Palavras-chave: Política Educacional. Formação de Professores. Fórum

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chave: Política Educacional. Formação de Professores. Fórum"

Transcrição

1 03271 PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES: AS ATRIBUIÇÕES POLÍTICO-PEDAGÓGICAS DOS FÓRUNS NA REGIÃO NORTE Ana Fanny Benzi de Oliveira Bastos Universidade Estadual de Campinas Unicamp Programa de Pós-Graduação da FE Campinas-SP RESUMO: Esse trabalho é parte de uma pesquisa, em andamento, que analisa o processo de implemantação do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) na região norte. Adotam-se como referências analíticas os relatórios de gestão da CAPES, os regimentos internos, as atas dos fóruns estaduais permanentes de apoio à formação docente dos Estados do Amazonas, Pará e Rondônia, as normas regulamentadoras do PARFOR privilegiando a problematização sobre a atuação dos Fóruns no papel e perspectiva político-pedagógica que orienta as ações de formação tanto no âmbito das instituições de ensino superior quanto no âmbito dos respectivos sistemas de ensino, no período de Nessa pesquisa volta-se para as ações direcionadas a formação inicial. O Plano se articula via o regime de colaboração entre os entes federados. A descrição normativa aponta que fóruns são espaços para compreender as demandas e ampliar a oferta de cursos aos professores sem formação, que atuam nas redes públicas estaduais e municipais, conforme preconizada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Inicialmente, destaca-se a Política e Plano Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério da Educação Básica, em seguida, apresenta-se a análise da atuação dos fóruns no desenvolvimento de ações voltadas à formação de professores nos estados e que envolvem subsidiar os sistemas de ensino na definição de diretrizes pedagógicas e critérios para o estabelecimento de prioridades para a participação dos professores em cursos de formação inicial. Palavras-chave: Política Educacional. Formação de Professores. Fórum Introdução A Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica regulamentada no Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009, traz uma mudança estrutural, e descreve a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), como agente, no fomento a programas de formação inicial e continuada para professores da Educação Básica. O decreto estabelece, no Art. 4º, que essa Política desempenhará seus objetivos por meio da criação dos Fóruns Estaduais Permanentes de Apoio à Formação Docente, formularam os planos estratégicos, numa ação conjunta entre a União, os Estados, o

2 03272 Distrito Federal e os Municípios, e também, por meio de ações e programas específicos do Ministério da Educação. Em 2009 inicia-se a implementação dos fóruns, no Decreto, cabe ao Fóruns, Art. 5º, elaborar o Plano Estratégico que deve contemplar, entre outras atribuições, o diagnóstico e identificação das necessidades de formação de profissionais do magistério e da capacidade de atendimento das instituições públicas de educação superior envolvidas. A Portaria nº 883, no Art. 2º, inciso V, explicita dentre as atribuições dos Fóruns, também, subsidiar os sistemas de ensino na definição de diretrizes pedagógicas e critérios para o estabelecimento de prioridades para a participação dos professores em cursos de formação inicial e continuada. Com a indicação dos aspectos normativos norteadores da implementação dos fóruns nacionalmente, pode-se iniciar a compreensão do desenvolvimento das ações por parte dos Fóruns nos Estados do Amazonas, do Pará e de Rondônia, no contexto das orientações didáticas e da Prática de Ensino explicitadas nos documentos. O Relatório da Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica (DEB/CAPES), referente ao PARFOR, no ano de 2012 destaca que os apontamentos dessa análise indicam que o Programa precisa desenvolver estratégias para incentivar as IES a aperfeiçoarem seus projetos pedagógicos, estabelecendo estruturas curriculares, didáticas e metodologias que conduzam a um modelo de formação que prepare os docentes para os desafios do processo de ensino/aprendizagem no contexto das complexidades experimentadas pela nossa sociedade. (Relatório de Gestão/DEB/CAPES/ , p. 46) A CAPES realizou por meio da Diretoria de Educação Básica Presencial (DEB), nos dias 21 e 22 de setembro de 2011 o I Encontro Nacional do Parfor, nos informes destacava que: O evento integra o processo de avaliação do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica e tem por finalidade fomentar a troca e a socialização de experiências e reflexões sobre a formação inicial de professores em exercício, bem como identificar proposições que possam contribuir para o aperfeiçoamento da gestão e execução do Programa e, por conseguinte, contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica no País. Esse Encontro foi o único realizado com representantes das Instituições de Ensino Superior participantes do Parfor, das secretarias estaduais e municipais de educação e dos professores da rede pública da educação básica, matriculados nos cursos de licenciatura oferecidos no âmbito do Parfor.

3 03273 Pode-se pensar que a estratégia de continuar a comunicação com as instituições no intuito de uma avaliação dos processos da implementação do PARFOR e das possíveis socializações das experiências didáticas e das práticas de ensino que conduzam a um modelo de formação diferenciado ao professor cursista foram interrompidos e ajustados para outra direção. As Atribuições Político-Pedagógicas dos Fóruns O Fórum Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado do Amazonas apresenta em sua composição inicial 21 instituições e 22 representantes envolvidos. As instituições de ensino superior que fizeram adesão ao PARFOR, ofertando vagas em cursos de licenciatura foram: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Juntas ofereceram 30 cursos, 198 turmas, em 34 municípios, totalizando alunos em formação no ano de 2012, conforme dados do Relatório do DEB/CAPES/2012. Algumas instituições de ensino promoveram seminários para discutir o funcionamento do programa (PARFOR) com as partes envolvidas e deliberar sobre questões fundamentais da sobre as práticas formativas para esse professor cursista, mas não é um movimento do Fórum que aglutina as várias representações. O Fórum Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado do Pará apresentava como composição inicial 15 instituições e 16 representantes. As instituições de ensino superior que fizeram adesão ao PARFOR, ofertando vagas em cursos de licenciatura foram: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), Universidade Estadual do Pará (UEPA), Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Juntas ofereceram 43 cursos, 571 turmas, em 71 municípios, totalizando alunos em formação no ano de Há por parte das instituições alguns eventos, como seminários, entre professores cursistas e professores formadores, na intenção de divulgar e propiciar a troca de experiências educativas, e também a divulgação de trabalhos de conclusão de curso e os projetos desenvolvidos pelos professores cursistas. Esses eventos em boa parte contaram com o apoio do Fórum.

4 03274 O Fórum Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado de Rondônia apresentava como composição inicial 09 instituições e 10 representantes. A Universidade Federal de Rondônia (UNIR) é a instituição de ensino superior que aderiu ao PARFOR, ofertando 13 cursos de licenciatura, 33 turmas, em 07 municípios, totalizando matrículas, contudo, desde 2011 os cursos estão paralisados, e segundo o Relatório da Avaliação Institucional Interna da UNIR, ano 2013, descreve que devido a complicações relacionadas à gestão administrativa dos projetos, a partir do ano de 2011, alguns dados de matrícula não foram contabilizados. Isto significou que os alunos estavam ativos, entretanto sem vinculação a nenhuma disciplina. Exemplos disto foram os cursos do sistema UAB e do PARFOR. Nesse contexto, pouco se avançou na direção de pesquisas e reflexão que envolvesse mudanças nos projetos pedagógicos dos cursos de licenciatura, em particular as práticas educacionais, para o atendimento ao professor cursista. A experiência mais diferenciada se vincula ao curso de Licenciatura Intercultura, não tanto por estar no PARFOR, mas por ser uma licenciatura nova no contexto da UNIR, e, portanto, no auge de sua estruturação. Considerações Finais Os problemas identificados, nos fóruns, oferecem indícios de um desdobramento direto com a evasão nos cursos, especialmente, pela inexistência de condições socioeconômicas do professor para permanecer frequentando o curso. Muitos têm que arcar com os custos de sua hospedagem, alimentação, livros, e com o descolamento para as localidades onde os cursos são implantados. Poucos são as iniciativas de bolsas a estes professores cursistas. Ao mesmo tempo, se identifica a necessidade promover a divulgação do PARFOR, especialmente nos municípios mais interiorizados destes estados. Verifica-se que todo o tramite entre pré-inscrição e validação da inscrição dos candidatos que são professores em exercício na rede pública de educação básica. Estes são chamados pela IES para realizar o processo de seleção e posteriormente para a matrícula, se selecionado. Observa-se que em muitas localidades na região norte o acesso às tecnologias de comunicação é extremamente precário, o que impede ou dificulta o acesso dos candidatos, aos trâmites citados anteriormente.

5 03275 Os Fóruns Estaduais, com pouco tempo de criação, vinculados a uma estrutura estatal que apresenta pouca experiência de colaboração efetiva entre entes federados, ainda necessita, ajustar os caminhos para o cumprimento aos objetivos do PARFOR. Requer um amadurecimento das perspectivas de cada ente, pois o plano é executado em regime de colaboração entre a CAPES, o MEC, as secretarias de educação dos estados e municípios e as instituições públicas e comunitárias de ensino superior. Nos estados do Amazonas, Pará e Rondônia poucas discussões foram realizadas sobre a elaboração dos projetos pedagógicos dos cursos de licenciatura vinculados ao PARFOR, há uma compreensão por parte dos coordenadores da necessidade de alteração nas estruturas curriculares e dos desdobramentos disciplinares e didáticos por se tratar de projetos voltados para professores em serviço, contudo, não há clareza dos caminhos para o aperfeiçoamento dos projetos, falta envolvimento do corpo docente das IES e estudos que apontem objetivamente possíveis caminhos. REFERÊNCIAS BRASIL. Estado do Amazonas. Atas da reunião ordinária do Fórum Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado do Amazonas. BRASIL. MEC. PDE. Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica. Brasília, DF: MEC, 2009a Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 de jan. 2009, Seção 1, p.1-2. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez Portaria nº 883, de 16 de setembro de Estabelece as diretrizes nacionais para o funcionamento dos Fóruns Estaduais Permanentes de Apoio à Formação Docente. Diário Oficial da União, Brasília, 17 de set. 2009, Seção 1, p. 26. Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica (DEB). Relatório de Gestão DEB.pdf, acesso em 25 de maio de Fundação Universidade Federal de Rondônia. Reitoria. Avaliação Institucional da Fundação Universidade Federal de Rondônia. Porto Velho, acesso em 10/03/2014.

ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR

ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR ANEXO I PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARFOR Orientações gerais às Instituições Formadoras de Educação Superior para o desenvolvimento dos CURSOS ESPECIAIS PRESENCIAIS I

Leia mais

Plano Nacional de Formação de Professores da Educação

Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Seminário AESUFOPE-RS Formação de Professores: Políticas e Regulamentação Porto Alegre/RS - 08/junho/2009 Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica PúblicaP João Carlos Teatini Diretor

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA POSSIBILIDADES E CAMINHOS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA POSSIBILIDADES E CAMINHOS EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA POSSIBILIDADES E CAMINHOS Universidade Federal de Juiz de Fora 11 de Dezembro de 2009 Celso Costa Diretor de Educação a Distância DED CAPES MEC SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL

Leia mais

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID Programa 1448 Qualidade na Escola Ações Orçamentárias Número de Ações 16 0E530000 Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola Veículo adquirido Unidade de Medida: unidade UO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA No -1.140, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 (*) Institui o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio e define suas diretrizes gerais, forma, condições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Universidade Aberta do Brasil

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Universidade Aberta do Brasil SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Universidade Aberta do Brasil Edital nº 01/2012 CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ACESSÍVEL

Leia mais

Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1 Raimunda Adriana Maia Costa UFOPA 2 Rosana Ramos de Souza UFOPA 3

Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1 Raimunda Adriana Maia Costa UFOPA 2 Rosana Ramos de Souza UFOPA 3 POLÍTICAS EDUCACIONAIS DO MEC E VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE SOBRE O PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (PARFOR) NO ESTADO DO PARÁ Eliane Gracy Lemos Barreto UFOPA 1

Leia mais

Pólo Guamá- Sede Castanhal. Marajó- Sede Breves 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 250

Pólo Guamá- Sede Castanhal. Marajó- Sede Breves 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 50 vagas 250 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE CURRÍCULO E EDUCAÇÃO INTEGRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÀO

Leia mais

Encontro Estadual do Proinfância

Encontro Estadual do Proinfância Encontro Estadual do Proinfância Salvador \BA Março/2014 (arquivo da Creche Carochinha) Secretaria de Educação Básica AÇÕES DO MEC Curso de Especialização em Educação Infantil Formação em nível de especialização

Leia mais

PARFOR: LIMITES E PERSPECTIVAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

PARFOR: LIMITES E PERSPECTIVAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA RESUMO PARFOR: LIMITES E PERSPECTIVAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA FERREIRA JÚNIOR, Osvaldino de Jesus Ribeiro 1 PERRUDE Rodrigues da Silva, Marleide 2 O presente artigo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ORIENTAÇÕES EDIÇÃO 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ORIENTAÇÕES EDIÇÃO 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA ORIENTAÇÕES EDIÇÃO 2015 DESCRIÇÃO DOS MATERIAIS 2015 Caderno de apresentação. Caderno para gestores e equipe pedagógica

Leia mais

NOS CAMINHOS DA PRÁXIS: PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

NOS CAMINHOS DA PRÁXIS: PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NOS CAMINHOS DA PRÁXIS: PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA Chapecó-SC, Jun/2017 APRESENTAÇÃO Garantir a Extensão Universitária como um processo educativo, cultural e científico

Leia mais

PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO

PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO Secretaria de Educação Básica Diretoria de Apoio à Gestão 1 Educacional Objetivo do Pacto do Ensino

Leia mais

EDITAL Nº 030/2013 PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

EDITAL Nº 030/2013 PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA EDITAL Nº 030/2013 PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, instituída como fundação pública pela Lei nº 8.405,

Leia mais

O PARFOR NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA E OS DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA: PERCURSOS DE UMA PESQUISA

O PARFOR NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA E OS DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA: PERCURSOS DE UMA PESQUISA 02983 O PARFOR NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA E OS DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA: PERCURSOS DE UMA PESQUISA SILVA, Ana Lucia Ferreira da Universidade Estadual de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA SUPERVISORES E FORMADORES DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC) UNIR MATEMÁTICA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE Perspectivas do Ensino Superior na Região Norte do Brasil: Desafios Institucionais CARTA DO AMAPÁ Macapá, 18 e 19 de novembro

Leia mais

Palavras-Chave: Política Educacional; PARFOR; Formação de Professores;Educação Básica.

Palavras-Chave: Política Educacional; PARFOR; Formação de Professores;Educação Básica. O PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (PARFOR) NO ÂMBITO DA UESB-ITAPETINGA: REALIDADE E SEUS RESULTADOS Joanne Oliveira Dias UESB Maria Paula Gomes UESB Tatiana Muniz UESB RESUMO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n 011/2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.262, DE 22 DE MARÇO DE 2012 Institui o Regulamento para a realização dos Estágios Supervisionados,

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores. Pibid. Licenciaturas e educação básica.

Palavras-chave: Formação de professores. Pibid. Licenciaturas e educação básica. Programa de incentivo à formação de professores: a escola básica como espaço de formação de professores Bartolina Ramalho Catanante i -UEMS Giana Amaral Yamin ii - UEMS RESUMO Este texto tem como objeto

Leia mais

A EXPANSÃO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

A EXPANSÃO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA A EXPANSÃO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA Gabriela da Fontoura Rodrigues Selmi- Mestranda PPGEDU-UFRGS Flávia Maria Teixeira dos Santos- Professora PPGEDU UFRGS RESUMO: Este

Leia mais

Palavras-Chave: Prática Formativa. Desenvolvimento Profissional. Pibid.

Palavras-Chave: Prática Formativa. Desenvolvimento Profissional. Pibid. O SUBPROJETO DO CURSO DE PEDAGOGIA NO PIBID/ CAPES/UFAC COMO PRÁTICA FORMATIVA E SUAS REPERCUSSÕES NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE: APROXIMAÇÕES INICIAIS Lúcia de Fátima Melo Universidade Federal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores Maria Helena Guimarães de Castro Outubro 2017 Política Nacional de Formação de Professores PREMISSAS A QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS DEPENDE DA QUALIDADE DO TRABALHO DO PROFESSOR Evidências mostram que,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR 1. Título do Projeto: Aprimoramento da sistemática de

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Formação de Professores para a Educação Básica DEB PIBID 2016/2017

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Formação de Professores para a Educação Básica DEB PIBID 2016/2017 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Formação de Professores para a Educação Básica DEB PIBID 2016/2017 2016 OBJETIVO DO PIBID O Programa Institucional de Iniciação

Leia mais

O Plano Nacional de Educação PL. 8035/2010 Perspectivas, Desafios e Emendas dos/as Trabalhadores/as em Educação

O Plano Nacional de Educação PL. 8035/2010 Perspectivas, Desafios e Emendas dos/as Trabalhadores/as em Educação SEMINÁRIO CNTE O Plano Nacional de Educação PL. 8035/2010 Perspectivas, Desafios e Emendas dos/as Trabalhadores/as em Educação Secretário Carlos Abicalil EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 59, DE 11 DE NOVEMBRO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 01 de 23 de Maio de 2011 Institui normas acerca das atribuições

Leia mais

Educação e Federação na Constituição

Educação e Federação na Constituição Introdução Educação na Constituição Federal; Federação; Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Constituição Estadual Lei nº 10.403/71 Conselho Estadual de Educação Regulamento Decreto nº 52.811/71

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS Dispõe sobre a oferta de atividades de Monitoria no curso de graduação da Faculdade Processus e dá outras providências.

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Colegiado de Curso é órgão consultivo, normativo, de planejamento acadêmico e executivo, para os assuntos de política de

Leia mais

Programa EaD em REDE

Programa EaD em REDE Programa EaD em REDE Regulamento Interno Regulamenta o Programa EaD em Rede da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais - ABRUEM. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

CAPÍTULO 11 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 11.1 HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO IFSC

CAPÍTULO 11 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 11.1 HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO IFSC CAPÍTULO 11 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 11.1 HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO IFSC No Brasil, as bases legais para a modalidade de educação a distância foram estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente

Leia mais

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Capítulo I Natureza e Objetivos Artigo 1 - O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) tem como objetivo proporcionar

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC CHAMADA PARA COMPOSIÇÃO DA EQUIPE DE SUPERVISORES E PROFESSORES FORMADORES PARA O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC A Coordenação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 03/2016. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias;

RESOLUÇÃO Nº 03/2016. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias; RESOLUÇÃO Nº 03/2016 Revoga a Resolução nº 05/2014- CONUNI e estabelece normas para o Programa Integrado de Desenvolvimento e capacitação Estudantil da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).

Leia mais

O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL

O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL Conceição Aparecida Fernandes Lima Panizzi UERJ UGB Resumo O texto apresenta algumas considerações sobre

Leia mais

Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 8.752, DE 9 DE MAIO DE 2016

Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 8.752, DE 9 DE MAIO DE 2016 Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 8.752, DE 9 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

INSTRUÇÃO CONJUNTA N 001/2010 SEED/SUED/SUDE

INSTRUÇÃO CONJUNTA N 001/2010 SEED/SUED/SUDE A Superintendente da Educação e o Superintendente de Desenvolvimento Educacional no uso de suas atribuições legais e considerando: a Lei N 9394/96 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; o Parecer

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCURADORIA EDUCACIONAL INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO SINAES ENADE. Prof. Nandi

PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCURADORIA EDUCACIONAL INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO SINAES ENADE. Prof. Nandi PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCURADORIA EDUCACIONAL INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO SINAES ENADE Prof. Nandi Lages, fevereiro de 2017 INFORMAÇÕES DO CURSO Ciência da Computação IFSC - Campus Lages Bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 65/2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 65/2010 RESOLUÇÃO Nº 65/2010 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, CONSIDERANDO o que consta do Processo nº 23.302/2010-57 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA/CCE;

Leia mais

POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NO BRASIL: AMPLIAÇÃO DE DIREITOS PARA OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS

POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NO BRASIL: AMPLIAÇÃO DE DIREITOS PARA OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NO BRASIL: AMPLIAÇÃO DE DIREITOS PARA OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS Zaire,

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA CIDADE DE CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ: O CASO DO PIBID/UENF

POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA CIDADE DE CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ: O CASO DO PIBID/UENF POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA CIDADE DE CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ: O CASO DO PIBID/UENF Priscila de Andrade Barroso PEIXOTO, UENF Dhienes Charla FERREIRA, UENF Eliana Crispim

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1⁰ O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Leia mais

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Capítulo I Natureza e Objetivos Art. 1 o O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) tem como objetivo proporcionar

Leia mais

Pressupostos Relato de experiência

Pressupostos Relato de experiência Relação Planejamento-Avaliação Institucional na Universidade Pressupostos Relato de experiência Profª. SUZANA SALVADOR CABRAL GIANOTTI Coordenadora da Avaliação Institucional da Universidade La Salle Coordenadora

Leia mais

I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA/CNRMS/MEC ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU

I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA/CNRMS/MEC ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU I FORUM BRASILEIRO DOS COORDENADORES DE PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA ESTRUTURA E FUNÇÕES DA COREMU Profa. Gilcinéa de Cássia Santana Coordenadora da COREMU/UFMG COREMU RESOLUÇÃO Nº 2, DE 4 DE MAIO

Leia mais

3. DAS RESPONSABILIDADES DO ACADÊMICO São deveres do bolsista de iniciação à docência: 3.1. desenvolver as atividades de acordo com o Plano de Trabalh

3. DAS RESPONSABILIDADES DO ACADÊMICO São deveres do bolsista de iniciação à docência: 3.1. desenvolver as atividades de acordo com o Plano de Trabalh EDITAL Nº 056/2017 - PEN CERTIDÃO Certificamos que o presente documento foi afixado no local de costume nesta Instituição, no dia 14 de junho de 2017. Abre seleção para bolsistas de Iniciação à Docência

Leia mais

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação

Leia mais

NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial

NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação Especial

Leia mais

NOME DO CURSO: O uso pedagógico dos recursos de Tecnologia Assistiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial

NOME DO CURSO: O uso pedagógico dos recursos de Tecnologia Assistiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial NOME DO CURSO: O uso pedagógico dos recursos de Tecnologia Assistiva Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina

Leia mais

RESUMOS. Grupo Temático FORMAÇÃO DE PROFESSORES E GESTORES

RESUMOS. Grupo Temático FORMAÇÃO DE PROFESSORES E GESTORES RESUMOS Grupo Temático FORMAÇÃO DE PROFESSORES E GESTORES ANA LUCY MARTINS CAVALCANTE Formação continuada do coordenador pedagógico e suas implicâncias no processo da formação docente A ação de garantir

Leia mais

Avaliação e Monitoramento do PME. Professora Marcia Adriana de Carvalho

Avaliação e Monitoramento do PME. Professora Marcia Adriana de Carvalho Avaliação e Monitoramento do PME Professora Marcia Adriana de Carvalho TEMAS 1 Por que avaliar e monitorar o PME 2 Qual a diferença entre avaliar e monitorar 3 4 Como definir plano de ações para o período

Leia mais

Prof. Dr. Márcio Lima do Nascimento. Coordenador do ForPARFOR

Prof. Dr. Márcio Lima do Nascimento. Coordenador do ForPARFOR Carta de Salvador Os coordenadores institucionais do PARFOR reunidos em sua 4ª reunião ordinária do Fórum Nacional de Coordenadores Institucionais do Parfor, no município de Salvador-BA, nos dias 04 e

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 17 DE MARÇO DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 17 DE MARÇO DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.105, DE 17 DE MARÇO DE 2011 Aprova o Regimento do Programa de Pós- Graduação em Matemática

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE EDITAL n. 74/ UNESC Dispõe sobre os critérios de seleção de estudantes de graduação, cursos de licenciatura; para participar do Programa Observatório da Educação - OBEDUC. O Magnífico Reitor da Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL PIBID 01/2017

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL PIBID 01/2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL PIBID 01/2017 PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS/INICIAÇÃO À DOCÊNCIA A Universidade

Leia mais

EDITAL Nº16/ DISPOSITIVOS PRELIMINARES

EDITAL Nº16/ DISPOSITIVOS PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL Nº16/26 O

Leia mais

Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional

Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional Capítulo I Objetivos Artigo 1º - O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) tem como objetivo proporcionar formação

Leia mais

RECURSOS HUMANOS: INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS/REGIONAL JATAÍ

RECURSOS HUMANOS: INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS/REGIONAL JATAÍ RECURSOS HUMANOS: INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS/REGIONAL JATAÍ Universidade Federal de Goiás/Regional Jataí Jataí-Goiás Leonor Paniago Rocha Simone Rezende do Carmo A Regional

Leia mais

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Compartilhando... Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Com muitos anos de experiência na formação de mestrandos e doutorandos

Leia mais

CONSIDERANDO os princípios referendados na Declaração Universal dos Direitos Humanos;

CONSIDERANDO os princípios referendados na Declaração Universal dos Direitos Humanos; RESOLUÇÃO Nº 066-CONSELHO SUPERIOR, de 14 de fevereiro de 2012. REGULAMENTA A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA IFRR. O PRESIDENTE DO

Leia mais

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Secretaria de Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Proposta: para transferência e retorno em cursos de graduação de instituições públicas e gratuitas de educação superior Sisu-TR Março/2016

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PIBID

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PIBID Edital Nº 211/2017 PIBID-PROEN Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID/UFMA/CAPES (Seleção de estudantes-bolsistas de iniciação à docência) A PRÓ-REITORA DE ENSINO da Universidade

Leia mais

A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO A FORMAÇÃO DOCENTE: PIBID E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regina Célia Cola Rodrigues Mestranda em Educação: Currículo PUC/SP Profª Drª Neide de Aquino Noffs Professora Orientadora da Pesquisa Resumo O presente

Leia mais

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias República Federativa do Brasil Governo Federal Ministério da Educação Educação a Distância e as novas tecnologias Educação Personalizada Vencendo as Barreiras Geográficas e Temporais EAD NO ENSINO PRESENCIAL

Leia mais

NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO

NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 2005 SUMÁRIO 1. DOS PRINCÍPIOS E FINALIDADES 2. DOS OBJETIVOS 3. DOS PROJETOS E DAS SUAS PRIORIDADES 4. DA VINCULAÇÃO COM A UNIVERSIDADE

Leia mais

EQUIPE DE ELABORAÇÃO

EQUIPE DE ELABORAÇÃO 0 1 EQUIPE DE ELABORAÇÃO EMPRESA JÚNIOR INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS EM ENGENHARIA DE PROCESSOS Caroline Lucca Belladona Diretora de Projetos Telefone: (55) 99632-5457 E-mail: projetos@itepjr.com Laura Degrandi

Leia mais

COLEGIADO DE CURSOS FACULDADE UNA DE BETIM. Resolução nº 16 de 21 de novembro de 2016

COLEGIADO DE CURSOS FACULDADE UNA DE BETIM. Resolução nº 16 de 21 de novembro de 2016 COLEGIADO DE CURSOS Resolução nº 16 de 21 de novembro de 2016 Institui a Política de Extensão no âmbito da Faculdade Una de Betim e dá outras providências. A Presidente do Colegiado de Cursos da Faculdade

Leia mais

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG

Débora Pereira Laurino Ivete Martins Pinto Universidade Federal do Rio Grande FURG Universidade Federal de Santa Catarina III Seminário de Pesquisa EAD: Experiências e reflexões sobre a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e seus efeitos no ensino superior brasileiro Débora Pereira Laurino

Leia mais

O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS (PAR) ENQUANTO SUPORTE AO PLANEJAMENTO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM ESCOLAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE DOURADOS-MS

O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS (PAR) ENQUANTO SUPORTE AO PLANEJAMENTO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM ESCOLAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE DOURADOS-MS O PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS (PAR) ENQUANTO SUPORTE AO PLANEJAMENTO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM ESCOLAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE DOURADOS-MS Maria Isabel Soares Feitosa 1 Universidade Federal da Grande

Leia mais

Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do PNEM. Programas Integrados

Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do PNEM. Programas Integrados MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE FORMULAÇÃO DE CONTEÚDOS EDUCACIONAIS Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV APROVADO EM REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO II DA NATUREZA E OBJETIVOS

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO II DA NATUREZA E OBJETIVOS Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1 ⁰ O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Leia mais

1. DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES E DEMAIS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO

1. DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES E DEMAIS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO PROEX PUC Minas. Profª. Luciana Costa

CURSOS DE EXTENSÃO PROEX PUC Minas. Profª. Luciana Costa CURSOS DE EXTENSÃO PROEX PUC Minas Profª. Luciana Costa SUMÁRIO 1. Normativos dos Cursos de Extensão referendados pela PROEX 2. Operacionalização da oferta dos Cursos de Extensão referendados pela PROEX

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO Edital N 003/2016 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE LICENCIANDOS PIBID/ IFAL

Leia mais

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 206 DE 21 DE OUTUBRO DE 2011

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 206 DE 21 DE OUTUBRO DE 2011 COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 206 DE 21 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre o apoio à execução do Programa Residência Docente no Colégio Pedro II. O Presidente da

Leia mais

Política Nacional da Educação Infantil Desafios e alternativas para o aumento do atendimento na educação infantil com qualidade

Política Nacional da Educação Infantil Desafios e alternativas para o aumento do atendimento na educação infantil com qualidade Política Nacional da Educação Infantil Desafios e alternativas para o aumento do atendimento na educação infantil com qualidade 161905-Implementando o m... 016 v2 1 Como está a Educação Básica no Brasil,

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA TÍTULO I DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO Art. 1º - O presente Regulamento Interno

Leia mais

DA AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE (ADD)

DA AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE (ADD) DA AVALIAÇÃO DOCENTE PELO DISCENTE (ADD) NOVEMBRO/2017 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL IFMS Endereço: Rua Ceará, 972 - Campo Grande - MS CEP: 79.021-000 CNPJ:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB) RESOLUÇÃO N 03, DE 22 DE MARÇO DE 2013. Aprova o Regimento Interno do Polo de Apoio Presencial de

Leia mais

CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES REGIMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Artigo 1º O Mestrado Profissional em Educação Física em Rede Nacional (PROEF) visa o aperfeiçoamento de professores de Educação Física, prioritariamente em

Leia mais

CNTE VII Conferência Nacional de Educação. Leda Scheibe UFSC/UNOESC

CNTE VII Conferência Nacional de Educação. Leda Scheibe UFSC/UNOESC CNTE VII Conferência Nacional de Educação Leda Scheibe UFSC/UNOESC VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL num Sistema Nacional Articulado de Educação A valorização da profissão de professores da Educação Básica passa

Leia mais

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente AVALIAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Gláucia Cristina Negreiros Silva Fonseca Representante do corpo técnicoadministrativo e Coordenadora da Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski

Leia mais

Edital 005/2016 SELEÇÃO DE BOLSISTA PIBID DE MATEMÁTICA

Edital 005/2016 SELEÇÃO DE BOLSISTA PIBID DE MATEMÁTICA Universidade Tecnológica Federal do Paraná LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CÂMPUS TOLEDO Edital 005/2016 SELEÇÃO DE BOLSISTA PIBID DE MATEMÁTICA A coordenação do projeto PIBID de Matemática, do Curso de Licenciatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EDITAL Nº 002/2017 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ATUAÇÃO NA FUNÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO SOCIOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO SOCIOLOGIA EDITAL 02/2016 PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS/INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

Leia mais

PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016

PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 155, DE 22 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DOU de 23/03/2016 (nº 56, Seção 1, pág. 19) Altera a Portaria MEC nº 1.458,

Leia mais

Lugar coletivo de avaliar e de tomar decisão sobre o processo ensinoaprendizagem. IFRN CAMPUS NATAL CENTRAL

Lugar coletivo de avaliar e de tomar decisão sobre o processo ensinoaprendizagem. IFRN CAMPUS NATAL CENTRAL Lugar coletivo de avaliar e de tomar decisão sobre o processo ensinoaprendizagem. IFRN CAMPUS NATAL CENTRAL MODELO DO CONSELHO DE CLASSE 1º ANOS DOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS Composição do Conselho de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA MODALIDADE A DISTÂNCIA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA MODALIDADE A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA MODALIDADE A DISTÂNCIA A Coordenação de Educação a Distância da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

CICERO NICÁCIO DO NASCIMENTO LOPES Presidente do Conselho Superior

CICERO NICÁCIO DO NASCIMENTO LOPES Presidente do Conselho Superior Convalida a Resolução-AR nº 17, de 10/10/2016, que dispõe sobre a aprovação do Regulamento do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES

EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA EDITAL PIBID-UFBA Nº 13/2016 SELEÇÃO DE SUPERVISORES A Pró-Reitoria de Ensino

Leia mais