COMPUTERWORLD. Abril COMPUTERWORLD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPUTERWORLD. Abril 2013 - COMPUTERWORLD"

Transcrição

1 COMPUTERWORLD Abril 2013 Datacenter Troika mexe com centros de dados...2 Manter a actualização, exportar e reduzir ineficiências...3 Cloud computing propõe redução de complexidade...4 Arquipélagos de diversidade...4 Construção pouco facilitada...6 À espera de um gigante...7 Pequenos centros de dados em descontinuação?...8 Seis hábitos de eficiência...10 ODCA exige melhorias aos fabricantes...11 Abril COMPUTERWORLD

2 2 Comunicações Datacenter Unificadas Troika mexe com centros de dados A crise e a intervenção de resgate à economia portuguesa estão a influenciar o mercado dos centros de dados. Este continua a ser pequeno, apesar da maturidade e qualidade, consideram vários responsáveis do sector. Cinco anos após o início da crise financeira e dois anos de intervenção da troika, o mercado dos centros de dados em Portugal está muito influenciado do ponto de vista da procura e da oferta por estes dois factores, considera Francisco Gomes, da Unisys. Tem havido, no entanto, investimentos de modernização em centros de dados, ressalva o mesmo responsável. Nuno Leonardo, da Fujitsu, diz ter havido mesmo um aumento da procura, aliado também ao crescimento da oferta. A emergência dos modelos de cloud computing não é um factor a desprezar. A procura por serviços de centro de dados tem crescido sustentadamente nos últimos cinco anos, especialmente de serviços geridos, avança Pedro Diniz, da Colt. Na mesma linha, José Pedro Abreu, da Mainroad, prevê que as dificuldades em obter financiamento vão acelerar ainda mais a tendência dos últimos anos para recorrer ao outsourcing e optar por soluções de cloud computing. E embora considere o mercado como um sector com elevada maturidade, Paulo Martins, da Portugal Telecom, atribui-lhe um elevado potencial de crescimento. Contudo, para Francisco Gomes, os investimentos realizados não foram suficientes para garantir a implementação das novas funcionalidades, como as soluções de cloud pública ou privada. Segundo Paulo Martins, nos últimos anos, as soluções implementadas têm vindo a focar-se na virtualização, na gestão de storage e backup centralizado e na optimização/consolidação de infraestruturas de TI. Houve um crescente número de migrações de data centers de cliente para centros de dados de fornecedores de serviços, acrescenta. Mesmo quanto à sua dimensão o mercado português é pouco capaz de alimentar um elevado número de centro de dados por si só, segundo Nuno Leonardo, da Fujitsu. By twobee - freedigitalphotos.net Não obstante, na visão de José Pedro Abreu, o mercado português caracteriza-se por apresentar um parque instalado muito significativo de data centers próprios. Isso torna-o muito fragmentado. Luís Carvalho, da Microsoft, confirma esta visão ao considerar que existe uma grande variedade de tipos de centros de dados em Portugal. São muitos os centros de dados de média dimensão, lembra António Miguel Ferreira, da Claranet, mas faltam aqueles independentes e neutros, de prestadores exclusivos deste tipo de serviços. Há uma grande concentração em Lisboa dos datacenter existentes, a maioria sendo de operadores de telecomunicações. Ao contrário do nível de fragmentação, isso uma será característica específica do território. O responsável da Microsoft confirma estar a ocorrer uma diminuição dos centros de dados. A consolidação entre centros de dados e o recurso a modelos de cloud computing são os factores principais dessa evolução, concorda Anabela Silva, da EMC, que confirma o nível elevado de consolidação, na maioria das organizações privadas e especialmente nas grandes empresas. Progressivamente, a adesão a soluções cloud tem vindo a aumentar, principalmente por parte das organizações que dispõem do controlo financeiro e de qualidade de serviço que permita avaliar o custo e risco real do TI interno e comparálos com os das soluções que fornecemos aos nossos clientes, sustenta Paulo Martins, da PT. Disponibilidade boa de infra-estruturas e de RH Há vantagens interessantes, de acordo com Nuno Leonardo, que destaca, além da qualidade das infra-estruturas, as comunicações e a aposta em fontes de energia renováveis. O facto de haver uma dispersão saudável de pólos de formação superior ajuda ao recrutamento de recursos humanos locais, na visão deste responsável da Fujitsu. No entanto, para Paulo Martins, o potencial na sustentabilidade dos centros de dados e os benefícios de escala não estão ainda devidamente explorados. Anabela Silva, da EMC, destoa desta opinião ao considerar bastante elevado o grau de eficiência atingido pelos centros de dados privados em Portugal. Devido à construção de novos centros ou renovação dos existentes, a eficiência na utilização de recursos energéticos, espaço e recursos humanos é na generalidade bastante positiva, explica. Outro dos dois principais aspectos de avaliação de centros de dados, na visão da EMC, é o nível de consolidação. Administração pública estraga fotografia Para a EMC, mesmo nos serviços de centros de dados, o cenário português equipara-se ao melhor na Europa. A nódoa estará na Administração Pública. Neste sector ainda há muito por fazer, em particular quanto à consolidação de recursos e redução do número de centros de dados. Estes, em muitos casos, são ainda geridos de forma isolada, o que dificulta bastante a optimização e integração de recursos, implicando algum desperdício financeiro, explica.< COMPUTERWORLD - Abril 2013

3 Datacenter 3 Manter a actualização, imprensa? Diferradicionais compram. a Internet nem Amazon e a Fnac não FL: Se as oportunidades surgirem e Eles têm vindo e gostam exportar facturava o que factura hoje. Recebere reduzir forem boas, sim. E ter como ineficiências accionista dos produtos. Eu tenho uma carta das Selecções era um um fundo de investimento até facilita bons produtos, tenho é Ganhar capacidade de exportar será um dos evento e tinha uma taxa de resposta as coisas. Mais facilmente vêem um principais desafios dos fornecedores de serviços de brutal. Hoje não estamos nessa reali- plano para investiir uns quantos mi- centros de dados em Portugal. Assegurar a actualização dade. A concorrência é duríssima, tecnológica os lhões num das novo infra-estruturas prodr uns quantos milhões num novo produto do que meio de RD e imaginam é outro. logo teias nossos livros têm dscondo que foi uma aranha. Um das razões grupo que de me responsáveis facilitou a decisão, do sector da TIC em entrei Portugal depois de aponta no ano quatro anterior dos teremprincipais desafios saído muitas dos fornecedores e detentores de centros de dados em Portugal. Actualizar ou fazer M&P: As evoluir 'gorduras' plataformas, já tinham sido cortadas. de exportar os serviços serão os mais e ganhar capacidade importantes, FL: Já, já. Houve além três da razões redução pelasde ineficiências quais conseguimos tema com atingir particular este ano interesse o no enquadramento break-even, depois económico-financeiro de dois ou três anos actual. Francisco de perdas muito Gomes, duras da em Unisys, Portugal. procura A manter o fundamental tópico em foi, agenda. claramente, Em jogo o corte estão os objectivos na estrutura mais de importantes custos, aconteceu dos também TI, noutros na sua países, perspectiva: mas em Portugal melhorar a quali- departamentos de dade de serviço prestado, reduzir custos ope- milhão de dólares de desvio de budget. inevitabilidade. FL: Não necessariamente. Tenho várias formas de poder crescer, uma delas é sair da minha concha. Há um mercado que domino muito bem, que é a venda por correspondência. Estamos a tentar alargar o lote de produtos que podemos vender, já hoje vendo vitaminas, como se fossem cum teste e vendemos vita- foi drástico. Saíram dezenas de pesal e minas. Nos catálogos já vendemos racionais, Espanha, fa aumentar do que prostão a não capacidade é a jóias. de inovação estrutura de e custos, de internacionalização. que não é elevada, Na o problema sua análise, é que a os receita investimentos não é suficiente para, nos em últimos condições cinco normais, anos foram di- das organizaçõereccionados rentabilizar essa apenas para áreas essenciais e estão a constituir um factor de pressão adicional. M&P: Noutros mercados a RD tem lançado títulos centros em segmentos de dados nos e quais as componentes o Os infra-estruturais grupo tem know-how. estão Esse tipo a ficar de estratégia pois está cinco a ser pensada anos num para mercado o mer- caracte- desactualizadasrizadcado ibérico? pela rápida inovação implica um claro desfasamento tecnológico que não permite M&P: Diversificar não é necessariamente na área editorial, portanto. FL: Não é uma inevitabilidade. Ou não posso apostar tudo aí. Posso crescer o negócio com venda de mais pro- FL: O mercado português em termos dumail, de anúncios nos ps países da beneficiar publicitários das é um mais décimo, recentes mais coisa funcionalida- Europa. des menos e características, coisa, do Espanhol. É diz. um mercado relativamente essa contenção pequeno de e investimentos muito le- Assim, vanta ocupado desafios por grandes suplementares: grupos de media, - portanto, dificulta não a é redução caro lançar dos revistas custos emoperacionais: Portugal com mais o difícil tempo, é rentabilizá-las. os equipamentos têm Agora custos o meu de dever manutenção é analisar oportunidades, interfere ver o que na gestão faz sentido da lançar garantia ou, de suporte mais elevados; - eventualmente, dos ambientes: adquirir. os Do fornecedores lado de apenas Espanha, conseguem o mercado garantir é muito suporte grande, durante um determinado período de tempo, e este pode M&P: não Mas ser há compatível planos concretos com a de realidade aumentaguns o clientes. portfólio da RD ao nível de al- de Hugo Gamboa M&P: E isso está a ajudar a rejuvenescer o perfil de audiência da Selecções? FL: Estamos a ter resultados de vendas melhores do que há uns tempos, melhores do que esperávamos, precisamente porque estamos a conseguir chegar a mais pessoas. A internet, as novas formas de comunicação, estãonos a permitir chegar a novos clientes, clientes diferentes, mas que, felizmente, não são assim tão diferentes. um problema de percepção, as pessoas pensam No entanto, continua-se a fazer evoluir as plataformas para novos patamares. Na perspectiva de Anabela Silva, da EMC, essa evo- M&P: Olhando para o per- M&P: Dado que têm de diversificar as fil da Selecções o Bareme Imprensa indica mais tirar fontes de receita, lução parece significa quase cada uma vez proveito das tecnologias de virtualização, consolidação e gestão de TIC. O discurso de Luís Carvalho afina a visão anterior e coloca ênfase na gestão das TI. Para este responsável, a maioria dos centros de dados portugueses são de gerações antigas, mantêm ineficiências energéticas e são assim um recurso caro. Quando as tecnologias de virtualização chegaram, levou-se a pensar que seriam uma panaceia e houve um grande grau de adesão. Hoje as empresas já perceberam que sem ferramentas adequadas de gestão e arquitecturas energeticamente mais eficientes, é muito difícil poupar, explica. Por isso, para este executivo, a virtualização não é suficiente. Por exemplo, quanto à consciencialização das organizações sobre as directivas europeias FL: Esses números dão uma idade média de 44 anos do meu leitor - o Bareme Imprensa da maneira como é calculado vale o que vale, mas é o que temos números até um pouco mais jovens do que a idade média do meu cliente em base de dados, tenho de admitir. Tirando os países da América Latina e da Ásia, a minha revista é invulgarmente jovem, por estranho que pareça em relação a outros países. Depois também não é propriamente um problema porque a população não está a rejuvenescer, antes pelo contrário. No limite até tenho um mercado maior. M&P: A percepção é que a revista é um seja, sim tenho de analisar oportunidades de investimento na área editorial e revistas em concreto, depois não pouco envelhecida. Como é que se sei que posso cdes é que Renewable vou investir, Energy, muda? Pedro Nobre, da Schneider Electric, considera que ela ainda não é generalizada. Existe uma preocupação séria e objectiva, em convivência com muito desconhecimento. Cabe a consultoras, integradores e fabricantes o papel de evangelização, sustenta. As metas climáticas e de energia da UE visam transformar a Europa numa economia energeticamente eficiente e de baixa emissão de carbono. A directiva Renewable Energy coloca o objectivo de, em 2020, haver uma redução de 20% nas emissões de gases de efeito considerando os níveis de Ao mesmo tempo, 20% do consumo de energia deverá recorrer a fontes renováveis. E, By twobee - freedigitalphotos.net FL: A maior parte das pessoas não pega na revista há mais de dez anos. A percepção depois é um ciclo vicioso, se a minha percepção é esta não vou à procura. Por outro lado, as vendas em banca também têm vindo a cair. A esmagadora maioria das vendas, 94 a 95 mil, são por assinatura e.< além disso, deve haver uma redução de 20% no consumo de energia primária em comparação com os níveis previstos. O problema da consciencialização para o consumo energético acaba por ser uma das principais falhas, na opinião do executivo da Schneider Electric. Outra também decorre da conjuntura económica do país, a qual, na sua perspectiva, tem provocado uma descapitalização de recursos humanos, com consequências negativas na gestão da implantação e gestão da conformidade com as directivas europeias. Assim, os impactos sobre a redução de ineficiências de que fala Francisco Gomes, da Unisys, confirmam-se igualmente neste aspecto. Há necessidade de precaver o esgotamento do mercado Tal como noutros sectores, também no mercado dos centros de dados a solução para a sustentabilidade económico-financeira parece passar pela exportação. Nuno Leonardo, da Fujitsu, foge ao temas habitualmente referidos como desafios, ao enfatizar a necessidade de acautelar a capacidade de exportar serviços de centros de dados. Só deste modo podemos suportar a existência de vários centros de dados, uma vez esgotado o nosso mercado, explica. Para ele, uma das formas de internacionalização passa por estabelecer parcerias com centro de dados no estrangeiro, servindo a infra-estrutura portuguesa como backup. A outra é desenvolver o negócio directamente.< Abril COMPUTERWORLD

4 4 Datacenter Cloud computing propõe redução de complexidade A complexidade dos centros de dados é um dos maiores problemas que os gestores dos mesmos enfrentam todos os dias. A adopção de plataformas de cloud é a solução mais em voga. Para alguns intervenientes no mercado, adoptar uma maior homogeneização da infra-estrutura ou utilizar ferramentas de automatização e orquestração de recursos constituem outras soluções. Não admira que sejam muito usadas no referido modelo de computação. Tanto Anabela Silva como Francisco Gomes notam que a adopção de cloud computing é a receita mais interessante. A responsável da EMC sublinha a importância de um planeamento e implantação/integração adequada da miríade de tecnologias existentes no processo. Já o responsável da Unisys evidencia as diferenças existentes para dois universos: PME e grandes empresas. No caso das PME, principalmente, a adopção de soluções de SaaS permitirá optimizar gastos, reduzir investimentos iniciais e terá efeitos mais rápidos de modernização. Nas grandes empresas, além das plataformas públicas, as clouds híbridas podem ser uma boa solução. Mas torna-se necessário implementar a automatização de processos nas infra-estruturas já existentes, criar clouds privadas e mover alguns dos seus volumes de trabalho para clouds públicas, diz. Simultaneamente, é necessário criar modelos de governação de TI e de gestão dos serviços de TI transversais. O principal travão para o sucesso da migração, como em muitas outras áreas não relacionadas com TIC, poderão ser as pessoas e os processos organizacionais, considera Anabela Silva. De pouco servirá a tecnologia se as organizações e pessoas não acompanharem a evolução. Segundo Francisco Gomes (Unisys), a maior força de bloqueio para a adopção destes modelos tem sido a inexistência de capacidade para identificar os diversos volumes de trabalho de suporte ao negócio das organizações que devem ser migrados. Mas saber escolher o fornecedor continua também a ser importante. A necessidade de lidar diariamente com diferentes tipos de tecnologia, constante introdução de inovações técnicas, sempre com a obrigação de manter niveis de serviço elevados e ágeis, representam por si só um desafio considerável, explica Nuno Leonardo, da Fujitsu. Mas a solução proposta por este responsável tem, uma via mais tecnológica: a utilização de ferramentas de automatização/orquestração, associadas a capacidades avançadas de reporting e diagnóstico.< Þ Arquipélagos de diversidade O mal da complexidade nasceu cedo, face à ausência de uma lógica de arquitectura na implantação, na perspectiva de Luís Carvalho, da Microsoft. Esta também não teve em conta padrões de utilização e o resultado é a formação de arquipélagos com diversidades que atrapalham. Mas há remédio: as empresas devem procurar aproveitar o momento de renovação tecnológica para homogeneizar os centros de dados e adoptar sistemas de gestão globais. Os datacenters têm demasiadas ilhas de infra-estrutura e de aplicações com características muito diversas que criam dificuldades de integração e gestão, colocando em causa as qualidades de segurança, fiabilidade e custo de propriedade. É muito comum existirem múltiplas ferramentas de gestão, por exemplo, que obrigam a gastos adicionais com processos duplicados e formação de técnicos, explica Luís Carvalho. E importa definir arquitecturas padronizadas com definições claras de software e hardware a empregar.< COMPUTERWORLD - Abril 2013

5 O Sport Lisboa e Benfica continua hoje a ser a maior instituição desportiva em Portugal, com uma enorme responsabilidade na promoção e imagem do desporto nacional, sendo também um dos mais prestigiados clubes a nível mundial, com mais de sócios e cerca de 14 milhões de adeptos espalhados por todo o mundo. Foi considerado pela FIFA o 12.º maior clube de futebol do século XX e o primeiro entre os clubes portugueses. Datacenter 5 PUB SPORT LISBOA E BENFICA ASSEGURA AGILIDADE, EFICIÊNCIA E SEGURANÇA NA GESTÃO DO SEU SITE CORPORATIVO O desafio A ligação de um grande clube aos seus milhares de seguidores e adeptos é um fator chave para o sucesso, afirma Tiago Silvério Marques, Diretor de Multimédia do SLB. Esta relação materializa-se cada vez mais através do nosso portal, que queremos seja dinâmico, inovador e acessível a todos. Se por um lado nos permite conhecer melhor cada um dos nossos sócios, adeptos e apoiantes, por outro lado garante que estes acompanham e participam de perto na vida e nas vitórias do nosso clube e que interagem connosco com total comodidade. Para isso, precisamos garantir que toda a infraestrutura de suporte ao portal, que permite a reserva e compra de bilhetes e merchandising e a interação com os nossos sócios, seguidores e adeptos, acompanhe a evolução das nossas necessidades. A resposta da PT Segundo Tiago Silvério Marques, para garantirmos a flexibilidade e a eficiência operacional de que precisamos para fazer face às necessidades de armazenamento dos nossos sistemas e de forma a garantirmos o permanente dimensionamento dos recursos necessários à contínua dinamização e inovação do nosso portal corporativo, resolvemos recorrer a um ambiente de data center virtual, disponível na SmartCloudPT, que passou a suportar, para além do portal, também os nossos servidores, aplicações e informação. Desta forma, através de um portal de provisão simples e intuitivo (self-provisioning), conseguimos aumentar ou reduzir recursos em função dos nossos picos de atividade, com total controlo e autonomia na provisão dos recursos de que necessitamos. Também os nossos custos passaram a ser flexíveis, já que o modelo de pagamento está ajustado ao real consumo de recursos (pay-per-use), ou seja, pagamos apenas pelos recursos que efetivamente usamos. E não tivemos que efetuar qualquer investimento em infraestrutura ou passar a suportar custos com a sua atualização, já que a mesma passa a estar permanentemente atualizada. No que diz respeito à segurança, estamos totalmente tranquilos. O alojamento da nossa informação, aplicações e portal em data center PT garante elevada robustez e resiliência. Para reforçar esta segurança, implementámos um conjunto de serviços que garantem proteção efetiva dos nossos dados contra a eventualidade de ataques cibernéticos, assegurando a integridade, disponibilidade e confidencialidade da informação. A nossa estrutura de segurança passou a englobar uma plataforma de web application firewall que reforça a nossa infraestrutura de defesa perimétrica e que integra uma monitorização 24x7, assim como um conjunto de auditorias de segurança que são efetuadas regularmente aos nossos sistemas. A experiência dos especialistas de segurança da PT garante também uma resposta rápida e global face a eventuais imprevistos, com o benefício de não termos de alocar recursos internos para essa tarefa, com os inerentes custos de formação e a contínua atualização de conhecimentos. Desta forma, conseguimos garantir o suporte que procurávamos para o nosso portal corporativo, informação e aplicações e conseguimos dedicarnos ao que para nós é mais importante: fazer do SLB um motivo de orgulho para os nossos sócios, seguidores e adeptos, conclui este responsável. Principais benefícios Redução de custos com gestão e renovação de infraestruturas TI. Elevada fiabilidade, segurança e privacidade no acesso à informação. Infraestrutura flexível que se adequa de forma dinâmica à evolução das necessidades. Autonomia no dimensionamento e parametrização dos recursos computacionais. Segurança proporcionada pela maior rede de data centers do país e certificações ISO e ISO < Vá a smartcloudpt.pt Abril COMPUTERWORLD

6 6 Datacenter Construção pouco facilitada Existem várias dificuldades para construir centros de dados em Portugal. Paulo Martins, gestor de centros de dados da PT, considera primordial a escolha da localização. A eficiência energética é, a par da resiliência, um dos principais factores a considerar na construção e gestão de centros de dados, de acordo com António Miguel Ferreira, responsável da Claranet e co-fundador da Lunacloud. Também por isso, Paulo Martins, estabelece como crucial definir a localização da infra-estrutura. Devido às condicionantes geográficas, que determinam a temperatura média, Portugal é um país onde não é fácil construir centros de dados com eficiência energética ao nível do melhor que se consegue na Europa, em países mais privilegiados (mais frios), explica o responsável da Claranet. Para Paulo Martins, existe um conjunto de critérios que devem ser avaliados, entre os quais o clima (e.g. temperatura, humidade) do local, de forma a potenciar a utilização de sistemas de free cooling, usando refrigeração gratuita, baseada em recursos naturais. O factor do custo deve ser considerado, como sugere José Pedro Abreu (Mainroad), pelas constantes oscilações dos custos energéticos. Mas há mais. Para Pedro Diniz, da Colt, os desafios inerentes à construção de um centro de dados são semelhantes nos 20 países onde a Colt tem actividade: elevado tempo de implementação, elevados e crescentes custos energéticos, escalabilidade, elevado capex inicial e incerteza no modelo de negócio e procura potenciando ineficiências a curto e médio prazo. Pressão para elevar temperaturas A Comissão Europeia está a pressionar o sector das TI para este oferecer garantias de que os equipamentos fornecidos possam funcionar a 30ºC, por algum tempo, ou, em regra, a 26ºC ou 27ºC. O objectivo é conseguir aproveitar mais os recursos naturais para proporcionar uma refrigeração gratuita (sem necessitar de energia gerada), a mais centros de dados e durante mais tempo. Em Portugal, ainda não existe uma noção generalizada de que se pode aumentar a temperatura nos centros de dados, segundo Pedro Nobre, da Schneider Electric. A ideia é maximizar os índices de eficiência energética. A organização internacional dedicada ao tema, a ASHRAE, sugere Ter braço financeiro ajuda O maior desafio na construção de um centro de dados é a procura constante de soluções que permitam melhorar a sua eficiência, na opinião de José Pedro Abreu. Por isso, a obtenção de financiamento para um investimento avultado e permanente num mercado em retracção que só vai permitir um retorno a longo prazo é um factor a ter em conta. Para este responsável da Mainroad (do grupo Sonaecom), só grandes grupos com solidez financeira poderão entrar no segmento. que se pode elevar a temperatura à entrada das máquinas até aos 27ºC, recorda este responsável. Esse é o valor de referência para muitas empresas em Portugal, havendo no entanto particularidades a ter em conta. O tipo de máquinas de arrefecimento usadas e o tipo de cargas existentes ou a configuração das salas, por exemplo, podem ditar pequenas diferenças, diz Nobre. António Miguel Ferreira revela que a empresa elevou a temperatura dos centros de dados num único grau, face ao nível de há cinco anos. Na sua visão, faltam operadores independentes e neutros de datacenters, que se foquem nestes aspectos, para aumentar a concorrência. Na PT, de forma a potenciarmos a eficiência energética nos nossos [datacenters] e estarmos sempre alinhados com as melhores práticas, é nosso objetivo operarmos os nossos [datacenters] com temperaturas entre os 25ºC e os 27ºC, diz Paulo Martins. A melhoria de eficiência energética traduz-se não só em reduções de custos, mas também na redução da pegada de carbono da actividade dos clientes dos fornecedores de centros de dados, recorda José Pedro Abreu. A alteração do ponto de funcionamento das unidades de controlo de temperatura, de acordo com as recomendações dos fabricantes de equipamento e de entidades como a ASHRAE, é apenas uma das estratégias levadas a cabo pela Mainroad para gerir este aspecto, refere.< COMPUTERWORLD - Abril 2013

7 Datacenter 7 À espera de um gigante O novo centro de dados da PT na Covilhã tem inauguração prevista ainda para o corrente semestre. Claranet, Colt e Mainroad explicam como pretendem reagir. Com metros quadrados, o novo centro de dados da PT deverá ser inaugurado até final de Junho na Covilhã. O impacto esperado varia consoante o concorrente. A capacidade de instalação do centro de dados é de mais de 50 mil servidores com capacidade de 30 petabytes. Terá como principal foco o desenvolvimento em Portugal e a exportação de capacidade de armazenamento de dados de empresas e de serviços de cloud computing. Envolverá um investimento de 90 milhões de euros nas duas primeiras fases. A oferta da PT é deslocalizada dos grandes centros urbanos de Lisboa e Porto, o que reduz a sua atractividade para uma grande parte dos clientes, critica António Miguel Ferreira, da Claranet e da concorrente Lunacloud. Também a Mainroad parece querer diferenciar-se pela proximidade ao cliente. Segundo António Miguel Ferreira, a infra-estrutura a inaugurar estará vocacionada sobretudo para a centralização dos centros de dados dispersos da PT algo que esta operadora assume. Mas, nessa perspectiva, procura servir a centralização de recursos informáticos do Estado e organismos públicos. Por isso, o responsável da Lunacloud prevê um impacto reduzido no sector privado. José Pedro Abreu salienta a flexibilidade dos serviços, mas também as parcerias mantidas pela Mainroad com vários fabricantes e as certificações. A Colt aposta na sua estratégia Data-Center-as-a-Service, suportada em 20 centros de dados espalhados pela Europa, explica Pedro Diniz. Não esperamos nenhum impacto em particular com o aparecimento de qualquer novo centro de dados, afirma, salientando que a diferenciação deverá ser sempre alcançada pela flexibilidade, redução de TCO [custo total de propriedade] e eficiência das tecnologias, e ainda pelo modelo de negócio apresentado.< Abril COMPUTERWORLD

8 8 Datacenter Pequenos centros de dados em descontinuação? A facilidade com que se mudam as operações de TI internas para a infra-estrutura de um prestador de serviços, dá um forte suporte a essa tomada de decisão - principalmente entre as pequenas empresas. As tecnologias de virtualização, os serviços de cloud computing e, especificamente, os de Software-as-a-Service (SaaS), estão a tornar muito mais fácil a migração de operações das TI para os fornecedores de serviços. A decisão para essa mudança tem cada vez maior apoio, especialmente entre as PME, embora por vezes envolva apenas a transferência de parte das operações. Apesar de tudo, nem sempre a migração faz sentido. As maiores empresas têm vindo a consolidar os seus datacenters há anos. Até mesmo as administrações públicas estão a equacionar fazê-lo nos seus esforços de consolidação. Mas essas grandes empresas e instituições estão a fazer optimizações das operações mantendo-as debaixo do seu tecto mesmo que a aumentar a utilização de plataformas de SaaS e de outros serviços. A tendência para os centros de dados menores serem descontinuados é também uma questão laboral e de carreira importante. Em termos de potencial de carreira, os melhores empregos podem estar nas organizações de prestadores de serviços, por oposição a posições em estruturas de recursos humanos de centros de dados pequenos ou médios. Noutra perspectiva, a integração em grandes organizações levanta desafios e pode envolver perda de regalias e poder negocial. Hagen Wenzek, CTO da IPG Mediabrands, está entre aqueles que optaram pela migração das COMPUTERWORLD - Abril 2013 By twobee - freedigitalphotos.net operações para um prestador de serviços. Recentemente, mudou a gestão de servidores SQL e Sharepoint para a Avanade, fornecedor de serviços geridos fundada pela Accenture e Microsoft. "Não consigo contratar especialistas suficientes dispostos a trabalhar para uma empresa média", disse Wenzek. Os profissionais de infra-estrutura de TI preferem trabalhar para uma empresa de tecnologia, acrescenta. A Avanade melhorou o desempenho da tecnologia usada e acelerou drasticamente a disponibilização de relatórios, disse Wenzek A IPG Mediabrands mudou os seus esforços de recursos humanos para a contratação de analistas de negócios, preparados para trabalhar com dados e ferramentas de visualização. Os analistas conseguem ter em perspectiva um plano de carreira na IPG, diz o responsável. Agora, o prestador de serviços de gestão de TI está a equacionar mudar os servidores mantidos pela IPG no seu centros de dados para um ambiente de cloud computing de terceiros. Wenzek diz conviver bem com isso. Cabe ao fornecedor de outsourcing determinar o melhor ambiente para a prestação de serviços e redução de custos, argumenta. "Estamos definitivamente a notar uma tendência de migração para fora dos centros de dados internos rumo aos datacenters ou provisionamento externo", considera o analista da Gartner, Jon Hardcastle. Questões de competências A preocupação com as competências foi uma das razões pelas quais Gene Berry, CIO da seguradora OneAmerica Companies, decidiu transferir as suas operações de datacenter para um fornecedor de serviços. A infra-estrutura da OneAmerica ocupou metros quadrados numa torre em Indianapolis (EUA). Em Junho, a empresa espera concluir a transferência de todos os seus serviços para a operadora T-Systems North America. O seu centro de

9 Datacenter 9 By twobee - freedigitalphotos.net dados interno deverá ser reduzido para 610 metros quadrados, usados principalmente para redes, e será gerido pelo prestador de serviços. Uma das razões para esta decisão foi pessoal, disse Berry. A empresa tinha cerca de 65 funcionários no seu centro de dados e cerca de 18 tecnologias diferentes para gerir. Nalguns casos, havia apenas uma ou duas pessoas com conhecimento necessário para gerir determinadas tecnologias especializadas. "Isso deu-nos muitas preocupações para o longo prazo. Não tínhamos capacidade para contratar backups para essas plataformas tecnológicas", disse. Hank Seader, director do Uptime Institute, diz ser necessário "um certo conjunto legado de habilitações, um certo compromisso com as carreiras menos gloriosas para fazer funcionar um centro de dados, e é difícil encontrar pessoas para fazê-lo". A T-Systems criou um modelo de cloud privada, com capacidade variável. Se Berry usar menos espaço de armazenamento ou consolidar servidores, os custos diminuem. E a empresa já planeia modernizar as suas aplicações. A maioria dos funcionários do centro de dados da OneAmerica deixaram a empresa. Berry diz que, desde então, estão a colocar muito mais ênfase no desenvolvimento de aplicações e a trabalhar com os gestores do negócio. Mas os pequenos centros de dados terão futuro? "Acho que só para as grandes empresas, com escala, porque para os fornecedores mais pequenos e para as pequenas empresas, não", considera Berry. Todas as empresas estão a tentar limitar as TI implantadas em pequenos centros de dados, considera Rick Villars, analista da IDC. Já as pequenas empresas poderão estar a transferir mais volume de trabalho para os prestadores de serviços. As grandes empresas estão a consolidar e a construir grandes centros de dados conforme centralizam activos, diz. Em muitos casos, a virtualização reduziu substancialmente a necessidade de centros de dados internos para operações menores de TI e não parecem ter quaisquer planos de expansão", nota. Eles estão a mover o trabalho futuro para instalações partilhadas ou para prestadores de serviços. Vince Kellen, vice-reitor e CIO da Universidade de Kentucky, também quer reduzir os seus centros de dados, hoje com cerca de 15 mil metros quadrados. Kellen diz ter realizado um exercício para determinar qual seriam os custos para transferir a maioria dos seus serviços para os Amazon Web Services mas chegou à conclusão de que eram muito elevados. O retorno de investimento (ROI) não resultava, mesmo tendo em conta o custo de pagar por um novo centro de dados, afirma isto quando um prédio que estão a usar para centro de dados foi edificado em Mas o custo de ambientes em cloud computing não desanima Keelen. Ele acredita que quase todos os serviços podem ser executados em ambiente de cloud computing, mas o preço ainda tem que amadurecer e precisa de cair. Com os serviços de SaaS, os custos de licenciamento de software e hardware são combinados de uma forma que podem tornar-se vantajosos, disse ele. Por enquanto, Kellen está a notar uma migração gradual para os fornecedores de SaaS, através de plataformas como o ServiceNow ou de clusters de tecnologia VMware. Dentro de três a cinco anos, os modelos de preços dos fornecedores de serviços "serão muito atraentes e permitir-nos-á ter a maioria da nossa capacidade de computação fora do nosso centro de dados", diz Kellen. Ele gostaria de reduzir a área do centro de dados para metade ou dois terços da actual. A contra-corrente Mas colocando as tendências maiores de lado, há muitos centros de dados que vão manter as operações e os funcionários. Michael Kohlman, gestor de TI da Cook uma empresa de ciências da Abril COMPUTERWORLD

10 10 Datacenter vida -, utiliza serviços SaaS para algumas aplicações. Isso representa cerca de 20% da sua infra-estrutura. Contudo, vai manter as suas principais operações no centro de dados interno. A protecção da propriedade intelectual, especialmente num sector altamente regulado, "é bastante desejável", sustenta. Mas Kohlman foi rápido a adaptar-se às tendências de tecnologia dos centros de dados. Começou a usar servidores blade em meados da década de 2000 e foi beta tester da Dell. Construiu um centro de dados com metros quadrados, tendo em mente sistemas de alta densidade. Comparou o custo da sua operação com o de prestadores de serviços, e notou pouca diferença. Kohlman também criou uma equipa com as habilitações que precisa para gerir o ambiente tecnológico. Cada colaborador de TI tem uma média de Û O 451 Group concebeu uma lista de boas práticas para ganhar eficiência energética e que estão a ser cada vez mais apreciadas. Adoptar uma abordagem integrada e holística: os operadores de data centers precisam de abordar o tema através de uma combinação de tecnologias integradas e abordagens, em vez de lidarem com projectos isolados. Refrigeração inteligente: os gestores de centros de dados estão gradualmente a compreender que as suas instalações não precisam de serem frigoríficos para guardar carne. Quando se gasta em refrigeração e energia metade do que se investe em TI, normalmente estamos a deitar dinheiro fora. 10 anos de experiência. "Tentar gerir um centro de dados moderno, altamente virtualizado, exige habilitações profundas", refere. Fazer parte de uma empresa maior, de dois mil milhões de dólares e com pouco mais de 10 mil funcionários, ajuda a manter a equipa. Em termos gerais, Kohlman prevê um desenlace misto para o futuro dos centros de dados internos, e alerta para a decisão de algumas empresas, nomeadamente a General Motors, de recuperar e gerir elas próprias os seus centros de dados. Embora ele note a tendência de outsourcing nas organizações mais pequenas, algumas migrações estão a ser geradas pela emoção dos tempos. "Os departamentos de TI fascinam-se com objectos brilhantes", ironiza. Outra vez a segurança Dados de analistas revelam um forte Gerar a própria energia: um número impressionante de organizações - incluindo Microsoft, Google, Facebook e Yahoo - estão a reduzir as suas contas de electricidade através da instalação de geradores de energia renovável no local do centro de dados. Os painéis solares são uma escolha popular e ainda mais com os preços constantemente a caírem, de acordo com o 451 Group. Poupar watts com corrente contínua: num ambiente típico de centro de dados, as conversões de energia abundam até se chegar aos servidores. Um sistema de distribuição baseado num sistema de corrente contínua elimina essas conversões dispendiosas, reduzindo as contas de energia durante o processo. É cada vez mais suportado pelos fabricantes de equipamento. interesse por serviços de cloud computing, um facto confirmado por Jerry Luftman, director-executivo do Global Institute for IT Management. O outsourcing está a crescer na generalidade, diz Luftman, e "a grande questão é se vai ser dentro ou fora do país", diz. Peter Foulkes, analista da 451 Research, afirma que muitos aspectos vão manter os centros de dados nas empresas e fora dos prestadores de serviços - nas questões de segurança e de conformidade, sobretudo. Ele está a ver os centros de dados a serem dimensionados para ambientes com a média do volume de trabalho habitual e usando de fornecedores de cloud computing para suportar picos de procura. "A maioria das organizações apercebe-se de que é mais rentável gerirem elas próprias os centro de dados, desde que sejam suficientemente grandes", disse ele.< Seis hábitos de eficiência Use o seu equipamento de TI de forma mais eficiente: a virtualização tem ajudado inúmeras empresas a consolidarem significativamente o hardware e a reduzirem o número de servidores. Mas além disso muitas as organizações estão a usar software DCIM (de Datacenter Infrastructure Management ) para a gestão de centros de dados. Módulo a módulo: os operadores de centros de dados estão a adoptar cada vez mais uma abordagem modular para a construção e ampliação das suas instalações. Este modelo implica a implantação de módulos amovíveis, envolvendo a padronização de componentes, incluindo hardware, de energia e equipamentos de refrigeração.< COMPUTERWORLD - Abril 2013

11 Datacenter 11 ODCA exige melhorias aos fabricantes Os fornecedores de tecnologia precisam de desenvolver modelos de licenciamento mais compatíveis com cloud computing. A Open Data Center Alliance (ODCA) expandiu a sua visão sobre como os serviços em cloud computing deverão funcionar: pede modelos de licenciamento mais adequadas à cloud computing e melhores mecanismos de controlo de acesso. Do grupo fazem parte empresas como a BMW, o Deutsche Bank, o banco JPMorgan Chase e a Lockheed Martin, por exemplo. As vantagens dos serviços de cloud computing são evidentes para a maioria dos CIO. A expectativa é de que a infra-estrutura partilhada de cloud computing permita uma maior flexibilidade e menores custos, de acordo com a ODCA. Mas passar das actuais arquitecturas de TI com servidores na empresa para aquelas baseadas em cloud computing não é fácil em contradição com o que diz muitas vezes o sector. Recentemente a organização divulgou duas novas matrizes Software Entitlement Management Framework e Data Security Framework onde detalha o que os membros esperam dos fornecedores, nas áreas abordadas. A primeira aborda a necessidade de se abandonarem modelos ultrapassados de licenciamento de software, baseados em métricas de contagem de núcleos de CPU. Os novos devem respeitar as necessidades de serviços baseados em cloud computing, a pedido e no dimensionamento dinâmico de recursos. "Nós temos uma base instalada e não queremos mandar fora essas licenças. Por isso, temos de encontrar formas de passá-la para um modelo mais adequado à cloud computing", disse Mario Mueller, presidente da ODCA e vice-presidente de infra-estrutura de TI na BMW. A segurança também é um tema quente. A Data Security Framework aborda o tema a partir de diversas facetas, incluindo a cifra de dados, gestão de eventos e controlo de acessos. Este último está a ser uma dor de cabeça para empresas que querem mover os serviços para uma cloud pública ou híbrida, de acordo com Mueller. Não há boas soluções que lhes permitam manter o controlo de gestão de identidade, quando estão a usar serviços de cloud pública, disse Mueller. Além disso, Mueller também gostaria de ver uma melhor automação, capaz de ser mais facilmente integrada com processos e com maior elasticidade. Para as aplicações serem capazes de se expandir e encolher conforme o necessário, têm de ser reescritas e os fabricantes estão já a trabalhar nisso actualmente, acredita Mueller. A ODCA também divulgou um documento onde se detalha o projecto de cloud computing da BMW. "Gostaríamos de aprender com a implantação de uma cloud privada, mas o objectivo é avançarmos, pelo menos, para um modelo híbrido. Mas, no futuro, adoraria mudar para uma cloud pública para obter melhor aproveitamento dos recursos a um preço mais baixo", disse Mueller. A primeira implantação de cloud privada da BMW vai entrar em produção este Outono com serviços de SAP e uma base de dados open source.< COMPUTERWORLD AV. DA REPÚBLICA, N.º 6, 7º ESQ LISBOA DIRECTOR EDITORIAL: PEDRO FONSECA EDITOR: JOÃO PAULO NÓBREGA DIRECTOR COMERCIAL E DE PUBLICIDADE: PAULO FERNANDES TELEF. / FAX TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS. A IDG (International Data Group) é o líder mundial em media, estudos de mercado e eventos na área das tecnologias de informação (TI). Fundada em 1964, a IDG possui mais de funcionários em todo o mundo. As marcas IDG Computerworld, CIO, CFO World, CSO, ChannelWorld, InfoWorld, Macworld, PC World e TechWorld atingem uma audiência de 270 milhões de consumidores de tecnologia em mais de 90 países, os quais representam 95% dos gastos mundiais em TI. A rede global de media da IDG inclui mais de 460 websites e 200 publicações impressas, nos segmentos das tecnologias de negócio, de consumo, entretenimento digital e videojogos. Anualmente, a IDG produz mais de 700 eventos e conferências sobre as mais diversas áreas tecnológicas. Pode encontrar mais informações do grupo IDG em Abril COMPUTERWORLD

12

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Agenda A UTAD Virtualização Uma definição Introdução e abrangência

Leia mais

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados Case Study da Cisco TI Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados A implementação de servidores virtualizados proporciona economias significativas de custos, diminui a

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA 2015

DOSSIER DE IMPRENSA 2015 DOSSIER DE IMPRENSA 2015 A Empresa A Empresa A 2VG é uma empresa tecnológica portuguesa criada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil A parceria estratégica global estabelecida entre a Capgemini e a EMC acelera o desenvolvimento e o fornecimento de soluções de última geração

Leia mais

A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter. pedro.magalhaes@schneider-electric.

A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter. pedro.magalhaes@schneider-electric. A Virtualização A virtualização e a Infra-estrutura em Cloud Computing Rumo ao Green Datacenter pedro.magalhaes@schneider-electric.com A Virtualização Virtualização - Simples e Elegante SERVIDORES TRADICIONAIS

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Virtualização Microsoft: Data Center a Estação de Trabalho Estudo de Caso de Solução para Cliente Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Visão

Leia mais

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Tendências, desenvolvimentos e dicas para tornar o seu ambiente de storage mais eficiente Smart decisions are built on Storage é muito mais do que

Leia mais

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Desktop Virtual Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Tendo em conta que a Virtualização será um dos principais alvos de investimento para o ano 2009 (dados

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? As ofertas de nuvem pública proliferaram, e a nuvem privada se popularizou. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR CLOUD PARA AS SUAS APLICAÇÕES?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR CLOUD PARA AS SUAS APLICAÇÕES? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR CLOUD PARA AS SUAS APLICAÇÕES? As ofertas de cloud pública proliferaram e a cloud privada popularizou-se. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais

Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais 1. Tendências na impressão e gestão documental 2. Modelo de maturidade da impressão e gestão documental 3. Q&A 2 Uma nova plataforma

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo.

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo. Caso de Sucesso Microsoft Finsolutia cria solução completa de suporte ao negócio com.net Framework 3.5 Sumário País: Portugal Indústria: Banking&Finance Perfil do Cliente A Finsolutia é uma joint venture

Leia mais

A Gestão da experiência do consumidor é essencial

A Gestão da experiência do consumidor é essencial A Gestão da experiência do consumidor é essencial Sempre que um cliente interage com a sua empresa, independentemente do canal escolhido para efetuar esse contacto, é seu dever garantir uma experiência

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015 Quem é a 2VG? A Empresa A 2VG Soluções Informáticas SA., é uma empresa tecnológica portuguesa, fundada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado

Leia mais

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento O QUE É IMPRESCINDÍVEL NUMA SOLUÇÃO DE ORÇAMENTAÇÃO E PREVISÃO? Flexibilidade para acomodar mudanças rápidas; Usabilidade; Capacidade de integração com as aplicações a montante e a jusante; Garantir acesso

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos

System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos Microsoft System Center Essentials 2007 Caso de Sucesso Cintra System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos Sumário País Portugal Sector

Leia mais

Terceirização de RH e o líder de TI SUMÁRIO EXECUTIVO. Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI?

Terceirização de RH e o líder de TI SUMÁRIO EXECUTIVO. Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI? SUMÁRIO EXECUTIVO Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI? EM ASSOCIAÇÃO COM A TERCEIRIZAÇÃO DE RH LIBERA AS EQUIPES DE TI Nove em cada 10 CIOs se preocupam em reter os melhores

Leia mais

Como ter sucesso no desenvolvimento e suporte de nuvens híbridas

Como ter sucesso no desenvolvimento e suporte de nuvens híbridas BOLETIM INFORMATIVO Como ter sucesso no desenvolvimento e suporte de nuvens híbridas Oferecido por: HP Gard Little Julho de 2014 Elaina Stergiades OPINIÃO DA IDC Ao planejar a adoção de novas tecnologias

Leia mais

Relatório de Progresso

Relatório de Progresso Luís Filipe Félix Martins Relatório de Progresso Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Preparação para a Dissertação Índice Introdução... 2 Motivação... 2 Cloud Computing (Computação

Leia mais

Virtualização de Sistemas Operacionais

Virtualização de Sistemas Operacionais Virtualização de Sistemas Operacionais Felipe Antonio de Sousa 1, Júlio César Pereira 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipeantoniodesousa@gmail.com, juliocesarp@unipar.br Resumo.

Leia mais

Uma abordagem estratégica para atender à demanda de Nuvem

Uma abordagem estratégica para atender à demanda de Nuvem White paper Para provedores de nuvem Uma abordagem estratégica para atender à demanda de Nuvem Introdução: os novos desafios dos clientes estimulam a adoção da nuvem Em um ambiente de negócios dinâmico,

Leia mais

ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais

ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais ESTUDO IDC O papel das tecnologias de informação na produtividade e redução de custos nas organizações nacionais Patrocinado por: Microsoft Versão Preliminar - Março 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO IDC Portugal:

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO ÍNDICE 11. PRESSUPOSTO BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 25 NO ALENTEJO pág. 11.1. Um sistema regional de inovação orientado para a competitividade

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem Professional Folheto Professional A HP oferece um portfólio abrangente de serviços profissionais em nuvem para aconselhar, transformar e gerenciar sua jornada rumo

Leia mais

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Desenhado em função do seu negócio e concebido para ajudá-lo a ser competitivo num mercado em transformação De que necessita

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos como posso assegurar uma experiência excepcional para o usuário final com aplicativos

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Cloud Computing é a denominação adotada para a mais recente arquitetura de sistemas informáticos. Cada vez mais empresas

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com CADERNO IDC Nº 53 IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com ROI - Retorno do Investimento OPINIÃO IDC Os anos 90 permitiram a inclusão das tecnologias

Leia mais

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor Cloud Computing O novo paradigma de Custeio Anderson Baldin Figueiredo Consultor O momento da 3ª. Plataforma $$$$$ $ Conceituando Cloud Computing Mas o que significa cloud computing mesmo? Cloud = Evolução

Leia mais

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Há diversos motivos para as empresas de hoje enxergarem o valor de um serviço de nuvem, seja uma nuvem privada oferecida por

Leia mais

Novo conceito de Data Center: um dos maiores da Europa, um dos mais sustentáveis do Mundo

Novo conceito de Data Center: um dos maiores da Europa, um dos mais sustentáveis do Mundo : um dos maiores da Europa, um dos mais sustentáveis do Mundo This document is intellectual property of PT and its use or dissemination is forbidden without explicit written consent. Enquadramento da ação

Leia mais

Software as a Service As múltiplas dimensões do SaaS

Software as a Service As múltiplas dimensões do SaaS Software as a Service As múltiplas dimensões do SaaS Microsoft Solutions Day: Software as a Service 18 de Junho 2008 Gabriel Coimbra Research & Consulting Director IDC Portugal Copyright 2008 IDC. Reproduction

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

Núvem Pública, Privada ou Híbrida, qual adotar?

Núvem Pública, Privada ou Híbrida, qual adotar? Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 03/04/2015 Núvem Pública, Privada ou Híbrida, qual adotar? Paulo Fernando Martins Kreppel Analista de Sistemas

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Cloud Computing Visão PT Cisco Roadshow 2010. Bruno Berrones Funchal, 27 de Maio de 2010

Cloud Computing Visão PT Cisco Roadshow 2010. Bruno Berrones Funchal, 27 de Maio de 2010 Cloud Computing Visão PT Cisco Roadshow 2010 Bruno Berrones Funchal, 27 de Maio de 2010 Agenda Desafios para as Empresas Extrair valor do Cloud Computing O papel da PT 1 Inovação é a resposta para garantir

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Infrascale Partnership: Your Online Cloud Storage Business

Infrascale Partnership: Your Online Cloud Storage Business 1 2 Cloud Backup info@bms.com.pt Tel.: 252 094 344 www.bms.com.pt Quem é a Infrascale? Um Pioneiro Global em Cloud Storage A Infrascale é uma empresa de Platform-as-a- Service (PaaS) (Plataforma como um

Leia mais

Mensagens ambientais da HP

Mensagens ambientais da HP Mensagens ambientais da HP Definição da promessa Projeto para o meio ambiente Por ser líder ambiental há décadas no setor tecnológico, a HP faz a diferença com um projeto abrangente de estratégia ambiental,

Leia mais

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico.

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. TECH DOSSIER Transforme a TI Transforme a empresa Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. Consolidar para conduzir a visibilidade da empresa e a

Leia mais

Aluno: Tiago Castro da Silva

Aluno: Tiago Castro da Silva Faculdade Tecnodohms I Mostra de Ciência e Tecnologia Tecnologias de Virtualização para CLOUD COMPUTING Aluno: Tiago Castro da Silva CURSO: REDES DE COMPUTADORES A Computação evoluiu e Cloud Computing

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Desafios da Facturação Electrónica A facturação electrónica (e-invoicing) poderá fazer parte das iniciativas emblemáticas

Leia mais

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados?

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Expectativa de 20 minutos Uma abordagem prática e sensata de usar os Serviços em Nuvem de forma segura. Segurança nas Nuvens O que é? Quais as Vantagens das

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves Sistema Integrado de Gestão Evento IDC PME 24.set.2008 Carlos Neves Agradecimentos Carlos Neves - 24.Set.08 2 Sumário 1. Oportunidades e desafios para as PME 2. Os projectos SI/TI e a Mudança 3. Perspectivas

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Agenda CLOUD COMPUTING I

Agenda CLOUD COMPUTING I Agenda O que é Cloud Computing? Atributos do Cloud Computing Marcos do Cloud Computing Tipos do Cloud Computing Camadas do Cloud computing Cloud Computing Tendências O Cloud Computing do Futuro Pros &

Leia mais

Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL

Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL 2011 Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL ÍNDICE Evolução de TI... 4 Metodologia... 6 Foco... 8 Conclusão 1: As diferenças entre expectativas e realidade revelam a evolução

Leia mais

Realidade Empresarial,Globalização da Informação e Segurança

Realidade Empresarial,Globalização da Informação e Segurança Culture OnLine, 5-7.6 Realidade Empresarial,Globalização da Informação e Segurança Peering down the Wormhole Dr. Susan Hazan Filomena Pedroso Realidade Empresarial em Portugal Incerteza nos mercados recomenda

Leia mais

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada.

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. SYSTIMAX Solutions imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. 1 Toda rede deve ser administrada. A questão é COMO? A visão: Conseguir o sucesso comercial a partir de uma melhor administração de

Leia mais

Mais tempo para ser o empreendedor. E não o cara da TI

Mais tempo para ser o empreendedor. E não o cara da TI Mais tempo para ser o empreendedor. E não o cara da TI Office 365 muda rotina e aumenta a produtividade do maior portal de e-commerce de artigos de dança do Brasil A Mundo Dança nasceu há cinco anos a

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

Planeamento Geral do Governo Electrónico da Região Administrativa Especial de Macau 2015 2019

Planeamento Geral do Governo Electrónico da Região Administrativa Especial de Macau 2015 2019 Planeamento Geral do Governo Electrónico da Região Administrativa Especial de Macau 2015 2019 Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública Outubro de 2015 1 Índice 1. Introdução... 4 2. Objectivos,

Leia mais

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Abril de 2008 Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária 1 Bashen Agro Um projecto Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Parceria FZ AGROGESTÃO Consultoria em Meio Rural, Lda Av.

Leia mais

Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final

Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final Simplifique: consolidando a gestão do ambiente de trabalho do usuário final Para muitas organizações, a rápida proliferação das tecnologias para o usuário final tem demonstrado uma ambigüidade em seus

Leia mais

Tendências. Membro. ECOPROGRESSO, SA tel + 351 21 798 12 10 fax +351 21 798 12 19 geral@ecotrade.pt www.ecotrade.pt

Tendências. Membro. ECOPROGRESSO, SA tel + 351 21 798 12 10 fax +351 21 798 12 19 geral@ecotrade.pt www.ecotrade.pt 30 27 Evolução do Preço CO2 Jan 06 - Fev 07 Spot Price Powernext Carbon Jan de 2006 a Fev 2007 Spot CO2 (30/01/07) Preço Δ Mensal 2,30-64.50% 2007 2,35-64,4% 2008 15.30-16,16% Futuro Dez 2009 2010 15.85

Leia mais

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual?

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? RESUMO DO PARCEIRO: CA VIRTUAL FOUNDATION SUITE Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? O CA Virtual Foundation Suite permite

Leia mais

Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres

Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres Do offshore ao homeshore Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres João Cardoso APCC Associação Portuguesa de Contact Centres (Presidente) Teleperformance Portugal OUTSOURCING

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas Gestão integrada de múltiplos fornecedores Do Caos ao Domínio Maio/2009 Nós Fazemos as Empresas Mais Uma página sobre a TGT Pg. 1 Somos dedicados exclusivamente à CONSULTORIA, o que garante aos nossos

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Mudança Empresários portugueses ainda têm défice de informação sobre vantagens do cloud computing. PME mais. competitivas com a 'nuvem'

Mudança Empresários portugueses ainda têm défice de informação sobre vantagens do cloud computing. PME mais. competitivas com a 'nuvem' Mudança Empresários portugueses ainda têm défice de informação sobre vantagens do cloud computing PME mais competitivas com a 'nuvem' Textos JOÃO RAMOS e NICOLAU SANTOS Fotos ALBERTO FRIAS *S^ sector das

Leia mais

90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional

90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional Michael Page lança Barómetro de TI 90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional Lisboa, 21 de Julho de 2015 A Michael Page, empresa líder em recrutamento de quadros médios e superiores,

Leia mais

DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede

DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede Evolução do DataCenter 2 Factos Actuais A crise Facto Organizações sob pressão para realizarem mais com menos recursos (financeiros, tecnológicos,

Leia mais

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director Marcos N. Lessa Global Document Outsourcing Director Managed Print Services: Serviço de valor acrescentado Managed Print Services (MPS) é um serviço que envolve a gestão de todos os equipamentos de impressão,

Leia mais

Sistema IBM PureApplication

Sistema IBM PureApplication Sistema IBM PureApplication Sistema IBM PureApplication Sistemas de plataforma de aplicativos com conhecimento integrado 2 Sistema IBM PureApplication A TI está vindo para o centro estratégico dos negócios

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Rumo à Integração de Segurança. IDC FutureScape IT Security Products and Services 2015 Predictions

Rumo à Integração de Segurança. IDC FutureScape IT Security Products and Services 2015 Predictions Rumo à Integração de IDC FutureScape IT Security Products and Services 0 Predictions ª Plataforma Processo de Decisão Evolução da ª Plataforma focalizada no risco do acesso a servidores centralizados e

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA -

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - 1. ENQUADRAMENTO Na sequência da consulta pública acima mencionada, promovida conjuntamente pelos reguladores português e espanhol, vem

Leia mais

Wall Street Institute resolve necessidades complexas de e-mail com solução Microsoft Exchange Online

Wall Street Institute resolve necessidades complexas de e-mail com solução Microsoft Exchange Online Wall Street Institute resolve necessidades complexas de e-mail com solução Microsoft Exchange Online Além da poupança na infra-estrutura física dos servidores e do preço das licenças, há reduções de custos

Leia mais

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI UM RESUMO EXECUTIVO Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI Ao longo da última década, a TI da EMC tem passado por uma transformação para se tornar uma parceira estrategicamente

Leia mais

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA EDP PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA O Grupo EDP Energias de Portugal centra as suas actividades na produção, distribuição e comercialização de energia eléctrica,

Leia mais

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD Simplificação da TI O Dell série MD pode simplificar a TI, otimizando sua arquitetura de armazenamento de dados e garantindo

Leia mais

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Modelo operacional Qual é o modelo organizacional do PDS? Trabalhamos bastante para chegar ao modelo organizacional certo para o PDS. E aplicamos

Leia mais

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK A Norma ISO/IEC 20000:2011 Information technology Service management Part 1: Service management system requirements é uma Norma de Qualidade que

Leia mais

Estratégia da VMware: O modelo corporativo definido por software e o desafio de simplificar a TI. Anderson Ferreira Bruno Amaral 22 Ago 2014

Estratégia da VMware: O modelo corporativo definido por software e o desafio de simplificar a TI. Anderson Ferreira Bruno Amaral 22 Ago 2014 Estratégia da VMware: O modelo corporativo definido por software e o desafio de simplificar a TI Anderson Ferreira Bruno Amaral 22 Ago 2014 Desafios de TI Arquitetura da VMware Estratégia da VMware Sucesso

Leia mais

Principais referenciais apoiados:

Principais referenciais apoiados: Enquadramento A Inova-Ria - Associação de Empresas para uma Rede de Inovação em Aveiro, com o propósito de reforçar o reconhecimento nacional da promoção da qualidade do setor TICE e contribuir para o

Leia mais

Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita

Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita Universidade Federal do Ceará Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita Flávio R. C. Sousa flaviosousa@ufc.br @flaviosousa www.es.ufc.br/~flavio 2013 Introdução 2,7 bilhões de usuários na internet

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect Cloud Computing e HP Converged Infrastructure Para fazer uso de uma private cloud, é necessário crescer em maturidade na direção de uma infraestrutura convergente. Por Antonio Couto O que é Cloud Computing?

Leia mais