Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES"

Transcrição

1 Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

2 Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2013: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de Elaboramos este material com o objetivo de auxiliá-lo no preenchimento da sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física com as informações de seu Comprovante das Operações e Retenção de Imposto de Renda na Fonte, relativo ao exercício 2013, Ano Calendário As principais orientações abordam os pontos correspondentes e são provenientes de seu relacionamento com as fontes pagadoras abaixo indicadas. Banco Fator S/A CNPJ: / Fator S/A Corretora de Valores CNPJ: / Este documento não substitui, em nenhuma hipótese, as orientações e prazos indicados pelo site da Receita Federal,

3 Principais informações sobre Fundos de Investimentos Fundos de Investimento (exceto em Ações): está informado no seu Informe de Rendimentos o saldo das cotas existentes em 31/12/2012 multiplicados pelo valor da cota da última tributação. Havendo aplicação após a última incidência de Imposto de Renda (30/11/2012), o valor da aplicação será adicionado ao saldo apurado. Fundos de Investimento de Ações: como a tributação ocorre no resgate das cotas, o valor do saldo demonstrado no Informe de Rendimentos é o valor de aquisição das cotas (valor original aplicado). Havendo resgate, no campo 5 do Informe de Rendimentos, será informado o valor referente à diferença positiva entre o valor do resgate e o valor do custo de aquisição dessas aplicações, deduzido o imposto de renda retido na fonte. Principais informações sobre Mercado de Renda Fixa Aplicações em Renda Fixa: a incidência de Imposto de Renda ocorre somente no resgate das aplicações durante o Ano Calendário de Ausência de Resgate: o saldo apresentado no Informe de Rendimentos corresponde ao custo de aquisição (valor originalmente aplicado) no momento da aplicação. Ocorrência de Resgate: o saldo informado no campo 5 do Informe de Rendimentos será o valor referente à diferença positiva entre o valor do resgate e o valor do custo de aquisição dessas aplicações, deduzido o imposto de renda retido na fonte. Para mais informações, Informações Gerais - Tributação: Clique Aqui

4 Principais informações sobre Mercado de Renda Variável Isenção de Imposto de Renda Mercado à vista de Ações, BDR s e Ouro Há isenção de Imposto de Renda para Ganho Líquido Mensal para pessoa física quando a soma das alienações for igual ou inferior ao valor de R$ 20 mil durante o mês vigente. Dividendos Dividendos distribuídos são isentos de tributação e devem ser informados na Ficha de Rendimentos Isentos e Não-Tributados linha 05 Lucros e Dividendos Recebidos pelo Titular. Informar, também, a Fonte Pagadora, e seus dados (CNPJ, etc.). Juros sobre o Capital Próprio (JCP) Proventos JCP declarados no ano-calendário 2012 a serem pagos em exercícios subsequentes: O valor relativo a Juros sobre o Capital Próprio declarados no ano-calendário 2012 a serem pagos em exercícios subsequentes deverá ser informado na linha 99 em Outros Bens e Direitos no grupo de BENS E DIREITOS - especificar que são valores a receber de pessoas jurídicas relativamente a JCP. JCP Pagos no ano-calendário O valor de Juros sobre o Capital Próprio Pagos no Ano-Calendário 2012 é informado na linha 08 em Outros (especificar) Juros sobre o Capital Próprio no grupo RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA Importante: Os Proventos - Dividendos, Rendimentos e Juros sobre Capital Próprio (JCP) distribuídos durante o ano de 2012 constam somente dos extratos mensais - Posição Unificada sempre que as posições tenham sido mantidas em custódia no Banco Fator e/ou Fator Corretora. Seu Informe de Rendimentos 2013 (Ano calendário 2012) não apresenta essas informações porque as fontes pagadoras são as respectivas empresas que negociam os papéis na Bolsa. Para sua comodidade, seu assessor de investimentos está à disposição para auxiliá-lo com informações adicionais Para mais informações, Informações Gerais - Tributação: Clique Aqui

5 Principais informações sobre Mercado de Renda Variável Compensação de Perdas e Imposto de Renda retido na fonte Operações Day Trade Valor do Imposto retido na fonte sobre operações de day trade: poderá ser deduzido do imposto incidente sobre ganhos líquidos apurados no mês e compensado com o imposto incidente sobre ganhos líquidos apurados nos meses subseqüentes, se, após a dedução anterior, houver saldo de imposto retido. Se, ao término de cada ano-calendário, houver saldo de imposto retido na fonte a compensar, fica facultado à pessoa física solicitar sua restituição. Ganho Líquido Mensal Valor do Imposto de Renda retido na fonte sobre operações normais: poderá ser deduzido do imposto incidente sobre ganhos líquidos apurados no mês, compensado com o imposto incidente sobre ganhos líquidos apurados nos meses subseqüentes, compensado na declaração de ajuste anual se após as deduções anteriores houver saldo de imposto retido e compensado com o imposto devido sobre o ganho de capital na alienação de ações. Para mais informações, Informações Gerais - Tributação: Clique Aqui

6 Entenda o Formulário 1. IDENTIFICAÇÃO DA FONTE PAGADORA BANCO FATOR S/A (1) CNPJ: / FATOR S.A. CORRETORA DE VALORES (2) CNPJ: / IDENTIFICAÇÃO DA FONTE PAGADORA Consulte a razão social e o CNPJ das empresas correspondentes aos seus investimentos (1) BANCO FATOR S/A (2) FATOR S.A. CORRETORA DE VALORES 2. PESSOA BENEFICIÁRIA DOS RENDIMENTOS CPF/CNPJ: XXX.XXX.XXX-XX NOME: CLIENTE AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA 2. PESSOA BENEFICIÁRIA DOS RENDIMENTOS Informamos os dados dos titulares e co-titulares dos investimentos que estão relacionados no Informe de Rendimentos, Ano Calendário RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS NA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL (Valores em Reais) 3. RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS NA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL Valores em Reais Informamos que o Banco Fator S/A e a Fator S.A.. Corretora de Valores não possuem investimentos pertencentes ao grupo de RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS NA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL. Com o intuito de manter o padrão adotado pela Receita Federal, seu IRF apresenta também este item. Importante: Os rendimentos auferidos nos Planos de Previdência administrados pelas Seguradoras Icatu e Sul America e, distribuídos pelo Banco Fator S/A constarão de seus respectivos Informes de Rendimentos Financeiros, Ano Calendário 2012.

7 4. RENDIMENTOS ISENTOS (Valores em Reais) 01. Fundos de Investimento 31/12/ /12/2012 Rendimentos Isentos FUNDO A (1) Aplicações de Renda Fixa Isenta 4. RENDIMENTOS ISENTOS Valores em Reais 31/12/ /12/2012 Rendimentos Isentos Consulte os valores em Saldos e Rendimentos Líquidos provenientes das aplicações financeiras correspondentes aos anos de 2011 e de 2012: LH - Letra Hipotecária CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários LCI Letra de Crédito Imobiliário CDA - Certificado de Depósito Agropecuário WA - Warrant Agropecuário CDCA - Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio LCA - Letra de Crédito do Agronegócio CRA Certificado de Recebíveis do Agronegócio CPR - Cédula de Produto Rural Os rendimentos auferidos nestes produtos devem ser informados na linha 08 em Rendimentos de Cadernetas de Poupanças e de Letras Hipotecárias referente neste grupo RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO-TRIBUTÁVEIS. Fundo de Investimento Imobiliário: Fator Veritá FII Rendimentos auferidos neste produto devem ser informados na linha 15 em Outros referente ao grupo RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO-TRIBUTÁVEIS, conforme a regulamentação prevista na Lei nº /05. No campo Especificação, preencha o nome e o CNPJ do Fator Verità FII. Ganhos (ou prejuízos) provenientes das vendas de cotas deste produto devem ser declarados de forma semelhante ao produto Ações: calcula-se o resultado proveniente das operações de vendas de cotas e recolhe-se o Imposto de Renda devido até o último dia do mês subsequente. Essas informações devem constar na opção Operações Fundos Investimentos Imobiliário do grupo RENDA VARIÁVEL

8 5. RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA (Valores em Reais) 01. Fundos de Investimento 31/12/ /12/2012 Rendimentos Líquidos FUNDO A (1) FUNDO B (2) FUNDO C (1) FUNDO D (2) FUNDO E (1) Rendimentos 02. Aplicações de Renda Fixa 31/12/ /12/2012 Líquidos 05. Operações de Swap Rendimentos 31/12/ /12/2012 Líquidos OPERAÇÕES DE SWAP XXXX-X RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA/DEFINITIVA Valores em Reais Consulte os valores em Saldos correspondentes aos anos de 2011 e de 2012 e Rendimentos Líquidos provenientes das aplicações financeiras em: Fundos de Investimento Títulos de Renda Fixa CDB/ RDB Operações Compromissadas Operações de Swap Importante: A soma dos valores constam em Rendimentos de Aplicações Financeiras - linha 6. Fundos Mútuos de Privatização FGTS Petrobras e Vale do Rio Doce Para preenchimento das informações relativas aos Fundos Mútuos de Privatização FGTS Petrobras e Vale do Rio Doce, consulte os valores do Informe de Rendimentos Financeiros (IRF) Ano-Calendário 2012, conforme os campos indicados: 1. Ausência de Resgate de Cotas: as informações não constarão no IRF Ano-Calendário Dessa forma, não há valores a declarar. 2. Efetivo Resgate de Cotas a) Com pagamento direto ao cotista: - Em 4.RENDIMENTOS ISENTOS do IRF, consulte os rendimentos provenientes da remuneração idêntica à do FGTS (TR + juros), mais o valor principal sacado do FGTS. - Em 5. RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA do IRF, consulte os rendimentos provenientes da parcela que excedeu ao valor isento, para dedução de IR, se houver. b) Com retorno dos recursos à conta vinculada ao FGTS (Caixa Econômica Federal): - As informações não constam do IRF, pois, não houve aumento patrimonial para o cotista. O rendimento do FGTS é isento e só declarado quando houver saque.

9 Fundos de Investimento Fechados* Caso o total pago em amortizações pelo fundo investido tenha sido superior ao custo histórico de aquisição de cotas, haverá tributação sobre a parcela excedente, sendo assim, o rendimento líquido e os saldos de 2011 e 2012 estarão informados no campo 5. RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA de seu IRF. Este valor deverá ser somado aos demais fundos de investimento no preenchimento da linha 6 Rendimentos de Aplicações Financeiras em RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA de sua Declaração Ausência de novos aportes: - Como os Fundos de Investimentos Fechados não permitem resgates, o valor total dos saldos apurados em 2011 e 2012 são iguais. - As amortizações não impactam os valores totais em saldo das aplicações. Consulte as instruções para preenchimento dos valores das amortizações no item Informações Complementares deste material. *Fundos de Investimentos fechados: Sinergia (I, IV e V)

10 6. SALDO EM CONTAS CORRENTES (Valores em Reais) Agência CONTA CORRENTE 31/12/ /12/2012 XXXX-X XXXXXXXXXX-X (1) SALDOS EM CONTAS CORRENTES Valores em Reais Consulte os valores dos saldos em conta referente aos anos 2011 e 2012 de acordo com as fontes pagadoras, que devem ser informados em Declaração de Bens e Direitos. (1) BANCO FATOR S/A (2) FATOR S.A. CORRETORA DE VALORES Importante: Em Dados do Bem no grupo BENS E DIREITOS: - Para declarar o valor do saldo disponível em conta corrente do Banco Fator: preencha o campo Código com a opção 61 Depósito bancário em conta corrente no País - Para declarar o valor do saldo disponível na conta da Fator Corretora: preencha o campo Código com a opção 69 Outros depósitos à vista e numerário 7. CRÉDITO EM TRÂNSITO (Valores em Reais) Especificação 31/12/ Fundos e Clubes de Investimento CRÉDITOS EM TRÂNSITO Valores em Reais Corresponde aos valores aplicados ou resgatados nos últimos dias do Ano Calendário de 2012 em fundos de investimentos, cujos prazos de conversão em cotas ou de pagamento de resgate seja maior do que D0. Dessa forma, esses valores foram convertidos em cotas ou creditados a partir do primeiro dia útil de Aplicação: o saldo será o valor de débito efetuado na conta. Resgate: o saldo será o valor líquido de crédito efetuado na conta.

11 8. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES (Valores em Reais) 01. Fundos e Clubes de Investimento 31/12/ /12/2012 Especificação cotas R$ cotas R$ CLUBE A CLUBE B CLUBE C Fundos Fechados Especificação FUNDO A Mês/2012 Amortizações pagas Janeiro 0.00 Junho 0.00 FUNDO B Mês/2012 Amortizações pagas Fevereiro 0.00 Agosto INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Valores em Reais Consulte os valores das Amortizações realizadas pelos Fundos de Investimento Fechados para Captação* e aplicações em Clubes de Investimento: Amortizações em Fundos Fechados para Captação* O valor de pagamento das amortizações realizadas pelos Fundos Fechados para Captação durante o Ano Calendário de 2012 consta no campo 8 de seu IRF para preenchimento da linha 15 Outros Rendimentos Isentos e Não Tributáveis. No campo Especificação, informe o CNPJ e o nome do fundo de investimento. Clubes de Investimento Consulte os valores correspondentes às aplicações em Clube de Investimento administrados pelo Banco Fator S/A, que devem ser informados em Bens e Direitos de sua Declaração. No campo Discriminação, informe quantidade de cotas, data de aquisição, nome e CNPJ do administrador. Importante: Os valores em seu IRF serão iguais aos informados em 2011, caso não tenham ocorrido novos aportes ou resgates durante o Ano Calendário de *Fundos de Invest. fechados: Sinergia (I, IV e V)

12 ANEXO Total do Volume Bruto sobre Operações de Venda Mês/2011 Total do Volume Bruto IR Retido (Valores em Reais) Janeiro Fevereiro Cod Retenção: 5557 Março Abril SOMENTE SERÃO APRESENTADOS OS MESES QUE CONTENHAM INFORMAÇÕES Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro ANEXO Consulte o detalhamento das informações apresentadas em seus Extratos Mensais durante o Ano Calendário de Com o intuito de auxiliá-lo no preenchimento de sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), os valores em Reais (R$) são demonstrados com seus respectivos códigos de retenção referentes a:. Rendimentos Auferidos sobre Operações. Rendimentos Auferidos sobre Operações de Day -Trade. Rendimentos/Saldos de aplicações financeiras Renda Fixa. Posição em Operações com Tesouro Direto. Rendimentos Auferidos sobre Corretagem

13 Imposto de Renda 2013 DÚVIDAS MAIS FREQUENTES

14 Imposto de Renda Dúvidas mais Frequentes 1. Tenho dúvidas sobre o preenchimento da Declaração de Imposto de Renda 2013, há um material em que posso encontrar informações adicionais? Você pode consultar o material explicativo que preparamos para auxiliá-lo no preenchimento da sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física com as informações de seu Comprovante das Operações e Retenção de Imposto de Renda na Fonte, relativo ao exercício 2013, Ano Calendário Acesse o material explicativo. Este documento não substitui, em nenhuma hipótese, as orientações e prazos indicados pelo site da Receita Federal: Seu assessor de investimentos também está à disposição para esclarecimentos adicionais. 2. Onde posso consultar meu Informe de Rendimentos ano calendário 2012? O Informe de Rendimentos Comprovante das Operações Financeiras e Retenção de Imposto de Renda na Fonte exercício 2013/ ano calendário será disponibilizado em versão online, no canal de relacionamento em que você habitualmente acessa suas informações de saldos e posições mantidas no Banco Fator e/ou em suas empresas controladas Caso necessite da versão impressa de seu Informe de Rendimentos 2013, entre em contato com o seu assessor de investimento. 3. Como solicitar 2ª via de meu Informe de Rendimentos? Para sua comodidade, você poderá consultar e imprimir, a qualquer momento, a versão online de seu Informe de Rendimentos disponível nos canais de relacionamento aos quais você já está habituado a acessar suas informações de investimentos. Seu assessor está à sua disposição para esclarecimentos adicionais. 4. Tenho aplicação em Fundos de Investimentos Imobiliários, como preencher essas informações na Declaração? Os valores em saldo e os rendimentos auferidos provenientes dos investimentos em Fundos de Investimentos Imobiliários correspondentes aos anos de 2011 e 2012 estão disponíveis no item 4 RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO-TRIBUTÁVEIS. Acesse o material explicativo.

15 5. Tenho aplicação em Fundos Mútuos de Privatização FGTS (Petrobras e/ou Vale do Rio Doce), como consulto as informações no Informe de Rendimentos? Você pode consultar o material explicativo elaborado para auxiliá-lo no preenchimento da sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física com as informações de seu Comprovante das Operações e Retenção de Imposto de Renda na Fonte, Ano Calendário Acesse o material explicativo 6. Onde consulto as informações referentes aos Planos de Previdência Fator, administrados pela Icatu e SulAmérica? Essas informações estarão contidas nos Informes de Rendimentos Financeiros enviados pelas administradoras dos Planos de Previdência Fator, que são as seguradoras Icatu e Sul America. Em caso de dúvida, converse com seu assessor. 7. Como posso compensar as perdas das operações realizadas em Bolsa durante o ano calendário 2012? Você pode compensar as perdas em operações normais ou de day trade, conforme descrição abaixo: - Operações Normais (exceto Day-trade): poderão ser compensadas com os ganhos líquidos auferidos, no próprio mês ou nos meses subsequentes, em outras operações realizadas em qualquer das modalidades operacionais previstas na lei, exceto no caso de perdas em operações de day trade, que somente serão compensadas com ganhos auferidos em operações da mesma espécie. - Operações Day Trade: somente poderão ser compensadas com os rendimentos auferidos em operações de mesma espécie, ou seja, day trade, realizadas no mês, e o seu resultado, se positivo, integrará a base de cálculo do imposto referente aos ganhos líquidos; se negativo, poderá ser compensado com os resultados positivos de operações de day trade apurados nos meses subsequentes. Consulte informações detalhadas sobre Tributação: Clique Aqui

16 8. Tenho aplicações no mercado de Renda Fixa isentas de Imposto de Renda, como devo informá-las na Declaração? Os valores em saldo e os rendimentos auferidos provenientes dos investimentos no mercado de Renda Fixa correspondentes aos anos de 2011 e 2012 estão disponíveis no item 4 RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO - TRIBUTÁVEIS e devem ser informados na linha 8 - Rendimentos de Cadernetas de Poupanças e de Letras Hipotecárias de sua Declaração. Consulte a relação de produtos no material explicativo 9. Investi em CDB Fator durante o ano de 2012, onde consulto as informações referentes a essa aplicação? As informações de valores em saldo e de rendimentos líquidos provenientes das aplicações financeiras em CDB ou RDB correspondentes aos anos de 2011 e de 2012 estão disponíveis no item 5. RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA de seu Informe de Rendimentos. Acesse o material explicativo 10. Como devo declarar as amortizações recebidas pelos fundos de investimentos fechados? Consulte no material explicativo como declarar as informações referentes às amortizações pagas pelos fundos de investimentos fechados durante o ano calendário As despesas incorridas nas operações no mercado de renda variável podem ser deduzidas? Sim. As despesas efetivamente pagas destacadas na nota de corretagem ou no extrato da conta corrente para a realização de operações de compra ou venda (corretagens, emolumentos, etc.) podem ser consideradas na apuração do ganho líquido, sendo acrescidas ao preço de compra e deduzidas do preço de venda dos ativos ou contratos negociados. Para mais orientações relativas ao preenchimento da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, consulte o site

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2012: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2011. Elaboramos este

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO PARA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 1. INTRODUÇÃO Este material foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar nossos clientes no

Leia mais

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil Guia Declaração Imposto de Renda 2013 Investimentos Março de 2013 Brasil Guia de Declaração IR 2013 -Investimentos 2 O dia 30/04/2013 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2013

Leia mais

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Tributação Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Índice Quem recolhe o Imposto? 3 Prazo para Recolhimento 3 Como calcular o Imposto 3 Imposto de Renda

Leia mais

Comprovante de Rendimentos Financeiros

Comprovante de Rendimentos Financeiros Comprovante de Rendimentos Financeiros INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil 1 Guia Declaração Imposto de Renda 2012 Investimentos Março de 2012 Brasil Guia de Declaração IR 2012 - Investimentos 2 O dia 30/04/2012 é ultimo dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

GUIA IRPF Orientações Gerais

GUIA IRPF Orientações Gerais 2013 GUIA IRPF Orientações Gerais Imposto de Renda 2013 ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 6 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

INFORME DE RENDIMENTOS

INFORME DE RENDIMENTOS INFORME DE RENDIMENTOS Consultoria Técnica / Obrigações Acessórias Circular 06/2015 1. INTRODUÇÃO Instituído pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal sob nº 690 de 20/12/2006, as instituições

Leia mais

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem.

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. Guia IR 2012 No Banrisul, o leão não assusta. Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. O Banrisul antecipa

Leia mais

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas Tributação Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas 1 Índice Imposto de Renda para Mercado de Opções 03 Exemplos de Apuração dos Ganhos Líquidos - Antes do Exercício

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA 2017 MANUAL DE INFORMAÇÕES

IMPOSTO DE RENDA 2017 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2017: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário 2016. Elaboramos este material com o objetivo de auxiliá-lo no preenchimento

Leia mais

Guia Personnalité IR 2011

Guia Personnalité IR 2011 Guia Personnalité IR 2011 Índice Imposto de Renda 2011... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Imposto de Renda sem complicação A Porto Seguro Vida e Previdência desenvolveu este manual para auxiliar você no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2014. Consulte

Leia mais

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14 Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013 Imposto de Renda 2O14 Informações importantes para a sua Declaração de Imposto de Renda Exercício 2014 Ano-base 2013 Este material contém uma série de

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais Imposto de Renda 2014 índice 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

Guia 2008 Itaú Personnalité

Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Índice Novidades na Declaração de IR 2008 Orientações gerais Formas de entrega Multa pelo atraso na entrega Imposto a pagar ou a restituir Como declarar as aplicações

Leia mais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 4 2 Formas e prazo de entrega 5 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 8

Leia mais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais Orientações Gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 9 5 Bens e Direitos 9 6 Dividendos,

Leia mais

IRPF 2012 Cartilha IR 2012

IRPF 2012 Cartilha IR 2012 IRPF 2012 Cartilha IR 2012 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

COMUNICADO AOS CLIENTES TRIBUTÁRIO 3.9.2015. IN 1.585/15 Tributação no Mercado Financeiro e de Capitais

COMUNICADO AOS CLIENTES TRIBUTÁRIO 3.9.2015. IN 1.585/15 Tributação no Mercado Financeiro e de Capitais COMUNICADO AOS CLIENTES TRIBUTÁRIO 3.9.2015 IN 1.585/15 Tributação no Mercado Financeiro e de Capitais A Instrução Normativa nº. 1.585 de 2.9.2015 ( IN 1.585/15 ) regulamentou a tributação no Mercado Financeiro

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 8 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo IV ) Revisão da tentativa 3 Iniciado

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 2016.

O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 2016. Pág. 1 O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 26. O prazo para entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda 26 vai até o dia 29 de abril. E, para orientá-lo nesta tarefa, preparamos

Leia mais

MANUAL DE APURAÇÃO E DEMONSTRAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NO MERCADO DE RENDA VARIÁVEL PARA PESSOA FÍSICA. Tributação no Mercado de Renda Variável

MANUAL DE APURAÇÃO E DEMONSTRAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NO MERCADO DE RENDA VARIÁVEL PARA PESSOA FÍSICA. Tributação no Mercado de Renda Variável MANUAL DE APURAÇÃO E DEMONSTRAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NO MERCADO DE RENDA VARIÁVEL PARA PESSOA FÍSICA Tributação no Mercado de Renda Variável São Paulo, 05 de janeiro de 2015 Prezado (a) Investidor (a),

Leia mais

Guia IR Personnalité 2012

Guia IR Personnalité 2012 Guia IR Personnalité 2012 Índice Imposto de Renda 2012... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega...

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega... Índice 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 2. FORMA DE ELABORAR A DECLARAÇÃO DE IRPF 2014...4 2.1 FORMAS DE ENTREGA...4 2.2 PRAZO DE ENTREGA...4 2.3 MULTA

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Aprova o formulário Resumo de Apuração de Ganhos - Renda Variável, para o exercício de 2004, ano-calendário de 2003. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL,

Leia mais

GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012

GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012 GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo na tomada de decisões antes da realização

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96 Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD Informações referentes a setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 Regulamento para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, PESSOA FÍSICA, exercício de 2015, ano-calendário de 2014. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

Guia IR Personnalité 2015

Guia IR Personnalité 2015 Guia IR Personnalité 2015 Guia IR Personnalité 2015 Índice Apresentação Guia IR Personnalité 2015... 03 Orientações gerais... 03 Importante... 03 Identificação da fonte pagadora... 03 Dedução da contribuição

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

Obrigatoriedade de entrega da declaração...4

Obrigatoriedade de entrega da declaração...4 Guia IR 2014 Índice Imposto de Renda 2014...3 Obrigatoriedade de entrega da declaração...4 Orientações gerais...4 Formas de entrega...5 Multa pelo atraso na entrega...5 Imposto a pagar ou a restituir...5

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Durante o ano de 2014 contribuí para a Previdência Social como autônoma. Como devo fazer para deduzir esses valores? Qual campo preencher? Se pedirem CNPJ, qual devo

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR Muito embora não seja uma novidade, já que a maioria das pessoas estejam obrigadas a entregar a Declaração de Imposto de Renda, trazemos aqui alguns

Leia mais

Tabela 1 Tributos Plano VGBL

Tabela 1 Tributos Plano VGBL Comparativo tributário Produtos Financeiros Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Abril/2008 O objetivo deste levantamento é fazer uma comparação tributária sobre os produtos financeiros existentes

Leia mais

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A Lei n.º 11.053, de 29 de dezembro de 2004, trouxe

Leia mais

DimaiDesign. Guia IR 2015. Manual Técnico da Marca

DimaiDesign. Guia IR 2015. Manual Técnico da Marca Guia IR 2015 Índice Apresentação Orientações gerais... 03 Importante... 03 Identificação da fonte pagadora... 04 Dedução da contribuição à previdência de empregado doméstico... 04 Dependentes... 04 Entrega...

Leia mais

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda. Sicredi Investimentos

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda. Sicredi Investimentos 10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda. Sicredi Investimentos A cada ano, surgem dúvidas, por parte dos investidores, de como declarar à Receita Federal os rendimentos

Leia mais

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda.

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda. 10. Como devo declarar minhas aplicações em Fundos de Investimentos em ações? A tributação é do tipo exclusiva de fonte e, por isso, os rendimentos devem ser informados na ficha Rendimentos Sujeitos à

Leia mais

Boas-vindas. Esperamos que este material facilite sua vida na hora de acertar as contas com o Leão. Boa declaração!

Boas-vindas. Esperamos que este material facilite sua vida na hora de acertar as contas com o Leão. Boa declaração! Boas-vindas A Magnetis e a ContaAzul uniram seus conhecimentos para criar este manual de declaração do Imposto de Renda. Começamos com os primeiros passos sobre seus rendimentos e depois detalhamos como

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Imposto de Renda Pessoa Física Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Alexandre de Moraes Rego AFRFB DRF Recife Objetivo Divulgação da nova sistemática de tributação do Imposto de

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Este roteiro foi desenvolvido para auxiliar no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física 2013, focando as informações sobre Planos de Previdência. Consulte nos links ao lado as principais

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 Perguntas e Respostas 1. QUAL CONDIÇÃO TORNA A PESSOA FÍSICA OBRIGADA A APRESENTAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA? Está obrigado a apresentar a declaração,

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: ESMERALDA ROCHA Data de Nascimento: 19/02/1964 Título Eleitoral: 0153835060116 Houve mudança de endereço? Sim Um dos declarantes é pessoa com doença grave ou portadora

Leia mais

INFORMATIVO 14/2014 LEI Nº 13.043/2014: CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/2014

INFORMATIVO 14/2014 LEI Nº 13.043/2014: CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/2014 Novo Hamburgo, 14 de novembro de 2014. INFORMATIVO 14/2014 LEI Nº 13.043/2014: CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/2014 Foi publicada hoje, no Diário Oficial, a Lei nº 13.043/2014, resultante da conversão,

Leia mais

Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT

Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT 1º. Quais são os fundos de investimentos na Previdência Privada Zurich? Você pode escolher Renda Fixa para investidores mais conservadores

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

Consulta Pública de Lâmina de Fundo

Consulta Pública de Lâmina de Fundo Page 1 of 7 Consulta Pública de Lâmina de Fundo Atenção: Estas informações tem por base os documentos enviados à CVM pelas Instituições Administradoras dos Fundos de Investimento e são de exclusiva responsabilidade

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos auferidos em operações de renda fixa e de renda variável.

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos auferidos em operações de renda fixa e de renda variável.

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: PAULO JOSE LEITE DA SILVA Data de Nascimento: 09/10/1961 Título Eleitoral: 0001947882 Houve mudança de endereço? Não Endereço: Travessa FRUTUOSO GUIMARAES Número: 624

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO TRIBUTAÇÃO As informações apresentadas abaixo constituem um resumo das principais considerações fiscais da legislação brasileira que afetam o Fundo e seus investidores e não têm o propósito de ser uma

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2012 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova)

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova) IRRF/ 2014 Instalar o programa da Receita Federal WWW.receita.fazenda.gov.br Nova Tenho Anterior Após abrir declaração (importação/nova) Durante a importação o programa 2013 traz também os pagamentos efetuados.

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Consulta Pública de Lâmina de Fundo

Consulta Pública de Lâmina de Fundo Page 1 of 8 Consulta Pública de Lâmina de Fundo Atenção: Estas informações tem por base os documentos enviados à CVM pelas Instituições Administradoras dos Fundos de Investimento e são de exclusiva responsabilidade

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 02/09/2015, seção 1, pág. 37) Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente

Leia mais

Guia IR 2016. Imposto de Renda 2016

Guia IR 2016. Imposto de Renda 2016 Guia IR 2016 Guia IR 2016 Imposto de Renda 2016 O Guia IR Itaú 2016 tem por objetivo auxiliar você no preenchimento da sua Declaração de Imposto de Renda, juntamente com as informações do Informe de Rendimentos

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

CALCULADORA DE IR F E R R AM E N TA C A L C U L A D O R A D E I R

CALCULADORA DE IR F E R R AM E N TA C A L C U L A D O R A D E I R F E R R AM E N TA C A L C U L A D O R A D E I R R E S U M O 2 PASSO A PASSO PASSO 1 PASSO 2 PASSO 3 PENDÊNCIA A REGULARIZAR? NÃO Acessar Menu Relatórios AÇÃO Integrar o Saldo Inicial da posição em custódia.

Leia mais

Imposto sobre a Renda. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Imposto sobre a Renda. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Imposto sobre a Renda Objetivos O presente curso tem por objetivo apresentar um estudo sobre o Imposto sobre a Renda, características, conceito, competência, fato gerador, sujeito ativo e passivo, base

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº Informações referentes à Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013

INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013 INFORMAÇÃO TRIBUTÁRIA CONTRIBUIÇÕES JANEIRO/1989 A DEZEMBRO/1995 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.343/2013 Considerando a publicação da Instrução Normativa (IN) nº 1.343 em 08 de abril de 2013 pela Receita

Leia mais

Tributação das Operações no Mercado Financeiro e de Valores Mobiliários

Tributação das Operações no Mercado Financeiro e de Valores Mobiliários Tributação das Operações no Mercado Financeiro e de Valores Mobiliários Informações Turma de Março 2014: Inscrições Abertas Início das Aulas: 12/03/2014 Dia e horário das aula: Segunda-Feira 19h00 às 23h00

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARILENA BUENO DOS SANTOS Data de Nascimento: 04/03/1933 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Não Endereço: Rua JOAQUIM INACIO TABORDA RIBAS Número: 1444 Complemento:

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 DOU de 7.4.2010 Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente sobre os rendimentos e ganhos líquidos auferidos nos mercados financeiro e de capitais.

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 180 - Data 25 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Obrigações Acessórias DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

Leia mais

Restrições de Investimento:.

Restrições de Investimento:. Página 1 de 7 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FIC DE FIS EM AÇÕES BRB AÇÕES 500 31.937.303/0001-69 Informações referentes a 11/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre

Leia mais

Cape contabilidade LUCRO REAL

Cape contabilidade LUCRO REAL 1. CONCEITO LUCRO REAL No regime do lucro real o Imposto de Renda devido pela pessoa jurídica é calculado sobre o valor do lucro líquido contábil ajustado pelas adições, exclusões e compensações prescritas

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. PIS E COFINS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. Sumário: 1 ENTIDADES FINANCEIRAS 2 - DA ALÍQUOTA 3 - DA BASE DE CÁLCULO 3.1 Receitas Incorridas

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO l ELEMENTOS DO IMPOSTO: INCIDÊNCIA FATO GERADOR PERÍODO DE APURAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA INCIDÊNCIA l IRPF - É o imposto que incide sobre o produto

Leia mais

Cape contabilidade LUCRO PRESUMIDO

Cape contabilidade LUCRO PRESUMIDO LUCRO PRESUMIDO 1. PESSOAS JURÍDICAS QUE PODEM OPTAR A partir do ano-calendário de 2003, poderão optar pelo lucro presumido as pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas ao lucro real, e tenham auferido,

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 02/09/2015, seção 1, pág. 37) Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente

Leia mais