ESSENCE. Early Symptomatic Syndrome Eliciting Neurodevelopmental Clinical Examinations. Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESSENCE. Early Symptomatic Syndrome Eliciting Neurodevelopmental Clinical Examinations. Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento"

Transcrição

1 Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento ESSENCE Early Symptomatic Syndrome Eliciting Neurodevelopmental Clinical Examinations (Gillberg, 2010) A P R E S E N T A Ç Ã O D E : C A R I N E F E R N A N D E S C A R L O T A P E S T A N A H E L E N A M E N D E S C R I S T I N A A V E I R O

2 ESSENCE Conceito, criado por Christopher Gillberg, utilizado para caraterizar crianças (antes dos 5 anos de idade) que apresentam dificuldades em diversas áreas

3 Socialização Coordenação Motora/Perceção sensorial Irrequietude/ Impulsividade Alimentação Sono Emocional Comunicação e Linguagem Comportamento Desenvolvimento Global Áreas Atenção Gillberg (2010)

4 Síndrome Epiléticos PEA PHDA ESSENCE Perturbação Reativa da Vinculação Síndrome de Tiques Perturbações PEAp PCM Convergir para a normalidade? PEL

5 Alguns Desajeitamento motor (mais grosseiro do que fino); Alterações percetivas ou sensoriais; Desatenção (parece não ouvir quando se lhe dirige a palavra; recusa determinado tipo de atividades ); Irrequietude (salta constantemente de tarefa em tarefas, parece ligada a um motor ); Impulsividade (dá repostas antes que a pergunta tenha terminado );

6 Alguns (Continuação...) Nenhuma ou pouca reação ao próprio nome; Estereotipias; Fixação em determinadas atividades/objetos; Desvio do olhar ligeiro e isolamento (prefere brincar sozinha ou com o adulto); Dificuldades em dormir (dorme pouco/muito, tem o sono agitado);

7 Alguns (Continuação...) Alterações de Humor (irritabilidade, birras..) Dificuldades ao nível da linguagem (não uso a linguagem para interagir, diz poucas palavras para a idade; parece compreender mais do que expressa; não constrói frases ).

8 a critério Definição de um perfil Funcional do Neurodesenvolvimento e do Comportamento. Levantamento das necessidades e expetativas da família e escola.

9 1) Neurodesenvolvimento Motricidade Grosseira Motricidade Fina Cognição Não-Verbal Cognição Verbal Comunicação, Linguagem e Fala Funções Executivas Nivel de Atividade Jogo Funcional e Simbólico Interação Social (Variável) (Variável) (Normal?) (Variável) (Variável) (Variável) (Variável) (Variável) (Variável)

10 2) Desenvolvimento Emocional e Comportamental Vinculação (aos prestadores de cuidados) (Variável) Padrões de Comportamento (Variável) Temperamento, Humor e afetos (Variável) Conduta Social (Variável) Hábitos e Rotinas (Variável) Pensamento (e suas alterações) Normal

11 Perfil Funcional Precoce

12 Motricidade Socialização Precoce Cognição Linguagem Autonomia

13 precoce na infância: Conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, designadamente no âmbito da educação, da saúde e da ação social. (artigo 3.º, DL 281/2009 de 06/10)

14 PLASTICIDADE NEURAL: capacidade de alterar o sistema nervoso através das experiências vividas condicionada por características temporais, dependendo da ocorrência de períodos críticos

15 - Objetivos Desenvolvimentalmente apropriados; Funcionais; Mensuráveis; Realistas e alcançáveis a curto ou médio-prazo; De acordo com as prioridades da família.

16 ESSENCE não é um diagnóstico, é um não-diagnóstico; Dificuldade de realização de diagnósticos antes dos 5 anos; Não se pode falar de co-morbilidade no ESSENCE; Avaliar todas as áreas do desenvolvimento.

17 Gillberg, C. (2010) The ESSENCE in child psychiatry: Early Symptomatic Syndromes Eliciting Neurodevelopmental Clinical Examinations in Research in Developmental Disabilities. 7 Maio 2010 Perfil Funcional Gillberg, C. (2012) Gilberg Refletion DSM 5. SM-5_Fokus_autism_april_2012.pdf, acedido a outubro de 2013 Gillberg, C. (2014) Autism plus versus Autism pure and ESSENCE. Comunicação realizada no dia 28 de Fevereiro. Lisboa

Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento PERTURBAÇÃO DO ESPETRO DO AUTISMO (PEA)

Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento PERTURBAÇÃO DO ESPETRO DO AUTISMO (PEA) Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento PERTURBAÇÃO DO ESPETRO DO AUTISMO (PEA) Caraterização Conclusões Não olha nos olhos, balança o corpo num movimento repetitivo, comunica pouco ou

Leia mais

Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo

Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo Conceito Incidência Causas do Autismo Manifestações mais comuns O espectro de manifestações autistas Como é feito o diagnóstico de autismo Instrumentos para

Leia mais

Luísa Cabral 17 de Junho de 2008

Luísa Cabral 17 de Junho de 2008 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO de SERVIÇOS de EDUCAÇÃO e APOIO PSICOPEDAGÓGICO SERVIÇO TÉCNICO de APOIO PSICOPEDAGÓGICO CENTRO

Leia mais

Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) Letícia Faria Psicóloga Psicopedagoga Doutoranda da UnB

Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) Letícia Faria Psicóloga Psicopedagoga Doutoranda da UnB Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) Letícia Faria Psicóloga Psicopedagoga Doutoranda da UnB TDAH Alteração estrutural e funcional do cérebro Múltiplas causas transtorno bio-psicossocial

Leia mais

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA 1 MARIA ELISA GRANCHI FONSECA Psicóloga Mestre em Educação Especial UFSCAR TEACCH Practitioner pela University of North Carolina USA Coordenadora de Curso INFOCO FENAPAES UNIAPAE Coordenadora CEDAP APAE

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Motricidade Humana 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA - PR

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA - PR JANEIRO 75 0 75 2 73 1440 0 1440 104 1336 7 0 7 5 2 119 0 119 1 118 293 0 293 11 282 225 0 225 5 220 2 0 2 0 2 116 0 116 4 112 Página 1 de 12 FEVEREIRO 73 0 73 2 71 1336 0 1336 385 951 2 0 2 2 0 118 0

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO DEFINIÇÃO Os alunos da área dos Transtornos Globais do Desenvolvimento apresentam

Leia mais

A INTERFERÊNCIA DE COMPORTAMENTOS ATÍPICOS EM HABILIDADES DE ADAPTAÇÃO SOCIAL NAS CRIANÇAS DO ESPECTRO AUTÍSTICO

A INTERFERÊNCIA DE COMPORTAMENTOS ATÍPICOS EM HABILIDADES DE ADAPTAÇÃO SOCIAL NAS CRIANÇAS DO ESPECTRO AUTÍSTICO A INTERFERÊNCIA DE COMPORTAMENTOS ATÍPICOS EM HABILIDADES DE ADAPTAÇÃO SOCIAL NAS CRIANÇAS DO ESPECTRO AUTÍSTICO Márcia Regina Fumagalli Marteleto, Ana Carina Tamanaha, Jacy Perissinoto Departamento de

Leia mais

Clinicamente o autismo é considerado uma perturbação global do desenvolvimento.

Clinicamente o autismo é considerado uma perturbação global do desenvolvimento. Autismo: Definição Causas Conceitos centrais Diagnóstico O QUE É O AUTISMO? O autismo é uma disfunção no desenvolvimento cerebral que tem origem na infância e persiste ao longo de toda a vida. Pode dar

Leia mais

SÍNDROME X - FRÁGIL (Síndrome Martin & Bell)

SÍNDROME X - FRÁGIL (Síndrome Martin & Bell) Avaliação, Programação e Técnicas de Intervenção SÍNDROME X - FRÁGIL (Síndrome Martin & Bell) P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E F O RMA Ç Ã O E S P E C I A L I Z A D A EM E D U C A Ç Ã O E S P E C I A L D OMÍ

Leia mais

O AUTISMO- NA CRIANÇA

O AUTISMO- NA CRIANÇA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA Escola E,B 2,3 ES\Escola S. Sebastião de Mértola Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 3ºano Disciplina de Psicopatologia Geral Ano letivo 2013\14 Docente:

Leia mais

Equivalência de Estímulos e Autismo: Uma Revisão de Estudos Empíricos 1. Stimulus Equivalence and Autism: A Review of Empirical Studies

Equivalência de Estímulos e Autismo: Uma Revisão de Estudos Empíricos 1. Stimulus Equivalence and Autism: A Review of Empirical Studies Psicologia: Teoria e Pesquisa Out-Dez 2010, Vol. 26 n. 4, pp. 729-737 Equivalência de Estímulos e Autismo: Uma Revisão de Estudos Empíricos 1 Camila Graciella Santos Gomes André Augusto Borges Varella

Leia mais

Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral)

Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral) Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral) SEMESTRE 1 - Obrigatórias BIO0105 Biologia 6 0 6 MAE0112 Introducao a Probabilidade e a Estatistica I 4 0 4 PSA0113 Psicologia da Aprendizagem PSE0101

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA Benefícios de uma Intervenção Específica em Desenvolvimento da Linguagem, em Crianças Diagnosticadas com Espectro do Autismo Dissertação

Leia mais

É preciso amor pra poder pulsar

É preciso amor pra poder pulsar Autismo: ideias e práticas inclusivas É preciso amor pra poder pulsar Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com O que fazer para educar essas crianças? Como podem trabalhar escola e

Leia mais

Comparação entre as respostas do Childhood Autism Rank Scale e do Autism Behavior Checklist de indivíduos com Transtornos do Espectro Autístico.

Comparação entre as respostas do Childhood Autism Rank Scale e do Autism Behavior Checklist de indivíduos com Transtornos do Espectro Autístico. Comparação entre as respostas do Childhood Autism Rank Scale e do Autism Behavior Checklist de indivíduos com Transtornos do Espectro Autístico. Santos, THFS; Balestro, JI; Barbosa, MRB; Amato, CAH; Fernandes,

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS)

A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS) A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS) I. Relações pessoais: 1.- Nenhuma evidencia de dificuldade ou anormalidade nas relações pessoais: O comportamento da criança é adequado a sua idade. Alguma timidez,

Leia mais

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO Prof. Dr. Carlo Schmidt Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial INTRODUÇÃO Caracterização: Do que estamos falando? TDAH Autismo O que essas condições têm

Leia mais

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL COMUNICAÇÃO E IMAGEM COMO FACTORES COMPETITIVOS A sua empresa tem problemas ao nível da comunicação interna? Promover a Comunicação assertiva no relacionamento

Leia mais

MODA INFANTIL ATUANDO NO DESENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS AUTISTAS. Fashion child acting in the development of autistic children

MODA INFANTIL ATUANDO NO DESENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS AUTISTAS. Fashion child acting in the development of autistic children MODA INFANTIL ATUANDO NO DESENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS AUTISTAS Fashion child acting in the development of autistic children Teixeira, Elisangela UTFPR elisangela.o.teixeira@gmail.com Otake, Yuri Evelin

Leia mais

Pense Autismo. A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista. Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra

Pense Autismo. A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista. Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra Pense Autismo A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra Declaração de Responsabilidade e Conflito de Interesse O autor

Leia mais

Projeto Documentautismo

Projeto Documentautismo CEMI Centro de Ensino Médio Integrado a Educação Profissional Projeto Documentautismo FREDERICO TALES BEZERRA MATOS DE ALENCAR BRASÍLIA DF 2011 FREDERICO TALES BEZERRA MATOS DE ALENCAR Projeto Documentautismo

Leia mais

Síndrome de Asperger

Síndrome de Asperger Síndrome de Asperger (Ao longo da vida) Do original: Asperger Syndrome Through the Lifespan (1995) Autor: Dr. Stephen Bauer. The Developmental Unit, Genesee Hospital Rochester, New York Traduzido em 04.96

Leia mais

AUTISMO E FAMÍLIA: PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NO TRATAMENTO E DESENVOLVIMENTO DOS FILHOS AUTISTAS 1. Cyelle Carmem Vasconcelos Pereira 2

AUTISMO E FAMÍLIA: PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NO TRATAMENTO E DESENVOLVIMENTO DOS FILHOS AUTISTAS 1. Cyelle Carmem Vasconcelos Pereira 2 Facene/Famene - 9(2)2011 51 Artigo de Revisão AUTISMO E FAMÍLIA: PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NO TRATAMENTO E DESENVOLVIMENTO DOS FILHOS AUTISTAS 1 Cyelle Carmem Vasconcelos Pereira 2 RESUMO O Autismo é uma síndrome

Leia mais

ASPECTOS BÁSICOS PARA COMPREENSÃO, DIAGNÓSTICO E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DE LINGUAGEM NA INFÂNCIA

ASPECTOS BÁSICOS PARA COMPREENSÃO, DIAGNÓSTICO E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DE LINGUAGEM NA INFÂNCIA ASPECTOS BÁSICOS PARA COMPREENSÃO, DIAGNÓSTICO E PREVENÇÃO DOS DISTÚRBIOS DE LINGUAGEM NA INFÂNCIA BASIC ASPECTS FOR UNDERSTANDING, DIAGNOSIS AND PREVENTION OF THE LANGUAGE DISORDERS IN THE CHILDHOOD Jaime

Leia mais

OS DESAFIOS DA INCLUSÃO DE ALUNOS AUTISTAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE PICOS

OS DESAFIOS DA INCLUSÃO DE ALUNOS AUTISTAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE PICOS OS DESAFIOS DA INCLUSÃO DE ALUNOS AUTISTAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE PICOS Autor (1); Lucas Leal Lima de Sousa; Co-autor (1) Tarciana dos Santos Pinheiro; Co-autor (2) Heryka de Moura Costa; Co-autor

Leia mais

KratsPsiquê CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL

KratsPsiquê CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL Processos psíquicos envolvem duas áreas do processo psicológico, uma refere-se à cognição e a outra à dimensão afetivo-emocional. Ambas

Leia mais

Dificuldades de aprendizagem, autismo e o uso do banheiro

Dificuldades de aprendizagem, autismo e o uso do banheiro Dr Christopher Green, que escreveu o popular livro para pais, Toddler Taming(1), disse que o uso do banheiro era uma das áreas onde as crianças têm o voto final. Se uma criança se torna rígida e se recusa

Leia mais

Apêndice D. Nível pré-escolar Informacões e regras

Apêndice D. Nível pré-escolar Informacões e regras Apêndice D Nível pré-escolar Informacões e regras P l y m out h público escola "uma pré-escola inclusiva" Gostaríamos de recebê-lo e o seu filho ao programa pré-escolar do desenvolvimento inclusivo. Para

Leia mais

ASPERGER, OU O AUTISMO LEVE

ASPERGER, OU O AUTISMO LEVE Texto de apoio ao curso de especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira ASPERGER, OU O AUTISMO LEVE Especialistas estimam que uma em cada cem crianças possa ter a síndrome,

Leia mais

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM As dificuldades podem advir de fatores orgânicos ou emocionais. É importante descobri-las a fim de auxiliar o aluno no processo educativo. Além disso, é essencial que todos

Leia mais

10 anos no papel de mãe

10 anos no papel de mãe 10 anos no papel de mãe autodeterminação proteção legal ativação de direitos aceitação respeito inclusão Qualidade de vida 1 o estudo ( ) também não é de somenos traçar um diagnóstico que permita a uma

Leia mais

A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA

A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA MATIAS, Rayane CLASSE, Jéssica P. D. CAVALCANTI, Flavia R. R. SILVA, Angela C. D. RESUMO O presente trabalho se

Leia mais

GLOSSÁRIO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

GLOSSÁRIO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL GLOSSÁRIO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Atendimento Educacional Especializado (AEE) O Atendimento Educacional Especializado (AEE) é um serviço da Educação Especial que organiza atividades, recursos pedagógicos

Leia mais

ALUNOS COM AUTISMO NA ESCOLA: PROBLEMATIZANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS

ALUNOS COM AUTISMO NA ESCOLA: PROBLEMATIZANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS ALUNOS COM AUTISMO NA ESCOLA: PROBLEMATIZANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS Resumo A temática da inclusão de alunos com autismo tem merecido maior atenção, após a promulgação da Política Nacional de Educação Especial

Leia mais

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA A MALO CLINIC cuida da saúde e bem-estar de bebés, crianças e adolescentes. Acreditamos no indivíduo como um todo e por isso mesmo desenvolvemos

Leia mais

Assumir a prevenção de perturbações de comunicação e linguagem e despiste no sentido da deteção precoce;

Assumir a prevenção de perturbações de comunicação e linguagem e despiste no sentido da deteção precoce; Definição de Terapeuta da Fala segundo o Comité Permanente de Ligação dos Terapeutas da Fala da União Europeia (CPLO),1994 O Terapeuta da Fala é o profissional responsável pela prevenção, avaliação, diagnóstico,

Leia mais

Autismo e seu impacto no desenvolvimento infantil: Comentários sobre Charman, Stone e Turner, e Sigman e Spence

Autismo e seu impacto no desenvolvimento infantil: Comentários sobre Charman, Stone e Turner, e Sigman e Spence AUTISMO Autismo e seu impacto no desenvolvimento infantil: Comentários sobre Charman, Stone e Turner, e Sigman e Spence Peter Mundy, PhD Centro para Autismo e Deficiências Relacionadas, Universidade de

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Lisboa, 8 de Janeiro de 2008

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Lisboa, 8 de Janeiro de 2008 EDUCAÇÃO ESPECIAL Lisboa, 8 de Janeiro de 2008 DL 3/2008, de 7 de Janeiro: Sumário Define os apoios especializados a prestar na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário dos sectores público,

Leia mais

Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência

Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência www.comportamentoinfantil.com EPIDEMILOGIA 10-20% da população infanto-juvenil (AACAP 2002) Blumenau 61.600 matrículas (IBGE 2008) 6.160 estudantes???

Leia mais

Karina Polezel de Sales kpolezel@yahoo.com.br Janete Costa da Silva Maia jarovil@yahoo.com.br Prefeitura Municipal de Rio Claro/ SP.

Karina Polezel de Sales kpolezel@yahoo.com.br Janete Costa da Silva Maia jarovil@yahoo.com.br Prefeitura Municipal de Rio Claro/ SP. RELATO DE EXPERIÊNCIA: UM OLHAR SOBRE A CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NAS ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO FÍSICA EM UMA ESCOLA DA PERIFERIA DE RIO CLARO NO ESTADO DE SÃO PAULO. Karina Polezel de Sales kpolezel@yahoo.com.br

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Victor Mendes) Altera a redação do parágrafo único do art. 3º e os artigos 5º e 7º da Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012, que institui a Política Nacional de Proteção

Leia mais

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Palestrantes: Francielle Martins e Julia Tognozzi Orientadoras: Profª Drª Dionísia Ap. Cusin Lamonica e Fga. Ms. Camila da Costa Ribeiro O que é autismo?

Leia mais

SÍNDROME DE RETT: POSSIBILIDADES DE INCLUSÃO NA ESCOLA COMUM

SÍNDROME DE RETT: POSSIBILIDADES DE INCLUSÃO NA ESCOLA COMUM 147 SÍNDROME DE RETT: POSSIBILIDADES DE INCLUSÃO NA ESCOLA COMUM Rogério Drago 305 Resumo: Trata-se de um estudo teórico, que é parte da pesquisa intitulada Crianças com deficiência e transtornos globais

Leia mais

Avaliação das Habilidades Sociais

Avaliação das Habilidades Sociais Avaliação das Habilidades Sociais Atualmente- espera-se que pessoas apresentem nos + variados contextos de interação humana desempenhos sociais aceitáveis e + elaborados. Habilidades sociais (HS) - essenciais

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 325/2014 Síndrome de La Tourette

RESPOSTA RÁPIDA 325/2014 Síndrome de La Tourette RESPOSTA RÁPIDA 325/2014 Síndrome de La Tourette SOLICITANTE Drª Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito Comarca de Itapecerica NÚMERO DO PROCESSO 0335.14.1280-8 DATA 18/06/2014 SOLICITAÇÃO Solicito

Leia mais

Diagnóstico de Autismo: A elaboração do Luto- O preço que se paga. Autism Diagnosis: The preparation of Luto- The price you pay.

Diagnóstico de Autismo: A elaboração do Luto- O preço que se paga. Autism Diagnosis: The preparation of Luto- The price you pay. Diagnóstico de Autismo: A elaboração do Luto- O preço que se paga. Autism Diagnosis: The preparation of Luto- The price you pay. Glaciene Januário Hottis Lyra 1 Márcia Rodrigues Pereira 2 RESUMO O presente

Leia mais

Registrar para não deixar ninguém para trás

Registrar para não deixar ninguém para trás Registrar para não deixar ninguém para trás Acompanhar o desenvolvimento de cada aluno é fundamental para oferecer boas condições de ensino e aprendizagem. No caso dos estudantes com necessidades educacionais

Leia mais

LIFE JOB 360 UNISAL RELATÓRIO INDIVIDUAL. Uma parceria oferecida por: Maio/2014 Campinas - SP

LIFE JOB 360 UNISAL RELATÓRIO INDIVIDUAL. Uma parceria oferecida por: Maio/2014 Campinas - SP LIFE JOB 360 UNISAL RELATÓRIO INDIVIDUAL Uma parceria oferecida por: 1 Maio/2014 Campinas - SP CARACTERÍSTICAS GERAIS Perfil Alto: D ou I ou S ou C Seu perfil ALTA (SEU PERFIL) Medo básico : Motivadores

Leia mais

(10). O suporte formal vindo de profissionais e dos serviços recebidos parece ter

(10). O suporte formal vindo de profissionais e dos serviços recebidos parece ter Entre todas as descrições de autismo infantil, o único ponto em que há concordância entre diversos autores é a atribuição à linguagem de um papel central em sua descrição (1). A linguagem é incluída como

Leia mais

Alfabetização para Pessoas com Autismo

Alfabetização para Pessoas com Autismo Guia do Professor Alfabetização para Pessoas com Autismo Introdução O processo de alfabetização é muito mais do que reconhecer símbolos e letras, é saber interpretar o que está a sua volta com a leitura

Leia mais

Perturbações do Espectro do Autismo no Adulto e suas Comorbilidades Psiquiátricas Adult Autism Spectrum Disorders and its Psychiatric Comorbidities

Perturbações do Espectro do Autismo no Adulto e suas Comorbilidades Psiquiátricas Adult Autism Spectrum Disorders and its Psychiatric Comorbidities Artigo de Revisão / Review Article open-access Perturbações do Espectro do Autismo no Adulto e suas Comorbilidades Psiquiátricas Adult Autism Spectrum Disorders and its Psychiatric Comorbidities Jorge

Leia mais

SABER DOWN: TERCEIRA IDADE E FATORES BIOPSICOSSOCIAL

SABER DOWN: TERCEIRA IDADE E FATORES BIOPSICOSSOCIAL SABER DOWN: TERCEIRA IDADE E FATORES BIOPSICOSSOCIAL Bianca TALHAFERRO Discente UNILAGO Lana Cristina Ap. de Paula BIANCHI Docente UNILAGO AUTORES RESUMO A Síndrome de Down é causada por um desequilíbrio

Leia mais

CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA

CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA CICLO VIRTUOSO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ATUAÇÃO DO PROFESSOR no Nível de Habilidade no Nível de Desempenho DIVERSIDADE DE CONTEÚDO Inserção no Grupo na Auto-estima CONCEITOS E INFORMAÇÕES Comportamentos e Atitudes

Leia mais

Geralmente começam por volta dos 6 anos de idade, muitas vezes de forma súbita e têm tendência a melhorar até ao final da adolescência.

Geralmente começam por volta dos 6 anos de idade, muitas vezes de forma súbita e têm tendência a melhorar até ao final da adolescência. TIQUES NA CRIANÇA INFORMAÇÃO AOS PAIS O que são tiques? Tiques são movimentos (chamados tiques motores) e/ou sons (tiques fónicos ou vocais) breves, repetidos, sem objectivo nem propósito claro, por vezes

Leia mais

PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem

PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem Como é que o PALAF se compara com outros programas? O PALAF foi traçado por duas psicólogas educacionais,

Leia mais

Assistência de enfermagem a crianças com Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD): autismo

Assistência de enfermagem a crianças com Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD): autismo ARTIGO DE ATUALIZAÇÃO Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2011;56(2):102-6. Assistência de enfermagem a crianças com Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD): autismo Nursing attendance to

Leia mais

ANSIEDADE À SEPARAÇÃO OU FOBIA ESCOLAR NA ADOLESCÊNCIA? ESTUDO DE UM CASO CLÍNICO

ANSIEDADE À SEPARAÇÃO OU FOBIA ESCOLAR NA ADOLESCÊNCIA? ESTUDO DE UM CASO CLÍNICO ANSIEDADE À SEPARAÇÃO OU FOBIA ESCOLAR NA ADOLESCÊNCIA? ESTUDO DE UM CASO CLÍNICO PAULO JOSÉ COSTA Assistente de Psicologia Clínica do Serviço de Pediatria CHLP, EPE (Leiria) paulojosecosta@gmail.com 1.

Leia mais

AUTISMO/SÍNDROME DE ASPERGER 2 Abril, Dia Mundial do Autismo DEFINIÇÃO

AUTISMO/SÍNDROME DE ASPERGER 2 Abril, Dia Mundial do Autismo DEFINIÇÃO AUTISMO/SÍNDROME DE ASPERGER 2 Abril, Dia Mundial do Autismo DEFINIÇÃO O que é? Autismo: O autismo é uma deficiência e não uma doença mental. "É hoje geralmente aceite que as perturbações incluídas no

Leia mais

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula?

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Rogéria Recondo Psiquiatra da Infância e Adolescência Preceptora em Psiquiatria Infantil no Hospital São Lucas da PUC Professores:cursos de capacitação

Leia mais

Começaram assim a procurarem explicações e diagnósticos de profissionais fora da cidade.

Começaram assim a procurarem explicações e diagnósticos de profissionais fora da cidade. TÍTULO: O Brincar com os Autistas Estimulando a Tríade Autoria: Patricia Araujo Nunes dos Santos Palavras-chave: Autismo, Brincar, Especificidade e Aprendizagem Significativa. Resumo Os primeiros anos

Leia mais

CONSIDERAÇÕES ACERCA DA ESQUIZOFRENIA E TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO NA INFÂNCIA

CONSIDERAÇÕES ACERCA DA ESQUIZOFRENIA E TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO NA INFÂNCIA CONSIDERAÇÕES ACERCA DA ESQUIZOFRENIA E TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO NA INFÂNCIA Rosanita Moschini - UFSM Carlo Schmidt - UFSM Resumo: Pensar em Autismo exige uma revisão histórica que possibilite

Leia mais

Nome: Vão acabar comigo?

Nome: Vão acabar comigo? Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Ano / Série: 8º Professor(a): JULIANE GALINDO Data: / / 2014 Roteiro de Recuperação Final Nome: Matéria: Interpretação de texto Sujeito e tipos Predicado e tipos Complementos

Leia mais

Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa

Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa Aula IV 15/05/2012 AULA DE HOJE Saúde Bucal Saúde Ocular TDAH Google imagens A boca não apenas como um órgão http://www.fotosearch.com.br/ www.mesarubra.blogger.com.br/boca.jpg

Leia mais

Autismo e Aprendizagem

Autismo e Aprendizagem Autismo e Aprendizagem O termo autismo origina-se do grego autós, que significa de si mesmo. Foi empregado pela primeira vez pelo psiquiatra suíço Bleuler, em 1911, que buscava descrever a fuga da realidade

Leia mais

ASPECTOS PSICOLÓGICOS EM DOENÇAS OCUPACIONAIS FEBRABAN OUTUBRO/2007 CÉLIA MENEZES

ASPECTOS PSICOLÓGICOS EM DOENÇAS OCUPACIONAIS FEBRABAN OUTUBRO/2007 CÉLIA MENEZES ASPECTOS PSICOLÓGICOS EM DOENÇAS OCUPACIONAIS FEBRABAN OUTUBRO/2007 CÉLIA MENEZES Onde houver a menor possibilidade para a mente humana conhecer, aí pode existir um legítimo objeto de pesquisa para a ciência.

Leia mais

A educaäåo fçsica como meio facilitador do desenvolvimento psicomotor do indivçduo com autismo

A educaäåo fçsica como meio facilitador do desenvolvimento psicomotor do indivçduo com autismo 1 A educaäåo fçsica como meio facilitador do desenvolvimento psicomotor do indivçduo com autismo Joyce Ribeiro Caetano 1 Orientadora: Daniela Dias ** Resumo Trata-se de uma revisåo de literatura que tem

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim ALGUMAS PROBLEMÁTICAS DAS RELAÇÕES FAMILIARES NO ÂMBITO COGNITIVO COMPORTAMENTAL

Douglas Daniel de Amorim ALGUMAS PROBLEMÁTICAS DAS RELAÇÕES FAMILIARES NO ÂMBITO COGNITIVO COMPORTAMENTAL Douglas Daniel de Amorim ALGUMAS PROBLEMÁTICAS DAS RELAÇÕES FAMILIARES NO ÂMBITO COGNITIVO COMPORTAMENTAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO O presente trabalho tem o objetivo de fazer uma breve explanação

Leia mais

LAHMIEI - UFSCar. + DSM-IV - Critérios Diagnósticos TEA. + Por que linguagem é importante? + Como ensinar linguagem? Tipos de linguagem

LAHMIEI - UFSCar. + DSM-IV - Critérios Diagnósticos TEA. + Por que linguagem é importante? + Como ensinar linguagem? Tipos de linguagem DSM-IV - Critérios Diagnósticos TEA Prejuízo qualitativo na interação social Prejuízos qualitativos na comunicação www.ijobasd.org Padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades

Leia mais

ANÁLISE DAS MEDIAÇÕES OCORRIDAS A PARTIR DA APLICAÇÃO DE UM PROGRAMA DE ATIVIDADES PSICOMOTORAS DE CARÁTER LÚDICO RECREATIVO EM CRIANÇAS AUTISTAS

ANÁLISE DAS MEDIAÇÕES OCORRIDAS A PARTIR DA APLICAÇÃO DE UM PROGRAMA DE ATIVIDADES PSICOMOTORAS DE CARÁTER LÚDICO RECREATIVO EM CRIANÇAS AUTISTAS Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 641 ANÁLISE DAS MEDIAÇÕES OCORRIDAS A PARTIR DA APLICAÇÃO DE UM PROGRAMA DE ATIVIDADES PSICOMOTORAS DE CARÁTER LÚDICO

Leia mais

NATAÇÃO X AUTISMO: BENEFICIOS DA NATAÇÃO PARA O AUTISMO.

NATAÇÃO X AUTISMO: BENEFICIOS DA NATAÇÃO PARA O AUTISMO. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA NATAÇÃO X AUTISMO: BENEFICIOS DA NATAÇÃO PARA O AUTISMO.

Leia mais

Dicas para os pais: prevenção e gestão de problemas de sono

Dicas para os pais: prevenção e gestão de problemas de sono Dicas para os pais: prevenção e gestão de problemas de sono Tema Sono SHELLY K. WEISS, MD, FRCPC University of Toronto, CANADA (Publicado on-line, em inglês, em maio de 2010) (Publicado on-line, em português,

Leia mais

Temperamento de crianças em idade pré-escolar

Temperamento de crianças em idade pré-escolar COMUNICAÇÃO DE PESQUISA Temperament of preschool children Beatriz Schmidt* Carina Nunes Bossardi** Lauren Beltrão Gomes*** Maria Aparecida Crepaldi**** Mauro Luis Vieira***** 1 Introdução Associam-se ao

Leia mais

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia Artigo original: Fga: Profª Telma Pântano Adaptação: Fgas: Profª Lana Bianchi(CRFª: 2907/ SP) e Profª Vera Mietto(CFFª

Leia mais

Fga. Maria Aurélia de F. Coimbra Amatucci. out/2012

Fga. Maria Aurélia de F. Coimbra Amatucci. out/2012 Fga. Maria Aurélia de F. Coimbra Amatucci out/2012 É o que fazemos com que ouvimos. (Katz, 1996) É como a orelha conversa com o cérebro. (Musiek, 1994) Compreensão de como as orelhas comunicam-se com o

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO ÁREA DO CONHECIMENTO Educação. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO.

Leia mais

comportamento que pode ser observado em crianças e pré-adolescentes, gerando grande estresse

comportamento que pode ser observado em crianças e pré-adolescentes, gerando grande estresse Recusa Escolar M.A.M. 1 RECUSA ESCOLAR: Por que algumas crianças não querem ficar na escola? Embora não seja formalmente caracterizada como uma síndrome, recusa escolar é um comportamento que pode ser

Leia mais

Causas de Morte no Autismo

Causas de Morte no Autismo Causas de Morte no Autismo Tradução: Victória Santos Namur Revisão: Letícia Calmon Drummond Amorim Introdução A expectativa de vida de pessoas com autismo é uma questão de interesse à pais, profissionais

Leia mais

PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã. ção o das IFES

PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã. ção o das IFES PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã ção o das IFES (Açõ ções propostas em discussão) o) Objetivo Geral Consolidar e expandir os programas de formaçã ção o pós-graduada p de pessoas pelas Instituiçõ

Leia mais

Objetivos do Curso: Público alvo:

Objetivos do Curso: Público alvo: Formação em Coaching Com Abordagem Neurocientífica, Psicofisiológica, Filosófica e Comportamental. Destinado aos Profissionais das Áreas de Saúde, Educação e Gestão de Pessoas Coaching é a palavra inglesa

Leia mais

MANUAL PARA SÍNDROME DE ASPERGER

MANUAL PARA SÍNDROME DE ASPERGER 1 MANUAL PARA SÍNDROME DE ASPERGER 2 Síndrome de Asperger e Autismo de Alta Funcionalidade Kit de Ferramentas Um kit de ferramentas para ajudar famílias a obterem as informações críticas necessárias nos

Leia mais

AUTISMO - FAMÍLIA - ESCOLA: UMA RELAÇÃO QUE INCLUI

AUTISMO - FAMÍLIA - ESCOLA: UMA RELAÇÃO QUE INCLUI AUTISMO - FAMÍLIA - ESCOLA: UMA RELAÇÃO QUE INCLUI Talita Oliveira da Silva, Graduanda do curso de Licenciatura plena em Letras, UEPB. talitaos@hotmail.com Camilada Costa Vieira, Graduanda do curso de

Leia mais

Intervenção em adultos num centro de cuidados de saúde mental projeto de educação clínica

Intervenção em adultos num centro de cuidados de saúde mental projeto de educação clínica Intervenção em adultos num centro de cuidados de saúde mental projeto de educação clínica "Intervention in adults on a mental health care center A clinical education project" Health Interventions in the

Leia mais

ROTINAS E TÉCNICAS INTERVENTIVAS NO ESPECTRO AUTISTA

ROTINAS E TÉCNICAS INTERVENTIVAS NO ESPECTRO AUTISTA ROTINAS E TÉCNICAS INTERVENTIVAS NO ESPECTRO AUTISTA Dr. Márcio Borges Moreira Instituto de Educação Superior de Brasília Instituto Walden4 Conceitos Básicos Reforço Comportamento Consequência Punição

Leia mais

INTERSETORIALIDADE: uma experiência clínica no acompanhamento de uma criança autista na escola

INTERSETORIALIDADE: uma experiência clínica no acompanhamento de uma criança autista na escola INTERSETORIALIDADE: uma experiência clínica no acompanhamento de uma criança autista na escola FRANÇA, Karine,Mio¹ SILVA, Ariane Cristina ¹ MARCELINO, Rosana Oliveira ¹ KARAM, Dayran ² TOMÉ, Marta Fresneda

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

Relatório e Plano de Intervenção

Relatório e Plano de Intervenção Relatório e Plano de Intervenção Apoio à Família A. Documento inserido no âmbito do Estágio de Mestrado em Reabilitação Psicomotora da Faculdade de Motricidade Humana 2012 Elaborado por: Estagiária Hélia

Leia mais

Quando a criança morre

Quando a criança morre Quando a criança morre Neste trabalho, são abordadas algumas questões referentes ao processo de compreensão da condição de mortalidade, bem como ao enfrentamento da própria morte pela criança, a partir

Leia mais

Relatório de Estágio Profissionalizante em Psicomotricidade e Intervenção Precoce no Centro de Desenvolvimento da Criança Professor Torrado da Silva

Relatório de Estágio Profissionalizante em Psicomotricidade e Intervenção Precoce no Centro de Desenvolvimento da Criança Professor Torrado da Silva UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA Relatório de Estágio Profissionalizante em Psicomotricidade e Intervenção Precoce no Centro de Desenvolvimento da Criança Professor Torrado da Silva

Leia mais

Marta Gonçalves Gaspar

Marta Gonçalves Gaspar Marta Gonçalves Gaspar Criatividade nas Artes Plásticas no 2º ciclo do Ensino Básico como contributo para a inclusão de alunos com perturbações do espectro do autismo - Estudo de Caso em Lisboa - Universidade

Leia mais

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento: conceituação e critérios diagnósticos

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento: conceituação e critérios diagnósticos Transtornos Invasivos do Desenvolvimento: conceituação e critérios diagnósticos José Salomão Schwartzman Professor do Programa de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento do Centro de Ciências Biológicas

Leia mais

Síndrome de Asperger: aspectos científicos e educacionais

Síndrome de Asperger: aspectos científicos e educacionais Síndrome de Asperger: aspectos científicos e educacionais SÍLVIA ESTER ORRÚ Doutora em educação. Docente do Programa de Pós-graduação da UNIPAC 1. Aspectos históricos A Síndrome de Asperger foi descrita

Leia mais

ARTIGO ORIGINAL RESUMO

ARTIGO ORIGINAL RESUMO ARTIGO ORIGINAL A história natural do autismo infantil em um hospital público pediátrico terciário: evoluções com atrasos globais do desenvolvimento, com regressão parcial e plena The natural history of

Leia mais

A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS

A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS Departamento de psicologia A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS ALUNO: Cecília Foerster Dias Garcia 1 ORIENTADORA: Carolina Lampreia Introdução Na última década,

Leia mais

AS CONSEGUÊNCIAS DO RECONHECIMENTO TARDIO PARA O PORTADOR DA SÍNDROME DO AUTISMO.

AS CONSEGUÊNCIAS DO RECONHECIMENTO TARDIO PARA O PORTADOR DA SÍNDROME DO AUTISMO. AS CONSEGUÊNCIAS DO RECONHECIMENTO TARDIO PARA O PORTADOR DA SÍNDROME DO AUTISMO. Carina Rodrigues dos Santos Débora Bringel Pretti Fusari Ingrid BrumattiThomes Mirivan Carneiro Rios RESUMO: O autismo

Leia mais

Análise de um procedimento de comunicação funcional alternativa (picture exchange communication system)

Análise de um procedimento de comunicação funcional alternativa (picture exchange communication system) ISSN 1982-3541 Belo Horizonte-MG 2008, Vol. X, nº 1, 51-66 Análise de um procedimento de comunicação funcional alternativa (picture exchange communication system) Analysis of an alternative functional

Leia mais

A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS

A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS A INVESTIGAÇÃO DE SINAIS PRECOCES DE RISCO DE AUTISMO EM BEBÊS COM IRMÃOS AUTISTAS Aluno: Ana Luísa Barbosa Torreão Dáu 1 Orientadora: Carolina Lampreia Introdução Tem havido, na última década, grande

Leia mais