Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2010/2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2010/2012"

Transcrição

1 Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Tecnologia da Informação Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2010/2012 Brasília, maio de 2012

2 2012 Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Tecnologia da Informação STI Assessoria de Planejamento e Gestão da STI ASPLAN SAFS Setor de Administração Federal Sul Anexo STI, Sala AV Brasília/DF Telefone: (61) Elaboração e Concepção Elmano Amâncio de Sá Alves Leonardo Silva Leão TSE TSE

3 Tribunal Superior Eleitoral Composição da Corte Presidente Cármen Lúcia Antunes Rocha Vice-Presidente Marco Aurélio Mendes de Farias Mello Corregedor Fátima Nancy Andrighi Ministros Efetivos Gilson Langaro Dipp Arnaldo Versiani Leite Soares

4 Diretor-Geral da Secretaria do Tribunal Superior Eleitoral Alcides Diniz da Silva Secretário de Tecnologia da Informação - STI Giuseppe Dutra Janino Assessor de Planejamento e Gestão - ASPLAN/STI Elmano Amâncio de Sá Alves Coordenador de Sistemas Eleitorais - CSELE José de Melo Cruz Coordenador de Soluções Corporativas - CSCOR José Antônio Viademonte Neto Coordenador de Infraestrutura - COINF Cristiano Moreira Andrade Coordenador de Logística - CLOGI Rafael Fernandes de Barros Costa Azevedo

5 CONTROLE DE REVISÃO Versão Data Descrição Responsável Revisão /05/2012 Elaboração do documento. Leonardo Silva Leão Elmano Amâncio de Sá Alves Christiany Mendonça /05/2012 Revisão textual do documento Carlos Felipe Wanderley

6 PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2010/2012 I. INTRODUÇÃO E OBJETIVOS DO DOCUMENTO... 7 II. A LÓGICA DO PDTI... 9 III. INICIATIVAS DE TI IV. MAPA DE PRECEDÊNCIA DAS INICIATIVAS DE TI V. ESTIMATIVA DE CUSTO PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PDTI VI. SISTEMÁTICA DE PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DO PDTI VII. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PDTI VIII. ANEXOS... 37

7 Plano Diretor... I. INTRODUÇÃO E OBJETIVOS DO DOCUMENTO Página 7 de 142

8 Introdução... ESTE DOCUMENTO TEM COMO OBJETIVO DOCUMENTAR AS INICIATIVAS DE TI QUE DEVERÃO SER EMPREENDIDAS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PDTI 2010/2012 DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TSE O documento está estruturado nos seguintes tópicos: A Lógica do PDTI; Iniciativas de TI; Mapa de precedência das iniciativas de TI; Cronograma de desembolso anual; Sistemática de planejamento, monitoramento e avaliação da execução do PDTI; Fatores críticos de sucesso para a implementação do PDTI; Anexos. Página 8 de 142

9 Plano Diretor... II. A LÓGICA DO PDTI Página 9 de 142

10 A lógica... O PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SOFREU FORTE INFLUÊNCIA DO REFERENCIAL ESTRATÉGICO DA JUSTIÇA ELEITORAL As iniciativas que compõem este Plano Diretor de TI PDTI foram desdobradas do Planejamento Estratégico de TI do TSE PETI 2010/ e também de necessidades identificadas durante a elaboração do próprio PDTI. O PDTI tem como horizonte temporal o período entre 2010 e 2012 e suas principais ações foram concentradas no período de 2011 a O referencial estratégico que influenciou na elaboração do PDTI 2010/2012 do TSE é composto pelo Planejamento Estratégico de TIC do Poder Judiciário, 2 pelo Planejamento Estratégico do Tribunal Superior Eleitoral 3 e pelas metas de nivelamento de TIC estabelecidas na Resolução n o 90 do Conselho Nacional de Justiça. 4 Demais leis, decretos, instruções normativas e acórdãos que orientam e regulam a Governança de TI na Administração Pública Federal também foram utilizados como referência para a elaboração deste Plano Diretor de TI. 1 Vide o documento Planejamento Estratégico de TI 2010/2014, elaborado pelo Grupo de Trabalho de Planejamento Estratégico da STI GTPE. 2 Vide Resolução n o 99 do Conselho Nacional de Justiça CNJ, de 24 de novembro de 2009, que dispõe sobre o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. 3 Vide Portaria TSE n o 289/2009, que resolve sobre a instituição do Plano de Gestão do Tribunal Superior Eleitoral para o período de 2011 a Vide Resolução n o 90 do Conselho Nacional de Justiça CNJ, de 29 de setembro de 2009, que dispõe sobre requisitos de nivelamento de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. Página 10 de 142

11 A lógica... A imagem a seguir demonstra, em linhas gerais, a lógica de elaboração do PDTI 2010/2012 do TSE, bem como as referências que influenciaram sua criação: Página 11 de 142

12 A lógica... Para um melhor entendimento e para facilitar a coordenação de suas implementações, as iniciativas de TI foram agrupadas por temas, os quais seguem: Políticas e Padrões; Gestão de TI; Desenvolvimento de Sistemas; Infraestrutura; Gerenciamento de Serviços de TI; Capacitação e Gestão de Pessoas. As iniciativas listadas a seguir contemplam todo o conjunto que compõe o PETI 2010/2014 do TSE, entretanto este documento refere-se apenas àquelas que serão implementadas no triênio 2010 a Página 12 de 142

13 A lógica... A imagem a seguir demonstra, em linhas gerais, o agrupamento das indicativas de TI por tema: Página 13 de 142

14 Plano Diretor... III. INICIATIVAS DE TI Página 14 de 142

15 Iniciativas... A SEGUIR, SÃO APRESENTADAS AS INICIATIVAS DE TI QUE DEVERÃO SER EMPREENDIDAS DURANTE A IMPLEMENTAÇÃO DO PDTI 2010/2012 DO TSE. As iniciativas de TI foram agrupadas de acordo com as perspectivas e os objetivos estratégicos 5 aos quais pertencem. A matriz a seguir apresenta as iniciativas de TI que deverão ser empreendidas pela STI durante os anos de 2010 a 2012: Perspectiva: Orientação do usuário Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de TIC. Objetivo 2: Acessibilidade. Indicadores de Desempenho Meta Prazo Indicador 1.1: Índice de satisfação do cliente de TIC. 90% Dez/2012 Indicador 2.1: Percentual de sistemas e páginas web aderentes aos padrões de acessibilidade. 80% Dez/2012 Iniciativas Responsável Participantes Origem Prazo IN01.01 Implantar a gestão de processos de trabalho. IN01.02 Desenvolver soluções para ampliar os serviços prestados aos usuários de TIC. IN02.01 Implementar acessibilidade para a consulta processual na intranet/internet. ASPLAN/EPP ASPLAN/EPP SEDESC I ASPLAN CSCOR CLOGI CSELE COINF CSELE CSCOR SEDESC V SEDESC II SEDESC I PETI 2010/2014 PETI 2010/2014 PETI 2010/2014 Dez/2012 Dez/2012 Out/ Para mais informações sobre os Objetivos Estratégicos, vide Planejamento Estratégico de TI 2010/2014, elaborado pelo Grupo de Trabalho de Planejamento Estratégico da STI GTPE. Página 15 de 142

16 SESOP SEBD SEAU SEAD EP IN02.02 Implementar Portal para JE, TSE e regionais seguindo as recomendações de acessibilidade. SEDESC IV EP SEDESC I SEDESC II SEDESC IV SEDESC V SECAD SEPEL I SEPEL II SECAD SGI/CEDIP PETI 2010/2014 Junho/2011 Perspectiva: Contribuição corporativa Objetivo 3: Garantir a transparência e o entendimento das políticas, dos níveis de serviço, dos benefícios, da estratégia e do custo de TI. Objetivo 4: Garantir a gestão e execução dos recursos orçamentários de TIC. Objetivo 5: Estabelecer e manter processos de desenvolvimento e aquisição em conformidade com a legislação e modelos de referência. Indicadores de Desempenho Meta Prazo Indicador 3.1: Nível de entendimento das políticas, dos níveis de serviço, das estratégias e dos custos de TI. 80% Dez/2012 Indicador 4.1: Percentual dos investimentos de TI (com aquisições) executados de acordo com o planejado. 90% Dez/2012 Indicador 5.1: Percentual de aderência dos projetos de desenvolvimento à metodologia de desenvolvimento de software. 90% Dez/2012 Indicador 5.2: Percentual de aderência das aquisições ao processo de aquisição definido. 80% Dez/2012 Iniciativas Responsável Participantes Origem Prazo IN03.01 Implantar Gestão de Políticas de TI. ASPLAN/EPP ASPLAN CSCOR CLOGI CSELE PETI 2010/2014 Nov/2011 Página 16 de 142

17 IN04.01 Disponibilizar Business Intelligence de urna eletrônica. CLOGI CLOGI PETI 2010/2014 Jan/2013 IN04.04 Atualizar a tecnologia do Sistema Eletrônico de Votação visando à melhoria dos custos. IN05.01 Prover adaptações às recomendações das políticas, processos e procedimentos de propriedade e contratação de software. IN05.02 Prover adaptações às recomendações das políticas, processos e procedimentos de suporte operacional. IN05.03 Prover melhorias das políticas, processos e procedimentos de desenvolvimento de software. IN05.04 Implementar processo de trabalho padrão que compreenda as atividades de solicitação e aceite de demandas executadas em Fábricas de Software contratadas ou adquiridas no mercado. COINF COINF COINF CLOGI PETI 2010/2014 Dez/2012 ASPLAN/EPP ASPLAN/EPP PETI 2010/2014 Set/2011 Service Desk SEPD SEAU PETI 2010/2014 Out/2011 ASPLAN/EPP ASPLAN/EPP PETI 2010/2014 Dez/2011 ASPLAN/EPP ASPLAN/EPP COINF PETI 2010/2014 Out/2011 Perspectiva: Excelência operacional Objetivo 6: Garantir a disponibilidade dos serviços de TIC essenciais às atividades judiciais e administrativas. Objetivo 7: Garantir a estrutura de TIC apropriada às atividades judiciais, eleitorais e administrativas. Objetivo 8: Garantir a continuidade do serviço de TI, quando ocorrer paralisação ou mudança. Objetivo 9: Gerenciar projetos com eficiência e qualidade. Objetivo 10: Definir e implantar o gerenciamento de configuração. Indicadores de Desempenho Meta Prazo Indicador 6.1: Índice de disponibilidade de serviços definidos como essenciais. 95% Dez/2012 Indicador 7.1: Percentual de cumprimento dos requisitos de infraestrutura definidos na política de nivelamento de infraestrutura de TI do TSE. 80% Dez/2012 Indicador 8.1: Número de interrupções de serviços ou erros de dados causados por mudanças no ambiente computacional. 10% Dez/2012 Indicador 9.1: Percentual de projetos entregues no prazo, com recursos e escopo acordados. 70% Dez/2012 Indicador 10.1: Percentual de itens de configuração cadastrados no repositório em relação aos identificados no ambiente de TI. 80% Dez/2012 Iniciativas Responsável Participantes Origem Prazo IN06.01 Criar e gerir o catálogo de Serviços Essenciais. Service Desk Service Desk PETI 2010/2014 Nov/2011 Página 17 de 142

18 IN07.01 Implantar o Processo Judicial Eletrônico. IN07.02 Adequar à capacidade da rede da Justiça Eleitoral para que todas as suas unidades judiciárias estejam conectadas à Internet. IN07.04 Prover o nivelamento de infraestrutura de TIC de acordo com as recomendações da Resolução nº 90 do CNJ. IN07.06 Implementar um Programa de Governança de TI. IN07.07 Prover a modernização e adequação dos sistemas eleitorais de acordo com a legislação vigente. IN08.03 Adequar a infraestrutura para redução das interrupções. IN09.01 Fomentar aumento da maturidade na disciplina em gerenciamento de projetos da STI. IN09.02 Implantar processo de identificação e priorização de projetos. CSCOR SEDESC I ASPLAN COINF SEREDE SEPD SEDESC I PETI 2010/2014 Dez/2012 CLOGI SEBD SEAU SEAD EP EPP SESOP SESOP PETI 2010/2014 Jul/2012 SEAU SEAU PETI 2010/2014 Dez/2012 SESOP ASPLAN CSCOR ASPLAN/EPP SLOGI PETI 2010/2014 Dez/2012 CSELE COINF SEPEL I SEPEL II CSELE SECAD PETI 2010/2014 Mar/2013 SEVIN SESOP SESOP PETI 2010/2014 Jul/2012 SEPD ASPLAN/EP Toda a STI PETI 2010/2014 Dez/2012 ASPLAN/EP ASPLAN/EP PETI 2010/2014 Fev/2012 ECP Página 18 de 142

19 IN10.01 Adquirir sistema de gestão de configuração. SEAU SEAU PETI 2010/2014 Dez/2011 IN10.02 Implantar o processo de gestão de ativos. SEDP SEDP PETI 2010/2014 Dez/2012 IN10.03 Implantar a ferramenta automatizada de gerência de itens de configuração. IN10.04 Implantar ferramenta de inventário. INE01 Prover infraestrutura para operacionalizar eleições informatizadas. SEDP SEDP PETI 2010/2014 Jul/2013 SEAU SEPD SEAU COINF COINF PETI 2010/2014 Iniciativa desdobrada de necessidades identificadas durante a elaboração do PDTI. Jul/2012 Out/2012 Perspectiva: Orientação futura Objetivo 11: Fomentar a adoção de padrões de interoperabilidade, portabilidade e colaboração entre tribunais. Objetivo 12: Elaborar, aplicar e manter a Política de Segurança da Informação. Objetivo 13: Garantir a força de trabalho de TIC apropriada à consecução dos objetivos de tecnologia da informação e de comunicação de dados. Indicadores de Desempenho Meta Prazo Indicador 11.1: Percentual de sistemas desenvolvidos colaborativamente na Justiça Eleitoral com a participação do TSE que estão em conformidade com os padrões recomendados. 70% Dez/2012 Indicador 12.1: Nível de conscientização sobre segurança da informação. 80% Dez/2012 Indicador 13.1: Percentual de profissionais de TIC. 6% Dez/2012 Indicador 13.2: Percentual de profissionais de TIC do quadro permanente. 60% Dez/2012 Iniciativas Responsável Participantes Origem Prazo IN11.01 Integrar os sistemas entre as unidades da Justiça Eleitoral. CSCOR ASPLAN CSCOR SLOGI CSELE COINF PETI 2010/2014 Dez/2012 IN11.03 Dar ampla publicidade aos padrões desenvolvidos. ASPLAN/EP ASPLAN/EP PETI 2010/2014 Dez/2012 IN12.01 Implantação da política de segurança da informação do TSE. CLOGI CLOGI PETI 2010/2014 Dez/2011 Página 19 de 142

20 COINF IN12.05 Implantar o Programa de Identificação Biométrica do Eleitor. Direção-Geral COINF CSELE CLOGI ASPLAN SAD SOF SGP CGE PETI 2010/2014 Dez/2012 IN12.06 Implantar serviço de autenticação unificada. SEREDE SEREDE CSELE CSCOR PETI 2010/2014 Dez/2013 IN13.01 Desenvolver e implantar uma sistemática de substituição gradual do quadro estratégico terceirizado por servidores efetivos. IN13.02 Desenvolver e implantar uma sistemática de manutenção de quadro efetivo permanente de TIC de acordo com número de usuários internos. IN13.04 Desenvolver política de retenção do quadro de TI (quantitativo e qualitativo). SGP SGP SGP STI SGP DG Corte TSE STI SGP SGP STI PETI 2010/2014 PETI 2010/2014 PETI 2010/2014 Dez/2014 Dez/2014 Abr/2014 IN13.05 Estudar e propor reestruturação das funções gerenciais e estratégicas de TIC. ASPLAN/EPP SGP STI DG PETI 2010/2014 Abr/2013 Página 20 de 142

21 Plano Diretor... IV. MAPA DE PRECEDÊNCIA DAS INICIATIVAS DE TI Página 21 de 142

22 Mapa de precedência... DADA A RELAÇÃO DE DEPENDÊNCIA ENTRE AS INICIATIVAS QUE COMPÕEM O PLANO DIRETOR DE TI, FOI CRIADO UM MAPA DE PRECEDÊNCIA DA EXECUÇÃO DAS INICIATIVAS COM O OBJETIVO DE ORIENTAR A IMPLEMENTAÇÃO DESSE PLANO. A seguir são apresentados os mapas de precedência das iniciativas por tema: Página 22 de 142

23 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Capacitação e Gestão de Pessoas. Página 23 de 142

24 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Desenvolvimento de Sistemas. Página 24 de 142

25 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Gestão de TI. Página 25 de 142

26 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Infraestrutura. Página 26 de 142

27 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Gerenciamento de Serviços de TI. Página 27 de 142

28 Mapa de precedência... Mapa de precedência das iniciativas do tema de Políticas e Padrões. Página 28 de 142

29 Plano Diretor... V. ESTIMATIVA DE CUSTO PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PDTI Página 29 de 142

30 Estimativa de custo... A SEGUIR SÃO APRESENTADOS, EM LINHAS GERAIS, OS FATORES QUE NORTEARAM A ESTIMATIVA DE CUSTO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DAS INICIATIVAS DE TI PREVISTAS NO PDTI 2010/2012. Para o levantamento dos custos de investimentos necessários para a implementação das iniciativas do PDTI 2010/2012 do TSE, foi realizada uma estimativa de ordem de magnitude, a qual pode ter variação de mais ou menos 50% do valor real. A estimativa definitiva dos custos de investimentos necessários para a implementação do PDTI só será alcançada durante a execução dos projetos e planos de ação que compõem o programa. O detalhamento dos custos por iniciativa de TI pode ser observado na seção de anexos deste documento, onde são apresentados os recursos necessários para a implementação dessas. Para a estimativa do custo de implementação do PDTI, não foram levados em consideração os valores de custeio 6 relacionados às iniciativas de TI. As iniciativas de TI com maior vulto financeiro já possuem suas previsões orçamentárias informadas no Sistema de Informações Gerenciais e de Planejamento SIGPLAN do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MPOG e podem ser vistas no anexo II Planilhas de Previsão Orçamentária deste documento. 6 Custos relacionados a manutenção, sustentação e operação de bens ou serviços adquiridos a título de investimento. Página 30 de 142

31 Plano Diretor... VI. SISTEMÁTICA DE PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DO PDTI Página 31 de 142

32 Sistemática de planejamento... UMA SISTEMÁTICA DE PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO PARA A EXECUÇÃO DO PDTI OFERECE MECANISMOS PARA O CONTROLE E DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DA OPERACIONALIZAÇÃO DA ESTRATÉGIA EM FORMA DE PROJETOS E PLANOS DE AÇÃO A execução do PDTI requer forte gerenciamento dos projetos e planos de ação que implementarão as iniciativas que o compõem. Baseadas nesse fator crítico, seguem listadas as diretrizes para a sistemática de monitoramento e avaliação de sua execução: Conduzir a gestão da execução do PDTI como um programa composto pelos projetos que irão implementar as iniciativas de TI. Usar o Escritório de Projetos da STI para acompanhamento da gestão dos projetos e monitoramento dos riscos. Apontar, para cada iniciativa/projeto, um responsável por seu gerenciamento. Planejar os projetos de forma padronizada, ficando a cargo do Escritório de Projetos o gerenciamento da integração entre os projetos. Instituir um grupo para realizar atividade de garantia da qualidade, visando manter o escopo do projeto, assim como o seguimento dos padrões estabelecidos. Elaborar relatórios periódicos de acompanhamento e de progresso. Gerenciar a documentação a ser gerada pelos projetos, colocando-a sob controle de versão. Gerenciar o comprometimento e envolvimento de todos os interessados relevantes. Elaborar, para cada projeto, um plano de risco. Realizar forte gerenciamento dos riscos de cada projeto. Determinar um responsável pela comunicação da implantação do PDTI. Criar páginas da Intranet da STI/TSE com a comunicação do andamento do PDTI e dos resultados alcançados. Página 32 de 142

33 A Inclusão de uma nova iniciativa de TI no PDTI deverá obedecer à seguinte ordem: Ser analisada pelo Comitê de Acompanhamento à Implementação do Planejamento Estratégico de TI CAIPE. Ser aprovada pelo Comitê Técnico de TI CTTI. Ser incluída no PDTI. Página 33 de 142

34 Plano Diretor... VII. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PDTI Página 34 de 142

35 Fatores críticos... FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO SÃO PONTOS CHAVE QUE DEFINEM O SUCESSO OU O FRACASSO DE UM OBJETIVO DEFINIDO POR UM PLANEJAMENTO A seguir são apresentados os fatores críticos de sucesso identificados que necessitam ser satisfeitos para que a STI tenha êxito na implantação do PDTI: Definição do escopo das iniciativas e respectivas metas e benefícios a serem atendidos. Existência de grau de patrocínio e compromisso por parte da alta administração para com o sucesso da implantação do PDTI. Balanceamento do time de implantação com as competências e habilidades requeridas pela natureza das iniciativas em termos de conhecimento do negócio, métodos e tecnologias a serem empregadas. Relacionamento cooperativo, forte comunicação e participação das diversas unidades envolvidas no processo de implementação. Modelo de gestão do PDTI como programa, sendo as iniciativas ou projetos geridos conforme metodologia de gerenciamento de projetos documentada. Gestão das expectativas dos membros da equipe de implantação do PDTI e de toda a organização. Condições da estrutura organizacional e das responsabilidades no âmbito da implantação do PDTI. Métodos e tecnologias empregadas nos projetos para desenvolvimento do produto/resultado e processos correlatos. Disponibilidade de recursos humanos compatíveis com as dimensões e objetivos do programa e projetos. Disponibilidade de recursos logísticos tais como: materiais, equipamentos, instalações, movimentações e serviços, compatíveis com a complexidade da implantação do PDTI. Página 35 de 142

36 Gestão das mudanças que ocorrem com as pessoas, processos, estrutura e cultura organizacional decorrentes da implantação do PDTI. Plano de comunicação efetivo para divulgação dos avanços da implantação do PDTI. Treinamento da equipe de implantação do PDTI em ferramentas a serem utilizadas e treinamento dos usuários, beneficiários do programa e projetos no uso dos produtos e serviços resultantes. Relacionamento adequado, a fim de evitar problemas de fornecimento, problemas em produtos e serviços e uso das competências do fornecedor ou fabricante. Equipe externa com competências, habilidades, experiência e conhecimento, visando complementar e agregar valor ao time da organização. Viabilidade técnica e econômica dos projetos, considerando a completude e disponibilidade de informações requeridas para determinar o resultado preliminar do retorno do investimento. Relacionamento com TCU, CGU, GSI e CNJ, visando garantir o compliance dos projetos, modelos e iniciativas de TI da organização. [c1] Comentário: Relaionamento com quem? Como os fornecedores? Página 36 de 142

37 Plano Diretor... VIII. ANEXOS Página 37 de 142

38 Anexos... Anexo I: Detalhamento das Iniciativas de TI Página 38 de 142

39 Detalhamento das iniciativas... COM O OBJETIVO DE SUBSIDIAR A ELABORAÇÃO DOS PROJETOS QUE IRÃO IMPLEMENTAR AS INICIATIVAS DO PDTI, AS INICIATIVAS FORAM DETALHADAS EM NÍVEL DE PLANO DE AÇÃO A seguir, são apresentadas as iniciativas de TI detalhadas, separadas por tema: Página 39 de 142

40 Detalhamento das iniciativas... Iniciativas de TI do tema de Capacitação e Gestão de Pessoas: Iniciativa: IN13.01 Desenvolver e implantar uma sistemática de substituição gradual do quadro estratégico terceirizado por servidores efetivos. Áreas Participantes: STI SGP DG Corte TSE Área Responsável pela Gerência: SGP Descrição Sucinta do Escopo da Iniciativa: Elaborar estudo para definição das atividades realizadas por terceirizados que devem compor atribuições de ocupantes de cargos efetivos, para subsidiar o estabelecimento do quantitativo necessário de cargos a serem criados, mediante o encaminhamento de projeto de lei ao Congresso Nacional. Principais Produtos: Estabelecimento do número de cargos efetivos a serem criados. Estabelecimento dos quantitativos e percentuais a serem substituídos por exercício. Documento com proposta de criação de cargos efetivos a ser submetido à Corte do TSE, para aprovação do envio do projeto de lei ao Conselho Nacional de Justiça, que o apreciará e o encaminhará ao Congresso Nacional. Objetivos da Iniciativa Definir quadro terceirizado a ser substituído. Estabelecer a forma e os percentuais de substituição gradual. Criar cargos efetivos para a substituição gradual do quadro terceirizado. Benefícios Previstos com a Iniciativa: Dotar o quadro de pessoal de servidores alocados em atividades estratégicas. Premissas: Restrições: Dependências: Aprovação do projeto de lei pela Corte do TSE. Encaminhamento do projeto de lei pelo Conselho Nacional de Justiça ao Congresso Nacional. Aprovação do projeto de lei pelo Congresso Nacional. Promulgação de lei de criação de cargos. Existência de concurso público vigente. Demora na apreciação do estudo pela Corte do TSE, no envio do projeto ao Congresso Nacional e na aprovação da lei. Concluir estudo de definição de indicadores para a criação de cargos efetivos na Justiça Eleitoral. Página 40 de 142

41 Estratégia de Implantação Estabelecer quantitativos de terceirizados e respectivos postos de trabalho, que devem ser substituídos de acordo com a relevância da atividade estratégica exercida. Nomear e empossar os candidatos habilitados em concurso público. Alocar os servidores de acordo com suas habilidades e competências. Recursos Humanos: Equipe da SGP. Recursos Materiais: Não há. Estimativa de Recursos Necessários Principais Marcos: Conclusão do estudo de criação de cargos. Encaminhamento do estudo à Corte do TSE. Encaminhamento ao CNJ Encaminhamento ao Congresso Nacional Cronograma preliminar de Execução: Início: Agosto de 2011 Fim: Dezembro de 2014 Estimativa de Recursos Financeiros Tipo de Custo Valor Consultoria externa 0,00 Aquisição de software/hardware 0,00 Outros custos (contratação de pessoal) A depender do quantitativo de cargos a serem criados. Total: 0,00 Promulgação de lei de criação de cargos. Fatores Críticos de Sucesso Necessidade de Treinamento Treinamento Qtd. de Pessoas Valor Competências exigidas na TI, a serem definidas de acordo com a necessidade à época de ingresso dos servidores. Página 41 de 142

42 Iniciativa: IN13.02 Desenvolver e implantar uma sistemática de manutenção de quadro efetivo permanente de TIC de acordo com o número de usuários internos. Áreas Participantes: STI SGP Área Responsável pela Gerência: SGP Descrição Sucinta do Escopo da Iniciativa: Desenvolver e implantar sistemática de manutenção do quadro efetivo permanente de TIC por meio do acompanhamento da evolução do número de usuários internos. Principais Produtos: Definição do quantitativo de servidores do quadro efetivo necessário à manutenção do TIC, em cumprimento à normatização do Conselho Nacional de Justiça. Objetivos da Iniciativa Adequar o número de servidores do quadro efetivo de TIC em função do número de usuários internos. Acompanhar a evolução do quantitativo de usuários internos. Propor a criação de cargos, se for o caso, para a manutenção do quadro efetivo de TIC. Benefícios Previstos com a Iniciativa: Garantir a manutenção do quadro efetivo de TIC. Premissas: Restrições: Dependências: O número de cargos efetivos de TIC Número de cargos efetivos é insuficiente Criação de cargos atenderem à exigência da norma do para atender à norma do Conselho Nacional Conselho Nacional de Justiça. de Justiça. Estratégia de Implantação Elaborar estudo para identificar o quantitativo necessário de cargos efetivos de TIC, em função do número de usuários internos. Propor a criação de cargos efetivos, se for o caso, para a inclusão na iniciativa IN13.01 Desenvolver e implantar uma sistemática de substituição gradual do quadro estratégico terceirizado por servidores efetivos. Recursos Humanos: Equipe SGP ASPLAN/STI Recursos Materiais: Não há. Estimativa de Recursos Necessários Página 42 de 142

43 Principais Marcos: Cronograma preliminar de Execução: Estudo para a identificação do número de cargos efetivos de TIC. Início: Agosto/2011 Fim: Dezembro/2014 Estimativa de Recursos Financeiros Tipo de Custo Valor Consultoria externa 0,00 Aquisição de software/hardware 0,00 Outros custos (contratação de pessoal) 0,00 Total: 0,00 Fatores Críticos de Sucesso Disponibilidade de cargos efetivos suficientes que garantam a manutenção do TIC. Necessidade de Treinamento Treinamento Qtd. de Pessoas Valor Não há. Página 43 de 142

44 Iniciativa: IN13.04 Desenvolver política de retenção do quadro de TI (quantitativo e qualitativo). Áreas Participantes: SGP STI Área Responsável pela Gerência: SGP Descrição Sucinta do Escopo da Iniciativa: Desenvolver políticas de retenção de capital intelectual do quadro de TI, de forma a evitar a evasão de servidores. Principais Produtos: Definição do índice de turn over aceitável. Elaboração de documento contendo diretrizes e políticas de retenção de servidores efetivos. Objetivos da Iniciativa: Reduzir o índice de turn over de servidores efetivos. Aumentar o índice de estabilidade do servidor de TI. Benefícios Previstos com a Iniciativa: Manter o capital intelectual do quadro de TI. Otimizar a aplicação de recursos de capacitação. Fortalecer o corpo funcional do quadro de TI. Premissas: Restrições: Dependências: Oferta de concursos públicos com remunerações mais elevadas. Aprovação das políticas de retenção do quadro de TI. Aprovação do PCS Legislativo e Executivo. Estratégia de Implantação Aplicação da pesquisa de clima. Aplicação de diagnósticos. Mapeamento das competências dos servidores de TI. Sistematização da entrevista de desligamento. Elaboração de plano de implantação das políticas de retenção. Aprovação da política. Implementação das políticas de retenção. Apuração do índice de turn over no ano subsequente à implementação das políticas de retenção. Recursos Humanos: Equipe SGP, STI, DG. Recursos Materiais: A definir. Estimativa de Recursos Necessários [c2] Comentário: Clima organizacional? Página 44 de 142

45 Principais Marcos: Apuração do índice de turn over nos últimos dois anos. Estabelecimento do índice aceitável de turn over. Aprovação das políticas de retenção. Início: Abril/2012 Fim: Abril/2014 Cronograma preliminar de Execução: Estimativa de Recursos Financeiros Tipo de Custo Valor Consultoria externa 0,00 Aquisição de software/hardware 0,00 Outros custos (contratação de pessoal) 0,00 Total: 0,00 Fatores Críticos de Sucesso Redução do índice de turn over ao índice considerado aceitável (quantitativo). Retenção do capital intelectual (qualitativo). Necessidade de Treinamento Treinamento Qtd. de Pessoas Valor A definir, de acordo com o plano de políticas de retenção. Página 45 de 142

46 Iniciativa: IN13.05 Estudar e propor reestruturação das funções gerenciais e estratégicas de TIC. Áreas Participantes: SGP STI DG Área Responsável pela Gerência: ASPLAN/EPP Descrição Sucinta do Escopo da Iniciativa: Adequar as funções gerenciais e estratégicas de TIC à estrutura orgânica da unidade. Principais Produtos: Estudo do organograma TSE. Organograma da TI /TSE. Proposta de organograma para TREs. Objetivos da Iniciativa Identificar as funções estratégicas da TI. Verificar a compatibilidade com o organograma atual. Propor adequações ao organograma, caso necessário. Benefícios Previstos com a Iniciativa: Dar visibilidade estratégica à área de TI. Premissas: Restrições: Dependências: O estudo deve ser aprovado pela TI/TREs. TREs não se comprometerem. O estudo deve ser aprovado pelo Diretor-Geral do TSE. Não aceitação por parte das TIs dos TREs. Proposta do organograma deve ser aprovada pelo Não aprovação pela Corte TSE. Diretor-Geral do TSE e pela Corte. Estratégia de Implantação Levantamento junto à TI/TSE de suas funções gerenciais e estratégicas. Estudo do organograma atual para identificar os ajustes necessários. Propor, junto com a TI/TSE, um organograma adequado às funções estratégicas. Estudar os organogramas de TI dos TREs. Separar TREs em grupos e propor ajuste dos organogramas por grupos. Apresentar aos DGs TREs/TSE Encaminhar para aprovação na Corte Estimativa de Recursos Necessários Recursos Humanos: AGE, TI (TSE/TREs), SGP. Recursos Materiais: Organogramas TI/JE. Página 46 de 142

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

PJe-Processo Judicial Eletrônico. Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula

PJe-Processo Judicial Eletrônico. Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula PJe-Processo Judicial Eletrônico Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula Agenda 1 O PJe no Brasil 2 Desafios 3 4 Ações Estruturantes Próximos Passos Os números do PJe no Brasil Número de

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 SOCIEDADE: 1. Garantir a legitimidade do processo eleitoral 01 CONFIANÇA NO PROCESSO ELEITORAL Mede o grau de confiança da população gaúcha em relação ao processo

Leia mais

A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso

A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato

Leia mais

PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014

PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014 PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014 Índice 1 Introdução...1 2 Apresentação...2 3 Referencial e Alinhamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA Art. 1º. A Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação SETIC é um Órgão Suplementar Superior

Leia mais

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 1 de 30 16/11/2015 15:16 Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 Prezado(a) Como o OBJETIVO de apurar o nível de maturidade em governança da Justiça Federal, foi desenvolvido instrumento

Leia mais

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo e de cargos em comissão no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR TRT11 a Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR (MINUTA) Atendendo a RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. Revisa o Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI para o período 2013-2018 e dá outras providências. O Presidente do TRE-RS, no uso de suas atribuições

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO DE PROVIDÊNCIAS INICIAIS Março/2014 V 1.1 REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO

Leia mais

TCU - Ciclo de Palestras 2011. Papel da Alta Administração na Governança de TI

TCU - Ciclo de Palestras 2011. Papel da Alta Administração na Governança de TI TCU - Ciclo de Palestras 2011 Papel da Alta Administração na Governança de TI Missão do CNJ O Conselho Nacional de Justiça tem o propósito de realizar a gestão estratégica e o controle administrativo do

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO. Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto

PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO. Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto Agenda Contextualização Trabalho colaborativo Plataforma PAE Apresentação do Software Plano de sustentação e continuidade

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO N 470-71.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral PROCESSO

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22 ÍNDICE Introdução 2 Missão 4 Visão de Futuro 5 Objetivos Estratégicos 6 Mapa Estratégico 7 Metas, Indicadores e Ações 8 Considerações Finais 22 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico do Supremo Tribunal de Federal,

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 97, DE 23 DE MARÇO DE 2012

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 97, DE 23 DE MARÇO DE 2012 CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 97, DE 23 DE MARÇO DE 2012 Dispõe sobre as diretrizes básicas para a implantação da política de projetos e a criação e atuação dos escritórios de projetos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO 2014/2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab 1. Função no Projeto: Consultor por Produto 2. Nosso Número: 3.

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PETIC DO TRT DA 3ª REGIÃO RESUMO EXECUTIVO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PETIC DO TRT DA 3ª REGIÃO RESUMO EXECUTIVO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PETIC DO TRT DA 3ª REGIÃO RESUMO EXECUTIVO Planejamento Estratégico de TIC TRT3 Sumário 1. Missão, Visão, Valores... 1 2. MAPA ESTRATÉGICO

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Assessoria de Gestão Estratégica Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Agenda Justiça Eleitoral no Brasil A Gestão de Processos no TSE Metodologia Gestão de Processos do TSE Melhoria dos Processos

Leia mais

Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis

Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis BPM Day Serra Gaúcha 2013 Carolina Möbus Volnei Rogério Hugen O Poder Judiciário De acordo com o fundamento do Estado, o Poder Judiciário tem a Missão

Leia mais

Relatório de Gestão DGTI

Relatório de Gestão DGTI Relatório de Gestão DGTI 1.Contextualização Histórico Administrativa Com o projeto de expansão do Governo Federal que criou os Institutos Federais em todo o Brasil, o antigo Centro Federal de Educação

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Versão 1.0 Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Índice INTRODUÇÃO... 3 FINALIDADE...

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 2013 TJM-RS NGE-JME-RS Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 [PAINEL DE INDICADORES-TJM-RS] Contém os indicadores do do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TIC PETIC 2015-2020

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TIC PETIC 2015-2020 Tribunal de Justiça do Estado de Roraima Secretaria de Tecnologia da Informação Divisão de Governança e Modernização Seção de Governança de TIC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TIC PETIC 2015-2020 Abril / 2015

Leia mais

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL O Projeto Sistema Integrado de Gestão Governamental se constitui no desenvolvimento de uma solução sistêmica própria, a ser construída

Leia mais

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre FÓRUM DE SOFTWARE LIVRE - 2010 Valdir Barbosa Agenda Plano estratégico 2011 para uso de Software Livre Diretrizes Objetivos e indicadores

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO 2013 1 Sumário PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO... 3 ESTRUTURA TÉCNICA... 4 1. ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO... 4 1.1 Apoio ao Controle Externo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015 TERMO DE REFERÊNCIA PARA REALIZAR A AUTOMATIZAÇÃO DA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO CEARÁ. SUMÁRIO Objetivo da contratação...2

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

1. Documento: 20026-2015-2

1. Documento: 20026-2015-2 1. Documento: 20026-2015-2 1.1. Dados do Protocolo Número: 20026/2015 Situação: Ativo Tipo Documento: Comunicação Interna - CI Assunto: Planejamento estratégico - Metas Unidade Protocoladora: SES - Secretaria

Leia mais

Gestão de Projetos. Maurício Augusto Figueiredo. II Simpósio de Gestão Estratégica da Justiça do Trabalho. 15 de setembro de 2010

Gestão de Projetos. Maurício Augusto Figueiredo. II Simpósio de Gestão Estratégica da Justiça do Trabalho. 15 de setembro de 2010 Gestão de Projetos Maurício Augusto Figueiredo II Simpósio de Gestão Estratégica da Justiça do Trabalho 15 de setembro de 2010 Agenda Planejamento Estratégico x Gestão de Projetos Escritório de Projetos

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2012029 NOC Network Operation Center (Centro de Operação

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2012029 NOC Network Operation Center (Centro de Operação Operação de Rede) Versão 1.0 Estado do Ceará Poder Judiciário Tribunal de Justiça Histórico de Revisões Data Versão Descrição Responsável 31/08/2012 0.1 Criação do documento Alexys Ribeiro Gerente do Projeto

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Implantação de solução de armazém de dados, denominada SIJUD Sistema de Informações Estratégicas do Judiciário, seguindo os conceitos estabelecidos para esse tipo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO PROJETO: ELABORAR ESTUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE PESSOAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Número do Projeto: 04/2011 Código do Projeto: CTC_TI_AVALIA_PESSOAL Versão:

Leia mais

Portfólio de Projetos de TIC do TRT24. Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicações

Portfólio de Projetos de TIC do TRT24. Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicações Portfólio de Projetos de TIC do TRT24 Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região e Comunicações Julho/2015 Sumário Apresentação... 3 Mapa estratégico de TIC 2015-2020... 4 Identificar as demandas... 5

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa tem como finalidade reorganizar a área de Tecnologia da Informação TI do TJMG, sob o ponto de vista de gestão e infraestrutura, baseados em sua estrutura

Leia mais

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO Brasília, 28 de outubro de 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA Fabiana Alves de Souza dos Santos Diretora de Gestão Estratégica do TRT 10 1/29 O TRT da 10ª Região Criado em 1982 32 Varas do Trabalho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO Para fins deste Projeto Básico deve-se considerar o glossário constante do item 13. 1. OBJETIVO Este Projeto

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos

Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos Tribunal Regional Eleitoral do Ceará ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos Tema: Gestão Estratégica Luthiano Sande Lima Vasconcelos Escritório Corporativo de Projetos luthiano@tre-ce.gov.br

Leia mais

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia.

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. William Edwards Deming Organograma do Ministério da Fazenda

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do Poder Judiciário de Alagoas 2011-2015

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do Poder Judiciário de Alagoas 2011-2015 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do Poder Judiciário de Alagoas 2011-2015 COMPOSIÇÃO DO TRIBUNAL DESA. ELISABETH CARVALHO NASCIMENTO DES. ORLANDO MONTEIRO CAVALCANTI MANSO DES. ESTÁCIO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 Tema: EXAME DAS ATIVIDADES DE TI SOB A RESPONSABILIDADE DA SUCOM. Tipo de Auditoria:

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO 2014

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO 2014 Processo nº 2013/174887 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO 2014 Novembro/2013 Sumário INTRODUÇÃO... 2 PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO... 2 1. ÁREA ADMINISTRATIVA... 3 1.1 Acompanhamento

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 1ª Reunião da Rede de Priorização do Primeiro Grau de Jurisdição PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 05 a 07 de maio de 2015 ESMAF Brasília/DF Integrantes da Rede de Priorização do Primeiro Grau no segmento

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS (ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS 1 - SUAP - Sistema Unificado de Acompanhamento Processual Implantar, a partir de diretrizes do CSJT, sistema único de acompanhamento processual, em substituição aos diversos

Leia mais

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA)

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA) Projeto 1: Elaboração dos Planos Diretores de TI da Administração Pública de Pernambuco Projeto 2: Elaboração do Plano de Governo em TI Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de

Leia mais