USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS"

Transcrição

1 USE OF CLOUD COMPUTING IN EDUCATION INFORMATION SYSTEMS Cristina Linares (Universidade de São Paulo, SP, Brasil) - Alexandre Costa (CONSIST de São Paulo, SP, Brasil) - Marici Gramacho Sakata (TECSI FEA Universidade de São Paulo, SP, Brasil) Mauricio Pereira (CONSIST de São Paulo, SP, Brasil) - Colaborador: Edson Luiz Riccio (Universidade de São Paulo, SP, Brasil) - There is a growing discussion on education and technology among teachers and professional market. This study shows the experience in the classroom use of cloud computing, based on a study of one semester of the course Business Information Systems undergraduate degree in Accounting and Actuarial Science at the University of São Paulo. It also deals about requirements, development and evaluation of collaborative learning environment in the cloud as well as perceptions students taking this course. The purpose of this article is to verify that the use of cloud computing delivers productivity gains inside and outside of the classroom in this course. One way to check the progress of student learning, within this context, is to analyze the advantage through the activities carried out within this environment and through questionnaires. At the end of the research, there is evidence, through the above tools, the use of cloud computing promotes learning in Information Systems. Keywords: cloud computing; education; higher education; business information systems USO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM NO ENSINO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO É crescente a discussão sobre educação e tecnologia entre professores e profissionais de mercado. Este trabalho retrata a experiência em sala de aula da utilização da computação em nuvem, baseado em um estudo de um semestre da disciplina Sistemas de Informações Empresariais do curso de graduação em Ciências Contábeis e Atuária na Universidade de São Paulo. Trata, também, sobre os requisitos, desenvolvimento e avaliação do ambiente colaborativo de aprendizagem em nuvem assim como as percepções dos alunos que cursaram a disciplina. O objetivo deste artigo é verificar se o uso da computação em nuvem proporciona ganhos de produtividade dentro e fora da sala de aula nesta disciplina. Uma das formas de acompanhar a evolução do aprendizado de alunos, dentro deste contexto, é analisar o aproveitamento por meio das atividades realizadas dentro deste ambiente e através de questionário. Ao término da pesquisa, há indícios, através das ferramentas acima, que a utilização da computação em nuvem favorece o aprendizado em Sistemas de Informações. Palavras-chave: computação em nuvem; educação; ensino superior; sistemas de informações empresariais 2451

2 INTRODUÇÃO Os séculos XI e XII foram marcantes para a educação superior. Com a fundação das universidades Sorbonne, Oxford, Salamanca, Bolonha e Modena foram construídos os pilares do ensino tradicional professor e alunos. A computação digital surgiu em meados do século XX e desde então, em cada década provocou grandes rupturas através de computadores mais rápidos, mais acessíveis, de melhor qualidade, menores e pessoais. Enquanto o ensino superior levou anos para se consolidar, em apenas 60 anos a computação digital revolucionou as comunicações (Katz, 2008, p. 6). A integração entre o ensino superior e a tecnologia vem se desenvolvendo no mundo inteiro. Segundo Perry (2003, p. 1) a educação sempre foi um complemento para o avanço tecnológico e o mesmo pode ser dito ao inverso. Escolas pioneiras levam para sala de aula novas ferramentas buscando envolver o aluno de forma a melhorar seu conhecimento global. Atualmente podemos observar o crescente interesse dos pesquisadores, das escolas e instituições de ensino superior em busca de um melhor uso da Tecnologia da Informação como uma ferramenta facilitadora para o aprendizado (Marinho, 2011, p.2). Este artigo buscará desenvolver a utilização de computação em nuvem em sala de aula e fora dela por um semestre. Após anos de utilização de servidores, a disciplina Sistemas de Informações Empresariais inovou para a tecnologia em nuvem com a parceria da empresa Consist oferecendo a ferramenta de Sistemas de Informações Empresariais (em inglês, Enterprise Resource Planning ERP) chamada ConsistGEM para utilização em sistema real pelos alunos. Após a aplicação de uma pesquisa, será possível mensurar se ocorreram ganhos no processo de ensino. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Computação em Nuvem Computação em nuvem (em inglês, cloud computing) é a utilização da memória, das capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet. Conjuntos de supercomputadores, que operam em rede, formam a chamada nuvem, que armazena softwares, documentos e aplicativos de um sistema. O armazenamento de dados é feito em serviços que podem ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenamento de dados. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet, por isso a alusão à nuvem. Para Ivanov, a mudança principal para as organizações é repensar seus tradicionais recursos de Tecnologia da Informação (TI) para se adaptarem em serviços em nuvem. Além disto, a computação em nuvem cria grandes desafios e oportunidades para o sistema educacional através de dinâmicas interativas entre corpo docente e alunos, corte de custos e serviços móveis (Ivanov, 2012, p. 1). Existe uma metáfora para a expressão cloud education (educação nuvem), baseada no termo cloud computing (computação nuvem), de que os saberes não estão encarcerados em ambientes físicos, mas estão espalhados pelo globo através da rede, como uma nuvem de saberes que pode ser acessada em praticamente qualquer lugar que ofereça as condições. (Costa, 2009, p. 1). As vantagens relacionadas à computação em nuvem são a economia gerada e a flexibilidade. O serviço é pago estritamente pelo uso específico contratado ou pelo tempo 2452

3 utilizado dos serviços (on demand), o que representa uma economia diante dos vultosos investimentos feitos na aquisição de equipamentos e servidores muitas vezes superdimensionados com grande capacidade de armazenamento e que acabam se tornando ociosos em dados momentos. Em termos de flexibilidade, não há dependência de pen drive ou máquina específica, sendo possível acessar os dados em qualquer lugar do mundo com acesso à Internet, em qualquer horário (just in time) e com diversas pessoas ao mesmo tempo; ganhando escalabilidade. Por estar constantemente conectado à Internet, não há necessidade de atualizar novas versões de aplicativos. Cada vez mais a computação na nuvem está presente em nosso cotidiano, não só para usuário doméstico, mas como na área empresarial, na área comercial e na área acadêmica. A nuvem representa uma camada conceitual que abstrai toda infraestrutura da plataforma computacional, deixando os serviços transparentes ao usuário que é atendido como se os dados e programas estivessem em sua máquina local. Pedrosa e Nogueira (2012, p. 2) São inúmeros os benefícios da utilização da computação em nuvem no meio educacional. O primeiro é a solução para o problema do software licenciado, que requer constante atualização. O segundo é a pesquisa e experimentação, que o processo de aprendizagem exige. A flexibilidade, fornecida por tecnologias da nuvem, permite modificar, testar e comparar diferentes tipos de software, várias formas de uso que seria inviável através de diversas compras de programas. O terceiro é a multiplicação de acessos de forma rápida. (Shyshkina, 2011, p. 569). Além disto, o cenário mundial apresenta diversas crises econômicas, consequentemente ocasionando orçamentos reduzidos e espaço para novas ações inovadoras. O meio acadêmico está inserido neste contexto, no qual reduções de verbas impactam as universidades. Assim, a computação em nuvem surge como uma forma racional para reduzir custos através de sua flexibilidade e pagamento por uso, segundo assevera Sultan (2010, p. 109). O acesso limitado à Internet e questões sobre a segurança de dados são assuntos muito debatidos no âmbito da computação em nuvem por profissionais de mercado e pelo meio acadêmico, no entanto, não será objeto de discussão neste artigo. A tecnologia de computação em nuvem no Brasil é incipiente, no entanto apresenta crescimento nos últimos anos. Empresas de médio, pequeno e grande porte estão adotando a tecnologia gradativamente. O serviço começou a ser oferecido comercialmente em 2008 e em 2012 ocorreu grande adoção. No ambiente acadêmico, o Laboratório de Redes e Gerência da Universidade Federeal de Santa Catarina -UFSC foi um dos pioneiros a desenvolver pesquisas em computação em nuvem publicando artigos sobre segurança, Intrusion Detection Systems (IDS) e Service Level Agreement (SLA). De forma institucional, a USP será a primeira universidade brasileira a usar intensivamente um sistema de computação em nuvem, fato comum nas universidades estrangeiras como Harvard, Stanford e Massachusetts Institute of Tecnology (MIT). Os órgãos que centralizam os sistemas de computação atualmente nas cidades de São Paulo, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto serão integrados em centros de dados Internet- Internet Data Centers (IDC) que abrigarão um conjunto de supercomputadores formando a nuvem segundo Boletim USP, conforme Figura 1: 2453

4 Figura 1: Infraestrutura de computação em nuvem da USP Fonte: USP Destaques nº66. Set/2012 Na USP, o serviço em computação em nuvem será composto de três domínios: corporativo; relacionado aos serviços administrativos, envolvendo endereço eletrônico, gerenciamento de disciplinas, notas, emissão de certificados e diplomas; o domínio educacional, onde ocorrerá disponibilização de materiais e interação de forma on line com alunos e com a comunidade e por último, no domínio científico, focando o armazenamento massivo de informações e coleta de dados para rankings internacionais de avaliação de universidades. O foco do presente trabalho será no domínio educacional voltado para professor e alunos. A oportunidade na área educacional é o trabalho colaborativo simultâneo, onde professor e alunos podem trabalhar juntos, mesmo em locais diferentes, construindo um conhecimento coletivo. Através da computação em nuvem é possível integrar diversas escolas a fim de que uma contribua com a outra em cidades diferentes usando ferramentas em que os próprios alunos alimentam, criando assim uma rede social voltada ao ensino escolar. Os alunos podem ser estimulados através do recebimento de incentivos para ajudar outros colegas compartilhando seu conhecimento. 2454

5 Existem diversos exemplos de boas práticas sobre o uso da computação em nuvens em universidades. Algumas universidades nos Estados Unidos juntaram-se para construir o projeto Virginia Virtual Computing Lab com o intuito de melhorar os recursos de TI aos alunos e reduzir custos. A North Carolina State University obteve substancial redução de despesas com licenciamento de softwares e equipe dedicada à área de tecnologia. Outro exemplo é um projeto americano de comunidade denominado Kuali Ready: por meio de uma instituição de ensino superior é fornecida computação em nuvem e software livres para outras instituições de ensino superior (Mircea,2011, p.2). Conforme Tabela 1, Mircea sintetiza os benefícios e limitações da utilização de computação em nuvem em um artigo dedicado a tecnologia no ensino superior: Tabela 1: Principais benefícios e limitações do uso de Computação em Nuvem na Educação Superior Fonte: Mircea (2011, p. 3) Para Oliveira (2006, p. 2): "O tripé do sistema de tecnologia educacional é composto por infraestrutura tecnológica, processos de transmissão do conteúdo e agentes do ambiente educacional. A informação é condição necessária, mas a possibilidade de acesso à informação não garante a transmissão do conhecimento. Em linhas gerais, autores como Benkler (2008, p. 11); Katz (2008, p. 15); Read (2008, p.1) e Alexander (2008, p. 4) asseveram que a computação em nuvem no sistema educacional é uma tendência irreversível, principalmente no ensino superior. METODOLOGIA Este item evidenciará a trajetória percorrida pelo pesquisador para realizar o trabalho, possibilitando a replicação para outros estudos e também a verificação da consistência do trabalho. Esta pesquisa pode ser classificada, quanto ao procedimento, como pesquisa documental e empírica, visto que por meio de questionário, será levantada a percepção dos alunos quanto ao uso da computação em nuvem. 2455

6 Uma investigação empírica é uma investigação em que se fazem observações para compreender melhor a fenômeno a estudar. Todas as ciências naturais, bem como todas as ciências sociais, têm por base investigações empíricas porque as observações deste tipo de investigação podem ser utilizadas para construir explicações (Hill & Hill, 2002, p. 19). Para capturar a percepção dos usuários com relação às atividades da disciplina desenvolvidas em nuvem, foi elaborada uma pesquisa a ser aplicada com os alunos dos Cursos de Ciência Contábeis Matutino e Noturno da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da FEA Universidade de São Paulo - USP. A pesquisa utiliza o método de coleta de dados documental realizada a partir do próprio material gerado em aula, tais como: manual de utilização, logs do sistema e o survey, para realização do questionário estruturado fechado e aberto, enviado aos alunos das disciplinas, utilizando, portanto, a plataforma Surveymonkey. Um questionário piloto foi aplicado com três alunos a fim de validar o entendimento e aprimorar as questões. A população totalizou 156 alunos. Destes, 62 alunos no período noturno e 94 no período matutino. Foram obtidas 31 respostas em relação ao questionário. Conforme Tabela 2, é possível verificar as perguntas dirigidas aos alunos. Tabela 2: Questionário aplicado aos alunos da disciplina Sistemas de Informações Pergunta Categoria Objetivo Autor(es) 1. Antes de cursar a disciplina você já havia utilizado algum sistema de ERP similar ao ConsistGEM na faculdade ou na empresa? Conteúdo Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Katz (2008); Perry, (2003); Marinho (2011); Pedrosa e Nogueira (2012) 2. Quanto ao seu primeiro acesso ao sistema, a criação dos centros contábeis e das transações contábeis, qual foi o grau de dificuldade encontrada? Ferramenta Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Shyshkina (2011) 3. Quanto à extração dos relatórios finais (Razão e Balancete), qual foi o grau de dificuldade encontrada? 4. Sente-se preparado(a) para operar um sistema similar em um ambiente profissional? 5. Em sua opinião, a disciplina contribuiu para sua carreira profissional (atual ou futura)? 6. Em sua opinião, o horário flexível para realizar as atividades qualquer Ferramenta Avaliação Avaliação Recursos Avaliar previamente o conhecimento do aluno sobre sistemas contábeis Medir se o objetivo da disciplina foi cumprido Medir se o objetivo da disciplina foi cumprido Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Shyshkina (2011) Perry (2003) Pedrosa e Nogueira (2012); Mircea (2011) Ivanov (2012); Mircea (2011) 2456

7 lugar/computador contribuiu para a qualidade do aprendizado? 7. Em qual período você realizou as atividades extra classe? Recursos Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Ivanov (2012); Costa (2009); Mircea (2011) 8. Em qual local você preferia tirar suas dúvidas em relação aos procedimentos do sistema ConsistGEM? 9. Aponte onde ocorreu sua maior dificuldade na disciplina Recursos Avaliação Medir se a computação em nuvem favoreceu o aprendizado Identificar as lacunas para aprimoramento em turmas posteriores Ivanov (2012); Costa (2009) Shyshkina (2011) Fonte: Autores ANÁLISE DOS DADOS Essa seção apresenta e discute os dados coletados no estudo, objetivando responder aos objetivos propostos nesse trabalho. Inicialmente era necessário identificar se o aluno tinha o conhecimento prévio sobre sistemas contábeis. Conforme Figura 2, foi constatado que 65% da população nunca utilizou um sistema similar ao da Consist; enquanto que 16% acessaram ao menos uma vez um sistema similar e 19% tinham acessado diversas vezes. Figura 2: Alunos que utilizaram um sistema de ERP Fonte: Autores Na sequência pretendia-se medir o grau de dificuldade que os alunos apresentaram ao operar o sistema. As perguntas 2 e 3 buscaram capturar essa percepção. A maioria dos alunos 2457

8 relatou pouca dificuldade para criar os centros de custos, plano de contas e lançamentos contábeis (51%), enquanto que 10% não tiveram nenhuma dificuldade. Para outros 10% foi indiferente, 26% relataram alguma dificuldade e 3% acharam muito difícil. Para a extração dos relatórios finais, 32% dos alunos relataram pouca dificuldade, 13% nenhuma dificuldade, 19% acharam indiferente, 26% tiveram alguma dificuldade e 10% acharam muito difícil. Percebe-se que o cadastramento das contas, centros e lançamentos obteve um percentual menor com alunos apresentando algum nível de dificuldade do que a extração dos relatórios. Se somarmos os itens Sem dificuldade e Pouca dificuldade, a pergunta 2 apresenta 61% de respostas e a pergunta 3 apresenta 45%; fato já esperado devido a complexidade da tarefa de extração dos relatórios. Ao compararmos a pergunta 1 com as perguntas 2 e 3 percebe-se que, apesar da maioria dos alunos nunca terem acessado um sistema de ERP, a maioria dos respondentes não encontrou dificuldades para operá-lo. Um dos objetivos da disciplina era abordar aspectos organizacionais relacionados aos sistemas de informação empresariais. As perguntas 4 e 5 remetiam à percepção dos alunos em relação a utilização futura do aprendizado. A pergunta 4 indagava se o aluno sentia-se preparado para operar um sistema similar no ambiente de trabalho. Conforme Figura 3, a maioria, 58% dos alunos, admitiu que sentia-se preparado (10% muito preparado e 48% preparado) enquanto que 32% não se sentia nem preparado nem despreparado e 10% sentia-se pouco preparado. Não ocorreu nenhuma resposta onde o aluno se julgava nada preparado. Figura 3: Percepção de preparo para utilizar um sistema de informações contábeis Fonte: Autores A pergunta 5 questionava a utilidade da disciplina para a carreira profissional do aluno. Conforme Figura 4; 71% dos alunos afirmaram que a disciplina contribuirá para a carreira (58% concordaram e 13% concordaram plenamente). Os outros itens obtiveram 9,3% de respostas cada. 2458

9 Figura 4: Percepção da utilidade da disciplina na carreira profissional Fonte: Autores O bloco das perguntas 6, 7 e 8 visavam identificar se a utilização da computação em nuvem favoreceu o aprendizado; através dos horários flexíveis, período utilizado para cumprir as tarefas propostas e meio para sanar dúvidas. Conforme Figura 5 que retrata as respostas da pergunta 6, a maioria dos alunos, 82%, tiveram a percepção que o horário flexível do sistema contribuiu para a qualidade do aprendizado (41% concordaram plenamente e 41% concordaram). 14% dos alunos nem concordam nem discordaram e 3% deles discordaram. Figura 5: Horário flexível e aprendizado 2459

10 Fonte: Autores A pergunta 7 indagava sobre o período utilizado para realizar as tarefas onde 48% responderam que usaram o período noturno, seguido por 35% que afirmaram utilizar diversos períodos, 14% usaram o período vespertino e 3% usaram o período matutino. A pergunta 8 questionava sobre o local onde as dúvidas eram sanadas. 62% dos alunos traziam as dúvidas para sala de aula, 24% mandavam-nas por e 14% não tiveram dúvidas no decorrer do curso em relação ao uso do sistema. A última pergunta indagava sobre as dificuldades na disciplina no decorrer do semestre. 41% afirmaram que não tiveram dificuldades, seguidos por 31% que apontaram o uso do sistema como maior dificuldade, 17% afirmaram que o tempo foi o maior obstáculo para cumprir as tarefas e 11% apontaram a falta de conhecimento contábil. O fato de existirem alunos do curso de Atuária em sala de aula pode ter conduzido a essa última resposta. Além das perguntas com múltipla escolha, foi dado um espaço para o aluno expressar seus comentários a respeito da disciplina. A maioria das declarações foram positivas em relação a experiência: Importante ferramenta para trazer prática ao ensino de contabilidade., Achei muito importante ter alguma experiência prática durante o curso, e não ficar apenas na teoria, ainda mais utilizando uma ferramenta que é utilizada pelo mercado. Acho extremamente importante essa interação do aluno com ferramentas do ambiente corporativo. Auxilia no entendimento da contabilidade e da profissão do contador. Seria muito interessante se fosse possível aumentar o número de disciplinas que tragam exemplos do ambiente de trabalho que o aluno poderá se deparar no futuro. Um comentário se destacou dos demais ao afirmar: as aulas deveriam ter sido realizadas nas salas do FEA 5 (laboratório de informática) onde todos alunos poderiam utilizar o computador e sem problemas de conexão. O fato de nem todos os alunos possuírem notebook pode ter levado a este comentário. DISCIPLINA DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES A disciplina Sistemas de Informações Empresariais é ministrada pelo professor Edson Luiz Riccio na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, tem duração de 30 horas e é dada em um semestre para os cursos de Contabilidade e Atuária. O objetivo da disciplina é oferecer aos alunos conhecimento sobre o 2460

11 funcionamento geral dos Sistemas de Informações Empresariais (Enterprise Resource Planning - ERP's), com ênfase na abordagem dos aspectos colaborativos e organizacionais necessários à sua implementação e funcionamento. (Universidade de São Paulo- Sistema Jupiter). Seu conteúdo consiste de aulas expositivas dadas pelo professor e por profissionais do mercado, seminários de diversos temas ligados a ERP apresentados pelos alunos e por exercícios práticos no sistema da Consist, companhia parceira da faculdade, simulando um ambiente de empresa onde ocorrem diversas atividades, tais como criação de empresas; de usuários; do plano de contas; dos centros de custos; de transações contábeis e de extrações de relatórios. No início do curso é disponibilizado aos alunos um manual elaborado pela Consist com as principais orientações sobre o sistema. A parceria entre a empresa fornecedora da tecnologia- Consist e a USP começou no ano de 2000; através de um convite feito pelo Laboratório de Tecnologia e Sistemas de Informação da USP (TECSI-USP) para apresentação da Consist nas salas de aula de graduação e pós-graduação. Em 2004, foi possível iniciar as atividades práticas no sistema da Consist através da instalação do ConsistGEM em um servidor, no TECSI, ambiente da USP, porém os alunos limitavam-se a acessar o sistema nos computadores do campus e em horários pré-determinados. A mudança do acesso para a computação em nuvem ao sistema da Consist ocorreu em 2010 para uma turma com aulas matutinas. No entanto, uma nova dificuldade encontrada, nesta turma, foi a falta de posse de laptops pelos alunos e, a dependência da infraestrutura da USP, principalmente computadores, era grande. Em 2011 a disciplina ocorreu no período da manhã e, em 2012, a disciplina foi disponibilizada para o período noturno; e a maioria dos grupos possuía ao menos um integrante com laptop. Segundo Mauricio Carlos Pereira, gerente da Consist: O sistema, do início até 2009, era instalado no servidor do TECSI e, através da rede, os alunos conseguiam acessá-lo pela infraestrutura da Faculdade de Economia e Administração- FEA. Este tipo de instalação era chamado de cliente-servidor. Durante o decorrer dos anos, com pouca interrupção, os trabalhos foram evoluindo até chegarmos ao tipo de capacitação de tecnologia em nuvens, ou seja, diante da hospedagem do ERP na Consist, os alunos podem acessá-lo de qualquer lugar, horário, através da Internet. Organizados em grupos, os alunos iniciam suas tarefas obedecendo-se o cronograma previsto das atividades práticas, conforme manual: Bloco 1: Criação dos usuários, senhas por grupo, disponibilização de atividades e do menu utilizado. Neste bloco mostra-se a ideia de acesso, permissão e segurança às atividades as quais os grupos interagirão, através das funcionalidades/atividades do Consist. Bloco 2: Parametrização da companhia contábil e seus requisitos. Neste bloco, ocorre o cadastro dos países e estados, das moedas, dos calendários, do plano de contas e das estruturas gerais. Mostra-se a importância, num processo de implantação de um ERP, de se iniciar pelos processos contábeis, já que, a partir deles, definiram-se a contabilidade fiscal, sobretudo a gerencial, através das estruturas gerenciais. Bloco 3: Inclusão das contas contábeis no plano de contas e estruturas gerenciais. Neste bloco incluem-se as contas contábeis, de acordo com um plano de contas padrão disponibilizado aos 2461

12 alunos; bem como as estruturas gerenciais. Mostra-se a interação de inclusão destas contas e suas particularidades em qualquer ERP, como, por exemplo: as contas analíticas e sintéticas do Consist. Bloco 4: Inclusão das transações/lançamentos contábeis. Neste bloco, com a empresa, planos de contas e cadastros gerenciais criados; os alunos registram manualmente as transações/lançamentos contábeis, através de alguns exercícios disponibilizados, tais como: subscrição de capital, integralização, aquisição de móveis, imóveis e transações financeiras. Bloco 5: Extração de Relatórios. Neste bloco após as transações efetivadas/registradas, os alunos podem extrair os relatórios básicos da contabilidade, como: razões, balancetes, plano de contas e estruturas gerenciais. Bloco 6: Análise de Dados. Neste bloco, de acordo com o plano de contas e estruturas gerenciais, mostra-se aos alunos a interação com o Business Intelligence (BI), acoplado ao sistema Consist. Discute-se, o conceito de BI, possibilitando a visualização de gráficos e combinações das estruturas acima, de acordo com a companhia. Bloco 7: Ferramentas Contábeis. Este bloco apresenta algumas das ferramentas contábeis do sistema Consist, para atividades avançadas, como: fechamento contábil, confecção de peças contábeis fiscais e gerenciais (balanço patrimonial, demonstração do resultado do exercício- DRE, demonstração dos fluxos de caixa- DFC, conciliações, rateios e alocações). Bloco 8: Visualização de anexo Plano de Contas. Neste bloco mostra-se um exemplo de plano de contas padrão já cadastrado no Consist, com demonstração e exemplo. No decorrer do semestre, as principais dúvidas levantadas pelos alunos através de s ou em sala de aula relacionavam-se principalmente com os blocos 1, 2, 3, 4 e 5 do manual da Consist relacionadas, respectivamente com: acessos dos usuários; formatação de valores no sistema; exportação de dados, principalmente do plano de contas; aprovação final das transações contábeis e formas de extração dos relatórios. Para mensurar e avaliar o aluno, o sistema da Consist gera relatórios com logs dos grupos, informando a data, a hora e a atividade executada, conforme Tabela 3. Desta forma, é possível medir se o grupo participou ou não da atividade no prazo estipulado pelo professor. Tabela 3: Extração de relatórios de utilização do sistema pelos grupos 2462

13 Fonte: Sistema GEM da empresa Consist Além do registro dos acessos através dos logs de cada grupo, há a possibilidade de acompanhar as atividades através das fichas de registro, conforme Tabela 4 e dos relatórios extraídos ao final do curso, conforme Tabela 5: Tabela 4: Ficha de registro de lançamentos realizados pelos alunos Fonte: Sistema GEM da empresa Consist Tabela 5: Balancete- relatório final 2463

14 Fonte: Sistema GEM da empresa Consist CONCLUSÃO Corroborando com os autores Marinho (2011), Perry (2003) e Shyshkina (2011), Benkler (2008, p. 11), Katz (2008, p. 15); Read (2008, p.1) e Alexander (2008, p. 4) que mencionam que a computação em nuvem é uma ferramenta facilitadora, ou seja, multiplicamse acessos e cria avanços para a educação, os resultados prévios deste questionário trazem indícios de que a integração de teoria e prática através desta tecnologia traz ganhos de produtividade na aprendizagem. Levou-se, ainda, em consideração, conforme esboçado por este artigo, que assim como nas empresas, a computação em nuvem é uma realidade também nas universidades, seja sob o ponto de vista administrativo quanto acadêmico. Prova disto, foi a utilização do sistema da Consist, em nuvens, no curso de Ciência Contábeis Matutino e Noturno da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da FEA-USP, a partir de 2010 e, como reitera o resultado dos questionários neste artigo, o ganho em desempenho e aprendizado. Portanto, o fato do aluno acessar o conteúdo da disciplina, o sistema de ERP e realizar as atividades propostas de qualquer lugar, ou seja, em nuvem, comprova o benefício da utilização da computação em nuvem em sala de aula. Este trabalho limitou-se a aplicação de um questionário para turmas de uma determinada disciplina. Seria recomendado que futuramente existissem outros estudos 2464

15 comparando a utilização da computação em nuvem para outras disciplinas e áreas de educação. REFERÊNCIAS Alexander, Bryan. (2008). Social Networking in Higher Education. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Benkler, Yochai. (2008). The University in the Networked Economy and Society: Challenges and Opportunities. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Costa, A. (2013). Cloud Education, a Educação da Era da Convergência. <http://acertodecontas.blog.br/artigos/cloud-education-a-educao-da-era-da-convergncia/> Acesso em 09 mar Hill, Manuela Magalhães, & Hill, Andrew. (2002). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Sílabo. Ivanov, Ivan I. (2012). Cloud Computing in Education: The Intersection of Challenges and Opportunities. 7th International Conference on Web Information Systems and Technologies. Netherlands. Katz, Richard N. (2008). The Gathering Cloud: Is This the End of the Middle? In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Marinho, W et al. (2011). Colina- A collaborative environment for teaching and learning UML. 8º CONTECSI. Mircea, Marinela, & Andreescu, Anca Ioana. (2011). Using Cloud Computing in Higher Education: A Strategy to Improve Agility in the Current Financial Crisis. Romania: Communications of the IBIMA. Oliveira, F.B. (2006). Tecnologia da informação e da comunicação: Desafios e propostas estratégicas para o desenvolvimento dos negócios. São Paulo: Pearson Prentice Hall. Pedrosa, Paulo H. C., & Nogueira, Tiago. (2012). Computação em nuvem. Unicamp. Pereira, Mauricio Carlos (Locutor). (2013). Entrevista sobre a computação em nuvem nas aulas de Sistemas de Informação da USP em 21/02/2013. São Paulo. Perry, G. (2003). Cerrando la brecha en educación y tecnología, Banco Mundial 25,

16 Read, Malcolm. (2008). Cultural and Organizational Drivers of Open Educational Content. In The Tower and The Cloud. Washington: Educause. Sultan, N. (2010). Cloud Computing for Education: A New Dawn? International Journal of Information Management, n.30, pp Shyshkina, Mariya. (2011). Cloud computing an advanced e-learning platform of school education? Slovakia: 14th International Conference on Interactive Collaborative Learning (ICL)/11th International Conference on Virtual-University (VU). Universidade de São Paulo, USP Destaques Boletim número 66 - editado pela assessoria de imprensa da USP. Set 2012 <http://www.usp.br/imprensa/wp-content/uploads/usp- Destaques_66.pdf > Acesso em 03 abr Universidade de São Paulo, USP JUPITER Sistema de Graduação. <https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/obterdisciplina?sgldis=eac0524&nomdis=>. Acesso em 09 mar Wyld, D. C. (2013). Cloud Computing 101: Universities are Migrating to The Cloud for Functionality and Savings. Computer Sight.< Acesso em 09 mar

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 GT2 O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Renato Fares Khalil Marco Aurélio Bossetto José Fontebasso Neto.br Orientadora: Profa. Dra. Irene Jeanete Lemos

Leia mais

Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (Cloud Education): Um estudo de Caso do Google Apps

Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (Cloud Education): Um estudo de Caso do Google Apps Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (Cloud Education): Um estudo de Caso do Google Apps Campos dos Goytacazes - RJ, abril / 2010 Andre Fernando Uebe Mansur IF Fluminense

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO BRASIL & BAHIA (2013) UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO D.T. RODRIGUES 1, M. ROCHA 1, D.M. BRITO 1 e G.P. PINTO 1,2. 1

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio 440mil pequenos negócios no Brasil, atualmente, não utilizam nenhuma ferramenta de gestão, segundo o Sebrae Varejo 2012 27% 67% de comerciantes que não possuíam computadores dos que possuíam utilizavam

Leia mais

MBA EM ARQUITETURA DE SOLUÇÕES

MBA EM ARQUITETURA DE SOLUÇÕES MBA EM ARQUITETURA DE SOLUÇÕES Você está trabalhando ou quer trabalhar em um mercado que precisa de soluções cada vez mais complexas, alinhadas ao negócio e, principalmente, soluções com características

Leia mais

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS Cleverson Nascimento de Mello¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

MBA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MBA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MBA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Você trabalha ou quer trabalhar em uma área de TI que está deixando de ser apenas uma área de suporte aos objetivos estratégicos e passando a fazer parte da estratégia

Leia mais

MBA EM ARQUITETURAS DE REDES E CLOUD COMPUTING

MBA EM ARQUITETURAS DE REDES E CLOUD COMPUTING MBA EM ARQUITETURAS DE REDES E CLOUD COMPUTING Você é um profissional de infraestrutura capaz de integrar Redes, Sistemas/Software e Banco de Dados em datacenters e utilizar técnicas de virtualização em

Leia mais

BusinessRX para Consultores ou Diretores Financeiros

BusinessRX para Consultores ou Diretores Financeiros Business Report expert BusinessRX para Consultores ou Diretores Financeiros Descubra como obter sucesso com o BusinessRX e a modelação de mapas de gestão inteligentes e interativos, que podem ajudá-lo

Leia mais

ACADEMIA DE FI (FINANÇAS)

ACADEMIA DE FI (FINANÇAS) A Academia é o melhor caminho para especialização dentro de um tema no ERP da SAP. Para quem busca uma formação com certificação em finanças, o mais indicado é participar da Academia de FI. O roteiro de

Leia mais

Aplicação da Experimentação Remota à Comunidade Quilombola Tocantinense

Aplicação da Experimentação Remota à Comunidade Quilombola Tocantinense Aplicação da Experimentação Remota à Comunidade Quilombola Tocantinense 1 Raiane Silveira da Silva, 1Fagno Alves Fonseca, 1George França dos Santos e 2Roderval Marcelino 1 Universidade Federal do Tocantins/Mestrado

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

TUTORIAL DE AMBIENTAÇÃO AO SGUS

TUTORIAL DE AMBIENTAÇÃO AO SGUS TUTORIAL DE TUTORIAL DE Sumário APRESENTAÇÃO 6 OBJETIVOS 8 CAPÍTULO 1 CONHECENDO OS MENUS DE NAVEGAÇÃO 10 CAPÍTULO 2 O SGUS NA PRÁTICA DOS GESTORES 22 CONCLUSÃO 28 REFERÊNCIAS 30 TUTORIAL DE Apresentação

Leia mais

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)?

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? Introdução A denominação Cloud Computing chegou aos ouvidos de muita gente em 2008, mas tudo indica que ouviremos esse termo ainda por um bom tempo. Também

Leia mais

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius.

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius. Cursos Online Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor Guia de Boas Vindas Primeiros passos www.andrevinicius.com/ead Universidade do Corretor Olá! Tudo bem? É com imenso prazer

Leia mais

MBA TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO TURMAS JUNDIAÍ

MBA TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO TURMAS JUNDIAÍ MBA TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO TURMAS JUNDIAÍ Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus

Leia mais

Relatos do processo de elaboração de um componente online de inglês: desafios e reflexões

Relatos do processo de elaboração de um componente online de inglês: desafios e reflexões Relatos do processo de elaboração de um componente online de inglês: desafios e reflexões Reports on the developmental process of an English online component: challenges and reflections Bruna Lopes Scheiner

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar)

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) COMPUTAÇÃO EM NUVEM Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Mih_nai@hotmail.com juliocesar@unipar.br Resumo. Este artigo contém a definição e citação

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Leonardo C. de Oliveira1, Diogo D. S. de Oliveira1, Noemio C. Neto 1, Norberto B. de Araripe1, Thiago N. Simões1, Antônio L. M. S. Cardoso 1,2 1.Introdução

Leia mais

Treinamento ERPCFC. Sidnei Florencio. Facilitador / Suporte Técnico

Treinamento ERPCFC. Sidnei Florencio. Facilitador / Suporte Técnico Treinamento ERPCFC Sidnei Florencio Facilitador / Suporte Técnico ERP - Enterprise Resources Planning Planejamento de Recursos Empresariais O ERP é uma ferramenta tecnológica de gestão empresarial, utilizada

Leia mais

w w w. p c s i s t. c o m. b r

w w w. p c s i s t. c o m. b r w w w. p c s i s t. c o m. b r S E U P R O G R A M A D E P O N T O S P C Como gerenciar minha FORÇA DE VENDA em TEMPO REAL, pela internet, de qualquer lugar que eu estiver? Como acompanhar minhas vendas

Leia mais

Sebastião A. Carneiro. Coordenadoria de Controle e Automação Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) Km 6,5 Manguinhos 29.090-650 Serra ES Brazil

Sebastião A. Carneiro. Coordenadoria de Controle e Automação Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) Km 6,5 Manguinhos 29.090-650 Serra ES Brazil 93 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Mídias Digitais como Estratégia de Mediação no Processo de Aprendizagem da Disciplina de Cálculo I no Curso de Bacharelado em Sistema de Informação-IFES

Leia mais

Apostila Coordenador

Apostila Coordenador Apostila Coordenador Índice Passo-a-passo para acessar... 5 Acesso aos dados do aluno... 6 Consultando o cadastro de alunos... 9 Consultando a matrícula de alunos... 10 Registrando e tratando ocorrências

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Computing: O que é. O que faz. As vantagens. E tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não

Leia mais

Educação em Contabilidade na América Latina e no Brasil. Taiki Hirashima Abril de 2008

Educação em Contabilidade na América Latina e no Brasil. Taiki Hirashima Abril de 2008 Educação em Contabilidade na América Latina e no Brasil Taiki Hirashima Abril de 2008 1 Agenda CReCER Regional Conference O survey da educação contábil na América Latina (AL) Principais tendências positivas

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI Novas tecnologias e tendências surgem a cada dia, como Big Data, Cloud Computing, Internet of Things, entre outras. A curva de adoção dessas tecnologias

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

MBA EM ARQUITETURA E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

MBA EM ARQUITETURA E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MBA EM ARQUITETURA E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS Você trabalha ou quer trabalhar com gestão de dados envolvendo desde a governança de dados até a arquitetura de banco de dados, mediando projetos alinhados

Leia mais

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Produção Sistemas de Informação Ambientes Virtuais para Ensino da Engenharia de Produção Prof. Dr. André Leme Fleury Apresentação

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning. www.cloudgest.com.br

ERP Enterprise Resource Planning. www.cloudgest.com.br O que é? CloudGest é um ERP inovador baseado na web e oferecido em modalidade SaaS (Software as a Service) às pequenas e médias empresas brasileiras. Com o CloudGest é possível administrar de modo perfeitamente

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios. Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert

Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios. Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert Inovação e Tecnologia Acelerando o crescimento dos seus negócios Alexandre Castro Channel Enabler & Solution Expert BUSINESS ONE Solução completa e integrada para gestão empresarial, acessível para empresas

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 11 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 COMPUTAÇÃO EM NUVEM Leonardo André Junges 1 Neimar Sierota 2 Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 INTRODUÇÃO Nos dias atuais encontramos tudo ou praticamente tudo

Leia mais

5.5 Enterprise Resources Planning

5.5 Enterprise Resources Planning 5.5 Enterprise Resources Planning 5.5 Enterprise Resources Planning Enterprise Resources Planning (ERP), significa Planejamento de Recursos do Empreendimento e abrange todas as necessidades de informação

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

MIT - MASTER INFORMATION TECHNOLOGY

MIT - MASTER INFORMATION TECHNOLOGY MIT - MASTER INFORMATION TECHNOLOGY Os desafios de mercado vêm a cada dia transformando as organizações e impondo a necessidade de ações cada vez mais rápidas e assertivas na busca de novas metas e resultados

Leia mais

Ambientes Virtuais de Aprendizagem

Ambientes Virtuais de Aprendizagem Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação - STI Curso: - Docência no Ensino Superior 2014 Ambientes Virtuais de Aprendizagem Cuiabá-MT / 2014 E-mail

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA DIFERENCIADA EM ENSINO-APRENDIZAGEM NA GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UMA EXPERIÊNCIA DIFERENCIADA EM ENSINO-APRENDIZAGEM NA GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UMA EXPERIÊNCIA DIFERENCIADA EM ENSINO-APRENDIZAGEM NA GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Leila K. C. Jansen leila.jansen@poli.usp.br Fernando J. B. Laurindo fjblau@usp.br Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

Utilizando uma ferramenta de gerência de projetos para auxiliar no ensino de Engenharia de Software

Utilizando uma ferramenta de gerência de projetos para auxiliar no ensino de Engenharia de Software Utilizando uma ferramenta de gerência de projetos para auxiliar no ensino de Engenharia de Software Valéria Lelli Leitão 1 Rossana Maria de Castro Andrade Departamento de Computação Universidade Federal

Leia mais

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas Gestão integrada de múltiplos fornecedores Do Caos ao Domínio Maio/2009 Nós Fazemos as Empresas Mais Uma página sobre a TGT Pg. 1 Somos dedicados exclusivamente à CONSULTORIA, o que garante aos nossos

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO-SUL FUNDASUL CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Contabilidade Gerencial PROFESSOR - PAULO NUNES 1 1. Conceito e caracterização CONTABILIDADE GERENCIAL A Contabilidade

Leia mais

Treinamento ERPCFC. Sidnei Florencio. Facilitador / Suporte Técnico

Treinamento ERPCFC. Sidnei Florencio. Facilitador / Suporte Técnico Treinamento ERPCFC Sidnei Florencio Facilitador / Suporte Técnico ERP - Enterprise Resources Planning Planejamento de Recursos Empresariais O ERP é uma ferramenta tecnológica de gestão empresarial, utilizada

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Tributação do Cloud Computing É Uma Incógnita

Tributação do Cloud Computing É Uma Incógnita Tributação do Cloud Computing É Uma Incógnita Por André Iizuka 1 A convergência da Tecnologia da Informação e das Telecomunicações tem gerado uma fantástica explosão de soluções virtuais à disposição do

Leia mais

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC)

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o

Leia mais

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1 DESAFIO Um dos maiores avanços percebidos pela área de qualidade de software foi comprovar que a qualidade de um produto final (software) é uma consequência do processo pelo qual esse software foi desenvolvido.

Leia mais

Soluções de Tecnologia da Informação

Soluções de Tecnologia da Informação Soluções de Tecnologia da Informação Software Corporativo ERP ProdelExpress Diante da nossa ampla experiência como fornecedor de tecnologia, a PRODEL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO oferece aos seus clientes

Leia mais

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE Como a sua empresa estrutura informações estratégicas? Como as decisões são tomadas? São considerados, dados, informações e tendências, de macroambientes? O quanto você conhece

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE. Maio/2005 023-TC-C5

PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE. Maio/2005 023-TC-C5 1 PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE AUTORIA PARA A GERAÇÃO DE CONTEÚDOS ON-LINE Maio/2005 023-TC-C5 Viviane Guimarães Ribeiro Universidade de Mogi das Cruzes vivianegr@yahoo.com.br Saulo Faria Almeida Barretto

Leia mais

O artigo a seguir deve ser referenciado como:

O artigo a seguir deve ser referenciado como: O artigo a seguir deve ser referenciado como: Carvalho, José Oscar F. de (2000). A Utilização de Técnicas de Educação a Distância Mediada por Computador como Apoio às Aulas Presenciais: Um Estudo de Caso.

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

Panorama do Cloud Computing no Brasil

Panorama do Cloud Computing no Brasil Panorama do Cloud Computing no Brasil O conceito de Cloud Computing está associado principalmente à ideia de empregar as mais variadas aplicações, processamento, armazenamento e memória de vários servidores

Leia mais

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2016 Apresentação Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS 1 PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Implantação NG ADM. Setor Implantação

Implantação NG ADM. Setor Implantação Implantação NG ADM Setor Implantação Este treinamento faz parte da Metodologia Geral de implantação ( Manual de serviços ) Tem o foco teórico É flexível e pode ser adaptada Ainda está em evolução Orientações

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 2 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)?

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Divulgação Portal - METROCAMP Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Torne se um Trabalhador de Conhecimento (Kowledge Worker) de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

Ubuntu para todos. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com

Ubuntu para todos. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com Ubuntu para todos Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com Mauricio Pretto - Desenvolvimento comercial - Desenvolvimento de alianças - Relacionamento com OEM's - Responsável por

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais)

ERP Enterprise Resource Planning. (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) ERP Os ERPs, em termos gerais, são plataformas de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa;

Leia mais

A utilização de sistemas ERP voltados para Instituições de Ensino Superior Privadas

A utilização de sistemas ERP voltados para Instituições de Ensino Superior Privadas 2º Contecsi Congresso Internacional de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação / Internacional Conference on Information Systems and Technology Management 01-03 de Junho de 2005 São Paulo/SP Brasil

Leia mais

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton Computação em Nuvem Alunos: Allan e Clayton 1 - Introdução 2 - Como Funciona? 3 - Sistemas Operacionais na Nuvem 4 - Empresas e a Computação em Nuvem 5 - Segurança da Informação na Nuvem 6 - Dicas de Segurança

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE OPERACIONALIZANDO O PROGRAMA DE ANTICOAGULAÇÃO DO HU

BUSINESS INTELLIGENCE OPERACIONALIZANDO O PROGRAMA DE ANTICOAGULAÇÃO DO HU BUSINESS INTELLIGENCE OPERACIONALIZANDO O PROGRAMA DE ANTICOAGULAÇÃO DO HU Stanley Galvão 1, Cláudia Miranda 2, Cristiano Souza 3 e Liz Yoshihara 4 1 Departamento de Informática do HU, São Paulo, Brasil

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento

Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento Actas do 1º Encontro de Educação Corporativa Brasil/Europa pp. 105-109 105 Empresas Transnacionais e a Educação Corporativa Caso DATASUL A Universidade DATASUL e a Disseminação do Conhecimento Giovani

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Plano de Disciplina Ano Letivo: 2013-2 º Semestre Dados da Disciplina Código Disc. Nome

Leia mais

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS

FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS FIPECAFI oferece curso elearning Tópicos de Contabilidade Internacional com foco em IFRS A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) abre inscrições para o curso elearning:

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING)

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) Thiago Batista de Oliveira¹, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil thiagoolyveira@gmail.com,juliocesarp@unipar.br

Leia mais

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Conceitos principais Nuvem Local Dados (informações) Profissional Pessoal Procedimento padrão (modelo) Produzir Armazenar Como era... Como

Leia mais

Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente]

Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente] Principais inovações baseadas em nuvem Relatório de início rápido do SAP HANA Enterprise Cloud para [Nome do cliente] [Data] Página 1 de 10 DECLARAÇÃO DE CONFIDENCIALIDADE E EXCEÇÕES DA SAP Este documento

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de Recursos da Empresa Sistema Integrado de Gestão Corporativa Prof. Francisco José Lopes Rodovalho 1 Um breve histórico sobre o surgimento do software ERP

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER

COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER COMUNICAÇÃO DE PORTIFÓLIO UTILIZANDO DASHBOARDS EXTRAIDOS DO MICROSOFT PROJECT SERVER Autor: RANGEL TORREZAN RESUMO 1. Gestão de Portfolio e suas vantagens. A gestão de portfólio de projetos estabelece

Leia mais