroativo do título emitido a partir de 01/10/2001, inclusive; - Solicitação de depósito: é efetuada pela instituição registradora, através de sua conta própria, na tela SNA 21, e confirmada pela instituição depositária, através de sua conta própria, na tela SNA 27. Esta operação não gera resultado financeiro; - Transferência para as contas Caução e Margem: as cédulas e notas podem ser transferidas da Conta Própria e da Conta de Cliente 1 (um) ou 2 (dois) para as contas Caução e Margem; - Negociação: estes títulos podem ser objeto, exclusivamente, de operações de compra e venda final; - Resgate Antecipado: é permitido, mediante o duplo comando do registrador e do proprietário ou detentor do título, desde que respeitado o prazo mínimo da cédula ou nota, determinado pela remuneração do título; - Lançamento e estorno de operação: efetuados através de digitação ou de transferência de arquivos, conforme os procedimentos operacionais estabelecidos para os demais ativos registrados no SNA; - Transferências de arquivo: conforme Manual de Transferência de Arquivos/Enviar Arquivos disponível no site () na seção Documentação/Documentação Técnica.

4 Comunicado Cetip nº 101/04 fl.4 Liquidação Financeira: - CCE/NCE sem coobrigação: o evento é gerado na modalidade LBTR; - CCE/NCE com coobrigação: o evento é gerado na Janela Multilateral CETIP. Regras e procedimentos relativos à inadimplência de eventos: - Inadimplência no pagamento de evento de CCE/NCE sem coobrigação: o não pagamento do evento pelo registrador na data do vencimento acarretará o bloqueio do título na conta de seu proprietário ou detentor. - Inadimplência no pagamento de evento de CCE/NCE com coobrigação: a inadimplência do coobrigado será comunicada pela CETIP ao Banco Central do Brasil; além do bloqueio da CCE/NCE na conta do seu proprietário ou detentor, o registrador terá sua conta bloqueada e estará sujeito às demais penalidades previstas no Regulamento da CETIP. Independente de sua liquidação financeira, na data de vencimento final, os títulos registrados com ou sem coobrigação serão excluídos automaticamente do Sistema. O manual operacional atualizado do SNA, encontra-se disponível no site () seção "Documentação/Documentação Técnica/Manuais. Seguem a tabela com os critérios de cobrança adotados para o registro e custódia de CCE e NCE e os anexos contendo as fórmulas utilizadas nos cálculos dos referidos títulos. Antonio Carlos F. Teixeira Superintendente Geral

5 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.1 Taxas de Registro e Custódia TABELA DE COBRANÇA Ativo Sistema Prazo (dias corridos) Faixa De Até Taxa de Registro Taxa de Custódia A ,00030% CCE NCE SNA B ,00040% C ,00050% 0,001% registradas e não depositadas D ,00060% E 367 0,00070% 0,0002% registradas e depositadas A taxa de registro incidirá sobre o valor financeiro de emissão, e será cobrada do seu respectivo registrador. A taxa de custódia será cobrada dos detentores destes títulos, e terá como base de cálculo o resultado do somatório da carteira diária atualizada de cada participante dividido pelo número de dias úteis do mês. Todas as transações que ocorrerem com cédulas ou notas serão cobradas e também computadas para fins de enquadramento na tabela de utilização mensal, conforme a tabela de preços da CETIP, disponível em nosso site (), na seção Serviços/Preços. Os valores apurados serão cobrados no quinto dia útil do mês seguinte ao do mês em que ocorrerem eventos geradores de cobrança. Sobre os valores cobrados incidirão ISS e Cofins.

6 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.2 Fórmulas de Cálculo Cédula de Crédito à Exportação CCE e Nota de Crédito à Exportação NCE Atualização: Parâmetros: Índices de Preços IGP-M, IGP-DI, INPC, IPCA. Códigos: 09, 10, 16, 18, respectivamente. Periodicidade de atualização: Mensal. A periodicidade para agendamento de eventos (juros e amortizações, se houver) será anual, pelo critério data a data. VNa = VNb x C, onde: VNa = Valor Nominal atualizado, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNb = Valor Nominal de emissão, ou da data da última amortização ou incorporação, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; C = Fator acumulado da variação do índice utilizado, calculado com 8 (oito) casas decimais, sem arredondamento, apurado da seguinte forma: NI n C =, onde: NI0 NI 0 = NI n = Número Índice do mês imediatamente anterior ao mês de emissão, da última amortização ou incorporação, se houver; Número Índice do mês imediatamente anterior ao mês de atualização, pagamento ou vencimento.

7 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.3 Parâmetro: TJLP Código: 23 Periodicidade de atualização: Diária. O agendamento de eventos (juros e amortizações, se houver) será sempre coincidente com a "data de aniversário" do ativo, entendida como o "dia" de vencimento em cada mês. A periodicidade, em número de meses, fica a critério do emissor. VNa = VNb x C, onde: VNa = Valor Nominal atualizado, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNb = Valor Nominal de emissão, ou da data da última amortização ou incorporação, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; C = Fator acumulado da variação das TJLP's utilizadas, calculado com 8 (oito) casas decimais, sem arredondamento, apurado da seguinte forma: dc 1 dc k n TJLP = 1 TJLP k C 1 1, onde: 100 k= TJLP 1... TJLP k = Taxas de Juros de Longo Prazo (TJLP s) vigentes entre a data de emissão, ou data da última amortização ou incorporação, se houver, e a data de atualização, pagamento ou vencimento; dc 1 = Número de dias corridos entre a data de emissão ou data da última amortização ou incorporação, se houver, e a data de atualização, pagamento ou vencimento, ou data de término de vigência da TJLP 1, o que ocorrer primeiro; dc k = Número de dias corridos entre a data de início de vigência da TJLP k e a data de atualização, pagamento ou vencimento, ou data de término de vigência da TJLP k., o que ocorrer primeiro; n = Número total de TJLP s consideradas entre a data-base ou data da última amortização ou incorporação, se houver, e a data de atualização pagamento ou vencimento, sendo n um número inteiro. Observações: O fator acumulado das TJLP s é resultante do seguinte critério de arredondamento:

8 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.4 dc1 O fator resultante da expressão TJLP é considerado com 8 (oito) 100 casas decimais, sem arredondamento; dck - O fator resultante da expressão TJLP k 1 é considerado com (dezesseis) casas decimais, sem arredondamento. - Cada fator incluído no produtório, gera um novo fator intermediário que é considerado com 8 (oito) casas decimais, sem arredondamento.

9 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.5 Parâmetro: TR Código: 20 Periodicidade de atualização: Diária. O agendamento de eventos (juros e amortizações, se houver) será sempre coincidente com a "data de aniversário" do ativo, entendida como o "dia" de vencimento em cada mês. A periodicidade, em número de meses, fica a critério do emissor. VNa = VNb x C, onde: VNa = Valor Nominal atualizado, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNb = Valor Nominal de emissão, ou da data da última amortização ou incorporação, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; C = Fator resultante do produtório das TR's utilizadas, calculado com 8 (oito) casas decimais, sem arredondamento, apurado da seguinte forma: dup n TR dut k C = + 1, onde: k= n = Número total de TR's consideradas entre a data de emissão e a data de atualização, pagamento ou vencimento; TR k = Taxas Referenciais (TR's) das datas de emissão e de aniversários mensais com base no "dia" de vencimento do ativo, divulgadas pelo Banco Central do Brasil entre a data de emissão, última amortização ou incorporação, se houver, e a data de atualização, pagamento ou vencimento; dut = Número total de dias úteis do período de vigência da TR k. dup = Número de dias úteis entre a data de emissão ou data de aniversário mensal anterior e a data de atualização;

10 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.6 JUROS JUROS FLUTUANTES Parâmetro de Flutuação: DI Over Código: 12 Periodicidade de Apropriação: Diária [( FatorDI FatorSpread) 1] VNb J =, onde: J = Fator DI = Valor unitário de juros, acrescido de "Spread", se houver, acumulado no período, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; Produtório das taxas DI Over, com uso de percentual aplicado, da data de emissão, incorporação ou último pagamento de juros, se houver, inclusive, até a data de atualização, pagamento ou vencimento, exclusive, calculado com 8 (oito) casas decimais com arredondamento. O Fator DI é apurado de acordo com a fórmula: n p FatorDI = 1+ TDI k, onde: 100 k= 1 n = Número de taxas DI over utilizadas; p = Percentual aplicado sobre a taxa DI over, informado com 2 (duas) casas decimais; TDI k = Taxa DI over, expressa ao dia, calculada com 8 (oito) casas decimais, com arredondamento, apurada conforme fórmula: TDI k 1 DI 252 k = + 1 1, onde: 100 DI k = Taxa DI over divulgada pela CETIP, capturada com duas casas decimais.

11 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.7 Observações: p O fator resultante da expressão 1+ TDI k é considerado com (dezesseis) casas decimais sem arredondamento, assim como seu produtório; Considera-se o fator resultante do produtório "Fator DI" com 8 (oito) casas decimais, com arredondamento. Fator de Spread = Fator de "Spread", calculado com 9 (nove) casas decimais, com arredondamento, que será definido no Item "Juros Fixos ou Spread". VNb = Valor nominal de emissão, ou após incorporação de juros, ou da data da última amortização, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento.

12 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.8 Parâmetro de Flutuação: Taxa SELIC Código: 6 Periodicidade de Apropriação: Diária [( FatorSelic FatorSpread) 1] VNb J =, onde: J = Valor unitário de juros, acrescido de "Spread", se houver, acumulado no período, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; Fator Selic = Produto das taxas Selic, com uso de percentual aplicado, da data de emissão, incorporação ou último pagamento de juros, se houver, inclusive, até a data de atualização, pagamento ou vencimento, exclusive, calculado com 8 (oito) casas decimais com arredondamento. O Fator Selic é apurado de acordo com a fórmula: n p FatorSelic = 1+ TSelick, onde: 100 k= 1 n = Número de taxas Selic utilizadas; p = Percentual aplicado sobre a taxa Selic, informado com 2 (duas) casas decimais; TSelic k = Taxa Selic, expressa ao dia, calculada com 8 (oito) casas decimais, com arredondamento, apurada conforme fórmula: TSelic k 1 Selic 252 k = + 1 1, onde: 100 Selic k = Taxa Selic divulgada pelo Bacen, capturada com duas casas decimais. Observações: p O fator resultante da expressão 1+ TSelick é considerado com (dezesseis) casas decimais sem arredondamento, assim como seu produtório; Considera-se o fator resultante do produtório "Fator Selic" com 8 (oito) casas decimais, com arredondamento.

13 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.9 Nos Sistemas da Cetip, a "Selic k " é identificada como "LFT k ". Fator de Spread = Fator de "Spread", calculado com 9 (nove) casas decimais, com arredondamento, que será definido no Item "Juros Fixos ou Spread". VNb = Valor nominal de emissão, ou após incorporação de juros, ou da data da última amortização, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento.

14 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl10 Parâmetro de Flutuação: Taxa ANBID Periodicidade de Apropriação: Diária Observação: O Sistema Nacional de Ativos - SNA ainda não captura a Taxa Anbid automaticamente, sendo requerido que o participante a informe em tela específica (SNA 55) juntamente às datas de início e fim de sua aplicação. A taxa Anbid, expressa ao ano em 252 dias úteis, é acatada com 4 (quatro) casas decimais. [( FatorAnbid FatorSpread) 1] VNb J =, onde: J = Valor unitário de juros, acrescido de "Spread", se houver, acumulado no período, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; Fator Anbid = Produtório das taxas Anbid informadas, da data de emissão, ou último evento de juros, se houver, inclusive, até a data de atualização, próximo evento de juros ou vencimento, exclusive, calculado com 9 (nove) casas decimais, sem arredondamento. O Fator Anbid é apurado de acordo com a fórmula: dut n TaxaAnbid 252 k inf ormada FatorAnbid = + 1, onde: k= dup dut n = Número de taxas Anbid utilizadas; Taxa Anbid k informada = Taxa Anbid expressa ao ano de 252 dias úteis, informada com 4 (quatro) casas decimais; dut = Número total de dias úteis de vigência da taxa Anbid k ; dup = Número de dias úteis do início de vigência da Taxa Anbid k ou do último evento de juros, se houver, e a data de atualização ou final de vigência da taxa Anbid k, o que ocorrer primeiro.

15 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.11 Observações: TaxaAnbid O fator resultante de cada expressão 100 com 9 (nove) casas decimais com arredondamento; k dut 252 dup dut inf ormada + 1 é considerado Efetua-se o produtório dos fatores de cada Taxa Anbid k informada truncando-se o resultado com 9 (nove) casas decimais, a cada novo fator adicionado; Considera-se o Fator Anbid (resultado do produtório) com 9 (nove) casas decimais sem arredondamento. Fator de Spread = Fator de "Spread", calculado com 9 (nove) casas decimais, com arredondamento, que será definido no item "Juros Fixos ou Spread". VNb = Valor nominal de emissão, ou após incorporação de juros, ou da data da última amortização, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento.

16 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.12 JUROS FIXOS OU SPREAD Refere-se à taxa de juros fixa informada pelo participante emissor no campo "Taxa inicial", com 4 (quatro) casas decimais, ou ao Spread, que é a parcela de juro fixo acrescida ao rendimento de um ativo referenciado em taxas flutuantes, informado no campo "Spread", com 4 (quatro) casas decimais. No caso de ativos Prefixados (Código 99) será utilizada apenas a taxa de juros fixa, não havendo atualização de valor nominal. Juro unitário ( FatorJuros 1) J = VNa, onde: J = Valor unitário dos juros acumulados no período, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; Fator de Juros = Ver definições a seguir. Fórmula genérica do Fator: d(c / u)p n d(c / u)t i N FatorJuros _ ou _ FatorSpread = + 1, onde: 100 Fator de Juros ou Fator de Spread = Fator calculado com 9 (nove) casas decimais, com arredondamento; i = Taxa de Juros ou taxa de Spread informada com 4 (quatro) casas decimais; N = Número de dias de expressão da taxa, podendo assumir, conforme informado, os valores 360 ou 365 dias corridos ou 252 dias úteis; n = Diferença entre data de emissão, incorporação, se houver, ou último pagamento e a data do próximo pagamento de juros, expressa em dias corridos ou úteis (vinculado à expressão da taxa) ou expressa em número de meses, determinando a periodicidade de pagamento multiplicado por 30 ou por 21 (vinculado à expressão da taxa);

17 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.13 d(c/u)t = d(c/u)p = Número de dias corridos ou úteis (vinculado à expressão da taxa) entre a emissão, incorporação, se houver, ou último pagamento e o próximo pagamento de juros. Número de dias corridos ou úteis (vinculado à expressão da taxa) entre a emissão, incorporação, se houver, ou último pagamento e a data de atualização, pagamento ou vencimento; Observação: Nas datas de evento (incorporação, pagamento de juros ou vencimento) d(c/u)p = d(c/u)t fazendo com que o segundo expoente da fórmula seja igual a 1 (um). Fórmulas do Fator de Juros ou de Spread, de acordo com parametrização: 1) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 360 ou 365 dias corridos Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): MESES Critério (campo: "Critério"): M dcp NºMeses30 dct i 360ou365 FatorJuros _ ou _ FatorSpread = + 1, onde: 100 dct =Número de dias corridos existente no número de meses informado. Se ativo de renda final, número de dias corridos existente no número de meses total do ativo; se ativo com pagamento periódico de juros, número de dias corridos existente no número de meses entre a emissão e o primeiro pagamento ou incorporação, ou entre a incorporação, se houver, ou pagamento anterior e o próximo pagamento de juros; dcp = Número de dias corridos entre a emissão, incorporação ou último pagamento e a data de atualização, pagamento ou vencimento. 2) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 360 ou 365 dias corridos Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): MESES Critério (campo: "Critério"): C

18 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.14 dcp dct dct i 360ou365 FatorJuros _ ou _ FatorSpread = + 1, onde: 100 dct = Número de dias corridos existente no número de meses informado. Se ativo de renda final, número de dias corridos existente no número de meses total do ativo; se ativo com pagamento periódico de juros, número de dias corridos existente no número de meses entre a emissão e o primeiro pagamento ou incorporação, ou entre a incorporação, se houver, ou pagamento anterior e o próximo pagamento de juros; dcp = Número de dias corridos entre a emissão, incorporação ou último pagamento e a data de atualização, pagamento ou vencimento. 3) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 360 ou 365 dias corridos Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): DIAS Critério (campo: "Critério"): Não se aplica FatorJuros _ ou _ FatorSpread = i dct 360ou365 dcp dct, onde: dct = Número de dias corridos informado. Se ativo de renda final, número de dias corridos existente no prazo total do ativo; se ativo com pagamento periódico de juros, número de dias corridos entre a emissão e o primeiro pagamento ou incorporação, ou entre a incorporação, se houver, ou pagamento anterior e o próximo pagamento de juros; dcp = Número de dias corridos entre a emissão, incorporação ou último pagamento e a data de atualização, pagamento ou vencimento. 4) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 252 dias úteis Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): MESES Critério (campo: "Critério"): M

19 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.15 dup NºMeses21 dut i 252 FatorJuros _ ou _ FatorSpread = + 1, onde: 100 dut =Número de dias úteis existente no número de meses informado. (número de dias úteis existente no número de meses total do ativo) dup = Número de dias úteis entre a emissão, e a data de atualizaçãoou vencimento. 5) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 252 dias úteis Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): MESES Critério (campo: "Critério"): U dup dut dut i 252 FatorJuros _ ou _ FatorSpread = + 1, onde: 100 dut = Número de dias úteis existente no número de meses informado. (número de dias úteis existente no número de meses total do ativo; dup = Número de dias úteis entre a emissão, a data de atualização ou vencimento. 6) Expressão da taxa (campo: "Dias no ano"): 252 dias úteis Periodicidade (campo: "Juros a cada" n ): DIAS Critério (campo: "Critério"): Não se aplica FatorJuros _ ou _ FatorSpread = i dut 252 dup dut, onde: dut = Número de dias úteis informado. (número de dias úteis existente no prazo total do ativo).

20 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.16 dup = Número de dias úteis entre a emissão, e a data de atualização ou vencimento. Observação: Quando a taxa de juros for expressa em 252 dias úteis, não é acatado pagamento periódico de juros ou amortização (itens 4, 5 e 6 acima)

21 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.17 Valor financeiro dos juros J VF { VNa Q [ ( FatorJuros FatorSpread) 1] } =, onde: J VF = VNa = Q = Valor financeiro de juros referente à quantidade em custódia do participante, calculado com 2 (duas) casas decimais, sem arredondamento; Valor Nominal atualizado, com incorporação de juros, se houver, ou remanescente após a última amortização, se houver, calculado com 6 (seis) casas decimais sem arredondamento. Caso o ativo não seja passível de atualização (ativo prefixado ou com juro flutuante) o Valor Nominal atualizado será igual ao Valor Nominal de emissão, com incorporação de juros, se houver, ou seu remanescente após a última amortização, se houver; Quantidade de ativos em posição de custódia do participante, expressa em número inteiro; Fator de Juros = Fator de juros referente a taxa fixa ou flutuante, conforme anteriormente definido; Fator de Spread = Sobretaxa de juros admitida quando o ativo for remunerado a juro flutuante, sem utilização de percentual destacado, calculado conforme anteriormente definido. Observações: O fator resultante da expressão ( FatorSpread) FatorJuros é considerado com 9 (nove) casas decimais sem arredondamento. AMORTIZAÇÃO Existem, no Sistema Nacional de Ativos - SNA, 3 (três) formas distintas de amortização, calculadas conforme descrito a seguir. 1) Amortização Programada Consiste na aplicação de percentual fixo sobre o saldo do valor nominal atualizado, em períodos uniformes.

