Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015"

Transcrição

1 REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E ÀS EMPRESAS, COM IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL DA REGIÃO DO ALGARVE Sessão de apresentação. 08 de julho de

2 CONTEÚDOS ENQUADRAMENTO ESTRATÉGIA REGIONAL 05. MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 2 2

3 CONTEÚDOS ENQUADRAMENTO ESTRATÉGIA REGIONAL 05. MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 3 3

4 ENQUADRAMENTO Objetivo geral Criação de uma rede intermunicipal de parcerias de apoio ao empreendedorismo e às empresas, com impacto no desenvolvimento económico e social no território da AMAL, de forma a criar um sistema de resposta adequado às necessidades dos empreendedores e empresários da região. 4 4

5 ENQUADRAMENTO Objetivos específicos Apoiar no mapeamento das condições atuais e potenciais de apoio ao empreendedorismo e às empresas; Contribuir para o reforço do potencial de desenvolvimento apoiado na valorização das especificidades regionais; Apoiar na promoção de uma cultura de empreendedorismo e capacitação organizacional, sustentada pelo trabalho em rede das entidades que prestam apoio ao desenvolvimento económico em todo o território regional; Propor ações concretas com base no conhecimento detalhado do potencial regional, nomeadamente a uniformização das respostas e mecanismos de apoio e apoiar na sua materialização. 5 5

6 ENQUADRAMENTO Contexto regional A informação disponibilizada pelas entidades regionais e pelas autarquias permitiu verificar que na região do Algarve existem diversas entidades que atuam numa escala de proximidade e entidades com uma abrangência regional, cuja atividade está focada no apoio ao tecido empresarial e ao empreendedorismo. Destacam-se: CRIA Universidade do Algarve IEFP Instituto do Emprego e da Formação Profissional ACRAL Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve AIHSA Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve ANJE Associação Nacional de Jovens Empresários CEAL Confederação dos Empresários do Algarve NERA Associação Empresarial da Região do Algarve IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação 6 6

7 ENQUADRAMENTO Contexto regional No decorrer do trabalho de levantamento de informação, os municípios identificaram as seguintes áreas estratégicas de desenvolvimento para a Região do Algarve: novas tecnologias cultura agro alimentar turismo ambiente /natureza saúde 7 7

8 ENQUADRAMENTO Algarve 2020 O Programa Operacional Regional do Algarve assume como um dos seus objetivos e prioridades o apoio ao emprego, tendo por base a necessidade de combater as assimetrias e a falta de massa crítica que levam à obrigatoriedade de se considerarem intervenções mais integradas na articulação dos vetores de desenvolvimento e valorização do território que continua a representar um fator de competitividade do modelo regional. reforço de capacidades junto de todos os agentes que operam no domínio da educação, da aprendizagem ao longo da vida, da formação, do emprego e das políticas sociais, incluindo através do estabelecimento de pactos setoriais e territoriais de preparação de reformas a nível nacional, regional e local (OT11 Eixo 8. Modernizar e capacitar a Administração) 8 8 8

9 ENQUADRAMENTO Algarve 2020 Organizado em 9 eixos, são principalmente os Eixos 5, 6, 7 e 8, nos quais se integram Prioridades de Investimento (PI), que permitem a adequada implementação da Rede Intermunicipal de Parcerias de Apoio ao Desenvolvimento Económico e Social da Região do Algarve. Eixo 1. Promover a Investigação e a Inovação Regional (FEDER - 38,8 M ) Eixo 2. Apoiar a internacionalização, a competitividade empresarial e o empreendedorismo qualificado (FEDER - 85,6 M ) Eixo 3. Promover a sustentabilidade e eficiência dos recursos (FEDER 20 M ) Eixo 4. Reforçar a competitividade do Território (FEDER 25 M ) Eixo 5. Investir no emprego (FEDER 12 M ) (FSE 34 M ) Eixo 6. Afirmar a coesão social e territorial (FEDER 12,5 M ) (FSE 31,2 M ) Eixo 7. Reforçar as competências (FEDER 10,5 M ) (FSE 21,1 M ) Eixo 8. Modernizar e capacitar a administração (FEDER 9,8 M ) (FSE 8 M ) Eixo 9. Assistência técnica (FEDER 10 M ) 9 9 9

10 CONTEÚDOS ENQUADRAMENTO ESTRATÉGIA REGIONAL 04. MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 10 10

11 ESTRATÉGIA REGIONAL Afirmar o Algarve como uma região competitiva que aposta numa economia VISÃO diversificada e inovadora, disponibilizando uma rede de entidades de apoio ao desenvolvimento económico e social capaz de alavancar a criação de emprego e valorizar oportunidades estratégicas

12 ESTRATÉGIA REGIONAL LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA LOE1. Estruturar a oferta de serviços e apoios ao desenvolvimento económico disponibilizados pelas entidades regionais e locais, criando um ambiente facilitador e adequado às necessidades dos diferentes públicos. LOE2. Fomentar um contexto regional dinâmico e vibrante, com iniciativas regulares de fomento de uma cultura de empreendedorismo, criatividade e iniciativa empresarial

13 ESTRATÉGIA REGIONAL LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA LOE3. Reforçar a cooperação e as parcerias orientadas para a inovação e diferenciação do tecido económico e do território algarvio, garantindo uma economia regional competitiva nos mercados nacional e internacional. LOE4. Criar e promover uma identidade forte da região enquanto território de apoio ao desenvolvimento empresarial multisetorial

14 CONTEÚDOS ENQUADRAMENTO ESTRATÉGIA REGIONAL 04. MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 14 14

15 A Estratégia apresentada materializa-se num conjunto de ações integradas - Plano de Ação - destinadas a contribuir para o potencial empreendedor e para o apoio ao desenvolvimento económico e social da região do Algarve

16 AÇÃO INTEGRADA 1. Rede Regional OBJETIVO: Criação e dinamização da Rede Regional e operacionalização dos seus elementos constituintes. AÇÕES: A1.1. MODELO DE GOVERNAÇÃO DA REDE A1.2. PONTOS DE IGNIÇÃO EMPRESARIAL A1.3. MEDIADORES ESPECIALIZADOS 16 16

17 A1.1. MODELO DE GOVERNAÇÃO DA REDE Objetivos Criar uma rede local de apoio a iniciativas empreendedoras e empresariais incluindo um conjunto de entidades locais e regionais com funções e serviços complementares; Adequar a oferta de serviços de apoio à envolvente empresarial (procura), garantindo uma gestão efetiva das necessidades das empresas (acompanhamento individual e personalizado à medida). Principais atividades Definir o modelo de governação da Rede; Desenvolver uma plataforma interna para coordenação da Rede; Definir e implementar os serviços de apoio em rede; Benchmarking. Promotor e parceiros AMAL; Câmaras Municipais; Entidades de Apoio Regionais ou Locais

18 A1.2. PONTOS DE IGNIÇÃO EMPRESARIAL Objetivos Promover a existência de um front office municipal no apoio ao empreendedorismo e ao desenvolvimento empresarial; Estimular o espírito empresarial e a criação de empresas; Fortalecer parcerias entre entidades municipais no sentido de implementar e valorizar estratégias coletivas de atuação; Estimular o contacto direto com as empresas e os empreendedores; Garantir a simplificação administrativa empresarial, contribuindo para agilizar regulamentos e procedimentos relativos aos processos de gestão de negócios. Principais atividades Estruturar os serviços dos Pontos de Ignição Empresarial; Criar os Pontos de Ignição Empresarial; Desenvolver e implementar a estratégia comunicacional dos Pontos de Ignição Empresarial. Promotor e parceiros Câmaras Municipais AMAL 18 18

19 A1.3. MEDIADORES ESPECIALIZADOS Objetivos Disponibilizar serviços prioritários para empresas, definindo mecanismos de resposta ao investidor/empreendedor; Coordenar os serviços de apoio ao empreendedor/investidor numa rede regional, garantindo a sua qualidade e eficácia. Principais atividades Estruturar os serviços da Rede de Mediadores Especializados; Desenvolver e implementar a estratégia comunicacional da Rede de Mediadores Especializados. Promotor e parceiros Entidades de Apoio Regionais ou Locais Câmaras Municipais AMAL 19 19

