A fecundidade no município de São Paulo e em suas subprefeituras: algumas características do padrão reprodutivo*

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A fecundidade no município de São Paulo e em suas subprefeituras: algumas características do padrão reprodutivo*"

Transcrição

1 A fecundidade no município de São Paulo e em suas subprefeituras: algumas características do padrão reprodutivo* Lúcia Mayumi YAZAKI Palavras-chave: fecundidade; nível de reposição; pré-natal; cesárea Resumo A fecundidade abaixo do nível de reposição é observada em praticamente todo o Estado de S.P.; em algumas regiões, isto já ocorre há quase uma década e a tendência de queda ainda persiste. A fecundidade do Município de S.P., que esteve entre as mais elevadas do estado durante os anos 90, também caiu no início dos anos 2000, registrando em 2002, uma TFT de 1,97 filho por mulher. Entretanto a heterogeneidade quanto aos níveis e estruturas da fecundidade nas várias subprefeituras em que a capital está subdividida é grande: a área mais privilegiada, situada próxima ao centro da cidade, registra níveis mais baixos de fecundidade, com uma estrutura por idade bastante envelhecida, enquanto que os níveis tendem a ser mais altos e a estrutura mais jovem, à medida que se afasta para as periferias, onde reside a população menos favorecida. Além dos níveis e estruturas, outras características associadas aos nascidos vivos apresentam diferenças por subprefeituras, que por sua vez reproduzem a desigualdade da população residente nestas localidades. A proporção de mães adolescentes chega a 20% nas áreas mais periféricas, enquanto que na central, é inferior a 10%; o nível médio de instrução situa-se entre 8 e 11 anos, entretanto nas áreas mais periféricas, há uma proporção maior de mães menos instruídas, ao contrário das que residem nas mais centrais. Por outro lado, a cesárea é praticada mais freqüentemente entre as mulheres residentes nas áreas centrais, reduzindo à medida que se afasta para a periferia e finalmente, a assistência pré-natal apresenta-se igualmente desigual entre as mulheres: aquelas que estiveram em mais de 6 consultas são as que residem em áreas mais favorecidas, o que demonstra a carência de assistência dos demais grupos da população. Trabalho apresentado no XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em Caxambú- MG Brasil, de de Setembro de Fundação Seade. 1

2 A fecundidade no município de São Paulo e em suas subprefeituras: algumas características do padrão reprodutivo * Lúcia Mayumi YAZAKI Introdução A redução da fecundidade no Estado de São Paulo a partir dos anos 80 tem sido generalizada em todas as quinze regiões administrativas e, a partir de 2000, observam-se níveis inferiores ao de reposição em praticamente todas elas (Camargo e Yazaki, 2002; Yazaki, 2003). Análises para áreas menores, ou seja, para as 42 regiões de governo em que se subdividem as regiões administrativas, indicam que em muitas delas, sobretudo nas de menor fecundidade, registravam taxas inferiores ao de reposição já na década de 90 e a tendência de queda permaneceu no início de A demanda por informações cada vez mais detalhadas geograficamente ou por subgrupos da população tem crescido, para melhor compreensão do fenômeno, assim como para fornecer insumos para a elaboração de programas ou políticas públicas. O objetivo deste trabalho é apresentar a evolução da fecundidade no Município de São Paulo e em suas áreas, assim como de algumas características associadas ao nascimento, a fim de conhecer os diferentes comportamentos reprodutivos existentes nesta cidade. Martins e Almeida, em estudos de 1998 e 2000, já apresentaram os diferenciais de fecundidade na cidade de São Paulo, segundo as áreas de desenvolvimento humano e detalhados por instrução da mulher (Martins e Almeida, 1998, 2000). Ambos estudos indicam diferenciais intraurbanos de fecundidade associados às variáveis utilizadas, mostrando a importância da desagregação de informações. Neste estudo, a área geográfica a ser considerada é a subprefeitura, que agrupa os distritos da capital. Os resultados aqui apresentados fazem parte de um projeto desenvolvido na Fundação Seade para a prefeitura de São Paulo - Perfil das Mulheres no Município de São Paulo - que teve como objetivo a produção e análise de informações sobre a mulher no Município de São Paulo, nas áreas de demografia, saúde e direitos reprodutivos, educação, mercado de trabalho e violência contra a mulher, visando fornecer subsídios para elaboração de projetos e programas voltados à redução de desigualdades entre homens e mulheres (Seade, 2003). As informações de nascimentos são provenientes das estatísticas do registro civil, processadas pela Fundação Seade, cujo documento original é a Declaração de Nascido Vivo e as estimativas populacionais foram também elaboradas pela mesma instituição. Trabalho apresentado no XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em Caxambú- MG Brasil, de de Setembro de Fundação Seade. 2

3 Níveis e tendências de fecundidade no Município de São Paulo e nas subprefeituras O Município de São Paulo é formado por 96 distritos reagrupados em 31 subprefeituras (anexo), que se caracterizam por agrupar a população socioeconomicamente mais privilegiada na região central e que se torna menos favorecida à medida que se afasta para as regiões mais periféricas. Assim, as áreas centrais caracterizam-se por apresentar uma população mais envelhecida, com maior proporção de brancos do que de negros, mais instruída e com maior rendimento. No outro extremo, nas áreas mais periféricas, o crescimento populacional é importante e a proporção de jovens é mais elevada. A parcela da população negra é maior que na região central e o nível de instrução é baixo, assim como o rendimento da população. A análise da fecundidade reflete esta desigualdade em seus indicadores. O Município de São Paulo apresentava durante a década de 80 e início dos anos 90 uma fecundidade inferior à média do Estado de São Paulo, quando teve a tendência invertida e cuja situação se mantém até os dias de hoje (Gráfico 1). Isto se deve à redução mais acentuada da fecundidade nas regiões do interior do estado, em comparação à queda registrada na capital. Assim, a fecundidade na capital paulista passou de 3,17 filhos por mulher no início dos anos 80 para 2,18, em 1991 e atualmente, em 2002, a taxa é de 1,97 filho por mulher, enquanto que no Estado, as taxas eram de 3,43, 2,33 e 1,88 respectivamente. Gráfico 1 Evolução da Taxa de Fecundidade Total (TFT) Município, Região Metropolitana, Interior(1) e Estado de São Paulo, TFT 4,0 3,5 3,0 ESP ISP RMSP MSP 2,5 2,0 1, anos Fonte: Fundação Seade. (1) Estado menos a Região Metropolitana de São Paulo. O Gráfico 1 apresenta a evolução da fecundidade nas regiões mencionadas e mostra que a tendência não foi linear ao longo do período: no início dos anos 90 a fecundidade permaneceu estável, chegando a aumentar no final, para então reduzir nos anos seguintes e alcançar níveis inferiores ao de reposição nos anos Análises mais detalhadas indicam que a redução no período foi superior ao da década (15,4% e 9,8% respectivamente). 3

4 As taxas de fecundidade calculadas para as subprefeituras da capital, para 1995 e , são apresentadas no Mapa 1. Em 1995, as subprefeituras situadas ao sul, leste e algumas da região noroeste da capital apresentaram as taxas mais elevadas, sendo que nas de Guaianases, Parelheiros e Itaim Paulista as taxas eram de aproximadamente 2,6 filhos por mulher, as maiores da capital. O mapa mostra que, à medida que se aproxima da região central, a fecundidade diminui, sendo que as menores taxas são observadas nas subprefeituras de Pinheiros e Vila Mariana, com valores inferiores a 1,5 filho, nível bastante baixo para a realidade brasileira. Assim, a fecundidade variava entre 1,3 e 2,6 filhos em 1995 e a configuração da capital segundo esta variável refletia a situação de desigualdade percebida pelas variáveis socioeconômicas. Mapa 1 Taxa de Fecundidade Total (TFT) Subprefeituras do Município de São Paulo TFT - Filhos por Mulher Até 1.80 De 1.80 a 2.10 De 2.10 a 2.30 Acima de 2.30 Fonte: Fundação Seade. Em 2002, a fecundidade diminuiu em todas as áreas, como pode ser observado através do clareamento do mapa. Com exceção de cinco subprefeituras, as demais registraram taxas inferiores ao nível de reposição, sendo que praticamente a metade delas apresentou taxas variando entre 1,9 e 2,1 filhos. As menores taxas correspondem às áreas de Vila Mariana e de Pinheiros, e mesmo entre estas houve registro de diminuição. A diferença entre a menor e a maior fecundidade permaneceu em torno de 1,2 filho por mulher. Evolução da fecundidade por idades e os diferencias nos padrões etários A diminuição da fecundidade do Município de São Paulo, no período , ocorreu em todos os grupos etários, em menor grau no de 15 a 19 anos (Gráfico 2). No período seguinte, , a diminuição é menor e ocorre principalmente entre 20 e 30 2 Devido à mudança dos distritos no início dos anos 90, a evolução pode ser analisada somente a partir de

5 anos (refletindo sobretudo a ocorrida a partir de 1998, após uma recuperação nas taxas de fecundidade), pois no de 30 a 34 anos a redução foi mínima, no de 35 a 39 anos, a taxa (embora pequena) aumentou e no de 15 a 19 anos também registrou um pequeno aumento (em relação a 1998 a fecundidade reduziu-se em 19,5%). Assim, em São Paulo, a redução da TFT é o resultado da queda da fecundidade em praticamente todos os grupos etários, inclusive entre as adolescentes. A redução da fecundidade no Município de São Paulo alterou a estrutura etária e atualmente ela é mais rejuvenescida que há 20 anos atrás; a idade média da fecundidade é de 27,1 anos, comparada a 27,9 anos calculada para Em termos percentuais, a parte da fecundidade das adolescentes de 15 a 19 anos aumentou no período de 9,5% para aproximadamente 16% da fecundidade total, uma das responsáveis por este rejuvenescimento. taxas (por mil) Gráfico 2 Taxa de Fecundidade por Idade Município de São Paulo, a a a a a a a 49 grupos de idade Fonte: Fundação Seade. A análise da fecundidade por idades nas subprefeituras da capital mostra a diversidade de estruturas. Além dos níveis que apresentam uma variabilidade importante, observam-se padrões etários associados às TFTs. As regiões de mais alta fecundidade apresentam uma estrutura bastante jovem, a fecundidade das adolescentes é mais elevada e a cúspide localizase no grupo de 20 a 24 anos. Um segundo grupo reúne as regiões cujas taxas são menores que as do grupo anterior e a curva apresenta cúspide dilatada, entre 20 e 30 anos. O grupo seguinte poderia ser chamado em transição, pois a cúspide, que era tardia em 1995, desloca-se para o grupo seguinte, de 30 a 34 anos, em E esta é a característica do último grupo, que apresenta a cúspide nesta faixa etária e a fecundidade é baixa em todas as idades. Neste grupo, a fecundidade das adolescentes de 15 a 19 anos é bastante baixa em comparação à do primeiro grupo (23,7 em Vila Mariana e 77,5 em Guaianases, dois exemplos, respectivamente). As subprefeituras, em sua maioria, apresentam estruturas do primeiro e do segundo tipo, mas espera-se que com a redução da fecundidade das adolescentes haja redução de regiões apresentando padrões do primeiro tipo. No gráfico 3 apresenta-se a fecundidade por idades de subprefeituras selecionadas ilustrando os padrões mencionados. 5

6 Tabela 1 Indicadores de Fecundidade Subprefeituras do Município de São Paulo, 2002 Idade % da fecundidade por idade na fecundidade total Subprefeituras (1) TFT Média 15 a a a a 34 Município de São Paulo 1,97 27,1 15,8 26,0 24,8 20,0 Parelheiros 2,42 26,7 16,5 28,9 25,1 17,0 Guaianases 2,23 26,5 17,4 29,1 24,3 17,0 Freguesia/Brasilândia 2,22 26,7 17,0 28,2 24,4 17,7 Butantã 2,21 27,6 14,7 24,6 23,9 21,3 M'Boi Mirim 2,16 26,8 17,2 27,8 23,9 18,3 Perus 2,08 26,6 17,4 30,0 22,5 17,0 Tremembé/Jaçanã 2,07 27,0 16,1 26,6 25,0 18,8 Itaim Paulista 2,06 26,5 17,8 29,0 24,1 17,0 São Mateus 2,06 26,7 16,6 28,4 25,1 17,7 Cidade Ademar 2,04 26,7 17,3 27,6 24,9 17,3 Socorro 2,04 26,8 16,9 27,0 24,7 19,0 São Miguel 2,03 26,5 17,6 28,2 24,3 17,6 Casa Verde/Cachoeirinha 2,01 27,0 15,7 26,1 26,1 19,8 Campo Limpo 1,99 26,8 17,0 26,1 24,9 19,3 Pirituba 1,98 26,9 16,0 27,3 25,4 18,9 Vila Maria/Vila Guilherme 1,98 27,2 15,1 25,9 24,8 21,1 Itaquera 1,96 27,0 15,6 26,9 25,8 18,9 Ermelino Matarazzo 1,91 26,9 15,5 27,5 26,6 17,8 Jabaquara 1,88 27,2 15,4 26,6 24,1 20,1 Cidade Tiradentes 1,87 26,4 17,7 30,0 23,6 16,5 Moóca 1,82 27,9 12,1 23,7 25,6 23,9 Vila Prudente/Sapopemba 1,79 27,2 15,1 26,1 26,0 19,3 Penha 1,77 27,2 14,8 25,4 25,8 21,4 Sé 1,74 27,9 14,7 22,4 24,0 22,0 Ipiranga 1,73 27,3 14,8 25,1 25,9 20,2 Aricanduva 1,63 27,6 13,4 24,5 26,5 21,9 Santana/Tucuruvi 1,56 28,1 11,8 22,0 26,6 24,5 Santo Amaro 1,53 28,9 10,4 18,7 25,6 27,2 Lapa 1,53 28,8 10,6 19,6 24,6 27,9 Vila Mariana 1,33 30,0 8,9 14,6 21,2 33,1 Pinheiros 1,22 31,0 5,4 11,3 22,2 35,7 Fonte: Fundação Seade. (1) Ordenadas segundo a TFT. 6

7 Gráfico 3 Taxas de Fecundidade por Idade (1) Subprefeituras Selecionadas do Município de São Paulo, taxas Guaianases taxas Mooca grupos de idade grupos de idade taxas Santo Amaro taxas Pinheiros grupos de idade grupos de idade Fonte: Fundação Seade. (1) Por mil mulheres. 7

8 A tabela 1 traz alguns indicadores da estrutura da fecundidade das subprefeituras para o período mais recente. A diferença na idade média da fecundidade chega a quase cinco anos, entre as regiões de mais alta e mais baixa fecundidade, idades que variam entre 26,5 e 31 anos 3. A baixa idade média deve-se ao peso da fecundidade nas idades jovens, incluindo-se a das adolescentes, que varia de 15 a 18% nas regiões de alta fecundidade. Esta participação reduz-se bastante naquelas de menor nível, onde a fecundidade concentra-se principalmente entre 25 e 34 anos (mais de 50% da fecundidade total ocorre nestas idades). Este padrão etário assemelha-se àqueles observados em países de baixa fecundidade, como na Holanda, na Espanha (United Nations, 2000), embora nestes países, a fecundidade adolescente seja insignificante. No período a redução da fecundidade ocorreu principalmente entre as mulheres com menos de 30 anos, já que nos grupos seguintes, especialmente no de 35 a 39 anos, as taxas, embora bastante baixas, mantiveram-se estáveis ou sofreram um aumento (nos gráficos 2 e 3 observam-se alguns exemplos). A diminuição é observada, inclusive, no grupo de adolescentes de 15 a 19 anos, após um período em que as taxas mantiveram-se estáveis ou em aumento. Assim, a fecundidade observada em 2002, no Município de São Paulo, é de 62, ligeiramente superior a 60 registrada no início dos anos 80, entretanto, as taxas vêm apresentando redução, principalmente após 1998, em praticamente todas as subprefeituras da capital e no total do município. Algumas características associadas ao nascido vivo As informações contidas nas Declarações de Nascimentos 4 permitem caracterizar os nascimentos ocorridos em um determinado período e localidade geográfica, o que enriquece a análise do comportamento reprodutivo das mulheres destas regiões. Analisam-se a seguir a distribuição dos nascimentos por idade da mãe, especificamente a proporção de mães adolescentes, nascimentos segundo o nível de instrução das mães, a realização dos partos cesáreos e a freqüência das mães à consulta pré-natal durante a gravidez, nas subprefeituras da capital. Cada uma destas variáveis refletem a desigualdade associada ao local de residência das mulheres, ou seja, da desigualdade social que existe na capital. Nascimentos de mães adolescentes Dos 184,4 mil nascimentos registrados em 2002 no Município de São Paulo, aproximadamente 16% correspondem àqueles cujas mães tinham menos de 20 anos de idade, proporção inferior à do estado, de 18,5%. Como a taxa de fecundidade das adolescentes de 15 a 3 O Município de São Paulo registra a maior idade média do Estado e as suas subprefeituras apresentam valores elevadas quando comparadas às das Regiões de Governo do Estado de São Paulo. 4 As Declarações de Nascimentos (DN) em uso no estado de São Paulo desde 1992 permitem o conhecimento de algumas características da gravidez, do parto e do puerpério, como tempo de gestação, número de consultas prénatais, tipo de parto, peso da criança, entre outras, além das características da mãe, como idade, lugar de residência, nível de instrução ou cor/raça. São informações importantes para análise demográfica e epidemiológica, pois fornecem insumos para planejamentos de programas e políticas, principalmente na área de saúde reprodutiva. 8

9 19 anos, as maiores proporções de nascimentos de mães com menos de 20 anos das subprefeituras concentram-se nas áreas mais periféricas da cidade, com valores superiores a 17% (como em Cidade Tiradentes, São Miguel, M Boi Mirim, Guaianases, etc.) (tabela 2). Estas proporções se reduzem conforme a localização mais intermediária das subprefeituras, chegando a ser inferior a 10%, nas áreas mais favorecidas e centrais, tais como em Santo Amaro, Lapa, Vila Mariana e Pinheiros. Nestas regiões, as baixas proporções são compensadas pelas proporções mais elevadas de nascidos cujas mães tinham de 30 a 34 anos (superiores a 25%, enquanto que nas áreas periféricas são inferiores a 20%). Estes resultados indicam que o atendimento às gestantes destas regiões deveriam apresentar atenções diferenciadas, levando em consideração as especificidades etárias das pacientes. Tabela 2 Indicadores Associados aos Nascidos Vivos Subprefeituras do Município de São Paulo, 2002 Subprefeituras Mães com Partos 7 ou mais Instrução da mãe menos de cesáreos consultas Até 7 De 8 a anos 20 anos pré-natal anos anos e mais Município de São Paulo 15,9 48,4 55,6 36,7 44,0 19,3 1 Perus 17,2 42,4 40,3 37,6 50,5 11,9 2 Pirituba 16,3 52,1 51,9 28,5 52,4 19,2 3 Freguesia/Brasilândia 17,8 45,3 59,8 38,9 47,8 13,4 4 Casa Verde/Cachoeirinha 16,6 48,3 58,7 38,9 46,2 14,9 5 Santana/Tucuruvi 11,3 63,9 70,3 21,6 44,2 34,2 6 Tremembé/Jaçanã 16,7 49,3 49,2 39,1 48,3 12,5 7 Vila Maria/Vila Guilherme 15,4 49,3 58,7 36,2 45,4 18,4 8 Lapa 9,2 64,1 72,7 23,3 31,4 45,2 9 Sé 11,3 52,1 66,5 32,5 36,8 30,8 10 Butantã 14,6 51,1 62,9 36,3 38,7 24,9 11 Pinheiros 4,1 70,3 89,8 9,5 17,4 73,0 12 Vila Mariana 7,1 68,8 83,6 14,5 27,0 58,5 13 Ipiranga 14,6 54,5 62,3 33,0 46,4 20,6 14 Santo Amaro 9,2 62,3 74,6 19,9 35,1 45,0 15 Jabaquara 15,0 50,7 62,0 32,9 45,5 21,6 16 Cidade Ademar 18,4 41,5 51,4 42,3 46,0 11,7 17 Campo Limpo 17,5 47,5 52,9 43,7 38,2 18,1 18 M'Boi Mirim 18,2 43,3 51,4 46,5 41,1 12,3 19 Socorro 18,2 43,8 47,9 43,7 46,9 9,4 20 Parelheiros 18,5 38,7 38,6 51,3 42,7 6,0 21 Penha 14,8 52,7 63,7 29,9 46,7 23,4 22 Ermelino Matarazzo 16,0 48,7 59,6 35,5 47,6 16,9 23 São Miguel 19,1 39,9 52,7 42,5 46,9 10,5 24 Itaim Paulista 19,5 38,5 53,0 41,3 49,2 9,5 25 Moóca 10,9 59,1 68,9 28,9 38,5 32,5 26 Aricanduva 13,4 56,5 68,3 29,0 45,8 25,3 27 Itaquera 16,6 45,5 65,7 33,8 46,6 19,6 28 Guaianases 18,8 34,8 54,2 45,4 46,1 8,6 29 Vila Prudente/Sapopemba 15,9 51,6 64,8 34,9 49,4 15,7 30 São Mateus 17,8 44,3 59,8 44,2 43,1 12,7 31 Cidade Tiradentes 20,0 35,9 53,4 40,9 48,6 10,5 Fonte: Fundação Seade. 9

10 Nível de instrução da mãe No Município de São Paulo, quase a metade das mães tinham de 8 a 11 anos de estudo, 23% tinham entre 4 e 7 anos e outras 20%, mais de 12 anos de estudo. Em praticamente todas as subprefeituras, as mães com 8 a 11 anos de estudo correspondem a pouco menos da metade da população; a diferença reside na distribuição das mães que possuem menos de 8 anos ou daquelas com mais de 11 anos de instrução, ou seja, nas regiões de maior fecundidade, há uma proporção maior de mães com menos instrução, ao contrário daquelas com fecundidade mais baixa, que concentram uma proporção elevada de mães instruídas (tabela 2). Nota-se que nas subprefeituras onde a fecundidade é extremamente mais baixa inferior a 1,6 filho por mulher (Pinheiros, Vila Mariana, Lapa, Santo Amaro e Santana/Tucuruvi), as mães com mais de 8 anos de instrução correspondem a mais de 80%, com uma proporção maior daquelas que têm mais de 12 anos. Tipo de parto Em relação ao tipo de parto, observa-se que apesar das campanhas para a redução do parto cesáreo, 48,4% foram do tipo operatório em 2002, no Município de São Paulo, ligeiramente superior aos 47,9% registrados em Essas proporções são um pouco menores do que a observada no estado, de 50,1% e 51,6%, respectivamente. Mapa 2 Proporção de Partos Cesáreos Subprefeituras do Município de São Paulo, 2002 Nascimentos por Parto Cesáreo Até 40% De 40 a 50% De 50 a 60% Acima de 60% Fonte: Fundação Seade. 10

11 A prática da cesárea é diferenciada, conforme a residência das mulheres (mapa 2). A realização do procedimento operatório é maior entre as mulheres residentes nas áreas mais centrais e mais privilegiadas, devido ao tipo de serviço utilizado, alcançando 70% entre as moradoras de Pinheiros ou Vila Mariana. Nas demais, as proporções diminuem conforme a distância do centro: nas áreas mais próximas à central, a cesárea foi realizada entre 50% e 60% das mulheres que tiveram filhos em 2002; essa prática se reduz para proporções que variam entre 40% e 50% nas áreas mais próximas à periferia; e em apenas cinco subprefeituras, as mais periféricas, o parto espontâneo foi a prática observada para mais de 60% das mulheres. Esses resultados refletem o diferencial de acesso da população ao sistema de saúde. Entre 1995 e 2002, a situação parecia estável, salvo para as regiões mais centrais, onde a prática da cesárea aumentou. Acompanhamento pré-natal A gestante deve participar de consultas de acompanhamento pré-natal desde o início da gravidez, para cuidar de sua saúde e da do feto, a fim de assegurar uma gestação saudável e um parto seguro. Assim muitas mortes maternas e óbitos perinatais poderiam ser evitados através desses acompanhamentos. A Declaração de Nascidos Vivos informa o número de consultas prénatais que a mãe freqüentou durante a gravidez. Segundo as normas instituídas pelo Ministério da Saúde, estabeleceu-se o mínimo de seis o número de consultas de acompanhamento pré-natal, que devem ser realizadas por médico ou enfermeiro (RIPSA, 2002). Na cidade de São Paulo, 58,8% das mulheres freqüentaram sete ou mais consultas prénatais em 2002, o que, em princípio, indica que tanto elas quanto seus filhos foram assistidos durante a gravidez. Em comparação a , cuja proporção era de 51,6%, houve um pequeno aumento, indicando maior cobertura das mulheres em seu período gravídico. A comparação com os resultados do estado de São Paulo indicam que a proporção de mulheres com mais de sete consultas é superior, tanto em 1998 quanto em 2002 (58,6% e 65,6%, respectivamente); entretanto, a situação não é homogênea em suas regiões, assim como nas subprefeituras de São Paulo. Como nos casos das variáveis anteriormente analisadas, a distribuição das proporções de consultas pré-natal segundo as subprefeituras também refletem a desigualdade conforme o local de residência das mulheres. Entre 1998 e 2002, houve um aumento na proporção daquelas que passaram por mais de sete consultas pré-natais em todas as regiões. Em 2002, nas áreas mais centrais, mais de 80% das mulheres estiveram em sete consultas ou mais, mas, nas demais regiões, essa proporção variou, principalmente, entre 50% e 70% (tabela 2). A pior situação é observada nas subprefeituras de Parelheiros, Perus e Socorro, onde as gestantes que estiveram no máximo seis vezes em consulta pré-natal superam os 50%. Estes resultados indicam que existem diferenças importantes nas condições de acesso, assim como na qualidade da assistência prénatal prestada à população. 5 Essa informação começou a ser processada na Fundação Seade somente em 1997 e sua qualidade vem melhorando paulatinamente com a diminuição da proporção de respostas ignoradas. 11

12 Considerações Finais Os resultados apresentados neste trabalho, ainda que descritivos, indicam que o comportamento reprodutivo é desigual segundo grupos sociais e o Município de São Paulo, desagregado em subprefeituras reflete esta desigualdade. A região mais central, com maiores e melhores recursos, concentra o sub-grupo mais favorecido da população. As mulheres deste grupo caracterizam-se por uma baixa fecundidade, semelhante à observada naqueles países de baixa fecundidade, com menores taxas e a estrutura é mais envelhecida, ou seja, a fecundidade torna-se importante após os 25 anos. As características associadas aos nascidos vivos também têm as suas especificidades, ou seja, as mães são em geral bem mais instruídas, com proporção elevada daquelas com nível superior ao secundário; é baixa a proporção de mães adolescentes ou jovens, sendo maior aquelas com mais de 25 anos, indicando que adiam a chegada de filhos para uma etapa da vida, quando provavelmente alcançaram maior estabilidade profissional, financeiro. A assistência recebida durante a gravidez é melhor, quando se considera o número de consultas de pré-natal e a proporção elevada de partos operatórios mostra que ainda é importante a cultura da cesárea neste grupo mais favorecido da população, já que não foi observada uma variação importante no período. No outro extremo, encontram-se as mulheres menos favorecidas socioeconomicamente da população, que residem nas áreas mais periféricas da capital. A fecundidade destas mulheres é a mais elevada da capital, com taxas ainda superiores ao nível de reposição. A atividade reprodutiva é iniciada cedo, pois a fecundidade adolescente é elevada e a maior freqüência é registrada no grupo de 20 a 24 anos, resultando em idade média de fecundidade mais baixa da capital. Da mesma forma, os nascimentos de mães com menos de 20 anos correspondem a uma proporção superior a 17% do total de nascimentos destas subprefeituras. As características dos nascidos vivos também repetem a desigualdade e as carências. Aproximadamente metade das mães destas regiões possui de 8 a 11 anos de estudo, o que reflete, por um lado, a melhora no nível de instrução da população geral, entretanto uma boa parcela das outras mães possui menos de 8 anos de estudo. A maior carência é dada pelo número de consultas de pré-natal, já que é elevada a proporção daquelas que estiveram em menos de seis consultas, o que está aquém do mínimo preconizado. Se além da freqüência fosse também analisada a qualidade da atenção prestada às gestantes, torna-se compreensível as maiores taxas de mortalidade infantil e materna registrada nestas regiões. O comportamento reprodutivo das mulheres residentes nas áreas intermediárias apresenta características entre os extremos anteriores. A fecundidade varia de 1,7 a 2 filhos por mulher, em 2002, e a distribuição por idades apresenta uma tendência a envelhecimento a maioria apresenta uma cúspide dilatada entre 20 e 30 anos. As demais variáveis também mostram a situação intermediária, como a proporção de mães com menos de 20 anos, a proporção de partos cesáreos, a freqüência a consultas de pré-natal e o nível de instrução das mães. No contexto da diminuição da fecundidade, atingindo níveis relativamente baixos, esperase que a apresentação destes resultados, utilizando uma desagregação geográfica mais detalhada, possa orientar estudos mais específicos, assim como permitir a preparação e monitoramento de programas e políticas na área de saúde reprodutiva, entre outras. 12

13 Referências Bibliográficas CAMARGO, A. B.M. e YAZAKI, L.M. A fecundidade recente em São Paulo: abaixo do nível de reposição? In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 13, 2002, Ouro Preto. Anais... ABEP, Disponível em: FUNDAÇÃO SEADE Perfil das Mulheres no Município de São Paulo. Proposta técnica MARTINS, C.M. e ALMEIDA, M.F. Diferenciais intra-urbanos de fecundidade na cidade de São Paulo. In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 11, 1998, Caxambu. Anais... ABEP, Disponível em: MARTINS, C.M. e ALMEIDA, M.F. Fecundidade paulistana: diferenciais de escolaridade e desenvolvimento humano (IDH). In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 12, 2000, Caxambu. Anais... ABEP, Disponível em: RIPSA Rede Interagencial de Informações para a Saúde Indicadores básicos de saúde no Brasil: conceitos e aplicações. Ministério da Saúde. OPAS. Brasília, UNITED NATIONS Below replacement fertility. Population Bulletin of the United Nations. Special Issue n New York, YAZAKI, L.M. Fecundidade da mulher paulista abaixo do nível de reposição. Estudos Avançados, São Paulo, v.17, n.49, p.65-86,

14 Anexo: Subprefeituras e os Distritos que a Compõem Elaboração: Secretaria Municipal de Planejamento Urbano / Sempla - Departamento de Informações / Deinfo no Subprefeituras/Distritos no Subprefeituras/Distritos no Subprefeituras/Distritos 1 Perus 10 Butantã 21 Penha Anhanguera Butantã Artur Alvim Perus Morumbi Cangaíba 2 Pirituba Raposo Tavares Penha Jaraguá Rio Pequeno Vila Matilde Pirituba Vila Sônia 22 Ermelino Matarazzo São Domingos 11 Pinheiros Ermelino Matarazzo 3 Freguesia/Brasilândia Alto de Pinheiros Ponte Rasa Brasilândia Itaim Bibi 23 São Miguel Freguesia do Ó Jardim Paulista Jardim Helena 4 Casa Verde/Cachoeirinha Pinheiros São Miguel Cachoeirinha 12 Vila Mariana Vila Jacuí Casa Verde Moema 24 Itaim Paulista Limão Saúde Itaim Paulista 5 Santana/Tucuruvi Vila Mariana Vila Curuçá Mandaqui 13 Ipiranga 25 Moóca Santana Cursino Água Rasa Tucuruvi Ipiranga Belém 6 Tremembé/Jaçanã Sacomã Brás Jaçanã 14 Santo Amaro Moóca Tremembé Campo Belo Pari 7 Vila Maria/Vila Guilherme Campo Grande Tatuapé Vila Guilherme Santo Amaro 26 Aricanduva Vila Maria 15 Jabaquara Aricanduva Vila Medeiros Jabaquara Carrão 8 Lapa 16 Cidade Ademar Vila Formosa Barra Funda Cidade Ademar 27 Itaquera Jaguara Pedreira Cidade Líder Jaguaré 17 Campo Limpo Itaquera Lapa Campo Limpo José Bonifácio Perdizes Capão Redondo Parque do Carmo Vila Leopoldina Vila Andrade 28 Guaianases 9 Sé 18 M'Boi Mirim Guaianases Bela Vista Jardim Ângela Lajeado Bom Retiro Jardim São Luís 29 Vila Prudente/Sapopemba Cambuci 19 Socorro São Lucas Consolação Cidade Dutra Sapopemba Liberdade Grajaú Vila Prudente República Socorro 30 São Mateus Santa Cecília 20 Parelheiros Iguatemi Sé Marsilac São Mateus Parelheiros São Rafael 31 Cidade Tiradentes Cidade Tiradentes 14

Uso de Serviços Públicos de Saúde

Uso de Serviços Públicos de Saúde Uso de Serviços Públicos de Saúde Metodologia Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. OBJETIVO GERAL Levantar junto à população da área em estudo

Leia mais

Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento

Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento Perspectivas demográficas dos distritos do Município de São Paulo: o rápido e diferenciado processo de envelhecimento As projeções populacionais até 2030 para os distritos da capital, realizadas pela Fundação

Leia mais

DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015

DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 56.142, DE 29 DE MAIO DE 2015 Cria os Conselhos Tutelares de Capão Redondo, Cidade Líder, Jaraguá,

Leia mais

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500 ZONA SECCIONAL FISCAL Nº DISTRITO DISTRITOS Oeste Oeste Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP: 05060-000 Tel.(11) 3834-0530 lapa@crosp.org.br Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 504/2011, dos Vereadores Claudio Prado (PDT) e José Police Neto (PSD)

PROJETO DE LEI Nº 504/2011, dos Vereadores Claudio Prado (PDT) e José Police Neto (PSD) PROJETO DE LEI Nº 504/2011, dos Vereadores Claudio Prado (PDT) e José Police Neto (PSD) Institui-se o Programa de Desenvolvimento Local Câmara de Animação Econômica, no âmbito da Secretaria Municipal de

Leia mais

LEI Nº 13.399, DE 1º DE AGOSTO DE 2002 (Projeto de Lei nº 546/01, do Executivo)

LEI Nº 13.399, DE 1º DE AGOSTO DE 2002 (Projeto de Lei nº 546/01, do Executivo) LEI Nº 13.399, DE 1º DE AGOSTO DE 2002 (Projeto de Lei nº 546/01, do Executivo) Dispõe sobre a criação de Subprefeituras no Município de São Paulo, e dá outras providências. MARTA SUPLICY, Prefeita do

Leia mais

ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443

ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443 ZARA S EXPRESS TABELA DE PONTOS - SERVIÇOS AVULSOS MOTO FRETE FONE: 11 2606-9330 / NEXTEL: 11 94759-1121 /94707-8867 RÁDIO: 35*22*75829 / 35*1*28443 LOCALIDADES/REGIÃO SERVIÇO MÍNIMO LOCALIDADE CENTRO

Leia mais

INDICADORES POR DISTRITO

INDICADORES POR DISTRITO INDICADORES POR DISTRITO Assistência social População em situação de rua - acolhidos* Porcentagem da população em situação de rua em cada distrito sobre o total da cidade. (*acolhidos - pessoas que, também

Leia mais

Cidade de Direitos. 1 1 novo hospital. 2 1 novo hospital. 3 1 novo hospital. 4 10 novas unidades AMA-Especialidades

Cidade de Direitos. 1 1 novo hospital. 2 1 novo hospital. 3 1 novo hospital. 4 10 novas unidades AMA-Especialidades Cidade de Direitos 1 1 novo hospital 2 1 novo hospital 3 1 novo hospital 4 10 novas unidades AMA-Especialidades 5 50 unidades de atendimento odontológico AMA-Sorriso 6 Garantir 7 ou mais consultas para

Leia mais

Evolução do Índice de Vulnerabilidade Juvenil

Evolução do Índice de Vulnerabilidade Juvenil Evolução do Índice de Vulnerabilidade Juvenil 2000/2005 Maio 2007 SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO EVOLUÇÃO DO ÍNDICE

Leia mais

PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005

PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005 PESQUISA CRECI NOVEMBRO/2005 Pesquisa CRECI-SP Imóveis usados/aluguel residencial Novembro de 2005 Capital/SP Locação de imóveis aumenta 1,93% e a venda de usados tem alta modesta em SP O número de imóveis

Leia mais

CRAS - Centro de Referência de Assistência Social

CRAS - Centro de Referência de Assistência Social CRAS - Centro de Referência de Assistência Social O Centro de Referência de Assistência Social CRAS é uma unidade pública estatal de base territorial, localizada em áreas de vulnerabilidade social. Executa

Leia mais

SUMÁRIO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - 2004. Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Urbano. Ricardo Trovão e Ronaldo Frederico

SUMÁRIO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - 2004. Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Urbano. Ricardo Trovão e Ronaldo Frederico SUMÁRIO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - 2004 Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Urbano Ricardo Trovão e Ronaldo Frederico PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FEA - Faculdade de Economia

Leia mais

Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios

Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios Igualdade Racial em São Paulo: Avanços e Desafios PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Fernando Haddad Prefeito Antonio da Silva Pinto Secretário da Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial Maurício

Leia mais

ANÁLISE ESPACIAL EXPLORATÓRIA RETROSPECTIVA DO PADRÃO ESPACIAL DOS RISCOS RELATIVOS DE NASCIMENTOS PRÉ-TERMO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

ANÁLISE ESPACIAL EXPLORATÓRIA RETROSPECTIVA DO PADRÃO ESPACIAL DOS RISCOS RELATIVOS DE NASCIMENTOS PRÉ-TERMO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO ANÁLISE ESPACIAL EXPLORATÓRIA RETROSPECTIVA DO PADRÃO ESPACIAL DOS RISCOS RELATIVOS DE NASCIMENTOS PRÉ-TERMO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marina Jorge de Miranda Departamento de Geografia FFLCH USP marinajmiranda@usp.br

Leia mais

JOÃO WAINER/FOLHA IMAGEM. Mais de 8,9 milhões de pessoas em São Paulo vivem abaixo de um padrão desejável

JOÃO WAINER/FOLHA IMAGEM. Mais de 8,9 milhões de pessoas em São Paulo vivem abaixo de um padrão desejável JOÃO WAINER/FOLHA IMAGEM Mais de 8,9 milhões de pessoas em São Paulo vivem abaixo de um padrão desejável 32 PESQUISA FAPESP 2004 ESPECIAL SÃO PAULO 45O ANOS Omapada exclusão Projeto indica piora da qualidade

Leia mais

Sou da Paz comenta dados da Secretaria da Segurança Pública sobre o 4º trimestre de 2013

Sou da Paz comenta dados da Secretaria da Segurança Pública sobre o 4º trimestre de 2013 Sou da Paz comenta dados da Secretaria da Segurança Pública sobre o 4º trimestre de 2013 Desde o início de 2012 o Instituto Sou da Paz tem se voltado a análise sistemática das estatísticas divulgadas pela

Leia mais

Resultados da Plataforma dos Centros Urbanos São Paulo 1ª. Edição

Resultados da Plataforma dos Centros Urbanos São Paulo 1ª. Edição Resultados da Plataforma dos Centros Urbanos São Paulo 1ª. Edição Análise das metas municipais 1. Reduzir a mortalidade neonatal precoce 2. Ampliar a cobertura dos programas de atendimento à saúde da família

Leia mais

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão Urbana do Município de São Paulo

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão Urbana do Município de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão Urbana do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano - SMDU Departamento de Urbanismo - DEURB Departamento de

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 5,3 3,8 3,5

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 5,3 3,8 3,5 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JANEIRO DE 2015 No primeiro mês de 2015, os aluguéis registraram alta de 0,4%, comparado com o mês anterior. Considerando o comportamento

Leia mais

Atendimento Vivo ATA RP 04/SEMPLA/COBES

Atendimento Vivo ATA RP 04/SEMPLA/COBES Atendimento Vivo ATA RP 04/SEMPLA/COBES Contato de Vendas e Pós-Vendas Telefônica Vivo Business Solutions Plano de Comunicação Vivo x Prefeitura SP 29.01.2015 ESTRUTURA 1- GERENTE DE NEGÓCIOS 2- CONSULTORIA

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo PREGÃO FEDERAL n.º 23/2009 APÊNDICE B Etapas de execução dos serviços Serviços que deverão ser executados na 1ª etapa. Comercial com 15 pavimentos: 1º ao 11º, 13º e 14º andares sim não sim 4.641 Sede I

Leia mais

DOM 21/08/2002 p.92-96

DOM 21/08/2002 p.92-96 DOM 21/08/2002 p.92-96 SUBSTITUTIVO nº 01 AO PROJETO DE LEI 546/2001 Dispõe sobre a criação de no Município de São Paulo, e dá outras providências. A Câmara Municipal de São Paulo DECRETA: CAPÍTULO I DAS

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014.

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. O mercado de contratos novos de locação residencial realizados em junho na cidade de São Paulo registrou variação de

Leia mais

Configuração e tipologias

Configuração e tipologias OsE s p a ç o sp ú b l i c o ses u ai n f l u ê n c i an ame l h o r i ad aq u a l i d a d ed ev i d a O que são Espaços Públicos? P O espaço público é considerado como aquele que, dentro do território

Leia mais

DIA 04/05/2015 (SEGUNDA-FEIRA)

DIA 04/05/2015 (SEGUNDA-FEIRA) ROTEIRO DE ELEIÇÃO DE DELEGADOS SINDICAIS 2015/2016 DIA 04/05/2015 (SEGUNDA-FEIRA) 8h30 13h30 14h30 08h30 9h40 CDD PAULISTA CDD JARDIM AMÉRICA CDD ESTÁDIO AC CONSOLAÇÃO AC FREI CANECA AC PRAÇA DO CARMO

Leia mais

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP?

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Projeto de Informatização Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Contato Cláudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Assessoria Técnica

Leia mais

Infográficos Cidades@

Infográficos Cidades@ Page 1 of 21 Instituto eiro de Geografia e Estatística Infográficos Cidades@ - SP Page 2 of 21 Dados Básicos População Área Bioma 11.244.369 hab. 1.523,28 km 2 Mata Atlântica Localização da Sede Page 3

Leia mais

3º ENCONTRO DE GRUPOS REGIONAIS DE ARTICULAÇÃO DE ABRIGOS

3º ENCONTRO DE GRUPOS REGIONAIS DE ARTICULAÇÃO DE ABRIGOS 3º ENCONTRO DE GRUPOS REGIONAIS DE ARTICULAÇÃO DE ABRIGOS 2º SEMESTRE/2009 Organização do Sistema - SUAS A Assistência Social está organizada em Sistema de Proteção Social Básica e Especial: Sistema de

Leia mais

PRESSA AMIGA DA PERFEIÇÃO

PRESSA AMIGA DA PERFEIÇÃO Enfermagem no tráfego divulgação SAMU/SMS-SP PRESSA AMIGA DA PERFEIÇÃO Em razão das proporções da capital paulista, a rapidez das ações para chegar aos locais dos acidentes é crucial para que os serviços

Leia mais

Lançamentos imobiliários e dinâmica demográfica recentes no município de São Paulo

Lançamentos imobiliários e dinâmica demográfica recentes no município de São Paulo ISSN 2317-9953 SEADE n o 15 Junho 2014 Lançamentos imobiliários e dinâmica demográfica recentes no município de São Paulo Autores deste número Valmir Aranha, pesquisador da Fundação Seade e Haroldo da

Leia mais

9ª Conferência Internacional da LARES REAL ESTATE E OS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA

9ª Conferência Internacional da LARES REAL ESTATE E OS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA 9ª Conferência Internacional da LARES REAL ESTATE E OS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA Tendências Imobiliárias: análise da demanda e da oferta por imóveis residenciais em São Paulo utilizando survey e dados

Leia mais

José Luis Rodríguez Yi Carlos Felgueiras Antônio Miguel Monteiro Gilberto Câmara

José Luis Rodríguez Yi Carlos Felgueiras Antônio Miguel Monteiro Gilberto Câmara ANÁLISE ESPACIAL DA DISTRIBUIÇÃO E DINÂMICA DA VIOLÊNCIA NA CIDADE DE SÃO PAULO ENTRE OS ANOS 1996 E 1999 José Luis Rodríguez Yi Carlos Felgueiras Antônio Miguel Monteiro Gilberto Câmara São José dos Campos

Leia mais

NTT1500548792 01/04/2015 14:47 01/04/2015 18:53 RJO RECREIO Proteção Equipamento - Disjuntor Manutenção de Rede

NTT1500548792 01/04/2015 14:47 01/04/2015 18:53 RJO RECREIO Proteção Equipamento - Disjuntor Manutenção de Rede UF Local Causa da Solução Aplicada NTT1500548131 01/04/2015 08:35 01/04/2015 11:35 SPO VILA JACUI Proteção Equipamento - Disjuntor Manutenção de Rede NTT1500548592 01/04/2015 13:24 01/04/2015 16:05 SPO

Leia mais

A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana?

A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana? A cidade vai parar na (i)mobilidade urbana? IDELT Dr. Joaquim Lopes da Silva Junior Maio/2012 prioridade para o transporte coletivo Corredores de ônibus metropolitanos REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

Leia mais

INDICADORES BÁSICOS da Cidade de São Paulo 2009

INDICADORES BÁSICOS da Cidade de São Paulo 2009 INDICADORES BÁSICOS da Cidade de São Paulo 29 Realização: Movimento Nossa São Paulo Levantamento dos indicadores: Grupo de Trabalho de Indicadores e demais GTs do Movimento Nossa São Paulo Coordenação

Leia mais

Artigo 1 Artigo 6 Parágrafo Único Artigo 13 Artigo 14 Artigo 15 Artigo 17 Artigo 20

Artigo 1 Artigo 6 Parágrafo Único Artigo 13 Artigo 14 Artigo 15 Artigo 17 Artigo 20 Apenas os artigos do estatuto social que contiverem proposta de alteração estão elencados no quadro abaixo, sendo que: as alterações estatutárias propostas estão destacadas em vermelho, compreendendo modificação

Leia mais

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933 Serviços A Cidade Compras Notícias Governo Busca no portal Pesquisa de Legislação Municipal N o 52933 Voltar Imprimir DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro

Leia mais

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS A população brasileira foi estimada em 184,4 milhões de habitantes, em 2005, segundo a PNAD, sendo que 91 milhões de pessoas se declararam de cor/raça parda ou preta, aproximando-se

Leia mais

Material para Sensibilização dos Agentes públicos e da sociedade civil

Material para Sensibilização dos Agentes públicos e da sociedade civil Material para Sensibilização dos Agentes públicos e da sociedade civil 1 2 ÍNDICE O SISTEMA DE GARANTIA DE DIREITOS... 3 O QUE É UMA CONFERÊNCIA... 4 A IMPORTÂNCIA DAS CONFERÊNCIAS... 5 O QUE É A CONFERÊNCIA

Leia mais

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE PUBLICADO DOC 20/01/2012, p. 1 c. todas DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro de 2011, no que se refere às normas técnicas de instalação dos relógios

Leia mais

Ministro da Secretaria Geral da Presidência recebe SindimotoSP

Ministro da Secretaria Geral da Presidência recebe SindimotoSP Banco do Povo reduz taxa do financiamento para moto de 0,50% para 0,35% ao mês, a menor do País, e amplia postos de atendimento para os motofretistas Página 5 Edição n 36 / Janeiro-Fevereiro - Distribuição

Leia mais

Indicadores e Referências de Metas para São Paulo

Indicadores e Referências de Metas para São Paulo Indicadores e Referências de Metas para São Paulo 2013-2016 www.nossasaopaulo.org.br Créditos Realização Rede Nossa São Paulo Produção e conteúdo Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo Rua Francisco

Leia mais

Preço médio de imóveis usados e aluguel residencial novo superam inflação em SP

Preço médio de imóveis usados e aluguel residencial novo superam inflação em SP Pesquisa CRECISP Imóveis Usados-Venda/Aluguel Residencial Cidade de São Paulo Abril de 2011 Preço médio de imóveis usados e aluguel residencial novo superam inflação em SP A venda de imóveis usados e a

Leia mais

Vendas de imóveis usados recuam 8,83% e locação tem queda de 0,48% em São Paulo

Vendas de imóveis usados recuam 8,83% e locação tem queda de 0,48% em São Paulo Pesquisa CRECISP Imóveis usados/venda e Aluguel residencial Cidade de São Paulo Novembro de 2012 Vendas de imóveis usados recuam 8,83% e locação tem queda de 0,48% em São Paulo O desempenho dos mercados

Leia mais

XXVII TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL- 2015

XXVII TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL- 2015 VIDE EMENDA DO REGULAMENTO REFERENTE AOS ARTIGOS 4º, 9º, 13º, 14º, 22º, 23º e 25º, que passam a vigorar com as seguintes alterações: XXVII TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL- 2015 I - DA FINALIDADE: Artigo

Leia mais

REGIÃO SUBPREFEITURA DISTRITO NOME DA AMA ENDEREÇO Nº BAIRRO TELEFONE AMA CASTRO ALVES AMA FAZENDA DO CARMO

REGIÃO SUBPREFEITURA DISTRITO NOME DA AMA ENDEREÇO Nº BAIRRO TELEFONE AMA CASTRO ALVES AMA FAZENDA DO CARMO Endereços Veja abaixo a relação das 115 AMAs na cidade de São Paulo: REGIÃO SUBPREFEITURA DISTRITO NOME DA AMA ENDEREÇO Nº BAIRRO TELEFONE CENTRO SÉ SANTA CECÍLIA AMA BORACEA R. RIBEIRO DE ALMEIDA 14 BARRA

Leia mais

3. A vulnerabilidade social nas subprefeituras que compõem a Zona Sul do Município de São Paulo

3. A vulnerabilidade social nas subprefeituras que compõem a Zona Sul do Município de São Paulo CEM-Sul-18-38\ 5/1/04 7:01 PM Page 18 3. A vulnerabilidade social nas subprefeituras que compõem a Zona Sul do Município de São Paulo No presente caderno, é apresentada a situação de vulnerabilidade social

Leia mais

FECUNDIDADE PAULISTANA: DIFERENCIAIS DE ESCOLARIDADE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH).

FECUNDIDADE PAULISTANA: DIFERENCIAIS DE ESCOLARIDADE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH). 1 TÍTULO FECUNDIDADE PAULISTANA: DIFERENCIAIS DE ESCOLARIDADE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH). Cláudia Maria Martins 1 Márcia Furquim de Almeida 2 1. INTRODUÇÃO Os estudos de diferenciais intra-urbanos

Leia mais

Segurança e Justiça. Coordenador de Área: prof. Álvaro Alves de Moura Jr. Professor Responsável: Paulo Rogério Scarano

Segurança e Justiça. Coordenador de Área: prof. Álvaro Alves de Moura Jr. Professor Responsável: Paulo Rogério Scarano Segurança e Justiça Coordenador de Área: prof. Álvaro Alves de Moura Jr. Professor Responsável: Paulo Rogério Scarano Estagiários: Fernanda Crivorncica, Milena Castro de Medeiros, Ricardo Antônio Saito

Leia mais

Ocupação de áreas contaminadas na cidade de São Paulo: atuação da SVMA nos processos de aprovação de empreendimentos Geólogo Milton Tadeu Motta

Ocupação de áreas contaminadas na cidade de São Paulo: atuação da SVMA nos processos de aprovação de empreendimentos Geólogo Milton Tadeu Motta Ocupação de áreas contaminadas na cidade de São Paulo: atuação da SVMA nos processos de aprovação de empreendimentos Geólogo Milton Tadeu Motta Prefeitura Municipal de São Paulo Secretaria Municipal do

Leia mais

Desde o início desta gestão, a Unimed Paulistana se preocupa

Desde o início desta gestão, a Unimed Paulistana se preocupa Desde o início desta gestão, a Unimed Paulistana se preocupa em orientar os hospitais sobre o atendimento aos clientes de Intercâmbio e premissas do Manual de Intercâmbio Nacional. Trabalhando muito, conseguimos

Leia mais

PROJETO DE LEI 01-0281/2001. (Encaminhado à Câmara pela Sra. Prefeita com o ofício ATL 092/01). "Dispõe sobre a reorganização parcial das estruturas

PROJETO DE LEI 01-0281/2001. (Encaminhado à Câmara pela Sra. Prefeita com o ofício ATL 092/01). Dispõe sobre a reorganização parcial das estruturas PROJETO DE LEI 01-0281/2001. (Encaminhado à Câmara pela Sra. Prefeita com o ofício ATL 092/01). "Dispõe sobre a reorganização parcial das estruturas organizacionais das Secretarias Municipais que específica,

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO. As cidades e os. Mobilidade Urbana

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO. As cidades e os. Mobilidade Urbana As cidades e os desafios da Mobilidade Urbana Mobilidade é o deslocamento de pessoas e bens nas cidades. É sustentável quando: Valoriza o deslocamento do pedestre. Proporciona mobilidade às pessoas com

Leia mais

A BRASIL BROKERS SP NOVOS NEGÓCIOS E CORPORATE IMÓVEIS LANÇAMENTOS E PRONTOS 30 MUNICÍPIOS EM OPERAÇÃO 2700 PROFISSIONAIS DE VENDAS

A BRASIL BROKERS SP NOVOS NEGÓCIOS E CORPORATE IMÓVEIS LANÇAMENTOS E PRONTOS 30 MUNICÍPIOS EM OPERAÇÃO 2700 PROFISSIONAIS DE VENDAS A BRASIL BROKERS SP NOVOS NEGÓCIOS E CORPORATE Estudo de viabilidade imobiliária para desenvolvimento de empreendimentos e captação de terrenos, inteligência de mercado para análise de novas áreas e pesquisa

Leia mais

DEFESA CIVIL PAULISTANA: ANÁLISE DOS BANCOS

DEFESA CIVIL PAULISTANA: ANÁLISE DOS BANCOS Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 25, 26 e 27 de março de 2014 DEFESA CIVIL PAULISTANA: ANÁLISE DOS BANCOS DE DADOS DE ATENDIMENTO E POSSÍVEIS USOS PARA A PREVENÇÃO DE OCORRÊNCIAS SIMONE

Leia mais

TT34 USO DE CRITÉRIOS TECNICOS PARA AGRUPAMENTO DE BAIRROS DE QUALIDADE DE LOCALIZAÇÃO SIMILARES -CLUSTER

TT34 USO DE CRITÉRIOS TECNICOS PARA AGRUPAMENTO DE BAIRROS DE QUALIDADE DE LOCALIZAÇÃO SIMILARES -CLUSTER TT34 USO DE CRITÉRIOS TECNICOS PARA AGRUPAMENTO DE BAIRROS DE QUALIDADE DE LOCALIZAÇÃO SIMILARES -CLUSTER MAURO CELSO VICENTE COELHO ENG CIVIL (MACKENZIE/SP-1.981), MESTRANDO NA POLI-USP EM REAL ESTATE,

Leia mais

FAVELAS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

FAVELAS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO FAVELAS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO ESTIMATIVAS DE POPULAÇÃO PARA OS ANOS DE 1991, 1996 E 2000 E DUARDO M ARQUES H AROLDO DA G AMA T ORRES C AMILA S ARAIVA R ESUMO Em muitas cidades brasileiras as favelas

Leia mais

Sciesp. Clipping 13.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 13.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 13.07 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 SECOVI Secovi-SP divulga Pesquisa sobre o Mercado Imobiliário Mês

Leia mais

Talento Jovem Programa de Bolsas de Estudos

Talento Jovem Programa de Bolsas de Estudos Programa de Bolsa de Estudos Rotary e Faculdades Integradas Rio Branco em prol da Educação 1 4610 RCSP 1001 4610 RCSP-Alto da Lapa 1002 4610 RCSP-Alto de Pinheiros 1003 4610 RCSP-Armando de Arruda Pereira

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO 1 RESUMO

QUALIDADE DE VIDA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO 1 RESUMO QUALIDADE DE VIDA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO 1 RESUMO Álvaro A. Moura Júnior Kleber Oliveira Mônica Yukie Kuwahara Roseli da Silva Não há como dissociar o estudo da economia do estudo da ética e da filosofia

Leia mais

Rede de proteção a gestantes e bebês

Rede de proteção a gestantes e bebês Rede de proteção a gestantes e bebês Informações e fotos: Prefeitura de São Paulo/Nova S/B. Redação e edição: Editora Contadino. Diagramação: Multi Propaganda. Desde a criação do programa, em março de

Leia mais

BANCO DE EXPERIÊNCIAS DE PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS

BANCO DE EXPERIÊNCIAS DE PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS BANCO DE EXPERIÊNCIAS DE PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS Nome do Município: São Paulo Unidade da Federação: São Paulo Tema de Destaque: (1) Planejamento Regional em Grandes Cidades; (2) Descentralização

Leia mais

I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial

I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Coordenadoria de Proteção Social Especial Março/2014 CONSTITUIÇÃO FEDERAL

Leia mais

REDE HOSPITALAR DA UNIMED PAULISTANA REDE ESPECIAL E MASTERS ( ATENDEM SOMENTE PLANO EXECUTIVO ) Esta relação está sujeita a alterações

REDE HOSPITALAR DA UNIMED PAULISTANA REDE ESPECIAL E MASTERS ( ATENDEM SOMENTE PLANO EXECUTIVO ) Esta relação está sujeita a alterações REDE HOSPITALAR DA UNIMED PAULISTANA REDE ESPECIAL E MASTERS ( ATENDEM SOMENTE PLANO EXECUTIVO ) Esta relação está sujeita a alterações HOSPITAL SERVIÇOS CONTRATADOS Cema Hospital Especializado Hospital

Leia mais

Amarela - Rede Especial Os hospitais estão classifi cados na ANS e Unimed do Brasil como Rede Especial (hospitais de tabela própria).

Amarela - Rede Especial Os hospitais estão classifi cados na ANS e Unimed do Brasil como Rede Especial (hospitais de tabela própria). A Unimed Paulistana, a fi m de qualifi car o atendimento aos benefi ciários do Sistema Unimed, publica a 4ª versão da rede hospitalar, com informações atualizadas. Com ela você poderá direcionar os atendimentos

Leia mais

Autor(es) MARIANA APARECIDA RODRIGUES. Co-Autor(es) MARCIA ALVES DE MATOS MARIANA RODRIGUES UBICES. Orientador(es) ANGELA MARCIA FOSSA. 1.

Autor(es) MARIANA APARECIDA RODRIGUES. Co-Autor(es) MARCIA ALVES DE MATOS MARIANA RODRIGUES UBICES. Orientador(es) ANGELA MARCIA FOSSA. 1. 7º Simpósio de Ensino de Graduação AVALIAÇÃO DO RISCO PARA MORTALIDADE PÓS-NEONATAL EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DE PIRACICABA, INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Autor(es) MARIANA APARECIDA RODRIGUES Co-Autor(es)

Leia mais

Dados da Nossa Região Projetos 2013-2014

Dados da Nossa Região Projetos 2013-2014 Dados da Nossa Região Projetos 2013-2014 { Rotary Club São Paulo Morumbi Comp. Antonio Limongi Presidente Comp. Claudio Moysés Governador D.4610 Ano rotário 2013-2014 Comp. Helen de Montille Ferreira RCSP

Leia mais

CENTRO DE ESTATÍSTICA APLICADA CEA USP RELATÓRIO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA

CENTRO DE ESTATÍSTICA APLICADA CEA USP RELATÓRIO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA CENTRO DE ESTATÍSTICA APLICADA CEA USP RELATÓRIO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA TÍTULO: Relatório de análise estatística sobre o projeto: Avaliação e pesquisa: Investigando as dificuldades em Matemática no Ensino

Leia mais

ENDEREÇOS DE JUIZADOS :: SÃO PAULO

ENDEREÇOS DE JUIZADOS :: SÃO PAULO ENDEREÇOS DE JUIZADOS :: SÃO PAULO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO site: http://www.tj.sp.gov.br/conciliacao/primeirainstancia/setoresconciliacao.aspx POSTOS DE CONCILIAÇÃO PRÉPROCESSUAL Fórum João Mendes

Leia mais

REDE DE PRESTADORES DE INTERCÂMBIO SÃO PAULO/SP

REDE DE PRESTADORES DE INTERCÂMBIO SÃO PAULO/SP REDE DE PRESTADORES DE INTERCÂMBIO SÃO PAULO/SP (11) 33408011 INST. PAULISTA DE CANCEROLOGIA Av. Angélica, 2503-1º and. - Santa Cecília (11) 37973000 CASA DE SAÚDE SANTA RITA Rua Cubatão, 1190 - Vl. Mariana

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DR. JOSÉ DE FILIPPI JR. COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE SUDESTE DRª KARINA BARROS CALIFE BATISTA SUPERVISÃO TÉCNICA DE

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DR. JOSÉ DE FILIPPI JR. COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE SUDESTE DRª KARINA BARROS CALIFE BATISTA SUPERVISÃO TÉCNICA DE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DR. JOSÉ DE FILIPPI JR. COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE SUDESTE DRª KARINA BARROS CALIFE BATISTA SUPERVISÃO TÉCNICA DE SAÚDE PENHA DR. CELSO GALHARDO MONTEIRO SAS SECONCI

Leia mais

Comparando instituições participativas no Brasil

Comparando instituições participativas no Brasil Comparando instituições participativas no Brasil Prof. Dr. Leonardo Avritzer Universidade Federal de Minas Gerais Instituições Participativas Orçamentos Participativos 170 experiências. Conselhos de saúde

Leia mais

LOCAL ÁREA DE ATUAÇÃO ENDEREÇOS TELEFONES. Brasilândia, Cachoeirinha, Freguesia do Ó Rua Parapuã, 491 Freguesia do Ó - CEP: 02831-000

LOCAL ÁREA DE ATUAÇÃO ENDEREÇOS TELEFONES. Brasilândia, Cachoeirinha, Freguesia do Ó Rua Parapuã, 491 Freguesia do Ó - CEP: 02831-000 BPP divulga endereços para BANCO motofretista DO POVO obter PAULISTA crédito especial Relação das Unidades de São Paulo, em conjunto com o SEBRAE Horário de Atendimento das 9 à Página 2 Edição n 47 / Janeiro

Leia mais

Conheça as regras para arrumar a sua calçada

Conheça as regras para arrumar a sua calçada Conheça as regras para arrumar a sua calçada Conheça as regras para arrumar sua calçada 1 Índice Com o novo decreto, como ficam as calçadas da cidade?... 06 Como são as 3 faixas?... 07 Como fazer para

Leia mais

Bianca Casemiro da Silva EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: CONTRATURNO E AÇÕES PARA JOVENS NAS PERIFERIAS

Bianca Casemiro da Silva EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: CONTRATURNO E AÇÕES PARA JOVENS NAS PERIFERIAS Bianca Casemiro da Silva EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: CONTRATURNO E AÇÕES PARA JOVENS NAS PERIFERIAS CELACC/ECA-USP 2013 Bianca Casemiro da Silva EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: CONTRATURNO E AÇÕES PARA JOVENS NAS PERIFERIAS

Leia mais

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht Page 1 of 7 Comunicação Social 17 de setembro de 2010 Síntese de Indicadores Sociais 2010 SIS 2010: Mulheres mais escolarizadas são mães mais tarde e têm menos filhos Embora abaixo do nível de reposição

Leia mais

Homicídios na cidade de São Paulo: diagnóstico das ocorrências registradas entre janeiro de 2012 e junho de 2013

Homicídios na cidade de São Paulo: diagnóstico das ocorrências registradas entre janeiro de 2012 e junho de 2013 Homicídios na cidade de São Paulo: diagnóstico das ocorrências registradas entre janeiro de 2012 e junho de 2013 Homicídios na cidade de São Paulo: diagnóstico Fabiana Bento e Ligia Rechenberg Organização:

Leia mais

Curso de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie e Pesquisador do NPQV.

Curso de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie e Pesquisador do NPQV. A incorporação da desigualdade em indicadores de bem-estar: análise da qualidade de vida nas subprefeituras do município de São Paulo 1 Mônica Yukie Kuwahara 2 Caio Cícero de Toledo Piza 3 Resumo Este

Leia mais

DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL

DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL secovi-sp manual de locação residencial 2 mensagem O Manual de Locação Residencial foi cuidadosamente elaborado pelos especialistas da área que atuam no Secovi-SP. Nele é possível

Leia mais

Nome Fantasia para divulgação: Lavoisier Medicina Diagnóstica

Nome Fantasia para divulgação: Lavoisier Medicina Diagnóstica RELAÇÃO DE ESPECIALIDADES POR UNIDADE DE ATENDIMENTO DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A. DIVISÃO LAVOISIER Nome Fantasia para divulgação: Lavoisier Medicina Diagnóstica UNIDADE ANGÉLICA I Avenida Angélica, 1832

Leia mais

URBAN AGE SOUTH AMERICA CONFERENCE DECEMBER 2008

URBAN AGE SOUTH AMERICA CONFERENCE DECEMBER 2008 URBAN AGE SOUTH AMERICA CONFERENCE DECEMBER 2008 José Luis Portella Secretary of Transport, State São Paulo The São Paulo 2025 Transport Strategy All rights are reserved by the presenter www.urban-age.net

Leia mais

Palavras-chave: relações estado sociedade civil; políticas públicas; convênios e parcerias;

Palavras-chave: relações estado sociedade civil; políticas públicas; convênios e parcerias; JÚLIA MORETTO AMÂNCIO 1 OS DESAFIOS DA GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS A PARTIR DAS PARCERIAS ENTRE ESTADO E SOCIEDADE CIVIL: O CASO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL EM SÃO PAULO Resumo: A gestão de políticas públicas

Leia mais

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA DOS FERROVIÁRIOS Endereço: Rua Almirante Brasil, 125, Moóca Telefone: (11) 6096-6016

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA DOS FERROVIÁRIOS Endereço: Rua Almirante Brasil, 125, Moóca Telefone: (11) 6096-6016 1 PARÓQUIA SÃO JANUÁRIO Endereço: Rua da Móoca, 950, Moóca Telefone: (11) 3209-0089 / 3207-1049 PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA DOS FERROVIÁRIOS Endereço: Rua Almirante Brasil, 125, Moóca Telefone: (11)

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Zona Leste

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Zona Leste Cenário Atual da Região Projeto de Desenvolvimento Atividades Alvo Lei 14.654/2007 - Benefícios Cenário Atual da Região As mudanças advindas dos processos de modernização da economia: Maior automação industrial

Leia mais

DMI-VivaReal. Dados do Mercado Imobiliário 2013

DMI-VivaReal. Dados do Mercado Imobiliário 2013 DMI-VivaReal Dados do Mercado Imobiliário 2013 Dados do Mercado Imobiliário 2013 Sumário Metodologia 7 Contexto da Macroeconomia Brasileira 10 Dados do Mercado Imobiliário no Brasil em 2013 12 São Paulo

Leia mais

RETRATO DA REDE 2010

RETRATO DA REDE 2010 1 1 2 Por que um retrato? Gestão Educacional é tarefa séria e requer cada vez mais a profissionalização de quem a desempenha. Temos uma carreira preciosa que garante diversidade de cargos e provimento

Leia mais

RENDA, POBREZA E DESIGUALDADE NOTA CONJUNTURAL JANEIRO DE 2014 Nº28

RENDA, POBREZA E DESIGUALDADE NOTA CONJUNTURAL JANEIRO DE 2014 Nº28 RENDA, POBREZA E DESIGUALDADE NOTA CONJUNTURAL JANEIRO DE 2014 Nº28 no Estado do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL JANEIRO DE 2014 Nº28 PANORAMA GERAL Na última década, o Brasil passou por profundas mudanças

Leia mais

Plano de Saúde Empresarial

Plano de Saúde Empresarial Plano de Saúde Empresarial TABELA DE PREÇO DE REDE CREDENCIADA Planos de Saúde Lincx LINCX - NOVEMBRO 2012 - Taxa de Cadastro: R$ 50,00 TABELA PORTE I (DE 2 A 99 BENEFICIÁRIOS) COMERCIALIZADA COM O VALOR

Leia mais

LISTA GERAL DAS AMAS CRS ORDEM REGIÃO UNIDADE ENDEREÇO TELEFONE N O R T E 2 2

LISTA GERAL DAS AMAS CRS ORDEM REGIÃO UNIDADE ENDEREÇO TELEFONE N O R T E 2 2 1 VILA GUILHERME AMA/UBS V GUILHERME R. JOÃO VENTURA BATISTA, 615 2904-8270/ 2901-5883 2 FREG / BRASILÂNDIA AMA ELISA MARIA RUA RÔMULO NALDI S/N 3 SANTANA / TUCURUVI UBS/AMA LAUZANE PTA RUA VALORBE, 80

Leia mais

CAUSAS DE MORTE NO ESTADO DE SÃO PAULO

CAUSAS DE MORTE NO ESTADO DE SÃO PAULO CAUSAS DE MORTE NO ESTADO DE SÃO PAULO Morrem mais brancos por causa naturais e negros por motivos externos. A s estatísticas de morbidade e mortalidade têm sido utilizadas por epidemiologistas, demógrafos

Leia mais

BAIRRO ENDEREÇO TELEFONES

BAIRRO ENDEREÇO TELEFONES ZONA NORTE BAIRRO ENDEREÇO TELEFONES CASA VERDE Rua Xiró, 266 3965-6061/3966-5557 FREGUESIA DO Ó Rua João Luis Calheiros, 40 - Vila Brasilândia 3859-4381/3982-2030 JAÇANÃ/TREMEMBÉ Rua Adauto Bezerra Delgado,

Leia mais

XXV ADAPTAÇÕES PARA DEFICIENTES EM MUSEUS E SHOPPINGS

XXV ADAPTAÇÕES PARA DEFICIENTES EM MUSEUS E SHOPPINGS XXV ADAPTAÇÕES PARA DEFICIENTES EM MUSEUS E SHOPPINGS MUSEUS Museu Brasileiro da Escultura Mube Av. Europa, 218 Jardim Europa Tel.: (11) 3081-8611 Possui rampas, duas cadeiras de rodas e banheiros adaptados

Leia mais