22 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.18 Ta AM i = VNa, onde: 100 AM i = Valor unitário da i-ésima parcela de amortização, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNa = Saldo do valor nominal atualizado, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; Ta = Taxa fixa definida para amortização, expressa em percentual, com 4 (quatro) casas decimais. Valor financeiro da amortização: Ta F AM i = VNa Q, onde: 100 F AMi = Valor financeiro da amortização a ser paga, calculado com 2 (duas) casas decimais, sem arredondamento; Q = Quantidade de ativos em custódia do participante; VNa e Ta são variáveis anteriormente definidas. 2) Amortização Constante Consiste na aplicação de percentual fixo sobre valor nominal de emissão ou após incorporação, se houver, em períodos uniformes. AM i Ta = VNe C, onde: 100 AM i = Valor unitário da amortização, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNe = Valor nominal de emissão ou após incorporação de juros, se houver, considerado com 6 (seis) casas decimais;

23 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.19 Ta = C = Taxa fixa definida para amortização, expressa em percentual, com 4 (quatro) casas decimais. Fator de atualização desde a data de emissão ou incorporação de juros, se houver, até a data de pagamento, calculado com 8 (oito) casas decimais, sem arredondamento. Valor financeiro da amortização: F AM i = AM i Q F AMi = Valor financeiro da amortização a ser paga, calculado com 2 (duas) casas decimais, sem arredondamento; Q = Quantidade de ativos em custódia do participante; AM i é variável anteriormente definida. 3) Amortização Variável Consiste na aplicação de percentual variável sobre o saldo do valor nominal atualizado, em períodos uniformes. Ta i AMi = VNa, onde: 100 AM i = Valor unitário da i-ésima parcela de amortização, calculado com 6 (seis) casas decimais, sem arredondamento; VNa = Saldo do valor nominal atualizado; Ta i = Taxas variáveis definidas para amortização, expressas em percentual, com 4 (quatro) casas decimais. Observação: Na forma de amortização "Variável" é possível registrar percentuais calculados de acordo com a "Tabela Price".

24 Anexo do Comunicado Cetip nº 101/04 fl.20 Valor financeiro da amortização: F AM i = AM i Q F AMi = Valor financeiro da amortização a ser paga, calculado com 2 (duas) casas decimais, sem arredondamento; Q = Quantidade de ativos em custódia do participante; AM i é variável anteriormente definida. Cálculo do Valor Nominal Remanescente após cada parcela de amortização VN R = VN AM, onde: A i VN R = Valor nominal atualizado, se couber, remanescente após a i-ésima amortização; VNa = Saldo de valor nominal atualizado, antes do pagamento da amortização; AM i = i-ésima parcela de amortização unitária. Observação: Após o pagamento da i-ésima parcela de amortização, VN R assume o lugar de VNb, para efeito de atualização ou cômputo de juros, no caso de ativos prefixados ou flutuantes.

COMUNICADO SNA Nº 010/01. Ref.: Trata do registro de Cédulas de Crédito Bancário CCB e de Certificados de Cédulas de Crédito Bancário CCCB.

COMUNICADO SNA Nº 010/01. Ref.: Trata do registro de Cédulas de Crédito Bancário CCB e de Certificados de Cédulas de Crédito Bancário CCCB. COMUNICADO SNA Nº 010/01 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos SNA Ref.: Trata do registro de Cédulas de Crédito Bancário CCB e de Certificados de Cédulas de Crédito Bancário CCCB. A Central

Leia mais

COMUNICADO SNA Nº 004/98

COMUNICADO SNA Nº 004/98 COMUNICADO SNA Nº 004/98 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos - SNA A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos - CETIP comunica que estará, a partir do dia 05/05/98, aceitando

Leia mais

ANEXO II. Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de Rendimento pelo IGP-M + Juros

ANEXO II. Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de Rendimento pelo IGP-M + Juros ANEXO II Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de 2004 Rendimento pelo IGP-M + Juros TERMO DE ADITAMENTO À ESCRITURA DA [N.º de ordem da emissão] EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES DA [Nome da Companhia

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 007/94

COMUNICADO SPR N.º 007/94 COMUNICADO SPR N.º 007/94 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP, comunica que, a partir do dia 22.09.94,

Leia mais

Índice 1 Atualizações Enviar Arquivos Receber Arquivos... 18

Índice 1 Atualizações Enviar Arquivos Receber Arquivos... 18 Índice 1 Atualizações... 3 2 Enviar Arquivos... 4 2.1 Registro de CDB/CDBS/CDBV/DI/DII/DIM/DIR/DIRG/ DIRP/DIRR/DIRC/DPGE/LC/LF/LFS/LFSC/LFSN/LFV/RDB... 4 3 Receber Arquivos... 18 3.1 DCARACTPART-LF/LFS/LFV/LFSC/LFSN...

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE NEGOCIAÇÃO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS DELIBERAÇÃO Nº 19

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE NEGOCIAÇÃO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS DELIBERAÇÃO Nº 19 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE NEGOCIAÇÃO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS DELIBERAÇÃO Nº 19 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros, no exercício

Leia mais

Índice 1 Atualizações Enviar Arquivos Receber Arquivos... 18

Índice 1 Atualizações Enviar Arquivos Receber Arquivos... 18 Índice 1 Atualizações... 3 2 Enviar Arquivos... 4 2.1 Registro de CDB/CDBS/CDBV/DI/DII/DIM/DIR/DIRG/DIRP/DIRR/DIRC/DPGE/LC/ LF/LFS/LFSC/LFSN/LFV/RDB... 4 3 Receber Arquivos... 18 3.1 DRESUMOEMIS CDB...

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures CMGT11 Cemig Geração e Transmissão Valor Nominal na Emissão: R$ 15.641,490773 Quantidade Emitida: 31.250 Emissão: 1/11/2006 Vencimento: 1/11/2009 Classe: Não Conversível Forma: Escritural

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 002/94

COMUNICADO SPR N.º 002/94 COMUNICADO SPR N.º 002/94 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP, informa os procedimentos a serem adotados

Leia mais

LFT Letras Financeiras do Tesouro

LFT Letras Financeiras do Tesouro 1 Definição 2 Títulos 1 Definição A dívida pública é o conjunto de todas as necessidades geradas na administração do orçamento aprovado para o exercício vigente, a Secretária do Tesouro Nacional atua no

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures DIBN15 Dibens Leasing Valor Nominal na Emissão: R$ 100,00 Quantidade Emitida: 50.000.000 Emissão: 01/10/2007 Vencimento: 01/10/2022 Classe: Não Conversível Forma: Escritural Espécie:

Leia mais

Índice. 1. Registro de CPR/CRP/NCR Alteração de Registro de CPR/CRP/NCR Registro de LCA/ CDCA/ CRA

Índice. 1. Registro de CPR/CRP/NCR Alteração de Registro de CPR/CRP/NCR Registro de LCA/ CDCA/ CRA Índice 1. Registro de CPR/CRP/NCR... 4 2. Alteração de Registro de CPR/CRP/NCR... 8 3. Registro de LCA/ CDCA/ CRA... 11 Participante 3 Títulos do Agronegócio Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro

Leia mais

Comunicado CETIP n 087/07 06 de agosto de 2007

Comunicado CETIP n 087/07 06 de agosto de 2007 Comunicado CETIP n 087/07 06 de agosto de 2007 Assunto:2ª Etapa de Oferta pública de NTN-B - Leilão de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional SIM. O Superintendente Geral da

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Debêntures Cetip21

Caderno de Fórmulas. Debêntures Cetip21 Última Atualização: 01/04/2016 E ste Cadero tem por objetivo iformar aos usuários a metodologia e os critérios de precisão dos cálculos implemetados Para Debêtures o Cetip21. São aqui apresetadas fórmulas

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures CBDQI2 - Companhia Brasileira de Diques Valor Nominal da Emissão: R$ 100.000,00 Quantidade Emitida: 312 Emissão: 10/08/2011 Vencimento: 10/01/2021 Classe: Não Conversível Forma: Escritural

Leia mais

COMUNICADO SNA Nº 011/01. Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT.