20 AÇÃO INTEGRADA 2. Comunicação e Divulgação OBJETIVO: Comunicação da rede intermunicipal de parcerias e da região do Algarve como território propício ao investimento e ao desenvolvimento empresarial bem como a sua ampla divulgação junto de públicos-alvo. AÇÕES: A2.1. FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO A2.2. MISSÕES EMPRESARIAIS E INSTITUCIONAIS 20 20

21 A2.1. FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO Objetivos Principais atividades Implementar uma estratégia de marketing e branding territorial na região do Algarve; Aumentar a visibilidade e a atratividade da região do Algarve perante investidores e empreendedores. Criar e divulgar uma identidade forte, comunicando eficazmente as suas potencialidades, de forma a atrair empresas e oportunidades; Desenvolver materiais de comunicação para apresentar as condições oferecidas pela região do Algarve para a fixação empresarial. Elaborar e implementar o Plano de Marketing e Branding Territorial; Criar plataforma web interativa para promoção do desenvolvimento empresarial; Elaborar o Guia de Apoio ao Investidor/ Empreendedor; Desenvolver os Dossiers Municipais. Promotor e parceiros AMAL Câmaras Municipais 21 21

22 A2.2. MISSÕES EMPRESARIAIS E INSTITUCIONAIS Objetivos Congregar e alinhar esforços de promoção e representação externa, gerindo eficazmente os recursos disponíveis; Promover a receção de investidores externos nacionais e internacionais, com o intuito de disseminar as empresas da região do Algarve; Coordenar as ações concelhias com as da AICEP, procurando aproveitar esforços de promoção em mercados-alvo com vantagens para o território da região do Algarve; Integrar a região do Algarve em redes internacionais nos setores económicos estratégicos e promover intercâmbios internacionais entre empresas, empresas e entidades de I&D ou entre entidades de I&D. Principais atividades Implementar um programa de missões internacionais anual; Implementar um programa anual de missões inversas. Promotor e parceiros Associações Empresariais Câmaras Municipais; AMAL; AICEP; Órgãos diplomáticos; Comunicação Social 22 22

23 AÇÃO INTEGRADA 3. Fomento do Empreendedorismo OBJETIVO: Fomentar o espírito empreendedor em diferentes públicos. O trabalho com os mais jovens é crucial no sentido de sensibilizar e formar uma nova geração mais familiarizada com o risco, a criatividade e a inovação. Este trabalho deve contudo continuar e alastrar a toda a comunidade (indivíduos, empresas, etc.) criando assim uma atmosfera propícia ao desenvolvimento de novas ideias. AÇÕES: A3.1. EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS A3.2. EVENTOS DE EMPREENDEDORISMO E GERAÇÃO DE NOVAS IDEIAS 23 23

24 A3.1. EMPREENDEDORISMO NAS ESCOLAS Objetivos Promover uma cultura / espírito empreendedor, trabalhando com a população desde as camadas mais jovens; Contribuir para um trabalho contínuo de desenvolvimento de competências-chave junto dos jovens; Fomentar nos jovens um espírito de criatividade, iniciativa e motivação; Evitar o abandono escolar precoce, fomentando novas ideias para o futuro e incutindo a noção de que é possível criar o próprio emprego; Promover a interação da população-alvo com o meio envolvente: empresas, associações e poder local; Fomentar o surgimento de empresas na região do Algarve. Principais atividades Implementar o programa de empreendedorismo para alunos; Implementar campos de férias. Promotor e parceiros Câmaras Municipais AMAL, Agrupamento de Escolas, Escolas Secundárias e Profissionais 24 24

25 A3.2. EVENTOS DE EMPREENDEDORISMO E GERAÇÃO DE NOVAS IDEIAS Objetivos Contribuir para o reforço da coesão social e competitividade, através da mobilização de empresas, empreendedores e toda a comunidade para pensar a região do Algarve e sugerir novas ideias para o seu desenvolvimento; Apoiar iniciativas empreendedoras e promover a geração de novos negócios ou novas ideias, não empresariais, pertinentes para o desenvolvimento da região; Incentivar o aparecimento de novas ideias de negócio que possam densificar a base económica e a sua consequente instalação nas infraestruturas de apoio ao desenvolvimento empresarial da Região. Principais atividades Implementar os Ateliês de ideias e criatividade; Implementar os Concursos de ideias; Implementar as Sessões de mentoring; Implementar as Sessões de networking e matching. Promotor e parceiros Câmaras Municipais; Associações Empresariais AMAL 25 25

26 AÇÃO INTEGRADA 4. Fomento da Dinâmica Empresarial OBJETIVO: Fomentar a dinâmica empresarial no Algarve, tendo por base a rede intermunicipal implementada através das parcerias entre entidades da região. Criar um ambiente dinâmico, facilitar o acesso à informação e promover redes e parcerias entre empresas são algumas das prioridades concretizadas através das ações propostas. AÇÕES: A4.1. ENCONTROS EMPRESARIAIS A4.2. REDES E COOPERAÇÃO A4.3. VIGILÂNCIA ESTRATÉGICA 26 26

27 A4.1. ENCONTROS EMPRESARIAIS Objetivos Dinamizar eventos que promovam a cooperação entre empresas e a articulação entre estas e instituições do SCT, fomentando a inovação e a criatividade. Organizar um calendário anual de encontros entre empresários da região. Principais atividades Realizar eventos de networking para empresários; Realizar eventos para empresários e investigadores. Promotor e parceiros Associações Empresariais AMAL Câmaras Municipais 27 27

28 A4.2. REDES E COOPERAÇÃO Objetivos Posicionar estrategicamente a região do Algarve, através da identificação de projetos, redes e parcerias de âmbito nacional e internacional em domínios relevantes para o desenvolvimento da região; Promover a procura de oportunidades de cooperação nacional e internacional (com especial destaque para as oportunidades ao nível transfronteiriço e europeu), em domínios estratégicos para o desenvolvimento empresarial; Estabelecer uma estrutura ( antena ) em Bruxelas, que permita identificar, caracterizar e selecionar redes e outras entidades coletivas europeias, enquadradas nas prioridades e interesses definidos pela região do Algarve. Principais atividades Promotor e parceiros Dinamizar a presença em redes a que as entidades da rede já pertençam; Integrar redes e projetos nacionais e internacionais; Liderar projetos em redes nacionais e internacionais; Estabelecer uma estrutura ( antena ) em Bruxelas. Associações Empresariais AMAL; Câmaras Municipais 28 28

29 A4.3. VIGILÂNCIA ESTRATÉGICA Objetivos Posicionar estrategicamente a região do Algarve, através da recolha constante e estruturada de informação de base científica e tecnológica relativa ao ambiente social, económico e cultural do território em questão. Disseminar informação especializada junto dos principais agentes económicos da região do Algarve. Antecipar tendências e promover a competitividade das empresas da região do Algarve. Principais atividades Desenvolver ações de prospeção e benchmarking; Desenvolver e divulgar uma newsletter de prospeção de oportunidades; Promotor e parceiros AMAL; Entidades de Apoio Regionais ou Locais Câmaras Municipais 29 29

30 CONTEÚDOS ENQUADRAMENTO ESTRATÉGIA REGIONAL 04. MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 30 30

31 MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO O modelo de governação da Rede Intermunicipal de Parcerias de Apoio ao Desenvolvimento Económico e Social prevê um modelo de gestão sustentado nos seguintes elementos: Núcleo de Gestão Estratégica órgão estratégico e responsável pela tomada de decisão, constituído pela AMAL, municípios e entidades representativas do desenvolvimento económico e social da região; Núcleo Coordenador órgão de coordenação constituído pelos técnicos da AMAL, do CRIA e da ANJE (poderse-á incluir ainda consultadoria externa de suporte à coordenação e monitorização); Núcleo de Implementação órgão operacional constituído pela equipa de terreno que corresponde à Rede Intermunicipal de Parcerias de Apoio ao Desenvolvimento Económico e Social (municípios e entidades de apoio)

32 MODELO DE GOVERNAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO Núcleo Coordenador (AMAL; CRIA; ANJE; Consultadoria Externa) COORDENA APOIA INTERMEDEIA MONITORIZA Núcleo de Implementação (AMAL, Municípios e Entidades de Apoio REDE) EXECUTA REPORTA ENCAMINHA Núcleo de Gestão Estratégica (AMAL/Municípios; CCDR Algarve - Gestor PO; DRAP Algarve; Universidade do Algarve; Região de Turismo do Algarve; IAPMEI; IEFP; Segurança Social; Direção Regional de Educação do Algarve; NERA; ACRAL; AHETA; ANJE; AIHSA) APRECIA E DELIBERA 32 32

33 33 33

D5. PLANO DE AÇÃO E MODELO DE IMPLEMENTAÇÃO DA REDE REGIONAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO DA REGIÃO DO ALGARVE

D5. PLANO DE AÇÃO E MODELO DE IMPLEMENTAÇÃO DA REDE REGIONAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO DA REGIÃO DO ALGARVE D5. PLANO DE AÇÃO E MODELO DE IMPLEMENTAÇÃO DA REDE REGIONAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO DA REGIÃO DO ALGARVE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA A CRIAÇÃO DE UMA REDE INTERMUNICIPAL DE

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 Apoios à Internacionalização e à Inovação António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 ALENTEJO PRIORIDADES PARA UMA ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE 1. Alimentar e Floresta 2. Recursos Naturais,

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE

ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE ESTRUTURA, METAS E ORÇAMENTO DO PROGRAMA DOCUMENTO SÍNTESE Versão do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização adotada em dezembro de 2014. 1. Estrutura do Programa e Indicadores de Resultado

Leia mais

Aviso - ALG-28-2015-11

Aviso - ALG-28-2015-11 Eixo Prioritário 5 Investir no Emprego OT 8 Promover a Sustentabilidade e a Qualidade do Emprego, e Apoiar a Mobilidade dos Trabalhadores PI 8.9 Apoio ao crescimento propício ao emprego, através do desenvolvimento

Leia mais

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO INSIDE E REDE DE COOPERAÇÃO EMPRESARIAL DO ALENTEJO Vendas Novas, 29 outubro 2014 1 I. Serviços do Balcão do Empresário a. Enquadramento b. Questionário às necessidades

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 1.2, 3.1, 3.2, 3.3 E 8.5) CA 9.03.2015 Versão Definitiva Consulta escrita Maio.

SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 1.2, 3.1, 3.2, 3.3 E 8.5) CA 9.03.2015 Versão Definitiva Consulta escrita Maio. SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 1.2, 3.1, 3.2, 3.3 E 8.5) CA 9.03.2015 Versão Definitiva Consulta escrita Maio.2015 19 JUNHO DE 2015 Página 1 de 9 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO

Leia mais

Programa Operacional Regional do Algarve

Programa Operacional Regional do Algarve Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Domínio Temático CI Competitividade e Internacionalização Prioridades de investimento: 11.2 Aprovado

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 Dotação financeira: 2.155 M FEDER: 1.751

Leia mais

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO LIMITES DO TERRITÓRIO DE INTERVENÇÃO CONSTRUÇÃO DA ESTRATÉGIA - Acordo Parceria 2020 - PDR 2014-2020 - PORA 2020 - PROT OVT - EIDT

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA

EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA EMPREENDEDORISMO CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA ATIVIDADE MUNICIPAL INOVAR VIZELA Fundo de apoio às micro e pequenas empresas do concelho CMV + IAPMEI + NORGARANTE + BES + ADRAVE CENTRO DE INCUBAÇÃO DE VIZELA

Leia mais

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A.

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A. Portugal 2020 Os Nossos Serviços Onde pode contar connosco? Lisboa Leiria Braga Madrid As Nossas Parcerias Institucionais Alguns dos Nossos Clientes de Referência Bem Vindos à Areagest Índice O QREN;

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Inclusão Social e Emprego Eixo 5 - Emprego e Valorização Económica dos Recursos Endógenos Objectivo Temático 8 - Promoção da sustentabilidade e qualidade

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Acordo de Parceria Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional Rotas da Inovação Empresarial, 18 novembro 2015, Aveiro, Celso Guedes de Carvalho IERA INCUBADORA DE EMPRESAS DA REGIÃO DE AVEIRO conceito diferenciador

Leia mais

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor Programa Região de Aveiro Empreendedora Filipe Teles Pró-reitor 30 de junho de 2015 EIDT 2020: uma estratégia para a Região VISÃO Uma Região inclusiva, empreendedora e sustentável, que reconhece no seu

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

BALCÃO + CULTURA BALCÃO +CULTURA + B +

BALCÃO + CULTURA BALCÃO +CULTURA + B + BALCÃO + CULTURA B BALCÃO + +CULTURA 1. CONTEXTUALIZAÇÃO A crescente relevância das Indústrias Culturais e Criativas, enquanto atividades que com base na criatividade, no talento, nos ativos culturais

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Dotação financeira reforçada: 2.155 M

Leia mais

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV Financiamento Regional e Portugal 2020 Alexandra Rodrigues Seminário CTCV 9 abril 2015 Foco Temático no conjunto dos FEEI Sustentabilidade e eficiência no Uso de Recurso 6.259 M 25% Competitividade e Internacionalização

Leia mais

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 + competitivo + inclusivo + sustentável Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Santarém, 26 de setembro de 2014 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

ENQUADRAMENTO OBJETIVOS ESTRATÉGIA

ENQUADRAMENTO OBJETIVOS ESTRATÉGIA PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA EMPREGABILIDADE - PAPE ENQUADRAMENTO OBJETIVOS ESTRATÉGIA PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA EMPREGABILIDADE - PAPE Enquadramento PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA EMPREGABILIDADE

Leia mais

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho IERA um projeto gerador de oportunidades 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho um projeto da Região A criação da IERA foi um desafio estratégico assumido por 14 parceiros comprometidos com a promoção

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 02/09/2015 PO PO Preparação e Reforço das Capacidades, Formação e Ligação em rede dos Gal (DLBC) Desenvolvimento Local de Base Comunitária 2ª fase Seleção das Estratégias de Desenvolvimento

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

TURISMO E COMPETITIVIDADE

TURISMO E COMPETITIVIDADE TURISMO E COMPETITIVIDADE Rui Vinhas da Silva Presidente da Comissão Diretiva Braga 15 de janeiro de 2015 Portugal 2020 DOMÍNIOS TEMÁTICOS COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO CAPITAL HUMANO INCLUSÃO

Leia mais

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Rosa Maria Simões 31 de janeiro de 2013, Auditório CCDR Lisboa e Vale do Tejo Agenda Resultados da intervenção FSE Contributos do FSE

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 ÍNDICE Esquema resumo..pág. 2 Introdução...pág. 3 Objetivos Temáticos pág. 3 Eixos Prioritários...pág. 4 Eixo 1: Investigação, Desenvolvimento e Inovação..pág. 5 Eixo 2: Competitividade e Internacionalização

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME think global. think Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Qualificação e Internacionalização das PME TGS Março 2015 O que é? O Regulamento Específico do Domínio da Competitividade

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 micro-empresas e actividade económica TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégia com o objectivo único de contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e

Leia mais

As Agendas de Inovação dos Territórios Algumas reflexões INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA

As Agendas de Inovação dos Territórios Algumas reflexões INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA 1 O que é Inovação? Produção, assimilação e exploração com êxito da novidade, nos domínios económico e social. Livro Verde para a Inovação (Comissão Europeia, 1995) 2 Os territórios

Leia mais

DESAFIO PORTUGAL 2020

DESAFIO PORTUGAL 2020 DESAFIO PORTUGAL 2020 Estratégia Europa 2020: oportunidades para os sectores da economia portuguesa Olinda Sequeira 1. Estratégia Europa 2020 2. Portugal 2020 3. Oportunidades e desafios para a economia

Leia mais

MINHO INovação 2014/2020

MINHO INovação 2014/2020 MINHO INovação 2014/2020 O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia de eficiência coletiva, isto é uma ação conjunta assente numa parceria que partilha um objetivo em concreto:

Leia mais

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA Setembro 2014 VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA O lançamento de um programa pedagógico e de desenvolvimento educativo de crianças e jovens, partilhado por todos os agentes do sistema escolar e educativo local,

Leia mais

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt Portugal 2020 Inovação da Agricultura, Agroindústria e Floresta Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt FEDER 2020 - Prioridades Concentração de investimentos do FEDER Eficiência energética e energias renováveis

Leia mais

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 29 de Novembro de 2014 Aveiro - Centro Cultural e de Congressos Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Leia mais

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Ordem dos Engenheiros 25 de novembro de 2015 Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Citação For a truly innovative Europe to compete successfully

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020 ENCONTRO TEMÁTICO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL 28 de Fevereiro de 2014, Espaço Jovem, Porto de Mós. Grupo de Trabalho Desenvolvimento Urbano Sustentável A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Leia mais

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade O Futuro da Política Europeia de Coesão Inovação, Coesão e Competitividade 20 de Abril de 2009 António Bob Santos Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico Desafios

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Regulamento do NNIES Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal

Regulamento do NNIES Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal Regulamento do NNIES Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal 1 Preâmbulo O Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal, adiante designado por NNIES, é um equipamento municipal criado

Leia mais

Macro Estratégia de Desenvolvimento Local DLBC RURAL e DLBC URBANO

Macro Estratégia de Desenvolvimento Local DLBC RURAL e DLBC URBANO Macro Estratégia de Desenvolvimento Local DLBC RURAL e DLBC URBANO 20 anos de actividade em Abrantes, Constância e Sardoal Centrada numa estratégia com o objectivo único de contribuir para fixar população

Leia mais

Avisos para a apresentação de

Avisos para a apresentação de Avisos para a apresentação de Ref Mês/Ano Domínio Temático OT PI Tipologia de Intervenção PO CI PO SEUR PO CH PO ISE PO Lisboa PO Algarve PO Norte PO Centro PO Alentejo Abertura Calendário Encerramento

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL DA 2014-2020 (MADEIRA 14-20) EIXO PRIORITÁRIO 3 Reforçar a Competitividade das Empresas PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI) 3.a Promoção do espírito

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

A cultura e a criatividade na internacionalização da economia portuguesa. Augusto Mateus Sociedade de Consultores Augusto Mateus & Associados

A cultura e a criatividade na internacionalização da economia portuguesa. Augusto Mateus Sociedade de Consultores Augusto Mateus & Associados A cultura e a criatividade na internacionalização da economia portuguesa Augusto Mateus Sociedade de Consultores Augusto Mateus & Associados O desafio nacional A criação de emprego virá do círculo virtuoso

Leia mais

ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO

ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO O PROJETO PROMOINVEST E A REDE Professor Augusto Medina Sociedade Portuguesa de Inovação FÓRUM DE DISCUSSÃO: A EUROACE e a ligação

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Hugo Barros UALG Universidade do Algarve Albufeira, 12 de Março 2015 INOVAÇÃO PAPEL CRUCIAL NO CRESCIMENTO ECONÓMICO DOS

Leia mais

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL Rosa Maria Simões Vice-presidente do Conselho Diretivo Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP 8 de maio de 2014, Teatro Municipal do

Leia mais

Um Compromisso Sério com a UTAD

Um Compromisso Sério com a UTAD Um Compromisso Sério com a UTAD [MANIFESTO ELEITORAL] A primeira eleição de um Conselho Geral, em fevereiro de 2009, marcou o início de um novo ciclo no governo da UTAD. Esta nova experiência de funcionamento

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 18 dezembro 2014 Colocar os setores do Comércio, Serviços e Restauração virado para o exterior e a liderar a retoma económica

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS A REGIÃO CENTRO DIAGNÓSTICO DA REGIÃO AMBIÇÃO DA REGIÃO 5 OBJETIVOS: Ser Innovation Follower de acordo com o

Leia mais

O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno

O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020 Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 14 de nov de 2014 Tópicos: 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Projeto VIVER Atratividade Urbana Programa de Atração de Pessoas Líder: Câmara Municipal de Elvas 1 O Projeto Atratividade Urbana encontra-se estruturado

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

ESTRATÉGIA DE INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO PARA A ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE DO CONCELHO DE ÁGUEDA REFORÇAR A EXCELÊNCIA DA INDÚSTRIA DE ÁGUEDA!

ESTRATÉGIA DE INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO PARA A ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE DO CONCELHO DE ÁGUEDA REFORÇAR A EXCELÊNCIA DA INDÚSTRIA DE ÁGUEDA! ESTRATÉGIA DE INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO PARA A ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE DO CONCELHO DE ÁGUEDA REFORÇAR A EXCELÊNCIA DA INDÚSTRIA DE ÁGUEDA! Mensagem do Presidente Ciente dos desafios de desenvolvimento

Leia mais

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Joaquim Borges Gouveia bgouveia@ua.pt DEGEI UAVEIRO 10 de julho de 2014 Uma Visão: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Resposta à nova ambição económica Resposta à nova ambição económica 02-07-2012 Novo Modelo para o Ecossistema

Leia mais

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC O PO Regional Centro 2014-2020 por EIXOS 9,79% 2,48% Eixo 9 Reforçar a rede urbana Eixo 8

Leia mais

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 Conselho europeu 7 e 8 fevereiro 2013 Política de Coesão (Sub-rubrica

Leia mais

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo]

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] 1. ENQUADRAMENTO Ao longo de 2009 consolidou-se em Portugal o reconhecimento de que

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas Sistemas de incentivos às empresas ACIBTM/In.Cubo 6 de julho 2015 P. O. financiadores Domínio Competitividade e OBJETIVO: Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

Dinâmicas de exportação e de internacionalização

Dinâmicas de exportação e de internacionalização Dinâmicas de exportação e de internacionalização das PME Contribuição da DPIF/ Como fazemos? 1. Posicionamento e actuação da DPIF A DPIF tem como Missão: Facilitar o acesso a financiamento pelas PME e

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA 1. ENQUADRAMENTO Nos últimos 3 anos e meio a Câmara Municipal de Lisboa vem desenvolvendo uma estratégia para a valorização económica da cidade e captação de investimento (http://www.cm-lisboa.pt/investir)

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A.

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa é uma empresa criada em 2001 como spin-off do Instituto Superior Técnico (IST). Desenvolve tecnologias e metodologias de inovação para rentabilizar

Leia mais

Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda.

Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda. Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A é uma software house criada em 2006. A Ilustratown tem por objetivo o desenvolvimento e implementação

Leia mais

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA GUIA PORTUGAL 2020 NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? www.f-iniciativas.com GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? 1. O que é Portugal 2020 2. Metas para o Portugal

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Investigação, Inovação, Empreendedorismo Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Setúbal 16 Setembro 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do evento

Leia mais

MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade

MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade MINHO Inovação A Estratégia de de Especialização Inteligente e os Territórios de baixa Densidade Conferência Agricultura e Desenvolvimento Rural: Que Instrumentos de Financiamento 20214-2020 Escola Superior

Leia mais

Consultoria Estratégica

Consultoria Estratégica Quem somos e o que fazemos A Select Advisor é uma empresa de Consultoria Estratégica Ajudamos à criação de valor, desde a intenção de investimento e angariação de parcerias até ao apoio de candidaturas

Leia mais

O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas

O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Auditório Municipal de Vendas Novas, 02 de julho de 2013 página 2 I. Rede Corredor Azul A Rede Urbana

Leia mais

Atelier Inclusão Social

Atelier Inclusão Social Atelier Inclusão Social Porto, 3 de setembro de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 Atelier Inclusão Social: Estrutura de apresentação Sumário 1. Enquadramento Europeu: Próximo ciclo da Politica de Coesão 2. Investimentos

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS PO ALGARVE21 Estratégia Regional e Enquadramento dos Sistemas de Incentivos Francisco Mendonça a Pinto PORTIMÃO, 6 de Novembro de 2008 Principal problema

Leia mais

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Preparar a Retoma, Repensar a Logística 10 de Novembro NOVOHOTEL SETUBAL Comunicação: Factores de Atractividade da oferta logística do Alentejo Orador: Dr.

Leia mais

Plano de Ação Regional Algarve 2014-2020 Desafios Regionais no contexto da Europa 2020. Recursos Humanos: Desafios para uma Região Inclusiva

Plano de Ação Regional Algarve 2014-2020 Desafios Regionais no contexto da Europa 2020. Recursos Humanos: Desafios para uma Região Inclusiva CONFERÊNCIA Plano de Ação Regional Algarve 2014-2020 Desafios Regionais no contexto da Europa 2020 Estrutura de Apresentação 3. Perspetivas para o Crescimento Inclusivo no contexto da Estratégia Europa

Leia mais