Simulação virtual do planejamento de um edifício (Planejamento 4D)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Simulação virtual do planejamento de um edifício (Planejamento 4D)"

Transcrição

1 Simulação virtual do planejamento de um edifício (Planejamento 4D) Samuel João da Silveira (UFSC) Luis Alberto Gómez Antônio Edésio Jungles Resumo O planejamento 4D consiste basicamente em visualizar o andamento de uma obra num programa de visualização gráfica segundo um cronograma. Para tanto, é necessário fazer todo o planejamento e em seguida mostrar somente as atividades concluídas e as em andamento. O presente trabalho consiste basicamente em realizar um planejamento no MS Project e verificar o cumprimento do planejamento em três dimensões usando como ferramenta de visualizaão o AutoCAD. O estudo está sendo desenvolvido no GESTCON (Grupo de Gestão da Construção) da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) Palavras chave: Planejamento, Visualização, 4D 1. Introdução Um dos grandes problemas que as empresas vem enfrentando ultimamente é a dificuldade de visualizar corretamente o planejamento de uma obra no espaço (HEESOM, 2003-a). Esta dificuldade é mais acentuada quando se trata de obras de porte como uma usina elétrica, conjunto de blocos de edifícios etc. A pesquisa em andamento, baseada nos trabalhos desenvolvidos pela Universidade de Teesside, tem como principal objetivo desenvolver uma metodologia para combinar ferramentas de planejamento com ferramenta de visualização para obter visualização em 4D, ou seja, quatro dimensões, sendo a quarta dimensão o tempo (DAWOOD, 2002). Sendo assim, seria possível realizar o planejamento e acompanhar uma simulação virtual da obra planejada (WALY, 2002). A Visualização de uma obra em 4D apresenta uma visão mais real da seqüência de construção. Permitindo uma interação com o canteiro em todos os estágios da construção (HEESOM, 2003-b). 2. Metodologia O trabalho está sendo desenvolvido no GESTCON da UFSC como pesquisa de mestrado do autor deste artigo. A pesquisa encontra-se na etapa de revisão bibliográfica e simulação virtual não automatizada do objetivo proposto, seguindo algumas metodologias apresentadas por Kelsey, Para atingir os objetivos, pretende-se fazer uma proposta de integração dos programas MS Project e AutoCAD de forma que permita a realização do planejamento e a sua visualização automática em 3D, neste último software, segundo o respectivo cronograma da obra. Serão propostas metodologias para fazer a maquete eletrônica, bem como o planejamento da obra. Além disso, serão criadas ferramentas que possibilitem extrair automaticamente as datas ENEGEP 2004 ABEPRO 101

2 de término e início de todas as atividades programadas e exportar estas datas para o programa de visualização da respectiva obra. No AutoCAD, pretende-se criar um instrumento para poder especificar a data na qual se deseja visualizar o andamento esperado da obra. Neste artigo, será apresentado um exemplo de um planejamento 4D realizado em um edifício de quatro pavimentos tipo, um piso térreo e uma caixa d água/barrilete. 3. Caso de estudo 3.1 Apresentação da obra Na figura 1 são apresentadas as plantas baixas do pavimento térreo e do pavimento tipo. (a) (b) Figura 1 Plantas baixas do pavimento térreo (a) e do pavimento tipo (b) A partir do projeto arquitetônico, foi desenvolvida a maquete eletrônica do edifício. Esta, além de apresentar os detalhes externos do projeto arquitetônico, possui todos os detalhes do projeto estrutural, como por exemplo, vigas, pilares e lajes, sendo que estes só podem ser vistos durante a construção. Na figura 2 pode-se ver um desenho do prédio na sua versão final. ENEGEP 2004 ABEPRO 102

3 Figura 2 Perspectiva eletrônica do edifício Para que fosse possível fazer o planejamento 4D, confeccionou-se a maquete eletrônica com um layer (nível) para cada atividade e estes diferem entre os pavimentos. Desta forma pode-se ocultar os layers que não estão com as atividades em andamentos e apresentar somente os que já estão prontos e os em andamento no período analisado. 3.2 Planejamento da Obra O planejamento da obra foi realizado segundo uma metodologia apresentada por Knoiseisen (2003). A qual compatibiliza o orçamento com o planejamento. As durações das atividades foram estimadas através de uma média das durações das atividades realizadas pelas empresas de Florianópolis. Como o objetivo é apresentar as potencialidades do planejamento 4D, não foi importante fazer uma análise criteriosa das respectivas durações. Na figura 3 é apresentada uma parte do planejamento realizado no MS Project. ENEGEP 2004 ABEPRO 103

4 Figura 3 Planejamento do início da obra Para facilitar a interpretação do planejamento, as atividades foram ilustradas com uma fonte na cor azul e os resumos das tarefas em verde, vermelho e preto, sendo que o vermelho envolve o verde e o preto abrange o vermelho. A figura 3 deixa mais claro a ordem dos agrupamentos. As atividades recorrentes, como por exemplo, mat. de cons. (Materiais de consumo) também foram representadas no cronograma da obra. Isto foi feito para mostrar que ao fazer o planejamento às tarefas que não são representáveis na simulação virtual, também devem estar presentes na programação das atividades. Analisando-se mais criteriosamente o planejamento apresentado na figura 3, pode-se observar que muitas atividades iniciam e terminam no primeiro mês do desenvolvimento da obra. Na parte de infra-estrutura, todas as tarefas já foram concluídas. 3.3 Planejamento 4D O planejamento 4D consiste basicamente em visualizar o andamento de uma obra num programa de visualização gráfica segundo um cronograma. Para tanto, é necessário fazer todo o planejamento e em seguida mostrar somente as atividades concluídas e as em andamento. Para demonstrar o funcionamento do planejamento 4D, será apresentada uma série de figuras da obra para determinados períodos de tempos de execução. Primeiramente, inicia-se com a figura 4, que apresenta o edifício em estudo após o primeiro mês de atividades no canteiro. Para se chegar a este quadro, é necessário analisar atentamente o planejamento (figura 3) e verificar quais atividades serão concluídas até o fim do mês de maio. Além disso, precisa-se obter informações, também, sobre as tarefas que estão sendo desenvolvidas durante o período analisado. ENEGEP 2004 ABEPRO 104

5 XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004 Figura 4 Visualização da obra no primeiro mês de construção Através da figura 4, é possível visualizar mais claramente o desenvolvimento das atividades conforme o cronograma apresentado na figura 3. Observa-se, nesta última figura apresentada, que para poder mostrar a fundação, não foi representado o terreno. Além disso, foram indicados itens que não constam no planejamento, como por exemplo, depósito de areia e brita, porém são de extrema importância na organização da obra. Outro fator importante é a facilidade em verificar quais as atividades estão sendo executadas. Essas tarefas são ilustradas em vermelho, conforme pode ser constatado na figura 4. Como no Brasil não há nenhum programa que faça a comunicação entre os dois software (Ms Project e o AutoCAD) de modo que este processo de visualização 4D seja automático, está sendo desenvolvida no GestCon uma ferramenta de software para automatizar este procedimento. ENEGEP 2004 ABEPRO 105

6 Na figura 5 é representado o edifício em estudo após 2 meses de atividades. Figura 5 Visualização da obra no segundo mês de construção Figura 6 Visualização da obra no terceiro mês de construção Na figura 7 é apresentado o edifício após cinco meses de trabalho. ENEGEP 2004 ABEPRO 106

7 Figura 7 Visualização da obra no quinto mês de construção Para se chegar na visualização da figura 7, foi necessário fazer uma análise muito minuciosa no diagrama de controle da obra. Visto que neste período o número de atividade em andamento ao mesmo tempo é superior aos meses comentados. A figura 8 mostra o diagrama de Gant para esta fase da construção. Figura 8 Planejamento da obra no quinto mês de construção ENEGEP 2004 ABEPRO 107

8 Até o presente momento, o planejamento 4D apresenta como principal limitação à dificuldade em apresentar as atividades que são executadas na parte interna do edifício. Além disso, as instalações elétricas e hidro-sanitárias, também apresentam as mesmas dificuldades. Apesar disso, estas tarefas devem ser planejadas, pois outras atividades dependerão destas e as respectivas datas de início e fim serão influenciadas por elas. 4. Conclusões Neste trabalho foi possível verificar a mais nova linha de pesquisa do GESTCON (UFSC), o planejamento 4D. Mostrou-se, também, uma forma de fazer este planejamento de modo não automático. Além disso, foi possível conferir a importância de se fazer um planejamento e visualizá-lo num programa de visualização gráfica e a dificuldade em fazer este procedimento manualmente. Por fim, conclui-se que o desenvolvimento de um programa que faça a comunicação entre o MS Project e o AutoCAD de forma a tornar possível a visualização automática do desenvolvimento das atividades ao longo do tempo é de fundamental importância para o planejamento de grandes obras. 5. Referências biliográficas HEESOM, D.; MAHDJOUBI, L. (2003-a) - Technology Opportunities and Potential for the Virtual Construction Site Volume 1: Emerging Research Initiatives. Universidade de Wolverhampton. HEESOM, D.; MAHDJOUBI, L (2003-b) - Visualisation Development: Emerging Research Initiatives. Universidade de Wolverhampton,. KNOISEISEN, P. C. (2003) - Compatibilização de Orçamento com o Controle de Processos de Trabalho para Obras de Edificações. Dissertação de Mestrado. Universidade Federtal de Santa Catarina. Florianópolis/SC. WALY, Ahmed F,; THABET, Walid Y (2002). A virtual construction environment for preconstruction planning. Department of building construction, college of architecture and urban stuties. Virginia Tech, Blacksburg, USA. Ed. Elsevier. DAWOOD, Nashwan; SRIPRASERT, Eknarin; MALLASI, Zaki; HONNS, Brian (2002). Development of an integrated information resource base for 4D/VR construction processes simulation. Centre for construction innovation research, school of science and technology, University of Teesside, Middlesbrough, UK. Ed Elsevier. KELSEY, John; WINCH, Graham; PENN, Alan (2003). Understanding the project planning process: requirements capture for the virtual construction site. The Bartlett school of architecture, building, environmental design and planning faculty of built environment. ENEGEP 2004 ABEPRO 108

Metodologia para interoperabilidade entre softwares de planejamento e de visualização gráfica para o desenvolvimento do planejamento 4D

Metodologia para interoperabilidade entre softwares de planejamento e de visualização gráfica para o desenvolvimento do planejamento 4D Metodologia para interoperabilidade entre softwares de planejamento e de visualização gráfica para o desenvolvimento do planejamento 4D Samuel João da Silveira (ECV/UFSC) samuelsj@pop.com.br Luis Alberto

Leia mais

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos:

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos: [AUBR-83] BIM na Prática: Implementação de Revit em Escritórios de Arquitetura e Engenharia Paulo Henrique Giungi Galvão Revenda TECGRAF Consultor técnico Revit da Revenda TECGRAF AUBR-83 Dicas e Truques

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE MODELAGEM DA EDIFICAÇÃO E DO CANTEIRO DE OBRAS NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS 4D

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE MODELAGEM DA EDIFICAÇÃO E DO CANTEIRO DE OBRAS NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS 4D AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE MODELAGEM DA EDIFICAÇÃO E DO CANTEIRO DE OBRAS NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS 4D Emerson de Andrade Marques Ferreira (1) ; Flávia Dantas de Matos (2) ; Marina da Silva Garcia (3)

Leia mais

Tutorial. Planta baixa no AutoCAD com AditivoCAD 1LT

Tutorial. Planta baixa no AutoCAD com AditivoCAD 1LT Tutorial Planta baixa no AutoCAD com AditivoCAD 1LT Observações gerais: O tutorial para desenhar uma planta baixa está dividido em quatro partes, sendo que para cada um há um vídeo legendado demonstrando

Leia mais

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros.

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. EMPREENDIMENTOS PANTHEON - ROMA Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase

Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase Morgana Braga Universidade de Brasília Obras Militares do Exército Brasileiro, Brasil morganabraga@yahoo.com.br

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS

COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS COORDENAÇÃO DE PROJETOS DE EDIFICIOS: UM SISTEMA PARA PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DO FLUXO DE ATIVIDADES DO PROCESSO DE PROJETOS José Francisco Pontes ASSUMPÇÃO Professor da UFSCar, Rod. Washington Luís, km

Leia mais

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS DESENHO DE ESTRUTURAS INTRODUÇÃO A estrutura de concreto armado é resultado da combinação entre o concreto e o aço. Porém, para a sua execução, não é suficiente apenas a presença desses dois materiais;

Leia mais

SISTEMA DA QUALIDADE Procedimento

SISTEMA DA QUALIDADE Procedimento SISTEMA DA QUALIDADE Procedimento CONTROLE DE PROJETO PR.00 00 1 / 5 1. OBJETIVO Estabelecer as condições, características e responsabilidades para o desenvolvimento de projetos. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

Leia mais

1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS

1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS 1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE O QUE É? O concurso SEU PROJETO na Toledo Prudente faz parte de um

Leia mais

DIRETRIZES PARA O GERENCIAMENTO DA FLEXIBILIDADE DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS UM ESTUDO DE CASO

DIRETRIZES PARA O GERENCIAMENTO DA FLEXIBILIDADE DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS UM ESTUDO DE CASO DIRETRIZES PARA O GERENCIAMENTO DA FLEXIBILIDADE DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS UM ESTUDO DE CASO Patrícia Moschen (1); Roberto de Oliveira (2); Mayra Soares de Mesquita Mororó (2); Luiz Fernando Mählmann

Leia mais

Implementation of BIM (Building Information Modeling) in the Brazilian Real Estate Market. Eng. Fernando Correa Diretor da Sinco Engenharia

Implementation of BIM (Building Information Modeling) in the Brazilian Real Estate Market. Eng. Fernando Correa Diretor da Sinco Engenharia Implementation of BIM (Building Information Modeling) in the Brazilian Real Estate Market Eng. Fernando Correa Diretor da Sinco Engenharia 27 Anos no mercado da construção Civil Área de atuação: Incorporação

Leia mais

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12)

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) As siglas MRP, MRP II e ERP são bastante difundidas e significam: MRP Materials Requirements Planning Planejamento das Necessidades de Materiais; MRP II Resource

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MODELAGEM DO PROCESSO DE PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE EDIFICAÇÕES

A IMPORTÂNCIA DA MODELAGEM DO PROCESSO DE PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE EDIFICAÇÕES A IMPORTÂNCIA DA MODELAGEM DO PROCESSO DE PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE EDIFICAÇÕES Fabiane Vieira ROMANO M. Eng. Produção, Eng. Civil, Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

UM CORTE COMPLETO >PARA QUALQUER VERSÃO PLENA DO DATACAD<

UM CORTE COMPLETO >PARA QUALQUER VERSÃO PLENA DO DATACAD< www.datacad.com.br Aula Extra 4 UM CORTE COMPLETO >PARA QUALQUER VERSÃO PLENA DO DATACAD< Obs.: Esta aula requer o uso de uma versão plena do DataCAD, por que prevê o uso do comando de Máscaras. Caso você

Leia mais

USO DE FERRAMENTAS BIM PARA O MELHOR PLANEJAMENTO DE OBRAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

USO DE FERRAMENTAS BIM PARA O MELHOR PLANEJAMENTO DE OBRAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL USO DE FERRAMENTAS BIM PARA O MELHOR PLANEJAMENTO DE OBRAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Denize Valéria Santos Baia (Estudante-UnB): denizebaia@yahoo.com.br Antônio Carlos de Oliveira Miranda (Orientador-UnB): acmiranda@unb.br

Leia mais

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO:

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: EMPREENDIMENTOS CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: Localizado em Novo Hamburgo RS; 18000 m² de área construída; 72 Unidades 3 e 2 dormitórios; 26 Pavimentos; Tratamento e reutilização

Leia mais

2 Forum PTPC. 21 de Fevereiro de 2013

2 Forum PTPC. 21 de Fevereiro de 2013 2 Forum PTPC 21 de Fevereiro de 2013 O GTBIM Misso e Macro-objetivos objetivos Constituiço Parceria com o BIMFórum Portugal Comunicaço Plano de Trabalhos Workshop Nacional BIM BIMClub Universidades Projeto

Leia mais

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo construçãocapítulo1: Capítulo 1 Modelagem de informações de A modelagem de informações de construção (BIM) é um fluxo de trabalho integrado baseado em informações coordenadas e confiáveis sobre um empreendimento,

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME

PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME ANITA OLIVEIRA LACERDA - anitalic@terra.com.br PEDRO AUGUSTO CESAR DE OLIVEIRA SÁ - pedrosa@npd.ufes.br 1. INTRODUÇÃO O Light Steel Frame (LSF) é um sistema

Leia mais

A determinação do preço de venda do produto através da análise da Curva de Simom uma aplicação no jogo de empresas GI-EPS

A determinação do preço de venda do produto através da análise da Curva de Simom uma aplicação no jogo de empresas GI-EPS A determinação do preço de venda do produto através da análise da Curva de Simom uma aplicação no jogo de empresas GI-EPS Denis Rasquin Rabenschlag, M. Eng. Doutorando da Universidade Federal de Santa

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL Áurea Araujo Bruel, Msc candidate Engenheira Civil, Mestranda do PPGCC/UFPR e-mail aabruel@yahoo.com.br

Leia mais

Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em um projeto.

Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em um projeto. Discussão sobre Nivelamento Baseado em Fluxo de Caixa. Item aberto na lista E-Plan Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em

Leia mais

ELABORAÇÃO DE REDE PERT/CPM NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE MS PROJECT: UM ESTUDO DE CASO

ELABORAÇÃO DE REDE PERT/CPM NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE MS PROJECT: UM ESTUDO DE CASO ELABORAÇÃO DE REDE PERT/CPM NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE MS PROJECT: UM ESTUDO DE CASO Renata Brabo Mascarenhas Barra (UEPA ) renatabbarra@hotmail.com GABRELA ANDRADE

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA Disciplina: PROJETO DE ARQUITETURA III FAP 355 Professores: MÓDULO 3 1 o. Período Letivo 2009 Cristiane Rose Duarte, Joacir Esteves, Luciana Andrade, Maria Ligia Sanches, Paulo Afonso Rheingantz e Vera

Leia mais

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PRINCIPÍOS BÁSICOS PARA PROJETOS/ MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO EM ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS DE CONCRETO ARQUITETA NANCI CRUZ MODULAÇÃO

Leia mais

Pré-Construção Virtual BIM com foco na Compatibilização de Projetos

Pré-Construção Virtual BIM com foco na Compatibilização de Projetos Pré-Construção Virtual BIM com foco na Compatibilização de Projetos Bruno Maciel Angelim FortBIM Engenharia Esta classe mostra o fluxo de trabalho do Autodesk Building Design Suite para pré-construção

Leia mais

Ambiente Autodesk para engenharia multidisciplinar

Ambiente Autodesk para engenharia multidisciplinar Kleber Souza Bastos EngMEX A busca pelo aumento de produtividade e pela melhoria continua de qualidade levou ao largo uso de ferramentas de apoio. Com isso surgiram inúmeras ferramentas para aplicações

Leia mais

REVIT ARQUITECTURE 2013

REVIT ARQUITECTURE 2013 REVIT ARQUITECTURE 2013 O Revit 2013 é um software de Tecnologia BIM, que em português significa Modelagem de Informação da Construção. Com ele, os dados inseridos em projeto alimentam também um banco

Leia mais

Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos. Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²;

Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos. Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²; Efeitos dinâmicos do Vento em Edifícios Altos Byl Farney Rodrigues da CUNHA JR¹; Frederico Martins Alves da SILVA²; 3 Zenón José Guzmán Nuñez DEL PRADO 1,2,3 Escola de Engenharia Civil UFG 1 farneyjr@hotmail.com,

Leia mais

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projetos/turma 149 29 de julho de 2015 Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Flávia Ciqueira

Leia mais

UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide

UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide - SEPesq UniRitter tecnológica: integrando Engenharias para desenvolvimento de um robô humanoide 1. Introdução Diego Augusto de Jesus Pacheco Giovani Geremia Segundo Vargas (2012) é perceptível que uma

Leia mais

Implantação e Resultados do BIM CCDI Carlos Cabral Salles Leandro Duarte Marveis

Implantação e Resultados do BIM CCDI Carlos Cabral Salles Leandro Duarte Marveis Implantação e Resultados do BIM CCDI Carlos Cabral Salles Leandro Duarte Marveis Agenda 1 2 3 4 A Empresa Desafio Fases do Processo Sistema Integrado de Gestão de Projetos 5 Hoje na CCDI 6 Conclusão A

Leia mais

Exportação e Importação de Orçamentos

Exportação e Importação de Orçamentos Exportação e Importação de Orçamentos Copyright 2013 By Softplan. Rod. José Carlos Daux, km 1, Nº 10 Centro de Tecnologia Ilhasoft - ParqTec Alfa João Paulo Florianópolis SC CEP 88030-000 Telefone: (48)

Leia mais

IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS

IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS Vinicius Coutinho dos Santos BARBOSA (1); Michele Tereza Marques CARVALHO (2) (1) Campus Universitário Darcy Ribeiro

Leia mais

Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural

Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural Estudo de caso : Conjunto Residencial Primavera - Itaquera Canteiro com múltiplos edifícios Eng. Leonardo Manzione Março de 2004 Agradecimentos Ao amigo

Leia mais

Sistema de Planejamento

Sistema de Planejamento Sistema de Planejamento Copyright 2013 by Softplan Rod. José Carlos Daux, km 1, Nº 10 Centro de Tecnologia Ilhasoft - ParqueTecAlfa João Paulo CEP 88030-000 Florianópolis SC Telefone: (48) 3027-8000 Homepage:

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática. Engenheiro Civil. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova

Concurso Público. Prova Prática. Engenheiro Civil. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática Engenheiro Civil NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova PROVA PRÁTICA - ENGENHEIRO CIVIL INSTRUÇÕES 1. A prova

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO ADEQUAÇÕES NA USINA DE TRIAGEM DE LIXO LINHA ESTRELA MEMORIAL DESCRITIVO 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBJETIVO: USINA DE TRIAGEM DE LIXO A presente especificação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441 EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de planejamento e controle de obras específicas de construção civil, com a utilização do software Microsoft Office Project 2010. A metodologia, baseada nas

Leia mais

Renato da Silva SOLANO

Renato da Silva SOLANO INDICADORES OPERACIONAIS DE PRODUTIVIDADE E QUALIDADE PARA EDIFICAÇÕES DE ALTO PADRÃO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE LEVANTAMENTO NA FASE DE PROJETO E RELACIONAMENTO COM A FUNÇÃO

Leia mais

11/05/2015. Quem somos. Clientes BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO. Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM. O que oferecemos

11/05/2015. Quem somos. Clientes BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO. Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM. O que oferecemos O que oferecemos 11/05/2015 BIM MERCADO & IMPLANTAÇÃO Rogerio Suzuki Consultor BIM/4D/FM Quem somos Clientes 1 2 3 Agenda 1. Introdução 2. O que é BIM? 3. Por que BIM? 4. O que ganho com BIM? 5. BIM &

Leia mais

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13 www.espacotempo.com.br 1 PALESTRA EARQ 2013 Goiânia, 10 de Setembro de 2013 FERNANDO DAHER ALVARENGA Arquiteto e Urbanista Diretor e proprietário da Espaço Tempo www.espacotempo.com.br www.fernandodaher.com

Leia mais

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto Gerenciamento de Tempo Principal objetivo garantir que o projeto seja concluído dentro do prazo determinado; O cronograma do projeto é sempre

Leia mais

Software. Gerenciamento de Manutenção

Software. Gerenciamento de Manutenção Software Gerenciamento de Manutenção Importância de um Software de Manutenção Atualmente o departamento de manutenção das empresas, como todos outros departamentos, necessita prestar contas de sua atuação

Leia mais

Gerenciamento de Tempo: MS Project

Gerenciamento de Tempo: MS Project Gerenciamento de Tempo: MS Project Fevereiro/2014 Garante o planejamento e execução do projeto em um prazo adequado, consistindo na definição, seqüenciamento e estimativa de duração das atividades, com

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Realizar o gerenciamento dos projetos desde o seu planejamento, desenvolvimento, recebimento, análise crítica, controle e distribuição nas obras. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Manual

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 2015-1

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO 2015-1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PLANO DE CURSO 015-1 Mônica Santos Salgado monicassalgado@ufrj.br Professor Titular PROARQ/FAU/UFRJ Bolsista de Produtividade

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

Etapas e Serviços da Construção

Etapas e Serviços da Construção Especificação da Construção Capítulo 2 Etapas e Serviços da Construção 2.1 Introdução Antes de qualquer outra coisa, e dispondo basicamente do conjunto de documentos contendo a especificação da obra, um

Leia mais

Disciplina: Construção Civil I Procedimentos para Início da Obra

Disciplina: Construção Civil I Procedimentos para Início da Obra UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Disciplina: Construção Civil I Procedimentos para Início da Obra André Luís Gamino Professor Área de Construção Civil

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco Depto. Eng. Construção Civil da EPUSP ARCO Assessoria em Racionalização Construtiva S/C ltda. arco@uol.com.br A busca de soluções para o aumento

Leia mais

SEDE SESC-DF. CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D

SEDE SESC-DF. CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D SEDE SESC-DF CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D SUMÁRIO 1. OBJETIVO...03 2. DESCRIÇÃO TÉCNICA: GRAFICAÇÃO EM AUTO-CAD 2013...03 3. OBSERVAÇÕES

Leia mais

FERRAMENTA CASE PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS E MÉTRICAS DE SOFTWARE

FERRAMENTA CASE PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS E MÉTRICAS DE SOFTWARE FERRAMENTA CASE PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS E MÉTRICAS DE SOFTWARE 1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar Rua Uruguai, 458 Centro Itajaí(SC) CEP: 88.302-202

Leia mais

{Indicar o tema e objetivo estratégico aos quais o projeto contribuirá diretamente para o alcance.}

{Indicar o tema e objetivo estratégico aos quais o projeto contribuirá diretamente para o alcance.} {Importante: não se esqueça de apagar todas as instruções de preenchimento (em azul e entre parênteses) após a construção do plano.} {O tem por finalidade reunir todas as informações necessárias à execução

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 8ª Série Estrutura do Concreto II Engenharia Civil A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

ENSINO PARA A PRÁTICA DE PROJETO DE ESTRUTURAS

ENSINO PARA A PRÁTICA DE PROJETO DE ESTRUTURAS ENSINO PARA A PRÁTICA DE PROJETO DE ESTRUTURAS Henrique Innecco Longo hlongo@civil.ee.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Escola de Engenharia Rua Brigadeiro Trompowsky s/n, Centro de

Leia mais

IV Seminário de Inovação na Construção Civil BIM Building Information Modeling Implantação e aplicações práticas em empresa de engenharia e

IV Seminário de Inovação na Construção Civil BIM Building Information Modeling Implantação e aplicações práticas em empresa de engenharia e IV Seminário de Inovação na Construção Civil BIM Building Information Modeling Implantação e aplicações práticas em empresa de engenharia e construção É o processo de elaboração e gerenciamento das informações

Leia mais

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos Porto Alegre, 18 de junho de 2012. A Assembleia Legislativa do RS Porto Alegre, RS REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013 Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 201 EMENTA DO TREINAMENTO pelo PMI (de acordo com o PMBOK 5ª. Edição, 201) permite a correta execução do cronograma e o controle pleno do projeto,

Leia mais

BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM

BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM BIM na prática: Como uma empresa construtora pode fazer uso da tecnologia BIM Joyce Delatorre Método Engenharia O uso da Tecnologia BIM promete trazer ganhos em todas as etapas no ciclo de vida de um empreendimento.

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA. São José dos Campos, 17/02/ 2012.

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA. São José dos Campos, 17/02/ 2012. INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA RELATÓRIO DE ESTÁGIO São José dos Campos, 17/02/ 2012. Nome do Aluno: Gabriela Nobre Pedreira da Costa 1 INFORMAÇÕES GERAIS Estagiário

Leia mais

Equipamentos Públicos

Equipamentos Públicos Equipamentos Públicos 1 Como fiscalizar Conheça o método de fiscalização das obras dos Fóruns da Bahia Vistoria dos Fóruns de Itabuna e Vitória da Conquista envolve compatibilização dos projetos por meio

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

PALESTRA: Como o BIM contribui para o crescimento de empresas no Brasil?

PALESTRA: Como o BIM contribui para o crescimento de empresas no Brasil? PALESTRA: Como o BIM contribui para o crescimento de empresas no Brasil? A AUTODESK possui parceiros denominados CSI Consulting System Integrator para ampliar o valor das suas soluções, sendo uma consultoria

Leia mais

Alternativa C é correta.

Alternativa C é correta. 34.(ELETROBRÁS-AM/BIORIO/2013) Fator de demanda é a razão entre: A) A demanda média e a demanda mínima da unidade consumidora ocorridas no mesmo intervalo de tempo especificado; B) a demanda média e a

Leia mais

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM BIM SINCO IMPLANTAÇÃO BIM CASOS DE SUCESSO SINCO BIM PROCESSO INTEGRADO Sinco Empresa 26 Anos no mercado da construção

Leia mais

O Panorama do BIM como Ferramenta de Gestão

O Panorama do BIM como Ferramenta de Gestão BIM Building Information Modeling O Panorama do BIM como Ferramenta de Gestão Prof. Dr. Eduardo Toledo Santos Escola Politécnica da USP A Modelagem da Informação da Construção (BIM) é o processo de produção,

Leia mais

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia 4 1 INTRODUÇÃO Esse relatório tem como objetivo apresentar as atividades desenvolvidas pelo acadêmico Joel Rubens da Silva Filho no período do estágio obrigatório para conclusão do curso de Engenharia

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE VIGAS CONSIDERANDO ESTADOS LIMITES ÚLTIMOS, DE UTILIZAÇÃO E DISPOSIÇÕES CONSTRUTIVAS

OTIMIZAÇÃO DE VIGAS CONSIDERANDO ESTADOS LIMITES ÚLTIMOS, DE UTILIZAÇÃO E DISPOSIÇÕES CONSTRUTIVAS OTIMIZAÇÃO DE VIGAS CONSIDERANDO ESTADOS LIMITES ÚLTIMOS, DE UTILIZAÇÃO E DISPOSIÇÕES CONSTRUTIVAS Eng. Civil Leonardo Roncetti da Silva, TECHCON Engenharia e Consultoria Ltda. Resumo Estuda-se a otimização

Leia mais

Experiência do uso de REVIT em Projeto de Estrutura

Experiência do uso de REVIT em Projeto de Estrutura REVIT em Projeto de Estrutura Angelo Ricardo Rech REFE engenharia Descrição do processo de implantação e treinamento no uso do Revit Structure, e relato das vantagens alcançadas no uso diário profissional.

Leia mais

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone 2004 142 ARQTEXTO 5 A REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone O uso do projeto auxiliado por computador (CAD) em arquitetura é cada vez mais corrente, através do projeto 2D e 3D de

Leia mais

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions Evandro Badia 2013. Todos os direitos reservados Decisões Mais Inteligentes, Melhores Produtos. Agenda Gestão de qualidade no ambiente PLM CAPA Corretive Action & Preventive Action Gestão da qualidade

Leia mais

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA RESUMO Ricardo Della Libera Marzochi A introdução ao Service Component Architecture (SCA) diz respeito ao estudo dos principais fundamentos

Leia mais

Integração das soluções Autodesk no processo BIM

Integração das soluções Autodesk no processo BIM Rafael Giovannini Maccheronio Best Software A partir deste ano (FY12), a Autodesk passa a disponibilizar a seus clientes pacotes de software(suites) compostas por diversos software. Essa sessão tem por

Leia mais

Recomendações para a Elaboração do Projeto Estrutural

Recomendações para a Elaboração do Projeto Estrutural Universidade Estadual de Maringá - Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Civil Disciplina: Estruturas em Concreto I Professor: Rafael Alves de Souza Recomendações para a Elaboração do Projeto

Leia mais

3 Medidas, Proporções e Cortes

3 Medidas, Proporções e Cortes 3 Medidas, Proporções e Cortes 3.1 Garagens A Figura 3.1 apresenta algumas dimensões que podem ser usadas para projetos de garagens. Em geral, para projetos residenciais, podem-se usar as dimensões de

Leia mais

Retorno de Investimento utilizando o CADDPROJ

Retorno de Investimento utilizando o CADDPROJ 1 Retorno de Investimento utilizando o CADDPROJ 1. Estudo de Viabilidade Econômica para Solução CADDPROJ - Será que é preciso Otimizar o processo de Projeto? E agora, continuar no método Antigo ou Inovar?

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS DIRETRIZES BÁSICAS O orçamento de uma obra compõe-se de um conjunto de elementos capazes de quantificar e customizar

Leia mais

PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO

PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO Umberto Sales Mazzei Bruno Vieira Bertoncini PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO

Leia mais

Modelação Tridimensional Exercício nº 1 - Relatório

Modelação Tridimensional Exercício nº 1 - Relatório FAUTL 2012/2013 2º semestre Curso e turma: Mestrado Integrado em Arquitectura TMIA 2BD Nome do Aluno: Naiara Maira Amorim Carvalho Número mecanográfico: 20128254 Modelação Tridimensional Exercício nº 1

Leia mais

Agenda. Gafisa S.A. Planejamento Estratégico. Novas Idéias: BIM + Padronização. BIM: Primeiros Desafios. BIM: Implementação e Diretrizes

Agenda. Gafisa S.A. Planejamento Estratégico. Novas Idéias: BIM + Padronização. BIM: Primeiros Desafios. BIM: Implementação e Diretrizes Agenda Gafisa S.A. Planejamento Estratégico Novas Idéias: BIM + Padronização BIM: Primeiros Desafios BIM: Implementação e Diretrizes 2 Gafisa S.A. Uma das empresas líderes do mercado de incorporação e

Leia mais

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice Índice 1. Introdução... 2 1.1. O que é um ambiente de desenvolvimento (IDE)?... 2 1.2. Visão geral sobre o Eclipse IDE... 2 2. Iniciar o Eclipse... 3 2.1. Instalação... 3 2.2. Utilizar o Eclipse... 3 3.

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 2013/1

DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 2013/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: ORÇAMENTO E GERENCIAMENTO DE OBRAS 013/1 Mônica Santos Salgado Professor Associado IV - D.Sc monicassalgado@ufrj.

Leia mais

Gestão do custo do projeto

Gestão do custo do projeto Nome: N. Série: Gestão do custo do projeto A gestão do custo é representada pelos processos necessários para cumprimento do orçamento. São eles o Planejamento dos Recursos, a Estimativa dos Custos, o Orçamento

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04 Prof. Fábio Diniz FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DE PROJETOS Na aula anterior Project Charter. EAP / WBS. MS Project.

Leia mais

A VALIDAÇÃO DE PROJETO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS E INCORPORADORAS

A VALIDAÇÃO DE PROJETO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS E INCORPORADORAS A VALIDAÇÃO DE PROJETO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS E INCORPORADORAS Adriano Felice CAZET Engenheiro Civil, consultor de empresas Rua Tamandaí, 320/ap. 302 Santa Maria RS E-mail: technica@claro.com.br Sidnei

Leia mais

CUSTO COMPARADO DE ELEMENTOS PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO: PRÉ-LAJE PROTENDIDA X LAJE ALVEOLAR PROTENDIDA.

CUSTO COMPARADO DE ELEMENTOS PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO: PRÉ-LAJE PROTENDIDA X LAJE ALVEOLAR PROTENDIDA. CUSTO COMPARADO DE ELEMENTOS PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO: PRÉ-LAJE PROTENDIDA X LAJE ALVEOLAR PROTENDIDA. Adriano Mariot da Silva (1), Mônica Elizabeth Daré (2) UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense

Leia mais

Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem

Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem Título: Controle de um sistema Bola- Barra com realimentação através de imagem Autores: Caio Felipe Favaretto, Henrique Corrêa Ramiro, Rômulo de Oliveira Souza e Marcelo Barboza Silva Professor orientador:

Leia mais

CARTA GANTT CRONOGRAMA FÍSICO DA OBRA

CARTA GANTT CRONOGRAMA FÍSICO DA OBRA O diagrama de Gantt (ou mapa de Gantt) é um gráfico usado para ilustrar o avanço das diferentes etapas de um projeto. Os intervalos de tempo representando o início e fim de cada fase aparecem como barras

Leia mais

Arch. Daniele Ravagni Studio di Architettura

Arch. Daniele Ravagni Studio di Architettura Arch. Daniele Ravagni Studio di Architettura www.ravagnistudio.it PROPOSIÇÃO Esta proposta destina-se a arquitetos, estudantes de arquitetura e também pessoas desejosas de aprender língua italiana, que

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia 1 Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Metodologias ágeis Princípios do Manifesto ágil 12 itens do manifesto

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO

FICHA TÉCNICA DO CURSO FICHA TÉCNICA DO CURSO PROJECTAR COM REVIT ARCHITECTURE 2014 EDIÇÃO Nº03/2014 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Projectar com Revit Architecture 2014 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O Revit Architecture é uma plataforma

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA LINHA DE BALANÇO EM UMA OBRA INDUSTRIAL

IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA LINHA DE BALANÇO EM UMA OBRA INDUSTRIAL IMPLANTAÇÃO DA FERRAMENTA LINHA DE BALANÇO EM UMA OBRA INDUSTRIAL Vanessa Lira Angelim (1); Luiz Fernando Mählmann Heineck (2) (1) Integral Engenharia e-mail: angelim.vanessa@gmail.com (2) Departamento

Leia mais

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D 3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D Com finalidade de avaliar alguns aspectos da metodologia BIM e algumas das ferramentas computacionais envolvidas, buscou-se um projeto de engenharia

Leia mais

Instruções de Plano Individual de Estágio

Instruções de Plano Individual de Estágio UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Instruções de Plano Individual de Estágio Fortaleza Ceará O Plano Individual de Estágio deverá ser composto das

Leia mais

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 DURAÇÃO DAS ATIVIDADES Como estimar a duração das atividades ou serviços? Existem duas formas básicas: Determina-se a quantidade de dias e a partir deste parâmetro compõe-se

Leia mais