CONHECIMENTO SOBRE O USO DO COACHING NA ENFERMAGEM 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTO SOBRE O USO DO COACHING NA ENFERMAGEM 1"

Transcrição

1 CONHECIMENTO SOBRE O USO DO COACHING NA ENFERMAGEM 1 MACHADO, Bruna Parnov 2 ; LIMA, Suzinara Beatriz Soares 3 ; TONINI, Tanise Finamor Ferreira 4 ; PAES, Lucilene Gama; 5 KINALSKI, Daniela Dal Forno 6 RESUMO Objetivou-se caracterizar as publicações sobre coaching na área da Enfermagem e analisar como esse está sendo utilizado pela Enfermagem. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, qualitativa e descritiva, realizada nas bases: Banco de Dados de Enfermagem (BDENF), Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e National Library of Medicine (MEDLINE). Utilizouse a análise de conteúdo para a construção das categorias: Coaching na Gestão em Enfermagem, Coaching no Cuidado e Educação em Saúde para Pacientes e Coaching no Processo de Desenvolvimento de Pessoas. Identificou-se que o coaching é utilizado na enfermagem, com predominância internacional, principalmente na gestão de pessoas, educação em saúde e desenvolvimento da prática clínica. No entanto, é necessário o aprofundamento de estudos sobre coaching em variados contextos. Assim, ressalta-se a importância da realização de pesquisas sobre coaching na realidade brasileira. Descritores: Enfermagem, Gestão em Saúde, Gerência, Administração de Recursos Humanos. 1 Trabalho de Revisão de Literatura. Programa de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). 2 Relatora. Enfermeira mestranda do Curso de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Acadêmica do curso de Formação de Professores da UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. 3 Orientadora. Profª Enfermeira Drª, vice-diretora de Enfermagem do Hospital Universitário de Santa Maria, Docente do curso Enfermagem da UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. 4 Enfermeira, mestranda do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria,RS, Brasil. 5 Enfermeira do município de Sapucaia do Sul. Especialista em Saúde Coletiva, mestranda do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). 6 Acadêmica do 6º semestre do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil. 1

2 ABSTRACT This study aimed to characterize the publications about coaching in nursing field and analyze how coaching is being used by nursing. It is an integrative literature review, qualitative and descriptive, realized in the databases Banco de Dados de Enfermagem (BDENF), Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Literatura Latino- Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) and National Library of Medicine (MEDLINE). Was used the content analysis to construct the categories: Coaching in Nursing Management, Coaching in Care and Healthcare Education for Pacients and Coaching in Development Staff Process. Was identify thay coaching is used in nursing with international predominance, mostly in staff management, healthcare education and development of clinical practice. However is need to deepen studies about coaching in different settings. Therefore, emphasizes the importance of develop research about coaching in the Brazilian reality. Keywords: Nursing; Health Management; Management; Personnel Management 1. INTRODUÇÃO Etimologicamente coaching vem de coach, uma palavra antiga de origem francesa, que significa o meio de transporte de uma pessoa de um lugar para outro. Carruagens cobertas chamadas koczi eram utilizadas para proteger seus habitantes das intempéries regionais ao serem transportados de um lugar para outro, também compartilha um ancestral comum com o verbo em inglês coax, que significa persuadir, induzir, treinar, ensinar, instruir, preparar. 1 Atrelado ao conceito de liderança, o coaching relaciona-se à capacidade essencial de liderança em equipe, em que o líder e o liderado formam uma parceria para identificar e alcançar as metas, com foco em contribuir para a melhoria do desempenho pessoal e profissional do liderado. 2 Muitas são as definições e conceitos designados para o processo de coaching, entretanto dentre as várias perspectivas adotadas, os pontos comuns estão ligados ao desenvolvimento de um insigth pessoal ou grupal, um desempenho relativo a metas 2

3 específicas, apoio e encorajamento, experimento e uso eficiente da capacidade de questionar ou interrogar. 3 Apesar de ser bastante difundido internacional e nacionalmente, nas áreas de administração executiva e esportiva, o coaching, na enfermagem, ainda possui poucos estudos científicos e publicações a respeito. Em relação à incorporação em organizações de saúde, o coaching passa a constituir uma ferramenta indispensável para a autocorreção do comportamento e aprendizado, e os coaches traduzem-se como elementos necessários à sua instituição. 4 A presente revisão teve como objetivo geral identificar na literatura nacional e internacional o que está sendo produzido acerca do processo coaching na área da Enfermagem. Ainda, especificamente, caracterizar as publicações e analisar como o coaching está sendo utilizado pela Enfermagem. 2. METODOLOGIA Trata-se de uma revisão de literatura, de natureza qualitativa e com abordagem descritiva. Foram realizadas buscas nas bases de dados BDENF, Scielo, LILACS e MEDLINE, durante o mês de junho de Para tanto, realizou-se uma consulta ao DECS (Descritores em Ciências da Saúde), no entanto não estava contida a palavra coaching. Dessa forma, optou-se pela utilização das Palavras-chave: Enfermagem, coaching, com o operador booleano and, como forma de captar um número mais abrange de publicações. Na BDENF, foram encontradas 0 publicações, na Scielo foi encontrada 1 publicação, na Lilacs foi encontradas 1 publicação e na MEDLINE foram encontradas 245 publicações. Em vista disso, optou-se que o processo de organização e de análise dos dados fosse dividido em duas etapas: caracterização e análise temática. Com base nessa sistematização, foram selecionados 119 textos a partir da amostra de 247. Foram incluídas publicações, de todas as naturezas, a partir do ano 2000, visto o crescente número de publicações sobre a temática a partir dessa data e, excluídas as que apresentavam fuga aos objetivos propostos. Assim, os dados da primeira etapa foram organizados com um auxílio de um instrumento composto por: título, autores, ano de publicação, periódico, país de origem, país de publicação, idioma e disponibilidade do resumo e do texto completo online. Na segunda etapa, foi realizada a seleção das publicações que constituíram o corpus de análise, totalizando 44 artigos. Aplicaram-se os critérios de inclusão: estar na modalidade 3

4 artigo científico, possuir texto completo de livre acesso online, nos idiomas português, inglês e espanhol, com o recorte temporal Foram excluídos: textos de outras naturezas, que não a científica, editoriais, resenhas, teses, dissertações e monografias. Os resultados desse segundo momento foram organizados em um quadro sinóptico, seguindo os componentes: título, ano, objetivo, abordagem do coaching e principais conclusões. Para a análise, utilizou-se como referencial metodológico a análise de conteúdo de Bardin RESULTADOS E DISCUSSÕES O ano de publicação, no qual houve um maior número de publicações foi o ano de 2010, seguido pelo ano de No entanto, até o mês de junho de 2011, já haviam 12 artigos publicados. Esse número pode representar que as publicações, nesse mesmo, ano tendem a superar a de todos os anos anteriores. O país de origem com maior número de publicações foi os Estados Unidos com 73 (setenta e três), seguido pela Inglaterra com 16 (dezesseis) e Austrália com 7 (sete), o Brasil obteve apenas 1 (uma). Em relação aos países em que foram publicados os estudos, novamente, os Estados Unidos aparecem em primeiro lugar com 79 (setenta e nove), a Inglaterra em segundo com 19 (dezenove) e a Alemanha em terceiro com 6 (seis) publicações, o Brasil publicou apenas 1 (uma). A respeito do idioma foram encontrados textos em Inglês 109 (cento e nove), Alemão 6 (seis), Francês 1 (uma), Japonês 1 (uma), Espanhol 1 (uma) e Português 1 (uma). Foram encontrados textos publicados em 75 periódicos distintos, sendo que os que continham maior número de publicações foram: Beginnings com 6 (seis), Creative Nursing com 6 (seis), Journal of Nursing Administration 5 (cinco), Nursing Administration Quartly 5 (cinco), o único periódico brasileiro com publicações sobre o tema foi a Revista da Enfermagem da USP 1 (uma). Das 119 (cento e dezenove) publicações caracterizadas, apenas 77 (setenta e sete) possuíam o texto completo com livre acesso e disponibilidade online. 3.1 Coaching na Gestão em Enfermagem Foi possível identificar que o Coaching foi utilizado como uma ferramenta para melhorar aspectos da gestão em Enfermagem. Dentre esses: na gestão de conflitos, no desenvolvimento de competências gerenciais, na preparação de líderes, na capacitação de 4

5 membros da equipe de enfermagem, para a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos pacientes, na diminuição do stress dos enfermeiros, na gestão de pessoas de diferentes gerações no local de trabalho e para a avaliação da dor em pediatria. 3.2 Coaching no Cuidado e Educação em Saúde para Pacientes Os estudos relatam o coaching, direcionado para a educação em saúde para pacientes sendo realizado pelos próprios Enfermeiros, tanto no ambiente hospitalar, quanto no ambiente domiciliar e ambulatorial, de maneira presencial e também virtual por meio de gravações e vídeo. Nesses tipos de intervenções, aparece o conceito Health coaching, que é uma denominação utilizada para designar a aplicação dos processos de coaching na área da saúde em prol da prevenção e reabilitação de pacientes. Os exemplos mais citados pelas publicações foram o uso do coaching para: o manejo da dor em pacientes com câncer e para pacientes com doenças crônicas, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas. O coaching também foi utilizado para promover o bem estar em pacientes com fibromialgia, idosos com osteortrite e pessoas com incontinência urinária. 3.3 Coaching no Processo de Desenvolvimento de Pessoas O coaching é considerado uma estratégia de sucesso ao estabelcer metas e planos para o desenvolvimento da equipe. Sessões de grupo com enfermeiras gerentes demonstraram ser benéficas, pois ajudaram as aprendizes a compartilhar diferentes perspectivas para o mesmo problema 6. Na perspectiva do processo de coaching, um ambiente efetivo de aprendizagem é onde todos os integrantes da equipe são aprendizes e trabalham para o desenvolvimento pessoal e para o insight coletivo para aprimorar a pratica. Além disso, mentoring, coaching e ações de aprendizagem podem ser estratégias a serem utilizadas para atigir esses objetivos 7. As publicações apresentaram também estudos que direcionam para o uso do coaching na formação de novos enfermeiros e também para o desenvolvimento da prática clínica e de aprendizagem para os trabalhadores. 5

6 4. CONCLUSÃO Ao término do estudo pode-se considerar que o coaching é utilizado na Enfermagem, com predominância internacional, de diversas formas, principalmente na gestão de pessoas, educação em saúde e desenvolvimento da prática clínica. Portanto, ressalta-se a importância da realização de pesquisas sobre coaching na realidade brasileira, visto que os resultados encontrados em outros países demonstram ser essa uma ferramenta benéfica no cotidiano laboral do enfermeiro. REFERÊNCIAS 1.Stern LR. Executive Coaching: A Working Definition. Consulting Psychology Journal: Practice and Research Abr; 56(3): Araújo K, Ferreira MAA. O exercício da liderança por meio do estilo coaching na gestão de equipes. Rev. Administração em Diálogo, 2009 Fev; 13(2): Clutterbuck D. Coaching Eficaz: como orientar sua equipe para potencializar resultados. 1ª ed. São Paulo: Gente, 2008, 307p. 4. Cardoso MLAP. Liderança coaching: um modelo de referência para o exercício do enfermeiro líder no contexto hospitalar. 2006, 104p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) Departamento de Enfermagem. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo. 5. Bardin L. Análise de conteúdo. 4 ed. Lisboa: Edições 70, DeCampli P, Kirby KK; Baldwin C. Beyond the classroom to coaching: preparing new nurse managers. Crit Care Nurs Q Abr-Jun;33(2): Nash S, Scammell J. How to use coaching and action learning to support mentors in the workplace. Nurs Times Jan 26-Feb 1;106(3):

TENDÊNCIAS DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO ACERCA DO FAZER GERENCIAL DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO BÁSICA 1

TENDÊNCIAS DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO ACERCA DO FAZER GERENCIAL DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO BÁSICA 1 TENDÊNCIAS DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO ACERCA DO FAZER GERENCIAL DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO BÁSICA 1 KINALSKI, Daniela Dal Forno 2 ; PAES, Lucilene Gama 3 ; MACHADO, Bruna Parnov 4 ; LIMA, Suzinara Beatriz

Leia mais

EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM

EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM Eliese Denardi Cesar 1 Luciane Stanislawski de Souza 2 Roberta Mota Holzschuh 3 Graciela Gonsalves Borba 4 Janaína Kettenhuber

Leia mais

ESTUDO DA LIDERANÇA NA ENFERMAGEM: ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS NAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS 1

ESTUDO DA LIDERANÇA NA ENFERMAGEM: ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS NAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS 1 ESTUDO DA LIDERANÇA NA ENFERMAGEM: ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS NAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS 1 MACHADO, Bruna Parnov; 2 LIMA, Suzinara, Beatriz Soares 3 ; KINALSKI, Daniela Dal Forno 4 ; FERREIRA, Tanise Finamor

Leia mais

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL.

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. ÁREA TEMÁTICA: Enfermagem O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. CARVALHO, Sancherleny Bezerra de. Acadêmica do 6º período

Leia mais

DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1

DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1 DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1 DIAZ, Paola da Silva 2 ; CAMPONOGARA, Silviamar 3 RESUMO Tendo-se

Leia mais

Orientadora, Docente do Curso de Nutrição do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS.

Orientadora, Docente do Curso de Nutrição do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS. ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA PACIENTES COM DIABETES NA ATENÇÃO BASICA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 1 BOEIRA, Giana 2 ; CADÓ, Thaís 3 ; FRIGO, Letícia 4 ; MANFIO, Francieli 5 ; MATTOS, Karen 6 ; PIAIA, Eveline

Leia mais

HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA Fabiana Medeiros de Brito (NEPB/UFPB). E-mail: fabianabrito_@hotmail.com Eveline de Oliveira Barros (NEPB/UFPB). E-mail: evinhabarros@gmail.com

Leia mais

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS Competência informacional é um conjunto de competências de aprendizagem e pensamento crítico

Leia mais

Curso de Pesquisa Bibliográfica (CPB): uma experiência da UFSM/RS para competência em informação na área de saúde

Curso de Pesquisa Bibliográfica (CPB): uma experiência da UFSM/RS para competência em informação na área de saúde Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Curso de Pesquisa Bibliográfica (CPB): uma experiência da UFSM/RS para competência em informação na área de saúde Eliana Rosa Fonseca (UFRJ) - elianarosa@hucff.ufrj.br

Leia mais

TÍTULO: A INFLUÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE NO CUIDADO DO USUÁRIO ONCOLÓGICO: OLHAR DA ENFERMAGEM

TÍTULO: A INFLUÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE NO CUIDADO DO USUÁRIO ONCOLÓGICO: OLHAR DA ENFERMAGEM TÍTULO: A INFLUÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE NO CUIDADO DO USUÁRIO ONCOLÓGICO: OLHAR DA ENFERMAGEM CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA

Leia mais

ENFERMEIRO COMO GERENCIADOR DA REDE BÁSICA DE SAÚDE ¹

ENFERMEIRO COMO GERENCIADOR DA REDE BÁSICA DE SAÚDE ¹ ENFERMEIRO COMO GERENCIADOR DA REDE BÁSICA DE SAÚDE ¹ DIAS, Caliandra Letiere Coelho 2, Caren Franciele Coelho 3 ; FONSECA, Graziele Gorete Portella da 4 ; PARCIANELLO, Márcio Kist 5 ¹Pesquisa bibliográfica

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO

UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO ISABELA FERNANDA LARIOS FRACAROLLI ANAIR LAZZARI NICOLA Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, Paraná,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM PARA AUDITORIA DE CONTAS HOSPITALARES: REVISÃO DE LITERATURA

A IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM PARA AUDITORIA DE CONTAS HOSPITALARES: REVISÃO DE LITERATURA A IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS DE ENFERMAGEM PARA AUDITORIA DE CONTAS HOSPITALARES: REVISÃO DE LITERATURA Ane Marielle Miranda Martins * Katty Carolinne Lêdo Vieira Cardoso* RESUMO: Esse trabalho tem como

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA NA FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA NA FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA NA FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES INTRODUÇÃO Bruna Barreto da Costa Cristina Faria de Souza Moreira Rafael Lima da Cruz Laudicéia Soares Urbano Embora a existência de creches

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1

A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1 A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1 NASCIMENTO, Letícia 2 ; NEVES, Eliane Tatsch 3 ; PIESZAK, Greice Machado 4 ; POTRICH, Tassiana 5 RESUMO

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA Flávia Teixeira Germano, Universidade Potiguar, flavinhabebezao@hotmail.com Ana Eliedna Nogueira, Universidade Potiguar,

Leia mais

PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA

PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA PERFIL BRASILEIRO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA FISIOTERAPIA EM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: REVISÃO SISTEMÁTICA DE CARVALHO, P. E.; SALVADOR, C. A.; MIRANDA, T. T.; LOPES, J. Resumo: O acidente vascular

Leia mais

ÍNDICE. Ebook Programação e Preços www.icmed.com.br 2

ÍNDICE. Ebook Programação e Preços www.icmed.com.br 2 1 ÍNDICE 1. COMO FUNCIONA 1.1 O que é o Coaching para as provas médicas 3 1.2 Prazo de duração.4 1.3 Como são realizados os contatos entre o Coach e o Coachee.4 1.4 Como funciona a questão dos materiais

Leia mais

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES Dione Nunes Franciscato 1 ;

Leia mais

A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos

A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos Bianca Snaiderman A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA Glauciane Marques de Assis Berteloni 1 ; Maria

Leia mais

MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO

MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO Autor: Riselda Maria de França Oliveira Universidade Estadual do Rio de Janeiro - riseldaf@hotmail.com Co-autor: Marcelo Alex de Oliveira

Leia mais

USO DE ROTEIROS DIDÁTICOS NO ENSINO- APRENDIZAGEM NAS AULAS PRÁTICAS DE ANATOMIA HUMANA: REVISÃO DE LITERATURA EM IES BRASILEIRAS

USO DE ROTEIROS DIDÁTICOS NO ENSINO- APRENDIZAGEM NAS AULAS PRÁTICAS DE ANATOMIA HUMANA: REVISÃO DE LITERATURA EM IES BRASILEIRAS USO DE ROTEIROS DIDÁTICOS NO ENSINO- APRENDIZAGEM NAS AULAS PRÁTICAS DE ANATOMIA HUMANA: REVISÃO DE LITERATURA EM IES BRASILEIRAS GT 13- Popularização da Ciência Gleidially Nayara Bezerra de Moraes; Paulo

Leia mais

FONTES PARA O ESTUDO DO TURISMO

FONTES PARA O ESTUDO DO TURISMO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA TURISMO PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 4 JANEIRO DE 2006 FONTES PARA O ESTUDO DO TURISMO GUARALDO, Tamara de S. Brandão ACEG Faculdade de Ciências Humanas docente

Leia mais

CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM TRANSTORNO BIPOLAR EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE MENTAL

CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM TRANSTORNO BIPOLAR EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE MENTAL CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM TRANSTORNO BIPOLAR EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE MENTAL Aline Santana dos Santos Graduanda em Enfermagem Maria Aparecida dos Santos Graduanda em Enfermagem Reginaldo Vicente

Leia mais

Gabriela Herrmann Cibeira 1. Nutrição na enfermagem: uma disciplina fundamental para a formação do enfermeiro

Gabriela Herrmann Cibeira 1. Nutrição na enfermagem: uma disciplina fundamental para a formação do enfermeiro 5 1. NUTRIÇÃO NA ENFERMAGEM: UMA DISCIPLINA FUNDAMENTAL PARA A FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO 1. NUTRITION ON NURSING: AN IMPORTANT DISCIPLINE FOR KNOWLEDGE IN NURSING Gabriela Herrmann Cibeira RESUMO OBJETIVO:

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização JOURNAL OF SPECIALIZED NURSING CARE

Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização JOURNAL OF SPECIALIZED NURSING CARE NEPAE-NESEN Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização JOURNAL OF SPECIALIZED NURSING CARE 2008 Cuidados Intensivos Métodos Dialíticos e Transplante COORDENAÇÃO/EDITORIA Prof. Dra. Isabel Cruz isabelcruz@uol.com.br

Leia mais

PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE. Wanderléia Blasca

PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE. Wanderléia Blasca PROJETO JOVEM DOUTOR BRASIL UMA ESTRATEGIA DE EDUCAÇÃO EM SAUDE Wanderléia Blasca Colaboradores: Andressa da Silva, Ana C. Spinardi, Thaís Gonçalves, Giédre Berretin-Félix, Deborah Ferrari, Alcione Brasolotto,

