Tier4 Intelligent Solutions

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tier4 Intelligent Solutions"

Transcrição

1 Container Datacenter Tier4 Intelligent Solutions feveireiro/2013

2 1. Objetivo 1.1. Fornecer dados e informações sobre aplicações e usos de um CDC (Data Center Container). Definir suas especificações, seus conceitos e estrutura de funcionamento. Poder avaliar as vantagens de se usar este conceito e poder validar eventuais novas aplicações para o produto Todas as informações contidas neste documento, são os princípios do CDC Tier4. Sendo que cada projeto possui suas caracteristicas especificas, sendo assim, este deve ser usado como referencia, mas não como definição do escopo a ser fornecido para cada projeto. Observações: Os direitos intelectuais e autorais deste documento estão protegidos pela Constituição Federal, e são de propriedade exclusiva Tier4 Intelligent Solutions,, sendo proibida qualquer reprodução, transmissão ou gravação deste documento, sob qualquer forma ou a qualquer título, no todo ou em partes, sem a prévia autorização por escrito. A não observância será punida de acordo com as leis vigentes. No texto deste documento algumas Marcas Registradas podem, eventualmente, ser citadas. Mais do que simplesmente listar estes nomes, suas referências e informar os logotipos destas, os autores declaram estar utilizando tais nomes apenas para fins de referência e editoriais, em benefício exclusivo dos donos das mesmas, sem intenção de quebrar ou infringir o Direito Autoral ou suas regras de utilização. Para informações Tier4 Intelligent Solutions Página 2 de 39

3 2. Justificativa 2.1. É de conhecimento comum que os Data Centers tradicionais estão normalmente localizados nas grandes cidades, em prédios comerciais e industriais, possuem, muitas vezes, uma infra-estrutura saturada, com uma remota possibilidade expansão física. Expansão esta, que implica na alteração do sistema de refrigeração, modificações em projetos arquitetônicos e de infra-estrutura, aumento do tráfego de dados na rede e aquisições de novos equipamentos A construção de um Data Center, nos moldes convencionais, implica num grande investimento financeiro, uma vez que, o custo do metro quadrado (m 2 ) construído de Data Centers convencionais e de salas seguras não são atrativos Esta nova realidade faz com que as instituições busquem novas alternativas como o colocation e hosting (utilização de Data Center terceirizado), porém estas alternativas também vêm apresentando um aumento nos custos fixos de TIC das instituições, aliado a dependência com seus fornecedores Com o surgimento das soluções de data center móveis, surgiu um novo paradigma no mercado de TI, Data Center Móvel X Data Center Convencional. Através da solução de Data Center Móvel é possível construir um novo Data Center modular, com um custo de aquisição competitivo, de rápida operacionalização, num curto espaço de tempo, com escalabilidade e portabilidade. Uma solução escalar, móvel e modular possui as mesmas características de um data center convencional, porém otimizadas e de baixo custo Esta solução tem ainda a vantagem de poder ser instalada em locais sem infraestrutura especial, já que o mesmo é dotado de todos os recursos de facilities previstos para este tipo de espaço, podendo ainda ser transportado a qualquer tempo para outra localidade, sem necessidade de grandes investimentos Essa solução oferece muitas vantagens em relação a um Data Center convencional. São elas: Baixo custo de aquisição, quando comparado a uma solução de Data Center tradicional ou sala cofre. Baixo custo de operação. Escalabilidade. Portabilidade. Baixo tempo de implementação. Preservação do investimento. Vida útil de no mínimo 10 anos. Solução completa (Implementação, Configuração, Treinamento, Migração, Testes e Operação Assistida). Página 3 de 39

4 2.7. A instalação do CDC Tier4 poderá ser utilizada ao ar livre, dependendo apenas do fornecimento de energia, água (eventualmente) e conectividade O CDC Tier4 também resiste as variáveis do tempo como ferrugem, bolor, fogo, ventos fortes e vibrações O CDC Tier4 propicia uma redução no consumo de energia devido à utilização de ar condicionado de precisão e utilização de tecnologias verdes (preocupação e controle com o PUE da unidade). Página 4 de 39

5 3. Características Gerais do CDC Tier4 Abaixo serão detalhadas as características que o CDC Tier4 possui, tais como, dimensões, especificações da construção, materiais utilizados, requisitos, bem como as condições suportadas pelo CDC Tier4. Serão detalhadas também as soluções adotadas para cada uma das matérias básicas que envolvem a operação e manutenção de um Data Center, seja nos aspectos de infra-estrutura, seja nos de segurança Infra-estrutura básica Quanto às dimensões do CDC Tier4, as referências para o Data Center são os contêineres de carga marítima, encontrados em tamanhos variados, mas com dimensões padronizadas de 20 e 40 pés (aproximadamente 6 e 12 m de comprimento). No modelo Pre-Fab, construímos o CDC nas medidas necessárias para atender ao projeto com as mesmas características construtivas. Página 5 de 39

6 Caracteristicas Gerais do Container O CDC Tier4 mantém as características básicas de um contêiner de carga marítima (estanqueidade, resistência, possibilidade de empilhamento etc.), mas sofreu alterações básicas em sua estrutura para melhor atender aos seus propósitos. São elas: Revestimento externo em chapa lisa galvanizada de 16, com tratamento anti-ferrugem Pintura externa isolante e ecológica, com tinta a base de água, livre de COVs, antibacteriana e resistente a mofo. Reduz o consumo de energia, já que a mesma reduz em até 40ºC a temperatura da superfície e reduz em até 9ºC a temperatura do ambiente interno (em relação ao externo). Página 6 de 39

7 Porta corta fogo, instalada na lateral do CDC Tier4, com ate 1,30 m de vão livre e barra ante panico Acesso controlado via sistema de biometria ou senha, que emite relatórios de controle e suporte. Sistema de acesso biométrico com bateria própria que mantém o dispositivo de acesso funcionando mesmo em casos de acidentes ou panes e sistema mecânico com chave para acesso Acesso externo a cabos de alimentação e rede via sistema ROXTEC, que fornece proteção mecânica contra a propagação de chamas em caso de incêndios Piso anti derrapante em chapa xadrez de alta resistência, fácil manutenção e baixa estática Estrutura Interna A porta de entrada da sala de equipamentos podera possuir uma ante sala, dependendo do projeto de layout. Esta ante sala dará acesso a sala de equipamentos e evitará a entrada de poeira e gases nocivos, uma vez que sua porta sempre fica fechada O acesso a sala de equipamentos, somente será permitido quando a porta da ante sala estiver fechada e travada. Página 7 de 39

8 3.3 Racks e Infra estrutura Racks padrão de industria com 19 com alturas de de 42U s (quarenta e dois) até 48U s (quarenta e oito), que suportam ate 1500Kg ou projetos espciais, compostos com todos acessórios para atender as necessidades das instalação física e alimentação eletrica dos equipamentos TI. Foto ilustrativa Página 8 de 39

9 3.3.2 Infra estrutura Dados e eletria Infra estrutura para lançamento de cabos em calha aramada tipo CABLOFIL, montada sobre o topo dos racks. Calha feita em aço revestido, resistente ao fogo, a prova de corrosão, reduz os efeitos do eletromagnetismo (alto valor de CEM), e excelente proteção mecânica e ventilação Página 9 de 39

10 3.4 PAREDES EXTERNAS As paredes externas do CDC Tier4 são feitas em aço, com tratamento de superfície por eletroforese, ou similar, com pinturas e tratamentos tal modo que estejam totalmente protegidas contra água, pó, ferrugem e bolor, mesmo quando próximos a ambientes com taxa elevada de salinidade A prova d água e poeira que atende as classificaçoes: IP66 e IP Todas as interfaces externas do CDC Tier4 atenderão nível IP Bolor: O CDC Tier4 passou por teste de bolor por 28 (dias) x 24 (horas) A pintura, os materiais e componentes das paredes externas serão fabricados com material isolante e não tóxico Fogo: O CDC Tier4 resiste ao fogo por pelo menos 120 minutos Porta de Acesso e Função Anti-Pânico A porta e componentes de acesso à área externa do CDC Tier4, incluindo a sala de equipamentos, ar condicionado, ventiladores, exaustores, conectividade, alimentação, possuirão dispositivo de proteção e isolamento Todas as interfaces externas do CDC Tier4 atenderão os requerimentos da norma GB4208/IEC529 IP O acesso ao CDC Tier4 será realizado através de porta composta pelo mesmo material das paredes. A(S) porta(s) será fornecida com batente em toda Página 10 de 39

11 volta e abertura para o lado de fora do compartimento A fechadura da porta possui travamento automático e obrigatoriamente mecânico, mas totalmente livre para a saída, sem obstáculos, com função antipânico, que permitirá a saída do compartimento mesmo com a porta travada A(s) porta(s) será construída com a mesma tecnologia dos painéis corta-fogo e com proteção e isolamento A(s) porta(s) é estanque, de modo a evitar a entrada de gases e vapores do ambiente externo O CDC Tier4, possui porta anti-pânico, com uma única fechadura interna, de fácil acesso e abertura, para ser utilizada em caso de emergência Corredores O CDC Tier4, será entregue com uma divisão de corredores internos, de ar quente e de ar frio Os corredores de ar frio serão utilizados para a instalação e operação dos equipamentos instalados nos Racks. Os outros corredores de ar quente serão utilizados para manutenção na parte de traseira dos Racks Esta configuração dos corredores e racks visam uma maior eficiência na utilização da energia e diminuição do PUE Todos os materiais de acabamento interno são antiestáticos, consistentes e duráveis e livres de gases tóxicos. A propriedade de combustão dos materiais de acabamento deve cumprir o Code Fire Prevention in Design of Interior Decoration of Buildings (GB ). Página 11 de 39

12 3.4.4 Iluminação e Tomada Todos os corredores possuem iluminação normal, iluminação de emergência e pelo menos três tomadas de energia eletrica. Em ambos, são instaladas lâmpadas frias e de baixo consumo de energia para iluminação normal e de emergência Especificação das lâmpadas: oduto Equivalente Voltagem Potência Cor Vida útil Fluxo Luminoso Dimensões Índice de proteção Lampada LED Tubular T8 Transparente Branco Frio 10W AC85-265V 60cm - LS-T W-T BF Lâmpada fluorescente 20W Bivolt 10W Branco Frio: K Até 55 mil horas lm 600mm / Ф 26mm 43 As lâmpadas de emergência estarão disponíveis para serem utilizadas em caso de falta de energia. Estas lâmpadas são carregáveis e fornecem proteção contra sobrecarga e sobre descarga.especificação das lâmpadas de emergência: Item Fonte de energia primária Tempo de utilização Voltagem Freqüência Especificações 220 V 50 Hz 120 min Página 12 de 39

13 Item Energia da fonte primária Duração da carga Fonte de energia secundária Fonte de Luz Voltagem Capacidade Especificações 10 W 12 horas 6 V 4.5 Ah Duas lâmpadas LED com potencia equivalente a 5 W Tomadas de Serviços instaladas nos corredores e área de utilities.. Tomadas padra 3 pinos de acordo com a NBR Ar Condicionado O CDC Tier4 sera provido de equipamentos de ar condicionado de precisão, com capacidade para atender a demanda de refrigeração do projeto que poderá utilizar as tecnologias refrigeração por expansão de ar DX, Refrigeraçao a agua com utilização de Chillers ou Fluido tipo Glicol, construidos para atender as rígidas exigências do mercado de Data Center O CDC Tier4 é fornecida com a quantidade de equipamentos de refrigeração de alta precisão necessários para atender as necessidades de dissipação definidas em projeto, integrados ao Data Center, podendo ou não possuir contingência. Os projetos poderão utilizar modelos Uniflair ou Inrow Os equipamentos de ar condicionado, bem como seus condensadores sao integrados ao CDC Tier A climatização é feita com ar refrigerado com alta vazão, com mecanismo que possui alta sensibilidade às variações de calor Os equipamentos possuem controle de umidade e temperatura, via sistema de CLP O sistema de ar condicionado poderá ser integrado a sistema de monitoramento do CDC Redundância da Refrigeração O sistema de refrigeração a ar poderá ser modular e redundante. Quando houver, esta redundância de operação permitirá que manutenções preventivas ou corretivas possam ser realizadas sem o comprometimento da climatização Para a duplicidade da refrigeração será fornecidos N+1 equipamentos, sem dualização, com contingência nos próprios equipamentos A contingência será feita pela automatização entre as máquinas de refrigeração que se comunicarão Página 13 de 39

14 entre si para escalonar a operação, conforme a necessidade, tendo um equipamento de reserva no caso de avaria de uma das máquinas. Referências Normas ASHRAE - American Society of Heating, Refrigerating, Air Conditioning Engineers. Norma NBR-5410/ Norma Brasileira de Instalações Elétricas de Baixa Tensão Controle de Energia As unidades de ar condicionado possuem controles micro processados autônomos incorporados na própria máquina, interligados em rede O sistema mantem pelo menos uma das unidades em Stand-by, alternando sua operação em períodos programáveis e sempre que um alarme requerer (nos casos de se definir a redundância) Os ventiladores dos condicionadores de ar interiores teem a função de controle de velocidade Quando o consumo de energia dos dispositivos em Racks for baixo e a temperatura do corredor de ar frio for baixa, os ventiladores funcionarão a uma baixa velocidade visando o menor consumo de energia O sistema de refrigeração tem ainda entre suas principais características: - Gabinetes fabricados em chapa de aço galvanizado, submetida a tratamento superficial e pintura própria para alta durabilidade. - Parafusos de aço inox 304 ou dacrometizados com alta resistência à corrosão, mesmo quando submetido à atmosfera agressiva. - Compressor scroll de alta durabilidade, projetado para atender às mais rígidas condições de operação. - Pressostato de controle da pressão de condensação, permitindo que o condicionador opere normalmente em períodos de baixa temperatura do ar externo. - Isolamento termo-acústico em Bidim, que além de ótimo isolante não permite o arraste de fibras para o ambiente condicionado. - Exclusivo desenho da bandeja de condensado, projetada para impedir o acúmulo de água, evitando, desta forma, a formação de fungos e bactérias. Este sistema atende às normas ASHRAE de qualidade interna do ar. Página 14 de 39

15 - Ciclo Economizador por temperatura ou por entalpia (opcional): Este sistema compara as condições do ar externo com o valor previamente ajustado (temperatura ou entalpia) e, quando as mesmas estão com temperatura ou entalpia inferior às condições internas, abre-se o damper para insuflamento de 100% de ar externo ao ambiente. Desta forma, permite grande economia de energia às instalações de telecomunicações. Página 15 de 39

16 O sistema de refrigeração tem ainda outras peculiaridades: - Sistema de ventilação de emergência (opcional) Permite que, no caso de falta de energia, o ventilador do evaporador não seja desligado (desde que a instalação disponha de suprimento de energia monofásico em 220VAC obtido através de baterias e inversor de freqüência) e abre-se o damper para insuflamento de 100% de ar externo ao ambiente. Isto elimina a necessidade de instalação de insufladores independentes, reduzindo o custo de instalação da obra. - Alto fator de calor sensível Atende às cargas térmicas típicas das instalações de telecomunicações, com eficiência superior as outras similares. - Baixo nível de ruído Tradicional nos equipamentos desta marca, as unidades SWM não são diferentes. Foram especialmente projetadas para aplicações que exigem baixíssimo nível de ruído. Reaquecimento Resistências elétricas do tipo tubular nas potências de 3,0kW ou 4,5kW (opcional). Página 16 de 39

17 3.6 Sistema de Prevençao, detecção e combate a Incendio. O sistema de incêndio (prevenção, detecção e combate) do CDC Tier4, conta com elementos de alta precisão e dentro das mais rígidas normas do corpo de bombeiros em vigência no momento (decreto /2011). Com sistemas redundantes de detecção, com alarmes e funcionalidades que garantem a integridade das informações e sistemas existentes, com um sistema de combate limpo, eficiente e de fácil manutenção, o sistema garante alta performance e a garantia de perenidade que um ambiente deste porte exige. Vejamos a seguir algumas destas características Combate a Incêndio O CDC Tier4 utiliza como forma de extinção de incêndio, dispositivo que emite gás com baixo índice de intoxicação, com extinção eficiente, sem impacto na atmosfera. O sistema utiliza gás Heptafluropropano, HFC 227ea, ECARO, FM200 ou similar e deve ser planejado para proteger todas as áreas internas ao CDC Tier O agente de dispositivo de controle de liberação do gás é colocado diretamente em um ambiente protegido dentro do CDC Tier4, sem a necessidade de alocá-lo em outro compartimento adicional ou externo O sistema de controle e prevenção de incêndio ativa os alarmes do painel de controle quando for identificado um problema e inicializá-lo automaticamente quando o problema for resolvido Para evitar falsos positivos, o painel de controle de extinção de fogo envia um sinal para a descarga de gás, somente quando os detectores de Página 17 de 39

18 temperatura e fumaça enviarem sinais de alarme concomitantemente O sistema de combate a incêndio irá distinguir, monitorar e controlar alarmes de problemas, alarme de incêndio, atraso de liberação de gás e lançamento de gás, permitindo a programação do tempo de atraso do primeiro e do segundo alarme de incêndio Detecção de Incêndio Com a função de alertar com rapidez o princípio de incêndio, para que o mesmo seja controlado de acordo com o plano de emergência da instalação a ser protegida, o sistema de detecção e alarme de incêndio proposto em questão compõe-se da instalação de detectores, acionadores manuais, chaves de bloqueio, módulos e de avisadores áudiovisuais supervisionados por uma central de detecção e alarme endereçável-analógica. Na falta de energia elétrica, o sistema de detecção e alarme funcionará através de baterias com autonomia de 24 h de funcionamento do sistema em regime de supervisão, incluídos neste período, 15 minutos em regime de alarme geral. O sistema de detecção e alarme de incêndio é previsto para atender as exigências do memorial e/ ou projetos fornecidos pelo contratante, além obviamente das leis vigentes e possuirá as seguintes características básicas, listadas abaixo: - Microprocessado: Funções de controle, sinalização e comando do sistema gerenciada e supervisionada por controladores microprocessados semelhantes àqueles utilizados em computadores pessoais; - Endereçável: Capacidade intrínseca de atribuir, reconhecer e comandar os equipamentos através de endereços, reconhecidos através de cada de equipamento; - Analógico: Capacidade intrínseca de monitorar continuamente os níveis de temperatura ou fumaça presentes no ambiente através dos sensores; O sistema de detecção e alarme de incêndio é totalmente automático. Os detectores de fumaça ópticos serão distribuídos estrategicamente nos ambientes protegidos levando-se em consideração quantidades de trocas do ar condicionado por hora, localização das grelhas de insuflamento e retorno do ar condicionado e demais características locais e/ou especificação do fabricante, a fim de que o sistema de detecção possa atingir 100% de sua eficiência. Os acionadores manuais de incêndio funcionarão como dispositivos auxiliares ao sistema de detecção, possibilitando o acionamento manual do sistema, caso necessário. Além dos detectores de incêndio e acionadores manuais, serão também instalados avisadores áudio-visuais de alarme de incêndio internamente às áreas protegidas, que entrarão em funcionamento sempre que o sistema de detecção for acionado e de acordo com a filosofia de funcionamento do sistema. Página 18 de 39

19 Com a finalidade de proporcionar maior segurança aos usuários da área protegida por agente limpo, serão instaladas chaves de bloqueio manuais internamente aos ambientes protegidos com o mesmo, com a finalidade de bloquear e desbloquear a descarga do gás, quando necessário, ou para manutenção no sistema de agente limpo. Os indicadores visuais entrarão em funcionamento sempre que o sistema de detecção for acionado em laço cruzado. Todos os detectores, acionadores manuais, chaves de bloqueio, módulos, avisadores áudio-visuais e demais equipamentos serão interligados a uma central de detecção alarme de incêndio microprocessada endereçável, que receberá as sinalizações provenientes dos detectores e acionadores e as processará, acionando os alarmes sonoros e visuais e demais equipamentos periféricos, bem como fará a automação do sistema de agente limpo. A central disponibilizará sinalização remota para o sistema de alarme do prédio. O sistema de detecção e alarme de incêndio será do tipo laço cruzado, ou seja, a descarga do agente limpo somente será acionada quando dois ou mais detectores entrarem em funcionamento, proporcionando maior segurança aos usuários evitando-se assim a descarga do agente limpo em caso de eventual alarme falso, como por exemplo: acúmulos de poeira no ambiente protegido. Abaixo descrevemos a filosofia de funcionamento do sistema de detecção e alarme de incêndio conjugado com o sistema de agente limpo: 1) Pré-alarme Um primeiro detector é atuado - teremos a seguinte seqüência de eventos: - Serão sinalizados na central de detecção e alarme de incêndio, através de alarme sonoro (beeper interno) e visual (leds), a área em emergência e a zona do detector acionado; - Será acionada a sirene de alarme de incêndio da respectiva área do sinistro, com som intermitente indicando pré-alarme de incêndio; 2) Alarme Um segundo detector, dentro da mesma área, é atuado - teremos a seguinte seqüência de eventos: - Serão sinalizados na central de detecção e alarme de incêndio, através de alarme sonoro (beeper interno) e visual (leds), a área em emergência e a zona do detector acionado; - Serão acionadas as sirenes regime de alarme de incêndio. As sirenes mudam de som intermitente para contínuo e o indicador emite luz estroboscópica; 3) Contagem Regressiva de Descarga Durante o tempo de retardo eletrônico de 30/60 segundos, configurado na central de detecção e alarme de incêndio, os indicadores visuais mantém-se em estado de alarme (som contínuo e flash estroboscópico). Neste intervalo de tempo podem ser tomados procedimentos de evacuação das áreas em emergência ou de combate manual (extintores portáteis), sendo que nesta última situação ativará o bloqueio eletromecânico provido pela chave de bloqueio. Página 19 de 39

20 4) Na eventual falha dos procedimentos de combate manual, o destravamento da chave de bloqueio libera imediatamente a descarga do agente limpo; 5) Desligamento de Ar Condicionado No início da contagem regressiva, são desligadas as máquinas de ar condicionado existentes para evitar perda do agente extintor pela troca de ar do ambiente. Caso os sistemas de ar condicionado sejam de recirculação interna (sem troca de ar com o ambiente externo, através de dutos de insuflamento/retorno, estes desligamentos são desnecessários, conforme NFPA 2001 (2008, Edition); 6) Descarga do agente limpo Ao final da contagem regressiva, será efetuada a ativação elétrica do sistema de supressão por agente limpo, com a descarga uniforme do gás na área em emergência O sensor de fumaça será fotoelétrico, ou com padrão SIMILAR, homologado como referência de mercado, de modo que seja possível detectar com antecedência um princípio de incêndio O sistema de combate a incêndios prevê em seu projeto os seguintes controles: Possuir dois loops para conectar os sensores de temperatura e fumaça, respectivamente. Cada loop é conectado por dois fios Possuir um botão de emergência startup/shutdown que permite que seja feito o start ou shutdown do gás de extinção de incêndio em situações de emergência Possuir uma porta pela qual o sinal de entrada para a confirmação da liberação do gás é transmitido Conectar a uma chave, manual/automático para configurar o status operacional do sistema. O modo manual deve ser o preferido Prover uma simples saída de alarme de incêndio ou uma saída de alarme de incêndio composta Possuir um indicador de saída de gás Possuir pelo menos dois sinais sonoroluminosos de alarme. O som pode ser interrompido por um botão externo ou no painel ou através do botão de startup/shutdown de alarme Possuir uma porta de saída para o condutor de solenóide ativa a válvula de solenóide quando a corrente atinge 3 A a 24 V Permitir manualmente um tempo de atraso de 0 a 30 segundos na válvula de solenóide. Página 20 de 39

21 Detectar falhas de conexão no loop Monitorar várias falhas. A controladora restarta automaticamente após a identificação de uma falha A porta da sala de equipamentos será aberta automaticamente quando detectada uma situação de incêndio O gás do sistema de combate a incêndio atende às seguintes especificações: O gás de combate a incêndio, a exemplo do HFC- 227ea possui baixíssimo nível de toxicidade e não agredir a camada de ozônio O HFC-227ea, ou similar, não contem qualquer meio de condução e não deixa rastros nos equipamentos o que o protege nas salas de comunicações e de equipamentos Especificação do gás de extermínio de incêndio heptafluoropropano: ` Item Corrente Inicial Voltagem Inicial Pressão Máxima de operação Item Corrente Inicial Voltagem Inicial Pressão máxima de operação Pressão de armazenamento Agent vessel volume Densidade de carga Heptafluropropano Ambiente operacional Temperatura de operação Umidade Especificações 1.2 A 24 V DC 3.4 MPa (a 50ºC) Especificações 1.2 A 24 V DC 50ºC (122ºF): 3.4 MPa 2.5 MPa (a 20 C) 70 L 1150 kg/m C 97% RH O sistema de detecção, combate e extinção de incêndio poderá ser integrado e gerenciado pelo sistema de monitoração do CDC Página 21 de 39

22 3.7 Sistema de Cabeamento O CDC Tier4 conta com o que há de mais moderno nesta matéria. Todos os racks implantados são montados com cabeamento estruturado em path panels espelhados, disponibilizando pelo menos 24 portas para cada um dos racks de servidores previstos. Além do sistema em cabos par metálico (UTP CAT6 ou CAT6A), sera possível uma redundância em Fibra Optica com conectores MPO, disponibilizando o fino da arte neste quesito. O parceiro escolhido para a instalação desta infra-estrutra é a Legrand (Ortronics) através de sua linha LCS2 O sistema de cabeamento sera instalado conforme necessidade do projeto do cliente. 3.5 Cabo Fibras ópticas Estarão em conformidade a todas as Normas e Padrões (Nacionais e Internacionais) e vigentes no mercado e que for pertinente como: NBR 13488, 13487, 15110, 14103, ANSI/TIA/EIA-492AAAA e ANSI/TIA/EIA-492AAAB (requisitos ópticos), IEEE 802.3/802.3u/802.3z (padrões de rede local), TIA/EIA 568-C.3 e ISO 11801, IEC tipo A1b Todo o sistema é identificado com etiquetas e documentação pertinenente. Página 22 de 39

23 3.8 Sistema Elétrico O painel para a conexão elétrica é composto de uma entrada de energia elétrica trifásica, de acordo com a corrente projetada. A energia pode ser proveniente de redes ou subestações diferentes Os sistemas de no breaks e geradores serão conectados de forma a prover contingência energética dupla ao CDC Tier Os eventuais dutos para alimentação de água e o dreno, para controle de umidade, estarão localizados em uma das laterais do CDC Tier4, distante da entrada de eletricidade PDB Power Distribution Box O PDB distribuirá energia para toda o CDC Tier O PDB suportará duas entradas de energia e distribuir uma das entradas a UPS e a outras cargas, através de um comutador de transferência CA (ATS) com fios neutros. Página 23 de 39

24 Especificações do PDB: Item Tensão nominal de operação de entrada Freqüência de operação nominal de entrada Chave de entrada Chave de saída Especificações 220 V, 400 V, ou 415 V AC (3-fases, 4-fios, e PE) 60 Hz Um 4-pólos 250 classe A PC 3-seções ATS Dois 3-pólos 250 MCCB - moulded case circuit breaker seis 3-pólos switches 32 A Quatro 1-pólo switches 6 A Um 1-pólo 10 A RCD - residual current device Nível de Proteção contra surtos Nível B com um aumento máximo de corrente de 60 ka Nível de Proteção do gabinete IP PDF Power Distribution Frame O PDF irá suprir energia aos equipamentos e fornecer indicadores que mostrem seu status de operação O PDF também terá um voltímetro que exibe a tensão trifásica, corrente, potência reativa, potência ativa e fator de potência em tempo real A PDF será feita de aço laminado a frio, deve ser instalada no seu interior e deve ser mantido a pela parte frontal Especificações do PDF: Item Tensão Nominal de Operação de Entrada Freqüência de Entrada Chave de Entrada Chave de Saída Especificações 220 V, 400 V, ou 415 V AC 60 Hz Um 3-pólos 250 (MCCB) moulded case circuit breaker Dezoito 1-pólo 32 disjuntores Cinco 3-pólos 32 disjuntores Três 1-pólo 6 disjuntores Página 24 de 39

25 Item Nível de Proteção contra Surtos Nível de proteção Especificações Nível C com uma descara máxima de impulso de corrente de 40 ka IP20 Para os circuitos dos racks serão usados disjuntores individuais (um para cada rack ou dois, no caso de se optar por redundância), que permitem o controle das grandezas energéticas em cada um dos circuitos. Consumo instantâneo, informações de corrente, enfim, uma série de informações que permitem o total controle do sistema e o desenvolvimento de relatórios específicos, além de permitir uma maior efetividade na programação de manutenções periódicas. Todo o sistema foi pensado para dar segurança, controle e alta disponibilidade a todo o sistema, permitindo que o cliente concentre seus esforços na operação básica do sistema. OBS: A solução possibilita a utilização de Barramentos Blindados - Bus Way PDU Power Distribution Unit A PDU fornecerá a carga prevista em projeto. Cada gabinete estará configurado com uma ou duas, PDUs trabalhando em modo de redundância se for o caso A PDU fornecerá energia para cargas, monitorar as correntes e voltagens, relatório de alarmes e implementar a administração remota. A PDU também fornecerá sockets e mostrar dados elétricos, tais como corrente total de fases da PDU A Soluçao poderá ser fornecida com PDU Inteligente. Página 25 de 39

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, designado pela Portaria nº 149/2013-PRE, de 29 de agosto de 2013, em razão de solicitação da empresa

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme

SISTEMAS PREDIAIS II. Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Segurança contra Incêndio - Detecção e Alarme Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio Definição da Norma NBR 9441/98 Sistema constituído pelo conjunto de elementos planejadamente

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva Keor t trifásico ups 10 a Keor t UPS TRIFÁSICO KEOR T foi projetado com tecnologia avançada e com componentes de última geração, para garantir um ótimo desempenho, alta eficiência, alta disponibilidade

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK 846 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de

Leia mais

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira

Data Center : Conceitos Básicos. Alex Martins de Oliveira Data Center : Conceitos Básicos Alex Martins de Oliveira Conceitos e Projetos Disponibilidade, Confiabilidade e Redundância Planejamento de Espaços Distribuição Elétrica e UPS (Uniterruptable Power Supply)

Leia mais

eccosystems@eccosystems.com.br janaina@eccosystems.com.br

eccosystems@eccosystems.com.br janaina@eccosystems.com.br eccosystems@eccosystems.com.br janaina@eccosystems.com.br 51 3307 6597 A ECCOSYSTEMS está estruturada para a prestação de serviços de engenharia, consultoria, elaboração de estudos, planejamento, projetos

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br Série Quasar Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente www.altus.com.br Na medida exata para seu negócio Modular: ampla variedade de configurações para

Leia mais

>Proteção de Energia Trifásica

>Proteção de Energia Trifásica Symmetra PX Proteção de Energia Modular, Escalável e de Alta Eficiência para Data Centers Symmetra PX 100kW Escalável de 10kW até 100kW >Proteção de Energia Trifásica Modular de Alta Performance com Tamanho

Leia mais

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rev.03-06/23 M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rua Major Carlos Del Prete, 19 - Bairro Cerâmica CEP 09530-0 - São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone/Fax: (11) 4224-3080

Leia mais

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços ANSI EIA/TIA 569-B EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços Conforme a EIA/TIA 569A a infra-estrutura é dividida nos seguintes subsistemas: Área de Trabalho; Percursos horizontais; Sala ou armário

Leia mais

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim Manual do usuário Central de alarme de incêndio Slim Central de alarme de incêndio Slim Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul. Este manual é válido apenas para

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Discrete Automation and Motion Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Tempo de inatividade igual a zero conheça o Conceptpower DPA 500 O Conceptpower DPA 500 da ABB é um sistema

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Detector / Sensor de Fumaça Autônomo Rede AC e Bateria - Com Saída Rele NA/NF - Código: AFDFAR. O detector de Fumaça código AFDFAR é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações

Leia mais

Manual de Operação. Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C

Manual de Operação. Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C Manual de Operação Porta de Segurança Eclusa Modelo PSED-C Introdução Prezado Cliente, Primeiramente devemos parabenizá-lo por ter escolhido um equipamento com a marca DMP Brasil. A Porta de Segurança

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Definição Cabeamento para uso integrado em comunicações de voz, dados e imagem preparado de maneira a atender diversos layouts de instalações, por um longo período de tempo, sem

Leia mais

SOLUÇÕES COMPLETAS SOLUÇÕES COMPLETAS. em produtos e serviços de segurança eletrônica e telecomunicações

SOLUÇÕES COMPLETAS SOLUÇÕES COMPLETAS. em produtos e serviços de segurança eletrônica e telecomunicações SOLUÇÕES COMPLETAS em produtos e serviços de segurança eletrônica e telecomunicações SOLUÇÕES COMPLETAS em produtos e serviços de segurança eletrônica e telecomunicações CFTV IP CABEAMENTO ESTRUTURADO

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

2.5. Placas eletrônicas da central

2.5. Placas eletrônicas da central 2.5. Placas eletrônicas da central Placa eletrônica de laço Piezo Placa de laço Na placa eletrônica de laço podem ser ligados quatro laços de detecção, compostos por detectores de fumaça, detectores termovelocimétricos

Leia mais

A iluminação além da imaginação

A iluminação além da imaginação A iluminação além da imaginação 2014 Índice Introdução... 4 Aplicações...5 Conhecendo o Iluminador... 6 Instalação e Uso... 7 Recomendações Elétricas... 8 Solucionando problemas... 13 Especificações técnicas...

Leia mais

sorayachristiane@globo.com

sorayachristiane@globo.com sorayachristiane@globo.com 1 CABEAMENTO ESTRUTURADO INTERNACIONAIS EIA/TIA 568 B - Sistemas de Cabeamento para Edificios Comerciais. EIA/TIA 569 A - Adequações e Estruturas Internas para Cabeamento em

Leia mais

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança CHANDER FIRE DO BRASIL equipamentos de segurança www.chanderfiredobrasil.com.br SISTEMA ENDEREÇÁVEL CENTRAL ENDEREÇÁVEL DE 250 ENDEREÇOS Especificações Técnicas: - Alimentação primária: 110V ou 220V AC

Leia mais

Maio. Soluções para Centro de Dados Rexel Solutions

Maio. Soluções para Centro de Dados Rexel Solutions Maio Rexel Solutions 2 Indíce 1_Centro de Dados 2_Conceitos 3_Soluções para CD 4_Segurança dos CD 5_A nossa Missão 6_Proximidade com o Cliente 7_Marcas 8_ExpoRexel - Fabricantes 1_Centro de Dados 3 O coração

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Mini Sirene Eletrônica Audiovisual Um Toque Iluminação a LED - Para Pequenas e Médias Áreas - Código: AFMSF A sirene audiovisual de alarme código AFMSF é um equipamento que deve ser instalado no teto ou

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE PRODUTO: CHM-T- C-P FOLHA TÉCNICA 1/10 1. CERTIFICAÇÕES DA SELCON 2. APLICAÇÃO O sistema de comprovação de estanqueidade é aplicado de modo a possibilitar a identificação da ocorrência de vazamento de

Leia mais

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Automação Predial e Patrimonial - Memorial Descritivo para Lojas CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Pasta: cyrella_metropolitano-pro-ec-lojas-1-0-2012.doc DATA: 14/05/2012 0 Emissão de Memorial Descritivo

Leia mais

DataFaz Catálogo 2014

DataFaz Catálogo 2014 DataFaz Catálogo 2014 DCIM Data Center Infrastructure Management Monitoramento e Gestão de Data Centers Sobre a Fazion A FAZION é dedicada a desenvolver soluções para integração completa de Data Centers,

Leia mais

Detetores Analógicos

Detetores Analógicos Detetores Analógicos Certificado de qualidade Nº. 010 ISO 9001 Integridade do sistema confirmada Continuamente para operação segura Pré-alarme e verificação de níveis de alarme ajuda a reduzir falsos alarmes

Leia mais

Sprinklers, Válvulas e Acessórios

Sprinklers, Válvulas e Acessórios A Argus é uma empresa brasileira, especializada em segurança e proteção contra incêndio, com sede em Vinhedo/SP. Embora nova, a Argus é uma empresa com muita experiência. Seus sócios em conjunto somam

Leia mais

Características Técnicas Série Quasar

Características Técnicas Série Quasar Descrição do Produto A Série Quasar é uma linha de painéis tipo CCMi (centro de controle de motores inteligente) para baixa tensão e correntes até 3150 A, ensaiados conforme a norma NBR/IEC 60439-1 - TTA

Leia mais

Unidade III SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Prof. Victor Halla

Unidade III SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Prof. Victor Halla Unidade III SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Prof. Victor Halla Conteúdo Gerenciamento de Segurança Política de Segurança Ferramentas de Gerencia Segurança em Sistemas Distribuídos Gerenciamento de segurança Sistemas

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Processo SIIG nº 0009881-8/2011. Processo Licitatório nº 013/2011 Pregão Presencial nº 004/2011 Ata de Registro de Preços nº 004/2011 Validade da Ata: 12 (doze) meses. Aos sete

Leia mais

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9)

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) 10.1. Esta Norma Regulamentadora - NR fixa as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalham em instalações

Leia mais

SENSOR DE FUMAÇA SEM FIO STK 916 SENSOR DE FUMAÇA SEM FIO STK

SENSOR DE FUMAÇA SEM FIO STK 916 SENSOR DE FUMAÇA SEM FIO STK SENSOR DE FUMAÇA SEM FIO STK 916 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a oferecer

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

Manual do Usuário. ccntelecom.com.br

Manual do Usuário. ccntelecom.com.br Manual do Usuário ccntelecom.com.br PD-FIBER (1 Gbps, 7 Ramais/Clientes) O PD-FIBER é um equipamento constituído de uma placa que concentra alguns produtos já conceituados da CCN Telecom, de forma a reduzir

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas de Energia está

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA

MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA ÍNDICE Introdução 01 Principais aplicações 01 Características técnicas 02 Descrição de funcionamento 03 Instalação 04 Armazenamento 05 Assistência

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET Especificação Técnica 1. Objeto Aquisição de 1 (um) NOBREAK DE POTÊNCIA 5 kva Obs.: Os atributos técnicos abaixo relacionados são de atendimento obrigatório. A nomenclatura

Leia mais

Co TRIBUNAL DE CONTAS

Co TRIBUNAL DE CONTAS 411 Co TRIBUNAL DE CONTAS PREGÃO ELETRÔNICO N 18/2014 PROCESSO N 1251712014-0 Esclarecimento n 1 Em atenção a pedido de esclarecimentos formulado por empresa interessada em participar da licitação em epígrafe,

Leia mais

PROJETO BÁSICO SUPRO/GETIS-2011/009 Brasília, 01 de abril de 2011.

PROJETO BÁSICO SUPRO/GETIS-2011/009 Brasília, 01 de abril de 2011. Projeto Básico Consulta Pública para Contratação de Serviços de DataCenters para Hospedagem de Equipamentos de Informática dos Sites Primário e Secundário do BRB. SUPRO/GETIS Abril/2011 PROJETO BÁSICO

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão CPAS Climatizador Self Contained de Precisão O Climatizador Self Contained de Precisão é uma unidade evaporadora que incorpora compressor, evaporador, ventilador e instrumentação de proteção e controle.

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação.

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação. Quadro de Comando Componentes SMD Processador 32 bits Alimentação 24V Até 48 Comunicação CAN pavimentos Velocidade até Apenas conexões* 240m/min 27 Empresa com Duplex, Triplex e Quadriplex ISO 9001 A modernização

Leia mais

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o Nobreak senoidal on-line - dupla convers o modelos isolados e n o isolados com PFC opcional 3,2 a 20 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL O nobreak inteligente

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

para cargas críticas.

para cargas críticas. 50 anos NO-BREAKS & ESTABILIZADORES DE TENSÃO Soluções em sistemas de pura ENERGIA para cargas críticas. www.amplimag.com.br EMPRESA Amplimag Controles Eletrônicos Ltda. Empresa 100% Nacional, desde 1962

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo e acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Sistema de amortecimento de giros

Leia mais

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO 1 SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO VISÃO GERAL O Sistema de Rastreio Óptico, ou simplesmente SISROT, foi desenvolvido com o objetivo de rastrear foguetes nos primeiros instantes de

Leia mais

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO. Ref: Intimação CONTRU processo nº 2004.0165.823-2 www.prefeitura.sp.gov.br/processos

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO. Ref: Intimação CONTRU processo nº 2004.0165.823-2 www.prefeitura.sp.gov.br/processos ANEXO I PROJETO EXECUTIVO Ref: Intimação CONTRU processo nº 2004.0165.823-2 www.prefeitura.sp.gov.br/processos Ass: Escopo para Contratação de Empresa Qualificada. Tipo da contratação: Obra de Engenharia.

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Definição. Definição. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC

Cabeamento Estruturado. Definição. Definição. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC Cabeamento Estruturado Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC Definição Entende-se por rede interna estruturada aquela que é projetada de modo a prover uma infra-estrutura

Leia mais

0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais

0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais 0. Servidor SGI 1100 - Instruções iniciais Este guia contém as seguintes informações básicas sobre a configuração do sistema, desde a retirada da embalagem até a inicialização do Servidor SGI 1100: Retirada

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: SDAI Modelo: 3.000 m2 SETEMBRO 2011 SUMARIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICAVEIS... 05 3.

Leia mais

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade Energia CA Para a Continuidade da Operação Crítica Liebert GXT3, UPS de 6kVA e 10kVA: Muita Proteção,

Leia mais

Guia do Usuário. PCtel E1

Guia do Usuário. PCtel E1 Guia do Usuário PCtel E1 Conteúdo Conhecendo o Produto...05 Instalação Física...08 Módulo Supervidor...10 Política de Garantia...12 Aspectos gerais Conhecendo o produto A Pctel desenvolveu uma plataforma

Leia mais

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Normas e Padrões Prof. Marciano dos Santos Dionizio Devido à falta de padronização para cabeamento de redes, em 1991 a EIA (Electronics Industries Alliance) e a TIA (Telecomunications Industry Association)

Leia mais

DETECÇÃO DE AMÔNIA. Agosto / 2012

DETECÇÃO DE AMÔNIA. Agosto / 2012 DETECÇÃO DE AMÔNIA Agosto / 2012 Industrial Scientific OLDHAM 100 anos de existência Um dos maiores fabricantes de detecção de gases do mundo Um dos líderes em vendas na Europa, EUA e AL. Cerca de 70%

Leia mais

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Perfil Nobreak Senoidal On-line - Tripla Conversão A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final)

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) 1 - INTRODUÇÃO: CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) Trata-se de uma sistema de alarme de incêndio para utilização onde há somente acionadores manuais e sirenes convencionais, não

Leia mais

CHANDER FIRE DO BRASIL. Equipamentos de Segurança

CHANDER FIRE DO BRASIL. Equipamentos de Segurança CHANDER FIRE DO BRASIL Equipamentos de Segurança SISTEMA ENDEREÇÁVEL: Central Endereçável Especificações Técnicas: - CENTRAL ENDEREÇÁVEL DE 250 ENDEREÇOS - Alimentação primária: 110V ou 220V AC - 60Hz

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA

RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA 1. INSTALAÇÃO E INFRAESTRUTURA A Central de alarme e detecção de incêndio Safira exige cuidados importantes na hora

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 2 Arquitetura de Data Center Ambientes Colaborativos A história dos sistemas

Leia mais

Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1

Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1 Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1 Partidas para motores SIRIUS 3RM1 Multifuncionais e com apenas 22,5 mm de largura siemens.com/motorstarter/3rm1 Answers for industry. Acionamento de motores

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Acionador Manual de Alarme de Incêndio Convencional Á Prova de Tempo (IP67) Resetável Código: AFMCPEIP67. O acionador manual de alarme de incêndio AFMCPEIP67 é um equipamento que deve ser instalado na

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva Com a linha Geafol, obteve-se um transformador com excelentes características elétricas, mecânicas e térmicas que, adicionalmente, ainda é ecológico. São produzidos sob certificação DQS, ISO 9001 e ISO

Leia mais

Condicionadores para Alto Calor Sensível

Condicionadores para Alto Calor Sensível Em Revisão Condicionadores para Alto Calor Sensível Quadro de Monitoramento e Back-up. Controle de capacidade por Inversor de Freqüência Funcionamento contínuo 24h/Dia em 365 Dias/Ano Onde eficiência energética

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 16 MORAES, C. C. Engenharia de Automação Industrial, Cap. 6 Microeletrônica equipamentos microprocessados necessidade

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais