Prof. Dra. Luciana Batalha de Miranda Araújo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Dra. Luciana Batalha de Miranda Araújo"

Transcrição

1 Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência. Declaração Universal dos Direitos dos Animais UNESCO 27/01/1978 Prof. Dra. Luciana Batalha de Miranda Araújo Não existe nenhuma diferença fundamental entre o ser humano e os animais superiores em termos de faculdade mental. A diferença entre a mente de um ser humano e de um animal é certamente o grau e não em tipo" Charles Darwin Obrigações morais das profissões Obrigação para com a sociedade Obrigação para com os clientes Obrigação para com os colegas Obrigação para consigo mesmo e sua família O papel do Veterinário Suprir um anseio da sociedade Maior valor dado ao BEA atualmente pela classe Instituições Governamentais Comércio exterior Obrigação para com os animais 1

2 O papel do Veterinário Sistema de Avaliação da Educação Superior O papel do Médico Veterinário Descrição do perfil Comprometimento com a saúde e BEA Descrição das habilidades específicas Planejar, executar e participar de projetos de Saúde e BEA. Devemos mudar o foco no objeto doençapara saúde dos animais em todas as sua dimensões Estol, 2001 MEC, 2002 BEA na rotina do Veterinário Bem-estar de animais de produção BEA na rotina do Veterinário Bem-estar de animais de laboratório 2

3 BEA na rotina do Veterinário Bem-estar de animais utilizados para lazer BEA na rotina do Médico Veterinário Bem-estar de animais de estimação BEA na rotina do Veterinário Bem-estar de animais silvestres Em resumo... Deve-se incentivar o uso mais criterioso Comitês de ética Maior transparência para a sociedade 3

4 Qual o grau de bem-estar estar dos seguintes animais Um bovino tem uma ferida infectada seus proprietários perceberam o problema duas semanas atrás mas não levaram o bovino para tratamento. Um bovinotem umaferidainfectada o bovinoficou no pastoporduas semanas, mas quandovoltou ao brete seus proprietários o levaram para tratamento. Bem-estarestar versus assistência pelos seres humanos Ambososbovinos têmomesmo estado de bem-estar A ciência não mostra nenhuma diferença Diferença na assistência provida pelos proprietários Os proprietários têm diferentes condutas morais Ética, não ciência ACIÊNCIAbem-estarconsideraosefeitos dos sereshumanossobreo animal da perspectiva do animal AÉTICA do bem-estar considera as atitudes humanas para com os animais ALEGISLAÇÃO de bem-estar considera como os seres humanos são obrigados a tratar os animais Ciência Indicadores fisiológicos Ética Conceitos morais Lei Legislação de proteção 4

5 Qual a condição debem-estarestar do seguinte animal? Durante uma visita de rotina o veterinário observa um tumor maligno na cavidadeoral de um cão, e este propagou-se para os nódulos linfáticos locais. Qual a condição debem-estarestar do seguinte animal? Atual Condição física anormalidade Condiçãomental boa Futuro Condição física - metástase pulmonar Condição mental - dor, desconforto Físico Mental Bem-estarestar físico Define o estado do animal em suas tentativas de se adaptar ao meioambiente. (Fraser& Broom, 1990) Um animal se encontra num estado de bem-estar pobre somente quando Naturalidade Comportamento Natural Restrito seus sistemas fisiológicos estão alterados a ponto de prejudicarem sua sobrevivênciaou reprodução. (McGlone, 1993) 5

6 Bem-estarestar mental...nem saúde, nem ausência de estresse, nem condição física são necessárias e/ou suficientes para se concluir que um animal esteja em boas condições de bem-estar. Bem-estar depende do que os animais sentem. (Duncan, 1993) Naturalidade Bem-estar não significa somente o controle da dor e do sofrimento, mas também pressupõe a nutrição e a realização da natureza dos animais, o que eu chamo de telos. (Rollin, 1993) Restrição de suínos em gaiolas Restrição de suínos em gaiolas Naturalidade: Restrição do comportamentooral e social Físico condição: Lesõesnabocapormorderas grades Mental sentimentos: Frustração? Dor pelas lesões na boca 6

7 Combinação dedefinição As cinco liberdades Livre de fome e sede(nutricional) Livre de dor, lesões e doenças (sanitária) Livre para expressar comportamento normal (comportamental) Livre de medo, estresse e ansiedade (psicológica) Requisito fundamental na biologia do animal, para obter um recurso específico ou responder a um estímulo ambiental ou corporal específico (Broom & Johnson, 1993). Necessidade não atendida desencadeará um efeito na fisiologia ou no comportamento indicação da falta de cuidado humano Livre de desconforto (ambiental) Hierarquia das necessidades (Hurnik & Lehman, 1985) Hierarquia das necessidades As necessidades podem ter valores diferentes Manter a vida Provisão de comida e água é uma necessidade fundamental Provisão de uma área de descanso confortável pode ser menos importante Manter a saúde Manter o conforto 7

8 Legislação Bem-Estar Refere-se aqualidadedevidadoanimal O proprietário e mantenedor dos animais tem o dever de levar em consideração( ) suas necessidades físicas e etológicas(comportamentais) de acordo com a experiênciaadquirida e o conhecimentocientífico. Morte Refere-se aquantidadedevidadoanimal Convenção Européia para a Proteção de Animais Mantidos para Produção (1976) Qualidade e quantidade de vida podem ser preocupações éticas Quando a morte é relevante paraobem Bem-Estar Quando consideraotipo de morte Alta taxa de mortalidade indica Bem-Estar pobre Condições inadequadas predispõem às doenças Deveríamos designar atributos humanos aos animais? Seres humanos são animais com biologia similar Cada tipo de animal tem necessidades comportamentais diferentes Usar uma avaliação baseada nos seres humanos pode ser um primeiro passo útil Essa avaliação deve ser qualificada de acordo com as necessidades do animal individual 8

9 CONCLUSÃO É importante distinguir os vários componentes do bem- estaranimal Ciência, Ética e Legislação de bem-estar As definições de bem-estar estar animal são derivadas de três conceitos básicos Físico Mental Natural 9

16/3/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM

16/3/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM SEMINÁRIO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA SANIDADE ANIMAL E SAÚDE PÚBLICA Erechim/RS - 15/03/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM PEQUENOS ANIMAIS Prof. Assoc. UFSM - William Schoenau CEBBEA CRMV-RSRS wschoenau@hotmail.com

Leia mais

AVICULTURA DE CORTE. José Euler Valeriano. Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015

AVICULTURA DE CORTE. José Euler Valeriano. Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015 BEM ESTAR ANIMAL - O FUTURO AVICULTURA DE CORTE José Euler Valeriano Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015 BEA BEM ESTAR ANIMAL Como definir BEM ESTAR? O animal precisa encontrar no meio ambiente

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA A IMPORTÂNCIA DO BEM-ESTAR NA PISCICULTURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA A IMPORTÂNCIA DO BEM-ESTAR NA PISCICULTURA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA A IMPORTÂNCIA DO BEM-ESTAR NA PISCICULTURA Graduanda em Zootecnia: Adriane A. Iwamoto Botucatu, Setembro

Leia mais

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Capítulo 7.7 Lizie Buss Med Vet Fiscal Federal Agropecuário Comissão de BEA/MAPA Conceito de bem-estar animal OIE Como um animal está se ajustando as condições

Leia mais

* Substituir o animal vertebrado por um invertebrado ou outra forma de vida inferior, culturas de tecidos/células a simulações em computadores;

* Substituir o animal vertebrado por um invertebrado ou outra forma de vida inferior, culturas de tecidos/células a simulações em computadores; PESQUISAS COM ANIMAIS VERTEBRADOS As regras a seguir foram desenvolvidas baseadas em regulamentações internacionais para ajudar aos alunos pesquisadores a proteger o bem-estar de ambos, o animal pesquisado

Leia mais

Introdução ao bem-estar animal PERSPECTIVA HISTÓRICA

Introdução ao bem-estar animal PERSPECTIVA HISTÓRICA Introdução ao bem-estar animal MSc. Aline Sant Anna Doutorado em Genética e Melhoramento Animal, Grupo ETCO - FCAV / UNESP, Jaboticabal-SP PERSPECTIVA HISTÓRICA Livros que fizeram história Abordagem científica

Leia mais

e seus Desafios à Medicina Veterinária

e seus Desafios à Medicina Veterinária e seus Desafios à Medicina Veterinária Rita Leal Paixão XXXIII CONBRAVET 2006 O que é bem-estar animal? Por que se preocupar com bem-estar animal? Como garantir bem-estar animal? Ciência Social BEM-ESTAR

Leia mais

DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL

DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL II Congresso Internacional Transdisciplinar de Proteção à Fauna, Goiânia-GO 25 e 26 de Abril de 2013 DESAFIOS PARA A FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA DA LEGISLAÇÃO DE BEM-ESTAR ANIMAL Mateus Paranhos da Costa

Leia mais

COMISSÃO DE ÉTICA: USO DE ANIMAIS NO ENSINO E NA PESQUISA EM MEDICINA VETERINÁRIA

COMISSÃO DE ÉTICA: USO DE ANIMAIS NO ENSINO E NA PESQUISA EM MEDICINA VETERINÁRIA COMISSÃO DE ÉTICA: USO DE ANIMAIS NO ENSINO E NA PESQUISA EM MEDICINA VETERINÁRIA ALBERTO NEVES COSTA, Méd. Vet., MSc., PhD CEBEA/CFMV albertoncosta@ul.com.br Histórico da Medicina Veterinária Exercício

Leia mais

Mateus. Título aqui 1 COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS TIRAR O MÁXIMO DE CADA ANIMAL

Mateus. Título aqui 1 COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS TIRAR O MÁXIMO DE CADA ANIMAL COMPORTAMENTO, MANEJO E BEM- ESTAR DE OVINOS E CAPRINOS MÁQUINAS ANIMAIS Mateus J.R. Paranhos da Costa Departamento de Zootecnia - FCAV/UNESP, Jaboticabal-SP mpcosta@fcav.unesp.br Grupo de Estudos e Pesquisas

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org.

PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org. PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org.br ÍNDICE FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO CUIDADOR... 01 a 03 CUIDADOR...

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA

<!ID1060354-0> CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA RESOLUÇÃO Nº 879, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre o uso de animais no ensino e na pesquisa e regulamenta as Comissões de Ética no Uso de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre Diretrizes Gerais de Responsabilidade Técnica em estabelecimentos comerciais de exposição, manutenção, higiene estética e venda ou doação de animais,

Leia mais

CONTEÚDOS E ESTRATÉGIAS NO ENSINO DE BEM-ESTAR ANIMAL. Prof. Luiz Alberto do LAGO 1

CONTEÚDOS E ESTRATÉGIAS NO ENSINO DE BEM-ESTAR ANIMAL. Prof. Luiz Alberto do LAGO 1 95 CONTEÚDOS E ESTRATÉGIAS NO ENSINO DE BEM-ESTAR ANIMAL Prof. Luiz Alberto do LAGO 1 Desde o reconhecimento da relevância do ensino de bem-estar animal e também da delegação desta responsabilidade aos

Leia mais

Bem-estar animal: Brasil x Europa

Bem-estar animal: Brasil x Europa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA Bem-estar animal: Brasil x Europa Cleandro Pazinato Dias Bem-estar: Brasil x Europa Introdução Situação europeia Situação brasileira Considerações finais Conceitos de

Leia mais

Bem Estar Animal. Desafios e oportunidades

Bem Estar Animal. Desafios e oportunidades Bem Estar Animal Desafios e oportunidades Fortaleza - 2012 Sinopse Por que, atualmente, se fala tanto sobre o Bem estar animal? O que é Bem Estar Animal? Como avaliar o Bem Estar Animal? Pontos críticos

Leia mais

PRINCÍPIOS Prevenção e o controle das doenças, especialmente as crônico-degenerativas estimulam desejo

PRINCÍPIOS Prevenção e o controle das doenças, especialmente as crônico-degenerativas estimulam desejo PRINCÍPIOS Prevenção e o controle das doenças, especialmente as crônico-degenerativas estimulam o desejo de participação social direciona as ações para a estruturação de um processo construtivo para melhoria

Leia mais

A SUINOCULTURA DO FUTURO: SUSTENTABILIDADE E BEM-ESTAR ANIMAL. Irenilza de Alencar Nääs

A SUINOCULTURA DO FUTURO: SUSTENTABILIDADE E BEM-ESTAR ANIMAL. Irenilza de Alencar Nääs A SUINOCULTURA DO FUTURO: SUSTENTABILIDADE E BEM-ESTAR ANIMAL Irenilza de Alencar Nääs Tópicos Introdução a indústria suinícola Desafios de sustentabilidade Bem-estar animal suas aplicações e seus desafios

Leia mais

Qualidade de vida no Trabalho

Qualidade de vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Introdução É quase consenso que as empresas estejam cada vez mais apostando em modelos de gestão voltados para as pessoas, tentando tornar-se as empresas mais humanizadas,

Leia mais

BEM-ESTAR EM EQUÍDEOS DURANTE O TRANSPORTE

BEM-ESTAR EM EQUÍDEOS DURANTE O TRANSPORTE BEM-ESTAR EM EQUÍDEOS DURANTE O TRANSPORTE Um dos assuntos de maior abordagem na atualidade é o bem-estar. Os conhecimentos sobre bem-estar animal também têm sua grande importância, sendo hoje foco de

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB Luana da Silva Barbosa 1 ; Benedito Marinho da Costa Neto 2 ; Alfredo Rosas de Lima

Leia mais

COMPORTAMENTO SEGURO

COMPORTAMENTO SEGURO COMPORTAMENTO SEGURO A experiência demonstra que não é suficiente trabalhar somente com estratégias para se conseguir um ambiente de trabalho seguro. O ideal é que se estabeleça a combinação de estratégias

Leia mais

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 CARTA DE OTTAWA PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 A Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa, Canadá, em novembro

Leia mais

Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) Protocolo de Pesquisa. Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) Protocolo de Pesquisa

Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) Protocolo de Pesquisa. Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) Protocolo de Pesquisa Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) Protocolo de Pesquisa Protocolo nº: (uso da CEUA) Data de Entrega / / (uso da CEUA) Título do Projeto Pesquisador-chefe Departamento Unidade Acadêmica - - - - -

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E BEM ESTAR ANIMAL: ATUAÇÃO DE PROFESSORES DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E BEM ESTAR ANIMAL: ATUAÇÃO DE PROFESSORES DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL E BEM ESTAR ANIMAL: ATUAÇÃO DE PROFESSORES DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB Alfredo Rosas de Lima Júnior; Ana Carolina Bezerra; Luana da Silva Barbosa; Ewerton Guilherme Alves de Sousa;

Leia mais

Código de Conduta Voluntários sobre Animais Exóticos Invasores

Código de Conduta Voluntários sobre Animais Exóticos Invasores Código de Conduta Voluntários sobre Animais Exóticos Invasores INTRODUÇÃO Um código de conduta voluntário é um conjunto de regras e recomendações que visa orientar seus signatários sobre práticas éticas

Leia mais

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL Pernambuco, 2012 PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL DOCUMENTO DE TRABALHO Sobre um Plano de Ação relativo à Proteção e ao Bem-Estar dos Animais 2012-2015 Base estratégica das ações propostas

Leia mais

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é:

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: Atividade extra Fascículo 3 Sociologia Unidade 5 Questão 1 Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: a. Isolamento virtual b. Isolamento físico c.

Leia mais

Receitas para a Escola e Família na. ou provocação? Orlanda Cruz

Receitas para a Escola e Família na. ou provocação? Orlanda Cruz Receitas para a Escola e Família na melhoria do processo educativo: verdade ou provocação? Orlanda Cruz Promovendo a Parentalidade Positiva Cruz Orlanda Parentalidade (positiva) Criar as condições (necessárias,

Leia mais

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS Aspectos éticos Rita de Cassia Maria GARCIA 1, Nestor Alberto Calderon MALDONADO 2 ; Antonio LOMBARDI 3. A reflexão ética vem ganhando importância na discussão pública

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

PROTOCOLO PARA USO DE ANIMAIS

PROTOCOLO PARA USO DE ANIMAIS PROTOCOLO PARA USO DE ANIMAIS USO EXCLUSIVO DA COMISSÃO PROTOCOLO N o RECEBIDO EM: / / 1. Finalidade: [ ] Ensino [ ] Pesquisa [ ] Treinamento 2. Data: Início / / Término / / 3. Docente/ Pesquisador Responsável:

Leia mais

A família e a sua capacidade de enfrentar desafios. Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br

A família e a sua capacidade de enfrentar desafios. Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br A família e a sua capacidade de enfrentar desafios Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br Definições de família segundo Aurélio Pessoas aparentadas, que vivem em geral na mesma casa,

Leia mais

As Mulheres e o Trabalho de Cuidar SÃO PAULO,07 DE NOVEMBRO DE 2014.

As Mulheres e o Trabalho de Cuidar SÃO PAULO,07 DE NOVEMBRO DE 2014. As Mulheres e o Trabalho de Cuidar MYRIAN MATSUO II Seminário de Sociologia da FUNDACENTRO: Condições de Trabalho das Mulheres no Brasil SÃO PAULO,07 DE NOVEMBRO DE 2014. Doutora em Sociologia pelo Departamento

Leia mais

ÉTICA NO USO DE ANIMAIS

ÉTICA NO USO DE ANIMAIS ÉTICA NO USO DE ANIMAIS Profª Cristiane Matté Departamento de Bioquímica Instituto de Ciências Básicas da Saúde Universidade Federal do Rio Grande do Sul Bioética Bioética é uma reflexão compartilhada,

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências.

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. Lei nº 4.168, de 10 de novembro de 2014. Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE TAQUARITINGA: Faço saber que a Câmara Municipal decreta

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA PROJETO DE LEI Nº 104 / 2012 Disciplina a doação e comercialização de cães e gatos no município de Manaus e dá outras providências. Art. 1º A reprodução de cães e gatos destinados a doação e comercialização

Leia mais

Atividades e terapia assistida por. Aula para curso de psicobiologia PUC SP

Atividades e terapia assistida por. Aula para curso de psicobiologia PUC SP Atividades e terapia assistida por animais Aula para curso de psicobiologia PUC SP Atividade Assistida por Animais (AAA) Sem programa oficial, sem objetivo definido, sem avaliação. Voluntários. Visitas

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

MELHORANDO O MANEJO DOS ANIMAIS NOS FRIGORÍFICOS STEPS

MELHORANDO O MANEJO DOS ANIMAIS NOS FRIGORÍFICOS STEPS MELHORANDO O MANEJO DOS ANIMAIS NOS FRIGORÍFICOS STEPS Risco para o trabalhador Sofrimento dos Animais Falta qualidade na carne Programa de Abate Humanitário Custo para o frigorífico Fiscalização ineficiente

Leia mais

CAPÍTULO 12 BIOLOGIA SOCIAL DA DOENÇA FALCIFORME

CAPÍTULO 12 BIOLOGIA SOCIAL DA DOENÇA FALCIFORME CAPÍTULO 12 343 BIOLOGIA SOCIAL DA DOENÇA FALCIFORME INTRODUÇÃO A biologia social agrupa uma série de situações vivenciadas pelo falcêmico no âmbito social que inclui qualidade de vida e relacionamento.

Leia mais

Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas?

Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas? Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas? Hewdy Lobo Ribeiro Psiquiatra Forense Ana Carolina S. Oliveira Psi. Esp. Dependência Química Importância Preocupação permanente de gestores

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª Aprova medidas para a criação de uma rede de centros de recolha oficial de animais e para a modernização dos serviços municipais

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 879, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 879, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 879, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre o uso de animais no ensino e na pesquisa e regulamenta as Comissões de Ética no Uso de Animais (CEUAs) no âmbito da Medicina Veterinária e da Zootecnia

Leia mais

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário XIX Seminário Nacional de Ensino de Medicina Veterinária A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário Dr. Luciano Menezes Ferreira Comissão Nacional de Saúde Ambiental (CNSA)

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman DO de 08/08/13 NOVA ESTRUTURA 043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman Cumprir e fazer cumprir no Município do Rio de

Leia mais

Capítulo PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA

Capítulo PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA Capítulo 1 PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA Boas práticas de laboratório Maria de Fátima da Costa Almeida Doutora em Fisiologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e mestre em

Leia mais

ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012

ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012 ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012 1 2 USO DE ANIMAIS ESTÁ CERCADO DE : aspectos emocionais questões religiosas dilemas morais aspectos culturais influenciado

Leia mais

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VII Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 24/8/2011 PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,0 Nota: Eixo temático Consciência e cidadania

Leia mais

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida Resiliência Capacidade para superar os desafios da vida O que é resiliência? Resiliência pode ser definida como a capacidade de se renascer da adversidade fortalecido e com mais recursos. (...) Ela engloba

Leia mais

ISSN 1415-6326 CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS

ISSN 1415-6326 CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS ISSN 1415-6326 CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS Ciênc. vet. tróp., Recife-PE, v. 13, suplemento 1, p. - agosto, 2010 CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS Volume 13, Suplemento 1, agosto, 2010 INFORMAÇÕES GERAIS

Leia mais

FERRAMENTAS E PRÁTICAS DE BAIXO CUSTO PARA MELHORAR O BEM-ESTAR DE ANIMAIS DE PRODUÇÃO. Irenilza de Alencar Nääs

FERRAMENTAS E PRÁTICAS DE BAIXO CUSTO PARA MELHORAR O BEM-ESTAR DE ANIMAIS DE PRODUÇÃO. Irenilza de Alencar Nääs FERRAMENTAS E PRÁTICAS DE BAIXO CUSTO PARA MELHORAR O BEM-ESTAR DE ANIMAIS DE PRODUÇÃO Irenilza de Alencar Nääs 1 O Brasil é um dos maiores produtores de aves no mundo. Crescimento mundial do consumo Preocupação

Leia mais

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 Normatiza os Procedimentos de Contracepção de Animais de companhia (Cães e Gatos, machos e fêmeas) em Programas de Educação em Saúde, Guarda Responsável

Leia mais

Término Previsto: ---/---/-----

Término Previsto: ---/---/----- UNIVERSIDADE CAMILO CASTELO BRANCO CEUA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS PROTOCOLO N o. (Para uso exclusivo da CEUA) 1. FORMULÁRIO DE ENCAMINHAMENTO PARA PESQUISA ENVOLVENDO ANIMAIS Curso: Campus: Título

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES ESTA ESCOLA É O BICHO

FORMAÇÃO DE PROFESSORES ESTA ESCOLA É O BICHO FORMAÇÃO DE PROFESSORES ESTA ESCOLA É O BICHO JUSTIFICATIVA Nós humanos temos a habilidade de criar, transformar e modificar de forma criativa a nós e a tudo que nos rodeia. Possuímos em nós todas as ferramentas

Leia mais

Art. 1º Instituir normas reguladoras de procedimentos relativos à eutanásia em animais.

Art. 1º Instituir normas reguladoras de procedimentos relativos à eutanásia em animais. CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA RESOLUÇÃO N 1.000, DE 11 DE MAIO DE 2012 Dispõe sobre procedimentos e métodos de eutanásia em animais e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁ-

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil...

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Encontramos diversidade nas estruturas, modo de organização e escopo das ações de APS... O registro de campo como instrumento de pesquisa percepção dos entrevistadores

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO UNIFICADO PARA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PARA USO DE ANIMAIS EM ENSINO E/OU PESQUISA

ANEXO I FORMULÁRIO UNIFICADO PARA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PARA USO DE ANIMAIS EM ENSINO E/OU PESQUISA ANEXO I FORMULÁRIO UNIFICADO PARA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PARA USO DE ANIMAIS EM ENSINO E/OU PESQUISA PROTOCOLO PARA USO DE ANIMAIS USO EXCLUSIVO DA COMISSÃO PROTOCOLO N o RECEBIDO EM: / / No campo

Leia mais

análise crítica de um problema deve ser aplicada a mensurações, estratégias, definições e conjeturas de vários estudos.

análise crítica de um problema deve ser aplicada a mensurações, estratégias, definições e conjeturas de vários estudos. Decorreram milênios até que o lobo selvagem se tornasse o companheiro do homem. Inicialmente, durante o processo de domesticação, a relação foi ditada principalmente por considerações utilitárias, e progressivamente,

Leia mais

Ética no Uso de Animais de Laboratório. Méd. Vet. Vanessa Carli Bones Doutoranda em Ciências Veterinárias Laboratório de Bem-estar Animal- LABEA/UFPR

Ética no Uso de Animais de Laboratório. Méd. Vet. Vanessa Carli Bones Doutoranda em Ciências Veterinárias Laboratório de Bem-estar Animal- LABEA/UFPR Ética no Uso de Animais de Laboratório Méd. Vet. Vanessa Carli Bones Doutoranda em Ciências Veterinárias Laboratório de Bem-estar Animal- LABEA/UFPR Conteúdo Reflexões sobre a ética animal; Assuntos relacionados

Leia mais

O Cuidado como uma forma de ser e de se relacionar

O Cuidado como uma forma de ser e de se relacionar O Paradigma Holístico O holismo ( de holos = todo) abrangendo a ideia de conjuntos, ou de todos e de totalidade, não engloba apenas a esfera física, mas se estende também às mais altas manifestações do

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADES ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU FUMDES CAMPUS CHAPECÓ

PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADES ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU FUMDES CAMPUS CHAPECÓ GRUPO SANTA RITA INSCRIÇÕES ABERTAS! PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU R e MEC CURSOS AUTORIZADOS s o lu ç ã o C N E /C n ES 1, º. 7 /2 6 / 8 RECURSOS HUMANOS FUMDES Grupo Santa Rita 1º Lugar em

Leia mais

Ciência em Animais de Laboratório

Ciência em Animais de Laboratório 02/10/2012 Ciência em Animais de Laboratório Marcel Frajblat Universidade Federal do Rio de Janeiro Ciência em Animais de Laboratório 1 I Educação, bioética, legislação e biossegurança em animais de laboratório:

Leia mais

Violência contra a pessoa idosa Discutindo Indicadores Maria Cecília de Souza Minayo

Violência contra a pessoa idosa Discutindo Indicadores Maria Cecília de Souza Minayo Violência contra a pessoa idosa Discutindo Indicadores Maria Cecília de Souza Minayo Marco Referencial Considero o tema Violência Contra Idosos como o avesso dos direitos consagrados do Estatuto da Pessoa

Leia mais

Parecer sobre PL nº 563, de 2014

Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Considerando o compromisso ético dos profissionais médicos-veterinários, conforme resolução nº 722 de 16 de agosto de 2002 do Conselho Federal de Medicina Veterinária,

Leia mais

Perícia de Bem-estar Animal em Situações de Denúncias de Maus-tratos

Perícia de Bem-estar Animal em Situações de Denúncias de Maus-tratos Perícia de Bem-estar Animal em Situações de Denúncias de Maus-tratos Carla Forte Maiolino Molento Méd. Vet., M.Sc., Ph.D. Professora de Bem-estar Animal Laboratório de Bem-estar Animal, UFPR 2 Conteúdo

Leia mais

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014)

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014) LIFE-BR-CS-3.0-Português Versão 3.0 Brasil Português (NOVEMBRO/2014) Próxima revisão planejada para: 2017 2 OBJETIVO A partir das Premissas LIFE, definir os Princípios, critérios e respectivos indicadores

Leia mais

Eutanásia e Luto. dos responsáveis em Oncologia Veterinária. Profa. Dra. Renata A Sobral

Eutanásia e Luto. dos responsáveis em Oncologia Veterinária. Profa. Dra. Renata A Sobral Eutanásia e Luto dos responsáveis em Oncologia Veterinária Profa. Dra. Renata A Sobral Oncologia Relação direta! Cancêr : Morte O medo. A apreensão. Veterinário oncologista - ponto de vista particular!

Leia mais

AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE WHOQOL-120 HIV AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE Genebra Versão em Português 1 Departamento de Saúde Mental e Dependência Química Organização Mundial da Saúde CH-1211 Genebra

Leia mais

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE Laís Rosiak 1 Rebeca Bueno dos Santos ¹ Mara Regina Nieckel da Costa 2 RESUMO O presente artigo apresenta o estudo realizado sobre o Transtorno Obsessivo

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

do Idoso Portaria 104/2011

do Idoso Portaria 104/2011 DEVER DE NOTIFICAR- do Idoso Portaria 104/2011 Lei 6.259/75l Lei 10.778/03, ECA, Estatuto n Médicos n Enfermeiros n Odontólogos n Biólogos n Biomédicos n Farmacêuticos n Responsáveis por organizações e

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física ATIVIDADE FÍSICA ASILAR Departamento de Psicologia e Educação Física 1. INTRODUÇÃO Compreensivelmente, à medida que envelhecemos podemos observar várias mudanças, tanto com relação aos nossos órgãos e

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

PAPEL NA CIÊNCIA DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO RIO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA

PAPEL NA CIÊNCIA DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO RIO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA O MÉDICO M VETERINÁRIO RIO E SEU PAPEL NA CIÊNCIA DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO RIO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA Referência principal Harmonizing Veterinary Training and Qualifications in Laboratory

Leia mais

O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na PROJETO DE LEI Nº...

O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na PROJETO DE LEI Nº... Ao Colendo Plenário da Câmara Municipal de Canoas O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na forma regimental, à presença de Vossas

Leia mais

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA SEGURANÇA CIBERNÉTICA Fevereiro/2015 SOBRE A PESQUISA Esta pesquisa tem como objetivo entender o nível de maturidade em que as indústrias paulistas se encontram em relação

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS*

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* * Release elaborado pela BM&FBOVESPA baseado nos dados informados pelo Banco Mundial para o 2º Workshop de Divulgação

Leia mais

Num mundo sem doenças e sem sofrimento, a experimentação animal não seria necessária.

Num mundo sem doenças e sem sofrimento, a experimentação animal não seria necessária. Num mundo sem doenças e sem sofrimento, a experimentação animal não seria necessária. Todos os animais, domésticos, selvagens e de laboratório são beneficiados por substâncias testadas em animais. Graças

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS Sistema Nacional de Indicadores em Direitos Humanos: O que é, como está sendo desenvolvido e para que serve 1 Sistemas de Indicadores no Brasil A elaboração de indicadores sob uma perspectiva de direitos

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA AO IDOSO USUÁRIO

AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA AO IDOSO USUÁRIO AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA AO IDOSO USUÁRIO Regina Irene Diaz Moreira Formiga UNIPE- reginaformiga@yahoo.com.br A Política Nacional do Idoso 1 assevera que

Leia mais

Proposta de DIRETIVA DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

Proposta de DIRETIVA DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 11.2.2014 COM(2014) 4 final 2014/0033 (COD) Proposta de DIRETIVA DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO que altera as Diretivas 89/608/CEE, 90/425/CEE e 91/496/CEE no que diz respeito

Leia mais

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração. Saúde. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em MBA Executivo em Saúde. OBJETIVO DO CURSO:

Leia mais

DOR E ESTRESSE EM ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA

DOR E ESTRESSE EM ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA DOR E ESTRESSE EM ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO EKATERINA AKIMOVNA BOTOVCHENCO RIVERA REDUÇÃO DA DOR E DO DISTRESSE AO MÍNIMO ABSOLUTO Meta reconhecida nas legislações nacional e internacionais Reconhecer

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS PREÂMBULO Considerando que todo o animal possui direitos, Considerando que o desconhecimento e o desprezo destes direitos têm levado e continuam a levar o

Leia mais

Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas

Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas Os esforços devem se concentrar em garantir que cesáreas sejam feitas nos casos em que são necessárias, em vez de buscar atingir uma taxa específica de cesáreas.

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE DOCENTE PARA O CURSO

EDITAL PARA SELEÇÃO DE DOCENTE PARA O CURSO EDITAL PARA SELEÇÃO DOCENTE NÚCLEO SAÚ: BIOMEDICINA, ED. FÍSICA, ENFERMAGEM, ESTÉTICA E COSMÉTICOS, FARMÁCIA, FISIOTERAPIA, MEDICINA, NUTRIÇÃO, PSICOLOGIA, ODONTOLOGIA, MEDICINA VETERINÁRIA e RADIOLOGIA

Leia mais

ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR

ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR Bandeira et al., (2006). Escala de Sobrecarga Familiar 1 ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR Escala adaptada e validada pelo Laboratório de Pesquisa em Saúde Mental (LAPSAM) www.lapsam.ufsj.edu.br

Leia mais

Bem estar animal e situação do transporte de cargas vivas no Brasil

Bem estar animal e situação do transporte de cargas vivas no Brasil Bem estar animal e situação do transporte de cargas vivas no Brasil Mateus J. R. Paranhos da Costa Departamento de Zootecnia, FCAV- UNESP, Jaboticabal- SP, Desafios no transporte de animais para abate

Leia mais

A tecnologia e a ética

A tecnologia e a ética Escola Secundária de Oliveira do Douro A tecnologia e a ética Eutanásia João Manuel Monteiro dos Santos Nº11 11ºC Trabalho para a disciplina de Filosofia Oliveira do Douro, 14 de Maio de 2007 Sumário B

Leia mais