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 102 A PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE ENTRE CRIANÇAS POR MEIO DA RISOTERAPIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Profa. Esp. Andréa Savietto (UNIANCHIETA)

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS Vanessa dos Santos Ortega Jéssica de Paula Francisco Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO As crianças estão entre as populações

Leia mais

ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA: CUIDADO AO INDIVÍDUO COM ESTOMIA E SUA FAMÍLIA

ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA: CUIDADO AO INDIVÍDUO COM ESTOMIA E SUA FAMÍLIA ENFERMEIRO ESTOMATERAPEUTA: CUIDADO AO INDIVÍDUO COM ESTOMIA E SUA FAMÍLIA SIMON 1, Bruna Sodré; BUDÓ 2, Maria de Lourdes Denardin; GARCIA 3, Raquel Potter; SCHIMITH 4, Maria Denise; SILVA 5, Marciele

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

DIREITOS DOS IDOSOS: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

DIREITOS DOS IDOSOS: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA DIREITOS DOS IDOSOS: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA Carla Braz Evangelista (NEPB-UFPB/ Email: carlabrazevangelista@gmail.com) Indiara Carvalho dos Santos Platel (NEPB-UFPB/ Email: indiaracs@hotmail.com)

Leia mais

MBA EM COACHING EXECUTIVO, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS COM DUPLA CERTIFICAÇÃO ESPM & ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING (REINO UNIDO)

MBA EM COACHING EXECUTIVO, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS COM DUPLA CERTIFICAÇÃO ESPM & ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING (REINO UNIDO) MBA EM COACHING EXECUTIVO, CONSULTORIA E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS COM DUPLA CERTIFICAÇÃO ESPM & ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING (REINO UNIDO) MANUAL DO CANDIDATO Ingresso Setembro 2013 ESPM Unidade Sul

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

ANTONIO ROBINSON GONÇALVES IVANA DOS REIS LIMA JOSÉ RODOLFO ABREU VIEIRA

ANTONIO ROBINSON GONÇALVES IVANA DOS REIS LIMA JOSÉ RODOLFO ABREU VIEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE PÓS - GRADUAÇÃO NPGA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL AVANÇADA - CPA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO ANTONIO ROBINSON GONÇALVES IVANA DOS

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA: PROMOÇÃO DA SAÚDE DO IDOSO

POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA: PROMOÇÃO DA SAÚDE DO IDOSO POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA: PROMOÇÃO DA SAÚDE DO IDOSO Maria Joselita Alves (1) Docente (UNESC União de Ensino Superior Campina Grande PB) Disciplinas de Nutrição / Saúde da Criança e

Leia mais

CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA CUIDADOS PALIATIVOS DIRECIONADOS A PACIENTES ONCOLÓGICOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Júlio César Coelho do Nascimento (Enfermeiro Pós-graduando em Oncologia Clínica- Centro de Especialização em Enfermagem

Leia mais

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1.

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para atualização

Leia mais

CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Jéssyka Cibelly Minervina da Costa Silva (NEPB/UFPB) jessykacibelly@gmail.com Maria Andréa Fernandes

Leia mais

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA FILOSOFIA DO TREINAMENTO, MODELO E ABORDAGEM O Coaching em Resiliência é uma formação de coaching exclusiva licenciada pela SOBRARE e única especializada

Leia mais

USO DE BLOGS NO ENSINO DE BIOQUÍMICA CLÍNICA: UMA ANÁLISE QUALI-QUANTITATIVA

USO DE BLOGS NO ENSINO DE BIOQUÍMICA CLÍNICA: UMA ANÁLISE QUALI-QUANTITATIVA : 13.001 USO DE BLOGS NO ENSINO DE BIOQUÍMICA CLÍNICA: UMA ANÁLISE QUALI-QUANTITATIVA Autores 1 Cubas, E. 1, CALDAS, N. G. 1, OLIVEIRA, J. M. 1, Dandara Sampaio Leão de Carvalho 1, LIMA, M. H. 1 Faculdade

Leia mais

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 DALCIN, Camila Biazus 2 ; GUERRA, Leonardo Rigo 3 ; VOGEL, Gustavo Micheli 4 ; BACKES, Dirce

Leia mais

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO MESTRADO SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO Justificativa A equipe do mestrado em Direito do UniCEUB articula-se com a graduação, notadamente, no âmbito dos cursos de

Leia mais

Panorama evolutivo dos trabalhos de conclusão do Curso de Graduação em Enfermagem de 2004 a 2009

Panorama evolutivo dos trabalhos de conclusão do Curso de Graduação em Enfermagem de 2004 a 2009 ARTIGO ORIGINAL Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2012;57(1):30-4. Panorama evolutivo dos trabalhos de conclusão do Curso de Graduação em de 2004 a 2009 Development view of research completion

Leia mais

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia Fabiana Montanari Lapido Projeto SciELO FAPESP, CNPq, BIREME, FapUNIFESP 27ª Reunião Anual da SBPqO Águas de Lindóia, 9 setembro 2010 Apresentação

Leia mais

A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Mariélisson Urbano dos Santos 1 Heloane Medeiros do Nascimento 2 Luciana Dantas Farias de Andrade 3 Maria

Leia mais

SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA

SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA Romaldo Bomfim Medina Jr 1 Luciane Silva Ramos 2 Fernanda Franceschi de Freitas 3 Carmem Lúcia Colomé Beck 4 O movimento

Leia mais

TRABALHO, SAÚDE, CIDADANIA E ENFERMAGEM: A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO DO GRUPO PRÁXIS.

TRABALHO, SAÚDE, CIDADANIA E ENFERMAGEM: A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO DO GRUPO PRÁXIS. TRABALHO, SAÚDE, CIDADANIA E ENFERMAGEM: A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO DO GRUPO PRÁXIS. Francine Lima Gelbcke 1, Celina Maria Araujo Tavares 2, Eliane Matos 3, Hosanna Pattrig Fertonani 4, Aldanéia Norma

Leia mais

HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA HUMANIZAÇÃO DO REAL PARA O IDEAL NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO DE LITERATURA Francisco Junio do Nascimento 1, Sheron Maria Silva Santos 1, Jose Thiago Gois de Alencar 1, Ivanildo do Carmo

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS

PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS Renata Lívia Silva F. M. de Medeiros (UFPB) Zirleide Carlos Felix (UFPB) Mariana de Medeiros Nóbrega (UFPB) E-mail: renaliviamoreira@hotmail.com

Leia mais

A ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA AO TER UM FAMILIAR INTERNADO POR DOENÇA CRÔNICA: RELATO DE VIVÊNCIA 1

A ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA AO TER UM FAMILIAR INTERNADO POR DOENÇA CRÔNICA: RELATO DE VIVÊNCIA 1 A ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA AO TER UM FAMILIAR INTERNADO POR DOENÇA CRÔNICA: RELATO DE VIVÊNCIA 1 ROSSATO, Karine 2 ; GIRARDON-PERLINI, Nara Marilene Oliveira 3, MISTURA, Claudelí 4, CHEROBINI, Márcia

Leia mais

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de SUMÁRIO ÍNDICE DE ILUSTRAÇÕES... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. CONCEITOS SOBRE A INTERNET... 4 3. ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

O PROCESSO DE TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE QUE ATUA EM UNIDADES HOSPITALARES DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS 1

O PROCESSO DE TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE QUE ATUA EM UNIDADES HOSPITALARES DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS 1 O PROCESSO DE TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE QUE ATUA EM UNIDADES HOSPITALARES DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS 1 Estela Regina Garlet 2 José Luis Guedes dos Santos 3 Giselda Quintana Marques 4 Maria

Leia mais

COMO DEFINIR E APLICAR A POLÍTICA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM

COMO DEFINIR E APLICAR A POLÍTICA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM COMO DEFINIR E APLICAR A POLÍTICA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Julho/ 2011 Definição de Política: Como Definir e Aplicar a Política da Assistência de Enfermagem - Conjunto dos fenômenos e das práticas

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL www.pmquality.com.br SOBRE A CONSULTORIA CONHEÇA A PMQUALITY A PMQuality é uma empresa 100% brasileira, criada em 2004 com o objetivo de atender o mercado de energia e que com

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização.

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

A NR-32 E O ENFERMEIRO PROTAGONIZANDO A SEGURANÇA E A SAÚDE DE TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1 RESUMO

A NR-32 E O ENFERMEIRO PROTAGONIZANDO A SEGURANÇA E A SAÚDE DE TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1 RESUMO A NR-32 E O ENFERMEIRO PROTAGONIZANDO A SEGURANÇA E A SAÚDE DE TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1 DISSEN, Caliandra Marta 2 ; BECK, Carmem Lúcia Colomé 3 ; MAGNANO, Tânia Solange Bosi de Souza 4 ; FREITAS,

Leia mais

TÍTULO: SOFRIMENTO PSÍQUICO EM FAMÍLIAS DE DEPENDENTES ALCOÓLICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM

TÍTULO: SOFRIMENTO PSÍQUICO EM FAMÍLIAS DE DEPENDENTES ALCOÓLICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM TÍTULO: SOFRIMENTO PSÍQUICO EM FAMÍLIAS DE DEPENDENTES ALCOÓLICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO AUTOR(ES): ANDRESSA

Leia mais

TÍTULO: PERCEPÇÃO DE MÃES EM RELAÇÃO À INCLUSÃO ESCOLAR DE SEUS FILHOS DIAGNOSTICADOS COM AUTISMO EM ESCOLA REGULAR

TÍTULO: PERCEPÇÃO DE MÃES EM RELAÇÃO À INCLUSÃO ESCOLAR DE SEUS FILHOS DIAGNOSTICADOS COM AUTISMO EM ESCOLA REGULAR TÍTULO: PERCEPÇÃO DE MÃES EM RELAÇÃO À INCLUSÃO ESCOLAR DE SEUS FILHOS DIAGNOSTICADOS COM AUTISMO EM ESCOLA REGULAR CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO:

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CURSO DE ENFERMAGEM DO CESUMAR SOB A ÓTICA DO SUS Lizyanne Saldanha Soares 1, Natalia Máximo Souza Lima 2, Raquel Gusmão Oliveira

Leia mais

Como fazer uma Revisão Bibliográfica

Como fazer uma Revisão Bibliográfica Como fazer uma Revisão Bibliográfica Objetivos da Revisão Bibliográfica Aprendizado sobre uma determinada área Levantamento dos trabalhos realizados anteriormente sobre o mesmo tema Identificação e seleção

Leia mais

Conhecendo a UnATI/Uerj

Conhecendo a UnATI/Uerj Conhecendo a UnATI/Uerj Histórico Anos antes de um maior reconhecimento da necessidade de um conjunto de políticas voltadas especificamente para os idosos, o Prof. Américo Piquet Carneiro Médico Geriatra

Leia mais

Palavras-chave: Busca ativa, dependência química, tratamento,

Palavras-chave: Busca ativa, dependência química, tratamento, BUSCA ATIVA DE PACIENTES DEPENDENTES QUÍMICOS Área Temática: Saúde Cristiane Barros Marcos 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Cristiane Barros Marcos, Bruna Abbud da Silva 2, Sara Silva Fernandes 3,

Leia mais

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS Autores: Mônica Martins Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, Escola Nacional de Saúde

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Política de Internacionalização do Ensino e Pesquisa

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Política de Internacionalização do Ensino e Pesquisa UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Política de Internacionalização do Ensino e Pesquisa Aprovada na Sessão Ordinária da Congregação de 14/05/2009 SUMÁRIO 1 Contextualização...

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

A PROMOÇÃO DA SAÚDE DO ADOLESCENTE NA ATENÇÃO BÁSICA COMO DESAFIO PARA A ENFERMAGEM

A PROMOÇÃO DA SAÚDE DO ADOLESCENTE NA ATENÇÃO BÁSICA COMO DESAFIO PARA A ENFERMAGEM A PROMOÇÃO DA SAÚDE DO ADOLESCENTE NA ATENÇÃO BÁSICA COMO DESAFIO PARA A ENFERMAGEM Górki Pires de Andrade gorkipires@hotmail.com Jessica Rabelo Holanda jeholanda2010@hotmail.com Kelianny Pinheiro Bezerra

Leia mais

Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto

Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto Resumo: de comunicação e informação e a consequente necessidade de formação de recursos humanos um teste online de Competência em Informação, o Research Readiness

Leia mais

ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA

ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA Área Temática: Educação Responsável pelo trabalho: Tatiana Comiotto Menestrina Instituição: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC) Departamento:

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE O EXTENSIONISMO NO PET-SAÚDE E O FORTALECIMENTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM PONTA GROSSA

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE O EXTENSIONISMO NO PET-SAÚDE E O FORTALECIMENTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM PONTA GROSSA 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA RELATO DE

Leia mais

MERENDA ESCOLAR: UMA ANÁLISE SOBRE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS

MERENDA ESCOLAR: UMA ANÁLISE SOBRE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS MERENDA ESCOLAR: UMA ANÁLISE SOBRE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS Adrine Fernanda Pascoal Ayna Carolina Duarte Baia Priscila dos Santos Dantas Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO A escola pública no Brasil, além

Leia mais

PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL

PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL SILVA, Régis Henrique dos Reis - NUPEFI/CEPAE/UFG SILVA, Sarah Maria de Freitas Machado - ESEFEGO/UEG

Leia mais

SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA:

SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: SAÚDE MENTAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: CRENÇAS DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE ACERCA DO CUIDADO DA PESSOA EM SOFRIMENTO MENTAL. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Faculdade de Filosofia Ciências

Leia mais

1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem. Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas

1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem. Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas 1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas Maria Lúcia Alves Pereira Cardoso GEPAG UNIFESP abril / 2009 CONTEXTO Características do Trabalho no

Leia mais

PROCESSO DE TRABALHO GERENCIAL: ARTICULAÇÃO DA DIMENSÃO ASSISTENCIAL E GERENCIAL, ATRAVÉS DO INSTRUMENTO PROCESSO DE ENFERMAGEM.

PROCESSO DE TRABALHO GERENCIAL: ARTICULAÇÃO DA DIMENSÃO ASSISTENCIAL E GERENCIAL, ATRAVÉS DO INSTRUMENTO PROCESSO DE ENFERMAGEM. PROCESSO DE TRABALHO GERENCIAL: ARTICULAÇÃO DA DIMENSÃO ASSISTENCIAL E GERENCIAL, ATRAVÉS DO INSTRUMENTO PROCESSO DE ENFERMAGEM. Gabriela Marchiori CARMO AZZOLIN * Marina PEDUZZI** Introdução: O pressuposto

Leia mais

O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA

O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA Jéssyka Cibelly Minervina da Costa Silva (NEPB/UFPB) jessykacibelly@gmail.com Kalina Coeli Costa de Oliveira Dias (NEPB/UFPB) kalinacoeli@gmail.com Ana

Leia mais

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 20.enfe@capes.gov.br

Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Avaliação. 20.enfe@capes.gov.br COMUNICADO Nº 001/2013 ÁREA DE ENFERMAGEM ATUALIZAÇÃO DO WEBQUALIS DA ÁREA REF. 2011 Brasília, 11 de janeiro de 2013. No WebQualis da Área 20 Enfermagem do ano de 2010 constavam 784 periódicos classificados

Leia mais

COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1

COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1 COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1 BISOGNIN, Patrícia 2 ; SIQUEIRA, Alessandro 2 ; BÖELTER, Débora Cardoso 2 ; FONSECA, Mariana 2 ; PRUNZEL

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse Abel L. Packer BIREME/OPS/OMS, Diretor Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde

Leia mais

Instrumento de Coleta Sistematizado para Visita Domiciliar

Instrumento de Coleta Sistematizado para Visita Domiciliar 236 Instrumento de Coleta Sistematizado para Visita Domiciliar (Systematic collection tool for Home Visit) Gisleangela Rodrigues Lima Carrara 1 ; Priscila de Martini Alves 2 ; Gabriela Bernal Salvador

Leia mais

A INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO NO PET-SAÚDE PARA O FORTALECIMENTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

A INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO NO PET-SAÚDE PARA O FORTALECIMENTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA A INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO NO PET-SAÚDE PARA O FORTALECIMENTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA Resumo BORGES, Pollyanna Kássia de Oliveira Borges 1 - UEPG ZARPELLON, Lídia Dalgallo 2 - UEPG ZIMMERMANN,

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA PROMOÇÃO DO AUTOCUIDADO DO IDOSO COM DIABETES MELLITUS TIPO 2

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA PROMOÇÃO DO AUTOCUIDADO DO IDOSO COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA PROMOÇÃO DO AUTOCUIDADO DO IDOSO COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 Elinalva Maria da Silva elinalva_maria_silva@hotmail.com Jéssyca da Silva Martins Universidade Estadual da Paraíba/UEPB

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Projeto Integrador Couching Goiânia 2015 Couching 1. Conceito. O Coach é o profissional especializado no processo de Coaching. Pode ser considerado um treinador que

Leia mais

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil ARTIGO Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil AUTORES Vera Lúcia Garcia Dra. em Distúrbios da Comunicação Humana

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA SOB A OTICA DO PROFISSIONAL

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA SOB A OTICA DO PROFISSIONAL 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA SOB A OTICA DO PROFISSIONAL Ruanna Gonçalves Holanda 1, Hellen Pollyanna

Leia mais

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho

Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING. Certificado Europeu. Formadora: Cris Carvalho Programação Novas turmas INSTITUIÇÕES CERTIFICADORAS: PROMOVEM: CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING Certificado Europeu Formadora: Cris Carvalho Apresentação Este curso foi desenvolvido através da experiência

Leia mais

SEMINÁRIO SÔBRE SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM (1)

SEMINÁRIO SÔBRE SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM (1) SEMINÁRIO SÔBRE SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM (1) Odete Barros de ANDRADE (2) Nilce PIVA (2) ANDRADE, O. B. de & PIVA, N. Seminário sôbre supervisão em enfermagem. Rev. Saúde públ., S. Paulo, 3(2): 233-241,

Leia mais

Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense Universidade Federal Fluminense Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa VI Simpósio Internacional de Enfermagem Projeto QUALISEG: A Segurança do Paciente e a Qualidade em Saúde: Estratégias para a

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE ONLINE: AVALIAÇÃO DE CURSO SOBRE DOR MUSCULAR

EDUCAÇÃO EM SAÚDE ONLINE: AVALIAÇÃO DE CURSO SOBRE DOR MUSCULAR 1 EDUCAÇÃO EM SAÚDE ONLINE: AVALIAÇÃO DE CURSO SOBRE DOR MUSCULAR Porto Alegre- RS- Abril 2012 Vera Catarina Castiglia Portella- Universidade Federal do Rio Grande do Sulveraportella@gmail.com Ana Luísa

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde NOTA PEDAGÓGICA - CASO 1: A EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA O TRABALHO EM EQUIPE E PARA A

Leia mais

AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR

AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR AVALIAÇÃO SOBRE A COLETA SELETIVA EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE APUCARANA PR MONARO, G.V 1 ; SILVA, C.V da 2. 1-Graduando em Ciências Biológicas na FAP- Faculdade de Apucarana 2-Mestre e docente da FAP- Faculdade

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE COM FOCO EM DIABETES MELLITUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROMOÇÃO DA SAÚDE COM FOCO EM DIABETES MELLITUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA PROMOÇÃO DA SAÚDE COM FOCO EM DIABETES MELLITUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA BATISTA 1, Mikael Henrique de Jesus; SILVA², Lorrayne Emanuela Duarte da; MOREIRA 3,Samantha Ferreira da; DONATO 4, kelvia Silva

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG*

CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* CURSOS DE EXTENSÃO NA MODALIDADE EAD NA EMC/UFG* ALVES, Ricardo Henrique Fonseca 1 ; DEUS JÚNIOR, Getúlio Antero de 2 ; CASTRO, Marcelo Stehling de 3 ; LEMOS, Rodrigo Pinto 4 Palavras-chave: Ensino a Distância

Leia mais

Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP. Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira

Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP. Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira Centro de Documentação e Informação da FAPESP São Paulo 2015 Sumário Introdução... 2 Objetivos...

Leia mais

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355 Position Paper Edição Nº As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos www.ipledu.com +55 64 955 O ipl Institute of Performance and Leadership é uma empresa especializada

Leia mais