COMUNICADO SNA Nº 011/01. Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT. COMUNICADO SNA Nº 011/01 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos SNA Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT. A Central de Custódia e de

Leia mais

COMUNICADO SNA N.º 010/00. Ref.: Trata das novas condições de registro, codificação e remuneração de Certificados do Tesouro Nacional - CFT

COMUNICADO SNA N.º 010/00. Ref.: Trata das novas condições de registro, codificação e remuneração de Certificados do Tesouro Nacional - CFT COMUNICADO SNA N.º 010/00 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos - SNA Ref.: Trata das novas condições de registro, codificação e remuneração de Certificados do Tesouro Nacional - CFT A Central

Leia mais

MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA

MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA VERSÃO: 16/03/2012 2/10 MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO

Leia mais

EDITORA ABRIL S.A. EABR12

EDITORA ABRIL S.A. EABR12 Emissor: EDITORA ABRIL S.A. Endereço: Av.Otaviano Alves de Lima,4.400 Bairro: NOSSA SENHORA DO Ó Cidade: São Paulo Estado: São Paulo CEP: 02910-025 CNPJ: 02.183.757/0001-93 Ramo Ativ.: CULTURA E ENTRETERIMENTO

Leia mais

Petróleo Brasileiro S/A - Petrobras Código (Série/Emissão): PETR12

Petróleo Brasileiro S/A - Petrobras Código (Série/Emissão): PETR12 Código (Série/Emissão): PETR12 Características do Emissor Endereço Avenida República do Chile, 65 Bairro Centro CEP 20031-912 Cidade Rio de Janeiro UF RJ Telefone 021.2534.4477 DRI João Pinheiro Nogueira

Leia mais

Bradesco Leasing S/A Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): BRAM12

Bradesco Leasing S/A Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): BRAM12 Código (Série/Emissão): BRAM12 Características do Emissor Endereço Av. Alphaville, 1500 Piso 3 Bairro Alphaville CEP 06474-000 Cidade Barueri UF SP Telefone 11.3681.4011 DRI José Luiz Acar Pedro Telefone

Leia mais

MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA

MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA VERSÃO: 01/7/2008 2 / 10 MANUAL DE NORMAS LCA - LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO, CDCA CERTIFICADO DE DIREITOS CREDITÓRIOS DO AGRONEGÓCIO E CRA - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 472. Ref.: Trata da inclusão de código ISIN nos ativos registrados na CETIP.

CARTA CIRCULAR Nº 472. Ref.: Trata da inclusão de código ISIN nos ativos registrados na CETIP. CARTA CIRCULAR Nº 472 Aos Participantes dos Sistema de Cotas de Fundo SCF Sistema de Moedas de Privatização Securitizar MOP Sistema de Notas Promissórias NOTA Sistema de Registro e de Liquidação Financeira

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE PRODUTO RURAL

MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE PRODUTO RURAL MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE PRODUTO RURAL VERSÃO: 09/11/2010 2 / 12 MINUTA MANUAL DE NORMAS CÉDULA DE PRODUTO RURAL ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO

Leia mais

Caderno de Fórmulas. CDBs, DIs, DPGE, LAM, LC, LF, LFS, LFSC, LFSN, IECI e RDB. Última atualização:30/09/2015 1

Caderno de Fórmulas. CDBs, DIs, DPGE, LAM, LC, LF, LFS, LFSC, LFSN, IECI e RDB. Última atualização:30/09/2015 1 Última atualização:30/09/2015 1 E ste Caderno de Fórmulas tem por objetivo informar aos usuários a metodologia e os critérios de precisão dos cálculos aplicados aos ativos: Certificado de Depósito Bancário

Leia mais

Atualizações da Versão Introdução aos Instrumentos de Crédito... 9 Conhecendo o Produto Ações dos Botões das Telas...

Atualizações da Versão Introdução aos Instrumentos de Crédito... 9 Conhecendo o Produto Ações dos Botões das Telas... Versão: 21/09/2015 Atualizado em: 09/12/2015 Conteúdo Atualizações da Versão... 4 Introdução aos Instrumentos de Crédito... 9 Conhecendo o Produto... 10 Ações dos Botões das Telas... 13 Instrumento Financeiro...

Leia mais

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE CNPJ/MF n / Companhia Aberta

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE CNPJ/MF n / Companhia Aberta ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. NIRE 35.300.050.274 CNPJ/MF n 61.695.227/0001-93 Companhia Aberta ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA NO DIA 15 DE JANEIRO DE

Leia mais

Contrato a Termo de Metais Especificações

Contrato a Termo de Metais Especificações Contrato a Termo de Metais Especificações 1. Definições Contrato (especificações): termos e regras sob os quais as operações serão realizadas e liquidadas. Preço do metal (MT): preço do metal, objeto de

Leia mais

Manual de Normas Letra Financeira

Manual de Normas Letra Financeira Versão: 27/07/2015 Documento Público 2 / 10 MANUAL DE NORMAS LETRA FINANCEIRA SUMÁRIO CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES 4 Seção I Do Registrador de 4 Seção II Das atribuições do Emissor

Leia mais

O F Í C I O C I R C U L A R. Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos

O F Í C I O C I R C U L A R. Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos 04 de dezembro de 2006 135/2006-DG O F Í C I O C I R C U L A R Associados da BM&F e Participantes do Mercado de Títulos Públicos Ref: SISBEX Introdução do Contrato de Operações Compromissadas Genéricas

Leia mais

REGISTRO. Código CETIP da contraparte na operação. CPF/CNPJ Cliente CPF ou CNPJ da contraparte quando for cliente 1.

REGISTRO. Código CETIP da contraparte na operação. CPF/CNPJ Cliente CPF ou CNPJ da contraparte quando for cliente 1. 1 Swap SWAP Nome do Arquivo DPOSICAO (DPOSICAO-SWAP.TXT) REGISTRO Campo Tipo do contrato. Possíveis valores: 00 (CONSTANTE), 01 Tipo de Contrato (NÃO CONSTANTE) ou 02 (PAGAMENTO FINAL) Data Data Contrato

Leia mais

Carta Circular N.º 312. REF: Consulta de Índices de Preços, Taxas, Moedas e Valores no Menu de Funções.

Carta Circular N.º 312. REF: Consulta de Índices de Preços, Taxas, Moedas e Valores no Menu de Funções. Carta Circular N.º 312 Aos Participantes de Todos os Sistemas REF: Consulta de Índices de Preços, Taxas, Moedas e Valores no Menu de Funções. A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos

Leia mais

Manual de Normas Cotas de Fundo de Investimento

Manual de Normas Cotas de Fundo de Investimento Versão: 27/07/2015 Documento Público 2/12 MANUAL DE NORMAS COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO SUMÁRIO CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DA CONTRATAÇÃO DE ADMINISTRADOR DE CUSTÓDIA E DE DIGITADOR POR ADMINISTRADOR

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CDA E WA

MANUAL DE NORMAS CDA E WA MANUAL DE NORMAS CDA E WA VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS CDA CERTIFICADO DE DEPÓSITO AGROPECUÁRIO E WA WARRANT AGROPECUÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES

Leia mais

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO AZ LEGAN ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. Revisado em 16/11/2015 I) PRINCÍPIOS GERAIS As regras aqui adotadas seguem as normas legais estabelecidas e refletem os melhores esforços

Leia mais

Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora.

Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora. GLOSSÁRIO Administradora Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Agente Autorizado Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora. Ativos do

Leia mais

MANUAL DE NORMAS LCA LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO

MANUAL DE NORMAS LCA LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO MANUAL DE NORMAS LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO VERSÃO: 01/7/2009 MANUAL DE NORMAS LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO 01/7/2009 2 / 14 ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES

Leia mais

Manual de Normas Contrato Mercantil

Manual de Normas Contrato Mercantil Versão: 23/11/2015 Documento Público 2 / 8 MANUAL DE NORMAS CONTRATO MERCANTIL SÚMÁRIO CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DISPONIBILIZADAS PELA CETIP 4 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES 4

Leia mais

2. A partir desta data, estará disponível o acesso às telas SEL 21 e 22, que conterão as características e condições gerais do referido leilão.

2. A partir desta data, estará disponível o acesso às telas SEL 21 e 22, que conterão as características e condições gerais do referido leilão. COMUNICADO SEL N.º 016 Aos Participantes do Sistema Eletrônico de Leilão SEL A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos - CETIP - comunica que, no dia 18/11/1998 estará realizando, através

Leia mais

NTN-D NTN-H NTN-I NTN-M NTN-P NTN-R2

NTN-D NTN-H NTN-I NTN-M NTN-P NTN-R2 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. LISTA DE SIGLAS E SÍMBOLOS... 2 3. Bônus do Tesouro Nacional BTN... 4 4. Letras Financeiras do Tesouro LFT... 7 4.1 Letras Financeiras do Tesouro Série A LFT-A... 9 4.2

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS

MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS 21/2/2017 BANCO CENTRAL SUBMETE À CONSULTA PÚBLICA MINUTA DE RESOLUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A EMISSÃO DE LETRA IMOBILIÁRIA GARANTIDA (LIG) No dia 30 de janeiro

Leia mais

MANUAL DE NORMAS TERMO DE MOEDA

MANUAL DE NORMAS TERMO DE MOEDA MANUAL DE NORMAS TERMO DE MOEDA VERSÃO: 23/05/2011 2/10 MANUAL DE NORMAS TERMO DE MOEDA ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DOS PARTICIPANTES 6 CAPÍTULO

Leia mais

Comunicado CETIP n 41/05 26 de Abril de Assunto:Leilão de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional SIM.

Comunicado CETIP n 41/05 26 de Abril de Assunto:Leilão de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional SIM. Comunicado CETIP n 41/05 26 de Abril de 2005 Assunto:Leilão de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional SIM. A CETIP Câmara de Custódia e Liquidação, tendo em vista o contido

Leia mais

Índice. 1 Atualizações Enviar Arquivos Lançamento de Operações COE... 4

Índice. 1 Atualizações Enviar Arquivos Lançamento de Operações COE... 4 Índice 1 Atualizações... 3 2 Enviar Arquivos... 4 2.1 Lançamento de Operações COE... 4 2 1 Atualizações Atualizado em Referência Atualização 16/10/2015 - Postergação da versão conforme comunicado 094/15.

Leia mais

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa Renda Fixa O produto A (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper, é um título emitido por companhias com o objetivo de captar recursos, geralmente para financiar seu capital de giro.

Leia mais

1.2 A Cláusula 5.2, incisos I e II, da Escritura de Emissão passará a vigorar com a seguinte redação: "5.2 Coleta de Intenções de Investimento.

1.2 A Cláusula 5.2, incisos I e II, da Escritura de Emissão passará a vigorar com a seguinte redação: 5.2 Coleta de Intenções de Investimento. PRIMEIRO ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DE EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, DA SEGUNDA EMISSÃO DE MILLS ESTRUTURAS E SERVIÇOS

Leia mais

Votorantim Intermediary Risk II Fundo de Investimento Renda Fixa - Crédito Privado /

Votorantim Intermediary Risk II Fundo de Investimento Renda Fixa - Crédito Privado / São Paulo, 07 de Outubro de 2016 Ref. Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleia. (Proxy Voting) Assembleia Geral de Debenturistas da Quarta Emissão de Debêntures Simples Companhia: TPI TRIUNFO

Leia mais

FEA RP USP. Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1

FEA RP USP. Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 FEA RP USP Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 Formas de apresentação das taxas de juros Taxa Efetiva Taxa Nominal

Leia mais

MANUAL DE NORMAS SWAP ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES 4 CAPÍTULO IV DO SWAP 4

MANUAL DE NORMAS SWAP ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES 4 CAPÍTULO IV DO SWAP 4 2 / 10 MANUAL DE NORMAS SWAP ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES 4 CAPÍTULO IV DO SWAP 4 CAPÍTULO V DOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 6 SEÇÃO I DO PROCEDIMENTO

Leia mais

Leilões de títulos da DPMFi

Leilões de títulos da DPMFi Tesouro Nacional Leilões de títulos da DPMFi I Leilões Tradicionais A grande maioria das emissões de títulos da Dívida Pública Mobiliária Federal interna DPMFi ocorre sob a forma competitiva, por meio

Leia mais

COMUNICADO CETIP N.º 119

COMUNICADO CETIP N.º 119 COMUCADO CETIP N.º 9 Aos Participates do Sistema de Registro e de Liquidação Fiaceira de Títulos A Cetral de Custódia e de Liquidação Fiaceira de Títulos CETIP, tedo em vista o disposto as Resoluções 2904

Leia mais

Certificados de Crédito Cooperativo (CCC)

Certificados de Crédito Cooperativo (CCC) Certificados de Crédito Cooperativo (CCC) Conceito: título de crédito nominativo, transferível e de livre negociação, que representa promessa de pagamento em dinheiro e constitui título executivo extrajudicial.

Leia mais

MANUAL DE NORMAS SWAP

MANUAL DE NORMAS SWAP MANUAL DE NORMAS SWAP VERSÃO: 01/7/2008 2/8 MANUAL DE NORMAS SWAP ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DOS PARTICIPANTES 5 CAPÍTULO QUARTO DO SWAP

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários. Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagamentos Data: 16/11/2015

CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários. Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagamentos Data: 16/11/2015 1 CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagametos Data: 16/11/2015 Sumário/Ídice CRI - CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS... 1 SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 1. OBJETIVO...

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures INBV11 INBEV Participações Societárias S/A Valor Nominal na Emissão: R$ 1.000.000,00 Quantidade Emitida: 2.000 Emissão: 12/08/2009 Vencimento: 12/08/2012 Classe: Não Conversível Forma:

Leia mais

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Elaboração: Abril/2001

Elaboração: Abril/2001 Elaboração: Abril/2001 Última atualização: 13/03/2006 Apresetação E ste Cadero tem por objetivo iformar aos usuários a metodologia e os critérios de precisão dos cálculos implemetados o SND -. São aqui

Leia mais

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO

PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO PROGRAMA BNDES-exim PRÉ-EMBARQUE REGULAMENTO 1. OBJETIVO Financiar na fase pré-embarque a produção, para exportação, dos bens indicados na Relação de Produtos Financiáveis aprovada pelo BNDES. 2. BENEFICIÁRIA

Leia mais

NIRE n.º CNPJ n.º /

NIRE n.º CNPJ n.º / BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. NIRE n.º 35.300.316.614 CNPJ n.º 06.977.745/0001-91 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 4 DE JULHO DE 2007 DATA E LOCAL: 4 de julho de 2007, às 10 horas,

Leia mais

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº001/01. Ref.: Contratos a Termo de Moeda Sem Entrega Física.

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº001/01. Ref.: Contratos a Termo de Moeda Sem Entrega Física. COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº001/01 Aos Participantes do Sistema de Contratos a Termo Ref.: Contratos a Termo de Moeda Sem Entrega Física. A Central de Custódia e de Liquidação Financeira

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DISTRIBUIÇÃO

MANUAL DE NORMAS DISTRIBUIÇÃO MANUAL DE NORMAS DISTRIBUIÇÃO VERSÃO: 28/02/2011 2/7 MANUAL DE NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DOS PARTICIPANTES 5 CAPÍTULO

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos simples, não à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos simples, não à ordem Designação Condições de Acesso Micro-Poupança CA Associados Pode constituir a Micro-Poupança CA Associados quem detenha cumulativamente os seguintes requisitos: a) Seja associado de qualquer Caixa de Crédito

Leia mais

Manual de Normas Módulo de Distribuição de Ativos - MDA

Manual de Normas Módulo de Distribuição de Ativos - MDA Manual de Normas Versão: 06/10/2015 Documento Público MANUAL DE NORMAS DE MÓDULO DE DE DISTRIBUIÇÃO DE ATIVOS - MDA SUMÁRIO 06/10/2015 CAPÍTULO I DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES 3 CAPÍTULO

Leia mais

LCI Letra de Crédito Imobiliário. Manual do Produto. Versão 1.3

LCI Letra de Crédito Imobiliário. Manual do Produto. Versão 1.3 LCI Letra de Crédito Imobiliário Manual do Produto Versão 1.3 Agosto/2016 .1. Histórico de Versões Data Versão Descrição Fevereiro / 2014 1.1 Versão inicial Inclusão do Escalonamento; Inclusão de Eventos;

Leia mais

Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa. Abril/2011

Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa. Abril/2011 Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa Abril/2011 Contribuições do BNDES Pacote de Medidas de Estímulo ao Financiamento de LP Iniciativas do BNDES Novo Programa de Aquisição de Debêntures

Leia mais

Comunicado CETIP n 016/09 03 de março de 2009

Comunicado CETIP n 016/09 03 de março de 2009 Comunicado CETIP n 016/09 03 de março de 2009 Assunto: 2ª Etapa de Oferta Pública de NTN-B Leilão(ões) de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional Módulo Leilão STN Plataforma

Leia mais

Colocação de Ofertas. As características dos Lotes objetos dos leilões, conforme o Ofício acima citado, encontram-se listadas a seguir: LOTE 1

Colocação de Ofertas. As características dos Lotes objetos dos leilões, conforme o Ofício acima citado, encontram-se listadas a seguir: LOTE 1 Comunicado CETIP n o 056/06 08 de junho de 2006 Assunto:Leilão de venda de Direitos Creditórios pela Secretaria de Fazenda do Estado da Bahia CetipNET. A CETIP Câmara de Custódia e Liquidação, tendo em

Leia mais

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES

CIRCULAR N 12/2009. Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES CIRCULAR N 12/2009 Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2009 Ref.: Produto BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Especial de Crédito PEC - BNDES O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução

Leia mais

EMENDA Nº. (à MPV 698/2015) Acrescente-se, onde couber, artigos com as seguintes redações:

EMENDA Nº. (à MPV 698/2015) Acrescente-se, onde couber, artigos com as seguintes redações: MPV 698 00004 EMENDA Nº (à MPV 698/2015) Acrescente-se, onde couber, artigos com as seguintes redações: Art. A contratação de abertura de limite de crédito por parte das instituições financeiras poderá

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

Tabela de Taxas de Juro. Anexo II. Instituição Financeira Bancaria com Sede em Território Nacional. Entrada em vigor: 01 de Junho de 2017

Tabela de Taxas de Juro. Anexo II. Instituição Financeira Bancaria com Sede em Território Nacional. Entrada em vigor: 01 de Junho de 2017 Anexo II Instituição Financeira Bancaria com Sede em Território Nacional Entrada em vigor: 01 de Junho de 2017 Preçário pode ser consultado nas Agências e locais de atendimento ao público do Banco Keve

Leia mais

Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE VOTORANTIM CIMENTOS

Leia mais

SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS

SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS Os termos e expressões estabelecidos abaixo terão os mesmos significados a eles atribuídos

Leia mais

Comunicado CETIP nº 046/08 04de abril de 2008

Comunicado CETIP nº 046/08 04de abril de 2008 Comunicado CETIP nº 046/08 04de abril de 2008 Assunto: Leilão de Cessão de Créditos da Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Caraguatatuba junto a Companhia de Saneamento Básico do Estado de -

Leia mais

3. Sistema Financeiro

3. Sistema Financeiro 3. Sistema Financeiro 3.1 Mercados e Instrumentos Financeiros Brasil Bibliografia BMFBOVESPA (2012) 1 Classificação dos títulos de renda fixa no Brasil Os títulos de renda fixa são documentos que comprovam

Leia mais

1.4. Não será permitida a renegociação de operações com menos de 6 (seis) parcelas restantes.

1.4. Não será permitida a renegociação de operações com menos de 6 (seis) parcelas restantes. Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 07/2016-BNDES Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2016 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Refinanciamento de operações

Leia mais

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F 28 de novembro de 2016 112/2016-DP O F Í C I O C I R C U L A R Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F Ref.: Melhorias no Tesouro Direto e Alteração dos Procedimentos de Negociação

Leia mais

TÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES

TÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES TÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES 3. Os termos utilizados no presente Regulamento, em sua forma plural ou singular e observado o disposto nos títulos que lhes são próprios, têm a seguinte definição: 3.1 Aceitação

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Administradores e Cotistas BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A) (1)

Leia mais

ITAÚ PERSONNALITÉ PRIX REFERENCIADO DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ /

ITAÚ PERSONNALITÉ PRIX REFERENCIADO DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ / ITAÚ PERSONNALITÉ PRIX REFERENCIADO DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 02.888.033/0001-45 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 170

CARTA CIRCULAR N.º 170 CARTA CIRCULAR N.º 170 Aos Participantes dos Sistema Nacional de Debêntures SND, Sistema de Letras Hipotecárias SLH e Sistema de Notas Promissórias Nota. A Central de Custódia e de Liquidação Financeira

Leia mais

IX Contratos de Assunção de Obrigações

IX Contratos de Assunção de Obrigações CIRCULAR 3.427 Dispõe sobre o recolhimento compulsório e o encaixe obrigatório sobre recursos a prazo de que trata a Circular nº 3.091, de 1º de março de 2002. A Diretoria Colegiada do Banco Central do

Leia mais

1 Atualizações. Acerto do formato do campo cotação para fixing sequência 46. Atualizado em. 25/10/2016 Capa Inclusão da data conforme o comunicado.

1 Atualizações. Acerto do formato do campo cotação para fixing sequência 46. Atualizado em. 25/10/2016 Capa Inclusão da data conforme o comunicado. Índice 1 Atualizações... 3 2 Enviar Arquivos... 4 2.1 Registro de Contrato do Participante... 4 3 Receber Arquivos... 10 3.1 DPOSICAO (AAAAMMDDPO.TER)... 10 3.2 DMOVIMENTO (AAAAMMDDPO.TER)... 17 1 Atualizações

Leia mais

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes 1. Calcule as taxas mensal e diária que são proporcionais à taxa de 3,6 % ao trimestre. Resposta: 1,2% a.m. e 0,04% a.d. 2. Calcule as taxas

Leia mais

Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em

Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores

Leia mais

OLIVEIRA TRUST DTVM S.A. (AGENTE FIDUCIÁRIO)

OLIVEIRA TRUST DTVM S.A. (AGENTE FIDUCIÁRIO) INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 3ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM ATÉ TRÊS SÉRIES, PARA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA COM ESFORÇOS RESTRITOS DE COLOCAÇÃO,

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO

MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO VERSÃO: 01/7/2008 2 / 6 MANUAL DE NORMAS DIREITO CREDITÓRIO DE EXPORTAÇÃO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO

Leia mais

Renda Fixa. Letra de Crédito do Agronegócio

Renda Fixa. Letra de Crédito do Agronegócio Renda Fixa Letra de Crédito do Agronegócio Letra de Crédito do Agronegócio Diversifique sua carteira de investimentos e obtenha mais rentabilidade O produto Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) é um título

Leia mais

REGULAMENTO DA LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO ( LCA ) DE EMISSÃO DO BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A.

REGULAMENTO DA LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO ( LCA ) DE EMISSÃO DO BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A. REGULAMENTO DA LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO ( LCA ) DE EMISSÃO DO BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A. O BANCO ALFA DE INVESTIMENTO S.A, inscrito no CNPJ/MF sob nº 60.770.336/0001-65, com sede na Cidade

Leia mais

Comunicado Cetip n 078/ de agosto de 2016

Comunicado Cetip n 078/ de agosto de 2016 Comunicado Cetip n 078/2016 25 de agosto de 2016 Assunto: Leilão(ões) de Venda de Letras Financeiras do Tesouro Nacional - vencimentos de 01/03/2018 e 01/09/2018 - Plataforma Eletrônica de Negociação -

Leia mais

Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA

Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA Caixa Econômica Federal Ministério da Fazenda VICE-PRESIDÊNCIA DE TRANSFERÊNCIAS DE BENEFÍCIOS SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE FUNDO DE GARANTIA GERÊNCIA NACIONAL DO ATIVO DO FGTS CIRCULAR Nº 391, DE 25 DE

Leia mais

Comunicado CETIP n 11/04 25 de fevereiro de 2004

Comunicado CETIP n 11/04 25 de fevereiro de 2004 Comunicado CETIP n 11/04 25 de fevereiro de 2004 Assunto: Leilão de Oferta de compra de títulos pela Secretaria do Tesouro Nacional - SIM Sistema Integrado de Mercados. A CETIP Central de Custódia e de

Leia mais

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS SETEMBRO DE 2016 1 ÍNDICE Capítulo I... 4 Introdução... 4 Objetivo... 4 Princípios... 4 Capítulo II... 6 Definição de Processos de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS MÓDULO DE MANUTENÇÃO DE GARANTIAS - TÍTULOS REGISTRADOS NO SELIC MMG-SELIC

MANUAL DE NORMAS MÓDULO DE MANUTENÇÃO DE GARANTIAS - TÍTULOS REGISTRADOS NO SELIC MMG-SELIC MANUAL DE NORMAS MÓDULO DE MANUTENÇÃO DE GARANTIAS - TÍTULOS REGISTRADOS NO SELIC VERSÃO: 06/09/2011 2 / 13 MANUAL DE NORMAS MÓDULO DE MANUTENÇÃO DE GARANTIAS TÍTULOS REGISTRADOS NO SELIC ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE VOTORANTIM CIMENTOS

Leia mais

M ANUAL DE NORMAS OPERAÇÃO DE DERIVATIVO COM REDUTOR DE RISCO DE CRÉDITO

M ANUAL DE NORMAS OPERAÇÃO DE DERIVATIVO COM REDUTOR DE RISCO DE CRÉDITO M ANUAL DE NORMAS OPERAÇÃO DE DERIVATIVO COM REDUTOR DE RISCO DE CRÉDITO VERSÃO: 21/3/2011 MANUAL DE NORMAS OPERAÇÃO DE DERIVATIVO COM REDUTOR DE RISCO DE CRÉDITO 21/3/2011 2 / 7 ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures MLTN12 Multiner Valor Nominal na Emissão: R$ 500.000,00 Quantidade Emitida: 500 Emissão: 01/06/2010 Vencimento: 01/06/2014 Classe: Não Conversível Forma: Escritural Espécie: Flutuante

Leia mais

ITAÚ CAMBIAL FUNDO DE APLICAÇÃO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ /

ITAÚ CAMBIAL FUNDO DE APLICAÇÃO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ / ITAÚ CAMBIAL FUNDO DE APLICAÇÃO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 02.497.034/0001-69 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, O ITAÚ CAMBIAL - FUNDO DE APLICAÇÃO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO,

Leia mais