Manual de Negociação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Negociação"

Transcrição

1 Disciplina: Processo Decisório Prof. Gustavo Nogueira Manual de Negociação Organizador: Gilberto Sarfati 1º Edição 2010

2 Manual de Negociação Gilberto Sarfati é economista, mestre em Relações Internacionais com especialização em Diplomacia pela The Hebrew University of Jerusalem, doutor em RI com especialização em Negociação pela FFLCH-USP e pós-doutor em Estratégia Empresarial pela FGV-EAESP. Leciona na Faculdades Integradas Rio Branco, na Ibmec-SP e FGV-EAESP, onde também é professor do Mestrado Profissional em Gestão Internacional. É autor dos livros Teoria de relações internacionais e Manual de diplomacia corporativa. Atuou como VP do Webster Bank no Brasil, country manager da Segurlink, diretor de novos negócios da Nexxy Capital e consultor sênior da Resolve! Global Marketing.

3 Apresentação Esta obra tem por objetivo oferecer um panorama didático do universo da negociação, apresentando noções básicas sobre o tema como também uma abordagem mais aprofundada. O livro se inicia com a apresentação do modelo de Harvard e, em seguida, são expostos as questões de como são tomadas as decisões e o desenvolvimento do papel de liderança. Ele também propõe formas alternativas a serem usadas em negociações complexas ou na resolução de conflitos, além de tratar de três áreas específicas de negociação: técnica de vendas; negociações em negócios internacionais e negociações internacionais; e resolução de conflitos.

4 Capítulo 1 Maria Eugenia Cauduro Cruz

5 Maria Eugenia Cauduro Cruz é graduada em Marketing pela ESPM-SP, SP, mestre em Administração pela FGV-EAESP. Participou de vários cursos no Brasil, EUA e Canadá nas áreas de marketing e negociação comercial. Ministra aulas de Técnicas de Negociação e Marketing Internacional nas turmas de graduação e pós-graduação nas Faculdades de Relações Internacionais e Direito da Faap e MBA nos campi de São José dos Campos e Ribeirão Preto. Trabalhou nas agências de notícias Reuters e Dow Jones e na área comercial de investimentos em hotelaria econômica das marcas Microtel e Sol Inn Meliá.

6 1.1 Negociação vitória conjunta Fisher e Estel: [...] negociação não diz respeito a passar por cima de diferenças e persuadir outros a quererem aquilo que queremos. Diz respeito a reconhecer como as diferenças podem ajudar a fazer com que cada um de nós acabe em uma situação melhor do que estaríamos sem um acordo; Bom relacionamento: permite uma relação comercial duradoura, enquanto uma experiência insatisfatória contaminará os relacionamentos futuros; Quando uma das partes se sente desfavorecida, é preciso buscar formas paralelas de trazer ganho para o contraparte; É necessário adotar uma atitude de observação constante visando à compreensão máxima das motivações e interesses de ambas as partes;

7 Roger Fisher, Bruce Patton e William Ury: Teoria dos sete elementos de Harvard Relacionamento, Comunicação, Interesses, Legitimidade, Alternativas, Opções e Compromissos Relacionamento Técnica quebra-gelo : estabelecer conversas sobre assuntos de interesse comum como esporte, família, viagens em encontros informais; Respeito, receptividade e compreensão: dos diferentes pontos de vista, escutando a outra parte e possibilitando a argumentação sobre as divergências colocadas; Caso não haja empatia, assuntos em comum ou demais fatores, Fisher e Ertel recomendam que se separe os itens a ser negociados em duas listas:

8 atitudes para construir um melhor relacionamento; objetivos da negociação visando um vínculo mínimo e necessário para se atingir os objetivos Comunicação Como se assegurar quanto à compreensão pessoal do conteúdo que lhe é transmitido? Ouvindo mais do que falando; Ouvir almejando compreender a demanda e o ponto de vista da outra parte; Técnica do loop-feedback: repetir a informação recebida seguida de uma explanação sobre como está sendo interpretada, requisitando a confirmação de que está sendo compreendida corretamente.

9 Martinelli, Ventura e Machado, recomendam que um bom feedback deve ser simples, consistente, objetivo e feito diretamente pelo emissor; Comunicação visual: impressão passada pelas atitudes de uma das partes no decorrer da negociação; Meirelles e Barros: tratam das diferenças entre culturas, como diversidades comportamentais, apresentações, formas de tratamento, linguagem verbal e visual, etc; No mundo globalizado, é necessário que o negociador seja fluente na língua daquele com quem irá negociar ou dispor de um bom intérprete; Influência dos fatores afetivos/emocionais: deve-se separar os sentimentos em relação às pessoas dos objetivos da negociação;

10 Evitar a redundância e a distração, manter a assertividade; Feedback sanduíche : no meio de duas fatias de elogio insira o recheio de crítica; Ao ouvir o feedback, deve-se fazê-lo atentamente, elaborar perguntas de esclarecimento e evitar sentimentos de ira ou responder prontamente; Ury: sugere que em momentos de conflito eminente devemos subir à galeria para ter uma visão mais ampla e estratégica da negociação como um todo Interesses O que motivou a pessoa a vender ou comprar? Por que necessitam daquela parceria?

11 Por que querem alterar a cláusula do contrato? O que está não explicitado na demanda formulada? O assunto velado é o real valor do produto a ser negociado e ele se altera na medida da necessidade que cada uma das partes tem em relação ao item; Ao obter um produto compramos a promessa de prazer, que é o real interesse; É essencial descobrir os reais interesses e motivações para que uma negociação seja estabelecida; É necessário ter clareza sobre os próprios interesses e motivações para negociar;

12 Também são importantes os interesses de terceiros da empresa com a qual se negocia, pois podem influenciar nos resultados; Segundo Fisher e Ertel, o negociador bem preparado é o que: 1) procura interesses; 2) prioriza interesses; 3) considera os interesses do outro lado; Para mapear tais interesses, deve-se perguntar questões como: Por que? ou Com que finalidade? ; Priorização dos interesses: identificar os maior valor para cada parte, que devem ser atendidos, separando-os daqueles de pouca importânca; Burbridge, Costa, Lima e Silva: definir as posições e interesses como se fosse um iceberg, onde a ponta dele é a parte mais fácil de ver, porém o interesse mais profundo fica escondido sobre a água.

13 Posições Interesses Por que as pessoas pedem coisas Legitimidade: critérios externos à negociação e aceitos como referência para estabelecer justiça, podendo ser: as leis da comunidade, de um país, leis de franquia, preços determinados pelo mercado, etc. Os critérios são escolhidos e acordados em conjunto pelas partes; A utilização desses critérios ajuda a evitar a assimetria de informação; Alternativas: quando não se consegue um acordo busca-se alternativas, a partir de uma visão holística para identificar as possíveis forças na negociação.

14 MASA (Melhor Alternativa para Solução Acordada): trata-se da melhor proposta fora da negociação, ou seja, um plano B caso não se feche o acordo. Kennedy indica alguns passos a seguir para determinar sua MASA: 1. Listar o que faria caso não conseguisse o acordo; 2. Destaque as alternativas mais práticas; 3. Seleciona a melhor isoladamente essa é sua MASA; 4. Compare sua MASA com todas as propostas; 5. Se a oferta é melhor que a MASA, pense em aceitá-la ou melhorá-la; 6. Se a oferta é pior que a MASA, pense em melhorá-la ou rejeitá-la; 7. Se não melhorarem a oferta, pense em viabilizar sua MASA.

15 Também deve-se considerar a MASA de quem está negociando conosco Opções Segundo Fisher e Ertel, há dois erros comuns quando os negociadores preparam as opções para um possível acordo separadamente: Opção unilateral: focar somente o que uma das partes deseja, desconsiderando os interesses da outra; Ter uma ou poucas opções, o que restringe a possibilidade uma resolução mais completa do problema. Acuff, aponta algumas orientações na organização dessa fase de levantamentos de opções:

16 1. Brainstorming de opções, sem eliminar nenhuma das ideias reveladas, criando o máximo de possibilidades antes de definir a mais adequada; 2. Dentre as ideias listadas, priorizar as que atendam mais aos interesses de ambos; 3. Definir as ações que atendem: a) completamente aos interesses; b) aos principais interesses; c) à opção mínima aceitável para que ainda assine um acordo; d) à opção de não acordo. 4. Definir as estratégias e táticas a ser utilizadas com o objetivo de conseguir a melhor opção dentre todas.

17 Quadro 1.1 Diferenças de interesses em uma negociação Uma parte se importa mais com: Forma Considerações econômicas Considerações internas Futuro imediato Resultados Progresso A outra parte se importa mais como: Substância Considerações políticas Considerações internas O futuro mais distante Relacionamento Respeito à tradição Precedente Prestígio/reputação Ganhos políticos Este caso Resultados Bem-estar do grupo

18 Os dados que indicam diferença de interesses podem ser complementares em uma negociação; Definir quais pontos são mais importantes para cada lado pode levar à satisfação de ambos no acordo final Compromissos Momento para finalizar o acordo: quando se diz de acordo ; Técnica What if: e se fecharmos este item conforme solicitou temos um acordo fechado?; Burbridge, Costa, Lima e Silva: resumir o que foi negociado e acordado; Reafirmar a existência do acordo: assinatura do contrato, promover um almoço, um aperto de mão, etc.

19 Promover um discurso de saída; Ter escrito o plano de ações de forma clara, objetiva e com prazos definidos; 1.2 Negociação distributiva: divisão de recursos escassos quando a condição de ganho de um implica na condição de perda do outro. Segundo Saner, o ganhador é o que chegar mais próximo de seu objetivo e o acordo é conhecido como jogo de soma zero ou jogo de soma fixa - quem negociar melhor adquire uma vantagem à custa do outro Preparação para uma negociação distributiva Estabelecer um preço-alvo e do limite naquela negociação;

20 Figura 1.2 ZOPA (Zone of Possible Agreements) Quer A LIMITE LIMITE Quer B

21 A coleta de maior quantidade de informações contribui para uma melhor preparação do negociador em relação à ZOPA; Arquivar a organização e meios de obtenção dessas informações; Gerenciamento do tempo: pode ser utilizada a técnica de limitação do tempo a favor do negociador Durante a negociação distributiva Âncora: primeiro valor proposto na negociação, que se torna base para a solicitação de desconto ou acréscimo; É preciso questionar a âncora, checar o valor com outros mercados, analisar sua qualidade;

22 Recomenda-se esperar que o outro lado faça a primeira oferta para se ter noção do valor-alvo a ser recebido ou pago; Praga do Vencedor : quando um lado aceita a primeira oferta do negociador, dando-lhe a sensação de que poderia ter ofertado um valor maior; Para evitá-la, é necessário fazer uma pesquisa prévia de mercado determinando o valor real do produto. 1.3 Outros conceitos fundamentais Averiguar por meio de outras fontes o quão crível é a informação coletada, criando uma estrutura de coleta de dados e informações contraditórias e confirmatórias.

23 Evitar que um rumo tome grande importância, conferindo a informação antes de tomá-la por verdadeira, por meio da conferência das informações com terceiros; Ser cauteloso para não desenvolver uma confiança exagerada nas avaliações pessoais, reforçada por uma ilusão de superioridade. Preocupar-se com a possibilidade de conclusões incorretas sobre o outro lado; Questionar sempre as informações que possui e o porquê delas, e cruzar com outros dados que as comprovem ou não. Framing: técnica que utiliza uma forma de influenciar a percepção do outro sobre o valor de um objeto, como por exemplo, pontos de referência, referência no tempo, agregação e segregação.

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO

ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO NA NEGOCIAÇÃO RIO BRANCO- ACRE 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 1- A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO...4 2- COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO...6 2.1 Os quatros conceitos

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Perfil de Equipe. Empresa ABC. Equipe de Líderes. Avaliação de: Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br. Data:

Perfil de Equipe. Empresa ABC. Equipe de Líderes. Avaliação de: Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br. Data: Perfil de Equipe Avaliação de: Equipe de Líderes Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil de Equipe Destaca-se no potencial desta equipe a facilidade que demonstra

Leia mais

MBA MARKETING: ENFASE EM VENDAS. Negociação Aplicada a Vendas Prof. Dr. Cleverson Renan da Cunha

MBA MARKETING: ENFASE EM VENDAS. Negociação Aplicada a Vendas Prof. Dr. Cleverson Renan da Cunha MBA MARKETING: ENFASE EM VENDAS Negociação Aplicada a Vendas Prof. Dr. Cleverson Renan da Cunha Negociação e Vendas Marketing e vendas Quais são as relações entre marketing e vendas casos e causos de negociação

Leia mais

Menos paixão: o sucesso na Negociação

Menos paixão: o sucesso na Negociação Menos paixão: o sucesso na Negociação O sucesso de uma negociação está na ausência da paixão. Quanto mais objetiva e baseada em critérios imparciais for a negociação, melhor será o acordo final para todos.

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

1. INTRODUÇÃO... 3 2. AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 3. 2.1. Objetivos... 3. 2.2. Escopo... 4 3. VALORAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 5. 3.1. Objetivo...

1. INTRODUÇÃO... 3 2. AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 3. 2.1. Objetivos... 3. 2.2. Escopo... 4 3. VALORAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 5. 3.1. Objetivo... 1 ÍNDICE ANALÍTICO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 3 2.1. Objetivos... 3 2.2. Escopo... 4 3. VALORAÇÃO DE TECNOLOGIAS... 5 3.1. Objetivo... 5 3.1.1. Negociação para comercialização e

Leia mais

Mediação de Conflitos

Mediação de Conflitos Mediação de Conflitos Facilitadora: Pollyanna Pimentel Assistente Social Recife, julho de 2012 O que é conflito? Conflito é um fenômeno próprio das relações humanas. Eles acontecem por causa de posições

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Atual Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo, nesse

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Novo Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e as empresas

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO

DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO DESAFIOS DA GESTÃO DAS PARTES INTERESSADAS DE UM PROJETO João Souza Neto, Dr. joaon@ucb.br Diana L. N. dos Santos, MSc. dianas@mpdft.mp.br www.twitter.com/govtiapf http://govtiapf.com.br/blog/ Agenda Relacionamento

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Drª. Ana Maria Viegas Reis APRESENTAÇÃO A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos, fundada em

Leia mais

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI)

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBID ANCOR APIMEC BOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO CODIM 03, de 26 de setembro de 2007. EMENTA:

Leia mais

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL MBA EXECUTIVO EM LIDERANÇA E GESTÃO ORGANIZACIONAL ESCOLA SUPERIOR DE PROPAGANDA E MARKETING POS GRADUAÇÃO EM: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS CIÊNCIAS

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

MBA Executivo em Gestão de Pessoas

MBA Executivo em Gestão de Pessoas ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Gestão de Pessoas www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX: (11) 3711-1000 MBA

Leia mais

PARTE III Introdução à Consultoria Empresarial

PARTE III Introdução à Consultoria Empresarial FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos!

O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos! O Vendedor Quântico! Sejam Bem-vindos! Edvaldo Almeida! É Diretor Executivo da Alpha Leader Desenvolvimento Humano, Alto Desempenho e Finanças, empresa de Treinamento, Coaching, Consultoria e Educação

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos 7 Conclusão e sugestões para futuros estudos Neste capítulo são apresentadas as conclusões do estudo, em seguida é feita uma reflexão sobre os objetivos iniciais do trabalho, as sugestões para estudos

Leia mais

O Processo de Negociação

O Processo de Negociação O Processo de Negociação O Processo de Negociação O objetivo deste tema é identificar a importância e entender o processo das negociações em ambientes nacionais e internacionais, identificando os principais

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes...

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes... MÓDULO INTERNACIONAL MÓDULO INTERNACIONAL Data de realização: 10 a 17 de Outubro de 2015 Convênio..................... 3 Apresentação.................... 3 ISCTE / INDEG....................... 3 Programa.......................

Leia mais

CONTROLE ESTRATÉGICO

CONTROLE ESTRATÉGICO CONTROLE ESTRATÉGICO RESUMO Em organizações controlar significa monitorar, avaliar e melhorar as diversas atividades que ocorrem dentro de uma organização. Controle é fazer com que algo aconteça como foi

Leia mais

A Formação de Líderes de Alta Performance

A Formação de Líderes de Alta Performance A Formação de Líderes de Alta Performance O objetivo da Formação de Líder de Alta Performance Nível Self visa o foco nos Resultados com alto valor agregado para ambas as partes, isto é, tanto para o profissional

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

Reinventando a gestão de vendas

Reinventando a gestão de vendas Reinventando a gestão de vendas Um bom vendedor é mais importante para a empresa do que o produto. Vender não é mais persuasão, mas compreensão. Esta é a proposta de Neil Rackham, expressa durante o Fórum

Leia mais

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens Academia de Tecnologia da IBM White paper de liderança de pensamento Novembro de 2010 Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens 2 Proteção da nuvem: do desenvolvimento da estratégia

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6 MBA Executivo Internacional MBA EXECUTIVO MÓDULO INTERNACIONAL 06 a 13 de Outubro de 2012 Coordenação Acadêmica: Prof. Dr. Marcus Vinícius Rodrigues Convênio..................... 3 Apresentação....................

Leia mais

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação)

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) Rua Castilho 90 2ºesq 1250-071 Lisboa, Portugal Rua José Gomes Ferreira nº219 - Aviz 4150-442 Porto, Portugal info@beill.pt / www.beill.pt Sobre A Beill

Leia mais

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Ingresso agosto de 2016 Informações: (51) 3218-1355 ernani.neto@espm.br O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização de práticas contemporâneas

Leia mais

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro MBA Controller Ao cursar o MBA CONTROLLER FIPECAFI/ANEFAC, o aluno convive com pessoas de diferentes perfis entre os mais diversos segmentos de mercado e com a experiência profissional exigida para que

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO CBA EM FINANÇAS CBA EM finanças O CBA em Finanças é um programa que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em finanças e liderança. O programa tem o objetivo de preparar executivos para enfrentar

Leia mais

MBA em gestão de negócios

MBA em gestão de negócios MBA em gestão de negócios MBA EXECUTIVO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS O MBA Executivo em Gestão de Negócios do Grupo Ibmec foi desenvolvido para responder à demanda do mercado por profissionais cada vez mais qualificados

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS

NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS O mundo NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS 1 O - TREINAMENTO INTERATIVO DO BRASIL corporativo vem se transformando de uma forma acelerada e contínua, fazendo com que executivos, gestores e empresários se

Leia mais

10 Dicas Matadoras para o Viajante Corporativo. Ou como fazer uma viagem de negócios sem stress (e ainda se divertir!)

10 Dicas Matadoras para o Viajante Corporativo. Ou como fazer uma viagem de negócios sem stress (e ainda se divertir!) 10 Dicas Matadoras para o Viajante Corporativo Ou como fazer uma viagem de negócios sem stress (e ainda se divertir!) Introdução Todos nós adoramos viajar. Praia, fazenda, exterior, shows, etc. É sempre

Leia mais

O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO:

O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO: Central de Cases O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO: Vendedor www.espm.br/centraldecases Central de Cases O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO: Vendedor Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy, da ESPM-SP. Recomendado para

Leia mais

Membros da AESC devem usar seus melhores esforços para proteger as informações confidenciais de seus clientes. Especificamente, um membro deverá:

Membros da AESC devem usar seus melhores esforços para proteger as informações confidenciais de seus clientes. Especificamente, um membro deverá: INTRODUÇÃO A Association of Executive Search Consultants (AESC), como uma associação global de Retained Executive Search e Consultoria em Liderança, esforça-se em elevar o profissionalismo dos seus parceiros.

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING

PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING 11 PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING W W W. C O M U N I C A C A O E M F O C O. C O M. BR SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... 3 2. CURSOS IN COMPANY 2.1. ORATÓRIA E TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO EM PÚBLICO...

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

O jardim de infância. Informações destinadas aos pais. na região de língua alemã do cantão de Berna. Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna

O jardim de infância. Informações destinadas aos pais. na região de língua alemã do cantão de Berna. Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna O jardim de infância na região de língua alemã do cantão de Berna Informações destinadas aos pais Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna Ficha técnica: Edição e Copyright: Direcção da Instrução

Leia mais

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS VI.1. Introdução A avaliação de riscos inclui um amplo espectro de disciplinas e perspectivas que vão desde as preocupações

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

TURMAS ABERTAS BELO HORIZONTE

TURMAS ABERTAS BELO HORIZONTE TURMAS ABERTAS BELO HORIZONTE Apresentação A Academia de Lideranças tem foco prático no desenvolvimento das competências essenciais dos líderes de pessoas, processos e metas. As competências técnicas e

Leia mais

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Data da Pesquisa: Junho 2009 Realização: Pesquisa realizada através do Site www.indicadoresdemanutencao.com.br Divulgação e Colaboração: Divulgação e colaboração

Leia mais

Vendas e negociação de alta performance

Vendas e negociação de alta performance Palestra Vendas e negociação de alta performance Proposta técnica o Objetivo: Capacitar os participantes a desenvolverem padrões de comportamento e metodologia para um processo de vendas e negociação eficaz.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO A importância da comunicação na negociação Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto TUTOR: EDUARDO VIEIRA 13/05/2013 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO PARA ADVOGADOS 5º EDIÇÃO LISBOA, 5, 6 E 7 DE MAIO DE 2015. APOIO

TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO PARA ADVOGADOS 5º EDIÇÃO LISBOA, 5, 6 E 7 DE MAIO DE 2015. APOIO TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO PARA ADVOGADOS 5º EDIÇÃO LISBOA, 5, 6 E 7 DE MAIO DE 2015. APOIO 0 LEXDEBATA - PORTUGAL Fundada em 2006, em Lisboa, a LexDebata Seminários Jurídicos, Lda., tem em vista a realização

Leia mais

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS O CBA em Gestão de Negócios é um curso que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em gestão e liderança. O programa tem o objetivo de formar

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 2 Abril 2015 Diagnóstico da Empresa O que somos, onde estamos, e onde queremos chegar. Alguns definem diagnóstico como etapa que antecede um projeto. Em questões

Leia mais

Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br

Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br Novembro, 2012 CONSULTORIA + EDUCAÇÃO CORPORATIVA PARA O FRANCHISING, VAREJO & OUTROS CANAIS DE VENDAS O que fazemos DESDE 2009 100 empresas atendidas

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 6ª Semestre: 2º Ano: 2011

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 6ª Semestre: 2º Ano: 2011 PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Matemática Professores: Eda Drehmer edadrehmer@uniarp.edu.br Período/ Fase: 6ª Semestre: 2º Ano: 2011

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

APRESENTAÇÃO O curso se apresenta como um novo centro inovador de conceitos, metodologias e pesquisas de gestão de pessoas nas organizações.

APRESENTAÇÃO O curso se apresenta como um novo centro inovador de conceitos, metodologias e pesquisas de gestão de pessoas nas organizações. CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013/1 1. MASTER EM GESTÃO DE PESSOAS 2. MASTER EM GESTÃO EMPRESARIAL 3. MASTER EM MARKETING 4. MASTER EM HOSPITALIDADE 1. MASTER EM GESTÃO DE PESSOAS APRESENTAÇÃO O

Leia mais

Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA

Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA Conseguir indicações por meio de propaganda boca-a-boca para seu negócio não

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE MARCOS SOUSA ESPECIALISTA EM VENDAS, MOTIVAÇÃO, COMPORTAMENTO E COMUNICAÇÃO

APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE MARCOS SOUSA ESPECIALISTA EM VENDAS, MOTIVAÇÃO, COMPORTAMENTO E COMUNICAÇÃO APRESENTAÇÃO COMERCIAL PALESTRANTE MARCOS SOUSA ESPECIALISTA EM VENDAS, MOTIVAÇÃO, COMPORTAMENTO E COMUNICAÇÃO Quem é Marcos Sousa Graduado em Engenharia Eletrônica e MBA em Administração de Marketing

Leia mais

Carga horária Carga horária de 24 horas presenciais.

Carga horária Carga horária de 24 horas presenciais. 1 Características Sobre o curso O curso Avaliação de Empresas apresenta as mais eficientes ferramentas e técnicas de análise do valor das empresas, discutindo quais fatores influenciam a sua criação. São

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Mitos e verdades sobre franquias. Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias

Mitos e verdades sobre franquias. Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias Mitos e verdades sobre franquias Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias Bem informado, o futuro franqueado terá maiores possibilidades de fazer um bom negócio Administrar uma

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA Fabiana de Jesus Oliveira União de Ensino do Sudoeste do Paraná fabiana@unisep.edu.br Diversas são as pesquisas que têm mostrado que o ensino encontra-se

Leia mais

CENTRO SOCIAL SANTA CRUZ DO DOURO MANUAL DE GESTÃO DE CONFLITOS

CENTRO SOCIAL SANTA CRUZ DO DOURO MANUAL DE GESTÃO DE CONFLITOS CENTRO SOCIAL SANTA CRUZ DO DOURO Você deve ser a mudança que deseja ver no mundo. (Mahatma Gandhi) GESTÃO DE CONFLITOS Gestão de Conflitos é a arte de identificar, lidar e minimizar/resolver situações

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

A Empresa cria clientes. A Marca cria fãs. Edson D Aguano

A Empresa cria clientes. A Marca cria fãs. Edson D Aguano A Empresa cria clientes. A Marca cria fãs. Edson D Aguano Established 1990 O NOSSO FUNDADOR... Edson D Aguano, fundador e atual Diretor Presidente da Consultive Branding. Graduado em Administração de Empresas

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO - Pós-Graduação em Logística Empresarial

MANUAL DO CANDIDATO - Pós-Graduação em Logística Empresarial CONHEÇA A FACCENTRO Educação de excelência de mãos dadas com o mercado de trabalho. Esse é o compromisso da rede de ensino FACCENTRO, que possui mais de 15 anos de tradição e reconhecimento em ensino técnico.

Leia mais

Curso de Graduação em Administração

Curso de Graduação em Administração Curso de Graduação em Administração O curso de Administração da ESPM forma excelentes profissionais há mais de uma década. Iniciado em 1990, formou sua primeira turma em 1994, quando o curso tinha cinco

Leia mais

COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM

COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM COMO AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE OS TEÓRICOS DIZEM ESTILOS DE APRENDIZAGEM CONCRETO DISPERSO SEQUENCIAL ABSTRATO 1 CONCRETO SEQÜENCIAL Habilidades naturais do Concreto Seqüencial Passo a Passo Planeja Segue

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações

3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações Curso de Especialização em Gestão Empresarial (MBA Executivo Turma 12) Disciplina: Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Dr. Álvaro José Periotto 3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações

Leia mais

Conhecendo o Método C3

Conhecendo o Método C3 Conhecendo o Método C3 O que é o Método C3? É o mais inovador método de consultoria empresarial do mercado, composto por três módulos, cada um deles com apenas três sessões. O Método C3 pode ser aplicado

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO NOVAS LIDERANÇAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO NOVAS LIDERANÇAS Apresentação Atenta aos movimentos do mercado e ao cenário competitivo vivenciado pelas empresas e profissionais, a ADVB/RS atua na área de educação corporativa e oferece conhecimentos alinhado às principais

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor OBJETIVO: A Gestão de Pessoas vem passando por inúmeras transformações nestes últimos anos.

Leia mais

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003 FORMAÇÃO DE LÍDERES E MOTIVAÇÃO APRESENTAÇÃO: Nos inúmeros cenários do cotidiano corporativo, a figura do líder tem sido enaltecida, resultando numa disputa cada vez mais constante pela busca dos melhores.

Leia mais

Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica.

Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica. CURSO: MBA em GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: PLANO DE TI PROJETO FINAL Última revisão: Junho/2014 Horas-aula - Orientação ao projeto: 30 Horas-aula - Desenvolvimento do projeto: 60 Horas-aula

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Extensão

MANUAL DO CANDIDATO. Extensão MANUAL DO CANDIDATO Extensão Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das disciplinas,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Número e Título do Projeto Função no Projeto: TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO BRAX66 - Fortalecimento da Secretaria Nacional de Justiça em cooperação jurídica

Leia mais

MBA em Design Estratégico

MBA em Design Estratégico MBA em Design Estratégico Público - alvo Indicado para profissionais com formação em Design, Arquitetura, Moda ou gestores e empreendedores que estejam buscando novas formas de gestão orientadas para a

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010

6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010 6ª PESQUISA DE PRODUTIVIDADE NO APRENDIZADO DE IDIOMAS 2010 Tel. 55 11 3862 1421 Pesquisa revela: fatores culturais afetam a eficácia dos cursos de inglês online por Paulo P. Sanchez* A BIRD Gestão Estratégica

Leia mais

NOVO E EXCLUSIVO MBA

NOVO E EXCLUSIVO MBA NOVO E EXCLUSIVO Inovação Otimização Projeto MBA Gestão Modelagem Por que a sua carreira pede uma Pós-graduação? Manutenção da competitividade profissional Mudanças de área Desenvolvimento Preparação para

Leia mais

LÍDER 360º APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇA PARA A GESTÃO PÚBLICA E PRIVADA

LÍDER 360º APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇA PARA A GESTÃO PÚBLICA E PRIVADA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇA PARA A GESTÃO PÚBLICA E PRIVADA 24 HORAS DE MUITO CONHECIMENTO, DINÂMICAS E TROCA DE EXPERIÊNCIAS APRESENTAÇÃO LÍDER 360º Os princípios da liderança efetiva Para construirmos

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais