Apostila de Curso Fechado da Engenharia de Vendas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apostila de Curso Fechado da Engenharia de Vendas"

Transcrição

1 Apostila de Curso Fechado da Engenharia de Vendas Cidade: Fortaleza Data: 07/08/2008 Cliente: Fortes Informática Responsável: Aísa Pereira Web Site: Depoimentos de alguns dos nossos clientes: Hoje é a pessoa mais bem preparada neste assunto na área de software no Brasil. Isso faz com que, cada vez mais, nos surpreendamos com este curso. Celso Freitas Dalro, CIGAM, Brasília Realização: A teoria e a prática da venda de software contidas na ENGENHARIA DE VENDAS mostram às empresas de software como fazer para validar mercadologicamente seus produtos e serviços e estabelecer um relacionamento crescente e duradouro com o mercado comprador". Copyright Profits Esta apostila não pode ser reproduzida nem impressa para pessoas que não participaram dos cursos de Engenharia de Vendas (Profits). Todos os direitos reservados. "O melhor curso de vendas já produzido no Brasil, o mais focado na venda de software." Jean Michel Gouy, GCI, Recife "Imprescindível para empresas que querem ampliar sua atuação no mercado." Walmir Scaravelli, Mega Sistemas, Itu "Objetivo, focado e altamente produtivo. Simplesmente fantástico." Orlei Bernardi, Prosoft, São Paulo "Extremamente rico em detalhes para ajudar o vendedor a vender mais e melhor." Sylvia Chapchap, RM Sistemas, Campinas "Simples, prático, dinâmico. Apenas um dia, mas posso dizer que minha empresa acaba de renascer." José Maria Lobato, SWB, Uberlândia Serei melhor, seguramente. Hugo André dos Santos, Microsiga, Campinas Depois do curso da EV, cada vez que estou diante de um cliente, sinto a diferença em minhas atitudes. A reflexão pós-atendimento também mudou. Realmente, as mudanças são estruturais. Mudaram minhas atitudes. Sílvia Sanchez, Megapc, São Paulo

2 Quem jáj assistiu aos cursos da EV está dizendo.. apresenta 83 o. Curso de Engenharia de Vendas para Empresas de Software Fortaleza, 07 de agosto de 2008 Engenharia de Vendas é um curso que proporciona ao vendedor ou empresário rio o cil momento de ver sua difícil momento de ver sua empresa através s dos olhos do cliente. É surpreendente! Regner Santos, Interagi Tecnologia, Goiânia Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 1 1 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 2 2 Quem jáj leu nosso livro está escrevendo.. Estou gostando muito de seu livro "Engenharia de Vendas" (estou na metade - "prospecções"). Confesso que fico chocado a cada capítulo, pois, erramos com frequência na ânsia de vender mais, favorecendo mais derrotas do que vitórias. As formas de tratar novas vendas e base instalada, relatadas no livro, são as que eu realmente sonho em ver acontecendo, mas, na maioria da vezes, trocamos as mãos pelos pés. Estarei empenhado em conseguir a realização de um treinamento em Engenharia de Vendas aqui em São Paulo. Saudações, Datasul ABC Victor José Cacioli Gerente Comercial Quem jáj usa a EV está tendo resultado... "Fechei um contrato em uma indústria graças as às s técnicas t apresentadas no curso de Engenharia de Vendas." José Luiz Quintella, ipixel, Juiz de Fora Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 3 3 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 4 4 Empresas que adotaram a metodologia da Engenharia de Vendas estão obtendo um aumento de até 100% nas receitas de vendas e até 400% nas margens de contribuição. Esta tem sido duas das métricas de resultado dos nossos clientes. O como: Adoção de uma metodologia prática e específica para a venda de software. Porque a venda tradicional é sub-ótima? O vendedor passa 98% do tempo pensando nos problemas dele O cliente passa 99% do tempo pensando nos problemas dele Não há alinhamento ou interseção de interesses Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 5 5 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 6 6 1

3 Falta treinamento... Vendedor já nasce pronto? Ou pode ser capacitado? Sem treinamento, a preparação inexistente passa a ser a sala de reunião do nosso cliente... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 7 7 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 8 8 Se podemos ser capacitados... O que é que a gente vende mesmo? CRESCIMENTO Quanto menores forem os investimentos em tecnologia, mais lento é o E S C A L A avanço da produtividade. COMPETITIVIDADE INOVAÇÃO Fonte: Revista Exame, 16/07/08 Exame PME, Setembro-Outubro 2007 Produtividade Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 9 9 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Software is a critical leverage for innovation across virtually every area of activity, and plays a major role at the level of intra and inter-organizational learning. Having a sophisticated group of software firms that work with the local industry to leverage national and foreign software tools can have important productivity inducement effects throughout the entire industrial base of a country. Report:: Slicing the Knowledge-Based Economy in Brazil, China and India, F. Veloso, A. Botelho, T. Tschang, A. Amsden Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

4 Das 100 maiores marcas mundiais, 28 são de tecnologia... Google (1ª.), Microsoft (3ª.), Apple (6ª.), IBM (7º.), HP, Cisco, Oracle, Intel, Dell e Blackberry, entre outras.. Fonte: Inovação é mais fácil de fazer do que de vender. -- Marc Miller, Selling is Dead Inovação teve a falsa noção de que era só sobre gastos com P&D ou TI. Na realidade, inovação tem mais a ver com execução e com colocar os produtos e serviços nos mercados melhor e mais rapidamente. -- Diana Farrel, McKinsey Global Institute Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Nossa agenda de hoje O que somos e os problemas que temos O que é a Engenharia de Vendas (EV) As 10 fases da EV Como a EV pode beneficiar você e sua empresa Como implementar a EV SOFTWARE Evolução histórica: software contractors, 1950s packaged-software, 1960s PCs, 1970s Conceito: são programas que capacitam computadores a realizar tarefas específicas, diferentemente dos componentes físicos (hardware) que apenas fazem as tarefas que são mecanicamente desenhados para fazer Tipos: aplicações, que desempenham tarefas produtivas para os usuários sistemas operacionais e drives, que fazem a interface com o hardware para que as aplicações possam funcionar middleware, que controlam e coordenam os sistemas distribuídos software de programação, IDE (editores, compiladores, interpretadores, debugadores, etc.) Fonte:http://en.wikipedia.org/wiki/Software Fonte: Marting Campbell-Kelly Projeção para 2010: US$ 1,5 trilhão Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # IT Web Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # data/assets/pdf_file/36463/part_a_the_australian_software_in dustry.pdf Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Segundo a APEX, o Brasil representa apenas 1,14% do comércio internacional (Fonte: Exame, Copyright 07/11/07) Profits Fonte: O Mercado Brasileiro de Software Panorama e Tendências, June Aísa 29, Pereira 2003 edição Slide 2007, Slide # 18IDC 3

5 Falta de TI gera perda de R$45 bilhões a 5 setores agronegócio, têxtil, saúde, eletroeletrônico, automobilístico Momento de aquisições e fusões.. baixa integração dos sistemas de tecnologia da informação nas cadeias produtivas gera ineficiências que provocam as perdas segundo Furlan, o Brasil pode crescer 5% ao ano se houver maior intensidade de uso de TI (ao invés dos atuais 2,6%) Fonte: Gazeta Mercantil de , Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # TI deve gerar 630 mil vagas até 2009 no Brasil Hoje: 892 mil profissionais 47% das vagas da América Latina Software = 69%, 74% até 2009 Áreas promissoras: mobilidade, soluções de gestão, games e multimídia Fonte: IDC, Novembro 2006 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Nosso potencial é tudo que pode ser automatizado, digitalizado e virtualizado.. tudo o que precisa ser auditado... (mas.. adianta automatizar maus processos?..) Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Top 25% 2 nd 25% 3 rd 25% Bottom 25% IT Capability vs. Business Performance* 608 Product and Service Companies in US, Brazil, and Germany Grouped into IT Capability Quartiles Company IT Capability** Business Performance CAGR*** * Statistically significant to the 99.9% level ** IT Capability Score based on IT Scorecard Scale *** Compounded Annual Revenue Growth Rate for Two Year Period. Average Growth Rate for countries in study is 4.8%. For financial services companies included in the survey, CAGR is of asset growth x Compra de TI = Investimento em produtividade Competitividade Inovação No Brasil = 5,7% da receita líquida anual - e crescendo ~ 9% ao ano desde 1998 (FGV, 2007, 19ª. Pesquisa Adm. de Recursos de Informática) Nos EUA, empresas Fortune 500 = 8% da receita bruta anual (ZDNet India) Na Índia = 1% da receita bruta anual (ZDNet India) 2x Fonte: Keystone Strategy, Setembro 2005, Seu cliente está gastando mais? ou menos? Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

6 ... qual é o problema? Você não vende tanto quanto gostaria por causa de problemas na sua equipe de vendas? Ou a questão está no posicionamento do seu produto ou serviço em termos de preço, negociação, escopo, benefício e/ou definição de público-alvo? Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Seus clientes potenciais lhe dizem que o seu preço está muito alto com frequência? Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Sua opinião Responda numa folha de papel: 1- O que é venda? 2- Qual é sua maior dificuldade na venda? 3- Como é o seu cliente potencial perfeito? Também coloque seu nome, , empresa e cidade no papel, por favor. Outros 41% Troca para fechar um negócio 14% Diagnóstico Oferecer um produto que supra necessidades 33% Convencer o cliente 12% O que é Venda Amostra: 1597 respondentes Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Outros 32% Prospectar 7% Diagnosticar 17% Vê software como valor 4% Conhece software 4% Dá feedback 4% Sabe o que procura 19% Conhece o produto 5% Argumentar 10% Outros 36% É advogado da marca 7% Fazer com que o cliente aceite os custos 12% Negociar 8% Mostrar o valor 14% Tem dinheiro 7% Precisa do produto ou Aceita mudanças 4% serviço 10% Diagnóstico Diagnóstico Dificuldades na Venda Amostra: 1616 respondentes Perfil do Prospect Perfeito Amostra: 1625 respondentes Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

7 Vender é ajudar o seu cliente a comprar É de responsabilidade de todos da empresa vender, estar em vendas. O presidente, a alta gerência, a média gerência, o financeiro e todos os recursos humanos estão juntos nessa responsabilidade empresarial de criar um comprador e gerar uma venda lucrativa. Michael Bosworth Exemplos: Grupo Algar, MG: 20% de bônus atrelado a uma ação de venda para os funcionários Inco/Vale: metas individuais para funcionários Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Vendas Fica mais fácil vender se você gostar de ensinar Comercial Marketing Administrativo Implantação Customização Suporte Desenvolvimento "Eduque as pessoas e faça - as ricas." Confúcio, d.c. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # O que é e qual é a categoria do seu produto ou serviço? O conceito, a história, os porquês, os benefícios, os fatos, os números, as tendências para o futuro Importante que você conheça, importante que você repasse esse conhecimento.. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

8 A mudança básica de foco Seu portfolio de produtos e serviços Sua empresa Seu tempo, sua urgência O segmento do cliente O negócio do cliente O tempo e a urgência do cliente Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Geração de leads Típico ciclo de vida venda do do software.pré-venda. Venda Pós-Venda INVENÇÂO EXPANSÂO Qualificação de leads CONSOLIDAÇÂO Proposta e negociação Fechamento... VENDA MATURIDADE Suporte técnico e gerência da conta SUPORTE FOSS? Fácil? Não? Adaptação e localização para o Brasil em cima do ciclo-base mostrado em The Channel Advantage, Lawrence Friedman Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Os clientes não retornam os seus telefonemas.. Você não sabe quem decide no cliente.. Não é fácil... Você não conhece os concorrentes.. Seu pessoal de vendas não está treinado.. Nem tem material adequado... As previsões de venda são sempre mais otimistas do que a realidade... Você não sabe se o período é o melhor para a abordagem... Os clientes não lhe conhecem... ou não sabem de quem comprar.. Você não se preocupa em fazer diagnósticos.. Você está perdendo tempo com prospects não qualificados.. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # A sua empresa está batendo suas metas de vendas? A sua empresa tem um planejamento estratégico de marketing e vendas? A sua empresa faz benchmarking periodicamente? A sua empresa faz pesquisas periodicamente? A sua empresa define seu público-alvo periodicamente? A sua empresa define seu posicionamento periodicamente? A sua empresa define os seus canais de venda? A sua empresa faz gerência de canais? A sua empresa faz gerência de leads? A sua empresa faz gerência de pipeline? Sim 16% 28% 45% 35% 63% 50% 43% 38% 38% 32% Possibilidade de bundle? 63% Não 84% 72% 55% 65% 37% 50% 57% 62% 62% 68% Mudar é preciso... Pesquisa de Marketing e Venda de Software Fonte: Pesquisa de Marketing de Software Identificação dos Nossos Pontos Fracos, Universo da amostra = 114 empresas brasileiras de software Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Por que sua empresa não está batendo as metas de vendas? 23% 9% 1% 27% 21% 19% Falta de recursos financeiros Dificuldade de acesso Marketing deficiente Canal de vendas deficiente Pouca diferenciação Outro Nosso foco Fonte: Pesquisa de Marketing de Software Identificação dos Nossos Pontos Fracos, Universo da amostra = 114 empresas brasileiras de software Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

9 O primeiro problema Contadores fazem contabilidade. Médicos tratam pacientes. Professores ensinam. Cozinheiros cozinham. E vendedores? Ao invés de venderem, vendedores tem que lutar com dados, relatórios, burocracia, suporte técnico, administrativo e operacional... O segundo problema Ultrapassar o estereótipo do vendedor maldito... Os rótulosr A A formação religiosa brasileira A A cultura Os víciosv O O lucro: vergonha ou legitimidade? O O sentimento de culpa não ajuda a vender Francisco Guglielme, Professor da FGV (C) 2004 The American Salesman. via ProQuest Information and Learning Company; All Rights Reserved Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Para mudar.. Veja através s dos olhos do cliente O que o cliente quer Mais vendas Mais clientes Mais respostas Mais produtividade Maior lucro Menos tempo Menos custo Menos erro Menos risco Menos problemas Lançar novos produtos ou serviços Clientes mais satisfeitos Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Entrevista Info CORPORATE - Quais os critérios que você leva em consideração para fazer um investimento em tecnologia? SHIOZAWA (então CIO da GVT) - A primeira coisa a pensar é em o que a minha empresa pode ganhar se eu fizer esse investimento. Vou lançar um novo produto ou serviço? Vou aumentar o faturamento? Vou cortar custos? Depois de tentar responder a essas perguntas, faço o caminho inverso, questionando qual o impacto que eu terei se esse investimento não acontecer. Esse é o grande dilema da área de TI: você sempre tem mais coisas para fazer do que o que você efetivamente pode fazer. O CIO sempre precisa de mais gente, mais dinheiro. Mas é preciso definir critérios e segui-los. É impossível uma companhia de telecomunicações dar certo, por exemplo, sem um sistema de ERP, de CRM e de Business Intelligence. Se a GVT não tivesse esses três, não estaríamos no mercado. Não posso falar isso para outros setores da economia. Mas, em telecom, significa estar vivo ou morto. E S T R A T É G I C O T Á T I C O Cadeia Alimentar de Valor Estratégico Político Financeiro Cultural Operacional Funcionalidades Plâncton Vantagem Risco Retorno Mudança Aplicações Ferramentas C O M O? Realização Necessidade P O R Q U E? Copyright The Complex Sale Inc. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

10 Executivos de TI não são bons em descrever o trabalho de TI usando termos de negócios. Eles descrevem o trabalho que fazem em termos das tecnologias que suportam. Gastos com TI devem ser descritos em termos de crescimento de receitas, redução de custos e melhoria no tempo necessário para fazer algo. Se tudo o quevocêfazéfalarde uptime, você é um centro de custo e não um parceiro estratégico." -- Laurie Orlov, Forrester Research Fonte: Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Fonte: Boston Consulting Group, Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Idiomas, prioridades e valores diferentes distanciam TI de outras áreas Qual é o valor de falar o que não se entende? Fonte: Revista InfoCorporate, Setembro de 2006, O CFO Pode Ser Um Aliado, Ana Lúcia Moura Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Menos informatiquês e mais português usando metáforas (se o cliente não for técnico).. ano = versão oficina = suporte seguro = manutenção SAAS vs. on demand vs licença de uso BI BI Desmistificando as siglas... Síndrome do "E2440 Intel Core2 Extreme processor QX6700; 2Gig Corsair DDR2 memory; DL DVD RW-CD-RW and DVD-ROM/CD-RW drives; 400Gig SATA 150 hard drive em HW... ERP Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # o carro e o software partes, peças e acessórios = módulos e plugins implantação e customização Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

11 Tecnologia sozinha não ganha mercado. Tecnologia permite uma possibilidade para a ação do marketing e vendas Seth Godin Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Uma idéia que parece brilhante no laboratório e falha no mercado não é inovação. Trata-se, no máximo, de uma curiosidade. -- Alan Lafley, Presidente da Procter&Gamble Inovação sem o consumidor é inútil. -- Ram Charan, Conselheiro da Procter&Gamble e GE Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Mercado? Cliente? Muitas empresas de software tem falhado não por causa da tecnologia, mas porque não entenderam os fundamentos e o processo de marketing e vendas... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Venda é espelho.. espelho do cliente.. (quem é o seu cliente?) Venda é relação.. uma relação bem sucedida não é não toda pergunta tem uma resposta Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

12 Venda é conforto cognitivo Você não pode re-desenhar (vender) um processo efetivamente se não entende a prática! The Social Life of Information, John Seely Brown Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Mensagem Venda envolve... Credibilidade... Clientes Terceiros Funcionários Baixa credibilidade Marketing Mídia Alta credibilidade Imprensa e relatórios Fonte: Matriz da Credibilidade, Olin Thompson June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # 62 Copyright Profits Conhecimento técnico e do negócio do cliente aumenta a credibilidade Pode ser mais produtivo ensinar um tecnólogo a vender do que ensinar a um vendedor sobre tecnologia e apesar do pensamento binário do tecnólogo... (e o nerd?...) Engenharia de Vendas é uma metodologia que, seguida, habilita o técnico-vendedor a estabelecer um relacionamento e a mover o comprador mais rapidamente pelo ciclo da venda. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # O foco da EV está no planejamento da venda: processo, estrutura e pensamento lógicol 1. Análise do mercado 2. Benchmarking 3. Pesquisas 4. Definição do públicop blico-alvo 5. Posicionamento 6. Definição dos canais de venda 7. Planejamento do MarCom (Marketing e Comunicações) 8. Prospecção 9. Contato com o cliente 10. Compartilhamento do conhecimento Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Saber como émais importante do que saber o que. Porque o saber como pode ser testado." -- Gian-Carlo Rota, MIT, Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

13 É a ausência de teorias conscientes e confiáveis de causa e efeito que fazem o sucesso na construção de novas oportunidades de negócio parecer aleatório. Continua Sim Não Canais de venda definidos? Sim Programa de Canais Não MarCom planejado? MarCom Sim Não Prospecção bem feita? Sim Mapa de Prospecção Não Contato bem conduzido? Sim Mapa do Cliente Não Informação compartilhada? Intranet Engenharia de Vendas implantada % É a habilidade de começar a pensar e a agir de acordo com a ocorrência de circunstâncias que traz predicabilidade à nossa vida. -- Clayton Christensen, The Innovator s Solution Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Início Sim Não Análise da empresa no mercado / SWOT feita? Sim Matriz de SWOT Não Benchmarking feito? Sim Matriz Competitiva Não Pesquisas feitas? Sim Não Relatórios de Pesquisas Público- Alvo definido? Definição de Público-Alvo Posicionamento declarado? Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Sim Não Continua Mapa Perceptual * A EV e os componentes da venda Oferta Ofertado Ofertante Preparação SWOT do produto/serviço, preço, canal, benefícios Público-alvo, pesquisa e prospecção Perfil do vendedor: personalidade e conhecimento Benchmarking, posicionamento, scripts de venda, material de apoio, timing, tipo da abordagem, contato com o cliente, compartilhamento Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # A A maior carência dos executivos brasileiros está no planejamento. Fonte: Programa de Estudos de Futuro, USP Latinos Latinos sofrem com a falta de organização. Perdemos muito tempo porque fazemos muita coisa de improviso. Antonio Maciel, Presidente da Ford Perdemos tempo porque não queremos perder tempo! Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # O peso das fases da Engenharia de Vendas na Pré-Venda O peso das fases da Engenharia de Vendas na Venda Compartilhamento do conhecimento Análise do mercado 10 Benchmarking Compartilhamento do conhecimento Análise do mercado 10 Benchmarking 5 5 Contato com o cliente Pesquisas de opinião Contato com o cliente Pesquisas de opinião 0 0 Prospecção de mercado Definição do público-alvo Prospecção de mercado Definição do público-alvo Planejamento do MarCom Posicionamento Planejamento do MarCom Posicionamento Definição dos canais de venda Definição dos canais de venda Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

14 O peso das fases da Engenharia de Vendas na Pós-Venda A EV traz benefícios para o que é mais importante em vendas... Compartilhamento do conhecimento Análise do mercado 10 Benchmarking Contato com o cliente Prospecção de mercado 5 0 Pesquisas de opinião Definição do público-alvo Os scripts e o material de apoio à venda (fases 1 a 7 e 10) O perfil e o comportamento do vendedor (fases 8 e 9) Planejamento do MarCom Definição dos canais de venda Posicionamento PROCESSOS PESSOAS Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # O Perfil do Engenheiro de Vendas Onde você é muito bom? Onde você precisa melhorar? Conhece o produto Conhece o mercado Conhece o cliente Reconhece a pessoa de poder Tem foco em resultados Ouve Faz perguntas É persistente Flexível Sincero Claro Disponível Paciente Objetivo Auto-motivado, entusiasta Disciplinado Pró-ativo Sensato nos julgamentos Não é ansioso Tem credibilidade Extrovertido, se expõe É maduro (idade influi) Capacidade de influir positivamente no clima organizacional ( Abaixo a Intriga, Exame) Formação, esportes e interesses pessoais Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Não é ansioso Sincero 10 Positivo e Alegre Sensatez Extrovertido Reconhece a pessoa de poder Claro Pró-ativo 5 Conhece o cliente É persistente Conhece o mercado Paciente 0 Conhece o produto Ouve Credibilidade Objetividade Disciplinado Tem auto-motivação Disponível Maturidade Entusiasta Foco em resultados Faz perguntas Flexível Pré-venda Pós-venda Deficiências Ptos. Fortes pessoas 989 pessoas Perfil por fase de venda Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Empresas precisam construir equipes de pessoas versáteis que acumulem um conjunto de conhecimentos e competências. -- Gartner Inc. CONHECIMENTO NÃO DISCIPLINA À ANSIEDADE Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Conhecimento do processo de venda: disciplina e atitude ( x vendedor do mercado) Engenheiro de Vendas 2- Conhecimento do negócio: indústria e clientes ( x vendedor do mercado que conhece o negócio do segmento) 3- Conhecimento técnico: produtos, serviços e tecnologia ( x técnico que vende e que conhece o negócio do segmento) Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

15 Na hora de selecionar um vendedor Página 36 do livro Vendendo Software Questões a observar e/ou perguntar Pontualidade, aparência, voz: o candidato chegou na hora marcada, está bem vestido e tem uma voz agradável? Objetividade: o candidato fala na medida certa? (ou fala mais do que é necessário?) Português: o candidato fala e escreve o idioma corretamente? Conhecimento sobre a sua empresa: o candidato se preparou para a entrevista e tem um conhecimento razoável sobre a sua empresa? Conhecimento sobre o seu mercado: o candidato sabe que tipo de cliente a sua empresa está prospectando? Carteira de clientes: o candidato irá trazer uma carteira de clientes com ele? Reconhecimento da pessoa de poder: dê um exemplo de um caso hipotético para ver se o candidato reconhece a pessoa de poder. Foco em resultados: o candidato tem atingido suas metas em atuações anteriores? Peça para que ele cite um exemplo. Atenção: o candidato ouve o que você está falando? Faz perguntas: o candidato faz perguntas relativas ao cargo em aberto? Resposta Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não 23 países, 33 mil empregadores pesquisados.. e onde há mais dificuldade para recrutar candidatos qualificados.. 1. Representantes de vendas 2. Engenheiros 3. Técnicos (principalmente de produção/operações, de engenharia e manutenção) 4. Operadores de produção 5. Operários qualificados e artesãos (serviços: carpinteiros, soldadores e encanadores) 6. Pessoal de TI (programadores/analistas) 7. Assistentes administrativos / Assistentes Pessoais 8. Motoristas 9. Contadores 10. Gerentes / executivos 11. É um aprendiz: o candidato mostra genuíno interesse em aprender? Gosta de ler, participar de treinamentos e, principalmente, aprender com o cliente? Sim Não 12. É flexível: o candidato procura atender da melhor forma às necessidades dos clientes? Sim Não Fonte: Manpower, março de 2006 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # A relação entre liderança e vendas... Liderança, segundo Jack Welch Integridade Inteligência Maturidade emocional Energia positiva Capacidade de motivar os outros Determinação Talento para a execução É uma pessoa apaixonada: se envolve, transpira, acredita... Você acredita no produto ou serviço que você vende? Fonte: Revista Exame, no. 859, página 80 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # A partir de agora, pense naquele(s) cliente(s) com quem você mais quer fechar negócios... Fase 1 da EV A análise da sua empresa (no mercado e em relação à oportunidade) Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

16 SWOT by Harvard University: Professors Andrews, Christensen & Smith Definindo a estratégia: SWOT Análise interna Strengths (pontos fortes) Weaknesses (pontos fracos) Análise externa Opportunities (oportunidades) Threats (ameaças) Fácil de aplicar e útil Procure pelo alinhamento entre pontos fortes e oportunidades Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Seu SWOT(1) Análise Interna Strengths (pontos fortes, a focar) Marca Nível de diferenciação Verticalização História e reputação Produtos e serviços Longevidade Alianças Situação financeira... o que adiciona valor Weaknesses (pontos fracos, a desenvolver) Falta de histórias de referência Falta de conhecimento do mercado Posicionamento incorreto Preços praticados Tamanho da empresa Falha na execução/comunicação... o que diminui o valor Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Análise Externa Recursos (o que a empresa tem), processos (como a empresa trabalha) e valores (o que a empresa faz e prioriza) coletivamente definem os pontos fortes e fracos da empresa. -- Clayton Christensen, Seeing What s Next Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Opportunities (oportunidades, a observar e agir) Aquisições Mercado em crescimento Novo segmento de mercado Parcerias e alianças Globalização Mercado abandonado por um competidor Internet: do modelo de produto para o de serviço Threats (ameaças, a observar e agir) Fusões no mercado Parcerias e alianças Um novo produto ou serviço de um competidor Canais de distribuição dos competidores Novas taxas ou regulamentações do Governo Baixas barreiras de entrada Mercado fragmentado Um novo competidor Pressão de preços Rápido desenvolvimento de produtos concorrentes Dificuldade em empregar e reter talentos Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Dever de casa Seu desafio... o Quais são seus pontos fortes? Fracos? Ameaças? E oportunidades? o O SWOT pode ser feito para a empresa, para cada produto ou serviço ou por carteira de vendedor o Construa sua matriz de SWOT e defina sua estratégia alinhando pontes fortes a oportunidades o Incorpore seus pontos fortes ao seu script de venda o E prepare suas respostas a objeções a partir dos seus pontos fracos Não esqueça seu maior ponto forte: qual é o problema específico e prioritário que o seu software ajuda o cliente a resolver? Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

17 Clientes não vão comprar o seu produto ou serviço a não ser que resolvam um problema para eles. Um produto ou serviço que tem como propósito ajudar clientes potenciais a fazer algo que eles não estão já priorizando dificilmente será bem-sucedido. -- Clayton Christensen, The Innovator s Solution Por que pessoas adotam novas tecnologias? Pessoas mudam hábitos quando a dor da situação atual excede a dor percebida de adotar a possível solução. mudança = f (nível atual da crise, dor percebida da adoção da nova tecnologia) Fonte: Pip Coburn, Fast Company.com, Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Pratique a crítica... Imagine-se daqui a 1 ano e que a Fortes Informática seguiu as prioridades e estratégias de venda como definidas hoje. E vocês falharam... Como você responderia a claro que isso não iria funcionar...? Fase 2 da EV O Poder do Benchmarking (no mercado e em relação à oportunidade) Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # E de outsourcing... As maiores empresas de software no mercado segundo a Série Estudos 2007 Por outro lado... não esquecer os concorrentes pequenos, os disruptivos... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

18 As maiores do mundo digital, segundo a Maiores e Melhores 2008 Mercado de ERP em Julho de 2008 Outras 20% TOTVS 40% Oracle 17% SAP 23% Concorrência: No 1º. trimestre de 2008, a SAP contratou 20 funcionários de concorrentes como HP, Dell e Oracle para a área de venda de ERP para pequenas e médias empresas, já que participação caiu de 25% para 16% nos 2 últimos anos. Fonte: Exame, 9/4/08 Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Para você tentar ser melhor do que cada um dos seus competidores, será necessário não só conhecê-los mas também ter a capacidade de verificar as oportunidades do mercado através dos olhos deles. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Benchmarking Simples Quem são seus concorrentes? Que produtos e serviços eles oferecem? Como se comparam aos seus? Que critérios de comparação devem ser usados? Seu software Concorrente A B A matriz competitiva alimentará a fase de Posicionamento e os Scripts de Venda Software versus critério de avaliação Características técnicas Funcionalidades Preços Capacidade de atendimento Suporte, etc... C, etc... NOTA Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Objetivo do benchmarking simples Compare e contraste para identificar que argumentação usar, por onde entrar, ou como sua empresa será percebida, frente a cada um dos seus concorrentes Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

19 Como fazer Benchmarking Evite um gol do adversário. Pesquise bem os concorrentes Benchmark vendas Benchmark práticas Benchmark métricas Benchmark modelos de negócios Observe os posicionamentos no mercado Use a Internet: visite os sites (organograma, blogs, oportunidades, setores, clientes, escritórios,...) Colete informações, material impresso e demos Converse com quem está perto do seu concorrente: o suporte técnico os clientes vendedores e fornecedores Associações de classe Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Google facilita o benchmarking.. ITtoolbox também... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Um bom benchmarking Fonte: Outro bom exemplo.. Fonte: Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

20 Benchmarking de l segundo a Inteligência Competitiva de líderes Identifique o que precisa melhorar na sua empresa Identifique os melhores Compare o seu desempenho com o do líder Aplique o que você aprendeu para melhorar o desempenho da sua empresa Ex: Toyota e 5 meses de treinamento para todos os novos funcionários: 1 mês sobre a cultura da empresa, 2 meses numa fábrica e 2 meses numa concessionária Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Benchmarking da Concorrência Total Seus concorrentes extrapolam o setor de software Com que outros produtos e serviços (de qualquer setor) o seu estará competindo pelo orçamento do cliente? A compra de um software poderá ser preterida em função do aumento da equipe, ou da compra de hardware, ou de uma nova campanha de roll-out (lançamento) de produto, etc... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Dever de casa Seu desafio... oquem são seus concorrentes? oem que eles são melhores do que você? E piores? oconheça bem sua matriz competitiva e a incorpore-a no seu script de venda Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Por outro lado, todo concorrente é um parceiro em potencial... basta encontrar um interesse em comum... Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Fase 3 da EV Pesquisas de Mercado (no mercado e em relação à oportunidade) Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide # Só vê o mercado quem ouve o mercado. Copyright Profits June Aísa 29, Pereira 2003 Slide Slide #

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil A parceria estratégica global estabelecida entre a Capgemini e a EMC acelera o desenvolvimento e o fornecimento de soluções de última geração

Leia mais

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos Terceirização de Processos Empresariais da Capgemini Um componente da área de Serviços Públicos da Capgemini As concessionárias de serviços

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA 1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização por William Band com Sharyn C. Leaver e Mary Ann Rogan SUMÁRIO EXECUTIVO A Forrester entrevistou 58 executivos sobre as melhores práticas

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

VENDAS DE ALTO IMPACTO B2B. Resultado Esperado: Responder as indagações. - Como alcançar metas desafiadoras? - Como vender qualitativamente?

VENDAS DE ALTO IMPACTO B2B. Resultado Esperado: Responder as indagações. - Como alcançar metas desafiadoras? - Como vender qualitativamente? Oficina de trabalho VENDAS DE ALTO IMPACTO B2B Resultado Esperado: Responder as indagações - Como alcançar metas desafiadoras? - Como vender qualitativamente? - Como manter uma força de vendas matadora?

Leia mais

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 REQUEST FOR PROPOSAL Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 Data Limite para Submissão de Propostas: 26/05/2005 Conteúdo 1. Overview da Empresa 2. Objetivo da RFP 3. Escopo do Projeto 4. Diretrizes para

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç ã o p a r a s u p o r t a r a p l i c a ç õ e s c r í t i c a s

W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç ã o p a r a s u p o r t a r a p l i c a ç õ e s c r í t i c a s Av Eng. Luiz Carlos Berrini 1645, 8 andar, 04571-000 Brooklin Novo, São Paulo SP Brazil. Tel: 55 11 5508-3400 Fax: 55 11 5508 3444 W H I T E P A P E R S e r v i d o r e s U n i x - A m e l h o r o p ç

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Professor Wagner Luiz Aula - Como obter sucesso em uma implementação de CRM e o Processo da Comunicação. Março de 2014 São Paulo -SP Call Center & CRM 2007 CRM: do

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM Fechando o ciclo de planejamento do produto Tech-Clarity, Inc. 2010 Sumário Introdução à questão... 3 As Primeiras Coisas

Leia mais

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem Professional Folheto Professional A HP oferece um portfólio abrangente de serviços profissionais em nuvem para aconselhar, transformar e gerenciar sua jornada rumo

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional Belén Gutiérrez, Hay Group Hay Group é uma empresa global de consultoria em gestão que trabalha com líderes para transformar

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares Best Performance Group Marcantonio Montesano Edmilson Neves 1 O Processo de Vendas Mercado (Quem?) Uso da Oferta (o Que?) Habilidades de vendas

Leia mais

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB)

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB) A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação Maio de 2014 O novo comprador de tecnologia e a mentalidade de aquisição Existe hoje um novo comprador de tecnologia da informação Esse comprador

Leia mais

O papel dominante da mobilidade no mercado de trabalho

O papel dominante da mobilidade no mercado de trabalho Um perfil personalizado de adoção da tecnologia comissionado pela Cisco Systems Fevereiro de 2012 Dinâmica de ganhos com as iniciativas de mobilidade corporativa Os trabalhadores estão cada vez mais remotos,

Leia mais

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Conceitos Por que eu preciso deste curso? Não sou de TI Sou de TI conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 2 Não sou

Leia mais

Alexandre Borges Rinolfi. Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions

Alexandre Borges Rinolfi. Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions O mercado de Trabalho em TI A Nova Geração de Certificações Microsoft Alexandre Borges Rinolfi Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions CENTER

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA PROF.ª MARCIA CRISTINA DOS REIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 14/08/2012 Aula 4 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) PARADA OBRIGATÓRIA!!! LEITURA DO LIVRO DO TURBAN, RAINER JR E POTTER Sistemas SPT p. 212

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput Cloud Conf 2012 Agosto de 2012 Sobre a Frost & Sullivan - Consultoria Global com presença nos 4 continentes, em mais de 25 países, totalizando 40 escritórios.

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

Tendências para o Mercado de TI

Tendências para o Mercado de TI Tendências para o Mercado de TI Disponibilidade de Mão de Obra Mauro F Peres Country Manager Copyright 2011 IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. IDC# IDC - International

Leia mais

Como cultivar leads do Comitê de TI

Como cultivar leads do Comitê de TI BRASIL Como cultivar leads do Comitê de TI O marketing está ajudando ou atrapalhando? Confiança + Credibilidade devem ser CONQUISTADAS O profissional de marketing moderno conhece a importância de cultivar

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Software as a Service aka SaaS Qual é o impacto disto no mercado de software?

Software as a Service aka SaaS Qual é o impacto disto no mercado de software? Software as a Service aka SaaS Qual é o impacto disto no mercado de software? Por Roberto Carlos Mayer Roberto Carlos Mayer Diretor da MBI (desde 1990) Mestre em Ciência da Computação (IME USP) e exprofessor

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Somos uma empresa especializada em desenvolver e implementar soluções de alto impacto na gestão e competitividade empresarial. Nossa missão é agregar valor aos negócios de nossos

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com 73 oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com os dados de balanço analisados pela equipe do Anuário

Leia mais

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO INTRODUÇÃO No mundo corporativo, talvez nenhuma expressão tenha ganhado tanto foco quanto 'engajamento'. O RH ouve isso todo dia, o time de

Leia mais

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN O que é o GVN Parceiro: O GVN Parceiro é uma modalidade de parceria de negócios criada pelo Grupo Vila Nova para ampliar sua capilaridade de oferta e garantir que

Leia mais

Estado da Nação das TIC em Angola

Estado da Nação das TIC em Angola Estado da Nação das TIC em Angola CIO AGENDA ANGOLA 2013 AS TI TI COMO ALAVANCA DE CRESCIMENTO DO NEGÓCIO 21 de Maio, Hotel Sana Epic, Luanda Gabriel Coimbra General Manager, IDC Angola gcoimbra@idc.com

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto Slice Management Controlando o que você não vê Direto ao assunto O Slice Management (SM) é uma prática de gerenciamento que consiste em colocar um sistema de inteligência em todas as áreas da empresa.

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

Sistemas IBM Flex & PureFlex

Sistemas IBM Flex & PureFlex Eduardo (Edu) Pacini Líder Plataforma PureFlex Brasil IBM Systems & Technology Group Sistemas IBM Flex & PureFlex A Tecnologia está liderando as mudanças que impactam os negócios 1 Fatores de impacto:

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes O que é ERP? ERP é a sigla de Enterprise Resourse Planning (Planejamento dos Recursos Empresariais). Trata-se de uma técnica moderna de gestão empresarial pela qual todas as informações de todas as áreas

Leia mais

Como entendemos a Gestão por Processos?

Como entendemos a Gestão por Processos? RIO DE JANEIRO SÃO PAULO BRASÍLIA BELO HORIZONTE Como entendemos a Gestão por Processos? Mobilizando pessoas para promover melhorias e inovações a partir de processos André Macieira & Leandro Jesus Alguns

Leia mais

Desenvolvimento da Estratégia de Categoria

Desenvolvimento da Estratégia de Categoria Module 13222 Desenvolvimento da Estratégia de Categoria Análise dos Dados 1. 1. Avaliação Strategy evaluation da Estratégia 2. 2. Análise Data dos analysis dados 5. Plano Implementation de Implementação

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto. O Guia para prever o retorno do investimento do PPM

Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto. O Guia para prever o retorno do investimento do PPM Questão em foco: O ROI do Gerenciamento de Portfólio de Produto O Guia para prever o retorno do investimento do PPM Tech-Clarity, Inc. 2008 Sumário Introdução à questão... 3 Cálculo dos benefícios do Gerenciamento

Leia mais

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação Daniel Bio SAP Brasil Atuação e presença em +120 países, 37 idiomas Cerca de 54.000 funcionários 7 Centros Globais de Suporte, oferecendo

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP.

Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP. Suporte de alto nível, equipe atualizada e a qualidade dos equipamentos HP. Av. Paulo VI, 1.922 Perdizes São Paulo - SP Tel.: (11) 3875.1000 www.mpesolucoes.com.br POR QUE CONTRATAR OS SERVIÇOS DA MPE

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking David Vicentin e José Goldfreind Benchmarking pode ser definido como o processo de medição e comparação de nossa empresa com as organizações mundiais best-in-class.

Leia mais

http://www.microsoft.com/pt-br/case/details.aspx...

http://www.microsoft.com/pt-br/case/details.aspx... Casos de Sucesso A Cyrela está completamente focada no pós-venda e a utilização do Microsoft Dynamics 2011 só reflete mais um passo importante na busca pela qualidade do atendimento ao cliente Roberto

Leia mais

www.titecnologia.net CRESCIMENTO CONTÍNUO E SUSTENTÁVEL

www.titecnologia.net CRESCIMENTO CONTÍNUO E SUSTENTÁVEL www.titecnologia.net CRESCIMENTO CONTÍNUO E SUSTENTÁVEL Evento www.titecnologia.net www.titecnologia.net Temas 1. Projeção de crescimento do mercado de tecnologia 2. Onde se encontrarão as oportunidades

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP A IMPORTÂNCIA DA CONSULTORIA NA SELEÇÃO / IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO - ERP Alinhamento das expectativas; O por que diagnosticar; Fases do diagnóstico; Critérios de seleção para um ERP; O papel da

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

1 Copyright 2012, Oracle and/or its affiliates. All rights reserved.

1 Copyright 2012, Oracle and/or its affiliates. All rights reserved. 1 Copyright 2012, Oracle and/or its affiliates. All rights reserved. About Eugenio Chleba Product Sales Specialist - PM (11) 5189-1211 (11) 96060-2687 eugenio.chleba@oracle.com Experience Skills Products

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL 10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL Os meses de dezembro e janeiro na maioria das empresas são marcados invariavelmente por atividades de planejamentos, orçamentos e metas para o ano novo. Para o próximo

Leia mais

CRM estratégico criamos uma série de 05 artigos 100

CRM estratégico criamos uma série de 05 artigos 100 Sabemos que muitas empresas enfrentam sérios problemas na administração de suas carteiras e no relacionamento com seus clientes e que apesar de conhecerem os problemas e até saberem que uma iniciativa

Leia mais

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente.

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. As interações com os clientes vão além de vários produtos, tecnologias

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Pós-Graduação Business Intelligence

Pós-Graduação Business Intelligence Pós-Graduação Business Intelligence Tendências de Mercado de Business Intelligence Aula 04 Como se organizar para o sucesso em BI Dinâmica Organizacional Complexa Cria o maior ônus para o sucesso de BI

Leia mais

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos.

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fundada em 1989, a MicroStrategy é fornecedora líder Mundial de plataformas de software empresarial. A missão é fornecer as plataformas mais

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA Profa. Lérida Malagueta Estratégia competitiva Já conhecemos os conceitos sobre a teoria da decisão estratégica e de como competem e cooperam: Os decisores As empresas

Leia mais

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE A GESTÃO DE PAGAMENTO WWW.CYBERSOURCE.COM BRASIL@CYBERSOURCE.COM COMO SER MAIS EFICIENTE, RÁPIDO E SEGURO PARA QUE OS CLIENTES PREFIRAM COMPRAR

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

Dê uma força à sua inovação: coloque a EIS Suite no centro do seu negócio

Dê uma força à sua inovação: coloque a EIS Suite no centro do seu negócio VISÃO GERAL DA SOLUÇÃO: BENS E DANOS Dê uma força à sua inovação: coloque a EIS Suite no centro do seu negócio Esse é um fato inquestionável as seguradoras de bens e danos devem concentrar toda a sua capacidade

Leia mais

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros.

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros. 3 - Introdução 4 - Quais são as métricas para alcançar uma boa ÍNDICE As Métricas Fundamentais da Gestão Hospitalar gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos 11 - Indicadores operacionais 14 - Indicadores

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular Material Cedido pelo Prof. Msc. Ângelo Luz Prof. Msc. André Luiz S. de Moraes 2 Materiais Mussum (187.7.106.14 ou 192.168.200.3) Plano de Ensino SISTEMAS

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Introdução Introdução A empresa de pesquisa IDC prevê que mais da metade dos trabalhadores usarão ferramentas

Leia mais

Diagnosticando os problemas da sua empresa

Diagnosticando os problemas da sua empresa Diagnosticando os problemas da sua empresa O artigo que você vai começar a ler agora é a continuação da matéria de capa da edição de agosto de 2014 da revista VendaMais. O acesso é restrito a assinantes

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais