SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE"

Transcrição

1 Zelãene dos Santos SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE Primeiros Socorros Atendimento imediato à vítima no próprio local, com recursos disponíveis no momento, enquanto aguardamos ou buscamos a assistência especializada. São providências que visam evitar a morte ou graves danos a saúde. LEMBRE-SE: omissão de socorro tem implicação legal. 1. Machucaduras Um ferimento ou machucadura pode ser desde um raspão até um corte ou espetada superficial ou profunda na pele. Para parar sangramento comprimir o local com um pano limpo ou usar os dedos até que o sangramento pare. Para pequenos ferimentos: após a parada do sangramento, lave a região com água e sabonete comum e aplique um band-aid ou gaze limpa. Não colocar nada além do mencionado. Para ferimentos mais profundos: estancar o sangramento e buscar ajuda médica. Ferimentos na barriga com exposição de órgãos, somente proteja o local com pano ou plástico limpo. Cuidados médicos também são necessários se houver sinais de infecção, como dor, vermelhidão, calor e inchaço no local afetado. 2. Queimaduras Na maioria das vezes são causadas pelo calor, inclusive proveniente do sol. Certos produtos químicos também produzem queimaduras. A corrente elétrica pode queimar tanto a pele como a parte interna do corpo. A fumaça e o calor de um local em chamas são capazes de queimar o canal de passagem do ar para os pulmões, tornando a respiração muito difícil. As queimaduras podem ser leves, médias ou profundas. As mais leves são geralmente provocadas pelo sol. Apenas um banho frio ou morno e secagem leve com uma toalha ou outro pano limpo. Pomadas podem provocar reações alérgicas, agravando o problema. Existem comprimidos para aliviar a dor, mas devem ser tomados sob prescrição médica. Além de pano limpo, não colocar mais nada sobre a queimadura, como gelo ou pomada, isso só vai piorar o sofrimento. As bolhas não devem ser furadas para evitar infecções. Em caso de queimaduras leves, deixe o local em água corrente por 5 minutos ou mais para aliviar a dor. Lave o local com água e sabonete. Faça um curativo não apertado com gaze com vaselina pura, que deverá ser trocado uma vez ao dia, após o banho. Queimaduras provocadas por produtos químicos produtos de higiene, cal, gasolina, álcool e alvejante deixar o local em água corrente fria por 5 min. Ou mais, ou a pessoa pode entrar vestida debaixo do chuveiro, retirando a roupa em seguida. Se ocorrer nos olhos, deixe a água escorrer sobre eles por 5 minutos seguidos e procure imediatamente socorro médico. Em caso de choque elétrico, desligue a força elétrica antes de tocar a vítima, se não você pode ser atingido. Se não souber onde desligar a força, afaste a pessoa da fonte com um cabo de vassoura ou algo semelhante. Este tipo de queimadura geralmente é profunda e deve ser examinada por um médico. 3. Sangramento Sangramento externo: é um sangramento visível, na superfície do corpo, decorrente de um raspão, corte ou perfuração, produzidos, por exemplo, por um prego, um pedaço de vidro ou uma farpa. Colocar um pano ou papel limpo sobre o ferimento e pressione o local o suficiente para deter o sangramento. Elevar por exemplo o braço da vítima, que se possível deve ficar deitada, mantendo pressão sobre o ferimento, e depois leve-a ao pronto-socorro. Pressionar o local diretamente com alguns dedos. Se a sua mão estiver machucada ou suja e você não contar com a ajuda de ninguém, a própria vítima pode usar uma das mãos para comprimir o local afetado. Sangramento do nariz: Para estancar o sangramento, pedir para a vítima comprimir o nariz entre os dedos por 10 minutos e para manter-se deitada e quieta, com a cabeça elevada, durante este tempo. Se depois disso o sangramento continuar, repetir o procedimento. Se assim mesmo continuar, procurar auxílio médico.

2 Sangramento interno: os sinais mais comuns de sangramento interno (no tórax e no abdome, por exemplo) são palidez, suor, ansiedade e pulso rápido. Quando houver suspeita deste tipo de ocorrência, chame por socorro médico. Enquanto o aguarda, procure colocar a vítima numa posição confortável e proteja-a do frio. 4. Ossos quebrados (fratura) Dor é o primeiro sintoma. Pode haver dificuldade de movimentar a parte atingida, que às vezes incha ou apresenta cor azulada ou vermelha. Pode apresentar curvatura ou tortuosidade, mas havendo dúvida, deve-se imobilizar o local. Machucadoras no braço, no ombro ou mão: é possível a própria vítima segurar o braço machucado para que ele fique imobilizado. Pode-se usar um jornal, revista ou uma pequena tábua embaixo do antebraço e com tiras de pano ou similar, amarrar sem apertar, o antebraço e a mão da vítima à tábua, formando uma tala. Pode-se fazer uma tipóia com um pedaço de pano dobrado em forma triangular. Levanta-se o braço na altura do peito e amarra-se o pano atrás do pescoço. Uma fratura ou deslocamento da junta pode dificultar a chegada de sangue à mão. Se isso acontecer, essas partes ficam frias, brancas e até amortecidas. Nesse caso, a vítima deve ser levada imediatamente ao hospital, tomando-se cuidado para não mover a parte afetada. Para saber se o sangue circula bem, verifique se a cor e a temperatura da mão da pessoa acidentada estão normais. E se sente os dedos quando você os toca. Se você pressionar a unha ela fica esbranquiçada e volta a cor rósea 2 segundos após soltá-la. Se a unha da vítima continuar esbranquiçada, não perca tempo, procure ajuda médica. Machucaduras na perna: Coloque cinco tiras de pano alinhadas uma a uma na horizontal, embaixo das pernas da vítima. Deixe o local de possível fratura livre de tiras. Se dispuser de uma toalha ou de um cobertor, faça um rolo e coloque entre as pernas do acidentado. Amarre cada tira mantendo os nós sobre a perna que não sofreu machucadura. Tomadas estas medidas, leve a vítima ao hospital. Machucaduras no pé ou tornozelo: Separe três tiras de pano e uma toalha ou cobertor enrolado. Sem retirar o sapato e a meia, envolva o pé e o tornozelo da vítima na toalha ou cobertor (por baixo do pé). Amarre as tirar firmemente. Peça a vítima para mexer os dedos dos pés e pergunte se os sente. Caso não sinta, a urgência de chegar o socorro médico é maior. 5. Mal estar súbito: Os principais sintomas são palidez, atordoamento ou perda de consciência, respiração difícil. Desmaio: é a situação em que a pessoa fica desacordada (perde a consciência). Coloque a pessoa deitada no chão e observe se o peito (tórax) se movimenta (sinal de que continua respirando). Eleve-lhe as pernas bem alto com suas mãos, mantendo essa posição por algum tempo. Isso auxilia na chegada de sangue a cabeça, voltando a si mais rapidamente. Deixe a vítima no chão até que Acorde sozinha ou chegue o socorro. Não lhe ofereça nada para beber (nem mesmo água) ou comer. Após alguns minutos, coloque-a sentada e depois, devagar, ajude-a a ficar de pé, amparando-a até ter certeza de que voltou ao normal. Choque: ocorre, por exemplo, quando uma pessoa perde muito sangue em um acidente. Os sinais são palidez, suor, fraqueza, pulso acelerado ou fraco e respiração rápida. Deite a vítima no chão, cubra-a para protegê-la do frio e chame socorro médico. Se for transportá-la, leve-a deitada, com as pernas elevadas. Não lhe dê água ou alimento. Se estiver distante do local do socorro médico (a várias horas), dê à vítima goles de água misturada com sal (meia colher de chá de sal em um copo de água fria ou morna). No caminho para o hospital vá dando a ela 2 colheres de sopa da mistura de água e sal, de 15 em 15 minutos. Se a vítima tiver menos de um ano, dê-lhe uma colher de sopa da mistura a cada 15 minutos. Convulsão: É um desarranjo do sistema elétrico ou do funcionamento do cérebro o que provoca a convulsão. As convulsões consistem em contrações fortes e incontroláveis dos músculos e geralmente duram poucos minutos. Uma das causas mais comuns desse mal é a epilepsia, um distúrbio que geralmente acompanha a pessoa por toda a vida e deve ser sempre controlado com medicação. Caso tenha que prestar socorro a uma vítima de convulsão, não tente colocar os dedos ou algum objeto entre seus dentes para forçar a abertura de sua boca. Fique calmo e afaste objetos e móveis que possam machucá-la. Se lhe parecer que a vítima está se

3 engasgando com a própria saliva (na forma de espuma) ou que vai vomitar, vire-a de lado para que o vômito não vá para os pulmões. Derrame cerebral (Acidente Vascular Cerebral AVC): Uma das causas mais freqüentes de morte ou paralisia, o AVC acontece quando o sangue deixa de chegar ao cérebro, ou porque os vasos (artérias e veias) que conduzem o sangue entupiram, ou porque se romperam, resultando em danos ao cérebro. Por serem vários os sintomas que identificam o derrame, cabe aqui enumerá-los: 1. Fraqueza e amortecimento na metade direita ou esquerda do corpo (parte do rosto, do braço ou perna). 2. Fala enrolada ou incapacidade de falar. 3. Dor de cabeça repentina e severa sem causa aparente. 4. Tontura, dificuldade de andar ou queda repentina. 5. Vista embaçada ou cegueira (às vezes, durante poucos minutos). Ao perceber estes sintomas deve-se procurar o médico o mais rápido possível. Enfarte do coração: Quando um ou mais vasos sangüíneos que levam sangue para o coração entopem, ocorre o que se denomina enfarte. Interrompido o suprimento do sangue de uma parte do coração, este órgão pode deixar de funcionar, ou seja, ocorre uma parada cardíaca. Os sintomas são sensação de peso, aperto e/ou dor no peito que podem se estender para o pescoço, ombros e braços enjôo, sudorese (transpiração excessiva) e falta de ar. O socorro deve ser procurado o mais rápido possível, pois se o coração parar por mais de 8 minutos, a possibilidade de salvar a vítima é mínima. 6. Engasgo: Uma obstrução na garganta pode ocorrer quando a pessoa ingere alimentos ou coloca algum objeto na boca. A essa obstrução dá-se o nome de engasgo. Faça compressões no abdome com a mão fechada, encoste o polegar na região logo acima do umbigo e segure o punho com a outra mão. Faça cinco compressões fortes e rápidas para cima do abdome. Faça isto até que o objeto saia. Se a vítima estiver inconsciente, mantenha a vítima deitada e puxe o queixo para cima e com o dedo da outra mão tente retirar o objeto da boca, mas somente se este estiver visível. Ou ajoelhe-se com uma perna de cada lado da vítima e faça 5 compressões abdominais rápidas para dentro e para cima ou ainda ajoelhe-se ao seu lado e, com as mãos sobre a parte central do peito, faça 5 compressões rápidas para baixo. Numa última tentativa, pode-se dar tapas nas costas com a vítima, estando ela deitada no chão, de lado e o seu peito apoiado em sua perna. 7. Envenenamento: Existem três tipos principais de envenenamento: por venenos que são engolidos, aspirados (inalados) e injetados (por meio de picadas de insetos, cobras e outros animais). Venenos engolidos ou absorvidos pela pele: Os mais comuns são remédios, gasolina, tinta, material de limpeza e outros. Os sintomas são enjôos, vômito, diarréia, dores abdominais, dificuldade de respirar, suor, apreensão e perda de consciência. Outros sinais são queimaduras em volta da boca ou na língua. Não provoque vômitos, não dê nada para vítima beber. Se a boca estiver queimada, resfrie-os apenas umedecendoa com água ou leite frio. Ao conduzir a vítima ao hospital, leve a embalagem do produto ingerido ou amostra do vômito. Venenos aspirados: O principal agente de envenenamento por aspiração é o gás de cozinha. Além dele, produtos domésticos, gases industriais, vapores químicos e fumaças em geral. Os sintomas são tontura, dor de cabeça, dificuldade de respirar, perda da consciência e palidez ou pele azulada. Às vezes vômitos e diarréia. Remova a vítima do local e coloque ao ar livre e chame socorro médico. Picadas de animais: Não amarrar, não cortar e nem furar o local afetado. Não dar nada para vítima beber ou comer. Manter a vítima deitada evita que o veneno seja absorvido rapidamente. Se a picada for na perna ou braço, estes deverão ficar elevados.a vítima deve ser levada imediatamente ao serviço de saúde deitada e com membro picado elevado, para receber o soro apropriado. Se possível, leva-se o animal para ser identificado. 8. Respiração artificial: Verificar se a vítima respira e se tem pulso. Com a vítima deitada, vire sua cabeça para trás, levantando-lhe o queixo. Com uma mão feche o nariz da vítima e com a outra levante o queixo. Respire fundo, coloque sua boca sobre a da vítima e assopre firmemente (2 vezes), observe se o peito da vítima se eleva. Faça a massagem cardíaca, mantenha os braços na posição vertical e comprima no centro da

4 última costela da vítima (30 vezes). Repita até a vítima voltar a si (5 ciclos). Este procedimento é de difícil execução, sendo necessário um treinamento específico. No final vamos reavaliar aberturas de vias aéreas VER (VER OUVIR - SENTIR). 9. Resgatando vítima de afogamento: Não entre na água, se possível jogue uma corda ou galho para que a vítima agarre e seja puxada para fora. Tranportando a vítima: Arraste a vítima pelos ombros ou pelos tornozelos se estivar caída e inconsciente Se estiver consciente, apoie-a passando o seu braço por detrás do seu pescoço. Pode ser transportada sentada em uma cadeira. Posição de sentada, apoiando as costas em uma pessoa e outra segurando as pernas. Ou fazendo cadeirinha com as mãos (2 pessoas). Primeiros Socorros Objetivos: Preservar a vida; Reduzir o sofrimento; Prevenir complicações; Proporcionar transporte adequado. O que fazer? Manter a vítima tranqüila; Atuar rapidamente e com cuidado; Afastar os curiosos; Identificar o problema, examinando a vítima, de forma sistematizada (ABC); Como fazer? Priorizar aspectos mais graves: parada respiratória parada cardíaca hemorragias Manter vias aéreas desobstruídas Se vomitar, deixá-la virada de lado Controlar respiração e pulso Cobrir ferimentos Manter a vítima aquecida Não movimentar em caso de fraturas Não dar nada para comer ou beber, Chamar socorro médico e/ou ambulância, Encaminhar a um serviço de emergência Avaliação Inicial Atendimento à vítima segundo o ABCDE: A - Vias aéreas e coluna cervical, B - Respiração e ventilação, C - Circulação e controle das hemorragias, D - Avaliação do dano neurológico, E - Exposição da vitima. A - Vias aéreas e coluna cervical Deve-se iniciar a avaliação: Identificando sinais evidentes de obstrução das vias aéreas, Vítima fala = via aérea permeável Vítima inconsciente, inspecionar a cavidade oral, buscando corpo estranho Remoção do corpo estranho, se houver Imobilização manual da cabeça e pescoço sempre em casos de trauma. Vias aéreas: posicionamento da língua, visualização da cavidade oral: Imobilização da coluna cervical: Uso do colar cervical Alinhar o corpo da vítima:

5 pesquisar corpo estranho, retirar o que possa obstruir. cabeça, pescoço, tórax, bacia, extremidades. B - Respiração e ventilação Manter constante vigilância para o padrão ventilatório, Manter limpa a cavidade oral, Na ausência de movimentos respiratórios, iniciar respiração boca a boca imediatamente. C - Circulação e controle das hemorragias Observar: cor da pele (palidez, cianose), sudorese, pulso, Compressão local em sangramentos externos. Utilizar um pano limpo. D - Estado neurológico Avaliação inicial: A - alerta, V - resposta ao estímulo verbal, D - resposta ao estímulo da dor, I - irresponsivo (nenhuma resposta). E -Exposição da vítima Exposição da vítima buscando novas lesões; Manter imobilização da coluna cervical; Evitar hipotermia (resfriamento da vítima); Preservar privacidade; Imobilização de fraturas de extremidades; Realizar transporte com segurança - vítima imobilizada em prancha rígida e deitada de costas.

6 Possíveis efeitos da corrente elétrica, atravessando o corpo humano, entrando pela mão (fio sem isolante) e saindo pelos pés sobre chão molhado. 1. Encéfalo: Inibição, de sincronização, edema, isquemia (detenção da circulação sanguínea). 2. Músculos: Traumatismo, tetanização(paralisação muscular, principalmente dos membros), pro lapso(saída de um órgão, ou parte dele do seu lugar). 3. Pulmões: Edema agudo das pressões, síndrome de Mendelson. 4. Coração: Fibrilação ventricular(aumento do número de contrações e perda da capacidade de bombear o sangue), infarto. 5. Diafragma: Tetanização, parada respiratória. 6. Rim: Insuficiência Renal, enuresia (incontinência de urina). 7. Embrião feto: Fibrilação ventricular, tetanização, síndrome de Mendelson, desprendimento placentário. 8. Vasos circulatórios: Trombose (entupimento e parada circulatória) 9. Sangue: Fuga plasmática, choque. 10. Bulbo: Inibição dos centros cardíacos-pneumorespiratórios. 11. Simus Carotídeo: descenso da tensão cerebral, síncope.

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis tivessem mais orientações ou tomassem mais cuidado

Leia mais

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA Policial BM Espínola LEMBRE-SE Antes de administrar cuidados de emergência, é preciso garantir condições de SEGURANÇA primeiramente

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS Acionamento do serviço de emergência Antes de iniciar qualquer procedimento, garanta sua segurança e acione o serviço de emergência. 193 192 Fonte:

Leia mais

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau 1 Lembre-se de três coisas Não tocar Isole a pessoa doente Ligue para a linha de apoio 2 Se pensa que alguém

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. RECURSOS HUMANOS - PH/PHA Data: 28/03/2000 PESSOAS: NOSSA MELHOR ENERGIA

PRIMEIROS SOCORROS. RECURSOS HUMANOS - PH/PHA Data: 28/03/2000 PESSOAS: NOSSA MELHOR ENERGIA PRIMEIROS SOCORROS CONCEITO TRATAMENTO IMEDIATO E PROVISÓRIO CARACTERÍSTICAS DO SOCORRISTA CONHECIMENTO INICATIVA CONFIANÇA CRIATIVIDADE CALMA SOLIDARIEDADE ESTADO DE CHOQUE HIPOTENSÃO COM ACENTUADA BAIXA

Leia mais

APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA

APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA Dra. Maria Beatriz Silveira Schmitt Silva Coordenadora do SAMU do Vale do Itajaí Coordenadora Médica do SOS Unimed Blumenau Setembro/2010 Revisado em Fevereiro

Leia mais

AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012

AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012 AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012 Formador: Enfermeiro Paulo Oliveira (HUC) Síntese elaborada por Ana Sofia Frias Quando ligamos para o 112, quem atende a nossa

Leia mais

Gestos que Salvam Vidas..

Gestos que Salvam Vidas.. Gestos que Salvam Vidas.. O que é o SBV (suporte básico de vida)? Conjunto de medidas utilizadas para restabelecer a vida de uma vitima em paragem cardio-respiratória. Com o objectivo de recuperar a vitima

Leia mais

QUEIMADURAS. Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção

QUEIMADURAS. Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção QUEIMADURAS Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção GRAVIDADE DAS QUEIMADURAS DEPENDE: Zona atingida pela queimadura Extensão da pele queimada Profundidade da queimadura: - 1ºGRAU - 2ºGRAU

Leia mais

SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO

SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO Primeiros Socorros TST FILIPE MUNIZ RODRIGUES Introdução Primeiros Socorros, são as medidas imediatas aplicadas à uma vítima fora do ambiente hospitalar,

Leia mais

Primeiros Socorros Volume I

Primeiros Socorros Volume I Manual Primeiros Socorros Volume I um Manual de Junho de 2008 Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS Apenas alguns conhecimentos sobre primeiros socorros podem ajudá-lo a lidar melhor com emergências. As suas competências podem ajudá-lo a salvar a vida de um familiar,

Leia mais

Frio» Enregelamento dos membros

Frio» Enregelamento dos membros Frio» Enregelamento dos membros O enregelamento é uma situação que resulta da exposição excessiva ao frio ou pelo contacto com objetos extremamente frios. Consiste no congelamento das camadas superficiais

Leia mais

Objetivos. Salvar a vida humana. Minimizar a dor. Evitar complicações

Objetivos. Salvar a vida humana. Minimizar a dor. Evitar complicações Primeiros Socorros Objetivos Salvar a vida humana Minimizar a dor Evitar complicações Abordagem na vítima Verificar Sinais Vitais Verificar se há sangramento, fraturas e etc. Informar-se,se possível o

Leia mais

Primeiros Socorros Volume III

Primeiros Socorros Volume III Manual Primeiros Socorros Volume III um Manual de Agosto de 2008 Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright, todos os direitos reservados. Este Manualnão pode

Leia mais

GUIA DE PRIMEIROS SOCORROS

GUIA DE PRIMEIROS SOCORROS GUIA DE PRIMEIROS SOCORROS PREVENT SENIOR Sumário 1. PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA (PCR)...1 1.1. Apresentação... 1 1.2. Causas... 1 1.3. Sintomas... 2 1.4. Como agir... 2 2. QUEDAS...2 2.1. Apresentação...

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES Introdução As crianças pequenas não têm a capacidade para avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que encontram em casa pode transformar-se num brinquedo

Leia mais

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS FÉRIAS ESCOLARES X ACIDENTES DOMÉSTICOS As férias escolares exigem mais cuidados com os acidentes domésticos porque as crianças ficam mais tempo em casa e isso aumenta o risco de ocorrerem acidentes que

Leia mais

21/6/2011. eduardoluizaph@yahoo.com.br

21/6/2011. eduardoluizaph@yahoo.com.br A imagem não pode ser exibida. Talvez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talvez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquivo novamente. Se ainda assim aparecer

Leia mais

05 Queimaduras em cozinhas

05 Queimaduras em cozinhas 05 Queimaduras em cozinhas As queimaduras mais comuns são as provocadas por líquidos e a maioria das vítimas são as crianças. O álcool líquido está envolvido em grande parte dos acidentes que provocam

Leia mais

OBJETIVOS Ao final da aula os participantes deverão. Definir:

OBJETIVOS Ao final da aula os participantes deverão. Definir: FRATURAS OBJETIVOS Ao final da aula os participantes deverão Definir: * Fratura,luxação e entorse; * Citar 4 sinais ou sintomas que indicam tais lesões; * Citar 2 importantes razões para efetuar a imobilização;

Leia mais

PLANO INSTRUCIONAL. Carga Horária 1:00

PLANO INSTRUCIONAL. Carga Horária 1:00 PLANO INSTRUCIONAL Ação/Atividade: PROMOÇÃO SOCIAL/ PRIMEIROS SOCORROS Carga Horária: 20 HORAS Nº MÍNIMO DE PESSOAS: 12 PESSOAS Nº MÁXIMO: 15 PESSOAS IDADE MINIMA: 16 ANOS Objetivo Geral: PROPORCIONAR

Leia mais

Primeiros Socorros. O que fazer imediatamente após acontecer um acidente?

Primeiros Socorros. O que fazer imediatamente após acontecer um acidente? Primeiros Socorros Dicas de Primeiros Socorros Você não precisa ser um socorrista experiente para conseguir ajudar alguém que se machucou no meio da natureza. Mas algumas coisas são fundamentais ter em

Leia mais

- CURSO PRIMEIROS SOCORROS -

- CURSO PRIMEIROS SOCORROS - - CURSO PRIMEIROS SOCORROS - Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos autorais. (Lei nº 9.610). FRATURAS

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1. INTRODUÇÃO Toda e qualquer atividade prática a ser desenvolvida dentro de um laboratório apresentam riscos e estão propensas a acidentes. Devemos então utilizar normas

Leia mais

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 Gestos que Salvam O que fazer? EM CASO DE EMERGÊNCIA O QUE FAZER Número Europeu de Emergência LIGAR PARA O NÚMERO EUROPEU

Leia mais

CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS PRIMEIROS SOCORROS

CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS PRIMEIROS SOCORROS CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS Núcleo de Educação em Urgência Rua Jaraguá, 858, Bom Retiro São Paulo SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 1 NOÇÕES BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS I- DEFINIÇÕES

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS Complicações Cirúrgicas CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1. Complicações Circulatórias Hemorragias: é a perda de sangue

Leia mais

Criança com deficiência

Criança com deficiência Criança com deficiência Não espero pelos outros. Começo eu mesmo. Como toda criança, a criança com deficiência precisa de muito amor, atenção, cuidados e proteção. Precisa também brincar com outras crianças

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS

PRIMEIROS SOCORROS. Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS PRIMEIROS SOCORROS Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS SOCORROS AQUELE ATENDIMENTO IMEDIATO E PROVISÓRIO PRESTADO A UMA VITIMA EM SITUAÇÃO DE ACIDENTE. O PRINCIPAL OBJETIVO É MANTER A VITIMA

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

Frio» Recomendações gerais

Frio» Recomendações gerais No domicílio Antes do Inverno, verifique os equipamentos de aquecimento da sua casa; Se tiver lareira mande limpar a chaminé, se necessário; Mantenha a casa arejada, abrindo um pouco a janela/porta para

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

FRATURA 21/6/2011. Ruptura total ou parcial de um osso.

FRATURA 21/6/2011. Ruptura total ou parcial de um osso. FRATURA Ruptura total ou parcial de um osso. CLASSES TRAUMATISMOS Fechada (simples): A pele não perfurada pelas extremidades ósseas. foi Aberta (exposta): O osso se quebra, atravessando a pele, ou existe

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares Conheça a Minicadeira para Carro Tira de cinto de segurança para os ombros Tira de ajuste Guarde este manual de instruções para eventuais consultas. 2 Alça para carregar Botão de ajuste na alça Em todos

Leia mais

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira Plano de Exercícios Para Segunda-Feira ALONGAMENTO DA MUSCULATURA LATERAL DO PESCOÇO - Inclinar a cabeça ao máximo para a esquerda, alongando a mão direita para o solo - Alongar 20 segundos, em seguida

Leia mais

Introdução: O Problema dos Acidentes

Introdução: O Problema dos Acidentes Introdução: O Problema dos Acidentes Os acidentes representam um dos mais sérios problemas de saúde pública, constituindo-se na principal causa de mortes e invalidez entre jovens e crianças. Os acidentes

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ACESSOS VASCULARES PARA TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE. Contactos: Unidade de Hemodiálise: 276300932.

ORIENTAÇÕES SOBRE ACESSOS VASCULARES PARA TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE. Contactos: Unidade de Hemodiálise: 276300932. Evitar a infecção A infecção é uma complicação grave que pode ocorrer por ter as defesas diminuídas. Prevenir também depende de si. Cumpra as regras de higiene e as indicações fornecidas pela Equipa do

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

Instruções de Uso do Aplicador

Instruções de Uso do Aplicador CM09FEV11 AXERON (testosterona) solução tópica Instruções de Uso do Aplicador Antes de usar seu novo aplicador de AXERON leia as Instruções de Uso. Siga cuidadosamente as instruções ao utilizar o aplicador

Leia mais

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. Aldous Huxley EMERGÊNCIA Éuma situação crítica, acontecimento perigoso ou dificuldade

Leia mais

Primeiros Socorros. São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco.

Primeiros Socorros. São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco. PRIMEIROS SOCORROS Primeiros Socorros São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco. Há um conjunto de procedimentos de emergências para vítima

Leia mais

Como surge o diabetes? Como surge o diabetes?

Como surge o diabetes? Como surge o diabetes? Como surge o diabetes? Como surge o diabetes? Com a queda da produção de insulina, hormônio importante para o funcionamento do organismo, resultando no aumento da quantidade de açúcar. Áreas afetadas pelo

Leia mais

Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC) Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC) How to Manage Swallowing Problems After a Stroke - Portuguese UHN Informação para pacientes e famílias Leia esta informação

Leia mais

ENCOSTO SHIATSU COMFORT RM-ES938

ENCOSTO SHIATSU COMFORT RM-ES938 MANUAL DE INSTRUÇÕES ENCOSTO SHIATSU COMFORT RM-ES938 1 Sumário 1. CONHECENDO O SEU APARELHO...3 2. USO CORRETO...3 3. INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA...4 4. DESCRIÇÃO DO APARELHO...5 5. INICIALIZAÇÃO...5 6. OPERAÇÃO...5

Leia mais

Seqüência completa de automassagem

Seqüência completa de automassagem Seqüência completa de automassagem Os exercícios descritos a seguir foram inspirados no livro Curso de Massagem Oriental, de Armando S. B. Austregésilo e podem ser feitos em casa, de manhã ou à tardinha.

Leia mais

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello Caderno de Postura Prof. Luiz Mello CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável,

Leia mais

Choque incapaz perda de sangue

Choque incapaz perda de sangue Choque Profª Karin O bom samaritano Para ser um socorrista é necessário ser um bom samaritano, isto é, aquele que presta socorro voluntariamente, por amor ao seu semelhante. Para tanto é necessário três

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184

MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184 MANUAL DE INSTRUÇÕES DEPILADOR ELÉTRICO AT-3184 POR FAVOR, LEIA ESTE MANUAL ATENTAMENTE ANTES DE UTILIZAR O PRODUTO Você acabou de adquirir um produto ETERNY, da mais alta qualidade. Agradecemos a sua

Leia mais

Recomendações úteis para a manutenção do aleitamento materno em mães que trabalham fora do lar ou estudam

Recomendações úteis para a manutenção do aleitamento materno em mães que trabalham fora do lar ou estudam Recomendações úteis para a manutenção do aleitamento materno em mães que trabalham fora do lar ou estudam Essas recomendações foram elaboradas para orientar mães e profissionais de saúde nas situações

Leia mais

QUEIMADURAS. Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com

QUEIMADURAS. Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com QUEIMADURAS Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Problemática da queimadura no Brasil São lesões frequentes em acidentes de trabalho. Considera-se a quarta causa de óbitos

Leia mais

Criança com deficiência

Criança com deficiência Criança com deficiência Não espero pelos outros. Começo eu mesmo. Como toda criança, a criança com deficiência precisa de muito amor, atenção, cuidados e proteção. Precisa também brincar com outras crianças

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. ph (Solução 0,2%) Aproximadamente 2,00. Ponto de Ebulição 110ºC Densidade 1,150 ( 20ºC ) Completamente solúvel em água.

RELATÓRIO TÉCNICO. ph (Solução 0,2%) Aproximadamente 2,00. Ponto de Ebulição 110ºC Densidade 1,150 ( 20ºC ) Completamente solúvel em água. RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: ÁCIDO MURIÁTICO Composição: Água e Ácido Clorídrico Estado Físico: Líquido Cuidados para conservação: Conservar o produto na embalagem original. Proteger

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

Rebrilhar Poli PU 10

Rebrilhar Poli PU 10 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome comercial do Produto: Nome da Empresa: Rebrilhar Resinas e Vernizes Ltda. Endereço: Rua Luiz de Moraes Rego, nº. 505 Jardim do Bosque Leme/SP Telefones: 19-35186900

Leia mais

Tratar danos causados por produtos químicos; Tratar queimaduras; Estado de choque; Respiração de socorro (respiração boca-a-boca).

Tratar danos causados por produtos químicos; Tratar queimaduras; Estado de choque; Respiração de socorro (respiração boca-a-boca). Quando se trabalha ou se está exposto a substâncias perigosas no local de trabalho, na comunidade ou em casa, é importante estar tão seguro quanto possível e estar preparado para acidentes. Esta secção

Leia mais

Manual de Primeiros Socorros Idosos

Manual de Primeiros Socorros Idosos Manual de Primeiros Socorros Idosos Situações de Emergência Regras Gerais de Actuação FLBA.114.01 Aprovado por: Data: 12.09.2012 APRESENTAÇÃO Um acidente é sempre inesperado e pode ser grave, com um risco

Leia mais

Sobre o Processo de Morrer

Sobre o Processo de Morrer Sobre o Processo de Morrer Se você nunca viu alguém morrendo, poderá ter medo do que acontecerá, mas o momento de morte é normalmente sereno. Este folheto tem o objetivo de ajudá-lo. Encontre mais informações

Leia mais

Informações sobre anestesia

Informações sobre anestesia Informações sobre anestesia Estamos fornecendo este documento para ajudar os pacientes que serão submetidos a anestesia, para melhor entendimento do processo. Leia-o cuidadosamente e entenda o conteúdo.

Leia mais

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Page 1 Instalação do fixador da máscara Remoção da parte almofadada Uma vez completa e adequadamente Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Segure pela parte superior da parte almofadada da máscara

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC )

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC ) Elaboração: 03/12 Revisão: 0-03/12 RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: LIMPA BAÚ Sinônimo: Detergente Ácido Composição: Linear Alquil Benzeno Sulfonado, Ácido Clorídrico, Ácido Cítrico,

Leia mais

MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS

MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Acidentes com Programa de formação sobre a aplicação de MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Acidentes com Os são seguros se forem utilizados com cuidado, de acordo com todas as indicações

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

Dicas de Segurança IV

Dicas de Segurança IV Dicas de Segurança IV Noções Básicas de Primeiros Socorros Ressuscitação Cardiopulmonar Também conhecida como respiração boca a boca (aeração). Utilizada em casos de paradas respiratórias. Procedimentos:

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas. Cartilha de Primeiros Socorros

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas. Cartilha de Primeiros Socorros Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas Cartilha de Primeiros Socorros Introdução Durante a infância, as crianças estão suscetíveis a inúmeras situações

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.03 29112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

MASTOLOGIA ORIENTAÇÕES FISIOTERÁPICAS: Coordenação DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COMITÊ DE PADRONIZAÇÕES

MASTOLOGIA ORIENTAÇÕES FISIOTERÁPICAS: Coordenação DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COMITÊ DE PADRONIZAÇÕES O R I E N T A Ç Õ E S AOS PACIENTES MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Coordenação DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COMITÊ DE PADRONIZAÇÕES Essas orientações são essencialmente para pacientes

Leia mais

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR Parada cardíaca ou parada cardiorrespiratória (PCR) é a cessação súbita da circulação sistêmica e da respiração. As principais causas

Leia mais

Cartilha de Primeiros - socorros para a Comunidade

Cartilha de Primeiros - socorros para a Comunidade Cartilha de Primeiros - socorros para a Comunidade Dra. Patricia Bover Draganov São Paulo 2007 INDICE Introdução Conteúdo - Hematroma e edema - Hemorragia - Epistaxe - Ferimentos - Queimaduras - Corpos

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR SUMÁRIO 01. Apresentação 02. Definições de Termos 03. Síntese Histórica 04. Causas de Acidentes 05. Estatísticas de Acidentes 06. Prioridades

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com maior freqüência para a terapia da coluna lombar, Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

Infarto agudo do miocárdio

Infarto agudo do miocárdio Infarto agudo do miocárdio 01 Infarto agudo do miocárdio é quando as artérias do coração ficam entupidas e deixam de fornecer oxigênio ao músculo cardíaco, denominado miocárdio. Dor no peito opressora

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

VIAS AÉREAS. Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA

VIAS AÉREAS. Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA VIAS AÉREAS Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PERDA DE CONSCIÊNCIA PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA RECONHECIMENTO

Leia mais

A postura saudável para o digitador

A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador 2 Muitas vezes nos perguntamos: Qual é a postura mais adequada para se trabalhar durante horas em frente a um computador? Após anos

Leia mais

Primeiros Cuidados. Dicas de uma Alimentação Saudável

Primeiros Cuidados. Dicas de uma Alimentação Saudável Dividindo o ambiente com os seres humanos, os bichos de estimação também precisam de cuidados especiais para não contrair doenças e, se já houver algum problema, evitar a transmissão aos seus donos. Entre

Leia mais

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos Sugestões de atividades Unidade 6 Locomoção ossos e músculos 8 CIÊNCIAS 1 Esqueleto humano 1. Observe a ilustração do esqueleto humano. Dê exemplos dos seguintes tipos de ossos que existem no corpo humano

Leia mais

Prevenção de Acidentes do Trabalho. Coisas simples e importantes da vida não poderão ser feitas em sua plenitude se nos faltar esse órgão

Prevenção de Acidentes do Trabalho. Coisas simples e importantes da vida não poderão ser feitas em sua plenitude se nos faltar esse órgão Coisas simples e importantes da vida não poderão ser feitas em sua plenitude se nos faltar esse órgão No trabalho, todos os dias, toda hora, nossas mãos contribuem decisivamente para nos tornar hábeis,

Leia mais

Quando seu filho(a) tiver uma doença repentina. Guia de doenças repentinas. Departamento de Saúde e Bem Estar, Divisão de

Quando seu filho(a) tiver uma doença repentina. Guia de doenças repentinas. Departamento de Saúde e Bem Estar, Divisão de Quando seu filho(a) tiver uma doença repentina Guia de doenças repentinas Departamento de Saúde e Bem Estar, Divisão de Promoção de Médicos da Província de Nagano Telefone de consulta médica emergencial

Leia mais

Gripe: o que você pode fazer. Cuidados em casa

Gripe: o que você pode fazer. Cuidados em casa Gripe: o que você pode fazer Cuidados em casa Para mais informações, confira: www.mass.gov/dph/flu Gripe: o que você pode fazer Cuidados em casa ÍNDICE: O que é a gripe? 2 Prevenção da gripe 6 Cuidados

Leia mais

Gripe H1N1 ou Influenza A

Gripe H1N1 ou Influenza A Gripe H1N1 ou Influenza A A gripe H1N1 é uma doença causada por vírus, que é uma combinação dos vírus da gripe normal, da aviária e da suína. Essa gripe é diferente da gripe normal por ser altamente contagiosa

Leia mais

REGRAS DE SEGURANÇA E CUIDADOS PARA PREVENIR ACIDENTES NO LABORATÓRIO:

REGRAS DE SEGURANÇA E CUIDADOS PARA PREVENIR ACIDENTES NO LABORATÓRIO: Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Curitiba Diretoria de Graduação e Educação Profissional Departamento Acadêmico de Química e Biologia REGRAS DE SEGURANÇA E CUIDADOS PARA PREVENIR ACIDENTES

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE PÉ DIABÉTICO

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE PÉ DIABÉTICO O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE PÉ DIABÉTICO PROBLEMAS CAUSADOS PELO DIABETES MELLITUS CORAÇÃO: Doença arterial coronariana e risco de infarto do miocárdio RINS: Nefropatia CÉREBRO: Acidente vascular cerebral

Leia mais

Intoxicações. Suporte às funções vitais (respiração e circulação).

Intoxicações. Suporte às funções vitais (respiração e circulação). Intoxicações Quando estiver em casa, dê uma olhada no seu armário de medicamentos. Vá até a área de serviço e conte quantos produtos de limpeza existem lá. Imagine a felicidade de uma criança ao deparar-se

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas.

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Cartilha Doenças e Complicações de Verão Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Devido às condições climáticas, diversas são as doenças

Leia mais

Guia de Orientação a concussão para o público geral

Guia de Orientação a concussão para o público geral FATOS DE UMA CONCUSSÃO A concussão é uma lesão cerebral. Todas as concussões são graves. Os abalos podem ocorrer sem perda de consciência. Todo atleta com os sintomas de uma lesão na cabeça deve ser removido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CIÊNCIAS BIOLÓGICAS BOTUCATU (PET-CBB) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CIÊNCIAS BIOLÓGICAS BOTUCATU (PET-CBB) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL CIÊNCIAS BIOLÓGICAS BOTUCATU (PET-CBB) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Programa FOGO/PET-CBB/ABEM (Associação do Bem Estar) Bolsistas Alice Silva Gonçalves

Leia mais

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização CM 50 PT P Aparelho Anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.com Mail: kd@beurer.de Componentes

Leia mais

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula Fratura da Clavícula Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia O osso da clavícula é localizado entre o

Leia mais

Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza

Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza 1 O que é o Novo Tipo de Influenza É o nome dado à doença causada pela presença do vírus da influenza A/H1N1, de origem suína, no corpo humano. Diz-se

Leia mais

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Este produto foi projetado para dar ao seu vestuário um aspecto profissional, sem rugas e

Leia mais

www.philco.com.br SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Manual de Instruções

www.philco.com.br SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Manual de Instruções 11/12 917-09-05 781120 REV0 www.philco.com.br 0800 645 8300 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de um produto de nossa linha. Para garantir o melhor desempenho

Leia mais

FERIMENTOS. Classificação dos ferimentos abertos

FERIMENTOS. Classificação dos ferimentos abertos FERIMENTOS Ferimentos são lesões resultantes de agressão sobre as partes moles, provocadas por um agente traumático, acarretando dano tecidual. Podem ser classificados em abertos ou fechados, superficiais

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

Pronto Atendimento no Esporte

Pronto Atendimento no Esporte Centro de Treinamento Autorizado Pronto Atendimento no Esporte Artur Padão Gosling Obter ajuda qualificada Preservar a vida PRIMEIRO ATENDIMENTO Funções do Socorrista Minimizar a dor e o agravamento das

Leia mais