Sumário. Parte III - Soluções do Estado para o Estado e para o cidadão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Parte III - Soluções do Estado para o Estado e para o cidadão"

Transcrição

1 Relatório de Gestão

2

3 Sumário Apresentação 03 Quem Somos 04 Parte I - Realizações estruturais 2006 / Parte II - Ações futuras 29 Parte III - Soluções do Estado para o Estado e para o cidadão 37 Parte IV - Resultados econômico-financeiros 61 Considerações finais 64 Governador do Estado de Minas Gerais Aécio Neves da Cunha Antonio Augusto Junho Anastasia Vice-governador do Estado de Minas Gerais Antonio Augusto Junho Anastasia Secretária de Estado de Planejamento e Gestão Renata Maria Paes de Vilhena Acionistas Estado de Minas Gerais Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) Instituto de Previdência dos Servidores de Minas Gerais (Ipsemg) Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg) Companhia Energética do Estado de Minas Gerais (Cemig) Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de MG (DER-MG) Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG) Banco Bradesco S/A Diretoria da Prodemge Diretora-presidente Isabel Pereira de Souza Vice-presidente Cássio Drummond de Paula Lemos Leonardo Castro Diniz Portela Diretora de Gestão Empresarial Maria Celeste Cardoso Pires Diretor de Negócios Nathan Lerman Diretor de Produção Raul Monteiro de Barros Fulgêncio Diretor de Desenvolvimento de Sistemas Sérgio Augusto Gazzola Conselho de Administração Catão de Castro Neto Fernando Félix Vera Cruz Isabel Pereira de Souza José Domingos Filho Luiz Vicente Ribeiro Calicchio Filho Nelson de Andrade Reis Renata Maria Paes de Vilhena Conselho Fiscal Membros efetivos: Airthon Fernando Ferreira Maria da Conceição Barros Resende Maria de Fátima Oliveira Ribeiro Membros suplentes: Alexandre Diniz Guimarães Humberto Rodrigues Gomes Roney Luiz Torres Alves da Silva Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais Rua da Bahia, 2277, Santo Antônio CEP Belo Horizonte - MG - Brasil Tel.: (31)

4 APRESENTAÇÃO O presente relatório objetiva situar o estágio do processo evolutivo da Prodemge no quinquênio 2006/2010 e o que, na visão da administração atual, ainda precisa ser realizado para alcançar sua Visão de Ser referência nacional em TI para a Administração Pública. A Prodemge acredita que a adoção de toda e qualquer tecnologia só se justifica se agregar valor às atividades de quem presta os serviços e de quem os usufrui. Alinhada a suas competências legais, a Companhia temse empenhado em disponibilizar um portfólio diversificado de soluções de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC), que abrange os serviços de processamento de dados e tratamento de informações para os órgãos da administração direta e indireta do Estado, União e municípios, assistência técnica aos órgãos da administração pública em geral, serviços de capacitação e, ainda, de certificação digital para os setores público e privado. A Prodemge estabeleceu alguns objetivos estratégicos convergentes com as metas de Governo, assentados nos sistemas corporativos e finalísticos, no data center do Estado e na Rede IP Multisserviços. Com esse foco, as ações realizadas no quinquênio resultaram em um efetivo avanço tecnológico, com destaque para a reestruturação e modernização do data center da Companhia, adoção de solução de virtualização de equipamentos, implantação do Programa Information Technology Infrastructure Library (ITIL) para a gestão dos serviços, além de melhorias nos processos de desenvolvimento de sistemas. No eixo Cliente/Governo, o novo modelo de precificação de soluções tecnológicas propiciou maior transparência às negociações, tornando mais eficiente e eficaz a gestão dos serviços e dos correspondentes custos e facilitando a implantação, com o patrocínio da Seplag, do Caderno de Serviços da Prodemge. Por se tratar do maior ativo da Companhia, o segmento Pessoas mereceu atenção especial da administração, que criou o novo Plano de Cargos, Salários e Carreiras e deu ênfase à capacitação do corpo técnico e gerencial

5 Este relatório está dividido em quatro partes: PARTE I Realizações estruturais da Prodemge no período de 2006/2010, contemplando os investimentos em infraestrutura tecnológica, organizacional e humana PARTE II Ações futuras PARTE III Soluções do Estado para o Estado e para o Cidadão 2006/2010, contemplando os diversos serviços em cujo desenvolvimento e/ou produção a Prodemge participa PARTE IV Resultados econômico-financeiros da Prodemge QUEM SOMOS MISSÃO Propiciar, por meio de soluções em Tecnologia da Informação e Comunicação, o desenvolvimento contínuo da Administração Pública e seus agentes. VISÃO Ser referência nacional em Tecnologia da Informação para a Administração Pública. VALORES A administração da Prodemge acolhe princípios de conduta ética e transparente no trato dos recursos públicos, o que se traduz em imagem de empresa austera e cidadã. Os empregados constituem o maior ativo da Companhia e são os grandes parceiros nas realizações e conquistas dos seus objetivos. A busca permanente do aperfeiçoamento é o que promove o desenvolvimento dos indivíduos, das organizações e da coletividade. Respeitamos e defendemos os direitos e interesses dos acionistas, clientes e fornecedores e atribuímos o valor e a longevidade da Companhia à sua capacidade de contribuir para a evolução tecnológica do Estado, a serviço da sociedade

6 Parte I Realizações estruturais 2006 / 2010

7 GESTÃO DE TIC - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO DATA CENTER Em 2008, o data center da Prodemge foi totalmente reestruturado, saindo de uma área ocupada de 368,7m² com infraestrutura ultrapassada, para uma área aproximada de 2.000m², incluindo 110m² de sala cofre, três salas de colocation, uma de telecom e uma de operação. Dentro da classificação internacional, o data center da Prodemge é considerado TIER 3*, uma vez que, juntamente com a sala cofre certificada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o ambiente possui duas linhas internas de alimentação de energia totalmente redundantes, com fontes de alimentação ininterruptas (nobreaks) e grupos geradores independentes, espaços segmentados e outras características requeridas no processo de certificação. Além do ambiente físico de hospedagem de sistemas, foram realizados novos investimentos nas plataformas alta e baixa, objetivando dar continuidade ao processo de modernização tecnológica:. aumento da eficiência dos programas e aplicativos. Até 2006, a Companhia operava com o equipamento IBM 9672 R56 e sistema operacional OS Em 2008, mediante processo de locação, o ambiente evoluiu para equipamento IBM Z900 com o sistema operacional OS No exercício de 2010, seguindo diretriz de substituição das locações por bens próprios, foi adquirido o equipamento Z com sistema operacional ZOS 1.4 e capacidade de processamento de MIPS, com possibilidade de expansão para até MIPS; remodelagem do parque gráfico com novos equipamentos de impressão e preparo de documentos; modernização do processo de armazenamento de dados mediante implantação de nova solução de backup, com virtualização de fitas e migração de cerca de fitas 3490 para o robô de backup. Essa solução permitiu a redução em mais de 90% do tempo médio de 2 realização das cópias de segurança, liberação de 80m de área do data center, aumento do desempenho do volume de transmissão dos dados em 10 vezes, ampliação da conexão em 8 vezes e expansão da TIER 3*: é um padrão internacional de desempenho para data centers, segundo regulação da EIA/TIA 942 Telecommunications Infrastructure Standard for Data Centers, em conjunto com o Uptime Institute. A classificação possui 4 níveis, sendo o TIER 3 estabelecido para empresas que oferecem suporte 24x7x365 a clientes internos e externos, permitindo manutenções programadas sem interrupção dos serviços, e com garantia de 99,982% de disponibilidade

8 capacidade de armazenamento de 4 terabytes (TB) para 12 TB; na plataforma baixa, ampliação da capacidade de armazenamento de 15 TB para 200 TB; aquisição de equipamentos de maior capacidade e/ou eficiência, em substituição aos locados; reestruturação completa da rede corporativa de armazenamento de dados; nova solução para os serviços de correio, agenda e mensageria; virtualização de servidores, com grande impacto na gestão dos recursos e serviços de TIC, propiciando melhoria do monitoramento e da gestão da infraestrutura tecnológica, viabilizando soluções de alto impacto e baixo custo. Foram virtualizados 51 equipamentos e atualmente esse ambiente suporta 97 máquinas virtuais. Como resultado dessas iniciativas, o data center encerrou o quinquênio registrando os seguintes números referentes aos serviços de hospedagem: 734 servidores de plataforma baixa, sendo 248 de propriedade de clientes e 486 próprios; 139 servidores virtuais utilizando a plataforma VMWare; 127 sistemas em produção em plataforma alta; 344 sistemas web e sítios eletrônicos e outros serviços de infraestrutura; Mais de programas em produção no mainframe. MONITORAMENTO DE DESEMPENHO Os investimentos realizados alcançaram a estruturação de solução integrada de monitoramento, em face da dimensão e complexidade do ambiente de produção, que agrega equipamentos e tecnologias diversas, além de grande número de usuários. Esse ambiente foi equipado com ferramentas adequadas à gestão efetiva do desempenho e à disponibilidade das aplicações, passando a contemplar: automação do processamento das trilhas (logs) de acesso dos servidores de plataforma baixa (web); sistema para controle de equipamentos e aplicações da plataforma baixa em produção; ferramenta para controle de mudanças programadas; sistema de visualização (video wall) e conjunto de ferramentas para

9 monitoração global dos incidentes e acompanhamento das informações atinentes ao ambiente da Rede IP Multisserviços; monitoração do ambiente de produção para realização de planejamento da sua capacidade; processo de testes de desempenho para aplicações, previamente à sua migração para a produção; atualização dos softwares de monitoramento de banco de dados e de ambiente transacional. Sistema de Gerenciamento de Base de Dados de Configuração (CMDB): com o objetivo de documentar o ambiente de produção de todas as aplicações disponibilizadas pela Prodemge, a área de Monitoramento passou a contar também com uma fonte oficial de consulta de todos os itens de configuração envolvidos no ambiente operacional de um aplicativo, auxiliando no gerenciamento dos indicadores de níveis de serviço. O CMDB foi construído em consonância com os princípios do Programa ITIL com o objetivo de reunir em um banco de dados todas as informações referentes aos sistemas e sua árvore de dependência, incluindo servidores, sistemas operacionais, banco de dados e brokers de acesso ao mainframe. O banco do CMDB dispõe das informações de clientes, relação dos contratos e suas associações com serviços de TI (Caderno de Serviços) e métricas de acordos de níveis de serviço (SLA); aplicações que atendem os serviços de TI e suas dependências de cada item de configuração de hardware ou software; e, ainda, dados da infraestrutura elétrica e de rede. A imagem a seguir oferece uma ideia das interligações do Sistema PCNet no CMDB:

10 GESTÃO DOS NÍVEIS DE SERVIÇOS PROGRAMA ITIL Programa ITIL Prodemge Em 2008 a Prodemge deu início à implantação do Programa Information Technology Infrastructure Library (ITIL), uma biblioteca de padrão mundial que contém as melhores práticas para Gerenciamento de Serviços de TI. O Programa ITIL foi adotado pela Prodemge com o objetivo de permitir um perfeito alinhamento das necessidades do negócio do Estado com os serviços tecnológicos. Por meio de ciclos de treinamento, revisão de processos, acompanhamento de Indicadores de Performance dos Processos (KPIs) e divulgação de melhores práticas, foi instalado um programa de melhoria contínua que contemplou, até o fim de 2010, as seguintes disciplinas: Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Mudanças Gerenciamento de Níveis de Serviços Gerenciamento de Problemas Service Desk Essas disciplinas integram o framework ITIL e representam um conjunto de ações que agregam valor aos serviços da Companhia. A consolidação do processo de Gerenciamento de Incidentes propiciou a geração de indicadores que permitem avaliar desempenhos segmentados por equipes e serviços, bem como adotar medidas preventivas e corretivas de forma mais eficaz. O programa tem proporcionado benefícios claros para os clientes, em especial pela maior estabilidade e qualidade dos serviços, melhoria no atendimento dos requerimentos dos usuários, elevação da eficiência na resolução de incidentes e problemas e, ainda, pela redução de impactos nos serviços, causados por mudanças tecnológicas. Foram também construídas as bases que permitem o estabelecimento de acordos mais avançados de níveis de serviço. Service Desk O ambiente de atendimento de primeiro nível da Prodemge foi terceirizado em 2009, com liberação da equipe de segundo nível para o atendimento a questões mais complexas. Essa medida ensejou redução do percentual de

11 perda de ligações de 30% para 2%, de um volume médio da ordem de chamadas mensais. Para viabilizar esse modelo de atendimento, foi desenvolvida internamente uma Base de Conhecimento, que ajudou a conferir maior agilidade à resolução de incidentes e problemas e que registra, em média, o cadastramento de 520 tópicos/mês. REDE GOVERNO O Decreto nº , de 9/1/2009, instituiu a Rede IP Multisserviços (Rede Governo) para integração de todos os órgãos ou entidades do Governo à infraestrutura central de rede de comunicação de dados, voz e vídeo (backbone) do Estado de Minas Gerais, cabendo à Prodemge o papel de gestora da Rede, com as seguintes atribuições, em síntese: realizar licitações e formalizar contratações necessárias à implementação e ao funcionamento da rede; exercer as funções de Unidade Gestora Operacional (UGO), responsável pela avaliação das solicitações de serviços, pelas gerências técnica, de segurança e de qualidade, e pela operacionalização dos sistemas de informação; exercer as funções de Unidade Gestora Contratual (UGC), gerindo os contratos com foco na aferição dos acordos de níveis de serviços (SLA), com responsabilidade pela gestão das informações gerenciais e do faturamento global da rede; integrar o Comitê Gestor da Rede, responsável pelo estabelecimento das diretrizes e prioridades administrativas e operacionais sobre o uso da rede, das normas de gestão e de operação, além de atuar como Secretaria Executiva do Comitê. A perspectiva é de que os 853 municípios mineiros sejam integrados à rede de comunicação de dados do Estado, por meio da Rede Governo, até 2015, com ampliação da quantidade de links da rede de longa distância, de para Nesse contexto, a Prodemge foi instada a adotar diversas medidas de cunho estrutural, de forma a preparar o seu parque tecnológico para a execução das atividades:

12 aumento em 100 vezes da capacidade de processamento e transmissão de dados da infraestrutura central de redes; reestruturação da infraestrutura de rede do data center, ampliando em mais de 300% a capacidade de conexão de novos servidores; implementação de solução de alta disponibilidade de acesso à internet, por meio da contratação de duas operadoras de telecomunicações distintas e ampliação em 400% da capacidade dos acessos, de 120 Mbps em 2005 para 440 Mbps em 2010; implantação do Centro de Operação de Redes (NOC) com recursos visuais que permitem maior agilidade na identificação e solução de incidentes; integração da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves à infraestrutura central de rede da Prodemge, por meio de links de fibra óptica de alta disponibilidade (1 Gbps), redundantes e independentes. INTERNET A Prodemge possui duas conexões redundantes de acesso à internet, providas por duas operadoras distintas de telecomunicações. De 2008 para 2010, essas conexões foram ampliadas, passando de 220 Mbps para 330 Mbps. Isso permitiu à Companhia atender às exigências dos órgãos estaduais quanto à alta disponibilidade e desempenho do acesso

13 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO O investimento na constante adoção das melhores práticas de segurança e conformidade aplicadas aos negócios é um dos objetivos de maior persecução na Prodemge, pela necessidade de proteger e preservar as informações e os sistemas nela hospedados e assim assegurar os necessários níveis de confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade. Periodicamente, a Prodemge realiza análise de risco dos ativos de informática, pessoas e processos, visando à identificação de ações que contribuam para minimizar eventuais fragilidades e garantir a conformidade aos requisitos de segurança estabelecidos. Zé Loso, mascote do projeto de Segurança da Informação da Prodemge No ano de 2010, foram instalados novos dispositivos de segurança, como a solução redundante e independente para proteger a Rede do Estado, alcançando hardwares e softwares, regulando o tráfego de dados entre redes distintas e impedindo a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados de uma rede para outra. Para a rede da Prodemge, foi implantada a solução de IPS-IDS, com o objetivo de identificar ações de invasão ou má intenção. Ainda em 2010, entrou em fase de prospecção uma solução para avaliação da vulnerabilidade de sítios eletrônicos, tendo sido também iniciado o processo de implantação de um anti-spam corporativo e de consolidação de registro e correlação de eventos, permitindo a identificação de possíveis formas de intrusão e ataques aos ativos da Prodemge e de seus clientes. Adicionalmente, foi instituído um núcleo de Auditoria de Sistemas, ainda em fase de consolidação, responsável, em síntese, pelo gerenciamento e monitoramento contínuo do ambiente computacional e de seus sistemas de informação, tanto em desenvolvimento quanto em produção, e de eventos específicos, tais como auditoria de dados e de normas e procedimentos corporativos. A criação do Manual de Desenvolvimento e Aquisição de Sistemas Seguros (MDASS) pela Seplag, deverá propiciar o necessário aprimoramento desse processo no que se refere ao quesito segurança. O principal objetivo do MDASS é a instituição de uma referência única para os requisitos de segurança e validação dos sistemas desenvolvidos e adquiridos para órgãos e entidades públicas do Estado de Minas Gerais. O Manual não contempla todas as ferramentas ou emprego de todos os controles de segurança disponíveis no mercado. Porém, ele estabelece um conjunto mínimo de padrões que garantirão níveis elevados de segurança nas aplicações. A Prodemge está em processo de identificação das atividades executadas na Companhia, objetivando a implantação gradativa do MDASS

14 PADRONIZAÇÃO DE SOFTWARES Entre as medidas adotadas para a gestão de TIC, destaca-se o início do processo de padronização dos softwares utilizados nas etapas de concepção, especificação, construção, manutenção, testes e produção de sistemas aplicativos nos ambientes de plataformas alta e baixa. Em 2009, a Companhia instituiu o Comitê de Padronização de Software, uma instância multidisciplinar para avaliação de todas as demandas das áreas internas, no sentido da adoção de novas ferramentas ou versões distintas das que estejam em uso, bem como a realização de estudos e trabalhos adicionais com vistas à conclusão e/ou evolução dos padrões da Companhia. Com isso, busca-se facilitar a disseminação e treinamento no uso dos softwares, auxiliar o processo de aquisição dessas ferramentas e melhorar a produtividade, pela intensificação e massificação do uso de ferramentas padronizadas. MELHORIA DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO O processo de desenvolvimento de softwares da Prodemge sofreu atualizações constantes ao longo do quinquênio, visando ao aperfeiçoamento e adequação à realidade da empresa. Algumas dessas atualizações contemplam: implantação de um processo formal de testes, baseado nas práticas atuais de mercado; adoção da prototipação, com a produção de versões iniciais (protótipos) como técnica para facilitar a interação com os usuários na busca da melhor solução; criação de planilhas personalizadas para estimativa e contagem de pontos de função, automatizando parte dessas atividades e considerando a técnica proposta pela Netherlands Software Metrics Association (NESMA) para contagem de melhorias; formalização do tratamento de alteração de escopo de sistemas para melhorar a documentação e para o gerenciamento da alteração; personalização do processo de desenvolvimento, com o objetivo de

15 simplificar e reduzir o número de artefatos gerados, considerando características e porte do sistema a ser desenvolvido; adoção da técnica Joint Application Design (JAD) ou Arquitetura de Aplicações em Conjunto, nas fases de levantamento de dados, modelagem e análise do projeto, como base para a concepção de sistemas, visando à redução do tempo e maior precisão na definição de escopo; incorporação de atividades para facilitar a passagem do sistema do ambiente de desenvolvimento para a produção; flexibilização da forma de escrita de casos de uso, para facilitar a especificação de funcionalidades de menor complexidade. O Processo de Desenvolvimento de Software Orientado a Objetos (PDSOO) da Prodemge, que em 2005 definia apenas as fases iniciais do desenvolvimento de sistemas, concepção e elaboração, está hoje em sua versão 3.2, que inclui todas as fases previstas no Processo Unificado, reconhecido internacionalmente, além de disponibilizar materiais de suporte às diversas ferramentas e técnicas inseridas no processo. O último ano foi marcado, nesta área, pelo início do Programa de Melhoria para o Desenvolvimento de Sistemas, que tem como foco o aumento da produtividade e a melhoria da qualidade, tendo alcançado os seguintes resultados: consolidação da fábrica interna de testes; definição do processo e ferramenta de gerência de configuração de software para melhoria do controle de versões e da rastreabilidade entre artefatos de desenvolvimento; implantação do processo de revisão técnica, buscando a melhoria da qualidade da solução a ser desenvolvida antes da sua entrega para o cliente; definição de nova ferramenta e ajustes no processo de prototipação; racionalização e melhoria da administração de dados, incorporando a gestão de classes e serviços para promover a reutilização e a integração entre os sistemas do Estado; criação de uma biblioteca de objetos reutilizáveis, que padroniza frameworks, componentes, classes, módulos e serviços compartilhados por diversos sistemas. Todo o trabalho de melhoria teve como principal referência o modelo MPS.Br, que possui reconhecimento pelo mercado. A Prodemge encontrase em processo de certificação nesse modelo

16 FÁBRICA DE SOFTWARE Buscando maior agilidade e eficiência no atendimento às demandas de construção de softwares, promovendo melhor qualidade dos softwares desenvolvidos e imprimindo maturidade e produtividade nesses projetos, a Prodemge implantou em outubro de 2007 a sua fábrica de software, com estrutura de atividades segmentada posteriormente da seguinte forma: Fábrica de Design: atua nas questões relacionadas a design de aplicações web, sítios e portais corporativos; Fábrica de Código: responde pela codificação dos sistemas em plataforma baixa; Fábrica de Testes: implantada em janeiro de 2010, especifica e executa os testes funcionais e automação de testes, além de atividades de controle de qualidade, dentro dos padrões e metodologias utilizados no mercado. Nesse contexto, merecem ainda destaque: a consolidação da utilização de solução de Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (CMS), que permitiu maior autonomia dos órgãos nas atualizações de conteúdo de seus sítios; a adequação de 21 websites de órgãos do Governo do Estado às Resoluções 40/2008 e 51/2009, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), obtendo conceito "A" em todos eles; o desenvolvimento de componentes padronizados e reutilizáveis, como a camada bridge, o portal de segurança, ajuda on-line e o componente para certificação digital; a solução de Nota Fiscal eletrônica (NFe) para a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte; a execução do ciclo completo de testes em mais de 70 módulos de software, promovendo melhora significativa da qualidade dos sistemas disponibilizados em produção; e a reestruturação do processo de atendimento às demandas de pontos de função, gerando um crescimento de 300% de 2008 para 2009, mantendo a média de execução de pontos de função por ano

17 ARMAZÉM DE INFORMAÇÕES E SOLUÇÕES DE GESTÃO DE PERFORMANCE CORPORATIVA Os Armazéns de Informações e as soluções de Gestão de Performance Corporativa foram grandes responsáveis pelo provimento de informações que apoiaram as decisões gerenciais do Estado de Minas Gerais. As informações são carregadas periodicamente, oriundas dos vários sistemas existentes, muitas vezes dispersos na organização. A geração de relatórios pelos usuários dos armazéns é feita de forma simples e rápida. Durante o quinquênio, a Prodemge desenvolveu e realizou várias implementações nesse ambiente: Portal do Armazém de Informações: implantado em 2008, é uma ferramenta de relacionamento e prestação de serviço mais amigável, constituída de entrada única por um canal web, com funcionalidades disponíveis para todos os usuários, que podem conhecer os projetos em curso, conferir publicações, nivelar conceitos e se atualizar, além de obter informações sobre incidentes no processamento. Projetos de Gestão de Performance Corporativa: foram desenvolvidas soluções para mensurar o desempenho do negócio, complementares aos tradicionais armazéns de informações relacionados a administração e governança corporativa. Essas soluções permitem o acompanhamento visual dos principais indicadores de desempenho, em formato de sala de situação, a exemplo dos painéis do Sistema Integrado de Obras Públicas (SIOP), implantados em Componente de geoprocessamento: em 2008 esse componente foi agregado aos armazéns de informações, permitindo a implementação e visualização de indicadores por meio de mapas temáticos, como os painéis da Sala de Situação do Sistema de Gestão de Convênios (SIGCON/Saída). Ferramenta de ETL (Extração, Transformação e Carga): implantada em 2006, é responsável pela extração, transformação e carga dos dados dos sistemas de origem para os armazéns de informações. Reunindo toda a documentação dos processos, essa ferramenta permitiu padronizar e aumentar a produtividade do desenvolvimento dos projetos. Ambiente de treinamento: implantado em 2009, esse ambiente é reservado para os alunos durante a capacitação nos Armazéns de Informações do Estado de Minas Gerais. Ambiente de desenvolvimento: exclusivo para desenvolvimento dos projetos de Armazéns de Informações,

18 esse ambiente foi implantado em 2010, favorecendo o aumento, o desempenho e a qualidade das informações geradas no ambiente de produção. A Prodemge atuou ainda na evolução da metodologia de desenvolvimento de Business Intelligence. Trata-se de uma ferramenta para uso em processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferece suporte a gestão de negócios. Essa evolução é dinâmica e tem por objetivo a melhoria na qualidade e padronização dos produtos gerados, o aumento de produtividade e a facilidade de manutenção dos sistemas. ESCRITÓRIO DE PROJETOS Iniciada em 2004 e sistematizada a partir de 2007, a Gestão de Projetos na Prodemge demandou a instituição de uma unidade organizacional que cuida do portfólio de projetos de forma centralizada, definindo processos, práticas, padrões e técnicas utilizados no modelo de gerenciamento adotado. O Escritório acompanha e controla os projetos mais estratégicos ou de maior complexidade em desenvolvimento na Prodemge ou absorvidos por ela, subsidiando a alta gestão com informações sobre o planejamento, prazos, custos, escopo e qualidade dos projetos. A metodologia adotada pelo Escritório segue a orientação contida no Project Management Body of Knowledge (PMBOK), constituída de um conjunto de conhecimentos voltados para o gerenciamento de projetos, proposta pelo Project Management Institute (PMI). A ferramenta utilizada para o planejamento e controle de projetos é o Enterprise Project Management (EPM) da Microsoft, integrado ao MS-Project

19 GESTÃO POR PROCESSOS A implantação da Gestão por Processos na Companhia foi iniciada em 2007, a partir da estratégia organizacional adotada, que considera a modelagem de processos como fator que agrega valor e melhora a performance do negócio. Essa iniciativa instigou várias realizações, dentre as quais se destacam: reestruturação organizacional de todas as diretorias da Prodemge; elaboração de uma metodologia própria para processos; modelagem e regulamentação dos principais processos de negócio da cadeia de valor da Companhia; definição e monitoramento de 35 indicadores de performance de processos internos; elaboração de padrões de procedimentos, com a geração de mais de 100 instrumentos normativos. A partir de 2009, no sentido de conceber e oferecer soluções tecnológicas inovadoras, com aumento da qualidade e incremento de valor para o cliente, a Prodemge estendeu essa visão ao âmbito do desenvolvimento de sistemas e passou a adotar a modelagem de processos nos projetos de TI. Para consolidar essa estratégia de atuação, com maior capacidade de atendimento, a Prodemge estuda o estabelecimento de parcerias estratégicas com empresas especializadas do mercado, mantendo a supervisão e a gestão do projeto sob a responsabilidade da Companhia, de forma a garantir o cumprimento dos prazos acordados, a manutenção do conhecimento do negócio e a integração com os sistemas a ser desenvolvidos

20 GESTÃO DE CONTEÚDO Alinhada às tendências de mercado e à necessidade de modernização dos processos dos órgãos do Estado de Minas Gerais, a Prodemge implantou em 2009 os serviços de gestão de conteúdo, englobando gestão documental, captura de documentos e disponibilização de sistemas de informação, para permitir o acesso aos conteúdos digitais. Para execução de serviços de Gestão de Conteúdo foram estabelecidas parcerias com empresas especializadas do mercado, proporcionando maior flexibilidade e capacidade de atendimento. Nesse modelo, a Prodemge mantém a supervisão dos serviços sob sua responsabilidade, de forma a garantir a qualidade e os prazos acordados. Essa forma de atuação propiciou redução dos custos de armazenamento de documentos dos acervos intermediários e permanentes, bem como agilidade e segurança na sua recuperação. Em alguns casos, já se trabalha com o processo de tratamento da documentação corrente. Entre 2009 e 2010, os serviços de digitalização abrangeram os seguintes quantitativos: Cliente Tipo de documento/ finalidade Quantidade de páginas Fapemig, FJP e Cetec DER-MG Detran-MG Iepha Sede ALMG Prodemge TOTAL Biblioteca Virtual Autos de Infração Portarias Plantas e Fotos Portarias e Atos Jornal Documentação Administrativa GESTÃO EMPRESARIAL NEGÓCIOS E MARKETING O modelo de precificação da Prodemge foi instituído em 2008, ensejando a simplificação da elaboração de propostas comerciais, evidenciando o valor agregado aos produtos e serviços ofertados e facilitando a compreensão sobre a composição dos preços, por parte dos clientes e dos órgãos de controle

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL O Projeto Sistema Integrado de Gestão Governamental se constitui no desenvolvimento de uma solução sistêmica própria, a ser construída

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

ITIL. Information Technology Infrastructure Library

ITIL. Information Technology Infrastructure Library Information Technology Infrastructure Library 34929 - Daniel Aquere de Oliveira 34771 - Daniel Tornieri 34490 - Edson Gonçalves Rodrigues 34831 - Fernando Túlio 34908 - Luiz Gustavo de Mendonça Janjacomo

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

PORTFÓLIO www.imatec.com.br

PORTFÓLIO www.imatec.com.br História A IMATEC foi estabelecida em 1993 com o objetivo de atuar nos segmentos de microfilmagem, digitalização e guarda de documentos e informações, hoje conta com 300 colaboradores, têm em seu quadro,

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Governança de TI Agenda Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Modelo de Governança de TI Uso do modelo

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO 2014/2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Número do Recibo:83500042

Número do Recibo:83500042 1 de 21 06/06/2012 18:25 Número do Recibo:83500042 Data de Preenchimento do Questionário: 06/06/2012. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: GOVERNANÇA

Leia mais

Missão dada pelo Prefeito

Missão dada pelo Prefeito Paradigmas AÇÕES SETOR PÚBLICO Direcionadas de acordo com o que é determinado ou autorizado por lei SETOR PRIVADO Direcionadas de acordo com o que não é proibido por lei PESSOAS Instabilidade da Gerência

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios Governança de TI Parte 3 Modelo de Governança v2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Modelo de Governança de TI Modelo adaptação para qualquer tipo de organização Componentes do modelo construídos/adaptados

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL GOVERNANÇA CORPORATIVA

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL GOVERNANÇA CORPORATIVA 1. INTRODUÇÃO 1.1 A CAIXA A Caixa Econômica Federal é uma instituição financeira sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério da Fazenda. Instituição integrante do Sistema Financeiro Nacional

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise CUSTOMER SUCCESS STORY Dezembro 2013 Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup

Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup ATIVAS encerra o ano como a empresa que mais cresceu no mercado brasileiro de serviços de TI ATIVAS é formalmente apresentada ao mercado CEMIG Telecom adquire

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

ivirtua Solutions 4 ITIL

ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions ITIL WHITEPAPER ITIL INTRODUÇÃO O ITIL é o modelo de referência para endereçar estruturas de processos e procedimentos à gestão de TI, organizado em disciplinas

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

Rede. Rede. Informação. Infraestrutura. Gerenciamento. Controle. Visão. Ação. Confiabilidade. Informação. Expertise. Rede. Visão. Rede.

Rede. Rede. Informação. Infraestrutura. Gerenciamento. Controle. Visão. Ação. Confiabilidade. Informação. Expertise. Rede. Visão. Rede. Gerenciamento Expertise Expertise Expertise Expertise A OpServices é uma empresa focada no desenvolvimento de soluções de governança de TI, monitoração de processos de negócios e de infraestrutura de TI.

Leia mais

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 Agenda Projeto Gestão Estratégica de Suprimentos no Governo de MG 1. Introdução 2. Diagnóstico 3. Desenvolvimento/implantação

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA Quem Somos: A GR Soluções Empresarias é uma empresa provedora de soluções corporativas e serviços personalizados em Advocacia, Contabilidade e Tecnologia da Informação, orientada pelos interesses das empresas

Leia mais

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS.

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Governança de TI Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? 2010 Bridge Consulting Apresentação A Governança de Tecnologia

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3.

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - Tecnologia da Informação, bem como

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIA-BRASIL S.A

TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIA-BRASIL S.A TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIABRASIL S.A. TBG PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO Edital PSPGEPE01/2007 De 16/10/2007 A

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Soluções. para o seu cliente mais importante. Governo

Soluções. para o seu cliente mais importante. Governo Soluções para o seu cliente mais importante. Governo A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes

Leia mais

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI efagundes.com Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI O serviço especializado avalia, planeja e implanta um modelo de governança nas organizações de TI alinhado com as estratégias e operações

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab 1. Função no Projeto: Consultor por Produto 2. Nosso Número: 3.

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

1º RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS DA LOTERIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS - LEMG. Período avaliatório: 2008

1º RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS DA LOTERIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS - LEMG. Período avaliatório: 2008 1º RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS DA LOTERIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS - LEMG Período avaliatório: 2008 Belo Horizonte 2009 1º RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS

Leia mais

Software Livre no Serpro

Software Livre no Serpro Software Livre no SERPRO Apresentador:Sérgio Rosa Diretor 02/03/05 Agenda O SERPRO Fatores Críticos de Sucesso Papel do SERPRO Software Livre no SERPRO Resultados Alcançados Conclusões Empresa Pública

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

Governança de TI no Ministério da Educação

Governança de TI no Ministério da Educação Governança de TI no Ministério da Educação José Henrique Paim Fernandes Secretário Executivo Ministério da Educação Novembro de 2008 Governança de TI no Ministério da Educação Contexto Gestão e Tecnologia

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE Perfil O Grupo Teksid é o maior em fundição de autopeças do mundo, com capacidade produtiva

Leia mais

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada Vice-Presidência de Tecnologia Governança de TI Uma Jornada Contexto Conhecer-se é condição fundamental para evoluir Evolução da TI Governança de TI Contexto Evolução da TI Aumento de importância e complexidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22 ÍNDICE Introdução 2 Missão 4 Visão de Futuro 5 Objetivos Estratégicos 6 Mapa Estratégico 7 Metas, Indicadores e Ações 8 Considerações Finais 22 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico do Supremo Tribunal de Federal,

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Enterprise Resouce Planning ERP O ERP, Sistema de Planejamento de Recursos

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais