USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS"

Transcrição

1 USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS Cristina Linares (Universidade de São Paulo, SP, Brasil) - Alexandre Costa (CONSIST de São Paulo, SP, Brasil) - Marici Gramacho Sakata (TECSI FEA Universidade de São Paulo, SP, Brasil) Mauricio Pereira (CONSIST de São Paulo, SP, Brasil) - Colaborador: Edson Luiz Riccio (Universidade de São Paulo, SP, Brasil) - There is a growing discussion on education and technology among teachers and professional market. This study shows the experience in the classroom use of cloud computing, based on a study of one semester of the course Business Information Systems undergraduate degree in Accounting and Actuarial Science at the University of São Paulo. It also deals about requirements, development and evaluation of collaborative learning environment in the cloud as well as perceptions students taking this course. The purpose of this article is to verify that the use of cloud computing delivers productivity gains inside and outside of the classroom in this course. One way to check the progress of student learning, within this context, is to analyze the advantage through the activities carried out within this environment and through questionnaires. At the end of the research, there is evidence, through the above tools, the use of cloud computing promotes learning in Information Systems. Keywords: cloud computing; education; higher education; business information systems USO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM NO ENSINO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO É crescente a discussão sobre educação e tecnologia entre professores e profissionais de mercado. Este trabalho retrata a experiência em sala de aula da utilização da computação em nuvem, baseado em um estudo de um semestre da disciplina Sistemas de Informações Empresariais do curso de graduação em Ciências Contábeis e Atuária na Universidade de São Paulo. Trata, também, sobre os requisitos, desenvolvimento e avaliação do ambiente colaborativo de aprendizagem em nuvem assim como as percepções dos alunos que cursaram a disciplina. O objetivo deste artigo é verificar se o uso da computação em nuvem proporciona ganhos de produtividade dentro e fora da sala de aula nesta disciplina. Uma das formas de acompanhar a evolução do aprendizado de alunos, dentro deste contexto, é analisar o aproveitamento por meio das atividades realizadas dentro deste ambiente e através de questionário. Ao término da pesquisa, há indícios, através das ferramentas acima, que a utilização da computação em nuvem favorece o aprendizado em Sistemas de Informações. Palavras-chave: computação em nuvem; educação; ensino superior; sistemas de informações empresariais 2451

2 INTRODUÇÃO Os séculos XI e XII foram marcantes para a educação superior. Com a fundação das universidades Sorbonne, Oxford, Salamanca, Bolonha e Modena foram construídos os pilares do ensino tradicional professor e alunos. A computação digital surgiu em meados do século XX e desde então, em cada década provocou grandes rupturas através de computadores mais rápidos, mais acessíveis, de melhor qualidade, menores e pessoais. Enquanto o ensino superior levou anos para se consolidar, em apenas 60 anos a computação digital revolucionou as comunicações (Katz, 2008, p. 6). A integração entre o ensino superior e a tecnologia vem se desenvolvendo no mundo inteiro. Segundo Perry (2003, p. 1) a educação sempre foi um complemento para o avanço tecnológico e o mesmo pode ser dito ao inverso. Escolas pioneiras levam para sala de aula novas ferramentas buscando envolver o aluno de forma a melhorar seu conhecimento global. Atualmente podemos observar o crescente interesse dos pesquisadores, das escolas e instituições de ensino superior em busca de um melhor uso da Tecnologia da Informação como uma ferramenta facilitadora para o aprendizado (Marinho, 2011, p.2). Este artigo buscará desenvolver a utilização de computação em nuvem em sala de aula e fora dela por um semestre. Após anos de utilização de servidores, a disciplina Sistemas de Informações Empresariais inovou para a tecnologia em nuvem com a parceria da empresa Consist oferecendo a ferramenta de Sistemas de Informações Empresariais (em inglês, Enterprise Resource Planning ERP) chamada ConsistGEM para utilização em sistema real pelos alunos. Após a aplicação de uma pesquisa, será possível mensurar se ocorreram ganhos no processo de ensino. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Computação em Nuvem Computação em nuvem (em inglês, cloud computing) é a utilização da memória, das capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet. Conjuntos de supercomputadores, que operam em rede, formam a chamada nuvem, que armazena softwares, documentos e aplicativos de um sistema. O armazenamento de dados é feito em serviços que podem ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenamento de dados. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet, por isso a alusão à nuvem. Para Ivanov, a mudança principal para as organizações é repensar seus tradicionais recursos de Tecnologia da Informação (TI) para se adaptarem em serviços em nuvem. Além disto, a computação em nuvem cria grandes desafios e oportunidades para o sistema educacional através de dinâmicas interativas entre corpo docente e alunos, corte de custos e serviços móveis (Ivanov, 2012, p. 1). Existe uma metáfora para a expressão cloud education (educação nuvem), baseada no termo cloud computing (computação nuvem), de que os saberes não estão encarcerados em ambientes físicos, mas estão espalhados pelo globo através da rede, como uma nuvem de saberes que pode ser acessada em praticamente qualquer lugar que ofereça as condições. (Costa, 2009, p. 1). As vantagens relacionadas à computação em nuvem são a economia gerada e a flexibilidade. O serviço é pago estritamente pelo uso específico contratado ou pelo tempo 2452

3 utilizado dos serviços (on demand), o que representa uma economia diante dos vultosos investimentos feitos na aquisição de equipamentos e servidores muitas vezes superdimensionados com grande capacidade de armazenamento e que acabam se tornando ociosos em dados momentos. Em termos de flexibilidade, não há dependência de pen drive ou máquina específica, sendo possível acessar os dados em qualquer lugar do mundo com acesso à Internet, em qualquer horário (just in time) e com diversas pessoas ao mesmo tempo; ganhando escalabilidade. Por estar constantemente conectado à Internet, não há necessidade de atualizar novas versões de aplicativos. Cada vez mais a computação na nuvem está presente em nosso cotidiano, não só para usuário doméstico, mas como na área empresarial, na área comercial e na área acadêmica. A nuvem representa uma camada conceitual que abstrai toda infraestrutura da plataforma computacional, deixando os serviços transparentes ao usuário que é atendido como se os dados e programas estivessem em sua máquina local. Pedrosa e Nogueira (2012, p. 2) São inúmeros os benefícios da utilização da computação em nuvem no meio educacional. O primeiro é a solução para o problema do software licenciado, que requer constante atualização. O segundo é a pesquisa e experimentação, que o processo de aprendizagem exige. A flexibilidade, fornecida por tecnologias da nuvem, permite modificar, testar e comparar diferentes tipos de software, várias formas de uso que seria inviável através de diversas compras de programas. O terceiro é a multiplicação de acessos de forma rápida. (Shyshkina, 2011, p. 569). Além disto, o cenário mundial apresenta diversas crises econômicas, consequentemente ocasionando orçamentos reduzidos e espaço para novas ações inovadoras. O meio acadêmico está inserido neste contexto, no qual reduções de verbas impactam as universidades. Assim, a computação em nuvem surge como uma forma racional para reduzir custos através de sua flexibilidade e pagamento por uso, segundo assevera Sultan (2010, p. 109). O acesso limitado à Internet e questões sobre a segurança de dados são assuntos muito debatidos no âmbito da computação em nuvem por profissionais de mercado e pelo meio acadêmico, no entanto, não será objeto de discussão neste artigo. A tecnologia de computação em nuvem no Brasil é incipiente, no entanto apresenta crescimento nos últimos anos. Empresas de médio, pequeno e grande porte estão adotando a tecnologia gradativamente. O serviço começou a ser oferecido comercialmente em 2008 e em 2012 ocorreu grande adoção. No ambiente acadêmico, o Laboratório de Redes e Gerência da Universidade Federeal de Santa Catarina -UFSC foi um dos pioneiros a desenvolver pesquisas em computação em nuvem publicando artigos sobre segurança, Intrusion Detection Systems (IDS) e Service Level Agreement (SLA). De forma institucional, a USP será a primeira universidade brasileira a usar intensivamente um sistema de computação em nuvem, fato comum nas universidades estrangeiras como Harvard, Stanford e Massachusetts Institute of Tecnology (MIT). Os órgãos que centralizam os sistemas de computação atualmente nas cidades de São Paulo, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto serão integrados em centros de dados Internet- Internet Data Centers (IDC) que abrigarão um conjunto de supercomputadores formando a nuvem segundo Boletim USP, conforme Figura 1: 2453

4 Figura 1: Infraestrutura de computação em nuvem da USP Fonte: USP Destaques nº66. Set/2012 Na USP, o serviço em computação em nuvem será composto de três domínios: corporativo; relacionado aos serviços administrativos, envolvendo endereço eletrônico, gerenciamento de disciplinas, notas, emissão de certificados e diplomas; o domínio educacional, onde ocorrerá disponibilização de materiais e interação de forma on line com alunos e com a comunidade e por último, no domínio científico, focando o armazenamento massivo de informações e coleta de dados para rankings internacionais de avaliação de universidades. O foco do presente trabalho será no domínio educacional voltado para professor e alunos. A oportunidade na área educacional é o trabalho colaborativo simultâneo, onde professor e alunos podem trabalhar juntos, mesmo em locais diferentes, construindo um conhecimento coletivo. Através da computação em nuvem é possível integrar diversas escolas a fim de que uma contribua com a outra em cidades diferentes usando ferramentas em que os próprios alunos alimentam, criando assim uma rede social voltada ao ensino escolar. Os alunos podem ser estimulados através do recebimento de incentivos para ajudar outros colegas compartilhando seu conhecimento. 2454

5 Existem diversos exemplos de boas práticas sobre o uso da computação em nuvens em universidades. Algumas universidades nos Estados Unidos juntaram-se para construir o projeto Virginia Virtual Computing Lab com o intuito de melhorar os recursos de TI aos alunos e reduzir custos. A North Carolina State University obteve substancial redução de despesas com licenciamento de softwares e equipe dedicada à área de tecnologia. Outro exemplo é um projeto americano de comunidade denominado Kuali Ready: por meio de uma instituição de ensino superior é fornecida computação em nuvem e software livres para outras instituições de ensino superior (Mircea,2011, p.2). Conforme Tabela 1, Mircea sintetiza os benefícios e limitações da utilização de computação em nuvem em um artigo dedicado a tecnologia no ensino superior: Tabela 1: Principais benefícios e limitações do uso de Computação em Nuvem na Educação Superior Fonte: Mircea (2011, p. 3) Para Oliveira (2006, p. 2): "O tripé do sistema de tecnologia educacional é composto por infraestrutura tecnológica, processos de transmissão do conteúdo e agentes do ambiente educacional. A informação é condição necessária, mas a possibilidade de acesso à informação não garante a transmissão do conhecimento. Em linhas gerais, autores como Benkler (2008, p. 11); Katz (2008, p. 15); Read (2008, p.1) e Alexander (2008, p. 4) asseveram que a computação em nuvem no sistema educacional é uma tendência irreversível, principalmente no ensino superior. METODOLOGIA Este item evidenciará a trajetória percorrida pelo pesquisador para realizar o trabalho, possibilitando a replicação para outros estudos e também a verificação da consistência do trabalho. Esta pesquisa pode ser classificada, quanto ao procedimento, como pesquisa documental e empírica, visto que por meio de questionário, será levantada a percepção dos alunos quanto ao uso da computação em nuvem. 2455

6 Uma investigação empírica é uma investigação em que se fazem observações para compreender melhor a fenômeno a estudar. Todas as ciências naturais, bem como todas as ciências sociais, têm por base investigações empíricas porque as observações deste tipo de investigação podem ser utilizadas para construir explicações (Hill & Hill, 2002, p. 19). Para capturar a percepção dos usuários com relação às atividades da disciplina desenvolvidas em nuvem, foi elaborada uma pesquisa a ser aplicada com os alunos dos Cursos de Ciência Contábeis Matutino e Noturno da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da FEA Universidade de São Paulo - USP. A pesquisa utiliza o método de coleta de dados documental realizada a partir do próprio material gerado em aula, tais como: manual de utilização, logs do sistema e o survey, para realização do questionário estruturado fechado e aberto, enviado aos alunos das disciplinas, utilizando, portanto, a plataforma Surveymonkey. Um questionário piloto foi aplicado com três alunos a fim de validar o entendimento e aprimorar as questões. A população totalizou 156 alunos. Destes, 62 alunos no período noturno e 94 no período matutino. Foram obtidas 31 respostas em relação ao questionário. Conforme Tabela 2, é possível verificar as perguntas dirigidas aos alunos. Tabela 2: Questionário aplicado aos alunos da disciplina Sistemas de Informações Pergunta Categoria Objetivo Autor(es) 1. Antes de cursar a disciplina você já havia utilizado algum sistema de ERP similar ao ConsistGEM na faculdade ou na empresa? Conteúdo Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Katz (2008); Perry, (2003); Marinho (2011); Pedrosa e Nogueira (2012) 2. Quanto ao seu primeiro acesso ao sistema, a criação dos centros contábeis e das transações contábeis, qual foi o grau de dificuldade encontrada? Ferramenta Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Shyshkina (2011) 3. Quanto à extração dos relatórios finais (Razão e Balancete), qual foi o grau de dificuldade encontrada? 4. Sente-se preparado(a) para operar um sistema similar em um ambiente profissional? 5. Em sua opinião, a disciplina contribuiu para sua carreira profissional (atual ou futura)? 6. Em sua opinião, o horário flexível para realizar as atividades qualquer Ferramenta Avaliação Avaliação Recursos Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Medir se o objetivo da disciplina foi cumprido Medir se o objetivo da disciplina foi cumprido Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Shyshkina (2011) Perry (2003) Pedrosa e Nogueira (2012); Mircea (2011) Ivanov (2012); Mircea (2011) 2456

7 lugar/computador contribuiu para a qualidade do aprendizado? 7. Em qual período você realizou as atividades extra classe? Recursos Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Ivanov (2012); Costa (2009); Mircea (2011) 8. Em qual local você preferia tirar suas dúvidas em relação aos procedimentos do sistema ConsistGEM? 9. Aponte onde ocorreu sua maior dificuldade na disciplina Recursos Avaliação Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Identificar as lacunas para aprimoramento em turmas posteriores Ivanov (2012); Costa (2009) Shyshkina (2011) Fonte: Autores ANÁLISE DOS DADOS Essa seção apresenta e discute os dados coletados no estudo, objetivando responder aos objetivos propostos nesse trabalho. Inicialmente era necessário identificar se o aluno tinha o conhecimento prévio sobre sistemas contábeis. Conforme Figura 2, foi constatado que 65% da população nunca utilizou um sistema similar ao da Consist; enquanto que 16% acessaram ao menos uma vez um sistema similar e 19% tinham acessado diversas vezes. Figura 2: Alunos que utilizaram um sistema de ERP Fonte: Autores Na sequência pretendia-se medir o grau de dificuldade que os alunos apresentaram ao operar o sistema. As perguntas 2 e 3 buscaram capturar essa percepção. A maioria dos alunos 2457

8 relatou pouca dificuldade para criar os centros de custos, plano de contas e lançamentos contábeis (51%), enquanto que 10% não tiveram nenhuma dificuldade. Para outros 10% foi indiferente, 26% relataram alguma dificuldade e 3% acharam muito difícil. Para a extração dos relatórios finais, 32% dos alunos relataram pouca dificuldade, 13% nenhuma dificuldade, 19% acharam indiferente, 26% tiveram alguma dificuldade e 10% acharam muito difícil. Percebe-se que o cadastramento das contas, centros e lançamentos obteve um percentual menor com alunos apresentando algum nível de dificuldade do que a extração dos relatórios. Se somarmos os itens Sem dificuldade e Pouca dificuldade, a pergunta 2 apresenta 61% de respostas e a pergunta 3 apresenta 45%; fato já esperado devido a complexidade da tarefa de extração dos relatórios. Ao compararmos a pergunta 1 com as perguntas 2 e 3 percebe-se que, apesar da maioria dos alunos nunca terem acessado um sistema de ERP, a maioria dos respondentes não encontrou dificuldades para operá-lo. Um dos objetivos da disciplina era abordar aspectos organizacionais relacionados aos sistemas de informação empresariais. As perguntas 4 e 5 remetiam à percepção dos alunos em relação a utilização futura do aprendizado. A pergunta 4 indagava se o aluno sentia-se preparado para operar um sistema similar no ambiente de trabalho. Conforme Figura 3, a maioria, 58% dos alunos, admitiu que sentia-se preparado (10% muito preparado e 48% preparado) enquanto que 32% não se sentia nem preparado nem despreparado e 10% sentia-se pouco preparado. Não ocorreu nenhuma resposta onde o aluno se julgava nada preparado. Figura 3: Percepção de preparo para utilizar um sistema de informações contábeis Fonte: Autores A pergunta 5 questionava a utilidade da disciplina para a carreira profissional do aluno. Conforme Figura 4; 71% dos alunos afirmaram que a disciplina contribuirá para a carreira (58% concordaram e 13% concordaram plenamente). Os outros itens obtiveram 9,3% de respostas cada. 2458

9 Figura 4: Percepção da utilidade da disciplina na carreira profissional Fonte: Autores O bloco das perguntas 6, 7 e 8 visavam identificar se a utilização da computação em nuvem favoreceu o aprendizado; através dos horários flexíveis, período utilizado para cumprir as tarefas propostas e meio para sanar dúvidas. Conforme Figura 5 que retrata as respostas da pergunta 6, a maioria dos alunos, 82%, tiveram a percepção que o horário flexível do sistema contribuiu para a qualidade do aprendizado (41% concordaram plenamente e 41% concordaram). 14% dos alunos nem concordam nem discordaram e 3% deles discordaram. Figura 5: Horário flexível e aprendizado 2459

10 Fonte: Autores A pergunta 7 indagava sobre o período utilizado para realizar as tarefas onde 48% responderam que usaram o período noturno, seguido por 35% que afirmaram utilizar diversos períodos, 14% usaram o período vespertino e 3% usaram o período matutino. A pergunta 8 questionava sobre o local onde as dúvidas eram sanadas. 62% dos alunos traziam as dúvidas para sala de aula, 24% mandavam-nas por e 14% não tiveram dúvidas no decorrer do curso em relação ao uso do sistema. A última pergunta indagava sobre as dificuldades na disciplina no decorrer do semestre. 41% afirmaram que não tiveram dificuldades, seguidos por 31% que apontaram o uso do sistema como maior dificuldade, 17% afirmaram que o tempo foi o maior obstáculo para cumprir as tarefas e 11% apontaram a falta de conhecimento contábil. O fato de existirem alunos do curso de Atuária em sala de aula pode ter conduzido a essa última resposta. Além das perguntas com múltipla escolha, foi dado um espaço para o aluno expressar seus comentários a respeito da disciplina. A maioria das declarações foram positivas em relação a experiência: Importante ferramenta para trazer prática ao ensino de contabilidade., Achei muito importante ter alguma experiência prática durante o curso, e não ficar apenas na teoria, ainda mais utilizando uma ferramenta que é utilizada pelo mercado. Acho extremamente importante essa interação do aluno com ferramentas do ambiente corporativo. Auxilia no entendimento da contabilidade e da profissão do contador. Seria muito interessante se fosse possível aumentar o número de disciplinas que tragam exemplos do ambiente de trabalho que o aluno poderá se deparar no futuro. Um comentário se destacou dos demais ao afirmar: as aulas deveriam ter sido realizadas nas salas do FEA 5 (laboratório de informática) onde todos alunos poderiam utilizar o computador e sem problemas de conexão. O fato de nem todos os alunos possuírem notebook pode ter levado a este comentário. DISCIPLINA DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES A disciplina Sistemas de Informações Empresariais é ministrada pelo professor Edson Luiz Riccio na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, tem duração de 30 horas e é dada em um semestre para os cursos de Contabilidade e Atuária. O objetivo da disciplina é oferecer aos alunos conhecimento sobre o 2460

11 funcionamento geral dos Sistemas de Informações Empresariais (Enterprise Resource Planning - ERP's), com ênfase na abordagem dos aspectos colaborativos e organizacionais necessários à sua implementação e funcionamento. (Universidade de São Paulo- Sistema Jupiter). Seu conteúdo consiste de aulas expositivas dadas pelo professor e por profissionais do mercado, seminários de diversos temas ligados a ERP apresentados pelos alunos e por exercícios práticos no sistema da Consist, companhia parceira da faculdade, simulando um ambiente de empresa onde ocorrem diversas atividades, tais como criação de empresas; de usuários; do plano de contas; dos centros de custos; de transações contábeis e de extrações de relatórios. No início do curso é disponibilizado aos alunos um manual elaborado pela Consist com as principais orientações sobre o sistema. A parceria entre a empresa fornecedora da tecnologia- Consist e a USP começou no ano de 2000; através de um convite feito pelo Laboratório de Tecnologia e Sistemas de Informação da USP (TECSI-USP) para apresentação da Consist nas salas de aula de graduação e pós-graduação. Em 2004, foi possível iniciar as atividades práticas no sistema da Consist através da instalação do ConsistGEM em um servidor, no TECSI, ambiente da USP, porém os alunos limitavam-se a acessar o sistema nos computadores do campus e em horários pré-determinados. A mudança do acesso para a computação em nuvem ao sistema da Consist ocorreu em 2010 para uma turma com aulas matutinas. No entanto, uma nova dificuldade encontrada, nesta turma, foi a falta de posse de laptops pelos alunos e, a dependência da infraestrutura da USP, principalmente computadores, era grande. Em 2011 a disciplina ocorreu no período da manhã e, em 2012, a disciplina foi disponibilizada para o período noturno; e a maioria dos grupos possuía ao menos um integrante com laptop. Segundo Mauricio Carlos Pereira, gerente da Consist: O sistema, do início até 2009, era instalado no servidor do TECSI e, através da rede, os alunos conseguiam acessá-lo pela infraestrutura da Faculdade de Economia e Administração- FEA. Este tipo de instalação era chamado de cliente-servidor. Durante o decorrer dos anos, com pouca interrupção, os trabalhos foram evoluindo até chegarmos ao tipo de capacitação de tecnologia em nuvens, ou seja, diante da hospedagem do ERP na Consist, os alunos podem acessá-lo de qualquer lugar, horário, através da Internet. Organizados em grupos, os alunos iniciam suas tarefas obedecendo-se o cronograma previsto das atividades práticas, conforme manual: Bloco 1: Criação dos usuários, senhas por grupo, disponibilização de atividades e do menu utilizado. Neste bloco mostra-se a ideia de acesso, permissão e segurança às atividades as quais os grupos interagirão, através das funcionalidades/atividades do Consist. Bloco 2: Parametrização da companhia contábil e seus requisitos. Neste bloco, ocorre o cadastro dos países e estados, das moedas, dos calendários, do plano de contas e das estruturas gerais. Mostra-se a importância, num processo de implantação de um ERP, de se iniciar pelos processos contábeis, já que, a partir deles, definiram-se a contabilidade fiscal, sobretudo a gerencial, através das estruturas gerenciais. Bloco 3: Inclusão das contas contábeis no plano de contas e estruturas gerenciais. Neste bloco incluem-se as contas contábeis, de acordo com um plano de contas padrão disponibilizado aos 2461

12 alunos; bem como as estruturas gerenciais. Mostra-se a interação de inclusão destas contas e suas particularidades em qualquer ERP, como, por exemplo: as contas analíticas e sintéticas do Consist. Bloco 4: Inclusão das transações/lançamentos contábeis. Neste bloco, com a empresa, planos de contas e cadastros gerenciais criados; os alunos registram manualmente as transações/lançamentos contábeis, através de alguns exercícios disponibilizados, tais como: subscrição de capital, integralização, aquisição de móveis, imóveis e transações financeiras. Bloco 5: Extração de Relatórios. Neste bloco após as transações efetivadas/registradas, os alunos podem extrair os relatórios básicos da contabilidade, como: razões, balancetes, plano de contas e estruturas gerenciais. Bloco 6: Análise de Dados. Neste bloco, de acordo com o plano de contas e estruturas gerenciais, mostra-se aos alunos a interação com o Business Intelligence (BI), acoplado ao sistema Consist. Discute-se, o conceito de BI, possibilitando a visualização de gráficos e combinações das estruturas acima, de acordo com a companhia. Bloco 7: Ferramentas Contábeis. Este bloco apresenta algumas das ferramentas contábeis do sistema Consist, para atividades avançadas, como: fechamento contábil, confecção de peças contábeis fiscais e gerenciais (balanço patrimonial, demonstração do resultado do exercício- DRE, demonstração dos fluxos de caixa- DFC, conciliações, rateios e alocações). Bloco 8: Visualização de anexo Plano de Contas. Neste bloco mostra-se um exemplo de plano de contas padrão já cadastrado no Consist, com demonstração e exemplo. No decorrer do semestre, as principais dúvidas levantadas pelos alunos através de s ou em sala de aula relacionavam-se principalmente com os blocos 1, 2, 3, 4 e 5 do manual da Consist relacionadas, respectivamente com: acessos dos usuários; formatação de valores no sistema; exportação de dados, principalmente do plano de contas; aprovação final das transações contábeis e formas de extração dos relatórios. Para mensurar e avaliar o aluno, o sistema da Consist gera relatórios com logs dos grupos, informando a data, a hora e a atividade executada, conforme Tabela 3. Desta forma, é possível medir se o grupo participou ou não da atividade no prazo estipulado pelo professor. Tabela 3: Extração de relatórios de utilização do sistema pelos grupos 2462

13 Fonte: Sistema GEM da empresa Consist Além do registro dos acessos através dos logs de cada grupo, há a possibilidade de acompanhar as atividades através das fichas de registro, conforme Tabela 4 e dos relatórios extraídos ao final do curso, conforme Tabela 5: Tabela 4: Ficha de registro de lançamentos realizados pelos alunos Fonte: Sistema GEM da empresa Consist Tabela 5: Balancete- relatório final 2463

14 Fonte: Sistema GEM da empresa Consist CONCLUSÃO Corroborando com os autores Marinho (2011), Perry (2003) e Shyshkina (2011), Benkler (2008, p. 11), Katz (2008, p. 15); Read (2008, p.1) e Alexander (2008, p. 4) que mencionam que a computação em nuvem é uma ferramenta facilitadora, ou seja, multiplicamse acessos e cria avanços para a educação, os resultados prévios deste questionário trazem indícios de que a integração de teoria e prática através desta tecnologia traz ganhos de produtividade na aprendizagem. Levou-se, ainda, em consideração, conforme esboçado por este artigo, que assim como nas empresas, a computação em nuvem é uma realidade também nas universidades, seja sob o ponto de vista administrativo quanto acadêmico. Prova disto, foi a utilização do sistema da Consist, em nuvens, no curso de Ciência Contábeis Matutino e Noturno da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da FEA-USP, a partir de 2010 e, como reitera o resultado dos questionários neste artigo, o ganho em desempenho e aprendizado. Portanto, o fato do aluno acessar o conteúdo da disciplina, o sistema de ERP e realizar as atividades propostas de qualquer lugar, ou seja, em nuvem, comprova o benefício da utilização da computação em nuvem em sala de aula. Este trabalho limitou-se a aplicação de um questionário para turmas de uma determinada disciplina. Seria recomendado que futuramente existissem outros estudos 2464

15 comparando a utilização da computação em nuvem para outras disciplinas e áreas de educação. REFERÊNCIAS Alexander, Bryan. (2008). Social Networking in Higher Education. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Benkler, Yochai. (2008). The University in the Networked Economy and Society: Challenges and Opportunities. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Costa, A. (2013). Cloud Education, a Educação da Era da Convergência. <http://acertodecontas.blog.br/artigos/cloud-education-a-educao-da-era-da-convergncia/> Acesso em 09 mar Hill, Manuela Magalhães, & Hill, Andrew. (2002). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Sílabo. Ivanov, Ivan I. (2012). Cloud Computing in Education: The Intersection of Challenges and Opportunities. 7th International Conference on Web Information Systems and Technologies. Netherlands. Katz, Richard N. (2008). The Gathering Cloud: Is This the End of the Middle? In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Marinho, W et al. (2011). Colina- A collaborative environment for teaching and learning UML. 8º CONTECSI. Mircea, Marinela, & Andreescu, Anca Ioana. (2011). Using Cloud Computing in Higher Education: A Strategy to Improve Agility in the Current Financial Crisis. Romania: Communications of the IBIMA. Oliveira, F.B. (2006). Tecnologia da informação e da comunicação: Desafios e propostas estratégicas para o desenvolvimento dos negócios. São Paulo: Pearson Prentice Hall. Pedrosa, Paulo H. C., & Nogueira, Tiago. (2012). Computação em nuvem. Unicamp. Pereira, Mauricio Carlos (Locutor). (2013). Entrevista sobre a computação em nuvem nas aulas de Sistemas de Informação da USP em 21/02/2013. São Paulo. Perry, G. (2003). Cerrando la brecha en educación y tecnología, Banco Mundial 25,

16 Read, Malcolm. (2008). Cultural and Organizational Drivers of Open Educational Content. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Sultan, N. (2010). Cloud Computing for Education: A New Dawn? International Journal of Information Management, n.30, pp Shyshkina, Mariya. (2011). Cloud computing an advanced e-learning platform of school education? Slovakia: 14th International Conference on Interactive Collaborative Learning (ICL)/11th International Conference on Virtual-University (VU). Universidade de São Paulo, USP Destaques Boletim número 66 - editado pela assessoria de imprensa da USP. Set 2012 <http://www.usp.br/imprensa/wp-content/uploads/usp- Destaques_66.pdf > Acesso em 03 abr Universidade de São Paulo, USP JUPITER Sistema de Graduação. <https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/obterdisciplina?sgldis=eac0524&nomdis=>. Acesso em 09 mar Wyld, D. C. (2013). Cloud Computing 101: Universities are Migrating to The Cloud for Functionality and Savings. Computer Sight.< Acesso em 09 mar

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING)

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) Thiago Batista de Oliveira¹, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil thiagoolyveira@gmail.com,juliocesarp@unipar.br

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação

Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação Prezado Aluno, Seja bem-vindo à Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação! Antes de dar início à sua graduação

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli Informatize sua igreja com a Gileade Sistemas! A empresa A Gileade Sistemas busca o que há de melhor em tecnologia para oferecer às igrejas soluções que auxiliem na organização administrativa e que possam,

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

CBA. Certification in Business Administration

CBA. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SEREM EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER

COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER Autor: RANGEL TORREZAN RESUMO 1. Gestão de Portfolio e suas vantagens. A gestão de portfólio de projetos estabelece

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Simplificando a TECNOLOGIA

Simplificando a TECNOLOGIA 3 Simplificando a TECNOLOGIA SEGURANÇA DESENVOLVIMENTO BANCO DE DADOS S O L U Ç Õ ES E M T E C N O L O G I A MISSÃO VISÃO Contribuir com o sucesso dos Clientes através da Ser a melhor provedora de Soluções

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid)

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) abre inscrições para o curso elearning:

Leia mais

TECNOLOGIA NA ESCOLA. Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line;

TECNOLOGIA NA ESCOLA. Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line; 1 TECNOLOGIA NA ESCOLA Palavras-chave: Educação; Rede Social; Software Livre; Ferramentas On-Line; Alex Junior Fabonatto 1 Henrique Ames 2 Fabio Matias Kerber 3 1 INTRODUÇÃO O assunto que será abordado

Leia mais

O acesso a informações públicas será assegurado mediante:

O acesso a informações públicas será assegurado mediante: SIMRECI Sistema de Relacionamento com o Cidadão O SIMRECI é um programa de computador que oferece ferramentas para a gestão do relacionamento com o cidadão e, especialmente garante ao poder público atender

Leia mais

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2 NÚMERO DE VAGAS: 25 (Vinte e Cinco) Vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS 01 de Novembro de 2013 CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA A Fundação Visconde

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA

Leia mais

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 COMPUTAÇÃO EM NUVEM Leonardo André Junges 1 Neimar Sierota 2 Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 INTRODUÇÃO Nos dias atuais encontramos tudo ou praticamente tudo

Leia mais

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS 1 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação/ IFTI 1402 Turma 25 09 de abril de 2015 Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS Raphael Henrique Duarte

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Ferramentas Online. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Ferramentas Online. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Artigo para a Revista Global Fevereiro de 2007 DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT O conceito de Supply Chain Management (SCM), denominado Administração da Cadeia de Abastecimento

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação IFTI1402 T25 A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS Marcelo Eustáquio dos Santos

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE TRABALHO TREINAMENTO STATEMENT OF WORK Preparado por Nelson Azevedo Membro do Time Versão 1 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 28/11/2010 Propósito

Leia mais

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais,

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, analista de Políticas Públicas e Sociais, organizador de

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

ACADEMIA DE FI (FINANÇAS)

ACADEMIA DE FI (FINANÇAS) A Academia é o melhor caminho para especialização dentro de um tema no ERP da SAP. Para quem busca uma formação com certificação em finanças, o mais indicado é participar da Academia de FI. O roteiro de

Leia mais

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA Prof a. Marisa Eboli FIA/PROGEP Fórum Desenvolvendo o Gestor de Educação Corporativa" São Paulo, 15 de abril de 2014 Educação corporativa é um sistema

Leia mais

Conexões mais Fortes. Novas Possibilidades. www.level3.com

Conexões mais Fortes. Novas Possibilidades. www.level3.com Conexões mais Fortes. Novas Possibilidades. www.level3.com Hoje em dia, as empresas valorizam mais os resultados. E procuram tecnologia de próxima geração para gerar ganhos tanto na produtividade como

Leia mais

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect Cloud Computing e HP Converged Infrastructure Para fazer uso de uma private cloud, é necessário crescer em maturidade na direção de uma infraestrutura convergente. Por Antonio Couto O que é Cloud Computing?

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS

9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS 9º Congresso de Pós-Graduação UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE ERP NO BRASIL VERSUS PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS Autor(es) GIOVANNI BECCARI GEMENTE Orientador(es) FERNANDO CELSO DE CAMPOS 1. Introdução No

Leia mais

Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento

Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento Actas do 1º Encontro de Educação Corporativa Brasil/Europa pp. 105-109 105 Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento Giovani

Leia mais

O artigo a seguir deve ser referenciado como:

O artigo a seguir deve ser referenciado como: O artigo a seguir deve ser referenciado como: Carvalho, José Oscar F. de (2000). A Utilização de Técnicas de Educação a Distância Mediada por Computador como Apoio às Aulas Presenciais: Um Estudo de Caso.

Leia mais

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 1 O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 100-TC-B5 05/2005 Daniela Karine Ramos Ilog Tecnologia, dadaniela@gmail.com B - Conteúdos

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO Proposta de Projeto de Pesquisa

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO Proposta de Projeto de Pesquisa PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO Proposta de Projeto de Pesquisa IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto de Pesquisa: School Blocks Sistema de Gestão Acadêmica

Leia mais

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Marco T. A. Rodrigues*, Paulo E. M. de Almeida* *Departamento de Recursos em Informática Centro Federal de Educação Tecnológica de

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Objetivo do curso: Formar profissionais qualificados na gestão comercial, possibilitando assim o crscimento individual e corporativo.

Objetivo do curso: Formar profissionais qualificados na gestão comercial, possibilitando assim o crscimento individual e corporativo. O Curso de Tecnologia em Gestão Comercial tem por finalidade formar profissionais na área de Gestão Comercial, embasando-os de conhecimentos técnicos, científicos e gerenciais. Desenvolvendo capacidades

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN O que é o GVN Parceiro: O GVN Parceiro é uma modalidade de parceria de negócios criada pelo Grupo Vila Nova para ampliar sua capilaridade de oferta e garantir que

Leia mais

#Fluxo. da Mobilidade de Informação na. Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes

#Fluxo. da Mobilidade de Informação na. Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes #Fluxo da Mobilidade de Informação na Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes introdução Muitas foram as áreas da indústria que se beneficiaram dos avanços tecnológicos voltados ao

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 a computação na nuvem está presente em todos os lugares e está crescendo 72% das empresas

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada CURSO DE FORMAÇÃO webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA Entidade de formação credenciada e homologada 1. Fundamentação A investigação nas ciências humanas e sociais tem passado nas últimas décadas

Leia mais

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br Soluções em Software para Medicina Diagnóstica www.digitalmed.com.br NOTA DE AGRADECIMENTO Primeiramente, agradecemos pela sua receptividade em conhecer as nossas soluções, afinal, é sempre uma imensa

Leia mais

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio 440mil pequenos negócios no Brasil, atualmente, não utilizam nenhuma ferramenta de gestão, segundo o Sebrae Varejo 2012 27% 67% de comerciantes que não possuíam computadores dos que possuíam utilizavam

Leia mais

MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS

MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS MBA EXECUTIVO EM FINANÇAS Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o cenário

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

FORMAÇÃO SÓLIDA E BENEFÍCIOS PARA VOCÊ

FORMAÇÃO SÓLIDA E BENEFÍCIOS PARA VOCÊ A FUNCEX E O ENSINO A DISTÂNCIA Milhões de pessoas aderiram ao Ensino a Distância no Brasil, e a Funcex, acompanhando esta tendência, desenvolveu sua plataforma de ensino para disponibilizar os treinamentos

Leia mais

Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4

Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4 Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4 Apresentação dos Professores Carla Kozan- Administração (4º Sem), Direito Matutino (4º Sem), Direito Noturno (4º Sem) Ciências Contábeis (4º Sem), Computação

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP

Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL 1.1. Histórico da Prática Eficaz descrever como surgiu o programa/prática e indicar a data de início das ações. O

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Teorias de e-learning Fábio Fernandes

Teorias de e-learning Fábio Fernandes Teorias de e-learning Fábio Fernandes O que é uma teoria? Uma teoria, nesse contexto, pode ser descrita como uma série de hipóteses que aplicam-se a todas as instâncias de um acontecimento ou assunto e

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF Disseminadores de Educação Fiscal Regulamento do Curso Escola de Administração Fazendária ESAF REGULAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DO CURSO Art. 1º A Escola de Administração Fazendária ESAF

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

Web2Doctors: Saúde Fora da Caixa

Web2Doctors: Saúde Fora da Caixa Com uma interface intuitiva feita com recursos da Web 2.0, pela qual se acessa um Prontuário Eletrônico do Paciente configurável com um workflow para todos os departamentos de uma clínica ou hospital,

Leia mais

Implantação NG ADM. Setor Implantação

Implantação NG ADM. Setor Implantação Implantação NG ADM Setor Implantação Este treinamento faz parte da Metodologia Geral de implantação ( Manual de serviços ) Tem o foco teórico É flexível e pode ser adaptada Ainda está em evolução Orientações

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP. Informações

MANUAL DO CANDIDATO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP. Informações MANUAL DO CANDIDATO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Candidatos: (11) 5081-8200 (opção1) Segunda a sexta 9h às 21h Sábado 9h às 13h candidato@espm.br www.espm.br

Leia mais

Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios. Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert

Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios. Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert BUSINESS ONE Solução completa e integrada para gestão empresarial, acessível para empresas

Leia mais

Graduação Pitágoras. Gestão da Infraestrutura e Serviços de TI Gestão de Sistemas de Informação. Unidades CST Centro Superior de Tecnologia

Graduação Pitágoras. Gestão da Infraestrutura e Serviços de TI Gestão de Sistemas de Informação. Unidades CST Centro Superior de Tecnologia Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Unidades CST Centro Superior de Tecnologia Apresentação dos cursos de Pós Graduação -TI: Gestão da Infraestrutura e Serviços de TI Gestão de Sistemas de Informação Coordenador:

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC)

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais