METÁFORAS COM VERBOS PONTUAIS DO PB E DO INGLÊS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA E COMPARATIVA.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METÁFORAS COM VERBOS PONTUAIS DO PB E DO INGLÊS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA E COMPARATIVA."

Transcrição

1 METÁFORAS COM VERBOS PONTUAIS DO PB E DO INGLÊS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA E COMPARATIVA. Aluna: Luênnya Alves Clemente 1 Orientadora: Dieysa Kanyela Fossile 2 Nesta pesquisa, temos como objetivo (i) descrever e analisar metáforas verbais com valor aspectual pontual, bem como, (ii) demonstrar que o significado aspectual pode influenciar na interpretação de metáforas com verbos pontuais, e (iii) analisar se as (ir)regularidades interpretativas encontradas no PB e no Inglês acontecem de forma semelhante. Para tanto, seguimos a linha teórica de Max Black (1993), isto é, a Teoria da Interação Semântica. A metodologia utilizada neste trabalho foi elaborada por Moura (2007) e Fossile (2008a; 2008b; 2008c, 2011a, 2012b, 2012c; DIAS e FOSSILE, 2013). Destacamos que os dados analisados através da metodologia adotada foram obtidos na web. Os resultados deste estudo apontam que ocorre uma regularidade interpretativa nos dados metafóricos descritos. Também constatamos indícios de que o valor aspectual pode estar inerente ao verbo e pode interferir nas interpretações. Através deste estudo, averiguamos que o ensino da metáfora na educação básica a partir da perspectiva interacionista permitiria que os alunos compreendessem a metáfora não como uma simples figura de linguagem, mas como um fenômeno especial em que os termos que compõem o enunciado metafórico interagem, simultaneamente, gerando uma operação mental, na perspectiva de que a linguagem cria realidades e formas de pensar (FOSSILE, 2011). Palavras-chave: Metáforas; Aspecto verbal; Ensino. INTRODUÇÃO Esta pesquisa tem como foco descrever e analisar metáforas verbais com valor aspectual 3 pontual, bem como, demonstrar através de evidencias de que o significado aspectual pode influenciar na interpretação de metáforas com verbos pontuais, e observar se 1 Graduanda do curso de Letras. (UFT/Campus de Araguaína). Contato: 2 Orientador(a) do curso de Letras. (UFT/Campus de Araguaína). Contato: 3 "O aspecto faz referência a como uma situação se desenvolve no tempo, isto é, se se desenvolve de maneira prolongada, ou de maneira repetida, ou de forma acabada, ou se se apresenta em sua fase [inicial, medial ou final]" (FOSSILE, 2011, p, 86). Página 1

2 as (ir)regularidades interpretativas encontradas no PB e no inglês acontecem de forma semelhante, por meio da metodologia elaborada por Moura (2007) e Fossile (2008a; 2008b; 2008c, 2011a, 2012b, 2012c; DIAS e FOSSILE 2013). Destacamos que os dados analisados através da metodologia, precedentemente citada, foram obtidos na web. Optamos por trabalhar com o verbo podar no PB e o verbo to prune no inglês. Para tanto seguimos a linha teórica de Max Black (1993), isto é, a Teoria da Interação Semântica. Tal teoria valoriza a interação entre o tópico e o veículo da metáfora (SARDINHA, 2007), dessa maneira contribuindo na descrição e análise das metáforas que são discutidas neste texto. MATERIAL E MÉTODOS Para análise e descrição dos dados obtidos na web optamos por utilizar a metodologia de Moura (2007) e Fossile (2008a; 2008b; 2008c, 2011a, 2012b, 2012c; DIAS e FOSSILE 2013). Metodologia esta que se constitui de oito passos. Abaixo, apresentamos todos os passos a serem seguidos e suas funções. 1º PASSO: Definir uma categoria (nominal ou verbal) que ocorra na posição de veículo das metáforas a serem investigadas. 2º PASSO: Definir uma lista de itens lexicais pertencentes à categoria escolhida (construção da relação paradigmática). 3º PASSO: Pesquisar na web ocorrências de metáforas com os itens lexicais (selecionados no 2º passo) na posição de veículo. 4º PASSO: Identificar, na análise de dados, classes de interpretação (conjunto de paráfrases) que possam ser inferidas a partir dos dados, para cada item lexical analisado. 5º PASSO: Identificar possíveis correlações entre classes de interpretação e relações sintagmáticas (construção das relações sintagmáticas). 6º PASSO: Comparar as relações sintagmáticas dos diferentes itens lexicais obtidos no 5º passo e identificar padrões de interpretação válidos para os diferentes itens. 7º PASSO: Comparar o tipo combinatório (6º passo) e os resultados alcançados através da análise e da descrição das metáforas do Português ao tipo combinatório (6º passo) e aos resultados localizados por meio da análise e da descrição das metáforas do Inglês. Através dessa comparação verificamos se os padrões de interpretação identificados nas metáforas do PB apresentam alguma similaridade com os padrões de interpretação identificados nas metáforas do Inglês (isso quando os padrões de interpretação forem identificados). 8º PASSO: Elaborar um único sistema gravitacional de tipos combinatórios de metáforas verbais que se adapte tanto às metáforas do PB quanto às metáforas do Inglês. Página 2

3 RESULTADOS E DISCUSSÃO 25 a 28 de novembro de 2014 Câmpus de Palmas De acordo com o segundo passo da metodologia adotada, analisamos e descrevemos metáforas com o verbo podar no PB e to prune no Inglês, ambos na posição de veículo da sentença. Ao analisar o corpus selecionado, isto é, as metáforas com os verbos podar e to prune, identificamos as classes de interpretação: a) eliminar/tirar e b) impor limites. Neste resumo expandido, apresentamos apenas dois exemplos de cada um dos verbos analisados respectivamente: (a) [...] mas a escola tradicional vai podando 4 (b) God's Word is the perfect tool for pruning us. 5 Para a análise comparativa e descritiva dos dados expostos, damos preferência ao tópico e ao veículo da metáfora, assim como ao contexto linguístico de cada sentença (cf. FOSSILE 2008a; 2008b; 2008c, 2011a, 2012b, 2012c; DIAS e FOSSILE 2013a). Dessa forma, observamos que o significado aspectual pontual parece estar inerente aos lexemas verbais podar e to prune (Cf. FOSSILE 2008a; 2008b; 2008c, 2011a, 2012b, 2012c). Percebemos ainda que a interação entre o tópico e o veículo, bem como o contexto linguístico possuem fundamental importância quanto à seleção da paráfrase mais apropriada. A flexão verbal -ou (pretérito perfeito), em alguns casos analisados, apenas reforça a ideia da aspectualidade que parece estar inerente aos lexemas verbais. Podemos resumir a análise realizada da seguinte forma: Paráfrase (a) concernente às metáforas com os verbos podar e to prune: eliminar/tirar e impor limites. Tópicos: (a) Processo de Aprendizagem; (b) Escola; (c) Modelo de Educação. Tópicos: (a)deus; (b) Palavra; (c) Pai; (d) Ele. 6 Classe semântica (hiperonímia): fenômenos naturais. Relação Sintagmática: Tópico (fenômenos naturais), veículo (chicotear); Relação sintagmática: Tópico (fenômenos naturais), veículo (to whip). Tabela 1- Resumo da relação sintagmática com resultados alcançados nas análises dos verbos. 4 Disponível em: Acesso em: 21/01/ Disponível em: Acesso em: 14/05/ As palavras: a) Palavra, b) Pai, c) Ele referem-se ao campo semântico que faz alusão ao setor de religiosidade, mais especificamente à palavra Deus. Página 3

4 De acordo com os estudos realizados, verificamos que quando se interpretam metáforas do tipo: (i) [TÓPICO (Educação) + VEÍCULO (verbo de ação com valor aspectual pontual: podar)]; (ii) [TÓPICO (Setor religioso) + VEÍCULO (verbo de ação com valor aspectual pontual: to whip)], a paráfrase obtida é: eliminar/tirar e impor limites. Após analisarmos 82 exemplos de sentenças metafóricas do Inglês e Português Brasileiro (PB), observamos indícios de que ocorre uma regularidade interpretativa em relação aos dados descritos. A partir da descrição, da análise comparativa de cada sentença metafórica selecionada neste estudo, constatamos que o valor aspectual está inerente ao verbo e que o valor aspectual interfere em nossas interpretações. Com base nos dados encontrados e analisados, apresentamos na tabela 1 o oitavo passo da metodologia utilizada, isto é, o sistema gravitacional que foi elaborado a partir da análise de sentenças do PB e do Inglês. Identificamos regularidades interpretativas durante a descrição, à análise e comparação de metáforas do Português Brasileiro e do Inglês. Na Língua Portuguesa e na Língua Inglesa, o valor aspectual pode influenciar na interpretação de metáforas com Tabela 2- Sistema Gravitacional de tipos combinatórios de metáforas verbais do PB e do Inglês. verbos pontuais. O significado aspectual parece estar inerente ao radical do verbo, podemos observar isso tanto no PB quanto no Inglês, em um paralelo entre as duas línguas parece-nos que independentemente da flexão Página 4

5 verbal o radical do verbo carrega o valor aspectual pontual. Observamos ainda que a interação entre o tópico e o veículo, bem como o contexto linguístico exercem forte influência na escolha da paráfrase mais adequada para a metáfora e que o sentido literal também influencia delimitando essa escolha. LITERATURA CITADA A metáfora é a figura de linguagem mais utilizada em nossa comunicação, tão presente que nem mesmo percebemos o quanto a utilizamos. Isso demonstra o papel fundamental que a mesma desempenha na língua. Por muitos anos, a metáfora foi ensinada de acordo com a visão aristotélica (ZANOTTO, 1995). No entanto, observamos que a Teoria interacionista (BLACK, 1993) mostra que a metáfora vai além dessa simples troca de palavras, que é um mecanismo cognitivo e mais abrangente que a substituição e ornamento de termos. (Sobre metáforas confira: SARDINHA, 2007; MOURA, 2007; FOSSILE, 2008a; 2012a, 2012b, 2013) REFERÊNCIAS UTILIZADAS BLACK, M. More about metaphor. In: ORTONY, A. (Ed.). Metaphor and thought. Cambridge: Cambridge University Press, FOSSILE, Dieysa Kanyela. Interpretação de metáforas com verbos de mudança de estado. Revista Ciências e Cognição. Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p , 2008a.. Valores Aspectuais do Português Brasileiro e do Alemão: Uma Proposta de Síntese. In: MOURA, Heronides Maurílio de Melo; MOTA, Mailce Borges; SANTANA, Ana Paula de Oliveira. (Org.). MOURA, Heronides Maurílio de Melo; MOTA, Mailce Borges; SANTANA, Ana Paula de Oliveira. Cognição, Léxico e Gramática. 1ed. Florianópolis: Insular, 2012a, v., p Descrevendo, analisando, interpretando e comparando metáforas do Português Brasileiro (PB) e do Alemão. Revista Signum: Estudos de Linguagem., v.15,n.3, p , 2012b.. Afinal, quando interpretamos uma sentença metafórica, realmente, conseguimos parafraseála?. Revista de Letras, v.n.17, p.01-15, MOURA, H. M. M. Relações paradigmáticas e sintagmáticas na interpretação de metáforas. Linguagem em discurso, Tubarão, v. 7, n. 3, SARDINHA, Tone Berber. Metáfora. São Paulo: Parábola Editorial, ZANOTTO, M. S. Metáfora, Cognição e Ensino de Leitura. DELTA. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, Sao Paulo, v. 11, n. 2, p , AGRADECIMENTOS "O presente trabalho foi realizado com o apoio da UFT Página 5

METÁFORA: ANALISANDO COMO A METAFORA É PRATICADA EM SALA DE AULA E COMO PODERIA SER TRABALHADA EM SALA DE AULA. COMPREENDENDO TEORIAS.

METÁFORA: ANALISANDO COMO A METAFORA É PRATICADA EM SALA DE AULA E COMO PODERIA SER TRABALHADA EM SALA DE AULA. COMPREENDENDO TEORIAS. METÁFORA: ANALISANDO COMO A METAFORA É PRATICADA EM SALA DE AULA E COMO PODERIA SER TRABALHADA EM SALA DE AULA. COMPREENDENDO TEORIAS. Nome dos autores: Leane da Silva Ferreira, Dieysa Kanyela Fossile.

Leia mais

O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1

O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1 583 O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1 Thabyson Sousa Dias (UFT) thabyson.sd@uft.edu.br Este estudo tem por objetivo analisar e descrever metáforas com verbo de

Leia mais

Um experimento sobre a interpretação de metáforas: investigando o papel dos esquemas imagéticos, da semântica e do contexto

Um experimento sobre a interpretação de metáforas: investigando o papel dos esquemas imagéticos, da semântica e do contexto Um experimento sobre a interpretação de metáforas: investigando o papel dos esquemas imagéticos, da semântica e do contexto Viviane Lucy FOLDEN (Vilar de Andrade) +1 612 408 8880 vlfolden@aol.com a em

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS Disciplina: Língua Portuguesa IV UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Plano de Curso 2011 Ano / Período: 4 ano 1. EMENTA Introdução aos estudos semânticos e do léxico da língua portuguesa. Abordagem sobre a

Leia mais

REVISÃO: ACARRETAMENTO E PRESSUPOSIÇÃO

REVISÃO: ACARRETAMENTO E PRESSUPOSIÇÃO Maria Leonor dos Santos Mariana Escarpinete Miquéias Vitorino REVISÃO: ACARRETAMENTO E PRESSUPOSIÇÃO Semântica da Língua Portuguesa 2010.2 Acarretamento Ocorre quando, num par de sentenças, a verdade da

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: metáfora; compreensão de leitura; processamento de metáforas

Resumo. Palavras-chave: metáfora; compreensão de leitura; processamento de metáforas Resumo Resumo A metáfora é uma poderosa ferramenta de organização mental e de perspectiva sobre o mundo. Através deste mecanismo cognitivo e linguístico, determinados domínios de conhecimento são conceptualizados

Leia mais

O USO DE RECURSOS METAFÓRICOS OU NÃO- CONGRUENTES NA LINGUAGEM EMPRESARIAL. Fátima Beatriz De Benedictis DELPHINO (PUCSP)

O USO DE RECURSOS METAFÓRICOS OU NÃO- CONGRUENTES NA LINGUAGEM EMPRESARIAL. Fátima Beatriz De Benedictis DELPHINO (PUCSP) O USO DE RECURSOS METAFÓRICOS OU NÃO- CONGRUENTES NA LINGUAGEM EMPRESARIAL Fátima Beatriz De Benedictis DELPHINO (PUCSP) Abstract:The aim of this paper is to analyse the metaphors that are common in the

Leia mais

Expectativas de Aprendizagem dos Cursos oferecidos pelo INCO

Expectativas de Aprendizagem dos Cursos oferecidos pelo INCO Level 1 Ao final do Nível 1, você será capaz de: Usar linguagem de sala de aula Apresentar-se em diferentes registros Formular e responder perguntas de forma simples Compreender e usar expressões do dia-a-dia

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Quanto aos textos de estrutura narrativa, identificam personagem, cenário e tempo.

Quanto aos textos de estrutura narrativa, identificam personagem, cenário e tempo. Língua Portuguesa - Ensino Médio SISPAE 2013 01 Abaixo do Básico 1º e 2º ano até 200 pontos Neste Padrão de Desempenho, os estudantes se limitam a realizar operações básicas de leitura, interagindo apenas

Leia mais

ÍNDICE. AGRADECIMENTOS... v. TÍTULO E RESUMO... ix. TITLE AND ABSTRACT... xi. TITRE ET RÉSUMÉ... xiii. TÍTULO Y RESUMEN... xv

ÍNDICE. AGRADECIMENTOS... v. TÍTULO E RESUMO... ix. TITLE AND ABSTRACT... xi. TITRE ET RÉSUMÉ... xiii. TÍTULO Y RESUMEN... xv AGRADECIMENTOS... v TÍTULO E RESUMO... ix TITLE AND ABSTRACT... xi TITRE ET RÉSUMÉ... xiii TÍTULO Y RESUMEN... xv TITEL UND ABSTRAKT... xvii NOTAS PRELIMINARES... xxv CONVENÇÕES... xxix 1. Siglas dos textos-fonte

Leia mais

Ana Alexandra da Costa Castro Neto

Ana Alexandra da Costa Castro Neto A COMPREENSÃO DAS METÁFORAS UM ESTUDO PSICOLINGUÍSTICO Ana Alexandra da Costa Castro Neto Mestrado em Linguística Área de especialização: Psicolinguística Departamento de Linguística Geral e Românica Faculdade

Leia mais

PROPOSTA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA E ENSINO: METODOLOGIA PROPOSTA NOS LIVROS DIDÁTICOS. 1

PROPOSTA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA E ENSINO: METODOLOGIA PROPOSTA NOS LIVROS DIDÁTICOS. 1 PROPOSTA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA E ENSINO: METODOLOGIA PROPOSTA NOS LIVROS DIDÁTICOS. 1 SOUSA, Isabelle Guedes da Silva PÓS-LE UFCG isaguedessilva@gmail.com MOURA, Lucielma de Oliveira Batista Magalhães

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos UM ESTUDO DESCRITIVO E COMPARATIVO DAS PRINCIPAIS PROPOSTAS GERATIVAS Marcela Cockell (UERJ) marcelacockell@hotmail.com RESUMO O presente artigo procura desenvolver um breve estudo descritivo e comparativo

Leia mais

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º PARÂMETROS GERAIS DE AVALIAÇÃO Integração escolar e profissionalizante Intervenções e Atividades na sala de aula: PESOS PARÂMETROS ESPECÍFICOS INSTRUMENTOS Peso 2 Peso 5 Comportamento-assiduidade-pontualidadecumprimento

Leia mais

AVALIAÇÕES 1⁰ TRIMESTRE DATA AVALIAÇÃO CONTEÚDO. 1/3/16 TABUADA RELÂMPAGO Estudar tabuada de 2 à 9

AVALIAÇÕES 1⁰ TRIMESTRE DATA AVALIAÇÃO CONTEÚDO. 1/3/16 TABUADA RELÂMPAGO Estudar tabuada de 2 à 9 AVALIAÇÕES 1⁰ TRIMESTRE 2016 151 DATA AVALIAÇÃO CONTEÚDO 1/3/16 TABUADA RELÂMPAGO Estudar tabuada de 2 à 9 8/3/16 AVALIAÇÃO DE DITADO DE TEXTO Texto próprio para 5º ano 9/3/16 AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO

Leia mais

ENSINO DE HISTÓRIA: UM ESTUDO DESCRITIVO DA LEITURA E DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL

ENSINO DE HISTÓRIA: UM ESTUDO DESCRITIVO DA LEITURA E DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO DE HISTÓRIA: UM ESTUDO DESCRITIVO DA LEITURA E DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Isabel Rodrigues Diniz Graduanda em História pelo PARFOR da E-mail: eldinhasoares@hotmail.com José

Leia mais

PALAVRAS ESTRANGEIRAS: O QUE VOCÊS NOS TRAZEM DE BOM? Élen Ramos (ICV-UNICENTRO), Luciane Baretta (Orientadora),

PALAVRAS ESTRANGEIRAS: O QUE VOCÊS NOS TRAZEM DE BOM? Élen Ramos (ICV-UNICENTRO), Luciane Baretta (Orientadora), PALAVRAS ESTRANGEIRAS: O QUE VOCÊS NOS TRAZEM DE BOM? Élen Ramos (ICV-UNICENTRO), Luciane Baretta (Orientadora), e-mail: barettaluciane@gmail.com Universidade Estadual do Centro-Oeste/Departamento de Letras/Guarapuava,

Leia mais

ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS

ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS ENSINO DE LÍNGUA E ANÁLISE LINGUÍSTICA: PRESCRUTANDO OS DOCUMENTOS OFICIAIS Maria Eliane Gomes Morais (PPGFP-UEPB) lia_morais.jta@hotmail.com Linduarte Pereira Rodrigues (DLA/PPGFP-UEPB) linduarte.rodrigues@bol.com.br

Leia mais

Metáfora. Companion to the Philosophy of Language, Oxford, Blackwell, 1998, pp

Metáfora. Companion to the Philosophy of Language, Oxford, Blackwell, 1998, pp Metáfora Referências: Aristóteles, Retórica, Lisboa, INCM, 2005. Black, Max, More about metaphor, in Ortony, Andrew (ed.), Metaphor and Thought (2 nd ed.), Cambridge, Cambridge University Press, 1993,

Leia mais

O LÚDICO E A LINGUAGEM INFANTIL NA CLÍNICA FONOAUDIOLÓGICA: UMA PERSPECTIVA LINGÜÍSTICA 1

O LÚDICO E A LINGUAGEM INFANTIL NA CLÍNICA FONOAUDIOLÓGICA: UMA PERSPECTIVA LINGÜÍSTICA 1 ANAIS DA XX JORNADA GELNE JOÃO PESSOA-PB 101 O LÚDICO E A LINGUAGEM INFANTIL NA CLÍNICA FONOAUDIOLÓGICA: UMA PERSPECTIVA LINGÜÍSTICA 1 Amanda Ferreira Amorim Carolina Morais Moura Renata Fonseca Lima da

Leia mais

AULA: MARCADORES CONVERSACIONAIS INTERACIONAIS

AULA: MARCADORES CONVERSACIONAIS INTERACIONAIS AULA: MARCADORES CONVERSACIONAIS INTERACIONAIS 1. Preliminares Alguns desses marcadores podem ter a função concomitante de sequenciadores tópicos Grupos de marcadores interacionais aqui abordados o ah,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE ARARAQUARA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE ARARAQUARA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS Unidade: Faculdade de Ciências e Letras UNESP - Campus de Araraquara Curso: Pós-Graduação em Letras Linguística e Língua Portuguesa Disciplina: Responsável Colaborador Número de Créditos 08 Carga Horária

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Libras I 160h Não há Sujeito Surdo, Diferença,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE ARARAQUARA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE ARARAQUARA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS Unidade: Curso: Disciplina: Faculdade de Ciências e Letras UNESP - Campus de Araraquara Pós-Graduação em Letras Linguística e Língua Portuguesa TÓPICOS DE GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS SOB A ÓTICA FUNCIONALISTA-

Leia mais

Módulo 01: As distintas abordagens sobre a linguagem: Estruturalismo, Gerativismo, Funcionalismo, Cognitivismo

Módulo 01: As distintas abordagens sobre a linguagem: Estruturalismo, Gerativismo, Funcionalismo, Cognitivismo Módulo 01: As distintas abordagens sobre a linguagem: Estruturalismo, Gerativismo, Funcionalismo, Cognitivismo Sintaxe do Português I 1º semestre de 2015 sim, ele chegou! Finalmente! Prof. Dr. Paulo Roberto

Leia mais

Libras I EMENTA PROGRAMA Referências básicas: Referências complementares:

Libras I EMENTA PROGRAMA Referências básicas: Referências complementares: Libras I LEM185 Pré-requisitos: Não há. Introdução ao estudo das visões sobre a surdez. Estudo de aspectos culturais dos surdos brasileiros. Conhecimentos básicos sobre os fundamentos linguísticos da Libras.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Linguagem, Códigos e suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO

Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO META Apresentar construções oracionais subordinadas por infinitivo, gerúndio, subjuntivo e indicativo. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

3 Formador: Luís Fernando Pinto Salema

3 Formador: Luís Fernando Pinto Salema 3 Formador: Luís Fernando Pinto Salema Folha de trabalho CEL CONHECIMENTO EPLÍCITO DA LÍNGUA ATIVIDADE 3.º CICLO 1. Tipo de atividade: mobilização de conhecimento; treino; construção de conhecimento (8º

Leia mais

1 Introdução. 1.1 O que motivou a pesquisa e objetivos

1 Introdução. 1.1 O que motivou a pesquisa e objetivos 1 Introdução 1.1 O que motivou a pesquisa e objetivos Os conceitos de transitividade verbal e de complementação verbal são de fundamental importância para o estudo da sintaxe na língua portuguesa. Entretanto,

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04 PROBLEMAS NA MODALIZAÇÃO EM L2: ANÁLISE CONTRASTIVA DO MODAL WOULD EM CORPORA DIGITAL Renata Aparecida R. A. dos Santos (UERJ) rarash@click21.com.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS Uma das maiores contribuições

Leia mais

Um passeio pelos estudos da metáfora

Um passeio pelos estudos da metáfora Um passeio pelos estudos da metáfora Dieysa Fossile 1 Resumo Neste artigo apresento algumas posições concernentes ao percurso que a metáfora traçou ao longo da sua existência, darei atenção (a) à posição

Leia mais

AVALIAÇÃO: CONCEPÇÕES

AVALIAÇÃO: CONCEPÇÕES AVALIAÇÃO: CONCEPÇÕES Paulo Ricardo Soares Pereira (UFCG) pauloricardo_sp_@hotmail.com Monaliza Mikaela Carneiro Silva (UFCG) mikaelamona@hotmail.com Orientadora: Profª. Drª. Márcia Candeia Rodrigues (UFCG)

Leia mais

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 1-G/2016 de 6 de abril Disciplina: INGLÊS - PCA Código: 06 Tipo de Prova: ESCRITA E ORAL (Língua Estrangeira

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS: ANÁLISE DE UMA TURMA DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS: ANÁLISE DE UMA TURMA DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS: ANÁLISE DE UMA TURMA DO ENSINO FUNDAMENTAL Eixo-temático: educação escolar e diversidade Aizzi Vanja Mota Melo [Universidade

Leia mais

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem.

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem. HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM ESTUDOS LITERÁRIOS 1ª Série 6LET063 LINGUAGEM COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA Linguagem como manifestação artística, considerando os procedimentos sócio-históricos e culturais.

Leia mais

COMUNIDADE DE FALA DO IFSUL: RELAÇÕES LINGUÍSTICAS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

COMUNIDADE DE FALA DO IFSUL: RELAÇÕES LINGUÍSTICAS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM 01308 COMUNIDADE DE FALA DO IFSUL: RELAÇÕES LINGUÍSTICAS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM. Márcia Helena Sauaia Guimarães Rostas - IFSul Beatriz Helena Zanotta Nunes - IFSul RESUMO O presente painel pretende

Leia mais

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 5 o ano EF

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 5 o ano EF Os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental < 125 identificam o sentido de expressão típica da fala coloquial utilizada em segmento de história em quadrinhos; e o local em que se desenrola o enredo, em anedota.

Leia mais

18 Introdução à. Semântica

18 Introdução à. Semântica 18 Introdução à Semântica 5 Introdução UNIDADE 1: O significado 9 1. Objectivos da Unidade 1 9 1.1. Em busca do sentido 13 1.2. A semiótica 22 1.3. A semântica 30 1.4. A semântica e a cognição UNIDADE

Leia mais

Introdução à perspectiva cognitivista da linguagem: visão geral. Sintaxe do Português II Prof. Dr. Paulo Roberto Gonçalves Segundo FFLCH-USP DLCV FLP

Introdução à perspectiva cognitivista da linguagem: visão geral. Sintaxe do Português II Prof. Dr. Paulo Roberto Gonçalves Segundo FFLCH-USP DLCV FLP Introdução à perspectiva cognitivista da linguagem: visão geral Sintaxe do Português II Prof. Dr. Paulo Roberto Gonçalves Segundo FFLCH-USP DLCV FLP O que é a Linguística Cognitiva (LC)? Para Croft & Cruse

Leia mais

Construção de glossário das provas de inglês do vestibular da UFRGS em um curso pré-vestibular popular

Construção de glossário das provas de inglês do vestibular da UFRGS em um curso pré-vestibular popular Construção de glossário das provas de inglês do vestibular da UFRGS em um curso pré-vestibular popular Ana Paula Seixas Vial Larissa Goulart da Silva 1. Contextualização O presente relato é fruto da nossa

Leia mais

O EFEITO DE RESTRITIVIDADE E A INCORPORAÇÃO SEMÂNTICA NO PB: CLASSIFICAÇÃO DE VERBOS E NOMES NUS SINGULARES

O EFEITO DE RESTRITIVIDADE E A INCORPORAÇÃO SEMÂNTICA NO PB: CLASSIFICAÇÃO DE VERBOS E NOMES NUS SINGULARES O EFEITO DE RESTRITIVIDADE E A INCORPORAÇÃO SEMÂNTICA NO PB: CLASSIFICAÇÃO DE VERBOS E NOMES NUS SINGULARES Paula Fabrícia de Oliveira Mendonça (PIBIC/UFPI), Ronald Taveira da Cruz (Orientador: Departamento

Leia mais

TÓPICO III: INTRODUÇÃO A UMA ABORDAGEM FORMAL DA GRAMÁTICA 1. Teoria X-barra (ou: dos Constituintes Sintáticos)

TÓPICO III: INTRODUÇÃO A UMA ABORDAGEM FORMAL DA GRAMÁTICA 1. Teoria X-barra (ou: dos Constituintes Sintáticos) Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Letras Clássicas e Vernáculas Sintaxe do Português I FLC0277 Maria Clara Paixão de Sousa TÓPICO III: INTRODUÇÃO A UMA ABORDAGEM

Leia mais

Perspectivas da Abordagem Sistêmico-Funcional

Perspectivas da Abordagem Sistêmico-Funcional Perspectivas da Abordagem Sistêmico-Funcional Ariel Novodvorski UFU Mestre em Estudos Linguísticos, Linguística Aplicada UFMG Fone: (34)3087-6776 E-mail: ariel_novodvorski@yahoo.com.br Data de recepção:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 294 aprovado pela portaria CETEC - 774, de 24/09/2015 (atualizado 2º semestre/2016) Etec Professora Maria Cristina Medeiros Código: 141 Município:

Leia mais

A DECODIFICAÇÃO DA LEITURA E O PROCESSO DE COMPREENSÃO DO TEXTO

A DECODIFICAÇÃO DA LEITURA E O PROCESSO DE COMPREENSÃO DO TEXTO A DECODIFICAÇÃO DA LEITURA E O PROCESSO DE COMPREENSÃO DO TEXTO Maria de Fátima de Souza Aquino Universidade Estadual da Paraíba fatimaaquinouepb@yahoo.com.br RESUMO A leitura é uma atividade complexa

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE Ano letivo de 2016 / 2017 GESTÃO DE CONTEÚDOS Ensino regular Português - 6.º Ano Unidades de Ensino / Conteúdos Nº Aulas Previstas (45 min) Unidades Abordadas: Unidade

Leia mais

P R O G R A M A. IV Unidade Prática de textos: Textos de autores portugueses e brasileiros dos séculos XIX e XX

P R O G R A M A. IV Unidade Prática de textos: Textos de autores portugueses e brasileiros dos séculos XIX e XX PERÍODO: 76.1 / 77.2 I Unidade Estrutura e formação dos vocábulos 1.1 Estruturas mórficas 1.2 - Formação do léxico português 1.3 - Processos de formação de palavras II Unidade Funções sintáticas dos termos

Leia mais

PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO

PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO PROCEDIMENTOS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS E INGLÊS DA UTFPR CAMPUS PATO BRANCO Aqui apresentar-se-ão os procedimentos gerais para

Leia mais

Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria

Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria Construções finais recorrentes em textos de Pediatria e de Econometria Larissa B. Ramos Voluntária IC PROPESQ UFRGS Orientadora: Profa. Dra. Maria José Bocorny Finatto - CNPq Colaborador: Gilson Mattos

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1 Função social: relatar resultados de uma pesquisa, avaliando-os em relação à literatura da área e fornecendo uma conclusão

Leia mais

CADA PAÍS TEM UMA LÍNGUA DE SINAIS PRÓPRIA E A LIBRAS É A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

CADA PAÍS TEM UMA LÍNGUA DE SINAIS PRÓPRIA E A LIBRAS É A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS CADA PAÍS TEM UMA LÍNGUA DE SINAIS PRÓPRIA E A LIBRAS É A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS Desse modo, a língua de sinais não é uma língua universal, pois adquire características diferentes em cada país e,

Leia mais

A METÁFORA NO LIVRO DIDÁTICO DE ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO FEITO A PARTIR DOS MANUAIS APROVADOS PELO PNLD 2014

A METÁFORA NO LIVRO DIDÁTICO DE ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO FEITO A PARTIR DOS MANUAIS APROVADOS PELO PNLD 2014 doi: h ttp://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2015v12n3p771 A METÁFORA NO LIVRO DIDÁTICO DE ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO FEITO A PARTIR DOS MANUAIS APROVADOS PELO PNLD 2014 LA METÁFORA EN EL LIBRO DE TEXTO DE LA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 239 aprovado pela portaria Cetec nº 172 de 13/09/2013 Etec Sylvio de Mattos Carvalho Código: 103 Município: Matão Eixo Tecnológico: Controle

Leia mais

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM

Apresentação 11 Lista de abreviações 13. Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM Sumário Apresentação 11 Lista de abreviações 13 Parte I: NATUREZA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA LINGUAGEM O homem, a linguagem e o conhecimento ( 1-6) O processo da comunicação humana ( 7-11) Funções da

Leia mais

HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE º ANO/1º SEMESTRE

HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE º ANO/1º SEMESTRE HORÁRIO DO CURSO DE LETRAS PERÍODOS DIURNO E NOTURNO ANO LETIVO DE 2014 1º ANO/1º SEMESTRE 2 aulas) Observação: Leitura e Produção de Textos I * * (LNG1050) Habilidades Básicas Integradas do Inglês: Produção

Leia mais

OS DIFERENTES TIPOS DE CORREÇÃO TEXTUAL NAS PRODUÇÕES ESCRITAS DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE GOIÁS

OS DIFERENTES TIPOS DE CORREÇÃO TEXTUAL NAS PRODUÇÕES ESCRITAS DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE GOIÁS OS DIFERENTES TIPOS DE CORREÇÃO TEXTUAL NAS PRODUÇÕES ESCRITAS DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE GOIÁS Lara Roberta Silva Assis 1, Maria de Lurdes Nazário 2 1 Graduanda do curso de Letras

Leia mais

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Conceitos básicos e importantes a serem fixados: 1- Sincronia e Diacronia; 2- Língua e Fala 3- Significante e Significado 4- Paradigma e Sintagma 5- Fonética e

Leia mais

ABORDAGENS COMPUTACIONAIS da teoria da gramática

ABORDAGENS COMPUTACIONAIS da teoria da gramática 1 9 7 2 5 0 ABORDAGENS COMPUTACIONAIS da teoria da gramática 1 9 7 2 5 0 Leonel Figueiredo de Alencar Gabriel de Ávila Othero (organizadores) ABORDAGENS COMPUTACIONAIS da teoria da gramática 1 9 7 2 5

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos SINTAXE, SINTAXES: UMA INTRODUÇÃO Glenda Aparecida Queiroz Milanio (UFMG) glendamilanio@hotmail.com OTHERO, Gabriel de Ávila; KENEDY, Eduardo. (Orgs.) Sintaxe, sintaxes: uma introdução. São Paulo: Contexto,

Leia mais

IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S

IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S IX SALÃO UFRGS JOVEM O R I E N TA Ç Õ E S PA R A A E L A B O R A Ç Ã O D E R E S U M O S Caros professor orientador e aluno(s) apresentador(es), Oferecemos um pequeno tutorial sobre a elaboração de resumos

Leia mais

O que significa Morfologia

O que significa Morfologia Morfologia Revisão O que significa Morfologia A palavra Morfologia tem sua origem a partir das formas gregas morphê, 'forma' e logos, 'estudo, tratado'. Então: Morfologia significa 'o estudo da forma'.

Leia mais

SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM LINGUÍSTICA/2011

SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM LINGUÍSTICA/2011 SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM LINGUÍSTICA/2011 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Linguística, no uso de suas atribuições, torna público o Edital de Seleção para o Mestrado em Linguística,

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

AFINAL, QUANDO INTERPRETAMOS UMA SENTENÇA METAFÓRICA, REALMENTE, CONSEGUIMOS PARAFRASEÁ-LA?

AFINAL, QUANDO INTERPRETAMOS UMA SENTENÇA METAFÓRICA, REALMENTE, CONSEGUIMOS PARAFRASEÁ-LA? AFINAL, QUANDO INTERPRETAMOS UMA SENTENÇA METAFÓRICA, REALMENTE, CONSEGUIMOS PARAFRASEÁ-LA? AFTER ALL, WHEN WE INTERPRET A METAPHORICAL SENTENCE, REALLY, CAN WE PARAPHRASE IT? Dieysa Kanyela Fossile 1

Leia mais

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Disciplina: Introdução aos estudos linguísticos II

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Disciplina: Introdução aos estudos linguísticos II Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Disciplina: Introdução aos estudos linguísticos II Alguns fenômenos da língua que constituem evidência sintática para o fato de que a sentença é uma estrutura hierárquica.

Leia mais

Português e Matemática: interdisciplinaridade na formação de leitores competentes

Português e Matemática: interdisciplinaridade na formação de leitores competentes Português e Matemática: interdisciplinaridade na formação de leitores competentes Natália Ubirajara Silva Virgínia Crivellaro Sanchotene Soa inusitada uma proposta interdisciplinar entre Matemática e Português,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES ESCRITAS EM LÍNGUA INGLESA

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES ESCRITAS EM LÍNGUA INGLESA DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES ESCRITAS EM LÍNGUA INGLESA Aline Cruz Lopes 1 (IC)* alineclopes30@gmail.com Eduardo Batista da Silva 2 (PQ) 12 Universidade Estadual de Goiás/Câmpus Quirinópolis Avenida Brasil,

Leia mais

O VOCABULÁRIO DE MANOEL DE BARROS: CONSTRUINDO SENTIDOS POR MEIO DA EXPRESSIVIDADE DAS PALAVRAS 1

O VOCABULÁRIO DE MANOEL DE BARROS: CONSTRUINDO SENTIDOS POR MEIO DA EXPRESSIVIDADE DAS PALAVRAS 1 O VOCABULÁRIO DE MANOEL DE BARROS: CONSTRUINDO SENTIDOS POR MEIO DA EXPRESSIVIDADE DAS PALAVRAS 1 Simone Cristina Spironelli2 A língua é instrumento de comunicação e de interação, mas seu papel ultrapassa

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 11º ANO Objetivos: Desenvolver os processos linguísticos, cognitivos e metacognitivos necessários à operacionalização de cada uma das competências de compreensão e produção nas modalidades oral e escrita. Interpretar

Leia mais

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA II (Red. e Expressão Oral) CARGA HORÁRIA: 45 horas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA

A IMPORTÂNCIA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA A IMPORTÂNCIA DAS ESTRATÉGIAS DE LEITURA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Indianara Costa dos Santos Miranda (UNIOESTE) 1 Clarice Cristina Corbari (Orientadora - UNIOESTE) 2 Resumo: Este trabalho objetiva apresentar

Leia mais

A pontualidade e o uso dos conectivos temporais em PL2E: entendendo a cultura para entender a gramática

A pontualidade e o uso dos conectivos temporais em PL2E: entendendo a cultura para entender a gramática A pontualidade e o uso dos conectivos temporais em PL2E: entendendo a cultura para entender a gramática Adriana ALBUQUERQUE (PUC-Rio, Rio de janeiro Brasil) 1. Introdução O processo de ensino e aprendizagem

Leia mais

INFORMAÇÃO DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA EQUIVALENTE A NACIONAL Secundário - 1.ª e 2.ª FASES CÓDIGO: 847

INFORMAÇÃO DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA EQUIVALENTE A NACIONAL Secundário - 1.ª e 2.ª FASES CÓDIGO: 847 2015/2016 ANO DE ESCOLARIDADE: 11.º ANO DURAÇÃO DO EXAME: 120 minutos TOLERÂNCIA: 30 minutos INFORMAÇÃO DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA EQUIVALENTE A NACIONAL Secundário - 1.ª e 2.ª FASES CÓDIGO: 847 DISCIPLINA:

Leia mais

O uso de histórias em quadrinhos na aula de Língua Inglesa: um relato do projeto Histórias em Quadrinhos - Leitura e Ação.

O uso de histórias em quadrinhos na aula de Língua Inglesa: um relato do projeto Histórias em Quadrinhos - Leitura e Ação. O uso de histórias em quadrinhos na aula de Língua Inglesa: um relato do projeto Histórias em Quadrinhos - Leitura e Ação. Évelyn Nagildo Souza O presente artigo é uma breve exposição do Estágio de Docência

Leia mais

Realizam a prova alunos autopropostos que se encontram abrangidos pelos planos de estudo instituídos pelo Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho.

Realizam a prova alunos autopropostos que se encontram abrangidos pelos planos de estudo instituídos pelo Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho. Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL 2016 Prova 15 3.º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 95 aprovado pela portaria Cetec nº 38 de 30/10/2009 Etec: ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos-SP Eixo Tecnológico: Controles

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 160 aprovado pela portaria Cetec nº 138 de 04/10/2012 Etec Sylvio de Mattos Carvalho Código: 103 Município: Matão Eixo Tecnológico: Informação

Leia mais

COMPARANDO ASPECTOS GRAMATICAIS DE PORTUGUÊS E DE LIBRAS. PALAVRAS-CHAVE: Análise contrastiva. Língua portuguesa. Língua Brasileira de Sinais.

COMPARANDO ASPECTOS GRAMATICAIS DE PORTUGUÊS E DE LIBRAS. PALAVRAS-CHAVE: Análise contrastiva. Língua portuguesa. Língua Brasileira de Sinais. COMPARANDO ASPECTOS GRAMATICAIS DE PORTUGUÊS E DE LIBRAS Odenilza Gama da SILVA (UFPA) Antônia Fernanda de Souza NOGUEIRA (UFPA) RESUMO: O objetivo do presente trabalho é comparar alguns aspectos gramaticais

Leia mais

CURSO ANO LETIVO PERIODO/ANO Departamento de Letras º CÓDIGO DISCIPLINA CARGA HORÁRIA Introdução aos estudos de língua materna

CURSO ANO LETIVO PERIODO/ANO Departamento de Letras º CÓDIGO DISCIPLINA CARGA HORÁRIA Introdução aos estudos de língua materna CURSO ANO LETIVO PERIODO/ANO Departamento de Letras 2017 5º CÓDIGO DISCIPLINA CARGA HORÁRIA Introdução aos estudos de língua materna 04h/a xxx xxx 60 h/a xxx xxx EMENTA Iniciação ao estudo de problemas

Leia mais

Introdução a uma abordagem formal da sintaxe Teoria X-barra, II

Introdução a uma abordagem formal da sintaxe Teoria X-barra, II Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Letras Clássicas e Vernáculas Sintaxe do Português I FLC0277 Maria Clara Paixão de Sousa Introdução a uma abordagem formal da

Leia mais

TRT/RN-português FCC. Profs. Júnia Andrade

TRT/RN-português FCC. Profs. Júnia Andrade TRT/RN-português FCC Profs. Júnia Andrade Agenda Aula 0 Conteúdo Programático Dicas de interpretação, de noções de hermenêutica e redação das decisões judiciais 1. Interpretação/intelecção de textos teoria

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 294 aprovado pela portaria Cetec nº 774 de 24 / 09 / 2015. ETEC de Tiquatira Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico: Controle

Leia mais

JAQUELINE PELLEGRINI. ( Voluntárias de pesquisa)

JAQUELINE PELLEGRINI. ( Voluntárias de pesquisa) JAQUELINE PELLEGRINI JULIANA PETKOFF ( Voluntárias de pesquisa) Alunas de Bacharelado em Letras Orientadora: Maria José B. Finatto Co-orientador: Antônio Marcos Sanseverino OBJETIVOS Verificar, na obra

Leia mais

Marcus Araújo e Rosinda Ramos

Marcus Araújo e Rosinda Ramos SARDINHA, T. B. et al (org.). Tecnologias e mídias no ensino de inglês: o corpus nas receitas. São Paulo: Macmillan, 2012. ISBN 978-85-7418-859-1. 136p. Resenhado por Marcus de Souza Araújo Universidade

Leia mais

EDITAL Nº 02/PPGLg/2015, de 08 de julho de 2015

EDITAL Nº 02/PPGLg/2015, de 08 de julho de 2015 1 EDITAL Nº 02/PPGLg/2015, de 08 de julho de 2015 O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGLg), no uso de suas atribuições legais e considerando

Leia mais

UM ESTUDO DA REPRESENTAÇÃO DE TRIÂNGULOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

UM ESTUDO DA REPRESENTAÇÃO DE TRIÂNGULOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL UM ESTUDO DA REPRESENTAÇÃO DE TRIÂNGULOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Amanda Barbosa da Silva Universidade Federal de Pernambuco amanda_mat123@hotmail.com

Leia mais

Relatório. Ano lectivo

Relatório. Ano lectivo Relatório Ano lectivo 2006-2007 111014 acessos (independentemente do estatuto dos professores inscritos: tutores; convidados; participantes; visitantes) de 28 de Setembro de 2006 a 28 de Setembro de 2007.

Leia mais

Variação sociolinguistica e aquisição semântica: um estudo sobre o perfil lexical pelo teste ABFW numa amostra de crianças em Salvador-BA

Variação sociolinguistica e aquisição semântica: um estudo sobre o perfil lexical pelo teste ABFW numa amostra de crianças em Salvador-BA Variação sociolinguistica e aquisição semântica: um estudo sobre o perfil lexical pelo teste ABFW numa amostra de crianças em Salvador-BA Palavras-chave: Desenvolvimento Infantil; Linguagem; Sociedades.

Leia mais

significados que pretende comunicar em um determinado contexto sócio-cultural. A Linguística Sistêmico-Funcional (LSF) leva em consideração que as

significados que pretende comunicar em um determinado contexto sócio-cultural. A Linguística Sistêmico-Funcional (LSF) leva em consideração que as 1 Introdução No nosso dia-a-dia, estamos a todo momento emitindo opiniões, defendendo ideias. Opinamos em casa, no trabalho, na escola, na rua, em todos os lugares. Opinar, argumentar, persuadir o outro

Leia mais

CALENDÁRIO DE PROVAS - P2 1º TRIMESTRE

CALENDÁRIO DE PROVAS - P2 1º TRIMESTRE 6º Ano Conteúdo Interpretação de texto, Livro Pitágoras até a página 65, Linguagem e língua, Linguagem verbal, não verbal e mista, Onomatopeia, Oralidade e escrita, norma padrão, tipos de frase. Livro

Leia mais

CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS

CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS INFORMAÇAO PEF 358 CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS DATA DE PUBLICAÇÃO DO DOCUMENTO 20/05/2016 TIPO DE PROVA DURAÇÃO X Escrita 90 Minutos (PE)+25Minutos (PO) Prática

Leia mais

COMPETÊNCIAS DA DISCIPLINA

COMPETÊNCIAS DA DISCIPLINA ESCOLA ALEMÃ CORCOVADO DEUTSCHE SCHULE ASSOCIAÇÃO ESCOLAR E BENEFICENTE CORCOVADO PLANEJAMENTO CURRICULAR 2016 Área: Linguagens Disciplina: Língua Portuguesa/Literatura Ciclo: 11º / 12º anos COMPETÊNCIAS

Leia mais

USO DE ADJETIVOS EM ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS DE REVISTAS

USO DE ADJETIVOS EM ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS DE REVISTAS USO DE ADJETIVOS EM ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS DE REVISTAS SARA CARVALHO DE LIMA FALCÃO (UFPE) sc.falcao@hotmail.com RESUMO A pesquisa aqui apresentada abordará o uso de adjetivos em propagandas de revistas,

Leia mais

A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DO GÊNERO BILHETE: UM CAMINHO DE APRENDIZAGEM PARA O ALUNO SURDO

A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DO GÊNERO BILHETE: UM CAMINHO DE APRENDIZAGEM PARA O ALUNO SURDO A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DO GÊNERO BILHETE: UM CAMINHO DE APRENDIZAGEM PARA O ALUNO SURDO RESUMO Sonia Maria Deliberal Professora da rede estadual Mestranda de língua portuguesa PUC SP e-mail: Kamilio.deliberal@terra.com.br

Leia mais

Artigo 2 - O Curso de Letras habilitará o aluno em Português e uma Língua Estrangeira e suas respectivas literaturas.

Artigo 2 - O Curso de Letras habilitará o aluno em Português e uma Língua Estrangeira e suas respectivas literaturas. Resolução Unesp-41, de 12-7-2007 Publicada no D.O.E. de 13/07/2007 - Seção I pag 53 (Alterada pela Resolução UNESP 20 de 31-3-2009 Publicada no D.O.E. de 01/04/2009, Seção I, página 42 e Resolução UNESP

Leia mais

DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA TOTAL 20

DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA TOTAL 20 DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA - 2014 UNIDADES DIDÁTICAS HORAS PÁGINA I. A SELEÇÃO VOCABULAR: CRITÉRIOS E APLICAÇÕES II. GRAMÁTICA DE TEXTO AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 10 10-03 05 06 TOTAL 20 Plano de Disciplinas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec: ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município:São Carlos-SP Eixo Tecnológico: CONTROLE

Leia mais

Teoria e Análise das Organizações. Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014

Teoria e Análise das Organizações. Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014 Teoria e Análise das Organizações Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL: Ressaltar a organização enquanto objeto de estudo científico; OBJETIVOS ESPECÍFICOS: o Comparar

Leia mais