Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol"

Transcrição

1 Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol Resumo. O gerenciamento de projetos tem se tornado, durante os últimos anos, alvo de muitas empresas para obter sucesso em seus objetivos, além de manter se no mercado competitivo e destacar se frente a seus concorrentes. Diante deste fato, as empresas precisam manter áreas como informática e administração unidas dentro de estratégias definidas para alcançar seus objetivos, embora certas restrições suscetíveis a acontecer não sejam aceitas de forma igual pelos envolvidos no gerenciamento de projetos. Este artigo pretende mostrar como as restrições de um projeto, a utilização de técnicas e métodos de gerenciamento de projetos, a gestão de riscos e da informação se utilizados em conjunto com um modelo de maturidade podem atingir resultados positivos de maneira objetiva dentro de uma organização. O trabalho foi aplicado nos departamentos de informática e publicidade com quarenta e uma pessoas durante um período de doze semanas. Dentre um estudo inicial na empresa, foram levantados resultados esperados para que houvesse melhoria no processo. Assim, os resultados foram divididos em três grupos: Direção, Gerência e Equipe. Logo que os resultados esperados foram definidos, foram levantadas ações a serem tomadas para alcançar cada resultado, e assim facilitar a execução pela equipe e alcançar os resultados esperados para o trabalho. Os resultados alcançados se mostraram satisfatórios e conseguiram abranger todos os envolvidos com a execução dos projetos, alcançando em média 50% de melhoria na percepção da relação entre ações e resultados no nível definido como essencial e em média 38% no nível importante, mostrando, assim, que quase 90% das ações foram eficientes quando executadas pela equipe. Palavras chave: Maturidade Organizacional, Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento da Qualidade. 1. Introdução Com o aumento da complexidade no desenvolvimento de sistemas e a necessidade dos negócios de cada empresa estarem mais fortemente ligados aos sistemas que auxiliam neste processo, os riscos, tanto dos projetos de desenvolvimento quanto da evolução contínua e rápida nos negócios, precisam ser bem controlados em conjunto com tantos fatores que podem influenciar, para o sucesso ou fracasso, um projeto. Com esta forte integração de sistemas e negócios, a empresa será afetada diretamente com os riscos que afetem o sucesso de certos projetos (Prado, 2004). O propósito deste trabalho é apresentar como a utilização de técnicas e modelos podem influenciar no sucesso do gerenciamento de projetos e mostrar a importância de um modelo de maturidade de projetos aliado à gestão de informação para que os resultados alcançados sejam positivos, partindo de um pressuposto que mudanças específicas no gerenciamento de projetos não conseguem resultados satisfatórios se mudanças maiores na empresa não forem realizadas para que um conjunto de atividades possa atingir sucesso (Cox, 2002). As próximas seções do presente trabalho estão organizadas como segue: a seção 2 apresenta a metodologia aplicada na realização do trabalho. Seção 3, apresenta a

2 aplicação do estudo de caso no dia a dia da empresa para promover a melhoria da qualidade. Seção 4, apresentaos resultados alcançados, proposta de trabalhos futuros e conclusão do trabalho realizado. 2.Metodologia Inicialmente foi realizado um levantamento das informações atuais da empresa a qual a proposta baseada em modelos e técnicas foi aplicada, baseado nas informações levantadas foi proposto mudanças para a melhoria da qualidade no gerenciamento de projetos, após foi proposto ações necessárias para a melhoria proposta e a aplicação da proposta empresa para promover uma melhoria contínua em seus projetos baseado em ações realizadas durante o trabalho, além de informações estatísticas e confrontamento do levantamento inicial e final do desempenho durante o trabalho Avaliação do Ambiente Atual Para realizar o levantamento do ambiente atual na empresa, foi utilizada a técnica conhecida como Check List e aplicada para a equipe de informática da organização, vinte e três pessoas, sendo 1 Gerente de Tecnologia, 2 Analistas de Sistemas, 1 Analista de Suporte, 5 Programadores e 14 Técnicos de Suporte. Para cada questão foi solicitada um nível de importância dentro da organização, na visão de cada um, como: Alto, Médio e Baixo; e a percepção de cada um, como: Concordo e Não Concordo. Abaixo seguem as questões que serviram como instrumento de inspeção, baseado na experiência do autor dentro da organização: 1. A definição de projeto está clara para a equipe. 2. O tempo de execução dos projetos é fator determinante para a sua inviabilidade. 3. O custo dos projetos é fator determinante para a sua inviabilidade. 4. A qualidade final do projeto é bem aceita na empresa. 5. O escopo do projeto possui muitas alterações durante a sua execução. 6. O custo do projeto segue o planejado. 7. O tempo do projeto segue o planejado. 8. O escopo é bem definido antes de sua execução. 9. A alta direção da empresa entende e coopera com o bom gerenciamento dos projetos. 10. A alta direção da empresa apoia iniciativas de gerenciamento de projetos. 11. A equipe possui membros com boa qualidade técnica. 12. A informalidade como a direção trata os projetos é considerada como um risco para o sucesso do projeto. 13. As iniciativas da equipe para melhorias são cortadas pela direção. 14. A priorização da empresa por tempo e escopo contra qualidade e custo prejudica o sucesso de um maior número de projetos. Cenário atual do grau de importância sobre cada fator apresentado, segundo os membros da equipe:

3 Figura 1. Gráfico de grau de importância dos fatores Cenário atual de percepção sobre cada questão apresentada, segundo os membros da equipe: Figura 2. Gráfico de percepção dos fatores Após o levantamento dos últimos dezenove projetos no departamento de tecnologia da empresa, realizados durante os anos de 2006 à 2008, foi constatado que: Figura 3. Projetos realizados nos últimos dois anos Levando em conta os motivos dos projetos não finalizarem dentro do período, tem-se: Figura 4. Motivos para projetos não concluídos 2.2. Necessidades e Objetivos Diante das informações apresentadas, é possível visualizar o ambiente atual da empresa e ter uma noção da importância de melhorias em seus projetos. O seu gerenciamento de projetos encontra se em estado, quase, caótico, com exceção de poucos projetos que chegam ao final com sucesso. Por isto, tem se a importância deste trabalho para ajudar no gerenciamento de projetos na empresa.

4 Partindo do ponto inicial, que qualquer mudança em um ambiente com problemas pode gerar mais problemas, é necessário restringir, inicialmente, a quantidade de processos implantados, assim, como a complexidade de cada um Proposta de Melhoria Diante das informações levantadas na empresa e a teoria apresentada, será proposto uma lista de resultados esperados baseado nas boas práticas apresentadas, seguindo modelos e métodos, bem aceitos pelo mercado, que se utilizados de maneira correta podem chegar a resultados positivos. Os pontos importantes para atingir bons resultados serão descritos abaixo, divididos em grupos por nível de hierarquia, para melhor apresentação da proposta, mostrando o que é necessário realizar para alcançar os resultados esperados. Abaixo segue os resultados esperados: Grupo Direção: GD1. Projetos desenvolvidos com uma visão estratégica para a organização. GD2. Gestão corporativa fazendo uso de todos os recursos disponíveis dentro da organização. GD3. Modelos de gestão baseados em melhoria contínua. GD4. Decisões, da alta diretoria, embasadas em opiniões de especialistas internos à organização. GD5. Participação de funcionários nas decisões da organização. GD6. Processos organizacionais definidos. GD7. Comunicação realizada nos modelos vertical e horizontal. Grupo Gerência: GG1. Informações compartilhadas por toda a organização. GG2. Equipe envolvida e motivada em todas as fases do projeto. GG3. Projetos definidos e claros para todos os envolvidos. GG4. Planejamento e controle dos projetos focado em suas restrições. GG5. Focar na qualidade final dos produtos e serviços. GG6. Apoio técnico nas decisões da diretoria. GG7. Processos organizacionais estruturados na prática. Grupo Equipe: GE1. Incentivo e comprometimento com as decisões tomadas pela organização. GE2. Equipe em constante melhoria de produção. GE3. Melhoria contínua na execução dos projetos focada no amadurecimento dos processos. GE4. Processos seguidos de forma homogênea pelos membros da equipe. GE5. Definição de papéis e objetivos claros dentro da equipe. Considerando os resultados esperados será possível encontrar na teoria apresentada neste trabalho, como colocar em prática os processos para alcançá-los. Além de alcançar é necessário manter, que é o mais importante tendo uma visão de médio e longo prazo para conseguir uma melhoria contínua.

5 3. Estudo de Caso Seguindo a proposta de aplicação que apresentou o que seria necessário realizar para atingir bons resultados, levanta-se a questão de como colocar em prática. Para isto será descrito, divididos em grupos por nível de hierarquia, o que será necessário implantar na organização focando na melhoria do gerenciamento de seus projetos para alcançar os resultados esperados definidos na proposta, descrita anteriormente. Abaixo são apresentadas ações necessárias para alcançar os resultados esperados: Grupo Direção: GD1. Definição da visão estratégica da empresa, baseado em seus objetivos para os próximos quatro anos. GD2. Realização de reuniões quinzenais para monitoramento e controle de desenvolvimento dos processos fazendo uso de ferramentas computacionais para auxílio e integração de especialistas de diversas áreas da organização. GD3. Utilização do modelo de maturidade CMMI Capability Maturity Model Integration, no nível 3, Definido, para organizar os seus processos. GD4. Criação de um canal de comunicação, Fórum Estratégico, via intranet para debates organizacionais, filtrados pela diretoria e cada seção. GD5. Utilizar pesquisas institucionais, sempre que uma decisão afetará diretamente os funcionários, salvo quando esta decisão for de extrema urgência para a organização. GD6. Criar um grupo de processos, o qual será responsável por levantar, documentar e controlar todos os processos da organização. Após será realizado as adaptações necessárias de acordo com o CMMI. GD7. Utilização de fórum via intranet, para promover a comunicação e levantamento de informações entrediretores, gerentes efuncionários. Grupo Gerência: GG1. Canal aberto de comunicação, entre diretoria e funcionários, promovendo o envolvimento com a organização. Utilização de ferramentas computacionais para levantar as informações disponibilizadas nos fóruns e fazer uso para apoio à decisões. GG2. Motivar e envolver a equipe com todos os processos, mostrar a realidade da empresa para uma relação de transparência. Promover, sempre que possível, a integração da equipe mas tendo cuidado para não forçar esta relação. GG3. Promover reuniões semanais com parte da equipe, dependendo da situação semanal, além de reuniões mensais para apresentar à toda equipe problemas enfrentados, resolvidos, resultados alcançados e criar um histórico de lições aprendidas. GG4. Utilização de ferramentas para gerenciamento de projetos. Focar o planejamento e execução nas principais restrições, mantendo assimo projeto sob controle, utilizar o método PERT Program Evaluation and Review Technique / CPM Critical Path Method para planejar e controlar as restrições levantadas. Gerenciar os riscos do projeto, do começo ao fim, levando sempre a importância da sua gestão no sucesso do gerenciamento. GG5. Promover a melhoria dos projetos, realizando o levantamento das expectativas dos clientes, utilizando-se de métodos como Check List e GQM Goal Question Metric, antes do projeto e após verificar as suas opiniões, para que sejam utilizadas em uma próxima iteração de desenvolvimento com o intuito de melhorar a qualidade final.

6 GG6. Desenvolver relatórios quinzenais para apoio de decisões, da diretoria, e, assim, prover uma base de conhecimento atualizada para evitar falhas. GG7. Promover a cultura dos processos definidos pela organização, analisar possíveis falhas ou melhorias e comunicar o grupo de processos. Grupo Equipe: GE1. Promover as decisões organizacionais e incorporar a cultura organizacional durante os processos desenvolvidos. GE2. Promover a melhoria contínua no desenvolvimento dos projetos, estar atualizado com o mercado profissional e procurar o aperfeiçoamento profissional. GE3. Promover o amadurecimento dos projetos, levantar as modificações necessárias e propor melhorias de forma voluntária. GE4. Promover o conhecimento sobre os processos entre toda a equipe, de forma que todos estejam sempre informados de qualquer mudança realizada. GE5. Definir os papéis utilizados pela equipe em cada projeto e descrever o objetivo de cada um deles, em uma reunião com todos os membros da equipe. A proposta apresentada foi aplicada durante três meses em uma organização, focando-se inicialmente, em algumas seções para verificar a adequação da proposta na organização e medir os resultados apresentados. Diante de um debate realizado com gerentes e diretores, foi decidido implantar na área de informática e publicidade, por serem de maior relevância para os negócios e, também, por terem equipes menores levando a um maior controle. O processo de aplicação da proposta foi realizado durante 12 semanas, baseado em uma estimativa do autor e a restrição de tempo do processo de aplicação da proposta. A tabela 1 apresenta as fases utilizadas. Tabela 1. Fases utilizadas no processo Fase Período Planejamento da Implantação da Proposta Semana 1 3 Execução da Implantação da Proposta Semana 4 10 Monitoramento e Controle da Execução Semana 4 10 Avaliação da Proposta Aplicada Semana Planejamento da Implantação da Proposta: Durante esta fase, foram levantados os processos e os envolvidos na área, a qual seria implantada a proposta, diversas reuniões foram agendadas para descobrir os requisitos gerando informações necessárias para o planejamento. Execução da Implantação da Proposta: Durante esta fase, todos os processos planejados foram executados para promover a melhoria planejada. Monitoramento e Controle da Execução: Durante esta fase, processos de monitoramento e controle foram executados para que resultados positivos fossem alcançados, incluindo reuniões, separadamente, com os todos os envolvidos. Avaliação da Proposta Aplicada: Durante a fase final quatro reuniões foram realizadas com os grupo de implantação, direção, gerência e equipe. Assim, foi possível ter uma boa noção dos resultados obtidos. Em questionamentos realizados, de maneira informal, durante as reuniões foi constatado que a maioria dos envolvidos aprovou as mudanças realizadas.

7 Após a análise dos resultados, foi realizada uma pesquisa para aplicação da proposta de melhoria realizada, utilizando a métrica GQM. A tabela 2 apresenta o objetivo da métrica. Tabela 2. Definição do objetivo da métrica Diretrizes Respostas Analisar Proposta de Melhoria Com o propósito de Analisar o Processo de Melhoria Com relação ao Desempenho A partir do ponto de vista dos Envolvidos no processo No contexto do Gerenciamento de Projetos Foram utilizadas quatro métricas e doze questões conforme o grau de relevância sentido após o processo: Relevante, Importante e Essencial. A pesquisa foi dividida por grupos: Direção, Gerência e Equipe. As questões foram baseadas em pontos importantes para alcançar resultados positivos no domínio do trabalho. A tabela 3 apresenta as métricas utilizadas. Métrica Gestão Eficácia Organização Tabela 3. Métricas e questões utilizadas Questão Q1. As técnicas utilizadas para melhorar o planejamento foram importantes para o seu gerenciamento? Q2. O método de gerenciamento baseado nas suas restrições foi responsável pelos resultados alcançados? Q3. As atividades propostas para melhorar a comunicação resultou em melhorias no gerenciamento para os responsáveis pela gestão? Q4. Os processos implantados promoveram melhorias na organização? Q5. O modelo de maturidade aplicado no processo de gerenciamento de projetos apoiou o sucesso dos resultados? Q6. A melhoria da produtividade dos envolvidos no projeto foi fator resultante do modelo de maturidade utilizado? Q7. A estruturação dos processos organizacionais refletiram no contexto de gerenciamento de projetos? Q8. Foi sentido melhoria na qualidade final dos produtos e serviços? Q9. A estruturação dos processo seguindo o fluxo de cima para baixo na organização, refletiu em um melhor aceite dos funcionários? Q10. O nível de produção durante o desenvolvimento do projeto diminuiu os riscos relacionados à suas restrições? Q11. A organização dos processos resultou em

8 Produtividade melhores níveis de produção? Q12. As atividades de integração de todos os envolvidos melhorou os níveis de comunicação e produtividade? Abaixo serão apresentados os resultados divididos por grupo: Grupo Direção: Aplicado para quatro pessoas dos departamentos implantados. Figura 5. Resultado do GQM aplicado no grupo direção Grupo Gerência: Aplicado para três pessoas dos departamentos implantados. Figura 6. Resultado do GQM aplicado no grupo gerência Grupo Equipe: Aplicado para trinta e quatro pessoas dos departamentos implantados. Figura 7. Resultado do GQM aplicado no grupo equipe De acordo com as informações levantadas é possível verificar que os envolvidos no processo possuem uma opinião parecida e que foi implantado nos processos em que todos estão envolvidos atingindo um maior número de pessoas e pontos importantes para a proposta. 4. Conclusão Com o passar dos anos, o gerenciamento de projetos tende a ser cada vez mais importante para as organizações e, certamente, os resultados alcançados farão a diferença no atual mercado competitivo. Além disto, é necessário que o gerenciamento de projetos esteja focado na qualidade dos seus produtos ou serviços, utilizando-se de

9 métodos, técnicas, modelos e tudo que for necessário para alcançar seus resultados positivos. Na era em que estamos, o conhecimento está se tornando um diferencial nas organizações, a sua utilização em conjunto com o gerenciamento de projetos pode agregar valor aos seus processos se utilizados alinhados com modelos, como de maturidade. As atividades que possuem um certo grau de conhecimento para serem utilizadas são as que mais agregam valor no final dos processos e quando estas atividades estão sendo guiadas por modelos testados e de sucesso em outras organizações, o índice de sucesso aumenta durante e, principalmente, após sua implantação. Os resultados alcançados com a implantação desta proposta foram bem aceitos na organização e mostraram, através da realização do questionário de avaliação, a importância de processos organizados, utilização de modelos, métodos e técnicas, utilização do conceito de maturidade e informação para agregar valores no conjunto da proposta. Para trabalhos futuros propõe-se a implantação em outras áreas da organização, melhorar o desempenho nas áreas já implantadas, além de promover modelos de gestão da informação na organização com o intuito de melhorias em outras áreas de gestão e, assim, proporcionar melhores resultados em outras como a de gerenciamento de projetos. Referências Basili, V.R., Caldiera, G., Rombach, H.D. (1994) The Goal Question Metric Approach, Encyclopedia of Software Engineering. John Wiley & Sons. Cleland, D. I., King, W. R. (1993) Project Management Handbook, Editora Van Nostrand Reinhold. Cox, J. F., Spencer, M.S. (2002) Manual Da Teoria Das Restrições, Editora: Bookman Editora. Cruciol, L.L.B.V., Paula, M.C.M., Siqueira, J.C.L. (2008) Análise do Nível de Maturidade da Organização em Gestão de Projetos, Monografia (Especialização em Gestão de Projetos de Software), Universidade Euro Americana. Deming, W. E., (1990) Qualidade: a revolução na produtividade, Tradução: Marques Saraiva. Fleury; M.T.L. (2001) Aprendizagem e Gestão do Conhecimento, In: Dutra, J. S. Gestão por Competências: Um Modelo Avançado para o Gerenciamento de Pessoas, Editora Gente. Goldtratt, E. M. (1990) What is this thing called Theory of Constraints?, Disponível em: Acesso em: Janeiro de Goldtratt, E. M., Cox, J.F. (1992) Meta: Um Processo Aprimorado Contínuo, Traduzido por Claudiney Fullmann, Editora Educator, Segunda Edição. Kerzner, H. (2000) Applied Project Management Best Practices on Implementation, Editora: John Wiley. Prado, D. (2004) Gerenciamento de Programas e Projetos nas Organizações, Editora INDG-Tecs, Terceira Edição. Prado, D. (2004) PERT/CPM, Editora INDG-Tecs, Terceira Edição. Project Management Institute PMI. (2008) Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos PMBOK, Quarta Edição.

10 Project Management Institute PMI. (2008) Organizational Project Management Maturity Model- OPM3, Segunda Edição. Software Engineering Institute SEI. (2010) The Capability Maturity Model Integration for Software, Carnegie Mellow University, Versão 1.3.

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS PMO PROJETOS PROCESSOS MELHORIA CONTÍNUA PMI SCRUM COBIT ITIL LEAN SIX SIGMA BSC ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS DESAFIOS CULTURAIS PARA IMPLANTAÇÃO DANIEL AQUERE DE OLIVEIRA, PMP, MBA daniel.aquere@pmpartner.com.br

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do Revisão 1 Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do número de clientes e de sua satisfação; Aumento

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI Secretaria/Órgão: Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico RESUMO Entre as estratégias gerenciais em empresas de médio e grande porte existe o

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos Workshop PMBoK Gerenciamento de Recursos Humanos Paulo H. Jayme Alves Departamento de Inovação Tecnológica - DeIT Janeiro de 2009 1 Envolvimento da equipe Os membros da equipe devem estar envolvidos: Em

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014.

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014. A importância da comunicação no gerenciamento de projetos de softwares: reflexões teóricas Lucas Krüger lucas_kruger-@hotmail.com Resumo: Esse artigo objetiva estudar a comunicação entre cliente e desenvolvedor

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK Cleber Lecheta Franchini 1 Resumo:

Leia mais

Boas Práticas em Gerenciamento de Projetos Material utilizado nas aulas de Pós-graduação do Centro de Informática 2010.2

Boas Práticas em Gerenciamento de Projetos Material utilizado nas aulas de Pós-graduação do Centro de Informática 2010.2 O que é um? s: Tradicional e/ou Ágil? Cristine Gusmão, PhD Tem início e fim bem determinados Things are not always what they seem. Phaedrus, Escritor e fabulista Romano O projeto é uma sequência única,

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5a edição

Novidades do Guia PMBOK 5a edição Novidades do Guia PMBOK 5a edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, vai ser lançado oficialmente pelo

Leia mais

Ambientação nos conceitos

Ambientação nos conceitos Ambientação em Gestão de Projetos Maria Lúcia Almeida Ambientação nos conceitos Gestão de áreas funcionais e gestão de projetos Qualquer um pode ser gerente de projetos? Qual a contribuição da gestão de

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam tratar da identificação bem como do estabelecimento de uma estrutura organizacional apropriada ao

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE O PMI e a Certificação PMP Visão Geral sobre o Modelo PMI APRESENTAÇÃO DO PMI O PMI - Project Management Institute é uma instituição sem fins lucrativos,

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Aula Nº 13 Fechamento do projeto

Aula Nº 13 Fechamento do projeto Aula Nº 13 Fechamento do projeto Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam apresentar como se encerra o ciclo de vida de um projeto. Para tal, pretende-se verificar as derradeiras providências que

Leia mais

SISTEMA. Tecnologia. Software. Hardware. Prazos. Pessoas. Qualidade. Custo GERENCIAMENTO DE RISCO: COMO GARANTIR O SUCESSO DOS PROJETOS DE TI?

SISTEMA. Tecnologia. Software. Hardware. Prazos. Pessoas. Qualidade. Custo GERENCIAMENTO DE RISCO: COMO GARANTIR O SUCESSO DOS PROJETOS DE TI? GERENCIAMENTO DE RISCO: COMO GARANTIR O SUCESSO DOS PROJETOS DE TI? Os projetos de Tecnologia de Informação possuem características marcantes, que os diferencia dos demais são projetos onde o controle

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Palestra UNICEUB Estratégia utilizada para implantação da Governança

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM Peterson Vieira Salme 1, Claudete Werner 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil petersonsalme@gmail.com, claudete@unipar.br

Leia mais

Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Laboratório de Tecnologia de Software LTS www.ufpa.br/lts Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologias de Informação

Leia mais

Modelo de Qualidade CMMI

Modelo de Qualidade CMMI Modelo de Qualidade CMMI João Machado Tarcísio de Paula UFF - Campus Rio das Ostras Resumo Este trabalho tem como objetivo explicar de forma simples o que é e como funciona o modelo de qualidade CMMI,

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Reportar o Desempenho Realizar o Controle Integrado de Mudanças Reportar o

Leia mais

GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177

GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177 GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177 TECHNIQUE A Technique atua desde 1997 nas áreas de infraestrutura, construção civil e industrial, através de consultoria

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS

BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS Marcela Souto Castro (UFF ) idearconsultoria@gmail.com Jose Rodrigues de Farias Filho (UFF ) rodrigues@labceo.uff.br Arnaldo

Leia mais

Declaração de trabalho do projeto. Caso de negócio. Fatores ambientais da empresa. Estratégia de gerenciamento das partes interessadas.

Declaração de trabalho do projeto. Caso de negócio. Fatores ambientais da empresa. Estratégia de gerenciamento das partes interessadas. 30 Estratégia de gerenciamento das partes interessadas. Eles serão descritos nas subseções a seguir. Declaração de trabalho do projeto A declaração de trabalho do projeto descreve o produto, serviço ou

Leia mais

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA Líderes eficazes devem encontrar maneiras de melhorar o nível de engajamento, compromisso e apoio das pessoas, especialmente durante os períodos

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 2 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Planejar as Aquisições Desenvolver o Plano de Recursos Humanos Planejar as Aquisições É o

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Comunicações

Plano de Gerenciamento das Comunicações Projeto: Simul-e Plano de Gerenciamento das Comunicações Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/11/2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline Página 2 de 9 Índice

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Aula 1 Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DO MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DO MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DO MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 02/04/2014 1.0 Versão Inicial Ewertton Bravo 27/08/2014 1.1 Alteração da Imagem

Leia mais

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 14 Índice 1. FLUXO DO PEN - PROCESSO DE ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE NEGÓCIO... 3 2.

Leia mais

Gerenciamento de Configuração de Software

Gerenciamento de Configuração de Software FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU Jessé de Souza da Silva, José Arnaldo de Oliveira Almeida, Gabriel Pereira da Silva Gerenciamento de Configuração de Software Uma Abordagem Conceitual João Pessoa 2015 FACULDADE

Leia mais

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos Bacharel em Sistemas de Informação Faculdade de Informática de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) thiago@visioncom.com.br;

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto 5. Gerenciamento do escopo do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 5.1 Iniciação *** Reescrita e transferida para o capítulo 4 5.2 Planejamento do escopo

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Anderson Valadares

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Anderson Valadares GESTÃO DE PROJETOS Prof. Anderson Valadares Projeto Empreendimento temporário Realizado por pessoas Restrições de recursos Cria produtos, ou serviços ou resultado exclusivo Planejado, executado e controlado

Leia mais

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP Por que projetos falham? Gestão Moderna (anos 90 em diante):

Leia mais

Implantação da Gestão de Projetos na Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde

Implantação da Gestão de Projetos na Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde TÍTULO DA PRÁTICA: Implantação da Gestão de Projetos na Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde CÓDIGO DA PRÁTICA: T20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 No início de 2010, após

Leia mais

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3.

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3 Ago/2013 Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Áreas de conhecimentos de gerenciamento de projetos ESCOPO TEMPO CUSTO QUALIDADE RECURSOS

Leia mais

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, POLÍTICA INSTITUIDA ATO TRT 11ª REGIÃO Nº 058/2010/SGP (Publicado DOJT 26/10/2010) Institui a Política Organizacional de Gerenciamento de Projetos no âmbito do A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO)

Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO) MBA em Gestão de Projetos Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO) Flávio Feitosa Costa, MSc. PMP (flaviopmp@gmail.com) MBA em Gerência de Projetos Escritório de Gerenciamento

Leia mais

CMMI: Capability Maturity Model Integration

CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model Integration Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 21/10/2015 Adriano J. Holandahttp://holanda.xyz CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model

Leia mais

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM União Metropolitana de Educação e Cultura Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge)

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) Governança de TI AULA 08 2011-1sem Governança de TI 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos HISTÓRIA PMI Project Management Institute: Associação

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos Capítulo 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 2 1.1 DEFINIÇÃO DE PROJETOS O projeto é entendido como um conjunto de ações, executadas de forma coordenada por uma organização transitória, ao qual são

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL

ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL RESOLUÇÃO SEPLAG no. xx/xxxx Disciplina o funcionamento das Comunidades de Prática CoPs no âmbito do Poder Executivo Estadual, vinculadas

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Martim Chitto Sisson Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Florianópolis SC Brasil martim@inf.ufsc.br Abstract. This

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

Service line strategies

Service line strategies Service line strategies Estratégias de Negócios em Serviços de Saúde Como implantar as estratégias que envolvem serviços médicos em Hospitais Eduard Portella Sao Paulo 31 março, 2011 Antares Consulting

Leia mais

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL PLANEJAMENTO 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS SUBMETIDA E APROVADA A PROPOSTA DO PROJETO PROCESSO DE PLANEJAMENTO GESTÃO DE Processo fundamental

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 MINI CURRÍCULO 1 - FORMAÇÃO ACADÊMICA Engenheiro de produção; Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos. 2 - CERTIFICAÇÕES CAPM

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 RESUMO Diversos profissionais relatam dificuldades em coordenar adequadamente projetos sob sua responsabilidade. Muitos fatores que influenciam

Leia mais

APLICACAÇÃO DE METRICAS E INDICADORES NO MODELO DE REFERENCIA CMMI-Dev NIVEL 2

APLICACAÇÃO DE METRICAS E INDICADORES NO MODELO DE REFERENCIA CMMI-Dev NIVEL 2 APLICACAÇÃO DE METRICAS E INDICADORES NO MODELO DE REFERENCIA CMMI-Dev NIVEL 2 Renan J. Borges 1, Késsia R. C. Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí, PR Brasil renanjborges@gmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Definição do Framework

Definição do Framework Definição do Framework 1. Introdução 1.1. Finalidade Este documento tem por finalidade apresentar o mapeamento dos processos de Definição de Processo Organizacional e Avaliação e Melhoria do Processo dos

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução à Melhoria de Processos de Software baseado no MPS.BR Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Introdução MPS.BR MR-MPS Detalhando o MPS.BR nível G Introdução

Leia mais

O que acontece antes do projeto começar?

O que acontece antes do projeto começar? O que acontece antes do projeto começar? Selecionar o projeto com base no alinhamento estratégico e retorno para o negócio Identificar necessidades do negócio e oportunidades que serão atendidas pelo projeto

Leia mais

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Dayana Henriques Fonseca 1, Frederico Miranda Coelho 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

2.10 Um Framework para Avaliação da Implantação do MR MPS em Grupos Cooperados de Empresas

2.10 Um Framework para Avaliação da Implantação do MR MPS em Grupos Cooperados de Empresas 2.10 Um Framework para Avaliação da mplantação do MR MPS em Grupos Cooperados de Empresas Rafael Prikladnicki (PUCRS) rafaelp@pucrs.br Odisnei Galarraga odisnei@swprocess.com.br Agenda 1. Contexto, objetivos

Leia mais

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas As organizações precisam mudar de um enfoque funcional para um enfoque orientado a projetos, o que demanda mudanças na estrutura organizacional

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 7 05 de dezembro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Conteúdo Programático

Leia mais