HISTOLOGIA II. Por Daniele Fernandes, Isadora Paz, Julia Chrysostomo e Luã Iepsen

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTOLOGIA II. Por Daniele Fernandes, Isadora Paz, Julia Chrysostomo e Luã Iepsen"

Transcrição

1 HISTOLOGIA II Por Daniele Fernandes, Isadora Paz, Julia Chrysostomo e Luã Iepsen

2 Sistema Circulatório Este arquivo contém imagens das Lâminas Histológicas do acervo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Nota: Lâminas dia 21/09: A7=H2=H3 H4 H5 F4

3 = Artéria de Grande Calibre Túnica Adventícia Túnica Média Túnica íntima LUZ

4 = Artéria de Grande Calibre Túnica Adventícia: Tecido conjuntivo, Fibras colágenas e vasa vasorum Limitante elástica externa (não observada) Túnica Média: Tecido muscular e grande quantidade de fibras elásticas Tipos de artéria: Grande Calibre: +60 camadas Médio Calibre: 59 a 20 camadas Pequeno Calibre ou arteríola LUZ Limitante elástica interna (não observada) Túnica íntima: Tecido epitelial, conjuntivo, fibras elásticas e fibras musculares

5 = Artéria de Grande Calibre Na seta: Túnica íntima LÚMEM Túnica mais interna de uma vaso. -Camada de células endoteliais -Camada subendotelial de tecido conjuntivo -Células musculares lisas -Presença de fibras elásticas

6 = Artéria de Grande Calibre Na Seta: Túnica Média -Fibras musculares lisas circularmente -Fibras Elásticas (principal componente) -Fibras Reticulares -Proteoglicanas

7 = Artéria de Grande Calibre Na Seta: Túnica Adventícia -Presença de adipócitos -Tecido conjuntivo -Fibras Colágenas -Fibras Elásticas - Vasa vasorum Adipócito (Célula de Gordura)

8 Túnica Média H4 Adipócitos Túnica Adventícia Vasa Vasorum

9 H4 Arteríola Vênula Arteríola geralmente não tem limitante interna.

10 H5 Túnica Adventícia Artéria de grande calibre corada com Resorcina Fucsina Fibras Elásticas: Principal proteína = elastina LUZ Túnica Média Túnica íntima

11 = Artéria de Grande Calibre Túnica Adventícia Túnica Média LUZ Túnica Íntima Limitante elástica interna não pode ser distinguida das lâminas elásticas adjacentes.

12 H5 [ visualização de fibras elásticas] Túnica íntima LUZ Túnica Média Túnica Adventícia

13

14 Túnica Adventícia Túnica Média

15 H2 Veia Artéria ARTÉRIA: Túnica íntima e média mais desenvolvida. VEIA: Túnica Adventícia mais desenvolvida

16 = Feixe vásculo nervoso Veia Paredes mais finas que a das artérias. Do corpo para o coração Artéria Média Paredes espessas e dilatáveis. Do coração para o corpo

17 = Feixe vásculo nervoso Vênula Arteríola

18 H3 Veia com sangue Artéria

19 H3 Arteríola Vênula Túnica média normalmente ausente

20 =Feixe vásculo nervoso veia de médio calibre válvula (dobras das túnicas íntima e média)

21 =Feixe vásculo nervoso artéria de médio calibre -LEI bem visivel veia de médio calibre

22 =Feixe vásculo nervoso Arteríola Adipócito (Tecido Adiposo) Veia

23 =Coração Miocárdio Discos Intercalares

24 F4 LUZ MIOCÁRDIO

25 Veia Miocárdio Epicárdio

26 F4 Miocárdio Epicárdio Veia vênula

27 F4: Coração Fibras de Purkinge localizadas abaixo do endocárdio

28 Este arquivo contém imagens das Lâminas Histológicas do acervo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Lâminas dia 28/09: I5 I1 I4 I3

29 Baco I1 Polpa Vermelha Nódulo Linfático Polpa Branca Nervo Artéria Trabécula cápsula de tecido conjuntivo

30 I1 Artéria em uma Trabécula Nervo Polpa Branca Polpa Vermelha Nervo Baço Artéria

31 Baco = I1 Nódulo Linfático (Polpa Branca) Nódulo Linfático do Baço possui uma arteríola no seu interior denominada arteríola folicular Polpa Vermelha cápsula de tecido conjuntivo com células musculares lisas

32 Baco = I1 bainha periarterial de linfócitos Essa bainha faz parte da Polpa Branca

33 Baco = I1 Arteríola folicular Presença de eritrócitos, plaquetas e granulócitos. Há também macrófagos. Sinusóides Esplênicos (vasos sanguíneos de paredes dilatadas contendo sangue em seu interior) Polpa Vermelha

34 Baco = I1 Artéria Polpa Vermelha (consiste em cordões e sinusóides esplenicos) Polpa Branca (consiste em nódulos linfáticos cuja principal característica, neste órgão é a presença de arteríola folicular) Manto Centro germinativo

35 Baco = I1 cápsula de tecido conjuntivo Polpa Vermelha Trabécula

36 Baco = I1 cápsula de tecido conjuntivo polpa branca polpa vermelha

37 Timo = I5 Região Medular (central) Septos Região Cortical (periférica) REGIÃO MEDULAR = Mais clara pois há o predomínio de células reticulares REGIÃO CORTICAL= Escura pois há o predomínio de Linfócitos T

38 Timo = I5 REGIÃO MEDULAR Corpúsculo de Hassal Corpúsculo de Hassal CORPÚSCULO DE HASSAL= Na Região medular. Ocorre a partir de células mortas que acabaram se calcificando ou queratinizando-se.

39 Timo = I5 REGIÃO MEDULAR Corpúsculo de Hassal Região Cortical Região Medular Corpúsculo de Hassal

40 Timo = I5 REGIÃO MEDULAR Corpúsculo de Hassal Célula Reticular

41 Timo = I5 REGIÃO MEDULAR Linfócitos Corpúsculo de Hassal Corpúsculo de Hassal só existe no Timo sendo ele, um ponto de referência para a identificação do órgão

42 Timo = I5 Região Medular (central) Septos = Divide o Timo em lóbulos Região Cortical (periférica) Durante a atrofia do timo na puberdade, primeiro é destruída a região medular e depois, a cortical. O Timo de um indivíduo adulto é basicamente composto de tecido adiposo.

43 Timo = Septo Região Medular (central) Região Cortical (periférica) I5

44 Timo = cápsula timo região cortical Região Medular (central) I5

45 Timo I5 Cápsula do Timo composta por tec. conj, denso Região Medular (central) Região Cortical (periférica)

46 Linfonodo = Trabécula I3 Cordões Medulares Seio Medular REGIÃO MEDULAR Seios Subcapsulares (na Zona Cortical) REGIÃO PARACORTICAL Seio Subcapsular Cápsula de tecido conjuntivo REGIÃO CORTICAL Nódulo Linfático

47 Linfonodo regiões cortical e paracortical = I3 Seios Subcapsulares (na Zona Cortical) Nódulo Linfático Cápsula de tecido conjuntivo (Na cápsula deste animal há fibras musculares lisas)

48 Linfonodo região medular = I3 Seios peritrabeculares Trabécula Trabécula Cordões Medulares Seio Medular Região medular

49 Linfonodo = I3 Trabécula Seio subcapsular (na Zona Cortical) Seio Peritrabecular Nódulo Linfático Cápsula de tecido conjuntivo

50 Tonsila Palatina I4 Manto Nódulo Linfático (com centro germinativo caracteristicamente bem desenvolvido) Septo Cápsula= incompleta e de tecido conjuntivo. Recobre somente os lados e a base da tonsila

51 Tonsila Palatina Cápsula I4 Nódulo Linfático CRIPTA = invaginação de tec. epitelial de revestimento pavimentoso estratificado não-queratinizado Restos de Alimento Nódulo Linfático

52 Tonsila Palatina I4 Veia com sangue dentro

53 Tonsila Palatina I4 Tecido Linfóide (pode ser encontrado macrófagos, plasmócitos, linfócitos, entre outros.) Nódulo Linfático Nódulo Linfático

54 Tonsila Palatina I4 Tecido Linfóide Manto do Nódulo Linfático Centro germinativo do Nódulo Linfático Placa de Peyer= nome que se dá ao conjunto de vários nódulos linfáticos, ocorre no íleo (intestino).

55 Este arquivo contém imagens das Lâminas Histológicas do acervo da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel). Lâminas Dia K13 K14 K15 K11 K17 K3

56 Língua (região anterior) LÂMINA PRÓPRIA Papila Filiforme Tec. musc. estriado esquelético L5

57 Língua= MUCOSA L5 Papila fungiforme Lâmina própria tec. conjuntivo Glândulas músculo estriado esquelético

58 L5 Queratina Papila Fungiforme P Papila Filiforme

59 L5 - Língua (região anterior) Epitélio - Papilas submucosa (tec. conjuntivo) corte transversal músculo corte longitudinal músculo Tecido epitelial de revestimento plano estratificado não queratinizado

60 Língua= L5 Células Musculares estriadas esqueléticas

61 Língua= L10 Papila Circunvalada Sulco dobra histológica do epitélio de revestimento onde deveria ter um ducto Glândulas de Von Ebner

62 Língua= L10 Sulco Botão Gustativo Botão Gustativo dobra histológica do epitélio de revestimento

63 Língua- ( porção inferior (?) da parte posterior V lingual ) L10 Glândula Ducto

64 Esôfago= K1 Tecido Epitelial Lâmina Própria Muscular da Mucosa Submucosa 2 Túnicas Musculares Adventícia Túnica Mucosa

65 K1 - Esôfago Tecido Epitelial Lâmina Própria Túnica Mucosa Muscular da Mucosa Submucosa Ducto das glândulas da submucosa 2 Túnicas Musculares

66 Esôfago= K1 Submucosa Continuação das duas túnicas musculares Adventícia

67 K1 Esôfago Epitelial Lâmina Própria Muscular da Mucosa Submucosa Túnicas musculares Túnica Adventícia M u c o s a

68 Túnica Mucosa Lâmina Própria Tec Epitelial Muscular da Mucosa K2 =Cárdia Regiao do Esofago Túnica Submucosa Túnica Muscular Túnica Adventícia

69 Epitélio cilíndrico com criptas K2 =Cárdia Região de Transição epitélio de revestimento estratificado plano Muscular da Mucosa Submucosa com glândulas (típico do Esôfago) Túnica Muscular Esofago: Túnica Adventícia Estômago: Túnica Serosa

70 K2 =Cárdia Região do Estômago Epitelial cilíndrico com criptas Lâmina Própria Submucosa (sem glândulas, se aparecer, é do esôfago) Túnica Muscular Túnica Serosa

71 K2 =Cárdia Região do Estômago Epitelial com criptas glândulas tubulares serosas (da mucosa) Tecido conjuntivo da lâmina própria Submucosa

72 K2 =Cárdia Região do Estômago Epitélio glandular exócrino tubular seroso Tec. conjuntivo denso Submucosa Túnica Muscular

73 Estômago = K10 Epitelial Lâmina Própria cripta ou fovéola gástrica Glândulas fúndicas Muscular da Mucosa Submucosa Túnica muscular(3 camadas) Túnica Mucosa

74 Estômago = K10 Túnicas musculares (3) Túnica Serosa

75 Estômago = K10 LÂMINA PRÓPRIA células parietais Possui núcleo central na posição central. Secreta HCL e o fator antianêmico intrínseco. células principais Menor que a parietal possui seu núcleo na parte basal. Secreta enzima.

76 Estômago = K10 LÂMINA PRÓPRIA células parietais células principais

77 Rúmen= K13 Túnica Serosa (Tecido conjuntivo revestido por células mesoteliais. Essa túnica pode estar desgarrada) Túnicas Musculares: São duas Interna: Células musculares lisas circulares Externa: Células musculares lisas longitudinais Lâmina Própria de tecido conjuntivo (Não apresenta glândulas) Papila (Epitélio plano estratificado queratinizado) No Rúmen NÃO existe Muscular da Mucosa e Submucosa

78 Rúmen ou Pança= K13 NÃO HÁ MUSCULAR DA MUCOSA E SUBMUCOSA! Tecido Epitelial de Revestimento Plano Estratificado Lâmina Própria Túnica Muscular interna Túnica Muscular externa

79 Rúmen= K13 Papila (Tecido epitelial de revestimento pavimentoso estratificado) Lâmina Própria (tecido conjuntivo frouxo aglandular) Túnica Muscular interna Túnica Muscular ext. Túnica Serosa

80 Rúmen= K13 Túnica Muscular O Rúmen não possui Muscular da Mucosa e Submucosa. Lâmina Própria Tecido conjuntivo frouxo Sem Glândulas Papila

81 Rúmen= K13 Túnica Muscular Externa Nesta imagem, não é possível ver a Túnica Serosa: Provavelmente ela desgarrou durante preparação da lâmina Túnica Muscular interna

82 Retículo= K14 Pregas Papilas Secundárias Lâmina Própria Camada Muscular Interna Camada Muscular Externa Túnica Serosa TÚNICA MUSCULAR

83 Retículo ou Barrete= K14 Músculo Liso em uma prega Pregas (Em uma visão superficial, elas estão na forma de um retículo ou de favos de mel) Tecido Epitelial Lâmina Própria (Sem Glândulas) Túnica Muscular camada interna

84 Retículo= ou Barrete K14 Tecido Epitelial Plano Estratificado QUERATINIZADO Nao queratinizado Tecido Muscular Liso (Na prega) Lâmina Própria Túnica Muscular camada interna Túnica Muscular camada externa Túnica Serosa

85 Retículo= K14 Tecido Epitelial Plano Estratificado Queratinizado Músculo Liso em uma Prega Primária Papila Secundária Tecido Epitelial Plano Estratificado Nao Queratinizado

86 Omaso ou Folhoso = K15 Folha Grande Folha Pequena * Muscular da Mucosa Túnica Muscular Túnica Serosa FOLHAS PEQUENAS: Tecido epitelial, lâmina própria, muscular da mucosa e submucosa FOLHAS GRANDES: tecido epitelial, lâmina própria, muscular da mucosa, submucosa e túnica muscular

87 Omaso= K15 Folha Grande Folha Pequena * Muscular da mucosa camada interna camada externa Túnica Muscular Túnica Serosa

88 Omaso= K15 FOLHA GRANDE Tecido Epitelial Plano Estratificado Queratinizado Parcialmente Lâmina Própria Túnica Submucosa Submucosa Muscular da Mucosa Túnica Muscular Muscular da Mucosa Lâmina Própria Tecido Epitelial Plano Estratificado Queratinizado Parcialmente

89 Omaso= K15 Muscular da mucosa Muscular da mucosa Túnica Muscular dentro da folha grande

90 Duodeno= K11 Parte apical da mucosa (aparência fragmentada) com tecido epitelial de revestimento) Criptas intestinais com: Células Absortivas e Céls. Caliciformes (são as observáveis pelo microscópio óptico nessa preparação)

91 Duodeno= K11 Parte Apical da Mucosa (aparência fragmentada) Presença de Glândulas Intestinais Túnica mucosa, com as criptas formando invaginações e glândulas de Lieberkhün com tecido conjuntivo linfóide (frouxo) na lâmina própria Muscular da Mucosa Túnica Submucosa com Glândulas Duodenais ou de Brünner Túnica muscular com duas camadas Túnica Serosa (há partes desgarradas)

92 Duodeno= K11 cutícula ou borda em escova (conjunto de microvilosidades das células absortivas e adjacentes) Células Absortivas Células Caliciformes

93 Duodeno= K11 GLÂNDULAS INTESTINAIS DA TÚNICA MUCOSA Glândulas Duodenais MUSCULAR DA MUCOSA TÚNICA SUBMUCOSA

94 Duodeno= K11 Glândulas Duodenais ou de Brünner Camada interna da Túnica muscular com tec. muscular liso disposto circularmente Plexo de Auerbach ou Plexo Mioentérico Camada externa da Túnica muscular com tec. muscular liso disposto longitudinalmente

95 Duodeno= K11 Túnica Muscular Glândulas Duodenais na Submucosa Muscular da mucosa Criptas intestinais com as glândulas intestinais (de Lieberkün)

96 Jejuno= K17 Túnica Serosa Túnica Muscular Muscular da mucosa Submucosa Lâmina Própria Vilosidades

97 Jejuno= K17 Submucosa Muscular da mucosa Glândulas intestinais ou criptas Vilosidades

98 Íleo= K3 Só se diferencia do jejuno pela presença das Placas de Peyer Vilosidades Plexo submucoso (não visualizado) Túnica Muscular Túnica Serosa (Desgarrou-se da Lâmina)

99 Íleo= K3 Vilosidade Cripta Intestinal ou Glândulas de Lieberkhün Muscular da mucosa Túnica Submucosa aglandular Túnica Muscular

100 Íleo= K3 Nódulo Linfático Nódulo Linfático Nódulo Linfático Vilosidades Placa de Peyer

101 Íleo= Vilosidades do ID Célula Caliciforme K3

102 Íleo= K3 Túnica Muscular (Núcleos das células em forma de charuto) Local onde pode ser encontrado o Plexo Mioentérico (presença de neurônios - não visualizado nesta lâmina)

103 Intestino Grosso= K5 Mucosa Epitélio Cilíndrico Simples com céls Caliciformes Folículos ou Nódulos linfáticos Submucosa (sem glândulas) Túnica muscular (interna e externa) Serosa

104 Intestino Grosso= K5 Lâmina Própria de Tecido Linfóide Disperso Epitélio Cilíndrico Simples com céls Caliciformes e absortivas

105

106 Fígado= K6 Lóbulo Septo (Tecido Conjuntivo) Arteríola

107 Fígado= K6 Arteríola Vênulas Septo (Tecido Conjuntivo) Ducto Biliar Lóbulo

108 Fígado= K6 Lóbulo Septo (Tecido Conjuntivo)

109 Pâncreas= Lóbulo Septo Lóbulo K7

110 Pâncreas= Septos Ducto Extra lobulares Lóbulo: -Células acinosas -Células centro-acinosas -Ductos intralobulares -Ilhota Pancreática K7

111 Pâncreas= K7 Parte Exócrina: -Células acinosas -Células centro acinosas Lóbulo Ilhota pancreática Septo

112 Pâncreas= K7 Célula Centro acinosa Célula Acinosa Vasos

113 Vesícula Biliar= A3 Epitélio Cilíndrico Simples com Microvilosidades Túnica Muscular Túnica Serosa (Tecido Conjuntivo+Mesotélio)

114 Vesícula Biliar= A3 Tecido Epitelial Cilíndrico simples com Microvilosidades Lâmina Própria Sem Muscular da Mucosa Túnica Muscular Túnica Serosa A Túnica Adventícia vai aparecer junto ao Fígado. Ela é de Tecido Conjuntivo.

Aulas Pratico-Laboratoriais de Histologia Resumo das Lâminas

Aulas Pratico-Laboratoriais de Histologia Resumo das Lâminas Aulas Pratico-Laboratoriais de Histologia Resumo das Lâminas Vesícula Biliar Mucosa: -epitélio cilíndrico simples com microvilosidades -lâmina própria (tecido conjuntivo) Bexiga Mucosa: -epitélio estratificado

Leia mais

Sistema Digestório Disciplina Citologia e Histologia II. Docente: Sheila C. Ribeiro Setembro/2015

Sistema Digestório Disciplina Citologia e Histologia II. Docente: Sheila C. Ribeiro Setembro/2015 Sistema Digestório Disciplina Citologia e Histologia II Docente: Sheila C. Ribeiro Setembro/2015 Sistema Digestório de Ruminantes Definição Vegetais Fibrosos Volumosos Estômago Aglandular Estômago Glandular

Leia mais

muscular circular interna serosa mesotélio adventícia

muscular circular interna serosa mesotélio adventícia HISTOLOGIA DOS ÓRGÃOS E SISTEMAS Organização tecidual dos órgãos tubulares: OBJETIVOS PARA O TÓPICO: - descrever a organização das diferentes túnicas e suas camadas nos órgãos tubulares ou ocos - explicar

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II

ACERVO DIGITAL FASE II ACERVO DIGITAL FASE II Histologia do Sistema Digestório I Material: Língua Técnica: Hematoxilina-Eosina Comparação da mucosa lingual na sua parte dorsal e na sua parte ventral no aumento total de 40x:

Leia mais

AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II -

AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II - AULA PRÁTICA 17 - SISTEMA DIGESTÓRIO II - LÂMINA Nº 42 - PASSAGEM PILORO-DUODENAL - HE Neste corte longitudinal observe em uma das extremidades o piloro gástrico e na outra, o início do duodeno. Examinando

Leia mais

AULA PRÁTICA 16 - SISTEMA DIGESTÓRIO

AULA PRÁTICA 16 - SISTEMA DIGESTÓRIO AULA PRÁTICA 16 - SISTEMA DIGESTÓRIO O sistema digestório consiste de um longo tubo muscular, que se estende da boca até o ânus, e de glândulas associadas ou acessórias (glândulas salivares, pâncreas e

Leia mais

AULA PRÁTICA 13. SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO

AULA PRÁTICA 13. SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO AULA PRÁTICA 13 SISTEMA CIRCULATÓRIO e MÚSCULO CARDÍACO O sistema circulatório é constituído por dois componentes funcionais: o sistema vascular sanguíneo e o sistema vascular linfático. O sistema vascular

Leia mais

Sangue e Sistema Linfoide

Sangue e Sistema Linfoide Sangue e Sistema Linfoide Objetivos da aula os estudantes deverão ser capazes de... Listar os componentes celulares (fração celular) e não celulares (fração fluida) do sangue e relatar sua morfologia e

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA. Fábio Goulart de Andrade Osny Ferrari

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA. Fábio Goulart de Andrade Osny Ferrari UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Fábio Goulart de Andrade Osny Ferrari ISBN 978-85-7846-369-4 1ª Edição - Londrina - 2016 Livro disponível para

Leia mais

Histologia Humana - Enfermagem. - Caderno de aulas práticas -

Histologia Humana - Enfermagem. - Caderno de aulas práticas - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Ciências Básicas da Saúde Departamento de Ciências Morfológicas Histologia Humana - Enfermagem Profa. Simone Marcuzzo - Caderno de aulas práticas

Leia mais

Sistema Circulatório

Sistema Circulatório Sistema Circulatório Luís Eugênio Vieira Oliveira Neste breve capítulo, discorreremos sobre as principais características histológicas do Sistema Circulatório, descrevendo, pois, algumas estruturas gerais

Leia mais

Artéria Elástica (aorta)

Artéria Elástica (aorta) CORAÇÃO Devido á existência de grande número de fibras musculares cardíacas, anastomosadas, estriações longitudinais e núcleo central pode concluir-se tratarse de uma preparação de coração. É um órgão

Leia mais

Sumário. CAPÍTULO 1 Tecido Epitelial 1. CAPÍTULO 2 Tecido Conectivo 11. CAPÍTULO 3 Tecido Adiposo 25. CAPÍTULO 4 Cartilagem 31. CAPÍTULO 5 Osso 41

Sumário. CAPÍTULO 1 Tecido Epitelial 1. CAPÍTULO 2 Tecido Conectivo 11. CAPÍTULO 3 Tecido Adiposo 25. CAPÍTULO 4 Cartilagem 31. CAPÍTULO 5 Osso 41 Sumário CAPÍTULO 1 Tecido Epitelial 1 PRANCHA 1 Epitélios simples pavimentoso e cúbico 2 PRANCHA 2 Epitélios simples cilíndrico e pseudoestratificado 4 PRANCHA 3 Epitélios estratificados 6 PRANCHA 4 Epitélio

Leia mais

1- hemácias dentro de um vaso sangüíneo 2- endotélio (epitélio simples pavimentoso)

1- hemácias dentro de um vaso sangüíneo 2- endotélio (epitélio simples pavimentoso) Fernando Salles - 2014 1 2 1- hemácias dentro de um vaso sangüíneo 2- endotélio (epitélio simples pavimentoso) Epitélio simples cúbico 1-Epitélio simples cilíndrico com céls caliciformes (cabeça de seta)

Leia mais

Músculo estriado esquelético:

Músculo estriado esquelético: Músculo estriado esquelético: Organização do músculo m esquelético: Epimísio Perimísio Endomísio Anatomia fisiológica do músculo m esquelético Sarcolema: Miofibrilas: Actina,, miosina, tropomiosina,

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Circulatório

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Circulatório ACERVO DIGITAL FASE II Histologia do Sistema Circulatório I Material: Aorta Técnica: Weigert Observação com aumento total de 40x: Nesse aumento e nesse campo microscópico é possível observar-se a luz da

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA DIGESTÓRIO Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA DIGESTÓRIO Glândulas Anexas Salivares Fígado Pâncreas exócrino Vesícula biliar I. Glândulas Salivares 1. Considerações Gerais Origem: ectodérmica

Leia mais

ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO

ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO Mestrado Integrado de Engenharia Biomédica Daniela Reis, interna do serviço de Gastrenterologia do CHLN 2 novembro 2016 ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO APARELHO DIGESTIVO SEROSA SUBMUCOSA MUCOSA

Leia mais

Sistema Circulatório. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS

Sistema Circulatório. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS Sistema Circulatório Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS SISTEMA VASCULAR SANGUÍNEO SISTEMA VASCULAR LINFÁTICO SISTEMA VASCULAR SANGUÍNEO Esse sistema transporta

Leia mais

8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO

8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO 8 GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTIVO Objectivo 1. Identificar as glândulas salivares parótida, submandibular e a sublingual, com base na sua estrutura histológica e no tipo de secreção que produzem.

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO TUBO DIGESTÓRIO E ANEXOS. Componentes do tubo digestório

SISTEMA DIGESTÓRIO TUBO DIGESTÓRIO E ANEXOS. Componentes do tubo digestório SISTEMA DIGESTÓRIO TUBO DIGESTÓRIO E ANEXOS Componentes do tubo digestório Função de transformar alimentos em metabólitos, absorver esses metabólitos e excretar os restos da digestão. Composto por: Cavidade

Leia mais

Roteiro de aulas práticas Capítulo 12

Roteiro de aulas práticas Capítulo 12 Roteiro de aulas práticas Capítulo 12 Nomeie os componentes do microscópio de luz. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Microscópio de luz modelo Axiostar da Zeiss. 10 11 12 13 14 15 16 17 18 153 154 Unidade: Célula Lâm.

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas HISTOLOGIA ANIMAL Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são agrupamentos de células semelhantes e/ou que possuem função semelhante, tomadas em conjunto com a substância intercelular.

Leia mais

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais Equipe de Biologia Histologia Estuda os tecidos orgânicos. Tecido: Agrupamento de células com as mesmas características e função. Além de suas próprias células,

Leia mais

Nome: Nº: Classificação: 1. Das seguintes estruturas, qual está intimamente associada ao periósteo:

Nome: Nº: Classificação: 1. Das seguintes estruturas, qual está intimamente associada ao periósteo: Histologia e Embriologia Medicina Veterinária Frequência Teórica 3 de Maio de 2005 HistoVet-UE Nome: Nº: Classificação: 1. Das seguintes estruturas, qual está intimamente associada ao periósteo: a. Pia

Leia mais

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Conjunto de células semelhantes e interdependentes Condição básica da multicelularidade Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Origens embrionárias dos tecidos animais: Ectoderme Mesoderme

Leia mais

Sistema Digestório. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani Medicina Veterinária Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

Sistema Digestório. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani Medicina Veterinária Universidade Federal de Goiás Regional Jataí Sistema Digestório Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani Medicina Veterinária Universidade Federal de Goiás Regional Jataí Características Gerais Canal alimentar ( boca ao ânus ) e estruturas acessórias

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Prof. Dr. José Gomes Pereira Prof. Dr. José Gomes Pereira 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS 2. CONSTITUINTES 2.1. Ovários 2.2. Tubas Uterinas 2.3. Útero 2.4. Cérvix 2.5. Vagina 2.6. Vulva 2.7. Clitóris 2.8 Uretra Ovários Glândula Exócrina e

Leia mais

TECIDO EPITELIAL HISTOLOGIA ANIMAL

TECIDO EPITELIAL HISTOLOGIA ANIMAL HISTOLOGIA Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são agrupamentos de células semelhantes e/ou que possuem função semelhante, tomadas em conjunto com a substância intercelular.

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO HUMANO

SISTEMA DIGESTÓRIO HUMANO SISTEMA DIGESTÓRIO HUMANO Ana Beatriz da S. Bueno¹; Ana Liz U. Melo¹; Andrei C. I. Silva¹; Eliza de O. Cardoso¹; Juliana S. Lunardi¹; Nina P. Alves¹; Priscila R. Nunes¹. Profª Drª Maeli Dal Pai Silva².

Leia mais

Sistema Circulatório. Sistema Vascular Sanguíneo Coração Sistema Vascular Linfático

Sistema Circulatório. Sistema Vascular Sanguíneo Coração Sistema Vascular Linfático Sistema Circulatório Sistema Vascular Sanguíneo Coração Sistema Vascular Linfático Componentes Macrocirculação Sistema Vascular Sanguíneo (fechado) Sistema Vascular Linfático (aberto) Coração Artérias

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Urinário

ACERVO DIGITAL FASE II. Histologia do Sistema Urinário ACERVO DIGITAL FASE II Histologia do Sistema Urinário I-Rim Técnica: HE Observação com aumento total de 40x: Observe a região cortical mais acima, e a camada medular, que é a mais clara, mais abaixo. SU

Leia mais

AULA PRÁTICA 05. Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA

AULA PRÁTICA 05. Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA AULA PRÁTICA 05 Tecidos Conectivos - Matriz e Classificação LÂMINA Nº 90 - DIFERENTES CORTES DE PELE - ORCEÍNA Pela técnica da HE, as fibras elásticas coram-se mal e irregularmente. Para a observação destas

Leia mais

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ Utilização de novas tecnologias educativas: ambiente virtual para o estudo de histologia Renata Diniz Profa. Ms. Curso de Enfermagem

Leia mais

25/08/2015. https://odontousp.wordpress.com/ APARELHO RESPIRATÓRIO Usado vezes por dia

25/08/2015. https://odontousp.wordpress.com/ APARELHO RESPIRATÓRIO Usado vezes por dia https://odontousp.wordpress.com/ APARELHO RESPIRATÓRIO Usado 23.000 vezes por dia 1 APARELHO RESPIRATÓRIO Usado 23.000 vezes por dia APARELHO RESPIRATÓRIO Usado 23.000 vezes por dia Funções: RESPIRAÇÃO

Leia mais

:: ORGÃOS ASSOCIADOS AO TUBO DIGESTÓRIO ::

:: ORGÃOS ASSOCIADOS AO TUBO DIGESTÓRIO :: :: ORGÃOS ASSOCIADOS AO TUBO DIGESTÓRIO :: :: Glândulas Salivares :: SALIVA: fluídos com funções digestivas proteínas - amilase salivar e lipase salivar; lubrificante muco e água; protetora lisozima, lactoferrina,

Leia mais

Sistema Respiratório Disciplina Citologia e Histologia II. Docente: Sheila C. Ribeiro Agosto/2016

Sistema Respiratório Disciplina Citologia e Histologia II. Docente: Sheila C. Ribeiro Agosto/2016 Sistema Respiratório Disciplina Citologia e Histologia II Docente: Sheila C. Ribeiro Agosto/2016 Introdução Sistema Respiratório Porção Condutora Fossas Nasais Nasofaringe Laringe Traqueia Brônquios Bronquíolos

Leia mais

Tecido Epitelial e Conjuntivo

Tecido Epitelial e Conjuntivo Tecido Epitelial e Conjuntivo Objetivos os estudantes deverão ser capazes de... - descrever as características (constituintes e sua organização) e funções gerais do epitélio de revestimento e do epitélio

Leia mais

TECIDOS. Professora Débora Lia Biologia

TECIDOS. Professora Débora Lia Biologia TECIDOS Professora Débora Lia Biologia TECIDOS HISTOLÓGICOS DEFINIÇÃO : Do grego, histo= tecido + logos= estudos. Tecidos = É um conjunto de células especializadas, iguais ou diferentes entre si, que realizam

Leia mais

AULA PRÁTICA 03 TECIDOS EPITELIAIS - EPITÉLIOS GLANDULARES LÂMINA Nº 46 INTESTINO GROSSO - HE

AULA PRÁTICA 03 TECIDOS EPITELIAIS - EPITÉLIOS GLANDULARES LÂMINA Nº 46 INTESTINO GROSSO - HE AULA PRÁTICA 03 TECIDOS EPITELIAIS - EPITÉLIOS GLANDULARES As glândulas constituem o segundo tipo de tecido epitelial. Embora a secreção seja uma característica inerente ao citoplasma e, portanto toda

Leia mais

Sistema Imunitário. Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani

Sistema Imunitário. Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani Sistema Imunitário Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani SISTEMA IMUNITÁRIO E ÓRGÃOS LINFÁTICOS Sistema de defesa com as funções : Produção de células de defesa Transporte de materiais pelos

Leia mais

Sistema Digestório Capítulo 8

Sistema Digestório Capítulo 8 Sistema Digestório Capítulo 8 1 CAVIDADE ORAL Eliane de Oliveira Borges, UFRGS O sistema digestório é constituído pela cavidade oral, pela faringe, pelo tubo digestório (esôfago, estômago, intestino delgado,

Leia mais

TECIDO EPITELIAL 13/10/2014. Mamíferos: Tipos de tecidos. Epitelial Conjuntivo Muscular Nervoso. Tecido epitelial: Origem ECTODERMA MESODERMA

TECIDO EPITELIAL 13/10/2014. Mamíferos: Tipos de tecidos. Epitelial Conjuntivo Muscular Nervoso. Tecido epitelial: Origem ECTODERMA MESODERMA TECIDO EPITELIAL Mamíferos: Tipos de tecidos Epitelial Conjuntivo Muscular Nervoso Origem ECTODERMA MESODERMA ENDODERMA 1 Tecido epitelial Ectoderma: epitélios sensoriais dos olhos; aparelho auditivo e

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO. Prof. Dr. José Gomes Pereira Prof. Dr. José Gomes Pereira 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 2. CONSTITUINTES 2.1. Testículos 2.2. Ductos Genitais 2.3. Glândulas Genitais Acessórias 2.4. Uretra 2.5. Pênis Testículos Envoltórios testiculares

Leia mais

11/05/2012. O sistema digestivo. O trato gastrintestinal. Os órgãos acessórios.

11/05/2012. O sistema digestivo. O trato gastrintestinal. Os órgãos acessórios. O sistema digestivo. O trato gastrintestinal. Os órgãos acessórios. 1 Desenvolvimento embrionário do sistema digestivo Formado a partir do endoderme Dividido em intestinos anterior, médio e posterior A

Leia mais

Artéria Elástica (aorta)

Artéria Elástica (aorta) CORAÇÃO Devido á existência de grande número de fibras musculares cardíacas, anastomosadas, estriações longitudinais e núcleo central pode concluir-se tratar-se de uma preparação de coração. É um órgão

Leia mais

AULA PRÁTICA 02 TECIDOS EPITELIAIS: EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO

AULA PRÁTICA 02 TECIDOS EPITELIAIS: EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO AULA PRÁTICA 02 TECIDOS EPITELIAIS: EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO A característica morfológica básica do tecido epitelial é a proximidade entre as células, indicando a ausência de substância intercelular (exceto

Leia mais

Tecido Epitelial CAPÍTULO 1

Tecido Epitelial CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 1 Tecido Epitelial PRANCHA 1 PRANCHA 2 PRANCHA 3 PRANCHA 4 Ross_01.indd 1 Epitélios simples pavimentoso e cúbico 2 Epitélios simples cilíndrico e pseudoestratificado 4 Epitélios estratificados

Leia mais

Histologia Animal. Prof. Santhiago Dalcin

Histologia Animal. Prof. Santhiago Dalcin Histologia Animal Prof. Santhiago Dalcin Histologia Animal Após a fecundação do espermatozoide com o óvulo forma-se o embrião que sofre interruptas divisões ocorrendo diferenciação celular. No desenvolvimento

Leia mais

Sistema Linfático Capítulo 7

Sistema Linfático Capítulo 7 Sistema Linfático Capítulo 7 1 FUNÇÕES esféricas de 0,2 a 1mm de diâmetro, os nódulos linfáticos (Figura 7.1). As células do sistema linfático protegem o organismo contra macromoléculas estranhas, vírus,

Leia mais

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais.

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. Histologia Animal - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. - Tecidos: Grupamento de células harmonizadas e diferenciadas que realizam uma determinada função. - Principais

Leia mais

Os tecidos. Tecidos biológicos. Aula 1 e 2. Tecido epitelial Tecido conjuntivo. 1º bimestre. Professora calina

Os tecidos. Tecidos biológicos. Aula 1 e 2. Tecido epitelial Tecido conjuntivo. 1º bimestre. Professora calina 1º bimestre Professora calina Aula 1 e 2 Tecidos biológicos Tecido epitelial Tecido conjuntivo Tecidos do corpo humano Tecido é um conjunto de células desempenham uma mesma função. semelhantes que Tecido

Leia mais

BIOLOGIA. Histologia. Professora: Brenda Braga

BIOLOGIA. Histologia. Professora: Brenda Braga BIOLOGIA Histologia Professora: Brenda Braga Histologia (Estudo dos Tecidos) Tecidos conjunto de células especializadas em realizar uma ou mais funções. Células-tronco São praticamente indiferenciadas

Leia mais

Grandes tipos celulares e tecidulares

Grandes tipos celulares e tecidulares Grandes tipos celulares e tecidulares Carlos Plancha Instituto de Histologia e Biologia do Desenvolvimento O que pode fazer uma célula isolada? Prolifera Adere Polariza Morre Diferencia-se 1 Organismos

Leia mais

Prof. Dr. José Gomes Pereira

Prof. Dr. José Gomes Pereira Prof. Dr. José Gomes Pereira 1. Considerações preliminares Série: órgãos tubulares e glandulares 1.1. Funções estruturas modificadas e especializadas Ingestão Mastigação Deglutição Digestão Absorção Eliminação

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecido Epitelial

HISTOLOGIA. Tecido Epitelial HISTOLOGIA Tecido Epitelial Geralmente avascularizado Características Escassez de matriz extracelular Membrana basal: separa e prende o epitélio ao tecido conjuntivo Células justapostas com junções intercelulares

Leia mais

Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Histologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Histologia Ramo da Biologia que estuda os tecidos; Tecido - é um conjunto de células, separadas ou não por substâncias intercelulares e que realizam determinada

Leia mais

Sistema Reprodutor Feminino

Sistema Reprodutor Feminino Lâmina 72A: Ovário infantil e trompas uterinas OVÁRIO: (opção lâmina 35 caixa B) Região do Hilo: vasos sanguíneos, inervação e tecido conjuntivo denso Superfície do ovário -epitélio germinativo: tecido

Leia mais

Biologia. Tecido Epitelial. Professor Enrico Blota.

Biologia. Tecido Epitelial. Professor Enrico Blota. Biologia Tecido Epitelial Professor Enrico Blota www.acasadoconcurseiro.com.br Biologia TECIDO EPITELIAL (OU EPITÉLIO) Apresenta funções de revestimento, absorção de substâncias e proteção de diversas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA Osny Ferrari Fábio Goulart de Andrade Keldrey Vinicius Alicio de Paula ISBN ISBN: 978-85-7846-368-7 1ª Edição

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecido Conjuntivo

HISTOLOGIA. Tecido Conjuntivo HISTOLOGIA Tecido Conjuntivo Tecido Conjuntivo Constituição: Células Matriz Extracelular: Fibras colágenas, elásticas e reticulares Substância Fundamental Amorfa glicosaminoglicanas e proteínas Líquido

Leia mais

AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS LÂMINA Nº 91 - PELE GROSSA (PELE DE DEDO) - HE

AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS LÂMINA Nº 91 - PELE GROSSA (PELE DE DEDO) - HE AULA PRÁTICA 7 PELE E ANEXOS CUTÂNEOS A pele ou tegumento cutâneo reveste externamente o corpo variando em cor e espessura nas diferentes regiões, assim como também na presença de pêlos, glândulas e unhas.

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório Sistema Respiratório Funções: Troca gasosa: Oxigenação do sangue venoso e eliminação de CO 2 pela expiração. Garantia de eficiência: Condução, filtração, aquecimento e umedecimento

Leia mais

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração SISTEMA CIRCULATÓRIO SISTEMA CIRCULATÓRIO MEDIASTINO MEDIASTINO Conceito Mediastino Pleura direita Limites Divisão Mediastino superior Mediastino anterior Mediastino médio Pleura direita Mediastino posterior

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Professora Melissa Kayser

TECIDO EPITELIAL. Professora Melissa Kayser TECIDO EPITELIAL Professora Melissa Kayser Tecido Epitelial Introdução Tecido que reveste a superfície externa do corpo e as cavidades internas. Desempenha várias funções: Proteção do corpo (pele) Percepção

Leia mais

Atlas Digital de Histologia

Atlas Digital de Histologia Atlas Digital de Histologia Bem vindos ao atlas com imagens das lâminas mostradas nas aulas práticas da disciplina de Histologia ministrada para os cursos de Bioinformatica, Fonoaudiologia e Nutrição e

Leia mais

Sistema Circulatório. Diogo Magalhães Cavaco Instituto de Histologia e Embriologia Faculdade de Medicina de Lisboa 2006

Sistema Circulatório. Diogo Magalhães Cavaco Instituto de Histologia e Embriologia Faculdade de Medicina de Lisboa 2006 Sistema Circulatório Diogo Magalhães Cavaco Instituto de Histologia e Embriologia Faculdade de Medicina de Lisboa 2006 Aparelho cardiovascular Pulmão Artéria pulmonar Veias pulmonares Órgãos e tecidos

Leia mais

Aula10 ÓRGÃOS LINFOIDES. Rosilene Calazans Soares

Aula10 ÓRGÃOS LINFOIDES. Rosilene Calazans Soares Aula10 ÓRGÃOS LINFOIDES META Mostrar funções, tipos, aspectos gerais dos órgãos linfoides e organização histológica associada com as funções de cada órgão. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA DIGESTÓRIO Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA DIGESTÓRIO QUAIS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS? Conjunto de órgãos que realizam a ingestão dos alimentos, sua digestão e a absorção dos produtos resultantes;

Leia mais

UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL. Prof.: Cristiano Ricardo Jesse

UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL. Prof.: Cristiano Ricardo Jesse UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL Prof.: Cristiano Ricardo Jesse CONSIDERAÇÕES INICIAIS Organismos Sistemas Órgãos Tecidos Células CONSIDERAÇÕES

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Tecido Epitelial FUNÇÕES :

TECIDO EPITELIAL. Tecido Epitelial FUNÇÕES : TECIDO EPITELIAL 2 Características principais dos quatro tipos básicos de tecidos Tecido Nervoso Epitelial Muscular Células Longos prolongamentos Células poliédricas justapostas Células alongadas contráteis

Leia mais

CARACTERÍSTICAS. Certos componentes das células musculares recebem nomes especiais: sarcoplasmático. o Membrana plasmática sarcolema;

CARACTERÍSTICAS. Certos componentes das células musculares recebem nomes especiais: sarcoplasmático. o Membrana plasmática sarcolema; TECIDO MUSCULAR TECIDO MUSCULAR CARACTERÍSTICAS GERAIS Responsável pelos movimentos corporais; Constituído por células alongadas (fibras), contendo grande quantidade de filamentos citoplasmáticos (miofibrilas),

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Epitelial Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Tecidos animais Tecido epitelial Apresenta funções de revestimento, absorção de

Leia mais

HISTOLOGIA ESTUDO DOS TECIDOS

HISTOLOGIA ESTUDO DOS TECIDOS HISTOLOGIA ESTUDO DOS TECIDOS TIPOS DE TECIDOS DO CORPO HUMANO O organismo humano é formado por quatro tipos básicos de tecidos: o epitelial, o conjuntivo, o muscular e o nervoso. Estes tecidos são formados

Leia mais

Sistema Gastrointestinal

Sistema Gastrointestinal Sistema Gastrointestinal PATRICIA FRIEDRICH ENF. ASSISTENCIAL DO CTI ADULTO DO HOSPITAL MOINHOS DE VENTO PÓS GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA PELA UNISINOS ANATOMIA E FISIOLOGIA Algumas doenças

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Prof. Me. Leandro Parussolo

TECIDO EPITELIAL. Prof. Me. Leandro Parussolo TECIDO EPITELIAL Prof. Me. Leandro Parussolo Tecido Epitelial Introdução Tecido que reveste a superfície externa do corpo e as cavidades internas dos animais Desempenha várias funções: proteção do corpo

Leia mais

1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito. Observação de mastócitos e de fibras elásticas

1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito. Observação de mastócitos e de fibras elásticas 1. Elementos dos tecidos conjuntivo propriamente dito Observação de mastócitos e de fibras elásticas Material: Mesentério Técnica: azul de toluidina Obs: O mesentério é a membrana fina que prende as alças

Leia mais

Roteiro para acompanhamento das aulas práticas de Histologia

Roteiro para acompanhamento das aulas práticas de Histologia Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas Disciplina de Histologia e Embriologia VI 1º período de Medicina Professor Lúcio Henrique de Oliveira Roteiro para acompanhamento das aulas

Leia mais

comparar e contrastar as semelhanças e diferenças morfológicas e funcionais entre os diferentes tipos de epitélio de revestimento

comparar e contrastar as semelhanças e diferenças morfológicas e funcionais entre os diferentes tipos de epitélio de revestimento HISTOLOGIA DOS TECIDOS FUNDAMENTAIS Aula 1. Tecido epitelial e conjuntivo comum TECIDO EPITELIAL OBJETIVOS PARA O TEMA: os alunos deverão ser capazes de... descrever as características e funções gerais

Leia mais

TECIDO EPITELIAL SEGUNDA PARTE

TECIDO EPITELIAL SEGUNDA PARTE TECIDO EPITELIAL SEGUNDA PARTE Prof : Cristiano Ricardo Jesse TIPOS DE EPITÉLIO - REVESTIMENTO CLASSIFICAÇÃO: Quanto a forma das células o epitélio estratificado (camada mais superficial) pode ser: - Pavimentoso

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA CIRCULATÓRIO Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA CIRCULATÓRIO QUAIS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS? Rede de tubos pelos quais circulam o sangue e a linfa (vasos sanguíneos e linfáticos, respectivamente).

Leia mais

LÂMINA/MEMBRANA BASAL

LÂMINA/MEMBRANA BASAL LÂMINA/MEMBRANA BASAL Entre o tecido conjuntivo e as células epiteliais existe uma lâmina, chamada lâmina basal, secretada cooperativamente pelas células dos tecidos epiteliais e conjuntivos. Um dos elementos

Leia mais

Histologia Animal. Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso.

Histologia Animal. Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso. Histologia Animal Definição: estudo dos tecidos (conjunto de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função) em animais. Tipos básicos de Tecidos Animais: Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso.

Leia mais

Histologia Animal. Histologia Animal

Histologia Animal. Histologia Animal Definição: estudo dos tecidos (conjunto de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função) em animais. Tipos básicos de Tecidos Animais: Epitelial. Conjuntivo. Muscular. Nervoso. Tecido Epitelial:

Leia mais

Histologia animal O estudo dos tecidos

Histologia animal O estudo dos tecidos Histologia animal O estudo dos tecidos Equipe de Biologia Histologia Estuda os tecidos orgânicos. Tecido: Agrupamento de células com as mesmas características e função. São encontrados de forma isolada

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora ATLAS DE HISTOLOGIA DENTAL

Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora ATLAS DE HISTOLOGIA DENTAL Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora ATLAS DE HISTOLOGIA DENTAL Juiz de Fora / MG - 2009 Autoras PROFª. MARIA ELIZABETH M.N. MARTINS PROFª. MARIA CHRISTINA M.N. CASTAÑON Juiz de Fora/MG

Leia mais

TECIDO EPITELIAL. Prof. Cristiane Oliveira

TECIDO EPITELIAL. Prof. Cristiane Oliveira TECIDO EPITELIAL Prof. Cristiane Oliveira Tecido Epitelial Tecido que reveste a superfície externa do corpo e as cavidades internas dos animais Desempenha várias funções: proteção do corpo (pele) absorção

Leia mais

Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO

Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO FEPECS Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde ESCS - Escola Superior de Ciências da Saúde Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO Data: 14 de abril de 2015 Estudante / matrícula: 1.

Leia mais

Histologia animal. Prof. Dr. Leandro Felício

Histologia animal. Prof. Dr. Leandro Felício Histologia animal Prof. Dr. Leandro Felício Histo (tecido); Logia (estudo) Tecidos são conjuntos de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função em animais. TECIDO EPITELIAL TECIDO CONJUNTIVO

Leia mais

Profª MSc Monyke Lucena

Profª MSc Monyke Lucena Profª MSc Monyke Lucena Átomos Compostos químicos Célula Tecidos Órgão Sistema Organismo Os animais apresentam diferentes tipos de tecidos, que se agrupam de acordo com sua função. É possível distinguir

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA CIRCULATÓRIO Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA CIRCULATÓRIO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Sistema cardiovascular transporte sangue - Circuitos pulmonar pulmões sistêmico tecidos do corpo constituídos

Leia mais

Introdução a Histologia. Profa. Dra. Constance Oliver Profa. Dra. Maria Célia Jamur

Introdução a Histologia. Profa. Dra. Constance Oliver Profa. Dra. Maria Célia Jamur Introdução a Histologia Profa. Dra. Constance Oliver Profa. Dra. Maria Célia Jamur O QUE É HISTOLOGIA? A histologia é o estudo da estrutura do material biológico e das maneiras como os componentes individuais

Leia mais

HISTOLOGIA É O RAMO DA BIOLOGIA QUE ESTUDA OS TECIDOS

HISTOLOGIA É O RAMO DA BIOLOGIA QUE ESTUDA OS TECIDOS Histologia Animal HISTOLOGIA É O RAMO DA BIOLOGIA QUE ESTUDA OS TECIDOS Histo (tecido); Logia (estudo) Tecidos são conjuntos de células diferenciadas e adaptadas à uma determinada função em animais. TECIDOS

Leia mais

devido ao elevado de folículos linfóides. Estes podem estender-se para a lâmina própria. A camada muscular é espessa e capaz de poderosa actividade

devido ao elevado de folículos linfóides. Estes podem estender-se para a lâmina própria. A camada muscular é espessa e capaz de poderosa actividade Apêndice Íleo-Cecal Nesta lâmina observa-se uma preparação de apêndice ileo-cecal, que é um pequeno saco tubular de fundo cego, que se estende a partir do cego, imediatamente à junção ileo-cecal. Tem uma

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema

Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema Tecido Conjuntivo Prof Leonardo M. Crema Características: células separadas por muito material extracelular menor densidade celular vários tipos de células vasos sanguíneos, linfáticos, nervoso FUNÇÕES

Leia mais

Prof. Ms. Marcelo Lima. Site:

Prof. Ms. Marcelo Lima.   Site: Prof. Ms. Marcelo Lima E-mail: profmarcelolima@yahoo.com.br Site: www.profmarcelolima.webnode.com.br INTRODUÇÃO 1. Funções: Proteção abrasões, perda de líquido, substâncias nocivas e microorganismos. Regulação

Leia mais

Histologia do Tecido Conjuntivo

Histologia do Tecido Conjuntivo Tecido epitelial Histologia do Tecido Conjuntivo VERA REGINA ANDRADE, 2015 Tecido Conjuntivo Características Constituintes Células Fibras Substância Fundamental Tipos de tecido conjuntivo Tecido conjuntivo

Leia mais

Sistema Circulatório

Sistema Circulatório Universidade Federal do Pampa Campus Uruguaiana Daniela Brum Sistema Circulatório Sistema Cardiovascular e Sistema linfático Coração e vasos 3 túnicas Constituição Coração Artérias Capilares Veias Capilares

Leia mais

ROTEIRO AULA PRÁTICA 3: CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO

ROTEIRO AULA PRÁTICA 3: CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO ROTEIRO AULA PRÁTICA 3: CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO Lâmina 53. Corte de fígado animal injetado com tinta nanquim, corte corado com H&E Observar o tecido e em obj40x desenhar e identificar: hepatócitos,

Leia mais

UNIP Profº Esp. Thomaz Marquez

UNIP Profº Esp. Thomaz Marquez UNIP - 2015 Profº Esp. Thomaz Marquez MASTIGAÇÃO INGESTÃO DEGLUTIÇÃO Digestão é o processo de transformar os alimentos em formas possíveis de serem absorvidas pelo organismo. O sistema digestório, que

Leia mais