CURSO O JOGO COMO ESPAÇO DE ALFABETIZAÇÃO CORPORAL II FORMAÇÃO INTERNACIONAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR. Prof. Fabio D Angelo Novembro 2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO O JOGO COMO ESPAÇO DE ALFABETIZAÇÃO CORPORAL II FORMAÇÃO INTERNACIONAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR. Prof. Fabio D Angelo Novembro 2017"

Transcrição

1 II FORMAÇÃO INTERNACIONAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR MÓDULO 4 EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL CURSO O JOGO COMO ESPAÇO DE ALFABETIZAÇÃO CORPORAL Prof. Fabio D Angelo Novembro 2017

2 O JOGO COMO ESPAÇO DE ALFABETIZAÇÃO CORPORAL O curso objetiva instrumentalizar o professor de educação física para trabalhar com o JOGO como um poderoso recurso no processo de ALFABETIZAÇÃO CORPORAL das crianças de 6 a 11 anos, primeiro ciclo do ensino fundamental.

3 O JOGO COMO ESPAÇO DE ALFABETIZAÇÃO CORPORAL CONTEÚDOS: ü Alfabetização corporal: conceito e aplicações; ü Alfabetização corporal e a Pedagogia do jogo: princípios e pressupostos; ü Os critérios para a escolha de bons jogos; ü As orientações didáticas e metodológicas para o ensino dos jogos e estimulo à alfabetização corporal.

4 PERGUNTA GERADORA QUAL O LUGAR DO CORPO NA ESCOLA? ALFABETIZAÇÃO COPORAL CORPO ESCOLA MOVIMENTO Ser CRIANÇA é ser...

5 A MELHOR PERGUNTA GERADORA QUAL O LUGAR DA CRIANÇA NA ESCOLA? Isso porque ser CRIANÇA é ser CORPO, CORPO EM MOVIMENTO.

6 O mapa do corpo NOSSO CAMINHO... TEORIA e PRÁTICA DA ALFABETIZAÇÃO CORPORAL ROTEIRO - O que é AlfabePzação Corporal? - Por que AlfabePzar Corporalmente? - Como AlfabePzar Corporalmente?

7 O que é ALFABETIZAÇÃO CORPORAL? Para Prar a educação da motricidade de baixo do tapete O desejo de conversar sobre o CONCEITO

8 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL alfabeto s. m. al fa be to é latim alphabetum, -i, do grego álpha, alfa + beta, beta) substantivo masculino 1. Série de letras de uma língua, geralmente numa ordem convencionada. 2. Qualquer série convencional. letramento s. m. le tra men to (letra + -ar + -mento) substantivo masculino 1. Conjunto de conhecimentos de escrita e leitura adquiridos na escola. = ALFABETIZAÇÃO 2. Capacidade de ler e de escrever ou de interpretar o que se escreve. = LITERACIA ALITERACIA, ILITERACIA LER e ESCREVER CORPORALMENTE

9 O QUE É ALFABETIZAÇÃO CORPORAL? SE POR UM LADO... Nascemos analfabetos corporalmente falando; Nascemos extremamente dependentes dos outros ; Nascemos com poucas possibilidades de comunicação. POR OUTRO... Nosso potencial de inteligência é único; Nossa possibilidade de construir-se mais independente e autônomo é ímpar; Nossas coordenações motoras e precisão de movimento são particulares.

10 O QUE É ALFABETIZAÇÃO CORPORAL? DAS RUPTURAS / DISJUNÇÕES às... LIGAÇÕES / INTEGRAÇÕES FAZER QUADRA TODO HOMEM CORPO MENTE MOVIMENTO PARTES QUADRO COMPREENDER CULTURA

11 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL Processo educativo que promove a transição de um estágio de analfabetismo corporal para estágios cada vez mais avançados de inteligência motora; Desenvolvimento da linguagem corporal como forma e oportunidade de comunicação da criança com o mundo; Apropriação dos códigos da linguagem corporal... Dar sentido e significado para estes códigos... Saber se comunicar corporalmente.

12 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL PROCESSO INTELIGÊNCIA EDUCAÇÃO O QUE É? (CONCEITO) LINGUAGEM COMUNICAÇÃO ANALFABETISMO NATUREZA CULTURA PALAVRAS-CHAVES

13 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL SÍNTESE FUNDAMENTOS EDUCAÇÃO DE CORPO INTEIRO SÍMBOLOS DE UMA EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE

14 Por que ALFABETIZAR CORPORALMENTE? Nós não nascemos mais ou menos inteligentes corporalmente falando. O desejo de conversar sobre a JUSTIFICATIVA

15 ESCOLA CENTRO DE EDUCAÇÃO DAS LINGUAGENS MATEMÁTICA ESCRITA CORPORAL VERBAL LINGUAGEM CIENTÍFICA SIMBÓLICA MUSICAL ARTÍSTICA

16 A EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE / LINGUAGEM CORPORAL Saltar Andar Jogo Correr Chutar Aprender e apreender os CÓDIGOS e SIGNOS da Linguagem Corporal Deitar Trotar Sentar Equilibrar Brincadeiras

17 A EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE / LINGUAGEM CORPORAL Os gestos, os movimentos, as habilidades motoras são as "letras" do alfabeto do corpo. Com "elas" é possível escrever belos textos corporais. Quem já brincou de elástico, sabe do que estou falando... Saltos, giros, coordenações, domínio do espaço e do tempo são as "palavras" que se transformam em complexos textos corporais.

18 A EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE / LINGUAGEM CORPORAL EXEMPLO DA AMARELINHA LETRAS PALAVRAS FRASES TEXTOS ALFABETO DO CORPO

19 LINGUAGEM CORPORAL ALFABETIZAÇÃO CORPORAL UMA BOA EDUCAÇÃO MOTORA DEVE PROMOVER A TRANSIÇÃO DE UM ESTADO INICIAL DE ANALFABETISMO CORPORAL PARA ESTADOS MAIS AVANÇADOS DE INTELIGÊNCIA MOTORA. O PROCESSO DE EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE CAMINHA DE UM CONJUNTO MOTOR CAÓTICO E DESORGANIZADO PARA MOVIMENTOS CADA VEZ MAIS COORDENADOS E PRECISOS.

20 LINGUAGEM CORPORAL ALFABETIZAÇÃO CORPORAL NINGUÉM NASCE MAIS OU MENOS INTELIGENTE CORPORALMENTE FALANDO. A MOTRICIDADE É CONSTRUÍDA / APRENDIDA A PARTIR DAS INTERAÇÕES DA CRIANÇA COM O MEIO AMBIENTE. É A QUALIDADE DESTAS INTERAÇÕES QUE VAI DETERMINAR AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS MOTORAS QUE IRÃO SE CONSTITUIR.

21 LINGUAGEM CORPORAL ALFABETIZAÇÃO CORPORAL Um indivíduo alfabetizado não é necessariamente um indivíduo letrado. Alfabetizado é aquele indivíduo que sabe ler e escrever; letrado é aquele que sabe ler e escrever, mas que responde adequadamente às demandas sociais da leitura e da escrita. REPRODUÇÃO PARA CONSTRUÇÃO TEXTOS CORPORAIS

22 Alfabetização Corporal e CIDADANIA No aqui e no agora da CRIANÇA RELAÇÃO No futuro e no amanhã do ADULTO AUTO ESTIMA MOVIMENTO INCLUSÃO SUCESSO

23 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL AMBIENTE ESTÍMULO (INTERAÇÕES) APRENDIZAGEM ESCOLA PROFESSOR POR QUE? (JUSTIFICATIVA) ENSINO LINGUAGEM CORPORAL ALFABETIZAÇÃO LETRAMENTO PALAVRAS-CHAVES

24 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL SÍNTESE FUNDAMENTOS Escrevendo textos corporais SÍMBOLOS DE UMA EDUCAÇÃO DA MOTRICIDADE

25 Como ALFABETIZAR CORPORALMENTE? Tudo é uma questão de MÉTODO. O desejo de conversar sobre um JEITO de FAZER

26 QUEM ALFABETIZA CORPORALMENTE? PROFESSOR CURRÍCULO ESCOLA SOCIEDADE A responsabilidade de SER um ALFABETIZADOR CORPORAL

27 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA E INTERVENÇÃO PEDAGOGIA DO JOGO POSSIBILITA A TODOS PARTICIPAÇÃO MANTÉM A IMPREVISIBILIDADE O BOM JOGO POSSIBILITA O SUCESSO DE TODOS OS PARTICIPANTES FAVORECE ADAPTAÇÕES E NOVAS APRENDIZAGENS PERMITE O AUTO- GERENCIAMENTO DOS JOGADORES

28 COMO SE ALFABETIZA CORPORALMENTE? CONSTRUIR COLETIVAMENTE POSSIBILITAR O SUCESSO FAVORECER A PARTICIPAÇÃO ENSINAR COM SIGNIFICADO ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS VALORIZAR A EXPERIMENTAÇÃO GERAR INTERAÇÕES PROMOVER AJUDA AJUSTADA PROVOCAR O CONFLITO

29 INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA QUALIFICADA O JOGO COMO ESPAÇO DAS BOAS INTERAÇÕES, DAS BOAS APRENDIZAGENS. JOGO COM FIM NELE MESMO APRENDER PARA JOGAR JOGO COMO MEIO PARA OUTROS FINS JOGAR PARA APRENDER

30 O QUE AS CRIANÇAS DEVEM APRENDER QUANDO JOGAM? DIMENSÃO COGNITIVA DIMENSÃO MOTORA SABER FAZER JOGO SER CONVIVER DIMENSÃO AFETIVA ATITUDINAL DIMENSÃO SOCIAL MORAL

31 Diversificar para ensinar. CRIANÇAS ALUNOS DIVERSIFICAR ADAPTAR-SE PROFESSORES Adaptar-se para aprender

32 INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA QUALIFICADA RECURSOS DIVERSIFICAR GESTOS PESSOAS TEMPO ESPAÇO APRESENTANDO O SISTEMA PROTEGE

33 ATIVIDADE 8 FECHAMENTO Coordenar quer dizer arranjar, organizar, colocar em ordem. Na Apresento o sistema nossa prática o professor Pessoas coordenador de pessoas deve Recursos lembrar que toda a aprendizagem Objetivos acontece num determinado espaço, Tempo durante um certo tempo de prática Espaço motora (gestos), e com mais ou Gestos menos recursos. É isso mesmo, para Educação ser um bom professor e fazer educação para todos é preciso ser um bom coordenador de pessoas, no espaço e no tempo, fazendo bom uso dos recursos que tem disponível, para colocar em prática seus objetivos de ensino.

34 COMO SE ENSINA? PESSOAS GESTOS PROFESSOR ESPAÇO PROBLEMATIZADOR RECURSOS TEMPO APRESENTANDO O SISTEMA PROTEGE

35 O bom professor que ALFABETIZA CORPORALMENTE, de acordo com o conceito da DIVERSIFICAÇÃO, dever ser um PROBLEMATIZADOR e provocar CONFLITOS na infinidade de combinações entre as variáveis PESSOAS, ESPAÇO, TEMPO, GESTOS e RECURSOS.

36 ALFABETIZAÇÃO CORPORAL ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS CAIXA DE FERRAMENTAS JEITO DE FAZER COMO? (MÉTODO) VOCABULÁRIO MOTOR JOGO SISTEMA PROTEGE DIVERSIFICAÇÃO PALAVRAS-CHAVES

37 ATIVIDADE 8 SÍNTESE / FECHAMENTO ALFABETIZAÇÃO CORPORAL `TODA E QUALQUER AÇÃO PEDAGÓGICA É, ANTES DE TUDO, UMA AÇÃO CORPORAL. TODA AÇÃO CORPORAL PROVOCA UMA REAÇÃO CORPORAL. A AÇÃO PEDAGÓGICA DO PROFESSOR NORMALMENTE PROMOVE A INAÇÃO DAS CRIANÇAS. CRIANÇAS QUE FICAM HORAS SENTADAS APRENDEM A FICAR SENTADAS. TUDO É UMA QUESTÃO DE ATITUDE.

38 Sugestões de leitura - Sobre Linguagem O que é Semiótica? - Pierce Consciência e Linguagem John Searle - Sobre Alfabetização Corporal Educação como prática corporal Freire e Scaglia (2003), Ed. Scipione. Educação de corpo inteiro Freire (1989), Ed. Scipione. - Sobre cultura / cultura corporal Pedagogia da cultura corporal Neira e Nunes (2006), Ed. Phorte. - Sobre Pedagogia do Jogo Aprender com jogos e situações-problema Lino de Macedo Artmed - Sobre Planejamento e Sequencias Didáticas A prática educativa Zabala - Artmed Práticas pedagógicas reflexivas D Angelo, Costa e Rossetto Jr. Phorte Editora

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

Por que o Joãozinho não aprende a ler. João Batista Araujo e Oliveira Presidente do Instituto Alfa e Beto

Por que o Joãozinho não aprende a ler. João Batista Araujo e Oliveira Presidente do Instituto Alfa e Beto Por que o Joãozinho não aprende a ler João Batista Araujo e Oliveira Presidente do Instituto Alfa e Beto PISA 2012 - Língua Portuguesa Média OCDE 500 Média Brasil 412 1o decil 340 9o decil 420 10o decil

Leia mais

PLANO DE CURSO. Código: FIS09 Carga Horária: 60 Créditos: 03 Pré-requisito: Período: IV Ano: 2015.2

PLANO DE CURSO. Código: FIS09 Carga Horária: 60 Créditos: 03 Pré-requisito: Período: IV Ano: 2015.2 PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Educação Física Disciplina: Educação Física na Infância Professor: Gilson Pereira Souza E-mail: professorgilsonpereira@gmail.com Código:

Leia mais

Avaliação diagnóstica: como e quando realizá-la no programa de Alfabetização Solidária

Avaliação diagnóstica: como e quando realizá-la no programa de Alfabetização Solidária Congresso Internacional de Alfabetização Tema 2: Pesquisas e Práticas Educativas Avaliação diagnóstica: como e quando realizá-la no programa de Alfabetização Solidária Xênia Diógenes Benfatti Universidade

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO.

A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO. A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO. FÉ DE SOUZA FREITAS. (ESCOLA MUNICIPAL SÃO JOÃO.). Resumo O presente trabalho tem como objeto de pesquisa analisar e refletir a respeito dos processos

Leia mais

ORALIDADE E ESCRITA: UMA QUESTÃO DE LETRAMENTO RESUMO

ORALIDADE E ESCRITA: UMA QUESTÃO DE LETRAMENTO RESUMO ORALIDADE E ESCRITA: UMA QUESTÃO DE LETRAMENTO Autor: Gercleide Gomes da Silva Departamento de Letras e Artes UnP / UFRN RESUMO O presente trabalho, intitulado Oralidade e escrita: uma questão de letramento

Leia mais

O BILINGÜISMO COMO PROPOSTA EDUCACIONAL PARA CRIANÇAS SURDAS

O BILINGÜISMO COMO PROPOSTA EDUCACIONAL PARA CRIANÇAS SURDAS O BILINGÜISMO COMO PROPOSTA EDUCACIONAL PARA CRIANÇAS SURDAS KUBASKI, Cristiane UFSM kubaski229@bol.com.br MORAES, Violeta Porto UFSM viomoraes@ibest.com.br Eixo temático: Diversidade e Inclusão Agência

Leia mais

FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA FAIFA. Projeto de Oficina de Letramento. COORDENAÇÃO DO PROJETO: Profª. Ms.Alessandra Carlos Costa Grangeiro

FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA FAIFA. Projeto de Oficina de Letramento. COORDENAÇÃO DO PROJETO: Profª. Ms.Alessandra Carlos Costa Grangeiro FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA FAIFA Projeto de Oficina de Letramento COORDENAÇÃO DO PROJETO: Profª. Ms.Alessandra Carlos Costa Grangeiro Goiânia 2010 1 APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

Sugestão de planejamento anual para a classe de alfabetização:

Sugestão de planejamento anual para a classe de alfabetização: Sugestão de planejamento anual para a classe de alfabetização: O planejamento que se segue está dividido em semanas durante o ano letivo e nele constam apenas os conteúdos. Cabe ao professor (ou a equipe

Leia mais

ATIVIDADES DE LETRAMENTO EM SALAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL

ATIVIDADES DE LETRAMENTO EM SALAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL ATIVIDADES DE LETRAMENTO EM SALAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL Elisabete Carvalho de Melo UFAC Introdução As discussões acerca do ensino da leitura e da escrita, nas últimas décadas, têm por um lado, acirrado

Leia mais

Eixo temático: Eixo III - Educação e trabalho docente: formação, remuneração, carreira e condições de trabalho. Resumo

Eixo temático: Eixo III - Educação e trabalho docente: formação, remuneração, carreira e condições de trabalho. Resumo A IMPORTÂNCIA DA SONDAGEM DA ESCRITA PARA O INÍCIO DE ATIVIDADES DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DO PIBID NO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM ESCOLAS PÚBLICAS NORONHA, Gessica Nunes UFC gessicanunes.noronha@hotmail.com

Leia mais

Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento. Prof. Juliana P.

Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento. Prof. Juliana P. Rotinas da escola e da sala de aula: possibilidades de organização do trabalho pedagógico na perspectiva do letramento Prof. Juliana P. Viecheneski O que nos vem à mente quando falamos em rotina? Na prática

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE Marcia Aparecida Alferes 1 Resumo O presente texto pretende refletir sobre a definição dos conceitos de alfabetização e letramento,

Leia mais

LEITURA FORMAÇÃO DE MEDIADORES

LEITURA FORMAÇÃO DE MEDIADORES LEITURA FORMAÇÃO DE MEDIADORES 1ª Parte CONCEITOS DE MEDIADOR O conceito de mediador pode ser entendido em duas vertentes: a) O conceito tradicional: professor, alfabetizador, educador profissional voltado

Leia mais

As Cartilhas e a Alfabetização

As Cartilhas e a Alfabetização As Cartilhas e a Alfabetização Métodos globais: aprender a ler a partir de histórias ou orações Conhecer e respeitar as necessidades e interesses da criança; partir da realidade do aluno e estabelecer

Leia mais

A RELAÇÃO DA NATAÇÃO COM O CONTEÚDO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

A RELAÇÃO DA NATAÇÃO COM O CONTEÚDO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 A RELAÇÃO DA NATAÇÃO COM O CONTEÚDO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL Patrícia Ribeiro¹; Guilherme

Leia mais

Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos*

Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos* Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos* Magda Soares Doutora e livre-docente em Educação e professora titular emérita da Universidade Federal de Minas Gerais. Um olhar histórico sobre a alfabetização

Leia mais

PRINCÍPIOS DO PROGRAMA DE EXPRESSÃO MUSICAL

PRINCÍPIOS DO PROGRAMA DE EXPRESSÃO MUSICAL PRINCÍPIOS DO PROGRAMA DE EXPRESSÃO MUSICAL Música nas Actividades de Enriquecimento Curricular Princípios organizados por anos de escolaridade. Voz, corpo, instrumentos, audição, expressão e criação ao

Leia mais

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Professoras regentes: Ana Paula, Kellen, Maristela e Waléria

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Professoras regentes: Ana Paula, Kellen, Maristela e Waléria COLÉGIO NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO IRMÃS DOMINICANAS Curitiba, 15 de março de 2012. Senhores pais ou responsáveis, Enviamos-lhes o cronograma do que vai ser trabalhado nesta 1ª Etapa no 2º ano. O cronograma

Leia mais

O ENSINO DE LEITURA EM TURMAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA QUESTÃO PARA SE (RE) PENSAR

O ENSINO DE LEITURA EM TURMAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA QUESTÃO PARA SE (RE) PENSAR O ENSINO DE LEITURA EM TURMAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA QUESTÃO PARA SE (RE) PENSAR Geilza Maria Fontes da Silva 1 Suely Gomes Moreira 2 Maria Lúcia Ferreira de Figueiredo Barbosa 3 RESUMO Numa

Leia mais

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior Area Profissional: 0004 - BIBLIOTECA Area de Atuacao: 0042 - ACERVO/BIBLIOTECA Analisar e processar

Leia mais

VIVÊNCIAS NO PIBID/EDUCAÇÃO FÍSICA/UNIUBE: ASSOCIANDO CULTURA E HABILIDADES MOTORAS NO ENSINO FUNDAMENTAL II

VIVÊNCIAS NO PIBID/EDUCAÇÃO FÍSICA/UNIUBE: ASSOCIANDO CULTURA E HABILIDADES MOTORAS NO ENSINO FUNDAMENTAL II VIVÊNCIAS NO PIBID/EDUCAÇÃO FÍSICA/UNIUBE: ASSOCIANDO CULTURA E HABILIDADES MOTORAS NO ENSINO FUNDAMENTAL II Jackson Rodrigues Cordeiro 1, Cíntia Silva de Oliveira 2, Silas Queiroz de Souza 3, Marcelo

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas. 2. EPISÓDIO TRABALHADO As Letrinhas no Trem. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Nesse emocionante episódio, as vogais saem de

Leia mais

ATIVIDADES DE LINGUAGEM ESCRITA PROPOSTAS PARA CRIANÇAS DE SEIS ANOS

ATIVIDADES DE LINGUAGEM ESCRITA PROPOSTAS PARA CRIANÇAS DE SEIS ANOS ATIVIDADES DE LINGUAGEM ESCRITA PROPOSTAS PARA CRIANÇAS DE SEIS ANOS Re sumo Valéria Silva Ferreira Andréia Maria Rodrigues de Souza UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ-UNIVALI Este estudo tem como objetivo

Leia mais

DEPARTAMENTO CURSO ANO BASE. Sara Gadelha NUPE NUPE 237 h Supervisão FACITEC. ( ) Produção de Material Didático e Pedagógico. ( ) Outros especificar:

DEPARTAMENTO CURSO ANO BASE. Sara Gadelha NUPE NUPE 237 h Supervisão FACITEC. ( ) Produção de Material Didático e Pedagógico. ( ) Outros especificar: 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E TECNOLÓGICAS CSG 09 lotes 15/16 - Taguatinga Sul - DF Fone: (61) 3356-8150 NÚMERO NUPE DADOS DO PROJETO TÍTULO DO PROJETO LER E ESCREVER COM A FACITEC 2013 DEPARTAMENTO

Leia mais

PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO E MULTILETRAMENTO: (RES) SIGNIFICAÇÃO DA LINGUAGEM SOCIAL NA ESCOLA 1

PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO E MULTILETRAMENTO: (RES) SIGNIFICAÇÃO DA LINGUAGEM SOCIAL NA ESCOLA 1 PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO E MULTILETRAMENTO: (RES) SIGNIFICAÇÃO DA LINGUAGEM SOCIAL NA ESCOLA 1 Graciane Panciera 2 ; Mariana de Moraes Rossato²; Tailize Buttenbender²; Simone Grahl Martins²; Fernanda

Leia mais

DIFICULDADES ESPECÍFICAS DE LINGUAGEM E SUAS RELAÇÕES COM A APRENDIZAGEM DALMA RÉGIA MACÊDO PIN TO FONOAUDIÓLOGA E PSICOPEDAGOGA

DIFICULDADES ESPECÍFICAS DE LINGUAGEM E SUAS RELAÇÕES COM A APRENDIZAGEM DALMA RÉGIA MACÊDO PIN TO FONOAUDIÓLOGA E PSICOPEDAGOGA DIFICULDADES ESPECÍFICAS DE LINGUAGEM E SUAS RELAÇÕES COM A APRENDIZAGEM DALMA RÉGIA MACÊDO PIN TO FONOAUDIÓLOGA E PSICOPEDAGOGA LINGUAGEM A linguagem é um sistema de signos que possibilita o intercâmbio

Leia mais

Oficina Alfabetização na Educação de Jovens e Adultos

Oficina Alfabetização na Educação de Jovens e Adultos Oficina Alfabetização na Educação de Jovens e Adultos Formadora: Priscila de Giovani priscilagiovani@uol.com.br Oficina: Alfabetização na Educação de Jovens e Adultos Apresentações: Nome/Unidade/Classe

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM

EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM COMUNICAÇÃO FASE I FASE II ORALIDADE Transmitir recados simples. Formar frases com seqüência. Argumentar para resolver conflitos. Verbalizar suas necessidades e

Leia mais

PRÁTICAS DE LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PRÁTICAS DE LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRÁTICAS DE LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Síntia Lúcia Faé Ebert Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS SMED/POA- Escola M. E. F. João Antônio Satte Cristiane Lumertz Klein Domingues

Leia mais

André da Silva Nogueira Profiling de aplicações Web : Estudo comparativo entre aplicações Java Web e aplicações RoR

André da Silva Nogueira Profiling de aplicações Web : Estudo comparativo entre aplicações Java Web e aplicações RoR ˲ ª» ¼ ¼» ¼± Ó ² ± Û ½± ¼» Û²¹»² André da Silva Nogueira Profiling de aplicações Web : Estudo comparativo entre aplicações Java Web e aplicações RoR Outubro de 2014 ˲ ª» ¼ ¼» ¼± Ó ² ± Û ½± ¼» Û²¹»²

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

A Educação Psicomotora como instrumento no Processo de Aprendizagem

A Educação Psicomotora como instrumento no Processo de Aprendizagem A Educação Psicomotora como instrumento no Processo de Aprendizagem Maria Fernanda Borges 1 Juliana de Alcântara Silveira Rubio 2 Resumo Durante o processo de aprendizagem, os elementos básicos da psicomotricidade

Leia mais

AS SEMELHANÇAS, DIFERENÇAS E CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET E VYGOTSKY PARA FORMAÇÃO DOCENTE

AS SEMELHANÇAS, DIFERENÇAS E CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET E VYGOTSKY PARA FORMAÇÃO DOCENTE AS SEMELHANÇAS, DIFERENÇAS E CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET E VYGOTSKY PARA FORMAÇÃO DOCENTE 2010 Michael de Oliveira Lemos Diplomado pela Faculdade Anhanguera de São Caetano(Brasil) Orientadora: Professora Heloisa

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2. EPISÓDIO TRABALHADO Uma tarde assustadora. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Nesse emocionante episódio, enquanto as vogais

Leia mais

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 GRUPO 6.1 MÓDULO 4 Índice 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 1.1. Desenvolvimento e Aprendizagem de Jovens e Adultos... 4 1.1.1. Educar na Diversidade... 5 1.2. Os Efeitos da Escolarização/Alfabetização

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA 1 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA INTRODUÇÃO O tema a ser estudado tem como finalidade discutir a contribuição da Educação Física enquanto

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS EM PROL DA ERRADICAÇÃO DO ANALFABETISMO EM MINAS GERAIS

POLÍTICAS PÚBLICAS EM PROL DA ERRADICAÇÃO DO ANALFABETISMO EM MINAS GERAIS POLÍTICAS PÚBLICAS EM PROL DA ERRADICAÇÃO DO ANALFABETISMO EM MINAS GERAIS TRINDADE, Jéssica Ingrid Silva Graduanda em Geografia Universidade Estadual de Montes Claros Unimontes jessica.ingrid.mg@hotmail.com

Leia mais

Porque não se deve aceitar a meta de todas as crianças alfabetizadas aos 6 anos ao final da vigência do II PNE?

Porque não se deve aceitar a meta de todas as crianças alfabetizadas aos 6 anos ao final da vigência do II PNE? Porque não se deve aceitar a meta de todas as crianças alfabetizadas aos 6 anos ao final da vigência do II PNE? Maria Malta Campos Yara Lúcia Esposito Beatriz Abuchaim Fundação Carlos Chagas, São Paulo

Leia mais

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Thaís Koseki Salgueiro 1 ; Ms. Ozilia Geraldini Burgo 2 RESUMO: Este projeto tem como objetivo apresentar o trabalho de campo desenvolvido

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO E DO ESTÍMULO A LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS

A IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO E DO ESTÍMULO A LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS A IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO E DO ESTÍMULO A LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS Carlos André de Lemos Faculdade dos Guararapes carlosdelemos1@hotmail.com Jacilene Campos da Silva Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Objetivos de hoje. Apresentar e discutir algumas estratégias e atividades para o dia a dia de trabalho do professor na Educação Infantil;

Objetivos de hoje. Apresentar e discutir algumas estratégias e atividades para o dia a dia de trabalho do professor na Educação Infantil; Prof.ª Dr.ª Maria Christina Justo mchristinajusto@gmail.com Objetivos de hoje Apresentar e discutir algumas estratégias e atividades para o dia a dia de trabalho do professor na Educação Infantil; Mostrar

Leia mais

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras XVIII Semana de Estudos Pedagógicos, FAFICA Prof. Marcelo Velloso Heeren Catanduva, 2012 Sistema Nervoso Neurônio Neurônio

Leia mais

LEITURA, LITERATURA E LETRAMENTO LITERÁRIO: UM PROJETO EM AÇÃO.

LEITURA, LITERATURA E LETRAMENTO LITERÁRIO: UM PROJETO EM AÇÃO. LEITURA, LITERATURA E LETRAMENTO LITERÁRIO: UM PROJETO EM AÇÃO. Kelly Cristina Costa Martins 1 Simônica da Costa Ferreira 2 Rosicléia Moreno Leal 3 Renata Junqueira de Souza 4 Resumo Neste texto, de cunho

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA. (Estágio I Maternal; Estágio II Jardim; e Estágio III Pré Escola) 100 horas

CURSO DE PEDAGOGIA. (Estágio I Maternal; Estágio II Jardim; e Estágio III Pré Escola) 100 horas CURSO DE PEDAGOGIA ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO DAS AULAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL: (Estágio I Maternal; Estágio II Jardim; e Estágio III Pré Escola) 100 horas Ao observar a aula, o aluno deverá coletar: 1. Coleta

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: EXPERIÊNCIA COM DEFICIENTES INTELECTUAIS

LEITURA E ESCRITA: EXPERIÊNCIA COM DEFICIENTES INTELECTUAIS LEITURA E ESCRITA: EXPERIÊNCIA COM DEFICIENTES INTELECTUAIS FÁBIO JUNIO DA SILVA SANTOS Professor de Sala de Apoio e Acompanhamento à Inclusão Prefeitura de São Paulo RESUMO: Abordagem de leitura e escrita

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

FILGUEIRAS, Karina Fideles - FaE-UFMG GT: Alfabetização, Leitura e Escrita/n. 10 Agência Financiadora: não contou com financiamento

FILGUEIRAS, Karina Fideles - FaE-UFMG GT: Alfabetização, Leitura e Escrita/n. 10 Agência Financiadora: não contou com financiamento (CON)FUSÕES ENTRE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: AS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NUMA ESCOLA PÚBLICA E NUMA ESCOLA PARTICULAR. FILGUEIRAS, Karina Fideles - FaE-UFMG GT: Alfabetização,

Leia mais

Compreensão de escalas representadas em gráficos por alunos adultos pouco escolarizados

Compreensão de escalas representadas em gráficos por alunos adultos pouco escolarizados Compreensão de escalas representadas em gráficos por alunos adultos pouco escolarizados Bezerra, Lucicleide 1; Guimarães, Gilda 2 UFPE Resumo Este estudo investigou a compreensão de alunos da Educação

Leia mais

ALFABETIZANDO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A NARRATIVA DE UMA EXPERIÊNCIA NO JARDIM 3

ALFABETIZANDO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A NARRATIVA DE UMA EXPERIÊNCIA NO JARDIM 3 ALFABETIZANDO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A NARRATIVA DE UMA EXPERIÊNCIA NO JARDIM 3 ALESSANDRA CORREIA XAVIER (UNIRIO). Resumo O objetivo deste trabalho é narrar uma experiência em alfabetização e letramento,

Leia mais

EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015

EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015 EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015 DIVULGA O CALENDÁRIO, OS PROCEDIMENTOS E AS CONDIÇÕES PARA A MATRÍCULA DE DISCIPLINAS EM REGIME DE DEPENDÊNCIA, DOS ALUNOS VETERANOS DO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA,

Leia mais

2º Grupo de Estudo Professores PEB1. Alfabetização e Letramento na Educação de Jovens e Adultos. Consultor/Analista em Políticas Públicas de Educação

2º Grupo de Estudo Professores PEB1. Alfabetização e Letramento na Educação de Jovens e Adultos. Consultor/Analista em Políticas Públicas de Educação 2º Grupo de Estudo Professores PEB1 Alfabetização e Letramento na Educação de Jovens e Adultos Rogério Luís Massensini Consultor/Analista em Políticas Públicas de Educação Agenda Abertura Objetivos do

Leia mais

Notas sobre o currículo na educação infantil: leitura e escrita no primeiro segmento do ensino básico Silvana Perottino *

Notas sobre o currículo na educação infantil: leitura e escrita no primeiro segmento do ensino básico Silvana Perottino * Notas sobre o currículo na educação infantil: leitura e escrita no primeiro segmento do ensino básico Silvana Perottino * Este trabalho pretende realizar uma reflexão a respeito do modo como a leitura

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: PENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA

LEITURA E ESCRITA: PENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA LEITURA E ESCRITA: PENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA SOUZA, ADRIANA MOURA DE 1 BUCANEVE, CAMILLE 2 KOWALSKI, ELISANGELA 3 BRECHER, FRANCIELLE SELZLER 4 SILVEIRA, JUCINÉIA VEIGA 5 BENDER, PATRÍCIA ELAINE 6

Leia mais

UMA ANÁLISE PIAGETIANA DA ADEQUAÇÃO DE JOGOS SOBRE TRÂNSITO DISPONIBILIZADOS PELOS ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS

UMA ANÁLISE PIAGETIANA DA ADEQUAÇÃO DE JOGOS SOBRE TRÂNSITO DISPONIBILIZADOS PELOS ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 371 UMA ANÁLISE PIAGETIANA DA ADEQUAÇÃO DE JOGOS SOBRE TRÂNSITO DISPONIBILIZADOS PELOS ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS 1 Ana

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL 1.O AO 5.O ANO volume ÚNICO

ENSINO FUNDAMENTAL 1.O AO 5.O ANO volume ÚNICO ENSINO FUNDAMENTAL 1.O AO 5.O ANO volume ÚNICO Ilu str Fo ação tos : A : P di. Im lso ag n F en ari s/ as Pit h Dados Internacionais para Catalogação na Publicação (CIP) (Mônica Catani M. de Souza/CRB9-807/Curitiba,

Leia mais

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 I CICLO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES (1º e 2º semestres): FUNDAMENTOS DA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO EMENTÁRIO: O I Ciclo do Curso de Pedagogia do UniRitter desenvolve os fundamentos

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NA PRÉ- ESCOLA

A CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NA PRÉ- ESCOLA A CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NA PRÉ- ESCOLA Autor: FRANCILENE LIMA DE MELO Co-autor:ENIR FERREIRA LIMA Orientadora: Maria Aparecida Campos Diniz de Castro n 1 Universidade

Leia mais

A Importância de Atividades Psicomotoras no Processo de Ensino e Aprendizagem

A Importância de Atividades Psicomotoras no Processo de Ensino e Aprendizagem A Importância de Atividades Psicomotoras no Processo de Ensino e Aprendizagem Thaís de Pádua dos santos 1 Juliana de Alcântara Silveira Rubio 2 Resumo Este artigo expõe a aquisição da construção do conhecimento

Leia mais

Palavras-chave: Aprendizagem, Material Didático, Lúdico, Educação de Jovens e Adultos

Palavras-chave: Aprendizagem, Material Didático, Lúdico, Educação de Jovens e Adultos PROFESSORA, EU POSSO ESCREVER DAS DUAS FORMAS? Antonieta Capparelli Adão Pós graduanda da UFRJ Tânia Regina Ferreira do Amaral Pós graduanda da UFRJ Este trabalho está baseado nas reflexões de educadoras

Leia mais

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de PAULO FREIRE E A ALFABETIZAÇÃO Vera Lúcia Queiroga Barreto 1 Uma visão de alfabetização que vai além do ba,be,bi,bo,bu. Porque implica uma compreensão crítica da realidade social, política e econômica

Leia mais

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA

COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA COMO ABORDAR O TEMA ACESSIBILIDADE EM SALA DE AULA Fabiane Caron Novaes 1 Roberta Aparecida Diadio 2 Resumo: Considerando as recomendações contidas no referencial teórico dos Parâmetros Curriculares Nacionais

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 4

INFORMATIVO 2015 GRUPO 4 INFORMATIVO 2015 GRUPO 4 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

JOGOS E BRINCADEIRAS EM UM PROJETO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: UMA EXPERIÊNCIA SOB A ÓTICA DO CURRÍCULO CULTURAL

JOGOS E BRINCADEIRAS EM UM PROJETO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: UMA EXPERIÊNCIA SOB A ÓTICA DO CURRÍCULO CULTURAL JOGOS E BRINCADEIRAS EM UM PROJETO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA: UMA EXPERIÊNCIA SOB A ÓTICA DO CURRÍCULO CULTURAL ANDRÉIA MAGALHÃES DE BRITO PEDRO ALVES CASTRO GLAUREA NÁDIA BORGES DE OLIVEIRA UNIVERSIDADE

Leia mais

Alfabetização e Letramento www.scipione.com.br/letramento

Alfabetização e Letramento www.scipione.com.br/letramento AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ORAL E DA LINGUAGEM ESCRITA PELA CRIANÇA Professor(a), ao abordarmos, no texto anterior, a linguagem escrita como uma das múltiplas linguagens da criança, procuramos enfatizar a

Leia mais

COMPARATIVO DOS CONTEÚDOS MAIS ABORDADOS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FISICA INFANTIL ENTRE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS DO MUNICIPIO DE CAMPO MOURÃO-PR.

COMPARATIVO DOS CONTEÚDOS MAIS ABORDADOS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FISICA INFANTIL ENTRE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS DO MUNICIPIO DE CAMPO MOURÃO-PR. COMPARATIVO DOS CONTEÚDOS MAIS ABORDADOS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FISICA INFANTIL ENTRE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS DO MUNICIPIO DE CAMPO MOURÃO-PR. Michely Mattia* Joel Oliveira de Souza** Morgana Claudia

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1. Fevereiro de 2013

A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1. Fevereiro de 2013 A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1 Fevereiro de 2013 SUMÁRIO / PAUTA DO ENCONTRO A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA Iniciando a conversa (pág.5) Aprofundando o

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 2º ANO. Português

ENSINO FUNDAMENTAL MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 2º ANO. Português ENSINO FUNDAMENTAL Cruzeiro 3213-3838 Octogonal 3213-3737 www.ciman.com.br MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 2º ANO ESCUTA/ LEITURA/ PRODUÇÃO DE TEXTO ORAL E ESCRITO Textos narrativos Contos de

Leia mais

1ESTEJA ATENTO A capacidade de memória envolve basicamente três processos no cérebro. São eles: contato com a informação (prestar atenção na mensagem), armazenamento (retê-la no cérebro) e resgate (lembrar

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO NOS LARES DE LONGA PERMANÊNCIA: UMA CONQUISTA

ALFABETIZAÇÃO NOS LARES DE LONGA PERMANÊNCIA: UMA CONQUISTA ALFABETIZAÇÃO NOS LARES DE LONGA PERMANÊNCIA: UMA CONQUISTA Fernanda Aparecida Rodrigues Silva UFOP 1 Isabella Maria de Oliveira Duarte UFOP 2 RESUMO: Pretendendo a alfabetização do idoso das instituições

Leia mais

PRÁTICAS VIVENCIADAS NO LABORATÓRIO DA DISCIPLINA PROCESSOS DE ALFABETIZAÇÃO

PRÁTICAS VIVENCIADAS NO LABORATÓRIO DA DISCIPLINA PROCESSOS DE ALFABETIZAÇÃO PRÁTICAS VIVENCIADAS NO LABORATÓRIO DA DISCIPLINA PROCESSOS DE ALFABETIZAÇÃO 1 Ana Kellen Coutinho Campos UNEB 2 Camila Vieira de Freitas - UNEB RESUMO O trabalho é baseado em vivências do laboratório

Leia mais

VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 486 VOLEIBOL E SUA IMPORTÂNCIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA * Camila Tworkowski ** Luciano Leal Loureiro RESUMO O presente artigo procura relatar através de uma revisão de literatura a importância

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE ALFABETIZAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR.

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE ALFABETIZAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR. A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE ALFABETIZAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR. Área Temática: Formação de educadores. Resumo Adriana de Almeida * Pedagogia DEPED. Universidade Estadual do Centro Oeste UNICENTRO. O tema proposto

Leia mais

difusão de idéias ELABORAÇÃO DE UMA ESCALA PARA AVALIAÇÃO DE ALUNOS DA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL I EM LÍNGUA PORTUGUESA

difusão de idéias ELABORAÇÃO DE UMA ESCALA PARA AVALIAÇÃO DE ALUNOS DA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL I EM LÍNGUA PORTUGUESA Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 ELABORAÇÃO DE UMA ESCALA PARA AVALIAÇÃO DE ALUNOS DA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL I EM LÍNGUA PORTUGUESA Marialva Rossi Tavares Suely Amaral

Leia mais

LIVROS FOTO NOME DESCRIÇÃO

LIVROS FOTO NOME DESCRIÇÃO MATERIAL DE INTERVENÇÃO LIVROS FOTO NOME DESCRIÇÃO 56,13 + IVA (6%) TING Kit de Iniciação O TING STARTER-SET: O Kit de Iniciação é composto pela Caneta, cabo USB, manual de funcionamento e pelo Meu Primeiro

Leia mais

o meu trabalho e resultante das reflexoes que

o meu trabalho e resultante das reflexoes que A APRENDIZAGEM DE LfNGUA PORTUGUESA NA 5~ S~- RIE DO ENSINO DE PRIMEIRO GRAU: UMA EXPERIBNCIA E PRIN- CfPIOS PARA UMA PROPOSTA DE ENSINO. Esta comunicacao pretende expor as linhas gerais de minha dissertacao

Leia mais

É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade. (E. Kant)

É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade. (E. Kant) É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade. (E. Kant) Reginaldo Gotardo e Érica Stamato reggotardo@gmail.com / erica.stamato@gmail.com contato@crossreality.com.br

Leia mais

PEDAGOGIA. 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES O aluno deve comprovar 100h de atividades no decorrer do curso.

PEDAGOGIA. 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES O aluno deve comprovar 100h de atividades no decorrer do curso. PEDAGOGIA Ementas das Disciplinas 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES O aluno deve comprovar 100h de atividades no decorrer do curso. 2. COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais.

Leia mais

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Encontro 2 Coordenadores Pedagógicos CEFOR 05 de Junho 2013 Pauta Acolhimento Leitura deleite Apresentação / entrevista

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano VIII Número 15 Janeiro de 2010 Periódicos Semestral

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano VIII Número 15 Janeiro de 2010 Periódicos Semestral ENSINANDO A LER: AS ESTRATÉGIAS DE LEITURA SILVA, Joice Ribeiro Machado da 1 RESUMO Buscamos nessa pesquisa compreender como a criança poderá se tornar uma leitora competente através do letramento literário.

Leia mais

A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA

A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA Revista Eletrônica de Educação de Alagoas - REDUC ISSN 2317-1170 V. 01, N. 02 (2013) A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA Patrícia

Leia mais

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS HORTA, Gabriela Alias (UNESP- FCT) RESUMO: Este trabalho tem por objetivo discutir a importância das atividades lúdicas

Leia mais

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Prof. Juliana Pinto Viecheneski

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Prof. Juliana Pinto Viecheneski Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Prof. Juliana Pinto Viecheneski LIVRO DIDÁTICO ONTEM E HOJE A escola tem um papel fundamental para garantir o contato com livros desde a primeira infância:

Leia mais

Palavras-chave: Educação Infantil, práticas, leitura e escrita.

Palavras-chave: Educação Infantil, práticas, leitura e escrita. PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA EDUCAÇÃO INFANTIL EM TRÊS ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE VÁRZEA GRANDE-MT Resumo: VALADARES, Claudia Aparecida dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso-PPGE/UFMT/IE

Leia mais

/(,785$(&,'$'$1,$ $d (6&2/$%25$7,9$6( 352&(6626)250$7,926

/(,785$(&,'$'$1,$ $d (6&2/$%25$7,9$6( 352&(6626)250$7,926 /(,785$(&,'$'$1,$ $d (6&2/$%25$7,9$6( 352&(6626)250$7,926 CONSELHO EDITORIAL Luiz Percival Leme Britto (Universidade Federal do Oeste do Pará) Diógenes Buenos Aires de Carvalho (Universidade Estadual do

Leia mais

Utilizar pontos de referência e descrever percursos.

Utilizar pontos de referência e descrever percursos. Conteúdos Curriculares do 1º Ano de escolaridade 1º PERÍODO - apropriar-se de padrões de entoação e ritmo; - memorizar e reproduzir sequências de sons; - apropriar-se de novos vocábulos; - associar palavras

Leia mais

Computador: um recurso para o incentivo da leitura nos anos iniciais do Ensino Fundamental

Computador: um recurso para o incentivo da leitura nos anos iniciais do Ensino Fundamental 29 Computador: um recurso para o incentivo da leitura nos anos iniciais do Ensino Fundamental Valéria Gomes da SILVA Curso de Pedagogia FACED/UFU-MG. (gomesvaleria@hotmail.com) Elieuza Aparecida de LIMA

Leia mais

CONSTRUÇÃO DA LEITURA E ESCRITA NA 1ª FASE DO 1º CICLO NA ESCOLA FRANCISCO SOARES DE OLIVEIRA JACIARA -MT

CONSTRUÇÃO DA LEITURA E ESCRITA NA 1ª FASE DO 1º CICLO NA ESCOLA FRANCISCO SOARES DE OLIVEIRA JACIARA -MT CONSTRUÇÃO DA LEITURA E ESCRITA NA 1ª FASE DO 1º CICLO NA ESCOLA FRANCISCO SOARES DE OLIVEIRA JACIARA -MT Cimária França de Oliveira 1 Terezinha Felix Silva C. Deus 2 Resumo A função desse trabalho é de

Leia mais

PROJETO A HORA DO CONTO: ALFABETIZANDO COM OS GÊNEROS LITERÁRIOS. Palavras Chaves: Alfabetização, Letramento e Gêneros Literários.

PROJETO A HORA DO CONTO: ALFABETIZANDO COM OS GÊNEROS LITERÁRIOS. Palavras Chaves: Alfabetização, Letramento e Gêneros Literários. PROJETO A HORA DO CONTO: ALFABETIZANDO COM OS GÊNEROS LITERÁRIOS Zeni Aguiar do Nascimento Alves i Zênio Hélio Alves ii O SESC LER Zona Norte de Natal desenvolve atividades que evidenciam a questão da

Leia mais

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo.

Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu. Internacional de Ufologia, História e Ciência. Victor Mostajo. Projeto de Atuação Pedagógica junto ao Museu Internacional de Ufologia, História e Ciência Victor Mostajo. Cátia Bairro Ferreira Santa Maria, RS 2009. 1 Oficina Lúdico Pedagógica - Dinossauros A criança

Leia mais

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA CONSTRUÇÃO A PARTIR DO PROCESSO DE LEITURA E ESCRITA Camila Escarlety Costa 1, Jaciara Serafim De Souza 2, Lídia Thaislene Dos Santos 3, Nora Lucia Corrêa 4. 1 Universidade

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NA ESCOLA PÚBLICA. PALAVRAS-CHAVE: Alfabetização. Letramento. Práticas Pedagógicas.

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NA ESCOLA PÚBLICA. PALAVRAS-CHAVE: Alfabetização. Letramento. Práticas Pedagógicas. 1 RESUMO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NA ESCOLA PÚBLICA. Grupo de trabalho GT (01) Alfabetização e Letramento Escolar Wyarya de Sousa Melo Rita de Cássia da Conceição

Leia mais

Entendendo os Espaços Discursivos na Educação Infantil: um relato de experiência.

Entendendo os Espaços Discursivos na Educação Infantil: um relato de experiência. Resumo Entendendo os Espaços Discursivos na Educação Infantil: um relato de experiência. Rosaura Ferreira da Silva de Freitas 1 Iguaracy Simões Loureiro Chirico 2 Este artigo aborda a prática de sala de

Leia mais

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA RESUMO Edena Carla Dorne Cavalli UNIOESTE CAPES ed-cavalli@uol.com.br

Leia mais

Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral)

Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral) Grade Curricular - Psicologia (Psicologia - integral) SEMESTRE 1 - Obrigatórias BIO0105 Biologia 6 0 6 MAE0112 Introducao a Probabilidade e a Estatistica I 4 0 4 PSA0113 Psicologia da Aprendizagem PSE0101

Leia mais