Fórum Integrado de Tecnologia e Inovação Leonardo Euler de Morais Chefe da Assessoria Técnica ATC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fórum Integrado de Tecnologia e Inovação Leonardo Euler de Morais Chefe da Assessoria Técnica ATC"

Transcrição

1 Fórum Integrado de Tecnologia e Inovação Leonardo Euler de Morais Chefe da Assessoria Técnica ATC

2 Next Generation Network Trends and Convergence Internet Móvel VoIP Radio/TV sobre Internet Interatividade Movél Substituição BWA Broadband Wireless Access Fixo VoIP Voice over Internet Protocol Internet Broadband + Rádio TV Convergência Fixo/Móvel Voz/Dados Telecomunicações/Radiodifusão

3 Novo Organograma Reestruturação da Anatel

4 Marcos Regulatórios Modelo de Custos e Licitação 700 MHz - 14

5 Incentivos Feriado Regulatório em Fibra alinhado com a busca de altas taxas de transmissão para o Brasil e incentivo ao investimento 1Gb/s FTTH: EPON, GPON Taxa de transferência 100Mb/s 10Mb/s 1Mb/s 100Mb/s: VDSL2 20Mb/s:VDSL2, ADSL2+ 10Mb/s: VDSL, ADSL2 1Mb/s: ADSL FTTC/B: FLC, EPON, GPON FTTN: FLC, EPON, GPON Fibra ótica cobre N-Play Service High Speed Internet 10m 100m 1km 10km Distância do usuário Fonte: Chae Sub Lee, Chairman SG 13, UIT

6 Previsibilidade R$ 0,450 R$ 0,425 R$ 0,400 R$ 0,375 R$ 0,350 Evolução histórica dos preços da tarifa de interconexão (VU-M) Serviço Móvel Pessoal, 2009 a 2020 (projeção) Reduções decorrentes da aprovação da Resolução n.º 576/2011-Anatel. R$ 0,325 R$ 0,300 R$ 0,275 R$ 0,250 R$ 0,225 R$ 0,200 Reduções previstas no Plano Geral de Metas de Competição R$ 0,175 R$ 0,150 R$ 0,125 Resultados da implementação do modelo de custos R$ 0,100 R$ 0,075 R$ 0,050 R$ 0,025 R$ 0,

7 Transparência BDA Interface Padronizada pelo GIESB Prestadora com PMS Entidade Supervisora Acesso Centralizado às BDAs Prestadoras solicitantes de Produtos de Atacado $ $ $ Sistema de Negociação de Ofertas de Atacado Interface Padronizada pelo GIESB SNOA Prestadora com PMS Interface Padronizada pelo GIESB Interface Padronizada pelo GIESB BDA

8 Transparência Sistema de Negociação das Ofertas de Atacado (SNOA) O Sistema funciona como uma bolsa de valores virtual, na qual são negociados insumos de telecomunicações, como torres, dutos, linhas dedicadas (EILD), interconexões, acesso local e roaming. Grupos econômicos detentores de PMS ofertam seus produtos de atacado no sistema e os interessados emitem ordens de compra de forma livre e isonômica, pela internet. Todas as negociações de atacado são centralizadas nessa plataforma, o que traz ganho de transparência nas relações comerciais de produtos de atacado do setor de telecomunicações. A Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom) é a Entidade Supervisora de Ofertas de Atacado e das Bases de Dados de Atacado (ESOA) e da Cleartech Ltda como responsável pelo desenvolvimento do Sistema de Negociação das Ofertas de Atacado (SNOA).

9 Gestão do Espectro 2014 Modelo de gestão do espectro MHz MHz 345 MHz Novas possibilidades para utilização das radiofrequências RAN Sharing

10 Termos de Ajustamento de Conduta Regulamento de Celebração e Acompanhamento de TAC Elaborado para disciplinar os critérios e os procedimentos para a celebração e o acompanhamento de TACs entre a Anatel e os agentes sujeitos à sua regulamentação. Tem por finalidade corrigir a conduta irregular e promover a reparação dos consumidores afetados. Os TACs também estabelecem medidas que previnam futuras infrações, determinando investimentos adicionais para a melhoria do serviço, em especial de sua qualidade, e a concessão de benefícios diretos aos usuários.

11 Novas Tendências Mercado de M2M no Mundo (dez/2013) 1º China: 34,7 milhões de conexões 2º Estados Unidos: 28,6 milhões de conexões 3º Brasil: 8,3 milhões de conexões Lei n.º /2012 Decreto n.º 8.234/2014 TFI: R$ 26,86 R$ 5,68 TFF: R$ 8,94 R$ 1,89

12 Novas Tendências Previsão de Crescimento de M2M no Brasil Fonte: Analysys Mason's Latin America forecast, 2013

13 Novas Tendências M-Payment Legislação - Lei nº Oportunidades Inovação e Rentabilização Parcerias

14 O Mercado do STFC Panorama nacional Observações do panorama atual do STFC 1. O cenário atual do setor de telecomunicações é caracterizado por um novo comportamento dos usuários, variadas alternativas de comunicação e maior dinâmica competitiva. Modelo de concessão de serviço público 2. Nessa realidade, a revisão dos contratos de concessão requer reflexão acerca da situação atual da telefonia fixa, mercado no qual se observa uma estagnação do serviço (baixo crescimento), quando analisado como um produto independente. 3. Ampliação da base de telefonia fixa se dá pelo fato deste serviço ser um dos itens do pacote de bundle (também conhecido como combo ), oferta conjunta de vários serviços de telecomunicações. 4. Assim, o pequeno crescimento da telefonia fixa deriva da convergência com outros serviços, e não de uma demanda direta pelo serviço.

15 Revisão dos Contratos de Concessão 2016 a 2020 As propostas para o próximo quinquênio, 2016 a 2020, estão em Consulta Pública (CP n.º 26/2014) até o dia 26 de dezembro de 2014 (Cláusula 3.2, 1º, dos Contratos vigentes) Premissas que orientaram a proposta: Preservação do equilíbrio econômico-financeiro. Assim, os impactos de alterações devem ser adequadamente mensurados de modo a reestruturar o balanço de direitos e deveres; Simplificação dos termos contratuais; Consonância com um marco regulatório claro e bem concebido, em benefício da estabilidade regulatória; Transparência, ampla participação da sociedade e o acesso às informações; Atendimento do interesse público.

16 Revisão dos Contratos de Concessão 2016 a 2020 Questões a serem discutidas: O que significa modernizar a concessão? Quais são os aprimoramentos do arcabouço legal necessários para isso? Como orientar a revisão dos contratos de concessão de modo a privilegiar um ambiente inovador amparado na convergência tecnológica? Como incentivar: investimentos em construção e modernização das redes? uso eficiente das redes? E a competição? a inovação na prestação dos serviços? E a qualidade do serviços?

17 Desafios Competição no mercado de telecomunicações Aplicações Over the Top (OTT) Investimentos em infraestrutura no setor de telecomunicações Retorno sobre Investimento (ROI) Consolidações? Inovação, qualidade e Segurança das informações Relações de consumo

18 Obrigado! Visite nosso portal na internet

MARCELO BECHARA Março de 2013

MARCELO BECHARA Março de 2013 MARCELO BECHARA Março de 2013 Contexto Sociedade da Informação países desenvolvidos Venda de músicas online: >80% Venda de videos online: >50% TV Personalizada/Interatividade Publicidade: >50% Conteúdo:

Leia mais

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 24 de setembro de 2013 Agenda Contextualização do Setor Qualidade Indicadores

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013

Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013 Marco Regulatório Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013 Panorama do Setor Em 1997, na corrida pelo usuário, a telefonia fixa era o destaque

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO. Plano Geral de Metas de Competição (PGMC) Relator Cons. Marcelo Bechara

PROPOSTA DE REGULAMENTO. Plano Geral de Metas de Competição (PGMC) Relator Cons. Marcelo Bechara PROPOSTA DE REGULAMENTO Plano Geral de Metas de Competição (PGMC) Relator Cons. Marcelo Bechara Novembro de 2012 Contexto Incentivo e Promoção à Competição Dinâmica Anexo I Medidas assimétricas para Grupos

Leia mais

29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações

29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações 29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17de abril de 2012 Agenda Serviços de Telecomunicações: Convergência de Plataformas, Redes e Outorgas Premissas

Leia mais

Políticas de incentivo a provedores regionais

Políticas de incentivo a provedores regionais 14º Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo a provedores regionais Montes Claros, julho de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE, PNAD Acessos fixos e móveis

Leia mais

Perguntas e Respostas Sistema Nacional de Ofertas de Atacado SNOA

Perguntas e Respostas Sistema Nacional de Ofertas de Atacado SNOA Perguntas e Respostas Sistema Nacional de Ofertas de Atacado SNOA Atualizado em: 27/09/2013 Com o recente lançamento do Sistema Nacional de Ofertas de Atacado SNOA, a TelComp passou a receber várias consultas

Leia mais

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom 40º Encontro TELE.SÍNTESE Março de 2015 Panorama Telefonia Móvel 281,7 milhões de acessos ~155 milhões de acessos de banda larga móvel (54%)

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Cuiabá, fevereiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE,

Leia mais

Sistema de Negociação de Ofertas de Atacado. Brasília-DF, 14 de Maio de 2015

Sistema de Negociação de Ofertas de Atacado. Brasília-DF, 14 de Maio de 2015 Sistema de Negociação de Ofertas de Atacado Brasília-DF, 14 de Maio de 2015 1 2 3 4 5 6 7 Abertura O PGMC A ESOA Credenciamento Produtos SOIA FAQ e Treinamento 2 1 2 3 4 5 6 7 Abertura O PGMC A ESOA Credenciamento

Leia mais

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES Introdução 1 Abrint 2 4 3 Onde atuamos Qual taxa de crescimento Financiamento 5 PGMC ABRINT QUEM SOMOS Entidade sem fins lucrativos

Leia mais

Cidadãos Inteligentes

Cidadãos Inteligentes Cidadãos Inteligentes Senador Walter Pinheiro Março/2015 Agenda O panorama brasileiro Oportunidades Smart People 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Panorama 8.00 6.00 4.00

Leia mais

As Telecomunicações no Brasil

As Telecomunicações no Brasil As Telecomunicações no Brasil Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado 02/10/2013 2 Pauta O setor de Telecomunicações. A expansão dos serviços de comunicações no Brasil. Ações do. 3 Pauta O setor

Leia mais

IoT: Políticas e Infraestrutura

IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações IoT: Políticas e Infraestrutura A Evolução da Internet das Coisas no Brasil. FIESP, São Paulo 29/07/2015 PNBL para PBLT Banda Larga para Todos Chegar a 90% dos municípios com

Leia mais

De 1997 a 2007, foi Conselheiro Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, órgão regulador de telecomunicações no Brasil.

De 1997 a 2007, foi Conselheiro Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, órgão regulador de telecomunicações no Brasil. Objetivos Estratégicos da Anatel e Agenda Regulatória para 2007 Este tutorial apresenta os Objetivos Estratégicos da Anatel e a Agenda Regulatória. São apresentadas as estratégias de abordagem que a Anatel

Leia mais

TV: Mais um passo em direção à. Convergência. IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007

TV: Mais um passo em direção à. Convergência. IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007 TV: Mais um passo em direção à Convergência IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007 ATUAÇÃO DO GRUPO TELEMAR DADOS DO ÚLTIMO BALANÇO SETEMBRO/2006 14,4 milhões de linhas fixas

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Incentivos à implantação de infraestrutura de banda larga INVESTIMENTOS NO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES R$ bilhões correntes 25 20 15 10 5 4.6% 3.3 3.3% 4.3 5.2% 4.7% 7.4 7.6 7.4%

Leia mais

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet XIX Congresso Internacional de Direito Constitucional Escola de Direito de Brasília do Instituto Brasiliense de Direito Público (EDB/IDP) Cenário sobre Governança, Regulação e Internet Outubro/2016 Aspectos

Leia mais

Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital

Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital Telebrasil 2007 - Costa do Sauípe - Bahia Antônio Carlos Valente 01 de Junho de 2007 Indicadores das maiores operadoras européias Telefonia Fixa Banda

Leia mais

- Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras

- Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras 1 - Novo RUE: Resolução nº 671/2016 (DOU 07/11/16) Facilidade de acesso ao espectro: maior ocupação do espectro e aumento do número de prestadoras Simplificação do pedido de autorização de uso de RF (documentação)

Leia mais

O Setor de Telecomunicações

O Setor de Telecomunicações O Setor de Telecomunicações 2ª CODE Conferência do Desenvolvimento IPEA/2011 Brasília, 25 de novembro de 2011 Eduardo Levy 83 empresas representadas 17 empresas associadas Serviços de telefonia fixa Serviços

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília,

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL (2014-2017): CRÍTICAS E IMPASSES Rafael A. F. Zanatta, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor Senado Federal, 24/05/17 O Idec Organização civil criada

Leia mais

SERVIÇOS PÚBLICOS: A busca pela Qualidade, Universalização e Transparência

SERVIÇOS PÚBLICOS: A busca pela Qualidade, Universalização e Transparência SERVIÇOS PÚBLICOS: A busca pela Qualidade, Universalização e Transparência Gustavo Eugenio Maciel Rocha AZEVEDO SETTE ADVOGADOS Brasil Digital Telebrasil 2007 51º Painel Telebrasil Ordenamento normativo

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Acessos dez/2010 a mar/2014 Internet móvel (3G+4G) 454% Cidades com cobertura 3G de 824 para 3.253 295% 2 Crescimento da banda larga móvel por região Período: dez/2010 a mar/2014

Leia mais

25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016

25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016 25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga

Leia mais

PACTO DAS ANTENAS RICARDO DIECKMANN CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS. Cascavel, 21 de Novembro de 2013

PACTO DAS ANTENAS RICARDO DIECKMANN CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS. Cascavel, 21 de Novembro de 2013 PACTO DAS ANTENAS CDC ALEP - ACAMPAR LEGISLAÇÃO RESTRITIVA - CENÁRIO REGULATÓRIO E DESAFIOS Cascavel, 21 de Novembro de 2013 RICARDO DIECKMANN R$ 25,8 bilhões de investimentos em 2012 recorde histórico

Leia mais

Compartilhamento de Frequência e Qualidade

Compartilhamento de Frequência e Qualidade TIM BRASIL Brasília, 06 de Dezembro de 2016 Regulatory, Institutional and Press Relations Compartilhamento de Frequência e Qualidade Carlos Eduardo Siqueira Por que o RAN Sharing é relevante? Cenário Macroeconômico

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura

Compartilhamento de Infraestrutura Compartilhamento de Infraestrutura Telefônica do Brasil S/A. 11.2012 1 Os benefícios do compartilhamento geram cada vez mais acordos,com maior nível de integração Economia em custos e investimentos Infra

Leia mais

DESAFIOS PARA A INSTALAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES

DESAFIOS PARA A INSTALAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES DESAFIOS PARA A INSTALAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES COMISSÃO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO SÃO PAULO, 17 DE NOVEMBRO DE 2015 CARLOS DUPRAT AGENDA 1. Números do

Leia mais

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil TIM BRASIL Salvador, 22 de Fevereiro de 2016 Painel: Iniciativas de Projetos de Banda Larga: Experiências brasileiras e britânicas Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades

Leia mais

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 Câmara dos Deputados Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 UMA GRANDE EMPRESA BRASILEIRA Pioneira na prestação de serviços convergentes no país, oferece transmissão de voz

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga

Políticas de incentivo à banda larga Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Feira de Santana, setembro de 2014 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte:

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015 Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013 Agosto de 2015 PRESENÇA A América Móvil (AMX) tem atuação em 28 países Operações Fixa e Móvel Operação Móvel Operação MVNO ACESSOS POR

Leia mais

Mercado de Trabalho e o Futuro do Setor de Serviços

Mercado de Trabalho e o Futuro do Setor de Serviços Mercado de Trabalho e o Futuro do Setor de Serviços Seminário Terceirização, Evolução e Marco Legal Brasília, 06 de dezembro de 2011 Eduardo Levy histórico do setor de telecomunicações Serviços de telefonia

Leia mais

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA Willian Prenzler de Souza 1 TELECOM NO BRASIL Com o crescimento do serviço de banda larga fixa no Brasil, nos últimos 10 anos, hoje os provedores regionais (ISP),

Leia mais

ÍNDICE. 1 Introdução Definições Pontos de Interconexão (POI) Compartilhamento de Infra-estrutura...4

ÍNDICE. 1 Introdução Definições Pontos de Interconexão (POI) Compartilhamento de Infra-estrutura...4 ÍNDICE 1 Introdução...1 2 Definições...2 3 Pontos de Interconexão (POI)...3 4 Compartilhamento de Infra-estrutura...4 5 Características de Rede...6 6 Qualidade, Confiabilidade e Disponibilidade da Interconexão...8

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES SÉRGIO KERN CURITIBA, 15 A 17 DE OUTUBRO DE 2013 crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia

Leia mais

Senado Federal Audiência Pública Conjunta CMA; CI; CCT 20/05/2014

Senado Federal Audiência Pública Conjunta CMA; CI; CCT 20/05/2014 Senado Federal Audiência Pública Conjunta CMA; CI; CCT 20/05/2014 Empresa pioneira na prestação de serviços convergentes no país, oferece transmissão de voz local e de longa distância, telefonia móvel,

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL O Programa Nacional de Banda Larga PNBL INSTITUÍDO EM 2010 DECRETO Nº 7.175 DE 12 DE MAIO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 576, DE 31 DE OUTUBRO DE 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 576, DE 31 DE OUTUBRO DE 2011. AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 576, DE 31 DE OUTUBRO DE 2011. O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22

Leia mais

Anatel. As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais. IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS

Anatel. As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais. IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS Anatel As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS Porto Alegre, 20 de agosto de 2009. Eng. João Jacob Bettoni Gerente

Leia mais

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga.

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Marcando tendências A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Nos últimos anos a Telefónica vem se

Leia mais

Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO

Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Brasília, maio de 2013 Agenda Nova Estrutura

Leia mais

CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL. SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016

CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL. SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016 CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016 SCM Banda larga no Brasil Mapa de faixa de velocidade* * Taxa de Transmissão Fonte: http://especiais.g1.globo.com/tecnologia/banda-larga-brasil/2015/

Leia mais

A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais

A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais 43 º Encontro Tele.Síntese A Gestão do Espectro Desafios Nacionais e Padrões Globais Brasília, DF, 01 de dezembro de 2015 José Leite Pereira Filho Professor da Universidade de Brasília e Consultor Conselheiro

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES ROAD SHOW LEILÃO 700MHz INDICADORES DE AMBIENTE 2 POPULAÇÃO BRASILEIRA divisão demográfica Região Norte 16,9 milhões de habitantes Região Nordeste 55,8 milhões de habitantes

Leia mais

Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios

Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios Banda Larga Móvel no Brasil: Cenário Regulatório, Espectro de Radiofrequências, Mercado, Perspectivas e Desafios Maximiliano Martinhão Secretário de Telecomunicações Brasília, 3 de junho de 2013 Espectro

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/GMC/RES. N 61/01 PAUTAS NEGOCIADORAS DO SGT N 1 COMUNICAÇÕES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções N 38/95, 15/96 e 20/96 do Grupo Mercado Comum. CONSIDERANDO:

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 4.078, DE Autor: Deputado Giroto. Relator: Deputado José Carlos Araújo

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 4.078, DE Autor: Deputado Giroto. Relator: Deputado José Carlos Araújo COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 4.078, DE 2012 Obriga os estabelecimentos que comercializem terminais de telefonia ou procedam à sua ativação a dispor de exemplares da regulamentação

Leia mais

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico. Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

Leia mais

Subcomissão Especial dos Serviços de Telefonia Móvel e TV por Assinatura 17 de agosto de 2015

Subcomissão Especial dos Serviços de Telefonia Móvel e TV por Assinatura 17 de agosto de 2015 Subcomissão Especial dos Serviços de Telefonia Móvel e TV por Assinatura 17 de agosto de 2015 1 2 Objetivo Institucional da TelComp: Constituída há 15 anos com o objetivo de promover ambiente de competição

Leia mais

Agenda. Volume e complexidade da regulamentação. Análise de Impacto Regulatório. Custo Regulatório. Consultas Públicas

Agenda. Volume e complexidade da regulamentação. Análise de Impacto Regulatório. Custo Regulatório. Consultas Públicas Agenda Volume e complexidade da regulamentação Custo Regulatório Análise de Impacto Regulatório Consultas Públicas Defesa de Lei e da Regulamentação Lei das Antenas Termo de Ajustamento de Conduta (TAC)

Leia mais

Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br

Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Brasília/DF Setembro/2014 AGENDA RECORDANDO PGMC E O SNOA CONQUISTAS DESAFIOS RECORDANDO O PGMC Cadeia

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL. Grupo: Anna Claudia Geraldo Vinicius Guilherme Spadotto Rafael Cunha.

EVOLUÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL. Grupo: Anna Claudia Geraldo Vinicius Guilherme Spadotto Rafael Cunha. EVOLUÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL Grupo: Anna Claudia Geraldo Vinicius Guilherme Spadotto Rafael Cunha. INTRODUÇÃO A influência do Protocolo de Internet (IP) nos setores de Telecomunicações, criando

Leia mais

Investimentos em Redes Subterrâneas

Investimentos em Redes Subterrâneas Investimentos em Redes Subterrâneas Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD Junho - 2015 Motivadores Aspectos estéticos/urbanísticos Segurança Qualidade

Leia mais

AGENDA: Panorama da internet no mundo. Panorama da internet no Brasil. AplicaçõesdainternetnoBrasilenomundo. Mercados. OqueaAnatelestáfazendoporvocê?

AGENDA: Panorama da internet no mundo. Panorama da internet no Brasil. AplicaçõesdainternetnoBrasilenomundo. Mercados. OqueaAnatelestáfazendoporvocê? AGENDA: Panorama da internet no mundo Panorama da internet no Brasil AplicaçõesdainternetnoBrasilenomundo Mercados OqueaAnatelestáfazendoporvocê? Oqueestáporvir? Panorama da internet no mundo rescimento

Leia mais

MARCO CIVIL DA INTERNET

MARCO CIVIL DA INTERNET MARCO CIVIL DA INTERNET DELIMITAÇÃO DAS EXCEÇÕES ATRELADAS À NEUTRALIDADE DEREDE REQUISITOS TÉCNICOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA BRASÍLIA, 06 DE OUTUBRO DE 2015 ALEXANDER

Leia mais

Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações

Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações Instalação de Infraestrutura de Telecomunicações Um desafio a ser vencido Conselho Consultivo da Anatel Francisco Carlos Monteiro Filho Brasília, 15 de dezembro de 2011 Telefones fixos 43 milhões Fonte:

Leia mais

Painel Tele.Síntese 36

Painel Tele.Síntese 36 Painel Tele.Síntese 36 Espectro e ampliação do acesso Katia Costa da Silva Pedroso Brasília, 4 de fevereiro de 2014. A DEMANDA POR DADOS CONTINUA ACELERANDO E A BANDA LARGA MÓVEL SEGUE AVANÇANDO FORTEMENTE

Leia mais

700 MHZ SENADO FEDERAL CONSELHO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SÉRGIO KERN AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA BRASÍLIA, 02 DE DEZEMBRO DE 2013

700 MHZ SENADO FEDERAL CONSELHO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SÉRGIO KERN AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA BRASÍLIA, 02 DE DEZEMBRO DE 2013 AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA 700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G SENADO FEDERAL CONSELHO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SÉRGIO KERN BRASÍLIA, 02 DE DEZEMBRO DE 2013 crescimento

Leia mais

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL BRASÍLIA, 08 DE OUTUBRO DE elaborado pela

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL BRASÍLIA, 08 DE OUTUBRO DE elaborado pela PREÇOS DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL BRASÍLIA, 08 DE OUTUBRO DE 2014 elaborado pela Todo ano a UIT divulga relatório com os preços dos serviços de telecomunicações De acordo com o último relatório

Leia mais

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A)

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) São Paulo, SP 30 de Setembro de 2014 1 IN CVM 371/2002 CPC 32 Planos de Longo Prazo 2014-2024 Ativos Fiscais Diferidos Realização Ativos

Leia mais

ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL. Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel

ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL. Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel 1 ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel Marco legal Constituição Federal de 1988 Art. 22. Compete privativamente à União legislar

Leia mais

São Paulo, 18 de agosto de A ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações SAUS Quadra 06 Blocos E e H Brasília DF CEP 70.

São Paulo, 18 de agosto de A ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações SAUS Quadra 06 Blocos E e H Brasília DF CEP 70. São Paulo, 18 de agosto de 2011 A ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações SAUS Quadra 06 Blocos E e H Brasília DF CEP 70.070-940 Att.: Ronaldo Mota Sardenberg Diretor Presidente REF.: REVISÃO EXTRAORDINÁRIA

Leia mais

Ministério das Comunicações. IoT: Políticas e Infraestrutura

Ministério das Comunicações. IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações Câmara De Gestão e Acompanhamento do Desenvolvimento de Sistemas de Comunicação M2M Histórico 17/set/2012 02/mai/2014

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Revisão dos Contratos de Concessão: o que precisa mudar? Perspectivas sobre o futuro das concessões de STFC 39º Encontro Tele.Síntese Ministério das Comunicações Evolução dos serviços de telecomunicações

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDN (Longa Distância Nacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDN (Longa Distância Nacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDN (Longa Distância Nacional).

Leia mais

Apresentação TELECOM Sauípe 2009

Apresentação TELECOM Sauípe 2009 Apresentação TELECOM Sauípe 2009 AGENDA Evolução Telecom Telecom no Brasil Tendências Operação OI/Brasil Telecom A Indústria de Telecomunicações no mundo e Brasil O PIB Mundial produzido pelo Setor de

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO 4G. Rio de Janeiro, 13 de maio de 2014 CARLOS DUPRAT

IMPLANTAÇÃO DO 4G. Rio de Janeiro, 13 de maio de 2014 CARLOS DUPRAT IMPLANTAÇÃO DO 4G Rio de Janeiro, 13 de maio de 2014 CARLOS DUPRAT sumário números do setor demanda por infraestrutura investimentos do setor dificuldades para ampliação da infraestrutura faixa de 700

Leia mais

700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G

700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G DESTINAÇÃO DA FAIXA DE 700 MHZ PARA OS SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE MAIO DE 2014 em 08.abr.14 o SindiTelebrasil participou

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 Agência Nacional de Telecomunicações RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 Aprova a Norma Sobre Condições de Prestação de Serviços de Telefonia para Chamadas Destinadas a "Assinante 0300". O PRESIDENTE

Leia mais

LEI GERAL DAS ANTENAS:

LEI GERAL DAS ANTENAS: LEI GERAL DAS ANTENAS: O IMPACTO NAS CIDADES RIO DE JANEIRO, 3 E 4 DE JUNHO DE 2013 CARLOS DUPRAT crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia móvel banda larga fixa 27% 60%

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Manaus, janeiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Proporção de

Leia mais

57º Painel TELEBRASIL

57º Painel TELEBRASIL TLCne-051027-P0 57º Painel TELERASIL Compartilhamento de redes móveis Desafios regulatórios, mercadológicos e operacionais do RAN Sharing e as perspectivas no rasil rasília 21 de maio de 2013 0 Agenda

Leia mais

Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil

Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil Audiência Pública Comissão de Infraestrutura do Senado Outubro de 2013 Um bom marco legal e regulatório incentiva investimentos Lei Mínima

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO?

É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO? A OCUPAÇÃO DE ESPECTRO, O COMPARTILHAMENTO E OUTRAS QUESTÕES CONCEITUAIS É POSSÍVEL MEDIR A OCUPAÇÃO EFICIENTE DO ESPECTRO? SUPERINTENDÊNCIA DE OUTORGA E RECURSOS À PRESTAÇÃO 43º ENCONTRO TELE.SÍNTESE

Leia mais

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Recife, outubro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de

Leia mais

Audiência Pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Brasília, 30 de junho de 2015

Audiência Pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Brasília, 30 de junho de 2015 Audiência Pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática Brasília, 30 de junho de 2015 Associados p. 2 Associados Institucionais Setor de Tecnologia de Informação e Comunicação

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS ALEXANDER CASTRO BRASÍLIA, 1º DE MARÇO DE 2016 Solução para novo modelo de telecomunicações precisa garantir a estabilidade

Leia mais

Mobilidade, Banda Larga e o Impacto no Ambiente de Telecom Pós-Convergência. Rodrigo Abreu Painel Telebrasil Costa do Sauípe, 25/Jun/2005

Mobilidade, Banda Larga e o Impacto no Ambiente de Telecom Pós-Convergência. Rodrigo Abreu Painel Telebrasil Costa do Sauípe, 25/Jun/2005 Mobilidade, Banda Larga e o Impacto no Ambiente de Telecom Pós-Convergência Rodrigo Abreu Painel Telebrasil Costa do Sauípe, 25/Jun/2005 Telecom Hoje: Um mundo fixo ou móvel? Assinantes 2004 Baixíssimo

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial 23% dos países pesquisados ainda não tem plano de banda larga implementado. Fontes:

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

SEMINÁRIO. Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações

SEMINÁRIO. Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações SEMINÁRIO Aplicações para as Bandas de 2,5 e 3,5 GHz: um novo cenário para as telecomunicações O CENÁRIO NÃO COMPETITIVO ATUAL NAS TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS É RESPONSÁVEL PELA AUSÊNCIA DE ATENDIMENTO

Leia mais

3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL

3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL O impacto da Portabilidade Numérica nas Operadoras, Mercado e Clientes Luiz Antonio Vale Moura Assessor do Conselho Diretor ANATEL 1 Política Pública: 1. Lei n 9.472, de 16 de

Leia mais

Telefônica Brasil S.A. 10.05.2012. Resultados 1T12

Telefônica Brasil S.A. 10.05.2012. Resultados 1T12 10.05.2012 Resultados 1T12 Disclaimer Para fins de comparabilidade, os números do 1T11 foram elaborados de forma combinada. Desta forma, as variações anuais aqui apresentadas podem diferir i daquelas informadas

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 24/09/2013 Marcelo Barros da Cunha - SefidEnergia Estrutura atual do TCU: controle da desestatização e da regulação

Leia mais

PROCESSO REGULATÓRIO SANCIONADOR E CONSENSUALIDADE Acordos substitutivos no âmbito da Anatel

PROCESSO REGULATÓRIO SANCIONADOR E CONSENSUALIDADE Acordos substitutivos no âmbito da Anatel PROCESSO REGULATÓRIO SANCIONADOR E CONSENSUALIDADE Acordos substitutivos no âmbito da Anatel III Congresso de Regulação Econômica ASIER São Paulo, 25 de junho de 2008 Juliana Bonacorsi de Palma A sanção

Leia mais

2 A Telefonia Móvel. 2.1 Breve Histórico da Telefonia Móvel Celular

2 A Telefonia Móvel. 2.1 Breve Histórico da Telefonia Móvel Celular 16 2 A Telefonia Móvel Neste capitulo será abordado os aspectos práticos do problema formulado no capítulo anterior, de modo a ratificar a relevância do assunto a ser discutido e a também suportar o desenvolvimento

Leia mais

Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal. Fevereiro/2013 a Abril/2013

Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal. Fevereiro/2013 a Abril/2013 Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal Fevereiro/2013 a Abril/2013 Evolução de acessos da Telefonia Móvel e indicação da evolução de tecnologias

Leia mais

PLANOS ALTERNATIVOS PA nº MINUTOS LONGA DISTÂNCIA INTRA- ESTADUAIS II

PLANOS ALTERNATIVOS PA nº MINUTOS LONGA DISTÂNCIA INTRA- ESTADUAIS II PLANOS ALTERNATIVOS PA nº. 145 - MINUTOS LONGA DISTÂNCIA INTRA- ESTADUAIS II A. Empresa Telecomunicações de São Paulo S.A. TELESP B. Nome do Plano Nome Técnico: Plano de Minutos Longa Distância Intra-estaduais

Leia mais

CISER adota novo conceito tecnológico em sua arquitetura de TI

CISER adota novo conceito tecnológico em sua arquitetura de TI CISER adota novo conceito tecnológico em sua arquitetura de TI MAIO/2016 Perfil A CISER Parafusos e Porcas é a maior fabricante de fixadores da América Latina. Tem capacidade produtiva de 6 mil toneladas/mês

Leia mais

PGMC. Obrigações de compartilhamento e medidas de incentivo à construção de redes

PGMC. Obrigações de compartilhamento e medidas de incentivo à construção de redes Simpósio da Cullen International sobre Regulação TIC em América Latina e União Europeia PGMC Obrigações de compartilhamento e medidas de incentivo à construção de redes Carlos Baigorri Anatel Estrutura

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 05 DE MAIO DE 2015 1. O crescimento da demanda 2.

Leia mais

Gerência de Prospecção Tecnológica. Diretoria de Tecnologia. Empresa Municipal de Informática

Gerência de Prospecção Tecnológica. Diretoria de Tecnologia. Empresa Municipal de Informática Gerência de Prospecção Tecnológica Diretoria de Tecnologia Empresa Municipal de Informática IPLANRIO em números Infraestrutura - comparativo 2008 / 2009 / 2010 / 2011 Estações de trabalho conectadas atualmente

Leia mais

LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013

LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013 LEI GERAL DAS ANTENAS PL 5.013/2013 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER AO PROJETO DE LEI Nº 5.013/ 2013 CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 30 de outubro de 2013 EDUARDO LEVY crescimento do setor

Leia mais