DECRETOS REFERENTES A REFORMAS ADMI NISTRATI VAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DECRETOS REFERENTES A REFORMAS ADMI NISTRATI VAS"

Transcrição

1 PAULO EGY010 MARTINS DECRETOS REFERENTES A REFORMAS ADMI NISTRATI VAS S --/(0 PAULO

2 VELI mantes eacestro das areas noreatedas pesteneentes se Estado, induced Pennies &tad Flosestas Oceanian e ReSWAB MeIcemen. LX reenter cedestre des areas de ref SOO de animals nirvana& e nees pceicelea. do Estado; X Mantel' CadaStele des Mesa de minding de propriedece do Egad. assen Como das areas consideradas edonumentes Geceigincen proper madded Capazes de dar maior bategrace0 wtrabelbe de Orlentaide teeniest S educative. com vistas 7, orate* de secursos naturals; XII mantes registry pare tins de. eadastr0 e pesgerse, de ems- Minces allortnais Leaders sae recesses naterais. man especial deataque perm os Incendina rurais; XTLI fornacel daces ace urgare competentes, Meleldft a [Inertiaece federal, Vicendo macerce c meu ego ou a explored.* irreccentil de areas rin- 'Innen. cepecnikeente emend locelliades em lacers que possum see considersdos monumentes geolicelces. X/V proper educes pam o estabelemmento au a renovate de sicereos e receded die imported ern eolaboregie matey eancedeced de estercos e delegacho de cconpetencm, no ambito de explorayao e usa dos recesses nannies no Stade; XV Loathed a exata ennead das VP/tee OlaidIeS SeeeVeS dos &versos incerumental de delegacee e OpEler sabre a protege de cmitas dos degas executantes. XV] divulges. Dor lodes as mems, as norms m concellos que pence] contribute pare a meld observicecia tla legislicio vigente relative d protegee dos recesses naturals 1311DEEQA0 Da Da Emcee de Expediente Adige 971 A Seca de Experbente Cabe executer. no debit as Dismay as atsibuiptios relamonedas no artigo 95 SECA IV Da Divido de Administracee Art A Lavin de Adincellitscece cabs printer services a CM ordenadoria as Pecellila dereallescis Neelleals, nee areas de posses, material e patrtnánle, finances e Memento. cemeniceceos adadedetnetivela tnindlortes Internos nadoriradea bet come os expedientes Ordem administrative do Coesdenador. SLMSEICAO I Os Soda de Comunleacem Administrative& Artigo 979 A Bocce de Commenced Adzillnistretivce tem XS Seguinten attibulceen I receber, registrar. cleacetnar. autoar a Connote& a dietelbelea0 de papas processes" inforiller sabre a localizacce do papal e processes' BialliVRe peons e psocesseei IV expedie Celeadaela V medic papa& e tatleassox IV reader e eeddedit Mince Cerrespendincia e volumes em geral 182

3 SUBSE8A0 Do Senna de Mandl grads XV4 O Service de Pessoal tem as sembires atribuicdem I Melo de Sear) de Registros C Connotes; Si manyat:ahead o mdastro de cargos e fumes da Coordearteria; Manter at:ahead o Cadent e o nroatugno do pessoal; el registrar Ids atos relativos Dela funcional doe serndores; cominicer Companna de Processaniento de Midas do Estado e SAo Paulo (PRODEED) altereas eaddimis; el unborn Pedidos de inclicarno de Condi:Tans (P/C), pare fins de nomendo de conuumadoe aprovados, encambittando-es so DeptarnMento de Ac threcer de Pasta; f) controlar totes-do, class/macao e o exersicio de sereldoren ) elabcarve e provide :nun a publinmo dos Dianna de faienmento de sentrbres; guns NM. exams de amide; lygistrar re e eontrolar irequencia mensal; j) preparar atestados e eerliddes relacionadas com a frequgnda dos Sent.) 11 amourc tempo de service cam todos os efeitos legais; m) preparar expedientea de concessdo de vantagens; n) molar Es deemas seem, afastementos doe servidores; por meio tie Secao de entitles e Normas: a/ vealizar estudos sobre Mrsitox vantagens e deveros dos sercutares; 101 Infant:1m os processes que versions leis, aninitos de canoe': preparar atat em detonation de leis, demotes. regulamentos ore detspachos de autoridages supedores; d) elaborar apathies sobre anercortes em dados pesseais a fundonttla deemidores; e) preparar MMus de nonsearao. anmissao e demeis formes de pminallatto; I) lavrar contratos irninduais de trabalho; g) preparar o expedients relative a posse; preparar atos relatives a vide funefonal des servideres, SUBEECAO Da sense de MaterlaI a AtIvidades Complomentaren Artago XE A nerd de Material e Atividadee Complementarea tem as segiuntes anibutpies: em relacno administrango de material: a) organizer a mentor atualleada eadestro de foniecederes de M- b) collier Mformagne de Dunn orgies sabre a idoneidade des ems prat.= parn Mrs de cadestramento: c) preparar m expedientes referenter aquiergio de materials 00 a IiiresterSo de services; di enetiear as propostas de I ornecimento e as de prestacdo de Sertien; elaborat 0011trator relatives a compress de mateners on prostactlo de services; 183

4 // em reingrto a attminktned0 patelmenlel: a) eadistras e :Meatier a material permanente a equipamentoe reb) matter Achdrio de berrt mays's, aontrolando a sua movements:cm; Cebldoa; C) verifiem, perlatheammile, estado dos bane nil iveis, madvela e mutpertientos e selleitar previdênciss Mass au me:outmode. substituicao ou balsa pa- 131M011111; d) providenelar 0 began) dos bens meads e fothveis e promoves warm medides administrativas necessaries I defeat dos bens patrunerne e) pm/mender e entrains as Irtscides de Mayvil le eve a flasem nmessanee: f) primeder, pesiomente dica sen invt...do de tados OS bets mavens conatantes do cadastro; g) presidencies o arrolamento de bens Inservivels, oldervande a leeslags especifica; nor meta do Seim de Almoxarifedo: a) analtsas a eomposivao doe estoquea mmo objethro de vesillar sus aossespondocele as necessidades efetivas; b) texas Mods de estoque nilnima, nilixlmo a perils) de tiedida de materials: elaboras peeltdos de compre pare formed.) ou reposiao de Nu estoque; al) cant:solar o atenilunento. pee,fomecedores, alas encomendes eree) eommlleas ao Orgdo resort :save/ pelt minieicao e Bo &gip) regalatteote us stsssos e pulses Issegulaildadas eometidas pelos fometedores; f I reoebes, Conferlr, stlftrdar a distnbuir os materials adrilillildos; g) controlas o estaque e idstribuletla do material armacedado: h) mantes atualladoa reghtsas entrada a aide e de valores OS materiel)) em MINIM; I) reellar ilideneetes mensats a inventdrioa fhicos a de valor do material est00(4110; 3) efetuas leventamenta estates :1Mo de consume alma) pare Ortentas a elebosamie do Ortamento-Pramems I) elaborar relaslo materiais conaiderados exeedentss desuso, aeorao tom lealacdo espeelfma, encsaninhando-a So superior mediate pan ammile; IV par mem do Setos de vegadnne a Limpeas a/ preatas informacees no publleo ern gerel; manter a Midlands dos edificim e o) mantes a lincpeza Cie predtas, interns e externamente. MMASIDO/10 IV IM Service de lehummis Arts era 0 Pamlico de rtmencas tern as segulatee StribIllabes: melo de Smile de Oreamento a Curtest a) propos nomaas para a eitaboragdo e exeelladl OrtaMentarta atendendo KIWIS! baixadas piles Mews centrals; b) cortilener am:emotes:so propertlas (Immanent/Mies earn base Maineba elaboredes pales lin:modes de desileea; anallear as promatee OsaarnentArlas eleborades poses unidades de deli/mae; d) processes clistribius ) des dotartsee as Unloads Casement:Asia Part unidades de despessi 184

5 e) Metter as cedes subsetoriats de forma a merman a apuracce Ole cedes; 1) enedsar os maces des unteadea de deapesa a atender as sous I e0es Minos.lei. solar a. nasteria; a) elaborar a proposte. Onernentiria; II) center reiristros necessfizios apuraceo de cantos; Cantriegr a execucce onamentlria segued as sconces cede- LE per meio da Seen de Despesa; E peeper rwrmas relatives a progremacce flilenceins atendendo d oriedcedo des arced centrals; b) eignoter prograrnacgo financeirn da andade de despece a an Unidaee name/cern; c) veranda se [imam slencelas Se exigencies lends e regulamentares Para qua as despesas pessam set empenhaces; d) ender empenhos submnpenhos e anaces. e) atender as requisicces de nurses ftnenceirors.0 examiner os documentos camprobaceins de derpece e prondendar os respeetivos pagamentos dentro dos pianos estabalectdoe Segundo a prorrametio /immense; a) emits cheques. ordens de pagamentos e traceferendoe de Pumice e dices tipos de doeumentes adotados pant seance de ingceentoin II) prceeder tomada de codes de uttentainence e de minas force de entrega fie Memos financeiros; Meaner regcetroe necessdries d demonstracce du cilsponlcedades e dos secured inansetres utilzadee; j) anausar a execuceo tinanceira dee unidades de clespesa. SUBSEVAD V Da Sento de Trumperies Artie 977 A Sego de Transports& tern es eecentes stribulones: I mailer o region dos velculas segundo elessthc eace em graced Emcees em legiceece especilical 1d elaborar entices sabre: a) alleraced cinantidadea Teethe; b) pregnancies annals de renosanto; O convenience de suitslades para ecendeineetece de nate on Substas Juice de selculos; ol)coceeniencia da novice de seignior on da Unhand. no service paid& de vireos pertecentee servadorece O d istributed de vereelo8 pease eceettid; ) educe. examen. instaleece e fuse de pmts de Mentos e celcces; g) utilized adecalace guards c ermserve00 dee velculce Mince e. se for a race em converce; h) convercencia do seguro geral; II Convenience do recebimentode veleulos cote concede; dicer processes relatives a autorizacce: a) para. bender legannente habltitado dance secedes annals; lea pare seceder user solace de sue propredade. em serelco paced. Media te Tambora pending. Parisian ince Secce A de 'Transports re Coordenaderie exereece cede [niirees de mice subs.etorial em recede undade de despesas Educe eistracce da Coordenaelorla 185

6 SECA& V Do Instanto de Iladoica Artago 3D AO Darnel& de itiorneicaincumbe: I rang& padres& de Dot&tea, em ger& inclumdo a entematica inventado doe bemire& /Intuits vegetals; reale& pesquisas same a flora, ten ern M In teessa r nrnades 8S ath agnates, pesquerraa, aanitgriaa, branadotoingicat e tamedicine& e 01687eas: VI manta e desenvolver o herberlo dentate do &tad, reserves biologicas, o &ram Botgoico de We Paulo. e 0 MuSeu BOltalic0; IV Minter eta& de aperteleciarnent0 e madevolunterios: 3 &astir basin& pescialsadores mamma e estmegetto atribuideem SIDASEC,D0 Da Assistelecia Thad& de Pregramarno I taborer a programaarn doe trabarnos e peaquisas do Argo, de 800r00 amoriented& recebida de Desistence I-dente de Plaernamente, /I examiner e Jager OS pianos. lienetes e programa de pesmusa e de &Math& apresentados pens dependenelad do Institute contralto u &Memento dos programa e projetos estabeleddos, acompanhando seu desenvolamento, fhcalizando Bus &au* a Ofereando subsides, pare a Desistence Menne de Planelamento; splicer, no Ora& o entered de leventamento, avaltaaa C Gust &ago des pesquisas Instead za, Coondenadoriat 3 opined quanto ntvel de participagno doe sages Manchus, quendo ae tratar de &Oath em coopereael - coonleyar a elaborarne Varney& pregame do organ. denim 111retrnes da Assistencia Teethes de Plandarnente. SUBSECDO n Da DMA de Fitaineyonvie Arlan 380 A Dais& de Fitotaxonornia incumbe exalter o 1evantamento doe demurs naturals vegetate e rant& nasalize., mottles-ea e binado mdee Estado, tendo em Mita oa internees agricolas. &squares. tecnoilmittot aanithrios. bromatologicos e recirculate da flora, Artago 381 A Sega de &redone do Rerea& tern ea SeguinteS ateltulebrn: I mentor atualleadn 0 cat91030 germ do herbario dentine do Estado: 11 matter e desenvolve d herbal& ampilanato corn material coated. outran& can es COVUltes, oil adquiride tarcompra, Masao cm permilta; reeeber, deantetaee prayer& material Mende& entrado, dando-lhe o dead destine dear do herbaria; IV nianter correspondence e interefimbie oorn institutes con., yeroe do pals a do exterior, sobre assent de sua alma, maim coma executer teats oa tradable& relations ay screen de emprasthno de material pare escudo dos tecnicos do Ineitute 3 executer treadles de peanuts& fitotaxonbunca. 186

7 Memo 3M A gee de Micotoga e Liquenolana tern as seguen- StribUICOM. I Minor/Aver peptinar satemitteas e biflogleas sobre fuliges liqueur, tendo em vista, principalmeate. sue Importnnua na agriculture. pletictatura, medicine, teeralape e nos problemas senottinos; elmstfiear material do lunges a liquens, pate o herbigno mentitan do Estado. Artigo 382 A Segeso de Picologa tem es repenter atubulneres; I domnvolver pesqumes eastanadees e nolagicas sobre aims marinas,e de Mom deice. Kilda em vista, prtheipalmente, sua impeeetanele na ptiedeultura, peeugna, sanitaramo medicine e tertiolopent elassiticar material flcolimice pare o herbaria cientitleo Estado. Arnim g84 A Berne de BLOIMIS e Fterldoloms. tern m emulates attlbillnetan I desenvolver pesquisnm basteas sudenlittacan e biologicsa All tonal OS Beta RApentos e esinteinl releeronadas a teatononn a de brittltnn. &IMO( Itas pr LuelpnlInente tendo em vista sue IniportAneta. na agriculture, Peetana, medicine, taigstrut c tecnologia: clasti co do near material bodintro de brdfites a ptellemetas path o Iterbino cientllio. Estad Mtge 355 A Searto de almnopermes e Dendrotaxonome tau is seguintas etribuleges: I Dersenv elver pentanes maternal-teed. draddieati e!dingle:la sobre Splines vegetate pumnospermas em petal e eliglotnermee de intermse fare:8k principalmente tendo em Asia Ala Impediment na silviculture, I/Minnie e teenulcalat ontabler pan o deeenvolenneuto da xiloteca pertiao do Inaauto. ante eomo para. sue earpoteee. norestali dawdle:1r material botanleo de gunnomennas e anglosper- Mae arbereari. pare o herb:trio dentine do Estado. Ar tag A Segto do Eo nttlectaneas tern as seguluteb aidbutones: sobre a magnet dmonledaneas, vdando. so neu levenamento ateternatice. arum.- r imente Endo em vista plentas com potencialidade umlaute. induetrol, medians]. e teenologida, maim come aqueles conaderadas dardnlms invasores de plantames on de anbientes eptutelms: Bouncer immortal botanic de elleoulederlea.3, pare o herbaria vlentneo do Edtado. bilataps: I desenvoner Megabits niorlolgmcas. dateregneas e biolegices sabre espacies monocatiledtheas. Mande ao sm. Brenta/Ilene ustemtion prim ripatmente tondo em vista ar Armies earn noteselalidade apricots, l Industrial, Medleinal tegtologintd Main eguno muelas inndtternclas dacmhaa e invatarea de plantaegs on de ambientes aquiteces; II elvesificar material botanic& e monoeotdedrineas, pan o herido dentine do Estado. Arttg ABS A &Oa de Or turnineala e LeguounoraS tern msemantes atribulegem I desenvolver pessumes Maims em todos n3 sem espectos e cm parvieular equelas rdiationsdas testeencente de Catilines, e LeguoLnesas. principalmenee tend em vista sue imporancia. wagriculture. pettlariat medicine, indtmeria e tecnologia: I/ eontelbilif pars o &Ann yoldniento do Herinisio, xdotees de deflate/a do Inantneo de Boanica.

8 SUBSIDEA0 /// Da Dist% Ynettlako de gip Paulo AAAO A Diuleao do lard% Botanic de Sao BM30 inctulabe naanter e derenvalver o AVILA BOtanico, realize! %Mule% Sabre a IIIIIASLICIA SPIIIMALSO de Manta% sabre melharamenta de Mantas ornemeatais. e mantes r desimvidiva ms reserves bioldgices do %%tut. Ardgo 390 A Sadao de Urbanized% e ASLACISMO tem as %gumtat stribuivissl plane/as e Ismer executer os traballms de urbanizes% a peaseglen% de area reserve% pare o Jardtm %Minim de Sao Paulo; realizes os leventementos plammktricos e altimetricas qm forem necesserios a PAMLICO& des pianos do ustimistag% e paisegismo. do Jardin planetur e facer executer, me locals preedetermlnadoe. as brae deelnadas A eonstrudeo do Jardine BOtailie SMADEAS PCOISMIC06. JAMAS %Mesh legiadouroe public% e demais benfeitotias progremada% iv umoter atm./had% as Mashie gereb e pareials. detail/8d%. de mdse as areas a %%etas do Institut de HotaniCa a sutis dependgnelty, APLIPO 391 A deg% de MtoeCologle tem as BeguInteS atributedeel I delistivaver pesetas% e ISAIAS awns Sabre Blanton, em!uncle do AMAPA& em qua se deselivoismui II pesquiser os fent/memos seleeionados cane a vide desmentes em unidedes socials, IIMAILIMA a CIAMAZA60 oilestrutura dos COMIlladildeS vegetal% deeenvolver &ACACIA florialeal eetudend0 no tempo e WO espaly a distribuly% des eo&les Vegetate; IV delerwoher PAIMASSIP SLAM as raudes da IIIISAIALIVIO de comended% floristic% especifidde, de entree% pan o mmrmmwro ma recurme MAMAS vegetate; 3 ALAS& o ILICAMISTIOD e desenvolvimento de Man/duos on de comunidades vegeta aotadamente cam PereADOMI emf Mores SAILA/MAO& coral toy solo, aria e yr ASIMIVIDIVer ISSAAS es/math% SAM MCIO M, Mel% de APPOMICIO dhsemlnedflo, 'analogies e outros, dee plant% eonsideradas datillaz ou InvaZOMS Dios PISLAS C ALS, %Sim COMO doe adudee, rim a afros ambientes amnia/coe; VII etudes a influencia da voltaic% do Ague do ex no ASAvolvimento des Mantas. Artipo A Sadao de Orquidario do Sated mm as Seguinfee ALAUSISAS: / mantes e% desenvolver a cotes% vivw de supddaceas do InStlteta. executuado experimentee SCA& %atm culture% melhosamenties. a pratinins do I/reserver expacies em Irene ACIAR130 de. deespareelment% Bassists% moil ologicas e biologicas sabre squid CIAC190. AMICI em vista, principalmente, sue %portray% MAISAILICS; Ed IIISIAOS de hthrldecao em squish/cam. beet% vend, nao s6 a obtenew de veriedades de alto valor %menial. mas tambem. a %lea de prolleme de sistematlett as fen101a e ev ; /V master no Tardim Botinicid 0 %%Whirl do Estado, coin mmtrues% VIVO permanents. Para o DIME% 3 elm% lc% material de arquidieeas. pare o herbaria %ethnic do Seted0.

9 Artigo 903 A Seaga de Ornamentals tero es seguentes atribulaseu [1:11eIVIVIVer pesquasaa morfolegmas e badepues sabre mantas ornamentals (egret osquidacees), tendo em vista, principalmente, sue import:ands mondruica; /1ft! principalmente Mantas de valor ornamental quo abide estejam condo MUMMA, em mimes e imams, e am de erica novas 111 do trabalho o novas Magee de rendre; _ executer Mem trahalhos ref erentes a introdurig, quarmetena e reprodupen de planim eautleee ou de Maras pastas do pals de Interake ark trabelhos de InAtituto; VI manter e dellel-wolver a colecao Ova de plantaaornamentals do Bistitato efetuando WEVIOS /DV!! metodos culturais e methoramentog tendo em vest{ primmalmente, seu aproveitamento RIME em parques, Jardine ornamfogagges da 3 EIVIVEZ canape de Multlielimatul de Nantes pare forneelment0 gator de Vendee, assim come prepares a e010ear a REEVES dealliele deter. IMP-9 COMMA S Magee excedentea as experimentacao; VI prepager. mantes e deeenvolver mudaa e Mantas necessarias pare a lormame e manuteriggo dos diverse; ambientes floristmos do Jardim Botanicia mantes register de Mk o material introdueido de outras rebges do VW/ Data o "Index Minimum^ do Jantne Botanleo de BM Paulo, / W DIVIIIVIO cost ARMS ealigeneree pats e do exterior; colabovar no desenvolelmento do herbaria.do Estado. notaxamente Mem reepeito alasaitigegeo a eatalogamto de plantaa ornamentals. Artigo 394 A Seen de Parques e Jardine tern es Segtilaites Ark PRIME I exeelitat torma OS trebeltae referentea ao aiardinamento da Area do Jerelim Ratanka e de Bede do Institut. manutenclo de colegobs de VIVIIWS representegvea doe minas R/1101/11W13 ecolenclas, manutencgo dos Murtha Claims e Ramqua tabu /I vaulter em condicees aprophivoii Oa Meals deal/mrs ev Mtge. Inelidndo &Mrs. gramados, legos, Reale Rasa 0011WWW-E, candid-am. avemdas. rims outros logredeura altmados na area do Jardim BOtAnico; mistrals e canaervar [VMS acepos de protein do JaVII/11 Botanic e dm VMS de servicos do institute; IV neuter &Mem especiabeada na eantece90 de Waal/ destinedas 410 ardt111130tallico: manor catalogo atuauxado dm planes Mtroduidge no Janata Boarder; pars fins eatatimicox fellabaglem. a haformativm emhera; VI C018110[10 no desenvellelment do herbaria elentille0 do Estado. no me die a planter omementess. Alto 31/5 A Sect de ROVVVES BialOgIcas tern per melo de saes/ Seteres de Reserve. as segulates atritutmes: I manter e derienvoker reserves kologicas deisiviwirb penletuarao de biota e aos intereases dm Mencius naturals; Repulses botanleas Walser nas reserves VOIIVILM do Inalltutra relev reserves bleabgleas do InStItatta Mankind em Mem as muse instalagges; /V Ibeallsees. nee areas des reserveslotricss. 0 flel Callnprlinerota do /eglelackl llorestal. de Ague, do Mre e do pesee. COMUW[V111[10 Mediate- Menet, a eutermule competenta quelquer corn:nem anormal; 3 C nos programer de curses e Metnamento do Oren atender. no qua COVVY, a estagieries, balstetas a pessateadores /11V e Es-

10 SUBS!QAo IV De Stevie de Comunicadares Tenlevaentificot Avec ape Ao Seele de Conitieveres lemeo-oelitecas eumbei I renter eervico de memeedes germs, sere Codas os assure, desenvololdos per loslatuo, /I diagnostics/ ea neeeedades de aperfelearmento de pesdutadores ai leretwelo; meter e desenvolver a Behothea tilleaadeade do Instant e o learn eltenco; IV executer roans Os serve remand a peewee doe teethes ecracoe do ego, 3 stipeneener toes as elasidatea do Oren relawanadas core o ettemeto e aperieboemento de Weems em iv wae rate de cane reled -erred eel os meteor nature vegetals, em COiabilf 000 earn ea demaid dependence do/ebbe. Artigo 317 A se de Mont/ago TreInamento tern es see,- les atablearee I prenarar em eolaborace coin Se denials d0pendellelas do Instate antigen notwenos mmuneados e retraces especleas, pars divelecaro aloeimprensa. radio, teed-silo e autroa melee, emend cadger, e controls atuehaello desse serere. colaborar na orgemzega de /Where a preheating de curio Popular, em teas Os reeel ID preparar material informative zebra as alavidadea do Inzatuto; IV Vender consulentes. ern coleharace corn as &mare dependenelse do Institut.- organkar e meter. abetted o cadestro dra, autoridade de eneadee reams partleares bees an estudo a aproveltamento dos reeve naturals vegeta/re Vi veto as dealers [10S do Inetituto ma orgareacto de EppIMAMS. curios e OCOlfe00012iSS; VII manter em perfelta ordain o Soden do Detituto, assure condo todo o audlobleal: VIII promovar produce de filmes. Weever,tea a era- vers de career Verne-amerce, educadene e de deurgeeto: IX pronever, pioneer. orlanter e coordenar a orgeneve e montage ile exposladee programadas pales 00013L3 dependeners do Inseetto. preparar monitorea pare es chromate, programa/tea de Sege, XI provide/ear, Junto Is S competeraea, recursoa audep tears de et-crease pare expellee X/I fomenter o Interease pela holeuca e tele enervate de natureza, por male de cargos, aulas. conferences, Deletes. publbees popes-rap Dees edvatives e outros nee hews. XIII promover exam-gees hitanicas estudetle. ewes socials a de epee a Parques /Deere e garde BotAmee; /XV elaborar, em creme cam as derioara dependance, do Institute, trabalhe qua seem De stibaides pedateres, a serer forneados, core sages tre, 011t eS cronetentes: XV preparar materiel herbonzado para attachment de aline e repranderes, orientaneboa quanto as teens cle lvabalho e eaten; xvr - Veneer e minter emotes, ferotece, erealv0 a auchalta e teepees de directeros pare le, educateos, 190

11 XVR per meio do Sena de Museu netnnico: a) mauler a deeenvolver MOStniarlim permenentee Wive annetoe ho- (nacos; li) Ornerreer expenses,. prinmpaimente Bono vegetam de interepe eeonftifico, em colaborapo corn as denials dependenciesdo Instatuto; a) mother intenstmbio corn museus congeneres, do MIAs e do extent: d) ['Wester e informer mantendo, pare, else monatoses especialieadas; e) fomenter 0 interesse pela botanica Merrell! 0 seu OSP, Incentivando a popular. a proteger a ampler o patrimbnia vegetal entente de pen lestras, conterenclas e expeskilies) I) executer, pare fins de eposietio, preparaedes e modelagem em Pre Mt etre material, em mei lignite, material, harberinado, pages ao antra], mantenni catalog atualivado explicates do material expost0; g) =inter o redid do MOSSO em perleita olden e Ilinpeza e o materiel. impost bem COMerrath, ratified e protegido oontra msetoe, Weal e Pros agentes prejudiciats. Artg0.39g A Sepal de Bibiloteea tem as Raul/Mee atribuipes: I Inienter, organised e deeenvolver o SAMMO hibliogratieo e doeuinentario II pertencente no Instituth; MOOMer sena, sequisieso e romper de throe., anlinataind de vernal:as, e aguielcses ma gen iis de literature MI:MOM COM aprovapo superior) service depermute de 131thenteeen do Innitalte lartnis. DIMIM000 controle de ennui]] a PRIX /V estabelecer regime de metua cooperapto, mentendo interetimbio mmbibliotecas instituleges =Sewn nacionais ou estrangeiras) interisse do Institulo, por deterimnpao siperior, V/ Organizar e manter as denda ortiew bibliotoms do Institut, de em & win detennnasao superior. VIZ orgarmar e providencier a publicacão de catelogos germs do perm da lablioloca do Institut e de Inbhoteca eongeneres, ) e0rar na exam to Ye catillogos coin:mos, em nivel naelonal e uttemaerenal. IX prenar aesistancis Inman, na organ izaego de labhotecas pp Wear no levantemento de bilihogresta bottles; a providenciar a Prrilierne0 IndiCee Imbhogref mos qua tornem Wahl PPP e eficieeteeon a disulgewen da literature bsasaleam SObre renn naturals vegetam, XI exereer trabalhos ele pesquisa bilnegrence, de resrunos de tradimao a Mininlacao de literature botanica XII executer trabalhoe espeeincos de reprogalla Artago 390 A Seas de Publiceg gee tem es Segghitee atritingeom I orgamear e reviser originals Woetrabelbes MMMIMM a publi- Cap's' em revistas darn/leas de MVP. pie/iona Oriental`a enteener as refer de edwan, e pubis:pito de Shelties Venice-dentition e imprenos em sera], do Institute, inclusive confesses de cliches; reenter contato corn as graficas, a Sim de estudar Olathe() necessaries a Impresslo de trabalhos do institute, aerimpanharldo a Impreeerio de reputes at a entente; tinesempasree totalmente aeabacion IV proneder eonteranem e Cornea ongmais e proves twopences dos trabalhos em process de publicapo pan Institut), corn a ellpernef 0 dos autores IMMOOMMIS;

12 3 encomia/az, apes a publiege/. on:inas des trabalbos e nue- Maas pans documents:10 na Seth) de Bithoteca; V/ executer trabalhos semis de eprograf r Le: merger registro e a guarda de Ethos os cliches Mtheados ass imakaaes do Mthtutot VIP per mob do Seta de Foto/ream a) manta lab:abate fotogratho do Institut& e easier de lode sett eguipamentot b) mentor registro de ash produce/ fotognif lea do instliate: ei execute: Sala os Lrebelhos sererentes 4 thenlea totogratica a elnemataraf lea, de mesa e de laboratories, Artesia 900 A Sego de Iluetraao Bothnia, tern ati aguintel atribulefies: I eon! aecionar liana cantina sabre todos aspectos de imtg- Mee path fins de publleathe, utilize:ho em Ithorearios do Trestituto, atendbuento extern e aquae; aselsttr os btholoos do institute em rasa is sues neneastdadea de Coalface de material de liataree betas/ea; II/ mentor cadasta doe liatrabee do InSituto. DS AO V Da Blvislo de aboleletreszlo Artiste 401 A DMIDLO de Adalerderrenee do Inethrite de Betathaa tem es SegUinta aleraellwder: 1 por mek da Sago de Comuniceeres Administrative: a) seater, registrar, duel:scar, autuar e ooiltraer a Meath/Jeep do oath a processes; b) informer solve a kaaltraelle de papas a pace:sus) C) expetbr papels e precasts: d) aquiver papas e processes; mu geral Pi retailer e expedar malaria, correspond/lucie extema e volumes) por mete de Seca de Pessoal: a) realizer eetudas sabre direitos, vantagens e deveres dos sereidores; b) informer es proemlea que vamp sobre asetuatos de pascals despatches d prepaar Wm decomeram /az dee:eters regulemenres oil alitaidadee apenereei N elaborar aposthas sabre altereases em dados pessoals e funciooats doe Senator, e) preparar Mules de nanieliela, adappea e dolma Mr/MP de provinientot O larai COntrela Individuals de trabalhal 11) preparar o Crepealente relater)) a Dome; h) preparar aloe relatives A ida funeional doe sereideres; i) rater atuathado o eadastro e o prontuerie do appeal; 0 registrar oe aloe relattthe A vide unclosed doe eelvidoren, 0 GentLiniber Compailda de PretersSament0 de late do fored de SSW Paulo (PRO anerepees aseltartat no) contras: Iota, alma/mack) e expellee)) de sereldaren N elaborar e provide/pear a publieasan des relaspes do leleetmenth de artodolea 192

13 et exprola glees pare exams de Made. p) registrar e eantiolos frappe/lea Mereat q) prepare/ elvtados e cerladtres relecionadoe porn a trequancia LenSdo red r) aptver o tempo de renty pan os Nees INN; 5) preparar expethentes de conceal* dm pentegens; t) anotar 1LS heavy e es afastamentor doe eery-stores; tii per mein da &cab de Material 0 Naiades Complementary: a) anallser cemeoncho dos estoques oem a N UL) de yerldrer sus earrespondencia is neceeeldades Velma; b) floor Niels de eetoque Norma /LAMtoo e soap de NUN de Oaten/us; e) lobe= Dechrlos de eompra pent formarsee au repealer. de an estaquet dl contras'. o atendimenta, peas fernetredores, am micomendas oretuadas; el coulutitear ao Melo responsilvel pea comisiole m&no equisituate, as atratto e outres pregularidady LOIlletIdas pales fomeeederes; Tereber, conterir, garder u e datribuir as materiels adquitidee; g) Organizer e mentor Rte./Mead um Nostra de Omens/ores de inaterisie a10 10 tether informacycs mitres dotes sabre a 1110neteade des ea- Wear pea ties de eadestnimento) preparar expallentee reareates. i ELWYN) de material on MINN de swipes; j) elabarer contratoe relatives a compreb Le materials ou prodob de eerrices; I) antralar o estecue e a dietribuien do material annazenadot da.m) matter atuallsodes es remstree de entrant e Saida e de Flores etc magus) n) real.= Laancetes mensais e blventiries tacos e de valor do Material estocado; e) Nay= levantamento estatistle0 de comumo anal Mm Otters tar a elaborala do Faggot Programa N elabora 00104aode materials consideradee exeedentes en em deyea, de ecorde corn Naafi espeallea, eneambetanday nosuperior LuvIbatO para dearly; q) Naar 0 Mama do esteque doe produtos do Institute dethinados b Nada; O Informer pracemos, papers e antradocuraentee, retain a Predates destinnelos a vendor Nevi% permute, pang= de tem e Veva patrimar main; a) COntraler es Nadas vineuladas a centratas ou a ordena de sere/- 14 Wm bare pa ttopectlyes hellarded t) extrair tot document/dip referente a f =Ueda/eater remindratios ou gratuites: U eleborar matador morale e annals dna vendee rualleadas e as arreeeeebra, item &Nei/La ced mamas% dos predutos, Inclusive posited do es - toque; 10 registrar e controlay oe recolbimenter OS predates de rends LS egad. reallzades par madras meditates do Institute; IV per mein da Seed do AddimstraCE0 de Subfrota: a) meads cadastee dos yelculos Nees, ragtorando cola reletti stos meamer: mare%tape e modeles Word de Names, do Lertifiodo de proerlectade. da place ou prefixes e do patrimecia &ON detentor; preyt da argib 193

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Proposta de Revisão Metodológica

Proposta de Revisão Metodológica Proposta de Revisão Metodológica Gestão do Desempenho Dezembro de 20 DIDE/SVDC Propostas para 202 Nova sist em át ic a de pac t uaç ão e avaliaç ão de m et as set oriais e de equipe; Avaliaç ão de De s

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

LEI Nº 5.869, DE 11 DE JANEIRO DE 1973. Insti tui o Código de Processo Ci vil.

LEI Nº 5.869, DE 11 DE JANEIRO DE 1973. Insti tui o Código de Processo Ci vil. Outubro de 2003 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Sexta-feira 31 34351 ares, me diante a exibição de ofí cio ou mandado em forma regular. 1º So men te se ex pe di rá pre ca tó ria, quando, por essa for ma, for

Leia mais

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a E M P R IM E I R A MÃO T h e O i ta v os é o e x c lu s i v o h o te l d e 5 e s tre la s q u e co m p le t a e v a l ori za a ofe rta d a Q u i n ta d a M a ri n h a, co n s olid a n d o -a c om o d e

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II)

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II) Órg. 6 11 q = 60 me mf ortas a ris to! Não te mais, não te nhais do: 'scanca rai o vosso cora ção ao mor de Deus. RI POR RIO (Hino ao eato João Paulo II) ortas a ris to! Não te mais não te nhais me do;

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

SERGIO GERALDO PRETTO, celebram o presente Convenio, mediante as Cldusulas e condicoes seguintes:

SERGIO GERALDO PRETTO, celebram o presente Convenio, mediante as Cldusulas e condicoes seguintes: SERVICO PUBLICO FEDERAL CONVENIO QUE ENTRE SI CELEBRAM 0 INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZACAO E REFORMA AGRARIA - INCRA, E 0 MUNICIPIO DE ROLANTE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. 0 INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZACAO

Leia mais

ATO Nº 002/2003 - MESA DIRETORA

ATO Nº 002/2003 - MESA DIRETORA ATO Nº 002/2003 - MESA DIRETORA Dispõe sobre alteração do Ato nº 054/2000-Mesa Diretora, de 24 de julho de 2000, e dá outras providências. A MESA DIRETORA DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO

Leia mais

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010 da Unicamp 010 ª fase - Física 1.01.010 UNICAMP 010 - FÍSICA Esta prova aborda fenômenos físicos em situações do cotidiano, em experimentos científicos e em avanços tecnológicos da humanidade. Em algumas

Leia mais

6º C O N G R E S S O EX O D U S BR A S I L Goiânia, 5 a 7 de Setembro de 2008 Sexualidade, Verdade e Graça

6º C O N G R E S S O EX O D U S BR A S I L Goiânia, 5 a 7 de Setembro de 2008 Sexualidade, Verdade e Graça 6º C O N G R E S S O EX O D U S BR A S I L Goiânia, 5 a 7 de Setembro de 2008 Sexualidade, Verdade e Graça Vive m o s um mo m e n t o cruci al para a Igreja Cristã, onde mais do que nunca é imp ort a n

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing White Paper Boas Práticas de E-mail Marketing Saiba como alguns cuidados simples podem melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação atual,

Leia mais

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS João Pedro Cordeiro Resumo O presente artigo versa sobre as práticas de gestão de recursos humanos pelas empresas, e mais especificamente

Leia mais

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de APRESENTAÇÃO O T r i b u n a l d e J u st i ç a d e S ã o P a u l o d e s e n v o l ve, d e s d e 2 0 0 7, o P r o j e to P a t e r n i d a d e R e s p o n s á v e l. S u a d i s c i p l i n a e s t á

Leia mais

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD.

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. I.E.S. ANDRÉS DE VANDELVIRA J. G a r r i g ó s ÍNDICE 1 COMBINAR CORRESPONDENCIA... 2 2. CREACIÓN DE ÍNDICES EN MICROSOFT

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE

T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE ERP CASE UM SISTEMA SEGURO UMA FERRA MENTA INDIS PENSAVEL Cada unidade tem suas

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

ér co pe pa as le so se al tr on ro pr arc lie ond ase ete ole es ima ine red air o ca re uta mito K iro tei K bj or d orei ali tr tio seg as o em ocr at co arc h ong ab chl

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

DATAPREV Divisão de Gestão Operacional e Controle - D1GC Serviço Técnico a Softwares de Produção STSP

DATAPREV Divisão de Gestão Operacional e Controle - D1GC Serviço Técnico a Softwares de Produção STSP GIS Gertran Integration Suite Guia de T ransferência de Arquivos Entidade x DATAPREV Versão 1.0 HTTPS G I S G ui a de T ra n sf er ên ci a d e Ar qu i vo s 1/ 8 ÍNDICE ANALÍT ICO 1. INTRODU ÇÃO......4

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL Termo de Apreensão de mercadorias e outros bens (Artigo 859, 8º - RICMS/RO) (NR dada pelo Dec. 18976, de 30.06.14 efeitos a partir de 30.06.14) GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA D.R.F. AR/PF TERMO DE APREENSÃO

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

DÁ NOVA ESTRUTURA AO QUADRO FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE TUBARÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DÁ NOVA ESTRUTURA AO QUADRO FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE TUBARÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI COMPLEMENTAR Nº 5, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2005. DÁ NOVA ESTRUTURA AO QUADRO FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE TUBARÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PREFEITO MUNICIPAL DE TUBARÃO, SC: FAÇO saber que a Câmara

Leia mais

UNICAMP 2012 (2ª Fase)

UNICAMP 2012 (2ª Fase) 1. Re so lu ção (se rá con si de ra do ape nas o que es ti ver den tro des te es pa ço). a)...in te res se do pú bli co (L1): Tra ta-se de um subs tan ti vo pos to que de ter mi na do pe lo ar ti go o,

Leia mais

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS FACULDADES UNIFICADAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 REGULAMENTO DO NÚ CLEO DE PRÁ TICA JURÍ DICA DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE

Leia mais

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA Rosário Mauritti Resumo Este artigo começa por analisar a influência das origens sociais nas trajectórias de

Leia mais

EUA. Mercado em Ficha. 2º maior mercado emissor de turistas a nível mundial, com 64,1 milhões de turistas e 8,3% de quota em 2010

EUA. Mercado em Ficha. 2º maior mercado emissor de turistas a nível mundial, com 64,1 milhões de turistas e 8,3% de quota em 2010 Virginia Beach 46.960 US$ PIB per Capita (4º) Chicago 12,8 M hab (5º) 2º maior mercado emissor de turistas a nível mundial, com 64,1 milhões de turistas e 8,3% de quota em 2010 6º mercado da procura externa

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

Si Mesmo. Logosófica. Carlos Bernardo González Pecotche. Editora RAUMSOL

Si Mesmo. Logosófica. Carlos Bernardo González Pecotche. Editora RAUMSOL Carlos Bernardo González Pecotche RAUMSOL A Herança de Si Mesmo Editora Logosófica A HerAnçA de Si Mesmo Ao publicar o presente tra balho, o autor levou em conta a repercussão que ele pode alcançar no

Leia mais

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 Comentário da Redação Nes te ano, a pro va de Re da ção da Uni camp foi ex ce len te. Em pri me i ro lu gar, pelo res pe i to ao for ma to tra di ci o nal

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

Anuário das Estatísticas do Turismo 2012

Anuário das Estatísticas do Turismo 2012 Anuário das Estatísticas do Turismo 2012 1 Índice CAPÍTULO I Séries Internacionais e Nacionais 2003 a 2012 6 Fluxos Turísticos Internacionais 7 O Turismo na Economia Nacional 16 O Alojamento Turístico

Leia mais

REGULAÇÃO POLÍTICA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

REGULAÇÃO POLÍTICA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAÇÃO POLÍTICA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL José Nuno Lacerda Fonseca Resumo Analisando vários indícios da existência de efeitos anti-sociais da actividade dos meios de comunicação social, reflecte-se

Leia mais

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira.

REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES ANTIGAS ASSINATURA. 30/7/2014 Salão de Gramado encerra nesta quinta-feira. Q u a, 3 0 d e J u l h o d e 2 0 1 4 search... REVIS TA CONTATO LEITOR GALERIA COLUNAS EDIÇÕES Selecione a Edição ANTIGAS C l i q u e n o l i n k a b a i xo p a r a a c e s s a r a s e d i ç õ e s a n

Leia mais

INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE FOMENTO À ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA E CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA.

INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE FOMENTO À ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA E CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA. www.leismunicipais.com.br LEI Nº 14.786 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2016 INSTITUI A POLÍTICA MUNICIPAL DE FOMENTO À ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA E CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA. A CÂMARA

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00004 Sexta-Feira Quit-Feira 08 11 de Março Janeiro de de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Nº

Leia mais

Reorganiza a Secretaria do Meio Ambiente - SMA e dá providências correlatas

Reorganiza a Secretaria do Meio Ambiente - SMA e dá providências correlatas DECRETO Nº 54.653, DE 6 DE AGOSTO DE 2009 Reorganiza a Secretaria do Meio Ambiente - SMA e dá providências correlatas JOSÉ SERRA, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, considerando

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010)

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Administração PROAD. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO SEÇÃO DO PROTOCÓLO E ARQUIVO VEREAOOR YUKISHIGUE TAMURA I ND I CA0:0 N. 555 DE C -3-5 ANDAMENTO

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO SEÇÃO DO PROTOCÓLO E ARQUIVO VEREAOOR YUKISHIGUE TAMURA I ND I CA0:0 N. 555 DE C -3-5 ANDAMENTO Egmta..CITIC77616717~/306 27/O.C71 7,0 CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO SEÇÃO DO PROTOCÓLO E ARQUIVO L- 7.11P=1406117,=10291,16...11,,... Processo N. I 062 de 19 51 Promovente: VEREAOOR YUKISHIGUE TAMURA

Leia mais

Regulamento SulAmérica Educaprevi. Cobertura de Risco. Pecúlio por Morte. Cód. 0014.0332.0293

Regulamento SulAmérica Educaprevi. Cobertura de Risco. Pecúlio por Morte. Cód. 0014.0332.0293 Regulamento SulAmérica Educaprevi Cobertura de Risco Pecúlio por Morte Cód. 0014.0332.0293 2 Pecúlio por Morte REGULAMENTO SULAMÉRICA EDUCAPREVI COBERTURA DE RISCO Pecúlio por Morte 3 4 Pecúlio por Morte

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Física e Química A Prova Escrita

Leia mais

1 AÏÜiJiJ Gi 2a. DISCUSSÃO A SÃNCÃO3

1 AÏÜiJiJ Gi 2a. DISCUSSÃO A SÃNCÃO3 SUBSTITUTIVO N9 9V A0 PROJETO DE LEI 325/95 itc,1511fcús-s-ão. IrourCii 2.-;_ni5cussko.- 4111 Ir 11PPR ' I DENTE 1 A CÂMARA MUNI PAL DE SÃO PAULO,decreta: Dispõe sobre a complementação da politica salarial

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCH PIEDADE JUNHO/2007

REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCH PIEDADE JUNHO/2007 REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL JUNHO/27 VOLUME II ANEXOS ANEXO I DESENHOS... 1 Revisão do Plano de Controle Ambiental PCH Piedade Junho/27 ANEXO I DESENHOS Sigla PIE-CAN-2 PIE-ACE-2 PIE-RESG-1

Leia mais

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de White Paper Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server Entenda como usar melhor a plataforma de correio eletrônico da Microsoft para ganhar mais eficiência na comunicação da sua empresa O correio

Leia mais

Mét odo do Valor At ual (VA) ou Valor Pr esent e Líquido (VPL)

Mét odo do Valor At ual (VA) ou Valor Pr esent e Líquido (VPL) Mét odo do Valor At ual () ou Valor r esent e Líquido (VL) O mét odo do Valor At ual () per mit e que conheçamos as nossas necessidades de caixa, ou ganhos de cer t o pr oj et o, em t er mos de dinheir

Leia mais

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA Som da Vila Cifras e Fichas Técnicas Músicas 1. Nosso Louvor... 3 2. És... 4 3. Toda Honra, Glória e Louvor... 5 4. Agora e Sempre... 6 5. Àquele que pode... 7 6.

Leia mais

SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO

SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO SISTEMA MODULAR DE FOLHA DE PAGAMENTO TERMO DE ABERTURA DO PROJETO... 5 P A R T I C I P A N T E S... 5 I D E N T I F I C A Ç Ã O D O P R O J E T O... 5 Nome e Sigla do Projeto... 5 Cliente e Representante...

Leia mais

LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992

LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 Cria a Secretaria de Estado do Meio Ambiente - SEMA, a entidade autarquica Instituto Ambiental do Parana - IAP e adota outras providencias. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Leia mais

Missa Nossa Senhora do Brasil

Missa Nossa Senhora do Brasil é%0'.m> }JÍU Pe. José Alves Mssa Nossa Senhoa do Basl PARTTURA Paa 3 vozes guas e Assebléa (*) (*) A pate paa Assebléa é edtada sepaadaente " en cha A 10. Publcado pela: Cossão Aqudocesana de Músca Saca

Leia mais

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 2598, DE 19 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regimento Interno da Secretaria Municipal de Políticas para as Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida.

Leia mais

B r ixmas t er. 1. Ger al

B r ixmas t er. 1. Ger al B r ixmas t er 1. Ger al É de impor tância fundamental que as uvas, especialmente as uvas de mes a destinadas à ex por tação, sejam colhidas com o teor de açúcar correto. S e for em colhidas muito cedo,

Leia mais

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s REPUBLICA DEMOCRÁTICA WÍ DE SÃO TOME E PRÍNCIPE ( U nidade'disciplina-trabalho) GOVE RN O DECRETO-LEl N.' 029/2014 No âmbito do p roje cto de "Ap o io ao Desenvolvimento urbano em São Tomé e Príncìpe",

Leia mais

SECRETARIA CIDADE SUSTENTÁVEL

SECRETARIA CIDADE SUSTENTÁVEL SECRETARIA CIDADE SUSTENTÁVEL E S T R U T U R A O R G A N I Z A C I O N A L SECRETARIA CIDADE SUSTENTÁVEL - Conselho Municipal do Meio Ambiente do Município do Salvador Escritório de Projetos Conselho

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir:

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar, escrever

Leia mais

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar?

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar? White Paper E-mail Marketing: por onde começar? Primeiros passos para definir o planejamento de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação, é importante criar suas

Leia mais

ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1

ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1 ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1 Eládio Torret Rocha Ju iz de Direito do TJSC SUMÁRIO: 1. Intro du ção; 2. A im pren sa e a li mi ta

Leia mais

andréa del fuego os malaquias

andréa del fuego os malaquias andréa del fuego os malaquias 1 Serra Morena é ín gre me, úmi da e fértil. Aos pés de la vi vem os Malaquias, ja ne la com ta manho de porta, porta com autoridade de madeira escura. Corre, Adolfo! Donana

Leia mais

Seminário Engenh ri & Desenvolvimento. Vi duto do Chá (1892)

Seminário Engenh ri & Desenvolvimento. Vi duto do Chá (1892) Vi duto do Chá (1892) UHE P rn íb (1900) Est ção d Luz (1900) 1.2 Atr ção do C pit l Estr ngeiro Em 1911 Emile Quoni m de S hompré publi ou, em fr n ês, pel C s G rreux o livro L Bourse de São P ulo, om

Leia mais

ZLZ. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTAO Centro Adm inistrativo Arthur Pedro M LII ler

ZLZ. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTAO Centro Adm inistrativo Arthur Pedro M LII ler L'anelando FiOdd para o Futuro itgora! ZLZ Centro Adm inistrativo Arthur Pedro M LII ler L. D. 0. Lei de Diretrizes Orgamentarias PROGRAMA: 01 - PODER LEGISLATIVO 01.01 - INVESTIMENTO 01.01.02 - REFORMA

Leia mais

UM MODELO DE ANÁLISE DA DRAMATIZAÇÃO NA IMPRENSA ESCRITA

UM MODELO DE ANÁLISE DA DRAMATIZAÇÃO NA IMPRENSA ESCRITA UM MODELO DE ANÁLISE DA DRAMATIZAÇÃO NA IMPRENSA ESCRITA Pedro Diniz de Sousa Resumo Parte-se de uma definição do conceito de dramatização e da identificação das funções que o discurso dramático pode desempenhar

Leia mais

Gerência e Segurança d e R ed es W irel es s Claudia Pereira c lp ereir@ c is c o. c o m 1 Aplicaçõ e s I n t e r at iv as X Aplicaçõ e s T r an s acio n ais 1950s-1990s C a r t a s e me mo r a n d o s

Leia mais

CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL

CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL Miguel Correia Pinto e Manuel Mira Godinho Resumo Com os avanços nos domínios da biotecnologia registados nas décadas mais recentes, os conhecimentos

Leia mais

LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES RADIATIVAS

LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES RADIATIVAS Norma CNEN NN 6.02 Resolução CNEN 166/14 Abril / 2014 LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES RADIATIVAS Resolução CNEN 112/11 Publicação: DOU 01.09.2011 Resolução CNEN 166/14 Publicação: DOU 29.04.2014 NORMA CNEN

Leia mais

Região Quantidade % Norte 339.270 19,39% Nordeste 1.039.640 59,41% Sudeste 179.511 10,26% Sul 113.678 6,50% Centro-Oeste 77.952 4,45% Total Brasil 1.750.051 100,00% Fundação João Pinheiro, 2007. BENEFICIÁRIOS:

Leia mais

NOSSA LI STA DE PRODUT OS PARA COFFEE BREAK

NOSSA LI STA DE PRODUT OS PARA COFFEE BREAK NOSSA LI STA DE PRODUT OS PARA COFFEE BREAK ( Na foto: qui che i ntegr al de alho porró co muva passa branca, torta i ntegr al de goi abada comcastanha de caj u, empada de pal mi to e muffi n de uva) A

Leia mais

Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAM 2007)

Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAM 2007) Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAM 2007) DIRETORIA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL BRASÍLIA - DF MAIO/2007 Roteiro PPCDAM Planejamento 2007 Monitoramento Análise das tendências para

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS CAMARA MUNICIPAL DE GURUPI PODER LEGISLATIVO RELAÇÃO DE EMPENHOS DO ELEMENTO - 01/02/2012 A 29/02/2012

ESTADO DO TOCANTINS CAMARA MUNICIPAL DE GURUPI PODER LEGISLATIVO RELAÇÃO DE EMPENHOS DO ELEMENTO - 01/02/2012 A 29/02/2012 0001.0101.01.031.0141.2001.319003 01-000003 PENSÕES 98 20/02/2012 154 982,96 982,96 JANDEVAN BATISTA COELHO DE BRITO PARA EFETUAR O PAGAMENTO DE DESPESAS COM VENCIMENTOS DA PENSIONISTA DESTA CASA DE LEIS,

Leia mais

Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo

Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo -Proc. n 9 35.005/09 DECRETO N : 5.994 de 06 de outubro de 2009 Estabelece procedimentos de controle ambiental para a utilizacao de produtos e subprodutos

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

Até à data o município arrecadou receitas correntes no valor de 769.722,67 e receitas de capital no valor de 709.219,94.

Até à data o município arrecadou receitas correntes no valor de 769.722,67 e receitas de capital no valor de 709.219,94. 1. Situação Financeira 1.1 Receita Até à data o município arrecadou receitas correntes no valor de 769.722,67 e receitas de capital no valor de 709.219,94. CL PREVISÃO REC. COBRADA 01 Impos tos Diretos

Leia mais

1º ANO A 06 07 2015 ATIVIDADE DE FÉRIAS

1º ANO A 06 07 2015 ATIVIDADE DE FÉRIAS 1º ANO A 06 07 2015 VAMOS RELEMBRAR ALGUMAS ATIVIDADES QUE APRENDEMOS DURANTE AS AULAS? LEIA E IDENTIFIQUE CADA SÍLABA DOS QUADROS ABAIXO, DEPOIS RECORTE E COLE UMA FIGURA QUE INICIE COM A SÍLABA E ESCREVA

Leia mais

A Gonçalves no México I N F O R M A

A Gonçalves no México I N F O R M A I N F O R M A Novembro de 2007 Depois de atuar por quase três anos no México com um escritório comercial, a Gonçalves investe em uma unidade industrial no país, que entrará em operação no início de 2008.

Leia mais

Marketing para o transporte coletivo

Marketing para o transporte coletivo Marketing para o transporte coletivo Rejane D. Fernandes Diretora de Relações Estratégicas da EMBARQ Brasil www.embarqbrasil.org SSES IDIOTAS OMASSEM SE ESSES IDIOTAS SE ESSES IDIOTAS IBUS, EU JÁ TOMASSEM

Leia mais

edificações vias públicas leis e normas

edificações vias públicas leis e normas mobilidade acessível na cidade de são paulo edificações vias públicas leis e normas ACESSIBILIDADE prefeitura da cidade de são paulo secretaria municipal da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida

Leia mais

PESQUISA PERFIL DO TURISTA

PESQUISA PERFIL DO TURISTA PESQUISA PERFIL DO TURISTA 1) Qual país de origem? Categoria em (%) Brasil 98,19 98,66 97,55 América Latina 0,86 0,55 1,28 Outros países 0,95 0,80 1,16 País de origem América La tina 1% Outros pa íses

Leia mais

DECRETO Nº 18.522, DE 8 DE JANEIRO DE 2014.

DECRETO Nº 18.522, DE 8 DE JANEIRO DE 2014. DECRETO Nº 18.522, DE 8 DE JANEIRO DE 2014. Altera o inc. XXV do art. 2º do Decreto nº 9.391, de 17 de fevereiro de 1989 que consolida a Estrutura Geral da Administração Centralizada do Município, lota

Leia mais